SlideShare uma empresa Scribd logo
Classificação das Pesquisas
Pesquisa Científica
Classificação das Pesquisas
Classificação das Pesquisas
Pesquisa Científica
Classificação das Pesquisas
Escolha
do
Tema
Formulação
do Problema
Hipóteses/
Objetivos
Projeto
de
Pesquisa
Plano de
Coleta de
Dados
Estudos preliminares
Deve ser científico
Definição de termos
Referência
empírica
E na ausência de hipóteses?
Identificação do tipo de pesquisa
Plano de
Análise
de Dados
Cronograma
Instrumentos de
coleta de dados
Instrumentos de
análise de dados
Etapas x Tempo
FOCALIZANDO O
PROJETO DE
PESQUISA
PROJETO TCC 1
 Introdução: O tema é o assunto geral que se pretende
investigar,delimitando a área de interesse.
 Problema: A partir da definição teórica dos conceitos
centrais ou categorias de análise, delimita-se um
problema que vem na forma de um enunciado
afirmativo-interrogativo.
 O aspecto afirmativo do problema diz respeito às
proposições feitas em consonância com o referencial
teórico.
 Essas afirmações devem circunscrever uma questão
tomada como situação problemática para a análise.
 A explicitação do problema é de grande importância,
tratando-se do eixo central em torno do que se
organizará o estudo.
Classificacao das pesquisas
Classificacao das pesquisas
Classificacao das pesquisas
PROJETO TCC 1
 Justificativa: O relatório deve
justificar a escolha do tema e a
formulação do problema,apontando
sua relevância para a ciência social.
 Pode incluir também uma análise
das implicações político-práticas
dessa escolha, bem como o
percurso do candidato na
abordagem do tema.
Classificacao das pesquisas
PROJETO TCC 1
 Objetivos: Respondem analiticamente ao problema a ser
estudado dando maior clareza ao que se pretende
conhecer com o estudo. Os objetivos destacam
aspectos do problema enunciado que são importantes
como meio para o seu desenvolvimento.
 Revisão da Literatura ou Referencial Teórico: Essa
revisão deve explicitar posições teóricas e/ou
metodológicas através da qual o tema do estágio vem
sendo trabalhado. A revisão da literatura deve indicar as
referências bibliográficas e as diferentes formas de
citação devem respeitar normas técnicas.
PROJETO TCC 1
 Metodologia: A escolha da metodologia
se faz em função da natureza do
problema e da perspectiva teórica a ele
associada. Devem-se detalhar o
máximo possível as etapas
metodológicas a serem cumpridas.
 Referências Bibliográficas: Listagem
dos textos citados no projeto seguindo
as indicações da ABNT (Associação
Brasileira de Normas Técnicas).
INTRODUÇÃO
 De acordo com Vergara (2000,
p. 20) “é uma seção na qual
se aguça a curiosidade do
leitor”. Deve ser breve objetiva
e clara.
OBJETIVOS
 Vergara (2000) evidencia que se o problema é
uma questão a investigar, objetivo é um
resultado a alcançar.
 O. Geral
 È o propósito maior da pesquisa, o resultado
final a ser alcançado. Utiliza-se verbo no
infinitivo.
 O. Específicos
 Deverá especificar as etapas a serem
cumpridas para alcançar o objetivo geral (no
mínimo três).
JUSTIFICATIVA
 Segundo Rauen (2002, p. 53) “a justificativa visa
evidenciar ao leitor a relevância do trabalho, ou
seja, discutir os motivos que levam o
pesquisador a desenvolvê-lo”.
 Exaltar a importância do tema a ser estudado;
 Justificar a pesquisa (de ordem teórica, prática e
social);
 Apontar a relevância do estudo e sua
contribuição para a instituição e/ou para o
pesquisador.
FORMULAÇÃO DO PROBLEMA
 “O problema é uma questão não
resolvida, é algo que se busca
resposta”(VERGARA, 2000, p.
21). Não há regras para se criar
um problema, mas sugere-se
que ele seja expresso em forma
de pergunta.
REVISÃO DA LITERATURA
 Neste capítulo apresenta-se o estudo sobre o tema, ou
especificamente sobre o problema, já realizados por
outros autores.
 Deve-se proceder a uma Revisão da Literatura
existente, no que concerne a teoria e suas críticas,
como também a trabalhos realizados que as tomam
como referência.
 Salienta-se a necessidade de dividir este capítulo em
seções, cada uma com seu título.
 Deve utilizar-se para a revisão da literatura: autores
clássicos na temática,também a busca por publicações
impressas ou on-line recentes é fundamental (últimos
cinco anos).
REVISÃO DA LITERATURA
 Um dos primeiros itens é proceder ao levantamento do acervo
sobre o assunto,disponível nas bibliotecas e em sites da
Internet, especialmente os de: universidades, revistas
eletrônicas, organismos governamentais dentre outros de
credibilidade. (VERGARA, 2000).
 Algumas recomendações importantes: Deve encadear e
apresentar as idéias de forma clara, dando sustentação teórica;
 Evite parágrafos muito longos;
 Utilize a norma de citação NBR 10520, evitando citações em
excessos;
 Referencie publicações citadas de acordo com a NBR
6023:2002;
 Apresente na revisão de literatura (Projeto ) no mínimo 06
(seis)autores.
PROCEDIMENTOS
METODOLÓGICOS
 É a explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e
exata de toda ação desenvolvida(caminho) do
trabalho de pesquisa.
 Apresenta o tipo de pesquisa, os instrumentos
de coleta de dados utilizados (questionário,
entrevista, observação direta, etc.), o período
em que os dados foram coletados, a população
e/ou amostra ou os informantes que
subsidiaram as informações.
 Também se apresentam as formas de tabulação
e tratamento dos dados, enfim,tudo aquilo que
se utilizará no trabalho de pesquisa.
CARACTERIZAÇÃO DO LOCAL
DO ESTUDO
 Neste capítulo o acadêmico deve descrever
informações sobre o local do estudo, tais
como: o histórico; os produtos; os serviços;
a definição de setores; o organograma,
dentre outros itens.
 Salienta-se que para divulgação dos dados
da organização o acadêmico deve ter
autorização da mesma.
 Referenciar a fonte de onde foram
pesquisadas as informações.
Classificação das Pesquisas
Finalidade NaturezaObjetivos
Procedi
mentos/meios
Local
de
Realização
Básica
Aplicada
Qualitativa
Quantitativa
CRITÉRIOS
Exploratória
Descritiva
Explicativa
Bibliográfica
Documental
Experimental
Campo
Laboratório
Outros
Para o presente projeto de TCC 1 se
propõe três critérios para classificação
da pesquisa:
Quanto aos objetivos da pesquisa;
Quanto aos meios de investigação;
Quanto ao tratamento dos dados.
Tipos de Pesquisa, Quanto aos
Objetivos
 Identificar a classificação das pesquisas com base em
seus objetivos.
 O planejamento de uma pesquisa depende do tema do
problema a ser estudado, da sua natureza e situação
em que se encontra, área de atuação e nível de
conhecimento do pesquisador.
 Isso significa que pode haver vários tipos de pesquisa
em função dos objetivos a serem alcançados.
 Objetivos teóricos e/ou práticos.
Tipos de Pesquisa, Quanto aos
Objetivos
 De acordo com os objetivos de
pesquisa, pode ser:
 Pesquisa exploratória
 Pesquisa descritiva
 Pesquisa explicativa
Pesquisa Exploratória
 De acordo com Vergara (2000) é
realizada em área na qual há
pouco conhecimento acumulado
e sistematizado, ou seja tem
como objetivo aprimorar idéias,
levantar hipóteses sobre
assuntos pouco explorados.
Pesquisa Exploratória
Tem por objetivo proporcionar maior familiaridade com o problema
(fenômeno a ser investigado), com vistas a torná-lo mais explícito ou
a construir hipóteses.
Visa o aprimoramento de idéias ou a descoberta de intuições.
Seu planejamento é bastante flexível, de modo que possibilite a
consideração dos mais variados aspectos relativos ao fato estudado.
Pesquisa Exploratória
Um estudo preliminar visando obter familiarização com o fenômeno a
ser investigado, de forma que um estudo mais detalhado possa ser
feito (definido com maior precisão e compreensão).
O estudo exploratório pode usar uma variedade de técnicas, porém
com amostras reduzidas.
É muito usado onde uma área ou tópico novo esteja sendo
investigado, para o qual não haja teorias satisfatórias.
Pesquisa Exploratória
Podem ser conduzidos para estimar a viabilidade de realização de
estudos mais rigorosos ou extensos no mesmo tópico.
Quando estudos em larga escala necessitam ser feitos, é uma boa
conduta explorar as dificuldades em potencial com uma versão
menor de estudo.
É muito útil quando o objeto da pesquisa é novo e pouco estudado.
Pesquisa Exploratória
A pesquisa exploratória tem por objetivo conhecer a variável de
estudo tal como se apresenta, seu significado e o contexto onde ela
se insere.
A pesquisa exploratória leva o pesquisador, freqüentemente, à
descoberta de enfoques, percepções e terminologias novas para ele,
contribuindo para que, paulatinamente, seu próprio modo de pensar
seja modificado.
Pesquisa Exploratória
Por exemplo: Quando se aplica um questionário pré-estabelecido
(estabelecido antes de se conhecer a realidade, ou seja, antes de se
conhecer o Repertório Popular de Respostas), costuma-se distorcer
os resultados.
Pode-se dizer, então, que, para se obter determinada resposta, é
preciso fazer a pergunta correspondente. Além disso, para se obter
"boas" respostas é preciso fazer-se "boas" perguntas. Mas para
fazer "boas perguntas", ou perguntas pertinentes e de interesse, é
preciso conhecer com antecipação as possíveis respostas, que
consistiriam no "Universo de Respostas".
Pesquisa Exploratória
(resumindo)
• tem por objetivo desenvolver, esclarecer e modificar conceitos e
idéias para estudos posteriores;
• tem menor rigidez no planejamento;
• envolve levantamento bibliográfico e documental, entrevistas não
padronizadas e estudos de caso;
• não utiliza técnicas quantitativas;
• mostra uma visão geral aproximativa;
• é usado quando o tema é pouco explorado e torna-se difícil
formular problemas precisos e hipóteses operacionalizáveis; e
• é a primeira etapa de uma investigação mais ampla.
Pesquisa Exploratória
(resumindo)
 Tem por finalidade a descoberta de práticas ou
diretrizes que precisam ser modificadas e
obtenção de alternativas ao conhecimento
científico existente.
 Tem por objetivo principal a descoberta de
novos princípios para substituírem as atuais
teorias e leis científicas.
 É a coleta de dados e informações sobre um
fenômeno de interesse sem grande teorização
sobre o assunto, inspirando ou sugerindo uma
hipótese explicativa;
Pesquisa Exploratória
Um exemplo:
Suponha-se que uma insatisfação generalizada de contribuintes com
o Governo levou a uma revolta. As pessoas param de pagar seus
impostos e organizam-se em torno destas questões. Você deseja
então saber mais sobre este movimento:
Quão difundido ele está?
Que níveis de apoio existem na comunidade?
Como o movimento está organizado?
Que tipos de pessoas são ativas no movimento?
Você precisa então conduzir uma pesquisa exploratória para obter
respostas pelo menos aproximadas a estas questões.
Pesquisa Descritiva
 A pesquisa descritiva tem por finalidade
observar,registrar e analisar os fenômenos
sem,entretanto,entrar no mérito do seu
conteúdo.
 Na pesquisa descritiva não há interferência do
pesquisador, que apenas procura descobrir, a
freqüência com que o fenômeno acontece.
 Visa descrever determinadas características de
populações ou fenômenos ou o estabelecimento
de relações entre variáveis.
 Basicamente consiste na coleta de dados
através de um levantamento.
Pesquisa Descritiva
Tem por objetivo primordial a descrição das características de
determinada população ou fenômeno:
• distribuição de idade, sexo, procedência, nível de renda;
• nível de atendimento nos órgãos públicos, características de uma
comunidade, condições de habitação, índice de criminalidade; e
• levantamento de opiniões, atitudes e crenças da população.
Pesquisa Descritiva
Visa estabelecer as relações entre variáveis:
Por exemplo:
Pesquisas eleitorais que indicam a relação entre preferência política
partidária e nível de rendimentos ou de escolaridade.
Em geral, utiliza técnicas estatísticas.
Pesquisa Descritiva
Uma de suas características significativas está na utilização de
técnicas de coleta de dados, tais como o questionário e a
observação sistemática.
Algumas pesquisas descritivas vão além da simples identificação de
relações entre variáveis, e pretendem determinar a natureza dessa
relação - tendem a uma pesquisa explicativa.
Há porém, pesquisas que, embora definidas como descritivas com
base em seus objetivos, acabam servindo mais para proporcionar
uma nova visão do problema - tendem a uma pesquisa exploratória.
Pesquisa Explicativa
 Tem por objetivo ampliar generalizações, definir leis
mais amplas, estruturar sistemas e modelos
teóricos,relacionar hipóteses numa visão mais unitária
do universo e gerar novas hipóteses por força de
dedução lógica.
 Exige síntese e reflexão
 Visa identificar os fatores que contribuem para a
ocorrência dos fenômenos.
 Explica o “porque das coisas”.
 Nas ciências naturais exige a utilização de métodos
experimentais e, nas ciências sociais o método
observacional.
Quantos aos meios de
investigação
 A execução de uma pesquisa depende
das técnicas e procedimentos a serem
adotados para a coleta e análise dos
dados, sua natureza e objetivos requerem
ferramentas adequadas para a resolução
dos problemas de pesquisa.
 Isso significa que existem vários tipos de
pesquisa que são adotados em função
das necessidades práticas de execução.
Quantos aos meios de
investigação
 O projeto, pode ser:
 Pesquisa de Campo;
 Pesquisa Documental;
 Pesquisa Bibliográfica;
 Estudo de Caso.
Pesquisa de Campo:
 Investigação empírica realizada
no local em que ocorre ou
ocorreu um fenômeno ou que
dispõe de elementos para
explicá-lo.
 Pode incluir entrevistas,aplicação
de questionários e observação
participante
Pesquisa Documental:
 É realizado em documentos
pertencente a órgãos públicos e
privado de qualquer natureza, ou
com pessoas: registros,
regulamentos, circulares,
ofícios,memorandos, balancetes,
disquetes, cartas pessoais,
dentre outros.
Pesquisa Documental:
 Tem por finalidade conhecer os diversos
tipos de documentos e provas existentes
sobre conhecimentos científicos.
 Estes documentos normalmente não
receberam tratamento prévio analítico,
encontram-se muitas vezes nos seus
locais de origem.
 É efetuada essencialmente em centros de
pesquisa,museus, acervos particulares e
centros de documentação e registro.
Pesquisa Bibliográfica:
 é o estudo sistematizado e
desenvolvido a partir de
material impresso ou
automatizado publicado em
livros, revistas, jornais, rede
eletrônicas, e que seja de
acesso público.
Pesquisa Bibliográfica:
 A pesquisa bibliográfica tem por finalidade
conhecer as diferentes formas de
contribuição científica que se realizaram
sobre determinado assunto ou fenômeno.
 Normalmente o levantamento bibliográfico
é realizado em bibliotecas públicas,
universidades, e especialmente em
acervos virtuais – internet
Estudo de Caso:
 é circunscrito a uma ou poucas
unidades, entendidas essas como
uma pessoa, uma família, um
produto, uma empresa, um órgão
público, uma comunidade ou mesmo
um país.
 Tem caráter de detalhamento.
 Pode ou não ser realizado no campo
Estudo de Caso:
 Quando envolve o estudo profundo e exaustivo
de um ou poucos objetos de maneira que se
permita o seu amplo e detalhado conhecimento.
 Este tipo de pesquisa, normalmente, é realizada
a partir de um caso em particular e,
posteriormente é realizada uma análise
comparativa com outros casos,fenômenos ou
padrões existentes.
 É amplamente utilizada no levantamento das
características e parâmetros de funcionamento
ou operação de sistemas e processos.
Quanto ao tratamento dos
dados
 Quanto ao tratamento dos
dados a abordagem pode ser:
 Qualitativa;
 Quantitativa;
 Qualitativa e Quantitativa
Abordagem Qualitativa:
 Trabalham com o que não
podem ser quantificados,como
valores, interesses, atitudes,
crenças, motivações.
 Ex: dados obtidos através de
entrevista.
Abordagem Quantitativa:
 Os dados que podem ser
captados por meio de
quantificação por meio de
médias e estatísticas.
 Ex: dados obtidos através de
questionário fechado.
Abordagem Qualitativa e
Quantitativa:
 Quando o pesquisador utiliza
a complementaridade das
duas abordagens.
POPULAÇÃO / AMOSTRA OU
SUJEITOS DO ESTUDO
 População ou Universo são o número de pessoas, empresas,
produtos, por exemplo, que possuem características que serão
objeto do estudo Trata-se de definir toda população ou a população
amostral.
 População Amostral é uma parte do universo ou da população
escolhido por algum critério de representatividade. As amostras
podem ser de dois tipos: probabilística e não probabilística.
 A probabilística se baseia em procedimentos estatísticos. A não
probabilística destaca-se a aleatória simples; por acessibilidade e
por tipicidade.
POPULAÇÃO / AMOSTRA OU
SUJEITOS DO ESTUDO
 Como aleatória simples considera-se que cada elemento da
população tem uma chance determinada de ser selecionado.
 Por acessibilidade a seleção ocorre pela facilidade de acesso a
eles.
 Já, por tipicidade a amostra leva em consideração a seleção de
elementos que o pesquisador considere representativos da
população-alvo, o que requer profundo conhecimento dessa
população (BARBETTA, 2002).
 Como sujeitos e/ou informantes do estudo consideram-se as
pessoas que fornecerão os dados que o pesquisador necessita
(VERGARA, 2000).
INSTRUMENTOS DE
COLETA DE DADOS
 Os instrumentos de coletas de
dados devem informar como
se obtêm os dados
necessários para responder
ao problema.
INSTRUMENTOS DE
COLETA DE DADOS
 Pode ser efetivado por meio de:
 Observação direta: o pesquisador “mantém certo distanciamento do
grupo ou da situação que tenciona estudar é um espectador não
interativo” (VERGARA, 2000, p. 54)
 Aplicação de Questionário: que se caracteriza por uma série de
questões apresentadas pelos respondentes, por escrito e sem a
presença do pesquisador.
 Realização de Entrevista: procedimento no qual o pesquisador faz
perguntas a alguém que, oralmente, lhe responde. É uma conversa
efetuada face a face de forma metódica, mas que permite que o
entrevistado formule novas perguntas à medida que
receberespostas.
INSTRUMENTOS DE
COLETA DE DADOS
 Elaboração de Formulário é um meio termo entre
questionários e entrevista. È apresentado por escrito,
como no questionário, mas o pesquisador assinala as
respostas que o entrevistado lhe dá oralmente
(VERGARA, 2000).
 Fontes impressas e automatizadas como: Livros,
artigos, periódicos, jornais,revistas, entrevistas,
legislação, Internet (revistas periódicas, organismos do
governo e universidades), relatórios, sites institucionais,
folders dentre outros.
Construção de Textos
 Evitar a utilização das primeiras pessoas do singular e
do plural.
 As formas impessoais são sempre preferidas:
Errado
 ... desenvolvi um sistema...
 ... desenvolvemos um sistema...
 ... podemos estabelecer...
Correto
 ... foi desenvolvido um sistema...
 ... desenvolveu-se um sistema...
 ... pode-se estabelecer...
Construção de Textos
 Não utilizar palavras coloquiais.
 Em um texto científico,deve-se tomar cuidado
com o formalismo.
Errado
 ... o usuário foi colocado cara-a-cara com o
sistema...
 ... e o sistema ficou bem legal ...
Correto
 ... foi apresentado o sistema para o usuário...
 ... e o sistema apresentou boa performance...
Construção de Textos
 Não utilizar em demasia palavras repetidas ou
com a mesma sonoridade:
Errado
 ... a apresentação do software foi
apresentada ...
 ... o sistema, que foi desenvolvido como um
sistema...
Correto
 ... a apresentação do software foi realizada...
 ... o sistema, que foi desenvolvido como uma
ferramenta...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pesquisa Científica
Pesquisa CientíficaPesquisa Científica
Pesquisa Científica
sheilamayrink
 
Pesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaPesquisa Qualitativa
Pesquisa Qualitativa
Érica Rigo
 
Aula 1 metodologia científica
Aula 1   metodologia científicaAula 1   metodologia científica
Aula 1 metodologia científica
Ludmila Moura
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
jlpaesjr
 
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos geraisMetodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Juliana Sarieddine
 
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhosoTecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
Rosane Domingues
 
Aula 2 definição tema e problema
Aula 2 definição tema e problemaAula 2 definição tema e problema
Aula 2 definição tema e problema
bioalvarenga
 
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de PesquisaMetodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Karlandrade26
 
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem QuantitativaModelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Pesquisa experimental
Pesquisa experimentalPesquisa experimental
Pesquisa experimental
Lucovolan
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISAMÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
Tecoluca Luiz
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisa
Isabella Marra
 
Aula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científicaAula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científica
Marina Atzingen
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
mauricio aquino
 
Estudo de caso
Estudo de casoEstudo de caso
Estudo de caso
Maria José Rodrigues
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
Leticia Strehl
 
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
Diego Ventura
 
Técnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dadosTécnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dados
Raquel Stela de Sá
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
lilianpinheiro2015
 

Mais procurados (20)

Pesquisa Científica
Pesquisa CientíficaPesquisa Científica
Pesquisa Científica
 
Pesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaPesquisa Qualitativa
Pesquisa Qualitativa
 
Aula 1 metodologia científica
Aula 1   metodologia científicaAula 1   metodologia científica
Aula 1 metodologia científica
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
 
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos geraisMetodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
 
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhosoTecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
 
Aula 2 definição tema e problema
Aula 2 definição tema e problemaAula 2 definição tema e problema
Aula 2 definição tema e problema
 
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de PesquisaMetodologia Científica - Tipos de Pesquisa
Metodologia Científica - Tipos de Pesquisa
 
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem QuantitativaModelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
 
Pesquisa experimental
Pesquisa experimentalPesquisa experimental
Pesquisa experimental
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Metodologia científica
 
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISAMÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisa
 
Aula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científicaAula 1. metodologia científica
Aula 1. metodologia científica
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
 
Estudo de caso
Estudo de casoEstudo de caso
Estudo de caso
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
 
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
 
Técnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dadosTécnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dados
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
 

Destaque

Metodologias de Pesquisa - versão pública - Profª Erika Zuza - Projeto Experi...
Metodologias de Pesquisa - versão pública - Profª Erika Zuza - Projeto Experi...Metodologias de Pesquisa - versão pública - Profª Erika Zuza - Projeto Experi...
Metodologias de Pesquisa - versão pública - Profª Erika Zuza - Projeto Experi...
Erika Zuza
 
Pesquisa Exploratória - Shopping Del Rey - Lojas Esportivas
Pesquisa Exploratória - Shopping Del Rey - Lojas EsportivasPesquisa Exploratória - Shopping Del Rey - Lojas Esportivas
Pesquisa Exploratória - Shopping Del Rey - Lojas Esportivas
Pedro Godoy
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
Andreza Patrícia Martins
 
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
Francisco Lindume Lindume
 
Descritivo explicativo
Descritivo explicativoDescritivo explicativo
Descritivo explicativo
jrnunesfilho
 
Aula ciclo de krebs
Aula ciclo de krebsAula ciclo de krebs
Aula ciclo de krebs
Andreza Patrícia Martins
 
estrutura-de-um-paper
estrutura-de-um-paperestrutura-de-um-paper
estrutura-de-um-paper
maiamoni
 
Modalidades pesquisa
Modalidades pesquisaModalidades pesquisa
Modalidades pesquisa
Lílian B F Duarte
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
Marcioveras
 
Toxicodinâmica aula 3
Toxicodinâmica aula 3Toxicodinâmica aula 3
Toxicodinâmica aula 3
profsempre
 
Toxicocinética aula 2
Toxicocinética aula 2Toxicocinética aula 2
Toxicocinética aula 2
profsempre
 
Apostila toxicologia
Apostila toxicologiaApostila toxicologia
Apostila toxicologia
Andreza Patrícia Martins
 
Modelo do paper uniasselvi
Modelo do paper uniasselviModelo do paper uniasselvi
Modelo do paper uniasselvi
Elisabete Oliveira
 
Modelo de Artigo Científico
Modelo de Artigo CientíficoModelo de Artigo Científico
Modelo de Artigo Científico
Instituto Consciência GO
 
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Klicia Mendonca
 
Introdução à Metodologia
Introdução à MetodologiaIntrodução à Metodologia
Introdução à Metodologia
Universidade Federal do Oeste Pará
 

Destaque (16)

Metodologias de Pesquisa - versão pública - Profª Erika Zuza - Projeto Experi...
Metodologias de Pesquisa - versão pública - Profª Erika Zuza - Projeto Experi...Metodologias de Pesquisa - versão pública - Profª Erika Zuza - Projeto Experi...
Metodologias de Pesquisa - versão pública - Profª Erika Zuza - Projeto Experi...
 
Pesquisa Exploratória - Shopping Del Rey - Lojas Esportivas
Pesquisa Exploratória - Shopping Del Rey - Lojas EsportivasPesquisa Exploratória - Shopping Del Rey - Lojas Esportivas
Pesquisa Exploratória - Shopping Del Rey - Lojas Esportivas
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
 
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
Tema 1 fundamentos de pesquisa científica final1
 
Descritivo explicativo
Descritivo explicativoDescritivo explicativo
Descritivo explicativo
 
Aula ciclo de krebs
Aula ciclo de krebsAula ciclo de krebs
Aula ciclo de krebs
 
estrutura-de-um-paper
estrutura-de-um-paperestrutura-de-um-paper
estrutura-de-um-paper
 
Modalidades pesquisa
Modalidades pesquisaModalidades pesquisa
Modalidades pesquisa
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
 
Toxicodinâmica aula 3
Toxicodinâmica aula 3Toxicodinâmica aula 3
Toxicodinâmica aula 3
 
Toxicocinética aula 2
Toxicocinética aula 2Toxicocinética aula 2
Toxicocinética aula 2
 
Apostila toxicologia
Apostila toxicologiaApostila toxicologia
Apostila toxicologia
 
Modelo do paper uniasselvi
Modelo do paper uniasselviModelo do paper uniasselvi
Modelo do paper uniasselvi
 
Modelo de Artigo Científico
Modelo de Artigo CientíficoModelo de Artigo Científico
Modelo de Artigo Científico
 
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
 
Introdução à Metodologia
Introdução à MetodologiaIntrodução à Metodologia
Introdução à Metodologia
 

Semelhante a Classificacao das pesquisas

Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuaçãoPesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Mara Salvucci
 
Projeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-PesquisaProjeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-Pesquisa
Jesrayne Nascimento
 
Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013
Jesrayne Nascimento
 
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisaPrograma institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Cidinha Santos
 
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.pptPALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PauloHenriqueMartins51
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisa Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
Ednaura Andrade
 
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
Jordano Santos Cerqueira
 
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científicaComo elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
roupanova
 
SLIDE FAEPI.pdf
SLIDE FAEPI.pdfSLIDE FAEPI.pdf
SLIDE FAEPI.pdf
GihOliveira4
 
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrnProjeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Sérgio Ferreira DA Silva
 
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa RossinholiMetodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
ETEC Monsenhor Antonio Magliano
 
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptxSLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
FABOLASOARESDOSREIS
 
Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014
Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014
Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014
Helio de Miranda
 
Modelo de Projeto de dissertação
Modelo de Projeto de dissertaçãoModelo de Projeto de dissertação
Modelo de Projeto de dissertação
Carlos Alberto Monteiro
 
Modelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestradoModelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestrado
pery-ap
 
Manual de projetos científicos
Manual de projetos científicosManual de projetos científicos
Manual de projetos científicos
Leonilto Manoel da Cruz
 
PTCC - Metodologia
PTCC -  MetodologiaPTCC -  Metodologia
PTCC - Metodologia
alemartins10
 
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UABApresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
Renata Aquino
 
Como elaborar um projeto
Como elaborar um projetoComo elaborar um projeto
Como elaborar um projeto
Evelise Faraco de Oliveira
 
Sugestões para elaboração de projeto de pesquisa qualitativa
Sugestões para elaboração de projeto de pesquisa qualitativaSugestões para elaboração de projeto de pesquisa qualitativa
Sugestões para elaboração de projeto de pesquisa qualitativa
Lucinea Lima Lacerda
 

Semelhante a Classificacao das pesquisas (20)

Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuaçãoPesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
 
Projeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-PesquisaProjeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-Pesquisa
 
Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013
 
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisaPrograma institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisa
 
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.pptPALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisa Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
 
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
 
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científicaComo elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
 
SLIDE FAEPI.pdf
SLIDE FAEPI.pdfSLIDE FAEPI.pdf
SLIDE FAEPI.pdf
 
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrnProjeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
 
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa RossinholiMetodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
 
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptxSLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
 
Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014
Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014
Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014
 
Modelo de Projeto de dissertação
Modelo de Projeto de dissertaçãoModelo de Projeto de dissertação
Modelo de Projeto de dissertação
 
Modelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestradoModelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestrado
 
Manual de projetos científicos
Manual de projetos científicosManual de projetos científicos
Manual de projetos científicos
 
PTCC - Metodologia
PTCC -  MetodologiaPTCC -  Metodologia
PTCC - Metodologia
 
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UABApresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
Apresentacao Siderly Almeida CEAD UFOP UAB
 
Como elaborar um projeto
Como elaborar um projetoComo elaborar um projeto
Como elaborar um projeto
 
Sugestões para elaboração de projeto de pesquisa qualitativa
Sugestões para elaboração de projeto de pesquisa qualitativaSugestões para elaboração de projeto de pesquisa qualitativa
Sugestões para elaboração de projeto de pesquisa qualitativa
 

Último

EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

Classificacao das pesquisas

  • 1. Classificação das Pesquisas Pesquisa Científica Classificação das Pesquisas Classificação das Pesquisas Pesquisa Científica Classificação das Pesquisas
  • 2. Escolha do Tema Formulação do Problema Hipóteses/ Objetivos Projeto de Pesquisa Plano de Coleta de Dados Estudos preliminares Deve ser científico Definição de termos Referência empírica E na ausência de hipóteses? Identificação do tipo de pesquisa Plano de Análise de Dados Cronograma Instrumentos de coleta de dados Instrumentos de análise de dados Etapas x Tempo FOCALIZANDO O PROJETO DE PESQUISA
  • 3. PROJETO TCC 1  Introdução: O tema é o assunto geral que se pretende investigar,delimitando a área de interesse.  Problema: A partir da definição teórica dos conceitos centrais ou categorias de análise, delimita-se um problema que vem na forma de um enunciado afirmativo-interrogativo.  O aspecto afirmativo do problema diz respeito às proposições feitas em consonância com o referencial teórico.  Essas afirmações devem circunscrever uma questão tomada como situação problemática para a análise.  A explicitação do problema é de grande importância, tratando-se do eixo central em torno do que se organizará o estudo.
  • 7. PROJETO TCC 1  Justificativa: O relatório deve justificar a escolha do tema e a formulação do problema,apontando sua relevância para a ciência social.  Pode incluir também uma análise das implicações político-práticas dessa escolha, bem como o percurso do candidato na abordagem do tema.
  • 9. PROJETO TCC 1  Objetivos: Respondem analiticamente ao problema a ser estudado dando maior clareza ao que se pretende conhecer com o estudo. Os objetivos destacam aspectos do problema enunciado que são importantes como meio para o seu desenvolvimento.  Revisão da Literatura ou Referencial Teórico: Essa revisão deve explicitar posições teóricas e/ou metodológicas através da qual o tema do estágio vem sendo trabalhado. A revisão da literatura deve indicar as referências bibliográficas e as diferentes formas de citação devem respeitar normas técnicas.
  • 10. PROJETO TCC 1  Metodologia: A escolha da metodologia se faz em função da natureza do problema e da perspectiva teórica a ele associada. Devem-se detalhar o máximo possível as etapas metodológicas a serem cumpridas.  Referências Bibliográficas: Listagem dos textos citados no projeto seguindo as indicações da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).
  • 11. INTRODUÇÃO  De acordo com Vergara (2000, p. 20) “é uma seção na qual se aguça a curiosidade do leitor”. Deve ser breve objetiva e clara.
  • 12. OBJETIVOS  Vergara (2000) evidencia que se o problema é uma questão a investigar, objetivo é um resultado a alcançar.  O. Geral  È o propósito maior da pesquisa, o resultado final a ser alcançado. Utiliza-se verbo no infinitivo.  O. Específicos  Deverá especificar as etapas a serem cumpridas para alcançar o objetivo geral (no mínimo três).
  • 13. JUSTIFICATIVA  Segundo Rauen (2002, p. 53) “a justificativa visa evidenciar ao leitor a relevância do trabalho, ou seja, discutir os motivos que levam o pesquisador a desenvolvê-lo”.  Exaltar a importância do tema a ser estudado;  Justificar a pesquisa (de ordem teórica, prática e social);  Apontar a relevância do estudo e sua contribuição para a instituição e/ou para o pesquisador.
  • 14. FORMULAÇÃO DO PROBLEMA  “O problema é uma questão não resolvida, é algo que se busca resposta”(VERGARA, 2000, p. 21). Não há regras para se criar um problema, mas sugere-se que ele seja expresso em forma de pergunta.
  • 15. REVISÃO DA LITERATURA  Neste capítulo apresenta-se o estudo sobre o tema, ou especificamente sobre o problema, já realizados por outros autores.  Deve-se proceder a uma Revisão da Literatura existente, no que concerne a teoria e suas críticas, como também a trabalhos realizados que as tomam como referência.  Salienta-se a necessidade de dividir este capítulo em seções, cada uma com seu título.  Deve utilizar-se para a revisão da literatura: autores clássicos na temática,também a busca por publicações impressas ou on-line recentes é fundamental (últimos cinco anos).
  • 16. REVISÃO DA LITERATURA  Um dos primeiros itens é proceder ao levantamento do acervo sobre o assunto,disponível nas bibliotecas e em sites da Internet, especialmente os de: universidades, revistas eletrônicas, organismos governamentais dentre outros de credibilidade. (VERGARA, 2000).  Algumas recomendações importantes: Deve encadear e apresentar as idéias de forma clara, dando sustentação teórica;  Evite parágrafos muito longos;  Utilize a norma de citação NBR 10520, evitando citações em excessos;  Referencie publicações citadas de acordo com a NBR 6023:2002;  Apresente na revisão de literatura (Projeto ) no mínimo 06 (seis)autores.
  • 17. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS  É a explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exata de toda ação desenvolvida(caminho) do trabalho de pesquisa.  Apresenta o tipo de pesquisa, os instrumentos de coleta de dados utilizados (questionário, entrevista, observação direta, etc.), o período em que os dados foram coletados, a população e/ou amostra ou os informantes que subsidiaram as informações.  Também se apresentam as formas de tabulação e tratamento dos dados, enfim,tudo aquilo que se utilizará no trabalho de pesquisa.
  • 18. CARACTERIZAÇÃO DO LOCAL DO ESTUDO  Neste capítulo o acadêmico deve descrever informações sobre o local do estudo, tais como: o histórico; os produtos; os serviços; a definição de setores; o organograma, dentre outros itens.  Salienta-se que para divulgação dos dados da organização o acadêmico deve ter autorização da mesma.  Referenciar a fonte de onde foram pesquisadas as informações.
  • 19. Classificação das Pesquisas Finalidade NaturezaObjetivos Procedi mentos/meios Local de Realização Básica Aplicada Qualitativa Quantitativa CRITÉRIOS Exploratória Descritiva Explicativa Bibliográfica Documental Experimental Campo Laboratório Outros
  • 20. Para o presente projeto de TCC 1 se propõe três critérios para classificação da pesquisa: Quanto aos objetivos da pesquisa; Quanto aos meios de investigação; Quanto ao tratamento dos dados.
  • 21. Tipos de Pesquisa, Quanto aos Objetivos  Identificar a classificação das pesquisas com base em seus objetivos.  O planejamento de uma pesquisa depende do tema do problema a ser estudado, da sua natureza e situação em que se encontra, área de atuação e nível de conhecimento do pesquisador.  Isso significa que pode haver vários tipos de pesquisa em função dos objetivos a serem alcançados.  Objetivos teóricos e/ou práticos.
  • 22. Tipos de Pesquisa, Quanto aos Objetivos  De acordo com os objetivos de pesquisa, pode ser:  Pesquisa exploratória  Pesquisa descritiva  Pesquisa explicativa
  • 23. Pesquisa Exploratória  De acordo com Vergara (2000) é realizada em área na qual há pouco conhecimento acumulado e sistematizado, ou seja tem como objetivo aprimorar idéias, levantar hipóteses sobre assuntos pouco explorados.
  • 24. Pesquisa Exploratória Tem por objetivo proporcionar maior familiaridade com o problema (fenômeno a ser investigado), com vistas a torná-lo mais explícito ou a construir hipóteses. Visa o aprimoramento de idéias ou a descoberta de intuições. Seu planejamento é bastante flexível, de modo que possibilite a consideração dos mais variados aspectos relativos ao fato estudado.
  • 25. Pesquisa Exploratória Um estudo preliminar visando obter familiarização com o fenômeno a ser investigado, de forma que um estudo mais detalhado possa ser feito (definido com maior precisão e compreensão). O estudo exploratório pode usar uma variedade de técnicas, porém com amostras reduzidas. É muito usado onde uma área ou tópico novo esteja sendo investigado, para o qual não haja teorias satisfatórias.
  • 26. Pesquisa Exploratória Podem ser conduzidos para estimar a viabilidade de realização de estudos mais rigorosos ou extensos no mesmo tópico. Quando estudos em larga escala necessitam ser feitos, é uma boa conduta explorar as dificuldades em potencial com uma versão menor de estudo. É muito útil quando o objeto da pesquisa é novo e pouco estudado.
  • 27. Pesquisa Exploratória A pesquisa exploratória tem por objetivo conhecer a variável de estudo tal como se apresenta, seu significado e o contexto onde ela se insere. A pesquisa exploratória leva o pesquisador, freqüentemente, à descoberta de enfoques, percepções e terminologias novas para ele, contribuindo para que, paulatinamente, seu próprio modo de pensar seja modificado.
  • 28. Pesquisa Exploratória Por exemplo: Quando se aplica um questionário pré-estabelecido (estabelecido antes de se conhecer a realidade, ou seja, antes de se conhecer o Repertório Popular de Respostas), costuma-se distorcer os resultados. Pode-se dizer, então, que, para se obter determinada resposta, é preciso fazer a pergunta correspondente. Além disso, para se obter "boas" respostas é preciso fazer-se "boas" perguntas. Mas para fazer "boas perguntas", ou perguntas pertinentes e de interesse, é preciso conhecer com antecipação as possíveis respostas, que consistiriam no "Universo de Respostas".
  • 29. Pesquisa Exploratória (resumindo) • tem por objetivo desenvolver, esclarecer e modificar conceitos e idéias para estudos posteriores; • tem menor rigidez no planejamento; • envolve levantamento bibliográfico e documental, entrevistas não padronizadas e estudos de caso; • não utiliza técnicas quantitativas; • mostra uma visão geral aproximativa; • é usado quando o tema é pouco explorado e torna-se difícil formular problemas precisos e hipóteses operacionalizáveis; e • é a primeira etapa de uma investigação mais ampla.
  • 30. Pesquisa Exploratória (resumindo)  Tem por finalidade a descoberta de práticas ou diretrizes que precisam ser modificadas e obtenção de alternativas ao conhecimento científico existente.  Tem por objetivo principal a descoberta de novos princípios para substituírem as atuais teorias e leis científicas.  É a coleta de dados e informações sobre um fenômeno de interesse sem grande teorização sobre o assunto, inspirando ou sugerindo uma hipótese explicativa;
  • 31. Pesquisa Exploratória Um exemplo: Suponha-se que uma insatisfação generalizada de contribuintes com o Governo levou a uma revolta. As pessoas param de pagar seus impostos e organizam-se em torno destas questões. Você deseja então saber mais sobre este movimento: Quão difundido ele está? Que níveis de apoio existem na comunidade? Como o movimento está organizado? Que tipos de pessoas são ativas no movimento? Você precisa então conduzir uma pesquisa exploratória para obter respostas pelo menos aproximadas a estas questões.
  • 32. Pesquisa Descritiva  A pesquisa descritiva tem por finalidade observar,registrar e analisar os fenômenos sem,entretanto,entrar no mérito do seu conteúdo.  Na pesquisa descritiva não há interferência do pesquisador, que apenas procura descobrir, a freqüência com que o fenômeno acontece.  Visa descrever determinadas características de populações ou fenômenos ou o estabelecimento de relações entre variáveis.  Basicamente consiste na coleta de dados através de um levantamento.
  • 33. Pesquisa Descritiva Tem por objetivo primordial a descrição das características de determinada população ou fenômeno: • distribuição de idade, sexo, procedência, nível de renda; • nível de atendimento nos órgãos públicos, características de uma comunidade, condições de habitação, índice de criminalidade; e • levantamento de opiniões, atitudes e crenças da população.
  • 34. Pesquisa Descritiva Visa estabelecer as relações entre variáveis: Por exemplo: Pesquisas eleitorais que indicam a relação entre preferência política partidária e nível de rendimentos ou de escolaridade. Em geral, utiliza técnicas estatísticas.
  • 35. Pesquisa Descritiva Uma de suas características significativas está na utilização de técnicas de coleta de dados, tais como o questionário e a observação sistemática. Algumas pesquisas descritivas vão além da simples identificação de relações entre variáveis, e pretendem determinar a natureza dessa relação - tendem a uma pesquisa explicativa. Há porém, pesquisas que, embora definidas como descritivas com base em seus objetivos, acabam servindo mais para proporcionar uma nova visão do problema - tendem a uma pesquisa exploratória.
  • 36. Pesquisa Explicativa  Tem por objetivo ampliar generalizações, definir leis mais amplas, estruturar sistemas e modelos teóricos,relacionar hipóteses numa visão mais unitária do universo e gerar novas hipóteses por força de dedução lógica.  Exige síntese e reflexão  Visa identificar os fatores que contribuem para a ocorrência dos fenômenos.  Explica o “porque das coisas”.  Nas ciências naturais exige a utilização de métodos experimentais e, nas ciências sociais o método observacional.
  • 37. Quantos aos meios de investigação  A execução de uma pesquisa depende das técnicas e procedimentos a serem adotados para a coleta e análise dos dados, sua natureza e objetivos requerem ferramentas adequadas para a resolução dos problemas de pesquisa.  Isso significa que existem vários tipos de pesquisa que são adotados em função das necessidades práticas de execução.
  • 38. Quantos aos meios de investigação  O projeto, pode ser:  Pesquisa de Campo;  Pesquisa Documental;  Pesquisa Bibliográfica;  Estudo de Caso.
  • 39. Pesquisa de Campo:  Investigação empírica realizada no local em que ocorre ou ocorreu um fenômeno ou que dispõe de elementos para explicá-lo.  Pode incluir entrevistas,aplicação de questionários e observação participante
  • 40. Pesquisa Documental:  É realizado em documentos pertencente a órgãos públicos e privado de qualquer natureza, ou com pessoas: registros, regulamentos, circulares, ofícios,memorandos, balancetes, disquetes, cartas pessoais, dentre outros.
  • 41. Pesquisa Documental:  Tem por finalidade conhecer os diversos tipos de documentos e provas existentes sobre conhecimentos científicos.  Estes documentos normalmente não receberam tratamento prévio analítico, encontram-se muitas vezes nos seus locais de origem.  É efetuada essencialmente em centros de pesquisa,museus, acervos particulares e centros de documentação e registro.
  • 42. Pesquisa Bibliográfica:  é o estudo sistematizado e desenvolvido a partir de material impresso ou automatizado publicado em livros, revistas, jornais, rede eletrônicas, e que seja de acesso público.
  • 43. Pesquisa Bibliográfica:  A pesquisa bibliográfica tem por finalidade conhecer as diferentes formas de contribuição científica que se realizaram sobre determinado assunto ou fenômeno.  Normalmente o levantamento bibliográfico é realizado em bibliotecas públicas, universidades, e especialmente em acervos virtuais – internet
  • 44. Estudo de Caso:  é circunscrito a uma ou poucas unidades, entendidas essas como uma pessoa, uma família, um produto, uma empresa, um órgão público, uma comunidade ou mesmo um país.  Tem caráter de detalhamento.  Pode ou não ser realizado no campo
  • 45. Estudo de Caso:  Quando envolve o estudo profundo e exaustivo de um ou poucos objetos de maneira que se permita o seu amplo e detalhado conhecimento.  Este tipo de pesquisa, normalmente, é realizada a partir de um caso em particular e, posteriormente é realizada uma análise comparativa com outros casos,fenômenos ou padrões existentes.  É amplamente utilizada no levantamento das características e parâmetros de funcionamento ou operação de sistemas e processos.
  • 46. Quanto ao tratamento dos dados  Quanto ao tratamento dos dados a abordagem pode ser:  Qualitativa;  Quantitativa;  Qualitativa e Quantitativa
  • 47. Abordagem Qualitativa:  Trabalham com o que não podem ser quantificados,como valores, interesses, atitudes, crenças, motivações.  Ex: dados obtidos através de entrevista.
  • 48. Abordagem Quantitativa:  Os dados que podem ser captados por meio de quantificação por meio de médias e estatísticas.  Ex: dados obtidos através de questionário fechado.
  • 49. Abordagem Qualitativa e Quantitativa:  Quando o pesquisador utiliza a complementaridade das duas abordagens.
  • 50. POPULAÇÃO / AMOSTRA OU SUJEITOS DO ESTUDO  População ou Universo são o número de pessoas, empresas, produtos, por exemplo, que possuem características que serão objeto do estudo Trata-se de definir toda população ou a população amostral.  População Amostral é uma parte do universo ou da população escolhido por algum critério de representatividade. As amostras podem ser de dois tipos: probabilística e não probabilística.  A probabilística se baseia em procedimentos estatísticos. A não probabilística destaca-se a aleatória simples; por acessibilidade e por tipicidade.
  • 51. POPULAÇÃO / AMOSTRA OU SUJEITOS DO ESTUDO  Como aleatória simples considera-se que cada elemento da população tem uma chance determinada de ser selecionado.  Por acessibilidade a seleção ocorre pela facilidade de acesso a eles.  Já, por tipicidade a amostra leva em consideração a seleção de elementos que o pesquisador considere representativos da população-alvo, o que requer profundo conhecimento dessa população (BARBETTA, 2002).  Como sujeitos e/ou informantes do estudo consideram-se as pessoas que fornecerão os dados que o pesquisador necessita (VERGARA, 2000).
  • 52. INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS  Os instrumentos de coletas de dados devem informar como se obtêm os dados necessários para responder ao problema.
  • 53. INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS  Pode ser efetivado por meio de:  Observação direta: o pesquisador “mantém certo distanciamento do grupo ou da situação que tenciona estudar é um espectador não interativo” (VERGARA, 2000, p. 54)  Aplicação de Questionário: que se caracteriza por uma série de questões apresentadas pelos respondentes, por escrito e sem a presença do pesquisador.  Realização de Entrevista: procedimento no qual o pesquisador faz perguntas a alguém que, oralmente, lhe responde. É uma conversa efetuada face a face de forma metódica, mas que permite que o entrevistado formule novas perguntas à medida que receberespostas.
  • 54. INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS  Elaboração de Formulário é um meio termo entre questionários e entrevista. È apresentado por escrito, como no questionário, mas o pesquisador assinala as respostas que o entrevistado lhe dá oralmente (VERGARA, 2000).  Fontes impressas e automatizadas como: Livros, artigos, periódicos, jornais,revistas, entrevistas, legislação, Internet (revistas periódicas, organismos do governo e universidades), relatórios, sites institucionais, folders dentre outros.
  • 55. Construção de Textos  Evitar a utilização das primeiras pessoas do singular e do plural.  As formas impessoais são sempre preferidas: Errado  ... desenvolvi um sistema...  ... desenvolvemos um sistema...  ... podemos estabelecer... Correto  ... foi desenvolvido um sistema...  ... desenvolveu-se um sistema...  ... pode-se estabelecer...
  • 56. Construção de Textos  Não utilizar palavras coloquiais.  Em um texto científico,deve-se tomar cuidado com o formalismo. Errado  ... o usuário foi colocado cara-a-cara com o sistema...  ... e o sistema ficou bem legal ... Correto  ... foi apresentado o sistema para o usuário...  ... e o sistema apresentou boa performance...
  • 57. Construção de Textos  Não utilizar em demasia palavras repetidas ou com a mesma sonoridade: Errado  ... a apresentação do software foi apresentada ...  ... o sistema, que foi desenvolvido como um sistema... Correto  ... a apresentação do software foi realizada...  ... o sistema, que foi desenvolvido como uma ferramenta...