SlideShare uma empresa Scribd logo
ACIDENTES  COM  ANIMAIS PEÇONHENTOS Prevenir é o melhor remédio   Med. Veterinária Maria da Graça Boucinha Marques – CIT/RS Profª. Toxicologia ULBRA e Toxicologia Aplicada PUC Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul
Animais peçonhentos Os animais peçonhentos são aqueles que possuem peçonha e aparelho inoculador especializado (presa, quelícera, aguilhão, espícula).  A gravidade do acidente vai depender da quantidade de peçonha injetada, da espécie de animal peçonhento envolvida e do local da picada.
Serpentes Aparelho inoculador Presas
Aranhas Aparelho inoculador Quelíceras
Escorpiões Aparelho inoculador Aguilhão
Lagartas urticantes Aparelho inoculador Espículas Pêlos
No Estado do Rio Grande do Sul, no ano de 2002, 99 % dos acidentes com serpentes peçonhentas foram causados pelo gênero  Bothrops  (jararaca, cruzeira e outras); 0,4 % pelo gênero  Crotalus  (cascavel) e 0,1 % pelo gênero  Micrurus  (coral verdadeira). Serpentes de interesse médico   Rio Grande do Sul CIT RS - 2003
Fosseta loreal   Presas inoculadoras   Serpentes de interesse médico   Identificação Bothrops  sp e  Crotalus  sp
Presas   Serpentes de interesse médico   Identificação Micrurus  sp   Anéis em volta  do corpo
Particularidades na cauda   Serpentes de interesse médico   Identificação Bothrops  sp e  Crotalus  sp
Serpentes de interesse médico   Rio Grande do Sul Bothrops jararaca Jararaca Bothrops alternatus Cruzeira Bothrops neuwiedi Jararaca-pintada
Serpentes de interesse médico   Rio Grande do Sul
Serpentes de interesse médico   Rio Grande do Sul Crotalus durissus Cascavel
Serpentes de interesse médico   Rio Grande do Sul Facies miastênica Mioglobinúria
Serpentes de interesse médico   Rio Grande do Sul Micrurus altirostris Coral-verdadeira
Serpentes de interesse médico   Rio Grande do Sul Facies miastênica
Serpentes de interesse médico   Rio Grande do Sul -  A principal causa de óbitos nos acidentes por  Micrurus  sp está relacionada com a dificuldade respiratória. Causada pela ação da peçonha sobre o diafragma que impede os movimentos respiratórios. Observações - Lave o local da picada. - Imobilize o membro atingido. -  Se possível, mantenha-o em posição elevada. -  Sempre que possível capture o animal para identificação. -  Procure auxílio médico para aplicação do soro antiveneno. -  Contra indicado: cortes, sucção e torniquete. Primeiros Socorros
Aranhas de interesse médico   Rio Grande do Sul Dos casos de acidentes com aranhas de interesse toxicológico notificados no Centro de Informação Toxicológica do RS, 44,1% são do gênero  Loxoceles  (aranha-marrom), 46,5%  gênero  Phoneutria  (armadeira), 3,6% gênero  Lycosa  (aranha-de-jardim) e 5,8% com outras aranhas destacando-se as do gênero  Grammostola .   CIT RS - 2003
Aranhas de interesse médico   Rio Grande do Sul São aranhas grandes e possuem cerdas que em contato com mucosas e pele provocam reações alérgicas. Grammostola Caranguejeira
Aranhas de interesse médico   Rio Grande do Sul Mede 3 cm de corpo e até 15 cm de envergadura de patas. Possuem pares de manchas claras no dorso do abdômen. Phoneutria  sp Armadeira
Aranhas de interesse médico   Rio Grande do Sul Foneutrismo
Aranhas de interesse médico   Rio Grande do Sul Apresenta um desenho em forma de seta no abdômen. Mede entre 2 e 3 cm de corpo e 5 a 6 cm de envergadura de patas.   Lycosa  sp Aranha-de-jardim
Aranhas de interesse médico   Rio Grande do Sul Abdômen em forma de caroço de azeitona, mede cerca de 1 cm de corpo e 3 cm de envergadura de patas.  Loxosceles  sp Aranha-marrom
Aranhas de interesse médico   Rio Grande do Sul Lesão em alvo Necrose
Aranhas de interesse médico   Rio Grande do Sul Nos acidentes por  Phoneutria  sp esteja atento a possível choque à dor, principalmente em crianças e idosos.  Observações - Lave o local da picada; - Use compressas mornas para alívio da dor; -   Procure o serviço médico mais próximo; - Sempre que possível capture o animal para identificação.  Primeiros Socorros
Escorpiões de interesse médico   Rio Grande do Sul O veneno do escorpião preto ( Bothriurus bonariensis ) é de baixa toxicidade, podendo causar dor local ou reações alérgicas.
Escorpiões de interesse médico   Rio Grande do Sul A picada do escorpião amarelo ( Tityus serrulatus ) provoca dor intensa no local, que se irradia. Podem ocorrer sudorese (suores), vômitos, alterações cardíacas e choque.
Escorpiões de interesse médico   Primeiros Socorros ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Lagartas urticantes de interesse médico Rio Grande do Sul As lagartas são larvas de Lepidópteros, que possuem ou não cerdas. As que possuem cerdas ou pêlos são denominadas lagartas urticantes, marandovás e bicho cabeludo. Os Lepidópteros são conhecidos popularmente como borboletas (hábitos diurnos) ou mariposas (hábitos noturnos).
Lagartas urticantes Dentre as lagartas urticantes, a de maior interesse médico no Rio Grande do Sul, é a  Lonomia obliqua , Taturana. Automeris  sp Podalia  sp Megalopyge  sp Lonomia  sp
Lagartas urticantes Lonomia obliqua  - Tatutana Indivíduo Colônia
Ciclo de vida Lonomia  sp
Lagartas urticantes Lonomia obliqua  - Tatutana Árvores mais comuns onde são encontradas: Outras Seringueira Plátano Pessegueiro Pereira Ipê Figueira do Mato Figueira Cedro Araticum Ameixeira Abacateiro
Lagartas urticantes Lonomia obliqua  - Tatutana Lesões por contato
Lagartas urticantes Primeiros socorros ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Obs: Nos acidentes por  Lonomia  sp esteja atento à possíveis hemorragias
Paederus  sp Potó Hemiptera Scolopendra  sp Vespidae Apis   mellifera Outros artrópodos de interesse toxicológico
Lesões por picadas de abelhas
Coleta e envio de animais ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Coleta e envio de animais ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Coleta e envio de animais ,[object Object],[object Object],[object Object],NÃO AMASSAR. NÃO MOLHAR. NÃO VIRAR. CUIDADO ANIMAL PEÇONHENTO.  EVITE CONTATO
Coleta e envio de animais
Recomendações ,[object Object],[object Object],[object Object]
Recomendações Não fure Não corte Não esprema Não faça sucção Não faça torniquete
Recomendações ,[object Object],[object Object],[object Object],em caso de acidente, ligue : 0800.780.200 plantão 24 horas – ligação gratuíta

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
Claudio Cesar Pontes ن
 
Primeiro socorros - Animais Peçonhentos e Envenenamento
Primeiro socorros - Animais Peçonhentos e EnvenenamentoPrimeiro socorros - Animais Peçonhentos e Envenenamento
Primeiro socorros - Animais Peçonhentos e Envenenamento
Adriano Barbosa de Sant'Ana
 
1 slides animais peçonhentos
1   slides    animais peçonhentos1   slides    animais peçonhentos
1 slides animais peçonhentos
Zacarias Junior
 
Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos
SMS - Petrópolis
 
Animais peçonhentos acidentes e prevenção
Animais peçonhentos acidentes e prevençãoAnimais peçonhentos acidentes e prevenção
Animais peçonhentos acidentes e prevenção
Vinicius Mendes
 
Slides peçonhentos
Slides   peçonhentosSlides   peçonhentos
Slides peçonhentos
Larisse Gonçalves
 
Animais PeçOnhentos
Animais PeçOnhentosAnimais PeçOnhentos
Animais PeçOnhentos
Santos de Castro
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
Letícia Spina Tapia
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
Lucas Silva
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
Raul Cristino
 
Animais Peçonhentos -.pptx
Animais Peçonhentos -.pptxAnimais Peçonhentos -.pptx
Animais Peçonhentos -.pptx
RobertoMaciel20
 
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentosAssistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
Patricia Pereira
 
Primeiros Socorros - Acidentes com animais peçonhentos ofidismo
Primeiros Socorros - Acidentes com animais peçonhentos ofidismoPrimeiros Socorros - Acidentes com animais peçonhentos ofidismo
Primeiros Socorros - Acidentes com animais peçonhentos ofidismo
Cleanto Santos Vieira
 
Acidentes Ofdicos
Acidentes OfdicosAcidentes Ofdicos
Acidentes Ofdicos
douglas silva
 
Noções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorrosNoções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorros
Rocha Neto
 
Afogamento
AfogamentoAfogamento
Ofidismo
OfidismoOfidismo
Aph
AphAph
Aula primeiros socorros
Aula primeiros socorrosAula primeiros socorros
Aula primeiros socorros
Gizele Lima
 
Primeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - QueimadurasPrimeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - Queimaduras
Rhuan Ornilo
 

Mais procurados (20)

Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
 
Primeiro socorros - Animais Peçonhentos e Envenenamento
Primeiro socorros - Animais Peçonhentos e EnvenenamentoPrimeiro socorros - Animais Peçonhentos e Envenenamento
Primeiro socorros - Animais Peçonhentos e Envenenamento
 
1 slides animais peçonhentos
1   slides    animais peçonhentos1   slides    animais peçonhentos
1 slides animais peçonhentos
 
Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos
 
Animais peçonhentos acidentes e prevenção
Animais peçonhentos acidentes e prevençãoAnimais peçonhentos acidentes e prevenção
Animais peçonhentos acidentes e prevenção
 
Slides peçonhentos
Slides   peçonhentosSlides   peçonhentos
Slides peçonhentos
 
Animais PeçOnhentos
Animais PeçOnhentosAnimais PeçOnhentos
Animais PeçOnhentos
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
 
Animais Peçonhentos -.pptx
Animais Peçonhentos -.pptxAnimais Peçonhentos -.pptx
Animais Peçonhentos -.pptx
 
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentosAssistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
 
Primeiros Socorros - Acidentes com animais peçonhentos ofidismo
Primeiros Socorros - Acidentes com animais peçonhentos ofidismoPrimeiros Socorros - Acidentes com animais peçonhentos ofidismo
Primeiros Socorros - Acidentes com animais peçonhentos ofidismo
 
Acidentes Ofdicos
Acidentes OfdicosAcidentes Ofdicos
Acidentes Ofdicos
 
Noções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorrosNoções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorros
 
Afogamento
AfogamentoAfogamento
Afogamento
 
Ofidismo
OfidismoOfidismo
Ofidismo
 
Aph
AphAph
Aph
 
Aula primeiros socorros
Aula primeiros socorrosAula primeiros socorros
Aula primeiros socorros
 
Primeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - QueimadurasPrimeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - Queimaduras
 

Destaque

Slide animais pec.
Slide animais pec.Slide animais pec.
Slide animais pec.
luciamm2003
 
Acidentes Com Animais PeçOnhentos
Acidentes Com Animais PeçOnhentosAcidentes Com Animais PeçOnhentos
Acidentes Com Animais PeçOnhentos
guestf0fb000
 
Acidentes Por Animais Peçonhentos
Acidentes Por Animais PeçonhentosAcidentes Por Animais Peçonhentos
Acidentes Por Animais Peçonhentos
Priscilagcb
 
Animais venenosos
Animais venenososAnimais venenosos
Animais venenosos
Luciana Petry
 
Acidentes ofídicos. cuidados imediatos e tratamentos
Acidentes ofídicos. cuidados imediatos e tratamentosAcidentes ofídicos. cuidados imediatos e tratamentos
Acidentes ofídicos. cuidados imediatos e tratamentos
adrianomedico
 
Animais peçonhentos ofidismo
Animais peçonhentos ofidismoAnimais peçonhentos ofidismo
Animais peçonhentos ofidismo
Faculdade Integrada Tiradentes - FITS
 
Animais peçonhentos e plantas tóxicas
Animais peçonhentos e plantas tóxicasAnimais peçonhentos e plantas tóxicas
Animais peçonhentos e plantas tóxicas
portaldasexatas
 
Biologia e controle de serpentes peçonhentas
Biologia e controle de serpentes peçonhentasBiologia e controle de serpentes peçonhentas
Biologia e controle de serpentes peçonhentas
Astral Saúde Ambiental - Líder no controle de pragas
 
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Ana Hollanders
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
Oberlania Alves
 
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza  Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
Viviane Bernardes dos Santos Miranda
 
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Guilherme Wendel
 
Herpetologia
HerpetologiaHerpetologia
06 ofidismo - enfermaria 18 – clínica médica rj
06  ofidismo - enfermaria 18 – clínica médica rj06  ofidismo - enfermaria 18 – clínica médica rj
06 ofidismo - enfermaria 18 – clínica médica rj
adrianomedico
 
Esquema para tratamento com soro antipeçonhento
Esquema para tratamento com soro antipeçonhentoEsquema para tratamento com soro antipeçonhento
Esquema para tratamento com soro antipeçonhento
Neuder Wesley
 
Reações alérgicas
Reações alérgicasReações alérgicas
Reações alérgicas
Dalila_Marcao
 
Serpentes brasileiras
Serpentes brasileirasSerpentes brasileiras
Serpentes brasileiras
Evandro Brandão
 
Manual de Diagnóstico e Tratamento para Acidentes com Animais Peçonhentos - M...
Manual de Diagnóstico e Tratamento para Acidentes com Animais Peçonhentos - M...Manual de Diagnóstico e Tratamento para Acidentes com Animais Peçonhentos - M...
Manual de Diagnóstico e Tratamento para Acidentes com Animais Peçonhentos - M...
Augusto Moraes
 
Acidentes Ofidicos Serpentes Brasil 2015
Acidentes Ofidicos Serpentes Brasil 2015Acidentes Ofidicos Serpentes Brasil 2015
Acidentes Ofidicos Serpentes Brasil 2015
Alexandre Naime Barbosa
 

Destaque (19)

Slide animais pec.
Slide animais pec.Slide animais pec.
Slide animais pec.
 
Acidentes Com Animais PeçOnhentos
Acidentes Com Animais PeçOnhentosAcidentes Com Animais PeçOnhentos
Acidentes Com Animais PeçOnhentos
 
Acidentes Por Animais Peçonhentos
Acidentes Por Animais PeçonhentosAcidentes Por Animais Peçonhentos
Acidentes Por Animais Peçonhentos
 
Animais venenosos
Animais venenososAnimais venenosos
Animais venenosos
 
Acidentes ofídicos. cuidados imediatos e tratamentos
Acidentes ofídicos. cuidados imediatos e tratamentosAcidentes ofídicos. cuidados imediatos e tratamentos
Acidentes ofídicos. cuidados imediatos e tratamentos
 
Animais peçonhentos ofidismo
Animais peçonhentos ofidismoAnimais peçonhentos ofidismo
Animais peçonhentos ofidismo
 
Animais peçonhentos e plantas tóxicas
Animais peçonhentos e plantas tóxicasAnimais peçonhentos e plantas tóxicas
Animais peçonhentos e plantas tóxicas
 
Biologia e controle de serpentes peçonhentas
Biologia e controle de serpentes peçonhentasBiologia e controle de serpentes peçonhentas
Biologia e controle de serpentes peçonhentas
 
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros Básicos
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
 
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza  Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
Aula toxicologia aplicada a conservação da natureza
 
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
Sistemaimunolgico 120618081705-phpapp02
 
Herpetologia
HerpetologiaHerpetologia
Herpetologia
 
06 ofidismo - enfermaria 18 – clínica médica rj
06  ofidismo - enfermaria 18 – clínica médica rj06  ofidismo - enfermaria 18 – clínica médica rj
06 ofidismo - enfermaria 18 – clínica médica rj
 
Esquema para tratamento com soro antipeçonhento
Esquema para tratamento com soro antipeçonhentoEsquema para tratamento com soro antipeçonhento
Esquema para tratamento com soro antipeçonhento
 
Reações alérgicas
Reações alérgicasReações alérgicas
Reações alérgicas
 
Serpentes brasileiras
Serpentes brasileirasSerpentes brasileiras
Serpentes brasileiras
 
Manual de Diagnóstico e Tratamento para Acidentes com Animais Peçonhentos - M...
Manual de Diagnóstico e Tratamento para Acidentes com Animais Peçonhentos - M...Manual de Diagnóstico e Tratamento para Acidentes com Animais Peçonhentos - M...
Manual de Diagnóstico e Tratamento para Acidentes com Animais Peçonhentos - M...
 
Acidentes Ofidicos Serpentes Brasil 2015
Acidentes Ofidicos Serpentes Brasil 2015Acidentes Ofidicos Serpentes Brasil 2015
Acidentes Ofidicos Serpentes Brasil 2015
 

Semelhante a CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros

Apresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.pptApresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.ppt
FabioGarcia724760
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
rob1805
 
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.pptANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
RicardoGomes411
 
Captura de animais
Captura de animaisCaptura de animais
Captura de animais
unesp
 
Escorpiâo 3º A
Escorpiâo 3º AEscorpiâo 3º A
Escorpiâo 3º A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Cassyano Correr
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
Jorginho2000
 
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentesCartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Ana Filadelfi
 
experimentação biomédica e animais venenosos
experimentação biomédica e animais venenososexperimentação biomédica e animais venenosos
experimentação biomédica e animais venenosos
ineslilin
 
Picadas de aracnideos
Picadas de aracnideosPicadas de aracnideos
Picadas de aracnideos
Emerson Silva
 
Animais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptxAnimais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptx
Silvio Aloisio dos Santos
 
Acidentes com animais peçonhentos.pptx
Acidentes com animais peçonhentos.pptxAcidentes com animais peçonhentos.pptx
Acidentes com animais peçonhentos.pptx
AnnaErikaCardosoAlme
 
Animais Peçonhentos.pptx
Animais Peçonhentos.pptxAnimais Peçonhentos.pptx
Animais Peçonhentos.pptx
SuzanaPeniche
 
Animais peçonhentos ii
Animais peçonhentos iiAnimais peçonhentos ii
Animais peçonhentos ii
Silvio Aloisio dos Santos
 
Conheça o escorpião
Conheça o escorpiãoConheça o escorpião
Conheça o escorpião
Gustavo Augusto
 
Cartilha bem estar animal - publico externo -
Cartilha bem estar animal -  publico externo -Cartilha bem estar animal -  publico externo -
Cartilha bem estar animal - publico externo -
Ministério Público de Santa Catarina
 
A N I M A I S E M E X T I NÇÃ O
A N I M A I S  E M  E X T I NÇÃ OA N I M A I S  E M  E X T I NÇÃ O
A N I M A I S E M E X T I NÇÃ O
alielfa
 
Animais Em ExtinçãO
Animais Em ExtinçãOAnimais Em ExtinçãO
Animais Em ExtinçãO
alielfa
 
Anfíbios e répteis
Anfíbios e répteisAnfíbios e répteis
Anfíbios e répteis
Gabriel Ramos
 
Animais peçonhentos e plantas tóxicas
Animais peçonhentos e plantas tóxicasAnimais peçonhentos e plantas tóxicas
Animais peçonhentos e plantas tóxicas
Jose Ribamar
 

Semelhante a CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros (20)

Apresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.pptApresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.ppt
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
 
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.pptANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
 
Captura de animais
Captura de animaisCaptura de animais
Captura de animais
 
Escorpiâo 3º A
Escorpiâo 3º AEscorpiâo 3º A
Escorpiâo 3º A
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
 
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentesCartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
 
experimentação biomédica e animais venenosos
experimentação biomédica e animais venenososexperimentação biomédica e animais venenosos
experimentação biomédica e animais venenosos
 
Picadas de aracnideos
Picadas de aracnideosPicadas de aracnideos
Picadas de aracnideos
 
Animais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptxAnimais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptx
 
Acidentes com animais peçonhentos.pptx
Acidentes com animais peçonhentos.pptxAcidentes com animais peçonhentos.pptx
Acidentes com animais peçonhentos.pptx
 
Animais Peçonhentos.pptx
Animais Peçonhentos.pptxAnimais Peçonhentos.pptx
Animais Peçonhentos.pptx
 
Animais peçonhentos ii
Animais peçonhentos iiAnimais peçonhentos ii
Animais peçonhentos ii
 
Conheça o escorpião
Conheça o escorpiãoConheça o escorpião
Conheça o escorpião
 
Cartilha bem estar animal - publico externo -
Cartilha bem estar animal -  publico externo -Cartilha bem estar animal -  publico externo -
Cartilha bem estar animal - publico externo -
 
A N I M A I S E M E X T I NÇÃ O
A N I M A I S  E M  E X T I NÇÃ OA N I M A I S  E M  E X T I NÇÃ O
A N I M A I S E M E X T I NÇÃ O
 
Animais Em ExtinçãO
Animais Em ExtinçãOAnimais Em ExtinçãO
Animais Em ExtinçãO
 
Anfíbios e répteis
Anfíbios e répteisAnfíbios e répteis
Anfíbios e répteis
 
Animais peçonhentos e plantas tóxicas
Animais peçonhentos e plantas tóxicasAnimais peçonhentos e plantas tóxicas
Animais peçonhentos e plantas tóxicas
 

Último

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 

Último (20)

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 

CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros

  • 1. ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS Prevenir é o melhor remédio Med. Veterinária Maria da Graça Boucinha Marques – CIT/RS Profª. Toxicologia ULBRA e Toxicologia Aplicada PUC Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul
  • 2. Animais peçonhentos Os animais peçonhentos são aqueles que possuem peçonha e aparelho inoculador especializado (presa, quelícera, aguilhão, espícula). A gravidade do acidente vai depender da quantidade de peçonha injetada, da espécie de animal peçonhento envolvida e do local da picada.
  • 6. Lagartas urticantes Aparelho inoculador Espículas Pêlos
  • 7. No Estado do Rio Grande do Sul, no ano de 2002, 99 % dos acidentes com serpentes peçonhentas foram causados pelo gênero Bothrops (jararaca, cruzeira e outras); 0,4 % pelo gênero Crotalus (cascavel) e 0,1 % pelo gênero Micrurus (coral verdadeira). Serpentes de interesse médico Rio Grande do Sul CIT RS - 2003
  • 8. Fosseta loreal Presas inoculadoras Serpentes de interesse médico Identificação Bothrops sp e Crotalus sp
  • 9. Presas Serpentes de interesse médico Identificação Micrurus sp Anéis em volta do corpo
  • 10. Particularidades na cauda Serpentes de interesse médico Identificação Bothrops sp e Crotalus sp
  • 11. Serpentes de interesse médico Rio Grande do Sul Bothrops jararaca Jararaca Bothrops alternatus Cruzeira Bothrops neuwiedi Jararaca-pintada
  • 12. Serpentes de interesse médico Rio Grande do Sul
  • 13. Serpentes de interesse médico Rio Grande do Sul Crotalus durissus Cascavel
  • 14. Serpentes de interesse médico Rio Grande do Sul Facies miastênica Mioglobinúria
  • 15. Serpentes de interesse médico Rio Grande do Sul Micrurus altirostris Coral-verdadeira
  • 16. Serpentes de interesse médico Rio Grande do Sul Facies miastênica
  • 17. Serpentes de interesse médico Rio Grande do Sul - A principal causa de óbitos nos acidentes por Micrurus sp está relacionada com a dificuldade respiratória. Causada pela ação da peçonha sobre o diafragma que impede os movimentos respiratórios. Observações - Lave o local da picada. - Imobilize o membro atingido. - Se possível, mantenha-o em posição elevada. - Sempre que possível capture o animal para identificação. - Procure auxílio médico para aplicação do soro antiveneno. - Contra indicado: cortes, sucção e torniquete. Primeiros Socorros
  • 18. Aranhas de interesse médico Rio Grande do Sul Dos casos de acidentes com aranhas de interesse toxicológico notificados no Centro de Informação Toxicológica do RS, 44,1% são do gênero Loxoceles (aranha-marrom), 46,5% gênero Phoneutria (armadeira), 3,6% gênero Lycosa (aranha-de-jardim) e 5,8% com outras aranhas destacando-se as do gênero Grammostola . CIT RS - 2003
  • 19. Aranhas de interesse médico Rio Grande do Sul São aranhas grandes e possuem cerdas que em contato com mucosas e pele provocam reações alérgicas. Grammostola Caranguejeira
  • 20. Aranhas de interesse médico Rio Grande do Sul Mede 3 cm de corpo e até 15 cm de envergadura de patas. Possuem pares de manchas claras no dorso do abdômen. Phoneutria sp Armadeira
  • 21. Aranhas de interesse médico Rio Grande do Sul Foneutrismo
  • 22. Aranhas de interesse médico Rio Grande do Sul Apresenta um desenho em forma de seta no abdômen. Mede entre 2 e 3 cm de corpo e 5 a 6 cm de envergadura de patas. Lycosa sp Aranha-de-jardim
  • 23. Aranhas de interesse médico Rio Grande do Sul Abdômen em forma de caroço de azeitona, mede cerca de 1 cm de corpo e 3 cm de envergadura de patas. Loxosceles sp Aranha-marrom
  • 24. Aranhas de interesse médico Rio Grande do Sul Lesão em alvo Necrose
  • 25. Aranhas de interesse médico Rio Grande do Sul Nos acidentes por Phoneutria sp esteja atento a possível choque à dor, principalmente em crianças e idosos. Observações - Lave o local da picada; - Use compressas mornas para alívio da dor; - Procure o serviço médico mais próximo; - Sempre que possível capture o animal para identificação. Primeiros Socorros
  • 26. Escorpiões de interesse médico Rio Grande do Sul O veneno do escorpião preto ( Bothriurus bonariensis ) é de baixa toxicidade, podendo causar dor local ou reações alérgicas.
  • 27. Escorpiões de interesse médico Rio Grande do Sul A picada do escorpião amarelo ( Tityus serrulatus ) provoca dor intensa no local, que se irradia. Podem ocorrer sudorese (suores), vômitos, alterações cardíacas e choque.
  • 28.
  • 29. Lagartas urticantes de interesse médico Rio Grande do Sul As lagartas são larvas de Lepidópteros, que possuem ou não cerdas. As que possuem cerdas ou pêlos são denominadas lagartas urticantes, marandovás e bicho cabeludo. Os Lepidópteros são conhecidos popularmente como borboletas (hábitos diurnos) ou mariposas (hábitos noturnos).
  • 30. Lagartas urticantes Dentre as lagartas urticantes, a de maior interesse médico no Rio Grande do Sul, é a Lonomia obliqua , Taturana. Automeris sp Podalia sp Megalopyge sp Lonomia sp
  • 31. Lagartas urticantes Lonomia obliqua - Tatutana Indivíduo Colônia
  • 32. Ciclo de vida Lonomia sp
  • 33. Lagartas urticantes Lonomia obliqua - Tatutana Árvores mais comuns onde são encontradas: Outras Seringueira Plátano Pessegueiro Pereira Ipê Figueira do Mato Figueira Cedro Araticum Ameixeira Abacateiro
  • 34. Lagartas urticantes Lonomia obliqua - Tatutana Lesões por contato
  • 35.
  • 36. Paederus sp Potó Hemiptera Scolopendra sp Vespidae Apis mellifera Outros artrópodos de interesse toxicológico
  • 37. Lesões por picadas de abelhas
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41. Coleta e envio de animais
  • 42.
  • 43. Recomendações Não fure Não corte Não esprema Não faça sucção Não faça torniquete
  • 44.