SlideShare uma empresa Scribd logo
CHECK LIST PARA A SEGURANÇA DO PACIENTE
NO BOX
02
03 Alinhamento de fluxos de
processos do setor.
Garantir a segurança do paciente
desde a entrada até a saida do
paciente
01 Importante para o processo
assistencial do paciente
06
05 Prevenção de Eventos Adversos
Fidelização do cliente
04 Prevenção de glosas
CHECK LIST
O check list para a segurança do paciente no box, oferece ao
paciente um atendimento personalizado, seguro e livre de
danos.
O colaborador que aplicar o check list seguro do paciente,
garante que a segurança do paciente desde a sua entrada,
até a sua saída.
Garantir que o paciente esteja devidamente identificado, é considerada como a
meta Nº 1 para as normas de segurança do paciente, para tanto, é importante
que o colaborador ao iniciar os cuidados com o paciente e garantir que o mesmo
esteja devidamente identificado.
Sem falar na classificação de risco, o colaborador deverá verificar se o paciente
está portando a pulseira de classificação para gerenciar os riscos aos quais o
paciente apresenta já no inicio do seu atendimento.
Como caracteres indispensáveis na pulseira, é importante verificar o nome
completo e a data de nascimento.
Verificar a integridade da pulseira e legibilidade das informações na mesma.
IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE – META 01
ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS – META 03
Para os casos em que o paciente apresentar alergia, deverá ser
identificado no impresso com adesivo na cor vermelha, sinalizando
para a enfermagem e equipe que o paciente possui alergia a algum
medicamento. Tal sinalização é de suma importância, lembra o
colaboradora de perguntar ao paciente se o mesmo é alérgico.
Todo paciente no box, terá risco de queda, portanto, deverá ser sinalizado
com um adesivo na cor azul
Para que toda a equipe multiprofissional, identifique o risco do paciente no box
e lembre-se de manter sempre as grades elevadas e tanto o paciente quanto
acompanhantes orientados a não abaixar as grades, a chamar a enfermagem
sempre que precisar levantar o paciente ou levar o paciente para qualquer
outro local.
RISCO DE QUEDA – META 6
LESÕES - META 6
 O colaborador deverá verificar se o paciente apresenta risco para
úlcera por pressão e se já possui uma lesão instalada.
 Em caso positivo, a supervisão imediata deverá ser informada para
em conjunto com o colaborador, avaliar a lesão.
 Após avaliação, nos casos de pele íntegra, monitorar a mudança de
decúbito a cada 2 horas, para realizar a descompressão de
proeminências ósseas.
 Nos casos de lesão já instalada, realizar o curativo de acordo com a
indicação e realizar a mudança de decúbito a cada 2 horas
 Orientar o acompanhante e paciente quanto a importância em não levar a
documentação embora e sempre deixar o documento com o responsável que for
ficar com o paciente.
DOCUMENTAÇÃO
A dor é considerada o 5º sinal vital, cabendo ao colaborador uma avaliação
minuciosa quanto as queixas álgicas do paciente.
Nos casos de dor, o médico deverá ser comunicado e o colaborador devera
evoluir a definição de conduta em prontuário eletrônico.
AVALIAÇÃO DA DOR E SINAIS VITAIS
Sinais vitais devidamente
preenchidos, comunicar ao
médico dados vitais
alterados.
METAS INTERNACIONAIS DE SEGURANÇA
DO PACIENTE
REFERÊNCIAS
• REGI.1851 - CHECK LIST PARA A SEGURANÇA DO PACIENTE
• METAS INTERNACIONAIS DE SEGURANÇA DO PACIENTE
Check List Para a Segurança Do Paciente No Box

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Implantação da cirurgia segura
Implantação da cirurgia seguraImplantação da cirurgia segura
Implantação da cirurgia segura
cmecc
 
Prevenção e Controle de Microrganismo Multirresistente
Prevenção e Controle de Microrganismo MultirresistentePrevenção e Controle de Microrganismo Multirresistente
Prevenção e Controle de Microrganismo Multirresistente
nuiashrl
 
Prevenção de lesões por pressão
Prevenção de lesões por pressãoPrevenção de lesões por pressão
Prevenção de lesões por pressão
Proqualis
 
Assistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
Assistencia de Enfermagem ao Cliente TerminalAssistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
Assistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
Karla Ntz
 
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodosCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Cuidado ao Parto e Nascimento de Risco Habitual
Cuidado ao Parto e Nascimento de Risco HabitualCuidado ao Parto e Nascimento de Risco Habitual
Cateterismo vesical
Cateterismo vesicalCateterismo vesical
Cateterismo vesical
Rodrigo Abreu
 
Principais exames na infância ...
Principais exames na infância ...Principais exames na infância ...
Principais exames na infância ...
WAGNER OLIVEIRA
 
Aula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteAula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do paciente
Proqualis
 
Segurança do Paciente/Doente, o que é?
Segurança do Paciente/Doente, o que é?Segurança do Paciente/Doente, o que é?
Segurança do Paciente/Doente, o que é?
Proqualis
 
Nr32slidecerto123 150827210047-lva1-app6892
Nr32slidecerto123 150827210047-lva1-app6892Nr32slidecerto123 150827210047-lva1-app6892
Nr32slidecerto123 150827210047-lva1-app6892
saulo montenegro
 
Abnt nbr 14276 programa de brigada de incendio
Abnt nbr 14276   programa de brigada de incendioAbnt nbr 14276   programa de brigada de incendio
Abnt nbr 14276 programa de brigada de incendio
lopescsam
 
A DOR NEONATAL AVALIADA PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA UTIN
A DOR NEONATAL AVALIADA PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA UTINA DOR NEONATAL AVALIADA PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA UTIN
A DOR NEONATAL AVALIADA PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA UTIN
Fabi Rodrigues
 
Enfermagem em Urgência Emergência
Enfermagem em Urgência EmergênciaEnfermagem em Urgência Emergência
Enfermagem em Urgência Emergência
Wellington Moreira Ribeiro
 
Atenção à Saúde da Puérpera Profa. Ana Paula
Atenção à Saúde da Puérpera Profa. Ana PaulaAtenção à Saúde da Puérpera Profa. Ana Paula
Atenção à Saúde da Puérpera Profa. Ana Paula
Prof Ana Paula Gonçalves
 
Prevenção de lesão por pressão (LPP).pptx
Prevenção de lesão por pressão (LPP).pptxPrevenção de lesão por pressão (LPP).pptx
Prevenção de lesão por pressão (LPP).pptx
edinajunges
 
Prevenção e controle de infecções em neonatologia e
Prevenção e controle de infecções em neonatologia ePrevenção e controle de infecções em neonatologia e
Prevenção e controle de infecções em neonatologia e
Laíz Coutinho
 
Posicionamento cirurgico pdf
Posicionamento cirurgico pdfPosicionamento cirurgico pdf
Posicionamento cirurgico pdf
Cintia da Cruz Silva
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem
Rafaela Amanso
 
Clinica Cirurgica.pdf
Clinica Cirurgica.pdfClinica Cirurgica.pdf
Clinica Cirurgica.pdf
MuryelleBatista
 

Mais procurados (20)

Implantação da cirurgia segura
Implantação da cirurgia seguraImplantação da cirurgia segura
Implantação da cirurgia segura
 
Prevenção e Controle de Microrganismo Multirresistente
Prevenção e Controle de Microrganismo MultirresistentePrevenção e Controle de Microrganismo Multirresistente
Prevenção e Controle de Microrganismo Multirresistente
 
Prevenção de lesões por pressão
Prevenção de lesões por pressãoPrevenção de lesões por pressão
Prevenção de lesões por pressão
 
Assistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
Assistencia de Enfermagem ao Cliente TerminalAssistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
Assistencia de Enfermagem ao Cliente Terminal
 
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodosCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
 
Cuidado ao Parto e Nascimento de Risco Habitual
Cuidado ao Parto e Nascimento de Risco HabitualCuidado ao Parto e Nascimento de Risco Habitual
Cuidado ao Parto e Nascimento de Risco Habitual
 
Cateterismo vesical
Cateterismo vesicalCateterismo vesical
Cateterismo vesical
 
Principais exames na infância ...
Principais exames na infância ...Principais exames na infância ...
Principais exames na infância ...
 
Aula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteAula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do paciente
 
Segurança do Paciente/Doente, o que é?
Segurança do Paciente/Doente, o que é?Segurança do Paciente/Doente, o que é?
Segurança do Paciente/Doente, o que é?
 
Nr32slidecerto123 150827210047-lva1-app6892
Nr32slidecerto123 150827210047-lva1-app6892Nr32slidecerto123 150827210047-lva1-app6892
Nr32slidecerto123 150827210047-lva1-app6892
 
Abnt nbr 14276 programa de brigada de incendio
Abnt nbr 14276   programa de brigada de incendioAbnt nbr 14276   programa de brigada de incendio
Abnt nbr 14276 programa de brigada de incendio
 
A DOR NEONATAL AVALIADA PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA UTIN
A DOR NEONATAL AVALIADA PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA UTINA DOR NEONATAL AVALIADA PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA UTIN
A DOR NEONATAL AVALIADA PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA UTIN
 
Enfermagem em Urgência Emergência
Enfermagem em Urgência EmergênciaEnfermagem em Urgência Emergência
Enfermagem em Urgência Emergência
 
Atenção à Saúde da Puérpera Profa. Ana Paula
Atenção à Saúde da Puérpera Profa. Ana PaulaAtenção à Saúde da Puérpera Profa. Ana Paula
Atenção à Saúde da Puérpera Profa. Ana Paula
 
Prevenção de lesão por pressão (LPP).pptx
Prevenção de lesão por pressão (LPP).pptxPrevenção de lesão por pressão (LPP).pptx
Prevenção de lesão por pressão (LPP).pptx
 
Prevenção e controle de infecções em neonatologia e
Prevenção e controle de infecções em neonatologia ePrevenção e controle de infecções em neonatologia e
Prevenção e controle de infecções em neonatologia e
 
Posicionamento cirurgico pdf
Posicionamento cirurgico pdfPosicionamento cirurgico pdf
Posicionamento cirurgico pdf
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem
 
Clinica Cirurgica.pdf
Clinica Cirurgica.pdfClinica Cirurgica.pdf
Clinica Cirurgica.pdf
 

Semelhante a Check List Para a Segurança Do Paciente No Box

Segurança do paciente Metas Internacionais - CTI
Segurança do paciente Metas Internacionais - CTISegurança do paciente Metas Internacionais - CTI
Segurança do paciente Metas Internacionais - CTI
Marco Lamim
 
Semana de segurança do paciente - 2021
Semana de segurança do paciente - 2021Semana de segurança do paciente - 2021
Semana de segurança do paciente - 2021
Marco Lamim
 
SEGURANÇA DO PACIENTE - UTI - resumo e aula juntos
SEGURANÇA DO PACIENTE - UTI - resumo e aula juntosSEGURANÇA DO PACIENTE - UTI - resumo e aula juntos
SEGURANÇA DO PACIENTE - UTI - resumo e aula juntos
MatheusFerreira835997
 
Treinamento de Segurança do Paciente
Treinamento de Segurança do PacienteTreinamento de Segurança do Paciente
Treinamento de Segurança do Paciente
Marco Lamim
 
segurancapaciente-210906120932.pdf
segurancapaciente-210906120932.pdfsegurancapaciente-210906120932.pdf
segurancapaciente-210906120932.pdf
MarcioCruz62
 
Metas internacionais de seguranca do paciente
Metas internacionais de seguranca do pacienteMetas internacionais de seguranca do paciente
Metas internacionais de seguranca do paciente
Marco Lamim
 
Aula metas internacionais.pptx
Aula metas internacionais.pptxAula metas internacionais.pptx
Aula metas internacionais.pptx
Kelengomez
 
Treinamento NSP - Completo
Treinamento NSP - Completo Treinamento NSP - Completo
Treinamento NSP - Completo
DheniseMikaelly
 
Protocolo de Identificação do Paciente
Protocolo de Identificação do PacienteProtocolo de Identificação do Paciente
Protocolo de Identificação do Paciente
Socorro Carneiro
 
Ms.anvisa. protocolo de identificação do paciente
Ms.anvisa. protocolo de identificação do pacienteMs.anvisa. protocolo de identificação do paciente
Ms.anvisa. protocolo de identificação do paciente
Karoulyne Barrozo
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
joselene beatriz
 
Segurança do paciente em unidades de urgência
Segurança do paciente em unidades de urgênciaSegurança do paciente em unidades de urgência
Segurança do paciente em unidades de urgência
Aroldo Gavioli
 
PACIENTE É O FOCO 2.pptx
PACIENTE É O FOCO 2.pptxPACIENTE É O FOCO 2.pptx
PACIENTE É O FOCO 2.pptx
KeylaSilvaNobrePires
 
acreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgicoacreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgico
josi uchoa
 
Plano de-segurança-do-paciente
Plano de-segurança-do-pacientePlano de-segurança-do-paciente
Plano de-segurança-do-paciente
Mateus Rocha Simao
 
Identificacindepacientes m2 ptbr
Identificacindepacientes m2 ptbrIdentificacindepacientes m2 ptbr
Identificacindepacientes m2 ptbr
University of Miami
 
Protocolo identificaçao do paciente 2021
Protocolo identificaçao do paciente 2021Protocolo identificaçao do paciente 2021
Protocolo identificaçao do paciente 2021
UPA Fortaleza
 
Aula 2 Primeiros Socorros.pdf
Aula 2 Primeiros Socorros.pdfAula 2 Primeiros Socorros.pdf
Aula 2 Primeiros Socorros.pdf
ontimiza
 
2- Biossegurança, Avaliação da cena, Avaliação primária e Avaliação do paciente
2- Biossegurança, Avaliação da cena, Avaliação primária e Avaliação do paciente2- Biossegurança, Avaliação da cena, Avaliação primária e Avaliação do paciente
2- Biossegurança, Avaliação da cena, Avaliação primária e Avaliação do paciente
ElioenaiAlmeida1
 
Gestao da segurança hospitalar 3
Gestao da segurança hospitalar 3Gestao da segurança hospitalar 3
Gestao da segurança hospitalar 3
Luiz Rubens Souza Cantelli
 

Semelhante a Check List Para a Segurança Do Paciente No Box (20)

Segurança do paciente Metas Internacionais - CTI
Segurança do paciente Metas Internacionais - CTISegurança do paciente Metas Internacionais - CTI
Segurança do paciente Metas Internacionais - CTI
 
Semana de segurança do paciente - 2021
Semana de segurança do paciente - 2021Semana de segurança do paciente - 2021
Semana de segurança do paciente - 2021
 
SEGURANÇA DO PACIENTE - UTI - resumo e aula juntos
SEGURANÇA DO PACIENTE - UTI - resumo e aula juntosSEGURANÇA DO PACIENTE - UTI - resumo e aula juntos
SEGURANÇA DO PACIENTE - UTI - resumo e aula juntos
 
Treinamento de Segurança do Paciente
Treinamento de Segurança do PacienteTreinamento de Segurança do Paciente
Treinamento de Segurança do Paciente
 
segurancapaciente-210906120932.pdf
segurancapaciente-210906120932.pdfsegurancapaciente-210906120932.pdf
segurancapaciente-210906120932.pdf
 
Metas internacionais de seguranca do paciente
Metas internacionais de seguranca do pacienteMetas internacionais de seguranca do paciente
Metas internacionais de seguranca do paciente
 
Aula metas internacionais.pptx
Aula metas internacionais.pptxAula metas internacionais.pptx
Aula metas internacionais.pptx
 
Treinamento NSP - Completo
Treinamento NSP - Completo Treinamento NSP - Completo
Treinamento NSP - Completo
 
Protocolo de Identificação do Paciente
Protocolo de Identificação do PacienteProtocolo de Identificação do Paciente
Protocolo de Identificação do Paciente
 
Ms.anvisa. protocolo de identificação do paciente
Ms.anvisa. protocolo de identificação do pacienteMs.anvisa. protocolo de identificação do paciente
Ms.anvisa. protocolo de identificação do paciente
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
 
Segurança do paciente em unidades de urgência
Segurança do paciente em unidades de urgênciaSegurança do paciente em unidades de urgência
Segurança do paciente em unidades de urgência
 
PACIENTE É O FOCO 2.pptx
PACIENTE É O FOCO 2.pptxPACIENTE É O FOCO 2.pptx
PACIENTE É O FOCO 2.pptx
 
acreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgicoacreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgico
 
Plano de-segurança-do-paciente
Plano de-segurança-do-pacientePlano de-segurança-do-paciente
Plano de-segurança-do-paciente
 
Identificacindepacientes m2 ptbr
Identificacindepacientes m2 ptbrIdentificacindepacientes m2 ptbr
Identificacindepacientes m2 ptbr
 
Protocolo identificaçao do paciente 2021
Protocolo identificaçao do paciente 2021Protocolo identificaçao do paciente 2021
Protocolo identificaçao do paciente 2021
 
Aula 2 Primeiros Socorros.pdf
Aula 2 Primeiros Socorros.pdfAula 2 Primeiros Socorros.pdf
Aula 2 Primeiros Socorros.pdf
 
2- Biossegurança, Avaliação da cena, Avaliação primária e Avaliação do paciente
2- Biossegurança, Avaliação da cena, Avaliação primária e Avaliação do paciente2- Biossegurança, Avaliação da cena, Avaliação primária e Avaliação do paciente
2- Biossegurança, Avaliação da cena, Avaliação primária e Avaliação do paciente
 
Gestao da segurança hospitalar 3
Gestao da segurança hospitalar 3Gestao da segurança hospitalar 3
Gestao da segurança hospitalar 3
 

Último

História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdfHistória da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
JandersonGeorgeGuima
 
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptxDESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
Klaisn
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
Luiz Henrique Pimentel Novais Silva
 
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
AmaroAlmeidaChimbala
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Último (8)

História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdfHistória da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
 
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptxDESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
 
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 

Check List Para a Segurança Do Paciente No Box

  • 1.
  • 2. CHECK LIST PARA A SEGURANÇA DO PACIENTE NO BOX
  • 3. 02 03 Alinhamento de fluxos de processos do setor. Garantir a segurança do paciente desde a entrada até a saida do paciente 01 Importante para o processo assistencial do paciente
  • 4. 06 05 Prevenção de Eventos Adversos Fidelização do cliente 04 Prevenção de glosas
  • 5. CHECK LIST O check list para a segurança do paciente no box, oferece ao paciente um atendimento personalizado, seguro e livre de danos. O colaborador que aplicar o check list seguro do paciente, garante que a segurança do paciente desde a sua entrada, até a sua saída.
  • 6.
  • 7. Garantir que o paciente esteja devidamente identificado, é considerada como a meta Nº 1 para as normas de segurança do paciente, para tanto, é importante que o colaborador ao iniciar os cuidados com o paciente e garantir que o mesmo esteja devidamente identificado. Sem falar na classificação de risco, o colaborador deverá verificar se o paciente está portando a pulseira de classificação para gerenciar os riscos aos quais o paciente apresenta já no inicio do seu atendimento. Como caracteres indispensáveis na pulseira, é importante verificar o nome completo e a data de nascimento. Verificar a integridade da pulseira e legibilidade das informações na mesma. IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE – META 01
  • 8. ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS – META 03 Para os casos em que o paciente apresentar alergia, deverá ser identificado no impresso com adesivo na cor vermelha, sinalizando para a enfermagem e equipe que o paciente possui alergia a algum medicamento. Tal sinalização é de suma importância, lembra o colaboradora de perguntar ao paciente se o mesmo é alérgico.
  • 9. Todo paciente no box, terá risco de queda, portanto, deverá ser sinalizado com um adesivo na cor azul Para que toda a equipe multiprofissional, identifique o risco do paciente no box e lembre-se de manter sempre as grades elevadas e tanto o paciente quanto acompanhantes orientados a não abaixar as grades, a chamar a enfermagem sempre que precisar levantar o paciente ou levar o paciente para qualquer outro local. RISCO DE QUEDA – META 6
  • 10. LESÕES - META 6  O colaborador deverá verificar se o paciente apresenta risco para úlcera por pressão e se já possui uma lesão instalada.  Em caso positivo, a supervisão imediata deverá ser informada para em conjunto com o colaborador, avaliar a lesão.  Após avaliação, nos casos de pele íntegra, monitorar a mudança de decúbito a cada 2 horas, para realizar a descompressão de proeminências ósseas.  Nos casos de lesão já instalada, realizar o curativo de acordo com a indicação e realizar a mudança de decúbito a cada 2 horas
  • 11.  Orientar o acompanhante e paciente quanto a importância em não levar a documentação embora e sempre deixar o documento com o responsável que for ficar com o paciente. DOCUMENTAÇÃO
  • 12. A dor é considerada o 5º sinal vital, cabendo ao colaborador uma avaliação minuciosa quanto as queixas álgicas do paciente. Nos casos de dor, o médico deverá ser comunicado e o colaborador devera evoluir a definição de conduta em prontuário eletrônico. AVALIAÇÃO DA DOR E SINAIS VITAIS Sinais vitais devidamente preenchidos, comunicar ao médico dados vitais alterados.
  • 13. METAS INTERNACIONAIS DE SEGURANÇA DO PACIENTE
  • 14. REFERÊNCIAS • REGI.1851 - CHECK LIST PARA A SEGURANÇA DO PACIENTE • METAS INTERNACIONAIS DE SEGURANÇA DO PACIENTE