SlideShare uma empresa Scribd logo
A PRÁTICA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL: O USO
DE MATERIAL CONCRETO E DE JOGOS NA BUSCA DO ENSINO E DA
APRENDIZAGEM
GRÜTZMANN, Thaís Philipsen1
, COLVARA, Melissa Rabassa de Souza2
1
Curso de Licenciatura em Matemática a Distância – CLMD / UFPEL
Agência da Lagoa Mirim, Lobo da Costa, 447 – CEP 96010-150. thaisclmd@gmail.com
2
Especialização em Matemática, Mídias Digitais e Didática: tripé para a formação do professor de
matemática – UFRGS
1. INTRODUÇÃO
As práticas de ensino obrigatórias no Curso de Licenciatura em Matemática a
Distância (CLMD) da Universidade Federal de Pelotas acontecem no quinto e sétimo
semestres, referentes ao Ensino Fundamental e Médio, respectivamente.
Neste trabalho, vamos relatar algumas experiências vivenciadas na disciplina
de Prática de Ensino de Matemática I (PEM I), em 2008/2, no pólo Turuçu, relativas
ao primeiro estágio, ou seja, nas turmas de 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental.
Ao entrarem no processo de estágio os acadêmicos, primeiramente, visitam as
escolas para conhecerem a realidade escolar e também a realidade social dos
alunos e professores. Além disso, eles têm a oportunidade de lerem o Projeto
Político Pedagógico (PPP) das escolas, entrevistar a direção, os professores e os
alunos.
Toda essa preparação antes de entrar em sala é muito importante. Os
acadêmicos, após saberem a turma na qual irão ministrar as aulas, preparam o
Plano de Ensino, onde distribuem os conteúdos a serem ensinados de acordo com a
quantidade de aulas previstas.
Foi nesta fase que os licenciandos foram encorajados a criarem aulas lúdicas
para ministrar os conteúdos de 5ª a 8ª série. De acordo com Corrêa (2007, p. 11), “o
grande desafio é gerar materiais que criem desafios cognitivos para os alunos, que
promovam atividades significativas de aprendizagem, enfim, que promovam o
desenvolvimento de novas competências necessárias ao campo da ação”.
A prática de ensino dos alunos é acompanhada pelos professores orientadores,
os quais acompanham o desenvolvimento do aluno e o auxiliam sempre que
necessário. Apesar de o curso ser na modalidade a distância, todas as atividades
referentes ao estágio são supervisionadas e monitoradas pelos professores de
forma presencial. E, além disso, existe também a orientação e auxílio online, por
meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem utilizado pelo curso, o Moodle.
2. MATERIAIS E MÉTODOS
No total, foram 19 alunos que realizaram o estágio no pólo Turuçu, sendo 5 na
5ª série, 5 na 6ª série, 6 na 7ª série e 3 na 8ª série. Vamos relatar algumas das aulas
onde os acadêmicos utilizaram o material concreto permeado pelo jogo para auxiliar
o processo de ensino-aprendizagem dos alunos. De acordo com Moreira e David
(2007, p. 44), “a identificação que o aluno faz de um conceito abstrato com sua
representação concreta é a expressão de uma fase necessária e fundamental do
seu aprendizado”.
Os materiais concretos utilizados foram: balança de pratos, material dourado,
fichas vermelhas e azuis, jornal e catálogos de propagandas de lojas, dados de
números e de operações (adição, subtração, multiplicação e divisão). Vamos relatar
a experiências dos três primeiros materiais.
A balança de pratos é dos materiais que foi utilizado nas aulas de Laboratório
de Ensino de Matemática I (Lema I) no curso. Seu objetivo é a construção do
conceito de equações pelos alunos. Cada grupo de estudantes recebe uma balança,
fichas de pesos e fichas com incógnitas. A Figura 1 ilustra a balança utilizada.
Figura 1: Balança
A estratégia didática que constitui esse modelo é a de desafiar os alunos a
descobrirem os valores de alguns pesos que são apresentados a eles a
partir da comparação dos mesmos com outros pesos conhecidos por eles
utilizando balanças de equilíbrio de dois pratos. (BRETTAS, 2005, p. 56).
Por trabalhar com equações, os acadêmicos que utilizaram este material foram
aqueles que trabalharam com a 6ª série. Dos cinco professores em formação neste
nível de ensino nas escolas, três usaram este material lúdico em suas aulas.
O segundo material usado nas aulas foi o material dourado, ilustrado na Figura
2. Esse material foi utilizado especialmente para explorar o conceito de números
decimais e decimais equivalentes. Esse material foi utilizado com crianças e também
com as turmas de EJA (Educação de Jovens e Adultos). Como percebemos na
Figura 3, turma de uma das acadêmicas que realizou o estágio na cidade de
Pelotas, no noturno.
Figura 2: Material Dourado
Figura 3: Os alunos do EJA
O terceiro material que os acadêmicos utilizaram durante as aulas foram as
fichas vermelhas e azuis, que representavam, respectivamente, números negativos
e positivos. A idéia ao se trabalhar com as fichas é que os alunos percebam o
resultado da soma e subtração dos números inteiros.
Para explorar as fichas, o professor estagiário utilizou, primeiramente,
questões diretas como: Qual é o valor da soma de + 1 e – 2? Os alunos sabiam que
um vermelho anula um azul (eles são simétricos). Posteriormente, começou a incluir
problemas, como, por exemplo: “Em seu aniversário, Carina ganhou R$ 10,00 da tia
e R$ 8,00 da prima. Desse dinheiro, Carina pagou um refrigerante de R$ 3,00 para
sua melhor amiga e o restante ela guardou no cofre. Mas afinal, quanto dinheiro
Carina guardou no cofre?” (Questão retirada de um dos planos de aula da
acadêmica X).
3. RESULTADOS E DISCUSSÃO
Todos os materiais envolvidos despertaram nos alunos curiosidade e vontade
de fazer, de acordo com os relatórios finais de estágio entregues. Os acadêmicos
perceberam que a turma motivou-se e colaborou mais nos momentos onde estavam,
de fato, participando da aula ativamente, através dos materiais concretos envolvidos
e das atividades propostas com eles.
Além disso, como coloca Brettas, “quando crianças participam de jogos, elas se
envolvem com os mesmos de uma maneira que dificilmente se conseguiria que elas
se envolvessem em atividades didáticas de outro tipo”. (2005, p. 28).
Antunes afirma que
Em geral, o elemento que separa um jogo pedagógico de um outro de
caráter apenas lúdico é que os jogos ou brinquedos pedagógicos são
desenvolvidos com a intenção explicita de provocar uma aprendizagem
significativa, estimular a construção de um novo conhecimento e,
principalmente, despertar o desenvolvimento de uma habilidade operatória.
(2003, p. 38).
O jogo cativou os estudantes de ensino fundamental e, de forma indireta,
motivou os acadêmicos que, pela primeira vez, estavam experimentando a função
de ser professor. Essa motivação veio pela confirmação de que as atividades
lúdicas, por meio de jogos, materiais concretos, desafios e outros contribuem para a
aprendizagem, tornando a aula mais prazerosa e estimulante para professor e
alunos.
4. CONCLUSÕES
Pela experiência vivenciada na Prática de Ensino do Ensino Fundamental e os
bons resultados obtidos por meio da aplicação de atividades lúdicas, os acadêmicos
já estão a procura de outras atividades deste tipo, só que agora focadas para o
Ensino Médio, seu próximo desafio.
Também perceberam que as boas experiências não devem ficar guardadas,
mas sim compartilhadas com os colegas, a fim de haver uma troca de
conhecimentos e aprendizagens entre os futuros professores e uma vasta
possibilidade de recursos para aulas mais criativas e cativantes para o público
estudantil.
5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ANTUNES, C. Jogos para a estimulação das múltiplas inteligências. 12 ed.
Petrópolis: Vozes, 2003.
BRETTAS, L. A. Pesquisa e produção de novos materiais e métodos para o
ensino de matemática. 2005. 130f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção)
– Faculdade de Engenharia de Produção, UFSC, Florianópolis, 2005.
CORRÊA, J. Educação a distância: orientações metodológicas. Porto Alegre:
Artmed, 2007.
MOREIRA, Plínio Cavalcanti; DAVID, Maria Manuela M. S. A formação matemática
do professor: licenciatura e prática docente escola. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

CADERNO 01 - PNAIC MATEMÁTICA
CADERNO 01 - PNAIC MATEMÁTICACADERNO 01 - PNAIC MATEMÁTICA
CADERNO 01 - PNAIC MATEMÁTICA
Aline Caixeta
 
Projeto de ensino; operações matemáticas na cesta básica. 2010
Projeto de ensino; operações matemáticas na cesta básica. 2010Projeto de ensino; operações matemáticas na cesta básica. 2010
Projeto de ensino; operações matemáticas na cesta básica. 2010
Abraão Matos
 
Plano de ensino matematica
Plano de ensino  matematicaPlano de ensino  matematica
Plano de ensino matematica
simonclark
 
Apostila OTP 2° Ano 1° TRI
Apostila OTP 2° Ano 1° TRIApostila OTP 2° Ano 1° TRI
Apostila OTP 2° Ano 1° TRI
cadu_22
 
Cdu sequencia didatica
Cdu sequencia didaticaCdu sequencia didatica
Cdu sequencia didatica
Elaine Rocha
 
8º encontro slides claudia e fabiana - 25 de outubro 2014
8º encontro slides claudia e fabiana - 25 de outubro 20148º encontro slides claudia e fabiana - 25 de outubro 2014
8º encontro slides claudia e fabiana - 25 de outubro 2014
Fabiana Esteves
 
Orientações matemática para planejamento escolar de Matemática
Orientações matemática para planejamento escolar de MatemáticaOrientações matemática para planejamento escolar de Matemática
Orientações matemática para planejamento escolar de Matemática
SEDUC-TO
 
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
Solange Goulart
 
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de MatemáticaOrientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
Joelma Santos
 
Janio MatemáTica
Janio MatemáTicaJanio MatemáTica
Janio MatemáTica
guest0b0bcd
 
11º encontro
11º encontro11º encontro
11º encontro
Naysa Taboada
 
Aprender e ensinar Matemática no Ensino Fundamental
Aprender e  ensinar Matemática no Ensino FundamentalAprender e  ensinar Matemática no Ensino Fundamental
Aprender e ensinar Matemática no Ensino Fundamental
valdivina
 
Projeto intervencao matemática
Projeto intervencao   matemáticaProjeto intervencao   matemática
Projeto intervencao matemática
Leonaci Rios
 
Plano diagnóstico de Matemática - 5º ano
Plano diagnóstico  de Matemática  - 5º ano  Plano diagnóstico  de Matemática  - 5º ano
Plano diagnóstico de Matemática - 5º ano
Mary Alvarenga
 
Projeto emai 3 ano_professor_volume_i
Projeto emai 3 ano_professor_volume_iProjeto emai 3 ano_professor_volume_i
Projeto emai 3 ano_professor_volume_i
Angela Borges
 
6º encontro pnaic 2014 vânia ok
6º encontro pnaic 2014 vânia ok   6º encontro pnaic 2014 vânia ok
6º encontro pnaic 2014 vânia ok
Wanya Castro
 
Livro aprender mais_matematica_anos_finais
Livro aprender mais_matematica_anos_finaisLivro aprender mais_matematica_anos_finais
Livro aprender mais_matematica_anos_finais
Fran Correa
 

Mais procurados (17)

CADERNO 01 - PNAIC MATEMÁTICA
CADERNO 01 - PNAIC MATEMÁTICACADERNO 01 - PNAIC MATEMÁTICA
CADERNO 01 - PNAIC MATEMÁTICA
 
Projeto de ensino; operações matemáticas na cesta básica. 2010
Projeto de ensino; operações matemáticas na cesta básica. 2010Projeto de ensino; operações matemáticas na cesta básica. 2010
Projeto de ensino; operações matemáticas na cesta básica. 2010
 
Plano de ensino matematica
Plano de ensino  matematicaPlano de ensino  matematica
Plano de ensino matematica
 
Apostila OTP 2° Ano 1° TRI
Apostila OTP 2° Ano 1° TRIApostila OTP 2° Ano 1° TRI
Apostila OTP 2° Ano 1° TRI
 
Cdu sequencia didatica
Cdu sequencia didaticaCdu sequencia didatica
Cdu sequencia didatica
 
8º encontro slides claudia e fabiana - 25 de outubro 2014
8º encontro slides claudia e fabiana - 25 de outubro 20148º encontro slides claudia e fabiana - 25 de outubro 2014
8º encontro slides claudia e fabiana - 25 de outubro 2014
 
Orientações matemática para planejamento escolar de Matemática
Orientações matemática para planejamento escolar de MatemáticaOrientações matemática para planejamento escolar de Matemática
Orientações matemática para planejamento escolar de Matemática
 
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
 
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de MatemáticaOrientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
 
Janio MatemáTica
Janio MatemáTicaJanio MatemáTica
Janio MatemáTica
 
11º encontro
11º encontro11º encontro
11º encontro
 
Aprender e ensinar Matemática no Ensino Fundamental
Aprender e  ensinar Matemática no Ensino FundamentalAprender e  ensinar Matemática no Ensino Fundamental
Aprender e ensinar Matemática no Ensino Fundamental
 
Projeto intervencao matemática
Projeto intervencao   matemáticaProjeto intervencao   matemática
Projeto intervencao matemática
 
Plano diagnóstico de Matemática - 5º ano
Plano diagnóstico  de Matemática  - 5º ano  Plano diagnóstico  de Matemática  - 5º ano
Plano diagnóstico de Matemática - 5º ano
 
Projeto emai 3 ano_professor_volume_i
Projeto emai 3 ano_professor_volume_iProjeto emai 3 ano_professor_volume_i
Projeto emai 3 ano_professor_volume_i
 
6º encontro pnaic 2014 vânia ok
6º encontro pnaic 2014 vânia ok   6º encontro pnaic 2014 vânia ok
6º encontro pnaic 2014 vânia ok
 
Livro aprender mais_matematica_anos_finais
Livro aprender mais_matematica_anos_finaisLivro aprender mais_matematica_anos_finais
Livro aprender mais_matematica_anos_finais
 

Destaque

Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagem
acampos1995
 
Abrindo a caixa de skinner a corrida de ratos de b. f. skinner
Abrindo a caixa de skinner a corrida de ratos de b. f. skinnerAbrindo a caixa de skinner a corrida de ratos de b. f. skinner
Abrindo a caixa de skinner a corrida de ratos de b. f. skinner
Mariza Machado
 
Autismo artigo boas explicações
Autismo artigo boas explicaçõesAutismo artigo boas explicações
Autismo artigo boas explicações
Mariza Machado
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
acampos1995
 
Algebraii
AlgebraiiAlgebraii
Algebraii
Fran Correa
 
O5
O5O5
Atividades impressas algebra_i
Atividades impressas algebra_iAtividades impressas algebra_i
Atividades impressas algebra_i
Fran Correa
 
Atividades impressas ch_iii
Atividades impressas ch_iiiAtividades impressas ch_iii
Atividades impressas ch_iii
Fran Correa
 
Atividades impressas ch_iv
Atividades impressas ch_ivAtividades impressas ch_iv
Atividades impressas ch_iv
Fran Correa
 
Exercciosresolvidosperimetroseareas 120524124002-phpapp01
Exercciosresolvidosperimetroseareas 120524124002-phpapp01Exercciosresolvidosperimetroseareas 120524124002-phpapp01
Exercciosresolvidosperimetroseareas 120524124002-phpapp01
Professor
 
Jogos matemáticos -3c2ba-a-5c2ba-ano-vol-1-130911124711-phpapp01
Jogos matemáticos -3c2ba-a-5c2ba-ano-vol-1-130911124711-phpapp01Jogos matemáticos -3c2ba-a-5c2ba-ano-vol-1-130911124711-phpapp01
Jogos matemáticos -3c2ba-a-5c2ba-ano-vol-1-130911124711-phpapp01
Vanderlita Gomes B Marquetti
 
Dificuldades de Aprendizagem Específicas: fundamentos
Dificuldades de Aprendizagem Específicas: fundamentosDificuldades de Aprendizagem Específicas: fundamentos
Dificuldades de Aprendizagem Específicas: fundamentos
Fernanda Carneiro Leão Goncalves
 
Ensino e aprendizagem de língua inglesa
Ensino e aprendizagem de língua inglesaEnsino e aprendizagem de língua inglesa
Ensino e aprendizagem de língua inglesa
shaianebandeira
 
Sug buriti mat_4_ano_uni_5
Sug buriti mat_4_ano_uni_5Sug buriti mat_4_ano_uni_5
Sug buriti mat_4_ano_uni_5
Escola do Amanhã
 
Atividades impressas ch_v
Atividades impressas ch_vAtividades impressas ch_v
Atividades impressas ch_v
Fran Correa
 
Jogos cooperativos
Jogos cooperativosJogos cooperativos
Jogos cooperativos
Evandro Felipe
 
AUTISMO_Estratégias aprendizagem livro-mec
AUTISMO_Estratégias aprendizagem livro-mecAUTISMO_Estratégias aprendizagem livro-mec
AUTISMO_Estratégias aprendizagem livro-mec
Mariza Machado
 
Atividades impressas ch_i
Atividades impressas ch_iAtividades impressas ch_i
Atividades impressas ch_i
Fran Correa
 
Atividades impressas ch_ii
Atividades impressas ch_iiAtividades impressas ch_ii
Atividades impressas ch_ii
Fran Correa
 
Revolucionando o aprendizado (em portugues)
Revolucionando o aprendizado (em portugues)Revolucionando o aprendizado (em portugues)
Revolucionando o aprendizado (em portugues)
manjirodrigues
 

Destaque (20)

Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagem
 
Abrindo a caixa de skinner a corrida de ratos de b. f. skinner
Abrindo a caixa de skinner a corrida de ratos de b. f. skinnerAbrindo a caixa de skinner a corrida de ratos de b. f. skinner
Abrindo a caixa de skinner a corrida de ratos de b. f. skinner
 
Autismo artigo boas explicações
Autismo artigo boas explicaçõesAutismo artigo boas explicações
Autismo artigo boas explicações
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
Algebraii
AlgebraiiAlgebraii
Algebraii
 
O5
O5O5
O5
 
Atividades impressas algebra_i
Atividades impressas algebra_iAtividades impressas algebra_i
Atividades impressas algebra_i
 
Atividades impressas ch_iii
Atividades impressas ch_iiiAtividades impressas ch_iii
Atividades impressas ch_iii
 
Atividades impressas ch_iv
Atividades impressas ch_ivAtividades impressas ch_iv
Atividades impressas ch_iv
 
Exercciosresolvidosperimetroseareas 120524124002-phpapp01
Exercciosresolvidosperimetroseareas 120524124002-phpapp01Exercciosresolvidosperimetroseareas 120524124002-phpapp01
Exercciosresolvidosperimetroseareas 120524124002-phpapp01
 
Jogos matemáticos -3c2ba-a-5c2ba-ano-vol-1-130911124711-phpapp01
Jogos matemáticos -3c2ba-a-5c2ba-ano-vol-1-130911124711-phpapp01Jogos matemáticos -3c2ba-a-5c2ba-ano-vol-1-130911124711-phpapp01
Jogos matemáticos -3c2ba-a-5c2ba-ano-vol-1-130911124711-phpapp01
 
Dificuldades de Aprendizagem Específicas: fundamentos
Dificuldades de Aprendizagem Específicas: fundamentosDificuldades de Aprendizagem Específicas: fundamentos
Dificuldades de Aprendizagem Específicas: fundamentos
 
Ensino e aprendizagem de língua inglesa
Ensino e aprendizagem de língua inglesaEnsino e aprendizagem de língua inglesa
Ensino e aprendizagem de língua inglesa
 
Sug buriti mat_4_ano_uni_5
Sug buriti mat_4_ano_uni_5Sug buriti mat_4_ano_uni_5
Sug buriti mat_4_ano_uni_5
 
Atividades impressas ch_v
Atividades impressas ch_vAtividades impressas ch_v
Atividades impressas ch_v
 
Jogos cooperativos
Jogos cooperativosJogos cooperativos
Jogos cooperativos
 
AUTISMO_Estratégias aprendizagem livro-mec
AUTISMO_Estratégias aprendizagem livro-mecAUTISMO_Estratégias aprendizagem livro-mec
AUTISMO_Estratégias aprendizagem livro-mec
 
Atividades impressas ch_i
Atividades impressas ch_iAtividades impressas ch_i
Atividades impressas ch_i
 
Atividades impressas ch_ii
Atividades impressas ch_iiAtividades impressas ch_ii
Atividades impressas ch_ii
 
Revolucionando o aprendizado (em portugues)
Revolucionando o aprendizado (em portugues)Revolucionando o aprendizado (em portugues)
Revolucionando o aprendizado (em portugues)
 

Semelhante a Ch 01595

Uma análise do projeto “algebrincando” na sétima série.pdf
Uma análise do projeto “algebrincando” na sétima série.pdfUma análise do projeto “algebrincando” na sétima série.pdf
Uma análise do projeto “algebrincando” na sétima série.pdf
marciomwmarques
 
Aplicabilidade do tangram
Aplicabilidade do tangramAplicabilidade do tangram
Aplicabilidade do tangram
Toeikan Itapecerica da Serra
 
Relatório de Atividades 2007
Relatório de Atividades 2007Relatório de Atividades 2007
Relatório de Atividades 2007
lealtran
 
SLIDE DE APRESENTAÇÃO PROJETO INTEGRSADOR
SLIDE DE APRESENTAÇÃO PROJETO INTEGRSADORSLIDE DE APRESENTAÇÃO PROJETO INTEGRSADOR
SLIDE DE APRESENTAÇÃO PROJETO INTEGRSADOR
WelksonNascimento
 
Banner marcos André
Banner marcos AndréBanner marcos André
Banner marcos André
Marcus Mendes
 
ARTIGO CIENTIFICO - JOGANDO DOMINÓ: UM JEITO NOVO DE APRENDER MATRIZES E DETE...
ARTIGO CIENTIFICO - JOGANDO DOMINÓ: UM JEITO NOVO DE APRENDER MATRIZES E DETE...ARTIGO CIENTIFICO - JOGANDO DOMINÓ: UM JEITO NOVO DE APRENDER MATRIZES E DETE...
ARTIGO CIENTIFICO - JOGANDO DOMINÓ: UM JEITO NOVO DE APRENDER MATRIZES E DETE...
Wesley Freitas
 
A psicologia educacional_como_orientador
A psicologia educacional_como_orientadorA psicologia educacional_como_orientador
A psicologia educacional_como_orientador
Barbara de Freitas
 
2016_pdp_mat_unespar-campomourao_anacassiadeoliveira.pdf
2016_pdp_mat_unespar-campomourao_anacassiadeoliveira.pdf2016_pdp_mat_unespar-campomourao_anacassiadeoliveira.pdf
2016_pdp_mat_unespar-campomourao_anacassiadeoliveira.pdf
João Paulo
 
Microsoft word exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
Microsoft word   exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nasMicrosoft word   exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
Microsoft word exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
Ribeirocj jose
 
Microsoft word exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
Microsoft word   exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nasMicrosoft word   exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
Microsoft word exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
Ribeirocj jose
 
Ações de melhoria do ensino aprendizagem ef e em profa daniela mendes
Ações de melhoria do ensino  aprendizagem ef e em  profa daniela mendesAções de melhoria do ensino  aprendizagem ef e em  profa daniela mendes
Ações de melhoria do ensino aprendizagem ef e em profa daniela mendes
Daniela Mendes
 
Inicio apresentacao
Inicio apresentacaoInicio apresentacao
Inicio apresentacao
Luizarui
 
Jogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
Jogos e Materiais didáticos na Educação InfantilJogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
Jogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
Luh Ferreira
 
Atividade Jogos para o ensino de matemática na educação infantil
Atividade Jogos para o ensino de matemática na educação infantilAtividade Jogos para o ensino de matemática na educação infantil
Atividade Jogos para o ensino de matemática na educação infantil
Olavo José Luiz Jr.
 
Batalha termoquimica
Batalha termoquimicaBatalha termoquimica
Batalha termoquimica
Dianna Gomes
 
Relato de experiências explorando o espaço e as formas
Relato de experiências   explorando o espaço e as formasRelato de experiências   explorando o espaço e as formas
Relato de experiências explorando o espaço e as formas
Maria Élia David de Assis Ferreira
 
Monografia Vademário Matemática 2011
Monografia Vademário Matemática 2011Monografia Vademário Matemática 2011
Monografia Vademário Matemática 2011
Biblioteca Campus VII
 
Projeto da pós
Projeto da pósProjeto da pós
1º ano 1
1º ano 11º ano 1
1º ano 1
Vanessa Pereira
 
A EFICÁCIA DO USO DAS ATIVIDADES LÚDICAS, NO AUXÍLIO DA CONSTRUÇÃO DO CONHECI...
A EFICÁCIA DO USO DAS ATIVIDADES LÚDICAS, NO AUXÍLIO DA CONSTRUÇÃO DO CONHECI...A EFICÁCIA DO USO DAS ATIVIDADES LÚDICAS, NO AUXÍLIO DA CONSTRUÇÃO DO CONHECI...
A EFICÁCIA DO USO DAS ATIVIDADES LÚDICAS, NO AUXÍLIO DA CONSTRUÇÃO DO CONHECI...
José Ricardo Gonçalves Abreu
 

Semelhante a Ch 01595 (20)

Uma análise do projeto “algebrincando” na sétima série.pdf
Uma análise do projeto “algebrincando” na sétima série.pdfUma análise do projeto “algebrincando” na sétima série.pdf
Uma análise do projeto “algebrincando” na sétima série.pdf
 
Aplicabilidade do tangram
Aplicabilidade do tangramAplicabilidade do tangram
Aplicabilidade do tangram
 
Relatório de Atividades 2007
Relatório de Atividades 2007Relatório de Atividades 2007
Relatório de Atividades 2007
 
SLIDE DE APRESENTAÇÃO PROJETO INTEGRSADOR
SLIDE DE APRESENTAÇÃO PROJETO INTEGRSADORSLIDE DE APRESENTAÇÃO PROJETO INTEGRSADOR
SLIDE DE APRESENTAÇÃO PROJETO INTEGRSADOR
 
Banner marcos André
Banner marcos AndréBanner marcos André
Banner marcos André
 
ARTIGO CIENTIFICO - JOGANDO DOMINÓ: UM JEITO NOVO DE APRENDER MATRIZES E DETE...
ARTIGO CIENTIFICO - JOGANDO DOMINÓ: UM JEITO NOVO DE APRENDER MATRIZES E DETE...ARTIGO CIENTIFICO - JOGANDO DOMINÓ: UM JEITO NOVO DE APRENDER MATRIZES E DETE...
ARTIGO CIENTIFICO - JOGANDO DOMINÓ: UM JEITO NOVO DE APRENDER MATRIZES E DETE...
 
A psicologia educacional_como_orientador
A psicologia educacional_como_orientadorA psicologia educacional_como_orientador
A psicologia educacional_como_orientador
 
2016_pdp_mat_unespar-campomourao_anacassiadeoliveira.pdf
2016_pdp_mat_unespar-campomourao_anacassiadeoliveira.pdf2016_pdp_mat_unespar-campomourao_anacassiadeoliveira.pdf
2016_pdp_mat_unespar-campomourao_anacassiadeoliveira.pdf
 
Microsoft word exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
Microsoft word   exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nasMicrosoft word   exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
Microsoft word exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
 
Microsoft word exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
Microsoft word   exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nasMicrosoft word   exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
Microsoft word exper ie-ncia com a utilizacao dos recursos didticos nas
 
Ações de melhoria do ensino aprendizagem ef e em profa daniela mendes
Ações de melhoria do ensino  aprendizagem ef e em  profa daniela mendesAções de melhoria do ensino  aprendizagem ef e em  profa daniela mendes
Ações de melhoria do ensino aprendizagem ef e em profa daniela mendes
 
Inicio apresentacao
Inicio apresentacaoInicio apresentacao
Inicio apresentacao
 
Jogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
Jogos e Materiais didáticos na Educação InfantilJogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
Jogos e Materiais didáticos na Educação Infantil
 
Atividade Jogos para o ensino de matemática na educação infantil
Atividade Jogos para o ensino de matemática na educação infantilAtividade Jogos para o ensino de matemática na educação infantil
Atividade Jogos para o ensino de matemática na educação infantil
 
Batalha termoquimica
Batalha termoquimicaBatalha termoquimica
Batalha termoquimica
 
Relato de experiências explorando o espaço e as formas
Relato de experiências   explorando o espaço e as formasRelato de experiências   explorando o espaço e as formas
Relato de experiências explorando o espaço e as formas
 
Monografia Vademário Matemática 2011
Monografia Vademário Matemática 2011Monografia Vademário Matemática 2011
Monografia Vademário Matemática 2011
 
Projeto da pós
Projeto da pósProjeto da pós
Projeto da pós
 
1º ano 1
1º ano 11º ano 1
1º ano 1
 
A EFICÁCIA DO USO DAS ATIVIDADES LÚDICAS, NO AUXÍLIO DA CONSTRUÇÃO DO CONHECI...
A EFICÁCIA DO USO DAS ATIVIDADES LÚDICAS, NO AUXÍLIO DA CONSTRUÇÃO DO CONHECI...A EFICÁCIA DO USO DAS ATIVIDADES LÚDICAS, NO AUXÍLIO DA CONSTRUÇÃO DO CONHECI...
A EFICÁCIA DO USO DAS ATIVIDADES LÚDICAS, NO AUXÍLIO DA CONSTRUÇÃO DO CONHECI...
 

Ch 01595

  • 1. A PRÁTICA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL: O USO DE MATERIAL CONCRETO E DE JOGOS NA BUSCA DO ENSINO E DA APRENDIZAGEM GRÜTZMANN, Thaís Philipsen1 , COLVARA, Melissa Rabassa de Souza2 1 Curso de Licenciatura em Matemática a Distância – CLMD / UFPEL Agência da Lagoa Mirim, Lobo da Costa, 447 – CEP 96010-150. thaisclmd@gmail.com 2 Especialização em Matemática, Mídias Digitais e Didática: tripé para a formação do professor de matemática – UFRGS 1. INTRODUÇÃO As práticas de ensino obrigatórias no Curso de Licenciatura em Matemática a Distância (CLMD) da Universidade Federal de Pelotas acontecem no quinto e sétimo semestres, referentes ao Ensino Fundamental e Médio, respectivamente. Neste trabalho, vamos relatar algumas experiências vivenciadas na disciplina de Prática de Ensino de Matemática I (PEM I), em 2008/2, no pólo Turuçu, relativas ao primeiro estágio, ou seja, nas turmas de 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental. Ao entrarem no processo de estágio os acadêmicos, primeiramente, visitam as escolas para conhecerem a realidade escolar e também a realidade social dos alunos e professores. Além disso, eles têm a oportunidade de lerem o Projeto Político Pedagógico (PPP) das escolas, entrevistar a direção, os professores e os alunos. Toda essa preparação antes de entrar em sala é muito importante. Os acadêmicos, após saberem a turma na qual irão ministrar as aulas, preparam o Plano de Ensino, onde distribuem os conteúdos a serem ensinados de acordo com a quantidade de aulas previstas. Foi nesta fase que os licenciandos foram encorajados a criarem aulas lúdicas para ministrar os conteúdos de 5ª a 8ª série. De acordo com Corrêa (2007, p. 11), “o grande desafio é gerar materiais que criem desafios cognitivos para os alunos, que promovam atividades significativas de aprendizagem, enfim, que promovam o desenvolvimento de novas competências necessárias ao campo da ação”. A prática de ensino dos alunos é acompanhada pelos professores orientadores, os quais acompanham o desenvolvimento do aluno e o auxiliam sempre que necessário. Apesar de o curso ser na modalidade a distância, todas as atividades referentes ao estágio são supervisionadas e monitoradas pelos professores de forma presencial. E, além disso, existe também a orientação e auxílio online, por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem utilizado pelo curso, o Moodle.
  • 2. 2. MATERIAIS E MÉTODOS No total, foram 19 alunos que realizaram o estágio no pólo Turuçu, sendo 5 na 5ª série, 5 na 6ª série, 6 na 7ª série e 3 na 8ª série. Vamos relatar algumas das aulas onde os acadêmicos utilizaram o material concreto permeado pelo jogo para auxiliar o processo de ensino-aprendizagem dos alunos. De acordo com Moreira e David (2007, p. 44), “a identificação que o aluno faz de um conceito abstrato com sua representação concreta é a expressão de uma fase necessária e fundamental do seu aprendizado”. Os materiais concretos utilizados foram: balança de pratos, material dourado, fichas vermelhas e azuis, jornal e catálogos de propagandas de lojas, dados de números e de operações (adição, subtração, multiplicação e divisão). Vamos relatar a experiências dos três primeiros materiais. A balança de pratos é dos materiais que foi utilizado nas aulas de Laboratório de Ensino de Matemática I (Lema I) no curso. Seu objetivo é a construção do conceito de equações pelos alunos. Cada grupo de estudantes recebe uma balança, fichas de pesos e fichas com incógnitas. A Figura 1 ilustra a balança utilizada. Figura 1: Balança A estratégia didática que constitui esse modelo é a de desafiar os alunos a descobrirem os valores de alguns pesos que são apresentados a eles a partir da comparação dos mesmos com outros pesos conhecidos por eles utilizando balanças de equilíbrio de dois pratos. (BRETTAS, 2005, p. 56). Por trabalhar com equações, os acadêmicos que utilizaram este material foram aqueles que trabalharam com a 6ª série. Dos cinco professores em formação neste nível de ensino nas escolas, três usaram este material lúdico em suas aulas. O segundo material usado nas aulas foi o material dourado, ilustrado na Figura 2. Esse material foi utilizado especialmente para explorar o conceito de números decimais e decimais equivalentes. Esse material foi utilizado com crianças e também com as turmas de EJA (Educação de Jovens e Adultos). Como percebemos na Figura 3, turma de uma das acadêmicas que realizou o estágio na cidade de Pelotas, no noturno.
  • 3. Figura 2: Material Dourado Figura 3: Os alunos do EJA O terceiro material que os acadêmicos utilizaram durante as aulas foram as fichas vermelhas e azuis, que representavam, respectivamente, números negativos e positivos. A idéia ao se trabalhar com as fichas é que os alunos percebam o resultado da soma e subtração dos números inteiros. Para explorar as fichas, o professor estagiário utilizou, primeiramente, questões diretas como: Qual é o valor da soma de + 1 e – 2? Os alunos sabiam que um vermelho anula um azul (eles são simétricos). Posteriormente, começou a incluir problemas, como, por exemplo: “Em seu aniversário, Carina ganhou R$ 10,00 da tia e R$ 8,00 da prima. Desse dinheiro, Carina pagou um refrigerante de R$ 3,00 para sua melhor amiga e o restante ela guardou no cofre. Mas afinal, quanto dinheiro Carina guardou no cofre?” (Questão retirada de um dos planos de aula da acadêmica X). 3. RESULTADOS E DISCUSSÃO Todos os materiais envolvidos despertaram nos alunos curiosidade e vontade de fazer, de acordo com os relatórios finais de estágio entregues. Os acadêmicos perceberam que a turma motivou-se e colaborou mais nos momentos onde estavam, de fato, participando da aula ativamente, através dos materiais concretos envolvidos e das atividades propostas com eles. Além disso, como coloca Brettas, “quando crianças participam de jogos, elas se envolvem com os mesmos de uma maneira que dificilmente se conseguiria que elas se envolvessem em atividades didáticas de outro tipo”. (2005, p. 28). Antunes afirma que Em geral, o elemento que separa um jogo pedagógico de um outro de caráter apenas lúdico é que os jogos ou brinquedos pedagógicos são desenvolvidos com a intenção explicita de provocar uma aprendizagem significativa, estimular a construção de um novo conhecimento e, principalmente, despertar o desenvolvimento de uma habilidade operatória. (2003, p. 38). O jogo cativou os estudantes de ensino fundamental e, de forma indireta, motivou os acadêmicos que, pela primeira vez, estavam experimentando a função de ser professor. Essa motivação veio pela confirmação de que as atividades lúdicas, por meio de jogos, materiais concretos, desafios e outros contribuem para a
  • 4. aprendizagem, tornando a aula mais prazerosa e estimulante para professor e alunos. 4. CONCLUSÕES Pela experiência vivenciada na Prática de Ensino do Ensino Fundamental e os bons resultados obtidos por meio da aplicação de atividades lúdicas, os acadêmicos já estão a procura de outras atividades deste tipo, só que agora focadas para o Ensino Médio, seu próximo desafio. Também perceberam que as boas experiências não devem ficar guardadas, mas sim compartilhadas com os colegas, a fim de haver uma troca de conhecimentos e aprendizagens entre os futuros professores e uma vasta possibilidade de recursos para aulas mais criativas e cativantes para o público estudantil. 5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANTUNES, C. Jogos para a estimulação das múltiplas inteligências. 12 ed. Petrópolis: Vozes, 2003. BRETTAS, L. A. Pesquisa e produção de novos materiais e métodos para o ensino de matemática. 2005. 130f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Faculdade de Engenharia de Produção, UFSC, Florianópolis, 2005. CORRÊA, J. Educação a distância: orientações metodológicas. Porto Alegre: Artmed, 2007. MOREIRA, Plínio Cavalcanti; DAVID, Maria Manuela M. S. A formação matemática do professor: licenciatura e prática docente escola. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.