SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 55
Baixar para ler offline
CENSO 2014 X REALIDADE 2016
2008 X 2014 X 20161
O TSUNAMI GLOBAL
A “MAROLINHA” BRASILEIRA: UM CONTO DE FADAS
A DURA REALIDADE
TSUNAMI GLOBAL
VERSUS “MAROLINHA”
BRASILEIRA
TSUNAMI GLOBAL
QUEBRADEIRA GERAL
Grandes Bancos
Grandes Empresas
Grandes Países
“MAROLINHA”
BRASILEIRA
Nova classe média emergente
Mobilidade social
Incentivos a Produção/Consumo:
“Linha
Branca”
Indústria
automobilística
CDC
60 meses
O SONHO
ACABOU!?2
BRICS RICS
TICKS
O PLENO EMPREGO
X
MILHÕES DE
DESEMPREGADOS
A CRISE POLÍTICA E
A CRISE ÉTICA
A NOVA ORDEM
ECONÔMICA E
SOCIAL
5
O BRASIL
HOJE
BRASIL
10º país mais complexo
do mundo para fazer
negócios.
(ranking TMF Group/2016
envolvendo 95 países)
CÂMBIO
R$ 4,50
projeção de
encerramento
em 2016
TAXA SELIC
12,75%
projeção de
encerramento
em 2016
ATIVIDADE ECONÔMICA x
MERCADO DE TRABALHO
8,6%
2015
13,0%
2016
DESEMPREGO
Previsões para IPCA 2016
(pesquisa mensal BaCen: Nov/15 a Fev/16)
6,6% 6,8%
6,9%
7,0%
7,2%
7,6% 7,6%
6,5%
6,7%
6,9%
7,1%
7,3%
7,5%
7,7%
20/11
27/11
4/12
11/12
18/12
24/12
31/12
8/1
15/1
22/1
29/1
5/2
12/2
19/2
2016
7,0%
Fonte: BC
Previsões para PIB 2016
(pesquisa mensal BaCen)
-2,01%
-2,30%
-2,81%
-2,99% -3,01%
-3,40%
-4,0%
-3,5%
-3,0%
-2,5%
-2,0%
-1,5%
20/11
27/11
4/12
11/12
18/12
24/12
31/12
8/1
15/1
22/1
29/1
5/2
12/2
19/2
2016
-4,0%
Fonte: BC
Mundo x Brasil
(previsões do PIB no mundo para
2016)
 PIB EUA: + 2,2%
 PIB China: + 6,3%
 PIB Zona do Euro: +1,7%
 Mundo: +3,3%
BRASIL: -4,0%
Elaboração: CM Consultoria
Fonte: Acompanhamento do Mercado
6
Estamos gerando menos riquezas, mas pagando os
mesmos impostos.
O BRASIL
HOJE
51,7% 52,4%
54,5%
56,8%
59,3%
61,2%
64,1%
66,2%
40%
45%
50%
55%
60%
65%
70%
dez/13
fev/14
abr/14
jun/14
ago/14
out/14
dez/14
fev/15
abr/15
jun/15
ago/15
out/15
dez/15
Dívida Pública Bruta do Governo Geral
% do PIB - Dez/13 - Dez/15 IMPOSTÔMETRO (ACSP) ATINGE
R$ 300 BILHÕES
Em impostos já pagos pelos brasileiros apenas
entre Jan/16 e 19.02.16
OU SEJA:
PIB
IMPOSTOS
Elaboração: CM Consultoria
Fonte: Acompanhamento do Mercado
7
PIB - DESEMPENHO DO BRASIL SÓ SUPERA
O DE DOIS PAÍSES
-6,4
-4,5
-3,8
0,5
0,6
0,7
0,7
1,1
1,3
1,5
2,0
2,2
2,3
2,3
2,4
2,4
2,4
2,6
2,7
2,7
2,9
3,0
3,2
3,2
3,3
3,4
3,9
4,7
5,4
6,4
6,9
7,2
-8,0 -6,0 -4,0 -2,0 - 2,0 4,0 6,0 8,0
Ucrânia
Venezuela
Brasil
Grécia
Japão
Itália
Noruega
França
Bélgica
Alemanha
Holanda
Grã-Bretanha
Estônia
Lituânia
Estados Unidos
Hong Kong
México
Coreia do Sul
Letônia
Eslováquia
Cingapura
Hungria
Espanha
Taiwan
Israel
Tailândia
Peru
Indonésia
Malásia
Filipinas
China
India
FONTES: AUSTIN RATING, IBGE, BANCOS CENTRAIS, EUROSTAT, OECD E BANCO MUNDIAL
Na comparação internacional,
País está atrás da Grécia
Variação 2015 ante 2014
Em porcentagem
O BRASIL
HOJE
8 Elaboração: CM Consultoria
Fonte: Acompanhamento do Mercado
VERDADES INCONVENIENTES
 Os cortes dos ratings refletem problemas INTERNOS e não externos.
 Melhorias dos ratings dependem da consistência na execução de nossas
reformas econômicas e políticas.
 2016 será um ano de forte contração na economia e as tendências
apontadas pelas decisões macroeconômicas não refletem alteração
desse cenário.
CREDIBILIDADE no mercado financeiro mundial,
tanto do governo quanto de empresas, cada vez MAIS DETERIORADA.
ÚLTIMO REBAIXAMENTO DA MOODYS’S
Baa3 para Ba2
 Atingimos o mesmo nível de credibilidade de Angola.
 Ficamos abaixo dos ratings da Costa Rica, Croácia e Paraguai (países
grau Ba1)
O BRASIL
HOJE
9
PETROBRÁS:
O TRISTE SÍMBOLO
DE UMA DÉCADA?
107,76
112,36
103,19
70,15
57,33
62,58
55,11
66,78
52,21
44,61
33,15
mar/14
abr/14
mai/14
jun/14
jul/14
ago/14
set/14
out/14
nov/14
dez/14
jan/15
fev/15
mar/15
abr/15
mai/15
jun/15
jul/15
ago/15
set/15
out/15
nov/15
dez/15
jan/16
fev/16
Cotação do Barril de Petróleo
US$ - março/14 a Fev/16
-69,2%
Mar/14 - Fev/16
R$ 380,0
R$ 301,1
R$ 254,8
R$ 214,6
R$ 114,8
R$ 101,3
R$ 78,7
R$ 0
R$ 50
R$ 100
R$ 150
R$ 200
R$ 250
R$ 300
R$ 350
R$ 400
2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 (até
janeiro)
ValoresemR$bilhões
Evolução do valor de
mercado da Petrobrás
-79,3%
2010 - 2016
Fonte: www.Investing.com.br - Comodities - brent oil historical,
Unidade: 1 barril, Cotação em US$
10
“UMA CRISE DESSE TAMANHO
NÃO É OBRA DE AMADORES,
REQUER PROFISSIONALISMO” Marcos Lisboa
Insper
“ EU DEFINITIVAMENTE NÃO VEJO
O FUNDO DO POÇO (DA CRISE).
NÃO ESTAMOS PATINANDO,
ESTAMOS AFUNDANDO”
Armínio Fraga
Ex-Presidente do Banco Central
FIES3
12
O CISNE NEGRO
DO ENSINO SUPERIOR
PRIVADO
VOCÊ SE LEMBRA DE 2014?
VOCÊ SE LEMBRA DE DEZEMBRO DE 2014?
VOCÊ SE LEMBRA DE 26/12/2014?
(Portaria Normativa MEC nº 21)
VOCÊ SE LEMBRA DE 08/07/2015?
(Portaria Normativa MEC nº 08)
13
FIES
NOVAS REGRAS
29/Dez/2014
RESULTADO NO
ENEM:
450 pontos e não
Zerar Redação
REAJUSTE DAS
MENSALIDADES:
máximo de 6,4%
REGRAS DE
REPASSE:
12 para 8 por ano
DURAÇÃO DO
FINANCIAMENTO:
sem 1 ano de
carência
PAGAMENTOS
TRIMESTRAIS:
de R$ 50 para R$
250
TETO DE RENDA
FAMILIAR:
de 20 para 2,5
salários mínimos
Falhas:
 Atrasos nos Repasses anteriores
 Website
 Calendário de Renovações
Detalhes pouco claros sobre Prioridades:
 Áreas de Saúde, Engenharia e Formação de
Professores
 Cursos com IGC 4 e 5
 Regiões Norte e Nordeste
14
ESTUDANTE
MEC
SISFIES
IES
CONVENIADAS
Não ter concluído
o ensino superior.
Nota ENEM ≥ 450
pontos +
Redação > zero
Renda familiar
bruta per capita
de até 2,5 salários
mínimos
Teto
Financiamento:
Até 93,8% do valor
da mensalidade
Juros: 6,5% aa.
Amortização: 3x
duração do curso.
Carência: 18
meses após
término do curso
Pgtos. mensais via
títulos da dívida
pública
conversíveis em
CFT*
Deduções fiscais
pelas IES
conveniadas
mediante
utilização dos CFT.
FGEDUC: garantia
da operação nos
casos de
inadimplência.
(*) Certificados Financeiros do Tesouro Nacional
(**) Índice Desenvolvimento Humano - Municipal
. Qualidade dos
cursos.
. Potencial
regional de
ingressos no ES.
. IDH –M** e
avaliação positiva
pelo SINAES.
Priorização às
regiões NO, NE e
CO e cursos das
áreas da Saúde,
Engenharia e
Pedagogia.
FGEDUC:
destinação de
5,63% da
mensalidade
financiada para o
fundo garantidor
FIES - DINÂMICA DO
FINANCIAMENTO ESTUDANTIL PÚBLICO
15
Elaboração: CM Consultoria
Fonte: Revista Isto É – 08/07/2015,
Ano 38, nº 2.379
Ives Gandra – jurista, um dos
autores da ação movida pela Fenep
IES particulares contra as “Pedaladas
Fiscais FIES”.
“ “
ISSO É UM CONFISCO
COM AS ESCOLAS QUE
VÃO TER DE SUPORTAR
UM PROGRAMA QUE
DEVERIA SER
SUPORTADO PELO
GOVERNO
16
O SONHO
ACABOU!?
FIES 2007 - 2016
Exercícios Contratos FIES/ano Evolução
Contratos FIES
Acumulado
Evolução
2007 49.770 ano base 285.583 ano base
2008 33.319 -33,1% 318.902 11,7%
2009 32.741 -1,7% 351.643 10,3%
2010 75.932 131,9% 427.575 21,6%
2011 153.570 102,2% 581.145 35,9%
2012 368.841 140,2% 949.986 63,5%
2013 557.192 51,1% 1.507.178 58,7%
2014 732.000 31,4% 2.239.178 48,6%
2015 313.900 -57,1% 2.553.078 14,0%
2016 250.279 -20,3% 2.803.357 9,8%
Elaboração: CM Consultoria
Até 2009: gráfico divulgado em relatório do MEC quando da alteração do programa para o denominado à época de “Novo FIES”.
2010-2013: Relatório de Gestão do Exercício 2013 – FIES, publicado pelo MEC em Março /2014 – Contratos Formalizados por Exercício – Tabela de Apoio 1, página 10.
2014: declarações dadas à imprensa pelo Ministro da Educação. 2015: CGU/MEC em matéria da Folha SP de 08/01/2016 (“Quase metade atrasa pagamento do FIES”; 2016:
anúncio do Ministro Mercadante em matéria OESP de 26/01/2016.
17
50.619 94.760
175.721
235.813 285.583 318.902 351.643 427.575 581.145 949.986 1.507.178 2.239.178 2.553.078 2.803.357
50.619 44.141
80.961
60.092 49.770 33.319 32.741
75.932
153.570
368.841
557.192
732.000
313.900
250.279
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016/1S
Contratos Formalizados/Acumulado
Contratos Formalizados/Exercício
Elaboração: CM Consultoria.
Até 2009: gráfico divulgado em relatório do MEC quando da alteração do programa para o denominado à época de “Novo FIES”; 2010-2013: Relatório de Gestão do Exercício 2013 – FIES, publicado pelo MEC em
Março /2014 – Contratos Formalizados por Exercício – Tabela de Apoio 1, página 10; 2014: declarações dadas à imprensa pelo Ministro da Educação. 2015: MEC – Apresentação “Balanço FIES – maio de 2015”.
Principais Características:
• Financiamento:
• até 70% dos encargos educacionais.
• Taxa de juros:
• 6,5% a.a.
• Amortização:
• imediatamente após a conclusão do curso.
• Prazo:
• até 2x o período de duração do curso.
• Limite de Renda:
• Renda familiar bruta de até 20 salários mínimos.
• Garantia:
• Pessoal / avalista.
Principais Características - até 1S/2015:
• Financiamento:
• 100% dos encargos educacionais.
• Taxa de juros:
• 3,4% a.a.
• Pagamentos trimestrais de R$ 50,00
• Período de carência:
• 18 meses após o término do curso.
• Amortização:
• 3x o período de duração do curso + 12 meses.
• Limite de Renda:
• Renda familiar bruta de até 20 salários mínimos.
• Garantia:
• Dispensa do avalista da operação.
• Gatilho FGEDUC.
A partir do 2S/2015:
• Financiamento:
• 21,6% a 93,8% dos encargos
educacionais.
• Taxa de juros:
• 6,5% a.a.
• Pagamentos trimestrais de R$ 250,00
• Período de carência:
• sem alteração.
• Amortização:
• 3x o período de duração do curso.
• Limite de Renda:
• até 2,5 salários mínimo per capita.
• Garantia:
• sem alteração.
FIES 2003 – 2016/1S
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO PROGRAMA
18
FIES + CRISE ECONÔMICA
QUEDA NAS MATRÍCULAS
IMPACTO NAS PMIES
19
PAGAMENTOS DO FIES
NÃO REALIZADOS PELO GOVERNO
SOFRIMENTO DAS PEQUENAS IES, QUE NÃO
POSSUEM PODER DE NEGOCIAÇÃO
INTERPRETANDO O
CENSO 2014:
SONHOS
4
CRESCIMENTO?
PRECIFICAÇÃO?
FINANCIAMENTO?
21
OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE?
2014: O MELHOR DOS MUNDOS
MATRÍCULAS CRESCENDO
3.639.413
3.806.091 3.764.728
3.987.424
4.151.371 4.208.086
4.374.431
4.664.542
275.557
448.973
665.429 748.577 815.003 932.226 999.019
1.202.469
3.914.970
4.255.064
4.430.157
4.736.001
4.966.374
5.140.312
5.373.450
5.867.011
2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014
Matrículas
Presencial (Privadas) EaD (Privadas) Total
Fonte: Censo MEC/2014
Evolução
2007-2014
49,9%
Evolução
2007-2014
28,2%
Evolução
2007-2014
336,4%
07-10:
3,1% a.a.
11-14:
4,0% a.a.
07-10:
6,6% a.a.
11-14:
5,7% a.a.
07-10:
39,5% a.a.
11-14:
13,8% a.a.
22
OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE?
2014: O MELHOR DOS MUNDOS
PRECIFICAÇÃO AUMENTANDO
2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014
R$627 R$618 R$610
R$575 R$597 R$603 R$621
R$645
Valormédiodamensalidadenoensino
superior
Evolução
2007-2010
- 8,3%
Evolução
2011-2014
8,0%
Fonte: HOPER
23
OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE?
2014: O MELHOR DOS MUNDOS
FINANCIAMENTO RECORDE
Fonte: Relatório de Gestão do FIES/ MEC
285.583 318.902 351.643 427.575 581.145 949.986 1.507.178 2.239.178
49.770 33.319 32.741
75.932
153.570
368.841
557.192
732.000
500
500.500
1.000.500
1.500.500
2.000.500
2.500.500
2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014
VolumedecontratosFIESnoexercício
VolumeacumuladodecontratosFIES
Contratos Formalizados/Acumulado Contratos Formalizados/Exercício
Evolução dos contratos realizados
entre 2007 e 2010
52,6%
Evolução dos contratos realizados
entre 2011 e 2014
376,7%
(evolução das contratações FIES)
INTERPRETANDO
O CENSO
2014
5
PESADELOS DE SEMPRE:
EVASÃO !!
OCIOSIDADE !!
25
OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE?
2014: O MELHOR DOS MUNDOS
MAS... EVASÃO SANGRANDO3.639.413
3.806.091
3.764.728
3.987.424
4.151.371
4.208.086
4.374.431
4.664.542
457.649
468.560
683.547
1.319.928
1.484.644
1.666.349
2.132.849
1.863.867
12,6% 12,3%
18,2%
33,1%
35,8%
39,6%
48,8%
40,0%
0
500.000
1.000.000
1.500.000
2.000.000
2.500.000
3.000.000
3.500.000
4.000.000
4.500.000
2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014
Matrículas
Presencial (Privadas)
Matrículas Evadidos Taxa de Evasão
TAXAS MÉDIAS DE EVASÃO:
• 2007-2010: 19,3%
• 2011-2014: 41,1%
275.557
448.973
665.429
748.577
815.003
932.226
999.019
1.202.469
100.924
47.302
145.628
254.007
340.101
393.592
419.541
586.452
36,6%
10,5%
21,9%
33,9%
41,7% 42,2% 42,0%
48,8%
0
200.000
400.000
600.000
800.000
1.000.000
1.200.000
1.400.000
2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014
Matrículas
EaD (Privadas)
Matrículas Evadidos Taxa de Evasão
Taxas médias de evasão:
• 2007-2010: 25,6%
• 2011-2014: 44,1%
Fonte: Censo MEC/2014.
Taxa de Evasão = quantidade de evadidos / quantidade de matrículas.
Taxa de Evasão média
no período 2007-2014
(total de evadidos /
total de matrículas)
32,0%
26
OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE?
2014: O MELHOR DOS MUNDOS
MAS... OCIOSIDADE EM MAIS DA METADE DAS VAGAS
1.311.218
1.442.593
1.613.740
1.493.205 1.483.471
1.276.464
1.409.292 1.353.926
1.207.514 1.197.991 1.225.847 1.284.630
802.655 788.980
1.271.023
2.087.172
2.518.732
2.640.584
2.839.587 2.777.835
2.286.126 2.065.444
2.680.315
3.441.098
2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014
Ociosidade
Presencial (Privadas) EaD (Privadas) Total
Evolução
2007-2014
36,6%
Evolução
2007-2014
72,8%
Evolução
2007-2014
3,3%
2007-2014
Total de vagas
ociosas sobre o
Total de vagas
disponibilizadas
Presencial:
52,1%
EaD:
76,8%
Média:
60,9%
07-10:
4,4% a.a. 11-14:
-3,0% a.a.
07-10:
3,3% a.a. 11-14:
14,6% a.a.
07-10:
2,1% a.a.
11-14:
37,5% a.a.
Fonte: Censo MEC/2014; Ociosidade: Volume de Vagas (-) Volume de Ingressantes
27
OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE?
2014: O MELHOR DOS MUNDOS
TAXA DE SUCESSO CAINDO – PRESENCIAL1.183.464
650.879532.585
Ingressos
2007
Egressos
2010
2007-2010
1.198.506
670.495528.011
Ingressos
2008
Egressos
2011
2008 - 2011
1.157.057
673.697483.360
Ingressos
2009
Egressos
2012
2009 - 2012
1.181.650
623.677557.973
Ingressos
2010
Egressos
2013
2010 - 2013
1.260.257
611.590648.667
Ingressos
2011
Egressos
2014
2011 - 2014
Taxa de Sucesso:
55,0%
Taxa de Sucesso:
55,9%
Taxa de Sucesso:
58,2%
Taxa de Sucesso:
52,8%
Taxa de Sucesso:
48,5%
Fonte: Censo MEC/2014; Taxa de Sucesso: Quantidade de Egressos / Quantidade de Ingressantes
Consideradas apenas as IES Privadas
28
OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE?
2014: O MELHOR DOS MUNDOS
TAXA DE SUCESSO CAINDO TAMBÉM - EAD
Fonte: Censo MEC/2014; Taxa de Sucesso: Quantidade de Egressos / Quantidade de Ingressantes
Consideradas apenas as IES Privadas
224.994
132.36392.631
Ingressos
2007
Egressos
2010
2007-2010
247.021
127.853119.168
Ingressos
2008
Egressos
2011
2008 - 2011
268.056
139.170128.886
Ingressos
2009
Egressos
2012
2009 - 2012
297.298
138.055159.243
Ingressos
2010
Egressos
2013
2010 - 2013
375.559
173.737201.822
Ingressos
2011
Egressos
2014
2011 - 2014
Taxa de Sucesso:
58,8%
Taxa de Sucesso:
51,8%
Taxa de Sucesso:
51,9%
Taxa de Sucesso:
46,4%
Taxa de Sucesso:
46,3%
29
DE:
CURSOS
MAIS CAROS
PARA
CURSOS
MAIS
BARATOS
DO: PRESENCIAL PARA EAD
30
BAIXA DEMANDA
NOS VESTIBULARES
DEMISSÃO DE DOCENTES
E FUNCIONÁRIOS
PODER
ECONÔMICO E
CAPTAÇÃO
6
AS MATRÍCULAS 2016: APERTEM OS CINTOS, O ALUNO SUMIU!
A PERFORMANCE DAS “GRANDES” E DAS “PEQUENAS”: CONCENTRAÇÃO E COMPETIÇÃO
32
UMA LEITURA DO
CENSO 2014
CONCENTRAÇÃO
66,4% (21.842) do total de cursos foram ofertados pelas IES privadas.
 87,4% (2.070) das IES são privadas e concentraram 74,6% (5.867.011) do total de matrículas do
ensino superior.
Modalidades no ensino privado:
 Presencial: 71,9% (4.664.542) do total das matrículas presenciais no ensino superior.
 EaD: 89,6% (1.202.469) do total das matrículas EaD no ensino superior.
IES privadas concentraram 90,6% (5.751.766) das vagas ofertadas em 2014.
82,4% (2.307.988) dos ingressantes/2014 optaram pelas IES privadas.
10 maiores IES privadas concentraram 25,8% (1.514.843) das matrículas.
10 maiores Grupos Educacionais concentraram 43% (2.542.057) das matrículas (privadas)
Fonte: Censo MEC/2014
33
UMA LEITURA DO
CENSO 2014
COMPETIÇÃO
4 Cias. Educacionais (Kroton/Estácio/Ânima/Ser):
 Movimentaram R$ 10,2 bilhões em ROB no setor em 20151.
 Concentraram 1.810.300 alunos1.
 451,1 mil alunos1 com FIES (média 45,2% de participação relativa sobre a base de alunos da graduação
presencial desses players)
Fontes:
(1) Relatórios 2015/9 meses publicados pelas companhias: total da base de alunos com FIES apontado pelos relatórios.
(2) Acompanhamento CM Consultoria do mercado educacional brasileiro de fusões e aquisições.
(3) Censo Mec/2014.
Fusões e Aquisições2:
 2007-2015: 171 negócios realizados.
 2.492.789 estudantes envolvidos.
 R$ 13,76 bilhões de negócios realizados com valor médio de R$ 9,0 mil/aluno.
5% (97) das IES privadas têm mais de 10 mil alunos3 e:
 55% (3.234.068) do total de matrículas das IES privadas.
 42% (545.597) do total de contratos FIES realizados pelas IES privadas.
 53% (232.564) das bolsas ProUni oferecidas pelas IES privadas.
34
UMA LEITURA DO
CENSO 2014
CONSOLIDAÇÃO
Consolidação e formação de Grandes Grupos Educacionais:
 Kroton
 Estácio
 Ser
 Anima
 Devry
 Whitney
 PUC-PR
 Unisinos
 PUC Minas
 Unip
 Unicsul
 Laureate
 CNEC
 UBEC
 UNIT
 UCS
 UCSal
 Mackenzie
 Uninove
 Feevale
 Uniceub
 UniCesumar
 PUC-RS
 Uniasselvi
 Aelbra.
Participação crescente dos fundos de Private Equity no setor (novos players educacionais?):
 GP
 Capital World Investors
 Coronation Fund
 Managers Ltd.
 Oppenheimer Funds
 RNE Gestão Patrimonial S.A.
 Península Fundo de Investimento
em Participações.
 Onyx Latin America Equity (Credit
Suisse do Brasil)
 Patria
Necessidade (premente !) de desenvolver a gestão profissionalizada das IES, pautada no Planejamento
Estratégico e pelas boas práticas de Governança Corporativa.
Fonte: Acompanhamento CM Consultoria do mercado educacional brasileiro de fusões e aquisições.
2012 e 2013: Anhanguera - Relatório RI de 17/06/2014, pág. 7; Kroton - Relatório RI de 18/03/2014, pág. 4; Anima - Relatório RI de 21/03/2014, pág. 5; Ser - Relatório RI de 27/03/2014,
pág. 8 ; Estácio - Relatório RI de 20/03/2014, pág. 6.
2014: Kroton - Relatório RI de 19/03/2015, pág. 3; Anima - Relatório RI de 27/02/2015, pág. 5; Ser - Relatório RI de 31/03/2015, pág. 6; Estácio - Relatório RI de 19/03/2015, pág. 9.
2015: Kroton - Relatório RI de 12/11/2015, pág.3; Anima - Relatório RI de 09/11/2015, pág. 6; Ser - Relatório RI de 13/11/2015, pág.4; Estácio - Relatório RI de 05/11/2015, pág. 4.
Observação: Data da fusão Kroton e Anhanguera 22/04/2013. Desta forma, para os exercícios de 2012 e 2013 optou-se pela soma dos valores das duas companhias.
Total Censo BR: Censo MEC/INEP.
AS EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO
MATRÍCULAS
PRESENCIAL/EAD
Distribuição das Matrículas (Presencial e EaD) e Participações Relativas sobre os dados do Censo MEC/Brasil
valores em milhares (ordenamento decrescente em relação às matrículas 2015)
Matrículas
(valores em
milhares)
2012 2013 2014 2015 (9 meses)
Pres.
%
total
BR
EaD
%
total
BR
Pres.
%
total
BR
EaD
%
total
BR
Pres.
%
total
BR
EaD
%
total
BR
Pres.
%
total
BR
EaD
%
total
BR
408,6 9,7% 382,2 41,0% 457,5 10,5% 461,9 46,2% 422,8 9,1% 507,7 42,2% 444,8 - 561,0 -
209,9 5,0% 46,1 4,9% 239,4 5,5% 55,5 5,6% 275,0 5,9% 65,9 5,5% 346,3 - 114,7 -
49,4 1,2% - - 91,1 2,1% - - 118,1 2,5% 2,0 0,2% 126,7 - 2,8 -
36,1 0,9% - - 42,6 1,0% - - 75,0 1,6% - - 79,2 - - -
Total 4 Grupos 704,0 16,7% 428,3 45,9% 830,7 19,0% 517,4 51,8% 890,9 19,1% 575,6 47,9% 997,1 - 678,4 -
Censo BR
Graduação
Presencial e
EaD
4.208,1 100% 932,2 100% 4.374,4 100% 999,0 100% 4.664,5 100% 1.202,5 100% n.d. - n.d. -
IPR médio (2012-2014)
Presencial EaD
9,7% 43,1%
5,5% 5,3%
2,0% 0,1%
1,2% --
18,3% 48,5%
100% 100%
AS EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO
PENETRAÇÃO
DO FIES
Penetração do FIES sobre o volume de matrículas da Graduação Presencial
valores em milhares (ordenamento decrescente em relação às matrículas 2015)
Matrículas
(valores em milhares)
2012 2013 2014 2015 (9 meses)
Matrículas
Grad.
Presencial
% com FIES
Matrículas
Grad.
Presencial
% com FIES
Matrículas
Grad.
Presencial
% com FIES
Matrículas
Grad.
Presencial
% com FIES
408,6 38,9% 457,5 43,0% 422,8 61,2% 444,8 50,9%
209,9 19,7% 239,4 31,8% 275,0 44,6% 346,3 39,7%
49,4 nd 91,1 34,5% 118,1 40,7% 126,7 44,7%
36,1 nd 42,6 46,3% 75,0 45,7% 79,2 38,4%
IPR médio (2012-
2015)
% FIES
48,5%
35,3%
40,5%
42,9%
2012 e 2013: Anhanguera - Relatório RI de 17/06/2014, pág. 7; Kroton - Relatório RI de 18/03/2014, pág. 4; Anima - Relatório RI de 21/03/2014, pág. 5; Ser - Relatório RI de 27/03/2014,
pág. 8 ; Estácio - Relatório RI de 20/03/2014, pág. 6..
2014: Kroton - Relatório RI de 19/03/2015, pág. 3; Anima - Relatório RI de 27/02/2015, pág. 5; Ser - Relatório RI de 31/03/2015, pág. 6; Estácio - Relatório RI de 19/03/2015, pág. 9.
2015: Kroton - Relatório RI de 12/11/2015, pág.3; Anima - Relatório RI de 09/11/2015, pág. 6; Ser - Relatório RI de 13/11/2015, pág.4; Estácio - Relatório RI de 05/11/2015, pág. 4.
Observação: Data da fusão Kroton e Anhanguera 22/04/2013. Desta forma, para os exercícios de 2012 e 2013 optou-se pela soma dos valores das duas companhias.
Total Censo BR: Censo MEC/INEP.
37
IES PRIVADAS
HISTÓRICO DE MATRÍCULAS +
PENETRAÇÕES FIES E PROUNI
MATRÍCULAS (PRESENCIAL + EAD)
Faixas de
Matrículas
2007 Distr.% 2008 Distr.% 2009 Distr.% 2010 Distr.% 2011 Distr.% 2012 Distr.% 2013 Distr.% 2014 Distr.%
Até 500 214.709 5,5% 209.269 4,9% 213.950 4,8% 208.748 4,4% 198.030 4,0% 191.950 3,7% 187.855 3,5% 178.784 3,0%
De 501 a
1.000
267.601 6,8% 267.982 6,3% 255.352 5,8% 266.929 5,6% 243.892 4,9% 253.793 4,9% 249.541 4,6% 256.588 4,4%
De 1.001 a
2.000
409.028 10,4% 453.042 10,6% 404.119 9,1% 429.207 9,1% 468.939 9,4% 482.355 9,4% 480.202 8,9% 468.911 8,0%
De 2.001 a
3.000
295.482 7,5% 294.685 6,9% 347.257 7,8% 361.112 7,6% 347.231 7,0% 344.511 6,7% 377.100 7,0% 361.282 6,2%
De 3.001 a
5.000
346.078 8,8% 407.700 9,6% 434.170 9,8% 487.652 10,3% 558.273 11,2% 606.317 11,8% 576.815 10,7% 591.747 10,1%
De 5.001 a
10.000
498.056 12,7% 469.715 11,0% 478.747 10,8% 594.991 12,6% 582.220 11,7% 604.106 11,8% 637.291 11,9% 775.631 13,2%
Mais de
10.000
1.884.016 48,1% 2.152.671 50,6% 2.296.562 51,8% 2.387.362 50,4% 2.567.789 51,7% 2.657.280 51,7% 2.864.646 53,3% 3.234.068 55,1%
Total Geral 3.914.970 100% 4.255.064 100% 4.430.157 100% 4.736.001 100% 4.966.374 100% 5.140.312 100% 5.373.450 100% 5.867.011 100%
38
IES PRIVADAS
HISTÓRICO DE MATRÍCULAS +
PENETRAÇÕES FIES E PROUNI
CONTRATOS FIES
Faixas de
Matrículas
2007 Distr.% 2008 Distr.% 2009 Distr.% 2010 Distr.% 2011 Distr.% 2012 Distr.% 2013 Distr.% 2014 Distr.%
Até 500
Não disponível
13.077 3,0% 22.062 2,7% 29.275 2,2%
De 501 a 1.000 25.748 5,9% 43.080 5,3% 60.737 4,7%
De 1.001 a 2.000 52.517 12,1% 87.952 10,8% 130.173 10,0%
De 2.001 a 3.000 43.442 10,0% 72.468 8,9% 97.295 7,5%
De 3.001 a 5.000 69.357 16,0% 135.724 16,6% 180.486 13,9%
De 5.001 a 10.000 63.754 14,7% 131.597 16,1% 255.583 19,6%
Mais de 10.000 166.053 38,3% 324.137 39,7% 549.597 42,2%
Total Geral 433.948 100% 817.020 100% 1.303.146 100%
39
IES PRIVADAS
HISTÓRICO DE MATRÍCULAS +
PENETRAÇÕES FIES E PROUNI
CONTRATOS PROUNI
Faixas de
Matrículas
2007 Distr.% 2008 Distr.% 2009 Distr.% 2010 Distr.% 2011 Distr.% 2012 Distr.% 2013 Distr.% 2014 Distr.%
Até 500
Não disponível
12.205 3,1% 9.806 2,5% 8.726 2,0%
De 501 a 1.000 18.651 4,7% 16.822 4,4% 16.172 3,7%
De 1.001 a 2.000 40.284 10,1% 34.862 9,1% 35.114 8,0%
De 2.001 a 3.000 25.973 6,5% 25.318 6,6% 26.990 6,2%
De 3.001 a 5.000 53.653 13,5% 44.923 11,7% 53.466 12,2%
De 5.001 a 10.000 48.293 12,1% 46.985 12,2% 64.243 14,7%
Mais de 10.000 199.350 50,0% 205.982 53,5% 232.564 53,2%
Total Geral 398.409 100% 384.698 100% 437.275 100%
40
QUANTIDADE DE IES POR FAIXAS DE MATRÍCULAS
Faixas de
Matrículas
2007 Distr.% 2008 Distr.% 2009 Distr.% 2010 Distr.% 2011 Distr.% 2012 Distr.% 2013 Distr.% 2014 Distr.%
Até 500 1.006 49,5% 946 46,9% 1.023 49,4% 992 47,2% 943 45,3% 952 45,1% 912 43,6% 884 42,7%
De 501 a
1.000
375 18,5% 374 18,6% 356 17,2% 365 17,4% 340 16,3% 351 16,6% 348 16,7% 354 17,1%
De 1.001 a
2.000
290 14,3% 316 15,7% 287 13,9% 303 14,4% 333 16,0% 338 16,0% 340 16,3% 327 15,8%
De 2.001 a
3.000
123 6,1% 120 6,0% 141 6,8% 146 7,0% 142 6,8% 142 6,7% 154 7,4% 145 7,0%
De 3.001 a
5.000
89 4,4% 105 5,2% 112 5,4% 126 6,0% 146 7,0% 154 7,3% 148 7,1% 150 7,2%
De 5.001 a
10.000
69 3,4% 66 3,3% 67 3,2% 84 4,0% 85 4,1% 88 4,2% 95 4,5% 113 5,5%
Mais de
10.000
80 3,9% 89 4,4% 83 4,0% 84 4,0% 92 4,4% 87 4,1% 93 4,4% 97 4,7%
Total Geral 2.032 100% 2.016 100% 2.069 100% 2.100 100% 2.081 100% 2.112 100% 2.090 100% 2.070 100%
IES PRIVADAS
HISTÓRICO DE IES
POR FAIXAS DE MATRÍCULAS
41
EFEITOS
PERVERSOS
DA CONCENTRAÇÃO
QUANTIDADE DE IES PRIVADAS POR FAIXAS DE MATRÍCULAS (PRESENCIAL+EAD)
Faixas de
Matrículas
2007 Distr.% 2008 Distr.% 2009 Distr.% 2010 Distr.% 2011 Distr.% 2012 Distr.% 2013 Distr.% 2014 Distr.%
Até 3.000 1.794 88,3% 1.756 87,1% 1.807 87,3% 1.806 86,0% 1.758 84,5% 1.783 84,4% 1.754 83,9% 1.710 82,6%
De 3.001 a
5.000
89 4,4% 105 5,2% 112 5,4% 126 6,0% 146 7,0% 154 7,3% 148 7,1% 150 7,2%
De 5.001 a
10.000
69 3,4% 66 3,3% 67 3,2% 84 4,0% 85 4,1% 88 4,2% 95 4,5% 113 5,5%
Mais de
10.000
80 3,9% 89 4,4% 83 4,0% 84 4,0% 92 4,4% 87 4,1% 93 4,4% 97 4,7%
Total Geral 2.032 100% 2.016 100% 2.069 100% 2.100 100% 2.081 100% 2.112 100% 2.090 100% 2.070 100%
IES/MATRÍCULAS 2007-2010 2011-2014
IES com até 3.000
matrículas
87% das IES 84% das IES
IES com + de 5.000
matrículas
8% das IES 9% das IES
42
EFEITOS
PERVERSOS
DA CONCENTRAÇÃO
VOLUMES DE MATRÍCULAS (PRESENCIAL+EAD)
Faixas de
Matrículas
2007
Distr.
%
2008
Distr.
%
2009
Distr.
%
2010
Distr.
%
2011
Distr.
%
2012
Distr.
%
2013
Distr.
%
2014
Distr.
%
Até 3.000 1.186.820 30,3% 1.224.978 28,8% 1.220.678 27,6% 1.265.996 26,7% 1.258.092 25,3% 1.272.609 24,8% 1.294.698 24,1% 1.265.565 21,6%
De 3.001 a
5.000
346.078 8,8% 407.700 9,6% 434.170 9,8% 487.652 10,3% 558.273 11,2% 606.317 11,8% 576.815 10,7% 591.747 10,1%
De 5.001 a
10.000
498.056 12,7% 469.715 11,0% 478.747 10,8% 594.991 12,6% 582.220 11,7% 604.106 11,8% 637.291 11,9% 775.631 13,2%
Mais de
10.000
1.884.016 48,1% 2.152.671 50,6% 2.296.562 51,8% 2.387.362 50,4% 2.567.789 51,7% 2.657.280 51,7% 2.864.646 53,3% 3.234.068 55,1%
Total Geral 3.914.970 100% 4.255.064 100% 4.430.157 100% 4.736.001 100% 4.966.374 100% 5.140.312 100% 5.373.450 100% 5.867.011 100%
IES/MATRÍCULAS 2007-2010 2011-2014
IES com até 3.000
matrículas
87% das IES
28% das matrículas
84% das IES
23% das matrículas
IES com + de 5.000
matrículas
8% das IES
62% das matrículas
9% das IES
65% das matrículas
43
EM NOME DA
EQUIDADE
PMIES E “GRANDES”
DEVEM RECEBER O
MESMO TRATAMENTO??
44
PMIES
POLOS
45
DE: CONCORRENTES PARA PARCEIROS
ALIANÇAS
NOVOS ARRANJOS INSTITUCIONAIS
ESTRATÉGICAS
46
DE:
20% PARA
40%
AMEAÇA???
SEMIPRESENCIAL
OPORTUNIDADE?
47
FIDELIZAÇÃO
ENCANTAMENTO
SONHOS
EXPERIÊNCIAS
POSITIVAS
48
PROCESSOS
REGULATÓRIOS
NÃO MUDARÃO A
SUITUAÇÃO
ATUAL
PARA ENFRENTAR A
50
O ICEBERG
AMBIENTAL
AMBIENTE
EXTERNO
AMBIENTE
INTERNO
1. Inadimplência
2. Crise Econômica
3. Concorrência
4. FIES
5. Redução da Base de Alunos
6. Aumento do Custeio
7. Diminuição de recursos para investimentos
8. Redução das margens
1. Ineficiência operacional
2. Governança e Gestão Ineficiente
3. Queda na qualidade
4. Evasão
5. Queda nos índices do MEC
6. Crise de identidade e institucional
7. Ausência de estratégia
8. Portfólio desatualizada
ADEUS ÀS
ILUSÕES:
ESQUEÇA
2014!
7
52
ENFRENTANDO
A CRISE
FOCO NO ESSENCIAL
FAZER DIFERENTE:
 Ensino Híbrido
 Gestão Participativa
 Empatia
PRIORIZAR E OTIMIZAR USO DE
RECURSOS
COMUNIQUE-SE, COMUNIQUE-SE,
COMUNIQUE-SE
CRIATIVIDADE:
 Problemas antigos
 Soluções novas
 Evasão???
PLANEJAR É ESSENCIAL
RESILIÊNCIA
CUSTOS, CUSTOS, CUSTOS
SENTE EM CIMA DO CAIXA
VALORIZE O TALENTO
53
ZECA
PAGODINHO
MICHAEL
PORTER
Deixa a vida me levar
Vida leva eu...
“
“ Sem um planejamento
estratégico competente,
ninguém sobreviverá nestes
tempos globalizados
“ “
QUAL
ORIENTAÇÃO
SEGUIR???
PLANEJAMENTO &
INTUIÇÃO
ROCKYBALBOA
KNOCKOUT NA CRISE!!
COMPRE SEU
CACHORRO
DE VOLTA!!!
C A R L O S M O N T E I R O
w w w . c m c o n s u l t o r i a . c o m . b r
M a r í l i a - S P : ( 1 4 ) 3 4 0 2 - 3 3 3 3
B r a s í l i a - D F : ( 6 1 ) 3 3 2 8 - 7 3 0 5
c a m 2 @ c m c o n s u l t o r i a . c o m . b r

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O desenvolvimento na encruzilhada 2014 - Luiz Augusto Estrella Faria
O desenvolvimento na encruzilhada 2014 - Luiz Augusto Estrella FariaO desenvolvimento na encruzilhada 2014 - Luiz Augusto Estrella Faria
O desenvolvimento na encruzilhada 2014 - Luiz Augusto Estrella FariaFundação de Economia e Estatística
 
Agenda TGI 2019: As pessoas, a cidade e o futuro
Agenda TGI 2019: As pessoas, a cidade e o futuroAgenda TGI 2019: As pessoas, a cidade e o futuro
Agenda TGI 2019: As pessoas, a cidade e o futuroTGI Consultoria em Gestão
 
Balanço final do PAC no governo Lula
Balanço final do PAC no governo LulaBalanço final do PAC no governo Lula
Balanço final do PAC no governo LulaGiovanni Sandes
 
Trabalho de Geografia sobre Moçambique
Trabalho de Geografia sobre MoçambiqueTrabalho de Geografia sobre Moçambique
Trabalho de Geografia sobre MoçambiqueMaria Freitas
 
Brasil em Perspectiva - Junho de 2014
Brasil em Perspectiva - Junho de 2014Brasil em Perspectiva - Junho de 2014
Brasil em Perspectiva - Junho de 2014Miguel Rosario
 
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento EconômicoApresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento EconômicoPDDI RMVA
 
Apresentação Desenvolvimento Econômico
Apresentação Desenvolvimento EconômicoApresentação Desenvolvimento Econômico
Apresentação Desenvolvimento EconômicoPDDI RMVA
 
Turismo Madeira Objetivos 2020
Turismo Madeira Objetivos 2020 Turismo Madeira Objetivos 2020
Turismo Madeira Objetivos 2020 PTMacaronesia
 
Exames e qualidade_educação_cap_20
Exames e qualidade_educação_cap_20Exames e qualidade_educação_cap_20
Exames e qualidade_educação_cap_20Miltonmiguel
 
Cartilha de Orientação do PRONAF 2017/2020
Cartilha de Orientação do PRONAF 2017/2020Cartilha de Orientação do PRONAF 2017/2020
Cartilha de Orientação do PRONAF 2017/2020FETAEP
 
20 anos do estatuto da criança e do adolescente
20 anos do estatuto da criança e do adolescente20 anos do estatuto da criança e do adolescente
20 anos do estatuto da criança e do adolescenteDeputado Paulo Rubem - PDT
 
Trabalho autônomo: alternativa consistente para superar o desemprego?
Trabalho autônomo: alternativa consistente  para superar o  desemprego?Trabalho autônomo: alternativa consistente  para superar o  desemprego?
Trabalho autônomo: alternativa consistente para superar o desemprego?Fundação de Economia e Estatística
 
Resoluo n 25 de 14 de dezembro de 2018
Resoluo n 25 de 14  de dezembro de 2018  Resoluo n 25 de 14  de dezembro de 2018
Resoluo n 25 de 14 de dezembro de 2018 cintia santos
 

Mais procurados (17)

O desenvolvimento na encruzilhada 2014 - Luiz Augusto Estrella Faria
O desenvolvimento na encruzilhada 2014 - Luiz Augusto Estrella FariaO desenvolvimento na encruzilhada 2014 - Luiz Augusto Estrella Faria
O desenvolvimento na encruzilhada 2014 - Luiz Augusto Estrella Faria
 
Agenda TGI 2019: As pessoas, a cidade e o futuro
Agenda TGI 2019: As pessoas, a cidade e o futuroAgenda TGI 2019: As pessoas, a cidade e o futuro
Agenda TGI 2019: As pessoas, a cidade e o futuro
 
Trabalho Economia
Trabalho EconomiaTrabalho Economia
Trabalho Economia
 
Balanço final do PAC no governo Lula
Balanço final do PAC no governo LulaBalanço final do PAC no governo Lula
Balanço final do PAC no governo Lula
 
Trabalho de Geografia sobre Moçambique
Trabalho de Geografia sobre MoçambiqueTrabalho de Geografia sobre Moçambique
Trabalho de Geografia sobre Moçambique
 
Brasil em Perspectiva - Junho de 2014
Brasil em Perspectiva - Junho de 2014Brasil em Perspectiva - Junho de 2014
Brasil em Perspectiva - Junho de 2014
 
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento EconômicoApresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
 
Apresentação Desenvolvimento Econômico
Apresentação Desenvolvimento EconômicoApresentação Desenvolvimento Econômico
Apresentação Desenvolvimento Econômico
 
Turismo Madeira Objetivos 2020
Turismo Madeira Objetivos 2020 Turismo Madeira Objetivos 2020
Turismo Madeira Objetivos 2020
 
Panorama jan2013 - preliminar
Panorama   jan2013 - preliminarPanorama   jan2013 - preliminar
Panorama jan2013 - preliminar
 
Ceará tem a melhor situação fiscal do País
Ceará tem a melhor situação fiscal do PaísCeará tem a melhor situação fiscal do País
Ceará tem a melhor situação fiscal do País
 
Exames e qualidade_educação_cap_20
Exames e qualidade_educação_cap_20Exames e qualidade_educação_cap_20
Exames e qualidade_educação_cap_20
 
Cartilha de Orientação do PRONAF 2017/2020
Cartilha de Orientação do PRONAF 2017/2020Cartilha de Orientação do PRONAF 2017/2020
Cartilha de Orientação do PRONAF 2017/2020
 
20 anos do estatuto da criança e do adolescente
20 anos do estatuto da criança e do adolescente20 anos do estatuto da criança e do adolescente
20 anos do estatuto da criança e do adolescente
 
Trabalho autônomo: alternativa consistente para superar o desemprego?
Trabalho autônomo: alternativa consistente  para superar o  desemprego?Trabalho autônomo: alternativa consistente  para superar o  desemprego?
Trabalho autônomo: alternativa consistente para superar o desemprego?
 
Resoluo n 25 de 14 de dezembro de 2018
Resoluo n 25 de 14  de dezembro de 2018  Resoluo n 25 de 14  de dezembro de 2018
Resoluo n 25 de 14 de dezembro de 2018
 
Cartilha pronaf
Cartilha pronafCartilha pronaf
Cartilha pronaf
 

Semelhante a Censo 2014 x realidade 2015 – tendências e rumos para o ensino superior (IV)

Jornal Setemi News
Jornal Setemi NewsJornal Setemi News
Jornal Setemi NewsSetemi News
 
Emprego e Renda no Brasil Pós Crise
Emprego e Renda no Brasil Pós CriseEmprego e Renda no Brasil Pós Crise
Emprego e Renda no Brasil Pós CriseGleisi Hoffmann
 
Educação: os desafios para implementar a reforma do Ensino Médio e renovar o ...
Educação: os desafios para implementar a reforma do Ensino Médio e renovar o ...Educação: os desafios para implementar a reforma do Ensino Médio e renovar o ...
Educação: os desafios para implementar a reforma do Ensino Médio e renovar o ...Fundação Fernando Henrique Cardoso
 
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas eticademocracia
 
14 05 29 informe diário
14 05 29 informe diário14 05 29 informe diário
14 05 29 informe diárioMB Associados
 
GoOn- Evolução em Gestão de Riscos de Crédito | GoOnFair - 2016. Estratégia ...
GoOn- Evolução em Gestão de Riscos de Crédito | GoOnFair - 2016. Estratégia ...GoOn- Evolução em Gestão de Riscos de Crédito | GoOnFair - 2016. Estratégia ...
GoOn- Evolução em Gestão de Riscos de Crédito | GoOnFair - 2016. Estratégia ...GoOn Consulting
 
GoOnFair- 2016 Estratégia econômica para o Brasil | Goon - Evolução em Gest...
GoOnFair- 2016 Estratégia econômica para o Brasil | Goon - Evolução em Gest...GoOnFair- 2016 Estratégia econômica para o Brasil | Goon - Evolução em Gest...
GoOnFair- 2016 Estratégia econômica para o Brasil | Goon - Evolução em Gest...GoOn Consulting
 
O Brasil que recebemos - SEDDM (v30.10.2019)
O Brasil que recebemos - SEDDM (v30.10.2019)O Brasil que recebemos - SEDDM (v30.10.2019)
O Brasil que recebemos - SEDDM (v30.10.2019)Igor Matos
 
Conferência MG 2024 | Conjuntura econômica e perspectivas para 2024
Conferência MG 2024 |  Conjuntura econômica e perspectivas para 2024Conferência MG 2024 |  Conjuntura econômica e perspectivas para 2024
Conferência MG 2024 | Conjuntura econômica e perspectivas para 2024E-Commerce Brasil
 
Sinborsul sinmetal
Sinborsul sinmetalSinborsul sinmetal
Sinborsul sinmetalIgor Morais
 
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação igor
Apresentação igorApresentação igor
Apresentação igorIgor Morais
 
Setemi news dezembro
Setemi news dezembroSetemi news dezembro
Setemi news dezembroSetemi News
 
Estudo Conjuntura do Dieese
Estudo Conjuntura do DieeseEstudo Conjuntura do Dieese
Estudo Conjuntura do DieeseNathan Camelo
 

Semelhante a Censo 2014 x realidade 2015 – tendências e rumos para o ensino superior (IV) (20)

Jornal Setemi News
Jornal Setemi NewsJornal Setemi News
Jornal Setemi News
 
Empreender se 4.0 -
Empreender se 4.0 -Empreender se 4.0 -
Empreender se 4.0 -
 
Emprego e Renda no Brasil Pós Crise
Emprego e Renda no Brasil Pós CriseEmprego e Renda no Brasil Pós Crise
Emprego e Renda no Brasil Pós Crise
 
Educação: os desafios para implementar a reforma do Ensino Médio e renovar o ...
Educação: os desafios para implementar a reforma do Ensino Médio e renovar o ...Educação: os desafios para implementar a reforma do Ensino Médio e renovar o ...
Educação: os desafios para implementar a reforma do Ensino Médio e renovar o ...
 
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
A ECONOMIA EM ÉPOCA DE CRISE: Desafios e Propostas
 
14 05 29 informe diário
14 05 29 informe diário14 05 29 informe diário
14 05 29 informe diário
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Brasil: perspectivas e oportunidade...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Brasil: perspectivas e oportunidade...Semana de Comércio Exterior e Logística - Brasil: perspectivas e oportunidade...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Brasil: perspectivas e oportunidade...
 
GoOn- Evolução em Gestão de Riscos de Crédito | GoOnFair - 2016. Estratégia ...
GoOn- Evolução em Gestão de Riscos de Crédito | GoOnFair - 2016. Estratégia ...GoOn- Evolução em Gestão de Riscos de Crédito | GoOnFair - 2016. Estratégia ...
GoOn- Evolução em Gestão de Riscos de Crédito | GoOnFair - 2016. Estratégia ...
 
GoOnFair- 2016 Estratégia econômica para o Brasil | Goon - Evolução em Gest...
GoOnFair- 2016 Estratégia econômica para o Brasil | Goon - Evolução em Gest...GoOnFair- 2016 Estratégia econômica para o Brasil | Goon - Evolução em Gest...
GoOnFair- 2016 Estratégia econômica para o Brasil | Goon - Evolução em Gest...
 
Encontro SETCESP - Conjuntura Econômica 2018
Encontro SETCESP - Conjuntura Econômica 2018Encontro SETCESP - Conjuntura Econômica 2018
Encontro SETCESP - Conjuntura Econômica 2018
 
O Brasil que recebemos - SEDDM (v30.10.2019)
O Brasil que recebemos - SEDDM (v30.10.2019)O Brasil que recebemos - SEDDM (v30.10.2019)
O Brasil que recebemos - SEDDM (v30.10.2019)
 
Conferência MG 2024 | Conjuntura econômica e perspectivas para 2024
Conferência MG 2024 |  Conjuntura econômica e perspectivas para 2024Conferência MG 2024 |  Conjuntura econômica e perspectivas para 2024
Conferência MG 2024 | Conjuntura econômica e perspectivas para 2024
 
Sinborsul sinmetal
Sinborsul sinmetalSinborsul sinmetal
Sinborsul sinmetal
 
Setemi News
Setemi NewsSetemi News
Setemi News
 
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
 
Apresentação igor
Apresentação igorApresentação igor
Apresentação igor
 
Novo Regime Fiscal: um balanço
Novo Regime Fiscal: um balançoNovo Regime Fiscal: um balanço
Novo Regime Fiscal: um balanço
 
Setemi news dezembro
Setemi news dezembroSetemi news dezembro
Setemi news dezembro
 
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
 
Estudo Conjuntura do Dieese
Estudo Conjuntura do DieeseEstudo Conjuntura do Dieese
Estudo Conjuntura do Dieese
 

Mais de Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior

Mais de Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (20)

Censo 2014 x realidade 2015 – tendências e rumos para o ensino superior (I)
Censo 2014 x realidade 2015 – tendências e rumos para o ensino superior (I)Censo 2014 x realidade 2015 – tendências e rumos para o ensino superior (I)
Censo 2014 x realidade 2015 – tendências e rumos para o ensino superior (I)
 
Avaliação da Educação Superior – SINAES e Indicadores de Qualidade
Avaliação da Educação Superior – SINAES e Indicadores de QualidadeAvaliação da Educação Superior – SINAES e Indicadores de Qualidade
Avaliação da Educação Superior – SINAES e Indicadores de Qualidade
 
Fundo de Financiamento Estudantil - Fies
Fundo de Financiamento Estudantil  - FiesFundo de Financiamento Estudantil  - Fies
Fundo de Financiamento Estudantil - Fies
 
Avaliação da Educação Superior - Ryon Braga
Avaliação da Educação Superior - Ryon BragaAvaliação da Educação Superior - Ryon Braga
Avaliação da Educação Superior - Ryon Braga
 
Avaliação da Educação Superior: o que dizem os novos indicadores
Avaliação da Educação Superior: o  que dizem os novos indicadoresAvaliação da Educação Superior: o  que dizem os novos indicadores
Avaliação da Educação Superior: o que dizem os novos indicadores
 
WORKSHOP ABMES: Processos regulatórios das IES na Seres/MEC – limites e avanç...
WORKSHOP ABMES: Processos regulatórios das IES na Seres/MEC – limites e avanç...WORKSHOP ABMES: Processos regulatórios das IES na Seres/MEC – limites e avanç...
WORKSHOP ABMES: Processos regulatórios das IES na Seres/MEC – limites e avanç...
 
Regulação da Educação Superior: limites e avanços
Regulação da Educação Superior: limites e avançosRegulação da Educação Superior: limites e avanços
Regulação da Educação Superior: limites e avanços
 
INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR: POR ONDE E COMO COMEÇAR?
INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR: POR ONDE E COMO COMEÇAR?INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR: POR ONDE E COMO COMEÇAR?
INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR: POR ONDE E COMO COMEÇAR?
 
Internacionalização da Educação sob a ótica da avaliação da qualidade
Internacionalização da Educação sob a ótica da avaliação da qualidadeInternacionalização da Educação sob a ótica da avaliação da qualidade
Internacionalização da Educação sob a ótica da avaliação da qualidade
 
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
 
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
 
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
 
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
 
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
 
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
 
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
SEMINÁRIO ABMES - Avaliação dos cursos de Direito no Brasil: atual conjuntura...
 
Séminário ABMES - 10 anos de ProUni (I)
Séminário ABMES - 10 anos de ProUni (I)Séminário ABMES - 10 anos de ProUni (I)
Séminário ABMES - 10 anos de ProUni (I)
 
Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)
Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)
Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)
 
Propostas dos candidatos a presidência 2014
Propostas dos candidatos a presidência 2014Propostas dos candidatos a presidência 2014
Propostas dos candidatos a presidência 2014
 
Eleicoes2014 - Propostas do setor privado de educacao superior
Eleicoes2014 - Propostas do setor privado de educacao superiorEleicoes2014 - Propostas do setor privado de educacao superior
Eleicoes2014 - Propostas do setor privado de educacao superior
 

Último

Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdflbgsouza
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarDouglasVasconcelosMa
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 

Censo 2014 x realidade 2015 – tendências e rumos para o ensino superior (IV)

  • 1. CENSO 2014 X REALIDADE 2016
  • 2. 2008 X 2014 X 20161 O TSUNAMI GLOBAL A “MAROLINHA” BRASILEIRA: UM CONTO DE FADAS A DURA REALIDADE
  • 3. TSUNAMI GLOBAL VERSUS “MAROLINHA” BRASILEIRA TSUNAMI GLOBAL QUEBRADEIRA GERAL Grandes Bancos Grandes Empresas Grandes Países “MAROLINHA” BRASILEIRA Nova classe média emergente Mobilidade social Incentivos a Produção/Consumo: “Linha Branca” Indústria automobilística CDC 60 meses
  • 4. O SONHO ACABOU!?2 BRICS RICS TICKS O PLENO EMPREGO X MILHÕES DE DESEMPREGADOS A CRISE POLÍTICA E A CRISE ÉTICA A NOVA ORDEM ECONÔMICA E SOCIAL
  • 5. 5 O BRASIL HOJE BRASIL 10º país mais complexo do mundo para fazer negócios. (ranking TMF Group/2016 envolvendo 95 países) CÂMBIO R$ 4,50 projeção de encerramento em 2016 TAXA SELIC 12,75% projeção de encerramento em 2016 ATIVIDADE ECONÔMICA x MERCADO DE TRABALHO 8,6% 2015 13,0% 2016 DESEMPREGO Previsões para IPCA 2016 (pesquisa mensal BaCen: Nov/15 a Fev/16) 6,6% 6,8% 6,9% 7,0% 7,2% 7,6% 7,6% 6,5% 6,7% 6,9% 7,1% 7,3% 7,5% 7,7% 20/11 27/11 4/12 11/12 18/12 24/12 31/12 8/1 15/1 22/1 29/1 5/2 12/2 19/2 2016 7,0% Fonte: BC Previsões para PIB 2016 (pesquisa mensal BaCen) -2,01% -2,30% -2,81% -2,99% -3,01% -3,40% -4,0% -3,5% -3,0% -2,5% -2,0% -1,5% 20/11 27/11 4/12 11/12 18/12 24/12 31/12 8/1 15/1 22/1 29/1 5/2 12/2 19/2 2016 -4,0% Fonte: BC Mundo x Brasil (previsões do PIB no mundo para 2016)  PIB EUA: + 2,2%  PIB China: + 6,3%  PIB Zona do Euro: +1,7%  Mundo: +3,3% BRASIL: -4,0% Elaboração: CM Consultoria Fonte: Acompanhamento do Mercado
  • 6. 6 Estamos gerando menos riquezas, mas pagando os mesmos impostos. O BRASIL HOJE 51,7% 52,4% 54,5% 56,8% 59,3% 61,2% 64,1% 66,2% 40% 45% 50% 55% 60% 65% 70% dez/13 fev/14 abr/14 jun/14 ago/14 out/14 dez/14 fev/15 abr/15 jun/15 ago/15 out/15 dez/15 Dívida Pública Bruta do Governo Geral % do PIB - Dez/13 - Dez/15 IMPOSTÔMETRO (ACSP) ATINGE R$ 300 BILHÕES Em impostos já pagos pelos brasileiros apenas entre Jan/16 e 19.02.16 OU SEJA: PIB IMPOSTOS Elaboração: CM Consultoria Fonte: Acompanhamento do Mercado
  • 7. 7 PIB - DESEMPENHO DO BRASIL SÓ SUPERA O DE DOIS PAÍSES -6,4 -4,5 -3,8 0,5 0,6 0,7 0,7 1,1 1,3 1,5 2,0 2,2 2,3 2,3 2,4 2,4 2,4 2,6 2,7 2,7 2,9 3,0 3,2 3,2 3,3 3,4 3,9 4,7 5,4 6,4 6,9 7,2 -8,0 -6,0 -4,0 -2,0 - 2,0 4,0 6,0 8,0 Ucrânia Venezuela Brasil Grécia Japão Itália Noruega França Bélgica Alemanha Holanda Grã-Bretanha Estônia Lituânia Estados Unidos Hong Kong México Coreia do Sul Letônia Eslováquia Cingapura Hungria Espanha Taiwan Israel Tailândia Peru Indonésia Malásia Filipinas China India FONTES: AUSTIN RATING, IBGE, BANCOS CENTRAIS, EUROSTAT, OECD E BANCO MUNDIAL Na comparação internacional, País está atrás da Grécia Variação 2015 ante 2014 Em porcentagem O BRASIL HOJE
  • 8. 8 Elaboração: CM Consultoria Fonte: Acompanhamento do Mercado VERDADES INCONVENIENTES  Os cortes dos ratings refletem problemas INTERNOS e não externos.  Melhorias dos ratings dependem da consistência na execução de nossas reformas econômicas e políticas.  2016 será um ano de forte contração na economia e as tendências apontadas pelas decisões macroeconômicas não refletem alteração desse cenário. CREDIBILIDADE no mercado financeiro mundial, tanto do governo quanto de empresas, cada vez MAIS DETERIORADA. ÚLTIMO REBAIXAMENTO DA MOODYS’S Baa3 para Ba2  Atingimos o mesmo nível de credibilidade de Angola.  Ficamos abaixo dos ratings da Costa Rica, Croácia e Paraguai (países grau Ba1) O BRASIL HOJE
  • 9. 9 PETROBRÁS: O TRISTE SÍMBOLO DE UMA DÉCADA? 107,76 112,36 103,19 70,15 57,33 62,58 55,11 66,78 52,21 44,61 33,15 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/16 fev/16 Cotação do Barril de Petróleo US$ - março/14 a Fev/16 -69,2% Mar/14 - Fev/16 R$ 380,0 R$ 301,1 R$ 254,8 R$ 214,6 R$ 114,8 R$ 101,3 R$ 78,7 R$ 0 R$ 50 R$ 100 R$ 150 R$ 200 R$ 250 R$ 300 R$ 350 R$ 400 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 (até janeiro) ValoresemR$bilhões Evolução do valor de mercado da Petrobrás -79,3% 2010 - 2016 Fonte: www.Investing.com.br - Comodities - brent oil historical, Unidade: 1 barril, Cotação em US$
  • 10. 10 “UMA CRISE DESSE TAMANHO NÃO É OBRA DE AMADORES, REQUER PROFISSIONALISMO” Marcos Lisboa Insper “ EU DEFINITIVAMENTE NÃO VEJO O FUNDO DO POÇO (DA CRISE). NÃO ESTAMOS PATINANDO, ESTAMOS AFUNDANDO” Armínio Fraga Ex-Presidente do Banco Central
  • 11. FIES3
  • 12. 12 O CISNE NEGRO DO ENSINO SUPERIOR PRIVADO VOCÊ SE LEMBRA DE 2014? VOCÊ SE LEMBRA DE DEZEMBRO DE 2014? VOCÊ SE LEMBRA DE 26/12/2014? (Portaria Normativa MEC nº 21) VOCÊ SE LEMBRA DE 08/07/2015? (Portaria Normativa MEC nº 08)
  • 13. 13 FIES NOVAS REGRAS 29/Dez/2014 RESULTADO NO ENEM: 450 pontos e não Zerar Redação REAJUSTE DAS MENSALIDADES: máximo de 6,4% REGRAS DE REPASSE: 12 para 8 por ano DURAÇÃO DO FINANCIAMENTO: sem 1 ano de carência PAGAMENTOS TRIMESTRAIS: de R$ 50 para R$ 250 TETO DE RENDA FAMILIAR: de 20 para 2,5 salários mínimos Falhas:  Atrasos nos Repasses anteriores  Website  Calendário de Renovações Detalhes pouco claros sobre Prioridades:  Áreas de Saúde, Engenharia e Formação de Professores  Cursos com IGC 4 e 5  Regiões Norte e Nordeste
  • 14. 14 ESTUDANTE MEC SISFIES IES CONVENIADAS Não ter concluído o ensino superior. Nota ENEM ≥ 450 pontos + Redação > zero Renda familiar bruta per capita de até 2,5 salários mínimos Teto Financiamento: Até 93,8% do valor da mensalidade Juros: 6,5% aa. Amortização: 3x duração do curso. Carência: 18 meses após término do curso Pgtos. mensais via títulos da dívida pública conversíveis em CFT* Deduções fiscais pelas IES conveniadas mediante utilização dos CFT. FGEDUC: garantia da operação nos casos de inadimplência. (*) Certificados Financeiros do Tesouro Nacional (**) Índice Desenvolvimento Humano - Municipal . Qualidade dos cursos. . Potencial regional de ingressos no ES. . IDH –M** e avaliação positiva pelo SINAES. Priorização às regiões NO, NE e CO e cursos das áreas da Saúde, Engenharia e Pedagogia. FGEDUC: destinação de 5,63% da mensalidade financiada para o fundo garantidor FIES - DINÂMICA DO FINANCIAMENTO ESTUDANTIL PÚBLICO
  • 15. 15 Elaboração: CM Consultoria Fonte: Revista Isto É – 08/07/2015, Ano 38, nº 2.379 Ives Gandra – jurista, um dos autores da ação movida pela Fenep IES particulares contra as “Pedaladas Fiscais FIES”. “ “ ISSO É UM CONFISCO COM AS ESCOLAS QUE VÃO TER DE SUPORTAR UM PROGRAMA QUE DEVERIA SER SUPORTADO PELO GOVERNO
  • 16. 16 O SONHO ACABOU!? FIES 2007 - 2016 Exercícios Contratos FIES/ano Evolução Contratos FIES Acumulado Evolução 2007 49.770 ano base 285.583 ano base 2008 33.319 -33,1% 318.902 11,7% 2009 32.741 -1,7% 351.643 10,3% 2010 75.932 131,9% 427.575 21,6% 2011 153.570 102,2% 581.145 35,9% 2012 368.841 140,2% 949.986 63,5% 2013 557.192 51,1% 1.507.178 58,7% 2014 732.000 31,4% 2.239.178 48,6% 2015 313.900 -57,1% 2.553.078 14,0% 2016 250.279 -20,3% 2.803.357 9,8% Elaboração: CM Consultoria Até 2009: gráfico divulgado em relatório do MEC quando da alteração do programa para o denominado à época de “Novo FIES”. 2010-2013: Relatório de Gestão do Exercício 2013 – FIES, publicado pelo MEC em Março /2014 – Contratos Formalizados por Exercício – Tabela de Apoio 1, página 10. 2014: declarações dadas à imprensa pelo Ministro da Educação. 2015: CGU/MEC em matéria da Folha SP de 08/01/2016 (“Quase metade atrasa pagamento do FIES”; 2016: anúncio do Ministro Mercadante em matéria OESP de 26/01/2016.
  • 17. 17 50.619 94.760 175.721 235.813 285.583 318.902 351.643 427.575 581.145 949.986 1.507.178 2.239.178 2.553.078 2.803.357 50.619 44.141 80.961 60.092 49.770 33.319 32.741 75.932 153.570 368.841 557.192 732.000 313.900 250.279 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016/1S Contratos Formalizados/Acumulado Contratos Formalizados/Exercício Elaboração: CM Consultoria. Até 2009: gráfico divulgado em relatório do MEC quando da alteração do programa para o denominado à época de “Novo FIES”; 2010-2013: Relatório de Gestão do Exercício 2013 – FIES, publicado pelo MEC em Março /2014 – Contratos Formalizados por Exercício – Tabela de Apoio 1, página 10; 2014: declarações dadas à imprensa pelo Ministro da Educação. 2015: MEC – Apresentação “Balanço FIES – maio de 2015”. Principais Características: • Financiamento: • até 70% dos encargos educacionais. • Taxa de juros: • 6,5% a.a. • Amortização: • imediatamente após a conclusão do curso. • Prazo: • até 2x o período de duração do curso. • Limite de Renda: • Renda familiar bruta de até 20 salários mínimos. • Garantia: • Pessoal / avalista. Principais Características - até 1S/2015: • Financiamento: • 100% dos encargos educacionais. • Taxa de juros: • 3,4% a.a. • Pagamentos trimestrais de R$ 50,00 • Período de carência: • 18 meses após o término do curso. • Amortização: • 3x o período de duração do curso + 12 meses. • Limite de Renda: • Renda familiar bruta de até 20 salários mínimos. • Garantia: • Dispensa do avalista da operação. • Gatilho FGEDUC. A partir do 2S/2015: • Financiamento: • 21,6% a 93,8% dos encargos educacionais. • Taxa de juros: • 6,5% a.a. • Pagamentos trimestrais de R$ 250,00 • Período de carência: • sem alteração. • Amortização: • 3x o período de duração do curso. • Limite de Renda: • até 2,5 salários mínimo per capita. • Garantia: • sem alteração. FIES 2003 – 2016/1S EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO PROGRAMA
  • 18. 18 FIES + CRISE ECONÔMICA QUEDA NAS MATRÍCULAS IMPACTO NAS PMIES
  • 19. 19 PAGAMENTOS DO FIES NÃO REALIZADOS PELO GOVERNO SOFRIMENTO DAS PEQUENAS IES, QUE NÃO POSSUEM PODER DE NEGOCIAÇÃO
  • 21. 21 OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE? 2014: O MELHOR DOS MUNDOS MATRÍCULAS CRESCENDO 3.639.413 3.806.091 3.764.728 3.987.424 4.151.371 4.208.086 4.374.431 4.664.542 275.557 448.973 665.429 748.577 815.003 932.226 999.019 1.202.469 3.914.970 4.255.064 4.430.157 4.736.001 4.966.374 5.140.312 5.373.450 5.867.011 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Matrículas Presencial (Privadas) EaD (Privadas) Total Fonte: Censo MEC/2014 Evolução 2007-2014 49,9% Evolução 2007-2014 28,2% Evolução 2007-2014 336,4% 07-10: 3,1% a.a. 11-14: 4,0% a.a. 07-10: 6,6% a.a. 11-14: 5,7% a.a. 07-10: 39,5% a.a. 11-14: 13,8% a.a.
  • 22. 22 OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE? 2014: O MELHOR DOS MUNDOS PRECIFICAÇÃO AUMENTANDO 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 R$627 R$618 R$610 R$575 R$597 R$603 R$621 R$645 Valormédiodamensalidadenoensino superior Evolução 2007-2010 - 8,3% Evolução 2011-2014 8,0% Fonte: HOPER
  • 23. 23 OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE? 2014: O MELHOR DOS MUNDOS FINANCIAMENTO RECORDE Fonte: Relatório de Gestão do FIES/ MEC 285.583 318.902 351.643 427.575 581.145 949.986 1.507.178 2.239.178 49.770 33.319 32.741 75.932 153.570 368.841 557.192 732.000 500 500.500 1.000.500 1.500.500 2.000.500 2.500.500 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 VolumedecontratosFIESnoexercício VolumeacumuladodecontratosFIES Contratos Formalizados/Acumulado Contratos Formalizados/Exercício Evolução dos contratos realizados entre 2007 e 2010 52,6% Evolução dos contratos realizados entre 2011 e 2014 376,7% (evolução das contratações FIES)
  • 24. INTERPRETANDO O CENSO 2014 5 PESADELOS DE SEMPRE: EVASÃO !! OCIOSIDADE !!
  • 25. 25 OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE? 2014: O MELHOR DOS MUNDOS MAS... EVASÃO SANGRANDO3.639.413 3.806.091 3.764.728 3.987.424 4.151.371 4.208.086 4.374.431 4.664.542 457.649 468.560 683.547 1.319.928 1.484.644 1.666.349 2.132.849 1.863.867 12,6% 12,3% 18,2% 33,1% 35,8% 39,6% 48,8% 40,0% 0 500.000 1.000.000 1.500.000 2.000.000 2.500.000 3.000.000 3.500.000 4.000.000 4.500.000 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Matrículas Presencial (Privadas) Matrículas Evadidos Taxa de Evasão TAXAS MÉDIAS DE EVASÃO: • 2007-2010: 19,3% • 2011-2014: 41,1% 275.557 448.973 665.429 748.577 815.003 932.226 999.019 1.202.469 100.924 47.302 145.628 254.007 340.101 393.592 419.541 586.452 36,6% 10,5% 21,9% 33,9% 41,7% 42,2% 42,0% 48,8% 0 200.000 400.000 600.000 800.000 1.000.000 1.200.000 1.400.000 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Matrículas EaD (Privadas) Matrículas Evadidos Taxa de Evasão Taxas médias de evasão: • 2007-2010: 25,6% • 2011-2014: 44,1% Fonte: Censo MEC/2014. Taxa de Evasão = quantidade de evadidos / quantidade de matrículas. Taxa de Evasão média no período 2007-2014 (total de evadidos / total de matrículas) 32,0%
  • 26. 26 OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE? 2014: O MELHOR DOS MUNDOS MAS... OCIOSIDADE EM MAIS DA METADE DAS VAGAS 1.311.218 1.442.593 1.613.740 1.493.205 1.483.471 1.276.464 1.409.292 1.353.926 1.207.514 1.197.991 1.225.847 1.284.630 802.655 788.980 1.271.023 2.087.172 2.518.732 2.640.584 2.839.587 2.777.835 2.286.126 2.065.444 2.680.315 3.441.098 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Ociosidade Presencial (Privadas) EaD (Privadas) Total Evolução 2007-2014 36,6% Evolução 2007-2014 72,8% Evolução 2007-2014 3,3% 2007-2014 Total de vagas ociosas sobre o Total de vagas disponibilizadas Presencial: 52,1% EaD: 76,8% Média: 60,9% 07-10: 4,4% a.a. 11-14: -3,0% a.a. 07-10: 3,3% a.a. 11-14: 14,6% a.a. 07-10: 2,1% a.a. 11-14: 37,5% a.a. Fonte: Censo MEC/2014; Ociosidade: Volume de Vagas (-) Volume de Ingressantes
  • 27. 27 OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE? 2014: O MELHOR DOS MUNDOS TAXA DE SUCESSO CAINDO – PRESENCIAL1.183.464 650.879532.585 Ingressos 2007 Egressos 2010 2007-2010 1.198.506 670.495528.011 Ingressos 2008 Egressos 2011 2008 - 2011 1.157.057 673.697483.360 Ingressos 2009 Egressos 2012 2009 - 2012 1.181.650 623.677557.973 Ingressos 2010 Egressos 2013 2010 - 2013 1.260.257 611.590648.667 Ingressos 2011 Egressos 2014 2011 - 2014 Taxa de Sucesso: 55,0% Taxa de Sucesso: 55,9% Taxa de Sucesso: 58,2% Taxa de Sucesso: 52,8% Taxa de Sucesso: 48,5% Fonte: Censo MEC/2014; Taxa de Sucesso: Quantidade de Egressos / Quantidade de Ingressantes Consideradas apenas as IES Privadas
  • 28. 28 OS NÚMEROS REFLETEM A REALIDADE? 2014: O MELHOR DOS MUNDOS TAXA DE SUCESSO CAINDO TAMBÉM - EAD Fonte: Censo MEC/2014; Taxa de Sucesso: Quantidade de Egressos / Quantidade de Ingressantes Consideradas apenas as IES Privadas 224.994 132.36392.631 Ingressos 2007 Egressos 2010 2007-2010 247.021 127.853119.168 Ingressos 2008 Egressos 2011 2008 - 2011 268.056 139.170128.886 Ingressos 2009 Egressos 2012 2009 - 2012 297.298 138.055159.243 Ingressos 2010 Egressos 2013 2010 - 2013 375.559 173.737201.822 Ingressos 2011 Egressos 2014 2011 - 2014 Taxa de Sucesso: 58,8% Taxa de Sucesso: 51,8% Taxa de Sucesso: 51,9% Taxa de Sucesso: 46,4% Taxa de Sucesso: 46,3%
  • 30. 30 BAIXA DEMANDA NOS VESTIBULARES DEMISSÃO DE DOCENTES E FUNCIONÁRIOS
  • 31. PODER ECONÔMICO E CAPTAÇÃO 6 AS MATRÍCULAS 2016: APERTEM OS CINTOS, O ALUNO SUMIU! A PERFORMANCE DAS “GRANDES” E DAS “PEQUENAS”: CONCENTRAÇÃO E COMPETIÇÃO
  • 32. 32 UMA LEITURA DO CENSO 2014 CONCENTRAÇÃO 66,4% (21.842) do total de cursos foram ofertados pelas IES privadas.  87,4% (2.070) das IES são privadas e concentraram 74,6% (5.867.011) do total de matrículas do ensino superior. Modalidades no ensino privado:  Presencial: 71,9% (4.664.542) do total das matrículas presenciais no ensino superior.  EaD: 89,6% (1.202.469) do total das matrículas EaD no ensino superior. IES privadas concentraram 90,6% (5.751.766) das vagas ofertadas em 2014. 82,4% (2.307.988) dos ingressantes/2014 optaram pelas IES privadas. 10 maiores IES privadas concentraram 25,8% (1.514.843) das matrículas. 10 maiores Grupos Educacionais concentraram 43% (2.542.057) das matrículas (privadas) Fonte: Censo MEC/2014
  • 33. 33 UMA LEITURA DO CENSO 2014 COMPETIÇÃO 4 Cias. Educacionais (Kroton/Estácio/Ânima/Ser):  Movimentaram R$ 10,2 bilhões em ROB no setor em 20151.  Concentraram 1.810.300 alunos1.  451,1 mil alunos1 com FIES (média 45,2% de participação relativa sobre a base de alunos da graduação presencial desses players) Fontes: (1) Relatórios 2015/9 meses publicados pelas companhias: total da base de alunos com FIES apontado pelos relatórios. (2) Acompanhamento CM Consultoria do mercado educacional brasileiro de fusões e aquisições. (3) Censo Mec/2014. Fusões e Aquisições2:  2007-2015: 171 negócios realizados.  2.492.789 estudantes envolvidos.  R$ 13,76 bilhões de negócios realizados com valor médio de R$ 9,0 mil/aluno. 5% (97) das IES privadas têm mais de 10 mil alunos3 e:  55% (3.234.068) do total de matrículas das IES privadas.  42% (545.597) do total de contratos FIES realizados pelas IES privadas.  53% (232.564) das bolsas ProUni oferecidas pelas IES privadas.
  • 34. 34 UMA LEITURA DO CENSO 2014 CONSOLIDAÇÃO Consolidação e formação de Grandes Grupos Educacionais:  Kroton  Estácio  Ser  Anima  Devry  Whitney  PUC-PR  Unisinos  PUC Minas  Unip  Unicsul  Laureate  CNEC  UBEC  UNIT  UCS  UCSal  Mackenzie  Uninove  Feevale  Uniceub  UniCesumar  PUC-RS  Uniasselvi  Aelbra. Participação crescente dos fundos de Private Equity no setor (novos players educacionais?):  GP  Capital World Investors  Coronation Fund  Managers Ltd.  Oppenheimer Funds  RNE Gestão Patrimonial S.A.  Península Fundo de Investimento em Participações.  Onyx Latin America Equity (Credit Suisse do Brasil)  Patria Necessidade (premente !) de desenvolver a gestão profissionalizada das IES, pautada no Planejamento Estratégico e pelas boas práticas de Governança Corporativa. Fonte: Acompanhamento CM Consultoria do mercado educacional brasileiro de fusões e aquisições.
  • 35. 2012 e 2013: Anhanguera - Relatório RI de 17/06/2014, pág. 7; Kroton - Relatório RI de 18/03/2014, pág. 4; Anima - Relatório RI de 21/03/2014, pág. 5; Ser - Relatório RI de 27/03/2014, pág. 8 ; Estácio - Relatório RI de 20/03/2014, pág. 6. 2014: Kroton - Relatório RI de 19/03/2015, pág. 3; Anima - Relatório RI de 27/02/2015, pág. 5; Ser - Relatório RI de 31/03/2015, pág. 6; Estácio - Relatório RI de 19/03/2015, pág. 9. 2015: Kroton - Relatório RI de 12/11/2015, pág.3; Anima - Relatório RI de 09/11/2015, pág. 6; Ser - Relatório RI de 13/11/2015, pág.4; Estácio - Relatório RI de 05/11/2015, pág. 4. Observação: Data da fusão Kroton e Anhanguera 22/04/2013. Desta forma, para os exercícios de 2012 e 2013 optou-se pela soma dos valores das duas companhias. Total Censo BR: Censo MEC/INEP. AS EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO MATRÍCULAS PRESENCIAL/EAD Distribuição das Matrículas (Presencial e EaD) e Participações Relativas sobre os dados do Censo MEC/Brasil valores em milhares (ordenamento decrescente em relação às matrículas 2015) Matrículas (valores em milhares) 2012 2013 2014 2015 (9 meses) Pres. % total BR EaD % total BR Pres. % total BR EaD % total BR Pres. % total BR EaD % total BR Pres. % total BR EaD % total BR 408,6 9,7% 382,2 41,0% 457,5 10,5% 461,9 46,2% 422,8 9,1% 507,7 42,2% 444,8 - 561,0 - 209,9 5,0% 46,1 4,9% 239,4 5,5% 55,5 5,6% 275,0 5,9% 65,9 5,5% 346,3 - 114,7 - 49,4 1,2% - - 91,1 2,1% - - 118,1 2,5% 2,0 0,2% 126,7 - 2,8 - 36,1 0,9% - - 42,6 1,0% - - 75,0 1,6% - - 79,2 - - - Total 4 Grupos 704,0 16,7% 428,3 45,9% 830,7 19,0% 517,4 51,8% 890,9 19,1% 575,6 47,9% 997,1 - 678,4 - Censo BR Graduação Presencial e EaD 4.208,1 100% 932,2 100% 4.374,4 100% 999,0 100% 4.664,5 100% 1.202,5 100% n.d. - n.d. - IPR médio (2012-2014) Presencial EaD 9,7% 43,1% 5,5% 5,3% 2,0% 0,1% 1,2% -- 18,3% 48,5% 100% 100%
  • 36. AS EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO PENETRAÇÃO DO FIES Penetração do FIES sobre o volume de matrículas da Graduação Presencial valores em milhares (ordenamento decrescente em relação às matrículas 2015) Matrículas (valores em milhares) 2012 2013 2014 2015 (9 meses) Matrículas Grad. Presencial % com FIES Matrículas Grad. Presencial % com FIES Matrículas Grad. Presencial % com FIES Matrículas Grad. Presencial % com FIES 408,6 38,9% 457,5 43,0% 422,8 61,2% 444,8 50,9% 209,9 19,7% 239,4 31,8% 275,0 44,6% 346,3 39,7% 49,4 nd 91,1 34,5% 118,1 40,7% 126,7 44,7% 36,1 nd 42,6 46,3% 75,0 45,7% 79,2 38,4% IPR médio (2012- 2015) % FIES 48,5% 35,3% 40,5% 42,9% 2012 e 2013: Anhanguera - Relatório RI de 17/06/2014, pág. 7; Kroton - Relatório RI de 18/03/2014, pág. 4; Anima - Relatório RI de 21/03/2014, pág. 5; Ser - Relatório RI de 27/03/2014, pág. 8 ; Estácio - Relatório RI de 20/03/2014, pág. 6.. 2014: Kroton - Relatório RI de 19/03/2015, pág. 3; Anima - Relatório RI de 27/02/2015, pág. 5; Ser - Relatório RI de 31/03/2015, pág. 6; Estácio - Relatório RI de 19/03/2015, pág. 9. 2015: Kroton - Relatório RI de 12/11/2015, pág.3; Anima - Relatório RI de 09/11/2015, pág. 6; Ser - Relatório RI de 13/11/2015, pág.4; Estácio - Relatório RI de 05/11/2015, pág. 4. Observação: Data da fusão Kroton e Anhanguera 22/04/2013. Desta forma, para os exercícios de 2012 e 2013 optou-se pela soma dos valores das duas companhias. Total Censo BR: Censo MEC/INEP.
  • 37. 37 IES PRIVADAS HISTÓRICO DE MATRÍCULAS + PENETRAÇÕES FIES E PROUNI MATRÍCULAS (PRESENCIAL + EAD) Faixas de Matrículas 2007 Distr.% 2008 Distr.% 2009 Distr.% 2010 Distr.% 2011 Distr.% 2012 Distr.% 2013 Distr.% 2014 Distr.% Até 500 214.709 5,5% 209.269 4,9% 213.950 4,8% 208.748 4,4% 198.030 4,0% 191.950 3,7% 187.855 3,5% 178.784 3,0% De 501 a 1.000 267.601 6,8% 267.982 6,3% 255.352 5,8% 266.929 5,6% 243.892 4,9% 253.793 4,9% 249.541 4,6% 256.588 4,4% De 1.001 a 2.000 409.028 10,4% 453.042 10,6% 404.119 9,1% 429.207 9,1% 468.939 9,4% 482.355 9,4% 480.202 8,9% 468.911 8,0% De 2.001 a 3.000 295.482 7,5% 294.685 6,9% 347.257 7,8% 361.112 7,6% 347.231 7,0% 344.511 6,7% 377.100 7,0% 361.282 6,2% De 3.001 a 5.000 346.078 8,8% 407.700 9,6% 434.170 9,8% 487.652 10,3% 558.273 11,2% 606.317 11,8% 576.815 10,7% 591.747 10,1% De 5.001 a 10.000 498.056 12,7% 469.715 11,0% 478.747 10,8% 594.991 12,6% 582.220 11,7% 604.106 11,8% 637.291 11,9% 775.631 13,2% Mais de 10.000 1.884.016 48,1% 2.152.671 50,6% 2.296.562 51,8% 2.387.362 50,4% 2.567.789 51,7% 2.657.280 51,7% 2.864.646 53,3% 3.234.068 55,1% Total Geral 3.914.970 100% 4.255.064 100% 4.430.157 100% 4.736.001 100% 4.966.374 100% 5.140.312 100% 5.373.450 100% 5.867.011 100%
  • 38. 38 IES PRIVADAS HISTÓRICO DE MATRÍCULAS + PENETRAÇÕES FIES E PROUNI CONTRATOS FIES Faixas de Matrículas 2007 Distr.% 2008 Distr.% 2009 Distr.% 2010 Distr.% 2011 Distr.% 2012 Distr.% 2013 Distr.% 2014 Distr.% Até 500 Não disponível 13.077 3,0% 22.062 2,7% 29.275 2,2% De 501 a 1.000 25.748 5,9% 43.080 5,3% 60.737 4,7% De 1.001 a 2.000 52.517 12,1% 87.952 10,8% 130.173 10,0% De 2.001 a 3.000 43.442 10,0% 72.468 8,9% 97.295 7,5% De 3.001 a 5.000 69.357 16,0% 135.724 16,6% 180.486 13,9% De 5.001 a 10.000 63.754 14,7% 131.597 16,1% 255.583 19,6% Mais de 10.000 166.053 38,3% 324.137 39,7% 549.597 42,2% Total Geral 433.948 100% 817.020 100% 1.303.146 100%
  • 39. 39 IES PRIVADAS HISTÓRICO DE MATRÍCULAS + PENETRAÇÕES FIES E PROUNI CONTRATOS PROUNI Faixas de Matrículas 2007 Distr.% 2008 Distr.% 2009 Distr.% 2010 Distr.% 2011 Distr.% 2012 Distr.% 2013 Distr.% 2014 Distr.% Até 500 Não disponível 12.205 3,1% 9.806 2,5% 8.726 2,0% De 501 a 1.000 18.651 4,7% 16.822 4,4% 16.172 3,7% De 1.001 a 2.000 40.284 10,1% 34.862 9,1% 35.114 8,0% De 2.001 a 3.000 25.973 6,5% 25.318 6,6% 26.990 6,2% De 3.001 a 5.000 53.653 13,5% 44.923 11,7% 53.466 12,2% De 5.001 a 10.000 48.293 12,1% 46.985 12,2% 64.243 14,7% Mais de 10.000 199.350 50,0% 205.982 53,5% 232.564 53,2% Total Geral 398.409 100% 384.698 100% 437.275 100%
  • 40. 40 QUANTIDADE DE IES POR FAIXAS DE MATRÍCULAS Faixas de Matrículas 2007 Distr.% 2008 Distr.% 2009 Distr.% 2010 Distr.% 2011 Distr.% 2012 Distr.% 2013 Distr.% 2014 Distr.% Até 500 1.006 49,5% 946 46,9% 1.023 49,4% 992 47,2% 943 45,3% 952 45,1% 912 43,6% 884 42,7% De 501 a 1.000 375 18,5% 374 18,6% 356 17,2% 365 17,4% 340 16,3% 351 16,6% 348 16,7% 354 17,1% De 1.001 a 2.000 290 14,3% 316 15,7% 287 13,9% 303 14,4% 333 16,0% 338 16,0% 340 16,3% 327 15,8% De 2.001 a 3.000 123 6,1% 120 6,0% 141 6,8% 146 7,0% 142 6,8% 142 6,7% 154 7,4% 145 7,0% De 3.001 a 5.000 89 4,4% 105 5,2% 112 5,4% 126 6,0% 146 7,0% 154 7,3% 148 7,1% 150 7,2% De 5.001 a 10.000 69 3,4% 66 3,3% 67 3,2% 84 4,0% 85 4,1% 88 4,2% 95 4,5% 113 5,5% Mais de 10.000 80 3,9% 89 4,4% 83 4,0% 84 4,0% 92 4,4% 87 4,1% 93 4,4% 97 4,7% Total Geral 2.032 100% 2.016 100% 2.069 100% 2.100 100% 2.081 100% 2.112 100% 2.090 100% 2.070 100% IES PRIVADAS HISTÓRICO DE IES POR FAIXAS DE MATRÍCULAS
  • 41. 41 EFEITOS PERVERSOS DA CONCENTRAÇÃO QUANTIDADE DE IES PRIVADAS POR FAIXAS DE MATRÍCULAS (PRESENCIAL+EAD) Faixas de Matrículas 2007 Distr.% 2008 Distr.% 2009 Distr.% 2010 Distr.% 2011 Distr.% 2012 Distr.% 2013 Distr.% 2014 Distr.% Até 3.000 1.794 88,3% 1.756 87,1% 1.807 87,3% 1.806 86,0% 1.758 84,5% 1.783 84,4% 1.754 83,9% 1.710 82,6% De 3.001 a 5.000 89 4,4% 105 5,2% 112 5,4% 126 6,0% 146 7,0% 154 7,3% 148 7,1% 150 7,2% De 5.001 a 10.000 69 3,4% 66 3,3% 67 3,2% 84 4,0% 85 4,1% 88 4,2% 95 4,5% 113 5,5% Mais de 10.000 80 3,9% 89 4,4% 83 4,0% 84 4,0% 92 4,4% 87 4,1% 93 4,4% 97 4,7% Total Geral 2.032 100% 2.016 100% 2.069 100% 2.100 100% 2.081 100% 2.112 100% 2.090 100% 2.070 100% IES/MATRÍCULAS 2007-2010 2011-2014 IES com até 3.000 matrículas 87% das IES 84% das IES IES com + de 5.000 matrículas 8% das IES 9% das IES
  • 42. 42 EFEITOS PERVERSOS DA CONCENTRAÇÃO VOLUMES DE MATRÍCULAS (PRESENCIAL+EAD) Faixas de Matrículas 2007 Distr. % 2008 Distr. % 2009 Distr. % 2010 Distr. % 2011 Distr. % 2012 Distr. % 2013 Distr. % 2014 Distr. % Até 3.000 1.186.820 30,3% 1.224.978 28,8% 1.220.678 27,6% 1.265.996 26,7% 1.258.092 25,3% 1.272.609 24,8% 1.294.698 24,1% 1.265.565 21,6% De 3.001 a 5.000 346.078 8,8% 407.700 9,6% 434.170 9,8% 487.652 10,3% 558.273 11,2% 606.317 11,8% 576.815 10,7% 591.747 10,1% De 5.001 a 10.000 498.056 12,7% 469.715 11,0% 478.747 10,8% 594.991 12,6% 582.220 11,7% 604.106 11,8% 637.291 11,9% 775.631 13,2% Mais de 10.000 1.884.016 48,1% 2.152.671 50,6% 2.296.562 51,8% 2.387.362 50,4% 2.567.789 51,7% 2.657.280 51,7% 2.864.646 53,3% 3.234.068 55,1% Total Geral 3.914.970 100% 4.255.064 100% 4.430.157 100% 4.736.001 100% 4.966.374 100% 5.140.312 100% 5.373.450 100% 5.867.011 100% IES/MATRÍCULAS 2007-2010 2011-2014 IES com até 3.000 matrículas 87% das IES 28% das matrículas 84% das IES 23% das matrículas IES com + de 5.000 matrículas 8% das IES 62% das matrículas 9% das IES 65% das matrículas
  • 43. 43 EM NOME DA EQUIDADE PMIES E “GRANDES” DEVEM RECEBER O MESMO TRATAMENTO??
  • 45. 45 DE: CONCORRENTES PARA PARCEIROS ALIANÇAS NOVOS ARRANJOS INSTITUCIONAIS ESTRATÉGICAS
  • 50. 50 O ICEBERG AMBIENTAL AMBIENTE EXTERNO AMBIENTE INTERNO 1. Inadimplência 2. Crise Econômica 3. Concorrência 4. FIES 5. Redução da Base de Alunos 6. Aumento do Custeio 7. Diminuição de recursos para investimentos 8. Redução das margens 1. Ineficiência operacional 2. Governança e Gestão Ineficiente 3. Queda na qualidade 4. Evasão 5. Queda nos índices do MEC 6. Crise de identidade e institucional 7. Ausência de estratégia 8. Portfólio desatualizada
  • 52. 52 ENFRENTANDO A CRISE FOCO NO ESSENCIAL FAZER DIFERENTE:  Ensino Híbrido  Gestão Participativa  Empatia PRIORIZAR E OTIMIZAR USO DE RECURSOS COMUNIQUE-SE, COMUNIQUE-SE, COMUNIQUE-SE CRIATIVIDADE:  Problemas antigos  Soluções novas  Evasão??? PLANEJAR É ESSENCIAL RESILIÊNCIA CUSTOS, CUSTOS, CUSTOS SENTE EM CIMA DO CAIXA VALORIZE O TALENTO
  • 53. 53 ZECA PAGODINHO MICHAEL PORTER Deixa a vida me levar Vida leva eu... “ “ Sem um planejamento estratégico competente, ninguém sobreviverá nestes tempos globalizados “ “ QUAL ORIENTAÇÃO SEGUIR??? PLANEJAMENTO & INTUIÇÃO
  • 54. ROCKYBALBOA KNOCKOUT NA CRISE!! COMPRE SEU CACHORRO DE VOLTA!!!
  • 55. C A R L O S M O N T E I R O w w w . c m c o n s u l t o r i a . c o m . b r M a r í l i a - S P : ( 1 4 ) 3 4 0 2 - 3 3 3 3 B r a s í l i a - D F : ( 6 1 ) 3 3 2 8 - 7 3 0 5 c a m 2 @ c m c o n s u l t o r i a . c o m . b r