SlideShare uma empresa Scribd logo
sistema
agroflorestal
M
EIO AMBIENTE
Nº 06
Em uma sala de aula
na zona rural... Bom dia,
professor!
Hoje vamos falar
sobre o futuro
do planeta!
E é isso mesmo, Manu!
Vamos ver como
produzir alimentos
sem agredir o meio
ambiente.
Ah, já sei!
quem só tira
da terra acaba
ficando sem
nada....
E a forma de
lidar com a terra
é fundamental!
Por isso, é
importante
aprender
desde cedo.
Hoje vamos falar de
uma forma diferente de
produzir: o Sistema
Agroflorestal, o SAF.
SAF? Nunca ouvi
falar... Como é
isso professor?
O SAF combina o plantio
de árvores e culturas
agrícolas, com ou sem a
presença de animais,
em uma mesma área e ao
mesmo tempo.
Professor,
meu pai só
planta café...
O senhor disse
que iríamos
estudar
agricultura
e pecuária!
Bom dia!
Muito bem,
Bernardo!
Os produtores
rurais são muito
importantes na
preservação
do planeta.
Pois é, Henrique! O
nome disso é
monocultura!!!
Ah,
professor,
então o SAF
imita a
natureza!
Legal! lá,
na nossa
propriedade
tem saf!
Podemos
ser do seu
grupo,
Bernardo?
eh, ahn...?
claro!
claro!
É isso aí Manu! vocês vão
aprender mais fazendo um
trabalho sobre a importância
do saf e como implantá-lo.
Professor, nas
nossas terras
plantamos café
com banana.
Legal, Heitor! Isso é consórcio de
culturas! O SAF é bem diferente
da monocultura e mais completo
que o consórcio.
por ser um sistema, O SAF integra
diferentes cultivos agrícolas,
animais e espécies florestais com
a terra, a água e o ar.
Muito bem! É para
o trabalho da
escola, não é?Pai, a turma
veio conhecer
nosso SAF!
Aqui produzimos banana,
mandioca, milho e palmito...
tudo junto com as árvores.
O SAF dá abrigo e comida
para os animais e mantém a
cadeia alimentar e o meio
ambiente equilibrados.
Ah, entendi! A
joaninha come
os pulgões que
podem causar
prejuízos à
lavoura.
ASSIM vocês não
precisam usar
veneno e a produção
é mais saudável,
certo?
E os pássaros e
pequenos animais
ajudam na polinização
e transportam as
sementes, aumentando
o número de plantas.
Olha as
borboletas,
Henrique!
Olha os
macacos!
Com essa variedade de
culturas e de árvores
aparecem muitos Bichos
diferentes por aqui!.
QUE LEGAL!!
ISSO É
BIODIVERSIDADE!
Com isso, aparecem menos
pragas e doenças.
É!!!
No outro dia...
Agora observem uma
coisa importante: no
SAF o solo está
sempre protegido!
O terreno está sempre coberto pelas
árvores e outras plantas. As folhas e
os galhos que caem formam uma
camada de matéria orgânica (húmus).
O húmus fertiliza o
solo, melhorando a
qualidade das plantas.
A adubação acontece
naturalmente.
É um ciclo muito
importante!
a vegetação ajuda a infiltrar a água da chuva
no solo e, assim, alimenta as nascentes
e mantém o terreno úmido.
É mesmo! Não
chove há muito
tempo e a terra
ainda está úmida...
Mas chegar até aqui
deve levar muito tempo,
não é, seu Antônio?
É verdade! Comecei
a plantar aqui
antes do Bernardo
nascer.
Como
assim???
E é importante saber que
em todas as etapas do
processo, desde a escolha
das espécies, o plantio...
...o manejo e até
a comercialização,
sempre contamos
com a ajuda de um
técnico!
E como o senhor
escolheu o que
plantar para
fazer o SAF?
Não existe receita. Usamos
as espécies disponíveis, as
mais comuns e as adaptadas
na região.
Ah, já sei!
Cada caso é
um caso...
Isso mesmo! temos que
pensar no consumo da família
e na venda dos produtos.
meu pai sempre fala
que não adianta
plantar se não tiver
quem compre.
é verdade... Aqui
sempre estamos
vendendo alguma
coisa...
E o palmito,
seu Antônio?
Adoro salada...
Demorou um
pouquinho mais! Mas até
hoje continuamos
colhendo...
No início,
colhemos feijão,
milho e maracujá.
Depois, mandioca,
mamão, cana
e banana...
Como podem ver, no
SAF a gente combina o
plantio de árvores nativas com
culturas agrícolas diferentes.
E ainda temos os animais...
É... O que
mais tem aqui
é árvore!
iSSO MESMO!
Aqui as árvores
estão presentes
até na pecuária.
produzindo
madeira e
criando gado ao
mesmo tempo!
Vamos ver?
Nós temos várias
espécies de árvores:
as de crescimento
rápido atendem,
por exemplo,
à necessidade
de lenha...
Bem que o
professor
falou que as
árvores criam
o microclima (*).
É mesmo! Por
isso aqui é tão
fresquinho.
...E as que
demoram mais a
crescer A gente
pode vender a
madeira.
Como se
fosse uma
poupança,
não é?
Como
assim?
Variação do padrão climático em determinado local, em decorrência
de condições físicas específicas, como a topografia, a vegetação e o solo.
*
Nossa! e essas
árvores não
atrapalham o pasto,
seu Antônio?
Claro que não!
Elas formam pequenas ilhas
de vegetação que dão sombra
e conforto para o gado.
E também podem
funcionar como
cercas vivas.
Agora vamos
conhecer outra
fonte de alimento e
renda que temos no
SAF. é ali atrás...
É, mas todos vão
ter que colocar
roupa especial...
Graças à biodiversidade do
SAF, temos muitas flores
que atraem as abelhas.
ainda há a vantagem da apicultura
ocupar pouco espaço, aumentando
nossa renda com baixo investimento.
aqui tem de
tudo mesmo,
hein?
E ainda criamos as galinhas soltas!
assim elas comem os insetos
que, se não forem controlados,
podem virar pragas.
Além disso,
não gastamos
com adubo e
agrotóxico.
mas, Seu Antônio,
o SAF ocupa toda
a área, não é?
e vocês
economizam no
supermercado
porque produzem
o próprio
alimento.
sim, tudo está
interligado e o saf
não é uma parte. ele
integra toda a
propriedade.
como vimos, dá
para produzir
alimentos
saudáveis, plantar
muitas árvores e
manter o ambiente
em equilíbrio
E agora vamos voltar
porque a Marisa preparou o
almoço com toda a riqueza
da nossa produção!!
oba!!!
Mas o senhor
acha que
produzir assim
dá dinheiro
suficiente
como na
monocultura?
Com certeza,
Henrique! Com a
monocultura,
quando o preço
cai, ficamos em
situação difícil.
já com o saf,
não corremos
esse risco.
mARQUE AS SETE DIFERENÇAS ENTRE OS DOIS DESENHOS, que mostram
A DIVERSIFICAÇÃO DE CULTURA Do sAF dA propriedade de antônio.
Escreva as formas de
produção usadas pelos
agricultores em cada
figura ao lado
_ _ _ _ _ _ _ _ _ _
a-MONOCULTURA
b-CONSÓRCIO
c-SISTEMAAGROFLORESTAL
A B C
_ _ _ _ _ _ _ _ _ __ _ _ _ _ _ _ _ _ _
SISTEMAS AGROFLORESTAIS (SAF)
PRINCIPAIS VANTAGENS
AMBIENTAIS
n Solo: As árvores presentes no sistema agroflorestal são responsáveis pela formação de serrapilheira
(deposição de folhas e materiais diversos), que é fundamental no retorno da matéria orgânica para
o solo. O fluxo de nutrientes solo-planta-solo beneficia tanto as árvores como as culturas agrícolas.
A adubação ocorre naturalmente, não sendo necessário o uso de insumos químicos.
n Água: Nos sistemas agroflorestais, as árvores ajudam a aumentar a capacidade de infiltração da
água da chuva no solo. As folhas e materiais orgânicos que cobrem o solo contribuem para a ma-
nutenção e armazenamento da água disponível na propriedade.
n Fauna: A diversidade de plantas presentes nas áreas de SAF contribuem para alimentação e abrigo
da fauna local. É comum o reaparecimento de animais silvestres, especialmente aves.
ECONÔMICOS
n Diversificação da produção: A produção simultânea de mais de um produto proporciona maior fle-
xibilidade em relação às oscilações do mercado e não deixa o orçamento familiar dependente de
apenas uma cultura.
n Poupança verde: A produção de madeira a partir das árvores que compõem o SAF constituem uma
poupança a médio e longo prazo.
SOCIAIS
n Segurança alimentar: Os sistemas agroflorestais são importantes para o abastecimento da família,
garantindo a segurança alimentar devido a diversidade de produtos oferecidos durante todo o ano.
n Alimentação saudável: O processo de produção de alimentos nos SAF ocorre sem a necessidade
de utilização de insumos químicos e, portanto, em bases agroecológicas, proporcionando uma
alimentação saudável.
n Trabalho e renda para a mulher rural: Os sistemas agroflorestais representam uma importante al-
ternativa de trabalho e renda para as mulheres devido a possibilidade de beneficiamento dos seus
diversos produtos (artesanato, geleias, compotas ,etc)
Incaper
Série Meio Ambiente 06
ISSN 1519-2059 - 1A
EDIÇÃO - Tiragem: 10.000 - Março de 2010
Equipe técnica
Maria da Penha Padovan, José Braz Venturim,
Fabiana Gomes Ruas, Miguel Ângelo Aguiar
Projeto gráfico, roteiro, texto, ilustrações e arte-finalização
ás Comunicação Ltda / (27) 3347.0163 - 3347.2499 - as@ascomunicacao.com.br
Nãoagredimosanatureza
Utilizamospapelreciclado
Incaper
Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural
Rua Afonso Sarlo, 160, Bento Ferreira, Vitória, ES CEP: 29.052-010 Caixa Postal: 391
teleFone (27): 3137-9888 / dcm@incaper.es.gov.br - www.incaper.es.gov.br
IEMA
Instituto ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS
Projeto CORREDORES ECOLÓGICOS
BR 262, KM 0, S/N, JARDIM AMÉRICA, PORTO VELHO, CARIACICA, ES CEP: 29.140-500
Fone (27): 3136-3476 - CORREDORESECOLOGICOS@IEMA.ES.GOV.BR www.IEMA.es.gov.br
realização
O Projeto Corredores Ecológicos é uma parceria entre:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila agroflorestas
Apostila agroflorestasApostila agroflorestas
Apostila agroflorestas
Temistocles Jaques
 
Ce cartilha agroecologia_3edicao
Ce cartilha agroecologia_3edicaoCe cartilha agroecologia_3edicao
Ce cartilha agroecologia_3edicao
João Siqueira da Mata
 
Cartilha final
Cartilha finalCartilha final
Cartilha final
Stenio Ferreira
 
Cartilha -adubacão_orgânica
Cartilha  -adubacão_orgânicaCartilha  -adubacão_orgânica
Cartilha -adubacão_orgânica
Flavio Meireles
 
Adubação orgânica
Adubação orgânicaAdubação orgânica
Adubação orgânica
Ewerton Guilherme
 
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICAPlantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
feiraagroecologica
 
Apostila Do Educador Agroflorestal Arboreto
Apostila Do Educador Agroflorestal ArboretoApostila Do Educador Agroflorestal Arboreto
Apostila Do Educador Agroflorestal Arboreto
Flávia Cremonesi
 
Sistemas agroflorestais
Sistemas agroflorestaisSistemas agroflorestais
Como fazer um minhocário campeiro
Como fazer um minhocário campeiroComo fazer um minhocário campeiro
Como fazer um minhocário campeiro
Portal Canal Rural
 
Sistemas agroflorestais em espaços protegidos
Sistemas agroflorestais em espaços protegidosSistemas agroflorestais em espaços protegidos
Sistemas agroflorestais em espaços protegidos
Geraldo Henrique
 
Dia 2 - Simpósio 1 - SAFs e Geração de Renda - Sistemas agroflorestais e sust...
Dia 2 - Simpósio 1 - SAFs e Geração de Renda - Sistemas agroflorestais e sust...Dia 2 - Simpósio 1 - SAFs e Geração de Renda - Sistemas agroflorestais e sust...
Dia 2 - Simpósio 1 - SAFs e Geração de Renda - Sistemas agroflorestais e sust...
cbsaf
 
Plantio Direto sem herbicidas
Plantio Direto sem herbicidasPlantio Direto sem herbicidas
Plantio Direto sem herbicidas
Marcelo Venturi
 
Adubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
Adubação Orgânica de Hortaliças e FrutíferasAdubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
Adubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
Rural Pecuária
 
Integrando lavoura - pecuária - silvicultura e agroflorestas
Integrando lavoura - pecuária - silvicultura e agroflorestasIntegrando lavoura - pecuária - silvicultura e agroflorestas
Integrando lavoura - pecuária - silvicultura e agroflorestas
Rural Pecuária
 
Composto organico
Composto organicoComposto organico
Composto organico
João Siqueira da Mata
 
Agricultura Orgânica e Certificação - Canal com o Produtor
Agricultura Orgânica e Certificação - Canal com o ProdutorAgricultura Orgânica e Certificação - Canal com o Produtor
Agricultura Orgânica e Certificação - Canal com o Produtor
Idesam
 
Cultivo de alface pronto
Cultivo de alface prontoCultivo de alface pronto
Cultivo de alface pronto
Tayza Taveira
 
Adubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do soloAdubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do solo
VALDECIR QUEIROZ
 

Mais procurados (18)

Apostila agroflorestas
Apostila agroflorestasApostila agroflorestas
Apostila agroflorestas
 
Ce cartilha agroecologia_3edicao
Ce cartilha agroecologia_3edicaoCe cartilha agroecologia_3edicao
Ce cartilha agroecologia_3edicao
 
Cartilha final
Cartilha finalCartilha final
Cartilha final
 
Cartilha -adubacão_orgânica
Cartilha  -adubacão_orgânicaCartilha  -adubacão_orgânica
Cartilha -adubacão_orgânica
 
Adubação orgânica
Adubação orgânicaAdubação orgânica
Adubação orgânica
 
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICAPlantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
 
Apostila Do Educador Agroflorestal Arboreto
Apostila Do Educador Agroflorestal ArboretoApostila Do Educador Agroflorestal Arboreto
Apostila Do Educador Agroflorestal Arboreto
 
Sistemas agroflorestais
Sistemas agroflorestaisSistemas agroflorestais
Sistemas agroflorestais
 
Como fazer um minhocário campeiro
Como fazer um minhocário campeiroComo fazer um minhocário campeiro
Como fazer um minhocário campeiro
 
Sistemas agroflorestais em espaços protegidos
Sistemas agroflorestais em espaços protegidosSistemas agroflorestais em espaços protegidos
Sistemas agroflorestais em espaços protegidos
 
Dia 2 - Simpósio 1 - SAFs e Geração de Renda - Sistemas agroflorestais e sust...
Dia 2 - Simpósio 1 - SAFs e Geração de Renda - Sistemas agroflorestais e sust...Dia 2 - Simpósio 1 - SAFs e Geração de Renda - Sistemas agroflorestais e sust...
Dia 2 - Simpósio 1 - SAFs e Geração de Renda - Sistemas agroflorestais e sust...
 
Plantio Direto sem herbicidas
Plantio Direto sem herbicidasPlantio Direto sem herbicidas
Plantio Direto sem herbicidas
 
Adubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
Adubação Orgânica de Hortaliças e FrutíferasAdubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
Adubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
 
Integrando lavoura - pecuária - silvicultura e agroflorestas
Integrando lavoura - pecuária - silvicultura e agroflorestasIntegrando lavoura - pecuária - silvicultura e agroflorestas
Integrando lavoura - pecuária - silvicultura e agroflorestas
 
Composto organico
Composto organicoComposto organico
Composto organico
 
Agricultura Orgânica e Certificação - Canal com o Produtor
Agricultura Orgânica e Certificação - Canal com o ProdutorAgricultura Orgânica e Certificação - Canal com o Produtor
Agricultura Orgânica e Certificação - Canal com o Produtor
 
Cultivo de alface pronto
Cultivo de alface prontoCultivo de alface pronto
Cultivo de alface pronto
 
Adubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do soloAdubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do solo
 

Destaque

Cartilha infantil1
Cartilha infantil1Cartilha infantil1
Cartilha infantil1
João Siqueira da Mata
 
Os impactos dos agrotóxicos na segurança alimentar e nutricional
Os impactos dos agrotóxicos na segurança alimentar e nutricionalOs impactos dos agrotóxicos na segurança alimentar e nutricional
Os impactos dos agrotóxicos na segurança alimentar e nutricional
João Siqueira da Mata
 
Ce cartilha proteja_as_ nascentes (1)
Ce cartilha proteja_as_ nascentes (1)Ce cartilha proteja_as_ nascentes (1)
Ce cartilha proteja_as_ nascentes (1)
João Siqueira da Mata
 
Cartilha infantil3
Cartilha infantil3Cartilha infantil3
Cartilha infantil3
João Siqueira da Mata
 
Consea divulga documento com propostas para enfrentar agrotóxicos
Consea divulga documento com propostas para enfrentar agrotóxicosConsea divulga documento com propostas para enfrentar agrotóxicos
Consea divulga documento com propostas para enfrentar agrotóxicos
João Siqueira da Mata
 
Lm consea - transgenicos - 8-7-13p (2)
Lm    consea - transgenicos - 8-7-13p (2)Lm    consea - transgenicos - 8-7-13p (2)
Lm consea - transgenicos - 8-7-13p (2)
João Siqueira da Mata
 
Manejo de pragas em hortaliças durante a transição agroecológica
Manejo de pragas em hortaliças durante a transição agroecológicaManejo de pragas em hortaliças durante a transição agroecológica
Manejo de pragas em hortaliças durante a transição agroecológica
João Siqueira da Mata
 
Cartilha infantil4
Cartilha infantil4Cartilha infantil4
Cartilha infantil4
João Siqueira da Mata
 
2013 boletim epidemiologico_monitoramento_agrotoxicos
2013 boletim epidemiologico_monitoramento_agrotoxicos2013 boletim epidemiologico_monitoramento_agrotoxicos
2013 boletim epidemiologico_monitoramento_agrotoxicos
João Siqueira da Mata
 
Aprovada pulverização aérea de agrotóxicos
Aprovada pulverização aérea de  agrotóxicosAprovada pulverização aérea de  agrotóxicos
Aprovada pulverização aérea de agrotóxicos
João Siqueira da Mata
 
Cartilha infantil2
Cartilha infantil2Cartilha infantil2
Cartilha infantil2
João Siqueira da Mata
 
4segurancaalimentar
4segurancaalimentar4segurancaalimentar
4segurancaalimentar
João Siqueira da Mata
 
Cartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeira
Cartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeiraCartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeira
Cartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeira
Designer, Enóloga e Agrônoma
 

Destaque (13)

Cartilha infantil1
Cartilha infantil1Cartilha infantil1
Cartilha infantil1
 
Os impactos dos agrotóxicos na segurança alimentar e nutricional
Os impactos dos agrotóxicos na segurança alimentar e nutricionalOs impactos dos agrotóxicos na segurança alimentar e nutricional
Os impactos dos agrotóxicos na segurança alimentar e nutricional
 
Ce cartilha proteja_as_ nascentes (1)
Ce cartilha proteja_as_ nascentes (1)Ce cartilha proteja_as_ nascentes (1)
Ce cartilha proteja_as_ nascentes (1)
 
Cartilha infantil3
Cartilha infantil3Cartilha infantil3
Cartilha infantil3
 
Consea divulga documento com propostas para enfrentar agrotóxicos
Consea divulga documento com propostas para enfrentar agrotóxicosConsea divulga documento com propostas para enfrentar agrotóxicos
Consea divulga documento com propostas para enfrentar agrotóxicos
 
Lm consea - transgenicos - 8-7-13p (2)
Lm    consea - transgenicos - 8-7-13p (2)Lm    consea - transgenicos - 8-7-13p (2)
Lm consea - transgenicos - 8-7-13p (2)
 
Manejo de pragas em hortaliças durante a transição agroecológica
Manejo de pragas em hortaliças durante a transição agroecológicaManejo de pragas em hortaliças durante a transição agroecológica
Manejo de pragas em hortaliças durante a transição agroecológica
 
Cartilha infantil4
Cartilha infantil4Cartilha infantil4
Cartilha infantil4
 
2013 boletim epidemiologico_monitoramento_agrotoxicos
2013 boletim epidemiologico_monitoramento_agrotoxicos2013 boletim epidemiologico_monitoramento_agrotoxicos
2013 boletim epidemiologico_monitoramento_agrotoxicos
 
Aprovada pulverização aérea de agrotóxicos
Aprovada pulverização aérea de  agrotóxicosAprovada pulverização aérea de  agrotóxicos
Aprovada pulverização aérea de agrotóxicos
 
Cartilha infantil2
Cartilha infantil2Cartilha infantil2
Cartilha infantil2
 
4segurancaalimentar
4segurancaalimentar4segurancaalimentar
4segurancaalimentar
 
Cartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeira
Cartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeiraCartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeira
Cartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeira
 

Semelhante a Ce cartilhaagrofloresta (1)

ComoCultivarAlimentosPlantandoFlorestasweb.pdf
ComoCultivarAlimentosPlantandoFlorestasweb.pdfComoCultivarAlimentosPlantandoFlorestasweb.pdf
ComoCultivarAlimentosPlantandoFlorestasweb.pdf
JssicaGontijo3
 
Trabalho Gestão ambiental
Trabalho Gestão ambientalTrabalho Gestão ambiental
Trabalho Gestão ambiental
paulosergiok5
 
Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...
Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...
Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...
Instituto Besc
 
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativaAgroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Reichard Felipe Kampmann
 
plantando do jeito certo,curso de pantio sem "grotóx"
plantando do jeito certo,curso de pantio sem "grotóx"plantando do jeito certo,curso de pantio sem "grotóx"
plantando do jeito certo,curso de pantio sem "grotóx"
Bruno Da Montanha
 
A bananeira BRS conquista em sistema Agroflorestal regenerativo
A bananeira BRS conquista em sistema Agroflorestal regenerativoA bananeira BRS conquista em sistema Agroflorestal regenerativo
A bananeira BRS conquista em sistema Agroflorestal regenerativo
Rural Pecuária
 
Apresentação boletim
Apresentação boletimApresentação boletim
Apresentação boletim
Anderson Gallo
 
Uma palmeira exótica no cenário brasileiro - o coqueiro gigante. Vol.I
Uma palmeira exótica no cenário brasileiro - o coqueiro gigante. Vol.IUma palmeira exótica no cenário brasileiro - o coqueiro gigante. Vol.I
Uma palmeira exótica no cenário brasileiro - o coqueiro gigante. Vol.I
Liliam Da Paixão
 
Sistemas agroflorestais em espaços protegidos
Sistemas agroflorestais em espaços protegidosSistemas agroflorestais em espaços protegidos
Sistemas agroflorestais em espaços protegidos
Geraldo Henrique
 
Banco de proteina para ração animal
Banco de proteina para ração animalBanco de proteina para ração animal
Banco de proteina para ração animal
Lenildo Araujo
 
Page1 13-134
Page1 13-134Page1 13-134
Page1 13-134
mvezzone
 
Apresentação Irene Cardoso cba agroecologia 2013
Apresentação Irene Cardoso   cba agroecologia 2013Apresentação Irene Cardoso   cba agroecologia 2013
Apresentação Irene Cardoso cba agroecologia 2013
Agroecologia
 
A importância dos solos
A importância dos solosA importância dos solos
A importância dos solos
Simone Roese Allgayer
 
Cartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologicaCartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologica
João Siqueira da Mata
 
Cartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologicaCartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologica
Lenildo Araujo
 
Cartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologicaCartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologica
gimalucelli_bio
 
Agricultura ecológica príncipios básicos 2010
Agricultura ecológica   príncipios básicos 2010Agricultura ecológica   príncipios básicos 2010
Agricultura ecológica príncipios básicos 2010
Edson Talarico
 
Aula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdfAula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdf
raularaujo33
 
Umbuzeiro (spondias tuberosa) ednei
Umbuzeiro (spondias tuberosa)   edneiUmbuzeiro (spondias tuberosa)   ednei
Umbuzeiro (spondias tuberosa) ednei
CETEP, FTC, FASA..
 
1. A_agricultura.pptx
1. A_agricultura.pptx1. A_agricultura.pptx
1. A_agricultura.pptx
Paula Lima
 

Semelhante a Ce cartilhaagrofloresta (1) (20)

ComoCultivarAlimentosPlantandoFlorestasweb.pdf
ComoCultivarAlimentosPlantandoFlorestasweb.pdfComoCultivarAlimentosPlantandoFlorestasweb.pdf
ComoCultivarAlimentosPlantandoFlorestasweb.pdf
 
Trabalho Gestão ambiental
Trabalho Gestão ambientalTrabalho Gestão ambiental
Trabalho Gestão ambiental
 
Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...
Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...
Potenciais de crescimento da silvicultura, agrossilvicultura e competitividad...
 
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativaAgroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
 
plantando do jeito certo,curso de pantio sem "grotóx"
plantando do jeito certo,curso de pantio sem "grotóx"plantando do jeito certo,curso de pantio sem "grotóx"
plantando do jeito certo,curso de pantio sem "grotóx"
 
A bananeira BRS conquista em sistema Agroflorestal regenerativo
A bananeira BRS conquista em sistema Agroflorestal regenerativoA bananeira BRS conquista em sistema Agroflorestal regenerativo
A bananeira BRS conquista em sistema Agroflorestal regenerativo
 
Apresentação boletim
Apresentação boletimApresentação boletim
Apresentação boletim
 
Uma palmeira exótica no cenário brasileiro - o coqueiro gigante. Vol.I
Uma palmeira exótica no cenário brasileiro - o coqueiro gigante. Vol.IUma palmeira exótica no cenário brasileiro - o coqueiro gigante. Vol.I
Uma palmeira exótica no cenário brasileiro - o coqueiro gigante. Vol.I
 
Sistemas agroflorestais em espaços protegidos
Sistemas agroflorestais em espaços protegidosSistemas agroflorestais em espaços protegidos
Sistemas agroflorestais em espaços protegidos
 
Banco de proteina para ração animal
Banco de proteina para ração animalBanco de proteina para ração animal
Banco de proteina para ração animal
 
Page1 13-134
Page1 13-134Page1 13-134
Page1 13-134
 
Apresentação Irene Cardoso cba agroecologia 2013
Apresentação Irene Cardoso   cba agroecologia 2013Apresentação Irene Cardoso   cba agroecologia 2013
Apresentação Irene Cardoso cba agroecologia 2013
 
A importância dos solos
A importância dos solosA importância dos solos
A importância dos solos
 
Cartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologicaCartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologica
 
Cartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologicaCartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologica
 
Cartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologicaCartilha agricultura ecologica
Cartilha agricultura ecologica
 
Agricultura ecológica príncipios básicos 2010
Agricultura ecológica   príncipios básicos 2010Agricultura ecológica   príncipios básicos 2010
Agricultura ecológica príncipios básicos 2010
 
Aula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdfAula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdf
 
Umbuzeiro (spondias tuberosa) ednei
Umbuzeiro (spondias tuberosa)   edneiUmbuzeiro (spondias tuberosa)   ednei
Umbuzeiro (spondias tuberosa) ednei
 
1. A_agricultura.pptx
1. A_agricultura.pptx1. A_agricultura.pptx
1. A_agricultura.pptx
 

Mais de João Siqueira da Mata

Meditação no Trabalho
Meditação no TrabalhoMeditação no Trabalho
Meditação no Trabalho
João Siqueira da Mata
 
Meditação para a Qualidade de Vida no Trabalho
Meditação para a Qualidade de Vida no TrabalhoMeditação para a Qualidade de Vida no Trabalho
Meditação para a Qualidade de Vida no Trabalho
João Siqueira da Mata
 
A Arte de se relacionar e a Meditação
A Arte de se relacionar e a MeditaçãoA Arte de se relacionar e a Meditação
A Arte de se relacionar e a Meditação
João Siqueira da Mata
 
Workshop- Como gerenciar o estresse e melhorar a qualidade de vida através da...
Workshop- Como gerenciar o estresse e melhorar a qualidade de vida através da...Workshop- Como gerenciar o estresse e melhorar a qualidade de vida através da...
Workshop- Como gerenciar o estresse e melhorar a qualidade de vida através da...
João Siqueira da Mata
 
E book terapia transgeracional
E book terapia transgeracionalE book terapia transgeracional
E book terapia transgeracional
João Siqueira da Mata
 
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
João Siqueira da Mata
 
Horta caderno2
Horta caderno2Horta caderno2
Horta caderno2
João Siqueira da Mata
 
Barbara marcianiakmensageirosdoamanhecer
Barbara marcianiakmensageirosdoamanhecerBarbara marcianiakmensageirosdoamanhecer
Barbara marcianiakmensageirosdoamanhecer
João Siqueira da Mata
 
Miolo transgenicos 29_07
Miolo transgenicos 29_07Miolo transgenicos 29_07
Miolo transgenicos 29_07
João Siqueira da Mata
 
Mesa controversias web
Mesa controversias webMesa controversias web
Mesa controversias web
João Siqueira da Mata
 
EFT –EMOTIONAL FREEDON TECHNIQUES. TÉCNICA DE LIBERTAÇÃO EMOCIONAL OU ACUPUNT...
EFT –EMOTIONAL FREEDON TECHNIQUES. TÉCNICA DE LIBERTAÇÃO EMOCIONAL OU ACUPUNT...EFT –EMOTIONAL FREEDON TECHNIQUES. TÉCNICA DE LIBERTAÇÃO EMOCIONAL OU ACUPUNT...
EFT –EMOTIONAL FREEDON TECHNIQUES. TÉCNICA DE LIBERTAÇÃO EMOCIONAL OU ACUPUNT...
João Siqueira da Mata
 
Xxi n6 pt ciência para a vida
Xxi n6 pt ciência para a vidaXxi n6 pt ciência para a vida
Xxi n6 pt ciência para a vida
João Siqueira da Mata
 
2 edicao gestao-sustentavel completo
2 edicao gestao-sustentavel completo2 edicao gestao-sustentavel completo
2 edicao gestao-sustentavel completo
João Siqueira da Mata
 
Anvisa recebe dossê sobre impactos do 2,4-D e das plantas transgênicas associ...
Anvisa recebe dossê sobre impactos do 2,4-D e das plantas transgênicas associ...Anvisa recebe dossê sobre impactos do 2,4-D e das plantas transgênicas associ...
Anvisa recebe dossê sobre impactos do 2,4-D e das plantas transgênicas associ...
João Siqueira da Mata
 
HORTA EM PEQUENOS ESPAÇOS
HORTA EM PEQUENOS ESPAÇOSHORTA EM PEQUENOS ESPAÇOS
HORTA EM PEQUENOS ESPAÇOS
João Siqueira da Mata
 
O envenenamento das abelhas
O envenenamento das abelhasO envenenamento das abelhas
O envenenamento das abelhas
João Siqueira da Mata
 
Curso eft andre_lima
Curso eft andre_limaCurso eft andre_lima
Curso eft andre_lima
João Siqueira da Mata
 
O despertar da visão interior
O despertar da visão interiorO despertar da visão interior
O despertar da visão interior
João Siqueira da Mata
 
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno PorteComo Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
João Siqueira da Mata
 
Manual de restauração florestal
Manual de restauração florestalManual de restauração florestal
Manual de restauração florestal
João Siqueira da Mata
 

Mais de João Siqueira da Mata (20)

Meditação no Trabalho
Meditação no TrabalhoMeditação no Trabalho
Meditação no Trabalho
 
Meditação para a Qualidade de Vida no Trabalho
Meditação para a Qualidade de Vida no TrabalhoMeditação para a Qualidade de Vida no Trabalho
Meditação para a Qualidade de Vida no Trabalho
 
A Arte de se relacionar e a Meditação
A Arte de se relacionar e a MeditaçãoA Arte de se relacionar e a Meditação
A Arte de se relacionar e a Meditação
 
Workshop- Como gerenciar o estresse e melhorar a qualidade de vida através da...
Workshop- Como gerenciar o estresse e melhorar a qualidade de vida através da...Workshop- Como gerenciar o estresse e melhorar a qualidade de vida através da...
Workshop- Como gerenciar o estresse e melhorar a qualidade de vida através da...
 
E book terapia transgeracional
E book terapia transgeracionalE book terapia transgeracional
E book terapia transgeracional
 
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
 
Horta caderno2
Horta caderno2Horta caderno2
Horta caderno2
 
Barbara marcianiakmensageirosdoamanhecer
Barbara marcianiakmensageirosdoamanhecerBarbara marcianiakmensageirosdoamanhecer
Barbara marcianiakmensageirosdoamanhecer
 
Miolo transgenicos 29_07
Miolo transgenicos 29_07Miolo transgenicos 29_07
Miolo transgenicos 29_07
 
Mesa controversias web
Mesa controversias webMesa controversias web
Mesa controversias web
 
EFT –EMOTIONAL FREEDON TECHNIQUES. TÉCNICA DE LIBERTAÇÃO EMOCIONAL OU ACUPUNT...
EFT –EMOTIONAL FREEDON TECHNIQUES. TÉCNICA DE LIBERTAÇÃO EMOCIONAL OU ACUPUNT...EFT –EMOTIONAL FREEDON TECHNIQUES. TÉCNICA DE LIBERTAÇÃO EMOCIONAL OU ACUPUNT...
EFT –EMOTIONAL FREEDON TECHNIQUES. TÉCNICA DE LIBERTAÇÃO EMOCIONAL OU ACUPUNT...
 
Xxi n6 pt ciência para a vida
Xxi n6 pt ciência para a vidaXxi n6 pt ciência para a vida
Xxi n6 pt ciência para a vida
 
2 edicao gestao-sustentavel completo
2 edicao gestao-sustentavel completo2 edicao gestao-sustentavel completo
2 edicao gestao-sustentavel completo
 
Anvisa recebe dossê sobre impactos do 2,4-D e das plantas transgênicas associ...
Anvisa recebe dossê sobre impactos do 2,4-D e das plantas transgênicas associ...Anvisa recebe dossê sobre impactos do 2,4-D e das plantas transgênicas associ...
Anvisa recebe dossê sobre impactos do 2,4-D e das plantas transgênicas associ...
 
HORTA EM PEQUENOS ESPAÇOS
HORTA EM PEQUENOS ESPAÇOSHORTA EM PEQUENOS ESPAÇOS
HORTA EM PEQUENOS ESPAÇOS
 
O envenenamento das abelhas
O envenenamento das abelhasO envenenamento das abelhas
O envenenamento das abelhas
 
Curso eft andre_lima
Curso eft andre_limaCurso eft andre_lima
Curso eft andre_lima
 
O despertar da visão interior
O despertar da visão interiorO despertar da visão interior
O despertar da visão interior
 
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno PorteComo Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
Como Implantar e Conduzir uma Horta de Pequeno Porte
 
Manual de restauração florestal
Manual de restauração florestalManual de restauração florestal
Manual de restauração florestal
 

Ce cartilhaagrofloresta (1)

  • 2. Em uma sala de aula na zona rural... Bom dia, professor! Hoje vamos falar sobre o futuro do planeta! E é isso mesmo, Manu! Vamos ver como produzir alimentos sem agredir o meio ambiente. Ah, já sei! quem só tira da terra acaba ficando sem nada.... E a forma de lidar com a terra é fundamental! Por isso, é importante aprender desde cedo. Hoje vamos falar de uma forma diferente de produzir: o Sistema Agroflorestal, o SAF. SAF? Nunca ouvi falar... Como é isso professor? O SAF combina o plantio de árvores e culturas agrícolas, com ou sem a presença de animais, em uma mesma área e ao mesmo tempo. Professor, meu pai só planta café... O senhor disse que iríamos estudar agricultura e pecuária! Bom dia! Muito bem, Bernardo! Os produtores rurais são muito importantes na preservação do planeta.
  • 3. Pois é, Henrique! O nome disso é monocultura!!! Ah, professor, então o SAF imita a natureza! Legal! lá, na nossa propriedade tem saf! Podemos ser do seu grupo, Bernardo? eh, ahn...? claro! claro! É isso aí Manu! vocês vão aprender mais fazendo um trabalho sobre a importância do saf e como implantá-lo. Professor, nas nossas terras plantamos café com banana. Legal, Heitor! Isso é consórcio de culturas! O SAF é bem diferente da monocultura e mais completo que o consórcio. por ser um sistema, O SAF integra diferentes cultivos agrícolas, animais e espécies florestais com a terra, a água e o ar.
  • 4. Muito bem! É para o trabalho da escola, não é?Pai, a turma veio conhecer nosso SAF! Aqui produzimos banana, mandioca, milho e palmito... tudo junto com as árvores. O SAF dá abrigo e comida para os animais e mantém a cadeia alimentar e o meio ambiente equilibrados. Ah, entendi! A joaninha come os pulgões que podem causar prejuízos à lavoura. ASSIM vocês não precisam usar veneno e a produção é mais saudável, certo? E os pássaros e pequenos animais ajudam na polinização e transportam as sementes, aumentando o número de plantas. Olha as borboletas, Henrique! Olha os macacos! Com essa variedade de culturas e de árvores aparecem muitos Bichos diferentes por aqui!. QUE LEGAL!! ISSO É BIODIVERSIDADE! Com isso, aparecem menos pragas e doenças. É!!! No outro dia...
  • 5. Agora observem uma coisa importante: no SAF o solo está sempre protegido! O terreno está sempre coberto pelas árvores e outras plantas. As folhas e os galhos que caem formam uma camada de matéria orgânica (húmus). O húmus fertiliza o solo, melhorando a qualidade das plantas. A adubação acontece naturalmente. É um ciclo muito importante! a vegetação ajuda a infiltrar a água da chuva no solo e, assim, alimenta as nascentes e mantém o terreno úmido. É mesmo! Não chove há muito tempo e a terra ainda está úmida... Mas chegar até aqui deve levar muito tempo, não é, seu Antônio? É verdade! Comecei a plantar aqui antes do Bernardo nascer. Como assim??? E é importante saber que em todas as etapas do processo, desde a escolha das espécies, o plantio... ...o manejo e até a comercialização, sempre contamos com a ajuda de um técnico!
  • 6. E como o senhor escolheu o que plantar para fazer o SAF? Não existe receita. Usamos as espécies disponíveis, as mais comuns e as adaptadas na região. Ah, já sei! Cada caso é um caso... Isso mesmo! temos que pensar no consumo da família e na venda dos produtos. meu pai sempre fala que não adianta plantar se não tiver quem compre. é verdade... Aqui sempre estamos vendendo alguma coisa... E o palmito, seu Antônio? Adoro salada... Demorou um pouquinho mais! Mas até hoje continuamos colhendo... No início, colhemos feijão, milho e maracujá. Depois, mandioca, mamão, cana e banana...
  • 7. Como podem ver, no SAF a gente combina o plantio de árvores nativas com culturas agrícolas diferentes. E ainda temos os animais... É... O que mais tem aqui é árvore! iSSO MESMO! Aqui as árvores estão presentes até na pecuária. produzindo madeira e criando gado ao mesmo tempo! Vamos ver? Nós temos várias espécies de árvores: as de crescimento rápido atendem, por exemplo, à necessidade de lenha... Bem que o professor falou que as árvores criam o microclima (*). É mesmo! Por isso aqui é tão fresquinho. ...E as que demoram mais a crescer A gente pode vender a madeira. Como se fosse uma poupança, não é? Como assim? Variação do padrão climático em determinado local, em decorrência de condições físicas específicas, como a topografia, a vegetação e o solo. *
  • 8. Nossa! e essas árvores não atrapalham o pasto, seu Antônio? Claro que não! Elas formam pequenas ilhas de vegetação que dão sombra e conforto para o gado. E também podem funcionar como cercas vivas. Agora vamos conhecer outra fonte de alimento e renda que temos no SAF. é ali atrás... É, mas todos vão ter que colocar roupa especial... Graças à biodiversidade do SAF, temos muitas flores que atraem as abelhas. ainda há a vantagem da apicultura ocupar pouco espaço, aumentando nossa renda com baixo investimento. aqui tem de tudo mesmo, hein? E ainda criamos as galinhas soltas! assim elas comem os insetos que, se não forem controlados, podem virar pragas.
  • 9. Além disso, não gastamos com adubo e agrotóxico. mas, Seu Antônio, o SAF ocupa toda a área, não é? e vocês economizam no supermercado porque produzem o próprio alimento. sim, tudo está interligado e o saf não é uma parte. ele integra toda a propriedade. como vimos, dá para produzir alimentos saudáveis, plantar muitas árvores e manter o ambiente em equilíbrio E agora vamos voltar porque a Marisa preparou o almoço com toda a riqueza da nossa produção!! oba!!! Mas o senhor acha que produzir assim dá dinheiro suficiente como na monocultura? Com certeza, Henrique! Com a monocultura, quando o preço cai, ficamos em situação difícil. já com o saf, não corremos esse risco.
  • 10. mARQUE AS SETE DIFERENÇAS ENTRE OS DOIS DESENHOS, que mostram A DIVERSIFICAÇÃO DE CULTURA Do sAF dA propriedade de antônio. Escreva as formas de produção usadas pelos agricultores em cada figura ao lado _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ a-MONOCULTURA b-CONSÓRCIO c-SISTEMAAGROFLORESTAL A B C _ _ _ _ _ _ _ _ _ __ _ _ _ _ _ _ _ _ _
  • 11. SISTEMAS AGROFLORESTAIS (SAF) PRINCIPAIS VANTAGENS AMBIENTAIS n Solo: As árvores presentes no sistema agroflorestal são responsáveis pela formação de serrapilheira (deposição de folhas e materiais diversos), que é fundamental no retorno da matéria orgânica para o solo. O fluxo de nutrientes solo-planta-solo beneficia tanto as árvores como as culturas agrícolas. A adubação ocorre naturalmente, não sendo necessário o uso de insumos químicos. n Água: Nos sistemas agroflorestais, as árvores ajudam a aumentar a capacidade de infiltração da água da chuva no solo. As folhas e materiais orgânicos que cobrem o solo contribuem para a ma- nutenção e armazenamento da água disponível na propriedade. n Fauna: A diversidade de plantas presentes nas áreas de SAF contribuem para alimentação e abrigo da fauna local. É comum o reaparecimento de animais silvestres, especialmente aves. ECONÔMICOS n Diversificação da produção: A produção simultânea de mais de um produto proporciona maior fle- xibilidade em relação às oscilações do mercado e não deixa o orçamento familiar dependente de apenas uma cultura. n Poupança verde: A produção de madeira a partir das árvores que compõem o SAF constituem uma poupança a médio e longo prazo. SOCIAIS n Segurança alimentar: Os sistemas agroflorestais são importantes para o abastecimento da família, garantindo a segurança alimentar devido a diversidade de produtos oferecidos durante todo o ano. n Alimentação saudável: O processo de produção de alimentos nos SAF ocorre sem a necessidade de utilização de insumos químicos e, portanto, em bases agroecológicas, proporcionando uma alimentação saudável. n Trabalho e renda para a mulher rural: Os sistemas agroflorestais representam uma importante al- ternativa de trabalho e renda para as mulheres devido a possibilidade de beneficiamento dos seus diversos produtos (artesanato, geleias, compotas ,etc)
  • 12. Incaper Série Meio Ambiente 06 ISSN 1519-2059 - 1A EDIÇÃO - Tiragem: 10.000 - Março de 2010 Equipe técnica Maria da Penha Padovan, José Braz Venturim, Fabiana Gomes Ruas, Miguel Ângelo Aguiar Projeto gráfico, roteiro, texto, ilustrações e arte-finalização ás Comunicação Ltda / (27) 3347.0163 - 3347.2499 - as@ascomunicacao.com.br Nãoagredimosanatureza Utilizamospapelreciclado Incaper Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural Rua Afonso Sarlo, 160, Bento Ferreira, Vitória, ES CEP: 29.052-010 Caixa Postal: 391 teleFone (27): 3137-9888 / dcm@incaper.es.gov.br - www.incaper.es.gov.br IEMA Instituto ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS Projeto CORREDORES ECOLÓGICOS BR 262, KM 0, S/N, JARDIM AMÉRICA, PORTO VELHO, CARIACICA, ES CEP: 29.140-500 Fone (27): 3136-3476 - CORREDORESECOLOGICOS@IEMA.ES.GOV.BR www.IEMA.es.gov.br realização O Projeto Corredores Ecológicos é uma parceria entre: