SlideShare uma empresa Scribd logo
1
INTRODUÇÃO
O clima (do grego para "inclinação", referindo o ângulo formado pelo
eixo de rotação da terra e seu plano de translação) compreende um padrão dos
diversos elementos atmosféricos1 que ocorrem na atmosfera da Terra.
Fenômenos como frentes frias, tempestades, furacões e outros estão
associados tanto às variações meteorológicas preditas pelas leis físicas determinísticas,
assim como a um conjunto de variações aleatórias dos
elementos meteorológicos (temperatura, precipitação, vento, umidade, pressão do ar) cuja
principal ferramenta de investigação é a estatística.
As semelhanças em várias regiões da Terra de tipos específicos
caracterizam os diversos tipos de clima, para o que são consideradas as variações
médias dos elementos meteorológicos ao longo das estações do ano num período de não
menos de 30 anos.
2
Conceitos básicos
Os climas no mundo são bastante diversificados, provenientes das
variadas massas de ar, localização geográfica, entre outros.
No mundo se classificam pelo menos dez climas, os principais são:
Equatorial: possui temperaturas médias acima de 25°C; clima quente
e úmido, com índices pluviométricos anuais acima de 2000 mm.
Tropical: temperatura variando em 20°C no inverno e 25°C no verão,
com duas estações bem definidas, uma seca e outra chuvosa.
Subtropical: possui temperaturas médias entre 15°C e 20°C no verão,
e no inverno as médias variam entre 0°C a 10°C, chuvas bem distribuídas.
Oceânico: recebe influência dos oceanos e mares, tornando os
invernos menos rigorosos.
Continental: praticamente não recebe influência dos oceanos, possui
um inverno mais rigoroso.
Mediterrâneo: possui invernos chuvosos e verões quentes, com
quatro estações bem definidas.
Desértico: as temperaturas médias anuais variam entre 20°C e 30°C,
os índices de precipitações não ultrapassam 250 mm ao ano.
Semiárido: caracterizado por altas temperaturas podendo chegar a
32°C, os índices pluviométricos são inferiores a 600 mm anuais e as chuvas são
irregulares.
Frio (subpolar): possui índices pluviométricos anuais variando,
dependendo da região, entre 200 mm e 1000 mm, características de um inverno negativo
e verão com temperaturas por volta de 10°C.
Frio de montanha: temperatura determinada pela altitude, quanto
mais alto mais frio, mesmo em regiões tropicais.
Polar: caracteriza-se por longos invernos e verões secos e curtos,
temperaturas anuais sempre abaixo de zero, e marcante presença de neve e gelo.
Influência Dos Climas
Existem muitos fatores que influenciam a dinâmica climática, como a
latitude, os ventos, as massas de ar, a umidade, as chuvas, a maritimidade e a
3
continentalidade, a temperatura dos oceanos, entre outros. Apesar dessa diversidade,
a altitude é um dos fatores mais decisivos sobre as características do clima.
Entendemos por altitude a distância vertical, que deve ser medida em
metros, entre um determinado local da Terra e o nível do mar.
A altitude influencia o clima, sobretudo através dapressão
atmosférica. Sabe-se que a pressão do ar é responsável pelo aumento das temperaturas.
Assim, quanto maior a pressão, mais quente fica; quanto menor a pressão, mais frio.
As regiões da Terra que se encontram mais próximas do nível do mar,
isto é, que possuem menores altitudes, sofrem com uma maior pressão atmosférica,
tornando-se mais quentes. Aquelas regiões com maior altitude, por outro lado, sofrem
menos com a pressão atmosférica, tornando-se mais frias.
Desse modo, é possível estabelecer a seguinte relação: quanto maior
a altitude, menor a temperatura; quanto menor a altitude, maior a temperatura.
É preciso destacar, no entanto, que não é somente a pressão
atmosférica que propicia a relação inversa entre altitude e temperatura. Regiões mais
altas, geralmente, possuem maiores incidências de ventos e precipitações (em forma de
chuvas ou neve), o que também contribui para a queda das temperaturas.
Mudança De Clima
O termo mudança do clima, mudança climática ou alteração
climática refere-se à variação do clima em escala global ou dos climas regionais
da Terra ao longo do tempo.
Estas variações dizem respeito a mudanças
de temperatura, precipitação, nebulosidade e outros fenômenos climáticosem relação às
médias históricas. Tais variações podem alterar as características climáticas de uma
maneira a alterar sua classificação didática. Os tipos de classificação para as regiões
climáticas são: Classificação do clima de Köppen,Classificação do clima de
Thornthwaite e Classificação do clima de Martonne.
Podem estar em causa mudanças no estado médio da atmosfera em
escalas de tempo que vão de décadas até milhões de anos. Estas alterações podem ser
causadas por processos internos ao sistema Terra-atmosfera, por forças externas (como,
por exemplo, variações na atividade solar) ou, mais recentemente, pelo resultado da
atividade humana.
4
Portanto, entende-se que a mudança climática pode ser tanto um efeito
de processos naturais ou decorrentes da ação humana e por isso deve-se ter em mente que
tipo de mudança climática se está referindo.
Mudança do Clima e a CQNUMC
No contexto da CQNUMC, as alterações climáticas são definidas
como uma mudança do clima atribuída diretamente ou indiretamente à atividade humana
que altera a composição daatmosfera global e que em adição a variabilidade natural do
clima é observada sobre longos períodos de tempo. A CQNUMC faz uma distinção entre
a "mudança climática" devido à atividade humana alterando a composição da atmosfera
e a "variabilidade climática" atribuída a causas naturais.
Mudança do Clima e o IPCC
Segundo o “Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas”
(da sigla em inglês IPCC), mudança climática é uma variação a longo
prazo estatisticamente significante em um parâmetro climático
(como temperatura, precipitação ou ventos) médio ou na sua variabilidade, durante um
período extenso (que pode durar de décadas a milhões de anos).
A mudança climática pode ser causada por processos naturais da
própria Terra ou por forças externas, incluindo variações na intensidade da luz solar, ou
ainda, mais recentemente, pela ação do homem
Causas
O sistema climático terrestre responde a desequilíbrios energéticos,
chamados de forçantes climáticas. Na história geológica do planeta vários fatores já
induziram mudanças climáticas significativas, como as várias transições entre Eras do
Gelo e Interglaciais ocorridas no Quaternário. Suas causas podem ser classificadas como
naturais (internas e externas) e antrópicas.
Causas Naturais
O fenômeno da mudança do clima é um evento que pode acontecer de
forma natural. Assim, esse fenômeno pode ter causas com origem externa (de fora do
planeta), bem como origem terrestre.
Influência Externa
Dentre as causas com origem fora do globo terrestre temos as causas
com origens solares, que vão desde a variação da energia solar que chega a Terra até a
variação da própriaórbita terrestre.
Ciclo Solar
5
A temperatura da terra depende do sol, que emite radiação em direção
ao planeta. Esta radiação é a radiação solar, que em parte é refletida para o espaço e o
restante é absorvido pela terra em forma de calor.
Esta energia não chega à terra de maneira uniforme, apesar do sol ser
uma estrela de classe G e ser muito estável, essa energia aumenta cerca de 10% a cada
um bilhão de anos, ou seja, no início da vida na terra, quase quatro bilhões de anos atrás,
a energia do sol era em torno de 70% da atual.
O Ciclo Solar é a variação de intensidade do vento solar e do campo
magnético solar. Estudos de Heliosismologia comprovaram a existência de "vibrações
solares", cuja frequência cresce com o aumento da atividade solar, acompanhando o ciclo
solar que dura em média de 11 anos com mudança no ritmo das erupções, além da
movimentação das estruturas magnéticas em direção aos pólos solares. Tais mudanças
resultam em ciclos de aumento da atividade geomagnética da Terra e da oscilação da
temperatura do plasma ionosférico na estratosfera de nosso planeta.
Variação Orbital
Também é causa de mudança climática o
fenômeno astronômicos variação orbital, ou seja, o aumento, ou diminuição,
das radiações solares devido às variações no movimento da Terra em relação ao sol.
Apesar da variação radiação solar pelos ciclos solares e pelo aumento
gradual ao longo de bilhões de anos resultar em certa estabilidade, o mesmo não podemos
dizer das variações da órbita terrestre.
A variação orbital ocorre periodicamente, fazendo com que a
radiação solar chegue de forma diferente em cada hemisfério terrestre de tempos em
tempos. Esta variação provoca as glaciações.
Os Fatores que causam essa variação são três: a precessão dos
equinócios, a excentricidade orbital e a Inclinação do eixo terrestre.
Variação na Composição Atmosférica
O efeito estufa é a retenção de parte do calor que seria emitido de
volta ao espaço pela Terra. Alguns gases, chamados gases estufa, têm a propriedade de
obstruir raios infravermelhos, aumentando a temperatura da superfície. Este fenômeno
torna possível a vida na Terra, uma vez que sem ele as temperaturas médias seriam vários
graus abaixo de zero. Ele ainda age de forma a amplificar outras forçantes, como por
exemplo as variações orbitais. Desta forma, um desequilíbrio energético relativamente
pequeno em seu início toma proporções mais intensas, e de escala global
6
7
CONCLUSÃO
Depois desta pesquisa chegamos à conclusão que existem muitos
fatores que influenciam a dinâmica climática, como a latitude, os ventos, as massas de ar,
a umidade, as chuvas, a maritimidade e a continentalidade, a temperatura dos oceanos,
entre outros. Apesar dessa diversidade, a altitude é um dos fatores mais decisivos sobre
as características do clima.
Entendemos por altitude a distância vertical, que deve ser medida
em metros, entre um determinado local da Terra e o nível do mar
8
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1. 16 Years of Scientific Assessment in Support of the
Climate Convention. December 2004
2. Ir para cima↑ Ronald G. Prinn e Bruce Fegley Jr.
(1987), Bolide impacts, acid rain, and biospheric traumas at the Cretaceous-
Tertiary boundary (Impacto de asteróide, chuva ácida e traumas biosféricos na
passagem do Cretáceo para o Terciário), Earth and Planetary Science Letters, n.
83, p. 1-15 (em inglês)
3. Ir para cima↑ Caillon et al. (2003) Timing of Atmospheric
CO2 and Antarctic Temperature Changes Across Termination III. Science
4. Ir para cima↑ Wigley, T.M.L. (1983) The pre-industrial
carbon dioxide level. Climatic Change
5. Ir para cima↑ NOAA. Trends in Atmospheric CO2.
6. Ir para cima↑ BBC - “Deforestation and the Greenhouse
Effect” acessado em 29/7/08

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
Suely Takahashi
 
5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos
karolpoa
 
Apresentacao clima pdf_evd_001717_
Apresentacao clima pdf_evd_001717_Apresentacao clima pdf_evd_001717_
Apresentacao clima pdf_evd_001717_
Walter Gonçalves
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
karolpoa
 
Introdução aos conceitos climatolóticos
Introdução aos conceitos climatolóticosIntrodução aos conceitos climatolóticos
Introdução aos conceitos climatolóticos
Rodrigo Sousa
 
Aula de clima
Aula de climaAula de clima
Fenômenos atmosféricos
Fenômenos atmosféricosFenômenos atmosféricos
Fenômenos atmosféricos
Allanzito Pinheiro
 
Resumo fatores climáticos
Resumo fatores climáticosResumo fatores climáticos
Resumo fatores climáticos
Roberta Sumar
 
Meteorologia agrícola
Meteorologia agrícolaMeteorologia agrícola
Meteorologia agrícola
Mayara Cristhine
 
Complemento 1
Complemento 1Complemento 1
Complemento 1
Inês Afonso
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
karolpoa
 
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terraDinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
Claudia França
 
fatores e elementos climáticos
 fatores e elementos climáticos fatores e elementos climáticos
fatores e elementos climáticos
Carolina Corrêa
 
Fatores climáticos
Fatores climáticosFatores climáticos
Fatores climáticos
Fatores climáticosFatores climáticos
Fatores climáticos
Roberta Sumar
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
anaatlemos
 
Elementos climáticos - temperatura e umidade
Elementos climáticos - temperatura e umidadeElementos climáticos - temperatura e umidade
Elementos climáticos - temperatura e umidade
Franciele Costa
 
Atmosfera e clima
Atmosfera e climaAtmosfera e clima
Atmosfera e clima
Ione Rocha
 
Climatologia - Aula 1
Climatologia - Aula 1Climatologia - Aula 1
Climatologia - Aula 1
marciotecsoma
 
Clima
ClimaClima

Mais procurados (20)

Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
 
5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos
 
Apresentacao clima pdf_evd_001717_
Apresentacao clima pdf_evd_001717_Apresentacao clima pdf_evd_001717_
Apresentacao clima pdf_evd_001717_
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
 
Introdução aos conceitos climatolóticos
Introdução aos conceitos climatolóticosIntrodução aos conceitos climatolóticos
Introdução aos conceitos climatolóticos
 
Aula de clima
Aula de climaAula de clima
Aula de clima
 
Fenômenos atmosféricos
Fenômenos atmosféricosFenômenos atmosféricos
Fenômenos atmosféricos
 
Resumo fatores climáticos
Resumo fatores climáticosResumo fatores climáticos
Resumo fatores climáticos
 
Meteorologia agrícola
Meteorologia agrícolaMeteorologia agrícola
Meteorologia agrícola
 
Complemento 1
Complemento 1Complemento 1
Complemento 1
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
 
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terraDinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
 
fatores e elementos climáticos
 fatores e elementos climáticos fatores e elementos climáticos
fatores e elementos climáticos
 
Fatores climáticos
Fatores climáticosFatores climáticos
Fatores climáticos
 
Fatores climáticos
Fatores climáticosFatores climáticos
Fatores climáticos
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
 
Elementos climáticos - temperatura e umidade
Elementos climáticos - temperatura e umidadeElementos climáticos - temperatura e umidade
Elementos climáticos - temperatura e umidade
 
Atmosfera e clima
Atmosfera e climaAtmosfera e clima
Atmosfera e clima
 
Climatologia - Aula 1
Climatologia - Aula 1Climatologia - Aula 1
Climatologia - Aula 1
 
Clima
ClimaClima
Clima
 

Semelhante a Causa das influeencia dos clima no mundo

Climatologia variabilidade climática e mudanças climáticas - rangel de oliv...
Climatologia   variabilidade climática e mudanças climáticas - rangel de oliv...Climatologia   variabilidade climática e mudanças climáticas - rangel de oliv...
Climatologia variabilidade climática e mudanças climáticas - rangel de oliv...
rangel1976
 
Clima e as alterações climáticas
Clima e as alterações climáticasClima e as alterações climáticas
Clima e as alterações climáticas
Ebimontargil Pte
 
Clima e Alterações Climáticas
Clima e Alterações ClimáticasClima e Alterações Climáticas
Clima e Alterações Climáticas
Ebimontargil Pte
 
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD ClimatologiaTrabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Gonçalo Silva
 
Atmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores ClimaticosAtmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores Climaticos
Vania Leão
 
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.pptaFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
VictorLuisDaSilva1
 
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticosAtmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Professor
 
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviarAula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
caduisolada
 
Climatologia
Climatologia Climatologia
Climatologia
Gla Santos
 
12-atmosfera-tempo-e-clima aula2 ensino.pptx
12-atmosfera-tempo-e-clima aula2 ensino.pptx12-atmosfera-tempo-e-clima aula2 ensino.pptx
12-atmosfera-tempo-e-clima aula2 ensino.pptx
geographymarcelo
 
Geo em-climatologia-novo
Geo em-climatologia-novoGeo em-climatologia-novo
Geo em-climatologia-novo
Karina Maria da Silva
 
Clima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetaisClima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetais
Prof.Paulo/geografia
 
A dinâmica da atmosfera
A dinâmica da atmosferaA dinâmica da atmosfera
A dinâmica da atmosfera
Estude Mais
 
Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2
Google
 
Alterações climáticas
Alterações climáticasAlterações climáticas
Alterações climáticas
Ricardo122
 
CLIMA E TEMPO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL II
CLIMA E TEMPO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL IICLIMA E TEMPO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL II
CLIMA E TEMPO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL II
lealgeovane3
 
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.pptEM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
AntonioCarlos151949
 
Mat geo 1ºem_climatologia_01-07-2013
Mat geo 1ºem_climatologia_01-07-2013Mat geo 1ºem_climatologia_01-07-2013
Mat geo 1ºem_climatologia_01-07-2013
daniboy7lag
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
marcokiko84
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
profleofonseca
 

Semelhante a Causa das influeencia dos clima no mundo (20)

Climatologia variabilidade climática e mudanças climáticas - rangel de oliv...
Climatologia   variabilidade climática e mudanças climáticas - rangel de oliv...Climatologia   variabilidade climática e mudanças climáticas - rangel de oliv...
Climatologia variabilidade climática e mudanças climáticas - rangel de oliv...
 
Clima e as alterações climáticas
Clima e as alterações climáticasClima e as alterações climáticas
Clima e as alterações climáticas
 
Clima e Alterações Climáticas
Clima e Alterações ClimáticasClima e Alterações Climáticas
Clima e Alterações Climáticas
 
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD ClimatologiaTrabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
Trabalho F.Q Gonçalo Silva 8ºD Climatologia
 
Atmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores ClimaticosAtmosfera e Fatores Climaticos
Atmosfera e Fatores Climaticos
 
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.pptaFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
aFATORES QUE INFLUENCIAM NOS CLIMAS.ppt
 
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticosAtmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
 
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviarAula 1 climatologia_parte_1_enviar
Aula 1 climatologia_parte_1_enviar
 
Climatologia
Climatologia Climatologia
Climatologia
 
12-atmosfera-tempo-e-clima aula2 ensino.pptx
12-atmosfera-tempo-e-clima aula2 ensino.pptx12-atmosfera-tempo-e-clima aula2 ensino.pptx
12-atmosfera-tempo-e-clima aula2 ensino.pptx
 
Geo em-climatologia-novo
Geo em-climatologia-novoGeo em-climatologia-novo
Geo em-climatologia-novo
 
Clima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetaisClima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetais
 
A dinâmica da atmosfera
A dinâmica da atmosferaA dinâmica da atmosfera
A dinâmica da atmosfera
 
Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2Atmosfera, tempo e clima 2
Atmosfera, tempo e clima 2
 
Alterações climáticas
Alterações climáticasAlterações climáticas
Alterações climáticas
 
CLIMA E TEMPO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL II
CLIMA E TEMPO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL IICLIMA E TEMPO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL II
CLIMA E TEMPO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL II
 
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.pptEM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
EM-1ª-SERIE-Aula-de-GEOGRAFIA-A-Atmosfera-e-sua-Dinamica-07-05-2020.ppt
 
Mat geo 1ºem_climatologia_01-07-2013
Mat geo 1ºem_climatologia_01-07-2013Mat geo 1ºem_climatologia_01-07-2013
Mat geo 1ºem_climatologia_01-07-2013
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
 

Mais de Filipe Simão Kembo

Vidav e obra de Platão e Sócrates
Vidav e obra de Platão e SócratesVidav e obra de Platão e Sócrates
Vidav e obra de Platão e Sócrates
Filipe Simão Kembo
 
Vida e obra de Wuanhenga Xitu
Vida e obra de Wuanhenga XituVida e obra de Wuanhenga Xitu
Vida e obra de Wuanhenga Xitu
Filipe Simão Kembo
 
Novos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completoNovos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completo
Filipe Simão Kembo
 
O Sistema de informação
O Sistema de informaçãoO Sistema de informação
O Sistema de informação
Filipe Simão Kembo
 
Tendencias
TendenciasTendencias
Tales de Mileto
Tales de MiletoTales de Mileto
Tales de Mileto
Filipe Simão Kembo
 
Surgimento da sociologia
Surgimento da sociologiaSurgimento da sociologia
Surgimento da sociologia
Filipe Simão Kembo
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Filipe Simão Kembo
 
Resumo Reino de Matamba
Resumo Reino de MatambaResumo Reino de Matamba
Resumo Reino de Matamba
Filipe Simão Kembo
 
Remuneração nas organizações
Remuneração nas organizaçõesRemuneração nas organizações
Remuneração nas organizações
Filipe Simão Kembo
 
Reino da matamba
Reino da matambaReino da matamba
Reino da matamba
Filipe Simão Kembo
 
Química analítica
Química analíticaQuímica analítica
Química analítica
Filipe Simão Kembo
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
Filipe Simão Kembo
 
Proliferação das seitas religiosas em Angola
Proliferação das seitas religiosas em AngolaProliferação das seitas religiosas em Angola
Proliferação das seitas religiosas em Angola
Filipe Simão Kembo
 
Martiz extracelular biologia
Martiz extracelular   biologiaMartiz extracelular   biologia
Martiz extracelular biologia
Filipe Simão Kembo
 
Breve Historial do Município de Cacuaco
Breve Historial do Município de CacuacoBreve Historial do Município de Cacuaco
Breve Historial do Município de Cacuaco
Filipe Simão Kembo
 
Matriz extra celelular
Matriz extra celelularMatriz extra celelular
Matriz extra celelular
Filipe Simão Kembo
 
Insulinoterapia
InsulinoterapiaInsulinoterapia
Insulinoterapia
Filipe Simão Kembo
 
Informática na ciencia
Informática na cienciaInformática na ciencia
Informática na ciencia
Filipe Simão Kembo
 
Infecção urinária e gravidez
Infecção urinária e gravidezInfecção urinária e gravidez
Infecção urinária e gravidez
Filipe Simão Kembo
 

Mais de Filipe Simão Kembo (20)

Vidav e obra de Platão e Sócrates
Vidav e obra de Platão e SócratesVidav e obra de Platão e Sócrates
Vidav e obra de Platão e Sócrates
 
Vida e obra de Wuanhenga Xitu
Vida e obra de Wuanhenga XituVida e obra de Wuanhenga Xitu
Vida e obra de Wuanhenga Xitu
 
Novos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completoNovos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completo
 
O Sistema de informação
O Sistema de informaçãoO Sistema de informação
O Sistema de informação
 
Tendencias
TendenciasTendencias
Tendencias
 
Tales de Mileto
Tales de MiletoTales de Mileto
Tales de Mileto
 
Surgimento da sociologia
Surgimento da sociologiaSurgimento da sociologia
Surgimento da sociologia
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Resumo Reino de Matamba
Resumo Reino de MatambaResumo Reino de Matamba
Resumo Reino de Matamba
 
Remuneração nas organizações
Remuneração nas organizaçõesRemuneração nas organizações
Remuneração nas organizações
 
Reino da matamba
Reino da matambaReino da matamba
Reino da matamba
 
Química analítica
Química analíticaQuímica analítica
Química analítica
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Proliferação das seitas religiosas em Angola
Proliferação das seitas religiosas em AngolaProliferação das seitas religiosas em Angola
Proliferação das seitas religiosas em Angola
 
Martiz extracelular biologia
Martiz extracelular   biologiaMartiz extracelular   biologia
Martiz extracelular biologia
 
Breve Historial do Município de Cacuaco
Breve Historial do Município de CacuacoBreve Historial do Município de Cacuaco
Breve Historial do Município de Cacuaco
 
Matriz extra celelular
Matriz extra celelularMatriz extra celelular
Matriz extra celelular
 
Insulinoterapia
InsulinoterapiaInsulinoterapia
Insulinoterapia
 
Informática na ciencia
Informática na cienciaInformática na ciencia
Informática na ciencia
 
Infecção urinária e gravidez
Infecção urinária e gravidezInfecção urinária e gravidez
Infecção urinária e gravidez
 

Último

cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 

Último (20)

cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 

Causa das influeencia dos clima no mundo

  • 1. 1 INTRODUÇÃO O clima (do grego para "inclinação", referindo o ângulo formado pelo eixo de rotação da terra e seu plano de translação) compreende um padrão dos diversos elementos atmosféricos1 que ocorrem na atmosfera da Terra. Fenômenos como frentes frias, tempestades, furacões e outros estão associados tanto às variações meteorológicas preditas pelas leis físicas determinísticas, assim como a um conjunto de variações aleatórias dos elementos meteorológicos (temperatura, precipitação, vento, umidade, pressão do ar) cuja principal ferramenta de investigação é a estatística. As semelhanças em várias regiões da Terra de tipos específicos caracterizam os diversos tipos de clima, para o que são consideradas as variações médias dos elementos meteorológicos ao longo das estações do ano num período de não menos de 30 anos.
  • 2. 2 Conceitos básicos Os climas no mundo são bastante diversificados, provenientes das variadas massas de ar, localização geográfica, entre outros. No mundo se classificam pelo menos dez climas, os principais são: Equatorial: possui temperaturas médias acima de 25°C; clima quente e úmido, com índices pluviométricos anuais acima de 2000 mm. Tropical: temperatura variando em 20°C no inverno e 25°C no verão, com duas estações bem definidas, uma seca e outra chuvosa. Subtropical: possui temperaturas médias entre 15°C e 20°C no verão, e no inverno as médias variam entre 0°C a 10°C, chuvas bem distribuídas. Oceânico: recebe influência dos oceanos e mares, tornando os invernos menos rigorosos. Continental: praticamente não recebe influência dos oceanos, possui um inverno mais rigoroso. Mediterrâneo: possui invernos chuvosos e verões quentes, com quatro estações bem definidas. Desértico: as temperaturas médias anuais variam entre 20°C e 30°C, os índices de precipitações não ultrapassam 250 mm ao ano. Semiárido: caracterizado por altas temperaturas podendo chegar a 32°C, os índices pluviométricos são inferiores a 600 mm anuais e as chuvas são irregulares. Frio (subpolar): possui índices pluviométricos anuais variando, dependendo da região, entre 200 mm e 1000 mm, características de um inverno negativo e verão com temperaturas por volta de 10°C. Frio de montanha: temperatura determinada pela altitude, quanto mais alto mais frio, mesmo em regiões tropicais. Polar: caracteriza-se por longos invernos e verões secos e curtos, temperaturas anuais sempre abaixo de zero, e marcante presença de neve e gelo. Influência Dos Climas Existem muitos fatores que influenciam a dinâmica climática, como a latitude, os ventos, as massas de ar, a umidade, as chuvas, a maritimidade e a
  • 3. 3 continentalidade, a temperatura dos oceanos, entre outros. Apesar dessa diversidade, a altitude é um dos fatores mais decisivos sobre as características do clima. Entendemos por altitude a distância vertical, que deve ser medida em metros, entre um determinado local da Terra e o nível do mar. A altitude influencia o clima, sobretudo através dapressão atmosférica. Sabe-se que a pressão do ar é responsável pelo aumento das temperaturas. Assim, quanto maior a pressão, mais quente fica; quanto menor a pressão, mais frio. As regiões da Terra que se encontram mais próximas do nível do mar, isto é, que possuem menores altitudes, sofrem com uma maior pressão atmosférica, tornando-se mais quentes. Aquelas regiões com maior altitude, por outro lado, sofrem menos com a pressão atmosférica, tornando-se mais frias. Desse modo, é possível estabelecer a seguinte relação: quanto maior a altitude, menor a temperatura; quanto menor a altitude, maior a temperatura. É preciso destacar, no entanto, que não é somente a pressão atmosférica que propicia a relação inversa entre altitude e temperatura. Regiões mais altas, geralmente, possuem maiores incidências de ventos e precipitações (em forma de chuvas ou neve), o que também contribui para a queda das temperaturas. Mudança De Clima O termo mudança do clima, mudança climática ou alteração climática refere-se à variação do clima em escala global ou dos climas regionais da Terra ao longo do tempo. Estas variações dizem respeito a mudanças de temperatura, precipitação, nebulosidade e outros fenômenos climáticosem relação às médias históricas. Tais variações podem alterar as características climáticas de uma maneira a alterar sua classificação didática. Os tipos de classificação para as regiões climáticas são: Classificação do clima de Köppen,Classificação do clima de Thornthwaite e Classificação do clima de Martonne. Podem estar em causa mudanças no estado médio da atmosfera em escalas de tempo que vão de décadas até milhões de anos. Estas alterações podem ser causadas por processos internos ao sistema Terra-atmosfera, por forças externas (como, por exemplo, variações na atividade solar) ou, mais recentemente, pelo resultado da atividade humana.
  • 4. 4 Portanto, entende-se que a mudança climática pode ser tanto um efeito de processos naturais ou decorrentes da ação humana e por isso deve-se ter em mente que tipo de mudança climática se está referindo. Mudança do Clima e a CQNUMC No contexto da CQNUMC, as alterações climáticas são definidas como uma mudança do clima atribuída diretamente ou indiretamente à atividade humana que altera a composição daatmosfera global e que em adição a variabilidade natural do clima é observada sobre longos períodos de tempo. A CQNUMC faz uma distinção entre a "mudança climática" devido à atividade humana alterando a composição da atmosfera e a "variabilidade climática" atribuída a causas naturais. Mudança do Clima e o IPCC Segundo o “Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas” (da sigla em inglês IPCC), mudança climática é uma variação a longo prazo estatisticamente significante em um parâmetro climático (como temperatura, precipitação ou ventos) médio ou na sua variabilidade, durante um período extenso (que pode durar de décadas a milhões de anos). A mudança climática pode ser causada por processos naturais da própria Terra ou por forças externas, incluindo variações na intensidade da luz solar, ou ainda, mais recentemente, pela ação do homem Causas O sistema climático terrestre responde a desequilíbrios energéticos, chamados de forçantes climáticas. Na história geológica do planeta vários fatores já induziram mudanças climáticas significativas, como as várias transições entre Eras do Gelo e Interglaciais ocorridas no Quaternário. Suas causas podem ser classificadas como naturais (internas e externas) e antrópicas. Causas Naturais O fenômeno da mudança do clima é um evento que pode acontecer de forma natural. Assim, esse fenômeno pode ter causas com origem externa (de fora do planeta), bem como origem terrestre. Influência Externa Dentre as causas com origem fora do globo terrestre temos as causas com origens solares, que vão desde a variação da energia solar que chega a Terra até a variação da própriaórbita terrestre. Ciclo Solar
  • 5. 5 A temperatura da terra depende do sol, que emite radiação em direção ao planeta. Esta radiação é a radiação solar, que em parte é refletida para o espaço e o restante é absorvido pela terra em forma de calor. Esta energia não chega à terra de maneira uniforme, apesar do sol ser uma estrela de classe G e ser muito estável, essa energia aumenta cerca de 10% a cada um bilhão de anos, ou seja, no início da vida na terra, quase quatro bilhões de anos atrás, a energia do sol era em torno de 70% da atual. O Ciclo Solar é a variação de intensidade do vento solar e do campo magnético solar. Estudos de Heliosismologia comprovaram a existência de "vibrações solares", cuja frequência cresce com o aumento da atividade solar, acompanhando o ciclo solar que dura em média de 11 anos com mudança no ritmo das erupções, além da movimentação das estruturas magnéticas em direção aos pólos solares. Tais mudanças resultam em ciclos de aumento da atividade geomagnética da Terra e da oscilação da temperatura do plasma ionosférico na estratosfera de nosso planeta. Variação Orbital Também é causa de mudança climática o fenômeno astronômicos variação orbital, ou seja, o aumento, ou diminuição, das radiações solares devido às variações no movimento da Terra em relação ao sol. Apesar da variação radiação solar pelos ciclos solares e pelo aumento gradual ao longo de bilhões de anos resultar em certa estabilidade, o mesmo não podemos dizer das variações da órbita terrestre. A variação orbital ocorre periodicamente, fazendo com que a radiação solar chegue de forma diferente em cada hemisfério terrestre de tempos em tempos. Esta variação provoca as glaciações. Os Fatores que causam essa variação são três: a precessão dos equinócios, a excentricidade orbital e a Inclinação do eixo terrestre. Variação na Composição Atmosférica O efeito estufa é a retenção de parte do calor que seria emitido de volta ao espaço pela Terra. Alguns gases, chamados gases estufa, têm a propriedade de obstruir raios infravermelhos, aumentando a temperatura da superfície. Este fenômeno torna possível a vida na Terra, uma vez que sem ele as temperaturas médias seriam vários graus abaixo de zero. Ele ainda age de forma a amplificar outras forçantes, como por exemplo as variações orbitais. Desta forma, um desequilíbrio energético relativamente pequeno em seu início toma proporções mais intensas, e de escala global
  • 6. 6
  • 7. 7 CONCLUSÃO Depois desta pesquisa chegamos à conclusão que existem muitos fatores que influenciam a dinâmica climática, como a latitude, os ventos, as massas de ar, a umidade, as chuvas, a maritimidade e a continentalidade, a temperatura dos oceanos, entre outros. Apesar dessa diversidade, a altitude é um dos fatores mais decisivos sobre as características do clima. Entendemos por altitude a distância vertical, que deve ser medida em metros, entre um determinado local da Terra e o nível do mar
  • 8. 8 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1. 16 Years of Scientific Assessment in Support of the Climate Convention. December 2004 2. Ir para cima↑ Ronald G. Prinn e Bruce Fegley Jr. (1987), Bolide impacts, acid rain, and biospheric traumas at the Cretaceous- Tertiary boundary (Impacto de asteróide, chuva ácida e traumas biosféricos na passagem do Cretáceo para o Terciário), Earth and Planetary Science Letters, n. 83, p. 1-15 (em inglês) 3. Ir para cima↑ Caillon et al. (2003) Timing of Atmospheric CO2 and Antarctic Temperature Changes Across Termination III. Science 4. Ir para cima↑ Wigley, T.M.L. (1983) The pre-industrial carbon dioxide level. Climatic Change 5. Ir para cima↑ NOAA. Trends in Atmospheric CO2. 6. Ir para cima↑ BBC - “Deforestation and the Greenhouse Effect” acessado em 29/7/08