SlideShare uma empresa Scribd logo
Vacina




Cuidar da saúde é uma
atitude para toda a vida.
Dicas
                                                                               Para ficar imune
                                                                               • Não deixe de conferir, com seu pediatra, a aplicação de todas
                                                                                 as doses e reforços das vacinas de seus filhos em cada consulta
                                                                                 de rotina.
Embora as crianças tenham prioridade quando se trata
de vacinação, os adultos também se beneficiam do poder                         • Se você não faz ideia de seu histórico de vacinação, consulte
de vários imunizantes.                                                           um especialista ou procure um posto de saúde ou uma clínica
                                                                                 de vacinação.

                                                                               • Depois dos 65 anos, vale a pena aproveitar as campanhas de
Imunidade à prova do tempo
                                                                                 imunização contra a gripe para manter seu calendário vacinal
A grande maioria das vacinas que recebemos na infância garante                   atualizado.
imunidade contra diversas doenças bastante graves durante toda                 • As mulheres que planejam engravidar devem receber as vacinas
a vida. Na verdade, poucas campanhas de saúde surtem resultados                  de que eventualmente necessitem antes do início da gestação.
tão efetivos quanto a imunização. A poliomielite, por exemplo, foi
                                                                               Fonte: Fleury Medicina e Saúde
varrida de quase todo o mundo – do Brasil, inclusive – graças às
gotinhas desenvolvidas por Albert Sabin, em 1961.



Para as crianças
As providências tomadas nos primeiros anos de vida respondem
pelos rumos de nossa saúde no futuro. Não por acaso o calendário
de vacinação infantil é bastante amplo nos países com políticas
bem-estabelecidas de prevenção. No Brasil, o Ministério da Saúde
preconiza a aplicação de diversas vacinas na população infantil,
entre elas a BCG (tuberculose), a tetravalente (tétano, difteria,
coqueluche e meningite causada pelo Haemophilus influenzae tipo
b), a tríplice viral, a antirrotavírus, a vacina oral contra a poliomielite,
a vacina contra a hepatite B, a tríplice viral (sarampo, rubéola e
caxumba) e, para as populações que vivem em áreas de risco, a           De dez em dez anos, ao longo de toda a vida, precisamos do reforço
                                                                               vacina contra a febre amarela. Todos esses produtos são oferecidos      da vacina contra o tétano e a difteria. Isso ocorre igualmente com
                                                                               gratuitamente em postos de saúde, só cabendo à família atentar para     os que moram em áreas de risco para a febre amarela, que precisam
                                                                               o número de doses e de reforços necessários – poucos imunizantes        de uma dose desse imunizante a cada década. A demanda, porém,
                                                                               são aplicados uma única vez. Além disso, a Sociedade Brasileira de      não se restringe a produtos com reforço periódico. Quem não teve
                                                                               Pediatria também recomenda que as crianças recebam as vacinas           as doenças clássicas de infância nem foi vacinado quando bebê
                                                                               contra a catapora e a hepatite A, assim como os exemplares contra       precisa, ser imunizado na vida adulta sim. A importância de algumas
                                                                               o meningococo C (meningite), contra o pneumococo (pneumonia)            imunizações até aumenta na maioridade. É o caso da vacina contra
                                                                               e contra a gripe. Tais vacinas, porém, só estão disponíveis na          a hepatite B, uma doença também transmitida pelo contato sexual.
                                                                               rede pública para grupos especiais, como idosos, indivíduos com         Outro bom exemplo está na vacina contra a rubéola, que exerce
                                                                               imunidade deficiente ou com condições clínicas específicas que os       um papel fundamental na proteção da saúde do feto. Embora
Embora as crianças tenham prioridade quando se trata
                                                                               tornam mais sensíveis a determinadas doenças.                           seja benigna em crianças e adultos, a infecção na gestante pode
de vacinação, os adultos também se beneficiam do poder
                                                                                                                                                       determinar alterações neurológicas e auditivas no feto.
de vários imunizantes.

                                                                               Para os adultos
Imunidade à prova do tempo                                                                                                                             Para os idosos
                                                                               Não pense que, pelo fato de a quantidade das vacinas necessárias na
                                                                               infância ser grande, esse assunto se encerra assim que a puberdade      Na maturidade, a vacinação tem seu principal uso na prevenção de
A grande maioria das vacinas que recebemos na infância garante
                                                                               desponta. Segundo os Centros de Controle de Doenças (CDC) dos           doenças respiratórias, que, afinal, são responsáveis por inúmeras
imunidade contra diversas doenças bastante graves durante toda
                                                                               Estados Unidos, o número de pessoas que morrem de doenças               hospitalizações. Os CDC (Centro de Controle de Doença) calculam
a vida. Na verdade, poucas campanhas de saúde surtem resultados
                                                                               que podem ser prevenidas por imunização hoje passa dos 30 mil           em mais de 200 mil por ano o número de internações de adultos
tão efetivos quanto a imunização. A poliomielite, por exemplo, foi
                                                                               naquele país. Ter a carteira de vacinação atualizada, portanto, é tão   por complicações da gripe nos Estados Unidos. Tanto é assim que
varrida de quase todo o mundo – do Brasil, inclusive – graças às
                                                                               importante quanto não andar de carro com a habilitação vencida.         as autoridades de saúde recomendam que, depois dos 65 anos,
gotinhas desenvolvidas por Albert Sabin, em 1961.
                                                                                                                                                       as pessoas recebam anualmente a vacina contra o vírus influenza,
                                                                                                                                                       o vilão por trás dos quadros gripais, e a vacina antipneumocócica
Para as crianças                                                                                                                                       a cada cinco anos. No Brasil, ambas são aplicadas nos postos de
                                                                                                                                                       saúde, sem custo.
As providências tomadas nos primeiros anos de vida respondem
pelos rumos de nossa saúde no futuro. Não por acaso o calendário
de vacinação infantil é bastante amplo nos países com políticas
bem-estabelecidas de prevenção. No Brasil, o Ministério da Saúde
preconiza a aplicação de diversas vacinas na população infantil,
entre elas a BCG (tuberculose), a tetravalente (tétano, difteria,
coqueluche e meningite causada pelo Haemophilus influenzae tipo
b), a tríplice viral, a antirrotavírus, a vacina oral contra a poliomielite,
a vacina contra a hepatite B, a tríplice viral (sarampo, rubéola e
www.bradescosaude.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aids
AidsAids
Imunização
Imunização Imunização
Imunização
Ismael Costa
 
CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023
CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023 CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023
CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
HIV / AIDS
HIV / AIDSHIV / AIDS
Infecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveisInfecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveis
Escola Básica e Secundária de Vizela - Infias
 
HIV/AIDS
HIV/AIDSHIV/AIDS
HIV vs. AIDS
HIV vs. AIDSHIV vs. AIDS
HIV vs. AIDS
Letícia R. Maia
 
Vacinas
VacinasVacinas
Hiv
HivHiv
Aids
AidsAids
Hepatite a, b e c
Hepatite a, b e cHepatite a, b e c
Hepatite a, b e c
gabih_c
 
Aula 01 dst
Aula 01  dstAula 01  dst
Aula 01 dst
Alinebrauna Brauna
 
O que é HIV ? Como se contrai o vírus? O que é AIDS?
O que é HIV ? Como se contrai o vírus?  O que é AIDS?O que é HIV ? Como se contrai o vírus?  O que é AIDS?
O que é HIV ? Como se contrai o vírus? O que é AIDS?
Berenice Damasceno
 
Doenças Sexualmente Transmissiveis - por Eduarda Minassa Gobbi
Doenças Sexualmente Transmissiveis - por Eduarda Minassa GobbiDoenças Sexualmente Transmissiveis - por Eduarda Minassa Gobbi
Doenças Sexualmente Transmissiveis - por Eduarda Minassa Gobbi
Eduarda Gobbi
 
IST E AIDS.pptx
IST E AIDS.pptxIST E AIDS.pptx
IST E AIDS.pptx
DeuzeliaAlvesDosSant
 
Dezembro Vermelho
Dezembro VermelhoDezembro Vermelho
Dezembro Vermelho
Iniciativa Mais Cidadão
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
Alinebrauna Brauna
 
Nova CADERNETA da GESTANTE - Ministério da Saúde
Nova CADERNETA da GESTANTE - Ministério da SaúdeNova CADERNETA da GESTANTE - Ministério da Saúde
Nova CADERNETA da GESTANTE - Ministério da Saúde
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Trabalho vacinas
Trabalho vacinas Trabalho vacinas
Trabalho vacinas
Vânia Batista
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
Rui Silva
 

Mais procurados (20)

Aids
AidsAids
Aids
 
Imunização
Imunização Imunização
Imunização
 
CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023
CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023 CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023
CADERNETA da GESTANTE: 8a edição / 2023
 
HIV / AIDS
HIV / AIDSHIV / AIDS
HIV / AIDS
 
Infecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveisInfecções sexualmente transmissíveis
Infecções sexualmente transmissíveis
 
HIV/AIDS
HIV/AIDSHIV/AIDS
HIV/AIDS
 
HIV vs. AIDS
HIV vs. AIDSHIV vs. AIDS
HIV vs. AIDS
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
 
Hiv
HivHiv
Hiv
 
Aids
AidsAids
Aids
 
Hepatite a, b e c
Hepatite a, b e cHepatite a, b e c
Hepatite a, b e c
 
Aula 01 dst
Aula 01  dstAula 01  dst
Aula 01 dst
 
O que é HIV ? Como se contrai o vírus? O que é AIDS?
O que é HIV ? Como se contrai o vírus?  O que é AIDS?O que é HIV ? Como se contrai o vírus?  O que é AIDS?
O que é HIV ? Como se contrai o vírus? O que é AIDS?
 
Doenças Sexualmente Transmissiveis - por Eduarda Minassa Gobbi
Doenças Sexualmente Transmissiveis - por Eduarda Minassa GobbiDoenças Sexualmente Transmissiveis - por Eduarda Minassa Gobbi
Doenças Sexualmente Transmissiveis - por Eduarda Minassa Gobbi
 
IST E AIDS.pptx
IST E AIDS.pptxIST E AIDS.pptx
IST E AIDS.pptx
 
Dezembro Vermelho
Dezembro VermelhoDezembro Vermelho
Dezembro Vermelho
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
 
Nova CADERNETA da GESTANTE - Ministério da Saúde
Nova CADERNETA da GESTANTE - Ministério da SaúdeNova CADERNETA da GESTANTE - Ministério da Saúde
Nova CADERNETA da GESTANTE - Ministério da Saúde
 
Trabalho vacinas
Trabalho vacinas Trabalho vacinas
Trabalho vacinas
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
 

Destaque

CARTILHA de VACINAS - Ministério da Saúde
CARTILHA de VACINAS - Ministério da Saúde CARTILHA de VACINAS - Ministério da Saúde
CARTILHA de VACINAS - Ministério da Saúde
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Manual de normas e procedimentos de vacinacao_2014
Manual de normas e procedimentos de vacinacao_2014Manual de normas e procedimentos de vacinacao_2014
Manual de normas e procedimentos de vacinacao_2014
Ismael Costa
 
Imunologia - Vacinas
Imunologia - VacinasImunologia - Vacinas
Imunologia - Vacinas
LABIMUNO UFBA
 
Conservação e técnicas de aplicação de vacinas
Conservação e técnicas de aplicação de vacinasConservação e técnicas de aplicação de vacinas
Conservação e técnicas de aplicação de vacinas
Maria Aparecida Bonfim
 
ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
ICSA32 - Vias de Administração de VacinasICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
Ricardo Portela
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
LABIMUNO UFBA
 
Técnicas de administração de vacinas 2016
Técnicas de administração de vacinas 2016Técnicas de administração de vacinas 2016
Técnicas de administração de vacinas 2016
imunizacao
 
Novo programa de imunização terá mais vacinas em uma única injeção
Novo programa de imunização terá mais vacinas em uma única injeçãoNovo programa de imunização terá mais vacinas em uma única injeção
Novo programa de imunização terá mais vacinas em uma única injeção
Ministério da Saúde
 
Imunização
ImunizaçãoImunização
Imunização
Marina Bernal
 
Oficina de Capacitação de Rede de Frio
Oficina de Capacitação de Rede de FrioOficina de Capacitação de Rede de Frio
Oficina de Capacitação de Rede de Frio
imunizacao
 
Rede de Frios - Temperatura e Organização - Saúde Coletiva
Rede de Frios - Temperatura e Organização - Saúde ColetivaRede de Frios - Temperatura e Organização - Saúde Coletiva
Rede de Frios - Temperatura e Organização - Saúde Coletiva
Enfº Ícaro Araújo
 
SaúDe Coletiva ConservaçãO De Vacinas Roteiro
SaúDe Coletiva   ConservaçãO De Vacinas   RoteiroSaúDe Coletiva   ConservaçãO De Vacinas   Roteiro
SaúDe Coletiva ConservaçãO De Vacinas Roteiro
Eduardo Gomes da Silva
 
Imunização
ImunizaçãoImunização
Programa de imunização
Programa de imunizaçãoPrograma de imunização
Programa de imunização
Lucas Matos
 
Apresentação Calendário Vacinal 2016
Apresentação Calendário Vacinal 2016Apresentação Calendário Vacinal 2016
Apresentação Calendário Vacinal 2016
imunizacao
 

Destaque (15)

CARTILHA de VACINAS - Ministério da Saúde
CARTILHA de VACINAS - Ministério da Saúde CARTILHA de VACINAS - Ministério da Saúde
CARTILHA de VACINAS - Ministério da Saúde
 
Manual de normas e procedimentos de vacinacao_2014
Manual de normas e procedimentos de vacinacao_2014Manual de normas e procedimentos de vacinacao_2014
Manual de normas e procedimentos de vacinacao_2014
 
Imunologia - Vacinas
Imunologia - VacinasImunologia - Vacinas
Imunologia - Vacinas
 
Conservação e técnicas de aplicação de vacinas
Conservação e técnicas de aplicação de vacinasConservação e técnicas de aplicação de vacinas
Conservação e técnicas de aplicação de vacinas
 
ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
ICSA32 - Vias de Administração de VacinasICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
 
Vacinas
VacinasVacinas
Vacinas
 
Técnicas de administração de vacinas 2016
Técnicas de administração de vacinas 2016Técnicas de administração de vacinas 2016
Técnicas de administração de vacinas 2016
 
Novo programa de imunização terá mais vacinas em uma única injeção
Novo programa de imunização terá mais vacinas em uma única injeçãoNovo programa de imunização terá mais vacinas em uma única injeção
Novo programa de imunização terá mais vacinas em uma única injeção
 
Imunização
ImunizaçãoImunização
Imunização
 
Oficina de Capacitação de Rede de Frio
Oficina de Capacitação de Rede de FrioOficina de Capacitação de Rede de Frio
Oficina de Capacitação de Rede de Frio
 
Rede de Frios - Temperatura e Organização - Saúde Coletiva
Rede de Frios - Temperatura e Organização - Saúde ColetivaRede de Frios - Temperatura e Organização - Saúde Coletiva
Rede de Frios - Temperatura e Organização - Saúde Coletiva
 
SaúDe Coletiva ConservaçãO De Vacinas Roteiro
SaúDe Coletiva   ConservaçãO De Vacinas   RoteiroSaúDe Coletiva   ConservaçãO De Vacinas   Roteiro
SaúDe Coletiva ConservaçãO De Vacinas Roteiro
 
Imunização
ImunizaçãoImunização
Imunização
 
Programa de imunização
Programa de imunizaçãoPrograma de imunização
Programa de imunização
 
Apresentação Calendário Vacinal 2016
Apresentação Calendário Vacinal 2016Apresentação Calendário Vacinal 2016
Apresentação Calendário Vacinal 2016
 

Semelhante a Cartilha imunizacao

Trabalho vacinas-2
Trabalho vacinas-2Trabalho vacinas-2
Trabalho vacinas-2
Vânia Batista
 
A importância da vacinação para crianças .pdf
A importância da vacinação para crianças .pdfA importância da vacinação para crianças .pdf
A importância da vacinação para crianças .pdf
gustavoabreu0610
 
Vacinas da mãe e do bebê
Vacinas da mãe e do bebêVacinas da mãe e do bebê
Vacinas da mãe e do bebê
Ailton Borba
 
PALESTRA SOBRE VACINAÇÃO.pptx
PALESTRA SOBRE VACINAÇÃO.pptxPALESTRA SOBRE VACINAÇÃO.pptx
PALESTRA SOBRE VACINAÇÃO.pptx
jonatascamilofirmino
 
Vacinas: mitos e verdades
Vacinas: mitos e verdadesVacinas: mitos e verdades
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripeDúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
José Ripardo
 
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripeDúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
José Ripardo
 
Vacinas - o que são?
Vacinas - o que são?Vacinas - o que são?
Vacinas - o que são?
Luiz Jorge Mendonça
 
Panfleto - Importância da Vacinação para a Criança
Panfleto - Importância da Vacinação para a CriançaPanfleto - Importância da Vacinação para a Criança
Panfleto - Importância da Vacinação para a Criança
ivanaferraz
 
Vacinas contra a Covid-19 em Gestantes e Nutrizes - SBP
Vacinas contra a Covid-19 em Gestantes e Nutrizes - SBP Vacinas contra a Covid-19 em Gestantes e Nutrizes - SBP
Vacinas contra a Covid-19 em Gestantes e Nutrizes - SBP
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Vacinação
Vacinação Vacinação
Vacinação
Barbaraqsms
 
Vacinação
Vacinação Vacinação
Vacinação
Barbaraqsms
 
Vacinação
Vacinação Vacinação
Vacinação
Barbaraqsms
 
Imunizacao tudo-o-que-voce-sempre-quis-saber-170810
Imunizacao tudo-o-que-voce-sempre-quis-saber-170810Imunizacao tudo-o-que-voce-sempre-quis-saber-170810
Imunizacao tudo-o-que-voce-sempre-quis-saber-170810
Raquel Andrade
 
Vacinação.pptx
Vacinação.pptxVacinação.pptx
Vacinação.pptx
robekelly
 
OBJECTIVOS DO PAV-TOE-4.pptx
OBJECTIVOS DO PAV-TOE-4.pptxOBJECTIVOS DO PAV-TOE-4.pptx
OBJECTIVOS DO PAV-TOE-4.pptx
MarcosErnestoCome
 
Imunização tudo o que você sempre quiz saber
Imunização tudo o que você sempre quiz saberImunização tudo o que você sempre quiz saber
Imunização tudo o que você sempre quiz saber
Centro Universitário Ages
 
Imunização.pptx
Imunização.pptxImunização.pptx
Imunização.pptx
Juliana Cavalcante
 
Aula de imunização intensivo Estado
Aula de imunização intensivo EstadoAula de imunização intensivo Estado
Aula de imunização intensivo Estado
Ismael Costa
 
Conceitos Básicos em Vacinação I - Simples
Conceitos Básicos em Vacinação I - SimplesConceitos Básicos em Vacinação I - Simples
Conceitos Básicos em Vacinação I - Simples
EduardoFerroCabral
 

Semelhante a Cartilha imunizacao (20)

Trabalho vacinas-2
Trabalho vacinas-2Trabalho vacinas-2
Trabalho vacinas-2
 
A importância da vacinação para crianças .pdf
A importância da vacinação para crianças .pdfA importância da vacinação para crianças .pdf
A importância da vacinação para crianças .pdf
 
Vacinas da mãe e do bebê
Vacinas da mãe e do bebêVacinas da mãe e do bebê
Vacinas da mãe e do bebê
 
PALESTRA SOBRE VACINAÇÃO.pptx
PALESTRA SOBRE VACINAÇÃO.pptxPALESTRA SOBRE VACINAÇÃO.pptx
PALESTRA SOBRE VACINAÇÃO.pptx
 
Vacinas: mitos e verdades
Vacinas: mitos e verdadesVacinas: mitos e verdades
Vacinas: mitos e verdades
 
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripeDúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
 
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripeDúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
 
Vacinas - o que são?
Vacinas - o que são?Vacinas - o que são?
Vacinas - o que são?
 
Panfleto - Importância da Vacinação para a Criança
Panfleto - Importância da Vacinação para a CriançaPanfleto - Importância da Vacinação para a Criança
Panfleto - Importância da Vacinação para a Criança
 
Vacinas contra a Covid-19 em Gestantes e Nutrizes - SBP
Vacinas contra a Covid-19 em Gestantes e Nutrizes - SBP Vacinas contra a Covid-19 em Gestantes e Nutrizes - SBP
Vacinas contra a Covid-19 em Gestantes e Nutrizes - SBP
 
Vacinação
Vacinação Vacinação
Vacinação
 
Vacinação
Vacinação Vacinação
Vacinação
 
Vacinação
Vacinação Vacinação
Vacinação
 
Imunizacao tudo-o-que-voce-sempre-quis-saber-170810
Imunizacao tudo-o-que-voce-sempre-quis-saber-170810Imunizacao tudo-o-que-voce-sempre-quis-saber-170810
Imunizacao tudo-o-que-voce-sempre-quis-saber-170810
 
Vacinação.pptx
Vacinação.pptxVacinação.pptx
Vacinação.pptx
 
OBJECTIVOS DO PAV-TOE-4.pptx
OBJECTIVOS DO PAV-TOE-4.pptxOBJECTIVOS DO PAV-TOE-4.pptx
OBJECTIVOS DO PAV-TOE-4.pptx
 
Imunização tudo o que você sempre quiz saber
Imunização tudo o que você sempre quiz saberImunização tudo o que você sempre quiz saber
Imunização tudo o que você sempre quiz saber
 
Imunização.pptx
Imunização.pptxImunização.pptx
Imunização.pptx
 
Aula de imunização intensivo Estado
Aula de imunização intensivo EstadoAula de imunização intensivo Estado
Aula de imunização intensivo Estado
 
Conceitos Básicos em Vacinação I - Simples
Conceitos Básicos em Vacinação I - SimplesConceitos Básicos em Vacinação I - Simples
Conceitos Básicos em Vacinação I - Simples
 

Mais de karol_ribeiro

Cartilha colesterol 2009
Cartilha colesterol 2009Cartilha colesterol 2009
Cartilha colesterol 2009
karol_ribeiro
 
Vivendo dpa guia_familiares_cuidadores
Vivendo dpa guia_familiares_cuidadoresVivendo dpa guia_familiares_cuidadores
Vivendo dpa guia_familiares_cuidadores
karol_ribeiro
 
Cartilha prevencao da hérnia lombar
Cartilha prevencao da hérnia lombarCartilha prevencao da hérnia lombar
Cartilha prevencao da hérnia lombar
karol_ribeiro
 
Manejo clinico dengue_3ed
Manejo clinico dengue_3edManejo clinico dengue_3ed
Manejo clinico dengue_3ed
karol_ribeiro
 
Livro manual de imunizações - hospital albert einstein
Livro   manual de imunizações - hospital albert einsteinLivro   manual de imunizações - hospital albert einstein
Livro manual de imunizações - hospital albert einstein
karol_ribeiro
 
Livro vademecum simplificado - influenza - ms
Livro   vademecum simplificado - influenza - msLivro   vademecum simplificado - influenza - ms
Livro vademecum simplificado - influenza - ms
karol_ribeiro
 
Cart vac
Cart vacCart vac
Cart vac
karol_ribeiro
 
Cartilhagripesuina baixaki
Cartilhagripesuina baixakiCartilhagripesuina baixaki
Cartilhagripesuina baixaki
karol_ribeiro
 
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
karol_ribeiro
 
Cartilha saude mulher
Cartilha saude mulherCartilha saude mulher
Cartilha saude mulher
karol_ribeiro
 
Eu gosto de_ser_mulher
Eu gosto de_ser_mulherEu gosto de_ser_mulher
Eu gosto de_ser_mulher
karol_ribeiro
 
Hanseniase direitos humanos
Hanseniase direitos humanosHanseniase direitos humanos
Hanseniase direitos humanos
karol_ribeiro
 
Cartilha saude homem
Cartilha saude homemCartilha saude homem
Cartilha saude homem
karol_ribeiro
 
Cartilha prevencao doencas_infecciosas
Cartilha prevencao doencas_infecciosasCartilha prevencao doencas_infecciosas
Cartilha prevencao doencas_infecciosas
karol_ribeiro
 
Cartilha postura
Cartilha posturaCartilha postura
Cartilha postura
karol_ribeiro
 
Cartilha estresse
Cartilha estresseCartilha estresse
Cartilha estresse
karol_ribeiro
 
Cartilha pressao alta
Cartilha pressao altaCartilha pressao alta
Cartilha pressao alta
karol_ribeiro
 
Cartilha dst aids
Cartilha dst aidsCartilha dst aids
Cartilha dst aids
karol_ribeiro
 
Parto aborto puerperio
Parto aborto puerperioParto aborto puerperio
Parto aborto puerperio
karol_ribeiro
 
Cartilha cancer pele
Cartilha cancer peleCartilha cancer pele
Cartilha cancer pele
karol_ribeiro
 

Mais de karol_ribeiro (20)

Cartilha colesterol 2009
Cartilha colesterol 2009Cartilha colesterol 2009
Cartilha colesterol 2009
 
Vivendo dpa guia_familiares_cuidadores
Vivendo dpa guia_familiares_cuidadoresVivendo dpa guia_familiares_cuidadores
Vivendo dpa guia_familiares_cuidadores
 
Cartilha prevencao da hérnia lombar
Cartilha prevencao da hérnia lombarCartilha prevencao da hérnia lombar
Cartilha prevencao da hérnia lombar
 
Manejo clinico dengue_3ed
Manejo clinico dengue_3edManejo clinico dengue_3ed
Manejo clinico dengue_3ed
 
Livro manual de imunizações - hospital albert einstein
Livro   manual de imunizações - hospital albert einsteinLivro   manual de imunizações - hospital albert einstein
Livro manual de imunizações - hospital albert einstein
 
Livro vademecum simplificado - influenza - ms
Livro   vademecum simplificado - influenza - msLivro   vademecum simplificado - influenza - ms
Livro vademecum simplificado - influenza - ms
 
Cart vac
Cart vacCart vac
Cart vac
 
Cartilhagripesuina baixaki
Cartilhagripesuina baixakiCartilhagripesuina baixaki
Cartilhagripesuina baixaki
 
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
 
Cartilha saude mulher
Cartilha saude mulherCartilha saude mulher
Cartilha saude mulher
 
Eu gosto de_ser_mulher
Eu gosto de_ser_mulherEu gosto de_ser_mulher
Eu gosto de_ser_mulher
 
Hanseniase direitos humanos
Hanseniase direitos humanosHanseniase direitos humanos
Hanseniase direitos humanos
 
Cartilha saude homem
Cartilha saude homemCartilha saude homem
Cartilha saude homem
 
Cartilha prevencao doencas_infecciosas
Cartilha prevencao doencas_infecciosasCartilha prevencao doencas_infecciosas
Cartilha prevencao doencas_infecciosas
 
Cartilha postura
Cartilha posturaCartilha postura
Cartilha postura
 
Cartilha estresse
Cartilha estresseCartilha estresse
Cartilha estresse
 
Cartilha pressao alta
Cartilha pressao altaCartilha pressao alta
Cartilha pressao alta
 
Cartilha dst aids
Cartilha dst aidsCartilha dst aids
Cartilha dst aids
 
Parto aborto puerperio
Parto aborto puerperioParto aborto puerperio
Parto aborto puerperio
 
Cartilha cancer pele
Cartilha cancer peleCartilha cancer pele
Cartilha cancer pele
 

Último

Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 

Último (20)

Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 

Cartilha imunizacao

  • 1. Vacina Cuidar da saúde é uma atitude para toda a vida.
  • 2. Dicas Para ficar imune • Não deixe de conferir, com seu pediatra, a aplicação de todas as doses e reforços das vacinas de seus filhos em cada consulta de rotina. Embora as crianças tenham prioridade quando se trata de vacinação, os adultos também se beneficiam do poder • Se você não faz ideia de seu histórico de vacinação, consulte de vários imunizantes. um especialista ou procure um posto de saúde ou uma clínica de vacinação. • Depois dos 65 anos, vale a pena aproveitar as campanhas de Imunidade à prova do tempo imunização contra a gripe para manter seu calendário vacinal A grande maioria das vacinas que recebemos na infância garante atualizado. imunidade contra diversas doenças bastante graves durante toda • As mulheres que planejam engravidar devem receber as vacinas a vida. Na verdade, poucas campanhas de saúde surtem resultados de que eventualmente necessitem antes do início da gestação. tão efetivos quanto a imunização. A poliomielite, por exemplo, foi Fonte: Fleury Medicina e Saúde varrida de quase todo o mundo – do Brasil, inclusive – graças às gotinhas desenvolvidas por Albert Sabin, em 1961. Para as crianças As providências tomadas nos primeiros anos de vida respondem pelos rumos de nossa saúde no futuro. Não por acaso o calendário de vacinação infantil é bastante amplo nos países com políticas bem-estabelecidas de prevenção. No Brasil, o Ministério da Saúde preconiza a aplicação de diversas vacinas na população infantil, entre elas a BCG (tuberculose), a tetravalente (tétano, difteria, coqueluche e meningite causada pelo Haemophilus influenzae tipo b), a tríplice viral, a antirrotavírus, a vacina oral contra a poliomielite, a vacina contra a hepatite B, a tríplice viral (sarampo, rubéola e
  • 3. caxumba) e, para as populações que vivem em áreas de risco, a De dez em dez anos, ao longo de toda a vida, precisamos do reforço vacina contra a febre amarela. Todos esses produtos são oferecidos da vacina contra o tétano e a difteria. Isso ocorre igualmente com gratuitamente em postos de saúde, só cabendo à família atentar para os que moram em áreas de risco para a febre amarela, que precisam o número de doses e de reforços necessários – poucos imunizantes de uma dose desse imunizante a cada década. A demanda, porém, são aplicados uma única vez. Além disso, a Sociedade Brasileira de não se restringe a produtos com reforço periódico. Quem não teve Pediatria também recomenda que as crianças recebam as vacinas as doenças clássicas de infância nem foi vacinado quando bebê contra a catapora e a hepatite A, assim como os exemplares contra precisa, ser imunizado na vida adulta sim. A importância de algumas o meningococo C (meningite), contra o pneumococo (pneumonia) imunizações até aumenta na maioridade. É o caso da vacina contra e contra a gripe. Tais vacinas, porém, só estão disponíveis na a hepatite B, uma doença também transmitida pelo contato sexual. rede pública para grupos especiais, como idosos, indivíduos com Outro bom exemplo está na vacina contra a rubéola, que exerce imunidade deficiente ou com condições clínicas específicas que os um papel fundamental na proteção da saúde do feto. Embora Embora as crianças tenham prioridade quando se trata tornam mais sensíveis a determinadas doenças. seja benigna em crianças e adultos, a infecção na gestante pode de vacinação, os adultos também se beneficiam do poder determinar alterações neurológicas e auditivas no feto. de vários imunizantes. Para os adultos Imunidade à prova do tempo Para os idosos Não pense que, pelo fato de a quantidade das vacinas necessárias na infância ser grande, esse assunto se encerra assim que a puberdade Na maturidade, a vacinação tem seu principal uso na prevenção de A grande maioria das vacinas que recebemos na infância garante desponta. Segundo os Centros de Controle de Doenças (CDC) dos doenças respiratórias, que, afinal, são responsáveis por inúmeras imunidade contra diversas doenças bastante graves durante toda Estados Unidos, o número de pessoas que morrem de doenças hospitalizações. Os CDC (Centro de Controle de Doença) calculam a vida. Na verdade, poucas campanhas de saúde surtem resultados que podem ser prevenidas por imunização hoje passa dos 30 mil em mais de 200 mil por ano o número de internações de adultos tão efetivos quanto a imunização. A poliomielite, por exemplo, foi naquele país. Ter a carteira de vacinação atualizada, portanto, é tão por complicações da gripe nos Estados Unidos. Tanto é assim que varrida de quase todo o mundo – do Brasil, inclusive – graças às importante quanto não andar de carro com a habilitação vencida. as autoridades de saúde recomendam que, depois dos 65 anos, gotinhas desenvolvidas por Albert Sabin, em 1961. as pessoas recebam anualmente a vacina contra o vírus influenza, o vilão por trás dos quadros gripais, e a vacina antipneumocócica Para as crianças a cada cinco anos. No Brasil, ambas são aplicadas nos postos de saúde, sem custo. As providências tomadas nos primeiros anos de vida respondem pelos rumos de nossa saúde no futuro. Não por acaso o calendário de vacinação infantil é bastante amplo nos países com políticas bem-estabelecidas de prevenção. No Brasil, o Ministério da Saúde preconiza a aplicação de diversas vacinas na população infantil, entre elas a BCG (tuberculose), a tetravalente (tétano, difteria, coqueluche e meningite causada pelo Haemophilus influenzae tipo b), a tríplice viral, a antirrotavírus, a vacina oral contra a poliomielite, a vacina contra a hepatite B, a tríplice viral (sarampo, rubéola e