SlideShare uma empresa Scribd logo
CAPACITAÇÃO DE PARCEIROS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS
FLUXOAPRESENTAÇÃO E APROVAÇÃODO PROJETOCONVÊNIOABERTURA DECONTA CORRENTECERTIFICAÇÃO DA REGULARIDADE FISCALPLANO DE TRABALHOACOMPANHAMENTODE GASTOSPRESTAÇÃO DECONTASPREENCHIMENTO DOS ANEXOSANÁLISE “IN LOCO” DOS DOCUMENTOS
CERTIFICAÇÃO DA REGULARIDADE FISCALPara fins de elaboração do convênio, bem como para as liberações dos repasses serão consultadas as certidões de regularidade fiscal citadas abaixo. Caso haja  pendências o repasse ficará retido até a solução.
Certidão Negativa - Contribuições Previdenciárias
Certidão Negativa - Tributos Federais e Divida Ativa da União
Certificado de Regularidade do FGTS - CRFPLANO DE TRABALHOÉ o elemento principal para o acompanhamento das ações e execução financeira do Convênio (Previsto x Realizado).É  o documento fundamental para análise  da  prestação de contas.
ACOMPANHAMENTODE GASTOSOs recursos deverão ser utilizados observando rigorosamente o Plano de Trabalho. Atentar para o valor de cada rubrica.O convenente deverá seguir as regras estabelecidas no Regulamento de Licitações e de Contratos do Sistema SEBRAE, caso não possua regulamento próprio.PARA CONSULTAR AO REGULAMENTO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS DO SISTEMA SEBRAE  ACESSAR O ENDEREÇO ELETRÔNICO: http://201.2.114.147/bds/BDS.nsf/F928F7D8AB5B9993832574C6004B4739/$File/NT00038E1E.pdf
Caso seja necessária solicitação de Termo Aditivo ao prazo de vigência do Convênio, alteração  de rubricas, ajustes/remanejamento de despesas no Plano de Trabalho, o convenente deverá solicitar com antecedência mínima de 30 dias ao concedente, mediante  correspondência oficial, justificando as alterações. O SEBRAE/MS reserva-se no direito de aceitar ou não.OBS.: O PARCEIRO DEVERÁ AGUARDAR RESPOSTA OFICIAL DO SEBRAE/MS.
VEDAÇÕESEm relação aos Convênios ou assemelhados, Termos de Adesão, Termos Aditivos, Termos de Parceria e Contratos de Patrocínio é vedado:IN-003/03 SEBRAE/MS:Celebrá-los com instituição partícipe que tenha recebido recursos do SEBRAE/MS e que estes estejam pendentes de prestação de contas, ou respostas de Nota Técnica;
Contemplar a participação de médias e grandes empresas em ações das quais não resulte benefícios, diretos ou indiretos, para as micro e pequenas empresas;VEDAÇÕESPrever despesas a título de taxa de administração ou similar;
Realizar despesas em data anterior ou posterior à vigência do instrumento; Utilizar recursos do SEBRAE/MS:Na contratação de pessoal em caráter permanente; VEDAÇÕESEm finalidade diversa da estabelecida no respectivo instrumento, ainda que em caráter de emergência, bem como transferir recursos para clubes, associações ou entidades congêneres, de servidores ou empregados de qualquer dos partícipes para fins recreativos ou assistenciais;
Com despesas a título de multas, juros ou correção monetária, impostos, encargos sociais e demais obrigações fiscais, securitárias e tributárias de responsabilidade exclusiva do Parceiro;VEDAÇÕESPara aquisição de bens móveis e imóveis e para realizar despesas relacionadas a benfeitorias em imóveis.VEDAÇÕESLei das Diretrizes Orçamentárias – nº 12.017 de 12/08/2009):Art. 21 Não poderão ser destinados recursos para atender as despesas com:VIII –  pagamento, a qualquer titulo, a militar ou a servidor público, da ativa, ou a empregado de empresa pública ou de sociedade de economia mista, por serviços prestados, inclusive consultoria assistência ou assemelhados, à conta de quaisquer fontes de recursos;
VEDAÇÕESX – Pagamento de diárias e passagens a militares, servidores e empregados públicos da ativa por intermédio de convênios, acordos, ajustes ou outros instrumentos congêneres firmados com entidades de direito privado ou com órgãos ou entidades de direito público;
PRESTAÇÃO DE CONTASA prestação de contas deverá ser apresentada, utilizando os Anexos próprios do Sebrae/MS. Os Anexos estão disponíveis no site. http://www.sebrae.com.br/uf/mato-grosso-do-sul/o-sebrae-ms/prestacao-de-contas-parceriasA prestação de contas deverá ser encaminhada a Diretoria do Sebrae/MS por meio de Ofício ou Carta juntamente com os Anexos específicos da Prestação de Contas.PRESTAÇÃO DE CONTASA prestação de contas deverá estar na seguinte ordem:Ofício ou Carta de encaminhamento;Demonstrativo Financeiro/Contábil – Anexo 04;Demonstrativo Financeiro/Contábil – Anexo 04 Incubadora - Incubadas;
PRESTAÇÃO DE CONTASRelação de Pagamentos – Anexo 05;Serviços de Terceiros
Material de Consumo
Despesas bancáriasPRESTAÇÃO DE CONTASRelação de Pagamentos – Anexo 05 – Incubadora - Incubadas;
Serviços de Terceiros
Material de Consumo
Despesas bancáriasOBS.: Exclusivo para lançamentos de gastos com Incubadora e empresas incubadas.
PRESTAÇÃO DE CONTASMapa de Aplicação Financeira – Anexo 06 (acompanhado dos extratos bancários mensais);
Folha de Conciliação Bancária – Anexo 07 (acompanhado  dos extratos bancários mensais);
Relatório Físico – Anexo 08;
Declaração – Anexo 09;PRESTAÇÃO DE CONTASDemonstrativo de Contrapartida  Financeira – Anexo 10Demonstrativo de Contrapartida Econômica – Anexo 11 (se houver);Acompanhamento de Impostos – Anexo 12;Acompanhamento de Gastos – Anexo 13;Demonstrativo Previsto x Realizado – Anexo 14;
Atentar para os campos de assinaturas as quais deverão estar identificadas, bem como, quanto ao preenchimento do CRC e assinatura do contador responsável.
MOVIMENTAÇÃO DOS RECURSOS DO CONVÊNIO É necessário a abertura de conta corrente específica para o Convênio, onde o recurso financeiro repassado pelo Sebrae/MS e pelo Convenente deve ser depositado, sendo vedada a utilização de c/c já existente em razão de Convênio anterior com a mesma Entidade;MOVIMENTAÇÃO DOS RECURSOS DO CONVÊNIO Os recursos obrigatoriamente deverão ser aplicados;
Os rendimentos da aplicação financeira poderão ser utilizados nas ações previstas no Plano Trabalho aprovado após solicitação e autorização por escrito pelo Sebrae/MS;QUANDO SE TRATAR DE RECURSOS DA FINEPAbertura de conta corrente específica para: Recursos da FINEP;
Recursos do Sebrae;
Recursos da Contrapartida;PREENCHIMENTO DOS ANEXOSAs despesas deverão ser classificadas, conforme o tipo e deverá ser identificado no Anexo:Classificação dos Itens de despesas Serviços de Terceiros - instrutoria, consultoria, monitoramento, prestação de serviços diversos;
Material de Consumo - material de expediente, combustível, alimentação;
Despesas Bancárias - tarifa de manutenção de conta corrente, manutenção de cadastro;A partir da 2° apresentação da prestação de contas:	Observar os campo de valores acumulados, preenchimento deve ser conforme modelo a seguir;DEVERÁ SER INFORMADO OS VALORES ACUMULADOS ATÉ A PRESTAÇÃO DE CONTAS ANTERIOR.DEVERÁ SER INFORMADO OS VALORES ACUMULADOS ATÉ A PRESTAÇÃO DE CONTAS ANTERIOR.DEVERÁ SER INFORMADO OS VALORES ACUMULADOS ATÉ A PRESTAÇÃO DE CONTAS ANTERIOR.
Serviços Prestados – Pessoa FísicaNo Recibo emitido deverá constar obrigatoriamente: histórico do serviço prestado, nome completo do profissional, endereço, CPF/RG, PIS/PASEP ou  Inscrição no INSS;Retenções – As retenções deverão estar informadas no recibo e memória de cálculo, se necessário. Ex.: quantos dependentes o profissional possui p/ o cálculo do IRRF;Encargos – os encargos retidos no RPA são: ISS,INSS,IRRF.Lembrete: é de responsabilidade da entidade que contratou recolher 20% INSS s/ a prestação de serviço.
Serviços Prestados – Pessoa JurídicaA nota fiscal deverá ser obrigatoriamente emitida na prestação do serviço pela pessoa jurídica, observando:Data limite de emissão, discriminação do produto ou serviço;No caso de serviços gráficos discriminar o produto confeccionado ex. folders, cartaz, pastas, etc.Quitação “RECEBEMOS” ou “COMPROVANTE DE DEPÓSITO”;Letra legível e sem rasuras;Caso seja necessário efetuar correções na Nota Fiscal a Carta de Correção deverá obedecer ao Ajuste SINIEF Conselho Nacional de Política Fazendária - CONFAZ Nº 1 DE 30.03.2007.
CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10
ATENÇÃO ENCARGOS (Esta regra deve ser observada tanto para os gastos com recursos do SEBRAE/MS quanto com os de CONTRAPARTIDA)IRRF, ISS (quando necessário);PIS, COFINS e CSLL  só poderá ser retida na hipótese da emissão de nota fiscal do mesmo prestador de serviço dentro do mês e o valor ultrapassar a R$ 5.000,00. No caso de  serviços prestados por empresas optante pelo SIMPLES deverão apresentar DECLARAÇÃO conforme determina IN SRF 459/2004 art. 11;
CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10
INSS - deverá ser efetuada a retenção de 11%, exceto nos casos em que a prestação de serviços se enquadrar no disposto na Instrução Normativa MPS/SRP nº 3, de 14 de julho de 2005 art. 148, alterada pela Instrução Normativa RFB nº 971, de 13 de novembro de 2009 art. 120.
Quando o prestador de serviço for Cooperativa, é de responsabilidade da entidade que o contratou recolher 15%  de INSS s/ a prestação de serviço, conforme disposto na IN RFB nº 971/2009, art. 72, inciso IV.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Oba slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba   slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.comOba   slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
Claudio Parra
 
Acórdao mufato
Acórdao mufatoAcórdao mufato
Acórdao mufato
AlexandreAlkmim
 
Incorporação avessas
Incorporação avessasIncorporação avessas
Incorporação avessas
AlexandreAlkmim
 
Acordão klabin
Acordão klabinAcordão klabin
Acordão klabin
AlexandreAlkmim
 
Contribuições ibet - 2013-1
Contribuições   ibet - 2013-1Contribuições   ibet - 2013-1
Contribuições ibet - 2013-1
Fabiana Del Padre Tomé
 
PIS e COFINS Empresas Logisticas
PIS e COFINS Empresas LogisticasPIS e COFINS Empresas Logisticas
PIS e COFINS Empresas Logisticas
Willian dos Santos Abreu
 
Oba slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba   slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.comOba   slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
Claudio Parra
 
Retenções na Fonte
Retenções na FonteRetenções na Fonte
Retenções na Fonte
StyllusConsultoria
 
Pis pasep e cofins - cumulativo.
Pis pasep e cofins - cumulativo.Pis pasep e cofins - cumulativo.
Pis pasep e cofins - cumulativo.
Ademir Staub
 
Pis cofins regime não cumulativo
Pis cofins regime não cumulativoPis cofins regime não cumulativo
Pis cofins regime não cumulativo
Zilda Mara da Silva
 
Palestra | PIS e COFINS: Regime Não Cumulativo (Atualizado com a Lei N°12.973...
Palestra | PIS e COFINS: Regime Não Cumulativo (Atualizado com a Lei N°12.973...Palestra | PIS e COFINS: Regime Não Cumulativo (Atualizado com a Lei N°12.973...
Palestra | PIS e COFINS: Regime Não Cumulativo (Atualizado com a Lei N°12.973...
Pactum Consultoria Empresarial
 
Linx
LinxLinx
Prestação de Contas LIC - Relatório Financeiro
Prestação de Contas LIC - Relatório FinanceiroPrestação de Contas LIC - Relatório Financeiro
Prestação de Contas LIC - Relatório Financeiro
rosenfeld72
 
FGTS: Manual de Regularidade do Empregador
FGTS: Manual de Regularidade do EmpregadorFGTS: Manual de Regularidade do Empregador
FGTS: Manual de Regularidade do Empregador
DenizecomZ
 
Acordao agio-vivo
Acordao agio-vivoAcordao agio-vivo
Acordao agio-vivo
AlexandreAlkmim
 
CARF Paraíso Fiscal
CARF Paraíso FiscalCARF Paraíso Fiscal
CARF Paraíso Fiscal
AlexandreAlkmim
 
Contribuições ibet - 2011-2
Contribuições   ibet - 2011-2Contribuições   ibet - 2011-2
Contribuições ibet - 2011-2
Rosangela Garcia
 
Pis e cofins
Pis e cofinsPis e cofins
Pis e cofins
Bruno_fbrandao
 
IN RFB 1.515/14 e o novo regime tributário: cuidados com a extinção do RTT
IN RFB 1.515/14 e o novo regime tributário: cuidados com a extinção do RTTIN RFB 1.515/14 e o novo regime tributário: cuidados com a extinção do RTT
IN RFB 1.515/14 e o novo regime tributário: cuidados com a extinção do RTT
Edgar Gonçalves
 

Mais procurados (19)

Oba slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba   slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.comOba   slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba slides - tc58 n - aula 03 .:. www.tc58n.wordpress.com
 
Acórdao mufato
Acórdao mufatoAcórdao mufato
Acórdao mufato
 
Incorporação avessas
Incorporação avessasIncorporação avessas
Incorporação avessas
 
Acordão klabin
Acordão klabinAcordão klabin
Acordão klabin
 
Contribuições ibet - 2013-1
Contribuições   ibet - 2013-1Contribuições   ibet - 2013-1
Contribuições ibet - 2013-1
 
PIS e COFINS Empresas Logisticas
PIS e COFINS Empresas LogisticasPIS e COFINS Empresas Logisticas
PIS e COFINS Empresas Logisticas
 
Oba slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba   slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.comOba   slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
Oba slides - tc58 n - aula 02 .:. www.tc58n.wordpress.com
 
Retenções na Fonte
Retenções na FonteRetenções na Fonte
Retenções na Fonte
 
Pis pasep e cofins - cumulativo.
Pis pasep e cofins - cumulativo.Pis pasep e cofins - cumulativo.
Pis pasep e cofins - cumulativo.
 
Pis cofins regime não cumulativo
Pis cofins regime não cumulativoPis cofins regime não cumulativo
Pis cofins regime não cumulativo
 
Palestra | PIS e COFINS: Regime Não Cumulativo (Atualizado com a Lei N°12.973...
Palestra | PIS e COFINS: Regime Não Cumulativo (Atualizado com a Lei N°12.973...Palestra | PIS e COFINS: Regime Não Cumulativo (Atualizado com a Lei N°12.973...
Palestra | PIS e COFINS: Regime Não Cumulativo (Atualizado com a Lei N°12.973...
 
Linx
LinxLinx
Linx
 
Prestação de Contas LIC - Relatório Financeiro
Prestação de Contas LIC - Relatório FinanceiroPrestação de Contas LIC - Relatório Financeiro
Prestação de Contas LIC - Relatório Financeiro
 
FGTS: Manual de Regularidade do Empregador
FGTS: Manual de Regularidade do EmpregadorFGTS: Manual de Regularidade do Empregador
FGTS: Manual de Regularidade do Empregador
 
Acordao agio-vivo
Acordao agio-vivoAcordao agio-vivo
Acordao agio-vivo
 
CARF Paraíso Fiscal
CARF Paraíso FiscalCARF Paraíso Fiscal
CARF Paraíso Fiscal
 
Contribuições ibet - 2011-2
Contribuições   ibet - 2011-2Contribuições   ibet - 2011-2
Contribuições ibet - 2011-2
 
Pis e cofins
Pis e cofinsPis e cofins
Pis e cofins
 
IN RFB 1.515/14 e o novo regime tributário: cuidados com a extinção do RTT
IN RFB 1.515/14 e o novo regime tributário: cuidados com a extinção do RTTIN RFB 1.515/14 e o novo regime tributário: cuidados com a extinção do RTT
IN RFB 1.515/14 e o novo regime tributário: cuidados com a extinção do RTT
 

Destaque

Palestra Empreendedor Individual
Palestra Empreendedor IndividualPalestra Empreendedor Individual
Palestra Empreendedor Individual
SEBRAE MS
 
Adwords agentebuzz-8020mkt
Adwords agentebuzz-8020mktAdwords agentebuzz-8020mkt
Adwords agentebuzz-8020mkt
SEBRAE MS
 
A democracia e a era digital com gil giardelli
A democracia e a era digital com gil giardelliA democracia e a era digital com gil giardelli
A democracia e a era digital com gil giardelli
SEBRAE MS
 
Modelo simplificado de plano de contas
Modelo simplificado de plano de contasModelo simplificado de plano de contas
Modelo simplificado de plano de contas
albumina
 
Conhecimentos bancários com questões parte 1 de 3 - slides
Conhecimentos bancários com questões   parte 1 de 3 - slidesConhecimentos bancários com questões   parte 1 de 3 - slides
Conhecimentos bancários com questões parte 1 de 3 - slides
MiriameDouglas Luiz
 
Novo Plano De Contas ApresentaçãO Em Sala De Aula
Novo Plano De Contas   ApresentaçãO Em Sala De AulaNovo Plano De Contas   ApresentaçãO Em Sala De Aula
Novo Plano De Contas ApresentaçãO Em Sala De Aula
Wilson Galdino
 
Modelo de plano de contas
Modelo de plano de contasModelo de plano de contas
Modelo de plano de contas
Fafá Mota
 

Destaque (7)

Palestra Empreendedor Individual
Palestra Empreendedor IndividualPalestra Empreendedor Individual
Palestra Empreendedor Individual
 
Adwords agentebuzz-8020mkt
Adwords agentebuzz-8020mktAdwords agentebuzz-8020mkt
Adwords agentebuzz-8020mkt
 
A democracia e a era digital com gil giardelli
A democracia e a era digital com gil giardelliA democracia e a era digital com gil giardelli
A democracia e a era digital com gil giardelli
 
Modelo simplificado de plano de contas
Modelo simplificado de plano de contasModelo simplificado de plano de contas
Modelo simplificado de plano de contas
 
Conhecimentos bancários com questões parte 1 de 3 - slides
Conhecimentos bancários com questões   parte 1 de 3 - slidesConhecimentos bancários com questões   parte 1 de 3 - slides
Conhecimentos bancários com questões parte 1 de 3 - slides
 
Novo Plano De Contas ApresentaçãO Em Sala De Aula
Novo Plano De Contas   ApresentaçãO Em Sala De AulaNovo Plano De Contas   ApresentaçãO Em Sala De Aula
Novo Plano De Contas ApresentaçãO Em Sala De Aula
 
Modelo de plano de contas
Modelo de plano de contasModelo de plano de contas
Modelo de plano de contas
 

Semelhante a CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10

CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
SEBRAE MS
 
Procedimentos para encerramento (baixa) de empresas
Procedimentos para encerramento (baixa) de empresasProcedimentos para encerramento (baixa) de empresas
Procedimentos para encerramento (baixa) de empresas
Monitoria Contabil S/C
 
Retenções Previdenciárias
Retenções PrevidenciáriasRetenções Previdenciárias
Retenções Previdenciárias
VerbaNet
 
CONTRATO
CONTRATOCONTRATO
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análiseChecklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
Richardson Silva
 
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análiseChecklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
Richardson Silva
 
Aula 21-22 - Prestaçao de Contas no Terceiro Setor.pptx
Aula 21-22 - Prestaçao de Contas no Terceiro Setor.pptxAula 21-22 - Prestaçao de Contas no Terceiro Setor.pptx
Aula 21-22 - Prestaçao de Contas no Terceiro Setor.pptx
FabioHenrique413835
 
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio - 22m52s
Módulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio - 22m52sMódulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio - 22m52s
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio - 22m52s
sindiconet
 
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
Módulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínioMódulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
sindiconet
 
28 06 2018-modelo_minuta_contratual_fndct-recursosproprios-finepconecta
28 06 2018-modelo_minuta_contratual_fndct-recursosproprios-finepconecta28 06 2018-modelo_minuta_contratual_fndct-recursosproprios-finepconecta
28 06 2018-modelo_minuta_contratual_fndct-recursosproprios-finepconecta
FranciscoOlavoGomes
 
Contrato de prestação de serviços contábeis
Contrato de prestação de serviços contábeisContrato de prestação de serviços contábeis
Contrato de prestação de serviços contábeis
zeramento contabil
 
Boletim de fiscalidade 12015 - IRT
Boletim de fiscalidade 12015 - IRT Boletim de fiscalidade 12015 - IRT
Boletim de fiscalidade 12015 - IRT
José Bucassa
 
Consórcio realiza aspectos contábeis fiscais e tributários
Consórcio realiza   aspectos contábeis fiscais e tributáriosConsórcio realiza   aspectos contábeis fiscais e tributários
Consórcio realiza aspectos contábeis fiscais e tributários
Jessica R.
 
Apresentacao caixa 20140205 abc
Apresentacao caixa 20140205 abcApresentacao caixa 20140205 abc
Apresentacao caixa 20140205 abc
Associação Cohabs
 
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análiseChecklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
Richardson Silva
 
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análiseChecklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
Richardson Silva
 
Aula 12
Aula 12Aula 12
Aula 12
J M
 
Aula 14 recursos humano
Aula 14 recursos humanoAula 14 recursos humano
Aula 14 recursos humano
Homero Alves de Lima
 
Prestação de Contas - AULA 3 | A importância da gestão na execução de projeto...
Prestação de Contas - AULA 3 | A importância da gestão na execução de projeto...Prestação de Contas - AULA 3 | A importância da gestão na execução de projeto...
Prestação de Contas - AULA 3 | A importância da gestão na execução de projeto...
Cultura e Mercado
 
PIS E COFINS
PIS E COFINSPIS E COFINS
PIS E COFINS
Jessica Mendes
 

Semelhante a CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10 (20)

CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
 
Procedimentos para encerramento (baixa) de empresas
Procedimentos para encerramento (baixa) de empresasProcedimentos para encerramento (baixa) de empresas
Procedimentos para encerramento (baixa) de empresas
 
Retenções Previdenciárias
Retenções PrevidenciáriasRetenções Previdenciárias
Retenções Previdenciárias
 
CONTRATO
CONTRATOCONTRATO
CONTRATO
 
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análiseChecklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
 
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análiseChecklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
Checklist pc suprimentode_fundosinstitucional_análise
 
Aula 21-22 - Prestaçao de Contas no Terceiro Setor.pptx
Aula 21-22 - Prestaçao de Contas no Terceiro Setor.pptxAula 21-22 - Prestaçao de Contas no Terceiro Setor.pptx
Aula 21-22 - Prestaçao de Contas no Terceiro Setor.pptx
 
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio - 22m52s
Módulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio - 22m52sMódulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio - 22m52s
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio - 22m52s
 
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
Módulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínioMódulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
 
28 06 2018-modelo_minuta_contratual_fndct-recursosproprios-finepconecta
28 06 2018-modelo_minuta_contratual_fndct-recursosproprios-finepconecta28 06 2018-modelo_minuta_contratual_fndct-recursosproprios-finepconecta
28 06 2018-modelo_minuta_contratual_fndct-recursosproprios-finepconecta
 
Contrato de prestação de serviços contábeis
Contrato de prestação de serviços contábeisContrato de prestação de serviços contábeis
Contrato de prestação de serviços contábeis
 
Boletim de fiscalidade 12015 - IRT
Boletim de fiscalidade 12015 - IRT Boletim de fiscalidade 12015 - IRT
Boletim de fiscalidade 12015 - IRT
 
Consórcio realiza aspectos contábeis fiscais e tributários
Consórcio realiza   aspectos contábeis fiscais e tributáriosConsórcio realiza   aspectos contábeis fiscais e tributários
Consórcio realiza aspectos contábeis fiscais e tributários
 
Apresentacao caixa 20140205 abc
Apresentacao caixa 20140205 abcApresentacao caixa 20140205 abc
Apresentacao caixa 20140205 abc
 
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análiseChecklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
 
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análiseChecklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
Checklist pc regime_provisãocréditoorçamentário_análise
 
Aula 12
Aula 12Aula 12
Aula 12
 
Aula 14 recursos humano
Aula 14 recursos humanoAula 14 recursos humano
Aula 14 recursos humano
 
Prestação de Contas - AULA 3 | A importância da gestão na execução de projeto...
Prestação de Contas - AULA 3 | A importância da gestão na execução de projeto...Prestação de Contas - AULA 3 | A importância da gestão na execução de projeto...
Prestação de Contas - AULA 3 | A importância da gestão na execução de projeto...
 
PIS E COFINS
PIS E COFINSPIS E COFINS
PIS E COFINS
 

Mais de SEBRAE MS

Semvideox
SemvideoxSemvideox
Semvideox
SEBRAE MS
 
Pais ms fe
Pais ms fePais ms fe
Pais ms fe
SEBRAE MS
 
Presença corporativa na web
Presença corporativa na webPresença corporativa na web
Presença corporativa na web
SEBRAE MS
 
Entendendo as mídias sociais
Entendendo as mídias sociaisEntendendo as mídias sociais
Entendendo as mídias sociais
SEBRAE MS
 
Projeto sem apresentacao feira_do_empreendedor
Projeto sem apresentacao feira_do_empreendedorProjeto sem apresentacao feira_do_empreendedor
Projeto sem apresentacao feira_do_empreendedor
SEBRAE MS
 
Presença corporativa na web
Presença corporativa na webPresença corporativa na web
Presença corporativa na web
SEBRAE MS
 
Entendendo as mídias sociais
Entendendo as mídias sociaisEntendendo as mídias sociais
Entendendo as mídias sociais
SEBRAE MS
 
E comerce
E comerceE comerce
E comerce
SEBRAE MS
 
Empreendedorismo digital2
Empreendedorismo digital2Empreendedorismo digital2
Empreendedorismo digital2
SEBRAE MS
 
E commerce - como planejar o seu negócio online
E commerce - como planejar o seu negócio onlineE commerce - como planejar o seu negócio online
E commerce - como planejar o seu negócio online
SEBRAE MS
 
Pag seguro comercial
Pag seguro comercialPag seguro comercial
Pag seguro comercial
SEBRAE MS
 
Os negócios e o mundo digital feira do empreendedor ms2
Os negócios e o mundo digital feira do empreendedor ms2Os negócios e o mundo digital feira do empreendedor ms2
Os negócios e o mundo digital feira do empreendedor ms2
SEBRAE MS
 
Lan House, uma oportunidade de negócio
Lan House, uma oportunidade de negócioLan House, uma oportunidade de negócio
Lan House, uma oportunidade de negócio
SEBRAE MS
 
Apresentação case campo grande e midias
Apresentação case campo grande e midiasApresentação case campo grande e midias
Apresentação case campo grande e midias
SEBRAE MS
 
20 ferramentas-feira-empreendedor-2010
20 ferramentas-feira-empreendedor-201020 ferramentas-feira-empreendedor-2010
20 ferramentas-feira-empreendedor-2010
SEBRAE MS
 
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
SEBRAE MS
 
Inovação é A Solução
Inovação é A SoluçãoInovação é A Solução
Inovação é A Solução
SEBRAE MS
 
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
SEBRAE MS
 
Boas Práticas na Produção de Alimentos 2009
Boas Práticas na Produção de Alimentos 2009Boas Práticas na Produção de Alimentos 2009
Boas Práticas na Produção de Alimentos 2009
SEBRAE MS
 
Treinamento Plano de Negócios 2009
Treinamento Plano de Negócios 2009Treinamento Plano de Negócios 2009
Treinamento Plano de Negócios 2009
SEBRAE MS
 

Mais de SEBRAE MS (20)

Semvideox
SemvideoxSemvideox
Semvideox
 
Pais ms fe
Pais ms fePais ms fe
Pais ms fe
 
Presença corporativa na web
Presença corporativa na webPresença corporativa na web
Presença corporativa na web
 
Entendendo as mídias sociais
Entendendo as mídias sociaisEntendendo as mídias sociais
Entendendo as mídias sociais
 
Projeto sem apresentacao feira_do_empreendedor
Projeto sem apresentacao feira_do_empreendedorProjeto sem apresentacao feira_do_empreendedor
Projeto sem apresentacao feira_do_empreendedor
 
Presença corporativa na web
Presença corporativa na webPresença corporativa na web
Presença corporativa na web
 
Entendendo as mídias sociais
Entendendo as mídias sociaisEntendendo as mídias sociais
Entendendo as mídias sociais
 
E comerce
E comerceE comerce
E comerce
 
Empreendedorismo digital2
Empreendedorismo digital2Empreendedorismo digital2
Empreendedorismo digital2
 
E commerce - como planejar o seu negócio online
E commerce - como planejar o seu negócio onlineE commerce - como planejar o seu negócio online
E commerce - como planejar o seu negócio online
 
Pag seguro comercial
Pag seguro comercialPag seguro comercial
Pag seguro comercial
 
Os negócios e o mundo digital feira do empreendedor ms2
Os negócios e o mundo digital feira do empreendedor ms2Os negócios e o mundo digital feira do empreendedor ms2
Os negócios e o mundo digital feira do empreendedor ms2
 
Lan House, uma oportunidade de negócio
Lan House, uma oportunidade de negócioLan House, uma oportunidade de negócio
Lan House, uma oportunidade de negócio
 
Apresentação case campo grande e midias
Apresentação case campo grande e midiasApresentação case campo grande e midias
Apresentação case campo grande e midias
 
20 ferramentas-feira-empreendedor-2010
20 ferramentas-feira-empreendedor-201020 ferramentas-feira-empreendedor-2010
20 ferramentas-feira-empreendedor-2010
 
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
 
Inovação é A Solução
Inovação é A SoluçãoInovação é A Solução
Inovação é A Solução
 
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
 
Boas Práticas na Produção de Alimentos 2009
Boas Práticas na Produção de Alimentos 2009Boas Práticas na Produção de Alimentos 2009
Boas Práticas na Produção de Alimentos 2009
 
Treinamento Plano de Negócios 2009
Treinamento Plano de Negócios 2009Treinamento Plano de Negócios 2009
Treinamento Plano de Negócios 2009
 

CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10

  • 1. CAPACITAÇÃO DE PARCEIROS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS
  • 2. FLUXOAPRESENTAÇÃO E APROVAÇÃODO PROJETOCONVÊNIOABERTURA DECONTA CORRENTECERTIFICAÇÃO DA REGULARIDADE FISCALPLANO DE TRABALHOACOMPANHAMENTODE GASTOSPRESTAÇÃO DECONTASPREENCHIMENTO DOS ANEXOSANÁLISE “IN LOCO” DOS DOCUMENTOS
  • 3. CERTIFICAÇÃO DA REGULARIDADE FISCALPara fins de elaboração do convênio, bem como para as liberações dos repasses serão consultadas as certidões de regularidade fiscal citadas abaixo. Caso haja pendências o repasse ficará retido até a solução.
  • 4. Certidão Negativa - Contribuições Previdenciárias
  • 5. Certidão Negativa - Tributos Federais e Divida Ativa da União
  • 6. Certificado de Regularidade do FGTS - CRFPLANO DE TRABALHOÉ o elemento principal para o acompanhamento das ações e execução financeira do Convênio (Previsto x Realizado).É o documento fundamental para análise da prestação de contas.
  • 7. ACOMPANHAMENTODE GASTOSOs recursos deverão ser utilizados observando rigorosamente o Plano de Trabalho. Atentar para o valor de cada rubrica.O convenente deverá seguir as regras estabelecidas no Regulamento de Licitações e de Contratos do Sistema SEBRAE, caso não possua regulamento próprio.PARA CONSULTAR AO REGULAMENTO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS DO SISTEMA SEBRAE ACESSAR O ENDEREÇO ELETRÔNICO: http://201.2.114.147/bds/BDS.nsf/F928F7D8AB5B9993832574C6004B4739/$File/NT00038E1E.pdf
  • 8. Caso seja necessária solicitação de Termo Aditivo ao prazo de vigência do Convênio, alteração de rubricas, ajustes/remanejamento de despesas no Plano de Trabalho, o convenente deverá solicitar com antecedência mínima de 30 dias ao concedente, mediante correspondência oficial, justificando as alterações. O SEBRAE/MS reserva-se no direito de aceitar ou não.OBS.: O PARCEIRO DEVERÁ AGUARDAR RESPOSTA OFICIAL DO SEBRAE/MS.
  • 9. VEDAÇÕESEm relação aos Convênios ou assemelhados, Termos de Adesão, Termos Aditivos, Termos de Parceria e Contratos de Patrocínio é vedado:IN-003/03 SEBRAE/MS:Celebrá-los com instituição partícipe que tenha recebido recursos do SEBRAE/MS e que estes estejam pendentes de prestação de contas, ou respostas de Nota Técnica;
  • 10. Contemplar a participação de médias e grandes empresas em ações das quais não resulte benefícios, diretos ou indiretos, para as micro e pequenas empresas;VEDAÇÕESPrever despesas a título de taxa de administração ou similar;
  • 11. Realizar despesas em data anterior ou posterior à vigência do instrumento; Utilizar recursos do SEBRAE/MS:Na contratação de pessoal em caráter permanente; VEDAÇÕESEm finalidade diversa da estabelecida no respectivo instrumento, ainda que em caráter de emergência, bem como transferir recursos para clubes, associações ou entidades congêneres, de servidores ou empregados de qualquer dos partícipes para fins recreativos ou assistenciais;
  • 12. Com despesas a título de multas, juros ou correção monetária, impostos, encargos sociais e demais obrigações fiscais, securitárias e tributárias de responsabilidade exclusiva do Parceiro;VEDAÇÕESPara aquisição de bens móveis e imóveis e para realizar despesas relacionadas a benfeitorias em imóveis.VEDAÇÕESLei das Diretrizes Orçamentárias – nº 12.017 de 12/08/2009):Art. 21 Não poderão ser destinados recursos para atender as despesas com:VIII – pagamento, a qualquer titulo, a militar ou a servidor público, da ativa, ou a empregado de empresa pública ou de sociedade de economia mista, por serviços prestados, inclusive consultoria assistência ou assemelhados, à conta de quaisquer fontes de recursos;
  • 13. VEDAÇÕESX – Pagamento de diárias e passagens a militares, servidores e empregados públicos da ativa por intermédio de convênios, acordos, ajustes ou outros instrumentos congêneres firmados com entidades de direito privado ou com órgãos ou entidades de direito público;
  • 14. PRESTAÇÃO DE CONTASA prestação de contas deverá ser apresentada, utilizando os Anexos próprios do Sebrae/MS. Os Anexos estão disponíveis no site. http://www.sebrae.com.br/uf/mato-grosso-do-sul/o-sebrae-ms/prestacao-de-contas-parceriasA prestação de contas deverá ser encaminhada a Diretoria do Sebrae/MS por meio de Ofício ou Carta juntamente com os Anexos específicos da Prestação de Contas.PRESTAÇÃO DE CONTASA prestação de contas deverá estar na seguinte ordem:Ofício ou Carta de encaminhamento;Demonstrativo Financeiro/Contábil – Anexo 04;Demonstrativo Financeiro/Contábil – Anexo 04 Incubadora - Incubadas;
  • 15. PRESTAÇÃO DE CONTASRelação de Pagamentos – Anexo 05;Serviços de Terceiros
  • 17. Despesas bancáriasPRESTAÇÃO DE CONTASRelação de Pagamentos – Anexo 05 – Incubadora - Incubadas;
  • 20. Despesas bancáriasOBS.: Exclusivo para lançamentos de gastos com Incubadora e empresas incubadas.
  • 21. PRESTAÇÃO DE CONTASMapa de Aplicação Financeira – Anexo 06 (acompanhado dos extratos bancários mensais);
  • 22. Folha de Conciliação Bancária – Anexo 07 (acompanhado dos extratos bancários mensais);
  • 24. Declaração – Anexo 09;PRESTAÇÃO DE CONTASDemonstrativo de Contrapartida Financeira – Anexo 10Demonstrativo de Contrapartida Econômica – Anexo 11 (se houver);Acompanhamento de Impostos – Anexo 12;Acompanhamento de Gastos – Anexo 13;Demonstrativo Previsto x Realizado – Anexo 14;
  • 25. Atentar para os campos de assinaturas as quais deverão estar identificadas, bem como, quanto ao preenchimento do CRC e assinatura do contador responsável.
  • 26. MOVIMENTAÇÃO DOS RECURSOS DO CONVÊNIO É necessário a abertura de conta corrente específica para o Convênio, onde o recurso financeiro repassado pelo Sebrae/MS e pelo Convenente deve ser depositado, sendo vedada a utilização de c/c já existente em razão de Convênio anterior com a mesma Entidade;MOVIMENTAÇÃO DOS RECURSOS DO CONVÊNIO Os recursos obrigatoriamente deverão ser aplicados;
  • 27. Os rendimentos da aplicação financeira poderão ser utilizados nas ações previstas no Plano Trabalho aprovado após solicitação e autorização por escrito pelo Sebrae/MS;QUANDO SE TRATAR DE RECURSOS DA FINEPAbertura de conta corrente específica para: Recursos da FINEP;
  • 29. Recursos da Contrapartida;PREENCHIMENTO DOS ANEXOSAs despesas deverão ser classificadas, conforme o tipo e deverá ser identificado no Anexo:Classificação dos Itens de despesas Serviços de Terceiros - instrutoria, consultoria, monitoramento, prestação de serviços diversos;
  • 30. Material de Consumo - material de expediente, combustível, alimentação;
  • 31. Despesas Bancárias - tarifa de manutenção de conta corrente, manutenção de cadastro;A partir da 2° apresentação da prestação de contas: Observar os campo de valores acumulados, preenchimento deve ser conforme modelo a seguir;DEVERÁ SER INFORMADO OS VALORES ACUMULADOS ATÉ A PRESTAÇÃO DE CONTAS ANTERIOR.DEVERÁ SER INFORMADO OS VALORES ACUMULADOS ATÉ A PRESTAÇÃO DE CONTAS ANTERIOR.DEVERÁ SER INFORMADO OS VALORES ACUMULADOS ATÉ A PRESTAÇÃO DE CONTAS ANTERIOR.
  • 32. Serviços Prestados – Pessoa FísicaNo Recibo emitido deverá constar obrigatoriamente: histórico do serviço prestado, nome completo do profissional, endereço, CPF/RG, PIS/PASEP ou Inscrição no INSS;Retenções – As retenções deverão estar informadas no recibo e memória de cálculo, se necessário. Ex.: quantos dependentes o profissional possui p/ o cálculo do IRRF;Encargos – os encargos retidos no RPA são: ISS,INSS,IRRF.Lembrete: é de responsabilidade da entidade que contratou recolher 20% INSS s/ a prestação de serviço.
  • 33. Serviços Prestados – Pessoa JurídicaA nota fiscal deverá ser obrigatoriamente emitida na prestação do serviço pela pessoa jurídica, observando:Data limite de emissão, discriminação do produto ou serviço;No caso de serviços gráficos discriminar o produto confeccionado ex. folders, cartaz, pastas, etc.Quitação “RECEBEMOS” ou “COMPROVANTE DE DEPÓSITO”;Letra legível e sem rasuras;Caso seja necessário efetuar correções na Nota Fiscal a Carta de Correção deverá obedecer ao Ajuste SINIEF Conselho Nacional de Política Fazendária - CONFAZ Nº 1 DE 30.03.2007.
  • 35. ATENÇÃO ENCARGOS (Esta regra deve ser observada tanto para os gastos com recursos do SEBRAE/MS quanto com os de CONTRAPARTIDA)IRRF, ISS (quando necessário);PIS, COFINS e CSLL só poderá ser retida na hipótese da emissão de nota fiscal do mesmo prestador de serviço dentro do mês e o valor ultrapassar a R$ 5.000,00. No caso de serviços prestados por empresas optante pelo SIMPLES deverão apresentar DECLARAÇÃO conforme determina IN SRF 459/2004 art. 11;
  • 37. INSS - deverá ser efetuada a retenção de 11%, exceto nos casos em que a prestação de serviços se enquadrar no disposto na Instrução Normativa MPS/SRP nº 3, de 14 de julho de 2005 art. 148, alterada pela Instrução Normativa RFB nº 971, de 13 de novembro de 2009 art. 120.
  • 38. Quando o prestador de serviço for Cooperativa, é de responsabilidade da entidade que o contratou recolher 15% de INSS s/ a prestação de serviço, conforme disposto na IN RFB nº 971/2009, art. 72, inciso IV.
  • 40. A responsabilidade desta despesa é definida no CONVÊNIO.ATENÇÃODespesas de Contrapartida EconômicaEstrutura física (água,luz,telefone,segurança, manutenção...) e pessoal se previstas no Convênio/Plano de Trabalho. O limite máximo para rateio de despesas de contrapartida com estrutura física é de 20%.Uma mesma despesa não poderá ser informada em mais de um Convênio;
  • 41. ATENÇÃOComprovantes de Despesas – Recursos do ConvênioAs faturas, notas fiscais, recibos e toda a documentação comprobatória de despesas serão emitidas em nome do Parceiro.Deverão estar devidamente identificadas com o nome e número do Convênio, quitadas e atestadas.
  • 42. Os documentos fiscais originais, comprobatórios das despesas, deverão ser arquivados separadamente do movimento contábil normal do Parceiro para posterior análise “in loco” pela Equipe da UCI. Tais documentos deverão permanecer arquivados pelo prazo de dez anos (Decreto 3.048/99 Art. 225, § 5º).
  • 43. ERROS MAIS FREQUENTESFalta de Comprovação de recolhimento dos encargos retidos;Códigos incorretos nas guias de recolhimento;Não apresentação da relação SEFIP (INSS);Não apresentação da DMS (ISS);Assinaturas dos Anexos sem a devida identificação, bem como, a ausência da assinatura e CRC do contador;Despesas diferentes das contidas no plano de trabalho;
  • 44. ERROS MAIS FREQUENTESGastos superiores aos previstos no Plano de Trabalho sem a autorização de remanejamento antecipada do SEBRAE/MS;Preenchimento incorreto dos campos nos Anexos; Após a análise da prestação de contas, caso haja questionamentos o Sebrae/MS encaminhará Nota Técnica que terá prazo determinado para providências do Parceiro, para apresentar respostas.
  • 45. ENDEREÇO ELETRÔNICO PARA ACESSO A LEGISLAÇÃO http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/Ins/2004/In4592004.htmhttp://sijut.fazenda.gov.br/netacgi/nph-brs?s1=IN000009712009111301$.CHAT. E RFB.ORGA. E 20091117.DDOU.&l=0&p=1&u=/netahtml/sijut/Pesquisa.htm&r=0&f=S&d=SIAT&SECT1=SIATW3http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L12017.htmhttp://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3000.htmhttp://www.pmcg.ms.gov.br/?s=30&location=24&idCon=1048&idPai=1048http://www.fazenda.gov.br/confaz/
  • 46. Contatos:Tel: 3389-5587: Tereza KrauzE-mail:tereza.krauz@ms.sebrae.com.brTel: 3389-5483 – Danielle MalhadaE-mail:danielle.malhada@ms.sebrae.com.brTel: 3389-5564 : Jeferson VargasE-mail: jeferson.vargas@ms.sebrae.com.brTel: 3389-5591 – Naim SilvaE-mail: naim.silva@ms.sebrae.com.br