SlideShare uma empresa Scribd logo
Curso de Capacitação em EAD via Web
Professora Tutora – Osilene Maria de Sá e Silva da Cruz
Aluno – Leonardo da Silva Morais
Disciplina:ElaboraçãodeMaterialparaAprendizagemparaEducaçãoOn-line
Abril_2014
TeoriaHumanista
TEORIAS HUMANISTAS
Os humanistas defendem um clima de total liberdade, criatividade,
colaboração, espontaneidade e empatia.
(Rogers, 1970, apud in GUERRA, 2011 ).
 A ênfase é dada à aprendizagem numa perspectiva de
desenvolvimento da pessoa humana e não ao ensino
propriamente dito.
 A aprendizagem centra-se no aluno, atendendo às suas
necessidades, vontades, sentimentos e não no professor, nos
objetivos bem definidos ou nos conteúdos programáticos;
 Procura desenvolver no educando a responsabilidade pela
auto –aprendizagem bem como um espírito de auto-avaliação;
 Centra a aprendizagem em atividades e experiências
significativas para o educando;
TEORIAS HUMANISTAS
Características e pontos fortes¹
¹ - Texto de fonte livre disponível na internet sem identificação de autoria, endereço disponível na referência
bibliográfica.
TEORIAS HUMANISTAS
 Procura desenvolver as relações interpessoais, empáticas no
interior do grupo;
 Ensina a sentir e não apenas a pensar;
 Ensina a aprender;
 Procura criar uma atmosfera emocional positiva que ajude o
educando a integrar as novas experiências e as novas ideias;
 Promove uma aprendizagem ativa, orientada para um
processo de descoberta autónomo e refletido;
 Necessidade de implementar um sistema escolar que permita
a consecução destes objetivos.
De acordo com o site Psicologia Humanistas (2009) as principais
críticas ao humanismo são:
Pontos negativos
 Escopo vago e à sua falta de cientificidade, tendo seus próprios
expoentes reconhecido a sua não aceitação na filosofia da
ciência;
 Crença de que sua prática não daria suporte necessário às
pessoas com distúrbios mais graves, e a confiança na formulação
do autoconceito do cliente durante o seu tratamento;
 Muitos estudiosos, ainda, não a consideram diferenciada
suficientemente a ponto de justificar a existência de um nome
próprio.
TEORIAS HUMANISTAS
De acordo com o site Psicologia Humanistas (2009) as principais
críticas ao humanismo são:
Tudo isso fez com que a psicologia humanista tenha sido
considerada pelos seus próprios formuladores apenas uma
experiência.
Pontos negativos
TEORIAS HUMANISTAS
Não obstante as críticas, a promoção de métodos terapêuticos que
acentuam a autorrealização, a responsabilidade pessoal e a
liberdade de escolha, além da consideração do contexto familiar,
social e de trabalho em que a pessoa se insere, foram de suma
importância na ratificação de mudanças já em curso.
Professor passa a ser o
“facilitador” do processo de
aprendizagem;
Perfil: positivo, empático,
respeitador, que seja também ele
próprio um aluno capaz de criar um
bom ambiente, deve ajudar os
outros a
aprender.
TEORIAS HUMANISTAS
Papel do professor
Métodos de aprendizagem:
Ensino individualizado – preservando as aptidões do aluno;
Ensino em grupos – dinâmicas, discussões, simulações, estudos de casos
concretos.
 Abraham Maslow (1908 – 1970)
 Carl Rogers (1902 – 1987)
 Erich Fromm (1900 – 1980)
 George Kelly (1905-1967)
 Viktor Frankl (1905 – 1997)
 Frederick S. Perls (1893 – 1970)
TEORIAS HUMANISTAS
Principais pensadores
TEORIAS HUMANISTAS
Autor escolhido: Carl Rogers²
Instituto Carl Rogers (2014)
Rogers nasceu em Oak Park, Illinois, em 1902, sendo
educado numa família extremamente unida onde o trabalho
duro e o cristianismo protestante eram reverenciados.
Quando completou doze anos, seu pai objetivando afastar os
filhos das influências “más” da vida urbana comprou uma
propriedade rural (Rogers, 1987).
Nesse ambiente desenvolveu um interesse apaixonado pelos
métodos experimentais e, segundo afirma, nunca mais
deixou de sentir uma atração e respeito cada vez maiores
pela maneira cientifica de abordar um problema e
desenvolver o conhecimento (Kinget e Rogers, 1977).
Envolve-se em meios evangélicos militantes e decide mudar para o curso de História
com a intenção de dedicar-se a carreira eclesiástica.
No seu primeiro ano do curso, foi escolhido para participar de um Congresso
Internacional da Federação Mundial de Estudantes Cristão, que nesse ano, 1922,
ocorria na China. Nessa viagem, Rogers abandona parte de suas convicções religiosas:
² - Texto baseado na biografia de Carl Rogers realizado por Mariana Tavares pelo Instituto Carls Rogers.
TEORIAS HUMANISTAS
Autor escolhido: Carl Rogers
Fui forçado a admitir e a compreender como é que pessoas sinceras e
honestas podiam acreditar em doutrinas religiosas muito divergentes.
Emancipei-me pela primeira vez da atitude religiosa dos meus pais e vi
que já não os podia seguir (...) compreendi que foi nesse momento,
mais do que em qualquer outro, que me tomei uma pessoa
independente. (Rogers, 1987 p.19)
Concluída sua graduação em História, em 1924 ele frequenta o Seminário da União
Teológica em Nova Iorque, conhecido por suas concepções liberais e ao mesmo tempo
academicamente bem cotado (Hipólito, 1999).
TEORIAS HUMANISTAS
Autor escolhido: Carl Rogers
Pela Teachers’ College da Universidade de Columbia, no curso de Psicologia, em
1928, obteve o grau de mestre e em 1931 o de doutor em 1931;
Seu primeiro emprego foi no Centro de Observação e Orientação Infantil, onde
ficou doze anos, tendo chegado a ser diretor. Nos oito primeiros anos
absorveu-se num trabalho diagnóstico e aplacamento de casos de crianças
delinquentes e desprovidas de qualquer assistência.
Questionando-se sobre a eficácia de seu método de trabalho,
progressivamente Rogers abandona a orientação diretiva ou interpretativa e,
passa a optar por uma perspectiva mais pragmática de escuta dos clientes
(HIPÓLITO, 1999).
TEORIAS HUMANISTAS
Autor escolhido: Carl Rogers
Só mais tarde é que me apercebi completamente - que é o próprio
cliente que sabe aquilo de que sofre, qual a direção a tomar, quais
problemas são cruciais, que experiências foram profundamente
recalcadas. Comecei a compreender que, para fazer algo mais do que
demonstrar minha própria clarividência e sabedoria, o melhor era
deixar ao cliente a direção do movimento no processo terapêutico
(1987, p 23-24)
TEORIAS HUMANISTAS
Autor escolhido: Carl Rogers
Em 1939, Rogers escreveu seu primeiro livro: “O Tratamento Clínico da Criança
Problema”, no qual expõe o essencial de suas reflexões e pesquisas até o momento.
O livro é bem aceito e motivou sua contratação como catedrático da Universidade do
estado de Ohio, sendo sua responsabilidade a disciplina “Técnicas de Psicoterapia”.
Sua abordagem terapêutica se centrava sobre a expressão, a auto aceitação, a tomada
de consciência e a relação terapêutica, em contraposição à análise do passado, à
sugestão ou a interpretação. (HIPÓLITO, 1999)
TEORIAS HUMANISTAS
Autor escolhido: Carl Rogers
Em 1940, Rogers se depara com fortes reações contrárias as suas ideias quando
expôs seu pensamento numa conferência na Universidade de Minnesota.
Ele a intitula como: “Novos conceitos em psicoterapia” e afirma que o alvo da nova
terapia é ajudar o individuo a crescer de maneira que ele mesmo possa resolver suas
dificuldades atuais e as que possam vir a aparecer de uma maneira muito mais
integrada baseada numa tendência que o individuo possui para o crescimento, a
saúde e a adaptação.
Acrescenta a ideia de que a nova terapia deve dar ênfase aos aspectos emocionais, e
não intelectuais, da situação, uma maior atenção aos elementos tais como aparecem
no presente e, por fim, considera que a experiência terapêutica por si mesma como
uma experiência de crescimento.
Frente à singularidade de seu pensamento, Rogers decide dar esse dia, 11 de
dezembro de 1940, como a data de nascimento da Terapia Centrada no Cliente.
TEORIAS HUMANISTAS
Autor escolhido: Carl Rogers
O período de 1945 a 1957, foi muito rico em experiências o que resulta na
publicação de uma vasta bibliografia, com destaque para a publicação do livro
Terapia Centrada no Cliente (1951), que continha sua teoria formal sobre a terapia,
sua teoria da personalidade e algumas pesquisas que corroboravam com sua
abordagem.
Rogers obteve reconhecimento profissional sendo eleito presidente da Associação
Americana de Psicologia (1946) e da Academia Americana de Psicoterapeutas
(1956). Recebeu um prêmio da Associação Americana de Psicologia em 1956 .
Posterior ao 1957... O foco da abordagem se desloca das técnicas às atitudes, ou seja,
das técnicas para as atitudes de compreensão empática, de aceitação, de
congruência do terapeuta, de confiança na potencialidade para a autorrealização e
uma maior valorização das potencialidades da relação terapêutica.
TEORIAS HUMANISTAS
Autor escolhido: Carl Rogers
Em 1961, com o livro: “Tornar-se pessoa”, que não foi escrito apenas para terapeutas,
mas para todas as pessoas interessadas em relações humanas. Vende mais de um
milhão de cópias e explora a aplicação dos princípios da Terapia Centrada no Cliente
em outros domínios humanos como a educação, as relações interpessoais, familiares
e criatividade. Rogers aproxima sua abordagem de uma filosofia de vida, uma
maneira de ser.
Em 1969, por meio do Livro: “Liberdade para aprender”, propõe que os alunos
aprendem melhor, são mais interessados e criativos quando os professores
propiciam um clima humano e de facilitação.
De 1972 em diante, Rogers se dedica à intervenção e reflexão nas áreas sociais e
política que resultam na elaboração do livro Poder Pessoal (1977). Seu empenho em
áreas que extrapolam o campo da psicoterapia lhe rendeu o titulo de revolucionário
social por Richard Farson (HIPÓLITO, 1999).
TEORIAS HUMANISTAS
Autor escolhido: Carl Rogers
Em 1980, publica o livro: “Um jeito de ser”, onde faz uma retrospectiva da evolução
de seu pensamento e atividades profissionais o que refletiu nas mudanças de
terminologia da sua obra.
Nos últimos anos de sua vida, Rogers empenhou-se em grandes workshops
transculturais, de esforço pela paz, de modo que foi indicado em 1987 ao prêmio
Nobel da Paz, vindo a falecer pouco antes, aos 85 anos, ativo e perfeitamente lúcido.³
Desse modo, chega ao fim de um ciclo, que se iniciara na sua juventude dentro de
uma visão religiosa estreita e se expandiu para a confiança inabalável num futuro
melhor para a humanidade, não ignorando os momentos de dor e sofrimento que
nos acompanham em nossas vidas.
³ - Nota-se que sobre a bandeira de Carl Rogers, no contexto histórico, a Teoria Humanista atravessou o período da 2ª
Guerra Mundial e praticamente por toda a Guerra Fria.
TEORIAS HUMANISTAS
Autor escolhido: Carl Rogers
“Descobri que sou mais eficaz quando posso
ouvir a mim mesmo aceitando-me, e quando
posso ser eu mesmo... Julgo que aprendi isto
com meus clientes, bem como através da
minha experiência pessoal - não podemos
mudar, não podemos afastar do que somos
enquanto não aceitarmos profundamente o
que somos.” (ROGERS, 1987, p.29)
SEM IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR. TEORIA HUMANISTA. Disponível em:
http://grupo1supervisao2008.wdfiles.com/local--files/forum:thread/Teoria%20Humanista. Acesso em 04 abr. 2014;
PAGLIUCA, L.M.F.; CAMPOS, ACSC. TEORIA HUMANÍSTICA: análise semântica do conceito de Community.
Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v56n6/a13v56n6.pdf. Acesso e, 05 abr. 2014
GUERRA, T. M. (s.d.). Processos Virtuais de Auto Aprendizagem. Disponível em:
http://noesis.usal.es/Documentos/Educare2006/arts_pdf/Teresa_Guerra.pdf. Acesso em 04 Abr. 2014.
PSICOLOGIA HUMANISTA. Disponível em: http://psiquehumanista.blogspot.com.br/. Acesso em 05 abr. 2014;
SEM IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR. HUMANISMO. PSICOLOGADO. Disponível em:
http://psicologado.com/abordagens/humanismo/. Acesso em 05 abr. 2014.
WECHSLER , S. M. Avaliação multidimensional da criatividade: uma realidade necessária. Disponível em
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-85571998000200003&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 04 abr.
2014
TAVARES, M. Carl Rogers - uma trajetória de vida inspiradora. Instituto Carl Rogers. Disponível em:
http://diretoriaicr.wix.com/institutocarlrogers#!acp/c654. Acesso em 05 abr. 2014.
HIPOLITO, J. (1999). Biografia de Carl Rogers. Revista de Estudos Rogerianos, A Pessoa como Centro, Nº. 3. Disponível
em: http://www.appcpc.com/?page_id=39. Acesso em 04 Abr. 2014.
ROGERS, C. R. Tornar-se Pessoa. São Paulo: Martins Fontes, 1987.
BIBLIOGRAFIA
Deixo o meu agradecimento!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aprendizagem significativa (Por Carl Rogers)
Aprendizagem significativa (Por Carl Rogers)Aprendizagem significativa (Por Carl Rogers)
Aprendizagem significativa (Por Carl Rogers)
Elyabe Rosário
 
Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricos
Thales Rocha
 
Psicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes AbordagensPsicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes Abordagens
Bruno Carrasco
 
Cognitivismo
CognitivismoCognitivismo
Cognitivismo
Simone Everton
 
Abordagem Humanista
Abordagem HumanistaAbordagem Humanista
Abordagem Humanista
Ines Santos
 
Carl rogers
Carl rogersCarl rogers
Carl rogers
Psicologia_2015
 
O behaviorismo 2
O  behaviorismo 2O  behaviorismo 2
O behaviorismo 2
Lucas Lorran
 
Aula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O EmpirismoAula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O Empirismo
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Introdução À Psicologia
Introdução À PsicologiaIntrodução À Psicologia
Introdução À Psicologia
psicologiaisecensa
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
venon84
 
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptxAula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
CarlaNishimura3
 
Abordagem Humanista na Educação
Abordagem Humanista na EducaçãoAbordagem Humanista na Educação
Abordagem Humanista na Educação
Carol Messias
 
Behaviorismo
BehaviorismoBehaviorismo
Teoria humanista
Teoria humanistaTeoria humanista
Teoria humanista
Silvia Marina Anaruma
 
Escolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. AulaEscolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. Aula
rosariasperotto
 
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISEFREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
09108303
 
Humanismo Carl Rogers
Humanismo Carl RogersHumanismo Carl Rogers
Humanismo Carl Rogers
Elisabeth Lima de Oliveira
 
Existencialismo e Psicologia - minicurso slides
Existencialismo e Psicologia - minicurso slidesExistencialismo e Psicologia - minicurso slides
Existencialismo e Psicologia - minicurso slides
Bruno Carrasco
 
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoComportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Erica Nascimento
 
teorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogersteorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogers
Daniela Ponciano Oliveira
 

Mais procurados (20)

Aprendizagem significativa (Por Carl Rogers)
Aprendizagem significativa (Por Carl Rogers)Aprendizagem significativa (Por Carl Rogers)
Aprendizagem significativa (Por Carl Rogers)
 
Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricos
 
Psicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes AbordagensPsicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes Abordagens
 
Cognitivismo
CognitivismoCognitivismo
Cognitivismo
 
Abordagem Humanista
Abordagem HumanistaAbordagem Humanista
Abordagem Humanista
 
Carl rogers
Carl rogersCarl rogers
Carl rogers
 
O behaviorismo 2
O  behaviorismo 2O  behaviorismo 2
O behaviorismo 2
 
Aula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O EmpirismoAula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O Empirismo
 
Introdução À Psicologia
Introdução À PsicologiaIntrodução À Psicologia
Introdução À Psicologia
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptxAula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
 
Abordagem Humanista na Educação
Abordagem Humanista na EducaçãoAbordagem Humanista na Educação
Abordagem Humanista na Educação
 
Behaviorismo
BehaviorismoBehaviorismo
Behaviorismo
 
Teoria humanista
Teoria humanistaTeoria humanista
Teoria humanista
 
Escolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. AulaEscolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. Aula
 
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISEFREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
 
Humanismo Carl Rogers
Humanismo Carl RogersHumanismo Carl Rogers
Humanismo Carl Rogers
 
Existencialismo e Psicologia - minicurso slides
Existencialismo e Psicologia - minicurso slidesExistencialismo e Psicologia - minicurso slides
Existencialismo e Psicologia - minicurso slides
 
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoComportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou Behaviorismo
 
teorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogersteorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogers
 

Semelhante a Capacitação EAD - Elaboração de material para educação on-line - Teoria Humanista com Carl Rogers

carl rogers.pptx
carl rogers.pptxcarl rogers.pptx
carl rogers.pptx
MarcellinoCallegari
 
Não Diretivismo
Não DiretivismoNão Diretivismo
Não Diretivismo
Camila Munari
 
CARL ROGERS.pptx
CARL ROGERS.pptxCARL ROGERS.pptx
CARL ROGERS.pptx
Marcel A. M. Ferraz
 
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
wilkaccb
 
31.resumo para concurso professor carl rogers.docx
31.resumo para concurso professor   carl rogers.docx31.resumo para concurso professor   carl rogers.docx
31.resumo para concurso professor carl rogers.docx
AlineMelo123
 
Carl_Rogers_Uma_Concepcao_holistica_do_H.pdf
Carl_Rogers_Uma_Concepcao_holistica_do_H.pdfCarl_Rogers_Uma_Concepcao_holistica_do_H.pdf
Carl_Rogers_Uma_Concepcao_holistica_do_H.pdf
jairo965011
 
Carl rogers uma_concepcao_holistica_do_homem
Carl rogers uma_concepcao_holistica_do_homemCarl rogers uma_concepcao_holistica_do_homem
Carl rogers uma_concepcao_holistica_do_homem
Mirtes Campos
 
carl-rogers-psicoterapia-e-consulta-psicolc3b3gica_transcrito.pdf
carl-rogers-psicoterapia-e-consulta-psicolc3b3gica_transcrito.pdfcarl-rogers-psicoterapia-e-consulta-psicolc3b3gica_transcrito.pdf
carl-rogers-psicoterapia-e-consulta-psicolc3b3gica_transcrito.pdf
Liliana Lobato
 
Não Diretivismo
Não DiretivismoNão Diretivismo
Não Diretivismo
Camila Munari
 
Psicologia Humanista - Apresentação.pdf
Psicologia Humanista - Apresentação.pdfPsicologia Humanista - Apresentação.pdf
Psicologia Humanista - Apresentação.pdf
ErickFelipe22
 
A aprendizagem na perspectiva humanista: Carl R. Rogers - Ferreira.
A aprendizagem na perspectiva humanista: Carl R. Rogers - Ferreira.A aprendizagem na perspectiva humanista: Carl R. Rogers - Ferreira.
A aprendizagem na perspectiva humanista: Carl R. Rogers - Ferreira.
Gabriel De Oliveira Soares
 
Teoria humanista Carl Rogers e a Educação
Teoria humanista Carl Rogers e a EducaçãoTeoria humanista Carl Rogers e a Educação
Teoria humanista Carl Rogers e a Educação
Auxiliadora Morais
 
Orientação educacional slide 2
Orientação educacional   slide 2Orientação educacional   slide 2
Orientação educacional slide 2
estudosacademicospedag
 
A psicologia e a sua importância no mundo (1)
A psicologia e a sua importância no mundo (1)A psicologia e a sua importância no mundo (1)
A psicologia e a sua importância no mundo (1)
Filipe Leal
 
dsm5
dsm5dsm5
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptxAULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
AndraRibeiroSouza
 
Dinâmica de grupo blogg
Dinâmica de grupo bloggDinâmica de grupo blogg
Dinâmica de grupo blogg
José Nkosi
 
Texto 1
Texto 1Texto 1
1. DinâMica De Grupo
1. DinâMica De Grupo1. DinâMica De Grupo
1. DinâMica De Grupo
mari2010
 
psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuaçãopsicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
fatima amitaflustosa
 

Semelhante a Capacitação EAD - Elaboração de material para educação on-line - Teoria Humanista com Carl Rogers (20)

carl rogers.pptx
carl rogers.pptxcarl rogers.pptx
carl rogers.pptx
 
Não Diretivismo
Não DiretivismoNão Diretivismo
Não Diretivismo
 
CARL ROGERS.pptx
CARL ROGERS.pptxCARL ROGERS.pptx
CARL ROGERS.pptx
 
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
 
31.resumo para concurso professor carl rogers.docx
31.resumo para concurso professor   carl rogers.docx31.resumo para concurso professor   carl rogers.docx
31.resumo para concurso professor carl rogers.docx
 
Carl_Rogers_Uma_Concepcao_holistica_do_H.pdf
Carl_Rogers_Uma_Concepcao_holistica_do_H.pdfCarl_Rogers_Uma_Concepcao_holistica_do_H.pdf
Carl_Rogers_Uma_Concepcao_holistica_do_H.pdf
 
Carl rogers uma_concepcao_holistica_do_homem
Carl rogers uma_concepcao_holistica_do_homemCarl rogers uma_concepcao_holistica_do_homem
Carl rogers uma_concepcao_holistica_do_homem
 
carl-rogers-psicoterapia-e-consulta-psicolc3b3gica_transcrito.pdf
carl-rogers-psicoterapia-e-consulta-psicolc3b3gica_transcrito.pdfcarl-rogers-psicoterapia-e-consulta-psicolc3b3gica_transcrito.pdf
carl-rogers-psicoterapia-e-consulta-psicolc3b3gica_transcrito.pdf
 
Não Diretivismo
Não DiretivismoNão Diretivismo
Não Diretivismo
 
Psicologia Humanista - Apresentação.pdf
Psicologia Humanista - Apresentação.pdfPsicologia Humanista - Apresentação.pdf
Psicologia Humanista - Apresentação.pdf
 
A aprendizagem na perspectiva humanista: Carl R. Rogers - Ferreira.
A aprendizagem na perspectiva humanista: Carl R. Rogers - Ferreira.A aprendizagem na perspectiva humanista: Carl R. Rogers - Ferreira.
A aprendizagem na perspectiva humanista: Carl R. Rogers - Ferreira.
 
Teoria humanista Carl Rogers e a Educação
Teoria humanista Carl Rogers e a EducaçãoTeoria humanista Carl Rogers e a Educação
Teoria humanista Carl Rogers e a Educação
 
Orientação educacional slide 2
Orientação educacional   slide 2Orientação educacional   slide 2
Orientação educacional slide 2
 
A psicologia e a sua importância no mundo (1)
A psicologia e a sua importância no mundo (1)A psicologia e a sua importância no mundo (1)
A psicologia e a sua importância no mundo (1)
 
dsm5
dsm5dsm5
dsm5
 
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptxAULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
AULA INTRODUTORIA T.DA PERSONALIDADE 2022 .pptx
 
Dinâmica de grupo blogg
Dinâmica de grupo bloggDinâmica de grupo blogg
Dinâmica de grupo blogg
 
Texto 1
Texto 1Texto 1
Texto 1
 
1. DinâMica De Grupo
1. DinâMica De Grupo1. DinâMica De Grupo
1. DinâMica De Grupo
 
psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuaçãopsicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
 

Último

Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
Luiz Henrique Pimentel Novais Silva
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 

Último (8)

Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 

Capacitação EAD - Elaboração de material para educação on-line - Teoria Humanista com Carl Rogers

  • 1. Curso de Capacitação em EAD via Web Professora Tutora – Osilene Maria de Sá e Silva da Cruz Aluno – Leonardo da Silva Morais Disciplina:ElaboraçãodeMaterialparaAprendizagemparaEducaçãoOn-line Abril_2014 TeoriaHumanista
  • 2. TEORIAS HUMANISTAS Os humanistas defendem um clima de total liberdade, criatividade, colaboração, espontaneidade e empatia. (Rogers, 1970, apud in GUERRA, 2011 ).
  • 3.  A ênfase é dada à aprendizagem numa perspectiva de desenvolvimento da pessoa humana e não ao ensino propriamente dito.  A aprendizagem centra-se no aluno, atendendo às suas necessidades, vontades, sentimentos e não no professor, nos objetivos bem definidos ou nos conteúdos programáticos;  Procura desenvolver no educando a responsabilidade pela auto –aprendizagem bem como um espírito de auto-avaliação;  Centra a aprendizagem em atividades e experiências significativas para o educando; TEORIAS HUMANISTAS Características e pontos fortes¹ ¹ - Texto de fonte livre disponível na internet sem identificação de autoria, endereço disponível na referência bibliográfica.
  • 4. TEORIAS HUMANISTAS  Procura desenvolver as relações interpessoais, empáticas no interior do grupo;  Ensina a sentir e não apenas a pensar;  Ensina a aprender;  Procura criar uma atmosfera emocional positiva que ajude o educando a integrar as novas experiências e as novas ideias;  Promove uma aprendizagem ativa, orientada para um processo de descoberta autónomo e refletido;  Necessidade de implementar um sistema escolar que permita a consecução destes objetivos.
  • 5. De acordo com o site Psicologia Humanistas (2009) as principais críticas ao humanismo são: Pontos negativos  Escopo vago e à sua falta de cientificidade, tendo seus próprios expoentes reconhecido a sua não aceitação na filosofia da ciência;  Crença de que sua prática não daria suporte necessário às pessoas com distúrbios mais graves, e a confiança na formulação do autoconceito do cliente durante o seu tratamento;  Muitos estudiosos, ainda, não a consideram diferenciada suficientemente a ponto de justificar a existência de um nome próprio. TEORIAS HUMANISTAS
  • 6. De acordo com o site Psicologia Humanistas (2009) as principais críticas ao humanismo são: Tudo isso fez com que a psicologia humanista tenha sido considerada pelos seus próprios formuladores apenas uma experiência. Pontos negativos TEORIAS HUMANISTAS Não obstante as críticas, a promoção de métodos terapêuticos que acentuam a autorrealização, a responsabilidade pessoal e a liberdade de escolha, além da consideração do contexto familiar, social e de trabalho em que a pessoa se insere, foram de suma importância na ratificação de mudanças já em curso.
  • 7. Professor passa a ser o “facilitador” do processo de aprendizagem; Perfil: positivo, empático, respeitador, que seja também ele próprio um aluno capaz de criar um bom ambiente, deve ajudar os outros a aprender. TEORIAS HUMANISTAS Papel do professor Métodos de aprendizagem: Ensino individualizado – preservando as aptidões do aluno; Ensino em grupos – dinâmicas, discussões, simulações, estudos de casos concretos.
  • 8.  Abraham Maslow (1908 – 1970)  Carl Rogers (1902 – 1987)  Erich Fromm (1900 – 1980)  George Kelly (1905-1967)  Viktor Frankl (1905 – 1997)  Frederick S. Perls (1893 – 1970) TEORIAS HUMANISTAS Principais pensadores
  • 9. TEORIAS HUMANISTAS Autor escolhido: Carl Rogers² Instituto Carl Rogers (2014) Rogers nasceu em Oak Park, Illinois, em 1902, sendo educado numa família extremamente unida onde o trabalho duro e o cristianismo protestante eram reverenciados. Quando completou doze anos, seu pai objetivando afastar os filhos das influências “más” da vida urbana comprou uma propriedade rural (Rogers, 1987). Nesse ambiente desenvolveu um interesse apaixonado pelos métodos experimentais e, segundo afirma, nunca mais deixou de sentir uma atração e respeito cada vez maiores pela maneira cientifica de abordar um problema e desenvolver o conhecimento (Kinget e Rogers, 1977). Envolve-se em meios evangélicos militantes e decide mudar para o curso de História com a intenção de dedicar-se a carreira eclesiástica. No seu primeiro ano do curso, foi escolhido para participar de um Congresso Internacional da Federação Mundial de Estudantes Cristão, que nesse ano, 1922, ocorria na China. Nessa viagem, Rogers abandona parte de suas convicções religiosas: ² - Texto baseado na biografia de Carl Rogers realizado por Mariana Tavares pelo Instituto Carls Rogers.
  • 10. TEORIAS HUMANISTAS Autor escolhido: Carl Rogers Fui forçado a admitir e a compreender como é que pessoas sinceras e honestas podiam acreditar em doutrinas religiosas muito divergentes. Emancipei-me pela primeira vez da atitude religiosa dos meus pais e vi que já não os podia seguir (...) compreendi que foi nesse momento, mais do que em qualquer outro, que me tomei uma pessoa independente. (Rogers, 1987 p.19) Concluída sua graduação em História, em 1924 ele frequenta o Seminário da União Teológica em Nova Iorque, conhecido por suas concepções liberais e ao mesmo tempo academicamente bem cotado (Hipólito, 1999).
  • 11. TEORIAS HUMANISTAS Autor escolhido: Carl Rogers Pela Teachers’ College da Universidade de Columbia, no curso de Psicologia, em 1928, obteve o grau de mestre e em 1931 o de doutor em 1931; Seu primeiro emprego foi no Centro de Observação e Orientação Infantil, onde ficou doze anos, tendo chegado a ser diretor. Nos oito primeiros anos absorveu-se num trabalho diagnóstico e aplacamento de casos de crianças delinquentes e desprovidas de qualquer assistência. Questionando-se sobre a eficácia de seu método de trabalho, progressivamente Rogers abandona a orientação diretiva ou interpretativa e, passa a optar por uma perspectiva mais pragmática de escuta dos clientes (HIPÓLITO, 1999).
  • 12. TEORIAS HUMANISTAS Autor escolhido: Carl Rogers Só mais tarde é que me apercebi completamente - que é o próprio cliente que sabe aquilo de que sofre, qual a direção a tomar, quais problemas são cruciais, que experiências foram profundamente recalcadas. Comecei a compreender que, para fazer algo mais do que demonstrar minha própria clarividência e sabedoria, o melhor era deixar ao cliente a direção do movimento no processo terapêutico (1987, p 23-24)
  • 13. TEORIAS HUMANISTAS Autor escolhido: Carl Rogers Em 1939, Rogers escreveu seu primeiro livro: “O Tratamento Clínico da Criança Problema”, no qual expõe o essencial de suas reflexões e pesquisas até o momento. O livro é bem aceito e motivou sua contratação como catedrático da Universidade do estado de Ohio, sendo sua responsabilidade a disciplina “Técnicas de Psicoterapia”. Sua abordagem terapêutica se centrava sobre a expressão, a auto aceitação, a tomada de consciência e a relação terapêutica, em contraposição à análise do passado, à sugestão ou a interpretação. (HIPÓLITO, 1999)
  • 14. TEORIAS HUMANISTAS Autor escolhido: Carl Rogers Em 1940, Rogers se depara com fortes reações contrárias as suas ideias quando expôs seu pensamento numa conferência na Universidade de Minnesota. Ele a intitula como: “Novos conceitos em psicoterapia” e afirma que o alvo da nova terapia é ajudar o individuo a crescer de maneira que ele mesmo possa resolver suas dificuldades atuais e as que possam vir a aparecer de uma maneira muito mais integrada baseada numa tendência que o individuo possui para o crescimento, a saúde e a adaptação. Acrescenta a ideia de que a nova terapia deve dar ênfase aos aspectos emocionais, e não intelectuais, da situação, uma maior atenção aos elementos tais como aparecem no presente e, por fim, considera que a experiência terapêutica por si mesma como uma experiência de crescimento. Frente à singularidade de seu pensamento, Rogers decide dar esse dia, 11 de dezembro de 1940, como a data de nascimento da Terapia Centrada no Cliente.
  • 15. TEORIAS HUMANISTAS Autor escolhido: Carl Rogers O período de 1945 a 1957, foi muito rico em experiências o que resulta na publicação de uma vasta bibliografia, com destaque para a publicação do livro Terapia Centrada no Cliente (1951), que continha sua teoria formal sobre a terapia, sua teoria da personalidade e algumas pesquisas que corroboravam com sua abordagem. Rogers obteve reconhecimento profissional sendo eleito presidente da Associação Americana de Psicologia (1946) e da Academia Americana de Psicoterapeutas (1956). Recebeu um prêmio da Associação Americana de Psicologia em 1956 . Posterior ao 1957... O foco da abordagem se desloca das técnicas às atitudes, ou seja, das técnicas para as atitudes de compreensão empática, de aceitação, de congruência do terapeuta, de confiança na potencialidade para a autorrealização e uma maior valorização das potencialidades da relação terapêutica.
  • 16. TEORIAS HUMANISTAS Autor escolhido: Carl Rogers Em 1961, com o livro: “Tornar-se pessoa”, que não foi escrito apenas para terapeutas, mas para todas as pessoas interessadas em relações humanas. Vende mais de um milhão de cópias e explora a aplicação dos princípios da Terapia Centrada no Cliente em outros domínios humanos como a educação, as relações interpessoais, familiares e criatividade. Rogers aproxima sua abordagem de uma filosofia de vida, uma maneira de ser. Em 1969, por meio do Livro: “Liberdade para aprender”, propõe que os alunos aprendem melhor, são mais interessados e criativos quando os professores propiciam um clima humano e de facilitação. De 1972 em diante, Rogers se dedica à intervenção e reflexão nas áreas sociais e política que resultam na elaboração do livro Poder Pessoal (1977). Seu empenho em áreas que extrapolam o campo da psicoterapia lhe rendeu o titulo de revolucionário social por Richard Farson (HIPÓLITO, 1999).
  • 17. TEORIAS HUMANISTAS Autor escolhido: Carl Rogers Em 1980, publica o livro: “Um jeito de ser”, onde faz uma retrospectiva da evolução de seu pensamento e atividades profissionais o que refletiu nas mudanças de terminologia da sua obra. Nos últimos anos de sua vida, Rogers empenhou-se em grandes workshops transculturais, de esforço pela paz, de modo que foi indicado em 1987 ao prêmio Nobel da Paz, vindo a falecer pouco antes, aos 85 anos, ativo e perfeitamente lúcido.³ Desse modo, chega ao fim de um ciclo, que se iniciara na sua juventude dentro de uma visão religiosa estreita e se expandiu para a confiança inabalável num futuro melhor para a humanidade, não ignorando os momentos de dor e sofrimento que nos acompanham em nossas vidas. ³ - Nota-se que sobre a bandeira de Carl Rogers, no contexto histórico, a Teoria Humanista atravessou o período da 2ª Guerra Mundial e praticamente por toda a Guerra Fria.
  • 18. TEORIAS HUMANISTAS Autor escolhido: Carl Rogers “Descobri que sou mais eficaz quando posso ouvir a mim mesmo aceitando-me, e quando posso ser eu mesmo... Julgo que aprendi isto com meus clientes, bem como através da minha experiência pessoal - não podemos mudar, não podemos afastar do que somos enquanto não aceitarmos profundamente o que somos.” (ROGERS, 1987, p.29)
  • 19. SEM IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR. TEORIA HUMANISTA. Disponível em: http://grupo1supervisao2008.wdfiles.com/local--files/forum:thread/Teoria%20Humanista. Acesso em 04 abr. 2014; PAGLIUCA, L.M.F.; CAMPOS, ACSC. TEORIA HUMANÍSTICA: análise semântica do conceito de Community. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v56n6/a13v56n6.pdf. Acesso e, 05 abr. 2014 GUERRA, T. M. (s.d.). Processos Virtuais de Auto Aprendizagem. Disponível em: http://noesis.usal.es/Documentos/Educare2006/arts_pdf/Teresa_Guerra.pdf. Acesso em 04 Abr. 2014. PSICOLOGIA HUMANISTA. Disponível em: http://psiquehumanista.blogspot.com.br/. Acesso em 05 abr. 2014; SEM IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR. HUMANISMO. PSICOLOGADO. Disponível em: http://psicologado.com/abordagens/humanismo/. Acesso em 05 abr. 2014. WECHSLER , S. M. Avaliação multidimensional da criatividade: uma realidade necessária. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-85571998000200003&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 04 abr. 2014 TAVARES, M. Carl Rogers - uma trajetória de vida inspiradora. Instituto Carl Rogers. Disponível em: http://diretoriaicr.wix.com/institutocarlrogers#!acp/c654. Acesso em 05 abr. 2014. HIPOLITO, J. (1999). Biografia de Carl Rogers. Revista de Estudos Rogerianos, A Pessoa como Centro, Nº. 3. Disponível em: http://www.appcpc.com/?page_id=39. Acesso em 04 Abr. 2014. ROGERS, C. R. Tornar-se Pessoa. São Paulo: Martins Fontes, 1987. BIBLIOGRAFIA
  • 20. Deixo o meu agradecimento!!!