SlideShare uma empresa Scribd logo
Análise  de   Variância Dois Caminhos de Classificação
Análise de Variância  Dois Caminhos de Classificação Neste caso serão comparados dois componentes simultaneamente:  TRATAMENTO; BLOCO.
Dois Caminhos de Classificação * Banco de Dados *
Neste caso são dois quadros de Hipóteses, de Tratamentos, a saber: Dois Caminhos de Classificação * Quadro de Hipóteses *
Dois Caminhos de Classificação * Quadro de Hipóteses * E de Blocos:
Dois Caminhos de Classificação * Graus de Liberdade * Tratamento:  k – 1  (k é a quantia de tratamentos); Bloco : b - 1  ( b = quantia de blocos ). Do Total da Amostra : n – 1 Do Resíduo : n – k – b + 1
ANOVA 2  ( Two Way ) * Quadro Analítico *
ANOVA 2  ( Two Way ) * Soma de Quadrados *
ANOVA 2  ( Two Way ) * Soma de Quadrados *
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Pesquisa:  Avaliar a Sorção no Clareamento de Dentes. (Simulada). Comentário Sobre Esta Pesquisa. Existem Vários Tipos de Solvente para ser Aplicado, vamos simular Quatro; Também existem diversas Técnicas de Aplicação, serão simulados para Três.
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Dados Simulados
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo *  Testar se Existe Diferença ou Não na Sorção por Tipo de Solvente; Testar se o Valor da Sorção é influenciado ou não pela Técnica Utilizada em sua Aplicação.
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Solução. Acreditando que a Sorção, tanto por tipo de Solvente, bem como por técnica empregada tenha Distribuição Normal, vem que: São Quatro Tratamentos (Solvente); Foram utilizados Três Blocos (Técnicas); Chega que o Teste a ser usado é Análise de Variância, em Tratamento e em Bloco (Dois Caminhos).
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Médias
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Médias
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Médias
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados Devido ao Tratamento:
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados Devido ao Bloco:
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados Devido ao Resíduo
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Quadro
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Uso da Tabela Tratamento:
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Uso da Tabela Devido ao Bloco:
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Conclusão Por Técnica: Como p > 0,05, indica que existe similaridade na quantidade de Sorção entre as diversas Técnicas Empregadas; Por Solvente: Como p > 0,05, indica que existe similaridade na quantidade de Sorção entre as diversas marcas de Solvente utilizadas na pesquisa;
ANOVA 2  ( Two Way ) * Comentário sobre o Exemplo * Na maneira pelo qual foi executado esta pesquisa, para cada Técnica (Bloco) foi observado um único valor da Sorção em cada solvente, e assim a conclusão fica bastante restringida, devido a isto o que se faz é:
ANOVA 2  ( Two Way ) * Comentário sobre o Exemplo * Em Cada Bloco, observar vários valores em cada Tratamento, e é denominado de: Blocos com Repetição, podendo ser: Completo ou Incompleto.
ANOVA 2 – Bloco Completo  * Modelos Matemáticos Com Repetição* * Graus de Liberdade *  Tratamento:  k – 1 (k é a quantia de tratamentos); Bloco : r x b - 1  ( b = quantia de blocos; r Repetição no Bloco ). Do Total da Amostra : n – 1 Do Resíduo : n – k – r x b + 1
ANOVA 2 – Bloco Completo  * Soma de Quadrados *
ANOVA 2 – Bloco Completo  * Soma de Quadrados *
ANOVA 2  - B loco Completo  *Exemplo*  Pesquisa:  Avaliar a Sorção no Clareamento de Dentes. (Simulada). Comentário Sobre Esta Pesquisa. Existem Vários Tipos de Solvente para ser Aplicado, vamos simular Quatro; Também existem diversas Técnicas de Aplicação, serão simulados para Três.
ANOVA 2  - B loco Completo  *Exemplo*  Dados Simulados
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Testar se Existe Diferença ou Não na Sorção por Tipo de Solvente; Testar se o Valor da Sorção é influenciado ou não pela Técnica Utilizada em sua Aplicação.
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Solução Acreditando que a Sorção, tanto por tipo de Solvente, bem como por técnica empregada tenha Distribuição Normal, vem que: São Quatro Tratamentos (Solvente); Foram utilizados Três Blocos (Técnicas); Chega que o Teste a ser usado é Análise de Variância, em Tratamento e em Bloco (Dois Caminhos).
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Médias na Amostra.
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Médias na Amostra.
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Quadro
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Uso da Tabela Entre Tratamentos:
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Uso da Tabela Por Blocos.
ANOVA 2  ( Two Way ) * Exemplo * Conclusão Por Técnica: Como p > 0,05, indica que existe similaridade na quantidade de Sorção entre as diversas Técnicas Empregadas; Por Solvente: Como p > 0,05, indica que existe similaridade na quantidade de Sorção entre as diversas marcas de Solvente utilizadas na pesquisa;
Análise de Variância   Dois Caminhos de Classificação FIM Prof. Gercino Monteiro Filho

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Análise instrumental aula1 introducao
Análise instrumental   aula1 introducaoAnálise instrumental   aula1 introducao
Análise instrumental aula1 introducao
Pânico Final
 
Texto nº 1 Introdução-Análise Quantitativa
Texto nº 1   Introdução-Análise QuantitativaTexto nº 1   Introdução-Análise Quantitativa
Texto nº 1 Introdução-Análise Quantitativa
Marta Pinheiro
 
Relatório prática 1 (1)
Relatório prática 1 (1)Relatório prática 1 (1)
Relatório prática 1 (1)
Mateus Rodrigues Rocha Duarte
 
Analise instrumental
Analise instrumentalAnalise instrumental
Analise instrumental
J. Messias Britto
 
Neutralizacao
NeutralizacaoNeutralizacao
Neutralizacao
cristinamariajacinto
 
01 introdução
01 introdução01 introdução
01 introdução
Inara Rocha
 
Cromatografia liquida
Cromatografia liquidaCromatografia liquida
Cromatografia liquida
Adrianne Mendonça
 
Cromatografia PrincíPios Cg
Cromatografia   PrincíPios CgCromatografia   PrincíPios Cg
Cromatografia PrincíPios Cg
Bruno Cortez
 
Tknr34 estanq24h rev10 2017 gab
Tknr34 estanq24h rev10 2017 gabTknr34 estanq24h rev10 2017 gab
Tknr34 estanq24h rev10 2017 gab
Cleverson Roberto Gomes
 
Cromatografia
CromatografiaCromatografia
Cromatografia
Isabelle Macedo
 
Trabalho nho 02
Trabalho nho 02 Trabalho nho 02
Trabalho nho 02
Daniel Jose Morais
 
Doseamento Das ProteíNas Pelo MéTodo Do Bioreto (RelatóRio) Bioquímica
Doseamento Das ProteíNas Pelo MéTodo Do Bioreto (RelatóRio) BioquímicaDoseamento Das ProteíNas Pelo MéTodo Do Bioreto (RelatóRio) Bioquímica
Doseamento Das ProteíNas Pelo MéTodo Do Bioreto (RelatóRio) Bioquímica
David Quintino
 
Determinacao de-cloretos-abnt
Determinacao de-cloretos-abntDeterminacao de-cloretos-abnt
Determinacao de-cloretos-abnt
alexcostag
 
Relatorio - uv vis - Métodos Instrumentais
Relatorio - uv vis -  Métodos Instrumentais Relatorio - uv vis -  Métodos Instrumentais
Relatorio - uv vis - Métodos Instrumentais
Juliana Teófilo
 
Métodos+de+doseamento
Métodos+de+doseamentoMétodos+de+doseamento
Métodos+de+doseamento
Arianne Lopes
 
Aula 10-gc 27-01-14
Aula 10-gc 27-01-14Aula 10-gc 27-01-14
Aula 10-gc 27-01-14
José Eduardo Salgueiro Lima
 
Titulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaTitulação Potenciométrica
Titulação Potenciométrica
Priscila Siqueira
 
Titulação potenciométrica
Titulação potenciométricaTitulação potenciométrica
Titulação potenciométrica
Instituto Monitor
 
Cromatografia / chromatography
Cromatografia / chromatographyCromatografia / chromatography
Cromatografia / chromatography
Zara Hoffmann
 
Relatorio 2 de quimica
Relatorio 2 de quimicaRelatorio 2 de quimica
Relatorio 2 de quimica
Marcelo Pawlowski
 

Mais procurados (20)

Análise instrumental aula1 introducao
Análise instrumental   aula1 introducaoAnálise instrumental   aula1 introducao
Análise instrumental aula1 introducao
 
Texto nº 1 Introdução-Análise Quantitativa
Texto nº 1   Introdução-Análise QuantitativaTexto nº 1   Introdução-Análise Quantitativa
Texto nº 1 Introdução-Análise Quantitativa
 
Relatório prática 1 (1)
Relatório prática 1 (1)Relatório prática 1 (1)
Relatório prática 1 (1)
 
Analise instrumental
Analise instrumentalAnalise instrumental
Analise instrumental
 
Neutralizacao
NeutralizacaoNeutralizacao
Neutralizacao
 
01 introdução
01 introdução01 introdução
01 introdução
 
Cromatografia liquida
Cromatografia liquidaCromatografia liquida
Cromatografia liquida
 
Cromatografia PrincíPios Cg
Cromatografia   PrincíPios CgCromatografia   PrincíPios Cg
Cromatografia PrincíPios Cg
 
Tknr34 estanq24h rev10 2017 gab
Tknr34 estanq24h rev10 2017 gabTknr34 estanq24h rev10 2017 gab
Tknr34 estanq24h rev10 2017 gab
 
Cromatografia
CromatografiaCromatografia
Cromatografia
 
Trabalho nho 02
Trabalho nho 02 Trabalho nho 02
Trabalho nho 02
 
Doseamento Das ProteíNas Pelo MéTodo Do Bioreto (RelatóRio) Bioquímica
Doseamento Das ProteíNas Pelo MéTodo Do Bioreto (RelatóRio) BioquímicaDoseamento Das ProteíNas Pelo MéTodo Do Bioreto (RelatóRio) Bioquímica
Doseamento Das ProteíNas Pelo MéTodo Do Bioreto (RelatóRio) Bioquímica
 
Determinacao de-cloretos-abnt
Determinacao de-cloretos-abntDeterminacao de-cloretos-abnt
Determinacao de-cloretos-abnt
 
Relatorio - uv vis - Métodos Instrumentais
Relatorio - uv vis -  Métodos Instrumentais Relatorio - uv vis -  Métodos Instrumentais
Relatorio - uv vis - Métodos Instrumentais
 
Métodos+de+doseamento
Métodos+de+doseamentoMétodos+de+doseamento
Métodos+de+doseamento
 
Aula 10-gc 27-01-14
Aula 10-gc 27-01-14Aula 10-gc 27-01-14
Aula 10-gc 27-01-14
 
Titulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaTitulação Potenciométrica
Titulação Potenciométrica
 
Titulação potenciométrica
Titulação potenciométricaTitulação potenciométrica
Titulação potenciométrica
 
Cromatografia / chromatography
Cromatografia / chromatographyCromatografia / chromatography
Cromatografia / chromatography
 
Relatorio 2 de quimica
Relatorio 2 de quimicaRelatorio 2 de quimica
Relatorio 2 de quimica
 

Destaque

nic_2009_06-vul-con-ptt
nic_2009_06-vul-con-pttnic_2009_06-vul-con-ptt
nic_2009_06-vul-con-ptt
Leonardo Sambrana
 
Switching - Nível Básico / Intermediário
Switching - Nível Básico / IntermediárioSwitching - Nível Básico / Intermediário
Switching - Nível Básico / Intermediário
Jefferson Costa
 
Amostragem
AmostragemAmostragem
Hiponatremia revisão geral em 20 min
Hiponatremia   revisão geral em 20 minHiponatremia   revisão geral em 20 min
Hiponatremia revisão geral em 20 min
Federal University of Bahia
 
Anova a 1 factor
Anova a 1 factorAnova a 1 factor
Anova a 1 factor
Célia M. D. Sales
 
Tutorial análise estatística
Tutorial análise estatísticaTutorial análise estatística
Tutorial análise estatística
duarteparreira
 
Estratificação da Lesão Renal Aguda
Estratificação da Lesão Renal AgudaEstratificação da Lesão Renal Aguda
Estratificação da Lesão Renal Aguda
Federal University of Bahia
 
Carbon Finance
Carbon FinanceCarbon Finance
Carbon Finance
Ajay Dhamija
 
Testes hipoteses nao-parametricos
Testes hipoteses nao-parametricosTestes hipoteses nao-parametricos
Testes hipoteses nao-parametricos
Célia M. D. Sales
 
Apostila spss
Apostila spssApostila spss
Apostila spss
Gilmar Amorim
 
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal AgudaSuporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
Federal University of Bahia
 
Anova spss
Anova spssAnova spss
Anova spss
Célia M. D. Sales
 
Regressão Logística
Regressão LogísticaRegressão Logística
Regressão Logística
Federal University of Bahia
 
Análise de Sobrevivência
Análise de SobrevivênciaAnálise de Sobrevivência
Análise de Sobrevivência
Federal University of Bahia
 
Análise de Componentes Principais
Análise de Componentes PrincipaisAnálise de Componentes Principais
Análise de Componentes Principais
Célia M. D. Sales
 
Introdução à Análise Estatística Multivariada
Introdução à Análise Estatística MultivariadaIntrodução à Análise Estatística Multivariada
Introdução à Análise Estatística Multivariada
Célia M. D. Sales
 
Amostragem
AmostragemAmostragem
Sumário de Urina
Sumário de UrinaSumário de Urina
Sumário de Urina
Federal University of Bahia
 
Regressão Linear Simples
Regressão Linear SimplesRegressão Linear Simples
Regressão Linear Simples
Federal University of Bahia
 
Estatística paramétrica e não paramétrica
Estatística paramétrica e não paramétricaEstatística paramétrica e não paramétrica
Estatística paramétrica e não paramétrica
Henrique Gomide
 

Destaque (20)

nic_2009_06-vul-con-ptt
nic_2009_06-vul-con-pttnic_2009_06-vul-con-ptt
nic_2009_06-vul-con-ptt
 
Switching - Nível Básico / Intermediário
Switching - Nível Básico / IntermediárioSwitching - Nível Básico / Intermediário
Switching - Nível Básico / Intermediário
 
Amostragem
AmostragemAmostragem
Amostragem
 
Hiponatremia revisão geral em 20 min
Hiponatremia   revisão geral em 20 minHiponatremia   revisão geral em 20 min
Hiponatremia revisão geral em 20 min
 
Anova a 1 factor
Anova a 1 factorAnova a 1 factor
Anova a 1 factor
 
Tutorial análise estatística
Tutorial análise estatísticaTutorial análise estatística
Tutorial análise estatística
 
Estratificação da Lesão Renal Aguda
Estratificação da Lesão Renal AgudaEstratificação da Lesão Renal Aguda
Estratificação da Lesão Renal Aguda
 
Carbon Finance
Carbon FinanceCarbon Finance
Carbon Finance
 
Testes hipoteses nao-parametricos
Testes hipoteses nao-parametricosTestes hipoteses nao-parametricos
Testes hipoteses nao-parametricos
 
Apostila spss
Apostila spssApostila spss
Apostila spss
 
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal AgudaSuporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
Suporte Nutricional No Paciente com Lesão Renal Aguda
 
Anova spss
Anova spssAnova spss
Anova spss
 
Regressão Logística
Regressão LogísticaRegressão Logística
Regressão Logística
 
Análise de Sobrevivência
Análise de SobrevivênciaAnálise de Sobrevivência
Análise de Sobrevivência
 
Análise de Componentes Principais
Análise de Componentes PrincipaisAnálise de Componentes Principais
Análise de Componentes Principais
 
Introdução à Análise Estatística Multivariada
Introdução à Análise Estatística MultivariadaIntrodução à Análise Estatística Multivariada
Introdução à Análise Estatística Multivariada
 
Amostragem
AmostragemAmostragem
Amostragem
 
Sumário de Urina
Sumário de UrinaSumário de Urina
Sumário de Urina
 
Regressão Linear Simples
Regressão Linear SimplesRegressão Linear Simples
Regressão Linear Simples
 
Estatística paramétrica e não paramétrica
Estatística paramétrica e não paramétricaEstatística paramétrica e não paramétrica
Estatística paramétrica e não paramétrica
 

Mais de Regis Andrade

PARTE 1 - Indices Educacionais Com Tempo Fixo
PARTE 1 - Indices Educacionais Com Tempo FixoPARTE 1 - Indices Educacionais Com Tempo Fixo
PARTE 1 - Indices Educacionais Com Tempo Fixo
Regis Andrade
 
PARTE 1 - Consideracoes Iniciais
PARTE 1 - Consideracoes IniciaisPARTE 1 - Consideracoes Iniciais
PARTE 1 - Consideracoes Iniciais
Regis Andrade
 
CAP11 - PARTE 2 - Tendencia
CAP11 - PARTE 2 - TendenciaCAP11 - PARTE 2 - Tendencia
CAP11 - PARTE 2 - Tendencia
Regis Andrade
 
PARTE 4 - Índice Agregativo Composto
PARTE 4 - Índice Agregativo CompostoPARTE 4 - Índice Agregativo Composto
PARTE 4 - Índice Agregativo Composto
Regis Andrade
 
PARTE 3 - Indice Agregativo Simples
PARTE 3 - Indice Agregativo SimplesPARTE 3 - Indice Agregativo Simples
PARTE 3 - Indice Agregativo Simples
Regis Andrade
 
PARTE 2 - Relativo Simples
PARTE 2 - Relativo SimplesPARTE 2 - Relativo Simples
PARTE 2 - Relativo Simples
Regis Andrade
 
PARTE 1 - Conceitos - cap11
PARTE 1 - Conceitos - cap11PARTE 1 - Conceitos - cap11
PARTE 1 - Conceitos - cap11
Regis Andrade
 
PARTE 4 - Modelo Aditivo
PARTE 4 - Modelo AditivoPARTE 4 - Modelo Aditivo
PARTE 4 - Modelo Aditivo
Regis Andrade
 
PARTE 3 - Modelo Multiplicativo
PARTE 3 - Modelo MultiplicativoPARTE 3 - Modelo Multiplicativo
PARTE 3 - Modelo Multiplicativo
Regis Andrade
 
CAP7 - PARTE 1 - CONCEITOS
CAP7 - PARTE 1 - CONCEITOSCAP7 - PARTE 1 - CONCEITOS
CAP7 - PARTE 1 - CONCEITOS
Regis Andrade
 
CAP9 - PARTE 3 - CORRELAÇÃO DE SPEARMANN
CAP9 - PARTE 3 - CORRELAÇÃO DE SPEARMANNCAP9 - PARTE 3 - CORRELAÇÃO DE SPEARMANN
CAP9 - PARTE 3 - CORRELAÇÃO DE SPEARMANN
Regis Andrade
 
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados AgrupadosCap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
Regis Andrade
 
Cap8 - Parte 1 - Teste Qui Um Critério
Cap8 - Parte 1 - Teste Qui Um CritérioCap8 - Parte 1 - Teste Qui Um Critério
Cap8 - Parte 1 - Teste Qui Um Critério
Regis Andrade
 
Cap9 - Parte 5 - Teste De Coeficientes
Cap9 - Parte 5 - Teste De CoeficientesCap9 - Parte 5 - Teste De Coeficientes
Cap9 - Parte 5 - Teste De Coeficientes
Regis Andrade
 
Cap10 - Parte 1 - Anova Conceitos
Cap10 - Parte 1 - Anova ConceitosCap10 - Parte 1 - Anova Conceitos
Cap10 - Parte 1 - Anova Conceitos
Regis Andrade
 
Cap10 - Parte 2 - Anova Um Caminho De Classificação
Cap10 - Parte 2 - Anova Um Caminho De ClassificaçãoCap10 - Parte 2 - Anova Um Caminho De Classificação
Cap10 - Parte 2 - Anova Um Caminho De Classificação
Regis Andrade
 
Cap9 - Parte 2 - Correlação De Pearson
Cap9 - Parte 2 - Correlação De PearsonCap9 - Parte 2 - Correlação De Pearson
Cap9 - Parte 2 - Correlação De Pearson
Regis Andrade
 
Cap9 - Parte 4 - Regressão Linear
Cap9 - Parte 4 - Regressão LinearCap9 - Parte 4 - Regressão Linear
Cap9 - Parte 4 - Regressão Linear
Regis Andrade
 
Cap9 - Parte 1 - Conceitos Inciais
Cap9 - Parte 1 - Conceitos InciaisCap9 - Parte 1 - Conceitos Inciais
Cap9 - Parte 1 - Conceitos Inciais
Regis Andrade
 
Cap8 - Parte 4 - Razão De Risco
Cap8 - Parte 4 - Razão De RiscoCap8 - Parte 4 - Razão De Risco
Cap8 - Parte 4 - Razão De Risco
Regis Andrade
 

Mais de Regis Andrade (20)

PARTE 1 - Indices Educacionais Com Tempo Fixo
PARTE 1 - Indices Educacionais Com Tempo FixoPARTE 1 - Indices Educacionais Com Tempo Fixo
PARTE 1 - Indices Educacionais Com Tempo Fixo
 
PARTE 1 - Consideracoes Iniciais
PARTE 1 - Consideracoes IniciaisPARTE 1 - Consideracoes Iniciais
PARTE 1 - Consideracoes Iniciais
 
CAP11 - PARTE 2 - Tendencia
CAP11 - PARTE 2 - TendenciaCAP11 - PARTE 2 - Tendencia
CAP11 - PARTE 2 - Tendencia
 
PARTE 4 - Índice Agregativo Composto
PARTE 4 - Índice Agregativo CompostoPARTE 4 - Índice Agregativo Composto
PARTE 4 - Índice Agregativo Composto
 
PARTE 3 - Indice Agregativo Simples
PARTE 3 - Indice Agregativo SimplesPARTE 3 - Indice Agregativo Simples
PARTE 3 - Indice Agregativo Simples
 
PARTE 2 - Relativo Simples
PARTE 2 - Relativo SimplesPARTE 2 - Relativo Simples
PARTE 2 - Relativo Simples
 
PARTE 1 - Conceitos - cap11
PARTE 1 - Conceitos - cap11PARTE 1 - Conceitos - cap11
PARTE 1 - Conceitos - cap11
 
PARTE 4 - Modelo Aditivo
PARTE 4 - Modelo AditivoPARTE 4 - Modelo Aditivo
PARTE 4 - Modelo Aditivo
 
PARTE 3 - Modelo Multiplicativo
PARTE 3 - Modelo MultiplicativoPARTE 3 - Modelo Multiplicativo
PARTE 3 - Modelo Multiplicativo
 
CAP7 - PARTE 1 - CONCEITOS
CAP7 - PARTE 1 - CONCEITOSCAP7 - PARTE 1 - CONCEITOS
CAP7 - PARTE 1 - CONCEITOS
 
CAP9 - PARTE 3 - CORRELAÇÃO DE SPEARMANN
CAP9 - PARTE 3 - CORRELAÇÃO DE SPEARMANNCAP9 - PARTE 3 - CORRELAÇÃO DE SPEARMANN
CAP9 - PARTE 3 - CORRELAÇÃO DE SPEARMANN
 
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados AgrupadosCap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
 
Cap8 - Parte 1 - Teste Qui Um Critério
Cap8 - Parte 1 - Teste Qui Um CritérioCap8 - Parte 1 - Teste Qui Um Critério
Cap8 - Parte 1 - Teste Qui Um Critério
 
Cap9 - Parte 5 - Teste De Coeficientes
Cap9 - Parte 5 - Teste De CoeficientesCap9 - Parte 5 - Teste De Coeficientes
Cap9 - Parte 5 - Teste De Coeficientes
 
Cap10 - Parte 1 - Anova Conceitos
Cap10 - Parte 1 - Anova ConceitosCap10 - Parte 1 - Anova Conceitos
Cap10 - Parte 1 - Anova Conceitos
 
Cap10 - Parte 2 - Anova Um Caminho De Classificação
Cap10 - Parte 2 - Anova Um Caminho De ClassificaçãoCap10 - Parte 2 - Anova Um Caminho De Classificação
Cap10 - Parte 2 - Anova Um Caminho De Classificação
 
Cap9 - Parte 2 - Correlação De Pearson
Cap9 - Parte 2 - Correlação De PearsonCap9 - Parte 2 - Correlação De Pearson
Cap9 - Parte 2 - Correlação De Pearson
 
Cap9 - Parte 4 - Regressão Linear
Cap9 - Parte 4 - Regressão LinearCap9 - Parte 4 - Regressão Linear
Cap9 - Parte 4 - Regressão Linear
 
Cap9 - Parte 1 - Conceitos Inciais
Cap9 - Parte 1 - Conceitos InciaisCap9 - Parte 1 - Conceitos Inciais
Cap9 - Parte 1 - Conceitos Inciais
 
Cap8 - Parte 4 - Razão De Risco
Cap8 - Parte 4 - Razão De RiscoCap8 - Parte 4 - Razão De Risco
Cap8 - Parte 4 - Razão De Risco
 

Cap10 - Parte 3 - Anova Dois Caminho De Classificação

  • 1. Análise de Variância Dois Caminhos de Classificação
  • 2. Análise de Variância Dois Caminhos de Classificação Neste caso serão comparados dois componentes simultaneamente: TRATAMENTO; BLOCO.
  • 3. Dois Caminhos de Classificação * Banco de Dados *
  • 4. Neste caso são dois quadros de Hipóteses, de Tratamentos, a saber: Dois Caminhos de Classificação * Quadro de Hipóteses *
  • 5. Dois Caminhos de Classificação * Quadro de Hipóteses * E de Blocos:
  • 6. Dois Caminhos de Classificação * Graus de Liberdade * Tratamento: k – 1 (k é a quantia de tratamentos); Bloco : b - 1 ( b = quantia de blocos ). Do Total da Amostra : n – 1 Do Resíduo : n – k – b + 1
  • 7. ANOVA 2 ( Two Way ) * Quadro Analítico *
  • 8. ANOVA 2 ( Two Way ) * Soma de Quadrados *
  • 9. ANOVA 2 ( Two Way ) * Soma de Quadrados *
  • 10. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Pesquisa: Avaliar a Sorção no Clareamento de Dentes. (Simulada). Comentário Sobre Esta Pesquisa. Existem Vários Tipos de Solvente para ser Aplicado, vamos simular Quatro; Também existem diversas Técnicas de Aplicação, serão simulados para Três.
  • 11. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Dados Simulados
  • 12. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Testar se Existe Diferença ou Não na Sorção por Tipo de Solvente; Testar se o Valor da Sorção é influenciado ou não pela Técnica Utilizada em sua Aplicação.
  • 13. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Solução. Acreditando que a Sorção, tanto por tipo de Solvente, bem como por técnica empregada tenha Distribuição Normal, vem que: São Quatro Tratamentos (Solvente); Foram utilizados Três Blocos (Técnicas); Chega que o Teste a ser usado é Análise de Variância, em Tratamento e em Bloco (Dois Caminhos).
  • 14. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Médias
  • 15. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Médias
  • 16. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Médias
  • 17. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados
  • 18. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados Devido ao Tratamento:
  • 19. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados Devido ao Bloco:
  • 20. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados Devido ao Resíduo
  • 21. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Quadro
  • 22. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Uso da Tabela Tratamento:
  • 23. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Uso da Tabela Devido ao Bloco:
  • 24. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Conclusão Por Técnica: Como p > 0,05, indica que existe similaridade na quantidade de Sorção entre as diversas Técnicas Empregadas; Por Solvente: Como p > 0,05, indica que existe similaridade na quantidade de Sorção entre as diversas marcas de Solvente utilizadas na pesquisa;
  • 25. ANOVA 2 ( Two Way ) * Comentário sobre o Exemplo * Na maneira pelo qual foi executado esta pesquisa, para cada Técnica (Bloco) foi observado um único valor da Sorção em cada solvente, e assim a conclusão fica bastante restringida, devido a isto o que se faz é:
  • 26. ANOVA 2 ( Two Way ) * Comentário sobre o Exemplo * Em Cada Bloco, observar vários valores em cada Tratamento, e é denominado de: Blocos com Repetição, podendo ser: Completo ou Incompleto.
  • 27. ANOVA 2 – Bloco Completo * Modelos Matemáticos Com Repetição* * Graus de Liberdade * Tratamento: k – 1 (k é a quantia de tratamentos); Bloco : r x b - 1 ( b = quantia de blocos; r Repetição no Bloco ). Do Total da Amostra : n – 1 Do Resíduo : n – k – r x b + 1
  • 28. ANOVA 2 – Bloco Completo * Soma de Quadrados *
  • 29. ANOVA 2 – Bloco Completo * Soma de Quadrados *
  • 30. ANOVA 2 - B loco Completo *Exemplo* Pesquisa: Avaliar a Sorção no Clareamento de Dentes. (Simulada). Comentário Sobre Esta Pesquisa. Existem Vários Tipos de Solvente para ser Aplicado, vamos simular Quatro; Também existem diversas Técnicas de Aplicação, serão simulados para Três.
  • 31. ANOVA 2 - B loco Completo *Exemplo* Dados Simulados
  • 32. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Testar se Existe Diferença ou Não na Sorção por Tipo de Solvente; Testar se o Valor da Sorção é influenciado ou não pela Técnica Utilizada em sua Aplicação.
  • 33. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Solução Acreditando que a Sorção, tanto por tipo de Solvente, bem como por técnica empregada tenha Distribuição Normal, vem que: São Quatro Tratamentos (Solvente); Foram utilizados Três Blocos (Técnicas); Chega que o Teste a ser usado é Análise de Variância, em Tratamento e em Bloco (Dois Caminhos).
  • 34. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Médias na Amostra.
  • 35. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Médias na Amostra.
  • 36. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados
  • 37. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Soma de Quadrados
  • 38. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Quadro
  • 39. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Uso da Tabela Entre Tratamentos:
  • 40. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Uso da Tabela Por Blocos.
  • 41. ANOVA 2 ( Two Way ) * Exemplo * Conclusão Por Técnica: Como p > 0,05, indica que existe similaridade na quantidade de Sorção entre as diversas Técnicas Empregadas; Por Solvente: Como p > 0,05, indica que existe similaridade na quantidade de Sorção entre as diversas marcas de Solvente utilizadas na pesquisa;
  • 42. Análise de Variância Dois Caminhos de Classificação FIM Prof. Gercino Monteiro Filho