SlideShare uma empresa Scribd logo
Física
Aluno
CCaaddeerrnnoo ddee AAttiivviiddaaddeess
PPeeddaaggóóggiiccaass ddee
AApprreennddiizzaaggeemm
AAuuttoorrrreegguullaaddaa -- 0011
33ªª SSéérriiee || 11ºº BBiimmeessttrree
Disciplina Curso Bimestre Série
Física Ensino Médio 1° 3ª
Habilidades Associadas
1. Identificar fenômenos e grandezas elétricas, estabelecer relações, identificar regularidades,
invariantes e transformações.
2. Compreender eletricidade como uma forma de energia.
3. Compreender os conceitos de corrente, resistência e diferença de potencial elétrico.
2
A Secretaria de Estado de Educação elaborou o presente material com o intuito de estimular o
envolvimento do estudante com situações concretas e contextualizadas de pesquisa, aprendizagem
colaborativa e construções coletivas entre os próprios estudantes e respectivos tutores – docentes
preparados para incentivar o desenvolvimento da autonomia do alunado.
A proposta de desenvolver atividades pedagógicas de aprendizagem autorregulada é mais uma
estratégia para se contribuir para a formação de cidadãos do século XXI, capazes de explorar suas
competências cognitivas e não cognitivas. Assim, estimula-se a busca do conhecimento de forma
autônoma, por meio dos diversos recursos bibliográficos e tecnológicos, de modo a encontrar soluções
para desafios da contemporaneidade, na vida pessoal e profissional.
Estas atividades pedagógicas autorreguladas propiciam aos alunos o desenvolvimento das
habilidades e competências nucleares previstas no currículo mínimo, por meio de atividades
roteirizadas. Nesse contexto, o tutor será visto enquanto um mediador, um auxiliar. A aprendizagem é
efetivada na medida em que cada aluno autorregula sua aprendizagem.
Destarte, as atividades pedagógicas pautadas no princípio da autorregulação objetivam,
também, equipar os alunos, ajudá-los a desenvolver o seu conjunto de ferramentas mentais, ajudando-o
a tomar consciência dos processos e procedimentos de aprendizagem que ele pode colocar em prática.
Ao desenvolver as suas capacidades de auto-observação e autoanálise, ele passa a ter maior
domínio daquilo que faz. Desse modo, partindo do que o aluno já domina, será possível contribuir para
o desenvolvimento de suas potencialidades originais e, assim, dominar plenamente todas as
ferramentas da autorregulação.
Por meio desse processo de aprendizagem pautada no princípio da autorregulação, contribui-se
para o desenvolvimento de habilidades e competências fundamentais para o aprender-a-aprender, o
aprender-a-conhecer, o aprender-a-fazer, o aprender-a-conviver e o aprender-a-ser.
A elaboração destas atividades foi conduzida pela Diretoria de Articulação Curricular, da
Superintendência Pedagógica desta SEEDUC, em conjunto com uma equipe de professores da rede
estadual. Este documento encontra-se disponível em nosso site www.conexaoprofessor.rj.gov.br, a fim
de que os professores de nossa rede também possam utilizá-lo como contribuição e complementação às
suas aulas.
Estamos à disposição através do e-mail curriculominimo@educacao.rj.gov.br para quaisquer
esclarecimentos necessários e críticas construtivas que contribuam com a elaboração deste material.
Secretaria de Estado de Educação
Apresentação
3
Caro aluno,
Neste caderno você encontrará atividades diretamente relacionadas a algumas
habilidades e competências do 1° Bimestre do Currículo Mínimo de Física da 3ª Série do
Ensino Médio. Estas atividades correspondem aos estudos durante o período de um
mês.
A nossa proposta é que você, Aluno, desenvolva estas Atividades de forma
autônoma, com o suporte pedagógico eventual de um professor, que mediará as trocas
de conhecimentos, reflexões, dúvidas e questionamentos que venham a surgir no
percurso. Esta é uma ótima oportunidade para você desenvolver a disciplina e
independência indispensáveis ao sucesso na vida pessoal e profissional no mundo do
conhecimento do século XXI.
Neste Caderno de Atividades, vamos aprender como funcionam os aparelhos
elétricos! Na primeira parte, você vai reconhecer um circuito elétrico simples e
conhecer as grandezas físicas associadas a eles. Na segunda, trataremos do consumo de
energia elétrica e entender que esse consumo depende da potência e do tempo de
funcionamento dos aparelhos elétricos. Na terceira parte, você verá que os circuitos
elétricos podem ser formados por várias resistências elétricas associadas em série e/ou
em paralelo (ou misto). Acima de tudo, você entenderá como estes assuntos estão
relacionados à nossa vida.
Este documento apresenta 3 (três) Aulas. As aulas podem ser compostas por
uma explicação base, para que você seja capaz de compreender as principais ideias
relacionadas às habilidades e competências principais do bimestre em questão, e
atividades respectivas. Leia o texto e, em seguida, resolva as Atividades propostas. As
Atividades são referentes a dois tempos de aulas. Para reforçar a aprendizagem,
propõe-se, ainda, uma pesquisa e uma avaliação sobre o assunto.
Um abraço e bom trabalho!
Equipe de Elaboração
4
Introdução ............................................................................................... 03
Aula 01: Tensão, corrente, potência e resistência elétrica......................
Aula 02: Consumo de energia elétrica.....................................................
Aula 03: Associação de resistores ……………………………........................…..
Avaliação ..................................................................................................
Pesquisa ...................................................................................................
05
12
16
24
26
Referências .............................................................................................. 28
Sumário
5
Caro aluno, você já pensou que estamos cercados por uma variedade de coisas
que funcionam com eletricidade? Se fizermos uma lista de aparelhos elétricos e
pensarmos no que eles produzem quando funcionam veremos que alguns têm a
função de aquecer. Esses aparelhos possuem um pedaço de fio na forma de espiral
chamado de resistor que esquentam durante o funcionamento. Esses aparelhos são
chamados de resistivos. Eles transformam a energia elétrica em energia térmica. São
exemplos: secador de cabelo, torradeiras, chuveiros etc.
Outros aparelhos têm a função de produzir algum tipo de movimento. Eles são
chamados de motores elétricos, e transformam a energia elétrica em energia
mecânica. São os casos dos ventiladores, batedeiras, furadeiras etc.
Para funcionarem, os aparelhos precisam ser abastecidos com energia elétrica
por alguma fonte de energia, como uma pilha, uma bateria, um dínamo etc.
Há ainda aparelhos ligados à comunicação e armazenamentos de
informações, como o telefone, a televisão, o microfone, o computador, o pen drive
etc. Estes como outros aparelhos possuem componentes elétricos e eletrônicos (fios,
chaves, ímãs, diodos, transistores, resistores etc).
Como você pode ver, para fazer um aparelho elétrico funcionar é preciso uma
série de elementos que juntos formam um circuito elétrico. Na maioria das vezes esse
circuito é constituído pelo aparelho elétrico, uma fonte de energia, fios de ligação e
um interruptor.
Aula 1: Tensão, corrente, potência e resistência elétrica
Fonte: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=22284
6
Nos aparelhos elétricos o interruptor é o botão de liga-desliga, mas no caso de
um circuito elétrico residencial ele pode ser um disjuntor, uma tomada, um plugue, um
soquete de lâmpada. A função do interruptor é permitir ou não a passagem da energia
elétrica que sai da fonte e vai até o aparelho elétrico. O caminho feito pela energia
elétrica é limitado pelos fios de ligação. O fio de ligação é feito de metal, como o
cobre, por exemplo, e é revestido por uma capa plástica. É através do metal que a
energia flui. A capa plástica funciona como um material isolante, que nos protege de
um choque elétrico. Dizemos que o circuito está fechado quando a energia elétrica é
utilizada e há passagem de corrente elétrica.
Os aparelhos de informação e comunicação acionam outros elementos para
fecharem o circuito. Quando ligamos um rádio, o seu circuito interno (fonte de
energia, fios de ligação e alto falante) é fechado, mas às vezes a estação não está
sintonizada. Nesse caso é necessário o uso de antenas. Então, a antena do rádio deve-
se comunicar com a antena da estação. Para a comunicação entre aparelhos celulares,
GPS e computadores é preciso, além de fios de ligação e antenas, a utilização de
satélites artificiais.
Fonte: http://www.cachoeirinhars.com.br/anunciantes_pgs/internet_via_radio.htm
Devemos tomar cuidado para o nosso corpo não fazer parte de um circuito
elétrico. Isso acontece quando tomamos um choque elétrico.
7
Fonte: http://www.copel.com
Um dos choques mais comuns acontece quando mexemos com um chuveiro
elétrico que não foi “aterrado”. A corrente elétrica entra pela mão e percorre parte do
nosso corpo até o pé. O fio terra conduz a corrente elétrica para terra, porque a
condutividade elétrica se torna melhor no fio que no corpo humano.
Fonte:http://www.cec.com.br/dicas-construcao-ligacao-de-chuveiro-e-da ducha?id=195
TENSÃO ELÉTRICA OU VOLTAGEM (U):
Quando compramos um aparelho elétrico observamos algumas informações.
Essas informações vêm acompanhadas por números, letras, palavras e sinais. Por
exemplo, em alguns aparelhos vem escrito 127V, outros vêm escrito voltagem 127V, já
em outros essa informação aparece como tensão elétrica de 127V. Trata-se da mesma
informação, da mesma grandeza física. Essa informação indica a tensão a que o
aparelho deve ser submetido para funcionar bem.
Você já comprou uma lâmpada de 100W e depois de colocá-la em sua casa
percebeu que ela não brilhava tanto quanto a outra que queimou? O que pode ter
acontecido é que a lâmpada deveria ser de 110W – 220V. Se a rede elétrica da sua
8
residência é de 110V, então, a lâmpada não funcionou bem com uma voltagem menor.
Já uma lâmpada de 100W – 110V queimaria se fosse submetida a uma tensão de 220V.
A tensão elétrica ou voltagem é indicada pela letra U e medida em Volt (V), em
homenagem a Alessandro Volta, o cientista que inventou a pilha.
CORRENTE ELÉTRICA (I) E POTÊNCIA ELÉTRICA (P):
Agora pense numa situação em que você dispõe de duas lâmpadas que são
submetidas à mesma tensão, mas que não iluminam da mesma maneira. Isso é
possível? Sim, se essas lâmpadas têm potências diferentes. Uma lâmpada de 100W
requer uma corrente elétrica maior que uma lâmpada de 60W, por exemplo. Por isso,
uma lâmpada de 100W apresenta uma luminosidade maior que a de 60W.
A potência indica o consumo de energia elétrica do aparelho em cada unidade
de tempo de seu funcionamento. Em outras palavras, ela indica a quantidade de
energia elétrica que está sendo transformada em outra forma de energia num certo
intervalo de tempo. Por exemplo, uma lâmpada de 60W consome 60 Joules de energia
elétrica por segundo para funcionar. A potência elétrica é indicada pela letra (P) e é
medida em Watt (W), em homenagem a James Watt, pelas suas contribuições para o
desenvolvimento do motor a vapor.
Podemos então concluir que a corrente elétrica é uma grandeza que depende
da potência do aparelho e da tensão em que ele é colocado para funcionar.
É difícil de entender? Vamos tentar esclarecer melhor. Suponha que você
queira saber quanto de corrente elétrica atravessa uma lâmpada de 60W que está
submetida a uma tensão elétrica de 110V. Bastaria dividir 60 por 110, que daria 0,54 A,
aproximadamente.
Então, para calcular a intensidade da corrente elétrica (i) deve-se dividir a
potência (P) pela tensão elétrica (U), tal como mostra a expressão matemática:
i = P
U
9
Veja que a corrente elétrica é indicada pela letra i e é medida em Ampères (A),
em homenagem a André-Marie Ampère. Existem dois tipos de corrente elétrica: a
contínua que é fornecida por pilhas e baterias e a corrente alternada, que é fornecida
pelas usinas elétricas para as casas, indústrias etc.
A passagem da corrente elétrica sempre provoca aquecimento nos fios de
ligação. Como medida de segurança para as instalações elétricas, colocamos fusíveis
ou disjuntores. Quando o valor da corrente elétrica ultrapassa o especificado por esses
dispositivos, eles automaticamente interrompem a passagem da corrente, deixando o
circuito aberto e deixando os aparelhos associados sem funcionar.
RESISTÊNCIA ELÉTRICA (R):
Já falamos que os aparelhos resistivos têm um fio chamado de resistor e que
ele aquece durante o funcionamento. Esse fio limita a intensidade da corrente no
circuito. Dependendo do tipo do material a ser usado como resistor, deve-se levar em
conta a temperatura que ele deverá atingir para não derreter. A capacidade que o
resistor tem para resistir à corrente elétrica depende do tipo do material e das
dimensões físicas (comprimento e espessura) do fio. Essa capacidade é chamada de
resistência elétrica. O valor da resistência elétrica diz se o material é bom ou mau
condutor elétrico. Se a resistência elétrica é alta, o resistor é mau condutor elétrico.
Se a resistência é baixa, o resistor é bom condutor elétrico.
V
P
10
Como será a “resistência” de chuveiro elétrico? Quando o chuveiro está com a
chave no inverno a corrente elétrica percorre um trecho pequeno do fio resistor (AB).
Quando a chave está no verão a corrente percorre um trecho maior do fio resistor(BC).
Fonte: http://cienciacompartilhada.blogspot.com.br/2013/02/como-trocar-resistencia-de-chuveiro.html
Dizemos que quanto menor for o comprimento do fio, menor é a resistência
elétrica e, portanto, maior é a intensidade da corrente elétrica. Isso corresponde à
posição inverno. Então, o fio fica mais quente , isto é, a temperatura do resistor
aumenta e, consequentemente, mais quente ficará a água. Esse efeito térmico da
corrente elétrica é conhecido como Efeito Joule.
É importante dizer que a resistência elétrica pode ser diferente quando o
resistor está em funcionamento, porque a temperatura muda bastante seu valor
quando a corrente elétrica passa pelo resistor. Uma lâmpada de filamento de
tungstênio (40W – 110V) ligada tem a sua resistência elétrica aumentada
aproximadamente em 10 vezes mais que quando ela está desligada.
Para calcular a resistência elétrica de um resistor em funcionamento, você
precisaria dividir a tensão elétrica pela corrente elétrica. Por exemplo, considere um
chuveiro submetido à tensão de 220V e a uma corrente 20 A. A resistência elétrica
desse resistor seria de 11 Ω, porque 220 dividido por 20 resulta em 11 Ω.
A fórmula que permite o cálculo da resistência em funcionamento é:
R = U
I
11
Ela é conhecida como Primeira Lei de Ohm. A unidade de medida da resistência
elétrica é o Ohm (Ω), em homenagem ao cientista George Simon Ohm, pelos seus
trabalhos com metais que tinham resistência elétrica constante.
1. Classifique os aparelhos abaixo em: resistivo, motor elétrico e fonte de energia. Em
seguida, indique a principal transformação de energia que ocorre no funcionamento
deles:
a) Torradeira
b) Lâmpada
c) Bateria
d) Pilha
d) Liquidificador
e) Secador de cabelo
f) furadeira
2. Submetido a uma tensão de 220V, um aparelho resistivo consome uma potência de
100W. Calcule a corrente elétrica do aparelho:
3. Para secar o cabelo, uma cabeleireira dispõe de dois secadores elétricos: um de
1200W – 110V e outro de 800W – 110W. Discuta as vantagens em se utilizar um ou
outro:
Atividade 1
12
4. Preencha o quadro a seguir, utilizando as palavras menor ou maior, para
relacionar as grandezas físicas em cada situação:
Chuveiro potência comprimento corrente resistência temperatura
Inverno
Verão
5. Um condutor é atravessado por uma corrente de 2 A quando a tensão em seus
terminais vale 110V. Quanto mede a resistência do condutor?
Caro aluno, você já gastou alguns minutos a mais tomando um banho quente e
sua mãe ou pai brigou com você por conta disso? Ou por esquecimento já deixou a
lâmpada de um cômodo acesa? Você sabe que o acesso e a utilização de eletricidade
geram custos, seja na hora de comprar pilhas ou baterias, seja na hora de pagar a
“conta de luz”. Para ajudá-lo a entender que seus pais têm razão, vamos aprender
como se calcula a energia elétrica consumida em nossas casas.
Fonte: http://www.canalkids.com.br/meioambiente/cuidandodoplaneta/dicas.htm
Aula 2: Consumo de energia elétrica
13
CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA:
Quando você examina uma “conta de luz” é fácil localizar a quantidade de
energia elétrica consumida por sua casa. Esse valor vem acompanhado pela unidade
kWh, que significa quilowatt-hora. O quilo quer dizer 1000 vezes, é o mesmo quilo
utilizado nas unidades quilômetro e quilograma. O termo watt-hora é a unidade de
medida da energia elétrica, que é obtida através da multiplicação entre a potência do
aparelho (Watt) e o tempo de funcionamento do aparelho (hora).
Suponha que você precise calcular a energia elétrica consumida por uma
lâmpada incandescente de 100W que ficou ligada por um dia inteiro. Você faria assim:
100 x 24 = 2400 Wh (2400 Watt-hora)
Para que a medida da energia elétrica seja escrita em kWh, ainda é preciso
dividir o valor por 1000! Logo, o valor seria escrito assim:
2400: 1000 = 2,4 kWh (2,4 quilowatts-hora)
Você pode pensar que este valor é pequeno, mas considerando que o custo
indicado na conta representa o somatório do produto da potência de cada aparelho
elétricos pelo tempo de funcionamento deles no período de 1 mês, esse valor
aumenta bastante!
Se essa lâmpada não fosse desligada no período de um mês (30 dias), a energia
elétrica consumida por ela nesse período seria de 72 kWh! Por quê? Veja:
2, 4 x 30 = 72 kWh / mês (72 quilowatt-hora por mês)
Ok! Você deve estar pensando: será que essa quantidade de energia elétrica
custa caro? Se você considerar que na cidade do Rio de Janeiro o valor de 1 kWh é de
R$ 0,44, já incluído os impostos, então o custo dessa lâmpada seria de R$ 31, 68! Veja
o cálculo: 72 x 0,44 = 31, 68 reais (31 reais e 68 centavos por mês)
Então, seus pais não têm razão em brigar contigo quando você esquece a
lâmpada do quarto acesa?
Hoje nossas casas são equipadas com uma série de aparelhos elétricos e
eletrônicos que mesmo não funcionando estão em modo de espera, chamado de
“stand by”. Geladeiras, Tvs, DVDs, micro-ondas, rádios etc por estarem ligados em
tomadas acabam desperdiçando cerca de 15% do total do consumo de energia elétrica
por mês.
14
Fonte: http://canalazultv.ig.com.br
Resumindo, a quantidade de energia elétrica que você consume depende: da
potência dos aparelhos e do tempo de funcionamento. Esses dois fatores são
igualmente importantes! Um aparelho de baixa potência, mas que funciona durante
muito tempo diariamente pode gastar tanto ou mais energia elétrica que outro
aparelho de maior potência que funciona durante pouco tempo. Além disso, se você
quiser saber o custo desse consumo é preciso conhecer o valor de 1kWh da sua cidade
e multiplicá-lo pela quantidade de energia elétrica consumida no mês!
Acompanhe os exercícios resolvidos para esclarecer algumas dúvidas:
1) Uma residência pagou R$ 98,28 pelo consumo de 234 kWh. Qual o valor médio
pago por cada kWh nessa cidade?
98, 28 : 234 = 0,42 centavos de real
Resposta: Cada 1 kWh custa R$0,42.
2) Um ferro elétrico tem potência de 900 W. Uma dona de casa passa as roupas da
família uma vez por semana e gasta em média 3 horas por vez. Considere que 1kWh de
energia custe R$ 0,44 e que um mês tem 4 semanas, quanto essa dona de casa gasta
por mês para passar suas roupas?
Potência do aparelho= 900W
Tempo de funcionamento = 3 horas x 4 semanas = 12 horas por mês
Energia = potência x tempo
15
Energia = 900 x 12 = 10800Wh : 1000 = 10,8 kWh (energia elétrica consumida por
mês)
Custo total = energia consumida por mês x custo de 1 kWh
Custo total = 10,8 x 0,44 = 4,752 reais
Resposta: Ela gasta R$ 4,75 por mês. Observe que a nossa moeda não admite mais
que dois dígitos como centavos!
1. Uma residência pagou R$ 111,11 pelo consumo de 271 kWh. Qual o valor médio
pago por cada kWh nessa cidade?
2. Considere uma bomba de água com potência média de 370 W que é ligada por 2
horas todos os dias do mês (30 dias). Supondo que o custo de 1kWh de energia elétrica
seja de R$0,40, responda:
a) Quanto de energia elétrica essa bomba consome por mês?
b) Qual é o gasto mensal dessa bomba de água?
Atividade 2
16
3. Um chuveiro de 4500W/110V é usado 20 horas por mês, enquanto um ar
condicionado de 1100W/110V é usado 80 horas no mesmo período. Qual dos dois
consome mais energia elétrica?
Você já parou para pensar se as lâmpadas de uma árvore de Natal são ligadas
da mesma maneira como as lâmpadas da nossa casa?
Na instalação elétrica de uma residência percebemos que há uma série de
aparelhos ligados ao circuito além das lâmpadas e que essas ligações são
independentes. Se uma lâmpada da cozinha queimar ou for desligada isso não
interfere no funcionamento das outras lâmpadas e aparelhos da casa. Nessa situação,
esses aparelhos estão ligados em paralelos.
Outra maneira de ligar os aparelhos elétricos é chamada de ligação em série.
Nesse caso, se uma lâmpada ou um aparelho for desligado, retirado ou mesmo se
quebrar, o circuito fica aberto. Isso não quer dizer que os aparelhos e lâmpadas são
danificados por isso, somente não há mais a passagem da corrente elétrica. Esse é o
tipo de ligação que acontece nas lâmpadas de árvores de Natal e em alguns circuitos
internos de rádio e TV.
ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES EM SÉRIE:
Numa associação em série, as lâmpadas têm um brilho menor que numa
associação em paralelo. Isso significa que a corrente elétrica no circuito é menor. O
brilho das lâmpadas é menor porque a tensão em cada lâmpada é uma parte da tensão
total fornecida pela fonte de energia. Se as lâmpadas forem iguais, a tensão em cada
Aula 3: Associação de resistores
17
lâmpada é 1/3 da tensão total, e todas as lâmpadas têm o mesmo brilho. A corrente
elétrica em cada lâmpada é igual.
Fonte: http://www.10emtudo.com.br/aula/ensino/resistores_em_serie_e_paralelo/
Se mais lâmpadas forem incluídas ao circuito, você perceberá que as lâmpadas
terão brilho ainda menor, porque a corrente elétrica diminuirá mais. Pensando assim,
dá para entender que a resistência elétrica do circuito aumenta à medida que mais
lâmpadas são incluídas ao circuito.
Se pudéssemos substituir todas elas por uma única lâmpada que estabelecesse
no circuito a mesma corrente que as outras juntas, seria necessário escolher uma
lâmpada com resistência elétrica equivalente, cujo valor seria igual ao somatório das
resistências unitárias das outras lâmpadas.
Por exemplo, se três lâmpadas iguais de 40W – 110V são associadas em série e
estão em funcionamento, o valor da resistência elétrica de cada uma é de
aproximadamente 302,5Ω. Então, ao substituir as três lâmpadas por uma equivalente
que estabeleça a mesma corrente elétrica das demais, essa lâmpada precisaria ter
resistência elétrica equivalente de 907,5Ω! Esse valor é o triplo de 302,5Ω.
Se as lâmpadas fossem diferentes, bastaria conhecer a resistência elétrica de
cada uma e somá-las para se obter a medida da resistência equivalente. Observe o
seguinte esquema de um circuito elétrico em série:
18
Fonte: http://www.mundoeducacao.com.br/fisica/associacao-resistores.htm
Esse é um modo simplificado de representar um circuito elétrico. As lâmpadas,
ou qualquer aparelho resistivo, são indicadas pelos símbolos de R1, R2 e R3. A fonte de
energia é representada pelo símbolo ao lado de V e os segmentos de reta são os fios
de ligação. Se R1 = 5Ω, R2 = 7Ω e R3 = 8Ω, a resistência equivalente seria de 5 + 7 + 8 =
20Ω!
Se for necessário conhecer a corrente elétrica que passa pelo circuito, tome o
valor da tensão elétrica dele e divida pela medida resistência equivalente, isto é, use a
expressão matemática da Primeira Lei de Ohm!
Veja se, no último circuito elétrico a fonte fosse de 60V, a corrente elétrica
seria igual a 3 Ampères:
i = V / R = 60 / 20 = 3 A.
ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES EM PARALELO:
Na associação em paralelo as lâmpadas têm um brilho maior, comparado
àquelas que foram associados em série. Significa que há maior intensidade de
corrente elétrica no circuito. A tensão elétrica de cada lâmpada é exatamente igual ao
valor da fonte de energia.
Atenção!
Há dois símbolos para tensão
elétrica: U e V!
Então, a expressão da 1ª Lei de Ohm
pode ser escrita assim: i = V/R
19
Fonte: http://descobrindoaeletricidade.blogspot.com.br/2011/08/aula-2-circuitos-eletricos-em-serie-e.html
Nessa ligação, se mais lâmpadas são incluídas ao circuito, o brilho continua o
mesmo, porque a tensão elétrica não se altera, sejam suas resistências iguais ou
diferentes.
Se uma dessas lâmpadas for retirada do circuito a outra funciona normalmente.
O valor da corrente elétrica se divide nas bifurcações e mesmo que um dos caminhos
seja interrompido, o circuito continuaria fechado.
A intensidade da corrente elétrica do circuito é igual à soma dos valores da
corrente que caminha em cada bifurcação e o valor total corresponde à corrente que
sai e entra na fonte de energia. A resistência total do circuito é bem menor,
comparada a da ligação em série.
Observe o circuito elétrico envolvendo três resistores:
Fonte: http://www.mundoeducacao.com.br/fisica/associacao-resistores.htm
Como na situação anterior, as lâmpadas ou qualquer aparelho resistivo são
representados no esquema por R1, R2 e R3. A fonte de energia é simbolizada por V.
20
Vamos atribuir valores as resistências: R1 = 2Ω, R2 = 4Ω e R3 = 5Ω. Para calcular
a resistência total do circuito, que é igual à resistência equivalente (Req) devemos usar
a expressão matemática:
Substituindo cada valor de R na expressão, temos:
5
1
4
1
2
11
eqR
Fazendo o mmc entre 2, 4 e 5, temos 20. Dividindo-se 20 por cada
denominador e, em seguida, multiplicando os quocientes pelos seus respectivos
numeradores, temos:
5
1
4
1
2
11
eqR
20
5
20
4
20
101
eqR
20
191
eqR
Req =
19
20
≈ 1,05Ω
Observe que o valor da resistência equivalente do circuito é bem menor que os
valores individuais das resistências R1, R2 e R3.
Para uma tensão elétrica do circuito de 60V, a corrente elétrica seria de:
10 5 4
21
A
R
V
i
eq
57193
20
19
1
60
19
20
60
A intensidade da corrente elétrica seria de 57 A. Repare que é bem mais alta
que a intensidade obtida na ligação em série!
1. Considere R1= 3Ω, R2 = 5Ω e R3 = 6Ω. Calcule a resistência equivalente em cada
ligação de resistores:
a)
b)
Fontes: http://www.brasilescola.com/fisica/associacao-resistores.htm
Atividade 3
3
1
22
2. No circuito elétrico em série ilustrado na figura, a fonte de energia elétrica tem
tensão de 20V. Determine:
Fonte:
http://minhasaulasdefisica.blogspot.com.br/2012/06/associacoes-de-resistores.html
a) O valor da resistência equivalente do circuito.
b) A intensidade da corrente elétrica estabelecida no circuito.
c) O valor da tensão elétrica em cada resistor.
3. No circuito elétrico em paralelo, a fonte de energia elétrica é de 12V . Calcule:
Fonte: http://minhasaulasdefisica.blogspot.com.br/2012/06/associacoes-de-resistores.html
23
a) A resistência equivalente do circuito.
b) A intensidade da corrente elétrica no circuito.
4. (Fei-SP) Qual a resistência equivalente da associação a seguir?
(A) 80
(B) 100
(C) 90
(D) 62
(E) 84
24
1. Submetido a uma tensão de 110V, um aparelho resistivo possui uma potência de
100W. Calcule a corrente elétrica que esse aparelho consome.
Resp.: ________________________________________________________
2. Um condutor é atravessado por uma corrente de 5 A quando a tensão em seus
terminais vale 110V. Quanto mede a resistência do condutor?
Resp.: ________________________________________________________
3. Considere uma lavadora de roupas com potência média de 800 W que é ligada por 2
horas todos os dias do mês (30 dias). Supondo que o custo de 1kWh de energia elétrica
seja de R$0,40, responda:
a) Quanto de energia elétrica essa lavadora consome por mês?
Resp.: ________________________________________________________
b) Qual é o gasto mensal dessa lavadora de roupas?
Resp.: ________________________________________________________
Avaliação
25
4. (PUC - RJ-2008) Três resistores idênticos de R = 30Ω estão ligados em paralelo com
uma bateria de 12 V. Pode- se afirmar que a resistência equivalente do circuito é de:
a) Req = 10Ω, e a corrente é 1,2 A.
b) Req = 20Ω, e a corrente é 0,6 A.
c) Req = 30Ω, e a corrente é 0,4 A.
d) Req = 40Ω, e a corrente é 0,3 A.
e) Req = 60Ω, e a corrente é 0,2 A.
5. Determine a resistência equivalente entre os terminais A e B da seguinte associação
de resistores:
Fonte:
http://exercicios.brasilescola.com/fisica/exercicios-sobre-associacao-mista-resistores.htm
Resp.: ________________________________________________________
26
Caro aluno, agora que já estudamos todos os principais assuntos relativos ao 1°
bimestre, é hora de discutir um pouco sobre a importância deles na nossa vida. Então,
vamos lá?
Iniciamos este estudo conhecendo um pouco sobre elementos que compõem
um circuito elétrico e as grandezas físicas envolvidas nele. Em seguida, aprendemos a
calcular o consumo de energia elétrica e finalmente entendemos como são feitas
ligações entre aparelhos elétricos numa residência.
Leia atentamente a tirinha de humor e as questões a seguir. Através de uma
investigação, individual ou coletiva, responda cada uma das perguntas de forma clara e
objetiva.
Você desperdiça energia elétrica?
Realmente, além das agressões à natureza, muitas vezes não percebemos no
dia-a-dia o quanto desperdiçamos de energia.
Vamos ver em duas situações usuais se você tem contribuído para este
desperdício: lâmpada e chuveiro elétricos.
a) Verifique na lâmpada, normalmente utilizada em seu quarto, as indicações de
voltagem e potência. Anote esses valores. Repita esses procedimentos para o
chuveiro elétrico. Lembre que geralmente o chuveiro possui duas indicações de
Pesquisa
27
potência elétrica (quente/inverno – morno/verão). É importante que você faça
a anotação das duas.
b) Quanto tempo, em média, a lâmpada do seu quarto permanece acessa durante
um mês?
c) Durante seu banho, em que posição (quente/morno/desligado) a chave
seletora é usada?
d) De quanto tempo é, normalmente, a duração do seu banho? A partir deste
valor, determine o tempo que o chuveiro fica ligado em um mês?
e) Calcule, usando os dados fornecidos nos itens anteriores, os valores médios de
energia elétrica consumida mensalmente durante os funcionamentos da
lâmpada e do chuveiro.
f) Pegue a última conta de luz de sua residência e verifique qual foi o consumo
mensal de energia elétrica. Que porcentagem da energia consumida foi gasta
nos usos da lâmpada de seu quarto e do chuveiro com o seu banho diário?
g) Você acha que está desperdiçando energia elétrica? Esperamos que NÃO!!!
Porém, suponha que você ainda pudesse diminuir o gasto de energia elétrica,
nestas duas atividades, em 10%. Que economia, em Real (R$), estaria sendo
feita (verifique o valor atual do kWh)?
Fonte da atividade: http://www.ensinodefisica.net/1_THs/sit.problemas/femag_4.pdf
(ATENÇÃO: Fazer esta parte da atividade em uma folha separada! )
Lâmpada
Voltagem:
Potência:
Chuveiro
Voltagem:
Potência:
28
[1] GREF - Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Leituras de Física:
Eletromagnetismo. 4ª ed. São Paulo: Edusp, 1998.
[2] FILHO, A. G; TOSCANO, C. Física. Vol. Único. São Paulo: Scipione, 2008.
[3] BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino
Médio. Brasília: Semtec/MEC, 1999.
Referências
29
COORDENADORES DO PROJETO
Diretoria de Articulação Curricular
Adriana Tavares Maurício Lessa
Coordenação de Áreas do Conhecimento
Bianca Neuberger Leda
Raquel Costa da Silva Nascimento
Fabiano Farias de Souza
Peterson Soares da Silva
Ivete Silva de Oliveira
Marília Silva
PROFESSORES ELABORADORES
Prof. Rafael de Oliveira Pessoa de Araujo
Prof. Ricardo de Oliveira Freitas
Prof.ª. Saionara Moreira Alves das Chagas
Equipe de Elaboração

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Chuveiros elétricos
Chuveiros elétricosChuveiros elétricos
Chuveiros elétricos
Estevão Antunes Júnior
 
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de chuveiro elétrico
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de chuveiro elétricoFaça você mesmo - Passo a passo para instalação de chuveiro elétrico
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de chuveiro elétrico
portosegurocanaiseletronicos
 
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Rodrigo Penna
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-2ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-2ºbim2014
prangel251
 
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistoresFisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
comentada
 
Guia do eletricista
Guia do eletricistaGuia do eletricista
Guia do eletricista
Dulciney Figueiredo
 
Aula03
Aula03Aula03
Aula03
cristbarb
 
Eletricidadeemagnetismo.apostila
 Eletricidadeemagnetismo.apostila Eletricidadeemagnetismo.apostila
Eletricidadeemagnetismo.apostila
Fisica Janete Lucia
 
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de luminária
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de luminária Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de luminária
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de luminária
portosegurocanaiseletronicos
 
Aula02
Aula02Aula02
Aula02
cristbarb
 
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de prateleiras
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de prateleiras Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de prateleiras
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de prateleiras
portosegurocanaiseletronicos
 
Capítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informação
Capítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informaçãoCapítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informação
Capítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informação
Everton Souza
 
Circuitos elétricos 1
Circuitos elétricos 1Circuitos elétricos 1
Circuitos elétricos 1
msmarquinhos
 
Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
Rodrigo Penna
 
Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...
Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
Rodrigo Penna
 
Exercícios - ligações
Exercícios - ligaçõesExercícios - ligações
Exercícios - ligações
Isabella Silva
 
Apostila CEFET - Instalações Elétricas
Apostila CEFET - Instalações ElétricasApostila CEFET - Instalações Elétricas
Apostila CEFET - Instalações Elétricas
Fermi Xalegre
 
Manual do-eletricista-residencial
Manual do-eletricista-residencialManual do-eletricista-residencial
Manual do-eletricista-residencial
allan
 

Destaque (18)

Chuveiros elétricos
Chuveiros elétricosChuveiros elétricos
Chuveiros elétricos
 
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de chuveiro elétrico
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de chuveiro elétricoFaça você mesmo - Passo a passo para instalação de chuveiro elétrico
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de chuveiro elétrico
 
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-2ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-2ºbim2014
 
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistoresFisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
Fisica tópico 1 – corrente elétrica e resistores
 
Guia do eletricista
Guia do eletricistaGuia do eletricista
Guia do eletricista
 
Aula03
Aula03Aula03
Aula03
 
Eletricidadeemagnetismo.apostila
 Eletricidadeemagnetismo.apostila Eletricidadeemagnetismo.apostila
Eletricidadeemagnetismo.apostila
 
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de luminária
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de luminária Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de luminária
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de luminária
 
Aula02
Aula02Aula02
Aula02
 
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de prateleiras
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de prateleiras Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de prateleiras
Faça você mesmo - Passo a passo para instalação de prateleiras
 
Capítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informação
Capítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informaçãoCapítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informação
Capítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informação
 
Circuitos elétricos 1
Circuitos elétricos 1Circuitos elétricos 1
Circuitos elétricos 1
 
Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
 
Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...
Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
 
Exercícios - ligações
Exercícios - ligaçõesExercícios - ligações
Exercícios - ligações
 
Apostila CEFET - Instalações Elétricas
Apostila CEFET - Instalações ElétricasApostila CEFET - Instalações Elétricas
Apostila CEFET - Instalações Elétricas
 
Manual do-eletricista-residencial
Manual do-eletricista-residencialManual do-eletricista-residencial
Manual do-eletricista-residencial
 

Semelhante a Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-1ºbim2014

ELETRICIDADE_BASICA_UTFPR.PDF VOLTADO PRA INFORMATICA
ELETRICIDADE_BASICA_UTFPR.PDF VOLTADO PRA INFORMATICAELETRICIDADE_BASICA_UTFPR.PDF VOLTADO PRA INFORMATICA
ELETRICIDADE_BASICA_UTFPR.PDF VOLTADO PRA INFORMATICA
FranciscoNeto353211
 
05_fundamentos_de_Instalacoes_eletricas.pdf
05_fundamentos_de_Instalacoes_eletricas.pdf05_fundamentos_de_Instalacoes_eletricas.pdf
05_fundamentos_de_Instalacoes_eletricas.pdf
RaimundoRenatoRabelo
 
081112 fund de_fisica
081112 fund de_fisica081112 fund de_fisica
081112 fund de_fisica
Alfonso Lückemeyer
 
081112 fund de_fisica
081112 fund de_fisica081112 fund de_fisica
081112 fund de_fisica
Alfonso Lückemeyer
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
Paulo Cezar Rangel de Lima
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
prangel251
 
2014 2 atps eng civil equacoes diferenciais e series
2014 2 atps eng civil equacoes diferenciais e series2014 2 atps eng civil equacoes diferenciais e series
2014 2 atps eng civil equacoes diferenciais e series
engcivilmz
 
Plano de aula 5º série energia elétrica
Plano de aula 5º série energia elétricaPlano de aula 5º série energia elétrica
Plano de aula 5º série energia elétrica
Alessandra Ferreira
 
curso de eletronica
curso de  eletronicacurso de  eletronica
curso de eletronica
ArthurGarcsMonteiro
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
Paulo Cezar Rangel de Lima
 
Caderno atividades auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
Caderno atividades auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014Caderno atividades auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
Caderno atividades auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
prangel251
 
01. Eletrônicaa autor Rodrigo Cardozo Fuentes.pdf
01. Eletrônicaa autor Rodrigo Cardozo Fuentes.pdf01. Eletrônicaa autor Rodrigo Cardozo Fuentes.pdf
01. Eletrônicaa autor Rodrigo Cardozo Fuentes.pdf
MaqOnService
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Paulo Cezar Rangel de Lima
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
prangel251
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
prangel251
 
Eletricidade básica lv
Eletricidade básica lvEletricidade básica lv
Eletricidade básica lv
Izaías Teixeira Alves
 
Webquest física
Webquest físicaWebquest física
Webquest física
Instituto Crescer
 
Experiências com electricidade
Experiências com electricidadeExperiências com electricidade
Experiências com electricidade
Ana Soares
 
Experiências com electricidade
Experiências com electricidadeExperiências com electricidade
Experiências com electricidade
Ana Soares
 
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambienteA influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
planocoletivo
 

Semelhante a Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-1ºbim2014 (20)

ELETRICIDADE_BASICA_UTFPR.PDF VOLTADO PRA INFORMATICA
ELETRICIDADE_BASICA_UTFPR.PDF VOLTADO PRA INFORMATICAELETRICIDADE_BASICA_UTFPR.PDF VOLTADO PRA INFORMATICA
ELETRICIDADE_BASICA_UTFPR.PDF VOLTADO PRA INFORMATICA
 
05_fundamentos_de_Instalacoes_eletricas.pdf
05_fundamentos_de_Instalacoes_eletricas.pdf05_fundamentos_de_Instalacoes_eletricas.pdf
05_fundamentos_de_Instalacoes_eletricas.pdf
 
081112 fund de_fisica
081112 fund de_fisica081112 fund de_fisica
081112 fund de_fisica
 
081112 fund de_fisica
081112 fund de_fisica081112 fund de_fisica
081112 fund de_fisica
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-3ºbim2014
 
2014 2 atps eng civil equacoes diferenciais e series
2014 2 atps eng civil equacoes diferenciais e series2014 2 atps eng civil equacoes diferenciais e series
2014 2 atps eng civil equacoes diferenciais e series
 
Plano de aula 5º série energia elétrica
Plano de aula 5º série energia elétricaPlano de aula 5º série energia elétrica
Plano de aula 5º série energia elétrica
 
curso de eletronica
curso de  eletronicacurso de  eletronica
curso de eletronica
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
 
Caderno atividades auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
Caderno atividades auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014Caderno atividades auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
Caderno atividades auto_reguladas-alunos-2ªsérie-4ºbim2014
 
01. Eletrônicaa autor Rodrigo Cardozo Fuentes.pdf
01. Eletrônicaa autor Rodrigo Cardozo Fuentes.pdf01. Eletrônicaa autor Rodrigo Cardozo Fuentes.pdf
01. Eletrônicaa autor Rodrigo Cardozo Fuentes.pdf
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-3ºbim2014
 
Eletricidade básica lv
Eletricidade básica lvEletricidade básica lv
Eletricidade básica lv
 
Webquest física
Webquest físicaWebquest física
Webquest física
 
Experiências com electricidade
Experiências com electricidadeExperiências com electricidade
Experiências com electricidade
 
Experiências com electricidade
Experiências com electricidadeExperiências com electricidade
Experiências com electricidade
 
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambienteA influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
 

Mais de prangel251

Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
prangel251
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
prangel251
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-3ºbim2014
prangel251
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-4ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-4ºbim2014
prangel251
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
prangel251
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
prangel251
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-2ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-2ºbim2014
prangel251
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-1ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-1ºbim2014
prangel251
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-2ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-2ºbim2014
prangel251
 

Mais de prangel251 (9)

Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-3ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-3ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-3ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-4ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-4ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-4ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-1ªsérie-1ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-2ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-2ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-1ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-1ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-2ªsérie-1ºbim2014
 
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-2ºbim2014Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-2ºbim2014
Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-2ºbim2014
 

Último

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 

Último (20)

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 

Caderno ativ auto_reguladas-alunos-3ªsérie-1ºbim2014

  • 1. Física Aluno CCaaddeerrnnoo ddee AAttiivviiddaaddeess PPeeddaaggóóggiiccaass ddee AApprreennddiizzaaggeemm AAuuttoorrrreegguullaaddaa -- 0011 33ªª SSéérriiee || 11ºº BBiimmeessttrree Disciplina Curso Bimestre Série Física Ensino Médio 1° 3ª Habilidades Associadas 1. Identificar fenômenos e grandezas elétricas, estabelecer relações, identificar regularidades, invariantes e transformações. 2. Compreender eletricidade como uma forma de energia. 3. Compreender os conceitos de corrente, resistência e diferença de potencial elétrico.
  • 2. 2 A Secretaria de Estado de Educação elaborou o presente material com o intuito de estimular o envolvimento do estudante com situações concretas e contextualizadas de pesquisa, aprendizagem colaborativa e construções coletivas entre os próprios estudantes e respectivos tutores – docentes preparados para incentivar o desenvolvimento da autonomia do alunado. A proposta de desenvolver atividades pedagógicas de aprendizagem autorregulada é mais uma estratégia para se contribuir para a formação de cidadãos do século XXI, capazes de explorar suas competências cognitivas e não cognitivas. Assim, estimula-se a busca do conhecimento de forma autônoma, por meio dos diversos recursos bibliográficos e tecnológicos, de modo a encontrar soluções para desafios da contemporaneidade, na vida pessoal e profissional. Estas atividades pedagógicas autorreguladas propiciam aos alunos o desenvolvimento das habilidades e competências nucleares previstas no currículo mínimo, por meio de atividades roteirizadas. Nesse contexto, o tutor será visto enquanto um mediador, um auxiliar. A aprendizagem é efetivada na medida em que cada aluno autorregula sua aprendizagem. Destarte, as atividades pedagógicas pautadas no princípio da autorregulação objetivam, também, equipar os alunos, ajudá-los a desenvolver o seu conjunto de ferramentas mentais, ajudando-o a tomar consciência dos processos e procedimentos de aprendizagem que ele pode colocar em prática. Ao desenvolver as suas capacidades de auto-observação e autoanálise, ele passa a ter maior domínio daquilo que faz. Desse modo, partindo do que o aluno já domina, será possível contribuir para o desenvolvimento de suas potencialidades originais e, assim, dominar plenamente todas as ferramentas da autorregulação. Por meio desse processo de aprendizagem pautada no princípio da autorregulação, contribui-se para o desenvolvimento de habilidades e competências fundamentais para o aprender-a-aprender, o aprender-a-conhecer, o aprender-a-fazer, o aprender-a-conviver e o aprender-a-ser. A elaboração destas atividades foi conduzida pela Diretoria de Articulação Curricular, da Superintendência Pedagógica desta SEEDUC, em conjunto com uma equipe de professores da rede estadual. Este documento encontra-se disponível em nosso site www.conexaoprofessor.rj.gov.br, a fim de que os professores de nossa rede também possam utilizá-lo como contribuição e complementação às suas aulas. Estamos à disposição através do e-mail curriculominimo@educacao.rj.gov.br para quaisquer esclarecimentos necessários e críticas construtivas que contribuam com a elaboração deste material. Secretaria de Estado de Educação Apresentação
  • 3. 3 Caro aluno, Neste caderno você encontrará atividades diretamente relacionadas a algumas habilidades e competências do 1° Bimestre do Currículo Mínimo de Física da 3ª Série do Ensino Médio. Estas atividades correspondem aos estudos durante o período de um mês. A nossa proposta é que você, Aluno, desenvolva estas Atividades de forma autônoma, com o suporte pedagógico eventual de um professor, que mediará as trocas de conhecimentos, reflexões, dúvidas e questionamentos que venham a surgir no percurso. Esta é uma ótima oportunidade para você desenvolver a disciplina e independência indispensáveis ao sucesso na vida pessoal e profissional no mundo do conhecimento do século XXI. Neste Caderno de Atividades, vamos aprender como funcionam os aparelhos elétricos! Na primeira parte, você vai reconhecer um circuito elétrico simples e conhecer as grandezas físicas associadas a eles. Na segunda, trataremos do consumo de energia elétrica e entender que esse consumo depende da potência e do tempo de funcionamento dos aparelhos elétricos. Na terceira parte, você verá que os circuitos elétricos podem ser formados por várias resistências elétricas associadas em série e/ou em paralelo (ou misto). Acima de tudo, você entenderá como estes assuntos estão relacionados à nossa vida. Este documento apresenta 3 (três) Aulas. As aulas podem ser compostas por uma explicação base, para que você seja capaz de compreender as principais ideias relacionadas às habilidades e competências principais do bimestre em questão, e atividades respectivas. Leia o texto e, em seguida, resolva as Atividades propostas. As Atividades são referentes a dois tempos de aulas. Para reforçar a aprendizagem, propõe-se, ainda, uma pesquisa e uma avaliação sobre o assunto. Um abraço e bom trabalho! Equipe de Elaboração
  • 4. 4 Introdução ............................................................................................... 03 Aula 01: Tensão, corrente, potência e resistência elétrica...................... Aula 02: Consumo de energia elétrica..................................................... Aula 03: Associação de resistores ……………………………........................….. Avaliação .................................................................................................. Pesquisa ................................................................................................... 05 12 16 24 26 Referências .............................................................................................. 28 Sumário
  • 5. 5 Caro aluno, você já pensou que estamos cercados por uma variedade de coisas que funcionam com eletricidade? Se fizermos uma lista de aparelhos elétricos e pensarmos no que eles produzem quando funcionam veremos que alguns têm a função de aquecer. Esses aparelhos possuem um pedaço de fio na forma de espiral chamado de resistor que esquentam durante o funcionamento. Esses aparelhos são chamados de resistivos. Eles transformam a energia elétrica em energia térmica. São exemplos: secador de cabelo, torradeiras, chuveiros etc. Outros aparelhos têm a função de produzir algum tipo de movimento. Eles são chamados de motores elétricos, e transformam a energia elétrica em energia mecânica. São os casos dos ventiladores, batedeiras, furadeiras etc. Para funcionarem, os aparelhos precisam ser abastecidos com energia elétrica por alguma fonte de energia, como uma pilha, uma bateria, um dínamo etc. Há ainda aparelhos ligados à comunicação e armazenamentos de informações, como o telefone, a televisão, o microfone, o computador, o pen drive etc. Estes como outros aparelhos possuem componentes elétricos e eletrônicos (fios, chaves, ímãs, diodos, transistores, resistores etc). Como você pode ver, para fazer um aparelho elétrico funcionar é preciso uma série de elementos que juntos formam um circuito elétrico. Na maioria das vezes esse circuito é constituído pelo aparelho elétrico, uma fonte de energia, fios de ligação e um interruptor. Aula 1: Tensão, corrente, potência e resistência elétrica Fonte: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=22284
  • 6. 6 Nos aparelhos elétricos o interruptor é o botão de liga-desliga, mas no caso de um circuito elétrico residencial ele pode ser um disjuntor, uma tomada, um plugue, um soquete de lâmpada. A função do interruptor é permitir ou não a passagem da energia elétrica que sai da fonte e vai até o aparelho elétrico. O caminho feito pela energia elétrica é limitado pelos fios de ligação. O fio de ligação é feito de metal, como o cobre, por exemplo, e é revestido por uma capa plástica. É através do metal que a energia flui. A capa plástica funciona como um material isolante, que nos protege de um choque elétrico. Dizemos que o circuito está fechado quando a energia elétrica é utilizada e há passagem de corrente elétrica. Os aparelhos de informação e comunicação acionam outros elementos para fecharem o circuito. Quando ligamos um rádio, o seu circuito interno (fonte de energia, fios de ligação e alto falante) é fechado, mas às vezes a estação não está sintonizada. Nesse caso é necessário o uso de antenas. Então, a antena do rádio deve- se comunicar com a antena da estação. Para a comunicação entre aparelhos celulares, GPS e computadores é preciso, além de fios de ligação e antenas, a utilização de satélites artificiais. Fonte: http://www.cachoeirinhars.com.br/anunciantes_pgs/internet_via_radio.htm Devemos tomar cuidado para o nosso corpo não fazer parte de um circuito elétrico. Isso acontece quando tomamos um choque elétrico.
  • 7. 7 Fonte: http://www.copel.com Um dos choques mais comuns acontece quando mexemos com um chuveiro elétrico que não foi “aterrado”. A corrente elétrica entra pela mão e percorre parte do nosso corpo até o pé. O fio terra conduz a corrente elétrica para terra, porque a condutividade elétrica se torna melhor no fio que no corpo humano. Fonte:http://www.cec.com.br/dicas-construcao-ligacao-de-chuveiro-e-da ducha?id=195 TENSÃO ELÉTRICA OU VOLTAGEM (U): Quando compramos um aparelho elétrico observamos algumas informações. Essas informações vêm acompanhadas por números, letras, palavras e sinais. Por exemplo, em alguns aparelhos vem escrito 127V, outros vêm escrito voltagem 127V, já em outros essa informação aparece como tensão elétrica de 127V. Trata-se da mesma informação, da mesma grandeza física. Essa informação indica a tensão a que o aparelho deve ser submetido para funcionar bem. Você já comprou uma lâmpada de 100W e depois de colocá-la em sua casa percebeu que ela não brilhava tanto quanto a outra que queimou? O que pode ter acontecido é que a lâmpada deveria ser de 110W – 220V. Se a rede elétrica da sua
  • 8. 8 residência é de 110V, então, a lâmpada não funcionou bem com uma voltagem menor. Já uma lâmpada de 100W – 110V queimaria se fosse submetida a uma tensão de 220V. A tensão elétrica ou voltagem é indicada pela letra U e medida em Volt (V), em homenagem a Alessandro Volta, o cientista que inventou a pilha. CORRENTE ELÉTRICA (I) E POTÊNCIA ELÉTRICA (P): Agora pense numa situação em que você dispõe de duas lâmpadas que são submetidas à mesma tensão, mas que não iluminam da mesma maneira. Isso é possível? Sim, se essas lâmpadas têm potências diferentes. Uma lâmpada de 100W requer uma corrente elétrica maior que uma lâmpada de 60W, por exemplo. Por isso, uma lâmpada de 100W apresenta uma luminosidade maior que a de 60W. A potência indica o consumo de energia elétrica do aparelho em cada unidade de tempo de seu funcionamento. Em outras palavras, ela indica a quantidade de energia elétrica que está sendo transformada em outra forma de energia num certo intervalo de tempo. Por exemplo, uma lâmpada de 60W consome 60 Joules de energia elétrica por segundo para funcionar. A potência elétrica é indicada pela letra (P) e é medida em Watt (W), em homenagem a James Watt, pelas suas contribuições para o desenvolvimento do motor a vapor. Podemos então concluir que a corrente elétrica é uma grandeza que depende da potência do aparelho e da tensão em que ele é colocado para funcionar. É difícil de entender? Vamos tentar esclarecer melhor. Suponha que você queira saber quanto de corrente elétrica atravessa uma lâmpada de 60W que está submetida a uma tensão elétrica de 110V. Bastaria dividir 60 por 110, que daria 0,54 A, aproximadamente. Então, para calcular a intensidade da corrente elétrica (i) deve-se dividir a potência (P) pela tensão elétrica (U), tal como mostra a expressão matemática: i = P U
  • 9. 9 Veja que a corrente elétrica é indicada pela letra i e é medida em Ampères (A), em homenagem a André-Marie Ampère. Existem dois tipos de corrente elétrica: a contínua que é fornecida por pilhas e baterias e a corrente alternada, que é fornecida pelas usinas elétricas para as casas, indústrias etc. A passagem da corrente elétrica sempre provoca aquecimento nos fios de ligação. Como medida de segurança para as instalações elétricas, colocamos fusíveis ou disjuntores. Quando o valor da corrente elétrica ultrapassa o especificado por esses dispositivos, eles automaticamente interrompem a passagem da corrente, deixando o circuito aberto e deixando os aparelhos associados sem funcionar. RESISTÊNCIA ELÉTRICA (R): Já falamos que os aparelhos resistivos têm um fio chamado de resistor e que ele aquece durante o funcionamento. Esse fio limita a intensidade da corrente no circuito. Dependendo do tipo do material a ser usado como resistor, deve-se levar em conta a temperatura que ele deverá atingir para não derreter. A capacidade que o resistor tem para resistir à corrente elétrica depende do tipo do material e das dimensões físicas (comprimento e espessura) do fio. Essa capacidade é chamada de resistência elétrica. O valor da resistência elétrica diz se o material é bom ou mau condutor elétrico. Se a resistência elétrica é alta, o resistor é mau condutor elétrico. Se a resistência é baixa, o resistor é bom condutor elétrico. V P
  • 10. 10 Como será a “resistência” de chuveiro elétrico? Quando o chuveiro está com a chave no inverno a corrente elétrica percorre um trecho pequeno do fio resistor (AB). Quando a chave está no verão a corrente percorre um trecho maior do fio resistor(BC). Fonte: http://cienciacompartilhada.blogspot.com.br/2013/02/como-trocar-resistencia-de-chuveiro.html Dizemos que quanto menor for o comprimento do fio, menor é a resistência elétrica e, portanto, maior é a intensidade da corrente elétrica. Isso corresponde à posição inverno. Então, o fio fica mais quente , isto é, a temperatura do resistor aumenta e, consequentemente, mais quente ficará a água. Esse efeito térmico da corrente elétrica é conhecido como Efeito Joule. É importante dizer que a resistência elétrica pode ser diferente quando o resistor está em funcionamento, porque a temperatura muda bastante seu valor quando a corrente elétrica passa pelo resistor. Uma lâmpada de filamento de tungstênio (40W – 110V) ligada tem a sua resistência elétrica aumentada aproximadamente em 10 vezes mais que quando ela está desligada. Para calcular a resistência elétrica de um resistor em funcionamento, você precisaria dividir a tensão elétrica pela corrente elétrica. Por exemplo, considere um chuveiro submetido à tensão de 220V e a uma corrente 20 A. A resistência elétrica desse resistor seria de 11 Ω, porque 220 dividido por 20 resulta em 11 Ω. A fórmula que permite o cálculo da resistência em funcionamento é: R = U I
  • 11. 11 Ela é conhecida como Primeira Lei de Ohm. A unidade de medida da resistência elétrica é o Ohm (Ω), em homenagem ao cientista George Simon Ohm, pelos seus trabalhos com metais que tinham resistência elétrica constante. 1. Classifique os aparelhos abaixo em: resistivo, motor elétrico e fonte de energia. Em seguida, indique a principal transformação de energia que ocorre no funcionamento deles: a) Torradeira b) Lâmpada c) Bateria d) Pilha d) Liquidificador e) Secador de cabelo f) furadeira 2. Submetido a uma tensão de 220V, um aparelho resistivo consome uma potência de 100W. Calcule a corrente elétrica do aparelho: 3. Para secar o cabelo, uma cabeleireira dispõe de dois secadores elétricos: um de 1200W – 110V e outro de 800W – 110W. Discuta as vantagens em se utilizar um ou outro: Atividade 1
  • 12. 12 4. Preencha o quadro a seguir, utilizando as palavras menor ou maior, para relacionar as grandezas físicas em cada situação: Chuveiro potência comprimento corrente resistência temperatura Inverno Verão 5. Um condutor é atravessado por uma corrente de 2 A quando a tensão em seus terminais vale 110V. Quanto mede a resistência do condutor? Caro aluno, você já gastou alguns minutos a mais tomando um banho quente e sua mãe ou pai brigou com você por conta disso? Ou por esquecimento já deixou a lâmpada de um cômodo acesa? Você sabe que o acesso e a utilização de eletricidade geram custos, seja na hora de comprar pilhas ou baterias, seja na hora de pagar a “conta de luz”. Para ajudá-lo a entender que seus pais têm razão, vamos aprender como se calcula a energia elétrica consumida em nossas casas. Fonte: http://www.canalkids.com.br/meioambiente/cuidandodoplaneta/dicas.htm Aula 2: Consumo de energia elétrica
  • 13. 13 CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA: Quando você examina uma “conta de luz” é fácil localizar a quantidade de energia elétrica consumida por sua casa. Esse valor vem acompanhado pela unidade kWh, que significa quilowatt-hora. O quilo quer dizer 1000 vezes, é o mesmo quilo utilizado nas unidades quilômetro e quilograma. O termo watt-hora é a unidade de medida da energia elétrica, que é obtida através da multiplicação entre a potência do aparelho (Watt) e o tempo de funcionamento do aparelho (hora). Suponha que você precise calcular a energia elétrica consumida por uma lâmpada incandescente de 100W que ficou ligada por um dia inteiro. Você faria assim: 100 x 24 = 2400 Wh (2400 Watt-hora) Para que a medida da energia elétrica seja escrita em kWh, ainda é preciso dividir o valor por 1000! Logo, o valor seria escrito assim: 2400: 1000 = 2,4 kWh (2,4 quilowatts-hora) Você pode pensar que este valor é pequeno, mas considerando que o custo indicado na conta representa o somatório do produto da potência de cada aparelho elétricos pelo tempo de funcionamento deles no período de 1 mês, esse valor aumenta bastante! Se essa lâmpada não fosse desligada no período de um mês (30 dias), a energia elétrica consumida por ela nesse período seria de 72 kWh! Por quê? Veja: 2, 4 x 30 = 72 kWh / mês (72 quilowatt-hora por mês) Ok! Você deve estar pensando: será que essa quantidade de energia elétrica custa caro? Se você considerar que na cidade do Rio de Janeiro o valor de 1 kWh é de R$ 0,44, já incluído os impostos, então o custo dessa lâmpada seria de R$ 31, 68! Veja o cálculo: 72 x 0,44 = 31, 68 reais (31 reais e 68 centavos por mês) Então, seus pais não têm razão em brigar contigo quando você esquece a lâmpada do quarto acesa? Hoje nossas casas são equipadas com uma série de aparelhos elétricos e eletrônicos que mesmo não funcionando estão em modo de espera, chamado de “stand by”. Geladeiras, Tvs, DVDs, micro-ondas, rádios etc por estarem ligados em tomadas acabam desperdiçando cerca de 15% do total do consumo de energia elétrica por mês.
  • 14. 14 Fonte: http://canalazultv.ig.com.br Resumindo, a quantidade de energia elétrica que você consume depende: da potência dos aparelhos e do tempo de funcionamento. Esses dois fatores são igualmente importantes! Um aparelho de baixa potência, mas que funciona durante muito tempo diariamente pode gastar tanto ou mais energia elétrica que outro aparelho de maior potência que funciona durante pouco tempo. Além disso, se você quiser saber o custo desse consumo é preciso conhecer o valor de 1kWh da sua cidade e multiplicá-lo pela quantidade de energia elétrica consumida no mês! Acompanhe os exercícios resolvidos para esclarecer algumas dúvidas: 1) Uma residência pagou R$ 98,28 pelo consumo de 234 kWh. Qual o valor médio pago por cada kWh nessa cidade? 98, 28 : 234 = 0,42 centavos de real Resposta: Cada 1 kWh custa R$0,42. 2) Um ferro elétrico tem potência de 900 W. Uma dona de casa passa as roupas da família uma vez por semana e gasta em média 3 horas por vez. Considere que 1kWh de energia custe R$ 0,44 e que um mês tem 4 semanas, quanto essa dona de casa gasta por mês para passar suas roupas? Potência do aparelho= 900W Tempo de funcionamento = 3 horas x 4 semanas = 12 horas por mês Energia = potência x tempo
  • 15. 15 Energia = 900 x 12 = 10800Wh : 1000 = 10,8 kWh (energia elétrica consumida por mês) Custo total = energia consumida por mês x custo de 1 kWh Custo total = 10,8 x 0,44 = 4,752 reais Resposta: Ela gasta R$ 4,75 por mês. Observe que a nossa moeda não admite mais que dois dígitos como centavos! 1. Uma residência pagou R$ 111,11 pelo consumo de 271 kWh. Qual o valor médio pago por cada kWh nessa cidade? 2. Considere uma bomba de água com potência média de 370 W que é ligada por 2 horas todos os dias do mês (30 dias). Supondo que o custo de 1kWh de energia elétrica seja de R$0,40, responda: a) Quanto de energia elétrica essa bomba consome por mês? b) Qual é o gasto mensal dessa bomba de água? Atividade 2
  • 16. 16 3. Um chuveiro de 4500W/110V é usado 20 horas por mês, enquanto um ar condicionado de 1100W/110V é usado 80 horas no mesmo período. Qual dos dois consome mais energia elétrica? Você já parou para pensar se as lâmpadas de uma árvore de Natal são ligadas da mesma maneira como as lâmpadas da nossa casa? Na instalação elétrica de uma residência percebemos que há uma série de aparelhos ligados ao circuito além das lâmpadas e que essas ligações são independentes. Se uma lâmpada da cozinha queimar ou for desligada isso não interfere no funcionamento das outras lâmpadas e aparelhos da casa. Nessa situação, esses aparelhos estão ligados em paralelos. Outra maneira de ligar os aparelhos elétricos é chamada de ligação em série. Nesse caso, se uma lâmpada ou um aparelho for desligado, retirado ou mesmo se quebrar, o circuito fica aberto. Isso não quer dizer que os aparelhos e lâmpadas são danificados por isso, somente não há mais a passagem da corrente elétrica. Esse é o tipo de ligação que acontece nas lâmpadas de árvores de Natal e em alguns circuitos internos de rádio e TV. ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES EM SÉRIE: Numa associação em série, as lâmpadas têm um brilho menor que numa associação em paralelo. Isso significa que a corrente elétrica no circuito é menor. O brilho das lâmpadas é menor porque a tensão em cada lâmpada é uma parte da tensão total fornecida pela fonte de energia. Se as lâmpadas forem iguais, a tensão em cada Aula 3: Associação de resistores
  • 17. 17 lâmpada é 1/3 da tensão total, e todas as lâmpadas têm o mesmo brilho. A corrente elétrica em cada lâmpada é igual. Fonte: http://www.10emtudo.com.br/aula/ensino/resistores_em_serie_e_paralelo/ Se mais lâmpadas forem incluídas ao circuito, você perceberá que as lâmpadas terão brilho ainda menor, porque a corrente elétrica diminuirá mais. Pensando assim, dá para entender que a resistência elétrica do circuito aumenta à medida que mais lâmpadas são incluídas ao circuito. Se pudéssemos substituir todas elas por uma única lâmpada que estabelecesse no circuito a mesma corrente que as outras juntas, seria necessário escolher uma lâmpada com resistência elétrica equivalente, cujo valor seria igual ao somatório das resistências unitárias das outras lâmpadas. Por exemplo, se três lâmpadas iguais de 40W – 110V são associadas em série e estão em funcionamento, o valor da resistência elétrica de cada uma é de aproximadamente 302,5Ω. Então, ao substituir as três lâmpadas por uma equivalente que estabeleça a mesma corrente elétrica das demais, essa lâmpada precisaria ter resistência elétrica equivalente de 907,5Ω! Esse valor é o triplo de 302,5Ω. Se as lâmpadas fossem diferentes, bastaria conhecer a resistência elétrica de cada uma e somá-las para se obter a medida da resistência equivalente. Observe o seguinte esquema de um circuito elétrico em série:
  • 18. 18 Fonte: http://www.mundoeducacao.com.br/fisica/associacao-resistores.htm Esse é um modo simplificado de representar um circuito elétrico. As lâmpadas, ou qualquer aparelho resistivo, são indicadas pelos símbolos de R1, R2 e R3. A fonte de energia é representada pelo símbolo ao lado de V e os segmentos de reta são os fios de ligação. Se R1 = 5Ω, R2 = 7Ω e R3 = 8Ω, a resistência equivalente seria de 5 + 7 + 8 = 20Ω! Se for necessário conhecer a corrente elétrica que passa pelo circuito, tome o valor da tensão elétrica dele e divida pela medida resistência equivalente, isto é, use a expressão matemática da Primeira Lei de Ohm! Veja se, no último circuito elétrico a fonte fosse de 60V, a corrente elétrica seria igual a 3 Ampères: i = V / R = 60 / 20 = 3 A. ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES EM PARALELO: Na associação em paralelo as lâmpadas têm um brilho maior, comparado àquelas que foram associados em série. Significa que há maior intensidade de corrente elétrica no circuito. A tensão elétrica de cada lâmpada é exatamente igual ao valor da fonte de energia. Atenção! Há dois símbolos para tensão elétrica: U e V! Então, a expressão da 1ª Lei de Ohm pode ser escrita assim: i = V/R
  • 19. 19 Fonte: http://descobrindoaeletricidade.blogspot.com.br/2011/08/aula-2-circuitos-eletricos-em-serie-e.html Nessa ligação, se mais lâmpadas são incluídas ao circuito, o brilho continua o mesmo, porque a tensão elétrica não se altera, sejam suas resistências iguais ou diferentes. Se uma dessas lâmpadas for retirada do circuito a outra funciona normalmente. O valor da corrente elétrica se divide nas bifurcações e mesmo que um dos caminhos seja interrompido, o circuito continuaria fechado. A intensidade da corrente elétrica do circuito é igual à soma dos valores da corrente que caminha em cada bifurcação e o valor total corresponde à corrente que sai e entra na fonte de energia. A resistência total do circuito é bem menor, comparada a da ligação em série. Observe o circuito elétrico envolvendo três resistores: Fonte: http://www.mundoeducacao.com.br/fisica/associacao-resistores.htm Como na situação anterior, as lâmpadas ou qualquer aparelho resistivo são representados no esquema por R1, R2 e R3. A fonte de energia é simbolizada por V.
  • 20. 20 Vamos atribuir valores as resistências: R1 = 2Ω, R2 = 4Ω e R3 = 5Ω. Para calcular a resistência total do circuito, que é igual à resistência equivalente (Req) devemos usar a expressão matemática: Substituindo cada valor de R na expressão, temos: 5 1 4 1 2 11 eqR Fazendo o mmc entre 2, 4 e 5, temos 20. Dividindo-se 20 por cada denominador e, em seguida, multiplicando os quocientes pelos seus respectivos numeradores, temos: 5 1 4 1 2 11 eqR 20 5 20 4 20 101 eqR 20 191 eqR Req = 19 20 ≈ 1,05Ω Observe que o valor da resistência equivalente do circuito é bem menor que os valores individuais das resistências R1, R2 e R3. Para uma tensão elétrica do circuito de 60V, a corrente elétrica seria de: 10 5 4
  • 21. 21 A R V i eq 57193 20 19 1 60 19 20 60 A intensidade da corrente elétrica seria de 57 A. Repare que é bem mais alta que a intensidade obtida na ligação em série! 1. Considere R1= 3Ω, R2 = 5Ω e R3 = 6Ω. Calcule a resistência equivalente em cada ligação de resistores: a) b) Fontes: http://www.brasilescola.com/fisica/associacao-resistores.htm Atividade 3 3 1
  • 22. 22 2. No circuito elétrico em série ilustrado na figura, a fonte de energia elétrica tem tensão de 20V. Determine: Fonte: http://minhasaulasdefisica.blogspot.com.br/2012/06/associacoes-de-resistores.html a) O valor da resistência equivalente do circuito. b) A intensidade da corrente elétrica estabelecida no circuito. c) O valor da tensão elétrica em cada resistor. 3. No circuito elétrico em paralelo, a fonte de energia elétrica é de 12V . Calcule: Fonte: http://minhasaulasdefisica.blogspot.com.br/2012/06/associacoes-de-resistores.html
  • 23. 23 a) A resistência equivalente do circuito. b) A intensidade da corrente elétrica no circuito. 4. (Fei-SP) Qual a resistência equivalente da associação a seguir? (A) 80 (B) 100 (C) 90 (D) 62 (E) 84
  • 24. 24 1. Submetido a uma tensão de 110V, um aparelho resistivo possui uma potência de 100W. Calcule a corrente elétrica que esse aparelho consome. Resp.: ________________________________________________________ 2. Um condutor é atravessado por uma corrente de 5 A quando a tensão em seus terminais vale 110V. Quanto mede a resistência do condutor? Resp.: ________________________________________________________ 3. Considere uma lavadora de roupas com potência média de 800 W que é ligada por 2 horas todos os dias do mês (30 dias). Supondo que o custo de 1kWh de energia elétrica seja de R$0,40, responda: a) Quanto de energia elétrica essa lavadora consome por mês? Resp.: ________________________________________________________ b) Qual é o gasto mensal dessa lavadora de roupas? Resp.: ________________________________________________________ Avaliação
  • 25. 25 4. (PUC - RJ-2008) Três resistores idênticos de R = 30Ω estão ligados em paralelo com uma bateria de 12 V. Pode- se afirmar que a resistência equivalente do circuito é de: a) Req = 10Ω, e a corrente é 1,2 A. b) Req = 20Ω, e a corrente é 0,6 A. c) Req = 30Ω, e a corrente é 0,4 A. d) Req = 40Ω, e a corrente é 0,3 A. e) Req = 60Ω, e a corrente é 0,2 A. 5. Determine a resistência equivalente entre os terminais A e B da seguinte associação de resistores: Fonte: http://exercicios.brasilescola.com/fisica/exercicios-sobre-associacao-mista-resistores.htm Resp.: ________________________________________________________
  • 26. 26 Caro aluno, agora que já estudamos todos os principais assuntos relativos ao 1° bimestre, é hora de discutir um pouco sobre a importância deles na nossa vida. Então, vamos lá? Iniciamos este estudo conhecendo um pouco sobre elementos que compõem um circuito elétrico e as grandezas físicas envolvidas nele. Em seguida, aprendemos a calcular o consumo de energia elétrica e finalmente entendemos como são feitas ligações entre aparelhos elétricos numa residência. Leia atentamente a tirinha de humor e as questões a seguir. Através de uma investigação, individual ou coletiva, responda cada uma das perguntas de forma clara e objetiva. Você desperdiça energia elétrica? Realmente, além das agressões à natureza, muitas vezes não percebemos no dia-a-dia o quanto desperdiçamos de energia. Vamos ver em duas situações usuais se você tem contribuído para este desperdício: lâmpada e chuveiro elétricos. a) Verifique na lâmpada, normalmente utilizada em seu quarto, as indicações de voltagem e potência. Anote esses valores. Repita esses procedimentos para o chuveiro elétrico. Lembre que geralmente o chuveiro possui duas indicações de Pesquisa
  • 27. 27 potência elétrica (quente/inverno – morno/verão). É importante que você faça a anotação das duas. b) Quanto tempo, em média, a lâmpada do seu quarto permanece acessa durante um mês? c) Durante seu banho, em que posição (quente/morno/desligado) a chave seletora é usada? d) De quanto tempo é, normalmente, a duração do seu banho? A partir deste valor, determine o tempo que o chuveiro fica ligado em um mês? e) Calcule, usando os dados fornecidos nos itens anteriores, os valores médios de energia elétrica consumida mensalmente durante os funcionamentos da lâmpada e do chuveiro. f) Pegue a última conta de luz de sua residência e verifique qual foi o consumo mensal de energia elétrica. Que porcentagem da energia consumida foi gasta nos usos da lâmpada de seu quarto e do chuveiro com o seu banho diário? g) Você acha que está desperdiçando energia elétrica? Esperamos que NÃO!!! Porém, suponha que você ainda pudesse diminuir o gasto de energia elétrica, nestas duas atividades, em 10%. Que economia, em Real (R$), estaria sendo feita (verifique o valor atual do kWh)? Fonte da atividade: http://www.ensinodefisica.net/1_THs/sit.problemas/femag_4.pdf (ATENÇÃO: Fazer esta parte da atividade em uma folha separada! ) Lâmpada Voltagem: Potência: Chuveiro Voltagem: Potência:
  • 28. 28 [1] GREF - Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Leituras de Física: Eletromagnetismo. 4ª ed. São Paulo: Edusp, 1998. [2] FILHO, A. G; TOSCANO, C. Física. Vol. Único. São Paulo: Scipione, 2008. [3] BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Semtec/MEC, 1999. Referências
  • 29. 29 COORDENADORES DO PROJETO Diretoria de Articulação Curricular Adriana Tavares Maurício Lessa Coordenação de Áreas do Conhecimento Bianca Neuberger Leda Raquel Costa da Silva Nascimento Fabiano Farias de Souza Peterson Soares da Silva Ivete Silva de Oliveira Marília Silva PROFESSORES ELABORADORES Prof. Rafael de Oliveira Pessoa de Araujo Prof. Ricardo de Oliveira Freitas Prof.ª. Saionara Moreira Alves das Chagas Equipe de Elaboração