SlideShare uma empresa Scribd logo
BIBLIOTECA E AFETIVIDADE:
REFLEXOS DE AÇÕES NO AMBIENTE ESCOLAR
Autor(a): Gisele Araujo de Lima
c2017, XXI EREBD
PROFISSIONAL DA INFORMAÇÃO
 Caráter investigativo
 Comprometimento com a
interdisciplinaridade
 Envolvimento com questões
pedagógicas
 Busca estabelecer experiências
de troca com os usuários
INTRODUÇÃO
Este estudo pretende reforçar o papel do bibliotecário como agente transformador e a
importância de suas competências educacionais para contribuir com o aprendizado e
crescimento coletivo dentro do ambiente escolar.
c2017, XXI EREBD
COMPETÊNCIASEDUCACIONAIS DO BIBLIOTECÁRIO
Competência: “capacidade de combinar e mobilizar conhecimentos, habilidades,
atitudes e recursos (tangíveis e intangíveis), orientando-os à ação que visa
provocar uma mudança, tomar uma decisão ou atingir um ou mais resultados
previstos ou emergentes, agregando valor à organização e/ou à sociedade.”
(DUDZIAK, 2009, p. 2) Mediador de
informação
Contribuir para
a melhoria
educacional
Aumento do
conhecimento
multicultural do público
Integração
com o papel
pedagógico
Ser proativo e
comunicativo
PROFISSIONAL DA
INFORMAÇÃO
Auxiliar o público
com as habilidades
adquiridas
Ter flexibilidade com
diferentes processos
de aprendizado
c2017, XXI EREBD
PEDAGOGIADO AFETO
Não é possível separar a afetividade da aprendizagem, visto que ambas
encontram-se plenamente misturadas e ligadas (DANTAS, 1992).
Biblioteca: espaço com grande potencial humano a
explorar.
 Ligada ao processo de ensino-
aprendizagem;
 Enaltece o respeito e empatia no
processo educacional por meio do
diálogo;
 Busca causar alegria e satisfação no
aluno e fazendo o processo de troca
experiências, sentimentos e emoções
ser natural.
c2017, XXI EREBD
BIBLIOTECAESCOLARCOMOESPAÇODE AFETOACADÊMICO
Projeto realizado no Colégio de Aplicação da UFRJ
(CAp/UFRJ) no período de março de 2016 a
fevereiro de 2017.
Teve como objetivos:
 Estimular uma relação aprofundada entre alunos
e o ambiente da biblioteca;
 Analisar a influência deste projeto no processo
de formação do público leitor;
 Explorar abordagens e atividades de cunho
cultural, dinâmico e intimista dentro do
ambiente da biblioteca escolar;
 Estimular a participação e contribuição dos
alunos na elaboração de atividades e ações
culturais;
nome do pesquisador – email do pesquisador
ATIVIDADES REALIZADAS
c2017, XXI EREBD
CONFECÇÃODE MATERIAISDECORATIVOS CONCURSOSCULTURAISE SORTEIOS
c2017, XXI EREBD
O GRANDEHALL DOS LIVROSDANIFICADOS OFICINADE MARCADORES DEPÁGINA
c2017, XXI EREBD
“EURECOMENDO”: DIVULGAÇÃODE LEITOR
PARALEITOR VOLUNTÁRIOSDA BIBLIOTECA
c2017, XXI EREBD
FRUTOSDO AFETO ACADÊMICO
 Mais ações pensadas coletivamente;
 Estreitamento de laços entre alunos e
funcionários da biblioteca;
 Estímulo do caráter observatório dos
profissionais da informação;
 Participantes com senso criativo e artístico
aflorado;
 Aumento do fluxo de novos usuários sendo
trazidos à biblioteca;
 Mudança no modo que a biblioteca é
enxergada por seu público;
 Ganho de competências pelos alunos e
demais participantes;
 Empoderamento dos usuários: papel de ator
cultural reforçado.
c2017, XXI EREBD
CONSIDERAÇÕES FINAIS
“[...] sem o afeto nada se constrói, porque tudo desmorona. É como se a
mente fosse o tijolo e o afeto o cimento que os une. O afeto aqui não significa
carinho, afago, mas a manifestação sincera para ajudar o outro ser. Ele é o
princípio fixador porque cria o vínculo entre os seres” (PADUA, 2010, p. 57).
c2017, XXI EREBD
REFERÊNCIAS
DANTAS, H. A afetividade e a construção do sujeito na psicogenética de Wallon. In: LA TAILLE, Y.;
OLIVEIRA, M. K.; DANTAS, H. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São
Paulo: Summus, 1992.
DUDZIAK, E. Formação do profissional da informação baseada na ligação entre competências,
conteúdos de aprendizagem e currículo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA E
DOCUMENTAÇÃO, 2009, Bonito, MS. Anais... São Paulo: FEBAB, 2009. V. 1. P. 1-12. Disponível em:
<http://eprints.rclis.org/13974/1/CBBD-352.pdf>. Acesso em: 16 out. 2017.
PADUA, I. Pedagogia do afeto: a pedagogia logosófica na sala de aula. Rio de Janeiro: Wak Editora,
2010.
c2017, XXI EREBD
Obrigadx!
glimamedia@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Biblioteca e afetividade: reflexos de ações no ambiente escolar

Repensando a biblioteca escolar
Repensando a biblioteca escolarRepensando a biblioteca escolar
Repensando a biblioteca escolar
pibiduergsmontenegro
 
Repensando a biblioteca escolar, traugott, wolffenbuttel
Repensando a biblioteca escolar, traugott, wolffenbuttelRepensando a biblioteca escolar, traugott, wolffenbuttel
Repensando a biblioteca escolar, traugott, wolffenbuttel
pibiduergsmontenegro
 
Paulo
PauloPaulo
Papel do Bibliotecário
Papel do BibliotecárioPapel do Bibliotecário
Papel do Bibliotecário
Maria Cristina Ferreira
 
Prioridades2020.21
Prioridades2020.21Prioridades2020.21
Prioridades2020.21
IsabelPereira2010
 
Biblioteca escolar como espaço de afeto acadêmico - 2016
Biblioteca escolar como espaço de afeto acadêmico - 2016Biblioteca escolar como espaço de afeto acadêmico - 2016
Biblioteca escolar como espaço de afeto acadêmico - 2016
Gisele Lima
 
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
eudorapereira
 
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
Texto  Desafios  Oportunidades  Sessao 1Texto  Desafios  Oportunidades  Sessao 1
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
eudorapereira
 
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
Texto  Desafios  Oportunidades  Sessao 1Texto  Desafios  Oportunidades  Sessao 1
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
eudorapereira
 
Recomendações para as bibliotecas de ensino superior de Portugal - Webinar @B...
Recomendações para as bibliotecas de ensino superior de Portugal - Webinar @B...Recomendações para as bibliotecas de ensino superior de Portugal - Webinar @B...
Recomendações para as bibliotecas de ensino superior de Portugal - Webinar @B...
Pedro Príncipe
 
Educação em Artes Visuais: Janelas Abertas para a Inclusão Social
Educação em Artes Visuais: Janelas Abertas para a Inclusão SocialEducação em Artes Visuais: Janelas Abertas para a Inclusão Social
Educação em Artes Visuais: Janelas Abertas para a Inclusão Social
Juliana Miriane Stürmer
 
Projeto de Leitura
Projeto de Leitura Projeto de Leitura
Projeto de Leitura
Joseneide Ferreira
 
Teorias do Currículo
Teorias do Currículo Teorias do Currículo
Teorias do Currículo
Shana Santos Ferreira
 
Ler mais, ler melhor
Ler mais, ler melhorLer mais, ler melhor
Ler mais, ler melhor
António Pires
 
Universidade Federal de Pernambuco - A importância do ensino de libras para ...
Universidade Federal de Pernambuco -  A importância do ensino de libras para ...Universidade Federal de Pernambuco -  A importância do ensino de libras para ...
Universidade Federal de Pernambuco - A importância do ensino de libras para ...
Joice Dias Costa
 
Relatório final completo
Relatório final completoRelatório final completo
Relatório final completobgsantana
 
Bibliotecarbe8
Bibliotecarbe8Bibliotecarbe8
Bibliotecarbe8
António Pires
 
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTESORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
Jayme Sousa
 
Sintese Turma2 Drec Sessao2 Formadoras 15 Nov 1
Sintese Turma2 Drec Sessao2 Formadoras 15 Nov 1Sintese Turma2 Drec Sessao2 Formadoras 15 Nov 1
Sintese Turma2 Drec Sessao2 Formadoras 15 Nov 1
claudinapires
 
Segunda Tarefa
Segunda TarefaSegunda Tarefa
Segunda Tarefa
luinog
 

Semelhante a Biblioteca e afetividade: reflexos de ações no ambiente escolar (20)

Repensando a biblioteca escolar
Repensando a biblioteca escolarRepensando a biblioteca escolar
Repensando a biblioteca escolar
 
Repensando a biblioteca escolar, traugott, wolffenbuttel
Repensando a biblioteca escolar, traugott, wolffenbuttelRepensando a biblioteca escolar, traugott, wolffenbuttel
Repensando a biblioteca escolar, traugott, wolffenbuttel
 
Paulo
PauloPaulo
Paulo
 
Papel do Bibliotecário
Papel do BibliotecárioPapel do Bibliotecário
Papel do Bibliotecário
 
Prioridades2020.21
Prioridades2020.21Prioridades2020.21
Prioridades2020.21
 
Biblioteca escolar como espaço de afeto acadêmico - 2016
Biblioteca escolar como espaço de afeto acadêmico - 2016Biblioteca escolar como espaço de afeto acadêmico - 2016
Biblioteca escolar como espaço de afeto acadêmico - 2016
 
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
 
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
Texto  Desafios  Oportunidades  Sessao 1Texto  Desafios  Oportunidades  Sessao 1
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
 
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
Texto  Desafios  Oportunidades  Sessao 1Texto  Desafios  Oportunidades  Sessao 1
Texto Desafios Oportunidades Sessao 1
 
Recomendações para as bibliotecas de ensino superior de Portugal - Webinar @B...
Recomendações para as bibliotecas de ensino superior de Portugal - Webinar @B...Recomendações para as bibliotecas de ensino superior de Portugal - Webinar @B...
Recomendações para as bibliotecas de ensino superior de Portugal - Webinar @B...
 
Educação em Artes Visuais: Janelas Abertas para a Inclusão Social
Educação em Artes Visuais: Janelas Abertas para a Inclusão SocialEducação em Artes Visuais: Janelas Abertas para a Inclusão Social
Educação em Artes Visuais: Janelas Abertas para a Inclusão Social
 
Projeto de Leitura
Projeto de Leitura Projeto de Leitura
Projeto de Leitura
 
Teorias do Currículo
Teorias do Currículo Teorias do Currículo
Teorias do Currículo
 
Ler mais, ler melhor
Ler mais, ler melhorLer mais, ler melhor
Ler mais, ler melhor
 
Universidade Federal de Pernambuco - A importância do ensino de libras para ...
Universidade Federal de Pernambuco -  A importância do ensino de libras para ...Universidade Federal de Pernambuco -  A importância do ensino de libras para ...
Universidade Federal de Pernambuco - A importância do ensino de libras para ...
 
Relatório final completo
Relatório final completoRelatório final completo
Relatório final completo
 
Bibliotecarbe8
Bibliotecarbe8Bibliotecarbe8
Bibliotecarbe8
 
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTESORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
 
Sintese Turma2 Drec Sessao2 Formadoras 15 Nov 1
Sintese Turma2 Drec Sessao2 Formadoras 15 Nov 1Sintese Turma2 Drec Sessao2 Formadoras 15 Nov 1
Sintese Turma2 Drec Sessao2 Formadoras 15 Nov 1
 
Segunda Tarefa
Segunda TarefaSegunda Tarefa
Segunda Tarefa
 

Mais de Gisele Lima

Ter menos e ser mais: relações e perspectivas do consumidor do armário cápsula
Ter menos e ser mais: relações e perspectivas do consumidor do armário cápsulaTer menos e ser mais: relações e perspectivas do consumidor do armário cápsula
Ter menos e ser mais: relações e perspectivas do consumidor do armário cápsula
Gisele Lima
 
Consumidores e crédito: um estudo sobre o endividamento no Brasil
Consumidores e crédito: um estudo sobre o endividamento no BrasilConsumidores e crédito: um estudo sobre o endividamento no Brasil
Consumidores e crédito: um estudo sobre o endividamento no Brasil
Gisele Lima
 
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Gisele Lima
 
Biblioteca do CAp/UFRJ - Integração com o processo pedagógico da escola
Biblioteca do CAp/UFRJ - Integração com o processo pedagógico da escolaBiblioteca do CAp/UFRJ - Integração com o processo pedagógico da escola
Biblioteca do CAp/UFRJ - Integração com o processo pedagógico da escola
Gisele Lima
 
Biblioteca do CAp/UFRJ 2015 - Integração com o processo pedagógico da escola
Biblioteca do CAp/UFRJ 2015 -  Integração com o processo pedagógico da escolaBiblioteca do CAp/UFRJ 2015 -  Integração com o processo pedagógico da escola
Biblioteca do CAp/UFRJ 2015 - Integração com o processo pedagógico da escola
Gisele Lima
 
I Seminário Bibliotecas na Prática
I Seminário Bibliotecas na PráticaI Seminário Bibliotecas na Prática
I Seminário Bibliotecas na Prática
Gisele Lima
 

Mais de Gisele Lima (6)

Ter menos e ser mais: relações e perspectivas do consumidor do armário cápsula
Ter menos e ser mais: relações e perspectivas do consumidor do armário cápsulaTer menos e ser mais: relações e perspectivas do consumidor do armário cápsula
Ter menos e ser mais: relações e perspectivas do consumidor do armário cápsula
 
Consumidores e crédito: um estudo sobre o endividamento no Brasil
Consumidores e crédito: um estudo sobre o endividamento no BrasilConsumidores e crédito: um estudo sobre o endividamento no Brasil
Consumidores e crédito: um estudo sobre o endividamento no Brasil
 
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
 
Biblioteca do CAp/UFRJ - Integração com o processo pedagógico da escola
Biblioteca do CAp/UFRJ - Integração com o processo pedagógico da escolaBiblioteca do CAp/UFRJ - Integração com o processo pedagógico da escola
Biblioteca do CAp/UFRJ - Integração com o processo pedagógico da escola
 
Biblioteca do CAp/UFRJ 2015 - Integração com o processo pedagógico da escola
Biblioteca do CAp/UFRJ 2015 -  Integração com o processo pedagógico da escolaBiblioteca do CAp/UFRJ 2015 -  Integração com o processo pedagógico da escola
Biblioteca do CAp/UFRJ 2015 - Integração com o processo pedagógico da escola
 
I Seminário Bibliotecas na Prática
I Seminário Bibliotecas na PráticaI Seminário Bibliotecas na Prática
I Seminário Bibliotecas na Prática
 

Último

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 

Último (20)

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 

Biblioteca e afetividade: reflexos de ações no ambiente escolar

  • 1. BIBLIOTECA E AFETIVIDADE: REFLEXOS DE AÇÕES NO AMBIENTE ESCOLAR Autor(a): Gisele Araujo de Lima
  • 2. c2017, XXI EREBD PROFISSIONAL DA INFORMAÇÃO  Caráter investigativo  Comprometimento com a interdisciplinaridade  Envolvimento com questões pedagógicas  Busca estabelecer experiências de troca com os usuários INTRODUÇÃO Este estudo pretende reforçar o papel do bibliotecário como agente transformador e a importância de suas competências educacionais para contribuir com o aprendizado e crescimento coletivo dentro do ambiente escolar.
  • 3. c2017, XXI EREBD COMPETÊNCIASEDUCACIONAIS DO BIBLIOTECÁRIO Competência: “capacidade de combinar e mobilizar conhecimentos, habilidades, atitudes e recursos (tangíveis e intangíveis), orientando-os à ação que visa provocar uma mudança, tomar uma decisão ou atingir um ou mais resultados previstos ou emergentes, agregando valor à organização e/ou à sociedade.” (DUDZIAK, 2009, p. 2) Mediador de informação Contribuir para a melhoria educacional Aumento do conhecimento multicultural do público Integração com o papel pedagógico Ser proativo e comunicativo PROFISSIONAL DA INFORMAÇÃO Auxiliar o público com as habilidades adquiridas Ter flexibilidade com diferentes processos de aprendizado
  • 4. c2017, XXI EREBD PEDAGOGIADO AFETO Não é possível separar a afetividade da aprendizagem, visto que ambas encontram-se plenamente misturadas e ligadas (DANTAS, 1992). Biblioteca: espaço com grande potencial humano a explorar.  Ligada ao processo de ensino- aprendizagem;  Enaltece o respeito e empatia no processo educacional por meio do diálogo;  Busca causar alegria e satisfação no aluno e fazendo o processo de troca experiências, sentimentos e emoções ser natural.
  • 5. c2017, XXI EREBD BIBLIOTECAESCOLARCOMOESPAÇODE AFETOACADÊMICO Projeto realizado no Colégio de Aplicação da UFRJ (CAp/UFRJ) no período de março de 2016 a fevereiro de 2017. Teve como objetivos:  Estimular uma relação aprofundada entre alunos e o ambiente da biblioteca;  Analisar a influência deste projeto no processo de formação do público leitor;  Explorar abordagens e atividades de cunho cultural, dinâmico e intimista dentro do ambiente da biblioteca escolar;  Estimular a participação e contribuição dos alunos na elaboração de atividades e ações culturais;
  • 6. nome do pesquisador – email do pesquisador ATIVIDADES REALIZADAS
  • 7. c2017, XXI EREBD CONFECÇÃODE MATERIAISDECORATIVOS CONCURSOSCULTURAISE SORTEIOS
  • 8. c2017, XXI EREBD O GRANDEHALL DOS LIVROSDANIFICADOS OFICINADE MARCADORES DEPÁGINA
  • 9. c2017, XXI EREBD “EURECOMENDO”: DIVULGAÇÃODE LEITOR PARALEITOR VOLUNTÁRIOSDA BIBLIOTECA
  • 10. c2017, XXI EREBD FRUTOSDO AFETO ACADÊMICO  Mais ações pensadas coletivamente;  Estreitamento de laços entre alunos e funcionários da biblioteca;  Estímulo do caráter observatório dos profissionais da informação;  Participantes com senso criativo e artístico aflorado;  Aumento do fluxo de novos usuários sendo trazidos à biblioteca;  Mudança no modo que a biblioteca é enxergada por seu público;  Ganho de competências pelos alunos e demais participantes;  Empoderamento dos usuários: papel de ator cultural reforçado.
  • 11. c2017, XXI EREBD CONSIDERAÇÕES FINAIS “[...] sem o afeto nada se constrói, porque tudo desmorona. É como se a mente fosse o tijolo e o afeto o cimento que os une. O afeto aqui não significa carinho, afago, mas a manifestação sincera para ajudar o outro ser. Ele é o princípio fixador porque cria o vínculo entre os seres” (PADUA, 2010, p. 57).
  • 12. c2017, XXI EREBD REFERÊNCIAS DANTAS, H. A afetividade e a construção do sujeito na psicogenética de Wallon. In: LA TAILLE, Y.; OLIVEIRA, M. K.; DANTAS, H. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1992. DUDZIAK, E. Formação do profissional da informação baseada na ligação entre competências, conteúdos de aprendizagem e currículo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO, 2009, Bonito, MS. Anais... São Paulo: FEBAB, 2009. V. 1. P. 1-12. Disponível em: <http://eprints.rclis.org/13974/1/CBBD-352.pdf>. Acesso em: 16 out. 2017. PADUA, I. Pedagogia do afeto: a pedagogia logosófica na sala de aula. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2010.