SlideShare uma empresa Scribd logo
CAMILA PAULA DE ALMEIDA
LEONARDO MARCOS DE MENEZES
LUCAS DE OLIVEIRA NUNES
MARIA VALDIRENE SANTOS SOUSA
SAMUEL MATHEUS SILVA DO NASCIMENTO
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS – FACEM
DEPARTAMENTO DE TURISMO - DETUR
DISCIPLINA: HOTELARIA II
CURSO: BACHARELADO EM TURISMO
09 de setembro de 2013
ALIMENTOS E BEBIDAS
BEBIDAS ALCOÓLICAS
1. BEBIDAS ALCOÓLICAS
• Bebida alcoólica é toda a bebida que contenha álcool etílico, também
chamado de etanol. Tem variação de gosto e aroma. Algumas são doces e
agradáveis ao paladar, outras são mais amargas. Pode ser encontrada em
botecos, bares, cervejarias, baladas, mercados, mercearias, padarias,
postos de gasolina, supermercados, etc.
1. TIPOS DE BEBIDAS
• 1.1. BEBIDAS FERMENTADAS: processo capaz de transformar uma substância
em outra a partir de micro-organismos tais como fungos e bactérias.
• 1.2. BEBIDAS INFUSIVAS: são obtidas através da imersão temporária de
substancias vegetais para que lhes sejam extraídas as essências.
As bebidas fabricadas por esse processo são produzidas a partir de produtos
acabados, ou seja, fermentadas ou destiladas, aos quais se adicionam os
ingredientes que lhes dão as características.
• 1.3. BEBIDAS DESTILADAS: purificadas através do processo de destilação a
partir de uma substância fermentada, como frutas, grãos, amido e outras partes
de vegetais. As bebidas destiladas possuem um alto teor alcoólico.
1.1 BEBIDAS ALCOÓLICAS FERMENTADAS
• CERVEJA: é uma bebida produzida a partir da fermentação de cereais,
principalmente o malte de cevada e lúpulo. Acredita-se que tenha sido uma
das primeiras bebidas alcoólicas que foram criadas pelo ser humano e a
mais consumida no mundo atualmente. Atualmente, é a terceira bebida mais
popular do mundo, logo depois da água e do chá.
• ESTILOS DE CERVEJA: Old Ale, Lager, Ale.
• PREPARAÇÃO: Maltagem, Brassagem. Fervura, Whirlpool, Hopback,
Resfriamento do mosto, Fermentação, Condicionamento, Embalagem.
• CLASSIFICAÇÃO DA CERVEJA: aparência, aroma, sabor, sensação na
boca, força, gravidade.
• COPOS DE CERVEJA: flauta, cálice, tulipa, pint, pilsner, caneco, weizen.
• SAQUÊ: é uma milenar bebida fermentada de origem japonesa.
Produzido a partir da fermentação do arroz.
• PREPARAÇÃO: Arroz e água são os únicos ingredientes para a
produção do saquê. Primeiramente é feito o koji, que é o arroz
fermentado separadamente. O koji é misturado ao arroz cozido
ao vapor, até a formação do shubo, uma pasta de grãos. O
shubo é colocado dentro de grandes recipientes para ser
fermentado por 30 dias. Após isso, o saquê é filtrado e
pasteurizado. A melhor temperatura para seu consumo é 35ºC.
• VINHO: é uma bebida obtida pela fermentação alcoólica do sumo de
uvas, sendo os seus ingredientes básicos a água, fermento e uvas. A sua
graduação vai, em geral, desde 6º a 15º.
• TIPOS DE VINHOS: tintos, brancos, rosés, espumantes, fortificados.
• CLASSIFICAÇÃO: Quanto à classe, Quanto à cor, Quanto ao teor de
açúcar, Quanto à variedade da uva.
• PROCESSO DE PRODUÇÃO: A colheita, O esmagamento,
A fermentação, Filtragem, engarrafamento, Envelhecimento.
Bebidas alcóolicas
1.2 BEBIDAS ALCOÓLICAS INFUSIVAS
• BITTER: é uma bebida alcoólica com sabor
de essências herbais, caracterizado por um
sabor amargo e coloração vermelha. Diversas marcas
de bitter foram comercializadas antigamente
como medicamentos patenteados, porém atualmente
são consumidos como digestivos ou para dar sabor
a coquetéis. Costumam ter um teor alcoólico de cerca
de 45%.
• INGREDIENTES: Para os agridoces
inclui cascarilla, cássia, genciana, casca de laranja,
e quinino de cinchon. Para os amargos utilizam ervas
aromáticas, cascas, raízes, frutas e genciana.
• LICOR: é uma bebida alcoólica doce, geralmente misturada com frutas,
ervas, temperos, flores, sementes, raízes, cascas de árvores ou ainda
cremes. Possui alto teor alcoólico entre 20% e 28%. Servido em
pequenas taças, é ideal após as refeições, também muito comum em
bombons.
• PROCESSO DE PRODUÇÃO: Homogeneização, Repouso,
Refrigeração, Filtragem, Engarrafamento.
• MODO DE SERVIR: Coffee Drinks, Frappés, On-the-Rocks.
• VERMOUTH: é uma bebida alcoólica à base de vinho, com adição de flores ou
ervas aromáticas. Possui um sabor misto de doce e amargo. Atualmente, o
vermute é composto de no mínimo 70% de vinho. Os outros ingredientes são
açúcar e infusões de ervas de diversos tipos, além de água para reduzir sua
acidez. Possuí 16% de teor alcoólico.
• TIPOS DE VERMOUTH: branco, seco.
1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS
• BRANDY/CONHAQUE: é uma bebida alcoólica preparada através da destilação do vinho. Primeiro
a fermentação e em seguida a destilação. Os conhaques também são feito de frutas, são elas:
maçã, ameixa, pêssego, cereja, amora e damasco. Têm coloração mais clara. Possuí teor alcoólico
de 40/45%.
• PROCESSO DE PRODUÇÃO: Sem envelhecimento, Single barril e Sistema de solera.
• CLASSIFICAÇÃO DO ENVELHECIMENTO:
☆☆☆: 5 anos de envelhecimento.
V.O. - Very Old: mais de 5 anos de envelhecimento.
V.S.O. - Very Special Old: mais de 15 anos de envelhecimento,
V.S.O.P. - Very Special Old Pale: mais de 20 anos de envelhecimento.
V.V.S.O.P. - Very Very Special Old Pale: mais de 25 anos de envelhecimento
X.O. - Extra Old: mais de 30 anos de envelhecimento.
1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS
• ABSINTO: é um destilado, geralmente verde, coloração obtida através da
clorofila das ervas (TUJONA). Foi criado e utilizado primeiramente
como remédio pelo Dr. Pierre Ordinaire. O absinto foi especialmente popular
na França, sobretudo pela ligação aos artistas parisienses dos século XIX e
XX, até a sua proibição em 1915, por incentivar ao alcoolismo e provocar
alucinação em seus consumidores. Possui teor alcoólico de 40% a 90%.
• INGREDIENTES: Anis, funcho, tujona, açúcar, água, alcoól.
• PROCESSO DE PRODUÇÃO : normalmente são descansados em tanques
ou em barris de madeira neutros não por muito tempo. A ideia é promover o
amadurecimento dos aromas da própria bebida, e não adicionar aromas
amadeirados ou coloração dourada.
1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS
• CACHAÇA: é o nome dado à aguardente de cana,
tipicamente brasileira. Tem valor cultural e está relacionada
diretamente ao início da colonização do País e à atividade açucareira.
Possui teor alcoólico de 38/48%.
• INGREDIENTES: cana-de-açúcar, leveduras e água.
• PROCESSO DE PRODUÇÃO: Colheita, moagem para tirar o caldo,
fermentação, apuração da temperatura, destilação, maturação,
envelhecimento.]
• DIA NACIONAL DA CACHAÇA: Em junho de 2009, no 12º
Expocachaça, o Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC) oficializou o
dia 13 de setembro como o Dia Nacional da Cachaça.
1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS
• GIN: é uma bebida destilada à base de cereais e zimbro. Teve
origem nos Países Baixos pelo médio Francisco De La Boe, que
criou a fórmula para curar doenças renais. O gin possui teor
alcoólico de 40/47%.
• INGREDIENTES: cereais, zimbro, aromatizantes, óleo, além de
laranja, lírio, álamo empregados para obter sabores/amoras
diferentes.
• TIPOS DE GIN: Genebra, Lon Dry Gin, Old Tom Gin, Plymouth Gin,
Sloe Gin, Steinhager.
• PROCESSOS DE PRODUÇÃO: fermentadas, estilado, produzindo
com aroma particular e não há necessidade de envelhecimentos.
1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS
• RUM: é bebida alcoólica obtida a partir da fermentação do melaço e
outros derivados da produção de açúcar, além do caldo de cana
fermentado e posteriormente destilado. O rum é uma bebida
secular, de características refinadas e aroma suave. Foi famoso
entre os piratas a partir do século XVII. Possui teor alcoólico
38/55%.
• INGREDIENTES: caldo de cana, açúcar, melaço.
• TIPOS DE RUM: Rum encorpado, Rum aromático, Navy Rum, Rum
Cubano, Rum Jamaica, Rum Martinica, Rum de Barbados, Rum de
Porto Rico.
• PROCESSOS DE PRODUÇÃO: agrícola (caldo de
cana fermentado) e industrial (melaço), envelhecimento em barris.
1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS
• TEQUILA: é uma bebida alcoólica destilada feita da agave-
azul (planta semelhante ao abacaxi), onde cresce rapidamente
devido ao solo vulcanico da região de Jalisco no México. Pelas
leis mexicanas a tequila pode ser produzida apenas no estado
de Jalisco. Possui teor alcoólico de 38/40%.
• INGREDIENTES: agave-azul, álcool.
• TIPOS DE TEQUILA: branco ou prata, Jovem ou ouro,
descansado, velho, extra velho.
• PROCESSOS DE PRODUÇÃO: assa, moí para retirar o
açúcar, fermentação, destilação, maturação, envelhecimento
em barris.
• RITUAL: pitada de sal, tequila, limão.
1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS
• VODCA: é uma popular bebida destilada, incolor, quase sem sabor.
A vodca é a bebida nacional da Rússia. O nome vodca é o
diminutivo de água. De toda forma, os estudos mais recentes
apontam que a palavra wodka (gorzalka, originalmente) foi
primeiramente utilizada em textos poloneses, sendo o mais antigo
datado de 1643.2. Possui teor alcoólico de 35/60%.
• INGREDIENTES: arroz, cevada, milho, trigo, centeio, ervas, figos,
batatas.
• TIPOS DE VODCA: ocidental, polonês, russo.
• PROCESSOS DE PRODUÇÃO: Mistura dos ingredientes,
fermentação, destilação em altas temperaturas, retificação (tirar
impurezas), filtragem, engarrafamento.
1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS
• WHISKY: é uma bebida alcoólica destilada feita de grãos
fermentados, sendo eles: cevada, cevada maltada, centeio,
trigo ou milho. A maioria das variedades é envelhecida em
barris de madeira. Possui teor alcoólico 38/54%.
• TIPOS DE WHISKY: Escocês (Malte Puro, Blended).
Americano (Blended bourbon, Uísque leve), Irlandês (Pure
Pot Still Whiskey)
• CATEGORIA DE WHISKY: Scoth, Bournon, Tenessee
Whisky, Irish Whisky, Pure Pot Still Whishey, Whishy de
Centeio, Strenght.
• MODO DE SERVIR: sem gelo ou máximo três pedras de
gelo.
2. SUBCATEGORIAS DE BEBIDAS ALCOÓLICAS
• BEBIDAS ARTIFICIAIS: São bebidas, no qual é necessário inserir corantes
químicos para obter coloração desejada. Diante alguns estudos e pesquisas,
ficou diagnosticado por estudantes de alguns Universidade Brasileiras, que
os corantes inseridos podem prejudicar a saúde humana.
• COQUETEIS: é uma bebida que combina duas ou mais bebidas, usualmente
alcoólicas, no qual costumam ser adicionados gelo, creme de leite, açúcar,
iogurtes, frutas e coberturas para ornamentar. É geralmente servido em
festas e eventos.
3. AS BEBIDAS MAIS CARAS DO MUNDO
• Tequila Pasion Azteca: Produzida no México , tem teor alcoólico de 40% e
custa R$ 507 mil a garrafa. A Pasion Azteca custa tanto porque é feita a
partir da seiva do agave-azul, uma planta típica do México. Mas não é o
sabor que interessa. O que vale aqui é o embrulho: O recipiente é feito de
platina e ouro. Também dá para encontrar versões mais “modestas”, de outro
e prata, por cerca de R$ 10 mil.
• Vodka Diva: Apesar de ser vodka, ela é produzida na Escócia e não na
Rússia. Tem teor alcoólico de 40% e custa R$ 2,2 milhões a garrafa. É cara
por causa do processo especial de filtragem. Em uma das etapas, ela passa
por uma “areia” feita de pedras preciosas moídas, como diamantes, rubis e
esmeraldas. O cliente ainda pode escolher as pedras que vão no tubo que
enfeita o miolo da garrafa.
• Uísque Macallan Fine and Rare Collection: Produzido na Escócia, tem teor
alcoólico de 42,6% e custa R$ 122 mil a garrafa. É caro porque é
envelhecido em barris de carvalho e também porque é um dos mais
apreciados do mundo, Para provar é só comparecer no bar do Borgata Hotel
Casino & SPA, em Atlantic City, nos EUA. E é bom estar com sorte no
cassino: Uma dose sai por R$ 7,4 mil.
3. CONSIDERAÇÕES FINAIS
• O presente trabalho tratou da exposição de tipos de bebidas alcoólicas
existentes e podem ser encontradas facilmente. Teve como objetivo
compreender um pouco mais sobre essas especificidades, as maneiras de
servir, copos utilizados, origens, ingredientes e outros fatores, que foram
essenciais para a conclusão desse trabalho. Contudo, é necessário apreciar
as bebidas com moderação para manter respeito dos valores éticos e
morais.
4. REFERÊNCIAS
• http://super.abril.com.br/saude/dez-mil-anos-pileque-historia-bebida-
447717.shtml
• http://www.cladowhisky.com.br/artigo.php?recordID=6&artigo=Categoria%20
de%20Whiskies
OBRIGADO A TODOS PELA ATENÇÃO!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tecnologia de vegetais
Tecnologia de vegetaisTecnologia de vegetais
Tecnologia de vegetais
Alvaro Galdos
 
Produção de Cerveja
Produção de CervejaProdução de Cerveja
Produção de Cerveja
Lucas Wallace Sousa Alves
 
Vinhos
VinhosVinhos
Tecnicas de conservação de alimentos
Tecnicas de conservação de alimentosTecnicas de conservação de alimentos
Tecnicas de conservação de alimentos
Cátia Magrinho
 
Cerveja
CervejaCerveja
Cerveja
Emidio Barros
 
5621293.ppt
5621293.ppt5621293.ppt
5621293.ppt
jefferson BARROS
 
Fabricação de Refrigerantes - Coca Cola
Fabricação de Refrigerantes - Coca ColaFabricação de Refrigerantes - Coca Cola
Fabricação de Refrigerantes - Coca Cola
Maria Carolina
 
Aula 6 métodos de conservação de alimentos pelo frio
Aula 6 métodos de conservação de alimentos pelo frioAula 6 métodos de conservação de alimentos pelo frio
Aula 6 métodos de conservação de alimentos pelo frio
Alvaro Galdos
 
Fabricação do alcool
Fabricação do alcoolFabricação do alcool
Fabricação do alcool
Rodolfo Ferreira
 
Tecnologia de cereais
Tecnologia de cereaisTecnologia de cereais
Tecnologia de cereais
Alvaro Galdos
 
Vinho
VinhoVinho
Produção de Cerveja
Produção de CervejaProdução de Cerveja
Produção de Cerveja
Anderson Rockenbach
 
Aula -farinhas
Aula  -farinhasAula  -farinhas
Aula -farinhas
Pânico Final
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Fabricacaode cerveja apresentacao
Fabricacaode cerveja apresentacaoFabricacaode cerveja apresentacao
Fabricacaode cerveja apresentacao
Marli Correa
 
Relatório de Aula Prática FABRICAÇÃO DE QUEIJO MINAS FRESCAL
Relatório de Aula Prática   FABRICAÇÃO DE QUEIJO MINAS FRESCALRelatório de Aula Prática   FABRICAÇÃO DE QUEIJO MINAS FRESCAL
Relatório de Aula Prática FABRICAÇÃO DE QUEIJO MINAS FRESCAL
Railenne De Oliveira Celestino
 
Cerveja
CervejaCerveja
Apostila de tecnologia de bebidas
Apostila de tecnologia de bebidasApostila de tecnologia de bebidas
Apostila de tecnologia de bebidas
Jhenmylle Ribeiro
 
Relatório sobre-fermentação-alcoólica
Relatório sobre-fermentação-alcoólicaRelatório sobre-fermentação-alcoólica
Relatório sobre-fermentação-alcoólica
Aldo Henrique
 
Cm tecnologia de produção de frutas cristalizadas
Cm   tecnologia de produção de frutas cristalizadasCm   tecnologia de produção de frutas cristalizadas
Cm tecnologia de produção de frutas cristalizadas
Camila Moresco
 

Mais procurados (20)

Tecnologia de vegetais
Tecnologia de vegetaisTecnologia de vegetais
Tecnologia de vegetais
 
Produção de Cerveja
Produção de CervejaProdução de Cerveja
Produção de Cerveja
 
Vinhos
VinhosVinhos
Vinhos
 
Tecnicas de conservação de alimentos
Tecnicas de conservação de alimentosTecnicas de conservação de alimentos
Tecnicas de conservação de alimentos
 
Cerveja
CervejaCerveja
Cerveja
 
5621293.ppt
5621293.ppt5621293.ppt
5621293.ppt
 
Fabricação de Refrigerantes - Coca Cola
Fabricação de Refrigerantes - Coca ColaFabricação de Refrigerantes - Coca Cola
Fabricação de Refrigerantes - Coca Cola
 
Aula 6 métodos de conservação de alimentos pelo frio
Aula 6 métodos de conservação de alimentos pelo frioAula 6 métodos de conservação de alimentos pelo frio
Aula 6 métodos de conservação de alimentos pelo frio
 
Fabricação do alcool
Fabricação do alcoolFabricação do alcool
Fabricação do alcool
 
Tecnologia de cereais
Tecnologia de cereaisTecnologia de cereais
Tecnologia de cereais
 
Vinho
VinhoVinho
Vinho
 
Produção de Cerveja
Produção de CervejaProdução de Cerveja
Produção de Cerveja
 
Aula -farinhas
Aula  -farinhasAula  -farinhas
Aula -farinhas
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Fabricacaode cerveja apresentacao
Fabricacaode cerveja apresentacaoFabricacaode cerveja apresentacao
Fabricacaode cerveja apresentacao
 
Relatório de Aula Prática FABRICAÇÃO DE QUEIJO MINAS FRESCAL
Relatório de Aula Prática   FABRICAÇÃO DE QUEIJO MINAS FRESCALRelatório de Aula Prática   FABRICAÇÃO DE QUEIJO MINAS FRESCAL
Relatório de Aula Prática FABRICAÇÃO DE QUEIJO MINAS FRESCAL
 
Cerveja
CervejaCerveja
Cerveja
 
Apostila de tecnologia de bebidas
Apostila de tecnologia de bebidasApostila de tecnologia de bebidas
Apostila de tecnologia de bebidas
 
Relatório sobre-fermentação-alcoólica
Relatório sobre-fermentação-alcoólicaRelatório sobre-fermentação-alcoólica
Relatório sobre-fermentação-alcoólica
 
Cm tecnologia de produção de frutas cristalizadas
Cm   tecnologia de produção de frutas cristalizadasCm   tecnologia de produção de frutas cristalizadas
Cm tecnologia de produção de frutas cristalizadas
 

Semelhante a Bebidas alcóolicas

Introdução ao mundo das cervejas
Introdução ao mundo das cervejasIntrodução ao mundo das cervejas
Introdução ao mundo das cervejas
João Gabriel Margutti Amstalden
 
Volta ao mundo em 18 bebidas nacionais
Volta ao mundo em 18 bebidas nacionaisVolta ao mundo em 18 bebidas nacionais
Volta ao mundo em 18 bebidas nacionais
STILOVIDA E BEM-ESTAR
 
YURILATUCHA 3
YURILATUCHA 3YURILATUCHA 3
YURILATUCHA 3
Yuri Alencar
 
serviço_bebidas_bebidas_e_enogastronomia2.ppt
serviço_bebidas_bebidas_e_enogastronomia2.pptserviço_bebidas_bebidas_e_enogastronomia2.ppt
serviço_bebidas_bebidas_e_enogastronomia2.ppt
bacomanuel
 
YURILATUCHA 6
YURILATUCHA 6YURILATUCHA 6
YURILATUCHA 6
Yuri Alencar
 
376798750-Teoria-Do-Servico-de-Bebidas.pdf
376798750-Teoria-Do-Servico-de-Bebidas.pdf376798750-Teoria-Do-Servico-de-Bebidas.pdf
376798750-Teoria-Do-Servico-de-Bebidas.pdf
ElisabeteMiranda13
 
YURILATUCHA 8
YURILATUCHA 8YURILATUCHA 8
YURILATUCHA 8
Yuri Alencar
 
SEBENTA UFCD 8334-TEORIA DO SERVIÇO DE BEBIDAS.pdf
SEBENTA UFCD 8334-TEORIA DO SERVIÇO DE BEBIDAS.pdfSEBENTA UFCD 8334-TEORIA DO SERVIÇO DE BEBIDAS.pdf
SEBENTA UFCD 8334-TEORIA DO SERVIÇO DE BEBIDAS.pdf
ElisabeteMiranda13
 
Vamos falar sobre cerveja? (19.1)
Vamos falar sobre cerveja? (19.1)Vamos falar sobre cerveja? (19.1)
Vamos falar sobre cerveja? (19.1)
JooGabrielKroth
 
Tecnologia de produção e fabricação de licor.pptx
Tecnologia de produção e fabricação de licor.pptxTecnologia de produção e fabricação de licor.pptx
Tecnologia de produção e fabricação de licor.pptx
tigresa69
 
YURILATUCHA 4
YURILATUCHA 4YURILATUCHA 4
YURILATUCHA 4
Yuri Alencar
 
AeB cervejas
AeB cervejasAeB cervejas
AeB cervejas
progressoretec
 
YURILATUCHA 5
YURILATUCHA 5YURILATUCHA 5
YURILATUCHA 5
Yuri Alencar
 
Mundo cervejeiro II
Mundo cervejeiro IIMundo cervejeiro II
Mundo cervejeiro II
Jorge Bublitz
 
Enologia
EnologiaEnologia
Enologia
Tainy Pimentel
 
Cerveja Svyturys
Cerveja SvyturysCerveja Svyturys
Cerveja Svyturys
Costi Bebidas
 
Aul aharmonizacao
Aul aharmonizacaoAul aharmonizacao
Aul aharmonizacao
sulivancruz
 
Absolut vodka
Absolut vodkaAbsolut vodka
Absolut vodka
Filipa Viveiros
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
kaje17
 
YURILATUCHA 1
YURILATUCHA 1YURILATUCHA 1
YURILATUCHA 1
Yuri Alencar
 

Semelhante a Bebidas alcóolicas (20)

Introdução ao mundo das cervejas
Introdução ao mundo das cervejasIntrodução ao mundo das cervejas
Introdução ao mundo das cervejas
 
Volta ao mundo em 18 bebidas nacionais
Volta ao mundo em 18 bebidas nacionaisVolta ao mundo em 18 bebidas nacionais
Volta ao mundo em 18 bebidas nacionais
 
YURILATUCHA 3
YURILATUCHA 3YURILATUCHA 3
YURILATUCHA 3
 
serviço_bebidas_bebidas_e_enogastronomia2.ppt
serviço_bebidas_bebidas_e_enogastronomia2.pptserviço_bebidas_bebidas_e_enogastronomia2.ppt
serviço_bebidas_bebidas_e_enogastronomia2.ppt
 
YURILATUCHA 6
YURILATUCHA 6YURILATUCHA 6
YURILATUCHA 6
 
376798750-Teoria-Do-Servico-de-Bebidas.pdf
376798750-Teoria-Do-Servico-de-Bebidas.pdf376798750-Teoria-Do-Servico-de-Bebidas.pdf
376798750-Teoria-Do-Servico-de-Bebidas.pdf
 
YURILATUCHA 8
YURILATUCHA 8YURILATUCHA 8
YURILATUCHA 8
 
SEBENTA UFCD 8334-TEORIA DO SERVIÇO DE BEBIDAS.pdf
SEBENTA UFCD 8334-TEORIA DO SERVIÇO DE BEBIDAS.pdfSEBENTA UFCD 8334-TEORIA DO SERVIÇO DE BEBIDAS.pdf
SEBENTA UFCD 8334-TEORIA DO SERVIÇO DE BEBIDAS.pdf
 
Vamos falar sobre cerveja? (19.1)
Vamos falar sobre cerveja? (19.1)Vamos falar sobre cerveja? (19.1)
Vamos falar sobre cerveja? (19.1)
 
Tecnologia de produção e fabricação de licor.pptx
Tecnologia de produção e fabricação de licor.pptxTecnologia de produção e fabricação de licor.pptx
Tecnologia de produção e fabricação de licor.pptx
 
YURILATUCHA 4
YURILATUCHA 4YURILATUCHA 4
YURILATUCHA 4
 
AeB cervejas
AeB cervejasAeB cervejas
AeB cervejas
 
YURILATUCHA 5
YURILATUCHA 5YURILATUCHA 5
YURILATUCHA 5
 
Mundo cervejeiro II
Mundo cervejeiro IIMundo cervejeiro II
Mundo cervejeiro II
 
Enologia
EnologiaEnologia
Enologia
 
Cerveja Svyturys
Cerveja SvyturysCerveja Svyturys
Cerveja Svyturys
 
Aul aharmonizacao
Aul aharmonizacaoAul aharmonizacao
Aul aharmonizacao
 
Absolut vodka
Absolut vodkaAbsolut vodka
Absolut vodka
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
YURILATUCHA 1
YURILATUCHA 1YURILATUCHA 1
YURILATUCHA 1
 

Mais de Caah Kowalczyk

Interesses Turísticos
Interesses TurísticosInteresses Turísticos
Interesses Turísticos
Caah Kowalczyk
 
Plano de Turismo Sustentável - Barra de Camaratuba/PB
Plano de Turismo Sustentável - Barra de Camaratuba/PBPlano de Turismo Sustentável - Barra de Camaratuba/PB
Plano de Turismo Sustentável - Barra de Camaratuba/PB
Caah Kowalczyk
 
Plano Estratégico de Marketing
Plano Estratégico de MarketingPlano Estratégico de Marketing
Plano Estratégico de Marketing
Caah Kowalczyk
 
PROSPOSTA DE INTERVENÇÃO - CASARÃO HISTÓRICO DE CARAÚBAS/RN
PROSPOSTA DE INTERVENÇÃO - CASARÃO HISTÓRICO DE CARAÚBAS/RNPROSPOSTA DE INTERVENÇÃO - CASARÃO HISTÓRICO DE CARAÚBAS/RN
PROSPOSTA DE INTERVENÇÃO - CASARÃO HISTÓRICO DE CARAÚBAS/RN
Caah Kowalczyk
 
ALAGOAS: UM ESTUDO DE CASO.
ALAGOAS: UM ESTUDO DE CASO.ALAGOAS: UM ESTUDO DE CASO.
ALAGOAS: UM ESTUDO DE CASO.
Caah Kowalczyk
 
MOSSORÓ MIX: TURISMO DE EVENTOS.
MOSSORÓ MIX: TURISMO DE EVENTOS.MOSSORÓ MIX: TURISMO DE EVENTOS.
MOSSORÓ MIX: TURISMO DE EVENTOS.
Caah Kowalczyk
 
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
Caah Kowalczyk
 
TEORIA GERAL DO TURISMO I - TERMOS UTILIZADOS EM TURISMO.
TEORIA GERAL DO TURISMO I - TERMOS UTILIZADOS EM TURISMO.TEORIA GERAL DO TURISMO I - TERMOS UTILIZADOS EM TURISMO.
TEORIA GERAL DO TURISMO I - TERMOS UTILIZADOS EM TURISMO.
Caah Kowalczyk
 
O TURISMO E O FOLCLORE BRASILEIRO
O TURISMO E O FOLCLORE BRASILEIROO TURISMO E O FOLCLORE BRASILEIRO
O TURISMO E O FOLCLORE BRASILEIRO
Caah Kowalczyk
 
EVENTOS COMO VITRINES EMPRESARIAIS
EVENTOS COMO VITRINES EMPRESARIAISEVENTOS COMO VITRINES EMPRESARIAIS
EVENTOS COMO VITRINES EMPRESARIAIS
Caah Kowalczyk
 
CULTURA CIENTÍFICA.
CULTURA CIENTÍFICA.CULTURA CIENTÍFICA.
CULTURA CIENTÍFICA.
Caah Kowalczyk
 
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAISSISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
Caah Kowalczyk
 

Mais de Caah Kowalczyk (12)

Interesses Turísticos
Interesses TurísticosInteresses Turísticos
Interesses Turísticos
 
Plano de Turismo Sustentável - Barra de Camaratuba/PB
Plano de Turismo Sustentável - Barra de Camaratuba/PBPlano de Turismo Sustentável - Barra de Camaratuba/PB
Plano de Turismo Sustentável - Barra de Camaratuba/PB
 
Plano Estratégico de Marketing
Plano Estratégico de MarketingPlano Estratégico de Marketing
Plano Estratégico de Marketing
 
PROSPOSTA DE INTERVENÇÃO - CASARÃO HISTÓRICO DE CARAÚBAS/RN
PROSPOSTA DE INTERVENÇÃO - CASARÃO HISTÓRICO DE CARAÚBAS/RNPROSPOSTA DE INTERVENÇÃO - CASARÃO HISTÓRICO DE CARAÚBAS/RN
PROSPOSTA DE INTERVENÇÃO - CASARÃO HISTÓRICO DE CARAÚBAS/RN
 
ALAGOAS: UM ESTUDO DE CASO.
ALAGOAS: UM ESTUDO DE CASO.ALAGOAS: UM ESTUDO DE CASO.
ALAGOAS: UM ESTUDO DE CASO.
 
MOSSORÓ MIX: TURISMO DE EVENTOS.
MOSSORÓ MIX: TURISMO DE EVENTOS.MOSSORÓ MIX: TURISMO DE EVENTOS.
MOSSORÓ MIX: TURISMO DE EVENTOS.
 
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
CICLO DE VIDA DO DESTINO TURÍSTICO, TIPOS DE TURISTAS E RESIDENTES.
 
TEORIA GERAL DO TURISMO I - TERMOS UTILIZADOS EM TURISMO.
TEORIA GERAL DO TURISMO I - TERMOS UTILIZADOS EM TURISMO.TEORIA GERAL DO TURISMO I - TERMOS UTILIZADOS EM TURISMO.
TEORIA GERAL DO TURISMO I - TERMOS UTILIZADOS EM TURISMO.
 
O TURISMO E O FOLCLORE BRASILEIRO
O TURISMO E O FOLCLORE BRASILEIROO TURISMO E O FOLCLORE BRASILEIRO
O TURISMO E O FOLCLORE BRASILEIRO
 
EVENTOS COMO VITRINES EMPRESARIAIS
EVENTOS COMO VITRINES EMPRESARIAISEVENTOS COMO VITRINES EMPRESARIAIS
EVENTOS COMO VITRINES EMPRESARIAIS
 
CULTURA CIENTÍFICA.
CULTURA CIENTÍFICA.CULTURA CIENTÍFICA.
CULTURA CIENTÍFICA.
 
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAISSISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
SISTUR - CONJUNTO DE RELAÇÕES AMBIENTAIS
 

Último

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 

Último (20)

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 

Bebidas alcóolicas

  • 1. CAMILA PAULA DE ALMEIDA LEONARDO MARCOS DE MENEZES LUCAS DE OLIVEIRA NUNES MARIA VALDIRENE SANTOS SOUSA SAMUEL MATHEUS SILVA DO NASCIMENTO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS – FACEM DEPARTAMENTO DE TURISMO - DETUR DISCIPLINA: HOTELARIA II CURSO: BACHARELADO EM TURISMO 09 de setembro de 2013 ALIMENTOS E BEBIDAS
  • 3. 1. BEBIDAS ALCOÓLICAS • Bebida alcoólica é toda a bebida que contenha álcool etílico, também chamado de etanol. Tem variação de gosto e aroma. Algumas são doces e agradáveis ao paladar, outras são mais amargas. Pode ser encontrada em botecos, bares, cervejarias, baladas, mercados, mercearias, padarias, postos de gasolina, supermercados, etc.
  • 4. 1. TIPOS DE BEBIDAS • 1.1. BEBIDAS FERMENTADAS: processo capaz de transformar uma substância em outra a partir de micro-organismos tais como fungos e bactérias. • 1.2. BEBIDAS INFUSIVAS: são obtidas através da imersão temporária de substancias vegetais para que lhes sejam extraídas as essências. As bebidas fabricadas por esse processo são produzidas a partir de produtos acabados, ou seja, fermentadas ou destiladas, aos quais se adicionam os ingredientes que lhes dão as características. • 1.3. BEBIDAS DESTILADAS: purificadas através do processo de destilação a partir de uma substância fermentada, como frutas, grãos, amido e outras partes de vegetais. As bebidas destiladas possuem um alto teor alcoólico.
  • 5. 1.1 BEBIDAS ALCOÓLICAS FERMENTADAS • CERVEJA: é uma bebida produzida a partir da fermentação de cereais, principalmente o malte de cevada e lúpulo. Acredita-se que tenha sido uma das primeiras bebidas alcoólicas que foram criadas pelo ser humano e a mais consumida no mundo atualmente. Atualmente, é a terceira bebida mais popular do mundo, logo depois da água e do chá. • ESTILOS DE CERVEJA: Old Ale, Lager, Ale.
  • 6. • PREPARAÇÃO: Maltagem, Brassagem. Fervura, Whirlpool, Hopback, Resfriamento do mosto, Fermentação, Condicionamento, Embalagem. • CLASSIFICAÇÃO DA CERVEJA: aparência, aroma, sabor, sensação na boca, força, gravidade. • COPOS DE CERVEJA: flauta, cálice, tulipa, pint, pilsner, caneco, weizen.
  • 7. • SAQUÊ: é uma milenar bebida fermentada de origem japonesa. Produzido a partir da fermentação do arroz. • PREPARAÇÃO: Arroz e água são os únicos ingredientes para a produção do saquê. Primeiramente é feito o koji, que é o arroz fermentado separadamente. O koji é misturado ao arroz cozido ao vapor, até a formação do shubo, uma pasta de grãos. O shubo é colocado dentro de grandes recipientes para ser fermentado por 30 dias. Após isso, o saquê é filtrado e pasteurizado. A melhor temperatura para seu consumo é 35ºC.
  • 8. • VINHO: é uma bebida obtida pela fermentação alcoólica do sumo de uvas, sendo os seus ingredientes básicos a água, fermento e uvas. A sua graduação vai, em geral, desde 6º a 15º. • TIPOS DE VINHOS: tintos, brancos, rosés, espumantes, fortificados. • CLASSIFICAÇÃO: Quanto à classe, Quanto à cor, Quanto ao teor de açúcar, Quanto à variedade da uva. • PROCESSO DE PRODUÇÃO: A colheita, O esmagamento, A fermentação, Filtragem, engarrafamento, Envelhecimento.
  • 10. 1.2 BEBIDAS ALCOÓLICAS INFUSIVAS • BITTER: é uma bebida alcoólica com sabor de essências herbais, caracterizado por um sabor amargo e coloração vermelha. Diversas marcas de bitter foram comercializadas antigamente como medicamentos patenteados, porém atualmente são consumidos como digestivos ou para dar sabor a coquetéis. Costumam ter um teor alcoólico de cerca de 45%. • INGREDIENTES: Para os agridoces inclui cascarilla, cássia, genciana, casca de laranja, e quinino de cinchon. Para os amargos utilizam ervas aromáticas, cascas, raízes, frutas e genciana.
  • 11. • LICOR: é uma bebida alcoólica doce, geralmente misturada com frutas, ervas, temperos, flores, sementes, raízes, cascas de árvores ou ainda cremes. Possui alto teor alcoólico entre 20% e 28%. Servido em pequenas taças, é ideal após as refeições, também muito comum em bombons. • PROCESSO DE PRODUÇÃO: Homogeneização, Repouso, Refrigeração, Filtragem, Engarrafamento. • MODO DE SERVIR: Coffee Drinks, Frappés, On-the-Rocks.
  • 12. • VERMOUTH: é uma bebida alcoólica à base de vinho, com adição de flores ou ervas aromáticas. Possui um sabor misto de doce e amargo. Atualmente, o vermute é composto de no mínimo 70% de vinho. Os outros ingredientes são açúcar e infusões de ervas de diversos tipos, além de água para reduzir sua acidez. Possuí 16% de teor alcoólico. • TIPOS DE VERMOUTH: branco, seco.
  • 13. 1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS • BRANDY/CONHAQUE: é uma bebida alcoólica preparada através da destilação do vinho. Primeiro a fermentação e em seguida a destilação. Os conhaques também são feito de frutas, são elas: maçã, ameixa, pêssego, cereja, amora e damasco. Têm coloração mais clara. Possuí teor alcoólico de 40/45%. • PROCESSO DE PRODUÇÃO: Sem envelhecimento, Single barril e Sistema de solera. • CLASSIFICAÇÃO DO ENVELHECIMENTO: ☆☆☆: 5 anos de envelhecimento. V.O. - Very Old: mais de 5 anos de envelhecimento. V.S.O. - Very Special Old: mais de 15 anos de envelhecimento, V.S.O.P. - Very Special Old Pale: mais de 20 anos de envelhecimento. V.V.S.O.P. - Very Very Special Old Pale: mais de 25 anos de envelhecimento X.O. - Extra Old: mais de 30 anos de envelhecimento.
  • 14. 1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS • ABSINTO: é um destilado, geralmente verde, coloração obtida através da clorofila das ervas (TUJONA). Foi criado e utilizado primeiramente como remédio pelo Dr. Pierre Ordinaire. O absinto foi especialmente popular na França, sobretudo pela ligação aos artistas parisienses dos século XIX e XX, até a sua proibição em 1915, por incentivar ao alcoolismo e provocar alucinação em seus consumidores. Possui teor alcoólico de 40% a 90%. • INGREDIENTES: Anis, funcho, tujona, açúcar, água, alcoól. • PROCESSO DE PRODUÇÃO : normalmente são descansados em tanques ou em barris de madeira neutros não por muito tempo. A ideia é promover o amadurecimento dos aromas da própria bebida, e não adicionar aromas amadeirados ou coloração dourada.
  • 15. 1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS • CACHAÇA: é o nome dado à aguardente de cana, tipicamente brasileira. Tem valor cultural e está relacionada diretamente ao início da colonização do País e à atividade açucareira. Possui teor alcoólico de 38/48%. • INGREDIENTES: cana-de-açúcar, leveduras e água. • PROCESSO DE PRODUÇÃO: Colheita, moagem para tirar o caldo, fermentação, apuração da temperatura, destilação, maturação, envelhecimento.] • DIA NACIONAL DA CACHAÇA: Em junho de 2009, no 12º Expocachaça, o Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC) oficializou o dia 13 de setembro como o Dia Nacional da Cachaça.
  • 16. 1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS • GIN: é uma bebida destilada à base de cereais e zimbro. Teve origem nos Países Baixos pelo médio Francisco De La Boe, que criou a fórmula para curar doenças renais. O gin possui teor alcoólico de 40/47%. • INGREDIENTES: cereais, zimbro, aromatizantes, óleo, além de laranja, lírio, álamo empregados para obter sabores/amoras diferentes. • TIPOS DE GIN: Genebra, Lon Dry Gin, Old Tom Gin, Plymouth Gin, Sloe Gin, Steinhager. • PROCESSOS DE PRODUÇÃO: fermentadas, estilado, produzindo com aroma particular e não há necessidade de envelhecimentos.
  • 17. 1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS • RUM: é bebida alcoólica obtida a partir da fermentação do melaço e outros derivados da produção de açúcar, além do caldo de cana fermentado e posteriormente destilado. O rum é uma bebida secular, de características refinadas e aroma suave. Foi famoso entre os piratas a partir do século XVII. Possui teor alcoólico 38/55%. • INGREDIENTES: caldo de cana, açúcar, melaço. • TIPOS DE RUM: Rum encorpado, Rum aromático, Navy Rum, Rum Cubano, Rum Jamaica, Rum Martinica, Rum de Barbados, Rum de Porto Rico. • PROCESSOS DE PRODUÇÃO: agrícola (caldo de cana fermentado) e industrial (melaço), envelhecimento em barris.
  • 18. 1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS • TEQUILA: é uma bebida alcoólica destilada feita da agave- azul (planta semelhante ao abacaxi), onde cresce rapidamente devido ao solo vulcanico da região de Jalisco no México. Pelas leis mexicanas a tequila pode ser produzida apenas no estado de Jalisco. Possui teor alcoólico de 38/40%. • INGREDIENTES: agave-azul, álcool. • TIPOS DE TEQUILA: branco ou prata, Jovem ou ouro, descansado, velho, extra velho. • PROCESSOS DE PRODUÇÃO: assa, moí para retirar o açúcar, fermentação, destilação, maturação, envelhecimento em barris. • RITUAL: pitada de sal, tequila, limão.
  • 19. 1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS • VODCA: é uma popular bebida destilada, incolor, quase sem sabor. A vodca é a bebida nacional da Rússia. O nome vodca é o diminutivo de água. De toda forma, os estudos mais recentes apontam que a palavra wodka (gorzalka, originalmente) foi primeiramente utilizada em textos poloneses, sendo o mais antigo datado de 1643.2. Possui teor alcoólico de 35/60%. • INGREDIENTES: arroz, cevada, milho, trigo, centeio, ervas, figos, batatas. • TIPOS DE VODCA: ocidental, polonês, russo. • PROCESSOS DE PRODUÇÃO: Mistura dos ingredientes, fermentação, destilação em altas temperaturas, retificação (tirar impurezas), filtragem, engarrafamento.
  • 20. 1.3. BEBIDAS ALCOÓLICAS DESTILADAS • WHISKY: é uma bebida alcoólica destilada feita de grãos fermentados, sendo eles: cevada, cevada maltada, centeio, trigo ou milho. A maioria das variedades é envelhecida em barris de madeira. Possui teor alcoólico 38/54%. • TIPOS DE WHISKY: Escocês (Malte Puro, Blended). Americano (Blended bourbon, Uísque leve), Irlandês (Pure Pot Still Whiskey) • CATEGORIA DE WHISKY: Scoth, Bournon, Tenessee Whisky, Irish Whisky, Pure Pot Still Whishey, Whishy de Centeio, Strenght. • MODO DE SERVIR: sem gelo ou máximo três pedras de gelo.
  • 21. 2. SUBCATEGORIAS DE BEBIDAS ALCOÓLICAS • BEBIDAS ARTIFICIAIS: São bebidas, no qual é necessário inserir corantes químicos para obter coloração desejada. Diante alguns estudos e pesquisas, ficou diagnosticado por estudantes de alguns Universidade Brasileiras, que os corantes inseridos podem prejudicar a saúde humana. • COQUETEIS: é uma bebida que combina duas ou mais bebidas, usualmente alcoólicas, no qual costumam ser adicionados gelo, creme de leite, açúcar, iogurtes, frutas e coberturas para ornamentar. É geralmente servido em festas e eventos.
  • 22. 3. AS BEBIDAS MAIS CARAS DO MUNDO • Tequila Pasion Azteca: Produzida no México , tem teor alcoólico de 40% e custa R$ 507 mil a garrafa. A Pasion Azteca custa tanto porque é feita a partir da seiva do agave-azul, uma planta típica do México. Mas não é o sabor que interessa. O que vale aqui é o embrulho: O recipiente é feito de platina e ouro. Também dá para encontrar versões mais “modestas”, de outro e prata, por cerca de R$ 10 mil.
  • 23. • Vodka Diva: Apesar de ser vodka, ela é produzida na Escócia e não na Rússia. Tem teor alcoólico de 40% e custa R$ 2,2 milhões a garrafa. É cara por causa do processo especial de filtragem. Em uma das etapas, ela passa por uma “areia” feita de pedras preciosas moídas, como diamantes, rubis e esmeraldas. O cliente ainda pode escolher as pedras que vão no tubo que enfeita o miolo da garrafa.
  • 24. • Uísque Macallan Fine and Rare Collection: Produzido na Escócia, tem teor alcoólico de 42,6% e custa R$ 122 mil a garrafa. É caro porque é envelhecido em barris de carvalho e também porque é um dos mais apreciados do mundo, Para provar é só comparecer no bar do Borgata Hotel Casino & SPA, em Atlantic City, nos EUA. E é bom estar com sorte no cassino: Uma dose sai por R$ 7,4 mil.
  • 25. 3. CONSIDERAÇÕES FINAIS • O presente trabalho tratou da exposição de tipos de bebidas alcoólicas existentes e podem ser encontradas facilmente. Teve como objetivo compreender um pouco mais sobre essas especificidades, as maneiras de servir, copos utilizados, origens, ingredientes e outros fatores, que foram essenciais para a conclusão desse trabalho. Contudo, é necessário apreciar as bebidas com moderação para manter respeito dos valores éticos e morais.
  • 26. 4. REFERÊNCIAS • http://super.abril.com.br/saude/dez-mil-anos-pileque-historia-bebida- 447717.shtml • http://www.cladowhisky.com.br/artigo.php?recordID=6&artigo=Categoria%20 de%20Whiskies
  • 27. OBRIGADO A TODOS PELA ATENÇÃO!