SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
(99) 9 8525-8486
(99) 9 8525-8486
Olá, estudante! Somos a Prime Educacional e iremos te ajudar
nessa atividade!
ATIVIDADE 01 - SAÚDE - QUÍMICA ANALÍTICA E INSTRUMENTAL -
51/2024
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de uma into-
xicação fatal devido ao consumo de um derivado da triptamina, conhecido como dipropiltrip-
tamina (DPT). DPT é um composto alucinógeno reconhecido por induzir efeitos semelhan-
tes aos da dimetiltriptamina (DMT, usado principalmente em rituais religiosos), porém com
maior duração. No caso relatado, o individuo foi levado ao hospital para os devidos atendi-
mentos. Amostras de soro (coletadas quatro horas após o consumo), sangue e urina foram
analisadas com o auxílio de algumas técnicas da química analítica instrumental. Cromato-
gramas provindos de cromatografia gasosa (CG) indicaram a presença de DPT, contudo
mais duas substâncias estavam presentes na amostra analisada (considerar os picos princi-
pais no cromatograma).
Fonte: NEUKAMM, M. A. et al. A fatal case of aspiration due to consumption of the halluci-
nogenic tryptamine derivative dipropyltryptamine (DPT). J Pharm Biomed Anal, [s. l.], v.
240, jan. 2024.
O cromatograma (fictício), Figura 1, simula a presença de três substâncias presentes na
amostra de soro do paciente:
- DPT (dipropiltriptamina): 160 °C.
- Triptamine: 137 °C.
- DMT (dimetiltriptamina): 140 °C.
Figura 1 - Cromatograma de análise de soro do paciente com intoxicação
Fonte: a autora.
A partir das informações sobre métodos cromatográficos, bem como do ponto de ebulição
de cada substancia, responda aos itens a seguir:
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias (DTP,
triptamina, DMT). EXPLIQUE o motivo da ordem escolhida por você.

Mais conteúdo relacionado

Mais de Prime Assessoria

b) QUAL o tipo de ciclo de vida da Giardia sp. e como ocorre a transmissão da...
b) QUAL o tipo de ciclo de vida da Giardia sp. e como ocorre a transmissão da...b) QUAL o tipo de ciclo de vida da Giardia sp. e como ocorre a transmissão da...
b) QUAL o tipo de ciclo de vida da Giardia sp. e como ocorre a transmissão da...Prime Assessoria
 
“O gênero Giardia inclui protozoários flagelados parasitos do intestino delga...
“O gênero Giardia inclui protozoários flagelados parasitos do intestino delga...“O gênero Giardia inclui protozoários flagelados parasitos do intestino delga...
“O gênero Giardia inclui protozoários flagelados parasitos do intestino delga...Prime Assessoria
 
a) DESCREVA as características das formas evolutivas da Giardia sp., deixando...
a) DESCREVA as características das formas evolutivas da Giardia sp., deixando...a) DESCREVA as características das formas evolutivas da Giardia sp., deixando...
a) DESCREVA as características das formas evolutivas da Giardia sp., deixando...Prime Assessoria
 
c) EXPLIQUE quais as manifestações clínicas da giardíase_.pdf
c) EXPLIQUE quais as manifestações clínicas da giardíase_.pdfc) EXPLIQUE quais as manifestações clínicas da giardíase_.pdf
c) EXPLIQUE quais as manifestações clínicas da giardíase_.pdfPrime Assessoria
 
a) Quando a contabilidade surgiu_.pdf
 a) Quando a contabilidade surgiu_.pdf a) Quando a contabilidade surgiu_.pdf
a) Quando a contabilidade surgiu_.pdfPrime Assessoria
 
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe..._O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...Prime Assessoria
 
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...Prime Assessoria
 
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...Prime Assessoria
 
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe..._O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...Prime Assessoria
 
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...Prime Assessoria
 
ATIVIDADE 1 – LOG – COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO – 52 2023.pdf
ATIVIDADE 1 – LOG – COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO – 52 2023.pdfATIVIDADE 1 – LOG – COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO – 52 2023.pdf
ATIVIDADE 1 – LOG – COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO – 52 2023.pdfPrime Assessoria
 
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...Prime Assessoria
 
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...Prime Assessoria
 
b) A contabilidade surgiu para atender a qual necessidade do homem?
b) A contabilidade surgiu para atender a qual necessidade do homem?b) A contabilidade surgiu para atender a qual necessidade do homem?
b) A contabilidade surgiu para atender a qual necessidade do homem?Prime Assessoria
 

Mais de Prime Assessoria (14)

b) QUAL o tipo de ciclo de vida da Giardia sp. e como ocorre a transmissão da...
b) QUAL o tipo de ciclo de vida da Giardia sp. e como ocorre a transmissão da...b) QUAL o tipo de ciclo de vida da Giardia sp. e como ocorre a transmissão da...
b) QUAL o tipo de ciclo de vida da Giardia sp. e como ocorre a transmissão da...
 
“O gênero Giardia inclui protozoários flagelados parasitos do intestino delga...
“O gênero Giardia inclui protozoários flagelados parasitos do intestino delga...“O gênero Giardia inclui protozoários flagelados parasitos do intestino delga...
“O gênero Giardia inclui protozoários flagelados parasitos do intestino delga...
 
a) DESCREVA as características das formas evolutivas da Giardia sp., deixando...
a) DESCREVA as características das formas evolutivas da Giardia sp., deixando...a) DESCREVA as características das formas evolutivas da Giardia sp., deixando...
a) DESCREVA as características das formas evolutivas da Giardia sp., deixando...
 
c) EXPLIQUE quais as manifestações clínicas da giardíase_.pdf
c) EXPLIQUE quais as manifestações clínicas da giardíase_.pdfc) EXPLIQUE quais as manifestações clínicas da giardíase_.pdf
c) EXPLIQUE quais as manifestações clínicas da giardíase_.pdf
 
a) Quando a contabilidade surgiu_.pdf
 a) Quando a contabilidade surgiu_.pdf a) Quando a contabilidade surgiu_.pdf
a) Quando a contabilidade surgiu_.pdf
 
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe..._O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...
 
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...
 
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...
estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exempl...
 
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe..._O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...
_O estudo epidemiológico de quaisquer parasitos, como os intestinais, por exe...
 
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
 
ATIVIDADE 1 – LOG – COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO – 52 2023.pdf
ATIVIDADE 1 – LOG – COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO – 52 2023.pdfATIVIDADE 1 – LOG – COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO – 52 2023.pdf
ATIVIDADE 1 – LOG – COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO – 52 2023.pdf
 
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
 
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
Comunicação é a transferência de informação e compreensão de uma pessoa para ...
 
b) A contabilidade surgiu para atender a qual necessidade do homem?
b) A contabilidade surgiu para atender a qual necessidade do homem?b) A contabilidade surgiu para atender a qual necessidade do homem?
b) A contabilidade surgiu para atender a qual necessidade do homem?
 

Último

música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfWALDIRENEPINTODEMACE
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 

Último (20)

Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 

B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias (DTP, triptamina, DMT). EXPLIQUE o motivo da ordem escolhida por você.

  • 1. (99) 9 8525-8486 (99) 9 8525-8486 Olá, estudante! Somos a Prime Educacional e iremos te ajudar nessa atividade! ATIVIDADE 01 - SAÚDE - QUÍMICA ANALÍTICA E INSTRUMENTAL - 51/2024 Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de uma into- xicação fatal devido ao consumo de um derivado da triptamina, conhecido como dipropiltrip- tamina (DPT). DPT é um composto alucinógeno reconhecido por induzir efeitos semelhan- tes aos da dimetiltriptamina (DMT, usado principalmente em rituais religiosos), porém com
  • 2. maior duração. No caso relatado, o individuo foi levado ao hospital para os devidos atendi- mentos. Amostras de soro (coletadas quatro horas após o consumo), sangue e urina foram analisadas com o auxílio de algumas técnicas da química analítica instrumental. Cromato- gramas provindos de cromatografia gasosa (CG) indicaram a presença de DPT, contudo mais duas substâncias estavam presentes na amostra analisada (considerar os picos princi- pais no cromatograma). Fonte: NEUKAMM, M. A. et al. A fatal case of aspiration due to consumption of the halluci- nogenic tryptamine derivative dipropyltryptamine (DPT). J Pharm Biomed Anal, [s. l.], v. 240, jan. 2024. O cromatograma (fictício), Figura 1, simula a presença de três substâncias presentes na amostra de soro do paciente: - DPT (dipropiltriptamina): 160 °C. - Triptamine: 137 °C. - DMT (dimetiltriptamina): 140 °C. Figura 1 - Cromatograma de análise de soro do paciente com intoxicação Fonte: a autora. A partir das informações sobre métodos cromatográficos, bem como do ponto de ebulição de cada substancia, responda aos itens a seguir: A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa. B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias (DTP, triptamina, DMT). EXPLIQUE o motivo da ordem escolhida por você.