SlideShare uma empresa Scribd logo
SECRETARIA DO MUNICÍPIO DA EDUCAÇÃO
SUBSECRETARIA REGIONAL DE EDUAÇÃO DE GOIÂNIA
         CMEI COLEMAR NATAL E SILVA




                 PORTFÓLIO
             PROFESSOR REGENTE




                  GOIÂNIA
                    2010
SECRETARIA DO MUNICÍPIO DA EDUCAÇÃO
SUBSECRETARIA REGIONAL DE EDUAÇÃO DE GOIÂNIA
         CMEI COLEMAR NATAL E SILVA




                 PORTFÓLIO




                      Portfólio a ser apresentado à Comissão de
                      Avaliação e Desenvolvimento do CMEI
                      Colemar Natal e Silva, da cidade de
                      Goiânia, como um dos Instrumentos para
                      avaliação de desempenho da servidora /
                      Professora: Sandra Aparecida de Miranda
                      Nunes da Secretaria do Município da
                      Educação de Goiás.




                  GOIÂNIA
               NOVEMBRO -2010

                                                             II
PROFESSORA REGENTE:
SANDRA APARECIDA DE MIRANDA NUNES




          AGENTES:
           MARIA ELCI

               E

          JANE ALECRIM




                                    III
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO


CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL COLEMAR NATAL E SILVA




     DIREITOS DAS CRIANÇAS




             GOIÂNIA, NOVEMBRO 2010




                                                    IV
DIREITO AO CONTATO COM A NATUREZA



 Centradas nos indicadores de qualidade da ação pedagógica, observamos a
respeito ao Direito da criança ter contato com a natureza, o nosso berçário
contempla indicadores aos quais algumas estão relacionadas com a estrutura
física e urbanística do CMEI, onde existem canteiros centrais com plantas, e em
nossa atividade pedagógica trabalhamos conteúdos que norteiam os quatro
elementos da natureza, desses trabalhamos três: Água, terra e ar.
 Em nossa rotina buscamos oportunizar as crianças a terem contato com a
natureza, através de passeios pelos corredores de acesso à UEG, durante o
percurso, sentamos com as crianças embaixo das árvores, deixamos os mesmos
familiarizarem com os componentes existentes como, por exemplo: folhas,
gravetos, pedrinhas, terra, areia e o contato com o sol, ar, alguns animaizinhos
como formiguinhas, grilos, borboletas... Em um de nossos passeios, observamos
duas corujas, as crianças ficaram encantadas, aproveitamos o momento falamos
com elas para falar baixinho e observar as corujinhas, elas ficaram maravilhados
com a novidade, registramos o momento.
 No início do II trimestre, desenvolvemos uma atividade com reciclados e
sementes de girassol, onde confeccionamos vasinhos com formato de girassol, e
orientamos as crianças a plantarem as sementinhas, eles participaram de todas as
etapas: Construção dos vasos, colocação da terra nos vasinhos, plantio das
sementinhas de girassóis, acompanhamento da germinação das sementes, através
da observação diária, regando uma a uma, todos os dias, cada criança cuidou da
sua sementinha. No momento de aguar as plantinhas, aproveitávamos para
evidenciar a importância da água, ar e sol, para a germinação das sementinhas,
eles observam, parecendo não entender, mas quando germinou a primeira
sementinha, foi uma festa!
 A primeira semente a germinar foi da Lanna, ela que aparentava certa timidez,
quase não sorria, nesse dia quando mostramos o vasinho com o brotinho da

                                                                              V
semente bem visível, ela sorriu muito, se mostrou entusiasmada com o fato. A
turminha do agrupamento “B” gostou muito dessa atividade.
 Após todas as sementinhas terem germinado, oferecemos os girassóis aos pais
para que pudessem plantar em suas casas. Posterior a tal atividade observamos a
curiosidade das crianças a respeito do ambiente que os cercam.
 Nas visitas ao parquinho, as crianças apontam, recolhem e brincam com
gravetinhos, folhas... Outro dia ficaram maravilhados com a visualização de um
formigueiro.
 Pensando ainda, nos indicadores que competem ao direito da criança ao
contato com a natureza, constatamos que o berçário “B”, até o momento não
participou de nenhum evento relacionado à visita ao jardim zoológico.




                                                                            VI
DIREITO À BRINCADEIRA


  A respeito do indicador que compete ao Direito à brincadeira, podemos
afirmar que o berçário “B” desenvolve atividades, onde à brincadeira faz parte
da rotina. No desenvolvimento dos objetivos do nosso projeto: “Brincando com
Reciclados”, sempre após a confecção dos brinquedos, disponibilizamos os
mesmos e incentivamos as crianças a brincarem com tais brinquedos.
 No pátio do CMEI existem balanços, túnel, toquinhos de madeira, onde as
crianças brincam, na sala há estantes baixas de fácil acesso para a organização
dos brinquedos, onde as mesmas brincam e também são orientadas a
organizarem e guardarem os brinquedos, posterior às brincadeiras.
 Na nossa rotina reservamos diariamente momentos de interatividade e
brincadeiras, as quais acontecem na sala, onde oferecemos às crianças
brinquedos pedagógicos de montar e/ou encaixe, massinha de modelar com
formas, circuitos de cordas e cadeiras, corrida com saquinhos de sementes na
cabeça, jogos com bolas no solarium, parquinho e quadra da UEG, buscando
sempre orientá-las na execução de cada brincadeira brincadeiras.
 As crianças demonstram interesse nas brincadeiras onde há a participação da
sala, crianças e educadoras. Fazemos uma brincadeira a qual agradam a todos,
sem exceção! É o carrossel humano, de início orientamos as crianças a se
organizarem em semicírculos, e iniciamos rodando uma a uma, elas não se
cansam, e o que se escuta, são gritos e sorrisos.
 Constatamos que a respeito ao Direito da criança à brincadeira, e dentre os
itens   de   indicadores    mencionados,     ainda   precisamos     trabalhar   na
conscientização das famílias de forma a orientá-las, da importância das
brincadeiras para o desenvolvimento infantil.




                                                                                VII
DIREITO AO MOVIMENTO EM ESPAÇOS AMPLOS.


 Referente ao Direito ao movimento em espaços amplos, no CMEI existe salas
amplas, facilitando assim, a movimentação das crianças durante as brincadeiras,
existe também uma parte reservada (solarium), local utilizado para execução das
rodinhas de músicas e histórias, jogos, brincadeiras com bolas, brincadeiras de
roda, banho de piscina, banho de mangueira... Nos corredores existem
coberturas as quais dão acesso aos diversos espaços do CMEI e passarela de
acesso à quadra da UEG.
 Na quadra da UEG, brincamos de bolas, as deixamos brincarem livremente,
correrem, gritarem, subirem e descerem as escadas existentes na quadra, sempre
amparadas por nós, educadoras.
 Oferecemos às crianças uma rotina centrada em um planejamento flexível,
possibilitando assim, a diversificação de atividades durante o dia, facilitando a
interatividade e adaptação dos mesmos de forma tranqüila, oferecendo conforto
e prazer.
 Entretanto, no que se refere aos momentos que propicie às famílias
participarem de atividades ao ar livre com suas crianças, constatamos que o
Agrupamento “B”, ainda necessita articular com as respectivas famílias tais
eventos.




                                                                             VIII
DIREITO À PROTEÇÃO AO AFETO E AMIZADE.


 No que se refere à proteção ao afeto e amizade, as crianças do CMEI Colemar
Natal e Silva, recebem todo o cuidado, atendimento individualizado, afeto, e
quando observamos a necessidade de conversarmos com as respectivas famílias,
às mesmas são convidadas para conversa a respeito da criança, além de
periodicamente acontecer reuniões e conselhos pedagógicos com atendimento
individualizado aos pais.
  No Agrupamento “B” acontece uma harmonização de atenção, cuidado,
didática e afeto, onde as crianças são recebidas com entusiasmo e alegria e
entregues aos pais também com demonstrações de carinho e atenção, temos
também o cuidado de não citarmos nomes de familiares do agrupamento em
qualquer tipo de observação e/ou crítica.
 As crianças do nosso agrupamento são afetuosas e gostam de conversar e de
receberem carinho, as quais são atendidas, respeitadas, observadas e quando há
alguma demonstração de tristeza por parte das mesmas, buscamos conversar,
confortá-las, e nos casos relevantes, levamos ao conhecimento da coordenação
pedagógica para as devidas providências junto às famílias.
  Quando ocorrem brigas e/ou eventuais agressões, mordidas, entre os colegas,
buscamos conversar com ambas as partes, explicamos que a atitude não é
correta, incentivando-os a se desculparem.
   Acreditamos que a Instituição cumpre com todos os itens que comportam o
indicador de qualidade da ação pedagógica, Direito à proteção ao afeto e
amizade.




                                                                           IX
DIREITO À ATENÇÃO INDIVIDUAL.


  Pensando no indicador de qualidade da ação pedagógica que visa o Direito à
atenção individual da criança, podemos afirmar que no Agrupamento “B”,
buscamos diálogo junto aos respectivos pais, sempre que necessário, a respeito
necessidades observadas em seus filhos, visando assim ajudar as crianças em
suas necessidades.
 Todas as crianças são chamadas pelo nome, há interação entre as educadoras
da sala, e isso é compartilhado junto às crianças, também são observadas
diferenciações individualizadas, todas são recebidas e entregues aos pais com
demonstração de atenção e carinho.
 Quando observamos qualquer criança triste e/ou com o comportamento
diferente da rotina, procuramos entender a motivação de tal atitude através de
conversa individualizada, demonstração de carinho e atenção.
 A hora do banho não visa somente à higiene, mas, é também momento de
demonstração de carinho. As crianças seguem uma rotina saudável e alegre,
após o banho que normalmente é dado pelas educadoras: Maria Elci e Jane, e
quando descem do trocador, correm em minha direção e falam: Titia cheira? E
cheiro e respondo: Que cheiiiiiiiiiro! Elas dão aquele sorriso de contentamento e
prazer.
  No CMEI há a comemoração dos aniversariantes do mês de cada sala, feita no
pátio da Instituição, são oferecidas às crianças além do bolo e refrigerante,
música para que as mesmas possam dançar e socializarem com os outros
agrupamentos.
  Entendemos que na nossa sala se faz necessário a construção de um banheiro
padronizado para as crianças, isso porque, alguns já têm o controle dos
esfíncteres, entretanto, não às atendemos nas suas necessidades por falta de
estrutura física, na sala não tem banheiro.



                                                                               X
DIREITO A UM AMBIENTE ACONCHEGANTE, SEGURO E

                               ESTIMULANTE.


 A respeito do indicador de qualidade da ação pedagógica, Direito da criança a
um ambiente aconchegante, seguro e estimulante. Acreditamos que a Instituição
cumpre com todos os itens citados, e especificamente o Agrupamento “B”, onde
às crianças brincam em sala ampla, arejada, com espaço reservado (solarium),
para brincadeiras de roda, jogos de bolas, etc.
 O nosso ambiente é aconchegante, com a disponibilidade de estantes baixas e
exposição de brinquedos de fácil acesso. Na sala são expostas atividades
confeccionadas com a participação do grupo e ilustrada com um painel contendo
fotos dos mesmos. Também desenvolvemos atividades diárias, as quais visam
estimular a criatividade das crianças, buscamos harmonizar tal conceito a um
ambiente saudável e seguro.
 Na sala organizamos um cantinho com tapete e almofadas para que as crianças
possam assistir à televisão e com certo conforto.
 O acesso seguro às dependências da Instituição é garantido desde a entrada,
onde foi solicitada aos pais que não estacione posterior a entrada do CMEI, ou
seja, posterior à rampa que dá acesso às salas, primando assim, pela segurança
das crianças.




                                                                           XI
DIREITO A DESENVOLVER SUA CURIOSIDADE, IMAGINAÇÃO E

                       CAPACIDADE DE EXPRESSÃO.


 Os itens que competem ao direito às crianças a Desenvolver sua curiosidade,
imaginação e capacidade de expressão, nós do Agrupamento “B” atendemos a
todos na integra. Na sala temos uma rotina diária, onde inicialmente acontece o
momento da história e músicas, aos quais intitulamos de rodinha de músicas e
histórias.
 Nas rodinhas de músicas e histórias são apresentadas às crianças histórias
ilustradas com movimentos, sons, texturas, dedoches e fantoches. Aproveitamos
esse momento para conversarmos e também escutarmos as idéias dos mesmos,
alguns já apresentam talento para o reconto de histórias. Exemplo: A Laura faz
questão de recontar a história do dia e já memorizou todas as musiquinhas
cantadas em rodinha.
  Todas as histórias apresentadas tem fundamento pedagógico, observamos
assuntos relevantes à realidade da sala e também familiares, enfatizando normas
de comportamento e que possam facilitar no convívio da turma e
consequentemente na sua socialização, tais assuntos são abordados de forma
tranqüila, visando sempre questões positivas e que remetam as crianças um
momento feliz.
 Na sala também temos a disponibilidade de uma lousa adequada às crianças,
onde elas fazem riscos e rabiscos, trabalhando assim sua criatividade e
imaginação.




                                                                            XII
DIREITO A DESENVOLVER SUA IDENTIDADE CULTURAL,

                          RACIAL E RELIGIOSA.


 Na Instituição é assegurada o respeito às diferenças raciais, credos sociais e
civis, não há menções desrespeitosas feitas em sala, a respeito destes quesitos
apontados. Nas nossas orações diárias, não são mencionadas questões religiosas,
enfatizamos “Deus”, na sua bondade e amor, também procuramos explicitar as
normas de bom comportamento.
 No CMEI mensalmente é feito o momento cívico com apresentações das
crianças dos agrupamentos existentes, onde são referenciadas as datas
comemorativas do mês, teatro, contação de história e assuntos em voga.
Exemplo: Respeito ao Trânsito. Nesse evento, normalmente há a participação de
alguns pais.
 Buscamos também enfatizar datas comemorativas em sala, através da
brincadeira, confeccionamos chapéis a partir de dobraduras, utilizando jornais.
Em referência ao circo e/ou palhaço, colocamos óculos, chapéu e nariz de
palhaço em cada uma das crianças, sem diferenciação entre meninos e meninas,
e os deixamos dançarem e se exibirem frente ao espelho existente na sala,
fizeram uma festa.




                                                                           XIII
DIREITO À HIGIENE E À SAÚDE


 Referente ao Direito à higiene e à saúde da criança, existe uma rotina diária e
que contempla todos os agrupamentos do CMEI, onde são respeitados os
horários do banho da criança, também garantidas as mesmas, aparência além da
higiene pessoal. Exemplo: Cuidado com o cabelo, calçados, roupas, fraudas
trocado periodicamente e conforme a necessidade de cada um.
 Os pais, na medida do possível, são lembrados das datas de vacinação (geral)
e/ou oferecidas à faixa etária, atendida em tal agrupamento, tais datas são
mencionadas nos relatórios, feitas por educadoras da sala e repassadas aos
responsáveis.
 As crianças que apresentam qualquer alteração, seja de comportamento, como
choro, tristeza, de temperatura... A Instituição avisa imediatamente aos
respectivos pais e/ou responsáveis, não obtendo sucesso, a coordenação/direção,
busca o atendimento médico à criança.
 No CMEI há um cuidado com a limpeza de forma geral: Corredores, salas,
banheiros, parques, entretanto, no agrupamento “B” não temos ainda, o
banheiro, o qual possibilitará e auxiliará nas referências a respeito da saúde e
prevenção das doenças e isso feito através de medidas de comportamento e
orientações simples, mas importantes. Exemplo: Lavar as mãos.




                                                                            XIV
DIREITO À ALIMENTAÇÃO SADIA


 No que se refere ao direito da criança à alimentação sadia, a Instituição atende
aos itens que o compõem, oferecendo alimentação com diversificação de
cardápio, onde são oferecidos frutas e sucos naturais, legumes, gelatina,
derivados do leite, biscoitos... E tudo preparado com cuidado e higiene
adequada.
 A cozinha do CMEI apresenta aspecto limpo e estrutura física adequada, com
utensílios específicos à preparação das refeições das crianças.
 Sempre que observamos a falta de interesse por parte de alguma criança nas
refeições oferecidas, procuramos incentivá-las a participarem das refeições,
mostrando o quanto é importante à alimentação adequada, evidenciando o gosto
falamos do sabor, onde afirmamos que está gostoso, no intuito de que eles
experimentem, pois algumas vezes eles recusam o alimento, sem mesmo
reconhecer o sabor. E quando não obtemos sucesso nas intervenções de
incentivo a respeito das refeições, informamos à família.
  No CMEI há também um refeitório com instalações adequadas às crianças,
purificador de água, centralizado no corredor da instituição, visando o acesso
dos agrupamentos, nas salas temos filtro e copos individualizados.




                                                                             XV

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Brinquedoteca escolar
Brinquedoteca escolarBrinquedoteca escolar
Brinquedoteca escolar
Julio Oliveira
 
Portfolio Virtual G4-Tarde
Portfolio Virtual G4-TardePortfolio Virtual G4-Tarde
Portfolio Virtual G4-Tarde
EscolaPedrita
 
Blog noticias-set 2015-web
Blog noticias-set 2015-webBlog noticias-set 2015-web
Blog noticias-set 2015-web
SimoneHelenDrumond
 
Portifólio virtual g2 tarde
Portifólio virtual g2 tardePortifólio virtual g2 tarde
Portifólio virtual g2 tarde
EscolaPedrita
 
Portfolio mg tarde
Portfolio mg tardePortfolio mg tarde
Portfolio mg tarde
EscolaPedrita
 
Brinquedos brincadeiras creches
Brinquedos brincadeiras crechesBrinquedos brincadeiras creches
Brinquedos brincadeiras creches
Gleice Cristina Santos
 
Portifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tardePortifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tarde
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tardePortifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tarde
EscolaPedrita
 
Portfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
Portfolio Virtual Mini-Grupo ManhãPortfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
Portfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
EscolaPedrita
 
Portifolio Virtual Mini-Grupo Tarde
Portifolio Virtual Mini-Grupo TardePortifolio Virtual Mini-Grupo Tarde
Portifolio Virtual Mini-Grupo Tarde
EscolaPedrita
 
Portfolio mg manhã
Portfolio mg manhãPortfolio mg manhã
Portfolio mg manhã
EscolaPedrita
 
Portfólio digital
Portfólio digitalPortfólio digital
Portfólio digital
Mirian Folhas de Souza
 
Brinquedos antigos
Brinquedos antigosBrinquedos antigos
Brinquedos antigos
IsauradeCarli
 
Portifólio virtual g3 manhã
Portifólio virtual g3 manhãPortifólio virtual g3 manhã
Portifólio virtual g3 manhã
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual g3 manhã
Portifólio virtual g3 manhãPortifólio virtual g3 manhã
Portifólio virtual g3 manhã
EscolaPedrita
 
Brincadeiras, brinquedos e jogos do brasil
Brincadeiras, brinquedos e jogos do brasilBrincadeiras, brinquedos e jogos do brasil
Brincadeiras, brinquedos e jogos do brasil
artedepia
 
Oficina de brinquedos populares
Oficina de brinquedos popularesOficina de brinquedos populares
Oficina de brinquedos populares
Criarte7
 
Portifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhãPortifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhã
EscolaPedrita
 
Toda Criança tem Direitos
Toda Criança tem DireitosToda Criança tem Direitos
Toda Criança tem Direitos
Miriam Camargo
 
Direitos fundamentais - 2009 - Critérios para um atendimento em creches
Direitos fundamentais - 2009 - Critérios para um atendimento em crechesDireitos fundamentais - 2009 - Critérios para um atendimento em creches
Direitos fundamentais - 2009 - Critérios para um atendimento em creches
Ester Alves
 

Mais procurados (20)

Brinquedoteca escolar
Brinquedoteca escolarBrinquedoteca escolar
Brinquedoteca escolar
 
Portfolio Virtual G4-Tarde
Portfolio Virtual G4-TardePortfolio Virtual G4-Tarde
Portfolio Virtual G4-Tarde
 
Blog noticias-set 2015-web
Blog noticias-set 2015-webBlog noticias-set 2015-web
Blog noticias-set 2015-web
 
Portifólio virtual g2 tarde
Portifólio virtual g2 tardePortifólio virtual g2 tarde
Portifólio virtual g2 tarde
 
Portfolio mg tarde
Portfolio mg tardePortfolio mg tarde
Portfolio mg tarde
 
Brinquedos brincadeiras creches
Brinquedos brincadeiras crechesBrinquedos brincadeiras creches
Brinquedos brincadeiras creches
 
Portifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tardePortifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tarde
 
Portifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tardePortifólio virtual g1 tarde
Portifólio virtual g1 tarde
 
Portfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
Portfolio Virtual Mini-Grupo ManhãPortfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
Portfolio Virtual Mini-Grupo Manhã
 
Portifolio Virtual Mini-Grupo Tarde
Portifolio Virtual Mini-Grupo TardePortifolio Virtual Mini-Grupo Tarde
Portifolio Virtual Mini-Grupo Tarde
 
Portfolio mg manhã
Portfolio mg manhãPortfolio mg manhã
Portfolio mg manhã
 
Portfólio digital
Portfólio digitalPortfólio digital
Portfólio digital
 
Brinquedos antigos
Brinquedos antigosBrinquedos antigos
Brinquedos antigos
 
Portifólio virtual g3 manhã
Portifólio virtual g3 manhãPortifólio virtual g3 manhã
Portifólio virtual g3 manhã
 
Portifólio virtual g3 manhã
Portifólio virtual g3 manhãPortifólio virtual g3 manhã
Portifólio virtual g3 manhã
 
Brincadeiras, brinquedos e jogos do brasil
Brincadeiras, brinquedos e jogos do brasilBrincadeiras, brinquedos e jogos do brasil
Brincadeiras, brinquedos e jogos do brasil
 
Oficina de brinquedos populares
Oficina de brinquedos popularesOficina de brinquedos populares
Oficina de brinquedos populares
 
Portifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhãPortifólio virtual g1 manhã
Portifólio virtual g1 manhã
 
Toda Criança tem Direitos
Toda Criança tem DireitosToda Criança tem Direitos
Toda Criança tem Direitos
 
Direitos fundamentais - 2009 - Critérios para um atendimento em creches
Direitos fundamentais - 2009 - Critérios para um atendimento em crechesDireitos fundamentais - 2009 - Critérios para um atendimento em creches
Direitos fundamentais - 2009 - Critérios para um atendimento em creches
 

Semelhante a Avaliação

Pedagogico maio junho e julho
Pedagogico maio junho e julhoPedagogico maio junho e julho
Pedagogico maio junho e julho
Renan Romero
 
Tcc sobre brinquedoteca
Tcc  sobre brinquedotecaTcc  sobre brinquedoteca
Tcc sobre brinquedoteca
solegu
 
Sao paulo umaescola_manualbrincadeiras
Sao paulo umaescola_manualbrincadeirasSao paulo umaescola_manualbrincadeiras
Sao paulo umaescola_manualbrincadeiras
Jefferson Tiagolage
 
O euripinho edi04 web
O euripinho edi04 webO euripinho edi04 web
O euripinho edi04 web
Fabio Guilherme
 
Talita
TalitaTalita
Boletim Informativo 2010
Boletim Informativo 2010Boletim Informativo 2010
Boletim Informativo 2010
CeiDirceMigliaccio
 
1ºreunião de Pais e EE - set2013
1ºreunião de Pais e EE - set20131ºreunião de Pais e EE - set2013
1ºreunião de Pais e EE - set2013
Maria João Silva
 
Boletim Informativo
Boletim InformativoBoletim Informativo
Boletim Informativo
Guiomar Araujo
 
Projecto da Componente de Apoio a Familia JI VG
Projecto da Componente de Apoio a Familia JI VGProjecto da Componente de Apoio a Familia JI VG
Projecto da Componente de Apoio a Familia JI VG
Ana Barroca
 
Plano resgate dos valores etica e cidadania de simone helen drumond
Plano resgate dos valores   etica e cidadania de simone helen drumondPlano resgate dos valores   etica e cidadania de simone helen drumond
Plano resgate dos valores etica e cidadania de simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
Portifólio virtual mgt
Portifólio virtual mgtPortifólio virtual mgt
Portifólio virtual mgt
EscolaPedrita
 
Portifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgmPortifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgm
EscolaPedrita
 
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptxPROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
Felipe.Abreu
 
Projecto da componente de apoio a familia vg
Projecto da componente de apoio a familia vgProjecto da componente de apoio a familia vg
Projecto da componente de apoio a familia vg
Ana Barroca
 
MG tarde
MG tardeMG tarde
MG tarde
EscolaPedrita
 
Projecto da componente de apoio a familia vg
Projecto da componente de apoio a familia vgProjecto da componente de apoio a familia vg
Projecto da componente de apoio a familia vg
Ana Barroca
 
Direitosfundamentais
DireitosfundamentaisDireitosfundamentais
Direitosfundamentais
Maria Marilene Rauber
 
Critérios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentai...
Critérios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentai...Critérios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentai...
Critérios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentai...
Sme Otacílio Costa
 
Portifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgmPortifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgm
EscolaPedrita
 
Direitosfundamentais
DireitosfundamentaisDireitosfundamentais
Direitosfundamentais
Adriana Andrade
 

Semelhante a Avaliação (20)

Pedagogico maio junho e julho
Pedagogico maio junho e julhoPedagogico maio junho e julho
Pedagogico maio junho e julho
 
Tcc sobre brinquedoteca
Tcc  sobre brinquedotecaTcc  sobre brinquedoteca
Tcc sobre brinquedoteca
 
Sao paulo umaescola_manualbrincadeiras
Sao paulo umaescola_manualbrincadeirasSao paulo umaescola_manualbrincadeiras
Sao paulo umaescola_manualbrincadeiras
 
O euripinho edi04 web
O euripinho edi04 webO euripinho edi04 web
O euripinho edi04 web
 
Talita
TalitaTalita
Talita
 
Boletim Informativo 2010
Boletim Informativo 2010Boletim Informativo 2010
Boletim Informativo 2010
 
1ºreunião de Pais e EE - set2013
1ºreunião de Pais e EE - set20131ºreunião de Pais e EE - set2013
1ºreunião de Pais e EE - set2013
 
Boletim Informativo
Boletim InformativoBoletim Informativo
Boletim Informativo
 
Projecto da Componente de Apoio a Familia JI VG
Projecto da Componente de Apoio a Familia JI VGProjecto da Componente de Apoio a Familia JI VG
Projecto da Componente de Apoio a Familia JI VG
 
Plano resgate dos valores etica e cidadania de simone helen drumond
Plano resgate dos valores   etica e cidadania de simone helen drumondPlano resgate dos valores   etica e cidadania de simone helen drumond
Plano resgate dos valores etica e cidadania de simone helen drumond
 
Portifólio virtual mgt
Portifólio virtual mgtPortifólio virtual mgt
Portifólio virtual mgt
 
Portifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgmPortifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgm
 
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptxPROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
PROPOSTA CURRICULAR PARA BERÇARIOS - SJC (1).pptx
 
Projecto da componente de apoio a familia vg
Projecto da componente de apoio a familia vgProjecto da componente de apoio a familia vg
Projecto da componente de apoio a familia vg
 
MG tarde
MG tardeMG tarde
MG tarde
 
Projecto da componente de apoio a familia vg
Projecto da componente de apoio a familia vgProjecto da componente de apoio a familia vg
Projecto da componente de apoio a familia vg
 
Direitosfundamentais
DireitosfundamentaisDireitosfundamentais
Direitosfundamentais
 
Critérios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentai...
Critérios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentai...Critérios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentai...
Critérios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentai...
 
Portifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgmPortifólio virtual mgm
Portifólio virtual mgm
 
Direitosfundamentais
DireitosfundamentaisDireitosfundamentais
Direitosfundamentais
 

Mais de sandramirandan

Projeto tarsila
Projeto tarsilaProjeto tarsila
Projeto tarsila
sandramirandan
 
Projeto os três porquinhos
Projeto os três porquinhosProjeto os três porquinhos
Projeto os três porquinhos
sandramirandan
 
Projeto branca de neve
Projeto branca de neveProjeto branca de neve
Projeto branca de neve
sandramirandan
 
Projeto brincando com reciclados
Projeto brincando com recicladosProjeto brincando com reciclados
Projeto brincando com reciclados
sandramirandan
 
Humm
HummHumm
Leite Ninho
Leite NinhoLeite Ninho
Leite Ninho
sandramirandan
 
Proj Radio
Proj RadioProj Radio
Proj Radio
sandramirandan
 
Projeto Libras
Projeto LibrasProjeto Libras
Projeto Libras
sandramirandan
 

Mais de sandramirandan (8)

Projeto tarsila
Projeto tarsilaProjeto tarsila
Projeto tarsila
 
Projeto os três porquinhos
Projeto os três porquinhosProjeto os três porquinhos
Projeto os três porquinhos
 
Projeto branca de neve
Projeto branca de neveProjeto branca de neve
Projeto branca de neve
 
Projeto brincando com reciclados
Projeto brincando com recicladosProjeto brincando com reciclados
Projeto brincando com reciclados
 
Humm
HummHumm
Humm
 
Leite Ninho
Leite NinhoLeite Ninho
Leite Ninho
 
Proj Radio
Proj RadioProj Radio
Proj Radio
 
Projeto Libras
Projeto LibrasProjeto Libras
Projeto Libras
 

Avaliação

  • 1. SECRETARIA DO MUNICÍPIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA REGIONAL DE EDUAÇÃO DE GOIÂNIA CMEI COLEMAR NATAL E SILVA PORTFÓLIO PROFESSOR REGENTE GOIÂNIA 2010
  • 2. SECRETARIA DO MUNICÍPIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA REGIONAL DE EDUAÇÃO DE GOIÂNIA CMEI COLEMAR NATAL E SILVA PORTFÓLIO Portfólio a ser apresentado à Comissão de Avaliação e Desenvolvimento do CMEI Colemar Natal e Silva, da cidade de Goiânia, como um dos Instrumentos para avaliação de desempenho da servidora / Professora: Sandra Aparecida de Miranda Nunes da Secretaria do Município da Educação de Goiás. GOIÂNIA NOVEMBRO -2010 II
  • 3. PROFESSORA REGENTE: SANDRA APARECIDA DE MIRANDA NUNES AGENTES: MARIA ELCI E JANE ALECRIM III
  • 4. SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL COLEMAR NATAL E SILVA DIREITOS DAS CRIANÇAS GOIÂNIA, NOVEMBRO 2010 IV
  • 5. DIREITO AO CONTATO COM A NATUREZA Centradas nos indicadores de qualidade da ação pedagógica, observamos a respeito ao Direito da criança ter contato com a natureza, o nosso berçário contempla indicadores aos quais algumas estão relacionadas com a estrutura física e urbanística do CMEI, onde existem canteiros centrais com plantas, e em nossa atividade pedagógica trabalhamos conteúdos que norteiam os quatro elementos da natureza, desses trabalhamos três: Água, terra e ar. Em nossa rotina buscamos oportunizar as crianças a terem contato com a natureza, através de passeios pelos corredores de acesso à UEG, durante o percurso, sentamos com as crianças embaixo das árvores, deixamos os mesmos familiarizarem com os componentes existentes como, por exemplo: folhas, gravetos, pedrinhas, terra, areia e o contato com o sol, ar, alguns animaizinhos como formiguinhas, grilos, borboletas... Em um de nossos passeios, observamos duas corujas, as crianças ficaram encantadas, aproveitamos o momento falamos com elas para falar baixinho e observar as corujinhas, elas ficaram maravilhados com a novidade, registramos o momento. No início do II trimestre, desenvolvemos uma atividade com reciclados e sementes de girassol, onde confeccionamos vasinhos com formato de girassol, e orientamos as crianças a plantarem as sementinhas, eles participaram de todas as etapas: Construção dos vasos, colocação da terra nos vasinhos, plantio das sementinhas de girassóis, acompanhamento da germinação das sementes, através da observação diária, regando uma a uma, todos os dias, cada criança cuidou da sua sementinha. No momento de aguar as plantinhas, aproveitávamos para evidenciar a importância da água, ar e sol, para a germinação das sementinhas, eles observam, parecendo não entender, mas quando germinou a primeira sementinha, foi uma festa! A primeira semente a germinar foi da Lanna, ela que aparentava certa timidez, quase não sorria, nesse dia quando mostramos o vasinho com o brotinho da V
  • 6. semente bem visível, ela sorriu muito, se mostrou entusiasmada com o fato. A turminha do agrupamento “B” gostou muito dessa atividade. Após todas as sementinhas terem germinado, oferecemos os girassóis aos pais para que pudessem plantar em suas casas. Posterior a tal atividade observamos a curiosidade das crianças a respeito do ambiente que os cercam. Nas visitas ao parquinho, as crianças apontam, recolhem e brincam com gravetinhos, folhas... Outro dia ficaram maravilhados com a visualização de um formigueiro. Pensando ainda, nos indicadores que competem ao direito da criança ao contato com a natureza, constatamos que o berçário “B”, até o momento não participou de nenhum evento relacionado à visita ao jardim zoológico. VI
  • 7. DIREITO À BRINCADEIRA A respeito do indicador que compete ao Direito à brincadeira, podemos afirmar que o berçário “B” desenvolve atividades, onde à brincadeira faz parte da rotina. No desenvolvimento dos objetivos do nosso projeto: “Brincando com Reciclados”, sempre após a confecção dos brinquedos, disponibilizamos os mesmos e incentivamos as crianças a brincarem com tais brinquedos. No pátio do CMEI existem balanços, túnel, toquinhos de madeira, onde as crianças brincam, na sala há estantes baixas de fácil acesso para a organização dos brinquedos, onde as mesmas brincam e também são orientadas a organizarem e guardarem os brinquedos, posterior às brincadeiras. Na nossa rotina reservamos diariamente momentos de interatividade e brincadeiras, as quais acontecem na sala, onde oferecemos às crianças brinquedos pedagógicos de montar e/ou encaixe, massinha de modelar com formas, circuitos de cordas e cadeiras, corrida com saquinhos de sementes na cabeça, jogos com bolas no solarium, parquinho e quadra da UEG, buscando sempre orientá-las na execução de cada brincadeira brincadeiras. As crianças demonstram interesse nas brincadeiras onde há a participação da sala, crianças e educadoras. Fazemos uma brincadeira a qual agradam a todos, sem exceção! É o carrossel humano, de início orientamos as crianças a se organizarem em semicírculos, e iniciamos rodando uma a uma, elas não se cansam, e o que se escuta, são gritos e sorrisos. Constatamos que a respeito ao Direito da criança à brincadeira, e dentre os itens de indicadores mencionados, ainda precisamos trabalhar na conscientização das famílias de forma a orientá-las, da importância das brincadeiras para o desenvolvimento infantil. VII
  • 8. DIREITO AO MOVIMENTO EM ESPAÇOS AMPLOS. Referente ao Direito ao movimento em espaços amplos, no CMEI existe salas amplas, facilitando assim, a movimentação das crianças durante as brincadeiras, existe também uma parte reservada (solarium), local utilizado para execução das rodinhas de músicas e histórias, jogos, brincadeiras com bolas, brincadeiras de roda, banho de piscina, banho de mangueira... Nos corredores existem coberturas as quais dão acesso aos diversos espaços do CMEI e passarela de acesso à quadra da UEG. Na quadra da UEG, brincamos de bolas, as deixamos brincarem livremente, correrem, gritarem, subirem e descerem as escadas existentes na quadra, sempre amparadas por nós, educadoras. Oferecemos às crianças uma rotina centrada em um planejamento flexível, possibilitando assim, a diversificação de atividades durante o dia, facilitando a interatividade e adaptação dos mesmos de forma tranqüila, oferecendo conforto e prazer. Entretanto, no que se refere aos momentos que propicie às famílias participarem de atividades ao ar livre com suas crianças, constatamos que o Agrupamento “B”, ainda necessita articular com as respectivas famílias tais eventos. VIII
  • 9. DIREITO À PROTEÇÃO AO AFETO E AMIZADE. No que se refere à proteção ao afeto e amizade, as crianças do CMEI Colemar Natal e Silva, recebem todo o cuidado, atendimento individualizado, afeto, e quando observamos a necessidade de conversarmos com as respectivas famílias, às mesmas são convidadas para conversa a respeito da criança, além de periodicamente acontecer reuniões e conselhos pedagógicos com atendimento individualizado aos pais. No Agrupamento “B” acontece uma harmonização de atenção, cuidado, didática e afeto, onde as crianças são recebidas com entusiasmo e alegria e entregues aos pais também com demonstrações de carinho e atenção, temos também o cuidado de não citarmos nomes de familiares do agrupamento em qualquer tipo de observação e/ou crítica. As crianças do nosso agrupamento são afetuosas e gostam de conversar e de receberem carinho, as quais são atendidas, respeitadas, observadas e quando há alguma demonstração de tristeza por parte das mesmas, buscamos conversar, confortá-las, e nos casos relevantes, levamos ao conhecimento da coordenação pedagógica para as devidas providências junto às famílias. Quando ocorrem brigas e/ou eventuais agressões, mordidas, entre os colegas, buscamos conversar com ambas as partes, explicamos que a atitude não é correta, incentivando-os a se desculparem. Acreditamos que a Instituição cumpre com todos os itens que comportam o indicador de qualidade da ação pedagógica, Direito à proteção ao afeto e amizade. IX
  • 10. DIREITO À ATENÇÃO INDIVIDUAL. Pensando no indicador de qualidade da ação pedagógica que visa o Direito à atenção individual da criança, podemos afirmar que no Agrupamento “B”, buscamos diálogo junto aos respectivos pais, sempre que necessário, a respeito necessidades observadas em seus filhos, visando assim ajudar as crianças em suas necessidades. Todas as crianças são chamadas pelo nome, há interação entre as educadoras da sala, e isso é compartilhado junto às crianças, também são observadas diferenciações individualizadas, todas são recebidas e entregues aos pais com demonstração de atenção e carinho. Quando observamos qualquer criança triste e/ou com o comportamento diferente da rotina, procuramos entender a motivação de tal atitude através de conversa individualizada, demonstração de carinho e atenção. A hora do banho não visa somente à higiene, mas, é também momento de demonstração de carinho. As crianças seguem uma rotina saudável e alegre, após o banho que normalmente é dado pelas educadoras: Maria Elci e Jane, e quando descem do trocador, correm em minha direção e falam: Titia cheira? E cheiro e respondo: Que cheiiiiiiiiiro! Elas dão aquele sorriso de contentamento e prazer. No CMEI há a comemoração dos aniversariantes do mês de cada sala, feita no pátio da Instituição, são oferecidas às crianças além do bolo e refrigerante, música para que as mesmas possam dançar e socializarem com os outros agrupamentos. Entendemos que na nossa sala se faz necessário a construção de um banheiro padronizado para as crianças, isso porque, alguns já têm o controle dos esfíncteres, entretanto, não às atendemos nas suas necessidades por falta de estrutura física, na sala não tem banheiro. X
  • 11. DIREITO A UM AMBIENTE ACONCHEGANTE, SEGURO E ESTIMULANTE. A respeito do indicador de qualidade da ação pedagógica, Direito da criança a um ambiente aconchegante, seguro e estimulante. Acreditamos que a Instituição cumpre com todos os itens citados, e especificamente o Agrupamento “B”, onde às crianças brincam em sala ampla, arejada, com espaço reservado (solarium), para brincadeiras de roda, jogos de bolas, etc. O nosso ambiente é aconchegante, com a disponibilidade de estantes baixas e exposição de brinquedos de fácil acesso. Na sala são expostas atividades confeccionadas com a participação do grupo e ilustrada com um painel contendo fotos dos mesmos. Também desenvolvemos atividades diárias, as quais visam estimular a criatividade das crianças, buscamos harmonizar tal conceito a um ambiente saudável e seguro. Na sala organizamos um cantinho com tapete e almofadas para que as crianças possam assistir à televisão e com certo conforto. O acesso seguro às dependências da Instituição é garantido desde a entrada, onde foi solicitada aos pais que não estacione posterior a entrada do CMEI, ou seja, posterior à rampa que dá acesso às salas, primando assim, pela segurança das crianças. XI
  • 12. DIREITO A DESENVOLVER SUA CURIOSIDADE, IMAGINAÇÃO E CAPACIDADE DE EXPRESSÃO. Os itens que competem ao direito às crianças a Desenvolver sua curiosidade, imaginação e capacidade de expressão, nós do Agrupamento “B” atendemos a todos na integra. Na sala temos uma rotina diária, onde inicialmente acontece o momento da história e músicas, aos quais intitulamos de rodinha de músicas e histórias. Nas rodinhas de músicas e histórias são apresentadas às crianças histórias ilustradas com movimentos, sons, texturas, dedoches e fantoches. Aproveitamos esse momento para conversarmos e também escutarmos as idéias dos mesmos, alguns já apresentam talento para o reconto de histórias. Exemplo: A Laura faz questão de recontar a história do dia e já memorizou todas as musiquinhas cantadas em rodinha. Todas as histórias apresentadas tem fundamento pedagógico, observamos assuntos relevantes à realidade da sala e também familiares, enfatizando normas de comportamento e que possam facilitar no convívio da turma e consequentemente na sua socialização, tais assuntos são abordados de forma tranqüila, visando sempre questões positivas e que remetam as crianças um momento feliz. Na sala também temos a disponibilidade de uma lousa adequada às crianças, onde elas fazem riscos e rabiscos, trabalhando assim sua criatividade e imaginação. XII
  • 13. DIREITO A DESENVOLVER SUA IDENTIDADE CULTURAL, RACIAL E RELIGIOSA. Na Instituição é assegurada o respeito às diferenças raciais, credos sociais e civis, não há menções desrespeitosas feitas em sala, a respeito destes quesitos apontados. Nas nossas orações diárias, não são mencionadas questões religiosas, enfatizamos “Deus”, na sua bondade e amor, também procuramos explicitar as normas de bom comportamento. No CMEI mensalmente é feito o momento cívico com apresentações das crianças dos agrupamentos existentes, onde são referenciadas as datas comemorativas do mês, teatro, contação de história e assuntos em voga. Exemplo: Respeito ao Trânsito. Nesse evento, normalmente há a participação de alguns pais. Buscamos também enfatizar datas comemorativas em sala, através da brincadeira, confeccionamos chapéis a partir de dobraduras, utilizando jornais. Em referência ao circo e/ou palhaço, colocamos óculos, chapéu e nariz de palhaço em cada uma das crianças, sem diferenciação entre meninos e meninas, e os deixamos dançarem e se exibirem frente ao espelho existente na sala, fizeram uma festa. XIII
  • 14. DIREITO À HIGIENE E À SAÚDE Referente ao Direito à higiene e à saúde da criança, existe uma rotina diária e que contempla todos os agrupamentos do CMEI, onde são respeitados os horários do banho da criança, também garantidas as mesmas, aparência além da higiene pessoal. Exemplo: Cuidado com o cabelo, calçados, roupas, fraudas trocado periodicamente e conforme a necessidade de cada um. Os pais, na medida do possível, são lembrados das datas de vacinação (geral) e/ou oferecidas à faixa etária, atendida em tal agrupamento, tais datas são mencionadas nos relatórios, feitas por educadoras da sala e repassadas aos responsáveis. As crianças que apresentam qualquer alteração, seja de comportamento, como choro, tristeza, de temperatura... A Instituição avisa imediatamente aos respectivos pais e/ou responsáveis, não obtendo sucesso, a coordenação/direção, busca o atendimento médico à criança. No CMEI há um cuidado com a limpeza de forma geral: Corredores, salas, banheiros, parques, entretanto, no agrupamento “B” não temos ainda, o banheiro, o qual possibilitará e auxiliará nas referências a respeito da saúde e prevenção das doenças e isso feito através de medidas de comportamento e orientações simples, mas importantes. Exemplo: Lavar as mãos. XIV
  • 15. DIREITO À ALIMENTAÇÃO SADIA No que se refere ao direito da criança à alimentação sadia, a Instituição atende aos itens que o compõem, oferecendo alimentação com diversificação de cardápio, onde são oferecidos frutas e sucos naturais, legumes, gelatina, derivados do leite, biscoitos... E tudo preparado com cuidado e higiene adequada. A cozinha do CMEI apresenta aspecto limpo e estrutura física adequada, com utensílios específicos à preparação das refeições das crianças. Sempre que observamos a falta de interesse por parte de alguma criança nas refeições oferecidas, procuramos incentivá-las a participarem das refeições, mostrando o quanto é importante à alimentação adequada, evidenciando o gosto falamos do sabor, onde afirmamos que está gostoso, no intuito de que eles experimentem, pois algumas vezes eles recusam o alimento, sem mesmo reconhecer o sabor. E quando não obtemos sucesso nas intervenções de incentivo a respeito das refeições, informamos à família. No CMEI há também um refeitório com instalações adequadas às crianças, purificador de água, centralizado no corredor da instituição, visando o acesso dos agrupamentos, nas salas temos filtro e copos individualizados. XV