SlideShare uma empresa Scribd logo
UEMG 2018
FÍSICA
QUESTÃO 13
Biker é um jovem que passa diariamente com sua bicicleta sobre uma grande lombada de perfil
circular e raio R, contida em um plano vertical, como representa o esquema abaixo, em que o
ponto A é o mais alto dessa lombada.
A intensidade da aceleração da gravidade local é g e a massa do rapaz juntamente com sua
bicicleta é igual a M.
Qual o valor da diferença entre as intensidades da força de contato bicicleta-solo supondo-se,
primeiramente, o veículo em repouso no ponto A e, em seguida, a bicicleta passando por esse
local com velocidade de módulo V?
a) Mg -
M V2
R
b)
M V2
R
- Mg
c) Mg
d)
M V2
R
para o centro da trajetória, perpendicular à
trajetória e à velocidade.
Força Centrípeta.
v
Fcp
2
.
.
CP CP
CP
F m a
V
F m
R


R
SITUAÇÃO I: REPOUSO 
SITUAÇÃO II: VELOCIDADE V 
1N P
2 2C CF P N N P F    
1 2 ( )CN N P P F   
1 2
1 2
( )C
C
N N P P F
N N F
   
 
1 2
1 2
2
1 2
( )
.
(Resp.: )
C
C
N N P P F
N N F
M V
N N d
R
   
 
 
QUESTÃO 14
Worker é um operário que tem a incumbência de elevar uma carga de peso com módulo P à
mesma altura h em duas situações distintas, I e II, com velocidade constante.
Na situação I é utilizada apenas uma polia fixa e uma corda. Já na situação II, além da polia fixa
e da corda, é também utilizada uma polia móvel.
As massas das polias são desprezíveis, bem como suas dimensões. A corda é ideal e não sofre
interações de atrito com as polias.
Sendo FI e FII as intensidades das forças aplicadas pelo trabalhador na corda e τI e 𝜏II os trabalhos
de FI e FII, respectivamente nas situações I e II, é correto que:
a) FII=
FI
2
e τII=
τI
2
b) FII=
FI
2
e τII= τI
c) FII= FI e τII= τI
d) FII= FI e τII=
τI
2
VANTAGEM MECÂNICA
1
1
2
2
2.
/ 2
/ 2
2
T P
T P
F P
VM
P
VM
F





2
NÚMERO
DE POLIAS
MÓVEIS.
N
VM
N


Trabalho:w;;.
www.fisicarildo.blogspot.com
Quando uma Força transfere ou transforma
energia.
.
( . )
F d
Joule Newton metro
 

Resp.: b.
QUESTÃO 15
Um estudante dispõe de dois espelhos, um plano e outro espelho esférico côncavo, nas
condições de aproximação de Gauss. Ele então montou o sistema, conforme mostrado no
diagrama. Os pontos C, F e V são, respectivamente, o centro de curvatura, o foco principal e o
vértice do espelho esférico. A distância focal do espelho esférico é f.
O objeto O, representado por uma seta está posicionado sobre o foco F.
f
As características da imagem que se obtém por duas reflexões sucessivas da luz, a primeira no
espelho plano e a segunda no espelho esférico, são:
a) real, invertida e maior que o objeto O.
b) virtual, direita e de mesmo comprimento que o objeto O.
c) real, invertida e de mesmo comprimento que o objeto O.
d) virtual, direita e menor que o objeto O.
Aulão Uemg 2018
Aulão Uemg 2018
Objeto
Imagem
Reversa
C F V
Objeto
Imagem
Imagem: Real, Invertida e Igual
Resp.: c.
QUESTÃO 16
Cansado de tomar banhos frios no inverno, Olavo resolveu cortar o resistor em forma de mola
de seu chuveiro elétrico em duas partes iguais, reinstalando no dispositivo apenas uma dessas
partes. Admitindo-se que a tensão de alimentação se manteve constante, a redução à metade
da resistência elétrica do chuveiro disponibilizou a Olavo, por segundo:
a) a mesma quantidade de energia anterior.
b) uma quantidade de energia igual ao dobro da anterior.
c) uma quantidade de energia igual ao triplo da anterior.
d) uma quantidade de energia igual ao quádruplo da anterior.
Potência
Rapidez(velocidade
) com que a Energia
é transformada ou
transferida.
el
Energia
Pot
Tempo
Joule
Watt
segundo
Q
Pot
t t t
 


  
  
.elE P t 
.elE P t 
2
.
U
P U i
R
 
2
.
.
/ 2 2 2
el
el
el
E P t
U
P U i
R
R P E
R P E
 
 
  
 
Resp.: b.
QUESTÃO 17
Foi instalada uma máquina a vapor entre duas fontes térmicas, uma quente e outra fria, para
funcionar segundo o Ciclo de Carnot. Sabe-se que a temperatura da fonte fria é de 27 ℃, que o
trabalho útil realizado em cada ciclo é igual 480 J e que o rendimento da máquina é de 40%.
Em ordem, qual a temperatura da fonte quente e quanto de calor é rejeitado para a fonte fria?
a) 27 ℃ e 240 J c) 127 ℃ e 480 J
b) 177 ℃ e 600 J d) 227 ℃ e 720 J
Máquinas térmicas: operando
em ciclos, retiram calor de uma fonte
quente, convertem parte deste calor
em trabalho e rejeitam o restante para
uma fonte fria. Ex: máquinas a vapor,
motor a combustão
η=Rendimento= ;
1 1
100%
Útil
FQ FF
Total
FQ FF
FQ FQ
FQ FF FF FF
FQ FQ FQ FQ
Q Q
Q Q
Q Q
Q Q Q T
Q Q Q T
e




 
  

 

  
       

1 FF
FQ
T
T
  
(27 )
1 0,4 1
300
0,
273
6 273 500
( 2 )
2 º
7
7
3
2
FF
FQ FQ
T
T T
C





     
   

 
FQQ

 
480
0,4
1200
FQ FQ
FQ
Q Q
Q J

   
 
480 1200
720
FQ FF
FF
FF
Q Q
Q
Q J
  
 

Resp.: d.
QUESTÃO 18
O aumento da população mundial e o grande avanço tecnológico tem exigido a produção cada
vez maior de energia, principalmente de energia elétrica. A obtenção dessa energia provoca
poluição, devastação da flora terrestre e contaminação do solo e da atmosfera. São utilizadas
usinas hidroelétricas, painéis fotovoltaicos, usinas eólicas, usinas termoelétricas e baterias cada
vez mais sofisticadas, com rendimentos que melhoram com tempo. Das fontes citadas as que
menos provocam a degradação do meio ambiente são:
a) Usinas hidroelétricas e painéis fotovoltaicos.
b) Usinas eólicas e usinas termoelétricas.
c) Painéis fotovoltaicos e usinas eólicas.
d) Usinas hidroelétricas e baterias.
Resp.: c.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Física - Exercícios Resolvidos de Energia
Física -  Exercícios Resolvidos de EnergiaFísica -  Exercícios Resolvidos de Energia
Física - Exercícios Resolvidos de Energia
Joana Figueredo
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
Vlamir Gama Rocha
 
Lista 1 2013 escalas termométricas
Lista 1 2013   escalas termométricasLista 1 2013   escalas termométricas
Lista 1 2013 escalas termométricas
Péricles Penuel
 
Fisica exercicios resolvidos cefetsp
Fisica exercicios resolvidos cefetspFisica exercicios resolvidos cefetsp
Fisica exercicios resolvidos cefetsp
comentada
 
Aplicação do Cálculo Diferencial e Integral no Estudo de Vigas Isostáticas
Aplicação do Cálculo Diferencial e Integral no Estudo de Vigas IsostáticasAplicação do Cálculo Diferencial e Integral no Estudo de Vigas Isostáticas
Aplicação do Cálculo Diferencial e Integral no Estudo de Vigas Isostáticas
danielceh
 
Plano de aula de física do 2° ano 3° bimestre - cem ary
Plano de aula de física do 2° ano    3° bimestre - cem aryPlano de aula de física do 2° ano    3° bimestre - cem ary
Plano de aula de física do 2° ano 3° bimestre - cem ary
PROFESSOR JOSÉ ANTÔNIO PEREIRA - QUÍMICO
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
joaberb
 
Física 2º ano ensino médio ondas sonoras e efeito doppler
Física 2º ano ensino médio   ondas sonoras e efeito dopplerFísica 2º ano ensino médio   ondas sonoras e efeito doppler
Física 2º ano ensino médio ondas sonoras e efeito doppler
Tiago Gomes da Silva
 
A solicitude da vida mateus 6
A solicitude da vida   mateus 6A solicitude da vida   mateus 6
A solicitude da vida mateus 6
Douglas Sborowski
 
Ondas e som resumo
Ondas e som   resumoOndas e som   resumo
Ondas e som resumo
NS Aulas Particulares
 
Trabalho e Energia
Trabalho e Energia Trabalho e Energia
Trabalho e Energia
fisicaatual
 
Mecanica exercicios resolvidos
Mecanica exercicios resolvidosMecanica exercicios resolvidos
Mecanica exercicios resolvidos
wedson Oliveira
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
Marco Antonio Sanches
 
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Rodrigo Penna
 
Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogspot...
Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogspot...Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogspot...
Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogspot...
Rodrigo Penna
 
Lista 12 termometria e dilata+º+úo
Lista 12 termometria e dilata+º+úoLista 12 termometria e dilata+º+úo
Lista 12 termometria e dilata+º+úo
rodrigoateneu
 
Teoria De Planck Para A Radia O Do Corpo Negro
Teoria De Planck Para A Radia O Do Corpo NegroTeoria De Planck Para A Radia O Do Corpo Negro
Teoria De Planck Para A Radia O Do Corpo Negro
Cristiane Tavolaro
 
Relatividade especial © Slideshow by Jair LP
Relatividade especial © Slideshow by Jair LPRelatividade especial © Slideshow by Jair LP
Relatividade especial © Slideshow by Jair LP
Jair Lucio Prados Ribeiro
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
Marco Antonio Sanches
 
Trabalho de uma força
Trabalho de uma forçaTrabalho de uma força
Trabalho de uma força
littlevic4
 

Mais procurados (20)

Física - Exercícios Resolvidos de Energia
Física -  Exercícios Resolvidos de EnergiaFísica -  Exercícios Resolvidos de Energia
Física - Exercícios Resolvidos de Energia
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
 
Lista 1 2013 escalas termométricas
Lista 1 2013   escalas termométricasLista 1 2013   escalas termométricas
Lista 1 2013 escalas termométricas
 
Fisica exercicios resolvidos cefetsp
Fisica exercicios resolvidos cefetspFisica exercicios resolvidos cefetsp
Fisica exercicios resolvidos cefetsp
 
Aplicação do Cálculo Diferencial e Integral no Estudo de Vigas Isostáticas
Aplicação do Cálculo Diferencial e Integral no Estudo de Vigas IsostáticasAplicação do Cálculo Diferencial e Integral no Estudo de Vigas Isostáticas
Aplicação do Cálculo Diferencial e Integral no Estudo de Vigas Isostáticas
 
Plano de aula de física do 2° ano 3° bimestre - cem ary
Plano de aula de física do 2° ano    3° bimestre - cem aryPlano de aula de física do 2° ano    3° bimestre - cem ary
Plano de aula de física do 2° ano 3° bimestre - cem ary
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Física 2º ano ensino médio ondas sonoras e efeito doppler
Física 2º ano ensino médio   ondas sonoras e efeito dopplerFísica 2º ano ensino médio   ondas sonoras e efeito doppler
Física 2º ano ensino médio ondas sonoras e efeito doppler
 
A solicitude da vida mateus 6
A solicitude da vida   mateus 6A solicitude da vida   mateus 6
A solicitude da vida mateus 6
 
Ondas e som resumo
Ondas e som   resumoOndas e som   resumo
Ondas e som resumo
 
Trabalho e Energia
Trabalho e Energia Trabalho e Energia
Trabalho e Energia
 
Mecanica exercicios resolvidos
Mecanica exercicios resolvidosMecanica exercicios resolvidos
Mecanica exercicios resolvidos
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
 
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
 
Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogspot...
Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogspot...Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogspot...
Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogspot...
 
Lista 12 termometria e dilata+º+úo
Lista 12 termometria e dilata+º+úoLista 12 termometria e dilata+º+úo
Lista 12 termometria e dilata+º+úo
 
Teoria De Planck Para A Radia O Do Corpo Negro
Teoria De Planck Para A Radia O Do Corpo NegroTeoria De Planck Para A Radia O Do Corpo Negro
Teoria De Planck Para A Radia O Do Corpo Negro
 
Relatividade especial © Slideshow by Jair LP
Relatividade especial © Slideshow by Jair LPRelatividade especial © Slideshow by Jair LP
Relatividade especial © Slideshow by Jair LP
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
 
Trabalho de uma força
Trabalho de uma forçaTrabalho de uma força
Trabalho de uma força
 

Semelhante a Aulão Uemg 2018

Questao energia e_trabalho
Questao energia e_trabalhoQuestao energia e_trabalho
Questao energia e_trabalho
Betine Rost
 
Pré prova fisica ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicasPré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica ufrgs 2014 Aulão de dicas
Fabricio Scheffer
 
10052021141712Lista de Exercicios - Revisao Energia e Potência.pdf
10052021141712Lista de Exercicios - Revisao Energia e Potência.pdf10052021141712Lista de Exercicios - Revisao Energia e Potência.pdf
10052021141712Lista de Exercicios - Revisao Energia e Potência.pdf
Efraim Nobre Soares
 
Revisao fisica energia_qtd_mov_exercicios_resolucao-9
Revisao fisica energia_qtd_mov_exercicios_resolucao-9Revisao fisica energia_qtd_mov_exercicios_resolucao-9
Revisao fisica energia_qtd_mov_exercicios_resolucao-9
Kelly Denise Machado
 
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física - Exercícios de Energia e o Teorema
www.AulasDeFisicaApoio.com  - Física -  Exercícios de Energia e o Teoremawww.AulasDeFisicaApoio.com  - Física -  Exercícios de Energia e o Teorema
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física - Exercícios de Energia e o Teorema
Videoaulas De Física Apoio
 
Física – Exercícios sobre Energia e o Teorema
Física – Exercícios sobre Energia e o TeoremaFísica – Exercícios sobre Energia e o Teorema
Física – Exercícios sobre Energia e o Teorema
Joana Figueredo
 
www.TutoresNaWebCom.Br - Física - Exercícios Resolvido Energia e o Teorema
www.TutoresNaWebCom.Br - Física -  Exercícios Resolvido Energia e o Teoremawww.TutoresNaWebCom.Br - Física -  Exercícios Resolvido Energia e o Teorema
www.TutoresNaWebCom.Br - Física - Exercícios Resolvido Energia e o Teorema
Cris Santos Tutores
 
Fisica exercicios resolvidos 013
Fisica exercicios resolvidos  013Fisica exercicios resolvidos  013
Fisica exercicios resolvidos 013
comentada
 
Unicamp1998 2fase (1) parte_001
Unicamp1998 2fase (1) parte_001Unicamp1998 2fase (1) parte_001
Unicamp1998 2fase (1) parte_001
Thommas Kevin
 
Exercícios Física - Monitoria
Exercícios Física - MonitoriaExercícios Física - Monitoria
Exercícios Física - Monitoria
Rodrigo Moysés
 
Fisica enem
Fisica enemFisica enem
Fisica enem
Thommas Kevin
 
Enem2016
Enem2016Enem2016
Enem2016
ceadlfisica
 
Pucsp2007 1dia parte_001
Pucsp2007 1dia parte_001Pucsp2007 1dia parte_001
Pucsp2007 1dia parte_001
Thommas Kevin
 
Simulado 8 _enem__outubro1413990551_exercicio
Simulado 8 _enem__outubro1413990551_exercicioSimulado 8 _enem__outubro1413990551_exercicio
Simulado 8 _enem__outubro1413990551_exercicio
ROBSONVINAS
 
Lista 3 - Potencial Elétrico
Lista 3 - Potencial ElétricoLista 3 - Potencial Elétrico
Lista 3 - Potencial Elétrico
Gustavo Mendonça
 
9 potência elétrica em cc e ca
9 potência elétrica em cc e ca9 potência elétrica em cc e ca
9 potência elétrica em cc e ca
Pedro Barros Neto
 
AUDEF
AUDEFAUDEF
Prova do pism 2010
Prova do pism 2010Prova do pism 2010
Prova do pism 2010
Felipe Cesar
 
Questao termodinamica
Questao termodinamicaQuestao termodinamica
Questao termodinamica
Benjamin Batista
 
Trigonometria no Triângulo Retângulo (Eletrotécnica)
Trigonometria no Triângulo Retângulo (Eletrotécnica)Trigonometria no Triângulo Retângulo (Eletrotécnica)
Trigonometria no Triângulo Retângulo (Eletrotécnica)
Equipe_FAETEC
 

Semelhante a Aulão Uemg 2018 (20)

Questao energia e_trabalho
Questao energia e_trabalhoQuestao energia e_trabalho
Questao energia e_trabalho
 
Pré prova fisica ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicasPré prova fisica  ufrgs 2014 Aulão de dicas
Pré prova fisica ufrgs 2014 Aulão de dicas
 
10052021141712Lista de Exercicios - Revisao Energia e Potência.pdf
10052021141712Lista de Exercicios - Revisao Energia e Potência.pdf10052021141712Lista de Exercicios - Revisao Energia e Potência.pdf
10052021141712Lista de Exercicios - Revisao Energia e Potência.pdf
 
Revisao fisica energia_qtd_mov_exercicios_resolucao-9
Revisao fisica energia_qtd_mov_exercicios_resolucao-9Revisao fisica energia_qtd_mov_exercicios_resolucao-9
Revisao fisica energia_qtd_mov_exercicios_resolucao-9
 
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física - Exercícios de Energia e o Teorema
www.AulasDeFisicaApoio.com  - Física -  Exercícios de Energia e o Teoremawww.AulasDeFisicaApoio.com  - Física -  Exercícios de Energia e o Teorema
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física - Exercícios de Energia e o Teorema
 
Física – Exercícios sobre Energia e o Teorema
Física – Exercícios sobre Energia e o TeoremaFísica – Exercícios sobre Energia e o Teorema
Física – Exercícios sobre Energia e o Teorema
 
www.TutoresNaWebCom.Br - Física - Exercícios Resolvido Energia e o Teorema
www.TutoresNaWebCom.Br - Física -  Exercícios Resolvido Energia e o Teoremawww.TutoresNaWebCom.Br - Física -  Exercícios Resolvido Energia e o Teorema
www.TutoresNaWebCom.Br - Física - Exercícios Resolvido Energia e o Teorema
 
Fisica exercicios resolvidos 013
Fisica exercicios resolvidos  013Fisica exercicios resolvidos  013
Fisica exercicios resolvidos 013
 
Unicamp1998 2fase (1) parte_001
Unicamp1998 2fase (1) parte_001Unicamp1998 2fase (1) parte_001
Unicamp1998 2fase (1) parte_001
 
Exercícios Física - Monitoria
Exercícios Física - MonitoriaExercícios Física - Monitoria
Exercícios Física - Monitoria
 
Fisica enem
Fisica enemFisica enem
Fisica enem
 
Enem2016
Enem2016Enem2016
Enem2016
 
Pucsp2007 1dia parte_001
Pucsp2007 1dia parte_001Pucsp2007 1dia parte_001
Pucsp2007 1dia parte_001
 
Simulado 8 _enem__outubro1413990551_exercicio
Simulado 8 _enem__outubro1413990551_exercicioSimulado 8 _enem__outubro1413990551_exercicio
Simulado 8 _enem__outubro1413990551_exercicio
 
Lista 3 - Potencial Elétrico
Lista 3 - Potencial ElétricoLista 3 - Potencial Elétrico
Lista 3 - Potencial Elétrico
 
9 potência elétrica em cc e ca
9 potência elétrica em cc e ca9 potência elétrica em cc e ca
9 potência elétrica em cc e ca
 
AUDEF
AUDEFAUDEF
AUDEF
 
Prova do pism 2010
Prova do pism 2010Prova do pism 2010
Prova do pism 2010
 
Questao termodinamica
Questao termodinamicaQuestao termodinamica
Questao termodinamica
 
Trigonometria no Triângulo Retângulo (Eletrotécnica)
Trigonometria no Triângulo Retângulo (Eletrotécnica)Trigonometria no Triângulo Retângulo (Eletrotécnica)
Trigonometria no Triângulo Retângulo (Eletrotécnica)
 

Mais de Rildo Borges

Função Afim e Linear.ppt
Função Afim e Linear.pptFunção Afim e Linear.ppt
Função Afim e Linear.ppt
Rildo Borges
 
EDUCAÇÂO FINANCEIRA-8º ANO-MÓDULO 01.pptx
EDUCAÇÂO FINANCEIRA-8º ANO-MÓDULO 01.pptxEDUCAÇÂO FINANCEIRA-8º ANO-MÓDULO 01.pptx
EDUCAÇÂO FINANCEIRA-8º ANO-MÓDULO 01.pptx
Rildo Borges
 
Aulão Piumhi
Aulão PiumhiAulão Piumhi
Aulão Piumhi
Rildo Borges
 
Sistema solar
Sistema solarSistema solar
Sistema solar
Rildo Borges
 
M5 teoria
M5 teoriaM5 teoria
M5 teoria
Rildo Borges
 
Lentes 2020
Lentes 2020Lentes 2020
Lentes 2020
Rildo Borges
 
Espelhos esféricos
Espelhos esféricosEspelhos esféricos
Espelhos esféricos
Rildo Borges
 
M4 teoria VF
M4 teoria VFM4 teoria VF
M4 teoria VF
Rildo Borges
 
M4 teoria
M4 teoriaM4 teoria
M4 teoria
Rildo Borges
 
Como nascem-estrelas
Como nascem-estrelasComo nascem-estrelas
Como nascem-estrelas
Rildo Borges
 
MHS Completo
MHS CompletoMHS Completo
MHS Completo
Rildo Borges
 
M3 gabarito
M3 gabaritoM3 gabarito
M3 gabarito
Rildo Borges
 
M3 teoria
M3 teoriaM3 teoria
M3 teoria
Rildo Borges
 
M2
M2M2
M2 teoria
M2 teoriaM2 teoria
M2 teoria
Rildo Borges
 
teoria
teoriateoria
teoria
Rildo Borges
 
Módulo 07
Módulo 07Módulo 07
Módulo 07
Rildo Borges
 
Módulo 06
Módulo 06Módulo 06
Módulo 06
Rildo Borges
 
Módulo 05
Módulo 05Módulo 05
Módulo 05
Rildo Borges
 
Módulo 04
Módulo 04Módulo 04
Módulo 04
Rildo Borges
 

Mais de Rildo Borges (20)

Função Afim e Linear.ppt
Função Afim e Linear.pptFunção Afim e Linear.ppt
Função Afim e Linear.ppt
 
EDUCAÇÂO FINANCEIRA-8º ANO-MÓDULO 01.pptx
EDUCAÇÂO FINANCEIRA-8º ANO-MÓDULO 01.pptxEDUCAÇÂO FINANCEIRA-8º ANO-MÓDULO 01.pptx
EDUCAÇÂO FINANCEIRA-8º ANO-MÓDULO 01.pptx
 
Aulão Piumhi
Aulão PiumhiAulão Piumhi
Aulão Piumhi
 
Sistema solar
Sistema solarSistema solar
Sistema solar
 
M5 teoria
M5 teoriaM5 teoria
M5 teoria
 
Lentes 2020
Lentes 2020Lentes 2020
Lentes 2020
 
Espelhos esféricos
Espelhos esféricosEspelhos esféricos
Espelhos esféricos
 
M4 teoria VF
M4 teoria VFM4 teoria VF
M4 teoria VF
 
M4 teoria
M4 teoriaM4 teoria
M4 teoria
 
Como nascem-estrelas
Como nascem-estrelasComo nascem-estrelas
Como nascem-estrelas
 
MHS Completo
MHS CompletoMHS Completo
MHS Completo
 
M3 gabarito
M3 gabaritoM3 gabarito
M3 gabarito
 
M3 teoria
M3 teoriaM3 teoria
M3 teoria
 
M2
M2M2
M2
 
M2 teoria
M2 teoriaM2 teoria
M2 teoria
 
teoria
teoriateoria
teoria
 
Módulo 07
Módulo 07Módulo 07
Módulo 07
 
Módulo 06
Módulo 06Módulo 06
Módulo 06
 
Módulo 05
Módulo 05Módulo 05
Módulo 05
 
Módulo 04
Módulo 04Módulo 04
Módulo 04
 

Último

Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 

Aulão Uemg 2018

  • 2. QUESTÃO 13 Biker é um jovem que passa diariamente com sua bicicleta sobre uma grande lombada de perfil circular e raio R, contida em um plano vertical, como representa o esquema abaixo, em que o ponto A é o mais alto dessa lombada.
  • 3. A intensidade da aceleração da gravidade local é g e a massa do rapaz juntamente com sua bicicleta é igual a M. Qual o valor da diferença entre as intensidades da força de contato bicicleta-solo supondo-se, primeiramente, o veículo em repouso no ponto A e, em seguida, a bicicleta passando por esse local com velocidade de módulo V? a) Mg - M V2 R b) M V2 R - Mg c) Mg d) M V2 R
  • 4. para o centro da trajetória, perpendicular à trajetória e à velocidade. Força Centrípeta. v Fcp 2 . . CP CP CP F m a V F m R   R
  • 5. SITUAÇÃO I: REPOUSO  SITUAÇÃO II: VELOCIDADE V  1N P 2 2C CF P N N P F    
  • 6. 1 2 ( )CN N P P F   
  • 7. 1 2 1 2 ( )C C N N P P F N N F      
  • 8. 1 2 1 2 2 1 2 ( ) . (Resp.: ) C C N N P P F N N F M V N N d R        
  • 9. QUESTÃO 14 Worker é um operário que tem a incumbência de elevar uma carga de peso com módulo P à mesma altura h em duas situações distintas, I e II, com velocidade constante. Na situação I é utilizada apenas uma polia fixa e uma corda. Já na situação II, além da polia fixa e da corda, é também utilizada uma polia móvel.
  • 10. As massas das polias são desprezíveis, bem como suas dimensões. A corda é ideal e não sofre interações de atrito com as polias. Sendo FI e FII as intensidades das forças aplicadas pelo trabalhador na corda e τI e 𝜏II os trabalhos de FI e FII, respectivamente nas situações I e II, é correto que: a) FII= FI 2 e τII= τI 2 b) FII= FI 2 e τII= τI c) FII= FI e τII= τI d) FII= FI e τII= τI 2
  • 11. VANTAGEM MECÂNICA 1 1 2 2 2. / 2 / 2 2 T P T P F P VM P VM F      2 NÚMERO DE POLIAS MÓVEIS. N VM N  
  • 13. Quando uma Força transfere ou transforma energia. . ( . ) F d Joule Newton metro   
  • 15. QUESTÃO 15 Um estudante dispõe de dois espelhos, um plano e outro espelho esférico côncavo, nas condições de aproximação de Gauss. Ele então montou o sistema, conforme mostrado no diagrama. Os pontos C, F e V são, respectivamente, o centro de curvatura, o foco principal e o vértice do espelho esférico. A distância focal do espelho esférico é f. O objeto O, representado por uma seta está posicionado sobre o foco F.
  • 16. f
  • 17. As características da imagem que se obtém por duas reflexões sucessivas da luz, a primeira no espelho plano e a segunda no espelho esférico, são: a) real, invertida e maior que o objeto O. b) virtual, direita e de mesmo comprimento que o objeto O. c) real, invertida e de mesmo comprimento que o objeto O. d) virtual, direita e menor que o objeto O.
  • 21. C F V Objeto Imagem Imagem: Real, Invertida e Igual
  • 23. QUESTÃO 16 Cansado de tomar banhos frios no inverno, Olavo resolveu cortar o resistor em forma de mola de seu chuveiro elétrico em duas partes iguais, reinstalando no dispositivo apenas uma dessas partes. Admitindo-se que a tensão de alimentação se manteve constante, a redução à metade da resistência elétrica do chuveiro disponibilizou a Olavo, por segundo: a) a mesma quantidade de energia anterior. b) uma quantidade de energia igual ao dobro da anterior. c) uma quantidade de energia igual ao triplo da anterior. d) uma quantidade de energia igual ao quádruplo da anterior.
  • 24. Potência Rapidez(velocidade ) com que a Energia é transformada ou transferida.
  • 25. el Energia Pot Tempo Joule Watt segundo Q Pot t t t          
  • 26. .elE P t
  • 27. .elE P t  2 . U P U i R  
  • 28. 2 . . / 2 2 2 el el el E P t U P U i R R P E R P E         
  • 30. QUESTÃO 17 Foi instalada uma máquina a vapor entre duas fontes térmicas, uma quente e outra fria, para funcionar segundo o Ciclo de Carnot. Sabe-se que a temperatura da fonte fria é de 27 ℃, que o trabalho útil realizado em cada ciclo é igual 480 J e que o rendimento da máquina é de 40%. Em ordem, qual a temperatura da fonte quente e quanto de calor é rejeitado para a fonte fria? a) 27 ℃ e 240 J c) 127 ℃ e 480 J b) 177 ℃ e 600 J d) 227 ℃ e 720 J
  • 31. Máquinas térmicas: operando em ciclos, retiram calor de uma fonte quente, convertem parte deste calor em trabalho e rejeitam o restante para uma fonte fria. Ex: máquinas a vapor, motor a combustão
  • 32. η=Rendimento= ; 1 1 100% Útil FQ FF Total FQ FF FQ FQ FQ FF FF FF FQ FQ FQ FQ Q Q Q Q Q Q Q Q Q T Q Q Q T e                         
  • 34. (27 ) 1 0,4 1 300 0, 273 6 273 500 ( 2 ) 2 º 7 7 3 2 FF FQ FQ T T T C                  
  • 36. 480 0,4 1200 FQ FQ FQ Q Q Q J       
  • 37. 480 1200 720 FQ FF FF FF Q Q Q Q J      
  • 39. QUESTÃO 18 O aumento da população mundial e o grande avanço tecnológico tem exigido a produção cada vez maior de energia, principalmente de energia elétrica. A obtenção dessa energia provoca poluição, devastação da flora terrestre e contaminação do solo e da atmosfera. São utilizadas usinas hidroelétricas, painéis fotovoltaicos, usinas eólicas, usinas termoelétricas e baterias cada vez mais sofisticadas, com rendimentos que melhoram com tempo. Das fontes citadas as que menos provocam a degradação do meio ambiente são: a) Usinas hidroelétricas e painéis fotovoltaicos. b) Usinas eólicas e usinas termoelétricas. c) Painéis fotovoltaicos e usinas eólicas. d) Usinas hidroelétricas e baterias.