SlideShare uma empresa Scribd logo
Militar de Campo Grande – CMCG
        Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                Texto dissertativo – I




                Textos:
            tipos e gêneros
Militar de Campo Grande – CMCG
                 Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
         Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                         Texto dissertativo – I

                      Texto é qualquer passagem, falada ou escrita, que
                  forma um todo significativo, não importando sua
                  extensão. Assim, uma placa de “Pare” é tão texto quanto
         tipos
      Textos:


                  um romance de quinhentas páginas.

                      Os tipos textuais consideram categorias mais amplas
e gêneros


                  ( narrativo, descritivo, dissertativo).


                          Os gêneros textuais são atos comunicativos
                      concretos que se definem por meio da
                      intencionalidade discursiva. Para nomeá-los,
                      consideram-se aspectos como canal, estilo,
                      conteúdo, composição e função.
Militar de Campo Grande – CMCG
                   Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
           Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                           Texto dissertativo – I

    O texto dissertativo, expositivo ou argumentativo, tem uma estrutura (um
“esqueleto”) convencionalmente (im)posta. Tanto que a Associação
Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) apresenta as partes específicas que
ele deve ter. Diz-se, de todos os textos dissertativos, que eles devem ter
introdução, desenvolvimento e conclusão.
Militar de Campo Grande – CMCG
                   Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
          Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                          Texto dissertativo – I

    Assim mesmo, com esse esquema posto, algumas pessoas sentem
dificuldade em elaborar um texto dissertativo.




    Geralmente, esse problema recai na dificuldade em argumentar, em
sustentar o que se está expondo. Isso pode acontecer por desconhecimento ou
do assunto ou de como organizar as ideias de modo coerente. Para o
desconhecimento do assunto, a solução é buscá-lo através da leitura, da
pesquisa — que devem ser constantes em nossas vidas. Para a organização do
texto, faz-se necessário um planejamento.
Militar de Campo Grande – CMCG
                 Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
         Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                         Texto dissertativo – I

    Não há fórmula mágica para ensinar a produzir um texto dissertativo,
mas seguir um esquema básico, inicialmente, pode funcionar como um
facilitador para que as ideias expostas sejam melhor encadeadas e mais
consistentes.




     À medida que se vai evoluindo na habilidade de produzir
 dissertações, outras modalidades de estruturação podem ser seguidas.
 Porém, para alcançar-se tal estágio, é preciso estar firme no básico.
Militar de Campo Grande – CMCG
                 Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
       Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                       Texto dissertativo – I


                               TÍTULO


  INTRODUÇÃO                    Apresentação do tema / Tese
 (1 PARÁGRAFO)                   Citação das hipóteses 1 e 2


                    Retomada da hipótese 1 + argumentos sobre ela.
DESENVOLVIMENTO
 ( 2 PARÁGRAFOS)

                    Retomada da hipótese 2 + argumentos sobre ela.


   CONCLUSÃO        Retomada da tese + observação final
 (1 PARÁGRAFO)
Militar de Campo Grande – CMCG
                   Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
           Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                           Texto dissertativo – I

   Procurando seguir tal sugestão, a tendência é de que a pessoa não venha a
“perder-se” na elaboração de sua dissertação.




    Salientamos, contudo, que o que esse texto precisa realmente apresentar
são a introdução, o desenvolvimento e a conclusão. Quanto ao número de
hipóteses e ao de parágrafos, isso pode variar. Mas, nesse primeiro momento,
seguiremos a sugestão de abordagem temática para cada parágrafo, ou seja,
de dedicar um parágrafo à introdução; de destinar a cada hipótese um
parágrafo do desenvolvimento, no qual serão trazidos argumentos para
sustentá-la; e de reservar o parágrafo final à conclusão.
Militar de Campo Grande – CMCG
                  Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
          Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                          Texto dissertativo – I

   Posteriormente, no próximo bimestre, estudaremos os tipos de
argumentação e, aí sim, seguiremos as particularidades solicitadas pelo
ENEM:
Militar de Campo Grande – CMCG
                  Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
          Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                          Texto dissertativo – I




    QUANTO À LINGUAGEM




    O enunciador não deve se projetar com os verbos em 1ª pessoa. O texto
deve ter marcas de impessoalidade, por isso a 3ª pessoa é a mais indicada. A
linguagem neste tipo de texto é denotativa, isto é, preocupada com a
informação. Deve ser uma linguagem impessoal e objetiva, com emprego da
forma culta e formal da língua. Isto não significa que não se pode usar
recursos poéticos, históricos e recursos linguísticos. Todo enriquecimento
do texto é importante, desde que haja uma intencionalidade discursiva.
Militar de Campo Grande – CMCG
                   Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
          Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                          Texto dissertativo – I

                  ORIENTAÇÕES IMPORTANTES
- Ler o tema com muita atenção, para entender o que se é pedido;

- Projetar as ideias que vai abordar ( esquema ordenado);

- Fazer um rascunho antes de começar a escrever o texto original;

- Evitar expressões como: “na minha opinião”, “eu penso que”, “eu acho
que”, e procurar escrever o texto sempre em 3º pessoa do singular ou do
plural.

- Manter o máximo de clareza no que está escrevendo;

- Evitar construir frases embromatórias. Certifique-se de que todas as
palavras que constituem a frase são fundamentais.

- Evitar o uso de palavras abreviadas, do etc., da palavra “coisa”, e de gírias;

- Ler sempre, ter informações do tema que irá desenvolver.
Militar de Campo Grande – CMCG
                   Seção de Ensino E - 1º ano Colégio
           Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley
                           Texto dissertativo – I




                        REFERÊNCIA


http://www1.fapa.com.br/folder/biblioteca/dicastextosdissertativos.pdf

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano aula modelo gasparim genero textual
Plano aula modelo gasparim  genero textualPlano aula modelo gasparim  genero textual
Plano aula modelo gasparim genero textual
Luis Carlos Santos
 
Modalizadores
ModalizadoresModalizadores
Modalizadores
Fernanda Câmara
 
Ementa Ensino Médio
Ementa Ensino MédioEmenta Ensino Médio
Ementa Ensino Médio
CamilaClivati
 
Como fazer um resumo
Como fazer um resumoComo fazer um resumo
Como fazer um resumo
Mayjö .
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Karen Olivan
 
Anúncio publicitário
Anúncio publicitárioAnúncio publicitário
Anúncio publicitário
Maurício Marques
 
Níveis de linguagem formalidade e informalidade da língua portuguesa no Brasi...
Níveis de linguagem formalidade e informalidade da língua portuguesa no Brasi...Níveis de linguagem formalidade e informalidade da língua portuguesa no Brasi...
Níveis de linguagem formalidade e informalidade da língua portuguesa no Brasi...
JohnJeffersonAlves1
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
Sinara Lustosa
 
Texto argumentativo
Texto argumentativoTexto argumentativo
Texto argumentativo
er.cabrinha
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
Ana Claudia André
 
Plano de aula crônica
Plano de aula crônicaPlano de aula crônica
Plano de aula crônica
LucianaProf
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
ISJ
 
Produção Textual - Manifesto
Produção Textual  - ManifestoProdução Textual  - Manifesto
Produção Textual - Manifesto
Elaine Teixeira
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
Professor Rômulo Viana
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
Ana Castro
 
Slides língua portuguesa apresentação
Slides língua portuguesa apresentaçãoSlides língua portuguesa apresentação
Slides língua portuguesa apresentação
blogdoalunocefa
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Josilene Borges
 
Português instrumental I
Português instrumental IPortuguês instrumental I
Português instrumental I
Sinara Lustosa
 
Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Slides sobre reportagem
Slides sobre reportagemSlides sobre reportagem
Slides sobre reportagem
Nastrilhas da lingua portuguesa
 

Mais procurados (20)

Plano aula modelo gasparim genero textual
Plano aula modelo gasparim  genero textualPlano aula modelo gasparim  genero textual
Plano aula modelo gasparim genero textual
 
Modalizadores
ModalizadoresModalizadores
Modalizadores
 
Ementa Ensino Médio
Ementa Ensino MédioEmenta Ensino Médio
Ementa Ensino Médio
 
Como fazer um resumo
Como fazer um resumoComo fazer um resumo
Como fazer um resumo
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
 
Anúncio publicitário
Anúncio publicitárioAnúncio publicitário
Anúncio publicitário
 
Níveis de linguagem formalidade e informalidade da língua portuguesa no Brasi...
Níveis de linguagem formalidade e informalidade da língua portuguesa no Brasi...Níveis de linguagem formalidade e informalidade da língua portuguesa no Brasi...
Níveis de linguagem formalidade e informalidade da língua portuguesa no Brasi...
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
 
Texto argumentativo
Texto argumentativoTexto argumentativo
Texto argumentativo
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Plano de aula crônica
Plano de aula crônicaPlano de aula crônica
Plano de aula crônica
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Produção Textual - Manifesto
Produção Textual  - ManifestoProdução Textual  - Manifesto
Produção Textual - Manifesto
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
 
Slides língua portuguesa apresentação
Slides língua portuguesa apresentaçãoSlides língua portuguesa apresentação
Slides língua portuguesa apresentação
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
 
Português instrumental I
Português instrumental IPortuguês instrumental I
Português instrumental I
 
Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenha
 
Slides sobre reportagem
Slides sobre reportagemSlides sobre reportagem
Slides sobre reportagem
 

Destaque

A Arte de Escrever
A Arte de EscreverA Arte de Escrever
A Arte de Escrever
kobe_2B
 
Seqüência didática do projeto
Seqüência didática do projetoSeqüência didática do projeto
Seqüência didática do projeto
Beto Batis
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
Clarisete Oliveira
 
Romantismo 9º ano
Romantismo 9º anoRomantismo 9º ano
Romantismo 9º ano
josivaldopassos
 
Apresentação 6º ao 9º ano Ens. Fundamental
Apresentação 6º ao 9º ano Ens. FundamentalApresentação 6º ao 9º ano Ens. Fundamental
Apresentação 6º ao 9º ano Ens. Fundamental
Hilda Ferreira
 
Introducao arte
Introducao arteIntroducao arte
Introducao arte
Over Lane
 
Planejamento de matemática completo do 2º grau
Planejamento de matemática completo do 2º grauPlanejamento de matemática completo do 2º grau
Planejamento de matemática completo do 2º grau
Antonio Carneiro
 
Artigo de Opinião
Artigo de OpiniãoArtigo de Opinião
Artigo de Opinião
Patrícia Soares
 
Funções do texto literário - 1° ano Ensino médio
Funções do texto literário - 1° ano Ensino médioFunções do texto literário - 1° ano Ensino médio
Funções do texto literário - 1° ano Ensino médio
Daniel Vitor de Almeida
 
Genero Textual Cartaz
Genero Textual CartazGenero Textual Cartaz
Genero Textual Cartaz
NTE RJ14/SEEDUC RJ
 
Curso de Redação para o Enem: Aula 1
Curso de Redação para o Enem: Aula 1Curso de Redação para o Enem: Aula 1
Curso de Redação para o Enem: Aula 1
Aline Gomes
 
Seminário rcnei natureza e sociedade
Seminário rcnei natureza e sociedadeSeminário rcnei natureza e sociedade
Seminário rcnei natureza e sociedade
Sonia Garrido
 
Slides sobre artigo de opinião
Slides sobre artigo de opiniãoSlides sobre artigo de opinião
Slides sobre artigo de opinião
Pibid Letras UEA
 
Linguagem literária não literária
Linguagem literária não literáriaLinguagem literária não literária
Linguagem literária não literária
Cristina Medina
 
O texto dissertativo
O texto dissertativoO texto dissertativo
O texto dissertativo
elipromat
 
A linguagem literária (1º ano)
A linguagem literária (1º ano)A linguagem literária (1º ano)
A linguagem literária (1º ano)
Carolina Loçasso Pereira
 
Planejamento anual 1o. ano
Planejamento anual   1o. anoPlanejamento anual   1o. ano
Planejamento anual 1o. ano
silvinha331
 
Texto dissertativo / argumentativo - A estrutura
Texto dissertativo / argumentativo - A estruturaTexto dissertativo / argumentativo - A estrutura
Texto dissertativo / argumentativo - A estrutura
Robson Melo
 
O que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativoO que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativo
Bernadete Carrijo Oliveira
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
7 de Setembro
 

Destaque (20)

A Arte de Escrever
A Arte de EscreverA Arte de Escrever
A Arte de Escrever
 
Seqüência didática do projeto
Seqüência didática do projetoSeqüência didática do projeto
Seqüência didática do projeto
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
 
Romantismo 9º ano
Romantismo 9º anoRomantismo 9º ano
Romantismo 9º ano
 
Apresentação 6º ao 9º ano Ens. Fundamental
Apresentação 6º ao 9º ano Ens. FundamentalApresentação 6º ao 9º ano Ens. Fundamental
Apresentação 6º ao 9º ano Ens. Fundamental
 
Introducao arte
Introducao arteIntroducao arte
Introducao arte
 
Planejamento de matemática completo do 2º grau
Planejamento de matemática completo do 2º grauPlanejamento de matemática completo do 2º grau
Planejamento de matemática completo do 2º grau
 
Artigo de Opinião
Artigo de OpiniãoArtigo de Opinião
Artigo de Opinião
 
Funções do texto literário - 1° ano Ensino médio
Funções do texto literário - 1° ano Ensino médioFunções do texto literário - 1° ano Ensino médio
Funções do texto literário - 1° ano Ensino médio
 
Genero Textual Cartaz
Genero Textual CartazGenero Textual Cartaz
Genero Textual Cartaz
 
Curso de Redação para o Enem: Aula 1
Curso de Redação para o Enem: Aula 1Curso de Redação para o Enem: Aula 1
Curso de Redação para o Enem: Aula 1
 
Seminário rcnei natureza e sociedade
Seminário rcnei natureza e sociedadeSeminário rcnei natureza e sociedade
Seminário rcnei natureza e sociedade
 
Slides sobre artigo de opinião
Slides sobre artigo de opiniãoSlides sobre artigo de opinião
Slides sobre artigo de opinião
 
Linguagem literária não literária
Linguagem literária não literáriaLinguagem literária não literária
Linguagem literária não literária
 
O texto dissertativo
O texto dissertativoO texto dissertativo
O texto dissertativo
 
A linguagem literária (1º ano)
A linguagem literária (1º ano)A linguagem literária (1º ano)
A linguagem literária (1º ano)
 
Planejamento anual 1o. ano
Planejamento anual   1o. anoPlanejamento anual   1o. ano
Planejamento anual 1o. ano
 
Texto dissertativo / argumentativo - A estrutura
Texto dissertativo / argumentativo - A estruturaTexto dissertativo / argumentativo - A estrutura
Texto dissertativo / argumentativo - A estrutura
 
O que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativoO que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativo
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
 

Semelhante a Aula texto dissertativo i

Ingles instrumental leitura
Ingles instrumental leituraIngles instrumental leitura
Ingles instrumental leitura
haminadabe
 
Aula 00
Aula 00Aula 00
Redação em língua portuguesa
Redação em língua portuguesaRedação em língua portuguesa
Redação em língua portuguesa
professorakathia
 
Critérios avaliativos padrão puc e competências avaliadas pelo enem
Critérios avaliativos  padrão puc e competências avaliadas pelo enemCritérios avaliativos  padrão puc e competências avaliadas pelo enem
Critérios avaliativos padrão puc e competências avaliadas pelo enem
Dante Napoli
 
Português 00 - l
Português   00 - lPortuguês   00 - l
Português 00 - l
alana13
 
aula 2.pdf
aula 2.pdfaula 2.pdf
aula 2.pdf
fernandamoliterno1
 
Orientação técnica "Estratégias de leitura
Orientação técnica   "Estratégias de leituraOrientação técnica   "Estratégias de leitura
Orientação técnica "Estratégias de leitura
Juliana de Azevedo
 
Ingles Pcop Lourdes
Ingles Pcop LourdesIngles Pcop Lourdes
Estratégias de Leitura.pptx
  Estratégias de Leitura.pptx  Estratégias de Leitura.pptx
Estratégias de Leitura.pptx
Marcia Rates
 
3º planejamento 3º ano
3º planejamento 3º ano3º planejamento 3º ano
3º planejamento 3º ano
Zenaide Miranda da Rocha
 
10_ESTRATÃ_GIAS_DE_LP_PARA_SA (1).docx
10_ESTRATÃ_GIAS_DE_LP_PARA_SA (1).docx10_ESTRATÃ_GIAS_DE_LP_PARA_SA (1).docx
10_ESTRATÃ_GIAS_DE_LP_PARA_SA (1).docx
ValdemirMaia4
 
Professora Vanúcia Moreira - O Raio x do Enem
Professora Vanúcia Moreira - O Raio x do EnemProfessora Vanúcia Moreira - O Raio x do Enem
Professora Vanúcia Moreira - O Raio x do Enem
Vanúcia Moreira
 
3ª Sessão
3ª Sessão3ª Sessão
Aula05 - Comunicação oral e escrita
Aula05 - Comunicação oral e escritaAula05 - Comunicação oral e escrita
Aula05 - Comunicação oral e escrita
CEULJI/ULBRA Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná
 
O uso das novas tecnologias no ensino de línguas - Letras - Português e Inglê...
O uso das novas tecnologias no ensino de línguas - Letras - Português e Inglê...O uso das novas tecnologias no ensino de línguas - Letras - Português e Inglê...
O uso das novas tecnologias no ensino de línguas - Letras - Português e Inglê...
HELENO FAVACHO
 
Produção de texto
Produção de textoProdução de texto
Produção de texto
eebhomago
 
6 anol portuguesaprofessor3cadernonovo
6 anol portuguesaprofessor3cadernonovo6 anol portuguesaprofessor3cadernonovo
6 anol portuguesaprofessor3cadernonovo
Giselda morais rodrigues do
 
Curso de Inglês para IBGE 2016 (Analista e Tecnologista)
Curso de Inglês para IBGE 2016 (Analista e Tecnologista)Curso de Inglês para IBGE 2016 (Analista e Tecnologista)
Curso de Inglês para IBGE 2016 (Analista e Tecnologista)
Estratégia Concursos
 
Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1
Graça Sousa
 
Introdução ao estudo do parágrafo no texto dissertativo
Introdução ao estudo do parágrafo no texto dissertativoIntrodução ao estudo do parágrafo no texto dissertativo
Introdução ao estudo do parágrafo no texto dissertativo
Sandra Aparecida Dias
 

Semelhante a Aula texto dissertativo i (20)

Ingles instrumental leitura
Ingles instrumental leituraIngles instrumental leitura
Ingles instrumental leitura
 
Aula 00
Aula 00Aula 00
Aula 00
 
Redação em língua portuguesa
Redação em língua portuguesaRedação em língua portuguesa
Redação em língua portuguesa
 
Critérios avaliativos padrão puc e competências avaliadas pelo enem
Critérios avaliativos  padrão puc e competências avaliadas pelo enemCritérios avaliativos  padrão puc e competências avaliadas pelo enem
Critérios avaliativos padrão puc e competências avaliadas pelo enem
 
Português 00 - l
Português   00 - lPortuguês   00 - l
Português 00 - l
 
aula 2.pdf
aula 2.pdfaula 2.pdf
aula 2.pdf
 
Orientação técnica "Estratégias de leitura
Orientação técnica   "Estratégias de leituraOrientação técnica   "Estratégias de leitura
Orientação técnica "Estratégias de leitura
 
Ingles Pcop Lourdes
Ingles Pcop LourdesIngles Pcop Lourdes
Ingles Pcop Lourdes
 
Estratégias de Leitura.pptx
  Estratégias de Leitura.pptx  Estratégias de Leitura.pptx
Estratégias de Leitura.pptx
 
3º planejamento 3º ano
3º planejamento 3º ano3º planejamento 3º ano
3º planejamento 3º ano
 
10_ESTRATÃ_GIAS_DE_LP_PARA_SA (1).docx
10_ESTRATÃ_GIAS_DE_LP_PARA_SA (1).docx10_ESTRATÃ_GIAS_DE_LP_PARA_SA (1).docx
10_ESTRATÃ_GIAS_DE_LP_PARA_SA (1).docx
 
Professora Vanúcia Moreira - O Raio x do Enem
Professora Vanúcia Moreira - O Raio x do EnemProfessora Vanúcia Moreira - O Raio x do Enem
Professora Vanúcia Moreira - O Raio x do Enem
 
3ª Sessão
3ª Sessão3ª Sessão
3ª Sessão
 
Aula05 - Comunicação oral e escrita
Aula05 - Comunicação oral e escritaAula05 - Comunicação oral e escrita
Aula05 - Comunicação oral e escrita
 
O uso das novas tecnologias no ensino de línguas - Letras - Português e Inglê...
O uso das novas tecnologias no ensino de línguas - Letras - Português e Inglê...O uso das novas tecnologias no ensino de línguas - Letras - Português e Inglê...
O uso das novas tecnologias no ensino de línguas - Letras - Português e Inglê...
 
Produção de texto
Produção de textoProdução de texto
Produção de texto
 
6 anol portuguesaprofessor3cadernonovo
6 anol portuguesaprofessor3cadernonovo6 anol portuguesaprofessor3cadernonovo
6 anol portuguesaprofessor3cadernonovo
 
Curso de Inglês para IBGE 2016 (Analista e Tecnologista)
Curso de Inglês para IBGE 2016 (Analista e Tecnologista)Curso de Inglês para IBGE 2016 (Analista e Tecnologista)
Curso de Inglês para IBGE 2016 (Analista e Tecnologista)
 
Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1
 
Introdução ao estudo do parágrafo no texto dissertativo
Introdução ao estudo do parágrafo no texto dissertativoIntrodução ao estudo do parágrafo no texto dissertativo
Introdução ao estudo do parágrafo no texto dissertativo
 

Mais de Péricles Penuel

Arte pré histórica
Arte pré históricaArte pré histórica
Arte pré histórica
Péricles Penuel
 
Arte egípicia
Arte egípiciaArte egípicia
Arte egípicia
Péricles Penuel
 
éTica capitulo 6
éTica capitulo 6éTica capitulo 6
éTica capitulo 6
Péricles Penuel
 
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Péricles Penuel
 
3 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 20133 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 2013
Péricles Penuel
 
1 diversidade da vida
1 diversidade da vida1 diversidade da vida
1 diversidade da vida
Péricles Penuel
 
Lista 1 2013 escalas termométricas
Lista 1 2013   escalas termométricasLista 1 2013   escalas termométricas
Lista 1 2013 escalas termométricas
Péricles Penuel
 
Aula 2 população
Aula 2   populaçãoAula 2   população
Aula 2 população
Péricles Penuel
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
Péricles Penuel
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
Péricles Penuel
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
Péricles Penuel
 
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
Péricles Penuel
 
1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico
Péricles Penuel
 
1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico
Péricles Penuel
 
Biologia 2º ano frente 2 - procariontes
Biologia 2º ano   frente 2 - procariontesBiologia 2º ano   frente 2 - procariontes
Biologia 2º ano frente 2 - procariontes
Péricles Penuel
 
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
Péricles Penuel
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
Péricles Penuel
 
Aula 1 o brasil
Aula 1   o brasilAula 1   o brasil
Aula 1 o brasil
Péricles Penuel
 
Entradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmpEntradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmp
Péricles Penuel
 
Plano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmpPlano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmp
Péricles Penuel
 

Mais de Péricles Penuel (20)

Arte pré histórica
Arte pré históricaArte pré histórica
Arte pré histórica
 
Arte egípicia
Arte egípiciaArte egípicia
Arte egípicia
 
éTica capitulo 6
éTica capitulo 6éTica capitulo 6
éTica capitulo 6
 
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
 
3 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 20133 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 2013
 
1 diversidade da vida
1 diversidade da vida1 diversidade da vida
1 diversidade da vida
 
Lista 1 2013 escalas termométricas
Lista 1 2013   escalas termométricasLista 1 2013   escalas termométricas
Lista 1 2013 escalas termométricas
 
Aula 2 população
Aula 2   populaçãoAula 2   população
Aula 2 população
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
 
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
 
1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico
 
1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico
 
Biologia 2º ano frente 2 - procariontes
Biologia 2º ano   frente 2 - procariontesBiologia 2º ano   frente 2 - procariontes
Biologia 2º ano frente 2 - procariontes
 
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
 
Aula 1 o brasil
Aula 1   o brasilAula 1   o brasil
Aula 1 o brasil
 
Entradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmpEntradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmp
 
Plano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmpPlano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmp
 

Aula texto dissertativo i

  • 1. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I Textos: tipos e gêneros
  • 2. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I Texto é qualquer passagem, falada ou escrita, que forma um todo significativo, não importando sua extensão. Assim, uma placa de “Pare” é tão texto quanto tipos Textos: um romance de quinhentas páginas. Os tipos textuais consideram categorias mais amplas e gêneros ( narrativo, descritivo, dissertativo). Os gêneros textuais são atos comunicativos concretos que se definem por meio da intencionalidade discursiva. Para nomeá-los, consideram-se aspectos como canal, estilo, conteúdo, composição e função.
  • 3. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I O texto dissertativo, expositivo ou argumentativo, tem uma estrutura (um “esqueleto”) convencionalmente (im)posta. Tanto que a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) apresenta as partes específicas que ele deve ter. Diz-se, de todos os textos dissertativos, que eles devem ter introdução, desenvolvimento e conclusão.
  • 4. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I Assim mesmo, com esse esquema posto, algumas pessoas sentem dificuldade em elaborar um texto dissertativo. Geralmente, esse problema recai na dificuldade em argumentar, em sustentar o que se está expondo. Isso pode acontecer por desconhecimento ou do assunto ou de como organizar as ideias de modo coerente. Para o desconhecimento do assunto, a solução é buscá-lo através da leitura, da pesquisa — que devem ser constantes em nossas vidas. Para a organização do texto, faz-se necessário um planejamento.
  • 5. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I Não há fórmula mágica para ensinar a produzir um texto dissertativo, mas seguir um esquema básico, inicialmente, pode funcionar como um facilitador para que as ideias expostas sejam melhor encadeadas e mais consistentes. À medida que se vai evoluindo na habilidade de produzir dissertações, outras modalidades de estruturação podem ser seguidas. Porém, para alcançar-se tal estágio, é preciso estar firme no básico.
  • 6. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I TÍTULO INTRODUÇÃO Apresentação do tema / Tese (1 PARÁGRAFO) Citação das hipóteses 1 e 2 Retomada da hipótese 1 + argumentos sobre ela. DESENVOLVIMENTO ( 2 PARÁGRAFOS) Retomada da hipótese 2 + argumentos sobre ela. CONCLUSÃO Retomada da tese + observação final (1 PARÁGRAFO)
  • 7. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I Procurando seguir tal sugestão, a tendência é de que a pessoa não venha a “perder-se” na elaboração de sua dissertação. Salientamos, contudo, que o que esse texto precisa realmente apresentar são a introdução, o desenvolvimento e a conclusão. Quanto ao número de hipóteses e ao de parágrafos, isso pode variar. Mas, nesse primeiro momento, seguiremos a sugestão de abordagem temática para cada parágrafo, ou seja, de dedicar um parágrafo à introdução; de destinar a cada hipótese um parágrafo do desenvolvimento, no qual serão trazidos argumentos para sustentá-la; e de reservar o parágrafo final à conclusão.
  • 8. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I Posteriormente, no próximo bimestre, estudaremos os tipos de argumentação e, aí sim, seguiremos as particularidades solicitadas pelo ENEM:
  • 9. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I QUANTO À LINGUAGEM O enunciador não deve se projetar com os verbos em 1ª pessoa. O texto deve ter marcas de impessoalidade, por isso a 3ª pessoa é a mais indicada. A linguagem neste tipo de texto é denotativa, isto é, preocupada com a informação. Deve ser uma linguagem impessoal e objetiva, com emprego da forma culta e formal da língua. Isto não significa que não se pode usar recursos poéticos, históricos e recursos linguísticos. Todo enriquecimento do texto é importante, desde que haja uma intencionalidade discursiva.
  • 10. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I ORIENTAÇÕES IMPORTANTES - Ler o tema com muita atenção, para entender o que se é pedido; - Projetar as ideias que vai abordar ( esquema ordenado); - Fazer um rascunho antes de começar a escrever o texto original; - Evitar expressões como: “na minha opinião”, “eu penso que”, “eu acho que”, e procurar escrever o texto sempre em 3º pessoa do singular ou do plural. - Manter o máximo de clareza no que está escrevendo; - Evitar construir frases embromatórias. Certifique-se de que todas as palavras que constituem a frase são fundamentais. - Evitar o uso de palavras abreviadas, do etc., da palavra “coisa”, e de gírias; - Ler sempre, ter informações do tema que irá desenvolver.
  • 11. Militar de Campo Grande – CMCG Seção de Ensino E - 1º ano Colégio Língua Portuguesa – Ten Graciela Granetto e Asp Sirley Texto dissertativo – I REFERÊNCIA http://www1.fapa.com.br/folder/biblioteca/dicastextosdissertativos.pdf