SlideShare uma empresa Scribd logo
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
Profª. Fernanda Vieira de Campos
Enfª Pediatra do Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
● Organiza de forma sistematizada o trabalho do enfermeiro
● Tomar decisões, avaliar o cuidado
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
● Método organizado para o cuidado de enfermagem
● Previne omissões e repetições desnecessárias
● Melhor comunicação multiprofissional
● Raciocínio clínico e pensamento critico
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
● O Processo de Enfermagem organiza-se em cinco etapas inter-
relacionadas, interdependentes e recorrentes
● A SAE visa a implantação de uma teoria de enfermagem na prática
profissional
● Escolher uma teoria de enfermagem e depois aplicar o processo de
enfermagem para colocar em prática a Teoria de Enfermagem
escolhida.
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
Resolução COFEN-358/2009, referente à Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) e implantação do processo de enfermagem.
● A legislação de Enfermagem diz que é obrigatória a implantação da Sistematização da Assistência de Enfermagem em todos os serviços
que dispõe de serviço de enfermagem.
“Art. 1º O Processo de Enfermagem deve ser realizado, de modo deliberado e sistemático, em todos os ambientes, públicos ou privados, em que
ocorre o cuidado profissional de Enfermagem.”
● Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes públicos ou
privados em que ocorre o cuidado profissional de enfermagem.
“§ 1º – os ambientes de que trata o caput deste artigo referem-se a instituições prestadoras de serviços de internação hospitalar, instituições
prestadoras de serviços ambulatoriais de saúde, domicílios, escolas, associações comunitárias, fábricas, entre outros.”
§ 2º – quando realizado em instituições prestadoras de serviços ambulatoriais de saúde, domicílios, escolas, associações comunitárias, entre
outros, o Processo de Saúde de Enfermagem corresponde ao usualmente denominado nesses ambientes como Consulta de Enfermagem.
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
● A resolução COFEN 358 de 2009 em seu art. 3º diz que o Processo de Enfermagem deve
ser baseado em uma teoria de enfermagem. Em outras palavras é dizer que o Processo de
Enfermagem é o método prático ou seja, o meio pelo qual o cuidado de enfermagem seja
sistematizado e a SAE é método teórico pelo qual orientará o Processo de Enfermagem.
● “Art. 3º O Processo de Enfermagem deve estar baseado num suporte teórico que oriente a
coleta de dados, o estabelecimento de diagnósticos de enfermagem e o planejamento das
ações ou intervenções de enfermagem; e que forneça a base para a avaliação dos
resultados de enfermagem alcançados.”
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
● Investigação: Anamnese e Exame Físico
- Identifica problemas e necessidades do paciente e família
- Determina seu estado de saúde em um dado momento do processo saúde e
doença.
- Cinco passos que auxiliam o enfermeiro: coleta de dados, validação dos
dados, agrupamento dos dados, identificação de padrões e comunicação e
registro dos dados.
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
● Diagnóstico de Enfermagem
Sistema de Classificação NANDA-I: (North American Nursing Diagnosis
Association até 2002)
- Processo de interpretação dos dados coletados sobre os conceitos
diagnósticos de enfermagem que representam, e que constituem a
base para o planejamento das intervenções a serem realizadas e os
resultados esperados.
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
● Planejamento dos Resultados
NIC: Nursing Intervention Classification – taxonomia de intervenções de enfermagem
- As intervenções elaboradas devem ser direcionadas para alcançar os resultados esperados e
prevenir, resolver ou controlar as alterações encontradas durante o histórico de enfermagem e
diagnóstico de enfermagem.
- Através dos resultados esperados estabelecidos são realizadas prescrições de enfermagem
para que a meta proposta seja alcançada.
- Seis itens necessários para que seja formulado um resultado esperado eficaz: ser claro e
conciso, ser centrado no paciente, estar relacionado ao título diagnóstico, ser alcançável,
conter limite de tempo e ser mensurável.
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
● Implementação da Assistência de Enfermagem
Prescrição de Enfermagem
- Devem estar bem redigidas e despertar o interesse da equipe
de enfermagem, tanto para ler quanto para realizar
Hospital Universitário da USP
Processo de Enfermagem
● Avaliação da Assistência
NOC: Nursing Outcomes Classification
- Etapa que consiste em acompanhar as respostas do paciente aos cuidados e avaliar se obteve bons
resultados das prescrições de enfermagem (evolução)
- Deve ser realizado diariamente ou a cada novo contato com o paciente durante o procedimento do exame
físico.
- Detecta cuidados que necessitam serem modificados, os que devem ser mantidos e os que foram finalizados,
pois supriram as necessidades do paciente.
- Avalia o progresso, estabelecer medidas corretivas das prescrições, caso seja necessário, e sempre revê-las.
Hospital Universitário da USP
“Oficina das enfermeiras da Clínica Pediátrica para
construção de um instrumento para o registro dos
Diagnósticos de Enfermagem”
Produto: “Instrumento” (ferramenta de trabalho)
Coordenação:
Diretora da DEMI - facilitadora do processo
Diretor do SEd - moderador processo
Duração: 7 encontros de 2 horas
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Registro de Diagnóstico/ Prescrição/
Evolução de Enfermagem:
• Contém diagnósticos de enfermagem mais
frequentes e atividades correspondentes;
• Resultado - Presente (P), Melhorado (Me),
Piorado (Pi), Inalterado (I),Resolvido (R).
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
PROCENF - USP
Sistema de Documentação Eletrônica do Processo de
Enfermagem da USP
 Programa de computador que possibilita a
documentação eletrônica dos dados referentes à
avaliação inicial do paciente.
Hospital Universitário da USP
OBJETIVOS
 Padronização da linguagem;
 Harmonização das classificações de NANDA-I (diagnósticos), NIC
(intervenções) e NOC (resultados).
 Otimizar e padronizar as intervenções;
 Apoiar a enfermagem nas decisões clínicas;
 Melhorar e dinamizar os resultados da assistência prestada.
Hospital Universitário da USP
COMO FUNCIONA
 O enfermeiro preenche no sistema um conjunto de questionários com
informações da entrevista e exame físico;
 O sistema cruza as informações e já mostra possibilidades de diagnósticos de
enfermagem;
 O enfermeiro seleciona os diagnósticos e respectivos resultados, e escolha,
dentre as intervenções oferecidas pelo sistema, as necessárias para alcançar
as metas estabelecidas no plano de cuidados.
Hospital Universitário da USP
VANTAGENS
 Todas as informações inseridas são automaticamente
registradas no perfil do paciente, podem ser impressas,
e servir como histórico das informações anteriores.
 É possível acompanhar tanto a evolução do paciente
quanto as ações que a equipe de enfermagem tem
feito.
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Hospital Universitário da USP
Referências Bibliográficas
● Tannure, MC; Pinheiro AM. SAE: Sistematização da Assistência de Enfermagem: guia prático. 2.ed. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2010. 298 páginas
● Conselho Federal de Enfermagem – COFEN. Resolução 358/2009. [on line]. Disponível
em: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-3582009_4384.html.
● Alvim ALS. O Processo de Enfermagem e suas Cinco Etapas. Enferm. Foco 2013; 4(2): 140-141.
● Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo – COREN. Processo de Enfermagem: Guia para a Prática. [on
line]. São Paulo; 2015. [20 ago 2018]
● Conselho Federal de Enfermagem de São Paulo – COFEN. Guia de recomendações para registro de
enfermagem no prontuário do paciente e outros documentos de enfermagem. [on line]. São Paulo; 2016. [20 ago
2018]
● Cianciarullo TI et al. Sistema de Assistência de Enfermagem (SAE): evolução e tendências. 5. ed. revista,
atualizada e ampliada. São Paulo: Ícone, 2012.319 páginas.
Hospital Universitário da USP

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Diagnósticos de enfermagem
Diagnósticos de enfermagemDiagnósticos de enfermagem
Diagnósticos de enfermagem
resenfe2013
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Will Nunes
 
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEMAula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Luziane Costa
 
Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
fnanda
 
Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)
Katia Pontes Remijo
 
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Ghiordanno Bruno
 
Paciente Critico 1.ppt
Paciente Critico 1.pptPaciente Critico 1.ppt
Paciente Critico 1.ppt
tuttitutti1
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem
Elter Alves
 
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALARORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
Centro Universitário Ages
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagem
Ivanete Dias
 
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No BrasilHistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
Eduardo Gomes da Silva
 
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
monalisanogueira
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
Fernando Dias
 
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
resenfe2013
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
Viviane da Silva
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
Danilo Nunes Anunciação
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
Jardiel7
 
Aula 01 O Hospital
Aula 01 O HospitalAula 01 O Hospital
Aula 01 O Hospital
Nadja Martins
 
Aula 1 - A HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
Aula 1 - A HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptxAula 1 - A HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
Aula 1 - A HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
FabianaAlessandro2
 
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptxEnfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
MirnaKathary1
 

Mais procurados (20)

Diagnósticos de enfermagem
Diagnósticos de enfermagemDiagnósticos de enfermagem
Diagnósticos de enfermagem
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
 
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEMAula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
 
Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
 
Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)
 
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
 
Paciente Critico 1.ppt
Paciente Critico 1.pptPaciente Critico 1.ppt
Paciente Critico 1.ppt
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem
 
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALARORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagem
 
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No BrasilHistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
 
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
 
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
 
Aula 01 O Hospital
Aula 01 O HospitalAula 01 O Hospital
Aula 01 O Hospital
 
Aula 1 - A HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
Aula 1 - A HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptxAula 1 - A HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
Aula 1 - A HISTÓRIA DA ENFERMAGEM.pptx
 
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptxEnfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
 

Semelhante a AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf

Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdfAula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdf
LarissaMachado97
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem
Sistematização da Assistência de EnfermagemSistematização da Assistência de Enfermagem
Sistematização da Assistência de Enfermagem
Whevergton Santos
 
Apresentação Sistematização da Assistência de Enfermagem.pptx
Apresentação Sistematização da Assistência de Enfermagem.pptxApresentação Sistematização da Assistência de Enfermagem.pptx
Apresentação Sistematização da Assistência de Enfermagem.pptx
drivedolulu2006
 
Sae
SaeSae
Sae
SaeSae
Anais - VII Enenge
Anais - VII EnengeAnais - VII Enenge
Anais - VII Enenge
Sobragen
 
Anais - VI Enenge
Anais - VI EnengeAnais - VI Enenge
Anais - VI Enenge
Expansão Eventos
 
Anais - VI Enenge
Anais - VI EnengeAnais - VI Enenge
Anais - VI Enenge
Sobragen
 
TEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptxTEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptx
Milena Ramos
 
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.pptME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
RaquelOlimpio1
 
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.pptME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
AndriellyFernandaSPi
 
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.pptME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
JoaraSilva1
 
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.pptME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
DheniseMikaelly
 
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.pptME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
RicaTatiane2
 
SAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdfSAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdf
ssuser977d8c
 
Apresentação1.ppt
Apresentação1.pptApresentação1.ppt
Apresentação1.ppt
MarciaFigueiredodeSo
 
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teoricaAULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
HiEster2
 
Consulta de enfermagem
Consulta de enfermagemConsulta de enfermagem
Consulta de enfermagem
Cms José Paranhos Fontenelle
 
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptxEEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
Judiclênia Macêdo
 
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptxEEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
CoordenaodeEnfermage2
 

Semelhante a AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf (20)

Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdfAula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdf
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem
Sistematização da Assistência de EnfermagemSistematização da Assistência de Enfermagem
Sistematização da Assistência de Enfermagem
 
Apresentação Sistematização da Assistência de Enfermagem.pptx
Apresentação Sistematização da Assistência de Enfermagem.pptxApresentação Sistematização da Assistência de Enfermagem.pptx
Apresentação Sistematização da Assistência de Enfermagem.pptx
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Anais - VII Enenge
Anais - VII EnengeAnais - VII Enenge
Anais - VII Enenge
 
Anais - VI Enenge
Anais - VI EnengeAnais - VI Enenge
Anais - VI Enenge
 
Anais - VI Enenge
Anais - VI EnengeAnais - VI Enenge
Anais - VI Enenge
 
TEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptxTEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptx
 
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.pptME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
 
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.pptME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
 
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.pptME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
 
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.pptME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
 
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.pptME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
ME e Angelina - aula anotações de enfermagem.ppt
 
SAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdfSAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdf
 
Apresentação1.ppt
Apresentação1.pptApresentação1.ppt
Apresentação1.ppt
 
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teoricaAULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
 
Consulta de enfermagem
Consulta de enfermagemConsulta de enfermagem
Consulta de enfermagem
 
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptxEEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
 
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptxEEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
 

Mais de nagelasouza1

Melhora da atenção a saúde dos idosos na UBS
Melhora da atenção a saúde dos idosos na UBS  Melhora da atenção a saúde dos idosos na UBS
Melhora da atenção a saúde dos idosos na UBS
nagelasouza1
 
paciente terminal
paciente terminal paciente terminal
paciente terminal
nagelasouza1
 
Alterações fisiologicas do idoso.pptx
Alterações fisiologicas do idoso.pptxAlterações fisiologicas do idoso.pptx
Alterações fisiologicas do idoso.pptx
nagelasouza1
 
PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptxPRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
nagelasouza1
 
vacina-e-imunoterapia (1).pptx
vacina-e-imunoterapia (1).pptxvacina-e-imunoterapia (1).pptx
vacina-e-imunoterapia (1).pptx
nagelasouza1
 
Avaliação do crescimento e do desenvolvimento.ppt
Avaliação do crescimento e do desenvolvimento.pptAvaliação do crescimento e do desenvolvimento.ppt
Avaliação do crescimento e do desenvolvimento.ppt
nagelasouza1
 
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudável.ppt
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudável.pptA importância da nutrição para um desenvolvimento saudável.ppt
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudável.ppt
nagelasouza1
 
SAE 1.pptx
SAE 1.pptxSAE 1.pptx
SAE 1.pptx
nagelasouza1
 
NANDA NIC NOC.pdf
NANDA NIC NOC.pdfNANDA NIC NOC.pdf
NANDA NIC NOC.pdf
nagelasouza1
 
FORMULARIO DE ENFERMAGEM.pdf
FORMULARIO DE ENFERMAGEM.pdfFORMULARIO DE ENFERMAGEM.pdf
FORMULARIO DE ENFERMAGEM.pdf
nagelasouza1
 

Mais de nagelasouza1 (10)

Melhora da atenção a saúde dos idosos na UBS
Melhora da atenção a saúde dos idosos na UBS  Melhora da atenção a saúde dos idosos na UBS
Melhora da atenção a saúde dos idosos na UBS
 
paciente terminal
paciente terminal paciente terminal
paciente terminal
 
Alterações fisiologicas do idoso.pptx
Alterações fisiologicas do idoso.pptxAlterações fisiologicas do idoso.pptx
Alterações fisiologicas do idoso.pptx
 
PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptxPRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO ENVELHECIMENTO.pptx
 
vacina-e-imunoterapia (1).pptx
vacina-e-imunoterapia (1).pptxvacina-e-imunoterapia (1).pptx
vacina-e-imunoterapia (1).pptx
 
Avaliação do crescimento e do desenvolvimento.ppt
Avaliação do crescimento e do desenvolvimento.pptAvaliação do crescimento e do desenvolvimento.ppt
Avaliação do crescimento e do desenvolvimento.ppt
 
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudável.ppt
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudável.pptA importância da nutrição para um desenvolvimento saudável.ppt
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudável.ppt
 
SAE 1.pptx
SAE 1.pptxSAE 1.pptx
SAE 1.pptx
 
NANDA NIC NOC.pdf
NANDA NIC NOC.pdfNANDA NIC NOC.pdf
NANDA NIC NOC.pdf
 
FORMULARIO DE ENFERMAGEM.pdf
FORMULARIO DE ENFERMAGEM.pdfFORMULARIO DE ENFERMAGEM.pdf
FORMULARIO DE ENFERMAGEM.pdf
 

AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf

  • 1. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem Profª. Fernanda Vieira de Campos Enfª Pediatra do Hospital Universitário da USP
  • 2. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem ● Organiza de forma sistematizada o trabalho do enfermeiro ● Tomar decisões, avaliar o cuidado
  • 4. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem ● Método organizado para o cuidado de enfermagem ● Previne omissões e repetições desnecessárias ● Melhor comunicação multiprofissional ● Raciocínio clínico e pensamento critico
  • 6. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem ● O Processo de Enfermagem organiza-se em cinco etapas inter- relacionadas, interdependentes e recorrentes ● A SAE visa a implantação de uma teoria de enfermagem na prática profissional ● Escolher uma teoria de enfermagem e depois aplicar o processo de enfermagem para colocar em prática a Teoria de Enfermagem escolhida.
  • 7. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem Resolução COFEN-358/2009, referente à Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) e implantação do processo de enfermagem. ● A legislação de Enfermagem diz que é obrigatória a implantação da Sistematização da Assistência de Enfermagem em todos os serviços que dispõe de serviço de enfermagem. “Art. 1º O Processo de Enfermagem deve ser realizado, de modo deliberado e sistemático, em todos os ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem.” ● Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes públicos ou privados em que ocorre o cuidado profissional de enfermagem. “§ 1º – os ambientes de que trata o caput deste artigo referem-se a instituições prestadoras de serviços de internação hospitalar, instituições prestadoras de serviços ambulatoriais de saúde, domicílios, escolas, associações comunitárias, fábricas, entre outros.” § 2º – quando realizado em instituições prestadoras de serviços ambulatoriais de saúde, domicílios, escolas, associações comunitárias, entre outros, o Processo de Saúde de Enfermagem corresponde ao usualmente denominado nesses ambientes como Consulta de Enfermagem.
  • 8. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem ● A resolução COFEN 358 de 2009 em seu art. 3º diz que o Processo de Enfermagem deve ser baseado em uma teoria de enfermagem. Em outras palavras é dizer que o Processo de Enfermagem é o método prático ou seja, o meio pelo qual o cuidado de enfermagem seja sistematizado e a SAE é método teórico pelo qual orientará o Processo de Enfermagem. ● “Art. 3º O Processo de Enfermagem deve estar baseado num suporte teórico que oriente a coleta de dados, o estabelecimento de diagnósticos de enfermagem e o planejamento das ações ou intervenções de enfermagem; e que forneça a base para a avaliação dos resultados de enfermagem alcançados.”
  • 9. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem ● Investigação: Anamnese e Exame Físico - Identifica problemas e necessidades do paciente e família - Determina seu estado de saúde em um dado momento do processo saúde e doença. - Cinco passos que auxiliam o enfermeiro: coleta de dados, validação dos dados, agrupamento dos dados, identificação de padrões e comunicação e registro dos dados.
  • 10. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem ● Diagnóstico de Enfermagem Sistema de Classificação NANDA-I: (North American Nursing Diagnosis Association até 2002) - Processo de interpretação dos dados coletados sobre os conceitos diagnósticos de enfermagem que representam, e que constituem a base para o planejamento das intervenções a serem realizadas e os resultados esperados.
  • 11. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem ● Planejamento dos Resultados NIC: Nursing Intervention Classification – taxonomia de intervenções de enfermagem - As intervenções elaboradas devem ser direcionadas para alcançar os resultados esperados e prevenir, resolver ou controlar as alterações encontradas durante o histórico de enfermagem e diagnóstico de enfermagem. - Através dos resultados esperados estabelecidos são realizadas prescrições de enfermagem para que a meta proposta seja alcançada. - Seis itens necessários para que seja formulado um resultado esperado eficaz: ser claro e conciso, ser centrado no paciente, estar relacionado ao título diagnóstico, ser alcançável, conter limite de tempo e ser mensurável.
  • 12. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem ● Implementação da Assistência de Enfermagem Prescrição de Enfermagem - Devem estar bem redigidas e despertar o interesse da equipe de enfermagem, tanto para ler quanto para realizar
  • 13. Hospital Universitário da USP Processo de Enfermagem ● Avaliação da Assistência NOC: Nursing Outcomes Classification - Etapa que consiste em acompanhar as respostas do paciente aos cuidados e avaliar se obteve bons resultados das prescrições de enfermagem (evolução) - Deve ser realizado diariamente ou a cada novo contato com o paciente durante o procedimento do exame físico. - Detecta cuidados que necessitam serem modificados, os que devem ser mantidos e os que foram finalizados, pois supriram as necessidades do paciente. - Avalia o progresso, estabelecer medidas corretivas das prescrições, caso seja necessário, e sempre revê-las.
  • 14. Hospital Universitário da USP “Oficina das enfermeiras da Clínica Pediátrica para construção de um instrumento para o registro dos Diagnósticos de Enfermagem” Produto: “Instrumento” (ferramenta de trabalho) Coordenação: Diretora da DEMI - facilitadora do processo Diretor do SEd - moderador processo Duração: 7 encontros de 2 horas
  • 16. Hospital Universitário da USP Registro de Diagnóstico/ Prescrição/ Evolução de Enfermagem: • Contém diagnósticos de enfermagem mais frequentes e atividades correspondentes; • Resultado - Presente (P), Melhorado (Me), Piorado (Pi), Inalterado (I),Resolvido (R).
  • 18. Hospital Universitário da USP PROCENF - USP Sistema de Documentação Eletrônica do Processo de Enfermagem da USP  Programa de computador que possibilita a documentação eletrônica dos dados referentes à avaliação inicial do paciente.
  • 19. Hospital Universitário da USP OBJETIVOS  Padronização da linguagem;  Harmonização das classificações de NANDA-I (diagnósticos), NIC (intervenções) e NOC (resultados).  Otimizar e padronizar as intervenções;  Apoiar a enfermagem nas decisões clínicas;  Melhorar e dinamizar os resultados da assistência prestada.
  • 20. Hospital Universitário da USP COMO FUNCIONA  O enfermeiro preenche no sistema um conjunto de questionários com informações da entrevista e exame físico;  O sistema cruza as informações e já mostra possibilidades de diagnósticos de enfermagem;  O enfermeiro seleciona os diagnósticos e respectivos resultados, e escolha, dentre as intervenções oferecidas pelo sistema, as necessárias para alcançar as metas estabelecidas no plano de cuidados.
  • 21. Hospital Universitário da USP VANTAGENS  Todas as informações inseridas são automaticamente registradas no perfil do paciente, podem ser impressas, e servir como histórico das informações anteriores.  É possível acompanhar tanto a evolução do paciente quanto as ações que a equipe de enfermagem tem feito.
  • 31. Hospital Universitário da USP Referências Bibliográficas ● Tannure, MC; Pinheiro AM. SAE: Sistematização da Assistência de Enfermagem: guia prático. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010. 298 páginas ● Conselho Federal de Enfermagem – COFEN. Resolução 358/2009. [on line]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-3582009_4384.html. ● Alvim ALS. O Processo de Enfermagem e suas Cinco Etapas. Enferm. Foco 2013; 4(2): 140-141. ● Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo – COREN. Processo de Enfermagem: Guia para a Prática. [on line]. São Paulo; 2015. [20 ago 2018] ● Conselho Federal de Enfermagem de São Paulo – COFEN. Guia de recomendações para registro de enfermagem no prontuário do paciente e outros documentos de enfermagem. [on line]. São Paulo; 2016. [20 ago 2018] ● Cianciarullo TI et al. Sistema de Assistência de Enfermagem (SAE): evolução e tendências. 5. ed. revista, atualizada e ampliada. São Paulo: Ícone, 2012.319 páginas.