SlideShare uma empresa Scribd logo
Docente: Lidiane Santos
Salvador, junho de 2013
Se dois átomos combinarem entre si, dizemos
que foi estabelecida entre eles uma
LIGAÇÃO QUÍMICA
Os elétrons mais externos do átomo
são os responsáveis pela
ocorrência da ligação química
Para ocorrer uma ligação química
é necessário que os átomos
percam ou ganhem elétrons, ou, então,
compartilhem seus elétrons
de sua última camada
Na Cl
+ –
H H
O SÓDIO PERDEU
ELÉTRON
O CLORO GANHOU
ELÉTRON
OS ÁTOMOS DE HIDROGÊNIO COMPARTILHARAM ELÉTRONS
Na maioria das ligações, os átomos ligantes possuem
distribuição eletrônica
semelhante à de um gás nobre, isto é,
apenas o nível K, completo, ou, 8 elétrons em
sua última camada
Esta idéia foi desenvolvida pelos cientistas
Kossel e Lewis
e ficou conhecida como
TEORIA DO OCTETO
Um átomo que satisfaz A TEORIA DO OCTETO
é estável e é aplicada principalmente
para os elementos do subgrupo A (representativos)
da tabela periódica
H (Z = 1)
He (Z = 2)
F (Z = 9)
Ne (Z = 10)
Na (Z = 11)
1s1
1s2
2s2
3s1
2p5
INSTÁVEL
1s2
2s2 2p61s2
2s2 2p61s2
ESTÁVEL
INSTÁVEL
ESTÁVEL
INSTÁVEL
Na maioria das vezes, os átomos que:
Perdem elétrons
são os metais das famílias 1A, 2A e 3A
Recebem elétrons
são ametais das famílias 5A, 6A e 7A
01) Os átomos pertencentes à família dos metais
alcalinos terrosos e dos halogênios adquirem
configuração eletrônica de gases nobres quando,
respectivamente, formam íons com números de carga:
a) + 1 e – 1.
b) – 1 e + 2.
c) + 2 e – 1.
d) – 2 e – 2.
e) + 1 e – 2.
ALCALINOS
TERROSOS
HALOGÊNIOS
FAMÍLIA 2A
FAMÍLIA 7A
PERDE
2 ELÉTRONS
GANHA
1 ELÉTRONS
+ 2
– 1
02) Um átomo X apresenta 13 prótons e 14 nêutrons. A carga
do íon estável formado a partir deste átomo será:
a) – 2.
b) – 1.
c) + 1.
d) + 2.
e) + 3.
1s2 2s2 2p6 3s2 3p1
ÚLTIMA
CAMADA
3 ELÉTRONS
PERDE
3 ELÉTRONS
+ 3
X (Z = 13)
LIGAÇÃO IÔNICA ou ELETROVALENTE
Esta ligação ocorre devido à
ATRAÇÃO ELETROSTÁTICA
entre íons de cargas opostas
Na ligação iônica os átomos ligantes apresentam uma
grande
diferença de eletronegatividade ,
isto é, um é
METAL e o outro AMETAL
Características dos Compostos Iônicos
No retículo cristalino iônico, cada cátion atrai vários ânions, e cada
ânion atrai vários cátions. Por exemplo, no cloreto de sódio (NaCl),
cada cátion sódio (Na+) é circundado por seis ânions cloreto (Cl -).
Por sua vez, cada ânion cloreto encontra-se circundado por seis
cátions sódio.
Este arranjo dos cátions e ânions dá grande
estabilidade aos compostos iônicos e determina suas
principais características, tais como:
São sólidos; nas condições ambiente (25ºC e 1atm);
Apresentam elevadas temperaturas de fusão; e ebulição;
São duros e quebradiços;
Conduzem corrente elétrica quando em solução aquosa ou
quando no estado líquido (fundido);
São, de um modo geral, solúveis em água.
LIGAÇÃO ENTRE O SÓDIO (Z = 11) E CLORO (Z = 17)
Na (Z = 11) 1s2 2s2 2p6 3s1
PERDE 1 ELÉTRON
Cl (Z = 17) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p5
RECEBE 1 ELÉTRON
CLORETO DE SÓDIO
Na Cl
+ –
Na Cl
+ –
UMA REGRA PRÁTICA
Para compostos iônicos poderemos
usar na obtenção da fórmula final o
seguinte esquema geral
C A
x y
01) A camada mais externa de um elemento X possui 3
elétrons, enquanto a camada mais externa de outro
elemento Y tem 6 elétrons. Uma provável fórmula de
um composto, formado por esses elementos é:
a) X2Y3.
b) X6Y.
c) X3Y.
d) X6Y3.
e) XY.
X
Y
perde 3 elétrons
ganha 2 elétrons
X3+
Y 2–
X Y
23
02) O composto formado pela combinação do elemento X
(Z = 20) com o elemento Y (Z = 9) provavelmente tem
fórmula:
a) XY.
b) XY2.
c) X3Y.
d) XY3.
e) X2Y.
X (Z = 20) 4s21s2 2s2 2p6 3s2 3p6
Y (Z = 9)
X perde 2 elétrons X 2+
2s2 2p51s2
Y ganha 1 elétron Y 1 –
12
YX
A principal característica desta ligação é o
compartilhamento (formação de pares) de
elétrons entre os dois átomos ligantes
Os átomos que participam da ligação
covalente são
AMETAIS, SEMIMETAIS e o HIDROGÊNIO
Os pares de elétrons compartilhados são
contados para os dois átomos ligantes
É quando cada um dos átomos ligantes contribui com
um elétron para a formação do par.
PROPRIEDADES DOS COMPOSTOS MOLECULARES
pontos de fusão e de ebulição baixos, quando comparados aos
das substâncias iônicas;
nas condições ambientes, podem ser encontrados nos estados
gasoso, líquido e sólido;
quando puros, não conduzem a corrente elétrica em nenhum
estado físico;
poderão conduzir a corrente elétrica, quando em solução aquosa,
dependendo de haver ou não a formação de íons na solução.
Consideremos, como primeiro exemplo, a união
entre dois átomos do
ELEMENTO HIDROGÊNIO (H)
para formar a molécula da substância
SIMPLES HIDROGÊNIO (H2)
H H
H H
FÓRMULA ELETRÔNICA
2H H
FÓRMULA ESTRUTURAL PLANA
FÓRMULA MOLECULAR
H (Z = 1) 1s1
Consideremos, como segundo exemplo, a união entre dois
átomos do
ELEMENTO NITROGÊNIO (N)
para formar a molécula da substância
SIMPLES NITROGÊNIO (N2)
N (Z = 7) 2s2 2p31s2
N NN N FÓRMULA ELETRÔNICA
N N
N
FÓRMULA ESTRUTURAL PLANA
2
FÓRMULA MOLECULAR
Consideremos, como terceiro exemplo, a união
entre dois átomos do ELEMENTO HIDROGÊNIO e
um átomo do ELEMENTO OXIGÊNIO para formar a
substância COMPOSTA ÁGUA (H2O)
H (Z = 1) 1s1
O (Z = 8) 2s2 2p41s2
OH H
O
H H
FÓRMULA ELETRÔNICA
FÓRMULA ESTRUTURAL PLANA
H2O FÓRMULA MOLECULAR
01) Os elementos químicos N e Cl podem combinar-se
formando a substância:
Dados: N (Z = 7); Cl (Z = 17)
a) NCl e molecular.
b) NCl2 e iônica.
c) NCl2 e molecular.
d) NCl3 e iônica.
e) NCl3 e molecular.
como os dois átomos são AMETAIS a ligação é molecular (covalente)
Cl (Z = 17) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p5
N (Z = 7) 1s2 2s2 2p3
NCl
Cl
Cl
NCl3
DESOBEDIÊNCIA À REGRA DO OCTETO
Hoje são conhecidos compostos que não obedecem
à regra do OCTETO
Átomos que ficam estáveis com menos de 8 elétrons
na camada de valência
H Be H
O berílio ficou estável com 4 elétrons
na camada de valência
H Be H
B
F
F
F
O boro ficou estável com 6 elétrons
na camada de valência
B
F
F
F
Átomos que ficam estáveis com mais de 8 elétrons
na camada de valência
S
F
F
F
F
F F
S
F
F
F
F
F F
O enxofre ficou estável com 12 elétrons
na camada de valência
É a ligação química que ocorre nos METAIS e
nas LIGAS METÁLICAS
Propriedades dos Metais:
Sólidos nas condições ambientes.
São bons condutores de calor e eletricidade.
São dúcteis e maleáveis.
Apresentam brilho metálico característico.
Possuem altos Pontos de Fusão e Ebulição.
São resistentes à tração e densos.
LIGAS METÁLICAS:
São ligas formadas pela união de 2 ou mais metais,
podendo ainda incluir não-metais, mas sempre com
predominância dos elementos metálicos.
LIGA METÁLICA CONSTITUINTES
OURO 18K Ouro e Cobre
BRONZE Cobre e Estanho
LATAO Cobre e Zinco
SOLDA Estanho e Chumbo
AÇO Ferro e Carbono

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo das Soluções
Estudo das SoluçõesEstudo das Soluções
Estudo das Soluções
Carlos Priante
 
Aula 1 a história da química orgânica
Aula 1   a história da química orgânicaAula 1   a história da química orgânica
Aula 1 a história da química orgânica
Larissa Cadorin
 
Aula 1: O Atomismo Grego
Aula 1: O Atomismo GregoAula 1: O Atomismo Grego
Aula 1: O Atomismo Grego
Newton Silva
 
Funções químicas
Funções químicasFunções químicas
Funções químicas
João Paulo Luna
 
Polaridade
PolaridadePolaridade
Polaridade
dianalove15
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
Pilhas e baterias
Pilhas e bateriasPilhas e baterias
Pilhas e baterias
Diogo Spera
 
Eletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
Eletroquímica Para Jovens do Ensino MédioEletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
Eletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
Rene Lins
 
Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
Luana Salgueiro
 
Reações químicas ppt
Reações químicas pptReações químicas ppt
Reações químicas ppt
professoraludmila
 
7. níveis de energia
7. níveis de energia7. níveis de energia
7. níveis de energia
Rebeca Vale
 
Solubilidade
SolubilidadeSolubilidade
Solubilidade
Ajudar Pessoas
 
Aula 05 - Estrutura dos átomos e molécula II (ligações quimicas)
Aula 05 - Estrutura dos átomos e molécula II (ligações quimicas)Aula 05 - Estrutura dos átomos e molécula II (ligações quimicas)
Aula 05 - Estrutura dos átomos e molécula II (ligações quimicas)
Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
Profª Alda Ernestina
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
Adrianne Mendonça
 
Aula elementos químicos
Aula elementos químicosAula elementos químicos
Aula elementos químicos
kaliandra Lisboa
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
Larissa Fernandes
 
Propriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - QuímicaPropriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - Química
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Modelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9anoModelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9ano
joana bolsi
 
Apresentação forças intermoleculares
Apresentação forças intermolecularesApresentação forças intermoleculares
Apresentação forças intermoleculares
Claudia Cinara Braga
 

Mais procurados (20)

Estudo das Soluções
Estudo das SoluçõesEstudo das Soluções
Estudo das Soluções
 
Aula 1 a história da química orgânica
Aula 1   a história da química orgânicaAula 1   a história da química orgânica
Aula 1 a história da química orgânica
 
Aula 1: O Atomismo Grego
Aula 1: O Atomismo GregoAula 1: O Atomismo Grego
Aula 1: O Atomismo Grego
 
Funções químicas
Funções químicasFunções químicas
Funções químicas
 
Polaridade
PolaridadePolaridade
Polaridade
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
PH e pOH
 
Pilhas e baterias
Pilhas e bateriasPilhas e baterias
Pilhas e baterias
 
Eletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
Eletroquímica Para Jovens do Ensino MédioEletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
Eletroquímica Para Jovens do Ensino Médio
 
Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
 
Reações químicas ppt
Reações químicas pptReações químicas ppt
Reações químicas ppt
 
7. níveis de energia
7. níveis de energia7. níveis de energia
7. níveis de energia
 
Solubilidade
SolubilidadeSolubilidade
Solubilidade
 
Aula 05 - Estrutura dos átomos e molécula II (ligações quimicas)
Aula 05 - Estrutura dos átomos e molécula II (ligações quimicas)Aula 05 - Estrutura dos átomos e molécula II (ligações quimicas)
Aula 05 - Estrutura dos átomos e molécula II (ligações quimicas)
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Aula elementos químicos
Aula elementos químicosAula elementos químicos
Aula elementos químicos
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
Propriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - QuímicaPropriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - Química
 
Modelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9anoModelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9ano
 
Apresentação forças intermoleculares
Apresentação forças intermolecularesApresentação forças intermoleculares
Apresentação forças intermoleculares
 

Destaque

Ligacao quimica (introdução)
Ligacao quimica (introdução)Ligacao quimica (introdução)
Ligacao quimica (introdução)
cmdantasba
 
Ligações químicas
Ligações químicas Ligações químicas
Ligações químicas
Andreza Pflanzer
 
Mapa Lig Quim
Mapa Lig QuimMapa Lig Quim
Mapa Lig Quim
eufisica
 
Ciencia dos Materiais- ligacoes quimicas
Ciencia dos Materiais- ligacoes quimicasCiencia dos Materiais- ligacoes quimicas
Ciencia dos Materiais- ligacoes quimicas
Rui Romeu Fiapiola
 
Propriedades das ligações
Propriedades das ligaçõesPropriedades das ligações
Propriedades das ligações
Lucas Mariano da Cunha e Silva
 
Duplicação do dna e síntese proteica
Duplicação do dna e síntese proteicaDuplicação do dna e síntese proteica
Duplicação do dna e síntese proteica
jorgehenriqueangelim
 
Ligações químicas iônicas
Ligações químicas iônicasLigações químicas iônicas
Ligações químicas iônicas
Escola Pública/Particular
 
Organização celular
Organização celularOrganização celular
Organização celular
Sara Moraes
 
Replicação do dna
Replicação do dnaReplicação do dna
Replicação do dna
liderdaribeira
 
Química 2 - Concentração - Exercícios de Aplicação - Parte 1
Química 2 - Concentração - Exercícios de Aplicação - Parte 1Química 2 - Concentração - Exercícios de Aplicação - Parte 1
Química 2 - Concentração - Exercícios de Aplicação - Parte 1
WALTER ALENCAR DE SOUSA
 
duplicação do dna e rna
duplicação do dna  e rnaduplicação do dna  e rna
duplicação do dna e rna
Aparecido Guerino
 
Ligações químicas-9ºano Fisico-Químicas
Ligações químicas-9ºano Fisico-QuímicasLigações químicas-9ºano Fisico-Químicas
Ligações químicas-9ºano Fisico-Químicas
inescarvalhoalmeida
 
Características dos Seres Vivos
Características dos Seres VivosCaracterísticas dos Seres Vivos
Características dos Seres Vivos
Fábio Roque
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
José Nunes da Silva Jr.
 
DNA
DNADNA
Seres vivos; características gerais
Seres vivos; características geraisSeres vivos; características gerais
Seres vivos; características gerais
André Garrido
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
Juliana Mendes
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
Rebeca Vale
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
Plínio Gonçalves
 
Como elaborar um trabalho escrito
Como elaborar um trabalho escritoComo elaborar um trabalho escrito
Como elaborar um trabalho escrito
colegio elite
 

Destaque (20)

Ligacao quimica (introdução)
Ligacao quimica (introdução)Ligacao quimica (introdução)
Ligacao quimica (introdução)
 
Ligações químicas
Ligações químicas Ligações químicas
Ligações químicas
 
Mapa Lig Quim
Mapa Lig QuimMapa Lig Quim
Mapa Lig Quim
 
Ciencia dos Materiais- ligacoes quimicas
Ciencia dos Materiais- ligacoes quimicasCiencia dos Materiais- ligacoes quimicas
Ciencia dos Materiais- ligacoes quimicas
 
Propriedades das ligações
Propriedades das ligaçõesPropriedades das ligações
Propriedades das ligações
 
Duplicação do dna e síntese proteica
Duplicação do dna e síntese proteicaDuplicação do dna e síntese proteica
Duplicação do dna e síntese proteica
 
Ligações químicas iônicas
Ligações químicas iônicasLigações químicas iônicas
Ligações químicas iônicas
 
Organização celular
Organização celularOrganização celular
Organização celular
 
Replicação do dna
Replicação do dnaReplicação do dna
Replicação do dna
 
Química 2 - Concentração - Exercícios de Aplicação - Parte 1
Química 2 - Concentração - Exercícios de Aplicação - Parte 1Química 2 - Concentração - Exercícios de Aplicação - Parte 1
Química 2 - Concentração - Exercícios de Aplicação - Parte 1
 
duplicação do dna e rna
duplicação do dna  e rnaduplicação do dna  e rna
duplicação do dna e rna
 
Ligações químicas-9ºano Fisico-Químicas
Ligações químicas-9ºano Fisico-QuímicasLigações químicas-9ºano Fisico-Químicas
Ligações químicas-9ºano Fisico-Químicas
 
Características dos Seres Vivos
Características dos Seres VivosCaracterísticas dos Seres Vivos
Características dos Seres Vivos
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
 
DNA
DNADNA
DNA
 
Seres vivos; características gerais
Seres vivos; características geraisSeres vivos; características gerais
Seres vivos; características gerais
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
 
Como elaborar um trabalho escrito
Como elaborar um trabalho escritoComo elaborar um trabalho escrito
Como elaborar um trabalho escrito
 

Semelhante a Aula ligação química lidiane

Ligacoes
LigacoesLigacoes
Ligacoes
José Mota
 
Ligações química
Ligações químicaLigações química
Ligações química
Hugo Cruz Rangel
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
Monni Duka
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
Monni Duka
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
Monni Duka
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
Monni Duka
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
Monni Duka
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
Vinny Silva
 
Ligações Químicas - 1º ano
Ligações Químicas - 1º anoLigações Químicas - 1º ano
Ligações Químicas - 1º ano
GeovanaPorto
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
Fábio Garcia Ferreira
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
Armando Rodrigues
 
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.pptAula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
RobsonFrana26
 
Aula_3_Ligações Químicas.ppt
Aula_3_Ligações Químicas.pptAula_3_Ligações Químicas.ppt
Aula_3_Ligações Químicas.ppt
RicardoBrunoFelix
 
Aula_3_Ligações Químicas.ppt
Aula_3_Ligações Químicas.pptAula_3_Ligações Químicas.ppt
Aula_3_Ligações Químicas.ppt
GluciaCoutinho3
 
aula 3 ligações químicas. aula sobre a estrutura das ligações.
aula 3 ligações químicas. aula sobre a estrutura das ligações.aula 3 ligações químicas. aula sobre a estrutura das ligações.
aula 3 ligações químicas. aula sobre a estrutura das ligações.
MariajulianaAraujode1
 
Aula_3_Ligações Químicas.pdf
Aula_3_Ligações Químicas.pdfAula_3_Ligações Químicas.pdf
Aula_3_Ligações Químicas.pdf
RaquelSilvaJustinoJu
 
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.pptAula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
GustavoPlaster1
 
Aula 2: Estrutura atômica e ligação interatômica
Aula 2: Estrutura atômica e ligação interatômicaAula 2: Estrutura atômica e ligação interatômica
Aula 2: Estrutura atômica e ligação interatômica
Faculdade Pitágoras de Maceió
 
Exerc concursos-ligações
Exerc concursos-ligaçõesExerc concursos-ligações
Exerc concursos-ligações
Renata Martins
 
Aula De Nox
Aula De NoxAula De Nox
Aula De Nox
Silvana
 

Semelhante a Aula ligação química lidiane (20)

Ligacoes
LigacoesLigacoes
Ligacoes
 
Ligações química
Ligações químicaLigações química
Ligações química
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
 
Ligações Químicas - 1º ano
Ligações Químicas - 1º anoLigações Químicas - 1º ano
Ligações Químicas - 1º ano
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.pptAula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
 
Aula_3_Ligações Químicas.ppt
Aula_3_Ligações Químicas.pptAula_3_Ligações Químicas.ppt
Aula_3_Ligações Químicas.ppt
 
Aula_3_Ligações Químicas.ppt
Aula_3_Ligações Químicas.pptAula_3_Ligações Químicas.ppt
Aula_3_Ligações Químicas.ppt
 
aula 3 ligações químicas. aula sobre a estrutura das ligações.
aula 3 ligações químicas. aula sobre a estrutura das ligações.aula 3 ligações químicas. aula sobre a estrutura das ligações.
aula 3 ligações químicas. aula sobre a estrutura das ligações.
 
Aula_3_Ligações Químicas.pdf
Aula_3_Ligações Químicas.pdfAula_3_Ligações Químicas.pdf
Aula_3_Ligações Químicas.pdf
 
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.pptAula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
Aula 5_ Revisão tabela e ligações iônicas.ppt
 
Aula 2: Estrutura atômica e ligação interatômica
Aula 2: Estrutura atômica e ligação interatômicaAula 2: Estrutura atômica e ligação interatômica
Aula 2: Estrutura atômica e ligação interatômica
 
Exerc concursos-ligações
Exerc concursos-ligaçõesExerc concursos-ligações
Exerc concursos-ligações
 
Aula De Nox
Aula De NoxAula De Nox
Aula De Nox
 

Aula ligação química lidiane

  • 2. Se dois átomos combinarem entre si, dizemos que foi estabelecida entre eles uma LIGAÇÃO QUÍMICA Os elétrons mais externos do átomo são os responsáveis pela ocorrência da ligação química
  • 3. Para ocorrer uma ligação química é necessário que os átomos percam ou ganhem elétrons, ou, então, compartilhem seus elétrons de sua última camada Na Cl + – H H O SÓDIO PERDEU ELÉTRON O CLORO GANHOU ELÉTRON OS ÁTOMOS DE HIDROGÊNIO COMPARTILHARAM ELÉTRONS
  • 4. Na maioria das ligações, os átomos ligantes possuem distribuição eletrônica semelhante à de um gás nobre, isto é, apenas o nível K, completo, ou, 8 elétrons em sua última camada Esta idéia foi desenvolvida pelos cientistas Kossel e Lewis e ficou conhecida como TEORIA DO OCTETO
  • 5. Um átomo que satisfaz A TEORIA DO OCTETO é estável e é aplicada principalmente para os elementos do subgrupo A (representativos) da tabela periódica H (Z = 1) He (Z = 2) F (Z = 9) Ne (Z = 10) Na (Z = 11) 1s1 1s2 2s2 3s1 2p5 INSTÁVEL 1s2 2s2 2p61s2 2s2 2p61s2 ESTÁVEL INSTÁVEL ESTÁVEL INSTÁVEL
  • 6. Na maioria das vezes, os átomos que: Perdem elétrons são os metais das famílias 1A, 2A e 3A Recebem elétrons são ametais das famílias 5A, 6A e 7A
  • 7. 01) Os átomos pertencentes à família dos metais alcalinos terrosos e dos halogênios adquirem configuração eletrônica de gases nobres quando, respectivamente, formam íons com números de carga: a) + 1 e – 1. b) – 1 e + 2. c) + 2 e – 1. d) – 2 e – 2. e) + 1 e – 2. ALCALINOS TERROSOS HALOGÊNIOS FAMÍLIA 2A FAMÍLIA 7A PERDE 2 ELÉTRONS GANHA 1 ELÉTRONS + 2 – 1
  • 8. 02) Um átomo X apresenta 13 prótons e 14 nêutrons. A carga do íon estável formado a partir deste átomo será: a) – 2. b) – 1. c) + 1. d) + 2. e) + 3. 1s2 2s2 2p6 3s2 3p1 ÚLTIMA CAMADA 3 ELÉTRONS PERDE 3 ELÉTRONS + 3 X (Z = 13)
  • 9. LIGAÇÃO IÔNICA ou ELETROVALENTE Esta ligação ocorre devido à ATRAÇÃO ELETROSTÁTICA entre íons de cargas opostas Na ligação iônica os átomos ligantes apresentam uma grande diferença de eletronegatividade , isto é, um é METAL e o outro AMETAL
  • 10. Características dos Compostos Iônicos No retículo cristalino iônico, cada cátion atrai vários ânions, e cada ânion atrai vários cátions. Por exemplo, no cloreto de sódio (NaCl), cada cátion sódio (Na+) é circundado por seis ânions cloreto (Cl -). Por sua vez, cada ânion cloreto encontra-se circundado por seis cátions sódio.
  • 11. Este arranjo dos cátions e ânions dá grande estabilidade aos compostos iônicos e determina suas principais características, tais como: São sólidos; nas condições ambiente (25ºC e 1atm); Apresentam elevadas temperaturas de fusão; e ebulição; São duros e quebradiços; Conduzem corrente elétrica quando em solução aquosa ou quando no estado líquido (fundido); São, de um modo geral, solúveis em água.
  • 12. LIGAÇÃO ENTRE O SÓDIO (Z = 11) E CLORO (Z = 17) Na (Z = 11) 1s2 2s2 2p6 3s1 PERDE 1 ELÉTRON Cl (Z = 17) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p5 RECEBE 1 ELÉTRON CLORETO DE SÓDIO Na Cl + – Na Cl + –
  • 13. UMA REGRA PRÁTICA Para compostos iônicos poderemos usar na obtenção da fórmula final o seguinte esquema geral C A x y
  • 14. 01) A camada mais externa de um elemento X possui 3 elétrons, enquanto a camada mais externa de outro elemento Y tem 6 elétrons. Uma provável fórmula de um composto, formado por esses elementos é: a) X2Y3. b) X6Y. c) X3Y. d) X6Y3. e) XY. X Y perde 3 elétrons ganha 2 elétrons X3+ Y 2– X Y 23
  • 15. 02) O composto formado pela combinação do elemento X (Z = 20) com o elemento Y (Z = 9) provavelmente tem fórmula: a) XY. b) XY2. c) X3Y. d) XY3. e) X2Y. X (Z = 20) 4s21s2 2s2 2p6 3s2 3p6 Y (Z = 9) X perde 2 elétrons X 2+ 2s2 2p51s2 Y ganha 1 elétron Y 1 – 12 YX
  • 16. A principal característica desta ligação é o compartilhamento (formação de pares) de elétrons entre os dois átomos ligantes Os átomos que participam da ligação covalente são AMETAIS, SEMIMETAIS e o HIDROGÊNIO Os pares de elétrons compartilhados são contados para os dois átomos ligantes
  • 17. É quando cada um dos átomos ligantes contribui com um elétron para a formação do par. PROPRIEDADES DOS COMPOSTOS MOLECULARES pontos de fusão e de ebulição baixos, quando comparados aos das substâncias iônicas; nas condições ambientes, podem ser encontrados nos estados gasoso, líquido e sólido; quando puros, não conduzem a corrente elétrica em nenhum estado físico; poderão conduzir a corrente elétrica, quando em solução aquosa, dependendo de haver ou não a formação de íons na solução.
  • 18. Consideremos, como primeiro exemplo, a união entre dois átomos do ELEMENTO HIDROGÊNIO (H) para formar a molécula da substância SIMPLES HIDROGÊNIO (H2) H H H H FÓRMULA ELETRÔNICA 2H H FÓRMULA ESTRUTURAL PLANA FÓRMULA MOLECULAR H (Z = 1) 1s1
  • 19. Consideremos, como segundo exemplo, a união entre dois átomos do ELEMENTO NITROGÊNIO (N) para formar a molécula da substância SIMPLES NITROGÊNIO (N2) N (Z = 7) 2s2 2p31s2 N NN N FÓRMULA ELETRÔNICA N N N FÓRMULA ESTRUTURAL PLANA 2 FÓRMULA MOLECULAR
  • 20. Consideremos, como terceiro exemplo, a união entre dois átomos do ELEMENTO HIDROGÊNIO e um átomo do ELEMENTO OXIGÊNIO para formar a substância COMPOSTA ÁGUA (H2O) H (Z = 1) 1s1 O (Z = 8) 2s2 2p41s2 OH H O H H FÓRMULA ELETRÔNICA FÓRMULA ESTRUTURAL PLANA H2O FÓRMULA MOLECULAR
  • 21. 01) Os elementos químicos N e Cl podem combinar-se formando a substância: Dados: N (Z = 7); Cl (Z = 17) a) NCl e molecular. b) NCl2 e iônica. c) NCl2 e molecular. d) NCl3 e iônica. e) NCl3 e molecular. como os dois átomos são AMETAIS a ligação é molecular (covalente) Cl (Z = 17) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p5 N (Z = 7) 1s2 2s2 2p3 NCl Cl Cl NCl3
  • 22. DESOBEDIÊNCIA À REGRA DO OCTETO Hoje são conhecidos compostos que não obedecem à regra do OCTETO Átomos que ficam estáveis com menos de 8 elétrons na camada de valência H Be H O berílio ficou estável com 4 elétrons na camada de valência H Be H
  • 23. B F F F O boro ficou estável com 6 elétrons na camada de valência B F F F
  • 24. Átomos que ficam estáveis com mais de 8 elétrons na camada de valência S F F F F F F S F F F F F F O enxofre ficou estável com 12 elétrons na camada de valência
  • 25. É a ligação química que ocorre nos METAIS e nas LIGAS METÁLICAS Propriedades dos Metais: Sólidos nas condições ambientes. São bons condutores de calor e eletricidade. São dúcteis e maleáveis. Apresentam brilho metálico característico. Possuem altos Pontos de Fusão e Ebulição. São resistentes à tração e densos.
  • 26. LIGAS METÁLICAS: São ligas formadas pela união de 2 ou mais metais, podendo ainda incluir não-metais, mas sempre com predominância dos elementos metálicos. LIGA METÁLICA CONSTITUINTES OURO 18K Ouro e Cobre BRONZE Cobre e Estanho LATAO Cobre e Zinco SOLDA Estanho e Chumbo AÇO Ferro e Carbono