SlideShare uma empresa Scribd logo
República Democrática
1945-1964
Fim da Era Vargas
• Novas forças políticas
• UDN: liberal e conservador
• PSD: burocratas do governo Vargas
• PTB: sindicalistas do governo Vargas
• PCB, Partido Comunista Brasileiro
• Nas eleições de 1945, Eurico Dutra do PSD
vence
Eurico Gaspar Dutra
1946-1951
• Constituição de 1946
• Democracia, 3 poderes, avanços da era Vargas
• Plano Salte: desenvolvimento de áreas
prioritárias
• Economia liberal: abertura para o mercado
externo
• Rompimento da relações com a URSS, 1947
• PCB é declarado ilegal
Dutra era militar assim como seu
adversário, o brigadeiro Eduardo
Gomes
Durante a Guerra Fria, Dutra se alinhou aos EUA
O clima de guerra fria e o anticomunismo foram
presentes no período democrático. Em 1952, João
Cabral de Melo Neto perde o cargo de Itamaraty
por ser acusado de ser comunista.
Getúlio Vargas
1951-1954
• Vargas volta eleito democraticamente
• Retomada da política nacional-desenvolvimentista
• Criação do BNDE e da Petrobras
• Retomada da política trabalhista
• Disputas com a oposição (UDN)
• Economia nacionalista versus liberal
• Políticas trabalhistas → aumento do salário em 100%
• Atentado da rua Toneleros contra o líder da UDN,
Carlos Lacerda (1954)
• Crise política se encerra com o suicídio de Vargas
(1954)
O populismo de Vargas, “pai dos pobres”,
foi importante na sua campanha
Populismo: apelo ao
povo em oposição a
elite, político
carismático, troca de
favores, nacionalismo
A política nacionalista
buscava preservar e
valorizar a economia
nacional, assim como
uma identidade nacional
Carlos Lacerda era líder da
UDN e principal grupo de
oposição com a defesa do
liberalismo econômico e uma
política conservadora
Carta-testamento de Vargas
“Depois de decênios de domínio e
espoliação dos grupos econômicos e
financeiros internacionais, fiz-me chefe de
uma revolução e venci.
Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o
regime de liberdade social. Tive de
renunciar. Voltei ao governo nos braços do
povo.
A campanha subterrânea dos grupos
internacionais aliou-se à dos grupos
nacionais revoltados contra o regime de
garantia do trabalho.”
Nacionalismo e populismo
Sua carta-testamento e seu funeral mostram a
importância de Vargas para esse período:
suas políticas e seus herdeiros políticos
guiaram o período democrático
Juscelino Kubitschek
1956-1961
• Tentativa de golpe para evitar sua posse
• Golpe preventivo, 1955 pelo ministro de guerra
Henrique Lott garantiu a posse de JK
• Política desenvolvimentista aliada ao capital
externo
• Plano de metas: “50 anos em 5”
• Entrada de capital externo e instalação de indústria
estrangeira (automóveis, caminhões)
• Construção da nova capital federal, Brasília
• Os gastos levam a alta inflação e
endividamento
JK se une ao
ministro do trabalho
de Vargas, Jango.
Ambos vencem.
A ameaça do golpe pairava no ar, e o
golpe preventivo de Lott só adiou o
que teria sucesso em 1964
O golpe preventivo
de Lott garantiu a
posse de JK. Os
golpistas reuniam o
presidente interino
da época, Carlos
Luz, e lideranças da
oposição, como
Carlos Lacerda, que
se reuniram em um
embarcação da
marinha e apontaram
suas armas para a
cidade
A construção de Brasília era exemplo da
política desenvolvimentista de JK: uma capital
moderna para um país moderno
O projeto da cidade
saiu das mãos de
Lúcio Costa e Oscar
Niemeyer
Os trabalhadores, nortistas e nordestinos em sua
maioria, que se deslocaram para construir a cidade
expunham a contradição do governo JK: no fim iriam
morar na periferia da cidade que construíram
Foram apelidados de candangos, expressão
usada para se referir ao sertanejo de
expressão tristonha
Jânio Quadros
1961
• Governo dura 7 meses e termina com sua
renúncia → polêmicas e disputas com o
partido
• Aumento do preço do combustível e do pão
• Proibição do uso do biquíni
• Condecoração de Che Guevara, símbolo de
movimentos de esquerda → o partido de Jânio era
a conservadora UDN
Jânio da UDN vence, mas seu
vice seria Jango do PTB
Jânio usou como símbolo
na campanha a vassoura
para varrer a corrupção
A condecoração de Che Guevara foi um ponto
chave que levou a sua renúncia
João Goulart
1961-1964
• Vice de JK e Jânio
• Sua posse foi contestada → acusado de
proximidade com o comunismo
• Campanha da legalidade garante sua posse →
sistema de governo muda para
parlamentarismo
• Plebiscito de 1963 volta com o
presidencialismo
• Crise política e econômica pioram
Quando Jânio renuncia, Jango estava em
viagem oficial a China
A discussão da realização de reformas de base,
como a reforma agrária, motivado pela pressão das
classes populares leva a acusação dos militares,
igrejas e empresários que Jango iria tornar o país
comunista
A discussão da reforma agrária era
alimentada por uma crescente
conscientização dos trabalhadores nesse
período e sua organização em instituições
que lutavam por mais direitos, como as ligas
camponesas formadas pelo PCB
Nesse período também
surgem instituições e
grupos conservadores e
anticomunistas que se
opunham as propostas
de Jango tais como o
Instituto de Pesquisas e
Estudos Sociais (Ipês),
que se tornaria
importante na
articulação golpista de
1964
No comício da Central do Brasil em
março de 1964, Jango defende o
aprofundamento das reformas e piora a
relação com os grupos golpistas
A Marcha da família com Deus pela
liberdade foi a reação da oposição e
de grupos conservadores, o golpe se
desenhava
Em 31 de março o alto escalão
do exército com apoio de
governadores e civis tomam o
poder em um golpe de estado.
Jango não apresenta resistência
e sai do país.
No dia do golpe, pessoas saíram a
rua para protestar contra a tomada do
poder
Os EUA ofereceram ajuda caso
houvesse resistência armada e
um porta aviões foi deixado de
prontidão para auxiliar os
golpistas (Operação Brother Sam)
O golpe foi civil e militar
pois teve participação de
civis na articulação
golpista
Apesar de ser um período no qual a
democracia floresceu, sem tradição
democrática as instituições não
resistiram a articulação golpista e
mergulhamos 21 anos na escuridão
Ditadura militar
1964-1985
Ditadura...
• Regime autoritário, não democrático
• Estado de exceção
• Controle policial → repressão e censura
Castelo Branco
1964-1967
• Atos Institucionais: disposições legais que estão
acima da constituição
• AI-1: poder irrestrito presidente
• AI2-: eleições indiretas para presidente, extinção
partidos e fundação da Arena e MDB
• Cidadãos com direitos políticos cassados: Jango,
JK
• Fechamento do congresso
• Serviço Nacional de Informações → espionagem
• Constituição de 1967 (AI-4)
• Lei da Imprensa. 1967: censura dos meios de
comunicação
• Alinhamento aos EUA e a economia liberal
Costa e Silva
1967-1969
• Frente Ampla
• JK, Carlos Lacerda, Jango formam grupo de oposição
• Declarado ilegal
• Lei de Segurança Nacional, 1967
• Definição de crimes políticos ou contra a segurança
nacional → perseguição de adversários políticos
• Manifestações de 1968
• Redemocratização
• Marcha dos 100 mil
• AI-5
• Suspensão do habeas corpus
• Fechamento do congresso
• Início do período mais repressivo: prisões e torturas
A morte do estudante Edson Luís alimentou os
protestos que culminaram na marcha de junho de
1968
Estudantes, trabalhadores, intelectuais saíram a rua
para pedir o fim da ditadura
Os protestos de 1968 se ligavam a uma onda de
protestos internacionais: manifestações de maio de
1968 na França, assassinato de Martin Luther King
no contexto da luta pelos direitos civis, a Primavera
de Praga no contexto da Guerra fria
Médici
1969-1974
• Milagre econômico
• Grande crescimento por obras internas e bom
momento da economia internacional
• Termina com a crise do petróleo de 1973
• Anos de chumbo
• Aumento da repressão → Criação do DOI-CODI,
1970
• Oposição armada contra o regime militar →
Marighella e Lamarca
A tortura na ditadura foi
usada para “extrair”
informações, mas em
muitos casos levou a
morte dos presos. Eram
usados instrumentos,
animais, e os presos
eram afogados,
eletrocutados, estuprados
Pau de arara
Geisel
1974-1979
• Crise do Petróleo, 1973
• Desigualdade e inflação
• Pró-Álcool
• Abertura política
• Reação ao autoritarismo → Morte de Herzog
• Dificuldade econômica
• Lenta, segura e gradual
• Revogação do AI-5
• Operação Condor
• Rede de colaboração entre as ditaduras da
América do Sul para prender adversários políticos
A morte de
Herzog dentro
do DOI-CODI,
que o governo
encenou como
suicídio, gerou
indignação na
sociedade e
até no exército
frente a
proposta de
abertura
A Comissão Nacional da Verdade
foi criada em 2011 para investigar
as violações de direitos humanos
cometidos durante a Ditadura
Militar
Figueiredo
1979-1985
• Endividamento e inflação alta
• Lei de anistia, 1979
• Libertação de presos políticos, revogação de
exílios, perdão dos torturadores
• Reformas partidária
• Arena e MDB são extintos
• Partido Democrático Social (PDS): “herdeiro” da
Arena
• Partido do Movimento Democrático Brasileiro
(PMDB, hoje MDB novamente): “herdeiro” do MDB
da ditadura
• Partido dos Trabalhadores (PT)
• Eleições diretas para governador, 1982
• Eleições indiretas para presidente, 1985
• Diretas Já: manifestações pediam voto direto para
presidente
• Dois civis concorrem e Tancredo Neves é
eleito indiretamente
• Tancredo falece e seu vice, José Sarney,
assume
• Fim da ditadura, início da Nova República
Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar
Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar
Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar

Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)
Fatima Freitas
 
Período democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Período democrático 1946 a 1964 - História do BrasilPeríodo democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Período democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Marilia Pimentel
 
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
Daniel Alves Bronstrup
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
daviprofessor
 
Entre a democracia e a ditadura
Entre a democracia e a ditaduraEntre a democracia e a ditadura
Entre a democracia e a ditadura
felipe_paes
 
A república liberal
A república liberalA república liberal
A república liberal
Bruno E Geyse Ornelas
 
Populismo 1945 1964
Populismo 1945   1964Populismo 1945   1964
Populismo 1945 1964
Isabel Aguiar
 
Período democrático
Período democráticoPeríodo democrático
Período democrático
Tatiana Rezende
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
historiando
 
O populismo; a república liberal, período democrático 1946 - 1964
O populismo; a república liberal, período democrático   1946 - 1964O populismo; a república liberal, período democrático   1946 - 1964
O populismo; a república liberal, período democrático 1946 - 1964
Claudio Apolinário
 
Brasil contemporâneo rep. parte ii
Brasil contemporâneo   rep. parte iiBrasil contemporâneo   rep. parte ii
Brasil contemporâneo rep. parte ii
Silvia Basso
 
Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasil
guiurey
 
Governos populistas no Brasil
Governos populistas no BrasilGovernos populistas no Brasil
Governos populistas no Brasil
Adriana Gomes Messias
 
República democrática
República democráticaRepública democrática
República democrática
eunamahcado
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
Nelia Salles Nantes
 
Ditadura militar disma
Ditadura militar dismaDitadura militar disma
Ditadura militar disma
Dismael Sagás
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
Elaine Bogo Pavani
 
A partir de Vargas
A partir de VargasA partir de Vargas
A partir de Vargas
Carlos Glufke
 
Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)
Fatima Freitas
 
A república populista
A república populistaA república populista
A república populista
Pérysson Nogueira
 

Semelhante a Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar (20)

Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)
 
Período democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Período democrático 1946 a 1964 - História do BrasilPeríodo democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Período democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
 
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
3º ano - Brasil de 1945 a 1964.
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
Entre a democracia e a ditadura
Entre a democracia e a ditaduraEntre a democracia e a ditadura
Entre a democracia e a ditadura
 
A república liberal
A república liberalA república liberal
A república liberal
 
Populismo 1945 1964
Populismo 1945   1964Populismo 1945   1964
Populismo 1945 1964
 
Período democrático
Período democráticoPeríodo democrático
Período democrático
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
O populismo; a república liberal, período democrático 1946 - 1964
O populismo; a república liberal, período democrático   1946 - 1964O populismo; a república liberal, período democrático   1946 - 1964
O populismo; a república liberal, período democrático 1946 - 1964
 
Brasil contemporâneo rep. parte ii
Brasil contemporâneo   rep. parte iiBrasil contemporâneo   rep. parte ii
Brasil contemporâneo rep. parte ii
 
Ditadura militar no brasil
Ditadura militar no brasilDitadura militar no brasil
Ditadura militar no brasil
 
Governos populistas no Brasil
Governos populistas no BrasilGovernos populistas no Brasil
Governos populistas no Brasil
 
República democrática
República democráticaRepública democrática
República democrática
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
Ditadura militar disma
Ditadura militar dismaDitadura militar disma
Ditadura militar disma
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
A partir de Vargas
A partir de VargasA partir de Vargas
A partir de Vargas
 
Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)
 
A república populista
A república populistaA república populista
A república populista
 

Mais de Gerson Coppes

Aula 1 [2023] - O que é história?
Aula 1 [2023] - O que é história?Aula 1 [2023] - O que é história?
Aula 1 [2023] - O que é história?
Gerson Coppes
 
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamentoAula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Gerson Coppes
 
Aula 11 [3-2022] - Nova República
Aula 11 [3-2022] - Nova RepúblicaAula 11 [3-2022] - Nova República
Aula 11 [3-2022] - Nova República
Gerson Coppes
 
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outrosAula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
Gerson Coppes
 
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
Gerson Coppes
 
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
Gerson Coppes
 
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadaniaAula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
Gerson Coppes
 
resumo fim da Guerra Fria
resumo fim da Guerra Friaresumo fim da Guerra Fria
resumo fim da Guerra Fria
Gerson Coppes
 
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
Gerson Coppes
 
Aula 9 [1-2022] - Juventudes
Aula 9 [1-2022] - JuventudesAula 9 [1-2022] - Juventudes
Aula 9 [1-2022] - Juventudes
Gerson Coppes
 
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e MoralisAula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
Gerson Coppes
 
Resumo Guerra Fria
Resumo Guerra FriaResumo Guerra Fria
Resumo Guerra Fria
Gerson Coppes
 
aula 8 [3-2022] - Guerra Fria
aula 8 [3-2022] - Guerra Friaaula 8 [3-2022] - Guerra Fria
aula 8 [3-2022] - Guerra Fria
Gerson Coppes
 
Aula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
Aula 2 [1-2022-filo] - ContratualistasAula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
Aula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
Gerson Coppes
 
Aula 8 [1-2022] - Migrantes
Aula 8 [1-2022] - MigrantesAula 8 [1-2022] - Migrantes
Aula 8 [1-2022] - Migrantes
Gerson Coppes
 
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundialaula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
Gerson Coppes
 
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdfResumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
Gerson Coppes
 
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
Gerson Coppes
 
Aula 6 [1-2022] - Identidade e Patrimônio.pptx
Aula 6 [1-2022] - Identidade e Patrimônio.pptxAula 6 [1-2022] - Identidade e Patrimônio.pptx
Aula 6 [1-2022] - Identidade e Patrimônio.pptx
Gerson Coppes
 
Mapa Mental História do Brasil até 1930.pdf
Mapa Mental História do Brasil até 1930.pdfMapa Mental História do Brasil até 1930.pdf
Mapa Mental História do Brasil até 1930.pdf
Gerson Coppes
 

Mais de Gerson Coppes (20)

Aula 1 [2023] - O que é história?
Aula 1 [2023] - O que é história?Aula 1 [2023] - O que é história?
Aula 1 [2023] - O que é história?
 
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamentoAula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
 
Aula 11 [3-2022] - Nova República
Aula 11 [3-2022] - Nova RepúblicaAula 11 [3-2022] - Nova República
Aula 11 [3-2022] - Nova República
 
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outrosAula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
 
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
 
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
 
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadaniaAula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
 
resumo fim da Guerra Fria
resumo fim da Guerra Friaresumo fim da Guerra Fria
resumo fim da Guerra Fria
 
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
 
Aula 9 [1-2022] - Juventudes
Aula 9 [1-2022] - JuventudesAula 9 [1-2022] - Juventudes
Aula 9 [1-2022] - Juventudes
 
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e MoralisAula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
 
Resumo Guerra Fria
Resumo Guerra FriaResumo Guerra Fria
Resumo Guerra Fria
 
aula 8 [3-2022] - Guerra Fria
aula 8 [3-2022] - Guerra Friaaula 8 [3-2022] - Guerra Fria
aula 8 [3-2022] - Guerra Fria
 
Aula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
Aula 2 [1-2022-filo] - ContratualistasAula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
Aula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
 
Aula 8 [1-2022] - Migrantes
Aula 8 [1-2022] - MigrantesAula 8 [1-2022] - Migrantes
Aula 8 [1-2022] - Migrantes
 
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundialaula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
 
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdfResumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
 
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
 
Aula 6 [1-2022] - Identidade e Patrimônio.pptx
Aula 6 [1-2022] - Identidade e Patrimônio.pptxAula 6 [1-2022] - Identidade e Patrimônio.pptx
Aula 6 [1-2022] - Identidade e Patrimônio.pptx
 
Mapa Mental História do Brasil até 1930.pdf
Mapa Mental História do Brasil até 1930.pdfMapa Mental História do Brasil até 1930.pdf
Mapa Mental História do Brasil até 1930.pdf
 

Último

slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 

Último (20)

slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 

Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar

  • 2. Fim da Era Vargas • Novas forças políticas • UDN: liberal e conservador • PSD: burocratas do governo Vargas • PTB: sindicalistas do governo Vargas • PCB, Partido Comunista Brasileiro • Nas eleições de 1945, Eurico Dutra do PSD vence
  • 3.
  • 4. Eurico Gaspar Dutra 1946-1951 • Constituição de 1946 • Democracia, 3 poderes, avanços da era Vargas • Plano Salte: desenvolvimento de áreas prioritárias • Economia liberal: abertura para o mercado externo • Rompimento da relações com a URSS, 1947 • PCB é declarado ilegal
  • 5. Dutra era militar assim como seu adversário, o brigadeiro Eduardo Gomes
  • 6. Durante a Guerra Fria, Dutra se alinhou aos EUA
  • 7. O clima de guerra fria e o anticomunismo foram presentes no período democrático. Em 1952, João Cabral de Melo Neto perde o cargo de Itamaraty por ser acusado de ser comunista.
  • 8. Getúlio Vargas 1951-1954 • Vargas volta eleito democraticamente • Retomada da política nacional-desenvolvimentista • Criação do BNDE e da Petrobras • Retomada da política trabalhista • Disputas com a oposição (UDN) • Economia nacionalista versus liberal • Políticas trabalhistas → aumento do salário em 100% • Atentado da rua Toneleros contra o líder da UDN, Carlos Lacerda (1954) • Crise política se encerra com o suicídio de Vargas (1954)
  • 9. O populismo de Vargas, “pai dos pobres”, foi importante na sua campanha Populismo: apelo ao povo em oposição a elite, político carismático, troca de favores, nacionalismo
  • 10. A política nacionalista buscava preservar e valorizar a economia nacional, assim como uma identidade nacional
  • 11. Carlos Lacerda era líder da UDN e principal grupo de oposição com a defesa do liberalismo econômico e uma política conservadora
  • 12. Carta-testamento de Vargas “Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braços do povo. A campanha subterrânea dos grupos internacionais aliou-se à dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho.” Nacionalismo e populismo
  • 13.
  • 14. Sua carta-testamento e seu funeral mostram a importância de Vargas para esse período: suas políticas e seus herdeiros políticos guiaram o período democrático
  • 15. Juscelino Kubitschek 1956-1961 • Tentativa de golpe para evitar sua posse • Golpe preventivo, 1955 pelo ministro de guerra Henrique Lott garantiu a posse de JK • Política desenvolvimentista aliada ao capital externo • Plano de metas: “50 anos em 5” • Entrada de capital externo e instalação de indústria estrangeira (automóveis, caminhões) • Construção da nova capital federal, Brasília • Os gastos levam a alta inflação e endividamento
  • 16. JK se une ao ministro do trabalho de Vargas, Jango. Ambos vencem.
  • 17. A ameaça do golpe pairava no ar, e o golpe preventivo de Lott só adiou o que teria sucesso em 1964
  • 18. O golpe preventivo de Lott garantiu a posse de JK. Os golpistas reuniam o presidente interino da época, Carlos Luz, e lideranças da oposição, como Carlos Lacerda, que se reuniram em um embarcação da marinha e apontaram suas armas para a cidade
  • 19. A construção de Brasília era exemplo da política desenvolvimentista de JK: uma capital moderna para um país moderno
  • 20. O projeto da cidade saiu das mãos de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer
  • 21. Os trabalhadores, nortistas e nordestinos em sua maioria, que se deslocaram para construir a cidade expunham a contradição do governo JK: no fim iriam morar na periferia da cidade que construíram
  • 22. Foram apelidados de candangos, expressão usada para se referir ao sertanejo de expressão tristonha
  • 23. Jânio Quadros 1961 • Governo dura 7 meses e termina com sua renúncia → polêmicas e disputas com o partido • Aumento do preço do combustível e do pão • Proibição do uso do biquíni • Condecoração de Che Guevara, símbolo de movimentos de esquerda → o partido de Jânio era a conservadora UDN
  • 24. Jânio da UDN vence, mas seu vice seria Jango do PTB
  • 25. Jânio usou como símbolo na campanha a vassoura para varrer a corrupção
  • 26. A condecoração de Che Guevara foi um ponto chave que levou a sua renúncia
  • 27. João Goulart 1961-1964 • Vice de JK e Jânio • Sua posse foi contestada → acusado de proximidade com o comunismo • Campanha da legalidade garante sua posse → sistema de governo muda para parlamentarismo • Plebiscito de 1963 volta com o presidencialismo • Crise política e econômica pioram
  • 28. Quando Jânio renuncia, Jango estava em viagem oficial a China
  • 29. A discussão da realização de reformas de base, como a reforma agrária, motivado pela pressão das classes populares leva a acusação dos militares, igrejas e empresários que Jango iria tornar o país comunista
  • 30. A discussão da reforma agrária era alimentada por uma crescente conscientização dos trabalhadores nesse período e sua organização em instituições que lutavam por mais direitos, como as ligas camponesas formadas pelo PCB
  • 31. Nesse período também surgem instituições e grupos conservadores e anticomunistas que se opunham as propostas de Jango tais como o Instituto de Pesquisas e Estudos Sociais (Ipês), que se tornaria importante na articulação golpista de 1964
  • 32. No comício da Central do Brasil em março de 1964, Jango defende o aprofundamento das reformas e piora a relação com os grupos golpistas
  • 33. A Marcha da família com Deus pela liberdade foi a reação da oposição e de grupos conservadores, o golpe se desenhava
  • 34. Em 31 de março o alto escalão do exército com apoio de governadores e civis tomam o poder em um golpe de estado. Jango não apresenta resistência e sai do país.
  • 35. No dia do golpe, pessoas saíram a rua para protestar contra a tomada do poder
  • 36. Os EUA ofereceram ajuda caso houvesse resistência armada e um porta aviões foi deixado de prontidão para auxiliar os golpistas (Operação Brother Sam) O golpe foi civil e militar pois teve participação de civis na articulação golpista
  • 37. Apesar de ser um período no qual a democracia floresceu, sem tradição democrática as instituições não resistiram a articulação golpista e mergulhamos 21 anos na escuridão
  • 39. Ditadura... • Regime autoritário, não democrático • Estado de exceção • Controle policial → repressão e censura
  • 40. Castelo Branco 1964-1967 • Atos Institucionais: disposições legais que estão acima da constituição • AI-1: poder irrestrito presidente • AI2-: eleições indiretas para presidente, extinção partidos e fundação da Arena e MDB • Cidadãos com direitos políticos cassados: Jango, JK • Fechamento do congresso • Serviço Nacional de Informações → espionagem • Constituição de 1967 (AI-4) • Lei da Imprensa. 1967: censura dos meios de comunicação • Alinhamento aos EUA e a economia liberal
  • 41. Costa e Silva 1967-1969 • Frente Ampla • JK, Carlos Lacerda, Jango formam grupo de oposição • Declarado ilegal • Lei de Segurança Nacional, 1967 • Definição de crimes políticos ou contra a segurança nacional → perseguição de adversários políticos • Manifestações de 1968 • Redemocratização • Marcha dos 100 mil • AI-5 • Suspensão do habeas corpus • Fechamento do congresso • Início do período mais repressivo: prisões e torturas
  • 42. A morte do estudante Edson Luís alimentou os protestos que culminaram na marcha de junho de 1968
  • 43. Estudantes, trabalhadores, intelectuais saíram a rua para pedir o fim da ditadura
  • 44. Os protestos de 1968 se ligavam a uma onda de protestos internacionais: manifestações de maio de 1968 na França, assassinato de Martin Luther King no contexto da luta pelos direitos civis, a Primavera de Praga no contexto da Guerra fria
  • 45.
  • 46.
  • 47. Médici 1969-1974 • Milagre econômico • Grande crescimento por obras internas e bom momento da economia internacional • Termina com a crise do petróleo de 1973 • Anos de chumbo • Aumento da repressão → Criação do DOI-CODI, 1970 • Oposição armada contra o regime militar → Marighella e Lamarca
  • 48.
  • 49. A tortura na ditadura foi usada para “extrair” informações, mas em muitos casos levou a morte dos presos. Eram usados instrumentos, animais, e os presos eram afogados, eletrocutados, estuprados Pau de arara
  • 50. Geisel 1974-1979 • Crise do Petróleo, 1973 • Desigualdade e inflação • Pró-Álcool • Abertura política • Reação ao autoritarismo → Morte de Herzog • Dificuldade econômica • Lenta, segura e gradual • Revogação do AI-5 • Operação Condor • Rede de colaboração entre as ditaduras da América do Sul para prender adversários políticos
  • 51. A morte de Herzog dentro do DOI-CODI, que o governo encenou como suicídio, gerou indignação na sociedade e até no exército frente a proposta de abertura
  • 52. A Comissão Nacional da Verdade foi criada em 2011 para investigar as violações de direitos humanos cometidos durante a Ditadura Militar
  • 53. Figueiredo 1979-1985 • Endividamento e inflação alta • Lei de anistia, 1979 • Libertação de presos políticos, revogação de exílios, perdão dos torturadores • Reformas partidária • Arena e MDB são extintos • Partido Democrático Social (PDS): “herdeiro” da Arena • Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB, hoje MDB novamente): “herdeiro” do MDB da ditadura • Partido dos Trabalhadores (PT)
  • 54. • Eleições diretas para governador, 1982 • Eleições indiretas para presidente, 1985 • Diretas Já: manifestações pediam voto direto para presidente • Dois civis concorrem e Tancredo Neves é eleito indiretamente • Tancredo falece e seu vice, José Sarney, assume • Fim da ditadura, início da Nova República