SlideShare uma empresa Scribd logo
Os cinco reinos dos seres vivos
Características gerais dos seres vivos
• Serem formados por células
(seres unicelulares ou pluricelulares)
• Possuírem ciclo de vida
(nascem, se desenvolvem, se reproduzem
e morrem)
• Possuírem metabolismo próprio
(respiração, nutrição, digestão, produção
de proteínas, etc)
Classificação dos seres vivos
• Reinos (por exemplo, Reino Animal)
• Filos (p. ex., Filo dos Vertebrados)
• Classes (p. ex., Classe dos Mamíferos)
• Ordens (p. ex., Ordem dos Primatas)
• Famílias (p. ex., Família dos Hominídeos)
• Gêneros (p. ex., Gênero Homo)
• Espécies (p. ex., Espécie Homo sapiens)
• Dica: REFICOFAGE
Espécie
• Conjunto de indivíduos muito semelhantes, capazes de cruzar entre si e
gerar descendentes férteis.
Canis familiaris (cachorro)
Canis lupus (lobo)
Canis latrans (coiote)
Panthera leo (leão)
Panthera onca
(onça pintada)
Panthera tigris (tigre)
Indivíduos híbridos
• Resultado do cruzamento entre indivíduos de espécies diferentes
• Em geral, são estéreis (não conseguem ter filhos) ou vivem por pouco
tempo
Zebravalo Tigreão e ligre
MulaPimentão híbrido
Os cinco reinos
• Reino Monera (bactérias e cianobactérias)
• Reino Protista (protozoários e algas)
• Reino Fungi (leveduras, bolores e
cogumelos)
• Reino Plantae (vegetais)
• Reino Animalia (animais)
Critérios de classificação nos cinco
reinos
• Número de células: unicelular ou
pluricelular
• Tipo de célula: procarionte ou eucarionte
• Tipo de nutrição: autotrófica ou
heterotrófica
Critérios de classificação nos cinco
reinos
Espécie Tipo de
célula
Nº de
células
Tipo de
nutrição
Reino
Margarida
Dourado
Bolor de pão
Ameba
Pardal
Escherichia coli
(bactéria)
Estrela-do-mar
Serpente
Critérios de classificação nos cinco
reinos
Espécie Tipo de célula Nº de
células
Tipo de
nutrição
Reino
Margarida Eucarionte Pluricelular Autotrófica Plantae
Dourado Eucarionte Pluricelular Heterotrófica
(ingestão)
Animalia
Bolor de pão Eucarionte Unicelular Heterotrófica
(absorção)
Fungi
Ameba Eucarionte Unicelular Heterotrófica
(absorção)
Protista
(Protoctista)
Pardal Eucarionte Pluricelular Heterotrófica
(ingestão)
Animalia
Escherichia coli
(bactéria)
Procarionte Unicelular Heterotrófica
(absorção)
Monera
Estrela-do-mar Eucarionte Pluricelular Heterotrófica
(ingestão)
Animalia
Serpente Eucarionte Pluricelular Heterotrófica
(ingestão)
Animalia
Teoria da evolução dos seres vivos
• As espécies existentes hoje em dia não são as
mesmas de bilhões ou milhões de anos atrás.
• Evolução é o processo de transformação pelo
qual passam os seres vivos ao longo do tempo,
originando novas espécies.
• As características dos seres vivos são reguladas
pelo seu material genético (DNA).
• As alterações que podem ocorrer no material
genético são chamadas de mutações.
Teoria da evolução dos seres vivos
• As mutações resultam, então, no surgimento de
características novas, que podem ser favoráveis
ou não para a adaptação dos organismos ao
ambiente em que vivem.
• Seleção natural: o ambiente “seleciona” os
indivíduos que possuem características
favoráveis (melhor adaptados) e tende a
eliminar quem tem características desfavoráveis
(pior adaptados).
• As características favoráveis podem ser
transmitidas aos descendentes, permitindo que
a espécie seja mais bem adaptada a um
determinado ambiente
Árvore filogenética: a árvore da vida
• Representam as relações de parentesco evolutivo entre
os seres vivos, indicando seus antepassados em
comum
Árvores genealógicas: parentesco familiar
Árvores genealógicas: parentesco familiar
Árvores genealógicas: parentesco familiar
Árvores genealógicas: parentesco familiar
Árvores filogenéticas
• Mais primitivo (“menos evoluído”): os
organismos mais simples, que surgiram
primeiro na história evolutiva.
• Mais derivado (“mais evoluído”): os
organismos mais complexos, que
surgiram depois na história evolutiva.
Árvore filogenética dos cinco reinos
Árvore filogenética dos cinco reinos
Considere A, B, C, D, E e F como sendo espécies aparentadas entre
si.
1) Qual a espécie mais primitiva??? Explique!
2 Qual a espécie mais derivada??? Explique!
Reino Monera
• Composto por organismos unicelulares e
procariontes
• Possuem parede celular
• É o reino das bactérias e das cianobactérias
(algas azuis)
Bactérias Cianobactérias
Célula procarionte (bactéria ou cianobactéria)
Bactérias
• São os organismos mais abundantes no planeta
por terem surgido antes na história evolutiva
• Vivem no ar, na água, no solo e no interior de
outros organismos
• A maioria é heterotrófica, mas algumas
produzem seu alimento por quimiossíntese
(energia química) ou fotossíntese (luz solar –
possuem bacterioclorofila, um pigmento que
absorve luz)
Reprodução de bactérias
• Reprodução assexuada: bipartição
(divisão simples da célula com duplicação
do material genético)
Reprodução de bactérias
• Reprodução sexuada: conjugação (troca
de material genético entre duas bactérias)
Doenças causadas por bactérias em humanos
• Cólera, pneumonia, tuberculose, cárie,
meningite, lepra (hanseníase), tétano,
coqueluche, botulismo, gonorreia, sífilis,
febre tifóide, leptospirose.
Vibrião da cólera
Pneumococos
Doenças bacterianas em humanos
Doença Causador Contágio Combate Observações
Hanseníase
(Lepra)
Mycobacterium leprae Secreções do
portador
Antibióticos No passado, isolava-
se os doentes. Hoje,
sabe-se que há cura.
Tétano Clostridium tetani Ferimentos na
pele
Antibióticos e
soro
antitetânico.
Prevenção
por vacina.
Pode levar à morte
por parada
respiratória.
Cólera Vibrio cholerae Água ou
alimentos
contaminados
Saneamento
básico e
higiene
O portador elimina o
vibrião ao defecar.
Pode matar por
desidratação.
Leptospirose Leptospira sp. Urina de rato Evitar contato
com água
contaminada
Nas enchentes,
aumenta o risco de
contato com a água
contaminada. Pode
matar.
Meningite Meningococus sp. Secreções do
nariz ou
garganta de
portadores
Antibióticos.
Prevenção
por vacina.
Pode levar à morte se
a pessoa não for
medicada a tempo.
Chulé
• Depois de se alimentarem de pedacinhos de pele morta e do suor
acumulados no pé, as bactérias eliminam compostos químicos como
ácido isovalérico e metanotiol, que causam o fedor característico.
Crescimento de colônias de bactérias que
causam o chulé em placa de Petri
(meio de cultura com 80 g de gelatina + 1 colher de sopa rasa de açúcar
em copo de 200 ml)
Importância das bactérias
• Na cadeia alimentar: são decompositoras de matéria
orgânica (restos de seres vivos que morreram)
• Na indústria alimentícia: produção de queijos, iogurtes,
coalhada, vinagre
• Na medicina: produção de alguns antibióticos
• Na engenharia genética: produção de insulina humana e
hormônio do crescimento
Bactérias decompositoras
Bactérias Rhizobium sp. nas raízes de
uma planta leguminosa (batata, por
exemplo)
Bactérias na produção de alimentos
Queijo suiço (Emmental):
Propinobacter shermanii
Leite fermentado:
Lactobacillus casei (Shirota)
Vinagre: Acetobacter sp.
Antibióticos produzidos a partir de bactérias
Bacitracina: Bacillus
subtilis
Neomicina:
Streptomyces sp.
Tirotricina: Bacillus brevis
Cianobactérias
• Possuem um pigmento azul na célula que
absorve luz solar e permite que elas
façam fotossíntese, produzindo seu
próprio alimento
• São unicelulares e possuem formato
esférico ou de bastonete
• Podem formar colônias em forma de fileira
• São responsáveis pela eutrofização de
rios, lagos e lagoas
Eutrofização
• Quando há muita matéria orgânica em ambientes
aquáticos (rios, lagos, lagoas, etc), as cianobactérias e
outras algas se reproduzem rapidamente e cobrem a
superfície da água, consumindo oxigênio. Pouco depois,
os peixes ficam se oxigênio e começam a morrer.
• Normalmente, causada pelo despejo de esgoto sem
tratamento em lagos, lagoas e rios.
Vídeos
42reino_monera.avi

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

7º ano cap 5 vírus
7º ano cap 5   vírus7º ano cap 5   vírus
7º ano cap 5 vírus
ISJ
 
Aulão a origem da vida
Aulão a origem da vidaAulão a origem da vida
Aulão a origem da vida
César Milani
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
Fatima Comiotto
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
bradok157
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
Nelson Costa
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Silvana Sanches
 
Ciclos Biogeoquímicos
Ciclos BiogeoquímicosCiclos Biogeoquímicos
Ciclos Biogeoquímicos
profatatiana
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
Fabiano Reis
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Marcia Bantim
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
Matheus Faria do Valle
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
profatatiana
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Ecologia 3º ano
Ecologia 3º anoEcologia 3º ano
Ecologia 3º ano
Renata Magalhães
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
Rebeca Vale
 
Aula ecologia.
Aula ecologia.Aula ecologia.
Aula ecologia.
Gov. Estado do Paraná
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivos
Fatima Comiotto
 
Reprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º anoReprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º ano
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
emanuel
 
Bactérias e Vírus
Bactérias e VírusBactérias e Vírus
Bactérias e Vírus
Isabel Lopes
 
Ecossistemas brasileiros
Ecossistemas brasileirosEcossistemas brasileiros
Ecossistemas brasileiros
Edna Uliana
 

Mais procurados (20)

7º ano cap 5 vírus
7º ano cap 5   vírus7º ano cap 5   vírus
7º ano cap 5 vírus
 
Aulão a origem da vida
Aulão a origem da vidaAulão a origem da vida
Aulão a origem da vida
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
 
Ciclos Biogeoquímicos
Ciclos BiogeoquímicosCiclos Biogeoquímicos
Ciclos Biogeoquímicos
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Ecologia 3º ano
Ecologia 3º anoEcologia 3º ano
Ecologia 3º ano
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
 
Aula ecologia.
Aula ecologia.Aula ecologia.
Aula ecologia.
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivos
 
Reprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º anoReprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º ano
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Bactérias e Vírus
Bactérias e VírusBactérias e Vírus
Bactérias e Vírus
 
Ecossistemas brasileiros
Ecossistemas brasileirosEcossistemas brasileiros
Ecossistemas brasileiros
 

Semelhante a Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera

Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Leonardo Kaplan
 
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Leonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humanaAula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
Leonardo Kaplan
 
2º bim (2) classificação dos seres vivos
2º bim (2)   classificação dos seres vivos2º bim (2)   classificação dos seres vivos
2º bim (2) classificação dos seres vivos
santhdalcin
 
Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
Leticia Santos
 
Evolução e mecanismos de especiação
Evolução e mecanismos de especiaçãoEvolução e mecanismos de especiação
Evolução e mecanismos de especiação
Kim Matheus
 
Apresentação para o 3ºano
Apresentação para o 3ºanoApresentação para o 3ºano
Apresentação para o 3ºano
Glauco Duarte
 
Semi virus, monera fungi e protista
Semi   virus, monera fungi e protistaSemi   virus, monera fungi e protista
Semi virus, monera fungi e protista
Marcos Albuquerque
 
Microbiologia
MicrobiologiaMicrobiologia
Microbiologia
Thiago Paulino
 
Capítulo 3 a diversidade da vida
Capítulo 3 a diversidade da vidaCapítulo 3 a diversidade da vida
Capítulo 3 a diversidade da vida
Sarah Lemes
 
Reino monera (1)
Reino monera (1)Reino monera (1)
Reino monera (1)
Leandro De Lima
 
Reino monera curso
Reino monera cursoReino monera curso
Reino monera curso
Marcos Albuquerque
 
Aula 1 Prof Guth Berger
Aula 1 Prof Guth BergerAula 1 Prof Guth Berger
Aula 1 Prof Guth Berger
Matheus Yuri
 
Seres Vivos
Seres VivosSeres Vivos
Seres Vivos
Aurelio1
 
Aula inicial 2013
Aula inicial 2013Aula inicial 2013
Aula inicial 2013
Marcos Albuquerque
 
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
NAPNE
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point
margaridabt
 
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.pptCARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
orlando dias da silva
 
CIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
CIENCIASNATURAISFABIANA02.pptCIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
CIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
NathalieSilvadeAlmei
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Alpha Colégio e Vestibulares
 

Semelhante a Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera (20)

Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
 
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
 
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humanaAula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
 
2º bim (2) classificação dos seres vivos
2º bim (2)   classificação dos seres vivos2º bim (2)   classificação dos seres vivos
2º bim (2) classificação dos seres vivos
 
Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
 
Evolução e mecanismos de especiação
Evolução e mecanismos de especiaçãoEvolução e mecanismos de especiação
Evolução e mecanismos de especiação
 
Apresentação para o 3ºano
Apresentação para o 3ºanoApresentação para o 3ºano
Apresentação para o 3ºano
 
Semi virus, monera fungi e protista
Semi   virus, monera fungi e protistaSemi   virus, monera fungi e protista
Semi virus, monera fungi e protista
 
Microbiologia
MicrobiologiaMicrobiologia
Microbiologia
 
Capítulo 3 a diversidade da vida
Capítulo 3 a diversidade da vidaCapítulo 3 a diversidade da vida
Capítulo 3 a diversidade da vida
 
Reino monera (1)
Reino monera (1)Reino monera (1)
Reino monera (1)
 
Reino monera curso
Reino monera cursoReino monera curso
Reino monera curso
 
Aula 1 Prof Guth Berger
Aula 1 Prof Guth BergerAula 1 Prof Guth Berger
Aula 1 Prof Guth Berger
 
Seres Vivos
Seres VivosSeres Vivos
Seres Vivos
 
Aula inicial 2013
Aula inicial 2013Aula inicial 2013
Aula inicial 2013
 
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point
 
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.pptCARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
 
CIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
CIENCIASNATURAISFABIANA02.pptCIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
CIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
 

Mais de Leonardo Kaplan

Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médioAula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Leonardo Kaplan
 
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmasAula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Leonardo Kaplan
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências Sociais
Leonardo Kaplan
 
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
Leonardo Kaplan
 
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciênciasAula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
Leonardo Kaplan
 
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Leonardo Kaplan
 
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Leonardo Kaplan
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Leonardo Kaplan
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Leonardo Kaplan
 
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficosCiência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
Leonardo Kaplan
 
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Leonardo Kaplan
 
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileiraAs macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
Leonardo Kaplan
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino Monera
Leonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Leonardo Kaplan
 
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraAula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Leonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarAula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Leonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comumAula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Leonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoLeonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoAula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Leonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasAula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasLeonardo Kaplan
 

Mais de Leonardo Kaplan (20)

Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médioAula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
 
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmasAula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências Sociais
 
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
 
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciênciasAula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
 
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
 
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
 
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficosCiência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
 
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
 
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileiraAs macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino Monera
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
 
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraAula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
 
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarAula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
 
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comumAula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervoso
 
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoAula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrino
 
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasAula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
 

Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera

  • 1. Os cinco reinos dos seres vivos
  • 2. Características gerais dos seres vivos • Serem formados por células (seres unicelulares ou pluricelulares) • Possuírem ciclo de vida (nascem, se desenvolvem, se reproduzem e morrem) • Possuírem metabolismo próprio (respiração, nutrição, digestão, produção de proteínas, etc)
  • 3. Classificação dos seres vivos • Reinos (por exemplo, Reino Animal) • Filos (p. ex., Filo dos Vertebrados) • Classes (p. ex., Classe dos Mamíferos) • Ordens (p. ex., Ordem dos Primatas) • Famílias (p. ex., Família dos Hominídeos) • Gêneros (p. ex., Gênero Homo) • Espécies (p. ex., Espécie Homo sapiens) • Dica: REFICOFAGE
  • 4. Espécie • Conjunto de indivíduos muito semelhantes, capazes de cruzar entre si e gerar descendentes férteis. Canis familiaris (cachorro) Canis lupus (lobo) Canis latrans (coiote) Panthera leo (leão) Panthera onca (onça pintada) Panthera tigris (tigre)
  • 5. Indivíduos híbridos • Resultado do cruzamento entre indivíduos de espécies diferentes • Em geral, são estéreis (não conseguem ter filhos) ou vivem por pouco tempo Zebravalo Tigreão e ligre MulaPimentão híbrido
  • 6. Os cinco reinos • Reino Monera (bactérias e cianobactérias) • Reino Protista (protozoários e algas) • Reino Fungi (leveduras, bolores e cogumelos) • Reino Plantae (vegetais) • Reino Animalia (animais)
  • 7. Critérios de classificação nos cinco reinos • Número de células: unicelular ou pluricelular • Tipo de célula: procarionte ou eucarionte • Tipo de nutrição: autotrófica ou heterotrófica
  • 8. Critérios de classificação nos cinco reinos Espécie Tipo de célula Nº de células Tipo de nutrição Reino Margarida Dourado Bolor de pão Ameba Pardal Escherichia coli (bactéria) Estrela-do-mar Serpente
  • 9. Critérios de classificação nos cinco reinos Espécie Tipo de célula Nº de células Tipo de nutrição Reino Margarida Eucarionte Pluricelular Autotrófica Plantae Dourado Eucarionte Pluricelular Heterotrófica (ingestão) Animalia Bolor de pão Eucarionte Unicelular Heterotrófica (absorção) Fungi Ameba Eucarionte Unicelular Heterotrófica (absorção) Protista (Protoctista) Pardal Eucarionte Pluricelular Heterotrófica (ingestão) Animalia Escherichia coli (bactéria) Procarionte Unicelular Heterotrófica (absorção) Monera Estrela-do-mar Eucarionte Pluricelular Heterotrófica (ingestão) Animalia Serpente Eucarionte Pluricelular Heterotrófica (ingestão) Animalia
  • 10. Teoria da evolução dos seres vivos • As espécies existentes hoje em dia não são as mesmas de bilhões ou milhões de anos atrás. • Evolução é o processo de transformação pelo qual passam os seres vivos ao longo do tempo, originando novas espécies. • As características dos seres vivos são reguladas pelo seu material genético (DNA). • As alterações que podem ocorrer no material genético são chamadas de mutações.
  • 11. Teoria da evolução dos seres vivos • As mutações resultam, então, no surgimento de características novas, que podem ser favoráveis ou não para a adaptação dos organismos ao ambiente em que vivem. • Seleção natural: o ambiente “seleciona” os indivíduos que possuem características favoráveis (melhor adaptados) e tende a eliminar quem tem características desfavoráveis (pior adaptados). • As características favoráveis podem ser transmitidas aos descendentes, permitindo que a espécie seja mais bem adaptada a um determinado ambiente
  • 12. Árvore filogenética: a árvore da vida • Representam as relações de parentesco evolutivo entre os seres vivos, indicando seus antepassados em comum
  • 17. Árvores filogenéticas • Mais primitivo (“menos evoluído”): os organismos mais simples, que surgiram primeiro na história evolutiva. • Mais derivado (“mais evoluído”): os organismos mais complexos, que surgiram depois na história evolutiva.
  • 20.
  • 21. Considere A, B, C, D, E e F como sendo espécies aparentadas entre si. 1) Qual a espécie mais primitiva??? Explique! 2 Qual a espécie mais derivada??? Explique!
  • 22. Reino Monera • Composto por organismos unicelulares e procariontes • Possuem parede celular • É o reino das bactérias e das cianobactérias (algas azuis) Bactérias Cianobactérias
  • 23. Célula procarionte (bactéria ou cianobactéria)
  • 24.
  • 25. Bactérias • São os organismos mais abundantes no planeta por terem surgido antes na história evolutiva • Vivem no ar, na água, no solo e no interior de outros organismos • A maioria é heterotrófica, mas algumas produzem seu alimento por quimiossíntese (energia química) ou fotossíntese (luz solar – possuem bacterioclorofila, um pigmento que absorve luz)
  • 26.
  • 27. Reprodução de bactérias • Reprodução assexuada: bipartição (divisão simples da célula com duplicação do material genético)
  • 28. Reprodução de bactérias • Reprodução sexuada: conjugação (troca de material genético entre duas bactérias)
  • 29. Doenças causadas por bactérias em humanos • Cólera, pneumonia, tuberculose, cárie, meningite, lepra (hanseníase), tétano, coqueluche, botulismo, gonorreia, sífilis, febre tifóide, leptospirose. Vibrião da cólera Pneumococos
  • 30. Doenças bacterianas em humanos Doença Causador Contágio Combate Observações Hanseníase (Lepra) Mycobacterium leprae Secreções do portador Antibióticos No passado, isolava- se os doentes. Hoje, sabe-se que há cura. Tétano Clostridium tetani Ferimentos na pele Antibióticos e soro antitetânico. Prevenção por vacina. Pode levar à morte por parada respiratória. Cólera Vibrio cholerae Água ou alimentos contaminados Saneamento básico e higiene O portador elimina o vibrião ao defecar. Pode matar por desidratação. Leptospirose Leptospira sp. Urina de rato Evitar contato com água contaminada Nas enchentes, aumenta o risco de contato com a água contaminada. Pode matar. Meningite Meningococus sp. Secreções do nariz ou garganta de portadores Antibióticos. Prevenção por vacina. Pode levar à morte se a pessoa não for medicada a tempo.
  • 31. Chulé • Depois de se alimentarem de pedacinhos de pele morta e do suor acumulados no pé, as bactérias eliminam compostos químicos como ácido isovalérico e metanotiol, que causam o fedor característico. Crescimento de colônias de bactérias que causam o chulé em placa de Petri (meio de cultura com 80 g de gelatina + 1 colher de sopa rasa de açúcar em copo de 200 ml)
  • 32. Importância das bactérias • Na cadeia alimentar: são decompositoras de matéria orgânica (restos de seres vivos que morreram) • Na indústria alimentícia: produção de queijos, iogurtes, coalhada, vinagre • Na medicina: produção de alguns antibióticos • Na engenharia genética: produção de insulina humana e hormônio do crescimento
  • 33. Bactérias decompositoras Bactérias Rhizobium sp. nas raízes de uma planta leguminosa (batata, por exemplo)
  • 34. Bactérias na produção de alimentos Queijo suiço (Emmental): Propinobacter shermanii Leite fermentado: Lactobacillus casei (Shirota) Vinagre: Acetobacter sp.
  • 35. Antibióticos produzidos a partir de bactérias Bacitracina: Bacillus subtilis Neomicina: Streptomyces sp. Tirotricina: Bacillus brevis
  • 36. Cianobactérias • Possuem um pigmento azul na célula que absorve luz solar e permite que elas façam fotossíntese, produzindo seu próprio alimento • São unicelulares e possuem formato esférico ou de bastonete • Podem formar colônias em forma de fileira • São responsáveis pela eutrofização de rios, lagos e lagoas
  • 37. Eutrofização • Quando há muita matéria orgânica em ambientes aquáticos (rios, lagos, lagoas, etc), as cianobactérias e outras algas se reproduzem rapidamente e cobrem a superfície da água, consumindo oxigênio. Pouco depois, os peixes ficam se oxigênio e começam a morrer. • Normalmente, causada pelo despejo de esgoto sem tratamento em lagos, lagoas e rios.