SlideShare uma empresa Scribd logo
Tegumento comum –
medicina veterinária
Prof. Msc. Marília Gomes
•Tegumento comum:
• Pele
• Estruturas associadas (pelo, unha,
garra, glândula, bico, coxim, crista,
barbela)
FUNÇÕES
Proteção:
 Física
 Mecânica
 Química
• Locomoção (penas)
• Nutrição (leite)
• Acúmulo de substâncias de reserva
 Manutenção da temperatura
corporal
 Fornecimento de informações
sensitivas
 Adaptabilidade frente à pressão -
formação hiperplásica de calos
 Sudorese - eliminação de ureia, ácido
láctico e água
 Contenção de estruturas do corpo
(tecidos e órgãos)
 Contenção de substâncias vitais (líquidos
extracelulares)
 Síntese e armazenamento de vitamina D
ESTRUTURA
Geralmente é mais espessa nas superfícies
posteriores e extensoras e em áreas de
pressão
A espessura tende a aumentar com o
avanço da idade enquanto a elasticidade
tende a diminuir
DIVISÃOANATÔMICA
1. Epiderme: fina e superficial, tecido epitelial queratinizado
2. Derme: mais espessa e profunda, tecido conjuntivo com
fibras colágenas e elásticas
3. Hipoderme (tela subcutânea): tecido adiposo e areolar
Tegumento comum veterinária
Epiderme
 Possui 5 camadas:
1. Córnea
2. Lúcida*
3. Granular
4. Espinhal
5. Basal
 Diferentes camadas mostram as fases por
quais as células passam até serem substituídas
por outras
Tegumento comum veterinária
 Células componentes
1. Queratinócitos: produção
de queratina.
2. Melanócitos: produção de
melanina.
3. Células de Langerhans:
resposta imunológica.
4. Células de Merkel: recepção
de estímulos.
Tegumento comum veterinária
Derme
 Estrato papilar: rico em fibroblastos, fibras
colágenas e elásticas, mastócitos e macrófagos
- firmeza e tônus
 Papilas dérmicas
 Estrato reticular: mais profundo e espesso,
com feixes de fibras colágenas que se
estendem até a tela subcutânea
 A derme repousa sobre a hipoderme
(quantidade variada de tecido adiposo)
 Glândulas sudoríparas e sebáceas
abundantes
Tegumento comum veterinária
Tegumento comum veterinária
Hipoderme
Tela subcutânea
Responsável pela maior parte do
reservatório de gordura do corpo
Participa no isolamento térmico e no
acolchoamento de proeminências ósseas
♀ Mamas, coxas
♂ Parte abdominal inferior
ANEXOS
Pelos e
cabelos
 Característica fundamental dos mamíferos
 Disposição variada
 O pelo é composto por 2 partes:
1. Haste ou eixo
2. Raiz
 Folículo piloso: tubo epidérmico onde se abrem
os ductos das glândulas sebáceas
 Bulbo piloso
 Músculo eretor do pelo
Tegumento comum veterinária
Tegumento comum veterinária
Os cabelos crescem graças às células mortas
queratinizadas produzidas no fundo do folículo
Elas produzem queratina, morrem e são
achatadas formando o cabelo
A cor dos pelos e cabelos é determinada pela
quantidade de melanina produzida
Tegumento comum veterinária
 Pelos característicos dos animais
- cabelos (homem)
- cerdas (suínos)
- crina (equinos)
- pêlos lanosos (ovinos)
- topete (equinos)
 pelos da cauda (vassoura da
cauda)
 machinho do metacarpo e
metatarso – cobre os
esporões (equinos)
 barba (caprinos)
 tragos (meato acústico
externo)
 vibrissas (narinas)
Unhas e
garras
 Placas curvas queratinizadas
 Dispostas na superfície dorsal das falanges
distais
 Função protetora
 Dividida em:
 Corpo
 Raiz
 Eponíquio
 Lúnula
 Leito ungueal
Tegumento comum veterinária
Casco ou
úngula
 Revestimento córneo da extremidade distal de
cada membro
 Composição
1.epiderme queratinizada (rígida e resistente)
2.derme (córion)
3.tecido subcutâneo
(forma os coxins)
Tegumento comum veterinária
Coxins
 Coxins cárpico e társico
 Coxins metacárpico e
metatársico
 Conhecidos como
castanhas nos equinos
 Coxim társico é ausente
nos carnívoros
 Acúmulo desenvolvido de
tecido adiposo, conjuntivo
frouxo e fibras elásticas no
subcutâneo de certas regiões
do corpo
 Forrados por pele glabra
densamente queratinizada
 Função de amortecimento
Bicos
Barbela
Penas
Tegumento comum veterinária
Crista
Tegumento comum veterinária
Chifres e
cornos
 Corno: revestimento córneo (modificação da
epiderme) do processo cornual do osso frontal
dos ruminantes
• Epiderme
1.parte interna: camada de células vivas
2.parte externa queratinizada: túbulos
epidérmicos
• Derme (córion): fixação ao osso e nutrição da
epiderme
• Epíceras: zona córnea da base do corno
 Cornos: permanentes
antílopes, bovídeos
girafas (cobertos por pele - ossicones)
rinocerontes (completamente queratinizado)
X
 Chifres: trocados anualmente
cervídeos, renas e caribus
Tegumento comum veterinária
Tegumento comum veterinária
Glândulas
sudoríparas
Exócrinas
Estruturas tubulares
simples
Encontradas em
todo o corpo, com
exceção da glande e
lábios
Formam um
enovelado de
0,4mm de diâmetro
Imersas na derme
Secreta suor (água,
sódio, potássio,
cloretos, ureia,
amônia, ácido úrico)
Glândulas
sebáceas
 Bolsas secretoras
de sebo
 Substância oleosa
 Junto ao folículo
piloso tem função
lubrificante
Tegumento comum veterinária
Localizados em bolsas ou na superfície da pele
Órgãos odoríferos: acúmulo de glândulas
sebáceas
Odor característico:
• Atração sexual (contém feromônios)
• Demarcação territorial
• Identificação de indivíduos
• Marcação de trilhas
Glândula perineal
Glândula da base
da cauda
Glândula labial
nos felinos
Glândula da base
do chifre
Glândulas
localizadas em
seios cutâneos
Glândula
uropigiana:
gordura que
impermeabiliza penas
Receptores
sensoriais
 Ramificações de fibras nervosas
 Encapsuladas: formam corpúsculos
 Soltas: enroladas ao folículo piloso
 Possuem função sensorial
 Capazes de receber estímulos mecânicos:
 Corpúsculos de Ruffini
 Corpúsculos de Paccini
 Bulbos de Krause
 Corpúsculos de Meissner
 Discos de Merkel: terminais do Folículo
Piloso eTerminações Nervosas Livres
Encapsulados:
• Vater-Pacini (pressão forte)
• Meissner (pressão fraca)
• Krause (frio)
Não encapsulado:
• Ruffini (calor)
• Terminações livres (dor)
Tegumento comum veterinária
Tegumento comum veterinária
Suprimento sanguíneo
 Epiderme: avascular
 Derme: bem irrigada por ramos de
artérias que irrigam músculos
esqueléticos
 Plexo cutâneo: junção derme-
subcutâneo
 Plexos venosos: drenam o sangue da
derme para veias subcutâneas maiores
Tegumento comum veterinária
Coloração da pele
como diagnóstico
 Cianose: hemoglobina sem O2 -
cor azul/arroxeada
 Icterícia: bilirrubina no sangue -
pigmento amarelo
 Palidez: choque/anemia - branco
 Eritema: vermelhidão
Efeitos do
envelhecimento
Diminui fibras colágenas na derme
Fibras elásticas perdem elasticidade
Diminui a quantidade de fibroblastos
• Diminui o tamanho das
glândulas sebáceas
• Ressecamento da pele
• “Unhas” mais quebradiças
• Pelos diminuem e perdem cor
• Manchas senis
QUEIMADURAS
 Lesões teciduais produzidas por calor
excessivo, eletricidade, radioatividade
ou substâncias químicas que
desnaturam proteínas da pele
 Lesão 1º: epiderme, eritema, dor moderada, sem
pápulas
 Lesão 2º: epiderme e partes da derme: pápulas,
vermelhidão, dor e edema
 Lesão 3º: destruição da epiderme, derme e
estruturas associadas, região entorpecida, lesão
grave e edema, enxerto pode ser necessário
Doenças mais comuns:
1. Foliculite
2. Rosácea
3. Alergia
4. Fungos
5. Câncer
Tegumento comum veterinária
OBRIGADA!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
Aula 1 Anatomia - Osteologia veterináriaAula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
Aula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
Julia Berardo
 
Miologia - anatomia veterinária I
Miologia - anatomia veterinária IMiologia - anatomia veterinária I
Miologia - anatomia veterinária I
Marília Gomes
 
Sistema digestório - Anatomia animal
Sistema digestório - Anatomia animal Sistema digestório - Anatomia animal
Sistema digestório - Anatomia animal
Marília Gomes
 
Introdução a Anatomia e Fisiologia Veterinária
Introdução a Anatomia e Fisiologia VeterináriaIntrodução a Anatomia e Fisiologia Veterinária
Introdução a Anatomia e Fisiologia Veterinária
Felipe Damschi
 
Anatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção iiAnatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção ii
Francismara Carreira
 
Siste teg
Siste tegSiste teg
Siste teg
0jorge321
 
Sistema cardiovascular e linfático veterinária
Sistema cardiovascular e linfático veterináriaSistema cardiovascular e linfático veterinária
Sistema cardiovascular e linfático veterinária
Marília Gomes
 
Osteologia animal - anatomia animal I
Osteologia animal - anatomia animal IOsteologia animal - anatomia animal I
Osteologia animal - anatomia animal I
Marília Gomes
 
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - FamaAula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
Marília Gomes
 
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animalSistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Marília Gomes
 
Respiratorio
RespiratorioRespiratorio
Respiratorio
Jefferson Pastuszak
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
Marília Gomes
 
Apostila de Anatomia Veterinária I
Apostila de Anatomia Veterinária I Apostila de Anatomia Veterinária I
Apostila de Anatomia Veterinária I
danthe05
 
Artrologia e sindesmologia veterinária
Artrologia e sindesmologia veterináriaArtrologia e sindesmologia veterinária
Artrologia e sindesmologia veterinária
Marília Gomes
 
Osteologia Veterinária
Osteologia VeterináriaOsteologia Veterinária
Osteologia Veterinária
Patrícia Oliver
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
Marília Gomes
 
Sistema reprodutor feminino- Prof. Franklin
Sistema reprodutor feminino- Prof. FranklinSistema reprodutor feminino- Prof. Franklin
Sistema reprodutor feminino- Prof. Franklin
Matheus Yuri
 
8 sistema reprodutor
8 sistema reprodutor8 sistema reprodutor
8 sistema reprodutor
Jamile Vitória
 
Sistema sensorial veterinária
Sistema sensorial veterináriaSistema sensorial veterinária
Sistema sensorial veterinária
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Marília Gomes
 

Mais procurados (20)

Aula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
Aula 1 Anatomia - Osteologia veterináriaAula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
Aula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
 
Miologia - anatomia veterinária I
Miologia - anatomia veterinária IMiologia - anatomia veterinária I
Miologia - anatomia veterinária I
 
Sistema digestório - Anatomia animal
Sistema digestório - Anatomia animal Sistema digestório - Anatomia animal
Sistema digestório - Anatomia animal
 
Introdução a Anatomia e Fisiologia Veterinária
Introdução a Anatomia e Fisiologia VeterináriaIntrodução a Anatomia e Fisiologia Veterinária
Introdução a Anatomia e Fisiologia Veterinária
 
Anatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção iiAnatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção ii
 
Siste teg
Siste tegSiste teg
Siste teg
 
Sistema cardiovascular e linfático veterinária
Sistema cardiovascular e linfático veterináriaSistema cardiovascular e linfático veterinária
Sistema cardiovascular e linfático veterinária
 
Osteologia animal - anatomia animal I
Osteologia animal - anatomia animal IOsteologia animal - anatomia animal I
Osteologia animal - anatomia animal I
 
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - FamaAula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
 
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animalSistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
 
Respiratorio
RespiratorioRespiratorio
Respiratorio
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
 
Apostila de Anatomia Veterinária I
Apostila de Anatomia Veterinária I Apostila de Anatomia Veterinária I
Apostila de Anatomia Veterinária I
 
Artrologia e sindesmologia veterinária
Artrologia e sindesmologia veterináriaArtrologia e sindesmologia veterinária
Artrologia e sindesmologia veterinária
 
Osteologia Veterinária
Osteologia VeterináriaOsteologia Veterinária
Osteologia Veterinária
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
 
Sistema reprodutor feminino- Prof. Franklin
Sistema reprodutor feminino- Prof. FranklinSistema reprodutor feminino- Prof. Franklin
Sistema reprodutor feminino- Prof. Franklin
 
8 sistema reprodutor
8 sistema reprodutor8 sistema reprodutor
8 sistema reprodutor
 
Sistema sensorial veterinária
Sistema sensorial veterináriaSistema sensorial veterinária
Sistema sensorial veterinária
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
 

Semelhante a Tegumento comum veterinária

Tegumento comum - Anatomia humana
Tegumento comum - Anatomia humanaTegumento comum - Anatomia humana
Tegumento comum - Anatomia humana
Marília Gomes
 
Aula 1 Pele.pdf
Aula 1 Pele.pdfAula 1 Pele.pdf
Aula 1 Pele.pdf
AnaRollo
 
Apostila tricologia
Apostila tricologiaApostila tricologia
Apostila tricologia
Norocha
 
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptxAnatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
larissamorais90
 
Anatomia Veterinária - Sistema Tegumentar
Anatomia Veterinária - Sistema TegumentarAnatomia Veterinária - Sistema Tegumentar
Anatomia Veterinária - Sistema Tegumentar
PatrickMuniz8
 
UFCD-pele e a sua integridade - ensino profissional.pdf
UFCD-pele e a sua integridade -  ensino profissional.pdfUFCD-pele e a sua integridade -  ensino profissional.pdf
UFCD-pele e a sua integridade - ensino profissional.pdf
Isaura Mourão
 
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e UnhasAula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
Herbert Cristian de Souza
 
ANATO.sistema_tegumentar.ppt
ANATO.sistema_tegumentar.pptANATO.sistema_tegumentar.ppt
ANATO.sistema_tegumentar.ppt
Je S. Nascy
 
Epilação e depilação
Epilação e depilaçãoEpilação e depilação
Epilação e depilação
Teresa Castilho
 
Resumo histologia
Resumo   histologiaResumo   histologia
Resumo histologia
flaviolimaenfermeiro
 
Aula 02.1 fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 02.1   fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexosAula 02.1   fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 02.1 fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
Hamilton Nobrega
 
Sistema Tegumentar
Sistema TegumentarSistema Tegumentar
Sistema Tegumentar
Osmilde Lavigne Gaspar
 
Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.pptAnatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
FranciscoAudisio2
 
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema TegumentarSeminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
PatrciaOliveiraPat
 
2.sistema tegumentar
2.sistema tegumentar2.sistema tegumentar
2.sistema tegumentar
Natha Fisioterapia
 
A Pele
A PeleA Pele
Tecido epitelial 1 ano
Tecido epitelial 1 anoTecido epitelial 1 ano
Tecido epitelial 1 ano
Raquel Freiry
 
AULA 03 - SISTEMA TEGUMENTAR.pptx
AULA 03 - SISTEMA TEGUMENTAR.pptxAULA 03 - SISTEMA TEGUMENTAR.pptx
AULA 03 - SISTEMA TEGUMENTAR.pptx
KarineRibeiro57
 
5986657 sist tegumentar
5986657 sist tegumentar5986657 sist tegumentar
5986657 sist tegumentar
Monique Colombo
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
Maisa Bruna
 

Semelhante a Tegumento comum veterinária (20)

Tegumento comum - Anatomia humana
Tegumento comum - Anatomia humanaTegumento comum - Anatomia humana
Tegumento comum - Anatomia humana
 
Aula 1 Pele.pdf
Aula 1 Pele.pdfAula 1 Pele.pdf
Aula 1 Pele.pdf
 
Apostila tricologia
Apostila tricologiaApostila tricologia
Apostila tricologia
 
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptxAnatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
 
Anatomia Veterinária - Sistema Tegumentar
Anatomia Veterinária - Sistema TegumentarAnatomia Veterinária - Sistema Tegumentar
Anatomia Veterinária - Sistema Tegumentar
 
UFCD-pele e a sua integridade - ensino profissional.pdf
UFCD-pele e a sua integridade -  ensino profissional.pdfUFCD-pele e a sua integridade -  ensino profissional.pdf
UFCD-pele e a sua integridade - ensino profissional.pdf
 
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e UnhasAula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
 
ANATO.sistema_tegumentar.ppt
ANATO.sistema_tegumentar.pptANATO.sistema_tegumentar.ppt
ANATO.sistema_tegumentar.ppt
 
Epilação e depilação
Epilação e depilaçãoEpilação e depilação
Epilação e depilação
 
Resumo histologia
Resumo   histologiaResumo   histologia
Resumo histologia
 
Aula 02.1 fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 02.1   fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexosAula 02.1   fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 02.1 fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
 
Sistema Tegumentar
Sistema TegumentarSistema Tegumentar
Sistema Tegumentar
 
Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.pptAnatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
 
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema TegumentarSeminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
 
2.sistema tegumentar
2.sistema tegumentar2.sistema tegumentar
2.sistema tegumentar
 
A Pele
A PeleA Pele
A Pele
 
Tecido epitelial 1 ano
Tecido epitelial 1 anoTecido epitelial 1 ano
Tecido epitelial 1 ano
 
AULA 03 - SISTEMA TEGUMENTAR.pptx
AULA 03 - SISTEMA TEGUMENTAR.pptxAULA 03 - SISTEMA TEGUMENTAR.pptx
AULA 03 - SISTEMA TEGUMENTAR.pptx
 
5986657 sist tegumentar
5986657 sist tegumentar5986657 sist tegumentar
5986657 sist tegumentar
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
 

Mais de Marília Gomes

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Marília Gomes
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
Marília Gomes
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
Marília Gomes
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Marília Gomes
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
Marília Gomes
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
Marília Gomes
 
Tratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoTratamento via água e ração
Tratamento via água e ração
Marília Gomes
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
Marília Gomes
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
Marília Gomes
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
Marília Gomes
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
Marília Gomes
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Marília Gomes
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
Marília Gomes
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
Marília Gomes
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
Marília Gomes
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
Marília Gomes
 
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebralTopografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
Marília Gomes
 
Processos inflamatórios - agudo e crônico
Processos inflamatórios - agudo e crônicoProcessos inflamatórios - agudo e crônico
Processos inflamatórios - agudo e crônico
Marília Gomes
 

Mais de Marília Gomes (20)

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
 
Tratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoTratamento via água e ração
Tratamento via água e ração
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
 
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
 
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebralTopografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
 
Processos inflamatórios - agudo e crônico
Processos inflamatórios - agudo e crônicoProcessos inflamatórios - agudo e crônico
Processos inflamatórios - agudo e crônico
 

Último

A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 

Último (20)

A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 

Tegumento comum veterinária

  • 1. Tegumento comum – medicina veterinária Prof. Msc. Marília Gomes
  • 2. •Tegumento comum: • Pele • Estruturas associadas (pelo, unha, garra, glândula, bico, coxim, crista, barbela)
  • 4. • Locomoção (penas) • Nutrição (leite) • Acúmulo de substâncias de reserva
  • 5.  Manutenção da temperatura corporal  Fornecimento de informações sensitivas  Adaptabilidade frente à pressão - formação hiperplásica de calos
  • 6.  Sudorese - eliminação de ureia, ácido láctico e água  Contenção de estruturas do corpo (tecidos e órgãos)  Contenção de substâncias vitais (líquidos extracelulares)  Síntese e armazenamento de vitamina D
  • 7. ESTRUTURA Geralmente é mais espessa nas superfícies posteriores e extensoras e em áreas de pressão A espessura tende a aumentar com o avanço da idade enquanto a elasticidade tende a diminuir
  • 8. DIVISÃOANATÔMICA 1. Epiderme: fina e superficial, tecido epitelial queratinizado 2. Derme: mais espessa e profunda, tecido conjuntivo com fibras colágenas e elásticas 3. Hipoderme (tela subcutânea): tecido adiposo e areolar
  • 10. Epiderme  Possui 5 camadas: 1. Córnea 2. Lúcida* 3. Granular 4. Espinhal 5. Basal  Diferentes camadas mostram as fases por quais as células passam até serem substituídas por outras
  • 12.  Células componentes 1. Queratinócitos: produção de queratina. 2. Melanócitos: produção de melanina. 3. Células de Langerhans: resposta imunológica. 4. Células de Merkel: recepção de estímulos.
  • 14. Derme  Estrato papilar: rico em fibroblastos, fibras colágenas e elásticas, mastócitos e macrófagos - firmeza e tônus  Papilas dérmicas  Estrato reticular: mais profundo e espesso, com feixes de fibras colágenas que se estendem até a tela subcutânea  A derme repousa sobre a hipoderme (quantidade variada de tecido adiposo)  Glândulas sudoríparas e sebáceas abundantes
  • 17. Hipoderme Tela subcutânea Responsável pela maior parte do reservatório de gordura do corpo Participa no isolamento térmico e no acolchoamento de proeminências ósseas ♀ Mamas, coxas ♂ Parte abdominal inferior
  • 19. Pelos e cabelos  Característica fundamental dos mamíferos  Disposição variada  O pelo é composto por 2 partes: 1. Haste ou eixo 2. Raiz  Folículo piloso: tubo epidérmico onde se abrem os ductos das glândulas sebáceas  Bulbo piloso  Músculo eretor do pelo
  • 22. Os cabelos crescem graças às células mortas queratinizadas produzidas no fundo do folículo Elas produzem queratina, morrem e são achatadas formando o cabelo A cor dos pelos e cabelos é determinada pela quantidade de melanina produzida
  • 24.  Pelos característicos dos animais - cabelos (homem) - cerdas (suínos) - crina (equinos) - pêlos lanosos (ovinos) - topete (equinos)
  • 25.  pelos da cauda (vassoura da cauda)  machinho do metacarpo e metatarso – cobre os esporões (equinos)  barba (caprinos)  tragos (meato acústico externo)  vibrissas (narinas)
  • 26. Unhas e garras  Placas curvas queratinizadas  Dispostas na superfície dorsal das falanges distais  Função protetora  Dividida em:  Corpo  Raiz  Eponíquio  Lúnula  Leito ungueal
  • 28. Casco ou úngula  Revestimento córneo da extremidade distal de cada membro  Composição 1.epiderme queratinizada (rígida e resistente) 2.derme (córion) 3.tecido subcutâneo (forma os coxins)
  • 30. Coxins  Coxins cárpico e társico  Coxins metacárpico e metatársico  Conhecidos como castanhas nos equinos  Coxim társico é ausente nos carnívoros
  • 31.  Acúmulo desenvolvido de tecido adiposo, conjuntivo frouxo e fibras elásticas no subcutâneo de certas regiões do corpo  Forrados por pele glabra densamente queratinizada  Função de amortecimento
  • 32. Bicos
  • 34. Penas
  • 39.  Corno: revestimento córneo (modificação da epiderme) do processo cornual do osso frontal dos ruminantes • Epiderme 1.parte interna: camada de células vivas 2.parte externa queratinizada: túbulos epidérmicos • Derme (córion): fixação ao osso e nutrição da epiderme • Epíceras: zona córnea da base do corno
  • 40.  Cornos: permanentes antílopes, bovídeos girafas (cobertos por pele - ossicones) rinocerontes (completamente queratinizado) X  Chifres: trocados anualmente cervídeos, renas e caribus
  • 43. Glândulas sudoríparas Exócrinas Estruturas tubulares simples Encontradas em todo o corpo, com exceção da glande e lábios Formam um enovelado de 0,4mm de diâmetro Imersas na derme Secreta suor (água, sódio, potássio, cloretos, ureia, amônia, ácido úrico)
  • 44. Glândulas sebáceas  Bolsas secretoras de sebo  Substância oleosa  Junto ao folículo piloso tem função lubrificante
  • 46. Localizados em bolsas ou na superfície da pele Órgãos odoríferos: acúmulo de glândulas sebáceas Odor característico: • Atração sexual (contém feromônios) • Demarcação territorial • Identificação de indivíduos • Marcação de trilhas
  • 51. Receptores sensoriais  Ramificações de fibras nervosas  Encapsuladas: formam corpúsculos  Soltas: enroladas ao folículo piloso  Possuem função sensorial  Capazes de receber estímulos mecânicos:  Corpúsculos de Ruffini  Corpúsculos de Paccini  Bulbos de Krause  Corpúsculos de Meissner  Discos de Merkel: terminais do Folículo Piloso eTerminações Nervosas Livres
  • 52. Encapsulados: • Vater-Pacini (pressão forte) • Meissner (pressão fraca) • Krause (frio) Não encapsulado: • Ruffini (calor) • Terminações livres (dor)
  • 55. Suprimento sanguíneo  Epiderme: avascular  Derme: bem irrigada por ramos de artérias que irrigam músculos esqueléticos  Plexo cutâneo: junção derme- subcutâneo  Plexos venosos: drenam o sangue da derme para veias subcutâneas maiores
  • 57. Coloração da pele como diagnóstico  Cianose: hemoglobina sem O2 - cor azul/arroxeada  Icterícia: bilirrubina no sangue - pigmento amarelo  Palidez: choque/anemia - branco  Eritema: vermelhidão
  • 58. Efeitos do envelhecimento Diminui fibras colágenas na derme Fibras elásticas perdem elasticidade Diminui a quantidade de fibroblastos
  • 59. • Diminui o tamanho das glândulas sebáceas • Ressecamento da pele • “Unhas” mais quebradiças • Pelos diminuem e perdem cor • Manchas senis
  • 60. QUEIMADURAS  Lesões teciduais produzidas por calor excessivo, eletricidade, radioatividade ou substâncias químicas que desnaturam proteínas da pele
  • 61.  Lesão 1º: epiderme, eritema, dor moderada, sem pápulas  Lesão 2º: epiderme e partes da derme: pápulas, vermelhidão, dor e edema  Lesão 3º: destruição da epiderme, derme e estruturas associadas, região entorpecida, lesão grave e edema, enxerto pode ser necessário
  • 62. Doenças mais comuns: 1. Foliculite 2. Rosácea 3. Alergia 4. Fungos 5. Câncer