SlideShare uma empresa Scribd logo
Desenvolvendo projetos de
Educação Ambiental e Educação em
Ciências a partir da escola
Leonardo Kaplan (EDU/UERJ)
Maria Jacqueline Girão S. Lima (FE/UFRJ)
Natalia Rios (CAp/UFRJ)
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Diferentes conceitos de EA
• “Entendem-se por educação ambiental os
processos por meio dos quais o indivíduo e a
coletividade constroem valores sociais,
conhecimentos, habilidades, atitudes e
competências voltadas para a conservação do
meio ambiente, bem de uso comum do povo,
essencial à sadia qualidade de vida e sua
sustentabilidade.”
(Política Nacional de Educação Ambiental –
Lei nº 9795/1999, Art 1º)
Diferentes conceitos de EA
• “A Educação Ambiental é uma dimensão da
educação, é atividade intencional da prática
social, que deve imprimir ao desenvolvimento
individual um caráter social em sua relação com a
natureza e com os outros seres humanos, visando
potencializar essa atividade humana com a
finalidade de torná-la plena de prática social e de
ética ambiental.”
(Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação
Ambiental, Art. 2°)
Diferentes conceitos de EA
• “A Educação Ambiental deve proporcionar as condições
para o desenvolvimento das capacidades necessárias;
para que grupos sociais, em diferentes contextos
socioambientais do país, intervenham, de modo
qualificado tanto na gestão do uso dos recursos
ambientais quanto na concepção e aplicação de
decisões que afetam a qualidade do ambiente, seja
físico-natural ou construído, ou seja, educação
ambiental como instrumento de participação e
controle social na gestão ambiental pública.”
(QUINTAS, J. S., Salto para o Futuro, 2008)
Diferentes conceitos de EA
• “A Educação Ambiental nasce como um processo educativo
que conduz a um saber ambiental materializado nos valores
éticos e nas regras políticas de convívio social e de
mercado, que implica a questão distributiva entre
benefícios e prejuízos da apropriação e do uso da natureza.
Ela deve, portanto, ser direcionada para a cidadania ativa
considerando seu sentido de pertencimento e co-
responsabilidade que, por meio da ação coletiva e
organizada, busca a compreensão e a superação das causas
estruturais e conjunturais dos problemas ambientais.”
(SORRENTINO et all, Educação ambiental como política
pública, 2005)
Diferentes conceitos de EA
• “A Educação Ambiental, apoiada em uma teoria
crítica que exponha com vigor as contradições
que estão na raiz do modo de produção
capitalista, deve incentivar a participação social
na forma de uma ação política. Como tal, ela
deve ser aberta ao diálogo e ao embate, visando
à explicitação das contradições teórico-práticas
subjacentes a projetos societários que estão
permanentemente em disputa.”
(TREIN, E., Salto para o Futuro, 2008)
Diferentes conceitos de EA
• “Um processo educativo eminentemente político, que
visa ao desenvolvimento nos educandos de uma
consciência crítica acerca das instituições, atores e
fatores sociais geradores de riscos e respectivos
conflitos socioambientais. Busca uma estratégia
pedagógica do enfrentamento de tais conflitos a partir
de meios coletivos de exercício da cidadania, pautados
na criação de demandas por políticas públicas
participativas conforme requer a gestão ambiental
democrática.”
(LAYRARGUES; P.P. Crise ambiental e suas implicações
na educação, 2002)
As macrotendências político-
pedagógicas da educação ambiental
brasileira
Philippe Pomier Layrargues (UnB)
Gustavo Ferreira da Costa Lima (UFPB)
Conservacionista Pragmática Crítica
As macrotendências político-
pedagógicas da EA no Brasil
• A educação ambiental é, inicialmente,
influenciada pelas correntes do ambientalismo
(Mattos, 2009)
13
Breve histórico da questão ambiental
 Anos 1960/1970/1980: movimento ambientalista e as críticas à
sociedade urbano-industrial capitalista (desenvolvimentismo)
 Questão ambiental passa a compor a agenda política
internacional e o debate se torna público
 Consequência de catástrofes de grandes proporções e de lutas
sociais (Guerra Fria, ditaduras, testes nucleares, metais
pesados na baía de Minamata/Japão, Chernobyl, Exxon Valdez,
Césio em Goiânia, etc)
14
Diferentes perspectivas ambientalistas
Fonte: Adaptado de Loureiro, 2006
Correntes
ambientalistas
Concepção Frase Exemplo
Ecocêntricos
(“Ecologia
Profunda”)
Preservacionismo; Anti-
humanismo
“A espécie humana é
apenas mais uma”
Aldo Leopold;
UICN
Zeristas Crescimento populacional
zero; Neomalthusiana
“Degradação ambiental
causada pelas altas
taxas demográficas”
Paul Ehrlich
Verdes “Anarquistas”; Liberais;
descentralização; ativismo;
pacifismo
“Nem à direita, nem à
esquerda, estamos à
frente” (Lema do PV)
Partido Verde;
ONGs
(Greenpeace,
WWF, etc);
redes de EA
Compatibilistas Compatibilizar
desenvolvimento econômico e
preservação ambiental
“Desenvolvimento
sustentável”
Empresas e
ONGs
Neoliberais/Social-
Liberalismo/
“Terceira Via”
Economia de mercado;
autonomia frente o Estado
“Responsabilidade
social”, “Parcerias
Público-Privadas”
PSDB, PT
Socialistas Problemas sociais e
ambientais vinculados ao
capitalismo
“Socialismo ou
barbárie”
Foster,
Löwy,
Chesnais,
etc
Problemática socioambiental
• No final dos anos 1970, a Ecologia Política trouxe a
contribuição das ciências humanas e sociais para o
debate ecológico (Layrargues e Lima, 2014, p. 23)
• A abordagem antes era por um viés biológico e
despolitizado dos problemas ambientais (ibidem)
• Incorporou-se ao debate elementos como os modelos
de desenvolvimento, os conflitos de classe, os padrões
culturais e ideológicos, as injunções políticas dominantes
na sociedade, as relações entre Estado, sociedade e
mercado
Campo Social (Bourdieu, 2001; 2004)
• Espaço plural de agentes sociais e de posições conceituais e
políticas que disputam a definição das regras de funcionamento,
cultura e valores reconhecidos pelos integrantes de um
determinado universo social.
• Educação Ambiental como campo social
• EA é composta por uma diversidade de atores e instituições sociais
que compartilham um núcleo de valores e normas comuns
(Layrargues e Lima, 2014, p. 25)
• Tais atores se diferenciam em suas concepções sobre a questão
ambiental e nas propostas políticas, pedagógicas e epistemológicas
que defendem para abordar os problemas ambientais (ibidem)
As macrotendências político-
pedagógicas da EA no Brasil
• Propõe-se “uma interpretação diferenciadora
do campo da Educação Ambiental no Brasil,
ainda que cientes dos riscos implícitos em todo
esforço de classificação de realidades
inerentemente complexas”
(Layrargues e Lima, 2014, p. 24)
As macrotendências político-
pedagógicas da EA no Brasil
• Difícil delimitar quando surgiu essa percepção sobre as
diferentes correntes na EA
• Mas no início dos anos 1990 isso começa a se explicitar nos
discursos manifestos nesse campo (ibidem, p. 26)
• Loureiro e Layragues (2001) reconheciam que a educação
ambiental começava a abandonar seu perfil predominantemente
conservacionista de décadas anteriores e a incorporar a
dimensão social do ambiente
As macrotendências político-
pedagógicas da EA no Brasil
• Estudos acadêmicos sobre diferentes correntes
político-pedagógicas na EA:
Sorrentino (1995), Brügger (1994), Carvalho (1995;
2002), Leonardi (1997), Guimarães (2000),
Layrargues (2003), Lima (1999, 2003), Loureiro
(2007), Machado (2010), Torres (2010), etc
EA Conservacionista
• “uma prática educativa que tinha como
horizonte o despertar de uma nova sensibilidade
humana para com a natureza, desenvolvendo-se
a lógica do ‘conhecer para amar, amar para
preservar’, orientada pela conscientização
‘ecológica’ e tendo por base a ciência ecológica”
(ibidem, p. 27)
EA Conservacionista
• “é expressão das correntes conservacionista,
comportamentalista, da Alfabetização Ecológica,
do autoconhecimento e de atividades de senso-
percepção ao ar livre, vinculada aos princípios
da ecologia, na valorização da dimensão afetiva
em relação à natureza e na mudança do
comportamento individual em relação ao
ambiente baseada no pleito por uma mudança
cultural que relativize o antropocentrismo”
Alfabetização Ecológica
• Proposta pedagógica formulada por Capra (1996)
e outros baseada no conhecimento do que
definem como princípios ecológicos básicos, a
saber: interdependência, ciclagem, parceria,
coevolução, flexibilidade e diversidade; e na
transposição desses princípios a uma moralidade
aplicável aos sistemas sociais, orientada pela lógica
de um pensamento sistêmico
(ibidem, p. 30)
Alfabetização Ecológica no livro A teia da vida (Capra, 1996)
EA Pragmática
“abrange, sobretudo, as correntes da Educação para o
Desenvolvimento Sustentável e para o Consumo
Sustentável, é expressão do ambientalismo de resultados,
do pragmatismo contemporâneo e do ecologismo de
mercado que decorrem da hegemonia neoliberal instituída
mundialmente desde a década de 1980 e no contexto
brasileiro desde o governo Collor de Mello nos anos 1990”
(ibidem, pp. 30-31)
EA Pragmática
• Age como “um mecanismo de compensação para corrigir
as ‘imperfeições’ do sistema produtivo baseado no
consumismo, na obsolescência planejada e na
descartabilidade dos bens de consumo”
• Converge com a noção do Consumo Sustentável, que
também se relaciona com a economia de energia ou de
água, o mercado de carbono, as eco-tecnologias, a
diminuição da “pegada ecológica” e demais expressões do
conservadorismo dinâmico que operam mudanças
superficiais, tecnológicas, comportamentais (ibidem, p. 31)
EA Pragmática
• Ausência de reflexão que permita a compreensão
contextual e articulada das causas e consequências dos
problemas ambientais vinculadas à estrutura social e
política da sociedade
• Busca desenfreada por ações factíveis que tragam
resultados orientados a um futuro sustentável, embora
dentro de um limite que não ultrapasse as fronteiras do
realismo político, do economicamente viável, da
conservação do status quo, que na Educação Ambiental se
enquadra na perspectiva da ‘atividade-fim’ (ibidem, p. 32)
EA Conservadora: Conservacionista e Pragmática
• As macrotendências conservacionista e pragmática
representam duas tendências e dois momentos de uma
mesma linhagem de pensamento
• EA Conservadora x EA Crítica
EA Conservadora
• EA Conservadora: busca “promover a mudança de conduta do
sujeito, em sua relação cotidiana e individualizada com o meio
ambiente e com os recursos naturais, objetivando a formação
de hábitos ambientalmente responsáveis no meio social”,
evidenciando “uma leitura acrítica e ingênua sobre a
problemática ambiental” e apontando “para uma prática
pedagógica prescritiva e reprodutivista. Nesse sentido, a
transformação da sociedade seria o resultado da transformação
individual dos seus integrantes” (Quintas, 2002 apud Quintas,
2006, p. 290-291) e “a sustentabilidade seria atingida quando
todos adotassem práticas sustentáveis, cotidianamente, na sua
esfera de ação” (ibidem, p. 291)
29
Educação Ambiental Crítica
x
Educação Ambiental Conservadora
Características Crítica Conservadora
Visão de Homem Situado histórica e
socialmente
Abstrato, Genérico
Visão de Sociedade Conflituosa e
desigual
Conjunto de
indivíduos
Papel da Educação Problematizador e
transformador
Instrumental e viés
comportamentalista
Foco Compreensão e
transformação da
dinâmica social
Mudanças de
comportamentos,
atitudes e valores
morais individuais
Fonte: Adaptado de Layrargues (in: Loureiro et al., 2006: 98); Loureiro,
2006: 111-112
EA Crítica
• Aglutina as correntes da Educação Ambiental Popular,
Emancipatória, Transformadora e no Processo de Gestão
Ambiental
• Crítica dos fundamentos que proporcionam a dominação
do ser humano e dos mecanismos de acumulação do
Capital, buscando o enfrentamento político das
desigualdades e da injustiça socioambiental
• Tende a conjugar-se com o pensamento da complexidade
ao perceber que as questões contemporâneas, como é o
caso da questão ambiental, não encontram respostas em
soluções reducionistas (ibidem, p. 33)
Presença de características das
macrotendências em trabalhos escolares
• Costa (2014) analisou 16 trabalhos relatando
práticas em EA nos anais dos EREBios Regional 2
• As práticas relacionadas combinaram elementos
contraditórios das três macrotendências
Fonte: Costa (2014)
Fonte: Costa (2014)
Características da EA Conservacionista
nos trabalhos escolares (Costa, 2014)
• Valorização da dimensão afetiva na relação homem-natureza (6 de 9);
• Valorização da mudança de comportamentos e atitudes individuais (5
de 9);
• Colocação da interdependência entre sociedade e natureza como vital
para a "existência dos seres humanos" (2 de 9);
• A crise ambiental como um fenômeno natural resultante do
desconhecimento da estrutura e do funcionamento dos sistemas
ecológicos (1 de 9);
• Alerta a impactos ambientais sem questionamentos políticos (1 de 9)
Características da EA Pragmática nos
trabalhos escolares (Costa, 2014)
• Hipervalorização da reciclagem (4 de 9);
• Valorização da mudança de comportamentos e atitudes
individuais (4 de 9) ;
• Relevância à "pauta marrom" (3 de 9);
• Educação para o Desenvolvimento Sustentável e para o Consumo
Sustentável (2 de 9);
• Valorização das Energias Limpas (1 de 9);
• Constatações de um impacto ambiental com abordagem
racionalista (1 de 9).
Características da EA Crítica nos
trabalhos escolares (Costa, 2014)
• Reconhecimento da dimensão histórica na questão ambiental (5
de 13);
• Reconhecimento dos aspectos sociais na Educação Ambiental (5
de 13);
• Assunção de que a educação ambiental está além de aspectos
comportamentais do indivíduo (4 de 13);
• Cidadania (4 de 13);
• Crítica ao modelo econômico capitalista (4 de 13);
Características da EA Crítica nos
trabalhos escolares (Costa, 2014)
• Atribuição da educação emancipatória freireana como premissa para a
prática da Educação Ambiental (3 de 13);
• Detecção de problemas ambientais locais (3 de 13);
• Crítica aos atuais padrões de consumo (2 de 13);
• Fuga de práticas “biologizantes” (1 de 13);
• Participação da comunidade de entorno (1 de 13);
• Reconhecimento da responsabilidade industrial e governamental para
resoluções de impactos ambientais (1 de 13)
Concluindo por ora...
• Costa e Lima (2015) concluíram que há aproximação com a
prática crítico-transformadora (crítica anticapitalista), com
baixa exploração da problemática evidenciada, caindo em
pragmatismo, numa forma de leitura crítico-reprodutora da
realidade (pragmatismo hegemônico neoliberal)
• Dupla necessidade:
– Compreensão dos princípios e fundamentos que orientam as
concepções e práticas de EA;
– Apropriar-se destes fundamentos para a produção de práticas
escolares em EA condizentes com a perspectiva defendida
39
Possibilidades de práticas críticas nas
escolas:
 Projetos Políticos Pedagógicos construídos com a
participação da comunidade escolar
 Parcerias com universidades públicas, museus, centros de
pesquisa, Jardins Botânicos, etc
 Projetos construídos a partir de diagnóstico da realidade
local, procurando estabelecer pontes entre esta e a global
 Projetos criados a partir da realidade de vida das famílias
dos alunos
Exemplos de atividades que objetivam o desenvolvimento
de uma consciência crítica sobre a questão
socioambiental
• Atividade sobre mercantilização da água com
o uso da animação Abuela Grillo
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Exemplos de atividades que objetivam o desenvolvimento
de uma consciência crítica sobre a questão
socioambiental
• Trabalho em grupo sobre os usos da água
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Exemplos de atividades que objetivam o desenvolvimento
de uma consciência crítica sobre a questão
socioambiental
• Discurso do presidente da Nestlé sobre a
mercantilização da natureza
• Caso das águas em São Lourenço
Exemplos de atividades que objetivam o desenvolvimento
de uma consciência crítica sobre a questão
socioambiental
• Desenvolvimento de consciência crítica sobre
a noção de aquecimento global
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Qual o impacto da humanidade sobre o meio
ambiente?
Todos somos igualmente responsáveis?
Pegada Ecológica
Fonte: Porto-Gonçalves, C. W. A globalização da natureza e a natureza da
globalização, 2006, p. 43
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Ampliando o olhar para a realidade macro: todos gastam a mesma
quantidade de energia?
Montagem de fotos noturnas das diversas regiões da Terra
Alemanha: Família Melander, de Bargteheide
Gasto semanal com alimentos: 375,39 euros (R$ 999,72)
Estados Unidos: Família Revis, da Carolina do Norte
Gasto semanal com alimentos: 341,98 dólares (R$ 581,76
Equador: Família Ayme, de Tingo
Gasto semanal com alimentos: 31.55 dólares (R$ 53,73)
Chade: Família Aboubakar, do Campo de Refugiados de Breidjing
Gasto semanal com alimentos: 685 francos (R$ 2,09)
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação Ambiental - CARVALHO
Educação Ambiental - CARVALHOEducação Ambiental - CARVALHO
Educação Ambiental - CARVALHO
Fabíola Moreira
 
Defesa de mestrado Valeria de Oliveira 9.8.13
Defesa de mestrado   Valeria de Oliveira 9.8.13Defesa de mestrado   Valeria de Oliveira 9.8.13
Defesa de mestrado Valeria de Oliveira 9.8.13
Valeria de Oliveira
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
gestão ambiental
gestão ambientalgestão ambiental
gestão ambiental
Neilany Sousa
 
Escola tradicional e escola nova
Escola tradicional e escola novaEscola tradicional e escola nova
Escola tradicional e escola nova
Colégio Tiradentes III
 
FORMAÇÃO CONTINUADA
FORMAÇÃO CONTINUADAFORMAÇÃO CONTINUADA
FORMAÇÃO CONTINUADA
lucavao2010
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Milton Henrique do Couto Neto
 
Aula 5 fundamentos de gestão e ambiental 06.09 2
Aula 5 fundamentos de gestão e ambiental 06.09 2Aula 5 fundamentos de gestão e ambiental 06.09 2
Aula 5 fundamentos de gestão e ambiental 06.09 2
Carina Marciela Mews
 
Educação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidadeEducação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidade
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Pedagogia Social
Pedagogia SocialPedagogia Social
Pedagogia Social
profamiriamnavarro
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
Alex Santiago Nina
 
Tendências e correntes na educação brasileira
Tendências e correntes na educação brasileiraTendências e correntes na educação brasileira
Tendências e correntes na educação brasileira
richard_romancini
 
Aula 02 sistemas de gestão ambiental
Aula 02   sistemas de gestão ambientalAula 02   sistemas de gestão ambiental
Aula 02 sistemas de gestão ambiental
Luiz Anselmo Tourinho
 
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃOFUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
SUPORTE EDUCACIONAL
 
Aula 6 legislação ambiental
Aula 6 legislação ambientalAula 6 legislação ambiental
Aula 6 legislação ambiental
sionara14
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
veracruzgabriela
 
Professor reflexivo
Professor reflexivoProfessor reflexivo
Professor reflexivo
Ana Zélia Belo
 
Tendência Pedagógica
Tendência PedagógicaTendência Pedagógica
EDUCAÇÂO AMBIENTAL
EDUCAÇÂO AMBIENTALEDUCAÇÂO AMBIENTAL
SLIDE DE TEORIAS ADMINISTRATIVAS E GESTÃO ESCOLAR
SLIDE DE TEORIAS ADMINISTRATIVAS E GESTÃO ESCOLARSLIDE DE TEORIAS ADMINISTRATIVAS E GESTÃO ESCOLAR
SLIDE DE TEORIAS ADMINISTRATIVAS E GESTÃO ESCOLAR
ProfRibamar Campos
 

Mais procurados (20)

Educação Ambiental - CARVALHO
Educação Ambiental - CARVALHOEducação Ambiental - CARVALHO
Educação Ambiental - CARVALHO
 
Defesa de mestrado Valeria de Oliveira 9.8.13
Defesa de mestrado   Valeria de Oliveira 9.8.13Defesa de mestrado   Valeria de Oliveira 9.8.13
Defesa de mestrado Valeria de Oliveira 9.8.13
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Conhecendo a didática
 
gestão ambiental
gestão ambientalgestão ambiental
gestão ambiental
 
Escola tradicional e escola nova
Escola tradicional e escola novaEscola tradicional e escola nova
Escola tradicional e escola nova
 
FORMAÇÃO CONTINUADA
FORMAÇÃO CONTINUADAFORMAÇÃO CONTINUADA
FORMAÇÃO CONTINUADA
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
 
Aula 5 fundamentos de gestão e ambiental 06.09 2
Aula 5 fundamentos de gestão e ambiental 06.09 2Aula 5 fundamentos de gestão e ambiental 06.09 2
Aula 5 fundamentos de gestão e ambiental 06.09 2
 
Educação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidadeEducação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidade
 
Pedagogia Social
Pedagogia SocialPedagogia Social
Pedagogia Social
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 
Tendências e correntes na educação brasileira
Tendências e correntes na educação brasileiraTendências e correntes na educação brasileira
Tendências e correntes na educação brasileira
 
Aula 02 sistemas de gestão ambiental
Aula 02   sistemas de gestão ambientalAula 02   sistemas de gestão ambiental
Aula 02 sistemas de gestão ambiental
 
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃOFUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
 
Aula 6 legislação ambiental
Aula 6 legislação ambientalAula 6 legislação ambiental
Aula 6 legislação ambiental
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
 
Professor reflexivo
Professor reflexivoProfessor reflexivo
Professor reflexivo
 
Tendência Pedagógica
Tendência PedagógicaTendência Pedagógica
Tendência Pedagógica
 
EDUCAÇÂO AMBIENTAL
EDUCAÇÂO AMBIENTALEDUCAÇÂO AMBIENTAL
EDUCAÇÂO AMBIENTAL
 
SLIDE DE TEORIAS ADMINISTRATIVAS E GESTÃO ESCOLAR
SLIDE DE TEORIAS ADMINISTRATIVAS E GESTÃO ESCOLARSLIDE DE TEORIAS ADMINISTRATIVAS E GESTÃO ESCOLAR
SLIDE DE TEORIAS ADMINISTRATIVAS E GESTÃO ESCOLAR
 

Destaque

Hermeneutica introdução
Hermeneutica   introduçãoHermeneutica   introdução
Hermeneutica introdução
Iolamarcia Quinto
 
Habitação Sustentável
Habitação SustentávelHabitação Sustentável
Habitação Sustentável
2016arqmiriam
 
Porfolio Advocacia Wander Barbosa e Carini Advogados.
Porfolio Advocacia Wander Barbosa e Carini Advogados.Porfolio Advocacia Wander Barbosa e Carini Advogados.
Porfolio Advocacia Wander Barbosa e Carini Advogados.
Wander Barbosa
 
OficinaR
OficinaROficinaR
Educação e percepção ambiental
Educação e percepção ambientalEducação e percepção ambiental
Educação e percepção ambiental
Bio Uneb
 
Ecocidadao
EcocidadaoEcocidadao
Ecocidadao
2016arqmiriam
 
Educação ambiental como um todo 2016
Educação ambiental como um todo 2016Educação ambiental como um todo 2016
Educação ambiental como um todo 2016
Thiago Frutuoso
 
Movimentos sociais ambientais
Movimentos sociais ambientaisMovimentos sociais ambientais
Movimentos sociais ambientais
Aline Corso
 
Manual de construcao com bambu - oscar hidalgo
Manual de construcao com bambu - oscar hidalgoManual de construcao com bambu - oscar hidalgo
Manual de construcao com bambu - oscar hidalgo
miriammorata
 
Big Hero 6
Big Hero 6Big Hero 6
Big Hero 6
Lucy Hocart
 
Star wars the force awakens
Star wars the force awakensStar wars the force awakens
Star wars the force awakens
Harry Foord
 
Movimento ambiental
Movimento ambientalMovimento ambiental
Movimento ambiental
Gui Souza A
 
The Hobbit: The Desolation of Smaug - A/S Media Studies Rea
The Hobbit: The Desolation of Smaug - A/S Media Studies ReaThe Hobbit: The Desolation of Smaug - A/S Media Studies Rea
The Hobbit: The Desolation of Smaug - A/S Media Studies Rea
GDBrew
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
João Alfredo Telles Melo
 
Formation préparatoire au concours d'accès au cycle d'expertise comptable
Formation préparatoire au concours d'accès au cycle d'expertise comptableFormation préparatoire au concours d'accès au cycle d'expertise comptable
Formation préparatoire au concours d'accès au cycle d'expertise comptable
Driss MOUMEN
 
Adaptação Saiba Mais! Nutrição
Adaptação Saiba Mais! NutriçãoAdaptação Saiba Mais! Nutrição
Adaptação Saiba Mais! Nutrição
Ângela Miranda
 
O direito ambiental e sua autonomia atual
O direito ambiental e sua autonomia atualO direito ambiental e sua autonomia atual
O direito ambiental e sua autonomia atual
João Alfredo Telles Melo
 
Practical Religion 4b Prayer
Practical Religion 4b PrayerPractical Religion 4b Prayer
Practical Religion 4b Prayer
Scott Thomas
 

Destaque (18)

Hermeneutica introdução
Hermeneutica   introduçãoHermeneutica   introdução
Hermeneutica introdução
 
Habitação Sustentável
Habitação SustentávelHabitação Sustentável
Habitação Sustentável
 
Porfolio Advocacia Wander Barbosa e Carini Advogados.
Porfolio Advocacia Wander Barbosa e Carini Advogados.Porfolio Advocacia Wander Barbosa e Carini Advogados.
Porfolio Advocacia Wander Barbosa e Carini Advogados.
 
OficinaR
OficinaROficinaR
OficinaR
 
Educação e percepção ambiental
Educação e percepção ambientalEducação e percepção ambiental
Educação e percepção ambiental
 
Ecocidadao
EcocidadaoEcocidadao
Ecocidadao
 
Educação ambiental como um todo 2016
Educação ambiental como um todo 2016Educação ambiental como um todo 2016
Educação ambiental como um todo 2016
 
Movimentos sociais ambientais
Movimentos sociais ambientaisMovimentos sociais ambientais
Movimentos sociais ambientais
 
Manual de construcao com bambu - oscar hidalgo
Manual de construcao com bambu - oscar hidalgoManual de construcao com bambu - oscar hidalgo
Manual de construcao com bambu - oscar hidalgo
 
Big Hero 6
Big Hero 6Big Hero 6
Big Hero 6
 
Star wars the force awakens
Star wars the force awakensStar wars the force awakens
Star wars the force awakens
 
Movimento ambiental
Movimento ambientalMovimento ambiental
Movimento ambiental
 
The Hobbit: The Desolation of Smaug - A/S Media Studies Rea
The Hobbit: The Desolation of Smaug - A/S Media Studies ReaThe Hobbit: The Desolation of Smaug - A/S Media Studies Rea
The Hobbit: The Desolation of Smaug - A/S Media Studies Rea
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
 
Formation préparatoire au concours d'accès au cycle d'expertise comptable
Formation préparatoire au concours d'accès au cycle d'expertise comptableFormation préparatoire au concours d'accès au cycle d'expertise comptable
Formation préparatoire au concours d'accès au cycle d'expertise comptable
 
Adaptação Saiba Mais! Nutrição
Adaptação Saiba Mais! NutriçãoAdaptação Saiba Mais! Nutrição
Adaptação Saiba Mais! Nutrição
 
O direito ambiental e sua autonomia atual
O direito ambiental e sua autonomia atualO direito ambiental e sua autonomia atual
O direito ambiental e sua autonomia atual
 
Practical Religion 4b Prayer
Practical Religion 4b PrayerPractical Religion 4b Prayer
Practical Religion 4b Prayer
 

Semelhante a Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira

Apostila de química ambiental, ética e cidadania
Apostila de química ambiental, ética e cidadaniaApostila de química ambiental, ética e cidadania
Apostila de química ambiental, ética e cidadania
Reginaldo dos santos
 
Aula 2 ecoideologias
Aula 2 ecoideologiasAula 2 ecoideologias
Aula 2 ecoideologias
USP
 
Aula 2
Aula 2 Aula 2
Aula 2
USP
 
V Fieq
V FieqV Fieq
V Fieq
cefaprotga
 
Educação para Saúde e Meio Ambiente
Educação para Saúde e Meio AmbienteEducação para Saúde e Meio Ambiente
Educação para Saúde e Meio Ambiente
Thiago Ávila Medeiros
 
Introducao_a_Educacao_Ambiental.pdf
Introducao_a_Educacao_Ambiental.pdfIntroducao_a_Educacao_Ambiental.pdf
Introducao_a_Educacao_Ambiental.pdf
AnaCarol906587
 
PRÁTICAS EDUCATIVAS E EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO
PRÁTICAS EDUCATIVAS E EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGOPRÁTICAS EDUCATIVAS E EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO
PRÁTICAS EDUCATIVAS E EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO
ProfessorPrincipiante
 
Educação ambiental versao-resumida
Educação ambiental  versao-resumidaEducação ambiental  versao-resumida
Educação ambiental versao-resumida
João Paulo M. Marinho
 
EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO FERRAMENTA NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS: CONTAMIN...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO FERRAMENTA NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS: CONTAMIN...EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO FERRAMENTA NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS: CONTAMIN...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO FERRAMENTA NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS: CONTAMIN...
Marcia Marques
 
Apresentação cederj
Apresentação cederjApresentação cederj
Apresentação cederj
Marcia Marques
 
Apresentação cederj/PARACAMBI
Apresentação cederj/PARACAMBIApresentação cederj/PARACAMBI
Apresentação cederj/PARACAMBI
Instituto 5º Elemento
 
Sociologia Urbana
Sociologia UrbanaSociologia Urbana
Sociologia Urbana
Tshuvunga Bembele
 
Apresentação do eixo ea na eape 2014
Apresentação do eixo ea na eape 2014Apresentação do eixo ea na eape 2014
Apresentação do eixo ea na eape 2014
Cristiano Lucas Ferreira
 
Aula 13 09.12.2021.pptx
Aula 13   09.12.2021.pptxAula 13   09.12.2021.pptx
Aula 13 09.12.2021.pptx
BrunoOliveira208203
 
Trilhas e perspectivas juan
Trilhas e perspectivas juanTrilhas e perspectivas juan
Trilhas e perspectivas juan
NEAGERED
 
Premissas Teóricas para uma educação ambiental transformadora
Premissas Teóricas para uma educação ambiental transformadoraPremissas Teóricas para uma educação ambiental transformadora
Premissas Teóricas para uma educação ambiental transformadora
Fabio Alves
 
Texto 2 -_macrotend_ncias_pol_tico-pedag_gicas (1)
Texto 2 -_macrotend_ncias_pol_tico-pedag_gicas (1)Texto 2 -_macrotend_ncias_pol_tico-pedag_gicas (1)
Texto 2 -_macrotend_ncias_pol_tico-pedag_gicas (1)
Junior Abs
 
Educação Ambiental e Mudanças de Hábitos
Educação Ambiental e Mudanças de HábitosEducação Ambiental e Mudanças de Hábitos
Educação Ambiental e Mudanças de Hábitos
carlosbidu
 
O Protagonismo dos Educandos diante das Demandas Socioambientais da Escola: a...
O Protagonismo dos Educandos diante das Demandas Socioambientais da Escola: a...O Protagonismo dos Educandos diante das Demandas Socioambientais da Escola: a...
O Protagonismo dos Educandos diante das Demandas Socioambientais da Escola: a...
Daniela Menezes
 
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Leonardo Kaplan
 

Semelhante a Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira (20)

Apostila de química ambiental, ética e cidadania
Apostila de química ambiental, ética e cidadaniaApostila de química ambiental, ética e cidadania
Apostila de química ambiental, ética e cidadania
 
Aula 2 ecoideologias
Aula 2 ecoideologiasAula 2 ecoideologias
Aula 2 ecoideologias
 
Aula 2
Aula 2 Aula 2
Aula 2
 
V Fieq
V FieqV Fieq
V Fieq
 
Educação para Saúde e Meio Ambiente
Educação para Saúde e Meio AmbienteEducação para Saúde e Meio Ambiente
Educação para Saúde e Meio Ambiente
 
Introducao_a_Educacao_Ambiental.pdf
Introducao_a_Educacao_Ambiental.pdfIntroducao_a_Educacao_Ambiental.pdf
Introducao_a_Educacao_Ambiental.pdf
 
PRÁTICAS EDUCATIVAS E EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO
PRÁTICAS EDUCATIVAS E EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGOPRÁTICAS EDUCATIVAS E EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO
PRÁTICAS EDUCATIVAS E EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO
 
Educação ambiental versao-resumida
Educação ambiental  versao-resumidaEducação ambiental  versao-resumida
Educação ambiental versao-resumida
 
EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO FERRAMENTA NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS: CONTAMIN...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO FERRAMENTA NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS: CONTAMIN...EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO FERRAMENTA NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS: CONTAMIN...
EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA COMO FERRAMENTA NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS: CONTAMIN...
 
Apresentação cederj
Apresentação cederjApresentação cederj
Apresentação cederj
 
Apresentação cederj/PARACAMBI
Apresentação cederj/PARACAMBIApresentação cederj/PARACAMBI
Apresentação cederj/PARACAMBI
 
Sociologia Urbana
Sociologia UrbanaSociologia Urbana
Sociologia Urbana
 
Apresentação do eixo ea na eape 2014
Apresentação do eixo ea na eape 2014Apresentação do eixo ea na eape 2014
Apresentação do eixo ea na eape 2014
 
Aula 13 09.12.2021.pptx
Aula 13   09.12.2021.pptxAula 13   09.12.2021.pptx
Aula 13 09.12.2021.pptx
 
Trilhas e perspectivas juan
Trilhas e perspectivas juanTrilhas e perspectivas juan
Trilhas e perspectivas juan
 
Premissas Teóricas para uma educação ambiental transformadora
Premissas Teóricas para uma educação ambiental transformadoraPremissas Teóricas para uma educação ambiental transformadora
Premissas Teóricas para uma educação ambiental transformadora
 
Texto 2 -_macrotend_ncias_pol_tico-pedag_gicas (1)
Texto 2 -_macrotend_ncias_pol_tico-pedag_gicas (1)Texto 2 -_macrotend_ncias_pol_tico-pedag_gicas (1)
Texto 2 -_macrotend_ncias_pol_tico-pedag_gicas (1)
 
Educação Ambiental e Mudanças de Hábitos
Educação Ambiental e Mudanças de HábitosEducação Ambiental e Mudanças de Hábitos
Educação Ambiental e Mudanças de Hábitos
 
O Protagonismo dos Educandos diante das Demandas Socioambientais da Escola: a...
O Protagonismo dos Educandos diante das Demandas Socioambientais da Escola: a...O Protagonismo dos Educandos diante das Demandas Socioambientais da Escola: a...
O Protagonismo dos Educandos diante das Demandas Socioambientais da Escola: a...
 
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
 

Mais de Leonardo Kaplan

Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médioAula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Leonardo Kaplan
 
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmasAula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Leonardo Kaplan
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências Sociais
Leonardo Kaplan
 
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
Leonardo Kaplan
 
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciênciasAula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
Leonardo Kaplan
 
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Leonardo Kaplan
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Leonardo Kaplan
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Leonardo Kaplan
 
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficosCiência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
Leonardo Kaplan
 
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Leonardo Kaplan
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino Monera
Leonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Leonardo Kaplan
 
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraAula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Leonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarAula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Leonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comumAula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Leonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Leonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoAula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Leonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasAula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
Leonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Leonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - Sexualidade (07-09-2014)
Aula 8º ano - Sexualidade (07-09-2014)Aula 8º ano - Sexualidade (07-09-2014)
Aula 8º ano - Sexualidade (07-09-2014)
Leonardo Kaplan
 

Mais de Leonardo Kaplan (20)

Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médioAula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
 
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmasAula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências Sociais
 
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
 
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciênciasAula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
 
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
 
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficosCiência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
 
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino Monera
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
 
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraAula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
 
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarAula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
 
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comumAula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervoso
 
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoAula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrino
 
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasAula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervoso
 
Aula 8º ano - Sexualidade (07-09-2014)
Aula 8º ano - Sexualidade (07-09-2014)Aula 8º ano - Sexualidade (07-09-2014)
Aula 8º ano - Sexualidade (07-09-2014)
 

Último

Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
marcos oliveira
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 

Último (20)

Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 

Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira

  • 1. Desenvolvendo projetos de Educação Ambiental e Educação em Ciências a partir da escola Leonardo Kaplan (EDU/UERJ) Maria Jacqueline Girão S. Lima (FE/UFRJ) Natalia Rios (CAp/UFRJ)
  • 4. Diferentes conceitos de EA • “Entendem-se por educação ambiental os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade.” (Política Nacional de Educação Ambiental – Lei nº 9795/1999, Art 1º)
  • 5. Diferentes conceitos de EA • “A Educação Ambiental é uma dimensão da educação, é atividade intencional da prática social, que deve imprimir ao desenvolvimento individual um caráter social em sua relação com a natureza e com os outros seres humanos, visando potencializar essa atividade humana com a finalidade de torná-la plena de prática social e de ética ambiental.” (Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental, Art. 2°)
  • 6. Diferentes conceitos de EA • “A Educação Ambiental deve proporcionar as condições para o desenvolvimento das capacidades necessárias; para que grupos sociais, em diferentes contextos socioambientais do país, intervenham, de modo qualificado tanto na gestão do uso dos recursos ambientais quanto na concepção e aplicação de decisões que afetam a qualidade do ambiente, seja físico-natural ou construído, ou seja, educação ambiental como instrumento de participação e controle social na gestão ambiental pública.” (QUINTAS, J. S., Salto para o Futuro, 2008)
  • 7. Diferentes conceitos de EA • “A Educação Ambiental nasce como um processo educativo que conduz a um saber ambiental materializado nos valores éticos e nas regras políticas de convívio social e de mercado, que implica a questão distributiva entre benefícios e prejuízos da apropriação e do uso da natureza. Ela deve, portanto, ser direcionada para a cidadania ativa considerando seu sentido de pertencimento e co- responsabilidade que, por meio da ação coletiva e organizada, busca a compreensão e a superação das causas estruturais e conjunturais dos problemas ambientais.” (SORRENTINO et all, Educação ambiental como política pública, 2005)
  • 8. Diferentes conceitos de EA • “A Educação Ambiental, apoiada em uma teoria crítica que exponha com vigor as contradições que estão na raiz do modo de produção capitalista, deve incentivar a participação social na forma de uma ação política. Como tal, ela deve ser aberta ao diálogo e ao embate, visando à explicitação das contradições teórico-práticas subjacentes a projetos societários que estão permanentemente em disputa.” (TREIN, E., Salto para o Futuro, 2008)
  • 9. Diferentes conceitos de EA • “Um processo educativo eminentemente político, que visa ao desenvolvimento nos educandos de uma consciência crítica acerca das instituições, atores e fatores sociais geradores de riscos e respectivos conflitos socioambientais. Busca uma estratégia pedagógica do enfrentamento de tais conflitos a partir de meios coletivos de exercício da cidadania, pautados na criação de demandas por políticas públicas participativas conforme requer a gestão ambiental democrática.” (LAYRARGUES; P.P. Crise ambiental e suas implicações na educação, 2002)
  • 10. As macrotendências político- pedagógicas da educação ambiental brasileira Philippe Pomier Layrargues (UnB) Gustavo Ferreira da Costa Lima (UFPB)
  • 12. As macrotendências político- pedagógicas da EA no Brasil • A educação ambiental é, inicialmente, influenciada pelas correntes do ambientalismo (Mattos, 2009)
  • 13. 13 Breve histórico da questão ambiental  Anos 1960/1970/1980: movimento ambientalista e as críticas à sociedade urbano-industrial capitalista (desenvolvimentismo)  Questão ambiental passa a compor a agenda política internacional e o debate se torna público  Consequência de catástrofes de grandes proporções e de lutas sociais (Guerra Fria, ditaduras, testes nucleares, metais pesados na baía de Minamata/Japão, Chernobyl, Exxon Valdez, Césio em Goiânia, etc)
  • 14. 14 Diferentes perspectivas ambientalistas Fonte: Adaptado de Loureiro, 2006 Correntes ambientalistas Concepção Frase Exemplo Ecocêntricos (“Ecologia Profunda”) Preservacionismo; Anti- humanismo “A espécie humana é apenas mais uma” Aldo Leopold; UICN Zeristas Crescimento populacional zero; Neomalthusiana “Degradação ambiental causada pelas altas taxas demográficas” Paul Ehrlich Verdes “Anarquistas”; Liberais; descentralização; ativismo; pacifismo “Nem à direita, nem à esquerda, estamos à frente” (Lema do PV) Partido Verde; ONGs (Greenpeace, WWF, etc); redes de EA Compatibilistas Compatibilizar desenvolvimento econômico e preservação ambiental “Desenvolvimento sustentável” Empresas e ONGs Neoliberais/Social- Liberalismo/ “Terceira Via” Economia de mercado; autonomia frente o Estado “Responsabilidade social”, “Parcerias Público-Privadas” PSDB, PT Socialistas Problemas sociais e ambientais vinculados ao capitalismo “Socialismo ou barbárie” Foster, Löwy, Chesnais, etc
  • 15. Problemática socioambiental • No final dos anos 1970, a Ecologia Política trouxe a contribuição das ciências humanas e sociais para o debate ecológico (Layrargues e Lima, 2014, p. 23) • A abordagem antes era por um viés biológico e despolitizado dos problemas ambientais (ibidem) • Incorporou-se ao debate elementos como os modelos de desenvolvimento, os conflitos de classe, os padrões culturais e ideológicos, as injunções políticas dominantes na sociedade, as relações entre Estado, sociedade e mercado
  • 16. Campo Social (Bourdieu, 2001; 2004) • Espaço plural de agentes sociais e de posições conceituais e políticas que disputam a definição das regras de funcionamento, cultura e valores reconhecidos pelos integrantes de um determinado universo social. • Educação Ambiental como campo social • EA é composta por uma diversidade de atores e instituições sociais que compartilham um núcleo de valores e normas comuns (Layrargues e Lima, 2014, p. 25) • Tais atores se diferenciam em suas concepções sobre a questão ambiental e nas propostas políticas, pedagógicas e epistemológicas que defendem para abordar os problemas ambientais (ibidem)
  • 17. As macrotendências político- pedagógicas da EA no Brasil • Propõe-se “uma interpretação diferenciadora do campo da Educação Ambiental no Brasil, ainda que cientes dos riscos implícitos em todo esforço de classificação de realidades inerentemente complexas” (Layrargues e Lima, 2014, p. 24)
  • 18. As macrotendências político- pedagógicas da EA no Brasil • Difícil delimitar quando surgiu essa percepção sobre as diferentes correntes na EA • Mas no início dos anos 1990 isso começa a se explicitar nos discursos manifestos nesse campo (ibidem, p. 26) • Loureiro e Layragues (2001) reconheciam que a educação ambiental começava a abandonar seu perfil predominantemente conservacionista de décadas anteriores e a incorporar a dimensão social do ambiente
  • 19. As macrotendências político- pedagógicas da EA no Brasil • Estudos acadêmicos sobre diferentes correntes político-pedagógicas na EA: Sorrentino (1995), Brügger (1994), Carvalho (1995; 2002), Leonardi (1997), Guimarães (2000), Layrargues (2003), Lima (1999, 2003), Loureiro (2007), Machado (2010), Torres (2010), etc
  • 20. EA Conservacionista • “uma prática educativa que tinha como horizonte o despertar de uma nova sensibilidade humana para com a natureza, desenvolvendo-se a lógica do ‘conhecer para amar, amar para preservar’, orientada pela conscientização ‘ecológica’ e tendo por base a ciência ecológica” (ibidem, p. 27)
  • 21. EA Conservacionista • “é expressão das correntes conservacionista, comportamentalista, da Alfabetização Ecológica, do autoconhecimento e de atividades de senso- percepção ao ar livre, vinculada aos princípios da ecologia, na valorização da dimensão afetiva em relação à natureza e na mudança do comportamento individual em relação ao ambiente baseada no pleito por uma mudança cultural que relativize o antropocentrismo”
  • 22. Alfabetização Ecológica • Proposta pedagógica formulada por Capra (1996) e outros baseada no conhecimento do que definem como princípios ecológicos básicos, a saber: interdependência, ciclagem, parceria, coevolução, flexibilidade e diversidade; e na transposição desses princípios a uma moralidade aplicável aos sistemas sociais, orientada pela lógica de um pensamento sistêmico (ibidem, p. 30)
  • 23. Alfabetização Ecológica no livro A teia da vida (Capra, 1996)
  • 24. EA Pragmática “abrange, sobretudo, as correntes da Educação para o Desenvolvimento Sustentável e para o Consumo Sustentável, é expressão do ambientalismo de resultados, do pragmatismo contemporâneo e do ecologismo de mercado que decorrem da hegemonia neoliberal instituída mundialmente desde a década de 1980 e no contexto brasileiro desde o governo Collor de Mello nos anos 1990” (ibidem, pp. 30-31)
  • 25. EA Pragmática • Age como “um mecanismo de compensação para corrigir as ‘imperfeições’ do sistema produtivo baseado no consumismo, na obsolescência planejada e na descartabilidade dos bens de consumo” • Converge com a noção do Consumo Sustentável, que também se relaciona com a economia de energia ou de água, o mercado de carbono, as eco-tecnologias, a diminuição da “pegada ecológica” e demais expressões do conservadorismo dinâmico que operam mudanças superficiais, tecnológicas, comportamentais (ibidem, p. 31)
  • 26. EA Pragmática • Ausência de reflexão que permita a compreensão contextual e articulada das causas e consequências dos problemas ambientais vinculadas à estrutura social e política da sociedade • Busca desenfreada por ações factíveis que tragam resultados orientados a um futuro sustentável, embora dentro de um limite que não ultrapasse as fronteiras do realismo político, do economicamente viável, da conservação do status quo, que na Educação Ambiental se enquadra na perspectiva da ‘atividade-fim’ (ibidem, p. 32)
  • 27. EA Conservadora: Conservacionista e Pragmática • As macrotendências conservacionista e pragmática representam duas tendências e dois momentos de uma mesma linhagem de pensamento • EA Conservadora x EA Crítica
  • 28. EA Conservadora • EA Conservadora: busca “promover a mudança de conduta do sujeito, em sua relação cotidiana e individualizada com o meio ambiente e com os recursos naturais, objetivando a formação de hábitos ambientalmente responsáveis no meio social”, evidenciando “uma leitura acrítica e ingênua sobre a problemática ambiental” e apontando “para uma prática pedagógica prescritiva e reprodutivista. Nesse sentido, a transformação da sociedade seria o resultado da transformação individual dos seus integrantes” (Quintas, 2002 apud Quintas, 2006, p. 290-291) e “a sustentabilidade seria atingida quando todos adotassem práticas sustentáveis, cotidianamente, na sua esfera de ação” (ibidem, p. 291)
  • 29. 29 Educação Ambiental Crítica x Educação Ambiental Conservadora Características Crítica Conservadora Visão de Homem Situado histórica e socialmente Abstrato, Genérico Visão de Sociedade Conflituosa e desigual Conjunto de indivíduos Papel da Educação Problematizador e transformador Instrumental e viés comportamentalista Foco Compreensão e transformação da dinâmica social Mudanças de comportamentos, atitudes e valores morais individuais Fonte: Adaptado de Layrargues (in: Loureiro et al., 2006: 98); Loureiro, 2006: 111-112
  • 30. EA Crítica • Aglutina as correntes da Educação Ambiental Popular, Emancipatória, Transformadora e no Processo de Gestão Ambiental • Crítica dos fundamentos que proporcionam a dominação do ser humano e dos mecanismos de acumulação do Capital, buscando o enfrentamento político das desigualdades e da injustiça socioambiental • Tende a conjugar-se com o pensamento da complexidade ao perceber que as questões contemporâneas, como é o caso da questão ambiental, não encontram respostas em soluções reducionistas (ibidem, p. 33)
  • 31. Presença de características das macrotendências em trabalhos escolares • Costa (2014) analisou 16 trabalhos relatando práticas em EA nos anais dos EREBios Regional 2 • As práticas relacionadas combinaram elementos contraditórios das três macrotendências
  • 34. Características da EA Conservacionista nos trabalhos escolares (Costa, 2014) • Valorização da dimensão afetiva na relação homem-natureza (6 de 9); • Valorização da mudança de comportamentos e atitudes individuais (5 de 9); • Colocação da interdependência entre sociedade e natureza como vital para a "existência dos seres humanos" (2 de 9); • A crise ambiental como um fenômeno natural resultante do desconhecimento da estrutura e do funcionamento dos sistemas ecológicos (1 de 9); • Alerta a impactos ambientais sem questionamentos políticos (1 de 9)
  • 35. Características da EA Pragmática nos trabalhos escolares (Costa, 2014) • Hipervalorização da reciclagem (4 de 9); • Valorização da mudança de comportamentos e atitudes individuais (4 de 9) ; • Relevância à "pauta marrom" (3 de 9); • Educação para o Desenvolvimento Sustentável e para o Consumo Sustentável (2 de 9); • Valorização das Energias Limpas (1 de 9); • Constatações de um impacto ambiental com abordagem racionalista (1 de 9).
  • 36. Características da EA Crítica nos trabalhos escolares (Costa, 2014) • Reconhecimento da dimensão histórica na questão ambiental (5 de 13); • Reconhecimento dos aspectos sociais na Educação Ambiental (5 de 13); • Assunção de que a educação ambiental está além de aspectos comportamentais do indivíduo (4 de 13); • Cidadania (4 de 13); • Crítica ao modelo econômico capitalista (4 de 13);
  • 37. Características da EA Crítica nos trabalhos escolares (Costa, 2014) • Atribuição da educação emancipatória freireana como premissa para a prática da Educação Ambiental (3 de 13); • Detecção de problemas ambientais locais (3 de 13); • Crítica aos atuais padrões de consumo (2 de 13); • Fuga de práticas “biologizantes” (1 de 13); • Participação da comunidade de entorno (1 de 13); • Reconhecimento da responsabilidade industrial e governamental para resoluções de impactos ambientais (1 de 13)
  • 38. Concluindo por ora... • Costa e Lima (2015) concluíram que há aproximação com a prática crítico-transformadora (crítica anticapitalista), com baixa exploração da problemática evidenciada, caindo em pragmatismo, numa forma de leitura crítico-reprodutora da realidade (pragmatismo hegemônico neoliberal) • Dupla necessidade: – Compreensão dos princípios e fundamentos que orientam as concepções e práticas de EA; – Apropriar-se destes fundamentos para a produção de práticas escolares em EA condizentes com a perspectiva defendida
  • 39. 39 Possibilidades de práticas críticas nas escolas:  Projetos Políticos Pedagógicos construídos com a participação da comunidade escolar  Parcerias com universidades públicas, museus, centros de pesquisa, Jardins Botânicos, etc  Projetos construídos a partir de diagnóstico da realidade local, procurando estabelecer pontes entre esta e a global  Projetos criados a partir da realidade de vida das famílias dos alunos
  • 40. Exemplos de atividades que objetivam o desenvolvimento de uma consciência crítica sobre a questão socioambiental • Atividade sobre mercantilização da água com o uso da animação Abuela Grillo
  • 43. Exemplos de atividades que objetivam o desenvolvimento de uma consciência crítica sobre a questão socioambiental • Trabalho em grupo sobre os usos da água
  • 57. Exemplos de atividades que objetivam o desenvolvimento de uma consciência crítica sobre a questão socioambiental • Discurso do presidente da Nestlé sobre a mercantilização da natureza • Caso das águas em São Lourenço
  • 58. Exemplos de atividades que objetivam o desenvolvimento de uma consciência crítica sobre a questão socioambiental • Desenvolvimento de consciência crítica sobre a noção de aquecimento global
  • 60. Qual o impacto da humanidade sobre o meio ambiente? Todos somos igualmente responsáveis?
  • 61. Pegada Ecológica Fonte: Porto-Gonçalves, C. W. A globalização da natureza e a natureza da globalização, 2006, p. 43
  • 63. Ampliando o olhar para a realidade macro: todos gastam a mesma quantidade de energia? Montagem de fotos noturnas das diversas regiões da Terra
  • 64. Alemanha: Família Melander, de Bargteheide Gasto semanal com alimentos: 375,39 euros (R$ 999,72) Estados Unidos: Família Revis, da Carolina do Norte Gasto semanal com alimentos: 341,98 dólares (R$ 581,76 Equador: Família Ayme, de Tingo Gasto semanal com alimentos: 31.55 dólares (R$ 53,73) Chade: Família Aboubakar, do Campo de Refugiados de Breidjing Gasto semanal com alimentos: 685 francos (R$ 2,09)