SlideShare uma empresa Scribd logo
 
ESCOLA BIBLICA DOMINICAL PREPARAÇÃO PARA O BATISMO NAS ÁGUAS A Ceia do Senhor - Santidade Aula 03
É necessário compreender que a Ceia do Senhor é o reflexo da intimidade que temos com Ele. A Ceia do Senhor - Santidade É onde celebramos a nova vida que Ele mesmo nos proporcionou e que está condicionada ao sa-crifício de Jesus. (Romanos 5.8-11) “ E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura;”  (2 Coríntios 5.17)
Como é isso  “ser nova criatura” ? A Ceia do Senhor - Santidade É entender o perdão  de Deus por mim! E que agora sou separado deste mundo, para ser um com Ele
Por que o nome: Ceia do Senhor? A Ceia do Senhor - Santidade Da mesma forma que Jesus ceou com os seus discípulos e ordenou-lhes que fizessem isso sem-pre, até que Ele voltasse, os crentes da igreja pri-mitiva começaram a se ajuntar no templo para a ceia. Em virtude de ser celebrada na casa do Senhor (no templo), ela recebeu o nome de Ceia do Senhor.
A Ceia do Senhor não é um mero ritual. É uma ordenança divina para um propósito divino. A Ceia do Senhor - Santidade “ O Senhorio de Jesus em nossas vidas”
A ceia é comunhão com o Senhor, é intimidade com Ele. A Ceia do Senhor - Santidade Quando se fala em comunhão com o Senhor, alguns aspectos deve ser levados em conside-ração. Estes se resumem em uma única palavra: SANTIFICAÇÃO!
A santificação é um processo, ela vai se manifes-tando em nossa vida, ou seja, em nossa jornada cristã. A Ceia do Senhor - Santidade JÁ FOMOS Qual é o significado de:  santificado e santo?   1 Coríntios 1.2   santificados  por Jesus e chamados para sermos  santos .
Santificados –  Gr. Hagiazõ – (hag-ee-ad’zo) – purificado ou consagrado através de um cerimo-nial; para venerar (mentalmente), ou seja, prestar culto de adoração. A Ceia do Senhor - Santidade Santos –  Gr. Hagnos – (hag-nos') – devidamen-te limpo, puro, casto; (figurativamente) separado, inocente, modesto, perfeito. A Palavra nos diz que Deus nos chamou e nos separou para Si, através de Jesus para sermos co-mo Ele É.
“ Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.”  (1 Pedro 1.15, 16  [Lv. 19.2] ) A Ceia do Senhor - Santidade Não podemos cear de qualquer maneira Devemos nos apresentar diante do Senhor:  - Limpos e purificados, não tendo nada que nos condene!
E como é isso? A Ceia do Senhor - Santidade Mediante ao arrependimento e confissão de peca-dos. “ Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus.. .     (Eclesiastes 5.1)
A Ceia do Senhor - Santidade E como faço para ser santo? Crer em Jesus e deixar que o Espírito Santo traba-lhe em sua vida Buscar na Palavra de Deus as diretrizes necessá-rias para isso
Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida  santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Boa consciência – 1 Timóteo 1.5 e 19 Saber qual é a nossa posição Fundamentada na Palavra de Deus
Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida  santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Vida de oração – 1 Tess. 5.17
Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida  santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Bom testemunho – 1 Timóteo 3.7
Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida  santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Vida cheia do Espírito – Efésios 5.18-21 Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abri-se-vos-á. (Mateus 7.7)
Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida  santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Aplicação à leitura da Palavra – 1 Timóteo 4.13
Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida  santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Não se embaraçar com negócios dessa vida    2 Timóteo 2.4
Nunca deixe de cear por causa de pensamentos acusativos A Ceia do Senhor - Santidade Deixar de cear por cau-sa dessas acusações, é o mesmo que dizer: - A cruz de Jesus não tem validade em minha vida!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Éder Tomé
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Éder Tomé
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Wander Sousa
 
FéFé
ADPC109
 
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Éder Tomé
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Éder Tomé
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Éder Tomé
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Éder Tomé
 
Santa Ceia do Senhor
Santa Ceia do SenhorSanta Ceia do Senhor
Santa Ceia do Senhor
Almy Alves
 
Lição 10 - O Processo da Salvação
Lição 10 - O Processo da SalvaçãoLição 10 - O Processo da Salvação
Lição 10 - O Processo da Salvação
Éder Tomé
 
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipuladoLição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Erberson Pinheiro
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
guestc5d870
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Éder Tomé
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
Anderson Silvério
 
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humanaLição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Éder Tomé
 
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espíritoLição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
Erberson Pinheiro
 
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 1
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 1Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 1
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 1
Ramón Zazatt
 
Ibadep a familia crista
Ibadep   a familia cristaIbadep   a familia crista
Ibadep a familia crista
Ricardo819
 
3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração
Rogério Moreira
 

Mais procurados (20)

Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 
FéFé
 
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
Santa Ceia do Senhor
Santa Ceia do SenhorSanta Ceia do Senhor
Santa Ceia do Senhor
 
Lição 10 - O Processo da Salvação
Lição 10 - O Processo da SalvaçãoLição 10 - O Processo da Salvação
Lição 10 - O Processo da Salvação
 
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipuladoLição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃO
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
 
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humanaLição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
 
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espíritoLição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
 
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 1
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 1Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 1
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 1
 
Ibadep a familia crista
Ibadep   a familia cristaIbadep   a familia crista
Ibadep a familia crista
 
3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração
 

Semelhante a Aula 03 a ceia do senhor - santidade para o site

aula03-aceiadosenhor-santidadeparaosite-111123102947-phpapp01.pdf
aula03-aceiadosenhor-santidadeparaosite-111123102947-phpapp01.pdfaula03-aceiadosenhor-santidadeparaosite-111123102947-phpapp01.pdf
aula03-aceiadosenhor-santidadeparaosite-111123102947-phpapp01.pdf
Tiago Silva
 
RCC BRASIL 50
RCC BRASIL 50RCC BRASIL 50
40 dias para formar Jesus
40 dias para formar Jesus40 dias para formar Jesus
40 dias para formar Jesus
Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Santidade
SantidadeSantidade
Santidade
PR MARCIO
 
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santaLBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Natalino das Neves Neves
 
Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igreja
Ivan Barreto
 
Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igreja
Ivan Barreto
 
Lbj lição 5 Ordenanças da igreja
Lbj lição 5   Ordenanças da igrejaLbj lição 5   Ordenanças da igreja
Lbj lição 5 Ordenanças da igreja
boasnovassena
 
22 02 12
22 02 1222 02 12
Formação adoração reconciliação - lectio divina
Formação adoração   reconciliação - lectio divinaFormação adoração   reconciliação - lectio divina
Formação adoração reconciliação - lectio divina
Ministerio Formacao Resgate
 
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 11: Importa agradar a Deus
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 11: Importa agradar a DeusEBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 11: Importa agradar a Deus
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 11: Importa agradar a Deus
Andre Nascimento
 
A Conversão
A ConversãoA Conversão
A Conversão
mcredentorista
 
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
Catequese Anjos dos Céus
 
ESTUDO PREPARATÓRIO AO BATISMO.docx
ESTUDO PREPARATÓRIO AO BATISMO.docxESTUDO PREPARATÓRIO AO BATISMO.docx
ESTUDO PREPARATÓRIO AO BATISMO.docx
JooAlbertoSoaresdaSi
 
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
Márcio Martins
 
Estudo
EstudoEstudo
Estudo
Amauri Dias
 
Folha informativa 05-03-2017
Folha informativa 05-03-2017Folha informativa 05-03-2017
Folha informativa 05-03-2017
Paróquia Pardilhó
 
advento e natal: Irmã Matilde Ramirez
advento e natal: Irmã Matilde Ramirezadvento e natal: Irmã Matilde Ramirez
advento e natal: Irmã Matilde Ramirez
José Luiz Silva Pinto
 
Curso de batismo
Curso de batismoCurso de batismo
Curso de batismo
Melonita
 
Os Sacramentos de Iniciação Cristã na Igreja
Os Sacramentos de Iniciação Cristã na IgrejaOs Sacramentos de Iniciação Cristã na Igreja
Os Sacramentos de Iniciação Cristã na Igreja
Walben
 

Semelhante a Aula 03 a ceia do senhor - santidade para o site (20)

aula03-aceiadosenhor-santidadeparaosite-111123102947-phpapp01.pdf
aula03-aceiadosenhor-santidadeparaosite-111123102947-phpapp01.pdfaula03-aceiadosenhor-santidadeparaosite-111123102947-phpapp01.pdf
aula03-aceiadosenhor-santidadeparaosite-111123102947-phpapp01.pdf
 
RCC BRASIL 50
RCC BRASIL 50RCC BRASIL 50
RCC BRASIL 50
 
40 dias para formar Jesus
40 dias para formar Jesus40 dias para formar Jesus
40 dias para formar Jesus
 
Santidade
SantidadeSantidade
Santidade
 
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santaLBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 9 - A necessidade de termos uma vida santa
 
Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igreja
 
Meios de graça na igreja
Meios de graça na igrejaMeios de graça na igreja
Meios de graça na igreja
 
Lbj lição 5 Ordenanças da igreja
Lbj lição 5   Ordenanças da igrejaLbj lição 5   Ordenanças da igreja
Lbj lição 5 Ordenanças da igreja
 
22 02 12
22 02 1222 02 12
22 02 12
 
Formação adoração reconciliação - lectio divina
Formação adoração   reconciliação - lectio divinaFormação adoração   reconciliação - lectio divina
Formação adoração reconciliação - lectio divina
 
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 11: Importa agradar a Deus
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 11: Importa agradar a DeusEBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 11: Importa agradar a Deus
EBD Revista Palavra e Vida 4T2014: Aula 11: Importa agradar a Deus
 
A Conversão
A ConversãoA Conversão
A Conversão
 
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
 
ESTUDO PREPARATÓRIO AO BATISMO.docx
ESTUDO PREPARATÓRIO AO BATISMO.docxESTUDO PREPARATÓRIO AO BATISMO.docx
ESTUDO PREPARATÓRIO AO BATISMO.docx
 
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
 
Estudo
EstudoEstudo
Estudo
 
Folha informativa 05-03-2017
Folha informativa 05-03-2017Folha informativa 05-03-2017
Folha informativa 05-03-2017
 
advento e natal: Irmã Matilde Ramirez
advento e natal: Irmã Matilde Ramirezadvento e natal: Irmã Matilde Ramirez
advento e natal: Irmã Matilde Ramirez
 
Curso de batismo
Curso de batismoCurso de batismo
Curso de batismo
 
Os Sacramentos de Iniciação Cristã na Igreja
Os Sacramentos de Iniciação Cristã na IgrejaOs Sacramentos de Iniciação Cristã na Igreja
Os Sacramentos de Iniciação Cristã na Igreja
 

Mais de pbmarcelo

Missão e visão
Missão e visãoMissão e visão
Missão e visão
pbmarcelo
 
Qual é o propósito da igreja
Qual é o propósito da igrejaQual é o propósito da igreja
Qual é o propósito da igreja
pbmarcelo
 
Apresentação Pr Januario
Apresentação Pr JanuarioApresentação Pr Januario
Apresentação Pr Januario
pbmarcelo
 
Apresentação administração
Apresentação administraçãoApresentação administração
Apresentação administração
pbmarcelo
 
Apresentação conceito sul
Apresentação conceito sulApresentação conceito sul
Apresentação conceito sul
pbmarcelo
 
A vida que pedi a deus
A vida que pedi a deusA vida que pedi a deus
A vida que pedi a deus
pbmarcelo
 
Derrotando nosso maior_inimigo
Derrotando nosso maior_inimigoDerrotando nosso maior_inimigo
Derrotando nosso maior_inimigo
pbmarcelo
 
Descobrindo nossa identidade
Descobrindo nossa identidadeDescobrindo nossa identidade
Descobrindo nossa identidade
pbmarcelo
 
Há esperança para aflito
Há esperança para aflitoHá esperança para aflito
Há esperança para aflito
pbmarcelo
 
Aula 05 membresia para o site
Aula 05   membresia para o siteAula 05   membresia para o site
Aula 05 membresia para o site
pbmarcelo
 
Aula 04 os dizimos e ofertas alçadas para o site
Aula 04   os dizimos e ofertas alçadas para o siteAula 04   os dizimos e ofertas alçadas para o site
Aula 04 os dizimos e ofertas alçadas para o site
pbmarcelo
 
Aula 02 a ceia do senhor para o site
Aula 02   a ceia do senhor para o siteAula 02   a ceia do senhor para o site
Aula 02 a ceia do senhor para o site
pbmarcelo
 
Aula 01 o batismo nas águas
Aula 01   o batismo nas águasAula 01   o batismo nas águas
Aula 01 o batismo nas águas
pbmarcelo
 
Livro de números
Livro de númerosLivro de números
Livro de números
pbmarcelo
 

Mais de pbmarcelo (14)

Missão e visão
Missão e visãoMissão e visão
Missão e visão
 
Qual é o propósito da igreja
Qual é o propósito da igrejaQual é o propósito da igreja
Qual é o propósito da igreja
 
Apresentação Pr Januario
Apresentação Pr JanuarioApresentação Pr Januario
Apresentação Pr Januario
 
Apresentação administração
Apresentação administraçãoApresentação administração
Apresentação administração
 
Apresentação conceito sul
Apresentação conceito sulApresentação conceito sul
Apresentação conceito sul
 
A vida que pedi a deus
A vida que pedi a deusA vida que pedi a deus
A vida que pedi a deus
 
Derrotando nosso maior_inimigo
Derrotando nosso maior_inimigoDerrotando nosso maior_inimigo
Derrotando nosso maior_inimigo
 
Descobrindo nossa identidade
Descobrindo nossa identidadeDescobrindo nossa identidade
Descobrindo nossa identidade
 
Há esperança para aflito
Há esperança para aflitoHá esperança para aflito
Há esperança para aflito
 
Aula 05 membresia para o site
Aula 05   membresia para o siteAula 05   membresia para o site
Aula 05 membresia para o site
 
Aula 04 os dizimos e ofertas alçadas para o site
Aula 04   os dizimos e ofertas alçadas para o siteAula 04   os dizimos e ofertas alçadas para o site
Aula 04 os dizimos e ofertas alçadas para o site
 
Aula 02 a ceia do senhor para o site
Aula 02   a ceia do senhor para o siteAula 02   a ceia do senhor para o site
Aula 02 a ceia do senhor para o site
 
Aula 01 o batismo nas águas
Aula 01   o batismo nas águasAula 01   o batismo nas águas
Aula 01 o batismo nas águas
 
Livro de números
Livro de númerosLivro de números
Livro de números
 

Último

Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 

Último (20)

Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 

Aula 03 a ceia do senhor - santidade para o site

  • 1.  
  • 2. ESCOLA BIBLICA DOMINICAL PREPARAÇÃO PARA O BATISMO NAS ÁGUAS A Ceia do Senhor - Santidade Aula 03
  • 3. É necessário compreender que a Ceia do Senhor é o reflexo da intimidade que temos com Ele. A Ceia do Senhor - Santidade É onde celebramos a nova vida que Ele mesmo nos proporcionou e que está condicionada ao sa-crifício de Jesus. (Romanos 5.8-11) “ E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura;” (2 Coríntios 5.17)
  • 4. Como é isso “ser nova criatura” ? A Ceia do Senhor - Santidade É entender o perdão de Deus por mim! E que agora sou separado deste mundo, para ser um com Ele
  • 5. Por que o nome: Ceia do Senhor? A Ceia do Senhor - Santidade Da mesma forma que Jesus ceou com os seus discípulos e ordenou-lhes que fizessem isso sem-pre, até que Ele voltasse, os crentes da igreja pri-mitiva começaram a se ajuntar no templo para a ceia. Em virtude de ser celebrada na casa do Senhor (no templo), ela recebeu o nome de Ceia do Senhor.
  • 6. A Ceia do Senhor não é um mero ritual. É uma ordenança divina para um propósito divino. A Ceia do Senhor - Santidade “ O Senhorio de Jesus em nossas vidas”
  • 7. A ceia é comunhão com o Senhor, é intimidade com Ele. A Ceia do Senhor - Santidade Quando se fala em comunhão com o Senhor, alguns aspectos deve ser levados em conside-ração. Estes se resumem em uma única palavra: SANTIFICAÇÃO!
  • 8. A santificação é um processo, ela vai se manifes-tando em nossa vida, ou seja, em nossa jornada cristã. A Ceia do Senhor - Santidade JÁ FOMOS Qual é o significado de: santificado e santo? 1 Coríntios 1.2 santificados por Jesus e chamados para sermos santos .
  • 9. Santificados – Gr. Hagiazõ – (hag-ee-ad’zo) – purificado ou consagrado através de um cerimo-nial; para venerar (mentalmente), ou seja, prestar culto de adoração. A Ceia do Senhor - Santidade Santos – Gr. Hagnos – (hag-nos') – devidamen-te limpo, puro, casto; (figurativamente) separado, inocente, modesto, perfeito. A Palavra nos diz que Deus nos chamou e nos separou para Si, através de Jesus para sermos co-mo Ele É.
  • 10. “ Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.” (1 Pedro 1.15, 16 [Lv. 19.2] ) A Ceia do Senhor - Santidade Não podemos cear de qualquer maneira Devemos nos apresentar diante do Senhor: - Limpos e purificados, não tendo nada que nos condene!
  • 11. E como é isso? A Ceia do Senhor - Santidade Mediante ao arrependimento e confissão de peca-dos. “ Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus.. . (Eclesiastes 5.1)
  • 12. A Ceia do Senhor - Santidade E como faço para ser santo? Crer em Jesus e deixar que o Espírito Santo traba-lhe em sua vida Buscar na Palavra de Deus as diretrizes necessá-rias para isso
  • 13. Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Boa consciência – 1 Timóteo 1.5 e 19 Saber qual é a nossa posição Fundamentada na Palavra de Deus
  • 14. Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Vida de oração – 1 Tess. 5.17
  • 15. Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Bom testemunho – 1 Timóteo 3.7
  • 16. Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Vida cheia do Espírito – Efésios 5.18-21 Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abri-se-vos-á. (Mateus 7.7)
  • 17. Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Aplicação à leitura da Palavra – 1 Timóteo 4.13
  • 18. Algumas diretrizes que nos ajudam a ter uma vida santificada: A Ceia do Senhor - Santidade Não se embaraçar com negócios dessa vida 2 Timóteo 2.4
  • 19. Nunca deixe de cear por causa de pensamentos acusativos A Ceia do Senhor - Santidade Deixar de cear por cau-sa dessas acusações, é o mesmo que dizer: - A cruz de Jesus não tem validade em minha vida!