SlideShare uma empresa Scribd logo
Centro Universitário Leonardo da Vinci
Serviços Sociais
Gilvanete Sales dos Santos
João Pedro Ferreira Rios de Sousa
Selma de Oliveira Nascimento.
Sueli
Sociologia: Karl Marx e suas contribuições para a sociologia
Artigo
Jacobina
2018
Gilvanete Sales dos Santos
João Pedro Ferreira Rios de Sousa
Selma de Oliveira Nascimento.
Sueli
Sociologia: Karl Marx e suas contribuições para a sociologia
Artigo apresentado ao curso de graduação em
Serviço Social, como parte dos requisitos
necessários à obtenção do título de Assistente
Social.
Orientador: Sabrine Conceição Carvalho de
Araújo Teixeira
Jacobina
2018
RESUMO
A escolha desse tema está fundamentada na curiosidade que nos leva a entender o porquê e o como a
sociologia tornou-se uma disciplina de fundamental importância para a sociedade, infelizmente por
estamos presos em um sistema de reprodução social (alienação), não somos capazes muitas vezes de
compreender a formação e o desenvolvimento de nossa sociedade. Por intermédio de um levantamento
bibliográfico o presente artigo tem por objetivo demonstrar a influencia do pensamento marxista a
respeito da sociedade. Partimos do pressuposto que é de relevância o entendimento da disciplina para a
vida social e que Marx foi um dos principais pensadores do mundo, a assimilação da contribuição de
Karl Marx para a sociologia é um porto importante para a vida em sociedade. Para dar conta deste
propósito, em um primeiro momento foi realizada uma análise histórica sobre o surgimento da
sociedade capitalista e a sociologia; posteriormente sobre Karl Marx e sua visão sobre a sociedade
capitalista e uma analise a respeito de sua contribuição. Essa análise permite identificar seus
pensamentos a respeito da sociedade civil e da interação na vida social.
Palavras-chave: Sociedade capitalista; Sociologia; Karl Marx; Contribuição.
INTRODUÇÃO
Como várias outras disciplinas das ciências sociais a sociologia nasce no contexto da
revolução industrial na Europa ocidental, quando há necessidade de reflexão sobre as
organizações humanas, inclusive numa essência comparativa, ou seja, a partir da necessidade
de um pensamento critico com ralação a um discurso que já não é exclusivamente filosófico e
histórico, mas de natureza social. De acordo com Andery, Micheleto e Sério (1996).
[...] na nova visão de mundo, que veio a substituir
a medieval, o homem, no seu sentido mais
genérico, era a preocupação central, as relações
Deus-homem, foram substituídas pelas relações
homem-natureza. (1996, p. 175):
Isso significava a relação do conhecimento, a valorização da capacidade do homem conhecer
e transformar a realidade. Justificamos a utilização desse referente, partindo do pensamento
de Karl Marx que foi o criador desse referencial teórico, onde relata que o homem é um ser
social e histórico.
Para compreendemos a contribuição do pensamento marxista é preciso realizar um previ
estudo sobre o surgimento do modo de produção capitalista, para que consequentemente
possamos tem uma concepção no âmbito social.
MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA
De acordo com Aranha (2006), ocorria a substituição da terra pelo dinheiro, por meio da
ascensão da burguesia sobre a ordem feudal. É importante destacar que essa substituição
ocorreu por meio de violência, no qual em ambos os sentidos era o mesmo, a luta pelo poder.
Com as mudanças, inovações e evoluções proporcionadas pelas transformações desse período
de transição (modo de produção do feudalismo para o capitalismo), manifestavam-se as
exigências das sociedades na procura de um maior grau de adequação do ser humano aos
novos tempos. Entretanto, com a estabilização de um novo modo de produção, surgia à
necessidade de formar o homem voltado para as questões sociais. Assim, dava-se o início da
ruptura com o saber medieval.
Aliada ao rompimento das ideias do mundo
medieval rompeu-se, também a confiança nos
velhos caminhos para a produção do
conhecimento: a fé, a contemplação não era mais
considerada vias satisfatórias para, se chegar à
verdade. Um novo caminho, um novo método,
precisava ser encontrado, que permitisse superar
as incertezas (PEREIRA e GIOIA, 1999, p. 177).
Dessa forma, as mudanças ocorridas afetaram não só os modos de produção, como também as
formas de convívio em sociedade.
KARL MARX
Marx foi um dos primeiros pensadores a reconhecer o impacto sociológico e economicos da
sociedade. Ele investigou os efeitos do sistema capitalista na vida dos trabalhadores, bem
como a profunda relação entre desigualdade e cultura de classe.
No início de seus estudos Marx consultava as obras de Hegel, mas quando teve
conhescimento a obra de Ludwig Feuerbach deixou de ser protestante e passou a compreender
melhor o materialismo, a partir disso transpôs a dúvidas quanto à fé o que o levou a ter
pencamentos criticos.
Talvez Marx não tivesse plena consciência de “fazer sociologia”, mas toda sua obra tem
influência em diversas áreas. Apoiando-se na tradição filosófica alemã – sobretudo na
dialética de Hegel – e nos historiadores franceses, Marx concebia a história em termos de luta
de classes e de revolução. Para Marx (1883) as lutas de classes eram o verdadeiro motor da
história, como ele escreveu nos primeiros textos filosóficos e no Manifesto do Partido
Comunista. Diante de tal fato, podemos dizer que Karl Marx foi muito além de um escritor,
sendo que mesmo depois de seu falecimento, suas ideias não desapareceram, e passaram a ser
conhecidas, como Marxismo, que é um sistema de ideias e da doutrina de Karl Marx como
relata Lenin (1979).
Marx não deixou uma teoria sistematizada sobre as classes sociais, embora este seja um tema
para suas interpretações a respeito das desigualdades sociais. Tal teoria acabou por ser
constituída a partir dos elementos disseminados em seus trabalhos. O ponto de partida é que a
produção é “a atividade vital do trabalhador, a manifestação de sua própria vida”, e através
dela o homem se humaniza. No processo de produção os homens estabelecem entre si
determinadas relações sociais, através das quais extraem da natureza o que necessitam.
Marx reflete sobre o significado – para o
indivíduo e a sociedade – da apropriação por não
produtores (pessoas, empresas ou o Estado) de
uma parcela do que é produzido socialmente, e
desenvolve sua concepção de classe, exploração,
opressão e alienação (OLIVEIRA,
QUINTANEIRO, 2007, p.40).
Desse modo, Karl Marx identificou os problemas históricos da sua época (século XIX),
abrindo caminho para o estudo das formações econômicas e classes sociais. Assim, foi
possível analisar que a vida social está repleta de contradições, como ricos e pobres, e que
cabe a história nos mostrar a luta entre povos e sociedades, a que Karl Marx se refere como
luta das classes.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
A partir desse estudo, podemos perceber que as transformações sociais e culturais, decorrentes
dessa consolidação, possibilitaram grandes mudanças na vida em sociedade. Karl Marx que
vivenciou tais transformações contribuiu em grande caráter para a compreensão da
organização da sociedade. Como cientista social, a maior contribuição de Karl Marx foi seu
estudo sobre o funcionamento da sociedade capitalista, onde o primeiro volume, nomeado “O
capital”, nele faz explicações a respeito do sistema capitalista, sua evolução, suas
transformações. Segundo Marx, o capitalismo era um sistema tradicionalmente datado, sendo
assim, sujeito a ocutar-se com o tempo. Karl Marx foi um dos muitos que contribuiu na
evoluçao e no entendimento da Sociologia. A contribuição de Marx para o pensamento
sociológico foi principalmente a sua concepção da "Teoria do Conflito", na qual a composição
social e a suas mudanças se fundamentão nos desacordos pertnentes à sociedade.
REFERÊNCIAS
.
Teoria do conflito social http://psicoativo.com/2016/09/teoria-do-conflito-social-por-karl-marx.htm
acesso em: 18/05/2018.
LAKATOS,E, M.; MARCONI,M. A. Sociologia geral. 7. Ed. São Paulo: Atlas, 1999. Disponível
em: professorsauloalmeida. files.wordpress.com, acesso em : 17/05/2018.
MARX, K. H.; ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista. 10. Ed. São Paulo: Global, 2006.
Acesso em: 17/05/2018.
TOMAZI, N. D. et al. Iniciação à Sociologia. 2. ed. São Paulo: Atual Editora, 2000. Disponível em:
http://www.atenas.edu.br acesso em : 17/05/2018.
Bibliografia, disponível em: www.infoescola.com/biografias/karl-marx/ acesso em: 17/05/2018.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Karl marx (materialismo histórico)
Karl marx (materialismo histórico)Karl marx (materialismo histórico)
Karl marx (materialismo histórico)
MARISE VON FRUHAUF HUBLARD
 
Aula charges sociologia 1º anos
Aula charges sociologia 1º anosAula charges sociologia 1º anos
Aula charges sociologia 1º anos
ProfMario De Mori
 
Aula 9 e 10 karl marx
Aula 9 e 10   karl marxAula 9 e 10   karl marx
Aula 9 e 10 karl marx
professorleo1989
 
Marx e Durkheim
Marx e DurkheimMarx e Durkheim
Marx e Durkheim
Maria Cristina Bortolozo
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
richard_romancini
 
Marxismo e religiao
Marxismo e religiaoMarxismo e religiao
Marxismo e religiao
Angelica Tostes
 
Sociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismoSociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismo
richard_romancini
 
Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundado...
Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundado...Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundado...
Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundado...
Rogerio Silva
 
Noções de tga 1º ano 2013 parte i
Noções de tga 1º ano 2013   parte iNoções de tga 1º ano 2013   parte i
Noções de tga 1º ano 2013 parte i
Nathan Felix Raposo
 
Teorias dos Estados Anarquista e Marxista - Felipe Corrêa
Teorias dos Estados Anarquista e Marxista - Felipe CorrêaTeorias dos Estados Anarquista e Marxista - Felipe Corrêa
Teorias dos Estados Anarquista e Marxista - Felipe Corrêa
BlackBlocRJ
 
Marx karl.-contribuição-à-crítica-da-economia-política
Marx karl.-contribuição-à-crítica-da-economia-políticaMarx karl.-contribuição-à-crítica-da-economia-política
Marx karl.-contribuição-à-crítica-da-economia-política
Mayara Dos Santos
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
richard_romancini
 
Atividades Módulos 01 e 02 - SOCIOLOGIA
Atividades Módulos 01 e 02 - SOCIOLOGIAAtividades Módulos 01 e 02 - SOCIOLOGIA
Atividades Módulos 01 e 02 - SOCIOLOGIA
Carlos Benjoino Bidu
 
Karl marx – concepções na educação
Karl marx – concepções na educaçãoKarl marx – concepções na educação
Karl marx – concepções na educação
Kamila Assink de Liz
 
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialéticoKarl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
Marcela Marangon Ribeiro
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
Gabriel Resende
 
Revisao comte durkheimweber
Revisao comte durkheimweberRevisao comte durkheimweber
Revisao comte durkheimweber
joao paulo
 
Karl marx e o direito
Karl marx e o direitoKarl marx e o direito
Karl marx e o direito
Lyssa Martins
 
Slid 03 fazag karl marx - émile durkheim e max weber
Slid 03   fazag  karl marx - émile durkheim e max weberSlid 03   fazag  karl marx - émile durkheim e max weber
Slid 03 fazag karl marx - émile durkheim e max weber
VIRGÍLIO ALBERTO S. PINTO
 

Mais procurados (19)

Karl marx (materialismo histórico)
Karl marx (materialismo histórico)Karl marx (materialismo histórico)
Karl marx (materialismo histórico)
 
Aula charges sociologia 1º anos
Aula charges sociologia 1º anosAula charges sociologia 1º anos
Aula charges sociologia 1º anos
 
Aula 9 e 10 karl marx
Aula 9 e 10   karl marxAula 9 e 10   karl marx
Aula 9 e 10 karl marx
 
Marx e Durkheim
Marx e DurkheimMarx e Durkheim
Marx e Durkheim
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
 
Marxismo e religiao
Marxismo e religiaoMarxismo e religiao
Marxismo e religiao
 
Sociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismoSociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismo
 
Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundado...
Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundado...Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundado...
Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundado...
 
Noções de tga 1º ano 2013 parte i
Noções de tga 1º ano 2013   parte iNoções de tga 1º ano 2013   parte i
Noções de tga 1º ano 2013 parte i
 
Teorias dos Estados Anarquista e Marxista - Felipe Corrêa
Teorias dos Estados Anarquista e Marxista - Felipe CorrêaTeorias dos Estados Anarquista e Marxista - Felipe Corrêa
Teorias dos Estados Anarquista e Marxista - Felipe Corrêa
 
Marx karl.-contribuição-à-crítica-da-economia-política
Marx karl.-contribuição-à-crítica-da-economia-políticaMarx karl.-contribuição-à-crítica-da-economia-política
Marx karl.-contribuição-à-crítica-da-economia-política
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
 
Atividades Módulos 01 e 02 - SOCIOLOGIA
Atividades Módulos 01 e 02 - SOCIOLOGIAAtividades Módulos 01 e 02 - SOCIOLOGIA
Atividades Módulos 01 e 02 - SOCIOLOGIA
 
Karl marx – concepções na educação
Karl marx – concepções na educaçãoKarl marx – concepções na educação
Karl marx – concepções na educação
 
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialéticoKarl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
 
Revisao comte durkheimweber
Revisao comte durkheimweberRevisao comte durkheimweber
Revisao comte durkheimweber
 
Karl marx e o direito
Karl marx e o direitoKarl marx e o direito
Karl marx e o direito
 
Slid 03 fazag karl marx - émile durkheim e max weber
Slid 03   fazag  karl marx - émile durkheim e max weberSlid 03   fazag  karl marx - émile durkheim e max weber
Slid 03 fazag karl marx - émile durkheim e max weber
 

Semelhante a Atrigo. sociologia1 original

A CONCEPÇÃO FILO/SOCIOLÓGICA DE KARL MARX
A CONCEPÇÃO FILO/SOCIOLÓGICA DE KARL MARXA CONCEPÇÃO FILO/SOCIOLÓGICA DE KARL MARX
A CONCEPÇÃO FILO/SOCIOLÓGICA DE KARL MARX
HisrelBlog
 
PERSPECTIVAS-SOCIOLÓGICAS-CONTEMPORÂNEAS.pptx
PERSPECTIVAS-SOCIOLÓGICAS-CONTEMPORÂNEAS.pptxPERSPECTIVAS-SOCIOLÓGICAS-CONTEMPORÂNEAS.pptx
PERSPECTIVAS-SOCIOLÓGICAS-CONTEMPORÂNEAS.pptx
ssuser47aa16
 
Um toque de clássicos
Um toque de clássicosUm toque de clássicos
Um toque de clássicos
Geovanio Carlos Bezerra Rodrigues
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
Wagner Stefani
 
Resumo do livro o que é sociologia
Resumo do livro o que é sociologia  Resumo do livro o que é sociologia
Resumo do livro o que é sociologia
Maira Conde
 
Sociologia Marx
Sociologia Marx Sociologia Marx
Sociologia Marx
Flávia De Mattos Motta
 
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.pptAs Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
FlavioBoneli
 
Mam 251
Mam 251 Mam 251
Mam 251
Carmem Rocha
 
Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)
Paula Meyer Piagentini
 
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
LilianeBA
 
Karl marx1
Karl marx1Karl marx1
Karl marx1
Eliana Paz
 
Introdução a Teorias Sociológicas.ppt
Introdução a Teorias Sociológicas.pptIntrodução a Teorias Sociológicas.ppt
Introdução a Teorias Sociológicas.ppt
LunaAetanaRibeiroSoa1
 
Introdução a Teorias Sociológicas.ppt
Introdução a Teorias Sociológicas.pptIntrodução a Teorias Sociológicas.ppt
Introdução a Teorias Sociológicas.ppt
Paulo Cacela
 
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.pptAs Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
ElpidioFloriano
 
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (2).ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (2).pptAs Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (2).ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (2).ppt
JamileCarlaBaptista
 
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (1).ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (1).pptAs Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (1).ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (1).ppt
PriscilaFrana28
 
Teoria Marxista
Teoria MarxistaTeoria Marxista
Teoria Marxista
Isabella Silva
 
KARL MARX
KARL MARXKARL MARX
KARL MARX
Thiago Pereira
 
Ontologia
OntologiaOntologia
Ontologia
Açaí Marajó
 
SO Parte I As Organizações e a Modernização do Mundo
SO Parte I As Organizações e a Modernização do MundoSO Parte I As Organizações e a Modernização do Mundo
SO Parte I As Organizações e a Modernização do Mundo
Ana Maria Santos
 

Semelhante a Atrigo. sociologia1 original (20)

A CONCEPÇÃO FILO/SOCIOLÓGICA DE KARL MARX
A CONCEPÇÃO FILO/SOCIOLÓGICA DE KARL MARXA CONCEPÇÃO FILO/SOCIOLÓGICA DE KARL MARX
A CONCEPÇÃO FILO/SOCIOLÓGICA DE KARL MARX
 
PERSPECTIVAS-SOCIOLÓGICAS-CONTEMPORÂNEAS.pptx
PERSPECTIVAS-SOCIOLÓGICAS-CONTEMPORÂNEAS.pptxPERSPECTIVAS-SOCIOLÓGICAS-CONTEMPORÂNEAS.pptx
PERSPECTIVAS-SOCIOLÓGICAS-CONTEMPORÂNEAS.pptx
 
Um toque de clássicos
Um toque de clássicosUm toque de clássicos
Um toque de clássicos
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
 
Resumo do livro o que é sociologia
Resumo do livro o que é sociologia  Resumo do livro o que é sociologia
Resumo do livro o que é sociologia
 
Sociologia Marx
Sociologia Marx Sociologia Marx
Sociologia Marx
 
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.pptAs Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
 
Mam 251
Mam 251 Mam 251
Mam 251
 
Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)Lista de exercícios (Sociologia)
Lista de exercícios (Sociologia)
 
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
2 Slide - Sociologia da Educação.pdf
 
Karl marx1
Karl marx1Karl marx1
Karl marx1
 
Introdução a Teorias Sociológicas.ppt
Introdução a Teorias Sociológicas.pptIntrodução a Teorias Sociológicas.ppt
Introdução a Teorias Sociológicas.ppt
 
Introdução a Teorias Sociológicas.ppt
Introdução a Teorias Sociológicas.pptIntrodução a Teorias Sociológicas.ppt
Introdução a Teorias Sociológicas.ppt
 
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.pptAs Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos.ppt
 
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (2).ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (2).pptAs Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (2).ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (2).ppt
 
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (1).ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (1).pptAs Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (1).ppt
As Ciências Sociais e os Primeiros Sociólogos (1).ppt
 
Teoria Marxista
Teoria MarxistaTeoria Marxista
Teoria Marxista
 
KARL MARX
KARL MARXKARL MARX
KARL MARX
 
Ontologia
OntologiaOntologia
Ontologia
 
SO Parte I As Organizações e a Modernização do Mundo
SO Parte I As Organizações e a Modernização do MundoSO Parte I As Organizações e a Modernização do Mundo
SO Parte I As Organizações e a Modernização do Mundo
 

Último

Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 

Atrigo. sociologia1 original

  • 1. Centro Universitário Leonardo da Vinci Serviços Sociais Gilvanete Sales dos Santos João Pedro Ferreira Rios de Sousa Selma de Oliveira Nascimento. Sueli Sociologia: Karl Marx e suas contribuições para a sociologia Artigo Jacobina 2018
  • 2. Gilvanete Sales dos Santos João Pedro Ferreira Rios de Sousa Selma de Oliveira Nascimento. Sueli Sociologia: Karl Marx e suas contribuições para a sociologia Artigo apresentado ao curso de graduação em Serviço Social, como parte dos requisitos necessários à obtenção do título de Assistente Social. Orientador: Sabrine Conceição Carvalho de Araújo Teixeira Jacobina 2018
  • 3. RESUMO A escolha desse tema está fundamentada na curiosidade que nos leva a entender o porquê e o como a sociologia tornou-se uma disciplina de fundamental importância para a sociedade, infelizmente por estamos presos em um sistema de reprodução social (alienação), não somos capazes muitas vezes de compreender a formação e o desenvolvimento de nossa sociedade. Por intermédio de um levantamento bibliográfico o presente artigo tem por objetivo demonstrar a influencia do pensamento marxista a respeito da sociedade. Partimos do pressuposto que é de relevância o entendimento da disciplina para a vida social e que Marx foi um dos principais pensadores do mundo, a assimilação da contribuição de Karl Marx para a sociologia é um porto importante para a vida em sociedade. Para dar conta deste propósito, em um primeiro momento foi realizada uma análise histórica sobre o surgimento da sociedade capitalista e a sociologia; posteriormente sobre Karl Marx e sua visão sobre a sociedade capitalista e uma analise a respeito de sua contribuição. Essa análise permite identificar seus pensamentos a respeito da sociedade civil e da interação na vida social. Palavras-chave: Sociedade capitalista; Sociologia; Karl Marx; Contribuição.
  • 4. INTRODUÇÃO Como várias outras disciplinas das ciências sociais a sociologia nasce no contexto da revolução industrial na Europa ocidental, quando há necessidade de reflexão sobre as organizações humanas, inclusive numa essência comparativa, ou seja, a partir da necessidade de um pensamento critico com ralação a um discurso que já não é exclusivamente filosófico e histórico, mas de natureza social. De acordo com Andery, Micheleto e Sério (1996). [...] na nova visão de mundo, que veio a substituir a medieval, o homem, no seu sentido mais genérico, era a preocupação central, as relações Deus-homem, foram substituídas pelas relações homem-natureza. (1996, p. 175): Isso significava a relação do conhecimento, a valorização da capacidade do homem conhecer e transformar a realidade. Justificamos a utilização desse referente, partindo do pensamento de Karl Marx que foi o criador desse referencial teórico, onde relata que o homem é um ser social e histórico. Para compreendemos a contribuição do pensamento marxista é preciso realizar um previ estudo sobre o surgimento do modo de produção capitalista, para que consequentemente possamos tem uma concepção no âmbito social. MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA De acordo com Aranha (2006), ocorria a substituição da terra pelo dinheiro, por meio da ascensão da burguesia sobre a ordem feudal. É importante destacar que essa substituição ocorreu por meio de violência, no qual em ambos os sentidos era o mesmo, a luta pelo poder. Com as mudanças, inovações e evoluções proporcionadas pelas transformações desse período de transição (modo de produção do feudalismo para o capitalismo), manifestavam-se as exigências das sociedades na procura de um maior grau de adequação do ser humano aos novos tempos. Entretanto, com a estabilização de um novo modo de produção, surgia à necessidade de formar o homem voltado para as questões sociais. Assim, dava-se o início da ruptura com o saber medieval. Aliada ao rompimento das ideias do mundo medieval rompeu-se, também a confiança nos velhos caminhos para a produção do conhecimento: a fé, a contemplação não era mais considerada vias satisfatórias para, se chegar à verdade. Um novo caminho, um novo método, precisava ser encontrado, que permitisse superar as incertezas (PEREIRA e GIOIA, 1999, p. 177). Dessa forma, as mudanças ocorridas afetaram não só os modos de produção, como também as formas de convívio em sociedade.
  • 5. KARL MARX Marx foi um dos primeiros pensadores a reconhecer o impacto sociológico e economicos da sociedade. Ele investigou os efeitos do sistema capitalista na vida dos trabalhadores, bem como a profunda relação entre desigualdade e cultura de classe. No início de seus estudos Marx consultava as obras de Hegel, mas quando teve conhescimento a obra de Ludwig Feuerbach deixou de ser protestante e passou a compreender melhor o materialismo, a partir disso transpôs a dúvidas quanto à fé o que o levou a ter pencamentos criticos. Talvez Marx não tivesse plena consciência de “fazer sociologia”, mas toda sua obra tem influência em diversas áreas. Apoiando-se na tradição filosófica alemã – sobretudo na dialética de Hegel – e nos historiadores franceses, Marx concebia a história em termos de luta de classes e de revolução. Para Marx (1883) as lutas de classes eram o verdadeiro motor da história, como ele escreveu nos primeiros textos filosóficos e no Manifesto do Partido Comunista. Diante de tal fato, podemos dizer que Karl Marx foi muito além de um escritor, sendo que mesmo depois de seu falecimento, suas ideias não desapareceram, e passaram a ser conhecidas, como Marxismo, que é um sistema de ideias e da doutrina de Karl Marx como relata Lenin (1979). Marx não deixou uma teoria sistematizada sobre as classes sociais, embora este seja um tema para suas interpretações a respeito das desigualdades sociais. Tal teoria acabou por ser constituída a partir dos elementos disseminados em seus trabalhos. O ponto de partida é que a produção é “a atividade vital do trabalhador, a manifestação de sua própria vida”, e através dela o homem se humaniza. No processo de produção os homens estabelecem entre si determinadas relações sociais, através das quais extraem da natureza o que necessitam. Marx reflete sobre o significado – para o indivíduo e a sociedade – da apropriação por não produtores (pessoas, empresas ou o Estado) de uma parcela do que é produzido socialmente, e desenvolve sua concepção de classe, exploração, opressão e alienação (OLIVEIRA, QUINTANEIRO, 2007, p.40). Desse modo, Karl Marx identificou os problemas históricos da sua época (século XIX), abrindo caminho para o estudo das formações econômicas e classes sociais. Assim, foi
  • 6. possível analisar que a vida social está repleta de contradições, como ricos e pobres, e que cabe a história nos mostrar a luta entre povos e sociedades, a que Karl Marx se refere como luta das classes. CONSIDERAÇÕES FINAIS A partir desse estudo, podemos perceber que as transformações sociais e culturais, decorrentes dessa consolidação, possibilitaram grandes mudanças na vida em sociedade. Karl Marx que vivenciou tais transformações contribuiu em grande caráter para a compreensão da organização da sociedade. Como cientista social, a maior contribuição de Karl Marx foi seu estudo sobre o funcionamento da sociedade capitalista, onde o primeiro volume, nomeado “O capital”, nele faz explicações a respeito do sistema capitalista, sua evolução, suas transformações. Segundo Marx, o capitalismo era um sistema tradicionalmente datado, sendo assim, sujeito a ocutar-se com o tempo. Karl Marx foi um dos muitos que contribuiu na evoluçao e no entendimento da Sociologia. A contribuição de Marx para o pensamento sociológico foi principalmente a sua concepção da "Teoria do Conflito", na qual a composição social e a suas mudanças se fundamentão nos desacordos pertnentes à sociedade.
  • 7. REFERÊNCIAS . Teoria do conflito social http://psicoativo.com/2016/09/teoria-do-conflito-social-por-karl-marx.htm acesso em: 18/05/2018. LAKATOS,E, M.; MARCONI,M. A. Sociologia geral. 7. Ed. São Paulo: Atlas, 1999. Disponível em: professorsauloalmeida. files.wordpress.com, acesso em : 17/05/2018. MARX, K. H.; ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista. 10. Ed. São Paulo: Global, 2006. Acesso em: 17/05/2018. TOMAZI, N. D. et al. Iniciação à Sociologia. 2. ed. São Paulo: Atual Editora, 2000. Disponível em: http://www.atenas.edu.br acesso em : 17/05/2018. Bibliografia, disponível em: www.infoescola.com/biografias/karl-marx/ acesso em: 17/05/2018.