SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS
INSTITUTO DE GEOGRAFIA DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE
PROGRAMA DE PÓS - GRADUAÇÃO
EM ENSINO EM GEOGRAFIA
CLAUDIVAN DA SILVA SANTANA
RESOLUÇÃO DE QUESTÕES E AUTOAVALIAÇÕES
ARAPIRACA
2015
CLAUDIVAN DA SILVA SANTANA
RESOLUÇÃO DE QUESTÕES E AUTOAVALIAÇÕES
Atividade apresentada ao
curso de Especialização em
Ensino de Geografia, da
Universidade Federal de
Alagoas, Polo Arapi-
raca/AL, em cumprimento
às exigências preliminares
para aprovação na disci-
plina Cartografia no En-
sino de Geografia.
Prof. Denis Rocha Cala-
zans.
ARAPIRACA
2015
ATIVIDADE AULA 5
RESOLVA OS EXERCÍCIOS PROPOSTOS A SEGUIR.
1 – Para nos orientarmos no espaço podemos utilizar os elementos de uma paisagem,
os pontos cardeais ou ainda os instrumentos de orientação. Observe o desenho
abaixo para responder corretamente a questão.
Preencha espaços em branco do quadro abaixo com o nome dos pontos cardeais em que
se situa cada estabelecimento em relação ao menino que está no meio da praça. Para res-
ponder a esta questão admitiremos que o horário mostrado no relógio da praça se refere
ao período da tarde.
ESCOLA BANCO LOCADORA SORVETERIA
NORTE SUL LESTE OESTE
Resposta: De acordo com a informação dada de que o horário mostrado no relógio da
praça se refere ao período da tarde ao observar a imagem nota-se que o SOL está se pondo,
ou seja, ele indica a direção OESTE (poente) usando-se desta informação o menino po-
derá usar seu corpo para localizar os demais pontos, basta , erguer o seu braço direito
apontar para o ponto LESTE (nascente), e o braço esquerdo para direcionar o ponto
OESTE (poente), feito isso , o NORTE será sua frente e o SUL na direção das suas costas.
2 – De acordo com a figura abaixo utilize os pontos cardeais e os pontos colaterais
para preencher com o nome por extenso os espaços pontilhados indicando as dire-
ções dos números de acordo com cada situação.
a) O nº 4 está a SUDOESTE do n° 2.
b) O nº 3 está a NORDESTE do n° 5.
c) O nº 7 está a OESTE do n° 8.
d) Os nºs 2 e 3 estão a LESTE do n° 1.
e) O nº 6 está ao SUL do n° 3.
Resposta: nesta questão deve tomar cuida em observar e interpretar o que é pedido. A
questão em si utilizara a rosa dos ventos para cada ponto pedido nas alternativas de (A -
E) na qual se deve achar o referencial primário.
3 – São 17h00 horas e o pessoal do carro está indo passear. Oriente-se pelo Sol e
informe para qual direção o carro está viajando. Descreva o procedimento mental
que você utilizou para chegar a resposta.
O Veículo está viajando na direção SUL.
Resposta: Sabendo-se de que São 17h00 horas e o Sol já está se pondo, ou seja, ele está
indicando a direção OESTE (poente) podendo-se concluir isso através da orientação sol.
Usando-se desta informação sobre a direção do carro poderá localizar os demais pontos,
basta, erguer o braço direito apontar para o ponto LESTE (nascente), e o braço esquerdo
para direcionar o ponto OESTE (poente), feito isso , o NORTE será sua frente e o SUL
na direção das suas costas, ou seja, o carro está indo na direção SUL.
ATIVIDADE 5 AUTOAVALIAÇÃO
a) Imagine que você está em sala de aula e precisa trabalhar com o assunto de orienta-
ção e localização, como você desenvolveria essa atividade? Escreva um texto descre-
vendo como você conduziria essa aula.
Bem em minhas aulas em cartografia busco primeiramente fazer um levantamento sim-
ples sobre uso dos assuntos orientação e localização em seu cotidiano busco testar pri-
meiramente a sua noção de lateralidade, através de uma brincadeirinha simples, na qual
peço para que levantem seus braços esquerdo e depois o direito.
Após isso, verifico também a questão sobre a rosa dos ventos e seus pontos (cardeais
colaterais e subcolaterais). Após refazer uma breve revisão e em alguns casos faço uma
explicação completa do assunto, pois alguns deles não lembram ou nunca viram este as-
sunto (segundo eles), após revisar/explicar utilizo da rosa dos ventos em uma brincadeira
na qual utilizo dois alunos para demostrar o uso real da rosa dos ventos dessa forma: um
aluno sairá da sala e o outro ficará, após o aluno sair eu escondo um objeto que o aluno
que saiu deverá procurar sendo guiado apenas pelo o outro aluno que ficou dentro da sala
de aula e o aluno que ficou apenas utilizara a rosa dos ventos e mais nada ( não vale dizer
quantos passos e a direção). No meio dessa brincadeira o demais “não se contém” e ten-
tam ajudar ao aluno que deve procurar o objeto estes alunos buscam sempre ajuda-lo
quando quem o orienta confunde-se ou quando o orientado também. Posteriormente in-
troduzo o assunto das coordenadas geográficas nesta mesma brincadeira da seguinte
forma: usando-se da rosa dos ventos juntamente, com a orientação dita agora em passos
(exemplo: 5 passos para o leste) dentro da sala de aula.
ATIVIDADE AULA 6
NESSA ATIVIDADE VOCÊ DEVERÁ RESPONDER AOS EXERCÍCIOS A SEGUIR.
1 - Observe o gráfico a seguir e responda aos itens seguintes.
a) A que equidistância se encontram as curvas de nível?
A equidistância entre as curvas de nível é de 20 m
b) Qual a maior e a menor curva de nível representada na figura?
A maior é a de 100 m e a menor é a de 200 m
2 - Um grupo de escoteiros realizou uma caminhada entre dois acampamentos I e II.
Analise este mapa, em que está indicada a localização desses acampamentos, bem
como outros elementos que compõem a paisagem da região percorrida pelos esco-
teiros:
A partir dessa análise responda:
a) Qual a maior altitude alcançada pelos escoteiros?
A maior altitude identificada na figura foi a de 1500 m
b) O acampamento II se encontra em uma área de risco de inundação? Justifique
sua resposta.
Sim. Ao observa a figura nota-se que o acampamento se encontra em um vale, próximo
a um córrego, por causa disto deduz-se que há risco de inundação.
3 - A representação abaixo corresponde a uma porção de uma carta topográfica
onde a distância entre as curvas de nível é de 20 metros. Baseado na carta, responda:
1: 50.000
Adaptado de IBGE. Carta Topográfica Folha SF. 22-Z-C-II-4, Folha Santo Antonio da Platina/PR, escala
1: 50.000.
a) Considerando que a distância entre dois pontos hipotéticos (A e B) na carta é de
3,8 cm, qual a distância real em quilômetros entre esses dois pontos?
E: 50.000 E: Escala
d =3,8 d: distância no mapa
D: ? D: distancia real
1________50.000
D________3,8
3,8=50.000D
D=3,8*50000
D=190000
1000
D=1,90 km
b) Utilizando os pontos cardeais, indique o sentido do escoamento das águas do rio.
Utilizando-se como referência a rosa dos ventos, a direção ao qual ocorre o escoamento das águas do rio
está no sentido Nordeste para o Sudoeste.
c) Qual margem do rio é a menos indicada para a prática agrícola? Justifique.
Ao analisar a imagem acredito que a margem no sentido sudoeste por apresentar uma topografia mais
íngreme, resultará numa maior erosão do relevo tornando-se assim inviável tal localidade para a pratica
agrícola.
4 - Observe o mapa, centrado num ponto do Brasil, que pode ser empregado para uma avaliação
estratégica do país no mundo.
Esse mapa foi desenhado segundo que projeção? Quais características positivas e negativas são
observáveis nesse mapa em função da projeção adotada?
Foi utilizada a projeção Azimutal. A sua característica positiva é que a projeção azimutal coloca como
ponto central do mapa qualquer lugar sobre o qual se tenha o interesse de conhecer a importância geo-
política em função da localização relativa. Em contrapartida sua característica negativa assim como em
todas as outras projeções é a distorção nas demais imagens periféricas a imagem central.
ATIVIDADE 2
Nessa atividade você deverá elaborar um mapa usando uma das atividades propostas nessa aula
ou pode pesquisar alguma outra. Fotografe o processo de elaboração um roteiro explicativo passo
a passo.
CONSTRUÇÃO DO MAPA TÁTIL
Por mais populares que os mapas sejam atualmente, e que possam ser acessados e vistos pela
maioria da sociedade, existe uma camada minoritária desprovida do sentido da visão, que não pode ver
e usar esses mapas. Fazendo-se assim necessário a confecção de um mapa tátil. Visando possibilitar o
ensino da cartografia tátil confeccionei um mapa tátil ao qual será descrito a partir de agora.
MATERIAIS
Os materiais utilizados na convecção do mapa foram:
Figura 1 materiais utilizados
Lista de materiais:
 Barbante cordonê 2 com a textura 550, usado para representar a moldura dos mapas e das legendas
além dos limites externos do mapa
 Barbante cordonê 1 conhecido como linha urso extra forte, com a textura 230, usado para repre-
sentação da escala e para contornar os limites internos do mapa.
 Cortiça usada para representar o norte geográfico.
 Missanga do tipo rosário para demarcar o tropico de capricórnio.
 Cola tenaz branca.
 Cola super Bond.
 Gilete.
 Palitos de dentes
 Matrizes para elaboração dos mapas
 Tesoura
 Pinça
 Missangas retirada de uma camiseta para confecção do braile.
 Pedaço de fita sutache.
ETAPAS DA CONFECÇÃO DO MAPA
Inicialmente foi feita uma matriz do mapa do Brasil para servir de base para confecção do mapa
após decidir qual mapa fazer (o qual decidi fazer o mapa político e o das 5 regiões do Brasileiras), iniciou-
se o processo de cobrir o desenho do mapa com os barbantes fixando-os com cola tenaz e com auxílio
dos palitos de dentes. Finalizando esta etapa foi necessário esperar alguns minutos para a total aderência
da cola junto aos barbantes. Durante este tempo de espera fui retirando as missangas da camiseta como
pode ser visto nas fotos a seguir:
Figura 2 e 3 Início da colagem dos barbantes e retirada das missangas
Figura 4 e 5 colagem dos barbantes
Terminada a etapa dos barbantes começou a etapa mais “trabalhosa”, ou seja, a colagem de todas
as missangas retiradas da camiseta totalizando cerca de 440 missangas coladas um por uma nos respec-
tivos lugares nos mapas, sendo que nesta etapa a demora e o esforço foram mais árduos pois reproduzir
a linguagem braile de forma “improvisada” pois a falta de uma máquina que escreva em braile e também
de papel macrocapsulado forçou-me a adaptar o braile ao material em mãos. Sendo assim esta atividade
“trabalhosa” na qual não se pode fazer de qualquer jeito, pois se assim o fosse, de nada valeria apenas o
mapa tátil dos contornos e entornos dos continentes.
Figura 6 colagem das missangas na matriz
Por fim foram coladas a cortiça na parte superior do mapa para indicar o Norte geográfico, o
rosário para indicar o tropico de capricórnio e a fita sutache usando-se das colas tenaz e super Bond. No
qual o resultado pode ser visto nas fotos a seguir:
Figura 7 e 8 trabalhos finalizados
ATIVIDADE 2.
AUTOAVALIAÇÃO
a) Você já havia realizado alguma atividade para a produção de mapas durante sua formação
acadêmica?
Sim. Mas meramente reprodução de antigos mapas, e nada mais.
b) Como foi o trabalho com mapas ao longo da sua formação?
Durante minha formação infelizmente o que pude “aprender” de cartografia foi sua origem, suas regras
básicas, a importância dela para produção de mapas. Pois as aulas de meu antigo professor de cartografia
desestimulavam a sua aprendizagem, pois a metodologia utilizada pelo mesmo era meramente decora-
tiva.
a) Como foi trabalhado o assunto coordenadas geográficas na sua vida escolar? Você apren-
deu de fato? De forma deficiente e descontextualizada deixando assim várias lacunas em minha
aprendizagem
b) Você se sente confiante para trabalhar com coordenadas geográficas com seus alunos? Explique
o porquê da sua resposta. Sim. Pois com o passar dos anos me dediquei mais e mais a aprender
sobre o que é a ciência cartografia informar aos alunos de sua importância.
ATIVIDADE AULA 7
RESOLVA AS QUESTÕES A SEGUIR.
1 - Examine atentamente as sentenças a seguir e verifique quais são verdadeiras ou falsas. Em
seguida justifique as que você considerou falsas.
1 - Paralelamente ao Equador ficam dispostos círculos que diminuem de tamanho à proporção que
estão mais próximos dos polos.
Verdadeira.
2 - A latitude de um lugar é medida em km e representa a distância entre dois pontos na superfície
do planeta.
Falso. A latitude é medida em graus e não em quilômetros.
3 - As coordenadas geográficas compreendem a latitude, a longitude, a distância em metros em
relação ao nível do mar e as curvas de nível.
Falso. As coordenadas geográficas compreendem o cruzamento dos paralelos e dos meridianos, ou seja,
das latitudes e longitudes sendo estas definidas em graus.
4 - A longitude é o afastamento, medido em graus, de um meridiano chamado meridiano de
Greenwich em relação a outro.
Verdadeiro.
5 - Quando se projeta a rede de paralelos e meridianos sobre o papel para identificar uma área na
superfície da Terra, tem-se uma projeção cartográfica.
Falso. Ao se fazer isso iria-se projetar uma rede ou grade, a qual esta apenas indicará as coordenadas
geográficas.
2 - Indique a longitude dos pontos A e B na figura, e a latitude dos pontos X e Y
A= 90º Leste
B= 150º Oeste
X = 30º Norte
Y = 60º Sul
3- Observe o gráfico a seguir. Considerando que o eixo X corresponde à Linha do Equador e o eixo
Y corresponde ao Meridiano de Greenwich, responda a questão a seguir.
Indique as coordenadas geográficas dos pontos A e B mostrados no mapa.
A = 90º de Latitude Sul, 60º de Longitude Leste.
B = 45º de Latitude Norte, 30º de Longitude Oeste.
4 - Analise a figura abaixo e identifique as coordenadas geográficas dos pontos X e Z.
X = 60° de Latitude e 15° de Longi-
tude Oeste.
Z = 30° de Latitude e 90° de Longi-
tude Leste.
ATIVIDADE 2
Elabore uma dinâmica para auxiliar no ensino de coordenadas geográficas e que possa ser aplicada
em sala de aula da Educação Básica. Publique-a no ambiente virtual.
Minha dinâmica consiste na elaboração da rosa dos ventos e seus pontos (cardeais colaterais e subcola-
terais). Após refazer uma breve revisão e em alguns casos faço uma explicação completa do assunto (rosa
dos ventos e a localização geográfica), pois alguns deles não lembram ou nunca viram este assunto (se-
gundo eles), terminada a revisão/explicação, utilizo-me da rosa dos ventos em uma brincadeira na qual
utilizo dois alunos para demostrar o uso real da rosa dos ventos dessa forma: um aluno sairá da sala e o
outro ficará, após o aluno sair eu escondo um objeto que o aluno que saiu deverá procurar sendo guiado
apenas pelo o outro aluno que ficou dentro da sala de aula e o aluno que ficou apenas utilizara a rosa dos
ventos e mais nada ( não vale dizer quantos passos e a direção). No meio dessa brincadeira o demais “não
se contém” e tentam ajudar ao aluno que deve procurar o objeto estes alunos buscam sempre ajuda-lo
quando quem o orienta confunde-se ou quando o orientado também propiciando assim um a maior inte-
ração da turma com o assunto. Posteriormente introduzo o assunto das coordenadas geográficas de forma
simples e sucinta nesta mesma brincadeira, da seguinte forma: usando-se da rosa dos ventos juntamente,
com a orientação dita agora em passos (exemplo: 5 passos para o leste, 4 passos ao sul) dentro da sala de
aula. Através desta dinâmica ao qual introduzi o assunto coordenadas geográficas juntamente com a rosa
dos ventos é notório por parte deles um maior compreensão sobre o assunto no decorrer das explicações.
CARTOGRAFIA: CONSTRUÇÃO DE UMA BÚSSOLA
Após observar uma vídeo aula no Youtube, iniciou-se confecção de uma bússola caseira usando-se dos
seguintes materiais:
MATERIAIS
:
Um prato com água
Uma agulha
Um pequeno pedaço de rolha
Um pequeno imã
PROCEDIMENTOS
Primeiramente foi feito o procedimento de imantar a agulha (passar a agulha várias vezes no imã, sempre
na mesma direção criando assim um magnetismo); posteriormente enfia-se a agulha na rolha; e por fim
coloca-se os dois dentro do prato com a água e esperar a bussola nos nortear-nos através de seu magne-
tismo;
Fonte:
Como fazer uma bússola caseira – YouTube www.youtube.com/watch?v=uLC7pgdoYsI

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação de Ciências
Avaliação de CiênciasAvaliação de Ciências
Avaliação de Ciências
Letras Mágicas
 
Atividade avaliativa de matemática
Atividade avaliativa de matemáticaAtividade avaliativa de matemática
Atividade avaliativa de matemática
Paulo Alves de Araujo
 
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdfIII Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 
Avaliação de geografia
Avaliação de geografiaAvaliação de geografia
Avaliação de geografia
Fábio Leandro Oliveira Santos
 
Avaliação 6º ano geografia
Avaliação 6º ano   geografiaAvaliação 6º ano   geografia
Avaliação 6º ano geografia
Luciano Cardoso Oliveira
 
Avaliação de língua portuguesa sistema solar
Avaliação de língua portuguesa sistema solarAvaliação de língua portuguesa sistema solar
Avaliação de língua portuguesa sistema solar
Atividades Diversas Cláudia
 
I atividade de geografia 5º ano andré
I atividade de geografia 5º ano   andréI atividade de geografia 5º ano   andré
I atividade de geografia 5º ano andré
André Moraes
 
Números decimais
Números decimais Números decimais
Números decimais
Mary Alvarenga
 
Imigrantes
ImigrantesImigrantes
Atividades com pontos cardeais
Atividades com pontos cardeaisAtividades com pontos cardeais
Atividades com pontos cardeais
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades ciencias
Atividades cienciasAtividades ciencias
Atividades ciencias
Giovana Schubert
 
Atividades Ensino Religioso #3
Atividades Ensino Religioso #3Atividades Ensino Religioso #3
Atividades Ensino Religioso #3
Doug Caesar
 
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
Angela Maria
 
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdfIi atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 
Atividade matemática - Adição e Subtração (Simples)
Atividade matemática - Adição e Subtração (Simples)Atividade matemática - Adição e Subtração (Simples)
Atividade matemática - Adição e Subtração (Simples)
Paulo Alves de Araujo
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTREAVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Atividade avaliativa 3 bimestre 4º ano matemática
Atividade avaliativa 3 bimestre 4º ano   matemáticaAtividade avaliativa 3 bimestre 4º ano   matemática
Atividade avaliativa 3 bimestre 4º ano matemática
André Moraes
 
As fases da Lua
As fases da LuaAs fases da Lua
As fases da Lua
Mary Alvarenga
 
Prova ciencias ecossistemas
Prova ciencias ecossistemasProva ciencias ecossistemas
Prova ciencias ecossistemas
Atividades Diversas Cláudia
 

Mais procurados (20)

Avaliação de Ciências
Avaliação de CiênciasAvaliação de Ciências
Avaliação de Ciências
 
Atividade avaliativa de matemática
Atividade avaliativa de matemáticaAtividade avaliativa de matemática
Atividade avaliativa de matemática
 
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdfIII Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
 
Avaliação de geografia
Avaliação de geografiaAvaliação de geografia
Avaliação de geografia
 
Localização pontos cardeais
Localização pontos cardeaisLocalização pontos cardeais
Localização pontos cardeais
 
Avaliação 6º ano geografia
Avaliação 6º ano   geografiaAvaliação 6º ano   geografia
Avaliação 6º ano geografia
 
Avaliação de língua portuguesa sistema solar
Avaliação de língua portuguesa sistema solarAvaliação de língua portuguesa sistema solar
Avaliação de língua portuguesa sistema solar
 
I atividade de geografia 5º ano andré
I atividade de geografia 5º ano   andréI atividade de geografia 5º ano   andré
I atividade de geografia 5º ano andré
 
Números decimais
Números decimais Números decimais
Números decimais
 
Imigrantes
ImigrantesImigrantes
Imigrantes
 
Atividades com pontos cardeais
Atividades com pontos cardeaisAtividades com pontos cardeais
Atividades com pontos cardeais
 
Atividades ciencias
Atividades cienciasAtividades ciencias
Atividades ciencias
 
Atividades Ensino Religioso #3
Atividades Ensino Religioso #3Atividades Ensino Religioso #3
Atividades Ensino Religioso #3
 
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
Avaliação de Ciências Escola Edite Porto 2013
 
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdfIi atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
 
Atividade matemática - Adição e Subtração (Simples)
Atividade matemática - Adição e Subtração (Simples)Atividade matemática - Adição e Subtração (Simples)
Atividade matemática - Adição e Subtração (Simples)
 
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTREAVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA - 5º ANO - 1º BIMESTRE
 
Atividade avaliativa 3 bimestre 4º ano matemática
Atividade avaliativa 3 bimestre 4º ano   matemáticaAtividade avaliativa 3 bimestre 4º ano   matemática
Atividade avaliativa 3 bimestre 4º ano matemática
 
As fases da Lua
As fases da LuaAs fases da Lua
As fases da Lua
 
Prova ciencias ecossistemas
Prova ciencias ecossistemasProva ciencias ecossistemas
Prova ciencias ecossistemas
 

Destaque

Prova%20 geografia%203º%20ano[1]
Prova%20 geografia%203º%20ano[1]Prova%20 geografia%203º%20ano[1]
Prova%20 geografia%203º%20ano[1]
Miriam Camargo
 
Exercicios aulas 5-6-7 walwilton
Exercicios   aulas 5-6-7 walwiltonExercicios   aulas 5-6-7 walwilton
Exercicios aulas 5-6-7 walwilton
Walwilton
 
Amostra apostila-ibge-2011
Amostra apostila-ibge-2011Amostra apostila-ibge-2011
Amostra apostila-ibge-2011
jjfneto83
 
Sintese 5o ano historia
Sintese 5o ano historiaSintese 5o ano historia
Sintese 5o ano historia
Virgínia Soares
 
Carolina n.º 8 - 7º A
Carolina n.º 8 - 7º ACarolina n.º 8 - 7º A
Carolina n.º 8 - 7º A
hugomatosc
 
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdfAtividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
André Moraes
 
Categorias de análise da geografia
Categorias de análise da geografiaCategorias de análise da geografia
Categorias de análise da geografia
Roberta Sumar
 
Exercícios de geografia1
Exercícios de geografia1Exercícios de geografia1
Exercícios de geografia1
Atividades Diversas Cláudia
 
Simulado 01 l.p. 5º ano
Simulado 01 l.p. 5º anoSimulado 01 l.p. 5º ano
Simulado 01 l.p. 5º ano
Cidinha Paulo
 
Atividade de geografia 6º
Atividade de geografia 6ºAtividade de geografia 6º
Atividade de geografia 6º
rafaeldombosco
 
Avaliação bimestral geografia
Avaliação bimestral geografiaAvaliação bimestral geografia
Avaliação bimestral geografia
nislene nogueira santos
 
Localização no espaço geografico 6º ano
Localização no espaço geografico 6º anoLocalização no espaço geografico 6º ano
Localização no espaço geografico 6º ano
Nilberte Correia
 
Simulado 02 (ciências 5º ano)
Simulado 02  (ciências 5º ano)Simulado 02  (ciências 5º ano)
Simulado 02 (ciências 5º ano)
Cidinha Paulo
 
Prova diagnostica geografia 2013
Prova diagnostica geografia 2013Prova diagnostica geografia 2013
Prova diagnostica geografia 2013
Atividades Diversas Cláudia
 
Exercícios de geografia paisagem
Exercícios de geografia paisagemExercícios de geografia paisagem
Exercícios de geografia paisagem
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação diagnóstica geografia
Avaliação diagnóstica geografiaAvaliação diagnóstica geografia
Avaliação diagnóstica geografia
Atividades Diversas Cláudia
 
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Eunice Mendes de Oliveira
 
Dona Licinha conto1
Dona Licinha    conto1Dona Licinha    conto1
Dona Licinha conto1
Eunice Mendes de Oliveira
 
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e a neve c
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e  a neve   cAtividade 3 5_eunice slides a formiga e  a neve   c
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e a neve c
Eunice Mendes de Oliveira
 
Falarcomdeu sco
Falarcomdeu scoFalarcomdeu sco
Falarcomdeu sco
Eunice Mendes de Oliveira
 

Destaque (20)

Prova%20 geografia%203º%20ano[1]
Prova%20 geografia%203º%20ano[1]Prova%20 geografia%203º%20ano[1]
Prova%20 geografia%203º%20ano[1]
 
Exercicios aulas 5-6-7 walwilton
Exercicios   aulas 5-6-7 walwiltonExercicios   aulas 5-6-7 walwilton
Exercicios aulas 5-6-7 walwilton
 
Amostra apostila-ibge-2011
Amostra apostila-ibge-2011Amostra apostila-ibge-2011
Amostra apostila-ibge-2011
 
Sintese 5o ano historia
Sintese 5o ano historiaSintese 5o ano historia
Sintese 5o ano historia
 
Carolina n.º 8 - 7º A
Carolina n.º 8 - 7º ACarolina n.º 8 - 7º A
Carolina n.º 8 - 7º A
 
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdfAtividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
Atividade avaliatíva de geo e hist 3º ano pdf
 
Categorias de análise da geografia
Categorias de análise da geografiaCategorias de análise da geografia
Categorias de análise da geografia
 
Exercícios de geografia1
Exercícios de geografia1Exercícios de geografia1
Exercícios de geografia1
 
Simulado 01 l.p. 5º ano
Simulado 01 l.p. 5º anoSimulado 01 l.p. 5º ano
Simulado 01 l.p. 5º ano
 
Atividade de geografia 6º
Atividade de geografia 6ºAtividade de geografia 6º
Atividade de geografia 6º
 
Avaliação bimestral geografia
Avaliação bimestral geografiaAvaliação bimestral geografia
Avaliação bimestral geografia
 
Localização no espaço geografico 6º ano
Localização no espaço geografico 6º anoLocalização no espaço geografico 6º ano
Localização no espaço geografico 6º ano
 
Simulado 02 (ciências 5º ano)
Simulado 02  (ciências 5º ano)Simulado 02  (ciências 5º ano)
Simulado 02 (ciências 5º ano)
 
Prova diagnostica geografia 2013
Prova diagnostica geografia 2013Prova diagnostica geografia 2013
Prova diagnostica geografia 2013
 
Exercícios de geografia paisagem
Exercícios de geografia paisagemExercícios de geografia paisagem
Exercícios de geografia paisagem
 
Avaliação diagnóstica geografia
Avaliação diagnóstica geografiaAvaliação diagnóstica geografia
Avaliação diagnóstica geografia
 
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
 
Dona Licinha conto1
Dona Licinha    conto1Dona Licinha    conto1
Dona Licinha conto1
 
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e a neve c
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e  a neve   cAtividade 3 5_eunice slides a formiga e  a neve   c
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e a neve c
 
Falarcomdeu sco
Falarcomdeu scoFalarcomdeu sco
Falarcomdeu sco
 

Semelhante a Atividade das aulas 5 6 7 Autoavaliações e bussola Claudivan S Santana completo 2

Atividades das aulas 5, 6 e 7.
Atividades das aulas 5, 6 e 7.Atividades das aulas 5, 6 e 7.
Atividades das aulas 5, 6 e 7.
leo10000
 
Atividades das aulas 5,6 e 7
Atividades das  aulas 5,6 e 7Atividades das  aulas 5,6 e 7
Atividades das aulas 5,6 e 7
charlescsa
 
Cartografia 1
Cartografia 1Cartografia 1
Cartografia 1
Ademir Aquino
 
Avaliação diagnóstica 9 ano
Avaliação diagnóstica 9 anoAvaliação diagnóstica 9 ano
Avaliação diagnóstica 9 ano
Roseildo Nunes Da Cruz
 
Detalhamento de habilidade de matematica
Detalhamento de habilidade de matematicaDetalhamento de habilidade de matematica
Detalhamento de habilidade de matematica
Atividades Diversas Cláudia
 
matemática sugestão de atividades do cbc
matemática sugestão de atividades do cbcmatemática sugestão de atividades do cbc
matemática sugestão de atividades do cbc
Antônio Fernandes
 
Aula ATLAS GEOGRÁFICO 1º anos
Aula ATLAS GEOGRÁFICO 1º anosAula ATLAS GEOGRÁFICO 1º anos
Aula ATLAS GEOGRÁFICO 1º anos
ProfMario De Mori
 
Ativ mat2
Ativ mat2Ativ mat2
Ativ mat2
DiedNuenf
 
Atividades de-matematica revisão 01
Atividades de-matematica revisão 01Atividades de-matematica revisão 01
Atividades de-matematica revisão 01
Tatiane Oliveira Pinheiro
 
Ativ mat2
Ativ mat2Ativ mat2
Lista rev Sartre_mov_terra_2016
Lista rev Sartre_mov_terra_2016Lista rev Sartre_mov_terra_2016
Lista rev Sartre_mov_terra_2016
PROFESSORCADU
 
Razões trigonométricas
Razões trigonométricasRazões trigonométricas
Razões trigonométricas
Juliana Cristina
 
1o-ANO-QUARENTENA-3-Coordenadas-Cartográficas.pdf
1o-ANO-QUARENTENA-3-Coordenadas-Cartográficas.pdf1o-ANO-QUARENTENA-3-Coordenadas-Cartográficas.pdf
1o-ANO-QUARENTENA-3-Coordenadas-Cartográficas.pdf
Eurico Malaquias
 
Nivel 2
Nivel 2Nivel 2
Nivel2
Nivel2Nivel2
Cursinho somatorio 27 04
Cursinho somatorio 27 04Cursinho somatorio 27 04
Cursinho somatorio 27 04
RodrigoAlves454
 
Introduçãogeometriaespacialexecuçao
IntroduçãogeometriaespacialexecuçaoIntroduçãogeometriaespacialexecuçao
Introduçãogeometriaespacialexecuçao
Alexandre Mazzei
 
Prova nivel 4_da_xvi_oba_de_2013
Prova nivel 4_da_xvi_oba_de_2013Prova nivel 4_da_xvi_oba_de_2013
Prova nivel 4_da_xvi_oba_de_2013
Juliana Cilento
 
https://wwww.slideshare.net/julianacristina568089/edit_myinformaticar
https://wwww.slideshare.net/julianacristina568089/edit_myinformaticarhttps://wwww.slideshare.net/julianacristina568089/edit_myinformaticar
https://wwww.slideshare.net/julianacristina568089/edit_myinformaticar
Juliana Cristina
 

Semelhante a Atividade das aulas 5 6 7 Autoavaliações e bussola Claudivan S Santana completo 2 (20)

Atividades das aulas 5, 6 e 7.
Atividades das aulas 5, 6 e 7.Atividades das aulas 5, 6 e 7.
Atividades das aulas 5, 6 e 7.
 
Atividades das aulas 5,6 e 7
Atividades das  aulas 5,6 e 7Atividades das  aulas 5,6 e 7
Atividades das aulas 5,6 e 7
 
Cartografia 1
Cartografia 1Cartografia 1
Cartografia 1
 
Avaliação diagnóstica 9 ano
Avaliação diagnóstica 9 anoAvaliação diagnóstica 9 ano
Avaliação diagnóstica 9 ano
 
Detalhamento de habilidade de matematica
Detalhamento de habilidade de matematicaDetalhamento de habilidade de matematica
Detalhamento de habilidade de matematica
 
matemática sugestão de atividades do cbc
matemática sugestão de atividades do cbcmatemática sugestão de atividades do cbc
matemática sugestão de atividades do cbc
 
Aula ATLAS GEOGRÁFICO 1º anos
Aula ATLAS GEOGRÁFICO 1º anosAula ATLAS GEOGRÁFICO 1º anos
Aula ATLAS GEOGRÁFICO 1º anos
 
Ativ mat2
Ativ mat2Ativ mat2
Ativ mat2
 
Atividades de-matematica revisão 01
Atividades de-matematica revisão 01Atividades de-matematica revisão 01
Atividades de-matematica revisão 01
 
Ativ mat2
Ativ mat2Ativ mat2
Ativ mat2
 
Lista rev Sartre_mov_terra_2016
Lista rev Sartre_mov_terra_2016Lista rev Sartre_mov_terra_2016
Lista rev Sartre_mov_terra_2016
 
Razões trigonométricas
Razões trigonométricasRazões trigonométricas
Razões trigonométricas
 
1o-ANO-QUARENTENA-3-Coordenadas-Cartográficas.pdf
1o-ANO-QUARENTENA-3-Coordenadas-Cartográficas.pdf1o-ANO-QUARENTENA-3-Coordenadas-Cartográficas.pdf
1o-ANO-QUARENTENA-3-Coordenadas-Cartográficas.pdf
 
Nivel 2
Nivel 2Nivel 2
Nivel 2
 
Nivel2
Nivel2Nivel2
Nivel2
 
Gabarito prova nivel_2_da_xvi_oba_de_2013
Gabarito prova nivel_2_da_xvi_oba_de_2013Gabarito prova nivel_2_da_xvi_oba_de_2013
Gabarito prova nivel_2_da_xvi_oba_de_2013
 
Cursinho somatorio 27 04
Cursinho somatorio 27 04Cursinho somatorio 27 04
Cursinho somatorio 27 04
 
Introduçãogeometriaespacialexecuçao
IntroduçãogeometriaespacialexecuçaoIntroduçãogeometriaespacialexecuçao
Introduçãogeometriaespacialexecuçao
 
Prova nivel 4_da_xvi_oba_de_2013
Prova nivel 4_da_xvi_oba_de_2013Prova nivel 4_da_xvi_oba_de_2013
Prova nivel 4_da_xvi_oba_de_2013
 
https://wwww.slideshare.net/julianacristina568089/edit_myinformaticar
https://wwww.slideshare.net/julianacristina568089/edit_myinformaticarhttps://wwww.slideshare.net/julianacristina568089/edit_myinformaticar
https://wwww.slideshare.net/julianacristina568089/edit_myinformaticar
 

Último

UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 

Último (20)

UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 

Atividade das aulas 5 6 7 Autoavaliações e bussola Claudivan S Santana completo 2

  • 1. UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE GEOGRAFIA DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE PROGRAMA DE PÓS - GRADUAÇÃO EM ENSINO EM GEOGRAFIA CLAUDIVAN DA SILVA SANTANA RESOLUÇÃO DE QUESTÕES E AUTOAVALIAÇÕES ARAPIRACA 2015
  • 2. CLAUDIVAN DA SILVA SANTANA RESOLUÇÃO DE QUESTÕES E AUTOAVALIAÇÕES Atividade apresentada ao curso de Especialização em Ensino de Geografia, da Universidade Federal de Alagoas, Polo Arapi- raca/AL, em cumprimento às exigências preliminares para aprovação na disci- plina Cartografia no En- sino de Geografia. Prof. Denis Rocha Cala- zans. ARAPIRACA 2015
  • 3. ATIVIDADE AULA 5 RESOLVA OS EXERCÍCIOS PROPOSTOS A SEGUIR. 1 – Para nos orientarmos no espaço podemos utilizar os elementos de uma paisagem, os pontos cardeais ou ainda os instrumentos de orientação. Observe o desenho abaixo para responder corretamente a questão. Preencha espaços em branco do quadro abaixo com o nome dos pontos cardeais em que se situa cada estabelecimento em relação ao menino que está no meio da praça. Para res- ponder a esta questão admitiremos que o horário mostrado no relógio da praça se refere ao período da tarde. ESCOLA BANCO LOCADORA SORVETERIA NORTE SUL LESTE OESTE Resposta: De acordo com a informação dada de que o horário mostrado no relógio da praça se refere ao período da tarde ao observar a imagem nota-se que o SOL está se pondo, ou seja, ele indica a direção OESTE (poente) usando-se desta informação o menino po- derá usar seu corpo para localizar os demais pontos, basta , erguer o seu braço direito apontar para o ponto LESTE (nascente), e o braço esquerdo para direcionar o ponto OESTE (poente), feito isso , o NORTE será sua frente e o SUL na direção das suas costas.
  • 4. 2 – De acordo com a figura abaixo utilize os pontos cardeais e os pontos colaterais para preencher com o nome por extenso os espaços pontilhados indicando as dire- ções dos números de acordo com cada situação. a) O nº 4 está a SUDOESTE do n° 2. b) O nº 3 está a NORDESTE do n° 5. c) O nº 7 está a OESTE do n° 8. d) Os nºs 2 e 3 estão a LESTE do n° 1. e) O nº 6 está ao SUL do n° 3. Resposta: nesta questão deve tomar cuida em observar e interpretar o que é pedido. A questão em si utilizara a rosa dos ventos para cada ponto pedido nas alternativas de (A - E) na qual se deve achar o referencial primário. 3 – São 17h00 horas e o pessoal do carro está indo passear. Oriente-se pelo Sol e informe para qual direção o carro está viajando. Descreva o procedimento mental que você utilizou para chegar a resposta. O Veículo está viajando na direção SUL. Resposta: Sabendo-se de que São 17h00 horas e o Sol já está se pondo, ou seja, ele está indicando a direção OESTE (poente) podendo-se concluir isso através da orientação sol. Usando-se desta informação sobre a direção do carro poderá localizar os demais pontos, basta, erguer o braço direito apontar para o ponto LESTE (nascente), e o braço esquerdo para direcionar o ponto OESTE (poente), feito isso , o NORTE será sua frente e o SUL na direção das suas costas, ou seja, o carro está indo na direção SUL.
  • 5. ATIVIDADE 5 AUTOAVALIAÇÃO a) Imagine que você está em sala de aula e precisa trabalhar com o assunto de orienta- ção e localização, como você desenvolveria essa atividade? Escreva um texto descre- vendo como você conduziria essa aula. Bem em minhas aulas em cartografia busco primeiramente fazer um levantamento sim- ples sobre uso dos assuntos orientação e localização em seu cotidiano busco testar pri- meiramente a sua noção de lateralidade, através de uma brincadeirinha simples, na qual peço para que levantem seus braços esquerdo e depois o direito. Após isso, verifico também a questão sobre a rosa dos ventos e seus pontos (cardeais colaterais e subcolaterais). Após refazer uma breve revisão e em alguns casos faço uma explicação completa do assunto, pois alguns deles não lembram ou nunca viram este as- sunto (segundo eles), após revisar/explicar utilizo da rosa dos ventos em uma brincadeira na qual utilizo dois alunos para demostrar o uso real da rosa dos ventos dessa forma: um aluno sairá da sala e o outro ficará, após o aluno sair eu escondo um objeto que o aluno que saiu deverá procurar sendo guiado apenas pelo o outro aluno que ficou dentro da sala de aula e o aluno que ficou apenas utilizara a rosa dos ventos e mais nada ( não vale dizer quantos passos e a direção). No meio dessa brincadeira o demais “não se contém” e ten- tam ajudar ao aluno que deve procurar o objeto estes alunos buscam sempre ajuda-lo quando quem o orienta confunde-se ou quando o orientado também. Posteriormente in- troduzo o assunto das coordenadas geográficas nesta mesma brincadeira da seguinte forma: usando-se da rosa dos ventos juntamente, com a orientação dita agora em passos (exemplo: 5 passos para o leste) dentro da sala de aula.
  • 6. ATIVIDADE AULA 6 NESSA ATIVIDADE VOCÊ DEVERÁ RESPONDER AOS EXERCÍCIOS A SEGUIR. 1 - Observe o gráfico a seguir e responda aos itens seguintes. a) A que equidistância se encontram as curvas de nível? A equidistância entre as curvas de nível é de 20 m b) Qual a maior e a menor curva de nível representada na figura? A maior é a de 100 m e a menor é a de 200 m 2 - Um grupo de escoteiros realizou uma caminhada entre dois acampamentos I e II. Analise este mapa, em que está indicada a localização desses acampamentos, bem como outros elementos que compõem a paisagem da região percorrida pelos esco- teiros: A partir dessa análise responda: a) Qual a maior altitude alcançada pelos escoteiros? A maior altitude identificada na figura foi a de 1500 m
  • 7. b) O acampamento II se encontra em uma área de risco de inundação? Justifique sua resposta. Sim. Ao observa a figura nota-se que o acampamento se encontra em um vale, próximo a um córrego, por causa disto deduz-se que há risco de inundação. 3 - A representação abaixo corresponde a uma porção de uma carta topográfica onde a distância entre as curvas de nível é de 20 metros. Baseado na carta, responda: 1: 50.000 Adaptado de IBGE. Carta Topográfica Folha SF. 22-Z-C-II-4, Folha Santo Antonio da Platina/PR, escala 1: 50.000. a) Considerando que a distância entre dois pontos hipotéticos (A e B) na carta é de 3,8 cm, qual a distância real em quilômetros entre esses dois pontos? E: 50.000 E: Escala d =3,8 d: distância no mapa D: ? D: distancia real 1________50.000 D________3,8 3,8=50.000D D=3,8*50000 D=190000 1000 D=1,90 km
  • 8. b) Utilizando os pontos cardeais, indique o sentido do escoamento das águas do rio. Utilizando-se como referência a rosa dos ventos, a direção ao qual ocorre o escoamento das águas do rio está no sentido Nordeste para o Sudoeste. c) Qual margem do rio é a menos indicada para a prática agrícola? Justifique. Ao analisar a imagem acredito que a margem no sentido sudoeste por apresentar uma topografia mais íngreme, resultará numa maior erosão do relevo tornando-se assim inviável tal localidade para a pratica agrícola. 4 - Observe o mapa, centrado num ponto do Brasil, que pode ser empregado para uma avaliação estratégica do país no mundo. Esse mapa foi desenhado segundo que projeção? Quais características positivas e negativas são observáveis nesse mapa em função da projeção adotada? Foi utilizada a projeção Azimutal. A sua característica positiva é que a projeção azimutal coloca como ponto central do mapa qualquer lugar sobre o qual se tenha o interesse de conhecer a importância geo- política em função da localização relativa. Em contrapartida sua característica negativa assim como em todas as outras projeções é a distorção nas demais imagens periféricas a imagem central. ATIVIDADE 2 Nessa atividade você deverá elaborar um mapa usando uma das atividades propostas nessa aula ou pode pesquisar alguma outra. Fotografe o processo de elaboração um roteiro explicativo passo a passo. CONSTRUÇÃO DO MAPA TÁTIL
  • 9. Por mais populares que os mapas sejam atualmente, e que possam ser acessados e vistos pela maioria da sociedade, existe uma camada minoritária desprovida do sentido da visão, que não pode ver e usar esses mapas. Fazendo-se assim necessário a confecção de um mapa tátil. Visando possibilitar o ensino da cartografia tátil confeccionei um mapa tátil ao qual será descrito a partir de agora. MATERIAIS Os materiais utilizados na convecção do mapa foram: Figura 1 materiais utilizados Lista de materiais:  Barbante cordonê 2 com a textura 550, usado para representar a moldura dos mapas e das legendas além dos limites externos do mapa  Barbante cordonê 1 conhecido como linha urso extra forte, com a textura 230, usado para repre- sentação da escala e para contornar os limites internos do mapa.  Cortiça usada para representar o norte geográfico.  Missanga do tipo rosário para demarcar o tropico de capricórnio.  Cola tenaz branca.  Cola super Bond.  Gilete.  Palitos de dentes  Matrizes para elaboração dos mapas  Tesoura  Pinça
  • 10.  Missangas retirada de uma camiseta para confecção do braile.  Pedaço de fita sutache. ETAPAS DA CONFECÇÃO DO MAPA Inicialmente foi feita uma matriz do mapa do Brasil para servir de base para confecção do mapa após decidir qual mapa fazer (o qual decidi fazer o mapa político e o das 5 regiões do Brasileiras), iniciou- se o processo de cobrir o desenho do mapa com os barbantes fixando-os com cola tenaz e com auxílio dos palitos de dentes. Finalizando esta etapa foi necessário esperar alguns minutos para a total aderência da cola junto aos barbantes. Durante este tempo de espera fui retirando as missangas da camiseta como pode ser visto nas fotos a seguir: Figura 2 e 3 Início da colagem dos barbantes e retirada das missangas Figura 4 e 5 colagem dos barbantes
  • 11. Terminada a etapa dos barbantes começou a etapa mais “trabalhosa”, ou seja, a colagem de todas as missangas retiradas da camiseta totalizando cerca de 440 missangas coladas um por uma nos respec- tivos lugares nos mapas, sendo que nesta etapa a demora e o esforço foram mais árduos pois reproduzir a linguagem braile de forma “improvisada” pois a falta de uma máquina que escreva em braile e também de papel macrocapsulado forçou-me a adaptar o braile ao material em mãos. Sendo assim esta atividade “trabalhosa” na qual não se pode fazer de qualquer jeito, pois se assim o fosse, de nada valeria apenas o mapa tátil dos contornos e entornos dos continentes. Figura 6 colagem das missangas na matriz Por fim foram coladas a cortiça na parte superior do mapa para indicar o Norte geográfico, o rosário para indicar o tropico de capricórnio e a fita sutache usando-se das colas tenaz e super Bond. No qual o resultado pode ser visto nas fotos a seguir:
  • 12. Figura 7 e 8 trabalhos finalizados ATIVIDADE 2. AUTOAVALIAÇÃO a) Você já havia realizado alguma atividade para a produção de mapas durante sua formação acadêmica? Sim. Mas meramente reprodução de antigos mapas, e nada mais. b) Como foi o trabalho com mapas ao longo da sua formação? Durante minha formação infelizmente o que pude “aprender” de cartografia foi sua origem, suas regras básicas, a importância dela para produção de mapas. Pois as aulas de meu antigo professor de cartografia desestimulavam a sua aprendizagem, pois a metodologia utilizada pelo mesmo era meramente decora- tiva. a) Como foi trabalhado o assunto coordenadas geográficas na sua vida escolar? Você apren- deu de fato? De forma deficiente e descontextualizada deixando assim várias lacunas em minha aprendizagem
  • 13. b) Você se sente confiante para trabalhar com coordenadas geográficas com seus alunos? Explique o porquê da sua resposta. Sim. Pois com o passar dos anos me dediquei mais e mais a aprender sobre o que é a ciência cartografia informar aos alunos de sua importância. ATIVIDADE AULA 7 RESOLVA AS QUESTÕES A SEGUIR. 1 - Examine atentamente as sentenças a seguir e verifique quais são verdadeiras ou falsas. Em seguida justifique as que você considerou falsas. 1 - Paralelamente ao Equador ficam dispostos círculos que diminuem de tamanho à proporção que estão mais próximos dos polos. Verdadeira. 2 - A latitude de um lugar é medida em km e representa a distância entre dois pontos na superfície do planeta. Falso. A latitude é medida em graus e não em quilômetros. 3 - As coordenadas geográficas compreendem a latitude, a longitude, a distância em metros em relação ao nível do mar e as curvas de nível. Falso. As coordenadas geográficas compreendem o cruzamento dos paralelos e dos meridianos, ou seja, das latitudes e longitudes sendo estas definidas em graus. 4 - A longitude é o afastamento, medido em graus, de um meridiano chamado meridiano de Greenwich em relação a outro. Verdadeiro. 5 - Quando se projeta a rede de paralelos e meridianos sobre o papel para identificar uma área na superfície da Terra, tem-se uma projeção cartográfica. Falso. Ao se fazer isso iria-se projetar uma rede ou grade, a qual esta apenas indicará as coordenadas geográficas. 2 - Indique a longitude dos pontos A e B na figura, e a latitude dos pontos X e Y A= 90º Leste B= 150º Oeste X = 30º Norte Y = 60º Sul
  • 14. 3- Observe o gráfico a seguir. Considerando que o eixo X corresponde à Linha do Equador e o eixo Y corresponde ao Meridiano de Greenwich, responda a questão a seguir. Indique as coordenadas geográficas dos pontos A e B mostrados no mapa. A = 90º de Latitude Sul, 60º de Longitude Leste. B = 45º de Latitude Norte, 30º de Longitude Oeste. 4 - Analise a figura abaixo e identifique as coordenadas geográficas dos pontos X e Z. X = 60° de Latitude e 15° de Longi- tude Oeste. Z = 30° de Latitude e 90° de Longi- tude Leste. ATIVIDADE 2 Elabore uma dinâmica para auxiliar no ensino de coordenadas geográficas e que possa ser aplicada em sala de aula da Educação Básica. Publique-a no ambiente virtual. Minha dinâmica consiste na elaboração da rosa dos ventos e seus pontos (cardeais colaterais e subcola- terais). Após refazer uma breve revisão e em alguns casos faço uma explicação completa do assunto (rosa dos ventos e a localização geográfica), pois alguns deles não lembram ou nunca viram este assunto (se- gundo eles), terminada a revisão/explicação, utilizo-me da rosa dos ventos em uma brincadeira na qual utilizo dois alunos para demostrar o uso real da rosa dos ventos dessa forma: um aluno sairá da sala e o outro ficará, após o aluno sair eu escondo um objeto que o aluno que saiu deverá procurar sendo guiado apenas pelo o outro aluno que ficou dentro da sala de aula e o aluno que ficou apenas utilizara a rosa dos ventos e mais nada ( não vale dizer quantos passos e a direção). No meio dessa brincadeira o demais “não se contém” e tentam ajudar ao aluno que deve procurar o objeto estes alunos buscam sempre ajuda-lo
  • 15. quando quem o orienta confunde-se ou quando o orientado também propiciando assim um a maior inte- ração da turma com o assunto. Posteriormente introduzo o assunto das coordenadas geográficas de forma simples e sucinta nesta mesma brincadeira, da seguinte forma: usando-se da rosa dos ventos juntamente, com a orientação dita agora em passos (exemplo: 5 passos para o leste, 4 passos ao sul) dentro da sala de aula. Através desta dinâmica ao qual introduzi o assunto coordenadas geográficas juntamente com a rosa dos ventos é notório por parte deles um maior compreensão sobre o assunto no decorrer das explicações. CARTOGRAFIA: CONSTRUÇÃO DE UMA BÚSSOLA Após observar uma vídeo aula no Youtube, iniciou-se confecção de uma bússola caseira usando-se dos seguintes materiais: MATERIAIS : Um prato com água Uma agulha Um pequeno pedaço de rolha Um pequeno imã
  • 16. PROCEDIMENTOS Primeiramente foi feito o procedimento de imantar a agulha (passar a agulha várias vezes no imã, sempre na mesma direção criando assim um magnetismo); posteriormente enfia-se a agulha na rolha; e por fim coloca-se os dois dentro do prato com a água e esperar a bussola nos nortear-nos através de seu magne- tismo;
  • 17. Fonte: Como fazer uma bússola caseira – YouTube www.youtube.com/watch?v=uLC7pgdoYsI