SlideShare uma empresa Scribd logo
ASI para o Governo de Pernambuco  Uma solução integrada de Sistema de Gestão de Governo orientada a resultados Romero Guimarães Diretor de TIC da ATI-PE
Sumário 1 -  Sistema Estadual de Informática de Governo 2 -  Situação Atual dos SI no Governo de PE  3 -  Arquitetura de SI proposta 4 -  Arquitetura de TI proposta  5 - Estratégia de Implementação da ASI 6 -  Conclusão
O Sistema Estadual de Informática de Governo - SEIG
Criação do Sistema de Informática Pública LEI COMPLEMENTAR Nº 049 DE 31 DE JANEIRO DE 2003 . Cria a ATI Cria o programa Governo Digital incrementar o uso da TIC na administração dos órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual e no acesso e relacionamento da sociedade com os órgãos e entidades governamentais; .
Criação do SEIG LEI Nº 12.985, DE 02 DE JANEIRO DE 2006 - Institui o Sistema Estadual de Informática de Governo – SEIG, e dá outras providências. Vinculado à Secretaria de Administração Finalidade: formulação da política pública da informática de governo e o planejamento, a coordenação, o controle e a execução das atividades a ela relacionadas, no âmbito da administração direta e indireta do Poder Executivo.
Informática Pública
Modelo de Informática Pública (SEIG  - .gov)
Atribuições
2. Situação Atual dos SI no Governo de PE
Mapeamento da Gestão de TI no Governo de PE no  Modelo adaptado de Nolan / Galliers & Sutterlands Elemento Estágio 1 Estágio 2 Estágio 3 Estágio 4 Estágio 5 Estágio 6 Sistemas Ad hoc não interligados Operacionais Não coordenados Concentração em sistemas financeiros Pouca manutenção Muitas aplicações Muitas lacunas Sistemas sobrepostos Centralizados Operacionais Insatisfação de clientes Backlog alto Manutenção penosa  Maioria centralizados Usuário desenvolvendo sem controle Maioria das áreas coberta Sistemas em SGBD Descentra-lizados, com controle, mas pouca coordena-ção Alguns sistemas ad hoc Sistemas descentralizados, com controle e coordenação central Valor agregado Pouquíssimo ad hoc Alguns sistemas estratégicos Falta de integração de dados interna e externa Integração de tecnologias de informação e comunicação Sistemas inter-organizacionais Novos produtos com base em TI Integração de dados internos e externos
Sistemas Corporativos - GRP eFISCO Rede  Compras SAD-RH AOF PAP ACC ACE AES ABP CSM DDV CAP EST ALI SG.Net
Desafios para o SEIG-PE Governança de TI Interoperabilidade de sistemas,  Consolidação das informações corporativas para atender ao nível estratégico,  Orientação a serviços, processos e ao cliente, e  Produção de aplicações e estruturação dos sistemas de informação nas setoriais (áreas de negócio).
3. Arquitetura de SI proposta
Conceito: Sistema de Informações reúne, guarda, processa e faculta informação relevante para a  organização  (ou sociedade). É um sistema de  atividade humana (social ) que pode envolver ou não a utilização de computadores (BUCKINGHAN et al. 1987 p. 18). é um conjunto integrado de recursos ( humanos  e tecnológicos), cujo objetivo é satisfazer adequadamente a totalidade das necessidades de informação de uma  organização  e os respectivos processos de negócio. Stair (1998) é um conjunto organizado de  pessoas , hardware e software que coleta, transforma e dissemina informações em uma  organização  ou em uma comunidade. O'Brien (2003)
Evolução A perspectiva dos sistemas de informação (SI), inicialmente utilizando o computador como ferramenta para fornecimento de dados objetivando a rapidez das tarefas rotineiras,  evolui hoje para uma perspectiva de negócios (Administração Pública para Resultados) , ampliando as exigências dadas aos SI, possibilitadas pelas tecnologias disponibilizadas e pelos avanços específicos em hardware e software.
Conceito: Arquitetura de SI - ASI estabelecimento de um conjunto de elementos cuja finalidade é proporcionar um mapeamento da organização no tocante aos elementos envolvidos com o processo de desenvolvimento/implantação de SI (ZACHMAN 1987; TAIT et al. 1999).  Neste conceito, também, destaca-se a necessária integração entre a visão organizacional, os sistemas de informação e a tecnologia de informação.
Por quê definir uma ASI para o Governo? aprimorar as atividades do planejamento estratégico de sistemas de informação;  melhorar o desenvolvimento de sistemas de informação;  estabelecer ordem e controle no investimento de recursos de SI; definir e interrelacionar dados esistemas;  permitir melhorar e integrar ferramentas e metodologias de desenvolvimento de software;  estabelecer credibilidade e confiança para investimento no SI; .
Modelo de ASI para o Governo de Pernambuco ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DE GOVERNO USUÁRIOS INTERNOS SERVIÇOS PÚBLICOS WEB USUÁRIOS EXTERNOS - CIDADÃOS TI SI SERVIÇOS PÚBLICOS INTERNOS E ATENDIMENTO PROCESSOS
Informações Corporativas   Cidadão Órgão / Setor RH Fornecedor Programa / Ação Região / localidade Material Patrimônio Serviço / Atividade Faz parte Oferecido parte Realizado em Executa Alocado Executa/responsável por É utilizado Fornece Adquire/ consome Possui Vinculado Alocado
Governança e Planejamento de SI Uso de ferramenta para alinhamento do desenvolvimento de SI com a estratégia de Governo, relacionando entre si: Objetivos estratégicos, metas prioritárias, ações prioritárias e indicadores de resultado Unidades administrativas Processos Sistemas aplicativos Serviços
Governança e Planejamento de SI Estruturação de diferentes visões da Organização Visão de Processos Visão de Indicadores Visão de Sistemas ARIS
Sistemas de Informação
2.5.  Integração dos sistemas  corporativos eFISCO Rede  Compras SAD-RH AOF PAP ACC ACE AES ABP CSM DDV CAP EST ALI SG.Net
Visão macro do GRP
Conceito Arquitetura de TI A arquitetura de TI é um componente da ASI; Ela existe para suportar tecnologicamente a ASI e envolve:  hardware,  software e  peopleware
Arquitetura de TI - Fatores que influenciam
Arquitetura de TI AMBIENTE DE ALTA PLATAFORMA (MAINFRAME) S.O. = ZOS e Soft COM = COMPLETE AMBIENTE DE BAIXA PLATAFORMA (BLADE) S.O. = LÍNUX,  (WINDOWS) Virtualização : VMWARE AMBIENTE DE ALTA PLATAFORMA  SGBD: ADABAS Linguagem programação NATURAL AMBIENTE DE  BAIXA PLATAFORMA  SGBG = POSTGREE, (SQL SERVER, ORACLE) Ling.  Progr: JAVA, (PHP, ASP, VB.NET) REDE IP TRÁFEGO DE DADOS, VOZ E IMAGENS FIREWALL ANTIMALWARE ANTISPAM Roteadores CISCO PC LINUX (Windows) BROWSER: Netscape, (IE) ESTAÇÃO DE TRABALHO REDE B.D. S.O.
4. Arquitetura de Software para o  Governo de Pernambuco
ARQUITETURA DE SOFTWARE   Arquitetura Orientada a Serviços - SOA um conjunto de padrões e tecnologias que tornam possíveis a  interoperabilidade  e  reuso de aplicações , em diferentes linguagens e plataformas de hardware ou software (BENEDETE Jr, 2007).  é uma arquitetura que permite a  automação dos processos de negócio da empresa  através da orquestração de diversos componentes com funções bem definidas, chamados de serviços.
Integração de Sistemas sem SOA Compras Servidores Estoque Folha de Pagamento Financeiro Patrimônio Controle de Acesso Saúde Protocolo Obras Arrecadação Atendimento ao Cidadão
Integração de Sistemas com SOA Compras Servidores Estoque Financeiro Saúde Protocolo Folha de Pagamento Serviço 1 Serviço 2 Serviço 3 Serviço N ... Aplicações Portais BI/DW ESB – Barramento de Serviços
BPM – Gerenciamento de Processos de Negócio
Camadas Físicas de uma arquitetura SOA
Processos BPM como clientes SOA
Arquitetura de Software
Diretrizes para a Infraestrutura
5. Passos para a Implementação de uma  ASI no Governo
Passos para a Implementação Seminários de discussão e validação da ASI com os órgãos do Governo Publicação e disseminação Implementação de infraestrutura física – SOA/BPM Capacitação de pessoal técnico dos NSI Desenvolvimento de WEB services corporativos Disponibilização de atas de registro de preços para análise, desenho, automação, implantação e suporte a processos com utilização de BPMS
6. Conclusão
Conclusão Governança será obtida com a visão do todo e mapeamento da arquitetura de SI a Arquitetura de software viabilizará: integração de sistemas de informação;  disponibilização de informações para a tomada de decisão;  Agilidade na automação de processos de negócios e na adaptação dos mesmos. Informação sendo armazenada, processada e utilizada dentro dos processos de negócio atenção dos protagonistas e envolvidos
Obrigado Romero Guimarães [email_address] Fone: (81) 3181.8022 – 94911413 Dir. Executivo de TIC Agência Estadual de Tecnologia da Informação www.ati.pe.gov.br

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a ASI Para O Governo De Pernambuco

Apresentação (resumido) oxti
Apresentação (resumido)   oxtiApresentação (resumido)   oxti
Apresentação (resumido) oxti
OXTI
 
Integração e Inteligência em Informações de Governo - I³GOV
Integração e Inteligência em Informações de Governo - I³GOVIntegração e Inteligência em Informações de Governo - I³GOV
Integração e Inteligência em Informações de Governo - I³GOV
Paulo Emerson Pereira
 
PETIC SEAD/SE 2.0
PETIC SEAD/SE 2.0PETIC SEAD/SE 2.0
PETIC SEAD/SE 2.0
Jean Carlos Ramos
 
Portais Corporativos e Estratégia Empresarial
Portais Corporativos e Estratégia EmpresarialPortais Corporativos e Estratégia Empresarial
Portais Corporativos e Estratégia Empresarial
Marcelo Pimenta (menta90)
 
Ae rio 2011 arquitetura corporativa e ppm - Gnosis
Ae rio 2011 arquitetura corporativa e ppm - GnosisAe rio 2011 arquitetura corporativa e ppm - Gnosis
Ae rio 2011 arquitetura corporativa e ppm - Gnosis
Fernando Botafogo
 
Proposta mapeamento, implantação e validação do e social
Proposta mapeamento, implantação e validação do e socialProposta mapeamento, implantação e validação do e social
Proposta mapeamento, implantação e validação do e social
Prof Hamilton Marin
 
Arquitetura.corporativa
Arquitetura.corporativaArquitetura.corporativa
Arquitetura.corporativa
Joao Paulo PG
 
Introdução ao ERP
Introdução ao ERPIntrodução ao ERP
Introdução ao ERP
Bruno Eustáquio
 
6381463 hhhghfdhdgfh
6381463 hhhghfdhdgfh6381463 hhhghfdhdgfh
6381463 hhhghfdhdgfh
Cleber Almeida
 
Gti[1]
Gti[1]Gti[1]
Gti[1]
guestb719b5
 
Implantação do SEI no Governo do Rio de Janeiro
Implantação do SEI no Governo do Rio de JaneiroImplantação do SEI no Governo do Rio de Janeiro
Implantação do SEI no Governo do Rio de Janeiro
Colaborativismo
 
PETIC 2.0 - GERTEC - SEFAZ/SE - 2009 - 2011
PETIC 2.0 - GERTEC - SEFAZ/SE - 2009 - 2011PETIC 2.0 - GERTEC - SEFAZ/SE - 2009 - 2011
PETIC 2.0 - GERTEC - SEFAZ/SE - 2009 - 2011
luizrbs
 
Reinaldo_Ragazzini (P)
Reinaldo_Ragazzini (P)Reinaldo_Ragazzini (P)
Reinaldo_Ragazzini (P)
Reinaldo Ragazzini
 
Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014
Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014
Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014
Universidade-Federal-Fluminense
 
Apresentação Final PETIC
Apresentação Final PETICApresentação Final PETIC
Apresentação Final PETIC
Lucas Aquino
 
Apresentação final postada
Apresentação final postadaApresentação final postada
Apresentação final postada
Ytallo Lima
 
Currículo William Gonçalves
Currículo William GonçalvesCurrículo William Gonçalves
Currículo William Gonçalves
William Messias
 
GTI - SI ponto de situacao - 2005_04_19
GTI - SI ponto de situacao  - 2005_04_19GTI - SI ponto de situacao  - 2005_04_19
GTI - SI ponto de situacao - 2005_04_19
Carlos Sousa
 
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementaçãoPalestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
André Lima
 
Webinar-SAGE SEI-Bongás
Webinar-SAGE SEI-BongásWebinar-SAGE SEI-Bongás
Webinar-SAGE SEI-Bongás
Marco Leite
 

Semelhante a ASI Para O Governo De Pernambuco (20)

Apresentação (resumido) oxti
Apresentação (resumido)   oxtiApresentação (resumido)   oxti
Apresentação (resumido) oxti
 
Integração e Inteligência em Informações de Governo - I³GOV
Integração e Inteligência em Informações de Governo - I³GOVIntegração e Inteligência em Informações de Governo - I³GOV
Integração e Inteligência em Informações de Governo - I³GOV
 
PETIC SEAD/SE 2.0
PETIC SEAD/SE 2.0PETIC SEAD/SE 2.0
PETIC SEAD/SE 2.0
 
Portais Corporativos e Estratégia Empresarial
Portais Corporativos e Estratégia EmpresarialPortais Corporativos e Estratégia Empresarial
Portais Corporativos e Estratégia Empresarial
 
Ae rio 2011 arquitetura corporativa e ppm - Gnosis
Ae rio 2011 arquitetura corporativa e ppm - GnosisAe rio 2011 arquitetura corporativa e ppm - Gnosis
Ae rio 2011 arquitetura corporativa e ppm - Gnosis
 
Proposta mapeamento, implantação e validação do e social
Proposta mapeamento, implantação e validação do e socialProposta mapeamento, implantação e validação do e social
Proposta mapeamento, implantação e validação do e social
 
Arquitetura.corporativa
Arquitetura.corporativaArquitetura.corporativa
Arquitetura.corporativa
 
Introdução ao ERP
Introdução ao ERPIntrodução ao ERP
Introdução ao ERP
 
6381463 hhhghfdhdgfh
6381463 hhhghfdhdgfh6381463 hhhghfdhdgfh
6381463 hhhghfdhdgfh
 
Gti[1]
Gti[1]Gti[1]
Gti[1]
 
Implantação do SEI no Governo do Rio de Janeiro
Implantação do SEI no Governo do Rio de JaneiroImplantação do SEI no Governo do Rio de Janeiro
Implantação do SEI no Governo do Rio de Janeiro
 
PETIC 2.0 - GERTEC - SEFAZ/SE - 2009 - 2011
PETIC 2.0 - GERTEC - SEFAZ/SE - 2009 - 2011PETIC 2.0 - GERTEC - SEFAZ/SE - 2009 - 2011
PETIC 2.0 - GERTEC - SEFAZ/SE - 2009 - 2011
 
Reinaldo_Ragazzini (P)
Reinaldo_Ragazzini (P)Reinaldo_Ragazzini (P)
Reinaldo_Ragazzini (P)
 
Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014
Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014
Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014
 
Apresentação Final PETIC
Apresentação Final PETICApresentação Final PETIC
Apresentação Final PETIC
 
Apresentação final postada
Apresentação final postadaApresentação final postada
Apresentação final postada
 
Currículo William Gonçalves
Currículo William GonçalvesCurrículo William Gonçalves
Currículo William Gonçalves
 
GTI - SI ponto de situacao - 2005_04_19
GTI - SI ponto de situacao  - 2005_04_19GTI - SI ponto de situacao  - 2005_04_19
GTI - SI ponto de situacao - 2005_04_19
 
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementaçãoPalestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
Palestra UNIBERO (SP) - SOA: Conceito e prática na implementação
 
Webinar-SAGE SEI-Bongás
Webinar-SAGE SEI-BongásWebinar-SAGE SEI-Bongás
Webinar-SAGE SEI-Bongás
 

ASI Para O Governo De Pernambuco

  • 1. ASI para o Governo de Pernambuco Uma solução integrada de Sistema de Gestão de Governo orientada a resultados Romero Guimarães Diretor de TIC da ATI-PE
  • 2. Sumário 1 - Sistema Estadual de Informática de Governo 2 - Situação Atual dos SI no Governo de PE 3 - Arquitetura de SI proposta 4 - Arquitetura de TI proposta 5 - Estratégia de Implementação da ASI 6 - Conclusão
  • 3. O Sistema Estadual de Informática de Governo - SEIG
  • 4. Criação do Sistema de Informática Pública LEI COMPLEMENTAR Nº 049 DE 31 DE JANEIRO DE 2003 . Cria a ATI Cria o programa Governo Digital incrementar o uso da TIC na administração dos órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual e no acesso e relacionamento da sociedade com os órgãos e entidades governamentais; .
  • 5. Criação do SEIG LEI Nº 12.985, DE 02 DE JANEIRO DE 2006 - Institui o Sistema Estadual de Informática de Governo – SEIG, e dá outras providências. Vinculado à Secretaria de Administração Finalidade: formulação da política pública da informática de governo e o planejamento, a coordenação, o controle e a execução das atividades a ela relacionadas, no âmbito da administração direta e indireta do Poder Executivo.
  • 7. Modelo de Informática Pública (SEIG - .gov)
  • 9. 2. Situação Atual dos SI no Governo de PE
  • 10. Mapeamento da Gestão de TI no Governo de PE no Modelo adaptado de Nolan / Galliers & Sutterlands Elemento Estágio 1 Estágio 2 Estágio 3 Estágio 4 Estágio 5 Estágio 6 Sistemas Ad hoc não interligados Operacionais Não coordenados Concentração em sistemas financeiros Pouca manutenção Muitas aplicações Muitas lacunas Sistemas sobrepostos Centralizados Operacionais Insatisfação de clientes Backlog alto Manutenção penosa Maioria centralizados Usuário desenvolvendo sem controle Maioria das áreas coberta Sistemas em SGBD Descentra-lizados, com controle, mas pouca coordena-ção Alguns sistemas ad hoc Sistemas descentralizados, com controle e coordenação central Valor agregado Pouquíssimo ad hoc Alguns sistemas estratégicos Falta de integração de dados interna e externa Integração de tecnologias de informação e comunicação Sistemas inter-organizacionais Novos produtos com base em TI Integração de dados internos e externos
  • 11. Sistemas Corporativos - GRP eFISCO Rede Compras SAD-RH AOF PAP ACC ACE AES ABP CSM DDV CAP EST ALI SG.Net
  • 12. Desafios para o SEIG-PE Governança de TI Interoperabilidade de sistemas, Consolidação das informações corporativas para atender ao nível estratégico, Orientação a serviços, processos e ao cliente, e Produção de aplicações e estruturação dos sistemas de informação nas setoriais (áreas de negócio).
  • 13. 3. Arquitetura de SI proposta
  • 14. Conceito: Sistema de Informações reúne, guarda, processa e faculta informação relevante para a organização (ou sociedade). É um sistema de atividade humana (social ) que pode envolver ou não a utilização de computadores (BUCKINGHAN et al. 1987 p. 18). é um conjunto integrado de recursos ( humanos e tecnológicos), cujo objetivo é satisfazer adequadamente a totalidade das necessidades de informação de uma organização e os respectivos processos de negócio. Stair (1998) é um conjunto organizado de pessoas , hardware e software que coleta, transforma e dissemina informações em uma organização ou em uma comunidade. O'Brien (2003)
  • 15. Evolução A perspectiva dos sistemas de informação (SI), inicialmente utilizando o computador como ferramenta para fornecimento de dados objetivando a rapidez das tarefas rotineiras, evolui hoje para uma perspectiva de negócios (Administração Pública para Resultados) , ampliando as exigências dadas aos SI, possibilitadas pelas tecnologias disponibilizadas e pelos avanços específicos em hardware e software.
  • 16. Conceito: Arquitetura de SI - ASI estabelecimento de um conjunto de elementos cuja finalidade é proporcionar um mapeamento da organização no tocante aos elementos envolvidos com o processo de desenvolvimento/implantação de SI (ZACHMAN 1987; TAIT et al. 1999). Neste conceito, também, destaca-se a necessária integração entre a visão organizacional, os sistemas de informação e a tecnologia de informação.
  • 17. Por quê definir uma ASI para o Governo? aprimorar as atividades do planejamento estratégico de sistemas de informação; melhorar o desenvolvimento de sistemas de informação; estabelecer ordem e controle no investimento de recursos de SI; definir e interrelacionar dados esistemas; permitir melhorar e integrar ferramentas e metodologias de desenvolvimento de software; estabelecer credibilidade e confiança para investimento no SI; .
  • 18. Modelo de ASI para o Governo de Pernambuco ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DE GOVERNO USUÁRIOS INTERNOS SERVIÇOS PÚBLICOS WEB USUÁRIOS EXTERNOS - CIDADÃOS TI SI SERVIÇOS PÚBLICOS INTERNOS E ATENDIMENTO PROCESSOS
  • 19. Informações Corporativas Cidadão Órgão / Setor RH Fornecedor Programa / Ação Região / localidade Material Patrimônio Serviço / Atividade Faz parte Oferecido parte Realizado em Executa Alocado Executa/responsável por É utilizado Fornece Adquire/ consome Possui Vinculado Alocado
  • 20. Governança e Planejamento de SI Uso de ferramenta para alinhamento do desenvolvimento de SI com a estratégia de Governo, relacionando entre si: Objetivos estratégicos, metas prioritárias, ações prioritárias e indicadores de resultado Unidades administrativas Processos Sistemas aplicativos Serviços
  • 21. Governança e Planejamento de SI Estruturação de diferentes visões da Organização Visão de Processos Visão de Indicadores Visão de Sistemas ARIS
  • 23. 2.5. Integração dos sistemas corporativos eFISCO Rede Compras SAD-RH AOF PAP ACC ACE AES ABP CSM DDV CAP EST ALI SG.Net
  • 25. Conceito Arquitetura de TI A arquitetura de TI é um componente da ASI; Ela existe para suportar tecnologicamente a ASI e envolve: hardware, software e peopleware
  • 26. Arquitetura de TI - Fatores que influenciam
  • 27. Arquitetura de TI AMBIENTE DE ALTA PLATAFORMA (MAINFRAME) S.O. = ZOS e Soft COM = COMPLETE AMBIENTE DE BAIXA PLATAFORMA (BLADE) S.O. = LÍNUX, (WINDOWS) Virtualização : VMWARE AMBIENTE DE ALTA PLATAFORMA SGBD: ADABAS Linguagem programação NATURAL AMBIENTE DE BAIXA PLATAFORMA SGBG = POSTGREE, (SQL SERVER, ORACLE) Ling. Progr: JAVA, (PHP, ASP, VB.NET) REDE IP TRÁFEGO DE DADOS, VOZ E IMAGENS FIREWALL ANTIMALWARE ANTISPAM Roteadores CISCO PC LINUX (Windows) BROWSER: Netscape, (IE) ESTAÇÃO DE TRABALHO REDE B.D. S.O.
  • 28. 4. Arquitetura de Software para o Governo de Pernambuco
  • 29. ARQUITETURA DE SOFTWARE Arquitetura Orientada a Serviços - SOA um conjunto de padrões e tecnologias que tornam possíveis a interoperabilidade e reuso de aplicações , em diferentes linguagens e plataformas de hardware ou software (BENEDETE Jr, 2007). é uma arquitetura que permite a automação dos processos de negócio da empresa através da orquestração de diversos componentes com funções bem definidas, chamados de serviços.
  • 30. Integração de Sistemas sem SOA Compras Servidores Estoque Folha de Pagamento Financeiro Patrimônio Controle de Acesso Saúde Protocolo Obras Arrecadação Atendimento ao Cidadão
  • 31. Integração de Sistemas com SOA Compras Servidores Estoque Financeiro Saúde Protocolo Folha de Pagamento Serviço 1 Serviço 2 Serviço 3 Serviço N ... Aplicações Portais BI/DW ESB – Barramento de Serviços
  • 32. BPM – Gerenciamento de Processos de Negócio
  • 33. Camadas Físicas de uma arquitetura SOA
  • 34. Processos BPM como clientes SOA
  • 36. Diretrizes para a Infraestrutura
  • 37. 5. Passos para a Implementação de uma ASI no Governo
  • 38. Passos para a Implementação Seminários de discussão e validação da ASI com os órgãos do Governo Publicação e disseminação Implementação de infraestrutura física – SOA/BPM Capacitação de pessoal técnico dos NSI Desenvolvimento de WEB services corporativos Disponibilização de atas de registro de preços para análise, desenho, automação, implantação e suporte a processos com utilização de BPMS
  • 40. Conclusão Governança será obtida com a visão do todo e mapeamento da arquitetura de SI a Arquitetura de software viabilizará: integração de sistemas de informação; disponibilização de informações para a tomada de decisão; Agilidade na automação de processos de negócios e na adaptação dos mesmos. Informação sendo armazenada, processada e utilizada dentro dos processos de negócio atenção dos protagonistas e envolvidos
  • 41. Obrigado Romero Guimarães [email_address] Fone: (81) 3181.8022 – 94911413 Dir. Executivo de TIC Agência Estadual de Tecnologia da Informação www.ati.pe.gov.br