SlideShare uma empresa Scribd logo
As Teorias Que Contribuem
Para a Ideia da Complexidade
Organizacional
Profundas mudanças ocorreram em escala mundial
nas últimas e, entre elas, o avanço da tecnologia de
informação, a globalização econômica e o fim da
polarização ideológica entre Capitalismo e Comunismo
nas relações internacionais
Diante disso, Edgar Morin percebeu que a maior urgência no campo
das ideias não é rever doutrinas e métodos, mas elaborar uma nova
concepção do próprio conhecimento. No lugar da especialização, da
simplificação e da fragmentação de saberes, ele propõe o conceito
de “Complexidade”
Teoria da Complexidade: Assim como
uma rede (ou uma teia com muitos nós
e conexões) o conhecimento humano
não atua isoladamente. A conexão se
intensificou com a globalização e as
inovações tecnológicas, tornando o
mundo mais complexo com ambientes,
espaços e tempo que se inter-
relacionam
Ao utilizar a metáfora da tapeçaria,
Morin considera que a malha
(composta de vários tipos de fios
misturados pode não valorizar por
completo as propriedades individuais
de cada fio, mas juntos produzem um
resultado diferente do que a simples
soma das partes
A complexidade faz parte de um conjunto de teorias: caos,
fractal, fuzzy, redes, não linearidade, catástrofe entre outras,
e propõem que o mundo em movimento não é linear, com
cada causa gerando um efeito de igual força e proporção
Ao contrário: um pequeno
efeito pode gerar uma
grande causa e uma grande
causa pode gerar um
pequeno efeito, a chamada
“Metáfora da Borboleta”
(princípio da teoria do caos)
Não se deve deduzir que a
complexidade seja sinônimo de
complicação, pois ela exige uma
visão aprofundada e pode ser
compreendida como o local onde se
produz um emaranhamento de
ações, de interações e de
retroações
Nas organizações esta
mudança de paradigma
se opõe à visão
tecnicista de Taylor e
Ford, (início do século
20), que movimentou as
linhas de produção em
processos seriais, que
pode ser útil para as
máquinas, mas não para
as relações
interpessoais que hoje
são a verdadeira força
de qualquer empresa
As organizações podem mudar sua forma, sem
mudar sua estrutura e encontrar soluções que
fogem da visão simplista diante de problemas.
A complexidade gera movimento às organizações e,
o sistema simplista é parado, quase imóvel, tem
problemas e soluções padrões que não são
suficientes diante dos desafios mutáveis
Teorias que Confluem Para a Ideia de Complexidade
TEORIA DO FRACTAL: Os fractais são formas figuras geométricas geradas
por meio de equações numéricas que podem ser interpretadas via softwares. A
principal característica é que apresentam auto similaridade, pois são formados
infinitamente por pequenas cópias deles mesmos. Assim o todo reflete as
partes e as partes refletem o todo
LÓGICA FUZZY: Também
chamada de lógica difusa ou
multivalorada, pois vai
considerar os valores
intermediários entre os
números absolutos. Isso quer
dizer que se considera os
meios termos. Ao invés de ser
considerado só verdadeiro ou
só falso pode ser os dois
possuindo uma certa
quantidade referente a cada
conjunto
TEORIA DA CATÁSTROFE:
É uma teoria matemática
que sugere que um
sistema pode ficar
estável por muito tempo,
mas que o aparecimento
súbito de uma solução,
gerada por uma
catástrofe, pode
desencadear uma
mudança no estado das
coisas
TEORIA DO CAOS:
Rebate a ideia da
causa e feito na
mesma proporção.
Uma pequena
causa pode gerar
um grande efeito e
vice e versa
Os Serviços de Comunicação Para a Construção
de Uma Reputação Empresarial
A comunicação corporativa tem o
objetivo de valorizar a imagem de
uma marca perante todos os seus
públicos de contato, ou
stakeholders. Trata-se de uma área
estratégica dentro de qualquer
organização, que é ligada à sua
própria administração
Uma comunicação
empresarial eficaz é capaz de
colaborar para o aumento das
vendas, apresentar melhorias
no processo, melhorar a
convivência, propor soluções
para pontos de vendas e até
evitar erros
As Estratégias Junto
ao Público Interno
Podem Trabalhar as
Seguintes Questões:
Ações Institucionais: Promovem o bom
relacionamento na empresa: os recém
contratados recebem um manual de integração
sobre a identidade da marca e os
procedimentos de conduta. Outros
comunicados podem ser divulgados por meio de
reuniões, e-mails, jornais, murais, ações para
aniversariantes ou eventos de quinquênios
Campanhas Internas: buscam atingir
algum objetivo de segurança, de
conquista de certificações e até de
produtividade. Podem ser acionadas
utilizando ferramentas que vão da
divulgação por meio de banners,
folhetos, e-mails e até ações de
marketing de guerrilha junto aos
colaboradores
Canais Periódicos: que divulgam as informações
cotidianas. Podem contar com colaboração dos funcionários
em meios mais tradicionais como Jornal Mural, Rádio e TV
interna e ainda com as ferramentas digitais por meio de
intranet, newsletter e mensagens instantâneas
Na comunicação externa, as empresas
demandam por serviços que possam
divulgar a marca, principalmente junto
aos consumidores, e agregar valor com
uma imagem positiva e boa reputação
Estas ações não envolvem somente a
divulgação nos veículos de comunicação (TV,
rádio, outdoor, jornais ou revistas), mas inclui
também ações de mídias digitais, assessoria
de imprensa, organização de eventos e
relações públicas
Construindo Uma
Reputação: O
Que é Imagem?
A imagem não é apenas um reflexo da realidade, mas uma
interpretação dela. Quando fotografamos determinada paisagem
(por exemplo) estamos mostrando nosso ponto de vista, ângulo,
posicionamento de câmera, lente escolhida, entre outras
definições, que vão determinar como aquela imagem se apresenta
Ao realizar uma análise pessoal algumas questões podem ser levantadas: O que digo e
mostro sobre mim? Como as outras pessoas me veem? O que comentam ao meu respeito?
Essas 3 questões envolvem palavras que podem parecer
sinônimos, mas representam conceitos diferentes e
importantes para o Marketing Pessoal e Empresarial:
1) A Identidade é o
que eu falo e
mostro: minha
maneira de vestir,
meus gostos e
costumes aliado à
minha
personalidade
2) A
Imagem é
o que as
pessoas
pensam ao
me ver; ou
seja, a 1ª
impressão
3) A Reputação é a ideia que
os outros criaram sobre a
minha pessoa, ao comparar a
minha identidade com a minha
imagem. Quando mais
próximas forem, maiores a
possibilidade de ter uma
reputação positiva
Nas empresas, a
IDENTIDADE é o seu auto
discurso, o que fala sobre
ela mesma, representada
visualmente por meio de
sua identidade visual, o
logotipo, cores, tipografia
aplicadas e replicadas nos
mais diversos suportes:
cartões de visita, envelopes,
uniformes, placas, brindes,
e-mails, pontos de venda,
redes sociais, entre outros
A opinião pública pode mudar de ideia em relação
à IMAGEM das marcas com facilidade, pois uma
notícia negativa é divulgada ao público mais
rapidamente do que as positivas. Por este
motivo, as ações de comunicação precisam ser
constantes, integradas e sempre verídicas
Por sua vez, a REPUTAÇÃO é a percepção que o público tem
sobre as empresas em longo prazo, construída a partir da
divulgação da identidade da empresa em sintonia com a sua
imagem. O público percebe uma REPUTAÇÃO positiva
quando o que a marca fala sobre si está de acordo com as
suas atitudes
Com base nesse mecanismo
simples, a empresa deve cuidar
para que as ações de comunicação
realizadas por seus diversos
setores e interlocutores (seus
produtos, serviços, marcas,
anúncios, atitudes, entrevistas,
comunicados, etc.) tenham a
qualidade e a coerência
necessárias para gerar, nesta
ordem, IDENTIDADE, IMAGEM e
REPUTAÇÃO positivas ou favoráveis
A IDENTIDADE representa o fator
pelo qual a empresa tem total
controle, já os outros 2 (IMAGEM e
REPUTAÇÃO) dependem do
público. É importante o
planejamento e desenvolvimento
de uma identidade coerente,
integrada para a percepção de
uma imagem positiva, por parte do
público e uma reputação
estabelecida, junto a sociedade
Briefing Para o Desenvolvimento de Uma Campanha de Comunicação
O Briefing representa uma importante ferramenta no
relacionamento entre os anunciantes e clientes, sendo essencial
no momento de entender as demandas do anunciante e traduzir
em forma de estratégias e campanhas de comunicação
Trata-se de um documento
que parte das demandas de
um anunciante, contendo
informações a respeito dos
objetivos esperados em
relação à comunicação, ao
marketing e à campanha
A reunião de Briefing deve ser tão demorada
quanto necessário e, além de informações
objetivas, pode ser enriquecido com considerações
e impressões sobre o negócio. O atendimento pode
observar que o cliente possui um estilo jovial e
inovador devido ao seu modo de vestir e, este
dado, pode ser incluído no briefing e servir de
referência ao estilo
Cada agência pode adotar um modelo de briefing, mas, de maneira clara deve
conter algumas informações como: um histórico e apresentação da empresa, seu
tamanho e a atividade do negócio
Administração da
Campanha
O desenvolvimento de uma campanha de comunicação inicia com o
diagnóstico da situação da empresa, a análise do macro e
microambiente, realização de pesquisas de mercado, análise SWOT
e benchmarking (análise da concorrência) que devem envolver o
entendimento do mix de comunicação, ou os 4P´s do Marketing
(produto, preço, praça e promoção). E, no caso de serviços, os mix
podem acrescentar outras variaríeis como pessoas envolvidas,
perfil, processos e produtividade
O 2º passo é a definição dos objetivos de marketing, de comunicação,
de campanha e o dos públicos alvos a serem ativados. Essas
informações podem ser levantadas pelo gerente de marketing a partir
de um planejamento de comunicação, e serem interpretadas a partir do
briefing pela agência de propaganda escolhida para o desenvolvimento,
por meio de seu atendimento
Com um Briefing
bem estruturado, o
atendimento da
agência repassa as
informações para os
setores que
desenvolverão a
campanha: criação,
mídia e planejamento
Esses setores desenvolverão um plano de ação que deve responder às
seguintes questões: (A) O QUE SERÁ REALIZADO? Conceito geral da
campanha; (B) A MOTIVAÇÃO DA CAMPANHA. Objetivo; (C) DISTRIBUIÇÃO DE
TAREFAS. Quem fará o que? (D) QUAIS OS LOCAIS? Onde os envolvidos
trabalharão; (E) CRONOGRAMA. Definição de etapas de entrega e prazos; (F)
MÉTODO. De que forma será feito do trabalho, que tipo de tecnologia e
recursos utilizará? (G) VALOR. Qual o custo e a verba disponível
Após o plano de ação ser definido e aprovado começa a fase do
desenvolvimento dos conceitos e da escolha do apelo das mensagens,
bem como seu formato e suportes de veiculação
O desenvolvimento da campanha segue com a formulação
dos orçamentos e sugestões de planos de mídia, com
cronogramas detalhados e mapas de inserção, deixando
claro para o anunciante qual a verba necessária para a
implantação integral da campanha
Com a aprovação dos conceitos
iniciais da campanha e seus
custos passa-se para a fase de
produção, onde são
desenvolvidas as peças, para os
diversos meios escolhidos. Os
materiais finalizados e
aprovados são liberados
entregues aos veículos para
serem veiculados conforme as
autorizações de mídia
Depois de finalizada a
campanha, é importante
adotar métricas para
mensuração dos resultados,
ou os KPIs (indicadores de
desempenho chave), no caso
de um evento ou ação
específica, a pesquisa de
mercado pode ser um bom
indicativo da análise de
resultados
Para as outras
estratégias e táticas
de comunicação
pode-se empregar o
ROI (Retorno Sobre
Investimento)
calculado
diminuindo o ganho
obtido pelo
investimento inicial

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Comunicação Empresarial
Comunicação EmpresarialComunicação Empresarial
Comunicação Empresarial
Odair Cavichioli
 
Aula 02 comunicação institucional comunicação empresarial integrada
Aula 02 comunicação institucional comunicação empresarial integradaAula 02 comunicação institucional comunicação empresarial integrada
Aula 02 comunicação institucional comunicação empresarial integrada
Elizeu Nascimento Silva
 
Comunicação Integrada
Comunicação IntegradaComunicação Integrada
Comunicação Integrada
Claudio Toldo
 
Aula Lab. C.Institucional
Aula Lab. C.InstitucionalAula Lab. C.Institucional
Aula Lab. C.Institucional
Kalynka Cruz-Stefani
 
Conceitos de Marketing
Conceitos de MarketingConceitos de Marketing
Conceitos de Marketing
Almir Pereira
 
Planejamento Estratégico em Assessoria de Comunicação
Planejamento Estratégico em Assessoria de ComunicaçãoPlanejamento Estratégico em Assessoria de Comunicação
Planejamento Estratégico em Assessoria de Comunicação
Rafaela Martins Namorato
 
Plano de Comunicação
Plano de Comunicação Plano de Comunicação
Plano de Comunicação
Karina Rocha
 
Aula 9 - Plano de Comunicação e Mídia
Aula 9 - Plano de Comunicação e MídiaAula 9 - Plano de Comunicação e Mídia
Aula 9 - Plano de Comunicação e Mídia
Pablo Torres
 
Cronograma de Comunicação - Moringa
Cronograma de Comunicação - MoringaCronograma de Comunicação - Moringa
Cronograma de Comunicação - Moringa
gabrielmoringa
 
Comunicação Integrada
Comunicação IntegradaComunicação Integrada
Comunicação Integrada
Dennys Welder
 
Comunicação Integrada
Comunicação IntegradaComunicação Integrada
Comunicação Integrada
Marcelo Ivanovitch
 
Apresentação Metodologias CREM DOM Strategy Partners 2010
 Apresentação Metodologias CREM DOM Strategy Partners 2010 Apresentação Metodologias CREM DOM Strategy Partners 2010
Apresentação Metodologias CREM DOM Strategy Partners 2010
DOM Strategy Partners
 
Plano de comunicação do Ministério da Justiça
Plano de comunicação do Ministério da JustiçaPlano de comunicação do Ministério da Justiça
Plano de comunicação do Ministério da Justiça
Marcone Santos
 
Como usar a Comunicação Empresarial a seu favor
Como usar a Comunicação Empresarial a seu favorComo usar a Comunicação Empresarial a seu favor
Como usar a Comunicação Empresarial a seu favor
Mauro de Oliveira
 
Assessoria de comunicação e construção de imagem
Assessoria de comunicação e construção de imagemAssessoria de comunicação e construção de imagem
Assessoria de comunicação e construção de imagem
Rafaela Martins Namorato
 
Projeto de Assessoria de Comunicação - Aula 01
Projeto de Assessoria de Comunicação - Aula 01Projeto de Assessoria de Comunicação - Aula 01
Projeto de Assessoria de Comunicação - Aula 01
Fabricio Bazé
 
Comunicação empresarial aula 1
Comunicação empresarial   aula 1Comunicação empresarial   aula 1
Comunicação empresarial aula 1
wesleycesar
 
Ebook10 planejamento comunicacao_interna
Ebook10 planejamento comunicacao_internaEbook10 planejamento comunicacao_interna
Ebook10 planejamento comunicacao_interna
Davi Montenegro
 
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
pcmarques
 
Planejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacaoPlanejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacao
Bruno Mastrocolla
 

Mais procurados (20)

Comunicação Empresarial
Comunicação EmpresarialComunicação Empresarial
Comunicação Empresarial
 
Aula 02 comunicação institucional comunicação empresarial integrada
Aula 02 comunicação institucional comunicação empresarial integradaAula 02 comunicação institucional comunicação empresarial integrada
Aula 02 comunicação institucional comunicação empresarial integrada
 
Comunicação Integrada
Comunicação IntegradaComunicação Integrada
Comunicação Integrada
 
Aula Lab. C.Institucional
Aula Lab. C.InstitucionalAula Lab. C.Institucional
Aula Lab. C.Institucional
 
Conceitos de Marketing
Conceitos de MarketingConceitos de Marketing
Conceitos de Marketing
 
Planejamento Estratégico em Assessoria de Comunicação
Planejamento Estratégico em Assessoria de ComunicaçãoPlanejamento Estratégico em Assessoria de Comunicação
Planejamento Estratégico em Assessoria de Comunicação
 
Plano de Comunicação
Plano de Comunicação Plano de Comunicação
Plano de Comunicação
 
Aula 9 - Plano de Comunicação e Mídia
Aula 9 - Plano de Comunicação e MídiaAula 9 - Plano de Comunicação e Mídia
Aula 9 - Plano de Comunicação e Mídia
 
Cronograma de Comunicação - Moringa
Cronograma de Comunicação - MoringaCronograma de Comunicação - Moringa
Cronograma de Comunicação - Moringa
 
Comunicação Integrada
Comunicação IntegradaComunicação Integrada
Comunicação Integrada
 
Comunicação Integrada
Comunicação IntegradaComunicação Integrada
Comunicação Integrada
 
Apresentação Metodologias CREM DOM Strategy Partners 2010
 Apresentação Metodologias CREM DOM Strategy Partners 2010 Apresentação Metodologias CREM DOM Strategy Partners 2010
Apresentação Metodologias CREM DOM Strategy Partners 2010
 
Plano de comunicação do Ministério da Justiça
Plano de comunicação do Ministério da JustiçaPlano de comunicação do Ministério da Justiça
Plano de comunicação do Ministério da Justiça
 
Como usar a Comunicação Empresarial a seu favor
Como usar a Comunicação Empresarial a seu favorComo usar a Comunicação Empresarial a seu favor
Como usar a Comunicação Empresarial a seu favor
 
Assessoria de comunicação e construção de imagem
Assessoria de comunicação e construção de imagemAssessoria de comunicação e construção de imagem
Assessoria de comunicação e construção de imagem
 
Projeto de Assessoria de Comunicação - Aula 01
Projeto de Assessoria de Comunicação - Aula 01Projeto de Assessoria de Comunicação - Aula 01
Projeto de Assessoria de Comunicação - Aula 01
 
Comunicação empresarial aula 1
Comunicação empresarial   aula 1Comunicação empresarial   aula 1
Comunicação empresarial aula 1
 
Ebook10 planejamento comunicacao_interna
Ebook10 planejamento comunicacao_internaEbook10 planejamento comunicacao_interna
Ebook10 planejamento comunicacao_interna
 
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
O Plano RelaçõEs PúBlicas Icp 17 Junho2010
 
Planejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacaoPlanejamento de comunicacao
Planejamento de comunicacao
 

Semelhante a As Demandas Pelos Serviços de Comunicação para a Construção de uma Reputação Empresarial

Mídias sociais e as organizações: um levantamento bibliográfico sobre vantage...
Mídias sociais e as organizações: um levantamento bibliográfico sobre vantage...Mídias sociais e as organizações: um levantamento bibliográfico sobre vantage...
Mídias sociais e as organizações: um levantamento bibliográfico sobre vantage...
Phillipe Araujo
 
Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
Carla Azevedo
 
A importância da comunicação integrada externa e interna para o sucesso da ...
A importância da comunicação integrada   externa e interna para o sucesso da ...A importância da comunicação integrada   externa e interna para o sucesso da ...
A importância da comunicação integrada externa e interna para o sucesso da ...
Luiz Carlos de Almeida
 
3 marketing nas redes sociais
3   marketing nas redes sociais3   marketing nas redes sociais
3 marketing nas redes sociais
cefaprodematupa
 
A Gestão de Marcas no Marketing 3.0
A Gestão de Marcas no Marketing 3.0A Gestão de Marcas no Marketing 3.0
A Gestão de Marcas no Marketing 3.0
Fabio Luz
 
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Graziela Dias
 
Ações promocionais como influenciadoras do relacionamento entre consumidores ...
Ações promocionais como influenciadoras do relacionamento entre consumidores ...Ações promocionais como influenciadoras do relacionamento entre consumidores ...
Ações promocionais como influenciadoras do relacionamento entre consumidores ...
Camila Florêncio
 
Marketing Digital
Marketing DigitalMarketing Digital
Marketing Digital
Henrique Cazulke
 
Os 4 Rs das Relações Publicas: Reconhecimento
Os 4 Rs das Relações Publicas: ReconhecimentoOs 4 Rs das Relações Publicas: Reconhecimento
Os 4 Rs das Relações Publicas: Reconhecimento
marcondes2013-1
 
Ebook ca
Ebook caEbook ca
Ebook ca
Sabrine Souza
 
Artigo redes sociais
Artigo redes sociaisArtigo redes sociais
Artigo redes sociais
Milton Jeronimides
 
Comunicação Integrada - Aula 4
Comunicação Integrada - Aula 4Comunicação Integrada - Aula 4
Comunicação Integrada - Aula 4
Carlos Alves
 
Os microblogs como ferramenta de comunicação organizacional.
Os microblogs como ferramenta de comunicação organizacional.Os microblogs como ferramenta de comunicação organizacional.
Os microblogs como ferramenta de comunicação organizacional.
Laís Bueno
 
Os Microblogs como ferramenta de comunicação Organizacional
Os Microblogs como ferramenta de comunicação OrganizacionalOs Microblogs como ferramenta de comunicação Organizacional
Os Microblogs como ferramenta de comunicação Organizacional
Carolina Terra
 
Tese multinivel ucg
Tese multinivel ucgTese multinivel ucg
Tese multinivel ucg
Advancerepemp
 
Ebook: Multinível - O retrato falado de uma megatendência
Ebook: Multinível - O retrato falado de uma megatendênciaEbook: Multinível - O retrato falado de uma megatendência
Ebook: Multinível - O retrato falado de uma megatendência
Fórmula do Diamante
 
R ps corporativas nic 108
R ps corporativas nic 108R ps corporativas nic 108
R ps corporativas nic 108
Universidade Estadual de Londrina, PR
 
Comunicação empresarial
Comunicação empresarialComunicação empresarial
Comunicação empresarial
Cleoci Ribeiro
 
O Novo Marketing de Relacionamento com o Advento das Redes Sociais
O Novo Marketing de Relacionamento com o Advento das Redes SociaisO Novo Marketing de Relacionamento com o Advento das Redes Sociais
O Novo Marketing de Relacionamento com o Advento das Redes Sociais
Juciara O. da Cruz
 
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégicaComunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Carlos Alves
 

Semelhante a As Demandas Pelos Serviços de Comunicação para a Construção de uma Reputação Empresarial (20)

Mídias sociais e as organizações: um levantamento bibliográfico sobre vantage...
Mídias sociais e as organizações: um levantamento bibliográfico sobre vantage...Mídias sociais e as organizações: um levantamento bibliográfico sobre vantage...
Mídias sociais e as organizações: um levantamento bibliográfico sobre vantage...
 
Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
Comunicação digital: Do Fascínio das Novas Tecnologias a Combinação Específic...
 
A importância da comunicação integrada externa e interna para o sucesso da ...
A importância da comunicação integrada   externa e interna para o sucesso da ...A importância da comunicação integrada   externa e interna para o sucesso da ...
A importância da comunicação integrada externa e interna para o sucesso da ...
 
3 marketing nas redes sociais
3   marketing nas redes sociais3   marketing nas redes sociais
3 marketing nas redes sociais
 
A Gestão de Marcas no Marketing 3.0
A Gestão de Marcas no Marketing 3.0A Gestão de Marcas no Marketing 3.0
A Gestão de Marcas no Marketing 3.0
 
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
 
Ações promocionais como influenciadoras do relacionamento entre consumidores ...
Ações promocionais como influenciadoras do relacionamento entre consumidores ...Ações promocionais como influenciadoras do relacionamento entre consumidores ...
Ações promocionais como influenciadoras do relacionamento entre consumidores ...
 
Marketing Digital
Marketing DigitalMarketing Digital
Marketing Digital
 
Os 4 Rs das Relações Publicas: Reconhecimento
Os 4 Rs das Relações Publicas: ReconhecimentoOs 4 Rs das Relações Publicas: Reconhecimento
Os 4 Rs das Relações Publicas: Reconhecimento
 
Ebook ca
Ebook caEbook ca
Ebook ca
 
Artigo redes sociais
Artigo redes sociaisArtigo redes sociais
Artigo redes sociais
 
Comunicação Integrada - Aula 4
Comunicação Integrada - Aula 4Comunicação Integrada - Aula 4
Comunicação Integrada - Aula 4
 
Os microblogs como ferramenta de comunicação organizacional.
Os microblogs como ferramenta de comunicação organizacional.Os microblogs como ferramenta de comunicação organizacional.
Os microblogs como ferramenta de comunicação organizacional.
 
Os Microblogs como ferramenta de comunicação Organizacional
Os Microblogs como ferramenta de comunicação OrganizacionalOs Microblogs como ferramenta de comunicação Organizacional
Os Microblogs como ferramenta de comunicação Organizacional
 
Tese multinivel ucg
Tese multinivel ucgTese multinivel ucg
Tese multinivel ucg
 
Ebook: Multinível - O retrato falado de uma megatendência
Ebook: Multinível - O retrato falado de uma megatendênciaEbook: Multinível - O retrato falado de uma megatendência
Ebook: Multinível - O retrato falado de uma megatendência
 
R ps corporativas nic 108
R ps corporativas nic 108R ps corporativas nic 108
R ps corporativas nic 108
 
Comunicação empresarial
Comunicação empresarialComunicação empresarial
Comunicação empresarial
 
O Novo Marketing de Relacionamento com o Advento das Redes Sociais
O Novo Marketing de Relacionamento com o Advento das Redes SociaisO Novo Marketing de Relacionamento com o Advento das Redes Sociais
O Novo Marketing de Relacionamento com o Advento das Redes Sociais
 
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégicaComunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
 

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas

Comportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de TrabalhoComportamento em Ambientes de Trabalho
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes SociaisComo Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes CorporativosPostura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptxO Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptxConceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas OrganizacõesA Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptxTécnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptxA Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptxProgramação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
DINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptxDINÂMICA de GRUPO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptxAUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptxDESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptxINTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptxA Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas (20)

Comportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de TrabalhoComportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de Trabalho
 
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes SociaisComo Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
 
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
 
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes CorporativosPostura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
 
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
 
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptxO Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
 
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptxConceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
 
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas OrganizacõesA Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
 
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
 
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptxTécnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
 
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptxA Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
 
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptxProgramação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
 
DINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptxDINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptx
 
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptxAUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
 
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptxDESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
 
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptxINTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
 
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptxA Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
 

Último

Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Carlos Eduardo Coan Junior
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
InsttLcioEvangelista
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
Paulo Emerson Pereira
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
rihabkorbi24
 
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdfGUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
AlfeuBuriti1
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Paulo Emerson Pereira
 
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdfVeronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Dantas
 
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoedaRevolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Renan Batista Bitcoin
 

Último (8)

Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
 
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdfGUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
 
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdfVeronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
 
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoedaRevolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
 

As Demandas Pelos Serviços de Comunicação para a Construção de uma Reputação Empresarial

  • 1. As Teorias Que Contribuem Para a Ideia da Complexidade Organizacional Profundas mudanças ocorreram em escala mundial nas últimas e, entre elas, o avanço da tecnologia de informação, a globalização econômica e o fim da polarização ideológica entre Capitalismo e Comunismo nas relações internacionais Diante disso, Edgar Morin percebeu que a maior urgência no campo das ideias não é rever doutrinas e métodos, mas elaborar uma nova concepção do próprio conhecimento. No lugar da especialização, da simplificação e da fragmentação de saberes, ele propõe o conceito de “Complexidade” Teoria da Complexidade: Assim como uma rede (ou uma teia com muitos nós e conexões) o conhecimento humano não atua isoladamente. A conexão se intensificou com a globalização e as inovações tecnológicas, tornando o mundo mais complexo com ambientes, espaços e tempo que se inter- relacionam Ao utilizar a metáfora da tapeçaria, Morin considera que a malha (composta de vários tipos de fios misturados pode não valorizar por completo as propriedades individuais de cada fio, mas juntos produzem um resultado diferente do que a simples soma das partes
  • 2. A complexidade faz parte de um conjunto de teorias: caos, fractal, fuzzy, redes, não linearidade, catástrofe entre outras, e propõem que o mundo em movimento não é linear, com cada causa gerando um efeito de igual força e proporção Ao contrário: um pequeno efeito pode gerar uma grande causa e uma grande causa pode gerar um pequeno efeito, a chamada “Metáfora da Borboleta” (princípio da teoria do caos) Não se deve deduzir que a complexidade seja sinônimo de complicação, pois ela exige uma visão aprofundada e pode ser compreendida como o local onde se produz um emaranhamento de ações, de interações e de retroações Nas organizações esta mudança de paradigma se opõe à visão tecnicista de Taylor e Ford, (início do século 20), que movimentou as linhas de produção em processos seriais, que pode ser útil para as máquinas, mas não para as relações interpessoais que hoje são a verdadeira força de qualquer empresa As organizações podem mudar sua forma, sem mudar sua estrutura e encontrar soluções que fogem da visão simplista diante de problemas. A complexidade gera movimento às organizações e, o sistema simplista é parado, quase imóvel, tem problemas e soluções padrões que não são suficientes diante dos desafios mutáveis
  • 3. Teorias que Confluem Para a Ideia de Complexidade TEORIA DO FRACTAL: Os fractais são formas figuras geométricas geradas por meio de equações numéricas que podem ser interpretadas via softwares. A principal característica é que apresentam auto similaridade, pois são formados infinitamente por pequenas cópias deles mesmos. Assim o todo reflete as partes e as partes refletem o todo LÓGICA FUZZY: Também chamada de lógica difusa ou multivalorada, pois vai considerar os valores intermediários entre os números absolutos. Isso quer dizer que se considera os meios termos. Ao invés de ser considerado só verdadeiro ou só falso pode ser os dois possuindo uma certa quantidade referente a cada conjunto TEORIA DA CATÁSTROFE: É uma teoria matemática que sugere que um sistema pode ficar estável por muito tempo, mas que o aparecimento súbito de uma solução, gerada por uma catástrofe, pode desencadear uma mudança no estado das coisas TEORIA DO CAOS: Rebate a ideia da causa e feito na mesma proporção. Uma pequena causa pode gerar um grande efeito e vice e versa
  • 4. Os Serviços de Comunicação Para a Construção de Uma Reputação Empresarial A comunicação corporativa tem o objetivo de valorizar a imagem de uma marca perante todos os seus públicos de contato, ou stakeholders. Trata-se de uma área estratégica dentro de qualquer organização, que é ligada à sua própria administração Uma comunicação empresarial eficaz é capaz de colaborar para o aumento das vendas, apresentar melhorias no processo, melhorar a convivência, propor soluções para pontos de vendas e até evitar erros As Estratégias Junto ao Público Interno Podem Trabalhar as Seguintes Questões: Ações Institucionais: Promovem o bom relacionamento na empresa: os recém contratados recebem um manual de integração sobre a identidade da marca e os procedimentos de conduta. Outros comunicados podem ser divulgados por meio de reuniões, e-mails, jornais, murais, ações para aniversariantes ou eventos de quinquênios Campanhas Internas: buscam atingir algum objetivo de segurança, de conquista de certificações e até de produtividade. Podem ser acionadas utilizando ferramentas que vão da divulgação por meio de banners, folhetos, e-mails e até ações de marketing de guerrilha junto aos colaboradores
  • 5. Canais Periódicos: que divulgam as informações cotidianas. Podem contar com colaboração dos funcionários em meios mais tradicionais como Jornal Mural, Rádio e TV interna e ainda com as ferramentas digitais por meio de intranet, newsletter e mensagens instantâneas Na comunicação externa, as empresas demandam por serviços que possam divulgar a marca, principalmente junto aos consumidores, e agregar valor com uma imagem positiva e boa reputação Estas ações não envolvem somente a divulgação nos veículos de comunicação (TV, rádio, outdoor, jornais ou revistas), mas inclui também ações de mídias digitais, assessoria de imprensa, organização de eventos e relações públicas Construindo Uma Reputação: O Que é Imagem? A imagem não é apenas um reflexo da realidade, mas uma interpretação dela. Quando fotografamos determinada paisagem (por exemplo) estamos mostrando nosso ponto de vista, ângulo, posicionamento de câmera, lente escolhida, entre outras definições, que vão determinar como aquela imagem se apresenta Ao realizar uma análise pessoal algumas questões podem ser levantadas: O que digo e mostro sobre mim? Como as outras pessoas me veem? O que comentam ao meu respeito?
  • 6. Essas 3 questões envolvem palavras que podem parecer sinônimos, mas representam conceitos diferentes e importantes para o Marketing Pessoal e Empresarial: 1) A Identidade é o que eu falo e mostro: minha maneira de vestir, meus gostos e costumes aliado à minha personalidade 2) A Imagem é o que as pessoas pensam ao me ver; ou seja, a 1ª impressão 3) A Reputação é a ideia que os outros criaram sobre a minha pessoa, ao comparar a minha identidade com a minha imagem. Quando mais próximas forem, maiores a possibilidade de ter uma reputação positiva Nas empresas, a IDENTIDADE é o seu auto discurso, o que fala sobre ela mesma, representada visualmente por meio de sua identidade visual, o logotipo, cores, tipografia aplicadas e replicadas nos mais diversos suportes: cartões de visita, envelopes, uniformes, placas, brindes, e-mails, pontos de venda, redes sociais, entre outros A opinião pública pode mudar de ideia em relação à IMAGEM das marcas com facilidade, pois uma notícia negativa é divulgada ao público mais rapidamente do que as positivas. Por este motivo, as ações de comunicação precisam ser constantes, integradas e sempre verídicas
  • 7. Por sua vez, a REPUTAÇÃO é a percepção que o público tem sobre as empresas em longo prazo, construída a partir da divulgação da identidade da empresa em sintonia com a sua imagem. O público percebe uma REPUTAÇÃO positiva quando o que a marca fala sobre si está de acordo com as suas atitudes Com base nesse mecanismo simples, a empresa deve cuidar para que as ações de comunicação realizadas por seus diversos setores e interlocutores (seus produtos, serviços, marcas, anúncios, atitudes, entrevistas, comunicados, etc.) tenham a qualidade e a coerência necessárias para gerar, nesta ordem, IDENTIDADE, IMAGEM e REPUTAÇÃO positivas ou favoráveis A IDENTIDADE representa o fator pelo qual a empresa tem total controle, já os outros 2 (IMAGEM e REPUTAÇÃO) dependem do público. É importante o planejamento e desenvolvimento de uma identidade coerente, integrada para a percepção de uma imagem positiva, por parte do público e uma reputação estabelecida, junto a sociedade
  • 8. Briefing Para o Desenvolvimento de Uma Campanha de Comunicação O Briefing representa uma importante ferramenta no relacionamento entre os anunciantes e clientes, sendo essencial no momento de entender as demandas do anunciante e traduzir em forma de estratégias e campanhas de comunicação Trata-se de um documento que parte das demandas de um anunciante, contendo informações a respeito dos objetivos esperados em relação à comunicação, ao marketing e à campanha A reunião de Briefing deve ser tão demorada quanto necessário e, além de informações objetivas, pode ser enriquecido com considerações e impressões sobre o negócio. O atendimento pode observar que o cliente possui um estilo jovial e inovador devido ao seu modo de vestir e, este dado, pode ser incluído no briefing e servir de referência ao estilo Cada agência pode adotar um modelo de briefing, mas, de maneira clara deve conter algumas informações como: um histórico e apresentação da empresa, seu tamanho e a atividade do negócio
  • 9. Administração da Campanha O desenvolvimento de uma campanha de comunicação inicia com o diagnóstico da situação da empresa, a análise do macro e microambiente, realização de pesquisas de mercado, análise SWOT e benchmarking (análise da concorrência) que devem envolver o entendimento do mix de comunicação, ou os 4P´s do Marketing (produto, preço, praça e promoção). E, no caso de serviços, os mix podem acrescentar outras variaríeis como pessoas envolvidas, perfil, processos e produtividade O 2º passo é a definição dos objetivos de marketing, de comunicação, de campanha e o dos públicos alvos a serem ativados. Essas informações podem ser levantadas pelo gerente de marketing a partir de um planejamento de comunicação, e serem interpretadas a partir do briefing pela agência de propaganda escolhida para o desenvolvimento, por meio de seu atendimento Com um Briefing bem estruturado, o atendimento da agência repassa as informações para os setores que desenvolverão a campanha: criação, mídia e planejamento Esses setores desenvolverão um plano de ação que deve responder às seguintes questões: (A) O QUE SERÁ REALIZADO? Conceito geral da campanha; (B) A MOTIVAÇÃO DA CAMPANHA. Objetivo; (C) DISTRIBUIÇÃO DE TAREFAS. Quem fará o que? (D) QUAIS OS LOCAIS? Onde os envolvidos trabalharão; (E) CRONOGRAMA. Definição de etapas de entrega e prazos; (F) MÉTODO. De que forma será feito do trabalho, que tipo de tecnologia e recursos utilizará? (G) VALOR. Qual o custo e a verba disponível
  • 10. Após o plano de ação ser definido e aprovado começa a fase do desenvolvimento dos conceitos e da escolha do apelo das mensagens, bem como seu formato e suportes de veiculação O desenvolvimento da campanha segue com a formulação dos orçamentos e sugestões de planos de mídia, com cronogramas detalhados e mapas de inserção, deixando claro para o anunciante qual a verba necessária para a implantação integral da campanha Com a aprovação dos conceitos iniciais da campanha e seus custos passa-se para a fase de produção, onde são desenvolvidas as peças, para os diversos meios escolhidos. Os materiais finalizados e aprovados são liberados entregues aos veículos para serem veiculados conforme as autorizações de mídia Depois de finalizada a campanha, é importante adotar métricas para mensuração dos resultados, ou os KPIs (indicadores de desempenho chave), no caso de um evento ou ação específica, a pesquisa de mercado pode ser um bom indicativo da análise de resultados Para as outras estratégias e táticas de comunicação pode-se empregar o ROI (Retorno Sobre Investimento) calculado diminuindo o ganho obtido pelo investimento inicial