SlideShare uma empresa Scribd logo
AS CONFERÊNCIAS EM
DEFESA DO MEIO AMBIENTE
Professor Henrique Pontes
Principais
Protocolos
1987 – PROTOCOLO DE MONTREAL
(CANADÁ)
• Sobre a abertura da camada de ozônio
1997 – PROTOCOLO DE KYOTO (JAPÃO)
• Sobre aquecimento global ou mudanças climáticas
2002 – PROTOCOLO DE CARTAGENA
(COLÔMBIA)
• Sobre biotecnologia, biopirataria e biossegurança
2015 - ACORDO DE PARIS
As
conferências
em defesa do
meio ambiente
Clube de Roma – 1971
Estocolmo – 1972
Relatório – Nosso futuro comum / Relatório
Brundtland – 1987
Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente
e Desenvolvimento / Cúpula da Terra / Rio-92 ou Eco-92
Rio + 10 – 2002. Johannesburgo, África do Sul
Rio + 20 – 2012. Rio de Janeiro, Brasil.
RIO 92
Recebe vários nomes, entre eles:
• Conferência das Nações Unidas sobre Meio
Ambiente e Desenvolvimento / Cúpula da Terra /
Rio-92 / Eco-92
Reuniu representantes de 178 países.
O principal objetivo era tentar minimizar
os impactos ambientais no planeta
Foram elaboradas
algumas
convenções:
Uma sobre biodiversidade
Uma sobre mudanças
climáticas
Declaração de princípios
relativos às florestas
Plano de ação.
RIO 92
Plano de Ação:
Mais conhecido como Agenda 21, é um
programa para um modelo de desenvolvimento
sustentável em todo o mundo;
Para fiscalização, foi criada a Comissão de
Desenvolvimento Sustentável, órgão sediado
em Nova York.
Agrega 53 países-membros, entre eles o Brasil.
26 de agosto a 4 de setembro de 2002.
Reuniu 191 países.
O principal objetivo foi fazer um balanço
prático dos resultados obtidos após a Rio-92
Foram discutidos basicamente quatro temas:
Erradicação da pobreza;
Mudanças no padrão de produção e consumo;
Utilização sustentável dos recursos naturais;
Possibilidade de se compatibilizar os efeitos da
globalização com a busca do desenvolvimento
sustentável.
Documento oficial: Plano de Implementação da
Agenda 21.
RIO + 10
RIO + 10
Decisões:
Energia:
• Ampliar o acesso a formas modernas
de energia, mas sem prazos.
• Derrotada a proposta do Brasil e UE
de fixar meta global de 10-15% de
fonte de energia renováveis.
Problema:
• Um terço da população não tem acesso
à energia nenhuma.
Agricultura:
Eliminação de subsídios agrícolas que afetam
exportações de países pobres.
Problema:
Países ricos subsidiam seus agricultores com
mais de US$ 300 bilhões por ano.
Ajuda ao desenvolvimento:
Destinar 0,7% do PIB dos países ricos para
ajuda ao desenvolvimento.
Problema:
Meta não foi cumprida e a ajuda caiu para
0,22% desde 1992.
IPCC
Painel Intergovernamental sobre
Mudanças Climáticas
Formado pela ONU
Elaborado por cientistas do mundo todo
Em 2007, foram divulgadas as
conclusões em três partes:
1ª parte:
Cenário atual
e conclusões
O aquecimento global é irreversível e
antrópico
Até 2100, previsão de aumento a temperatura
entre 1,1 °C e 6,4 °C
Principais gases: metano, dióxido de carbono e
óxido nitroso
China e EUA: principais emissores
Causas: geração de energia, indústria, derrubada
de florestas, agropecuária, transporte.
2ª parte: Principais consequências
Derretimento de
calotas polares
Elevação do nível
do mar
Epidemias, secas e
fome
“Refugiados do
clima”
Ondas de calor,
enchentes, secas e
ciclones
Comprometimento
de 1/3 das espécies
hoje conhecidas
3ª parte:
O que fazer?
Ampliar as metas e o número de
países do Protocolo de Kyoto
Novas matrizes energéticas
Desenvolvimento sustentável
como prioridade
Ação coletiva e vontade política
Aplicação de 3% do PIB
mundial até 2030
COP 21
ACORDO DE PARIS
A COP21 (Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças
Climáticas de 2015)
Conferência realizada em Paris
197 países
Principal tema: o clima e as mudanças climáticas causadas
pelo efeito estufa e aquecimento global
O objetivo é reduzir o aquecimento global, para que até o ano de
2100 a temperatura média do planeta tenha um aumento inferior
a 2 °C.
"Os princípios ecológicos como a conservação ambiental e o manejo cuidadoso
dos recursos naturais continuam sendo básicos para a reprodução das sociedades."
Assinale a alternativa que apresenta a conceituação mais ABRANGENTE para a
conservação ambiental.
a) A luta contra a poluição gerada pela industrialização com vistas à substituição
de importações.
b) A proteção ao verde independentemente da realidade social existente.
c) A garantia de sustentação das atividades econômicas baseada na criação e
venda de equipamentos antipoluição.
d) A busca de uma relação harmoniosa dos homens com a natureza e entre si
mesmos.
e) A tentativa de redefinição das políticas industriais fortemente concentradoras de
capital e renda.
"Os princípios ecológicos como a conservação ambiental e o manejo cuidadoso
dos recursos naturais continuam sendo básicos para a reprodução das sociedades."
Assinale a alternativa que apresenta a conceituação mais ABRANGENTE para a
conservação ambiental.
a) A luta contra a poluição gerada pela industrialização com vistas à substituição
de importações.
b) A proteção ao verde independentemente da realidade social existente.
c) A garantia de sustentação das atividades econômicas baseada na criação e
venda de equipamentos antipoluição.
d) A busca de uma relação harmoniosa dos homens com a natureza e entre si
mesmos.
e) A tentativa de redefinição das políticas industriais fortemente concentradoras de
capital e renda.
A destruição dos grandes domínios florestais do planeta não significa apenas o risco de se
extinguirem diversas espécies animais e vegetais, a maior parte delas ainda sequer conhecidas
e catalogadas pela ciência. O desmatamento em grande escala pode trazer uma série de
consequências ambientais, como a(o):
a) perenização do regime dos cursos e bacias hidrográficas.
b) paralisação dos processos erosivos atuantes na formação de voçorocas.
c) entrada de um maior volume de água das chuvas nos lençóis freáticos.
d) aumento do escoamento das águas pluviais sobre a superfície dos solos.
e) incremento das taxas de umidade do ar nas áreas desflorestadas.
A destruição dos grandes domínios florestais do planeta não significa apenas o
risco de se extinguirem diversas espécies animais e vegetais, a maior parte delas
ainda sequer conhecidas e catalogadas pela ciência. O desmatamento em
grande escala pode trazer uma série de consequências ambientais, como a(o):
a) perenização do regime dos cursos e bacias hidrográficas.
b) paralisação dos processos erosivos atuantes na formação de voçorocas.
c) entrada de um maior volume de água das chuvas nos lençóis freáticos.
d) aumento do escoamento das águas pluviais sobre a superfície dos solos.
e) incremento das taxas de umidade do ar nas áreas desflorestadas.
Preservar a biodiversidade é condição básica para manter um ambiente sadio no planeta.
Esta frase é uma preocupação:
a) mundial porque as espécies levaram milhões de anos para se constituir e podem
desaparecer em poucas décadas no mundo se o desmatamento e a poluição indiscriminados
tiverem continuidade.
b) mundial porque o desaparecimento das espécies de animais de porte médio e grandes pode
ser responsável por problemas alimentares e aumento de pragas pela ruptura da cadeia
alimentar.
c) apenas para os países da Europa e dos Estados Unidos que por terem sido
industrializados, há muito tempo, destruíram quase totalmente suas florestas temperadas e
frias.
d) apenas para os países que se organizaram politicamente em áreas áridas ou semi áridas
como Namíbia e que dependem do pouco que resta de seus ecossistemas.
e) apenas para os países que têm uma tecnologia altamente desenvolvida e que precisam dos
organismos vivos fonte original dos princípios ativos.
Preservar a biodiversidade é condição básica para manter um ambiente sadio no planeta.
Esta frase é uma preocupação:
a) mundial porque as espécies levaram milhões de anos para se constituir e podem
desaparecer em poucas décadas no mundo se o desmatamento e a poluição indiscriminados
tiverem continuidade.
b) mundial porque o desaparecimento das espécies de animais de porte médio e grandes pode
ser responsável por problemas alimentares e aumento de pragas pela ruptura da cadeia
alimentar.
c) apenas para os países da Europa e dos Estados Unidos que por terem sido
industrializados, há muito tempo, destruíram quase totalmente suas florestas temperadas e
frias.
d) apenas para os países que se organizaram politicamente em áreas áridas ou semi áridas
como Namíbia e que dependem do pouco que resta de seus ecossistemas.
e) apenas para os países que têm uma tecnologia altamente desenvolvida e que precisam dos
organismos vivos fonte original dos princípios ativos.
Sobre o desenvolvimento sustentável NÃO é correto afirmar que:
a) o discurso dos países centrais tem um caráter contraditório pois países como
o Japão têm-se livrado de indústrias poluidoras transferindo-as para países
periféricos.
b) para alguns, poderá transformar-se em um argumento para a elevação de
tarifas o boicotes protecionistas de ameaçados por produtos provenientes de
países que não o meio ambiente.
c) para seus defensores não basta produzir bens para crescer; é necessário que
essa produção não implique a geração de inúmeros impactos ambientais.
d) é uma forma de custo industrial que os países ricos querem impor ao resto do
mundo, uma vez que não conseguem produzir bens em quantidade e com a
qualidade necessárias.
e) implica a reformulação dos processos produtivos dos complexos industriais,
com vistas à substituição de tecnologias "duras, sujas e pesadas" por tecnologias
"suaves, limpas e leves".
Sobre o desenvolvimento sustentável NÃO é correto afirmar que:
a) o discurso dos países centrais tem um caráter contraditório pois países como
o Japão têm-se livrado de indústrias poluidoras transferindo-as para países
periféricos.
b) para alguns, poderá transformar-se em um argumento para a elevação de
tarifas o boicotes protecionistas de ameaçados por produtos provenientes de
países que não o meio ambiente.
c) para seus defensores não basta produzir bens para crescer; é necessário que
essa produção não implique a geração de inúmeros impactos ambientais.
d) é uma forma de custo industrial que os países ricos querem impor ao resto do
mundo, uma vez que não conseguem produzir bens em quantidade e com a
qualidade necessárias.
e) implica a reformulação dos processos produtivos dos complexos industriais,
com vistas à substituição de tecnologias "duras, sujas e pesadas" por tecnologias
"suaves, limpas e leves".
As mudanças ambientais globais, bastantes divulgadas atualmente, diferente
dos episódios anteriores de mudança global devido
a) à origem antrópica, pois a sociedade urbano-industrial altera os sistema
naturais, provocando mudanças que se refletem em escala planetária.
b) aos ritmos da natureza, pois ao longo da história da Terra inúmeras
mudanças ambientais globais, arcaram o planeta.
c) aos grandes complexos industriais, que lançam diariamente na atmosfera os
gases responsáveis pelas modificações astenosféricas.
d) à bipolarização político-econômica, responsável pelo desenvolvimento de
centrais nucleares que ameaçam a sobrevivência do planeta.
e) à ação predatória do homem sobre os oceanos, reduzindo a biodiversidade
marinha em escala global.
As mudanças ambientais globais, bastantes divulgadas atualmente, diferente
dos episódios anteriores de mudança global devido
a) à origem antrópica, pois a sociedade urbano-industrial altera os sistema
naturais, provocando mudanças que se refletem em escala planetária.
b) aos ritmos da natureza, pois ao longo da história da Terra inúmeras
mudanças ambientais globais, arcaram o planeta.
c) aos grandes complexos industriais, que lançam diariamente na atmosfera os
gases responsáveis pelas modificações astenosféricas.
d) à bipolarização político-econômica, responsável pelo desenvolvimento de
centrais nucleares que ameaçam a sobrevivência do planeta.
e) à ação predatória do homem sobre os oceanos, reduzindo a biodiversidade
marinha em escala global.
Todas as alternativas apresentam conseqüências ambientais das alterações
provocadas pelo homem na camada de ozônio, EXCETO
a) Alteração do espectro solar incidente na superfície.
b) Aumento da incidência de doenças de pele e câncer no homem.
c) Aumento da intensidade de radiação solar incidente na superfície.
d) Intensificação do efeito estufa na atmosfera terrestre.
e) Ocorrência de impactos negativos sobre a fauna e a flora.
Todas as alternativas apresentam conseqüências ambientais das alterações
provocadas pelo homem na camada de ozônio, EXCETO
a) Alteração do espectro solar incidente na superfície.
b) Aumento da incidência de doenças de pele e câncer no homem.
c) Aumento da intensidade de radiação solar incidente na superfície.
d) Intensificação do efeito estufa na atmosfera terrestre.
e) Ocorrência de impactos negativos sobre a fauna e a flora.
Confirmadas as tendências que apontam para o aquecimento global do planeta
Terra, duas consequências importantes ocorrerão. Assinale a alternativa que
contém tais consequências.
a) Diminuição das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas
oceânicas.
b) Diminuição da camada de ozônio e diminuição das águas oceânicas.
c) Diminuição do efeito estufa e aumento do índice de salinização das águas
oceânicas.
d) Aumento das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas
oceânicas.
e) Aumento das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas
oceânicas.
Confirmadas as tendências que apontam para o aquecimento global do planeta
Terra, duas consequências importantes ocorrerão. Assinale a alternativa que
contém tais consequências.
a) Diminuição das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas
oceânicas.
b) Diminuição da camada de ozônio e diminuição das águas oceânicas.
c) Diminuição do efeito estufa e aumento do índice de salinização das águas
oceânicas.
d) Aumento das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas
oceânicas.
e) Aumento das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas
oceânicas.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a As Conferencias em Defesa do Meio Ambiente.pdf

Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Milton Henrique do Couto Neto
 
XIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
XIII FICA Palestra Dra Luciana MartinsXIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
XIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
Larissa Hipólito
 
At total
At totalAt total
Rio+20, economia verde
Rio+20, economia verdeRio+20, economia verde
Rio+20, economia verde
Alexandre Magrineli dos Reis
 
As grandes conferências internacionais
As grandes conferências internacionaisAs grandes conferências internacionais
As grandes conferências internacionais
Almir
 
Ambiental - Limites da sustentabilidade
Ambiental - Limites da sustentabilidadeAmbiental - Limites da sustentabilidade
Ambiental - Limites da sustentabilidade
senaimais
 
A Crise Ambiental e a Ascensão da China
A Crise Ambiental e a Ascensão da ChinaA Crise Ambiental e a Ascensão da China
A Crise Ambiental e a Ascensão da China
jsousa38
 
Material 8aeb3d9ccb
Material 8aeb3d9ccbMaterial 8aeb3d9ccb
Material 8aeb3d9ccb
Abilio Ussene Saide Ussene
 
Eco rio 92
Eco rio 92Eco rio 92
Eco rio 92
Mariany Moura
 
Rio+20 web
Rio+20 webRio+20 web
Rio+20 web
MClara
 
Rio+20 web
Rio+20 webRio+20 web
Rio+20 web
Paulo Mesquita
 
Cartilha: O futuro que queremos
Cartilha: O futuro que queremosCartilha: O futuro que queremos
Cartilha: O futuro que queremos
Reginaldo Campos
 
Rio+20 web
Rio+20 webRio+20 web
Rio+20 web
Cristiani Crema
 
A Sustentabilidade no Século XXI
A Sustentabilidade no Século XXIA Sustentabilidade no Século XXI
A Sustentabilidade no Século XXI
Lucas Amaral Lauriano
 
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
Suellen Vitória
 
O futuro Que Queremos - Rio+20
O futuro Que  Queremos -  Rio+20 O futuro Que  Queremos -  Rio+20
O futuro Que Queremos - Rio+20
Silvio Araujo de Sousa
 
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente MundialpdfRIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
RicardoPorto48
 
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Marco Aurélio Gondim
 
Sequestro de carbono
Sequestro de carbonoSequestro de carbono
Sequestro de carbono
Araguaci Andrade
 
IEA - Da retórica à métrica em sustentabilidade
IEA - Da retórica à métrica em sustentabilidadeIEA - Da retórica à métrica em sustentabilidade
IEA - Da retórica à métrica em sustentabilidade
Instituto de Estudos Avançados - USP
 

Semelhante a As Conferencias em Defesa do Meio Ambiente.pdf (20)

Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
 
XIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
XIII FICA Palestra Dra Luciana MartinsXIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
XIII FICA Palestra Dra Luciana Martins
 
At total
At totalAt total
At total
 
Rio+20, economia verde
Rio+20, economia verdeRio+20, economia verde
Rio+20, economia verde
 
As grandes conferências internacionais
As grandes conferências internacionaisAs grandes conferências internacionais
As grandes conferências internacionais
 
Ambiental - Limites da sustentabilidade
Ambiental - Limites da sustentabilidadeAmbiental - Limites da sustentabilidade
Ambiental - Limites da sustentabilidade
 
A Crise Ambiental e a Ascensão da China
A Crise Ambiental e a Ascensão da ChinaA Crise Ambiental e a Ascensão da China
A Crise Ambiental e a Ascensão da China
 
Material 8aeb3d9ccb
Material 8aeb3d9ccbMaterial 8aeb3d9ccb
Material 8aeb3d9ccb
 
Eco rio 92
Eco rio 92Eco rio 92
Eco rio 92
 
Rio+20 web
Rio+20 webRio+20 web
Rio+20 web
 
Rio+20 web
Rio+20 webRio+20 web
Rio+20 web
 
Cartilha: O futuro que queremos
Cartilha: O futuro que queremosCartilha: O futuro que queremos
Cartilha: O futuro que queremos
 
Rio+20 web
Rio+20 webRio+20 web
Rio+20 web
 
A Sustentabilidade no Século XXI
A Sustentabilidade no Século XXIA Sustentabilidade no Século XXI
A Sustentabilidade no Século XXI
 
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
 
O futuro Que Queremos - Rio+20
O futuro Que  Queremos -  Rio+20 O futuro Que  Queremos -  Rio+20
O futuro Que Queremos - Rio+20
 
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente MundialpdfRIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
RIO +20 Cuidando do Meio Ambiente Mundialpdf
 
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
 
Sequestro de carbono
Sequestro de carbonoSequestro de carbono
Sequestro de carbono
 
IEA - Da retórica à métrica em sustentabilidade
IEA - Da retórica à métrica em sustentabilidadeIEA - Da retórica à métrica em sustentabilidade
IEA - Da retórica à métrica em sustentabilidade
 

Mais de Henrique Pontes

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
Henrique Pontes
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
Henrique Pontes
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
Henrique Pontes
 
SUL - Aspectos Físicos e Sociais.pdf
SUL - Aspectos Físicos e Sociais.pdfSUL - Aspectos Físicos e Sociais.pdf
SUL - Aspectos Físicos e Sociais.pdf
Henrique Pontes
 
PRINCIPAIS TENSÕES REGIONAIS - Europa e CEI.pdf
PRINCIPAIS TENSÕES REGIONAIS - Europa e CEI.pdfPRINCIPAIS TENSÕES REGIONAIS - Europa e CEI.pdf
PRINCIPAIS TENSÕES REGIONAIS - Europa e CEI.pdf
Henrique Pontes
 
MINAS GERAIS.pdf
MINAS GERAIS.pdfMINAS GERAIS.pdf
MINAS GERAIS.pdf
Henrique Pontes
 
A GUERRA DO PARAGUAI.pdf
A GUERRA DO PARAGUAI.pdfA GUERRA DO PARAGUAI.pdf
A GUERRA DO PARAGUAI.pdf
Henrique Pontes
 
OCEANIA.pdf
OCEANIA.pdfOCEANIA.pdf
OCEANIA.pdf
Henrique Pontes
 
DO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdf
DO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdfDO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdf
DO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdf
Henrique Pontes
 
RECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdf
RECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdfRECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdf
RECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdf
Henrique Pontes
 
OCEANOS e MARES.pdf
OCEANOS e MARES.pdfOCEANOS e MARES.pdf
OCEANOS e MARES.pdf
Henrique Pontes
 
PAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdf
PAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdfPAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdf
PAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdf
Henrique Pontes
 
PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdf
PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdfPRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdf
PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdf
Henrique Pontes
 
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdf
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdfESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdf
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdf
Henrique Pontes
 
EUROPA - Quadro Natural.pdf
EUROPA - Quadro Natural.pdfEUROPA - Quadro Natural.pdf
EUROPA - Quadro Natural.pdf
Henrique Pontes
 
EUROPA - Pós-Guerra.pdf
EUROPA - Pós-Guerra.pdfEUROPA - Pós-Guerra.pdf
EUROPA - Pós-Guerra.pdf
Henrique Pontes
 
UNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdf
UNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdfUNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdf
UNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdf
Henrique Pontes
 
CARTOGRAFIA.pdf
CARTOGRAFIA.pdfCARTOGRAFIA.pdf
CARTOGRAFIA.pdf
Henrique Pontes
 
URBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdf
URBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdfURBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdf
URBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdf
Henrique Pontes
 
EXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdf
EXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdfEXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdf
EXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdf
Henrique Pontes
 

Mais de Henrique Pontes (20)

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
 
SUL - Aspectos Físicos e Sociais.pdf
SUL - Aspectos Físicos e Sociais.pdfSUL - Aspectos Físicos e Sociais.pdf
SUL - Aspectos Físicos e Sociais.pdf
 
PRINCIPAIS TENSÕES REGIONAIS - Europa e CEI.pdf
PRINCIPAIS TENSÕES REGIONAIS - Europa e CEI.pdfPRINCIPAIS TENSÕES REGIONAIS - Europa e CEI.pdf
PRINCIPAIS TENSÕES REGIONAIS - Europa e CEI.pdf
 
MINAS GERAIS.pdf
MINAS GERAIS.pdfMINAS GERAIS.pdf
MINAS GERAIS.pdf
 
A GUERRA DO PARAGUAI.pdf
A GUERRA DO PARAGUAI.pdfA GUERRA DO PARAGUAI.pdf
A GUERRA DO PARAGUAI.pdf
 
OCEANIA.pdf
OCEANIA.pdfOCEANIA.pdf
OCEANIA.pdf
 
DO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdf
DO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdfDO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdf
DO ARTESANATO À INDÚSTRIA.pdf
 
RECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdf
RECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdfRECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdf
RECURSOS HÍDRICOS - terminologia.pdf
 
OCEANOS e MARES.pdf
OCEANOS e MARES.pdfOCEANOS e MARES.pdf
OCEANOS e MARES.pdf
 
PAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdf
PAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdfPAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdf
PAÍSES DO NORTE X PAÍSES DO SUL.pdf
 
PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdf
PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdfPRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdf
PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS.pdf
 
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdf
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdfESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdf
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA - 3oANO.pdf
 
EUROPA - Quadro Natural.pdf
EUROPA - Quadro Natural.pdfEUROPA - Quadro Natural.pdf
EUROPA - Quadro Natural.pdf
 
EUROPA - Pós-Guerra.pdf
EUROPA - Pós-Guerra.pdfEUROPA - Pós-Guerra.pdf
EUROPA - Pós-Guerra.pdf
 
UNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdf
UNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdfUNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdf
UNIÃO EUROPEIA 3oANO.pdf
 
CARTOGRAFIA.pdf
CARTOGRAFIA.pdfCARTOGRAFIA.pdf
CARTOGRAFIA.pdf
 
URBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdf
URBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdfURBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdf
URBANIZAÇÃO BRASILEIRA.pdf
 
EXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdf
EXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdfEXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdf
EXPANSÃO DO POVOAMENTO DO CENTRO OESTE.pdf
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 

As Conferencias em Defesa do Meio Ambiente.pdf

  • 1. AS CONFERÊNCIAS EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE Professor Henrique Pontes
  • 2. Principais Protocolos 1987 – PROTOCOLO DE MONTREAL (CANADÁ) • Sobre a abertura da camada de ozônio 1997 – PROTOCOLO DE KYOTO (JAPÃO) • Sobre aquecimento global ou mudanças climáticas 2002 – PROTOCOLO DE CARTAGENA (COLÔMBIA) • Sobre biotecnologia, biopirataria e biossegurança 2015 - ACORDO DE PARIS
  • 3. As conferências em defesa do meio ambiente Clube de Roma – 1971 Estocolmo – 1972 Relatório – Nosso futuro comum / Relatório Brundtland – 1987 Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento / Cúpula da Terra / Rio-92 ou Eco-92 Rio + 10 – 2002. Johannesburgo, África do Sul Rio + 20 – 2012. Rio de Janeiro, Brasil.
  • 4. RIO 92 Recebe vários nomes, entre eles: • Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento / Cúpula da Terra / Rio-92 / Eco-92 Reuniu representantes de 178 países. O principal objetivo era tentar minimizar os impactos ambientais no planeta
  • 5. Foram elaboradas algumas convenções: Uma sobre biodiversidade Uma sobre mudanças climáticas Declaração de princípios relativos às florestas Plano de ação.
  • 6. RIO 92 Plano de Ação: Mais conhecido como Agenda 21, é um programa para um modelo de desenvolvimento sustentável em todo o mundo; Para fiscalização, foi criada a Comissão de Desenvolvimento Sustentável, órgão sediado em Nova York. Agrega 53 países-membros, entre eles o Brasil.
  • 7. 26 de agosto a 4 de setembro de 2002. Reuniu 191 países. O principal objetivo foi fazer um balanço prático dos resultados obtidos após a Rio-92 Foram discutidos basicamente quatro temas: Erradicação da pobreza; Mudanças no padrão de produção e consumo; Utilização sustentável dos recursos naturais; Possibilidade de se compatibilizar os efeitos da globalização com a busca do desenvolvimento sustentável. Documento oficial: Plano de Implementação da Agenda 21. RIO + 10
  • 8. RIO + 10 Decisões: Energia: • Ampliar o acesso a formas modernas de energia, mas sem prazos. • Derrotada a proposta do Brasil e UE de fixar meta global de 10-15% de fonte de energia renováveis. Problema: • Um terço da população não tem acesso à energia nenhuma.
  • 9. Agricultura: Eliminação de subsídios agrícolas que afetam exportações de países pobres. Problema: Países ricos subsidiam seus agricultores com mais de US$ 300 bilhões por ano. Ajuda ao desenvolvimento: Destinar 0,7% do PIB dos países ricos para ajuda ao desenvolvimento. Problema: Meta não foi cumprida e a ajuda caiu para 0,22% desde 1992.
  • 10. IPCC Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas Formado pela ONU Elaborado por cientistas do mundo todo Em 2007, foram divulgadas as conclusões em três partes:
  • 11. 1ª parte: Cenário atual e conclusões O aquecimento global é irreversível e antrópico Até 2100, previsão de aumento a temperatura entre 1,1 °C e 6,4 °C Principais gases: metano, dióxido de carbono e óxido nitroso China e EUA: principais emissores Causas: geração de energia, indústria, derrubada de florestas, agropecuária, transporte.
  • 12. 2ª parte: Principais consequências Derretimento de calotas polares Elevação do nível do mar Epidemias, secas e fome “Refugiados do clima” Ondas de calor, enchentes, secas e ciclones Comprometimento de 1/3 das espécies hoje conhecidas
  • 13. 3ª parte: O que fazer? Ampliar as metas e o número de países do Protocolo de Kyoto Novas matrizes energéticas Desenvolvimento sustentável como prioridade Ação coletiva e vontade política Aplicação de 3% do PIB mundial até 2030
  • 14. COP 21 ACORDO DE PARIS A COP21 (Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2015) Conferência realizada em Paris 197 países Principal tema: o clima e as mudanças climáticas causadas pelo efeito estufa e aquecimento global O objetivo é reduzir o aquecimento global, para que até o ano de 2100 a temperatura média do planeta tenha um aumento inferior a 2 °C.
  • 15. "Os princípios ecológicos como a conservação ambiental e o manejo cuidadoso dos recursos naturais continuam sendo básicos para a reprodução das sociedades." Assinale a alternativa que apresenta a conceituação mais ABRANGENTE para a conservação ambiental. a) A luta contra a poluição gerada pela industrialização com vistas à substituição de importações. b) A proteção ao verde independentemente da realidade social existente. c) A garantia de sustentação das atividades econômicas baseada na criação e venda de equipamentos antipoluição. d) A busca de uma relação harmoniosa dos homens com a natureza e entre si mesmos. e) A tentativa de redefinição das políticas industriais fortemente concentradoras de capital e renda.
  • 16. "Os princípios ecológicos como a conservação ambiental e o manejo cuidadoso dos recursos naturais continuam sendo básicos para a reprodução das sociedades." Assinale a alternativa que apresenta a conceituação mais ABRANGENTE para a conservação ambiental. a) A luta contra a poluição gerada pela industrialização com vistas à substituição de importações. b) A proteção ao verde independentemente da realidade social existente. c) A garantia de sustentação das atividades econômicas baseada na criação e venda de equipamentos antipoluição. d) A busca de uma relação harmoniosa dos homens com a natureza e entre si mesmos. e) A tentativa de redefinição das políticas industriais fortemente concentradoras de capital e renda.
  • 17. A destruição dos grandes domínios florestais do planeta não significa apenas o risco de se extinguirem diversas espécies animais e vegetais, a maior parte delas ainda sequer conhecidas e catalogadas pela ciência. O desmatamento em grande escala pode trazer uma série de consequências ambientais, como a(o): a) perenização do regime dos cursos e bacias hidrográficas. b) paralisação dos processos erosivos atuantes na formação de voçorocas. c) entrada de um maior volume de água das chuvas nos lençóis freáticos. d) aumento do escoamento das águas pluviais sobre a superfície dos solos. e) incremento das taxas de umidade do ar nas áreas desflorestadas.
  • 18. A destruição dos grandes domínios florestais do planeta não significa apenas o risco de se extinguirem diversas espécies animais e vegetais, a maior parte delas ainda sequer conhecidas e catalogadas pela ciência. O desmatamento em grande escala pode trazer uma série de consequências ambientais, como a(o): a) perenização do regime dos cursos e bacias hidrográficas. b) paralisação dos processos erosivos atuantes na formação de voçorocas. c) entrada de um maior volume de água das chuvas nos lençóis freáticos. d) aumento do escoamento das águas pluviais sobre a superfície dos solos. e) incremento das taxas de umidade do ar nas áreas desflorestadas.
  • 19. Preservar a biodiversidade é condição básica para manter um ambiente sadio no planeta. Esta frase é uma preocupação: a) mundial porque as espécies levaram milhões de anos para se constituir e podem desaparecer em poucas décadas no mundo se o desmatamento e a poluição indiscriminados tiverem continuidade. b) mundial porque o desaparecimento das espécies de animais de porte médio e grandes pode ser responsável por problemas alimentares e aumento de pragas pela ruptura da cadeia alimentar. c) apenas para os países da Europa e dos Estados Unidos que por terem sido industrializados, há muito tempo, destruíram quase totalmente suas florestas temperadas e frias. d) apenas para os países que se organizaram politicamente em áreas áridas ou semi áridas como Namíbia e que dependem do pouco que resta de seus ecossistemas. e) apenas para os países que têm uma tecnologia altamente desenvolvida e que precisam dos organismos vivos fonte original dos princípios ativos.
  • 20. Preservar a biodiversidade é condição básica para manter um ambiente sadio no planeta. Esta frase é uma preocupação: a) mundial porque as espécies levaram milhões de anos para se constituir e podem desaparecer em poucas décadas no mundo se o desmatamento e a poluição indiscriminados tiverem continuidade. b) mundial porque o desaparecimento das espécies de animais de porte médio e grandes pode ser responsável por problemas alimentares e aumento de pragas pela ruptura da cadeia alimentar. c) apenas para os países da Europa e dos Estados Unidos que por terem sido industrializados, há muito tempo, destruíram quase totalmente suas florestas temperadas e frias. d) apenas para os países que se organizaram politicamente em áreas áridas ou semi áridas como Namíbia e que dependem do pouco que resta de seus ecossistemas. e) apenas para os países que têm uma tecnologia altamente desenvolvida e que precisam dos organismos vivos fonte original dos princípios ativos.
  • 21. Sobre o desenvolvimento sustentável NÃO é correto afirmar que: a) o discurso dos países centrais tem um caráter contraditório pois países como o Japão têm-se livrado de indústrias poluidoras transferindo-as para países periféricos. b) para alguns, poderá transformar-se em um argumento para a elevação de tarifas o boicotes protecionistas de ameaçados por produtos provenientes de países que não o meio ambiente. c) para seus defensores não basta produzir bens para crescer; é necessário que essa produção não implique a geração de inúmeros impactos ambientais. d) é uma forma de custo industrial que os países ricos querem impor ao resto do mundo, uma vez que não conseguem produzir bens em quantidade e com a qualidade necessárias. e) implica a reformulação dos processos produtivos dos complexos industriais, com vistas à substituição de tecnologias "duras, sujas e pesadas" por tecnologias "suaves, limpas e leves".
  • 22. Sobre o desenvolvimento sustentável NÃO é correto afirmar que: a) o discurso dos países centrais tem um caráter contraditório pois países como o Japão têm-se livrado de indústrias poluidoras transferindo-as para países periféricos. b) para alguns, poderá transformar-se em um argumento para a elevação de tarifas o boicotes protecionistas de ameaçados por produtos provenientes de países que não o meio ambiente. c) para seus defensores não basta produzir bens para crescer; é necessário que essa produção não implique a geração de inúmeros impactos ambientais. d) é uma forma de custo industrial que os países ricos querem impor ao resto do mundo, uma vez que não conseguem produzir bens em quantidade e com a qualidade necessárias. e) implica a reformulação dos processos produtivos dos complexos industriais, com vistas à substituição de tecnologias "duras, sujas e pesadas" por tecnologias "suaves, limpas e leves".
  • 23. As mudanças ambientais globais, bastantes divulgadas atualmente, diferente dos episódios anteriores de mudança global devido a) à origem antrópica, pois a sociedade urbano-industrial altera os sistema naturais, provocando mudanças que se refletem em escala planetária. b) aos ritmos da natureza, pois ao longo da história da Terra inúmeras mudanças ambientais globais, arcaram o planeta. c) aos grandes complexos industriais, que lançam diariamente na atmosfera os gases responsáveis pelas modificações astenosféricas. d) à bipolarização político-econômica, responsável pelo desenvolvimento de centrais nucleares que ameaçam a sobrevivência do planeta. e) à ação predatória do homem sobre os oceanos, reduzindo a biodiversidade marinha em escala global.
  • 24. As mudanças ambientais globais, bastantes divulgadas atualmente, diferente dos episódios anteriores de mudança global devido a) à origem antrópica, pois a sociedade urbano-industrial altera os sistema naturais, provocando mudanças que se refletem em escala planetária. b) aos ritmos da natureza, pois ao longo da história da Terra inúmeras mudanças ambientais globais, arcaram o planeta. c) aos grandes complexos industriais, que lançam diariamente na atmosfera os gases responsáveis pelas modificações astenosféricas. d) à bipolarização político-econômica, responsável pelo desenvolvimento de centrais nucleares que ameaçam a sobrevivência do planeta. e) à ação predatória do homem sobre os oceanos, reduzindo a biodiversidade marinha em escala global.
  • 25. Todas as alternativas apresentam conseqüências ambientais das alterações provocadas pelo homem na camada de ozônio, EXCETO a) Alteração do espectro solar incidente na superfície. b) Aumento da incidência de doenças de pele e câncer no homem. c) Aumento da intensidade de radiação solar incidente na superfície. d) Intensificação do efeito estufa na atmosfera terrestre. e) Ocorrência de impactos negativos sobre a fauna e a flora.
  • 26. Todas as alternativas apresentam conseqüências ambientais das alterações provocadas pelo homem na camada de ozônio, EXCETO a) Alteração do espectro solar incidente na superfície. b) Aumento da incidência de doenças de pele e câncer no homem. c) Aumento da intensidade de radiação solar incidente na superfície. d) Intensificação do efeito estufa na atmosfera terrestre. e) Ocorrência de impactos negativos sobre a fauna e a flora.
  • 27. Confirmadas as tendências que apontam para o aquecimento global do planeta Terra, duas consequências importantes ocorrerão. Assinale a alternativa que contém tais consequências. a) Diminuição das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas oceânicas. b) Diminuição da camada de ozônio e diminuição das águas oceânicas. c) Diminuição do efeito estufa e aumento do índice de salinização das águas oceânicas. d) Aumento das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas oceânicas. e) Aumento das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas oceânicas.
  • 28. Confirmadas as tendências que apontam para o aquecimento global do planeta Terra, duas consequências importantes ocorrerão. Assinale a alternativa que contém tais consequências. a) Diminuição das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas oceânicas. b) Diminuição da camada de ozônio e diminuição das águas oceânicas. c) Diminuição do efeito estufa e aumento do índice de salinização das águas oceânicas. d) Aumento das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas oceânicas. e) Aumento das camadas de gelo eterno e aumento do nível geral das águas oceânicas.