SlideShare uma empresa Scribd logo
A474
Alves, Silvio Dutra
As Batalhas Espirituais Finais – Parte 5 / Silvio Dutra Alves.
- 1ª edição - Fundamentado no tratado de William Gurnall
Rio de Janeiro, 2021.
169p; 14,8 x 21 cm
1. Teologia. 2. Vida Cristã. I. Título
CDD 230
“16 Porque não vos demos a conhecer o poder e a
vinda de nosso Senhor Jesus Cristo seguindo
fábulas engenhosamente inventadas, mas nós
mesmos fomos testemunhas oculares da sua
majestade,
17 pois ele recebeu, da parte de Deus Pai, honra e
glória, quando pela Glória Excelsa lhe foi enviada a
seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me
comprazo.
18 Ora, esta voz, vinda do céu, nós a ouvimos quando
estávamos com ele no monte santo.
19 Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra
profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma
candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia
clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração,
20 sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma
profecia da Escritura provém de particular elucidação;
21 porque nunca jamais qualquer profecia foi dada
por vontade humana; entretanto, homens santos
falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito
Santo.” (2 Pedro 1.16-21)
O apóstolo Pedro, imediatamente após ter dado
recomendações aos crentes para que fizessem
progresso em santificação, mortificando os feitos
do corpo pelo Espírito Santo, crescendo nas
virtudes que estão em Cristo, expressou em que
residia a sua inteira confiança em depositarmos a
nossa fé somente em Jesus para sermos salvos:
ele foi testemunha ocular da Sua majestade
enquanto esteve em Seu ministério terreno, pois
2
lhe foi dada da parte de Deus a honra de ser um
dos Seus apóstolos, diretamente por Ele escolhido
para proclamar a mensagem do evangelho não
somente em palavras, mas também em poder do
Espírito. E se não bastasse a glória que lhe foi
permitido ver em Cristo pessoalmente enquanto
se achava na carne aqui embaixo, havia o
testemunho confirmatório das Escrituras quanto
a tudo o que Ele seria e faria, de modo que havia
um fundamento colocado por todas as profecias
do Velho Testamento, que eram dignas de inteira
crença e aceitação, porque a verdade das mesmas
foi confirmada por Deus em tudo o que Jesus
fizera, e que isto não foi dado a qualquer outro
poder fazer, porque seria impossível que tantas
profecias se cumprissem integralmente em uma
pessoa, conforme sucedeu com o Senhor Jesus,
que as confirmou não somente em palavras, mas
na realização de tudo o que havia sido predito que
faria seguido de sinais, prodígios, milagres,
maravilhas, e em tudo o mais que a Ele se referia,
como por exemplo o lugar exato onde nasceria, a
estrela que indicaria este lugar de nascimento, a
condição humilde em que viveria, e até mesmo o
jumentinho que montaria para entrar
gloriosamente em Jerusalém. Estas e muitas
outras predições, como a de que seria formado no
ventre de uma virgem, e que se ofereceria em
sacrifício para justificar os pecadores que se
arrependessem e nele viessem a crer, etc.
Entretanto, o maior de todos os testemunhos
relativos à existência e operação de Cristo, é a
grande transformação que Ele opera naqueles
que a Ele se convertem, capacitando-os a amarem
3
não somente a Deus, mas também o seu próximo,
e a terem um amor de comunhão espiritual entre
todos os que creem. De modo que Jesus mesmo
afirmou que as pessoas viriam a saber que os
crentes são seus discípulos, pelo amor que teriam
uns pelos outros.
Porém, a par de todas estas evidências históricas
incontestáveis, falta pouco para que aqueles que
não amam a Deus e a Bíblia, por afirmarem que
ambos representam ódio à humanidade, também
declarem que toda a Bíblia é um grande conjunto
de fake news, pois seus postulados são contrários
à verdade que é ditada pela razão humana e pela
ciência e tecnologia.
A Bíblia não se ocupa com a investigação relativa
a qualquer tipo de ciência natural, e nem mesmo
busca responder a qualquer tipo de filosofia
humana, mas é, como de fato é, a verdade,
segundo dito pelo próprio Senhor Jesus Cristo
(João 17.17) em tudo o que se relaciona à condição
perdida, pecaminosa e sob a condenação e
maldição eterna de toda a humanidade, desde que
o primeiro homem pecou, e de qual condição
somente a fé em Jesus Cristo pode livrá-la, nos
termos de tudo o que é ensinado nas Escrituras.
A revelação que Deus fez da Sua vontade e tendo
orientado o seu registro nas Escrituras é uma
grande prova do seu amor e bondade para com o
homem que se encontra caído no pecado, pois de
outra forma jamais poderia chegar ao
conhecimento da verdade que pode libertá-lo da
escravidão ao pecado e da sua consequente morte
4
eterna. Assim, desde os dias mais antigos vemos o
registro da vontade divina no Pentateuco ou cinco
primeiros livros da Lei. Nos Livros Históricos, nos
Profetas e sobretudo nos escritos do Novo
Testamento.
Não são poucas as passagens bíblicas em que
Deus ordena o ensino das Escrituras para a sua
prática; como também orientando os líderes do
Seu povo a lerem e meditarem permanentemente
os livros da Lei, como vemos no livro de Josué ao
próprio Josué, e em várias outras passagens, tanto
do Velho quanto do Novo Testamento.
“Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes,
medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado
de fazer segundo tudo quanto nele está escrito;
então, farás prosperar o teu caminho e serás bem-
sucedido.” (Josué 1.8)
“5 Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o
teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua
força.
6 Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu
coração;
7 tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás
assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao
deitar-te, e ao levantar-te.
8 Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão
por frontal entre os olhos.
9 E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas
tuas portas.” (Deuteronômio 6.5-9)
5
“Bem-aventurados aqueles que leem e aqueles
que ouvem as palavras da profecia e guardam as
coisas nela escritas, pois o tempo está próximo.”
(Apocalipse 1.3)
“14 Tu, porém, permanece naquilo que
aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de
quem o aprendeste
15 e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que
podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em
Cristo Jesus.
16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o
ensino, para a repreensão, para a correção, para a
educação na justiça,
17 a fim de que o homem de Deus seja perfeito e
perfeitamente habilitado para toda boa obra.” (2
Timóteo 3.14-17)
“O meu povo está sendo destruído, porque lhe
falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote,
rejeitaste o conhecimento, também eu te
rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de
mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus,
também eu me esquecerei de teus filhos.” (Oseias
4.6)
“De que maneira poderá o jovem guardar puro o
seu caminho? Observando-o segundo a tua
palavra.” (Salmo 119.9)
Há um cuidado particular da parte de Deus para
com as crianças e os jovens, em razão
principalmente porque são plantas tenras nas
6
quais se formará o caráter para todo o período
posterior da maturidade e velhice.
Seria de se estranhar então que a Bíblia não
revelasse o cuidado de instruí-los na verdade das
Escrituras para que possam encontrar o Salvador
no período em que seria mais provável de haver
tal conhecimento. Para tanto há necessidade de
serem instruídos quanto ao modo como é
realizada a salvação por meio da graça e mediante
a fé; bem como qual é a conduta que deve existir
naqueles que se convertem em verdadeira
santidade de vida. E se a doutrina relativa a esta
verdade se encontra na Bíblia, que não foi
produzida pela vontade do homem, mas por
inspiração do Espírito Santo, então é somente a
ela que devemos recorrer para sermos salvos.
“Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos, não os
embaraceis de vir a mim, porque dos tais é o reino
dos céus.” (Mateus 19.14).
Por outro lado, sabendo que as primeiras fases da
vida humana são as mais favoráveis para a
salvação, Satanás tem empenhado ao longo das
eras todo um arsenal apontado para as crianças e
os jovens, para ganhar os seus corações para o
lado das trevas, mantendo-os ignorantes quanto a
quem seja Deus e a Sua vontade.
Notadamente em nossos dias, quanto temos
observado esta ação dirigida de Satanás contra
este alvo tão sensível. Ele tem obtido grande êxito
em seu propósito infernal, valendo-se sobretudo
da imposição de um ideário contrário aos valores
7
divinos, ao qual têm dado boa acolhida muitos
daqueles que se encontram em posição de
autoridade para dar a ele a força de lei com
ameaças de penalizações em caso de
descumprimento.
E causa espanto a qualquer mente esclarecida que
vai não somente contra a Palavra de Deus, mas
contra a própria natureza, algumas leis que têm
sido prescritas em nossos dias, que são
totalmente o oposto daquilo que Deus planejou
para ser uma família nuclear, formada por pai,
mãe e filhos, e dando aos pais a completa
autoridade sobre a educação de seus filhos.
Então não é de se admirar que Satanás tudo faça
para desmantelar a família nuclear, uma vez que
Deus a colocou para ser a célula máter da
sociedade, de forma a preservar a continuidade
da vida humana na Terra.
Alguns objetam nos seguintes termos: se Deus
deve ser amado voluntariamente, por que ele nos
ordena a amá-lo, a meditar e a praticar a Sua
Palavra etc? A resposta é fácil: porque a natureza
humana caída no pecado chamada na Bíblia de
carne, resiste a Deus e a Sua vontade, ela se opõe
tenazmente à Lei do Senhor, e daí necessitarmos
de uma ordem para nos conduzir à posição em
que possamos ser abençoados por Ele, assim
como quem desperta os seus filhos muito cedo
para irem à escola, ainda que seja com a
contrariedade deles. Uma vez obedecida a ordem,
recebemos os benefícios decorrentes da nossa
obediência. E Deus, sempre querendo o nosso
8
bem, tendo pensamentos de paz a nosso respeito
e não de morte, sempre nos moverá à ação por
meios que em princípio nos parecem rigorosos
além da medida que esperávamos. Muitos são
despertados do sono em que se encontram, por
vezes, até mesmo por duras circunstâncias que
têm que enfrentar, e pelas quais são movidos a se
voltar para Deus em busca de socorro, e nisto se
cumpre o Seu propósito de ser achado por eles
para serem salvos e abençoados com algo mais do
que o livramento temporário, senão com a Sua
própria presença.
O ser humano, como tem recebido livre arbítrio
da parte de Deus, mas não deixando de ser
considerado responsável por Ele pelo uso que fará
desse livre arbítrio, pode, em rebelião contra
aquilo que o Senhor tem ordenado a todos em Sua
Palavra, escolher andar por caminhos de conduta
que lhe são vedados, e ainda que não recebam o
castigo devido à sua conduta pela justiça divina
neste mundo, inapelavelmente terão que
enfrentá-lo depois da sua morte física, e no dia do
Juízo Final, conforme está claramente revelado
nas Escrituras. É por causa disso que o Senhor os
alerta e ameaça em Sua Palavra quanto ao que
lhes aguarda para que possam escapar pelo
arrependimento e conversão a Ele. Quem deixaria
de avisar alguém que sua casa está em chamas?
Quanto mais não nos caberia alertá-lo quanto ao
perigo de estar caminhando com sua própria
alma para chamas eternas que não podem ser
apagadas?
9
Eu deveria me sentir ofendido com alguém que
me alertasse do grande perigo que eu estivesse
correndo em determinada situação? Diria para
ele que isto não é problema dele e que tratasse de
cuidar da sua própria vida?
Como é possível crer que segundo a teoria
socialista, cantada em verso e prosa por John
Lenon, em Imagine, de um mundo perfeito sem
céu, nem inferno, nem religião etc. Bastaria
eliminar as diferenças sociais e econômicas e
tudo se faria perfeito? Por que então todos os
dados pessoais são colocados em chaves e senhas
de segurança? Todos por se tornarem tão justos e
perfeitos num mundo sem cristãos, poderiam
deixar suas casas com portas abertas ao se
ausentarem delas, a darem acesso a todos às suas
contas bancárias, porque ninguém ousaria se
apropriar indevidamente de seu dinheiro? Os
bancos deixariam de usar sistemas de segurança?
Enquanto o mundo caminhar até que Cristo volte
e estabeleça o seu reino eterno com aqueles que
nele creram, como seria possível haver tal tipo de
condição na Terra? O pecado residente que habita
em todos, até mesmo nos crentes, torna qualquer
um capaz de errar e de praticar algum ato injusto,
ainda que não o queira. O pecado não é destruído
completamente no crente aqui embaixo. Ele não é
aniquilado pela graça, mas dominado por ela
enquanto o crente caminha de modo obediente a
Deus. Se ele se desviar de Deus e apostatar da
prática da Palavra divina, é bem provável que o
pecado assumirá o seu antigo comando em seu
coração, e ele somente poderá ser curado disso
10
pela confissão, arrependimento e retorno a Cristo
para retomar a caminhada da qual jamais deveria
ter se afastado. Mas, queiramos ou não, é esta a
realidade a que o pecado conduz a humanidade
enquanto Jesus não voltar para tornar perfeito
aquilo que agora é em parte. Somente quando Ele
voltar o crente conhecerá com um conhecimento
pleno, mas nunca antes disso conforme tem sido
testemunhado ao longo de toda a história do
mundo. O crente não deveria portanto, ser
acusado de ser hipócrita, por se ver nele algumas
imperfeições aqui embaixo, uma vez que nunca
foi o propósito de Deus fazê-lo completamente
perfeito neste mundo. Eles permanecem com
suas fraquezas para aprenderem a mortificá-las
por sua busca e dependência de Jesus. Eles estão
sendo aperfeiçoados na fé, e a purificá-la de todas
as impurezas, porque para Deus ela é mais valiosa
do que o puro ouro.
Enganam-se todos aqueles que pensam que Jesus
veio a este mundo para tratar com alguns pecados
no varejo e somente isto. Não, ele veio para tirar o
pecado daqueles que lhes foram dados por Deus
Pai para serem limpos e salvos. E isto será feito
através de um trabalho progressivo de
santificação que Deus completará somente no dia
do arrebatamento da Igreja, quando todos os que
são de Cristo serão ressuscitados ou
transformados para receberem um novo corpo
glorificado.
O corpo também é importante para o plano de
Deus para o homem, pois ele é o templo do
11
Espírito Santo, e assim deve ser inteiramente
santificado, de modo que se ordena não ser usado
para atos de fornicação, adultério, prostituição,
lascívia, e todo tipo e forma de sexo fora do
casamento entre um homem e uma mulher. Deus
diz que julgará todos aqueles que agirem contra
esta regra. Então se alguém faz a opção de não dar
a devida atenção a isso, e fizer um uso que tem
sido condenado por Deus, do seu corpo, não
somente no que diz respeito à área sexual, mas a
todas as outras, como por exemplo usar as mãos
que foram dadas para trabalhar, abençoar etc,
para agredir, matar, roubar etc. Só que neste caso,
chegará o dia em que a devida prestação de contas
deverá ser prestada no tribunal de Cristo:
“15 Não sabeis que os vossos corpos são membros
de Cristo? E eu, porventura, tomaria os membros
de Cristo e os faria membros de meretriz?
Absolutamente, não.
16 Ou não sabeis que o homem que se une à prostituta
forma um só corpo com ela? Porque, como se diz,
serão os dois uma só carne.
17 Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito
com ele.
18 Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma
pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que
pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo.
19 Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do
Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte
de Deus, e que não sois de vós mesmos?
12
20 Porque fostes comprados por preço. Agora,
pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” (I Cor 6.15-
20)
“10 Porque importa que todos nós compareçamos
perante o tribunal de Cristo, para que cada um
receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por
meio do corpo.” (2 Coríntios 5.10)
Quando Deus criou o primeiro casal deu-lhes a
ordem de crescerem e se multiplicarem,
enchendo toda a Terra. Agora, como este
comando poderia ser cumprido e cabalmente
realizado, conforme ocorreu de fato, caso em vez
de ter criado a humanidade, como sendo homem
e mulher, tivesse criado dois homens e os
casasse, ou duas mulheres e as casasse? Para a
procriação há necessidade de que haja a
participação do homem com o espermatozóide, e
da mulher com o óvulo. E assim, se vê na natureza
mesmo entre todos os animais, que cada espécie
foi trazida à existência por Deus como sendo
macho e fêmea.
E assim, o casamento do homem e sua esposa
serviria de sinal, de sacramento para aquela
grande união espiritual entre Cristo e a Igreja, em
que esta seria submissa a Cristo para gerar muitos
filhos espirituais para Ele, e criá-los no temor do
Senhor, e não apenas isso, para que muitos frutos
traduzidos em obras de virtude pudessem ser
produzidos para a glória de Deus. E Cristo, de Sua
porte, nesta união abençoada, é o provedor, a
cabeça que tudo lidera, e que responde por tudo o
que se refira à santificação da Igreja. Mas, nem
13
com estas palavras, e nem mesmo com as do
apóstolo Paulo em Efésios 5 é possível se esgotar
tudo o que Deus planejou com o matrimônio
entre o homem e a mulher. Não é portanto, de se
admirar que Satanás tanto se levante para
contrariar este propósito introduzindo várias
práticas que impedem o cumprimento do que
Deus havia planejado desde antes da fundação do
mundo para o casamento.
“22 As mulheres sejam submissas ao seu próprio
marido, como ao Senhor;
23 porque o marido é o cabeça da mulher, como
também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo
o salvador do corpo.
24 Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim
também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu
marido.
25 Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo
amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela,
26 para que a santificasse, tendo-a purificado por meio
da lavagem de água pela palavra,
27 para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem
mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém
santa e sem defeito.
28 Assim também os maridos devem amar a sua
mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a
si mesmo se ama.
29 Porque ninguém jamais odiou a própria carne;
antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o
faz com a igreja;
14
30 porque somos membros do seu corpo.
31 Eis por que deixará o homem a seu pai e a sua mãe e
se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só
carne.
32 Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e
à igreja.
33 Não obstante, vós, cada um de per si também
ame a própria esposa como a si mesmo, e a esposa
respeite ao marido.” (Efésios 5.22-33)
Mas Deus, sabendo por Sua onisciência quais
seriam as consequências possíveis em razão da
entrada do pecado no mundo, quanto à
maculação do matrimônio, fixou também o modo
de o homem e a mulher se comportarem um em
relação ao outro nos papéis previamente
definidos por Ele para cada um, de modo a que a
instituição fosse preservada e continuada nas
várias gerações posteriores.
“Digno de honra entre todos seja o matrimônio,
bem como o leito sem mácula; porque Deus
julgará os impuros e adúlteros.” (Hebreus 13.4).
Deus criou tanto o homem quanto a mulher para
a castidade, até que se unissem em casamento, a
única situação em que a conduta sexual é
considerada ilibada por Ele. O leito sem mácula é
ordenado por Ele com a ameaça de castigar os
fornicadores e adúlteros. Não precisamos entrar
aqui nas várias considerações dos grandes danos
que sofrem pais, filhos, de pessoas que vivem
contrariamente a esta regra, impedindo por sua
15
conduta que a família possa viver de maneira
santa e no devido temor do Senhor. Muitas
necessidades e boa ordem em tudo deixam de ser
atendidos quando não nos conduzimos segundo a
regra que Deus nos determinou. Se o mundo não
crente desconhece isto, todavia nenhum crente
deveria deixar de lhe dar a devida consideração,
porque é preciso que Deus edifique a casa para
que não trabalhem em vão aqueles que a
edificam.
Se o mundo não crente ataca o crente por suas
convicções, nem por isso o crente deve deixar se
impressionar e nem tentar convencer os que o
atacam de que fariam bem em seguir o seu
exemplo em vez de atacá-lo, porque não lhe darão
ouvidos, quando já determinados em defender a
sua filosofia de vida que é contrária aos princípios
revelados na Palavra de Deus. E na verdade, como
já dissemos antes, nem mesmo poderiam fazê-lo,
enquanto não buscarem ao Senhor para obterem
respostas dele para o que melhor lhes conviria, e
ainda assim, ficariam na dependência de que
Deus lhes respondesse, porque ele não atende ao
coração que não é completamente sincero e
humilde diante dele.
E assim em relação a todos os demais que não
obedecem a Deus, o crente não deve rejeitar suas
pessoas pelas posições que eles assumem, mas
procurar viver sem dissensões com todos, e
procurar ser útil nas coisas que são boas para a
edificação até inclusive para com os que são
declaradamente maus. Mas jamais, deve imitá-los
16
em suas obras, porque antes importa obedecer a
vontade de Deus, do que procurar agradar a
homens.
Mas, em meio a tudo isso brilha a grande verdade
de que Deus não faz qualquer tipo de acepção de
pessoas, conforme declarado nas Escrituras, e
dessa forma, nem Jesus, nem os crentes que o
seguem, fazem qualquer tipo de categorização de
tipos de pecados que tornem determinadas
pessoas mais recomendáveis à salvação do que
outras, porque afinal, aos olhos de Deus todos se
encontram naturalmente destituídos da graça,
por causa do pecado original. Então, podemos
entender por que Jesus disse aos escribas e
fariseus que estavam cheios de justiça própria,
considerando-se não pecadores, mas exímios
religiosos, que prostitutas e ladrões os
antecederiam na entrada no reino dos céus. Havia
amor da parte de Deus por eles, apesar de serem
pecadores notórios, e quando qualquer um deles
reconhecesse que o amor de Deus e Sua santidade
e justiça não eram dignos de receber da sua parte
o tipo de comportamento que ele tinha, viria por
fim a se arrepender e com isso se tornaria um
filho de Deus, tanto quanto os demais. O ladrão
que morreu ao lado de Jesus e que se arrependeu,
foi achado na glória celestial juntamente com Ele,
ainda naquele mesmo dia em que ambos haviam
morrido crucificados.
Não há palavras que possam descrever ao
entendimento humano o que seja este amor que
Deus tem pelos pecadores, mas podemos
17
experimentá-lo em nós mesmos, e também senti-
lo em relação aos outros, sem qualquer tipo de
preconceito, pois é o próprio Deus que nos leva a
amá-los com este amor que excede todo o
entendimento.
Então, às palavras de Jesus, em sua abertura de
coração para a receptividade de pecadores de
qualquer condição, podemos acrescentar às
prostitutas e ladrões; os estelionatários, os
fornicadores, os sodomitas, os iracundos, os
assassinos, etc, pois todo e qualquer pecado pode
ser perdoado aos homens, exceto o pecado contra
o Espírito Santo.
Veja quão solícito e compassivo foi o Senhor para
com a prostituta que o procurou na casa do
fariseu Simão. Ela veio a se converter e muito o
amou porque eram muitos os pecados que Ele lhe
perdoou.
Agora, qual esperança aquela que era prostituta
poderia ter se viesse a Ele para confrontá-lo e
justificar a sua condição de vida? Seria previsível
que ela viesse a experimentar o seu perdão e
amor? Evidentemente não, porque enquanto na
vida pecaminosa, nossos pecados fazem
separação entre nós e Deus. Mas desde que
ocorre o nosso arrependimento a barreira de
separação cai automaticamente e podemos
experimentar o seu favor e amor.
A sinceridade dos que postulam pelo que
chamam de progressismo se fundamenta em
variações de posições quanto ao que dita a própria
18
razão humana, mas a sinceridade do crente não se
funda apenas em si mesmo, mas sobretudo
naquilo que é ordenado por Deus em Sua Palavra,
e é principalmente por esta régua divina que a sua
sinceridade é medida. E qual é a importância
disso, senão que a mente do homem decaída no
pecado, por mais que se declare sincera em um
propósito pode aprovar e defender os maiores
absurdos, e assim, o crente apesar de não ser
infalível, tem um caminho mais seguro para
seguir em sua sinceridade, a saber, não a sua, mas
a vontade perfeita e infalível de Deus.
A sinceridade possui implicações bastante
profundas na sua relação com a verdade e a
santidade, conforme podemos verificar nas
palavras de William Gurnall, que destacamos a
seguir:
Dois efeitos inseparáveis da sinceridade.
Primeiro Efeito. A sinceridade torna a alma
disposta. Quando está entupida com tantas
fraquezas, a ponto de impedi-la de cumprir
plenamente seu dever, a alma fica na ponta dos
pés para ir atrás dela, como o falcão em sua mão,
assim que a vê logo é lançado adiante, e estaria
sobre a asa após ele, embora possivelmente
seguro por sua bainha até o punho. Assim, a alma
sincera é constrangida interiormente e provocada
por um forte desejo de cumprir seu dever,embora
seja reprimida por fraquezas. Um coração perfeito
e uma mente disposta estão unidos. É o conselho
de Davi a seu filho Salomão, para 'servir a Deus
19
com um coração perfeito e uma mente solícita', I
Cr. 28: 9. Um coração falso é um coração mutante
- adia seu trabalho enquanto ousa. E é um
pequeno agradecimento começar a trabalhar
quando a vara é retirada. Ainda assim, os
hipócritas são como piões que não duram em
seus giros mais do que chicotadas, mas a alma
sincera está pronta e para a frente, ela não falha
em cumprir um dever quando falta habilidade e
força para fazê-lo. 'Os levitas' são considerados
'mais retos de coração para se santificarem, do
que os sacerdotes' eram, II Cr. 29:34. Como
apareceu isso? Nisso, que eles estavam mais à
frente e dispostos ao trabalho. Mal a palavra saiu
da boca do bom rei, a respeito de uma reforma,
verso 10, então os levitas se levantaram para
'santificar-se'. Mas alguns dos sacerdotes não
tinham essa intenção para o negócio e, portanto,
não estavam prontos tão cedo, verso 34,
mostrando mais política do que piedade nisso -
como se eles fossem ficar e ver primeiro como os
tempos provariam antes que eles se engajassem.
O trabalho de reforma é apenas um caminho de
gelo, que os espíritos covardes adoram ter bem
vencido pelos outros, antes que ousem seguir por
ele. Mas a sinceridade é de melhor metal. Como o
verdadeiro viajante, para que nenhum tempo
deixe de fazer sua jornada ao pôr-do-sol,o homem
reto não olha para as nuvens, não fica pensando
nisso ou naquilo para desanimá-lo, mas tira sua
garantia da Palavra de Deus, e tendo isso, nada
além de uma contra ordem do mesmo Deus que o
coloca numa obra o fará recuar. Seu coração está
de acordo com a vontade de Deus. Se Deus diz:
20
'Busca minha face', ela ressoa e ecoa de volta, 'A
tua face buscarei', sim, Senhor; como se Davi
tivesse dito de boa vontade: Tua palavra é dinheiro
suficiente para me levar deste dever para onde te
apraz. Pode ser que quando a alma sincera trata de
um dever, ele o faz fracamente; no entanto, essa
própria disposição do coração agrada a Deus de
forma maravilhosa. Como isso afeta e toma o pai,
quando ele manda seu filho ir e trazer tal coisa,
que pode ser o máximo que ele pode levantar,para
vê-lo não ficar de pé e encolher os ombros ao
comando tão forte, mas correr para ele, e colocar
todas as suas forças sobre ele; embora finalmente
possa ser que ele não possa fazer isso,ainda assim
a disposição da criança o agrada,de modo que sua
fraqueza antes incita o pai a ter pena e ajuda-o,do
que o provoca a repreendê-lo. Cristo cobre as
fraquezas de seus discípulos - 'O espírito está
pronto, mas a carne é fraca'. Oh! Essa obediência
que, como o mel que cai, vem sem espremer,
embora muito pouco, tem um sabor doce no
paladar de Deus, e tal é a obediência sincera.
Segundo efeito. A sinceridade torna a alma muito
aberta e livre para Deus. Embora a alma sincera
tenha muitas fraquezas, ainda assim ela deseja
encobrir e esconder nada disso de Deus; não, se
pudesse, não o faria, e isso é o que agrada muito a
Deus. Para ter certeza,ele irá cobrir o que tal alma
descobre. Se confessarmos nossos pecados, Ele é
fiel e justo para perdoar,I João 1: 9. Foi uma grande
ingenuidade e clemência em Augusto que, tendo
prometido por proclamação uma grande soma de
dinheiro a qualquer um que lhe trouxesse a
cabeça de um famoso pirata,o fez ainda,quando o
21
pirata,que tinha ouvido falar disso,a trouxe a ele e
colocou-a a seus pés,não apenas o perdoando por
suas antigas ofensas contra ele, mas o
recompensando por sua grande confiança em sua
misericórdia. Verdadeiramente assim faz Deus.
Embora sua ira seja revelada contra todo pecado e
injustiça, ainda quando a própria alma vem
livremente e se humilha diante dele,ele não pode
estender seu braço para golpear aquela alma que
dá tanta glória à sua misericórdia; e isso o coração
sincero faz. Na verdade, o hipócrita, quando
comete um pecado, esconde-o, como Acã, sua
'cunha de ouro'. Ele fica pensando em sua luxúria,
como Raquel nos ídolos de seu pai. É tão difícil
tirar uma galinha de seu ninho, como alguém
assim, livrar-se de seus desejos e revelá-los
livremente a Deus. Se o próprio Deus não o
descobrir, ele não se trairá. Não posso definir
melhor a disposição diferente do coração sincero
e falso neste assunto, do que algo semelhante em
um servo mercenário e uma criança. Quando um
servo - exceto que seja um em mil - quebra um
copo ou estraga qualquer um dos bens de seu
mestre, todo o seu cuidado é escondê-lo de seu
mestre e, portanto, ele joga os pedaços dele em
algum buraco escuro ou outro, onde ele pensa
que eles nunca serão encontrados,e agora ele não
está preocupado com o mal que fez a seu mestre,
mas feliz por ter tratado o assunto de forma a não
ser descoberto. Assim, o hipócrita se consideraria
um homem feliz, se ele apenas colocasse seu
pecado fora dos olhos de Deus. Não é a traição que
ele não gosta,mas teme ser conhecido que ele é o
traidor; e,portanto,embora seja tão inviável cegar
22
os olhos do Todo-Poderoso, como com a nossa
mão para cobrir a face do sol,para que não brilhe,
ainda assim o hipócrita o tentará. Encontramos
uma aflição pronunciada contra tais, 'Ai dos que
cavam fundo para esconder seus conselhos do
Senhor', Isa. 29:15. Esta é uma espécie de
pecadores cujo cuidado não é fazer as pazes
quando ofendem,mas ficar calados e permanecer
recatadamente diante de Deus, como Geazi o
fizera. Suas fraquezas não são mencionadas para
manchar sua honra e prejudicá-lo na opinião de
ninguém; mas antes, como a verruga que o
curioso expressa propositalmente, para tanto
mais expor a beleza das outras partes, assim sua
falha é registrada para lançar um maior brilho em
sua sinceridade; o que poderia,não obstante esses
pecados,obter-lhe tal testemunho da própria boca
de Deus. Assim de Amazias, 'Ele fez o que era reto
aos olhos do Senhor, mas não com um coração
perfeito', II Cr. 25: 2. A questão de suas ações era
boa, mas o alcance e o impulso de seu coração
nelas eram perversos, e isso apenas deixa uma
mancha suja em tudo, e transforma seu certo em
errado. Onde sua hipocrisia apareceu é expressa:
'Ele fez o que era reto aos olhos do Senhor, mas
não como seu pai Davi: ele fez conforme todas as
coisas como fez seu pai Joás', II Reis 14: 3. Ele fez
por um tempo o que Davi fez quanto ao assunto,
mas imitou Joás quanto à maneira, cuja bondade
foi calculada para agradar aos homens e não a
Deus,como apareceu com a morte de seu bom tio
Joiada. A ele Amazias imitou depois, e não foi
segundo Davi em sua retidão. Assim, vemos que a
retidão de Asa o elogia em meio a muitas falhas,
23
mas a hipocrisia condena Amazias a fazer o que
era certo. Sinceridade! É a vida de todas as nossas
graças e coloca vida em todos os nossos deveres e,
como a vida embeleza e mantém o corpo doce,
assim também a sinceridade a alma e tudo o que
faz. Uma oração exalada de um coração sincero! É
o deleite do céu. Tire a sinceridade, e Deus diz
como Abraão de Sara - a quem ele amava
profundamente e colocou em seu seio - 'Sepultem
os mortos fora de minha vista'; ele esconde os
olhos, tapa a narina, como quando uma carniça
venenosa está diante de nós. 'Não continueis a
trazer ofertas vãs; o incenso é para mim
abominação, e também as Festas da Lua Nova, os
sábados, e a convocação das congregações; não
posso suportar iniquidade associada ao
ajuntamento solene. As vossas Festas da Lua Nova
e as vossas solenidades,a minha alma as aborrece;
já me são pesadas; estou cansado de as sofrer.' Isa.
1: 13,14. Que coisa fedorenta é essa que Deus tanto
clama contra ela? Não é nada além de hipocrisia.
Certamente, amigos, isso deve ser muito
repugnante, o que faz Deus falar tão
grosseiramente de suas próprias ordenanças,sim,
faça-as um anátema - oração, não oração, mas um
mero ídolo a ser quebrado em pedaços; fé não fé,
mas fantasia e ilusão; arrependimento, nenhum
arrependimento, mas uma grande mentira. 'Eles
voltaram e perguntaram cedo por Deus', Sl. 78:34;
veja como o Espírito de Deus ilumina isto: 'Não
obstante, lisonjeavam-no com a boca e mentiam
para ele com a língua. Porque seu coração não
estava certo com ele,' versos 36,37. Fumegou Deus
para fora de sua própria casa, e o fez por amor
24
com aquele lugar do qual ele havia dito, deveria
ser seu 'lugar de descanso para sempre'. Isso
trouxe a ira de Deus sobre aquele povo infeliz ao
máximo. Observe como funciona a comissão que
Deus deu ao assírio, que foi o executor sangrento
de sua ira sobre eles. 'Ai da Assíria,cetro da minha
ira! A vara em sua mão é o instrumento do meu
furor. Envio-a contra uma nação ímpia e contra o
povo da minha indignação lhe dou ordens, para
que dele roube a presa, e lhe tome o despojo, e o
ponha para ser pisado aos pés, como a lama das
ruas.',Isa. 10: 5,6; veja Jer. 7: 10-13. Não é necessário
que o legista seja chamado, ou que um júri vá até
este povo miserável, para descobrir como eles
chegaram a seu triste fim; eles eram uma 'nação
hipócrita'. Foi disso que eles morreram. Deus
preferia ver 'a abominação da desolação' em seu
templo fazendo estragos em todos, do que a
abominação da dissimulação zombando dele em
sua face, enquanto eles o adoram com seus lábios
e suas luxúrias com seus corações. Dos dois, é
mais tolerável no relato de Deus ver um Belssazar,
que nunca teve o nome de Seu servo, beber e
festejar aos seus deuses profanamente nas
entranhas do santuário, do que um povo que
passaria por seu servos para poluí-los em sua
própria adoração por sua maldita hipocrisia. (Este
é o modo reto,sincero,direto de Deus tratar com o
Seu povo, pois é chamado para ser um povo santo
que ande na verdade. Mas, em nossa época, o
diabo tem logrado ferir suscetibilidades pelas
repreensões mais simples, de forma que em vez
de haver uma geração que se sujeite à disciplina e
seja cumpridora de seus deveres,temos toda uma
25
sociedade mundial que só pensa em direitos, sem
levar em conta que a cada direito corresponde um
dever, e que na omissão e mau cumprimento do
dever caberia uma correção, mas isto não pode
ser aceito por tantos que se melindram por tão
pouco, e que assim torna difícil a conversão dos
mesmos pelo convite do evangelho que os
confronta em seus erros e pecados e os chama ao
arrependimento, confissão e conversão. Não, de
modo algum aceitarão isso, sob uma grande
indignação de até mesmo ter sido cogitado que
pudesse haver neles alguma coisa da qual
deveriam se arrepender e se emendar. – o
comentário é nosso).
Se Deus for desonrado,ai daquele homem de tudo
o que o faz sob a aparência de honrá-lo. Deus
escolhe o hipócrita como aquele tipo de pecador
com quem ele lidaria pessoalmente, e se colocou,
mesmo nesta vida, para testemunhar de uma
maneira mais extraordinária do que outros. O
ladrão, o assassino e outros pecadores
semelhantes, provisão é feita por Deus para que o
magistrado se encontre com eles, eles estão sob
seu conhecimento; mas o hipócrita, é aquele que
peca mais secretamente, só Deus pode descobri-
lo, e ele se comprometeu: 'Porque qualquer
homem da casa de Israel ou dos estrangeiros que
moram em Israel que se alienar de mim, e
levantar os seus ídolos dentro do seu coração, e
tiver tal tropeço para a iniquidade, e vier ao
profeta, para me consultar por meio dele, a esse,
eu,o SENHOR,responderei por mim mesmo.',Eze.
14: 7. Isso constitui]uma excelente descrição de
um hipócrita; ele é aquele que nega a Deus em
26
seu coração - reservando-o para seus ídolos, suas
luxúrias - mas é tão ousado quanto qualquer um
em indagar por Deus em suas ordenanças. Ele
continua: 'Eu, o Senhor, responderei por mim
mesmo.' E como ele vai responder a ele? 'E porei o
meu rosto contra aquele homem, e farei dele um
sinal e um provérbio,e eu o exterminarei do meio
do meu povo;e sabereis que eu sou o Senhor,'
verso 8; isto é, meus julgamentos serão tão
notáveis sobre ele,que ele será um espetáculo de
minha ira para que outros vejam e falem. Assim,
Deus paga o hipócrita muitas vezes nesta vida,
como Ananias e Safira, que morreram pelas mãos
de Deus com uma mentira enfiada na garganta; e
Judas, que não comprou nada com seu comércio
hipócrita, senão uma corda para se enforcar. Seu
papel de hipócrita com Cristo terminou em
bancar o diabo sobre si mesmo, quando se tornou
seu próprio executor. Mas se o hipócrita a
qualquer momento roubar do mundo antes que a
ira de Deus caia sobre ele, isso o encontrará com
certeza no inferno,e não será um consolo para ele
pensar como ele enganou seus vizinhos para
chegar ao inferno, a quem eles confiavam
estarem navegando para o céu. A boa opinião que
ele deixou de si mesmo nos que estão na Terra
não resfriará as chamas para ele no inferno, onde
as moradias são ocupadas e proferidas para o
hipócrita, como o principal convidado esperava
naquela corte infernal. Todos os outros pecadores
parecem apenas como irmãos mais jovens em
condenação ao hipócrita, sob o qual, como o
grande herdeiro, recebem cada um sua porção de
ira que lhes foi legada pela justiça de Deus. Em
27
Mat. 24:51, o servo mau é ameaçado por seu
senhor de que 'o separará e designará sua porção
com os hipócritas'.
Pergunta:Mas por que Deus deveria estar tão
zangado com o hipócrita? Ele parece uma criatura
domesticada para outros pecadores, que como
feras se enfurecem,e corvos,não temendo abrir a
boca como tantos lobos contra o céu,como se eles
fossem arrancar Deus de seu trono com suas
blasfêmias e impiedades horríveis. O hipócrita
não é assim impelido com impudência para pecar
ao meio-dia, e estende sua tenda com Absalão no
topo da casa. Ele fica em um canto.
O hipócrita pratica os deveres de adoração a Deus.
Judas senta-se com o pai dos apóstolos na páscoa
e dá as boas-vindas com tanta confiança como se
fosse o melhor hóspede - o mais santo de todos os
convidados. O orgulhoso fariseu chega ao templo
assim que o publicano de coração partido. Mas
que trabalho o hipócrita faz com essas coisas que
realmente seriam conhecidas. Trabalho triste, o
Senhor sabe,do contrário Deus não os abominaria
a ponto de pensar que ouve um cachorro latir ou
um lobo uivar enquanto eles estão orando.
Achamos que Davi tinha um jeito curioso de tocar
harpa que poderia pacificar o espírito maligno e
furioso do melancólico Saul. Mas que golpe duro
e infeliz têm eles nos deveres de adoração a Deus,
que são capazes de fazer o doce e manso Espírito
de Deus irado,sim,irromper em fúria contra eles?
E não é de admirar, se considerarmos apenas
essas duas coisas.
1. O hipócrita faz nada menos do que zombar de
Deus em todos os seus deveres. E de todas as
28
coisas,Deus menos pode suportar isso. Deus não é
zombado. Cristo pregou esta doutrina quando
amaldiçoou a figueira,que,por suas folhas verdes,
zombava do passageiro,fazendo-o vir buscar fruto,
e se envergonhar sem nenhum. Se ele desse tanto
as folhas quanto os frutos, teria escapado daquela
maldição. Cada mentira é uma zombaria daquele
a quem é contada,porque tal pessoa vai enganá-lo,
e assim coloca o tolo sobre ele. Por que você
'zombou de mim', disse Dalila a Sansão, 'e me
contou mentiras?' Juízes 16:10, como se elativesse
dito - como sempre acontece conosco - Você me
faz de boba? Deixo para o hipócrita pensar
seriamente no que fará de Deus, quando
apresentar seus serviços hipócritas. A ordem de
Deus era que ninguém deveria aparecer vazio
diante dele. Isso o hipócrita faz; e,portanto,zomba
de Deus. Ele vem de boca cheia, mas com o
coração vazio. Quanto à formalidade de um dever,
ele frequentemente excede o cristão sincero. Ele,
se houver, pode realmente ser chamado de
'mestre de cerimônias', porque tudo o que ele
entretém a Deus no dever está no namoro da
língua e dos joelhos. O quão abominável isso é
para Deus pode ser facilmente julgado pelo
desdém que até mesmo um homem sábio
expressaria por ser assim servido. Melhor fingir
nenhuma gentileza do que fingir, não pretender
nenhuma. É o coração para o qual Deus olha no
dever. Se o vinho for bom, ele pode beber em um
copo de madeira. Mas que o cálice nunca seja tão
dourado, e sem vinho nele, ele faz conta que o
homem zomba daquele que o colocaria em sua
mão. Foi a acusação de Cristo contra Sardes: 'Não
29
achei as tuas obras perfeitas diante de Deus',
Apocalipse 3: 2. Não os achei completos 'diante de
Deus', como o original diz. A sinceridade cumpre
nosso dever e todas as nossas ações. E marque
essa frase diante de Deus, que implica que esta
igreja reteve tal forma externa de devoção que
poderia manter seu crédito diante dos homens.
Ela tinha 'um nome para viver', mas suas obras
não eram completas diante de Deus. Ele os
perfurou mais profundamente do que a sonda do
homem poderia ir,e a julgou pelo que a encontrou
dentro de si.
2. O hipócrita desempenha os deveres de
adoração a Deus com base em algum plano básico
ou outro. Isso o torna ainda mais abominável para
Deus,que desdenha ter suas sagradas ordenanças
prostituídas para servir à luxúria do hipócrita -
usadas apenas como um riacho para girar em
torno de seu moinho e realizar belamente seus
projetos carnais. Quando Absalão formou sua
trama em seu próprio seio antinatural, e ficou tão
arrasado com sua traição quanto a chocar seu ovo
venenoso; para Hebron ele vai com toda pressa, e
isso em primeiro lugar,para pagar um antigo voto
que no tempo de sua aflição ele havia feito ao
Senhor, II Sam. 15: 7,8. Quem não pensaria que o
homem cresceu honesto, quando começa a
pensar em pagar suas dívidas antigas? Mas o
desgraçado não quis dizer nada menos. Sua
missão ali era colocar sua traição sob a cálida asa
da religião, para que a reputação que ele deveria
ganhar assim pudesse ajudar mais cedo a ajudar a
eclodí-la. E eu desejo, como Absalão morreu sem
um filho para manter seu nome em memória,que
30
ninguém tivesse ficado para trás para herdar sua
maldita hipocrisia, que o mundo pudesse ter
crescido em uma feliz ignorância de um pecado
tão monstruoso. Mas, infelizmente, este é apenas
um desejo em vão. Vivit imo in templum venit -
esse tipo de hipocrisia ainda vive, sim, chega mais
ousadamente a enfrentar Deus em sua adoração
como sempre. Muitos não fazem melhor uso de
seu exercício do que alguns de seus carros, para
transportá-los invisíveis para o gozo de sua
luxúria. E é de se admirar que Deus, que designou
suas ordenanças para fins tão elevados e santos,
abominasse o hipócrita, que assim os rebaixou no
serviço do diabo? Você convidou alguns para um
banquete caro em sua casa, que em vez de se
alimentar das guloseimas que você providenciou
para eles, deveriam pegar e jogar tudo para seus
cachorros debaixo da mesa; como você gostaria
de seus convidados? O hipócrita é aquele que
lança as coisas sagradas de Deus aos cães. Deus
nos convida a suas ordenanças, como a uma rica
festa, onde está pronto para nos entreter em doce
comunhão consigo mesmo. Que horrível
impiedade é então que o hipócrita comete, que,
quando está posto à mesa de Deus, não se
alimenta dessas iguarias ele mesmo, mas atira
tudo às suas luxúrias - algumas para o seu
orgulho, outras para a sua cobiça, propondo-se
não outro fim em ir a elas do que fazer provisão
para essas concupiscências. Eles agem como
Hamor e Siquém, seu filho, que, quando
persuadiram o povo de sua cidade a se submeter à
circuncisão, usou isso como um grande
argumento para movê-los, para que
31
enriquecessem com as mãos. 'Se todo homem
entre nós for circuncidado, como eles são
circuncidados,o gado deles e seus bens e todos os
seus animais não serão nossos?' Gn 34: 22,23. Um
bom argumento, não foi, em um negócio tão
elevado como estar sob uma ordenança solene?
Preferem falar como se estivessem indo a um
mercado de cavalos ou de uma feira de vacas do
que a um dever religioso. Na verdade, embora a
maioria dos hipócritas tenha mais inteligência do
que isso para imprimir seus pensamentos e
deixar o mundo ler o que está escrito em seus
corações, ainda assim, como a Rainha Maria disse
de Callis - 'Se ela fosse rasgada, seria encontrado
em seu coração' - então, algumas coisas baixas,
como vanglória, lucro mundano, etc., seriam
encontradas gravadas no peito de todos os
hipócritas, como aquilo que eles mais visam nos
deveres da religião.
Segundo. Considere o hipócrita nas coisas que ele
reivindica; e eles não são privilégios pequenos -
relação com Deus- e interesse em Cristo. Quem
mais se atreve a se santificar, a fingir a graça e os
confortos do Espírito, do que o hipócrita? Vemos
isso nos fariseus, cujo grande objetivo era
conseguir um nome, e que, não como os grandes
da terra têm por destreza - majestade mundana e
coisas semelhantes - mas por santidade e piedade.
E eles o tinham, se isso lhes fizesse algum bem.
'Em verdade', disse Cristo, 'eles têm sua
recompensa', Mat. 6: 2 . Eles teriam pensamento
para grandes santos; e assim foram pela multidão,
que os aplaudiu por sua santidade que
contemplaram seu lado de fora, que tinham um
32
provérbio: 'Se apenas dois pudessem ser salvos,
um dos dois seria fariseu.' Lemos sobre alguns
que professam conhecer a Deus, mas nas obras o
negam, Tito 1:16. Eles corajosamente se gabam de
seu conhecimento de Deus, e seriam
considerados grandes favoritos dele, embora suas
vidas sejam antípodas de Paraíso. Então, em Apoc.
3: 9, encontramos alguns que dizem que são
judeus, e não são, mas mentem. Eles vivem com
certeza por causa dos maus vizinhos. Ninguém
diria muito por eles, exceto eles próprios. O
hipócrita é tão ambicioso para se passar por um
santo, que ele geralmente é um grande
censurador das verdadeiras graças dos outros,por
dificultar demais a sua perspectiva; como
Herodes, que, como escreve Eusébio, preocupado
com a vileza de seu próprio nascimento, queimou
dos judeus 'genealogias antigas, para melhor
defender a sua pretensa ascensão nobre.” Quem
agora é capaz de dar um sotaque completo a esse
pecado altíssimo do hipócrita? É um pecado que
altamente reprova a Deus, ter um desgraçado tão
vil reivindicando parentes com ele. Cristo,de fato,
não tem 'vergonha de chamar' de irmãos os mais
pobres dos santos, mas ele desdenha ter seu
nome visto em um hipócrita de coração podre,
como príncipes que têm suas efígies estampadas
em metais comuns. Que desprezo foi colocado
sobre aquele príncipe falso,Perkin Warbeck, que,
tendo obtido alguns fragmentos de namoro e
ensinado como desempenhar sua parte, foi
apresentado ao mundo como filho de Eduardo IV,
desta nação, mas quem, quando ele imitou o
estado de um príncipe, foi tomado, e com sua
33
linhagem ignóbil básica, escrito em grandes
cartas, presas em suas costas, enviadas por toda
parte, para que onde quer que ele fosse, ele
poderia carregar sua vergonha com ele, até o fim
ele foi enviado para representar a última parte de
sua peça na forca. Mas o que é tudo isso para a
porção do hipócrita? Para quem abusar de outros
aqui, com uma aparente santidade, como se de
fato fosse de origem celestial - um filho de Deus -
ser trazido no grande dia, para ser assobiado e
vaiado por homens e anjos, e depois que ele foi
colocado nesta vergonha aberta para ser lançado
mais fundo no inferno. De todos os pecadores, o
hipócrita é o que mais prejudica neste mundo e,
portanto, terá o maior tormento no outro. Há um
duplo dano que ninguém tem a mesma vantagem
de fazer como o hipócrita por sua aparente
santidade. Aquela que ele faz enquanto tem
crédito, e passa por filho de Deus na opinião de
seus próximos; a outra quando sua reputação está
rachada e ele descobriu ser o que é - um hipócrita.
A travessura que ele faz quando sua máscara está
posta, é um enganador. Maquiavel sabia o que
fazia ao recomendar aos príncipes uma aparência
de religião,embora ele proibisse mais. Descobriu-
se que é a isca mais usada para atrair as pessoas
para sua armadilha,que vem rapidamente quando
a religião é a bandeira que está armada. Eúde não
poderia ter pensado em uma chave mais segura
para abrir todas as portas e obter a entrada dele
na presença do rei Eglon, do que dar a ele uma
mensagem do Senhor para ele. Isso aumentou a
expectativa e gerou tanta confiança que o espaço
foi feito para ele. Logo todos partem e ele fica
34
sozinho com o rei. Sim, o rei se levantará para
ouvir esta mensagem que vem do Senhor,e assim
lhe dá uma vantagem maior para levá-lo às
entranhas. Teve alguns em nossos dias que
fingiram altamente a santidade, eu não duvido,
mas eles teriam encontrado a porta fechada,onde
agora eles também são muito bem-vindos, e
acham fácil acreditar em seus erros. Mesmo os
eleitos estão em algum perigo, quando alguém
tomado por um santo é o mensageiro que traz o
erro à cidade, e isto sob a noção de uma
mensagem de Deus. Confesso que o hipócrita faz
sua parte com tanta beleza que pode fazer algo de
bom acidentalmente. O brilho da sua profissão,
discurso celestial, excelentes dons em oração ou
pregação, podem afetar muito a alma sincera, e
ser uma ocasião de verdadeiro bem para sua
alma. Como o ator de palco,embora suas lágrimas
sejam falsas, pode ter incitado por sua aparente
paixão verdadeira tristeza em seus espectadores,a
ponto de fazê-los chorar intensamente; assim, o
hipócrita, agindo sua parte com falsas afeições
pode ser um meio de atrair e excitar as
verdadeiras graças do cristão. Mas então tal
cristão corre muito mais perigo de ser enredado
por seu erro, porque não suspeitará prontamente
de qualquer coisa que ele traz, a quem ele achou
realmente útil para sua graça ou conforto; e assim
o bom hipócrita o torna senão capaz de causar o
maior dano no final. Sísera deveria ter ido a Jael
sem beber o leite que ela lhe deu para ser
adormecido com ele, e ela veio com a cunha e a
cravou em sua cabeça; e teria sido muito mais
feliz para muitos, em nossos dias, por não terem
35
experimentado os dons e aparentes graças de
alguns, do que por terem ficado tão encantados
com este doce vinho,para beberem em admiração
de suas pessoas, que os adormeceu, e, assim, deu
àqueles a quem eles tanto aplaudiram, senão a
vantagem de prender com mais facilidade os
pregos em suas cabeças - erros, quero dizer, para
seus julgamentos.
O outro mal que o hipócrita faz é quando
descoberto, e isso é porque ele é um escândalo
para os caminhos de Deus e os servos de Deus.
Diz-se de Sansão: 'Os mortos que ele matou na sua
morte foram mais do que os que ele matou em
sua vida,' Juízes 16:30. Verdadeiramente o
hipócrita faz mais magoado quando é descoberto -
que é a morte de sua profissão - do que quando
parecia estar vivo. O mundo ímpio que não está
por muito tempo procurando um cajado para
bater nos santos, agora tem um posto em suas
mãos pelo hipócrita. Oh, como eles podem
executar divisão sobre esta nota áspera, e
manchar o rosto de todos os professantes com a
sujeira que eles veem sobre o casaco do falso
irmão, como se eles pudessem medir o
comprimento de todos os seus pés na medida de
um hipócrita. Daí vem uma linguagem básica
como esta: 'Eles são todos de um bando, nenhum
melhor do que o outro.' Na verdade, esse é um
raciocínio muito absurdo. É como se alguém
devesse dizer que nenhuma moeda e prata
corrente, porque de vez em quando um xelim de
latão é encontrado entre os outros. Mas essa
linguagem se encaixa na boca do mundo ímpio. E
ai do homem que faz essas flechas para eles por
36
sua hipocrisia,que eles disparam contra os santos;
melhor ele ter sido jogado no mar com uma pedra
de moinho pendurada no pescoço do que viver
para dar uma ocasião para o inimigo blasfemar.
SEGUNDA APLICAÇÃO. Exortação a todos para
que cuidem disso sejam eles sinceros ou não.
A sinceridade cobre todas as fraquezas de um
santo? Isso mostra como cabe a cada um provar
seus caminhos e examinar estreitamente seu
coração,se ele é sincero ou hipócrita.
Primeiro argumento. Cabe a você examinar o seu
coração assim, porque tudo depende disso - até
mesmo tudo o que você vale em outro mundo. É
tua criação ou estrago para sempre: 'Faz o bem, ó
Senhor... para aqueles que são retos de coração;
quanto aos que se desviam para os caminhos
tortuosos, o Senhor os guiará com os que
praticam a iniquidade. Sl 125: 4 ,5 . Esse é o fim ao
qual o hipócrita certamente chegará. Ele de fato
passaria por um santo e se aglomeraria entre os
piedosos, mas Deus 'os guiará com obreiros da
iniquidade' - companhia que melhor lhe convém.
Isto é sinceridade que o levará naquele dia. 'Eu
irei', disse Paulo, 'a você em breve,... e saberei,não
o discurso dos que estão inchados, mas o poder;
pois o reino de Deus não consiste somente em
palavras, mas em poder. O que será? Irei ter
convosco com uma vara ou com amor?' I Cor. 4:19.
Oh amigos! Não Paulo,mas Cristo,em breve virá a
nós, e ele saberá, não a fala e a linguagem
calmante daqueles que se incham com um nome
vazio de profissão, mas conhecerá o poder,
avaliará o coração e verá o que há nele. Agora,
37
queira que ele venha com uma vara, ou no amor,
para julgá-los como hipócritas, ou para dar-lhes a
honra de um servo fiel? Não gasta seu tempo de
forma doente, aquele que se esforça em seu
comércio, e aplica todas as suas ações em tal
mercadoria que,quando ele abre sua barraca,será
apreendida por ser mercadoria falsa, e ele
aplaudiu por abusar do país? Tudo o que o
hipócrita fez, no grande dia de Cristo será
considerado uma falsificação, e certifique-se de
ser atropelado no inferno por estar prestes a
enganar Deus e o homem. As obras de cada
homem serão então manifestas, aquele dia o
declarará. Até o sincero cristão, onde ele se
intrometeu com a hipocrisia, perderá a honra de
sua obra; mas o hipócrita, com seu trabalho, sua
alma também.
Segundo argumento. Cabe a você, portanto,
provar seus caminhos quando você considera
como a hipocrisia está em seu coração. Se você
não for muito cuidadoso, poderá facilmente fazer
um falso julgamento sobre si mesmo. Aqueles que
foram enviados para vasculhar o porão sob o
parlamento, a princípio não viram nada além de
carvão e provisões de inverno; mas, após uma
revisão, quando vieram jogar fora aquelas coisas,
descobriram que tudo não passava de provisão
para a cozinha do diabo; então o mistério da
iniquidade não foi acondicionado, e os barris de
pólvora apareceram. Quantos são, de alguns
deveres de piedade que desempenham, algum
zelo aparente que expressam na profissão,
atualmente clamam omnia benè - todas as coisas
estão bem e são tão amáveis consigo mesmos que
38
se consideram bons cristãos, que, ao menos se
esforçaram para jogá-los de lado, pode-se
encontrar um hipócrita no fundo de todos eles. A
hipocrisia muitas vezes toma seu lugar ao lado da
sinceridade, e então ela passa por infundada - a
alma que não suspeita do inferno pode estar tão
perto do céu. E como a hipocrisia, portanto a
sinceridade, é difícil de ser descoberta. Esta graça
muitas vezes está no fundo do coração, escondida
nas enfermidades, como a doce violeta em algum
vale, ou perto de algum riacho, se esconde com
espinhos e urtigas, de modo que requer tanto
cuidado e sabedoria, para que não deixemos a
erva daninha da hipocrisia se manter, nem
arranquemos a erva da graça em seu lugar.
Terceiro argumento. Cabe a ti examinar teu
coração assim, porque o exercício é viável. Eu não
te coloco sobre um trabalho sem fim. O coração
do homem, confesso, é como uma meada de seda
franzida que não se desmancha facilmente; ainda
com um uso fiel dos meios, pode ser
desembaraçado e encerrado no fundo correto da
sinceridade ou da hipocrisia. Jó, quando Satanás e
seus amigos cruéis trabalharam para reger ao
máximo seu espírito e turvar a corrente de seu
antigo curso e condição, lançando suas objeções
como pedras nele; ainda assim ele podia ver esta
joia preciosa na parte inferior cintilando mais
intensamente. Sim, Ezequias, na própria borda da
sepultura,recria seu espírito com ele. Na verdade,
amigos, este é o encorajamento de uma alma, que
não desejará a ajuda de Deus nesta busca, se for
por aí com desejos honestos. Um juiz não só dará o
seu mandado de busca em uma casa suspeita,
39
mas, se necessário, irá comandar outros para
ajudá-lo nos negócios. Agora, ministros da
Palavra, tudo que tu deverás ter para tua
assistência neste trabalho; apenas tenha cuidado
para não zombar de Deus nos negócios. Essa alma
merece ser condenada a este pecado, que, na
busca da hipocrisia,faz o papel do hipócrita,como
um policial travesso e desonesto que
voluntariamente esquece aquele a quem ele
procura, e então diz que não pode encontrá-lo.
Agora, para a satisfação plena neste ponto, e
ajudar no julgamento; é nisso que o bom e o mau
se enganam - o desgraçado carnal lisonjeando-se,
seu coração é bom e honesto; a alma sincera
manteve o medo de ser um hipócrita, e Satanás
abusando de ambos. Eu devo, portanto, primeiro.
estabelecer o terreno com o qual um hipócrita
protege sua casa podre,e vai mostrar as falsidades
deles.
Segundo. Vou estabelecer as bases do medo do
cristão fraco por ele ser um hipócrita,e a fraqueza
deles.
Terceiro. Vou fazer descobertas positivas de
sinceridade como nenhum hipócrita jamais fez ou
pode alcançar. Os fundamentos da profissão de
um hipócrita e suas falsidades.
Primeiro. Eu estabelecerei o terreno com o qual
um hipócrita escorará sua casa podre,e mostrarei
as falsidades deles. O hipócrita estará em sua
defesa, seu coração é sincero. Bem, como ele vai
provar isso?
1. Terreno falso. O hipócrita dirá 'Claro, não sou
hipócrita,pois não posso suportar isso em outro.'
40
Resposta. Isso não é o suficiente para livrá-lo de
ser um hipócrita, exceto que você possa mostrar
que faz isso de um solo Sagrado. Jeú, que
perguntou a Jonadabe se seu coração estava certo,
carregou ao mesmo tempo um falso em seu
próprio seio. É muito comum um homem criticar
isso em outro,e astutamente declamar contra ele,
o que ele o tempo todo se abriga. Quão severo foi
Judá contra Tamar? Ele ordena, com toda pressa,
queimá-la, Gen. 38:24. Quem não pensaria que
este homem fosse casto? No entanto, ele era a
própria pessoa que havia contaminado a sua irmã.
Pode haver uma grande trapaça neste zelo. Às
vezes, o próprio lugar em que um homem está
pode carregá-lo – como o primum mobile,isto é,a
primeira causa do movimento faz as estrelas - em
um movimento que seu próprio gênio nunca o
levaria a isso. Assim, muitos que são magistrados
dão a lei para bêbados e juradores, apenas para
manter o decoro de seu lugar, e evitar o clamor
que surgiria de sua negligência, que
possivelmente podem fazer as duas coisas,quando
encontram lugar e companhia adequados para
seus objetivos. Alguns há cujo zelo contra o
pecado de outrem é aceso na desgraça que se
reflete sobre eles aos olhos do mundo; e isso cai
quando o pecado é público, e a pessoa que o
cometeu fica exposta. Este é considerado o caso
de Judá, que estava desejando que sua filha fosse
tirada do caminho, para que a mancha que ela
trouxera sobre sua família desaparecesse com ela.
Alguns, mais uma vez, acham que é um comércio
próspero,e tiram a vantagem de invocar contra as
falhas dos outros, para esconder as suas próprias
41
o melhor possível, para que possam levar adiante
seus próprios desígnios com menos suspeita.
Absalão difama o governo de seu pai, como um
estribo para ajudar a si mesmo na sela. Jeú amava
a coroa mais do que odiava as prostituições de
Jezabel, apesar de todo o seu clamor contra eles.
Em uma palavra - pois é impossível atingir todos -
pode haver muito de vingança nisso, e a pessoa é
mais alvejada do que seu pecado. Isso foi
observado quanto ao zelo de Antônio por Augusto,
odit tyrannum amavit tyranidem – ele odiava o
tirano, mas amava muito a tirania. (Quanta
prudência se requer dos servos de Deus
especialmente nesta época de grande
fermentação política em todo o mundo, em que
tantos estão se iludindo que têm alcançado uma
boa segurança para o destino eterno de suas
almas, por simplesmente se declararem
conservadores e defensores de um ou outro
mandamento da Bíblia, sem que no entanto,
tenham tido uma experiência de conversão real a
Cristo,atestada por uma justificação,regeneração
e santificação de corpo, alma e espírito, e pela
comunhão diária com Deus que os conduza a
efetivamente guardar toda a Lei de Cristo,
conforme esta se acha registrada nas Escrituras. -
o comentário é nosso.)
2. Terreno falso. O hipócrita diz: 'Sou ousado e
destemido nos perigos; claro que não sou
hipócrita'; mas é 'o justo' que 'é ousado como um
leão'.
Resposta: A melhor maneira, com certeza, seria
provar tua ousadia com tua sinceridade, do que
concluir tua sinceridade com tua ousadia. A
42
verdadeira confiança e um espírito destemido na
morte e no perigo são coisas gloriosas, quando o
Espírito e a Palavra de Cristo estão à disposição
para atestá-los - quando a criatura pode dar algum
testemunho da esperança que está nele, como
Paulo, que mostra como ele veio a isso. Isso é
coragem cristã, não romana, Romanos 5: 1-4.
Muitas salas passam antes de chegar a esta, que
de fato se junta ao próprio céu. A fé é a chave que
o deixa entrar em tudo. Primeiro, ela abre a porta
da justificação e o deixa em um estado de paz e
reconciliação com Deus por meio de Jesus Cristo,
'sendo justificados pela fé, temos paz com Deus
por meio de nosso Senhor Jesus Cristo', Romanos
5: 1. Por meio dela, ele passa para outra sala - a
câmara da presença do favor de Deus - e é
admitido perto dele, como um traidor uma vez
perdoado; 'por quem também temos acesso por
ele a esta graça em que estamos firmes,' verso 2;
isto é, não temos apenas nossos pecados
perdoados e nossa pessoa reconciliada com Deus
pela fé em Cristo, mas agora sob a proteção de
Cristo, somos levados ao tribunal por assim dizer,
e permanecemos em sua graça como favoritos
diante de seu príncipe. Esta sala se abre para uma
terceira sala -e 'alegre-se na esperança da glória'.
No momento, não apenas desfrutamos da graça e
do favor de Deus e da comunhão com ele aqui,
mas temos a partir disso uma esperança
firmemente plantada em nossos corações para a
glória do céu no futuro. Agora ele é levado ao
quarto mais interior de todos,onde ninguém pode
entrar, exceto aquele que passa por todos os
primeiros, verso 3. 'E não apenas isso, mas
43
também nos gloriamos nas tribulações.' Se não
entraste por essas portas, és um ladrão e
salteador; você adquire sua confiança muito
rapidamente para tê-la trazida às suas mãos por
Deus. Se Deus tem boas intenções com você por
toda a eternidade, ele o fará inteligente por sua
ousadia, como fez com Jacó por roubar a bênção
de seu pai; e, portanto, não te contentes com pura
ousadia e confiança nos perigos, mas pergunte se
ela tem uma base nas Escrituras para se firmar,ou
se os pilares que a sustentam, não são ignorância
em sua mente e estupidez em sua consciência. Se
for o último, você está em uma condição triste.
Tua ousadia não durará mais do que tu a vês em
alguém que está bêbado; que, quando está cheio
de vinho,pensa,como dizem,que pode pular a lua
e se aventurar a ir sem medo aos precipícios e
armadilhas, mas quando sóbrio, treme ao ver o
que fez em seu ataque de embriaguez. Nabal que
nada temia quando bêbado - seu coração morre
dentro dele e se torna como uma pedra, com a
história que Abigail lhe contou pela manhã,
quando o vinho acabou, I Sam. 25:37. Portanto,
como aquele que quando sua causa fracassou
devido à sonolência do juiz no banco, 'apelou do
juiz adormecido para o juiz acordado'; assim
também eu aqui com você, que através da
presente estupidez de consciência são ousados e
não temem a morte, e a partir disso pleiteiam sua
retidão. Eu apelo de sua consciência adormecida,
para a sentença que dará quando estiver
acordada; que desejo que esteja neste mundo,
para que você veja o seu erro, onde pode corrigi-
lo.
44
3. Terreno falso. 'Claro', diz outro, 'não sou
hipócrita; pois desempenho funções secretas em
meu quarto.” O hipócrita não é ninguém, exceto
no palco. Essa é a marca do hipócrita - ele corteja
o mundo por seus aplausos e,portanto,faz tudo no
exterior.
Resposta. Embora a total negligência dos deveres
secretos na religião diga que uma pessoa é
hipócrita,ainda assim,o desempenho dos deveres
em segredo não demonstrará que você é uma
pessoa sincera. A hipocrisia está nisso como as rãs
trazidas para o Egito. Nenhum lugar estava livre
delas, não, nem seus aposentos. Eles se
esgueiraram para seus quartos mais internos. E o
mesmo acontece com a hipocrisia nos deveres do
quarto, bem como no público. De fato, embora o
lugar seja secreto onde tais funções são
realizadas,ainda assim o assunto pode ser tratado,
e é por alguns hipócritas, que eles não são
secretos em seus quartos; como a galinha que vai
a um lugar secreto para botar seu ovo, mas pelo
seu cacarejo,conta a toda a casa onde está e o que
está fazendo. Mas onde isso não acontece, não é o
suficiente; pois não devemos pensar, mas alguns
hipócritas podem e realmente tecem um fio mais
fino do que outro. Em todas as artes, algumas
superam as outras, e assim também neste
comércio de hipocrisia. O hipócrita grosseiro cuja
tendência é enganar os outros, sua religião
geralmente é totalmente sem portas; mas há um
hipócrita que trabalha para manter uma parte
justa consigo mesmo, e está muito desejoso de
fazer consciência a seu lado, para conseguir isso,
ele irá até o último elo de sua corrente e fará
45
qualquer coisa que não possa separá-lo e seus
amados desejos. Ora, orações secretas e outros
deveres podem ser realizados, de modo que não
prejudiquem mais os desejos de um homem do
que qualquer outro. Não é a espada,embora muito
afiada, que mata, mas a força com que ela é
empurrada. Na verdade, existem alguns deveres
secretos, como examinar nossos corações, sondar
nossos caminhos e meditar seriamente sobre as
ameaças da Palavra contra tais pecados que
encontramos em nosso próprio peito, os quais,
com uma aplicação próxima deles a nós mesmos,
colocariam o pecado difícil para isso. Mas o
hipócrita pode lançar esta espada tão facilmente e
favoravelmente, que seus desejos não clamarão
'Oh!' nele, portanto, ainda há necessidade de um
melius inquirendum - uma busca adicional antes
que você possa sair.
4. Terreno falso. 'Claro que não sou um hipócrita,
pois não só oro, e também em segredo, contra
meus pecados, mas também luto contra eles, sim,
e com bons propósitos,pois posso mostrar-lhes os
despojos de minhas vitórias, que eu superei
alguns deles. Houve um tempo em quenão
consegui ir à cervejaria,mas minha luxúria me fez
ficar de pé e me puxou para dentro; mas agora
agradeço a Deus, tenho tanto domínio de minha
luxúria bêbada que posso passar sem olhar para
dentro.'
Resposta. É bom quando você diz, e eu gostaria
que todos os seus vizinhos bêbados pudessem
falar tanto, que - quando o magistrado não vai, ou
não pode, estragar aquele comércio de bêbados -
aqueles que mantêm aquelas lojas para o diabo,
46
possam até fechar suas janelas por falta de
clientes; mas não é pena que o que é bom seja
prejudicado na prática? No entanto, é muito
comum e pode ser o seu caso.
1. Deixe-me perguntar-te, há quanto tempo é
assim contigo? As luxúrias, quanto aos atos que
quero dizer, são como as línguas, o ataque nem
sempre acontece, e mesmo assim o homem não
se livra de sua doença. E as luxúrias de alguns
homens, como algumas algemas, não têm
retornos tão rápidos quanto outras. O rio nem
sempre se move para um lado. Agora está
chegando, logo, água caindo; e, embora não se
levante quando cai, ainda assim não perdeu seu
outro movimento. Agora a maré da luxúria subiu
e logo baixou, e o homem recuou e parecia fugir
dela; mas ela retorna novamente sobre ele. Quem
teria pensado que teria visto o Faraó de novo em
seu ataque louco, que deveria estar com ele de
bom humor,quando ordenou que Moisés e o povo
se fossem? Mas, infelizmente! O homem não foi
mudado. Assim, pode ser que, quando uma
ocasião forte vier, isto, como um vento oriental
para alguns de nossos portos, trará a maré de tua
luxúria tão fortemente, que tua alma que parecia
tão limpa de tua luxúria como as areias nuas são
pela água, estará em alguns momentos coberta, e
tão profundamente sob suas ondas como sempre.
Mas quanto mais tempo os bancos resistirem,
melhor; no entanto, você nunca mais deveria ser
bêbado quanto ao cumprimento exterior da
luxúria, isso não seria o suficiente para livrá-lo de
ser um hipócrita? Portanto,
47
2. Deixe-me perguntar qual foi o grande motivo
para tirá-lo? Aquilo que te mantém longe da
cervejaria agora, pode ser tão ruim, em certo
sentido, quanto aquilo que até então te atraiu a
isso.
É comum para um desejo, senão estragar o
mercado de outro. Ele que deveria economizar
seu dinheiro de engolir em sua garganta, para
colocar em mais elegância em seu bolso de volta,
o que faz este homem, senão roubar um desejo
para sacrificá-lo a outro? Seja Deus ou homem,
Deus ou sua bolsa, Deus ou seu orgulho, Deus ou
sua reputação, que te derrubou? Se alguém, a não
ser Deus, prevaleceu contigo, cristão é um nome
que se tornará melhor agora do que quando você
estiver na cervejaria. Ainda, se Deus, que
apreensão de Deus foram eles que fizeram isso?
Alguns,a ira de Deus por algum pecado particular
os abalou tanto,que, como alguém assustado com
uma aparição em uma sala, não se preocupa em
ficar deitado lá,então eles não ousam,pelo menos
por um longo tempo, familiarizarem-se com essa
prática novamente. E como não é a sala, mas a
aparição,que a pessoa não gosta,portanto, não é o
pecado,mas a ira de Deus que o assombra,da qual
o outro foge. Em uma palavra, você pode te
restabelecer esta prática pecaminosa; mas você o
odiou e amou a Deus, e então o deixou? Tu te
tornaste estranho porque; você não conheceu
outro quarto dele? Estabeleceste a comissão de
um mal; mas assumiste o teu dever conhecido? É
um péssimo lavrador aquele que drena sua terra,
e então nem semeia nem planta. É tudo igual se
estivesse debaixo d'água, já que foi drenado e não
48
melhorado. E se você parar de fazer o mal,se fosse
possível, e tu aprendes a não fazer bem? Não são
teus campos livres de ervas daninhas, mas
frutíferos em trigo,que paga o seu aluguel e traz o
seu lucro; nem por não estares bêbado,impuro ou
culpado de qualquer outro pecado, mas sendo
santo, gracioso, tendo fé não fingida, amor puro e
as outras graças, que te provarão são, e
evidenciam o teu interesse em Cristo e, por meio
dele,no céu.
Os motivos pelos quais um cristão fraco
argumenta contra sua própria retidão e sua
falsidade.
Segundo. Vou estabelecer as bases do medo do
cristão fraco por ele ser um hipócrita,e a fraqueza
deles; em outras palavras,os fundamentos falsos a
partir dos quais as almas sinceras muitas vezes
tentam se provar hipócritas, sim, por um tempo
concluem que são assim.
1. Terreno falso. 'Claro que sou um hipócrita', diz a
pobre alma, 'ou então não deveria ser como sou.
Deus não iria assim, seguir-me com um golpe
após o outro, e permitir que Satanás também me
use como ele faz.' Este foi a grande bateria que os
amigos de Jó tinham contra sua sinceridade, e às
vezes Satanás prevalece a ponto de tornar a alma
sincera colocada contra seu próprio peito,
dizendo, como ele: 'Se Deus é conosco, por que
tudo isso nos sobreveio?' - se Deus está em nós
por sua graça, por que aparece ele contra nós?
Resposta. Este fogo em que Deus te lança prova
que tens impurezas, e se, porque estás muito
tempo retido na fornalha, deves dizer que tens
muita escória, eu não me oporia; mas como você
49
deve soletrar 'hipócrita' fora de tuas aflições e
problemas, eu fico maravilhado. Os ímpios, de
fato,usam muito esse argumento para aplaudir -
'hipócrita' sobre eles; mas o cristão, creio eu, não
deve usá-lo contra si mesmo. Embora os bárbaros
terem dado seu veredicto ao ver a víbora nas mãos
de Paulo,que ele era 'um assassino',mas Paulo não
pensou pior de si mesmo por isso. Cristão, dê
apenas o mesmo conselho a si mesmo,quando em
aflição e tentação,que tu deves fazer a teus irmãos
na mesma condição, e tu sairás desta armadilha.
Te atreves pensar que seu vizinho é um hipócrita
meramente pelas mãos de Deus sobre ele? Não,
eu te garanto, você deve mais lamentar por ele, e
ajudá-lo a responder às dúvidas que surgem em
seu espírito a partir deste mesmo argumento.
Faria alguém sorrir por ver como um cristão pode
desatar os nós e escrúpulos de outro, que depois,
quando trazido para a mesma condição,é gravado
com o mesmo. Aquele que ajudou seu amigo
sobre a escada agora é incapaz de caminhar
sozinho. Deus ordena as coisas de modo que
precisamos uns dos outros. Aquela que é parteira
de outros não pode desempenhar bem esse cargo
para si mesma; nem aquele que é o mensageiro
para trazer paz ao espírito de outro, capaz de falar
com o seu. O caso é claro, cristão. A aflição não
pode provar que você é um hipócrita, da qual se
estivesses totalmente fora, poderias mais
seguramente pensar que foste um bastardo. O
caso, eu digo, é claro, mas teus olhos estão fixos
para algum outro fim que Deus tem que realizar
por tua aflição. Mas pode ser que você diga, não é
simplesmente a aflição que te faz pensar assim a
50
respeito de ti mesmo; mas porque estás aflito há
tanto tempo, e no escuro também, quanto a
qualquer sentido do amor de Deus em tua alma.
Tu não tens sorrisos do doce semblante de Deus
para aliviar tua aflição, e se tudo estivesse bem, e
tu fosse um sincero filho de Deus,teu Pai celestial
te deixaria ficar gemendo, e nunca olhar para ti
para aliviar tua aflição com Sua doce presença?
Quanto ao primeiro deles - a duração da tua
aflição. Não conheço nenhum padrão que Deus
estabeleceu para medir o comprimento das
cruzes de seus santos, e não cabe a nós fazermos
um para nós mesmos. Fazemos isso,quando assim
limitamos seus castigos ao tempo, que se eles
excedem o dia que escrevemos em nossos
próprios pensamentos - que é como ser curto o
suficiente, se nossos apressados corações podem
designar - então somos hipócritas. Para o outro;
você deve saber que Deus pode, sem qualquer
impedimento ao seu amor, escondê-lo por um
tempo. E, na verdade, ele pode ficar muito doente
que seus filhos,que têm segurança dada a eles por
amá-los - além da manifestação sensível disso
para suas almas - deve chamar isso de pergunta,
por não ter vindo visitá-los, e tomá-los em seus
braços quando eles o quiseram. Em uma palavra,
pode ser que tua aflição vem na natureza de
purificação física. Deus pode ter a intenção de
evacuar alguma corrupção por ela, que põe em
perigo a tua saúde espiritual e impede o teu
desenvolvimento na piedade. Agora, a
manifestação de seu amor, Deus pode reservar,
como os médicos fazem seus confortos, para
serem dados quando o remédio terminar.
51
2. Terreno falso. 'Temo ser hipócrita', diz a alma
tentada; 'por que mais existem tais decadências e
declinações a serem encontradas em mim? É o
caráter do justo que ele vai de força em força,mas
eu vou retrocedendo da força para a fraqueza.'
Alguns cristãos - eles são como aqueles que
chamamos de homens próximos no mundo - se
eles perderem algo em seu comércio e nem tudo
correr como deveria, temos certeza de que
ouviremos sobre isso e mais de uma vez. Eles
falam de suas perdas em todas as empresas; mas
quando eles fazem um bom mercado,e os ganhos
vêm em ritmo acelerado, eles guardam isso para
si mesmos - não se atrevem a falar deles. Se os
cristãos fossem ingênuos, eles devem contar o
que eles ganham e também o que perdem. Mas,
para ter certeza de que você encontrará uma
decadência,e para direcionar nossa resposta a ele.
Resposta 1. Admito que a alma sincera fica cada
vez mais forte - mas como? - até mesmo como a
árvore cresce cada vez mais, o que sabemos
encontra com a queda da folha, e o inverno, que
por um tempo interrompe seu crescimento.
Assim, a alma sincera pode ser posta diante de
alguma tentação - como Pedro, que estava longe
de ficar mais forte quando ele caiu de professar
para negar a Cristo, de negar para jurar e
amaldiçoar se ele o conhecia. No entanto, como a
árvore, quando chega a primavera, revive e ganha
mais no verão do que perde no inverno, o mesmo
acontece com a alma sincera. Assim como vemos
em Pedro, cuja graça que se agachou por um
tempo veio com tal força, tremendo tentações,
52
que nenhuma crueldade dos homens poderia
conduzi-lo para sempre; assim será a alma
sincera,de acordo com a oração do apóstolo: 'Ora,
o Deus de toda a graça,que em Cristo vos chamou
à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por
um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar,
firmar,fortificar e fundamentar.' I Pedro 5:10.
Resposta 2. Há uma grande diferença entre a
decadência de uma alma sincera e a de um
hipócrita. O hipócrita declina devido a uma
aversão interior aos caminhos de Deus. Por isso
são chamados de 'desviados de coração', Prov.
14:14. Então contanto que servissem à sua luxúria
e contribuíssem com qualquer ajuda para a
obtenção de seus interesses mundanos, contanto
que ele tivesse um zelo aparente; mas tirado o
argumento, ele começa a desistir aos poucos, até
que ele se torne frio, sim, como farto de sua
profissão, como Amon de Tamar. Quando o
hipócrita começa a cair, ele anda rápido. Como
uma pedra descendo a colina, ele não conhece
outro terreno, a não ser o sopé. Agora fale
livremente, pobre alma. Você ousa dizer que há
uma aversão interior aos caminhos de Deus. Que
você não ore com aquele calor e fervor que você
tem; mas é porque você não gosta do dever como
antes? Tu não ouves a palavra com tanta alegria;
mas você não a ouve, portanto, com mais tristeza?
Em uma palavra, você não pode dizer com o
cônjuge, quando você dorme: 'coração acorda',
Cant. 5: 2; isto é,você não está satisfeito com o seu
atual estado de declínio,mas deseja sinceramente
sair disso - como alguém que tem um grande
53
desejo de se levantar e estar em seu trabalho - seu
coração está desperto - mas não é capaz agora de
sacudir aquele sono que o prende. Isso o livrará de
ser um hipócrita.
3. Terreno falso. 'Eu temo',diz a pobre alma,'eu sou
um hipócrita, porque tenho um coração tão
dividido nos deveres. Não posso, por minha vida,
desfrutar de qualquer privacidade com Deus no
dever, mas alguma luxúria básica estará se
acumulando em meus pensamentos quando
estou orando, ouvindo a palavra ou meditando.
Agora estou me levantando com um auto-aplauso
no pensamento, imediatamente lançado à terra
com um pensamento mundano. Com um e outro,
pouco descanso eu tenho. E esses vermes se
reproduzem em qualquer lugar que não seja no
monturo de um coração falso hipócrita?’
Resposta. Ai do melhor dos santos, se o simples
surgimento e agitação de pensamentos como
esses, ou piores do que esses, provassem o
coração enfermo; toma cuidado,tu concluíste não
teu estado,portanto,da presença destes em ti,mas
do comportamento e comportamento de teu
coração para com eles. Portanto, responda a estes
poucos interrogatórios e, possivelmente, você
poderá ver a sua sinceridade através da névoa que
eles levantaram na alma.
(1.) Interrogatório. Que boas-vindas amigáveis têm
tais pensamentos com você, quando eles se
apresentam a você em dever? São estes os
convidados que você esperava e para os quais
preparou seu quarto? Você cumpriu o dever de
54
encontrar aqueles amigos ou eles irrompem de
maneira indelicada em cima de você e carregam-
no à força – como Cristo predisse a respeito de
Pedro em outro caso - para onde você não quer ir?
Se for assim, por que você deveria questionar a
sua sinceridade? Não sabes que o diabo é um
intruso ousado e ousa vir onde sabe que ninguém
o convidará a sentar-se? E aquela alma que ele
somente pode chamar de sua própria casa,é onde
encontra descanso, Lucas 11:24. Suponha que em
sua família, quando você está se ajoelhando para
orar,um grupo de berrantes fique embaixo de sua
janela e, durante todo o tempo que você está
orando, eles estejam rugindo e gritando; isso não
poderia deixar de perturbá-lo muito; mas, pela
perturbação que eles causam, você cairia em
questionar sua sinceridade no dever? Na verdade,
é tudo um, quer a perturbação seja no quarto ou
no seio,de modo que a alma não gosta de um mais
do que do outro.
(2.) Interrogatório. Você fica satisfeito com esta
companhia,ou usa todos os meios que puder para
se livrar deles, o mais rápido possível? A
sinceridade não pode ficar parada para ver tais
ações na alma; mas, como um servo fiel quando
ladrões invadem a casa de seu senhor, embora
muito dominados por sua força e multidão, que
ele não pode com suas próprias mãos empurrá-
los para fora de casa, ainda assim ele enviará
secretamente em busca de ajuda e levantará a
cidade sobre eles. A oração é o mensageiro da
alma sincera. Neste caso, ele vai para o céu com
velocidade total; considerando-se não outro senão
55
no ventre do inferno como Jonas, enquanto está
sob o jugo de tais pensamentos,e tão feliz quando
a ajuda chega para resgatá-lo de suas mãos, como
Ló estava quando Abraão o recuperou dos reis
que o carregaram e o fizeram prisioneiro.
Objeção: Mas pode ser que você diga, embora não
ouse negar que seu clamor foi enviado ao céu
contra eles,ainda assim você não ouve notícias de
sua oração, mas continua ainda incomodado com
eles como antes, o que aumenta o seu medo de
que seu coração seja nada, ou então a tua oração
teria sido atendida e tu libertado destes grilhões.
Resposta. Paulo poderia muito bem ter dito isso
quando ele suplicou ao Senhor três vezes, mas
não poderia ter um espinho na carne arrancado,II
Cor. 12: 8. Ele não mostra que você é um hipócrita,
mas lhe dá uma boa vantagem de se provar
sincero - não muito diferente de seu trato com os
israelitas, diante dos quais ele não, como eles
esperavam, expulsou às pressas as nações, mas
deixou-as como espinhos em seus lados. E por
que? Ouça a razão da própria boca de Deus: 'Para
que por eles eu possa provar a Israel se guardarão
ou não o caminho do Senhor como seus pais o
guardaram', Juízes 2:22. Assim, Deus deixa essas
corrupções em você, para provar se você
finalmente vai cair e ser amigo delas,ou manter o
conflito com elas, e continuar orando contra elas;
por meio do que você irá provar que é realmente
justo. Um falso coração nunca fará isso. Ele logo
responde que não deseja cordialmente o que
pede. O hipócrita, quando ora contra sua
corrupção, cumpre a missão de sua consciência,
não de sua vontade; assim como um servo que
56
não gosta da mensagem que seu mestre lhe envia,
mas não ousa desagradá-lo e, portanto, vai, e pode
bater à porta do homem para onde foi enviado,
embora muito fracamente - não quer ouvi-lo.
Tudo o que ele faz é que ele possa contar uma
história justa para seu mestre, dizendo que ele
estava lá. Mesmo assim, ora o hipócrita, apenas
para fechar a boca de sua consciência com seu
clamor, que ele orou contra sua luxúria. Fica feliz
por ele ficar quando tudo acaba, e mais feliz por
ele voltar,e reinfecta-o - o assunto está inacabado.
Observe, portanto, o comportamento de seu
coração em oração, e julgue-se sincero, ou não
sincero, por isso, não pelo sucesso presente que
obteve. Deus pode aceitar que você peça o que no
momento ele acha melhor negar do que dar. Você
gostaria que todas as suas corrupções fossem
derrubadas de um só golpe,e seu coração em uma
postura para fazer a obra de seu Deus, sem
qualquer parada ou atrito da luxúria por dentro,
ou do diabo por fora; não é verdade? Deus aprova
altamente o seu zelo, assim como o fez com o de
Davi,que pretendia construir um templo para ele;
mas como ele achava que não era adequado que a
casa fosse erguida no tempo de Davi - reservando-
a para o reinado pacífico de Salomão - ele também
não, que este teu pedido seja concedido nesta
vida, tendo reservado esta imunidade como uma
parte especial da carta da cidade que está acima,
que ninguém, exceto os santos glorificados, que
são habitantes lá, desfrutam. Ele realmente nos
ensinou a orar, seja feita a Tua vontade, assim na
terra como no céu; mas devemos esperar a
resposta completa quando chegarmos lá. Mas
57
aprenda, portanto, pobre alma, a aceitar essa
negação como Davi fez à sua. Porque Deus não o
deixou construir a casa em seus dias, ele não
questionou o amor e favor de Deus, nem desistiu
de preparar os materiais para isso, mas fez o que
pôde para isso, embora não pudesse fazer o que
quisesse. Longe de ti também que deves, por isso,
abandonar a tua confiança em Deus ou deixar de
lado o teu esforço por Deus, mortificando as tuas
corrupções e aumentando a reserva que tens no
presente das suas graças, que, embora agora
imperfeito e sem polimento, ele fará uso do
edifício celestial para o qual ele se destina, onde
todos os pedaços quebrados, como posso dizer, de
nossas graças fracas serão melhorados pelo poder
e sabedoria de Deus, que eles devem constituir
uma estrutura gloriosa de santidade perfeita,
mais para ser admirada pelos anjos no céu, pela
rara obra de arte, do que o templo de Salomão foi
na terra pelos homens quando em sua plena
glória.
4. Terreno falso. 'Oh, mas', diz a alma tentada, 'às
vezes tenho verificações internas de minha
própria consciência de que este dever eu cumpri
hipocritamente,e que,nessa ação,muita falsidade
de coração se descobriu. E se meu coração me
condena, como pode ser diferente, que não devo
ser um hipócrita?'
Resposta. Ajudarei a resolver isso estabelecendo
duas distinções e aplicando-as ao caso em
questão.
58
(1.) Devemos distinguir entre a consciência
procedendo por uma regra correta em seu
julgamento, e a consciência procedendo por uma
regra falsa.
(2.) Devemos distinguir entre uma consciência
que segue uma regra correta, e também é
corretamente informada sobre como usá-la; e
uma consciência que julga por uma regra correta,
mas não é corretamente informada em seu uso.
Para aplicar o primeiro:
(1.) Devemos distinguir entre a consciência
procedendo por uma regra correta em seu
julgamento, e a consciência procedendo por uma
regra falsa. Então a consciência procede por uma
regra correta, quando fundamenta sua acusação
na palavra de Deus; pois, sendo apenas um
suboficial, está sujeito a uma lei pela qual deve
proceder. E isso não pode ser outro senão o que
Deus designa,quem lhe dá comissão e o coloca no
cargo. E essa é a palavra de Deus, e somente isso.
Para que possamos dar crédito ao comando ou
proibição de nossa consciência, condenando-nos
ou absolvendo-nos, quando ela pode mostrar sua
garantia da palavra de Deus para estes; caso
contrário, como súditos que são injustiçados em
um tribunal inferior e não podem ter justiça ali,
podemos apelar mais alto, assim podemos e
devemos nós, da consciência, para a palavra de
Deus. E você deve saber que a consciência é uma
faculdade que é corrompida tanto quanto
qualquer outra por natureza, e é frequentemente
usada por Satanás para enganar tanto o bom
59
quanto o mau, piedoso e ímpio. Muitos que agora
conhecem? Suas consciências, dizem eles, lhes
falam de paz, serão encontrados apenas
enganados quando os livros forem abertos.
Nenhuma descarga desse tipo será encontrada
registrada no livro da palavra,como a consciência
colocou em suas mãos. E muitas almas graciosas,
que passaram seus dias em um medo contínuo de
seu estado.
(a) Em pesquisar e saquear a si mesmo. Isso ele faz
com sua máxima habilidade e poder. Não será
adiado com pretextos, ou com uma desculpa
educada como Raquel deu a Labão, quando ao
mesmo tempo ela se sentou pensando em seus
ídolos. Não, ele terá uma conta da alma, e aquele
que pode habilitá-lo a dar uma boa conta a Deus,
sob cuja garantia faz seu ofício. Ó, o medo que tal
pessoa mostra de que qualquer luxúria possa
escapar de seus olhos e permanecer oculta, como
Saul nas coisas; ou que qualquer, a menor graça
de Deus, deve ser pisada indiferentemente por
desmentir sua negação! Quando Davi encontrou
seus pensamentos em Deus, que costumavam
recriá-lo e ser sua companhia mais agradável,
ocasionou alguns problemas em seu espírito -
'Lembrei-me de Deus e fiquei perturbado', Sl. 77: 3
- este homem santo, imaginando qual deveria ser
o problema,mas veja que busca secreta ele faz. Ele
caça para trás e para a frente, o que os
procedimentos anteriores de Deus tinham sido, e
'comunga com o seu coração, e faz uma busca
diligente' lá, verso 6; nunca desiste até que ele
traga um problema; e descobrindo que o
60
perturbador de sua paz está em si mesmo,ele não
é tão sensível a sua reputação a ponto de pensar
em sufocar o negócio ou suavizá-lo, mas ataca o
ladrão, acusa seu pecado e confessa o fato, para a
justificação de Deus, de quem antes ele tinha
pensamentos duros. 'E eu disse, esta é a minha
enfermidade,' verso 10; como se ele tivesse dito:
'Senhor, agora vejo o Jonas que causou a
tempestade em meu peito, e me incomodou em
minha aflição todo esse tempo; foi esta minha
incredulidade que me curvou para atender tanto
à tristeza e ao sentimento de minha aflição
presente, que não me permitiria olhar para as
experiências anteriores, e assim, enquanto eu as
perdoava, pensei indignamente de ti.' Ali estava
uma alma honesta e franca, de fato. O que és tu, ó
homem, do santo Davi? É esta a maneira de
examinar a tua alma? Faça isso com sinceridade,
como se procurasse um assassino escondido em
sua casa; tão disposto a descobrir o teu pecado,
como sempre o papista nos dias da Rainha Maria
foi encontrar os protestantes - descobrir em
quem eles iriam enfiar suas espadas e garfos em
camas e feno, para que não estivessem lá? Ou,
quando você vai fazer este trabalho, você reluta
em olhar muito longe, para não ver o que você
voluntariamente deixaria de lado? Ou com medo
de ficar muito tempo, para que a consciência não
te faça um relatório desagradável? Tertuliano
disse dos perseguidores pagãos,noluerunt audire,
quod auditum damnarenon possint - eles não
permitiriam que os cristãos fossem ouvidos,
porque então não teriam facilmente cara para
condená-los, sua causa teria parecido tão justa. O
61
contrário aqui é verdade. O hipócrita não ousa
colocar seu estado sob um julgamento justo,
porque então ele não poderia escapar de
condenar a si mesmo. Mas a alma sincera é tão
zelosa para saber seu verdadeiro estado, que
quando ele se esforça ao máximo para descobri-
lo, e sua consciência sobre essa busca privada o
limpa, ainda assim ele não se contenta aqui; mas
com ciúme de que o amor-próprio possa cegar
seus olhos e ocasionar um relatório muito
favorável de sua consciência, ele clama por ajuda
do Céu e se põe na revisão de Deus. 'Não odeio, ó
Senhor, aqueles que te odeiam? E não estou aflito
com aqueles que se levantam contra ti?’ Sl. 139: 21.
Sua própria consciência responde a isso: 'Eu os
odeio com ódio perfeito: eu os considero meus
inimigos', verso 22. Ainda assim, Davi, não
totalmente satisfeito com seu único testemunho,
clama a Deus: 'Sonda-me, ó Deus, e conhece meu
coração; ... vê se há algum caminho perverso em
mim', verso 23,24. E os médicos sábios não
confiarão em seus próprios julgamentos sobre o
estado de sua saúde; nem os próprios cristãos
sinceros sobre o bem-estar de suas almas. É a
Deus que eles atendem. Só seu julgamento os
conclui e os determina. Depois de orar e abrir o
caso para ele, com Davi, eles ouvem o que ele vai
dizer. Portanto, você deve encontrá-los se
colocando sob o ministério mais minucioso, do
qual eles nunca vêm mais satisfeitos do que
quando suas consciências são desnudadas e seus
corações expostos à sua visão; como a mulher de
Samaria, que recomendou o sermão, e Cristo que
o pregou, por isso a seus vizinhos, que ele havia
62
lhe contado tudo o que ela sempre fizera, João
4:29. Considerando que um falso coração não
gosta de ouvir esse ouvido. Ele pensa que o
pregador comete uma transgressão quando sai do
seu terreno e se aproxima de sua consciência;
como se pudesse, ele teria uma ação contra ele
por isso. Isso ficou preso no estômago de
Herodes,que João colocasse o dedo em sua ferida.
Embora ele o temesse, sendo consciente, nunca o
amou, e portanto foi logo persuadido a cortar sua
cabeça, que tinha uma língua tão ousada que
ousava reprovar seu leito incestuoso.
(b) O verdadeiro coração mostra sua franqueza
consigo mesmo, como na busca, assim como no
julgamento de si mesmo, quando uma vez que o
testemunho vem claro contra ele, e a consciência
diz: 'Alma, neste dever tu traiu o orgulho, naquela
afeição, perversidade e impaciência.' Tal pessoa
não demora muito para proceder ao julgamento,e
isso o faz com tanta veemência e severidade, que
claramente parece zelo por Deus – a quem ele
desonrou - o faz esquecer toda a autopiedade. Ele
fala sobre ele ao se humilhar e se rebaixar, como
os filhos de Levi ao executar a justiça em seus
irmãos que não conheciam 'nem irmão,nem irmã'
naquele ato. Verdadeiramente, tal ato heroico é o
da alma sincera julgando a si mesma. Ele está tão
transportado e vestido com uma fúria sagrada
contra seu pecado, que está surdo ao clamor de
carne e sangue, que o levaria a pensar em uma
sentença mais favorável. 'Eu pequei', disse Davi,
'contra o Senhor', II Sam. 12:13; em outro lugar, 'Eu
pequei muito e agi tolamente', II Sam. 24; em um
63
terceiro, ele, como indigno do nome de um
homem, toma ânimo para si - 'tão tolo fui eu e
ignorante: fui como um animal diante de ti', Sl.
73:22. Mas com um coração falso - se a
consciência o examina para isto ou aquilo, e ele
percebe por este murmúrio interior em seu seio
para que lado a causa irá,se ele proceder de forma
justa para se colocar no julgamento - o tribunal
certamente estará separado,e todos colocados em
outra audiência, que é como estar de folga; de
modo que, como testemunhas, com atrasos e
muitos adiamentos, enfim se cansam do trabalho
e preferem ficar em casa do que aparecer para
pouco propósito,assim a consciência cessa de dar
evidência onde não pode ser ouvida, e pode ter
nenhum julgamento contra o agressor.
(2.) Particular. Um coração verdadeiro é claro
como consigo mesmo, assim como com Deus
também. Isso pode aparecer de várias maneiras.
Escolha um para todos; e isso está em suas
petições e pedidos ao trono da graça. O hipócrita
na oração faz malabarismos, ele pergunta o que
ele não agradeceria a Deus para lhe dar. Há um
mistério de iniquidade em sua oração contra a
iniquidade. Agora, isso aparecerá em dois
detalhes,sejamos sinceros ou não.
(a) Observe se você está profundamente aflito no
espírito quando o seu pedido não é atendido, ou
não considera o sucesso que ele tem. Suponha
que seja um pecado contra o qual você ora, ou
alguma graça pela qual ora; qual é o teu
temperamento enquanto o teu mensageiro fica,
64
especialmente se for longo? Tu oras, e a
corrupção não diminui, a graça não cresce. Agora
sua hipocrisia ou sinceridade aparecerá. Se fores
sincero, cada momento será uma hora, cada hora
um dia, um dia um ano, até que ouves alguma
notícia do céu. A 'esperança adiada' deixará 'o
coração doente'. Não pensa o doente que manda
chamar o médico em sua chegada? Oh, ele tem
medo de que seu mensageiro sinta falta dele, ou
que ele não vá com ele,ou que ele morra antes de
trazer seu médico. Milhares de medos o
perturbam e o fazem desejar apaixonadamente
estar ali. Assim a alma sincera passa aquelas
horas com o coração triste que vive sem uma
volta de seu pedido. 'Eu sou uma mulher', disse
Ana a Eli, 'de um espírito triste,' I Sam. 1:15. E por
que? Infelizmente, ano após ano, ela orava a Deus
e nenhuma resposta havia chegado. Assim diz a
alma: 'Tenho um espírito amargo,tenho orado por
um coração terno,um coração crente,muitos dias
e meses; mas não chegou. Receio não ter sido
sincero no negócio. Será que meu pedido por
tanto tempo poderia ter pairado nas nuvens?' Tal
alma está cheia de medo e problemas - como um
comerciante que tem um rico navio no mar, que
não pode dormir em terra até que a veja, ou saiba
dela. Mas se, depois de enviar sua oração, você
puder abandonar os cuidados e pensamentos do
negócio,como se orar fosse apenas como crianças
rabiscando em pedaços de papel - o que,depois de
feito,deixam de lado e não pensam mais neles - se
você pode aceitar negações das mãos de Deus
para coisas como essas, e em branco não mais do
que um pretendente frio quando não ouve dela a
65
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5
As batalhas espirituais finais – parte 5

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Deus requer santificação aos cristãos 60
Deus requer santificação aos cristãos 60Deus requer santificação aos cristãos 60
Deus requer santificação aos cristãos 60
Silvio Dutra
 
Isaias 55.1 3 - John Dod
Isaias 55.1 3 - John DodIsaias 55.1 3 - John Dod
Isaias 55.1 3 - John Dod
Silvio Dutra
 
Livro ebook-perguntas-e-respostas-desde-a-cruz
Livro ebook-perguntas-e-respostas-desde-a-cruzLivro ebook-perguntas-e-respostas-desde-a-cruz
Livro ebook-perguntas-e-respostas-desde-a-cruz
Mateus Bragança
 
As batalhas espirituais finais - parte 7
As batalhas espirituais finais  -  parte 7As batalhas espirituais finais  -  parte 7
As batalhas espirituais finais - parte 7
Silvio Dutra
 
40 reavivamento verdadeiro completo
40   reavivamento verdadeiro completo40   reavivamento verdadeiro completo
40 reavivamento verdadeiro completo
Divanilson Cardoso
 
Fé e obras
Fé e obrasFé e obras
Fé e obras
iasdvilaveronica
 
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
Antonio Ferreira
 
Deus requer santificação aos cristãos 18
Deus requer santificação aos cristãos 18Deus requer santificação aos cristãos 18
Deus requer santificação aos cristãos 18
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 55
Deus requer santificação aos cristãos 55Deus requer santificação aos cristãos 55
Deus requer santificação aos cristãos 55
Silvio Dutra
 
Aprendendo
AprendendoAprendendo
O que é a salvação pela Graça de Deus - John Owen
O que é a salvação pela Graça de Deus - John  OwenO que é a salvação pela Graça de Deus - John  Owen
O que é a salvação pela Graça de Deus - John Owen
Silvio Dutra
 
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espíritaII Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
Andreia Quesada
 
Fé e obras
Fé e obrasFé e obras
Fé e obras
Ismael Rosa
 
I corintios cap 15
I corintios cap 15I corintios cap 15
I corintios cap 15
Andreia Quesada
 
Estudo adicional_Fé atuante_642014
Estudo adicional_Fé atuante_642014Estudo adicional_Fé atuante_642014
Estudo adicional_Fé atuante_642014
Gerson G. Ramos
 
13385265 melhor-de-deus
13385265 melhor-de-deus13385265 melhor-de-deus
13385265 melhor-de-deus
antonio ferreira
 
A doutrina da eleição joão calvino
A doutrina da eleição    joão calvinoA doutrina da eleição    joão calvino
A doutrina da eleição joão calvino
Deusdete Soares
 

Mais procurados (17)

Deus requer santificação aos cristãos 60
Deus requer santificação aos cristãos 60Deus requer santificação aos cristãos 60
Deus requer santificação aos cristãos 60
 
Isaias 55.1 3 - John Dod
Isaias 55.1 3 - John DodIsaias 55.1 3 - John Dod
Isaias 55.1 3 - John Dod
 
Livro ebook-perguntas-e-respostas-desde-a-cruz
Livro ebook-perguntas-e-respostas-desde-a-cruzLivro ebook-perguntas-e-respostas-desde-a-cruz
Livro ebook-perguntas-e-respostas-desde-a-cruz
 
As batalhas espirituais finais - parte 7
As batalhas espirituais finais  -  parte 7As batalhas espirituais finais  -  parte 7
As batalhas espirituais finais - parte 7
 
40 reavivamento verdadeiro completo
40   reavivamento verdadeiro completo40   reavivamento verdadeiro completo
40 reavivamento verdadeiro completo
 
Fé e obras
Fé e obrasFé e obras
Fé e obras
 
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
 
Deus requer santificação aos cristãos 18
Deus requer santificação aos cristãos 18Deus requer santificação aos cristãos 18
Deus requer santificação aos cristãos 18
 
Deus requer santificação aos cristãos 55
Deus requer santificação aos cristãos 55Deus requer santificação aos cristãos 55
Deus requer santificação aos cristãos 55
 
Aprendendo
AprendendoAprendendo
Aprendendo
 
O que é a salvação pela Graça de Deus - John Owen
O que é a salvação pela Graça de Deus - John  OwenO que é a salvação pela Graça de Deus - John  Owen
O que é a salvação pela Graça de Deus - John Owen
 
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espíritaII Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
II Corintios cap 1,2,3. A luz da doutrina espírita
 
Fé e obras
Fé e obrasFé e obras
Fé e obras
 
I corintios cap 15
I corintios cap 15I corintios cap 15
I corintios cap 15
 
Estudo adicional_Fé atuante_642014
Estudo adicional_Fé atuante_642014Estudo adicional_Fé atuante_642014
Estudo adicional_Fé atuante_642014
 
13385265 melhor-de-deus
13385265 melhor-de-deus13385265 melhor-de-deus
13385265 melhor-de-deus
 
A doutrina da eleição joão calvino
A doutrina da eleição    joão calvinoA doutrina da eleição    joão calvino
A doutrina da eleição joão calvino
 

Semelhante a As batalhas espirituais finais – parte 5

Falando sobre a graça em jesus
Falando sobre a graça em jesusFalando sobre a graça em jesus
Falando sobre a graça em jesus
Rafael Negrao
 
O Que É Vida Eterna
O Que É Vida EternaO Que É Vida Eterna
O Que É Vida Eterna
Silvio Dutra
 
Reflexão nº 15, revisada.
Reflexão nº 15, revisada.Reflexão nº 15, revisada.
Reflexão nº 15, revisada.
felipe_higa
 
Lição 13 - O mundo inteiro precisa ouvir? + textos_GGR
Lição 13 - O mundo inteiro precisa ouvir? + textos_GGRLição 13 - O mundo inteiro precisa ouvir? + textos_GGR
Lição 13 - O mundo inteiro precisa ouvir? + textos_GGR
Gerson G. Ramos
 
18. como estudar a biblía ii
18. como estudar a biblía ii18. como estudar a biblía ii
18. como estudar a biblía ii
pohlos
 
Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
Ricardo Gondim
 
Jesus filho deus
Jesus filho deusJesus filho deus
Jesus filho deus
Jose Moraes
 
Apostila discipulado
Apostila discipuladoApostila discipulado
Apostila discipulado
Adriana Ferreira
 
GUERRA
GUERRAGUERRA
A evangelização tem regra
A evangelização tem regraA evangelização tem regra
A evangelização tem regra
felipe_higa
 
melhor-de-Deus
  melhor-de-Deus  melhor-de-Deus
melhor-de-Deus
antonio ferreira
 
Em boa terra
Em boa terraEm boa terra
A Confissão de Pedro - John Owen
A Confissão de Pedro - John OwenA Confissão de Pedro - John Owen
A Confissão de Pedro - John Owen
Silvio Dutra
 
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
Antonio Ferreira
 
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
Antonio Ferreira
 
INSTRUMENTOS DO PECADO OU VASOS DE HONRA
INSTRUMENTOS DO PECADO OU VASOS DE HONRAINSTRUMENTOS DO PECADO OU VASOS DE HONRA
INSTRUMENTOS DO PECADO OU VASOS DE HONRA
perymarques
 
Instrumentos do pecado ou vasos de honra
Instrumentos do pecado ou vasos de honraInstrumentos do pecado ou vasos de honra
Instrumentos do pecado ou vasos de honra
Pr. Pery Marques Marques
 
A Verdade e a Realidade
A Verdade e a Realidade A Verdade e a Realidade
A Verdade e a Realidade
Silvio Dutra
 
Poder
PoderPoder
❉ Respostas 13 - O mundo inteiro precisa ouvir?_GGR
❉ Respostas 13 - O mundo inteiro precisa ouvir?_GGR❉ Respostas 13 - O mundo inteiro precisa ouvir?_GGR
❉ Respostas 13 - O mundo inteiro precisa ouvir?_GGR
Gerson G. Ramos
 

Semelhante a As batalhas espirituais finais – parte 5 (20)

Falando sobre a graça em jesus
Falando sobre a graça em jesusFalando sobre a graça em jesus
Falando sobre a graça em jesus
 
O Que É Vida Eterna
O Que É Vida EternaO Que É Vida Eterna
O Que É Vida Eterna
 
Reflexão nº 15, revisada.
Reflexão nº 15, revisada.Reflexão nº 15, revisada.
Reflexão nº 15, revisada.
 
Lição 13 - O mundo inteiro precisa ouvir? + textos_GGR
Lição 13 - O mundo inteiro precisa ouvir? + textos_GGRLição 13 - O mundo inteiro precisa ouvir? + textos_GGR
Lição 13 - O mundo inteiro precisa ouvir? + textos_GGR
 
18. como estudar a biblía ii
18. como estudar a biblía ii18. como estudar a biblía ii
18. como estudar a biblía ii
 
Princípios de Orígenes
Princípios de OrígenesPrincípios de Orígenes
Princípios de Orígenes
 
Jesus filho deus
Jesus filho deusJesus filho deus
Jesus filho deus
 
Apostila discipulado
Apostila discipuladoApostila discipulado
Apostila discipulado
 
GUERRA
GUERRAGUERRA
GUERRA
 
A evangelização tem regra
A evangelização tem regraA evangelização tem regra
A evangelização tem regra
 
melhor-de-Deus
  melhor-de-Deus  melhor-de-Deus
melhor-de-Deus
 
Em boa terra
Em boa terraEm boa terra
Em boa terra
 
A Confissão de Pedro - John Owen
A Confissão de Pedro - John OwenA Confissão de Pedro - John Owen
A Confissão de Pedro - John Owen
 
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
 
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
 
INSTRUMENTOS DO PECADO OU VASOS DE HONRA
INSTRUMENTOS DO PECADO OU VASOS DE HONRAINSTRUMENTOS DO PECADO OU VASOS DE HONRA
INSTRUMENTOS DO PECADO OU VASOS DE HONRA
 
Instrumentos do pecado ou vasos de honra
Instrumentos do pecado ou vasos de honraInstrumentos do pecado ou vasos de honra
Instrumentos do pecado ou vasos de honra
 
A Verdade e a Realidade
A Verdade e a Realidade A Verdade e a Realidade
A Verdade e a Realidade
 
Poder
PoderPoder
Poder
 
❉ Respostas 13 - O mundo inteiro precisa ouvir?_GGR
❉ Respostas 13 - O mundo inteiro precisa ouvir?_GGR❉ Respostas 13 - O mundo inteiro precisa ouvir?_GGR
❉ Respostas 13 - O mundo inteiro precisa ouvir?_GGR
 

Mais de Silvio Dutra

A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma Aliança
Silvio Dutra
 
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Silvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Silvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Silvio Dutra
 
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialO Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
Silvio Dutra
 
O Começo e o Fim
O Começo e o FimO Começo e o Fim
O Começo e o Fim
Silvio Dutra
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66
Silvio Dutra
 

Mais de Silvio Dutra (20)

A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma Aliança
 
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
 
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialO Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
 
O Começo e o Fim
O Começo e o FimO Começo e o Fim
O Começo e o Fim
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67
 
Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66
 

Último

de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 

Último (10)

de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 

As batalhas espirituais finais – parte 5

  • 1. A474 Alves, Silvio Dutra As Batalhas Espirituais Finais – Parte 5 / Silvio Dutra Alves. - 1ª edição - Fundamentado no tratado de William Gurnall Rio de Janeiro, 2021. 169p; 14,8 x 21 cm 1. Teologia. 2. Vida Cristã. I. Título CDD 230
  • 2. “16 Porque não vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo seguindo fábulas engenhosamente inventadas, mas nós mesmos fomos testemunhas oculares da sua majestade, 17 pois ele recebeu, da parte de Deus Pai, honra e glória, quando pela Glória Excelsa lhe foi enviada a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. 18 Ora, esta voz, vinda do céu, nós a ouvimos quando estávamos com ele no monte santo. 19 Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração, 20 sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; 21 porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo.” (2 Pedro 1.16-21) O apóstolo Pedro, imediatamente após ter dado recomendações aos crentes para que fizessem progresso em santificação, mortificando os feitos do corpo pelo Espírito Santo, crescendo nas virtudes que estão em Cristo, expressou em que residia a sua inteira confiança em depositarmos a nossa fé somente em Jesus para sermos salvos: ele foi testemunha ocular da Sua majestade enquanto esteve em Seu ministério terreno, pois 2
  • 3. lhe foi dada da parte de Deus a honra de ser um dos Seus apóstolos, diretamente por Ele escolhido para proclamar a mensagem do evangelho não somente em palavras, mas também em poder do Espírito. E se não bastasse a glória que lhe foi permitido ver em Cristo pessoalmente enquanto se achava na carne aqui embaixo, havia o testemunho confirmatório das Escrituras quanto a tudo o que Ele seria e faria, de modo que havia um fundamento colocado por todas as profecias do Velho Testamento, que eram dignas de inteira crença e aceitação, porque a verdade das mesmas foi confirmada por Deus em tudo o que Jesus fizera, e que isto não foi dado a qualquer outro poder fazer, porque seria impossível que tantas profecias se cumprissem integralmente em uma pessoa, conforme sucedeu com o Senhor Jesus, que as confirmou não somente em palavras, mas na realização de tudo o que havia sido predito que faria seguido de sinais, prodígios, milagres, maravilhas, e em tudo o mais que a Ele se referia, como por exemplo o lugar exato onde nasceria, a estrela que indicaria este lugar de nascimento, a condição humilde em que viveria, e até mesmo o jumentinho que montaria para entrar gloriosamente em Jerusalém. Estas e muitas outras predições, como a de que seria formado no ventre de uma virgem, e que se ofereceria em sacrifício para justificar os pecadores que se arrependessem e nele viessem a crer, etc. Entretanto, o maior de todos os testemunhos relativos à existência e operação de Cristo, é a grande transformação que Ele opera naqueles que a Ele se convertem, capacitando-os a amarem 3
  • 4. não somente a Deus, mas também o seu próximo, e a terem um amor de comunhão espiritual entre todos os que creem. De modo que Jesus mesmo afirmou que as pessoas viriam a saber que os crentes são seus discípulos, pelo amor que teriam uns pelos outros. Porém, a par de todas estas evidências históricas incontestáveis, falta pouco para que aqueles que não amam a Deus e a Bíblia, por afirmarem que ambos representam ódio à humanidade, também declarem que toda a Bíblia é um grande conjunto de fake news, pois seus postulados são contrários à verdade que é ditada pela razão humana e pela ciência e tecnologia. A Bíblia não se ocupa com a investigação relativa a qualquer tipo de ciência natural, e nem mesmo busca responder a qualquer tipo de filosofia humana, mas é, como de fato é, a verdade, segundo dito pelo próprio Senhor Jesus Cristo (João 17.17) em tudo o que se relaciona à condição perdida, pecaminosa e sob a condenação e maldição eterna de toda a humanidade, desde que o primeiro homem pecou, e de qual condição somente a fé em Jesus Cristo pode livrá-la, nos termos de tudo o que é ensinado nas Escrituras. A revelação que Deus fez da Sua vontade e tendo orientado o seu registro nas Escrituras é uma grande prova do seu amor e bondade para com o homem que se encontra caído no pecado, pois de outra forma jamais poderia chegar ao conhecimento da verdade que pode libertá-lo da escravidão ao pecado e da sua consequente morte 4
  • 5. eterna. Assim, desde os dias mais antigos vemos o registro da vontade divina no Pentateuco ou cinco primeiros livros da Lei. Nos Livros Históricos, nos Profetas e sobretudo nos escritos do Novo Testamento. Não são poucas as passagens bíblicas em que Deus ordena o ensino das Escrituras para a sua prática; como também orientando os líderes do Seu povo a lerem e meditarem permanentemente os livros da Lei, como vemos no livro de Josué ao próprio Josué, e em várias outras passagens, tanto do Velho quanto do Novo Testamento. “Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem- sucedido.” (Josué 1.8) “5 Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força. 6 Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; 7 tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te. 8 Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os olhos. 9 E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas.” (Deuteronômio 6.5-9) 5
  • 6. “Bem-aventurados aqueles que leem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo.” (Apocalipse 1.3) “14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste 15 e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. 16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, 17 a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” (2 Timóteo 3.14-17) “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.” (Oseias 4.6) “De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra.” (Salmo 119.9) Há um cuidado particular da parte de Deus para com as crianças e os jovens, em razão principalmente porque são plantas tenras nas 6
  • 7. quais se formará o caráter para todo o período posterior da maturidade e velhice. Seria de se estranhar então que a Bíblia não revelasse o cuidado de instruí-los na verdade das Escrituras para que possam encontrar o Salvador no período em que seria mais provável de haver tal conhecimento. Para tanto há necessidade de serem instruídos quanto ao modo como é realizada a salvação por meio da graça e mediante a fé; bem como qual é a conduta que deve existir naqueles que se convertem em verdadeira santidade de vida. E se a doutrina relativa a esta verdade se encontra na Bíblia, que não foi produzida pela vontade do homem, mas por inspiração do Espírito Santo, então é somente a ela que devemos recorrer para sermos salvos. “Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos, não os embaraceis de vir a mim, porque dos tais é o reino dos céus.” (Mateus 19.14). Por outro lado, sabendo que as primeiras fases da vida humana são as mais favoráveis para a salvação, Satanás tem empenhado ao longo das eras todo um arsenal apontado para as crianças e os jovens, para ganhar os seus corações para o lado das trevas, mantendo-os ignorantes quanto a quem seja Deus e a Sua vontade. Notadamente em nossos dias, quanto temos observado esta ação dirigida de Satanás contra este alvo tão sensível. Ele tem obtido grande êxito em seu propósito infernal, valendo-se sobretudo da imposição de um ideário contrário aos valores 7
  • 8. divinos, ao qual têm dado boa acolhida muitos daqueles que se encontram em posição de autoridade para dar a ele a força de lei com ameaças de penalizações em caso de descumprimento. E causa espanto a qualquer mente esclarecida que vai não somente contra a Palavra de Deus, mas contra a própria natureza, algumas leis que têm sido prescritas em nossos dias, que são totalmente o oposto daquilo que Deus planejou para ser uma família nuclear, formada por pai, mãe e filhos, e dando aos pais a completa autoridade sobre a educação de seus filhos. Então não é de se admirar que Satanás tudo faça para desmantelar a família nuclear, uma vez que Deus a colocou para ser a célula máter da sociedade, de forma a preservar a continuidade da vida humana na Terra. Alguns objetam nos seguintes termos: se Deus deve ser amado voluntariamente, por que ele nos ordena a amá-lo, a meditar e a praticar a Sua Palavra etc? A resposta é fácil: porque a natureza humana caída no pecado chamada na Bíblia de carne, resiste a Deus e a Sua vontade, ela se opõe tenazmente à Lei do Senhor, e daí necessitarmos de uma ordem para nos conduzir à posição em que possamos ser abençoados por Ele, assim como quem desperta os seus filhos muito cedo para irem à escola, ainda que seja com a contrariedade deles. Uma vez obedecida a ordem, recebemos os benefícios decorrentes da nossa obediência. E Deus, sempre querendo o nosso 8
  • 9. bem, tendo pensamentos de paz a nosso respeito e não de morte, sempre nos moverá à ação por meios que em princípio nos parecem rigorosos além da medida que esperávamos. Muitos são despertados do sono em que se encontram, por vezes, até mesmo por duras circunstâncias que têm que enfrentar, e pelas quais são movidos a se voltar para Deus em busca de socorro, e nisto se cumpre o Seu propósito de ser achado por eles para serem salvos e abençoados com algo mais do que o livramento temporário, senão com a Sua própria presença. O ser humano, como tem recebido livre arbítrio da parte de Deus, mas não deixando de ser considerado responsável por Ele pelo uso que fará desse livre arbítrio, pode, em rebelião contra aquilo que o Senhor tem ordenado a todos em Sua Palavra, escolher andar por caminhos de conduta que lhe são vedados, e ainda que não recebam o castigo devido à sua conduta pela justiça divina neste mundo, inapelavelmente terão que enfrentá-lo depois da sua morte física, e no dia do Juízo Final, conforme está claramente revelado nas Escrituras. É por causa disso que o Senhor os alerta e ameaça em Sua Palavra quanto ao que lhes aguarda para que possam escapar pelo arrependimento e conversão a Ele. Quem deixaria de avisar alguém que sua casa está em chamas? Quanto mais não nos caberia alertá-lo quanto ao perigo de estar caminhando com sua própria alma para chamas eternas que não podem ser apagadas? 9
  • 10. Eu deveria me sentir ofendido com alguém que me alertasse do grande perigo que eu estivesse correndo em determinada situação? Diria para ele que isto não é problema dele e que tratasse de cuidar da sua própria vida? Como é possível crer que segundo a teoria socialista, cantada em verso e prosa por John Lenon, em Imagine, de um mundo perfeito sem céu, nem inferno, nem religião etc. Bastaria eliminar as diferenças sociais e econômicas e tudo se faria perfeito? Por que então todos os dados pessoais são colocados em chaves e senhas de segurança? Todos por se tornarem tão justos e perfeitos num mundo sem cristãos, poderiam deixar suas casas com portas abertas ao se ausentarem delas, a darem acesso a todos às suas contas bancárias, porque ninguém ousaria se apropriar indevidamente de seu dinheiro? Os bancos deixariam de usar sistemas de segurança? Enquanto o mundo caminhar até que Cristo volte e estabeleça o seu reino eterno com aqueles que nele creram, como seria possível haver tal tipo de condição na Terra? O pecado residente que habita em todos, até mesmo nos crentes, torna qualquer um capaz de errar e de praticar algum ato injusto, ainda que não o queira. O pecado não é destruído completamente no crente aqui embaixo. Ele não é aniquilado pela graça, mas dominado por ela enquanto o crente caminha de modo obediente a Deus. Se ele se desviar de Deus e apostatar da prática da Palavra divina, é bem provável que o pecado assumirá o seu antigo comando em seu coração, e ele somente poderá ser curado disso 10
  • 11. pela confissão, arrependimento e retorno a Cristo para retomar a caminhada da qual jamais deveria ter se afastado. Mas, queiramos ou não, é esta a realidade a que o pecado conduz a humanidade enquanto Jesus não voltar para tornar perfeito aquilo que agora é em parte. Somente quando Ele voltar o crente conhecerá com um conhecimento pleno, mas nunca antes disso conforme tem sido testemunhado ao longo de toda a história do mundo. O crente não deveria portanto, ser acusado de ser hipócrita, por se ver nele algumas imperfeições aqui embaixo, uma vez que nunca foi o propósito de Deus fazê-lo completamente perfeito neste mundo. Eles permanecem com suas fraquezas para aprenderem a mortificá-las por sua busca e dependência de Jesus. Eles estão sendo aperfeiçoados na fé, e a purificá-la de todas as impurezas, porque para Deus ela é mais valiosa do que o puro ouro. Enganam-se todos aqueles que pensam que Jesus veio a este mundo para tratar com alguns pecados no varejo e somente isto. Não, ele veio para tirar o pecado daqueles que lhes foram dados por Deus Pai para serem limpos e salvos. E isto será feito através de um trabalho progressivo de santificação que Deus completará somente no dia do arrebatamento da Igreja, quando todos os que são de Cristo serão ressuscitados ou transformados para receberem um novo corpo glorificado. O corpo também é importante para o plano de Deus para o homem, pois ele é o templo do 11
  • 12. Espírito Santo, e assim deve ser inteiramente santificado, de modo que se ordena não ser usado para atos de fornicação, adultério, prostituição, lascívia, e todo tipo e forma de sexo fora do casamento entre um homem e uma mulher. Deus diz que julgará todos aqueles que agirem contra esta regra. Então se alguém faz a opção de não dar a devida atenção a isso, e fizer um uso que tem sido condenado por Deus, do seu corpo, não somente no que diz respeito à área sexual, mas a todas as outras, como por exemplo usar as mãos que foram dadas para trabalhar, abençoar etc, para agredir, matar, roubar etc. Só que neste caso, chegará o dia em que a devida prestação de contas deverá ser prestada no tribunal de Cristo: “15 Não sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo? E eu, porventura, tomaria os membros de Cristo e os faria membros de meretriz? Absolutamente, não. 16 Ou não sabeis que o homem que se une à prostituta forma um só corpo com ela? Porque, como se diz, serão os dois uma só carne. 17 Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele. 18 Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo. 19 Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? 12
  • 13. 20 Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” (I Cor 6.15- 20) “10 Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.” (2 Coríntios 5.10) Quando Deus criou o primeiro casal deu-lhes a ordem de crescerem e se multiplicarem, enchendo toda a Terra. Agora, como este comando poderia ser cumprido e cabalmente realizado, conforme ocorreu de fato, caso em vez de ter criado a humanidade, como sendo homem e mulher, tivesse criado dois homens e os casasse, ou duas mulheres e as casasse? Para a procriação há necessidade de que haja a participação do homem com o espermatozóide, e da mulher com o óvulo. E assim, se vê na natureza mesmo entre todos os animais, que cada espécie foi trazida à existência por Deus como sendo macho e fêmea. E assim, o casamento do homem e sua esposa serviria de sinal, de sacramento para aquela grande união espiritual entre Cristo e a Igreja, em que esta seria submissa a Cristo para gerar muitos filhos espirituais para Ele, e criá-los no temor do Senhor, e não apenas isso, para que muitos frutos traduzidos em obras de virtude pudessem ser produzidos para a glória de Deus. E Cristo, de Sua porte, nesta união abençoada, é o provedor, a cabeça que tudo lidera, e que responde por tudo o que se refira à santificação da Igreja. Mas, nem 13
  • 14. com estas palavras, e nem mesmo com as do apóstolo Paulo em Efésios 5 é possível se esgotar tudo o que Deus planejou com o matrimônio entre o homem e a mulher. Não é portanto, de se admirar que Satanás tanto se levante para contrariar este propósito introduzindo várias práticas que impedem o cumprimento do que Deus havia planejado desde antes da fundação do mundo para o casamento. “22 As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; 23 porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. 24 Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido. 25 Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, 26 para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, 27 para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito. 28 Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. 29 Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja; 14
  • 15. 30 porque somos membros do seu corpo. 31 Eis por que deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne. 32 Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja. 33 Não obstante, vós, cada um de per si também ame a própria esposa como a si mesmo, e a esposa respeite ao marido.” (Efésios 5.22-33) Mas Deus, sabendo por Sua onisciência quais seriam as consequências possíveis em razão da entrada do pecado no mundo, quanto à maculação do matrimônio, fixou também o modo de o homem e a mulher se comportarem um em relação ao outro nos papéis previamente definidos por Ele para cada um, de modo a que a instituição fosse preservada e continuada nas várias gerações posteriores. “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros.” (Hebreus 13.4). Deus criou tanto o homem quanto a mulher para a castidade, até que se unissem em casamento, a única situação em que a conduta sexual é considerada ilibada por Ele. O leito sem mácula é ordenado por Ele com a ameaça de castigar os fornicadores e adúlteros. Não precisamos entrar aqui nas várias considerações dos grandes danos que sofrem pais, filhos, de pessoas que vivem contrariamente a esta regra, impedindo por sua 15
  • 16. conduta que a família possa viver de maneira santa e no devido temor do Senhor. Muitas necessidades e boa ordem em tudo deixam de ser atendidos quando não nos conduzimos segundo a regra que Deus nos determinou. Se o mundo não crente desconhece isto, todavia nenhum crente deveria deixar de lhe dar a devida consideração, porque é preciso que Deus edifique a casa para que não trabalhem em vão aqueles que a edificam. Se o mundo não crente ataca o crente por suas convicções, nem por isso o crente deve deixar se impressionar e nem tentar convencer os que o atacam de que fariam bem em seguir o seu exemplo em vez de atacá-lo, porque não lhe darão ouvidos, quando já determinados em defender a sua filosofia de vida que é contrária aos princípios revelados na Palavra de Deus. E na verdade, como já dissemos antes, nem mesmo poderiam fazê-lo, enquanto não buscarem ao Senhor para obterem respostas dele para o que melhor lhes conviria, e ainda assim, ficariam na dependência de que Deus lhes respondesse, porque ele não atende ao coração que não é completamente sincero e humilde diante dele. E assim em relação a todos os demais que não obedecem a Deus, o crente não deve rejeitar suas pessoas pelas posições que eles assumem, mas procurar viver sem dissensões com todos, e procurar ser útil nas coisas que são boas para a edificação até inclusive para com os que são declaradamente maus. Mas jamais, deve imitá-los 16
  • 17. em suas obras, porque antes importa obedecer a vontade de Deus, do que procurar agradar a homens. Mas, em meio a tudo isso brilha a grande verdade de que Deus não faz qualquer tipo de acepção de pessoas, conforme declarado nas Escrituras, e dessa forma, nem Jesus, nem os crentes que o seguem, fazem qualquer tipo de categorização de tipos de pecados que tornem determinadas pessoas mais recomendáveis à salvação do que outras, porque afinal, aos olhos de Deus todos se encontram naturalmente destituídos da graça, por causa do pecado original. Então, podemos entender por que Jesus disse aos escribas e fariseus que estavam cheios de justiça própria, considerando-se não pecadores, mas exímios religiosos, que prostitutas e ladrões os antecederiam na entrada no reino dos céus. Havia amor da parte de Deus por eles, apesar de serem pecadores notórios, e quando qualquer um deles reconhecesse que o amor de Deus e Sua santidade e justiça não eram dignos de receber da sua parte o tipo de comportamento que ele tinha, viria por fim a se arrepender e com isso se tornaria um filho de Deus, tanto quanto os demais. O ladrão que morreu ao lado de Jesus e que se arrependeu, foi achado na glória celestial juntamente com Ele, ainda naquele mesmo dia em que ambos haviam morrido crucificados. Não há palavras que possam descrever ao entendimento humano o que seja este amor que Deus tem pelos pecadores, mas podemos 17
  • 18. experimentá-lo em nós mesmos, e também senti- lo em relação aos outros, sem qualquer tipo de preconceito, pois é o próprio Deus que nos leva a amá-los com este amor que excede todo o entendimento. Então, às palavras de Jesus, em sua abertura de coração para a receptividade de pecadores de qualquer condição, podemos acrescentar às prostitutas e ladrões; os estelionatários, os fornicadores, os sodomitas, os iracundos, os assassinos, etc, pois todo e qualquer pecado pode ser perdoado aos homens, exceto o pecado contra o Espírito Santo. Veja quão solícito e compassivo foi o Senhor para com a prostituta que o procurou na casa do fariseu Simão. Ela veio a se converter e muito o amou porque eram muitos os pecados que Ele lhe perdoou. Agora, qual esperança aquela que era prostituta poderia ter se viesse a Ele para confrontá-lo e justificar a sua condição de vida? Seria previsível que ela viesse a experimentar o seu perdão e amor? Evidentemente não, porque enquanto na vida pecaminosa, nossos pecados fazem separação entre nós e Deus. Mas desde que ocorre o nosso arrependimento a barreira de separação cai automaticamente e podemos experimentar o seu favor e amor. A sinceridade dos que postulam pelo que chamam de progressismo se fundamenta em variações de posições quanto ao que dita a própria 18
  • 19. razão humana, mas a sinceridade do crente não se funda apenas em si mesmo, mas sobretudo naquilo que é ordenado por Deus em Sua Palavra, e é principalmente por esta régua divina que a sua sinceridade é medida. E qual é a importância disso, senão que a mente do homem decaída no pecado, por mais que se declare sincera em um propósito pode aprovar e defender os maiores absurdos, e assim, o crente apesar de não ser infalível, tem um caminho mais seguro para seguir em sua sinceridade, a saber, não a sua, mas a vontade perfeita e infalível de Deus. A sinceridade possui implicações bastante profundas na sua relação com a verdade e a santidade, conforme podemos verificar nas palavras de William Gurnall, que destacamos a seguir: Dois efeitos inseparáveis da sinceridade. Primeiro Efeito. A sinceridade torna a alma disposta. Quando está entupida com tantas fraquezas, a ponto de impedi-la de cumprir plenamente seu dever, a alma fica na ponta dos pés para ir atrás dela, como o falcão em sua mão, assim que a vê logo é lançado adiante, e estaria sobre a asa após ele, embora possivelmente seguro por sua bainha até o punho. Assim, a alma sincera é constrangida interiormente e provocada por um forte desejo de cumprir seu dever,embora seja reprimida por fraquezas. Um coração perfeito e uma mente disposta estão unidos. É o conselho de Davi a seu filho Salomão, para 'servir a Deus 19
  • 20. com um coração perfeito e uma mente solícita', I Cr. 28: 9. Um coração falso é um coração mutante - adia seu trabalho enquanto ousa. E é um pequeno agradecimento começar a trabalhar quando a vara é retirada. Ainda assim, os hipócritas são como piões que não duram em seus giros mais do que chicotadas, mas a alma sincera está pronta e para a frente, ela não falha em cumprir um dever quando falta habilidade e força para fazê-lo. 'Os levitas' são considerados 'mais retos de coração para se santificarem, do que os sacerdotes' eram, II Cr. 29:34. Como apareceu isso? Nisso, que eles estavam mais à frente e dispostos ao trabalho. Mal a palavra saiu da boca do bom rei, a respeito de uma reforma, verso 10, então os levitas se levantaram para 'santificar-se'. Mas alguns dos sacerdotes não tinham essa intenção para o negócio e, portanto, não estavam prontos tão cedo, verso 34, mostrando mais política do que piedade nisso - como se eles fossem ficar e ver primeiro como os tempos provariam antes que eles se engajassem. O trabalho de reforma é apenas um caminho de gelo, que os espíritos covardes adoram ter bem vencido pelos outros, antes que ousem seguir por ele. Mas a sinceridade é de melhor metal. Como o verdadeiro viajante, para que nenhum tempo deixe de fazer sua jornada ao pôr-do-sol,o homem reto não olha para as nuvens, não fica pensando nisso ou naquilo para desanimá-lo, mas tira sua garantia da Palavra de Deus, e tendo isso, nada além de uma contra ordem do mesmo Deus que o coloca numa obra o fará recuar. Seu coração está de acordo com a vontade de Deus. Se Deus diz: 20
  • 21. 'Busca minha face', ela ressoa e ecoa de volta, 'A tua face buscarei', sim, Senhor; como se Davi tivesse dito de boa vontade: Tua palavra é dinheiro suficiente para me levar deste dever para onde te apraz. Pode ser que quando a alma sincera trata de um dever, ele o faz fracamente; no entanto, essa própria disposição do coração agrada a Deus de forma maravilhosa. Como isso afeta e toma o pai, quando ele manda seu filho ir e trazer tal coisa, que pode ser o máximo que ele pode levantar,para vê-lo não ficar de pé e encolher os ombros ao comando tão forte, mas correr para ele, e colocar todas as suas forças sobre ele; embora finalmente possa ser que ele não possa fazer isso,ainda assim a disposição da criança o agrada,de modo que sua fraqueza antes incita o pai a ter pena e ajuda-o,do que o provoca a repreendê-lo. Cristo cobre as fraquezas de seus discípulos - 'O espírito está pronto, mas a carne é fraca'. Oh! Essa obediência que, como o mel que cai, vem sem espremer, embora muito pouco, tem um sabor doce no paladar de Deus, e tal é a obediência sincera. Segundo efeito. A sinceridade torna a alma muito aberta e livre para Deus. Embora a alma sincera tenha muitas fraquezas, ainda assim ela deseja encobrir e esconder nada disso de Deus; não, se pudesse, não o faria, e isso é o que agrada muito a Deus. Para ter certeza,ele irá cobrir o que tal alma descobre. Se confessarmos nossos pecados, Ele é fiel e justo para perdoar,I João 1: 9. Foi uma grande ingenuidade e clemência em Augusto que, tendo prometido por proclamação uma grande soma de dinheiro a qualquer um que lhe trouxesse a cabeça de um famoso pirata,o fez ainda,quando o 21
  • 22. pirata,que tinha ouvido falar disso,a trouxe a ele e colocou-a a seus pés,não apenas o perdoando por suas antigas ofensas contra ele, mas o recompensando por sua grande confiança em sua misericórdia. Verdadeiramente assim faz Deus. Embora sua ira seja revelada contra todo pecado e injustiça, ainda quando a própria alma vem livremente e se humilha diante dele,ele não pode estender seu braço para golpear aquela alma que dá tanta glória à sua misericórdia; e isso o coração sincero faz. Na verdade, o hipócrita, quando comete um pecado, esconde-o, como Acã, sua 'cunha de ouro'. Ele fica pensando em sua luxúria, como Raquel nos ídolos de seu pai. É tão difícil tirar uma galinha de seu ninho, como alguém assim, livrar-se de seus desejos e revelá-los livremente a Deus. Se o próprio Deus não o descobrir, ele não se trairá. Não posso definir melhor a disposição diferente do coração sincero e falso neste assunto, do que algo semelhante em um servo mercenário e uma criança. Quando um servo - exceto que seja um em mil - quebra um copo ou estraga qualquer um dos bens de seu mestre, todo o seu cuidado é escondê-lo de seu mestre e, portanto, ele joga os pedaços dele em algum buraco escuro ou outro, onde ele pensa que eles nunca serão encontrados,e agora ele não está preocupado com o mal que fez a seu mestre, mas feliz por ter tratado o assunto de forma a não ser descoberto. Assim, o hipócrita se consideraria um homem feliz, se ele apenas colocasse seu pecado fora dos olhos de Deus. Não é a traição que ele não gosta,mas teme ser conhecido que ele é o traidor; e,portanto,embora seja tão inviável cegar 22
  • 23. os olhos do Todo-Poderoso, como com a nossa mão para cobrir a face do sol,para que não brilhe, ainda assim o hipócrita o tentará. Encontramos uma aflição pronunciada contra tais, 'Ai dos que cavam fundo para esconder seus conselhos do Senhor', Isa. 29:15. Esta é uma espécie de pecadores cujo cuidado não é fazer as pazes quando ofendem,mas ficar calados e permanecer recatadamente diante de Deus, como Geazi o fizera. Suas fraquezas não são mencionadas para manchar sua honra e prejudicá-lo na opinião de ninguém; mas antes, como a verruga que o curioso expressa propositalmente, para tanto mais expor a beleza das outras partes, assim sua falha é registrada para lançar um maior brilho em sua sinceridade; o que poderia,não obstante esses pecados,obter-lhe tal testemunho da própria boca de Deus. Assim de Amazias, 'Ele fez o que era reto aos olhos do Senhor, mas não com um coração perfeito', II Cr. 25: 2. A questão de suas ações era boa, mas o alcance e o impulso de seu coração nelas eram perversos, e isso apenas deixa uma mancha suja em tudo, e transforma seu certo em errado. Onde sua hipocrisia apareceu é expressa: 'Ele fez o que era reto aos olhos do Senhor, mas não como seu pai Davi: ele fez conforme todas as coisas como fez seu pai Joás', II Reis 14: 3. Ele fez por um tempo o que Davi fez quanto ao assunto, mas imitou Joás quanto à maneira, cuja bondade foi calculada para agradar aos homens e não a Deus,como apareceu com a morte de seu bom tio Joiada. A ele Amazias imitou depois, e não foi segundo Davi em sua retidão. Assim, vemos que a retidão de Asa o elogia em meio a muitas falhas, 23
  • 24. mas a hipocrisia condena Amazias a fazer o que era certo. Sinceridade! É a vida de todas as nossas graças e coloca vida em todos os nossos deveres e, como a vida embeleza e mantém o corpo doce, assim também a sinceridade a alma e tudo o que faz. Uma oração exalada de um coração sincero! É o deleite do céu. Tire a sinceridade, e Deus diz como Abraão de Sara - a quem ele amava profundamente e colocou em seu seio - 'Sepultem os mortos fora de minha vista'; ele esconde os olhos, tapa a narina, como quando uma carniça venenosa está diante de nós. 'Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e também as Festas da Lua Nova, os sábados, e a convocação das congregações; não posso suportar iniquidade associada ao ajuntamento solene. As vossas Festas da Lua Nova e as vossas solenidades,a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de as sofrer.' Isa. 1: 13,14. Que coisa fedorenta é essa que Deus tanto clama contra ela? Não é nada além de hipocrisia. Certamente, amigos, isso deve ser muito repugnante, o que faz Deus falar tão grosseiramente de suas próprias ordenanças,sim, faça-as um anátema - oração, não oração, mas um mero ídolo a ser quebrado em pedaços; fé não fé, mas fantasia e ilusão; arrependimento, nenhum arrependimento, mas uma grande mentira. 'Eles voltaram e perguntaram cedo por Deus', Sl. 78:34; veja como o Espírito de Deus ilumina isto: 'Não obstante, lisonjeavam-no com a boca e mentiam para ele com a língua. Porque seu coração não estava certo com ele,' versos 36,37. Fumegou Deus para fora de sua própria casa, e o fez por amor 24
  • 25. com aquele lugar do qual ele havia dito, deveria ser seu 'lugar de descanso para sempre'. Isso trouxe a ira de Deus sobre aquele povo infeliz ao máximo. Observe como funciona a comissão que Deus deu ao assírio, que foi o executor sangrento de sua ira sobre eles. 'Ai da Assíria,cetro da minha ira! A vara em sua mão é o instrumento do meu furor. Envio-a contra uma nação ímpia e contra o povo da minha indignação lhe dou ordens, para que dele roube a presa, e lhe tome o despojo, e o ponha para ser pisado aos pés, como a lama das ruas.',Isa. 10: 5,6; veja Jer. 7: 10-13. Não é necessário que o legista seja chamado, ou que um júri vá até este povo miserável, para descobrir como eles chegaram a seu triste fim; eles eram uma 'nação hipócrita'. Foi disso que eles morreram. Deus preferia ver 'a abominação da desolação' em seu templo fazendo estragos em todos, do que a abominação da dissimulação zombando dele em sua face, enquanto eles o adoram com seus lábios e suas luxúrias com seus corações. Dos dois, é mais tolerável no relato de Deus ver um Belssazar, que nunca teve o nome de Seu servo, beber e festejar aos seus deuses profanamente nas entranhas do santuário, do que um povo que passaria por seu servos para poluí-los em sua própria adoração por sua maldita hipocrisia. (Este é o modo reto,sincero,direto de Deus tratar com o Seu povo, pois é chamado para ser um povo santo que ande na verdade. Mas, em nossa época, o diabo tem logrado ferir suscetibilidades pelas repreensões mais simples, de forma que em vez de haver uma geração que se sujeite à disciplina e seja cumpridora de seus deveres,temos toda uma 25
  • 26. sociedade mundial que só pensa em direitos, sem levar em conta que a cada direito corresponde um dever, e que na omissão e mau cumprimento do dever caberia uma correção, mas isto não pode ser aceito por tantos que se melindram por tão pouco, e que assim torna difícil a conversão dos mesmos pelo convite do evangelho que os confronta em seus erros e pecados e os chama ao arrependimento, confissão e conversão. Não, de modo algum aceitarão isso, sob uma grande indignação de até mesmo ter sido cogitado que pudesse haver neles alguma coisa da qual deveriam se arrepender e se emendar. – o comentário é nosso). Se Deus for desonrado,ai daquele homem de tudo o que o faz sob a aparência de honrá-lo. Deus escolhe o hipócrita como aquele tipo de pecador com quem ele lidaria pessoalmente, e se colocou, mesmo nesta vida, para testemunhar de uma maneira mais extraordinária do que outros. O ladrão, o assassino e outros pecadores semelhantes, provisão é feita por Deus para que o magistrado se encontre com eles, eles estão sob seu conhecimento; mas o hipócrita, é aquele que peca mais secretamente, só Deus pode descobri- lo, e ele se comprometeu: 'Porque qualquer homem da casa de Israel ou dos estrangeiros que moram em Israel que se alienar de mim, e levantar os seus ídolos dentro do seu coração, e tiver tal tropeço para a iniquidade, e vier ao profeta, para me consultar por meio dele, a esse, eu,o SENHOR,responderei por mim mesmo.',Eze. 14: 7. Isso constitui]uma excelente descrição de um hipócrita; ele é aquele que nega a Deus em 26
  • 27. seu coração - reservando-o para seus ídolos, suas luxúrias - mas é tão ousado quanto qualquer um em indagar por Deus em suas ordenanças. Ele continua: 'Eu, o Senhor, responderei por mim mesmo.' E como ele vai responder a ele? 'E porei o meu rosto contra aquele homem, e farei dele um sinal e um provérbio,e eu o exterminarei do meio do meu povo;e sabereis que eu sou o Senhor,' verso 8; isto é, meus julgamentos serão tão notáveis sobre ele,que ele será um espetáculo de minha ira para que outros vejam e falem. Assim, Deus paga o hipócrita muitas vezes nesta vida, como Ananias e Safira, que morreram pelas mãos de Deus com uma mentira enfiada na garganta; e Judas, que não comprou nada com seu comércio hipócrita, senão uma corda para se enforcar. Seu papel de hipócrita com Cristo terminou em bancar o diabo sobre si mesmo, quando se tornou seu próprio executor. Mas se o hipócrita a qualquer momento roubar do mundo antes que a ira de Deus caia sobre ele, isso o encontrará com certeza no inferno,e não será um consolo para ele pensar como ele enganou seus vizinhos para chegar ao inferno, a quem eles confiavam estarem navegando para o céu. A boa opinião que ele deixou de si mesmo nos que estão na Terra não resfriará as chamas para ele no inferno, onde as moradias são ocupadas e proferidas para o hipócrita, como o principal convidado esperava naquela corte infernal. Todos os outros pecadores parecem apenas como irmãos mais jovens em condenação ao hipócrita, sob o qual, como o grande herdeiro, recebem cada um sua porção de ira que lhes foi legada pela justiça de Deus. Em 27
  • 28. Mat. 24:51, o servo mau é ameaçado por seu senhor de que 'o separará e designará sua porção com os hipócritas'. Pergunta:Mas por que Deus deveria estar tão zangado com o hipócrita? Ele parece uma criatura domesticada para outros pecadores, que como feras se enfurecem,e corvos,não temendo abrir a boca como tantos lobos contra o céu,como se eles fossem arrancar Deus de seu trono com suas blasfêmias e impiedades horríveis. O hipócrita não é assim impelido com impudência para pecar ao meio-dia, e estende sua tenda com Absalão no topo da casa. Ele fica em um canto. O hipócrita pratica os deveres de adoração a Deus. Judas senta-se com o pai dos apóstolos na páscoa e dá as boas-vindas com tanta confiança como se fosse o melhor hóspede - o mais santo de todos os convidados. O orgulhoso fariseu chega ao templo assim que o publicano de coração partido. Mas que trabalho o hipócrita faz com essas coisas que realmente seriam conhecidas. Trabalho triste, o Senhor sabe,do contrário Deus não os abominaria a ponto de pensar que ouve um cachorro latir ou um lobo uivar enquanto eles estão orando. Achamos que Davi tinha um jeito curioso de tocar harpa que poderia pacificar o espírito maligno e furioso do melancólico Saul. Mas que golpe duro e infeliz têm eles nos deveres de adoração a Deus, que são capazes de fazer o doce e manso Espírito de Deus irado,sim,irromper em fúria contra eles? E não é de admirar, se considerarmos apenas essas duas coisas. 1. O hipócrita faz nada menos do que zombar de Deus em todos os seus deveres. E de todas as 28
  • 29. coisas,Deus menos pode suportar isso. Deus não é zombado. Cristo pregou esta doutrina quando amaldiçoou a figueira,que,por suas folhas verdes, zombava do passageiro,fazendo-o vir buscar fruto, e se envergonhar sem nenhum. Se ele desse tanto as folhas quanto os frutos, teria escapado daquela maldição. Cada mentira é uma zombaria daquele a quem é contada,porque tal pessoa vai enganá-lo, e assim coloca o tolo sobre ele. Por que você 'zombou de mim', disse Dalila a Sansão, 'e me contou mentiras?' Juízes 16:10, como se elativesse dito - como sempre acontece conosco - Você me faz de boba? Deixo para o hipócrita pensar seriamente no que fará de Deus, quando apresentar seus serviços hipócritas. A ordem de Deus era que ninguém deveria aparecer vazio diante dele. Isso o hipócrita faz; e,portanto,zomba de Deus. Ele vem de boca cheia, mas com o coração vazio. Quanto à formalidade de um dever, ele frequentemente excede o cristão sincero. Ele, se houver, pode realmente ser chamado de 'mestre de cerimônias', porque tudo o que ele entretém a Deus no dever está no namoro da língua e dos joelhos. O quão abominável isso é para Deus pode ser facilmente julgado pelo desdém que até mesmo um homem sábio expressaria por ser assim servido. Melhor fingir nenhuma gentileza do que fingir, não pretender nenhuma. É o coração para o qual Deus olha no dever. Se o vinho for bom, ele pode beber em um copo de madeira. Mas que o cálice nunca seja tão dourado, e sem vinho nele, ele faz conta que o homem zomba daquele que o colocaria em sua mão. Foi a acusação de Cristo contra Sardes: 'Não 29
  • 30. achei as tuas obras perfeitas diante de Deus', Apocalipse 3: 2. Não os achei completos 'diante de Deus', como o original diz. A sinceridade cumpre nosso dever e todas as nossas ações. E marque essa frase diante de Deus, que implica que esta igreja reteve tal forma externa de devoção que poderia manter seu crédito diante dos homens. Ela tinha 'um nome para viver', mas suas obras não eram completas diante de Deus. Ele os perfurou mais profundamente do que a sonda do homem poderia ir,e a julgou pelo que a encontrou dentro de si. 2. O hipócrita desempenha os deveres de adoração a Deus com base em algum plano básico ou outro. Isso o torna ainda mais abominável para Deus,que desdenha ter suas sagradas ordenanças prostituídas para servir à luxúria do hipócrita - usadas apenas como um riacho para girar em torno de seu moinho e realizar belamente seus projetos carnais. Quando Absalão formou sua trama em seu próprio seio antinatural, e ficou tão arrasado com sua traição quanto a chocar seu ovo venenoso; para Hebron ele vai com toda pressa, e isso em primeiro lugar,para pagar um antigo voto que no tempo de sua aflição ele havia feito ao Senhor, II Sam. 15: 7,8. Quem não pensaria que o homem cresceu honesto, quando começa a pensar em pagar suas dívidas antigas? Mas o desgraçado não quis dizer nada menos. Sua missão ali era colocar sua traição sob a cálida asa da religião, para que a reputação que ele deveria ganhar assim pudesse ajudar mais cedo a ajudar a eclodí-la. E eu desejo, como Absalão morreu sem um filho para manter seu nome em memória,que 30
  • 31. ninguém tivesse ficado para trás para herdar sua maldita hipocrisia, que o mundo pudesse ter crescido em uma feliz ignorância de um pecado tão monstruoso. Mas, infelizmente, este é apenas um desejo em vão. Vivit imo in templum venit - esse tipo de hipocrisia ainda vive, sim, chega mais ousadamente a enfrentar Deus em sua adoração como sempre. Muitos não fazem melhor uso de seu exercício do que alguns de seus carros, para transportá-los invisíveis para o gozo de sua luxúria. E é de se admirar que Deus, que designou suas ordenanças para fins tão elevados e santos, abominasse o hipócrita, que assim os rebaixou no serviço do diabo? Você convidou alguns para um banquete caro em sua casa, que em vez de se alimentar das guloseimas que você providenciou para eles, deveriam pegar e jogar tudo para seus cachorros debaixo da mesa; como você gostaria de seus convidados? O hipócrita é aquele que lança as coisas sagradas de Deus aos cães. Deus nos convida a suas ordenanças, como a uma rica festa, onde está pronto para nos entreter em doce comunhão consigo mesmo. Que horrível impiedade é então que o hipócrita comete, que, quando está posto à mesa de Deus, não se alimenta dessas iguarias ele mesmo, mas atira tudo às suas luxúrias - algumas para o seu orgulho, outras para a sua cobiça, propondo-se não outro fim em ir a elas do que fazer provisão para essas concupiscências. Eles agem como Hamor e Siquém, seu filho, que, quando persuadiram o povo de sua cidade a se submeter à circuncisão, usou isso como um grande argumento para movê-los, para que 31
  • 32. enriquecessem com as mãos. 'Se todo homem entre nós for circuncidado, como eles são circuncidados,o gado deles e seus bens e todos os seus animais não serão nossos?' Gn 34: 22,23. Um bom argumento, não foi, em um negócio tão elevado como estar sob uma ordenança solene? Preferem falar como se estivessem indo a um mercado de cavalos ou de uma feira de vacas do que a um dever religioso. Na verdade, embora a maioria dos hipócritas tenha mais inteligência do que isso para imprimir seus pensamentos e deixar o mundo ler o que está escrito em seus corações, ainda assim, como a Rainha Maria disse de Callis - 'Se ela fosse rasgada, seria encontrado em seu coração' - então, algumas coisas baixas, como vanglória, lucro mundano, etc., seriam encontradas gravadas no peito de todos os hipócritas, como aquilo que eles mais visam nos deveres da religião. Segundo. Considere o hipócrita nas coisas que ele reivindica; e eles não são privilégios pequenos - relação com Deus- e interesse em Cristo. Quem mais se atreve a se santificar, a fingir a graça e os confortos do Espírito, do que o hipócrita? Vemos isso nos fariseus, cujo grande objetivo era conseguir um nome, e que, não como os grandes da terra têm por destreza - majestade mundana e coisas semelhantes - mas por santidade e piedade. E eles o tinham, se isso lhes fizesse algum bem. 'Em verdade', disse Cristo, 'eles têm sua recompensa', Mat. 6: 2 . Eles teriam pensamento para grandes santos; e assim foram pela multidão, que os aplaudiu por sua santidade que contemplaram seu lado de fora, que tinham um 32
  • 33. provérbio: 'Se apenas dois pudessem ser salvos, um dos dois seria fariseu.' Lemos sobre alguns que professam conhecer a Deus, mas nas obras o negam, Tito 1:16. Eles corajosamente se gabam de seu conhecimento de Deus, e seriam considerados grandes favoritos dele, embora suas vidas sejam antípodas de Paraíso. Então, em Apoc. 3: 9, encontramos alguns que dizem que são judeus, e não são, mas mentem. Eles vivem com certeza por causa dos maus vizinhos. Ninguém diria muito por eles, exceto eles próprios. O hipócrita é tão ambicioso para se passar por um santo, que ele geralmente é um grande censurador das verdadeiras graças dos outros,por dificultar demais a sua perspectiva; como Herodes, que, como escreve Eusébio, preocupado com a vileza de seu próprio nascimento, queimou dos judeus 'genealogias antigas, para melhor defender a sua pretensa ascensão nobre.” Quem agora é capaz de dar um sotaque completo a esse pecado altíssimo do hipócrita? É um pecado que altamente reprova a Deus, ter um desgraçado tão vil reivindicando parentes com ele. Cristo,de fato, não tem 'vergonha de chamar' de irmãos os mais pobres dos santos, mas ele desdenha ter seu nome visto em um hipócrita de coração podre, como príncipes que têm suas efígies estampadas em metais comuns. Que desprezo foi colocado sobre aquele príncipe falso,Perkin Warbeck, que, tendo obtido alguns fragmentos de namoro e ensinado como desempenhar sua parte, foi apresentado ao mundo como filho de Eduardo IV, desta nação, mas quem, quando ele imitou o estado de um príncipe, foi tomado, e com sua 33
  • 34. linhagem ignóbil básica, escrito em grandes cartas, presas em suas costas, enviadas por toda parte, para que onde quer que ele fosse, ele poderia carregar sua vergonha com ele, até o fim ele foi enviado para representar a última parte de sua peça na forca. Mas o que é tudo isso para a porção do hipócrita? Para quem abusar de outros aqui, com uma aparente santidade, como se de fato fosse de origem celestial - um filho de Deus - ser trazido no grande dia, para ser assobiado e vaiado por homens e anjos, e depois que ele foi colocado nesta vergonha aberta para ser lançado mais fundo no inferno. De todos os pecadores, o hipócrita é o que mais prejudica neste mundo e, portanto, terá o maior tormento no outro. Há um duplo dano que ninguém tem a mesma vantagem de fazer como o hipócrita por sua aparente santidade. Aquela que ele faz enquanto tem crédito, e passa por filho de Deus na opinião de seus próximos; a outra quando sua reputação está rachada e ele descobriu ser o que é - um hipócrita. A travessura que ele faz quando sua máscara está posta, é um enganador. Maquiavel sabia o que fazia ao recomendar aos príncipes uma aparência de religião,embora ele proibisse mais. Descobriu- se que é a isca mais usada para atrair as pessoas para sua armadilha,que vem rapidamente quando a religião é a bandeira que está armada. Eúde não poderia ter pensado em uma chave mais segura para abrir todas as portas e obter a entrada dele na presença do rei Eglon, do que dar a ele uma mensagem do Senhor para ele. Isso aumentou a expectativa e gerou tanta confiança que o espaço foi feito para ele. Logo todos partem e ele fica 34
  • 35. sozinho com o rei. Sim, o rei se levantará para ouvir esta mensagem que vem do Senhor,e assim lhe dá uma vantagem maior para levá-lo às entranhas. Teve alguns em nossos dias que fingiram altamente a santidade, eu não duvido, mas eles teriam encontrado a porta fechada,onde agora eles também são muito bem-vindos, e acham fácil acreditar em seus erros. Mesmo os eleitos estão em algum perigo, quando alguém tomado por um santo é o mensageiro que traz o erro à cidade, e isto sob a noção de uma mensagem de Deus. Confesso que o hipócrita faz sua parte com tanta beleza que pode fazer algo de bom acidentalmente. O brilho da sua profissão, discurso celestial, excelentes dons em oração ou pregação, podem afetar muito a alma sincera, e ser uma ocasião de verdadeiro bem para sua alma. Como o ator de palco,embora suas lágrimas sejam falsas, pode ter incitado por sua aparente paixão verdadeira tristeza em seus espectadores,a ponto de fazê-los chorar intensamente; assim, o hipócrita, agindo sua parte com falsas afeições pode ser um meio de atrair e excitar as verdadeiras graças do cristão. Mas então tal cristão corre muito mais perigo de ser enredado por seu erro, porque não suspeitará prontamente de qualquer coisa que ele traz, a quem ele achou realmente útil para sua graça ou conforto; e assim o bom hipócrita o torna senão capaz de causar o maior dano no final. Sísera deveria ter ido a Jael sem beber o leite que ela lhe deu para ser adormecido com ele, e ela veio com a cunha e a cravou em sua cabeça; e teria sido muito mais feliz para muitos, em nossos dias, por não terem 35
  • 36. experimentado os dons e aparentes graças de alguns, do que por terem ficado tão encantados com este doce vinho,para beberem em admiração de suas pessoas, que os adormeceu, e, assim, deu àqueles a quem eles tanto aplaudiram, senão a vantagem de prender com mais facilidade os pregos em suas cabeças - erros, quero dizer, para seus julgamentos. O outro mal que o hipócrita faz é quando descoberto, e isso é porque ele é um escândalo para os caminhos de Deus e os servos de Deus. Diz-se de Sansão: 'Os mortos que ele matou na sua morte foram mais do que os que ele matou em sua vida,' Juízes 16:30. Verdadeiramente o hipócrita faz mais magoado quando é descoberto - que é a morte de sua profissão - do que quando parecia estar vivo. O mundo ímpio que não está por muito tempo procurando um cajado para bater nos santos, agora tem um posto em suas mãos pelo hipócrita. Oh, como eles podem executar divisão sobre esta nota áspera, e manchar o rosto de todos os professantes com a sujeira que eles veem sobre o casaco do falso irmão, como se eles pudessem medir o comprimento de todos os seus pés na medida de um hipócrita. Daí vem uma linguagem básica como esta: 'Eles são todos de um bando, nenhum melhor do que o outro.' Na verdade, esse é um raciocínio muito absurdo. É como se alguém devesse dizer que nenhuma moeda e prata corrente, porque de vez em quando um xelim de latão é encontrado entre os outros. Mas essa linguagem se encaixa na boca do mundo ímpio. E ai do homem que faz essas flechas para eles por 36
  • 37. sua hipocrisia,que eles disparam contra os santos; melhor ele ter sido jogado no mar com uma pedra de moinho pendurada no pescoço do que viver para dar uma ocasião para o inimigo blasfemar. SEGUNDA APLICAÇÃO. Exortação a todos para que cuidem disso sejam eles sinceros ou não. A sinceridade cobre todas as fraquezas de um santo? Isso mostra como cabe a cada um provar seus caminhos e examinar estreitamente seu coração,se ele é sincero ou hipócrita. Primeiro argumento. Cabe a você examinar o seu coração assim, porque tudo depende disso - até mesmo tudo o que você vale em outro mundo. É tua criação ou estrago para sempre: 'Faz o bem, ó Senhor... para aqueles que são retos de coração; quanto aos que se desviam para os caminhos tortuosos, o Senhor os guiará com os que praticam a iniquidade. Sl 125: 4 ,5 . Esse é o fim ao qual o hipócrita certamente chegará. Ele de fato passaria por um santo e se aglomeraria entre os piedosos, mas Deus 'os guiará com obreiros da iniquidade' - companhia que melhor lhe convém. Isto é sinceridade que o levará naquele dia. 'Eu irei', disse Paulo, 'a você em breve,... e saberei,não o discurso dos que estão inchados, mas o poder; pois o reino de Deus não consiste somente em palavras, mas em poder. O que será? Irei ter convosco com uma vara ou com amor?' I Cor. 4:19. Oh amigos! Não Paulo,mas Cristo,em breve virá a nós, e ele saberá, não a fala e a linguagem calmante daqueles que se incham com um nome vazio de profissão, mas conhecerá o poder, avaliará o coração e verá o que há nele. Agora, 37
  • 38. queira que ele venha com uma vara, ou no amor, para julgá-los como hipócritas, ou para dar-lhes a honra de um servo fiel? Não gasta seu tempo de forma doente, aquele que se esforça em seu comércio, e aplica todas as suas ações em tal mercadoria que,quando ele abre sua barraca,será apreendida por ser mercadoria falsa, e ele aplaudiu por abusar do país? Tudo o que o hipócrita fez, no grande dia de Cristo será considerado uma falsificação, e certifique-se de ser atropelado no inferno por estar prestes a enganar Deus e o homem. As obras de cada homem serão então manifestas, aquele dia o declarará. Até o sincero cristão, onde ele se intrometeu com a hipocrisia, perderá a honra de sua obra; mas o hipócrita, com seu trabalho, sua alma também. Segundo argumento. Cabe a você, portanto, provar seus caminhos quando você considera como a hipocrisia está em seu coração. Se você não for muito cuidadoso, poderá facilmente fazer um falso julgamento sobre si mesmo. Aqueles que foram enviados para vasculhar o porão sob o parlamento, a princípio não viram nada além de carvão e provisões de inverno; mas, após uma revisão, quando vieram jogar fora aquelas coisas, descobriram que tudo não passava de provisão para a cozinha do diabo; então o mistério da iniquidade não foi acondicionado, e os barris de pólvora apareceram. Quantos são, de alguns deveres de piedade que desempenham, algum zelo aparente que expressam na profissão, atualmente clamam omnia benè - todas as coisas estão bem e são tão amáveis consigo mesmos que 38
  • 39. se consideram bons cristãos, que, ao menos se esforçaram para jogá-los de lado, pode-se encontrar um hipócrita no fundo de todos eles. A hipocrisia muitas vezes toma seu lugar ao lado da sinceridade, e então ela passa por infundada - a alma que não suspeita do inferno pode estar tão perto do céu. E como a hipocrisia, portanto a sinceridade, é difícil de ser descoberta. Esta graça muitas vezes está no fundo do coração, escondida nas enfermidades, como a doce violeta em algum vale, ou perto de algum riacho, se esconde com espinhos e urtigas, de modo que requer tanto cuidado e sabedoria, para que não deixemos a erva daninha da hipocrisia se manter, nem arranquemos a erva da graça em seu lugar. Terceiro argumento. Cabe a ti examinar teu coração assim, porque o exercício é viável. Eu não te coloco sobre um trabalho sem fim. O coração do homem, confesso, é como uma meada de seda franzida que não se desmancha facilmente; ainda com um uso fiel dos meios, pode ser desembaraçado e encerrado no fundo correto da sinceridade ou da hipocrisia. Jó, quando Satanás e seus amigos cruéis trabalharam para reger ao máximo seu espírito e turvar a corrente de seu antigo curso e condição, lançando suas objeções como pedras nele; ainda assim ele podia ver esta joia preciosa na parte inferior cintilando mais intensamente. Sim, Ezequias, na própria borda da sepultura,recria seu espírito com ele. Na verdade, amigos, este é o encorajamento de uma alma, que não desejará a ajuda de Deus nesta busca, se for por aí com desejos honestos. Um juiz não só dará o seu mandado de busca em uma casa suspeita, 39
  • 40. mas, se necessário, irá comandar outros para ajudá-lo nos negócios. Agora, ministros da Palavra, tudo que tu deverás ter para tua assistência neste trabalho; apenas tenha cuidado para não zombar de Deus nos negócios. Essa alma merece ser condenada a este pecado, que, na busca da hipocrisia,faz o papel do hipócrita,como um policial travesso e desonesto que voluntariamente esquece aquele a quem ele procura, e então diz que não pode encontrá-lo. Agora, para a satisfação plena neste ponto, e ajudar no julgamento; é nisso que o bom e o mau se enganam - o desgraçado carnal lisonjeando-se, seu coração é bom e honesto; a alma sincera manteve o medo de ser um hipócrita, e Satanás abusando de ambos. Eu devo, portanto, primeiro. estabelecer o terreno com o qual um hipócrita protege sua casa podre,e vai mostrar as falsidades deles. Segundo. Vou estabelecer as bases do medo do cristão fraco por ele ser um hipócrita,e a fraqueza deles. Terceiro. Vou fazer descobertas positivas de sinceridade como nenhum hipócrita jamais fez ou pode alcançar. Os fundamentos da profissão de um hipócrita e suas falsidades. Primeiro. Eu estabelecerei o terreno com o qual um hipócrita escorará sua casa podre,e mostrarei as falsidades deles. O hipócrita estará em sua defesa, seu coração é sincero. Bem, como ele vai provar isso? 1. Terreno falso. O hipócrita dirá 'Claro, não sou hipócrita,pois não posso suportar isso em outro.' 40
  • 41. Resposta. Isso não é o suficiente para livrá-lo de ser um hipócrita, exceto que você possa mostrar que faz isso de um solo Sagrado. Jeú, que perguntou a Jonadabe se seu coração estava certo, carregou ao mesmo tempo um falso em seu próprio seio. É muito comum um homem criticar isso em outro,e astutamente declamar contra ele, o que ele o tempo todo se abriga. Quão severo foi Judá contra Tamar? Ele ordena, com toda pressa, queimá-la, Gen. 38:24. Quem não pensaria que este homem fosse casto? No entanto, ele era a própria pessoa que havia contaminado a sua irmã. Pode haver uma grande trapaça neste zelo. Às vezes, o próprio lugar em que um homem está pode carregá-lo – como o primum mobile,isto é,a primeira causa do movimento faz as estrelas - em um movimento que seu próprio gênio nunca o levaria a isso. Assim, muitos que são magistrados dão a lei para bêbados e juradores, apenas para manter o decoro de seu lugar, e evitar o clamor que surgiria de sua negligência, que possivelmente podem fazer as duas coisas,quando encontram lugar e companhia adequados para seus objetivos. Alguns há cujo zelo contra o pecado de outrem é aceso na desgraça que se reflete sobre eles aos olhos do mundo; e isso cai quando o pecado é público, e a pessoa que o cometeu fica exposta. Este é considerado o caso de Judá, que estava desejando que sua filha fosse tirada do caminho, para que a mancha que ela trouxera sobre sua família desaparecesse com ela. Alguns, mais uma vez, acham que é um comércio próspero,e tiram a vantagem de invocar contra as falhas dos outros, para esconder as suas próprias 41
  • 42. o melhor possível, para que possam levar adiante seus próprios desígnios com menos suspeita. Absalão difama o governo de seu pai, como um estribo para ajudar a si mesmo na sela. Jeú amava a coroa mais do que odiava as prostituições de Jezabel, apesar de todo o seu clamor contra eles. Em uma palavra - pois é impossível atingir todos - pode haver muito de vingança nisso, e a pessoa é mais alvejada do que seu pecado. Isso foi observado quanto ao zelo de Antônio por Augusto, odit tyrannum amavit tyranidem – ele odiava o tirano, mas amava muito a tirania. (Quanta prudência se requer dos servos de Deus especialmente nesta época de grande fermentação política em todo o mundo, em que tantos estão se iludindo que têm alcançado uma boa segurança para o destino eterno de suas almas, por simplesmente se declararem conservadores e defensores de um ou outro mandamento da Bíblia, sem que no entanto, tenham tido uma experiência de conversão real a Cristo,atestada por uma justificação,regeneração e santificação de corpo, alma e espírito, e pela comunhão diária com Deus que os conduza a efetivamente guardar toda a Lei de Cristo, conforme esta se acha registrada nas Escrituras. - o comentário é nosso.) 2. Terreno falso. O hipócrita diz: 'Sou ousado e destemido nos perigos; claro que não sou hipócrita'; mas é 'o justo' que 'é ousado como um leão'. Resposta: A melhor maneira, com certeza, seria provar tua ousadia com tua sinceridade, do que concluir tua sinceridade com tua ousadia. A 42
  • 43. verdadeira confiança e um espírito destemido na morte e no perigo são coisas gloriosas, quando o Espírito e a Palavra de Cristo estão à disposição para atestá-los - quando a criatura pode dar algum testemunho da esperança que está nele, como Paulo, que mostra como ele veio a isso. Isso é coragem cristã, não romana, Romanos 5: 1-4. Muitas salas passam antes de chegar a esta, que de fato se junta ao próprio céu. A fé é a chave que o deixa entrar em tudo. Primeiro, ela abre a porta da justificação e o deixa em um estado de paz e reconciliação com Deus por meio de Jesus Cristo, 'sendo justificados pela fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo', Romanos 5: 1. Por meio dela, ele passa para outra sala - a câmara da presença do favor de Deus - e é admitido perto dele, como um traidor uma vez perdoado; 'por quem também temos acesso por ele a esta graça em que estamos firmes,' verso 2; isto é, não temos apenas nossos pecados perdoados e nossa pessoa reconciliada com Deus pela fé em Cristo, mas agora sob a proteção de Cristo, somos levados ao tribunal por assim dizer, e permanecemos em sua graça como favoritos diante de seu príncipe. Esta sala se abre para uma terceira sala -e 'alegre-se na esperança da glória'. No momento, não apenas desfrutamos da graça e do favor de Deus e da comunhão com ele aqui, mas temos a partir disso uma esperança firmemente plantada em nossos corações para a glória do céu no futuro. Agora ele é levado ao quarto mais interior de todos,onde ninguém pode entrar, exceto aquele que passa por todos os primeiros, verso 3. 'E não apenas isso, mas 43
  • 44. também nos gloriamos nas tribulações.' Se não entraste por essas portas, és um ladrão e salteador; você adquire sua confiança muito rapidamente para tê-la trazida às suas mãos por Deus. Se Deus tem boas intenções com você por toda a eternidade, ele o fará inteligente por sua ousadia, como fez com Jacó por roubar a bênção de seu pai; e, portanto, não te contentes com pura ousadia e confiança nos perigos, mas pergunte se ela tem uma base nas Escrituras para se firmar,ou se os pilares que a sustentam, não são ignorância em sua mente e estupidez em sua consciência. Se for o último, você está em uma condição triste. Tua ousadia não durará mais do que tu a vês em alguém que está bêbado; que, quando está cheio de vinho,pensa,como dizem,que pode pular a lua e se aventurar a ir sem medo aos precipícios e armadilhas, mas quando sóbrio, treme ao ver o que fez em seu ataque de embriaguez. Nabal que nada temia quando bêbado - seu coração morre dentro dele e se torna como uma pedra, com a história que Abigail lhe contou pela manhã, quando o vinho acabou, I Sam. 25:37. Portanto, como aquele que quando sua causa fracassou devido à sonolência do juiz no banco, 'apelou do juiz adormecido para o juiz acordado'; assim também eu aqui com você, que através da presente estupidez de consciência são ousados e não temem a morte, e a partir disso pleiteiam sua retidão. Eu apelo de sua consciência adormecida, para a sentença que dará quando estiver acordada; que desejo que esteja neste mundo, para que você veja o seu erro, onde pode corrigi- lo. 44
  • 45. 3. Terreno falso. 'Claro', diz outro, 'não sou hipócrita; pois desempenho funções secretas em meu quarto.” O hipócrita não é ninguém, exceto no palco. Essa é a marca do hipócrita - ele corteja o mundo por seus aplausos e,portanto,faz tudo no exterior. Resposta. Embora a total negligência dos deveres secretos na religião diga que uma pessoa é hipócrita,ainda assim,o desempenho dos deveres em segredo não demonstrará que você é uma pessoa sincera. A hipocrisia está nisso como as rãs trazidas para o Egito. Nenhum lugar estava livre delas, não, nem seus aposentos. Eles se esgueiraram para seus quartos mais internos. E o mesmo acontece com a hipocrisia nos deveres do quarto, bem como no público. De fato, embora o lugar seja secreto onde tais funções são realizadas,ainda assim o assunto pode ser tratado, e é por alguns hipócritas, que eles não são secretos em seus quartos; como a galinha que vai a um lugar secreto para botar seu ovo, mas pelo seu cacarejo,conta a toda a casa onde está e o que está fazendo. Mas onde isso não acontece, não é o suficiente; pois não devemos pensar, mas alguns hipócritas podem e realmente tecem um fio mais fino do que outro. Em todas as artes, algumas superam as outras, e assim também neste comércio de hipocrisia. O hipócrita grosseiro cuja tendência é enganar os outros, sua religião geralmente é totalmente sem portas; mas há um hipócrita que trabalha para manter uma parte justa consigo mesmo, e está muito desejoso de fazer consciência a seu lado, para conseguir isso, ele irá até o último elo de sua corrente e fará 45
  • 46. qualquer coisa que não possa separá-lo e seus amados desejos. Ora, orações secretas e outros deveres podem ser realizados, de modo que não prejudiquem mais os desejos de um homem do que qualquer outro. Não é a espada,embora muito afiada, que mata, mas a força com que ela é empurrada. Na verdade, existem alguns deveres secretos, como examinar nossos corações, sondar nossos caminhos e meditar seriamente sobre as ameaças da Palavra contra tais pecados que encontramos em nosso próprio peito, os quais, com uma aplicação próxima deles a nós mesmos, colocariam o pecado difícil para isso. Mas o hipócrita pode lançar esta espada tão facilmente e favoravelmente, que seus desejos não clamarão 'Oh!' nele, portanto, ainda há necessidade de um melius inquirendum - uma busca adicional antes que você possa sair. 4. Terreno falso. 'Claro que não sou um hipócrita, pois não só oro, e também em segredo, contra meus pecados, mas também luto contra eles, sim, e com bons propósitos,pois posso mostrar-lhes os despojos de minhas vitórias, que eu superei alguns deles. Houve um tempo em quenão consegui ir à cervejaria,mas minha luxúria me fez ficar de pé e me puxou para dentro; mas agora agradeço a Deus, tenho tanto domínio de minha luxúria bêbada que posso passar sem olhar para dentro.' Resposta. É bom quando você diz, e eu gostaria que todos os seus vizinhos bêbados pudessem falar tanto, que - quando o magistrado não vai, ou não pode, estragar aquele comércio de bêbados - aqueles que mantêm aquelas lojas para o diabo, 46
  • 47. possam até fechar suas janelas por falta de clientes; mas não é pena que o que é bom seja prejudicado na prática? No entanto, é muito comum e pode ser o seu caso. 1. Deixe-me perguntar-te, há quanto tempo é assim contigo? As luxúrias, quanto aos atos que quero dizer, são como as línguas, o ataque nem sempre acontece, e mesmo assim o homem não se livra de sua doença. E as luxúrias de alguns homens, como algumas algemas, não têm retornos tão rápidos quanto outras. O rio nem sempre se move para um lado. Agora está chegando, logo, água caindo; e, embora não se levante quando cai, ainda assim não perdeu seu outro movimento. Agora a maré da luxúria subiu e logo baixou, e o homem recuou e parecia fugir dela; mas ela retorna novamente sobre ele. Quem teria pensado que teria visto o Faraó de novo em seu ataque louco, que deveria estar com ele de bom humor,quando ordenou que Moisés e o povo se fossem? Mas, infelizmente! O homem não foi mudado. Assim, pode ser que, quando uma ocasião forte vier, isto, como um vento oriental para alguns de nossos portos, trará a maré de tua luxúria tão fortemente, que tua alma que parecia tão limpa de tua luxúria como as areias nuas são pela água, estará em alguns momentos coberta, e tão profundamente sob suas ondas como sempre. Mas quanto mais tempo os bancos resistirem, melhor; no entanto, você nunca mais deveria ser bêbado quanto ao cumprimento exterior da luxúria, isso não seria o suficiente para livrá-lo de ser um hipócrita? Portanto, 47
  • 48. 2. Deixe-me perguntar qual foi o grande motivo para tirá-lo? Aquilo que te mantém longe da cervejaria agora, pode ser tão ruim, em certo sentido, quanto aquilo que até então te atraiu a isso. É comum para um desejo, senão estragar o mercado de outro. Ele que deveria economizar seu dinheiro de engolir em sua garganta, para colocar em mais elegância em seu bolso de volta, o que faz este homem, senão roubar um desejo para sacrificá-lo a outro? Seja Deus ou homem, Deus ou sua bolsa, Deus ou seu orgulho, Deus ou sua reputação, que te derrubou? Se alguém, a não ser Deus, prevaleceu contigo, cristão é um nome que se tornará melhor agora do que quando você estiver na cervejaria. Ainda, se Deus, que apreensão de Deus foram eles que fizeram isso? Alguns,a ira de Deus por algum pecado particular os abalou tanto,que, como alguém assustado com uma aparição em uma sala, não se preocupa em ficar deitado lá,então eles não ousam,pelo menos por um longo tempo, familiarizarem-se com essa prática novamente. E como não é a sala, mas a aparição,que a pessoa não gosta,portanto, não é o pecado,mas a ira de Deus que o assombra,da qual o outro foge. Em uma palavra, você pode te restabelecer esta prática pecaminosa; mas você o odiou e amou a Deus, e então o deixou? Tu te tornaste estranho porque; você não conheceu outro quarto dele? Estabeleceste a comissão de um mal; mas assumiste o teu dever conhecido? É um péssimo lavrador aquele que drena sua terra, e então nem semeia nem planta. É tudo igual se estivesse debaixo d'água, já que foi drenado e não 48
  • 49. melhorado. E se você parar de fazer o mal,se fosse possível, e tu aprendes a não fazer bem? Não são teus campos livres de ervas daninhas, mas frutíferos em trigo,que paga o seu aluguel e traz o seu lucro; nem por não estares bêbado,impuro ou culpado de qualquer outro pecado, mas sendo santo, gracioso, tendo fé não fingida, amor puro e as outras graças, que te provarão são, e evidenciam o teu interesse em Cristo e, por meio dele,no céu. Os motivos pelos quais um cristão fraco argumenta contra sua própria retidão e sua falsidade. Segundo. Vou estabelecer as bases do medo do cristão fraco por ele ser um hipócrita,e a fraqueza deles; em outras palavras,os fundamentos falsos a partir dos quais as almas sinceras muitas vezes tentam se provar hipócritas, sim, por um tempo concluem que são assim. 1. Terreno falso. 'Claro que sou um hipócrita', diz a pobre alma, 'ou então não deveria ser como sou. Deus não iria assim, seguir-me com um golpe após o outro, e permitir que Satanás também me use como ele faz.' Este foi a grande bateria que os amigos de Jó tinham contra sua sinceridade, e às vezes Satanás prevalece a ponto de tornar a alma sincera colocada contra seu próprio peito, dizendo, como ele: 'Se Deus é conosco, por que tudo isso nos sobreveio?' - se Deus está em nós por sua graça, por que aparece ele contra nós? Resposta. Este fogo em que Deus te lança prova que tens impurezas, e se, porque estás muito tempo retido na fornalha, deves dizer que tens muita escória, eu não me oporia; mas como você 49
  • 50. deve soletrar 'hipócrita' fora de tuas aflições e problemas, eu fico maravilhado. Os ímpios, de fato,usam muito esse argumento para aplaudir - 'hipócrita' sobre eles; mas o cristão, creio eu, não deve usá-lo contra si mesmo. Embora os bárbaros terem dado seu veredicto ao ver a víbora nas mãos de Paulo,que ele era 'um assassino',mas Paulo não pensou pior de si mesmo por isso. Cristão, dê apenas o mesmo conselho a si mesmo,quando em aflição e tentação,que tu deves fazer a teus irmãos na mesma condição, e tu sairás desta armadilha. Te atreves pensar que seu vizinho é um hipócrita meramente pelas mãos de Deus sobre ele? Não, eu te garanto, você deve mais lamentar por ele, e ajudá-lo a responder às dúvidas que surgem em seu espírito a partir deste mesmo argumento. Faria alguém sorrir por ver como um cristão pode desatar os nós e escrúpulos de outro, que depois, quando trazido para a mesma condição,é gravado com o mesmo. Aquele que ajudou seu amigo sobre a escada agora é incapaz de caminhar sozinho. Deus ordena as coisas de modo que precisamos uns dos outros. Aquela que é parteira de outros não pode desempenhar bem esse cargo para si mesma; nem aquele que é o mensageiro para trazer paz ao espírito de outro, capaz de falar com o seu. O caso é claro, cristão. A aflição não pode provar que você é um hipócrita, da qual se estivesses totalmente fora, poderias mais seguramente pensar que foste um bastardo. O caso, eu digo, é claro, mas teus olhos estão fixos para algum outro fim que Deus tem que realizar por tua aflição. Mas pode ser que você diga, não é simplesmente a aflição que te faz pensar assim a 50
  • 51. respeito de ti mesmo; mas porque estás aflito há tanto tempo, e no escuro também, quanto a qualquer sentido do amor de Deus em tua alma. Tu não tens sorrisos do doce semblante de Deus para aliviar tua aflição, e se tudo estivesse bem, e tu fosse um sincero filho de Deus,teu Pai celestial te deixaria ficar gemendo, e nunca olhar para ti para aliviar tua aflição com Sua doce presença? Quanto ao primeiro deles - a duração da tua aflição. Não conheço nenhum padrão que Deus estabeleceu para medir o comprimento das cruzes de seus santos, e não cabe a nós fazermos um para nós mesmos. Fazemos isso,quando assim limitamos seus castigos ao tempo, que se eles excedem o dia que escrevemos em nossos próprios pensamentos - que é como ser curto o suficiente, se nossos apressados corações podem designar - então somos hipócritas. Para o outro; você deve saber que Deus pode, sem qualquer impedimento ao seu amor, escondê-lo por um tempo. E, na verdade, ele pode ficar muito doente que seus filhos,que têm segurança dada a eles por amá-los - além da manifestação sensível disso para suas almas - deve chamar isso de pergunta, por não ter vindo visitá-los, e tomá-los em seus braços quando eles o quiseram. Em uma palavra, pode ser que tua aflição vem na natureza de purificação física. Deus pode ter a intenção de evacuar alguma corrupção por ela, que põe em perigo a tua saúde espiritual e impede o teu desenvolvimento na piedade. Agora, a manifestação de seu amor, Deus pode reservar, como os médicos fazem seus confortos, para serem dados quando o remédio terminar. 51
  • 52. 2. Terreno falso. 'Temo ser hipócrita', diz a alma tentada; 'por que mais existem tais decadências e declinações a serem encontradas em mim? É o caráter do justo que ele vai de força em força,mas eu vou retrocedendo da força para a fraqueza.' Alguns cristãos - eles são como aqueles que chamamos de homens próximos no mundo - se eles perderem algo em seu comércio e nem tudo correr como deveria, temos certeza de que ouviremos sobre isso e mais de uma vez. Eles falam de suas perdas em todas as empresas; mas quando eles fazem um bom mercado,e os ganhos vêm em ritmo acelerado, eles guardam isso para si mesmos - não se atrevem a falar deles. Se os cristãos fossem ingênuos, eles devem contar o que eles ganham e também o que perdem. Mas, para ter certeza de que você encontrará uma decadência,e para direcionar nossa resposta a ele. Resposta 1. Admito que a alma sincera fica cada vez mais forte - mas como? - até mesmo como a árvore cresce cada vez mais, o que sabemos encontra com a queda da folha, e o inverno, que por um tempo interrompe seu crescimento. Assim, a alma sincera pode ser posta diante de alguma tentação - como Pedro, que estava longe de ficar mais forte quando ele caiu de professar para negar a Cristo, de negar para jurar e amaldiçoar se ele o conhecia. No entanto, como a árvore, quando chega a primavera, revive e ganha mais no verão do que perde no inverno, o mesmo acontece com a alma sincera. Assim como vemos em Pedro, cuja graça que se agachou por um tempo veio com tal força, tremendo tentações, 52
  • 53. que nenhuma crueldade dos homens poderia conduzi-lo para sempre; assim será a alma sincera,de acordo com a oração do apóstolo: 'Ora, o Deus de toda a graça,que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar,fortificar e fundamentar.' I Pedro 5:10. Resposta 2. Há uma grande diferença entre a decadência de uma alma sincera e a de um hipócrita. O hipócrita declina devido a uma aversão interior aos caminhos de Deus. Por isso são chamados de 'desviados de coração', Prov. 14:14. Então contanto que servissem à sua luxúria e contribuíssem com qualquer ajuda para a obtenção de seus interesses mundanos, contanto que ele tivesse um zelo aparente; mas tirado o argumento, ele começa a desistir aos poucos, até que ele se torne frio, sim, como farto de sua profissão, como Amon de Tamar. Quando o hipócrita começa a cair, ele anda rápido. Como uma pedra descendo a colina, ele não conhece outro terreno, a não ser o sopé. Agora fale livremente, pobre alma. Você ousa dizer que há uma aversão interior aos caminhos de Deus. Que você não ore com aquele calor e fervor que você tem; mas é porque você não gosta do dever como antes? Tu não ouves a palavra com tanta alegria; mas você não a ouve, portanto, com mais tristeza? Em uma palavra, você não pode dizer com o cônjuge, quando você dorme: 'coração acorda', Cant. 5: 2; isto é,você não está satisfeito com o seu atual estado de declínio,mas deseja sinceramente sair disso - como alguém que tem um grande 53
  • 54. desejo de se levantar e estar em seu trabalho - seu coração está desperto - mas não é capaz agora de sacudir aquele sono que o prende. Isso o livrará de ser um hipócrita. 3. Terreno falso. 'Eu temo',diz a pobre alma,'eu sou um hipócrita, porque tenho um coração tão dividido nos deveres. Não posso, por minha vida, desfrutar de qualquer privacidade com Deus no dever, mas alguma luxúria básica estará se acumulando em meus pensamentos quando estou orando, ouvindo a palavra ou meditando. Agora estou me levantando com um auto-aplauso no pensamento, imediatamente lançado à terra com um pensamento mundano. Com um e outro, pouco descanso eu tenho. E esses vermes se reproduzem em qualquer lugar que não seja no monturo de um coração falso hipócrita?’ Resposta. Ai do melhor dos santos, se o simples surgimento e agitação de pensamentos como esses, ou piores do que esses, provassem o coração enfermo; toma cuidado,tu concluíste não teu estado,portanto,da presença destes em ti,mas do comportamento e comportamento de teu coração para com eles. Portanto, responda a estes poucos interrogatórios e, possivelmente, você poderá ver a sua sinceridade através da névoa que eles levantaram na alma. (1.) Interrogatório. Que boas-vindas amigáveis têm tais pensamentos com você, quando eles se apresentam a você em dever? São estes os convidados que você esperava e para os quais preparou seu quarto? Você cumpriu o dever de 54
  • 55. encontrar aqueles amigos ou eles irrompem de maneira indelicada em cima de você e carregam- no à força – como Cristo predisse a respeito de Pedro em outro caso - para onde você não quer ir? Se for assim, por que você deveria questionar a sua sinceridade? Não sabes que o diabo é um intruso ousado e ousa vir onde sabe que ninguém o convidará a sentar-se? E aquela alma que ele somente pode chamar de sua própria casa,é onde encontra descanso, Lucas 11:24. Suponha que em sua família, quando você está se ajoelhando para orar,um grupo de berrantes fique embaixo de sua janela e, durante todo o tempo que você está orando, eles estejam rugindo e gritando; isso não poderia deixar de perturbá-lo muito; mas, pela perturbação que eles causam, você cairia em questionar sua sinceridade no dever? Na verdade, é tudo um, quer a perturbação seja no quarto ou no seio,de modo que a alma não gosta de um mais do que do outro. (2.) Interrogatório. Você fica satisfeito com esta companhia,ou usa todos os meios que puder para se livrar deles, o mais rápido possível? A sinceridade não pode ficar parada para ver tais ações na alma; mas, como um servo fiel quando ladrões invadem a casa de seu senhor, embora muito dominados por sua força e multidão, que ele não pode com suas próprias mãos empurrá- los para fora de casa, ainda assim ele enviará secretamente em busca de ajuda e levantará a cidade sobre eles. A oração é o mensageiro da alma sincera. Neste caso, ele vai para o céu com velocidade total; considerando-se não outro senão 55
  • 56. no ventre do inferno como Jonas, enquanto está sob o jugo de tais pensamentos,e tão feliz quando a ajuda chega para resgatá-lo de suas mãos, como Ló estava quando Abraão o recuperou dos reis que o carregaram e o fizeram prisioneiro. Objeção: Mas pode ser que você diga, embora não ouse negar que seu clamor foi enviado ao céu contra eles,ainda assim você não ouve notícias de sua oração, mas continua ainda incomodado com eles como antes, o que aumenta o seu medo de que seu coração seja nada, ou então a tua oração teria sido atendida e tu libertado destes grilhões. Resposta. Paulo poderia muito bem ter dito isso quando ele suplicou ao Senhor três vezes, mas não poderia ter um espinho na carne arrancado,II Cor. 12: 8. Ele não mostra que você é um hipócrita, mas lhe dá uma boa vantagem de se provar sincero - não muito diferente de seu trato com os israelitas, diante dos quais ele não, como eles esperavam, expulsou às pressas as nações, mas deixou-as como espinhos em seus lados. E por que? Ouça a razão da própria boca de Deus: 'Para que por eles eu possa provar a Israel se guardarão ou não o caminho do Senhor como seus pais o guardaram', Juízes 2:22. Assim, Deus deixa essas corrupções em você, para provar se você finalmente vai cair e ser amigo delas,ou manter o conflito com elas, e continuar orando contra elas; por meio do que você irá provar que é realmente justo. Um falso coração nunca fará isso. Ele logo responde que não deseja cordialmente o que pede. O hipócrita, quando ora contra sua corrupção, cumpre a missão de sua consciência, não de sua vontade; assim como um servo que 56
  • 57. não gosta da mensagem que seu mestre lhe envia, mas não ousa desagradá-lo e, portanto, vai, e pode bater à porta do homem para onde foi enviado, embora muito fracamente - não quer ouvi-lo. Tudo o que ele faz é que ele possa contar uma história justa para seu mestre, dizendo que ele estava lá. Mesmo assim, ora o hipócrita, apenas para fechar a boca de sua consciência com seu clamor, que ele orou contra sua luxúria. Fica feliz por ele ficar quando tudo acaba, e mais feliz por ele voltar,e reinfecta-o - o assunto está inacabado. Observe, portanto, o comportamento de seu coração em oração, e julgue-se sincero, ou não sincero, por isso, não pelo sucesso presente que obteve. Deus pode aceitar que você peça o que no momento ele acha melhor negar do que dar. Você gostaria que todas as suas corrupções fossem derrubadas de um só golpe,e seu coração em uma postura para fazer a obra de seu Deus, sem qualquer parada ou atrito da luxúria por dentro, ou do diabo por fora; não é verdade? Deus aprova altamente o seu zelo, assim como o fez com o de Davi,que pretendia construir um templo para ele; mas como ele achava que não era adequado que a casa fosse erguida no tempo de Davi - reservando- a para o reinado pacífico de Salomão - ele também não, que este teu pedido seja concedido nesta vida, tendo reservado esta imunidade como uma parte especial da carta da cidade que está acima, que ninguém, exceto os santos glorificados, que são habitantes lá, desfrutam. Ele realmente nos ensinou a orar, seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu; mas devemos esperar a resposta completa quando chegarmos lá. Mas 57
  • 58. aprenda, portanto, pobre alma, a aceitar essa negação como Davi fez à sua. Porque Deus não o deixou construir a casa em seus dias, ele não questionou o amor e favor de Deus, nem desistiu de preparar os materiais para isso, mas fez o que pôde para isso, embora não pudesse fazer o que quisesse. Longe de ti também que deves, por isso, abandonar a tua confiança em Deus ou deixar de lado o teu esforço por Deus, mortificando as tuas corrupções e aumentando a reserva que tens no presente das suas graças, que, embora agora imperfeito e sem polimento, ele fará uso do edifício celestial para o qual ele se destina, onde todos os pedaços quebrados, como posso dizer, de nossas graças fracas serão melhorados pelo poder e sabedoria de Deus, que eles devem constituir uma estrutura gloriosa de santidade perfeita, mais para ser admirada pelos anjos no céu, pela rara obra de arte, do que o templo de Salomão foi na terra pelos homens quando em sua plena glória. 4. Terreno falso. 'Oh, mas', diz a alma tentada, 'às vezes tenho verificações internas de minha própria consciência de que este dever eu cumpri hipocritamente,e que,nessa ação,muita falsidade de coração se descobriu. E se meu coração me condena, como pode ser diferente, que não devo ser um hipócrita?' Resposta. Ajudarei a resolver isso estabelecendo duas distinções e aplicando-as ao caso em questão. 58
  • 59. (1.) Devemos distinguir entre a consciência procedendo por uma regra correta em seu julgamento, e a consciência procedendo por uma regra falsa. (2.) Devemos distinguir entre uma consciência que segue uma regra correta, e também é corretamente informada sobre como usá-la; e uma consciência que julga por uma regra correta, mas não é corretamente informada em seu uso. Para aplicar o primeiro: (1.) Devemos distinguir entre a consciência procedendo por uma regra correta em seu julgamento, e a consciência procedendo por uma regra falsa. Então a consciência procede por uma regra correta, quando fundamenta sua acusação na palavra de Deus; pois, sendo apenas um suboficial, está sujeito a uma lei pela qual deve proceder. E isso não pode ser outro senão o que Deus designa,quem lhe dá comissão e o coloca no cargo. E essa é a palavra de Deus, e somente isso. Para que possamos dar crédito ao comando ou proibição de nossa consciência, condenando-nos ou absolvendo-nos, quando ela pode mostrar sua garantia da palavra de Deus para estes; caso contrário, como súditos que são injustiçados em um tribunal inferior e não podem ter justiça ali, podemos apelar mais alto, assim podemos e devemos nós, da consciência, para a palavra de Deus. E você deve saber que a consciência é uma faculdade que é corrompida tanto quanto qualquer outra por natureza, e é frequentemente usada por Satanás para enganar tanto o bom 59
  • 60. quanto o mau, piedoso e ímpio. Muitos que agora conhecem? Suas consciências, dizem eles, lhes falam de paz, serão encontrados apenas enganados quando os livros forem abertos. Nenhuma descarga desse tipo será encontrada registrada no livro da palavra,como a consciência colocou em suas mãos. E muitas almas graciosas, que passaram seus dias em um medo contínuo de seu estado. (a) Em pesquisar e saquear a si mesmo. Isso ele faz com sua máxima habilidade e poder. Não será adiado com pretextos, ou com uma desculpa educada como Raquel deu a Labão, quando ao mesmo tempo ela se sentou pensando em seus ídolos. Não, ele terá uma conta da alma, e aquele que pode habilitá-lo a dar uma boa conta a Deus, sob cuja garantia faz seu ofício. Ó, o medo que tal pessoa mostra de que qualquer luxúria possa escapar de seus olhos e permanecer oculta, como Saul nas coisas; ou que qualquer, a menor graça de Deus, deve ser pisada indiferentemente por desmentir sua negação! Quando Davi encontrou seus pensamentos em Deus, que costumavam recriá-lo e ser sua companhia mais agradável, ocasionou alguns problemas em seu espírito - 'Lembrei-me de Deus e fiquei perturbado', Sl. 77: 3 - este homem santo, imaginando qual deveria ser o problema,mas veja que busca secreta ele faz. Ele caça para trás e para a frente, o que os procedimentos anteriores de Deus tinham sido, e 'comunga com o seu coração, e faz uma busca diligente' lá, verso 6; nunca desiste até que ele traga um problema; e descobrindo que o 60
  • 61. perturbador de sua paz está em si mesmo,ele não é tão sensível a sua reputação a ponto de pensar em sufocar o negócio ou suavizá-lo, mas ataca o ladrão, acusa seu pecado e confessa o fato, para a justificação de Deus, de quem antes ele tinha pensamentos duros. 'E eu disse, esta é a minha enfermidade,' verso 10; como se ele tivesse dito: 'Senhor, agora vejo o Jonas que causou a tempestade em meu peito, e me incomodou em minha aflição todo esse tempo; foi esta minha incredulidade que me curvou para atender tanto à tristeza e ao sentimento de minha aflição presente, que não me permitiria olhar para as experiências anteriores, e assim, enquanto eu as perdoava, pensei indignamente de ti.' Ali estava uma alma honesta e franca, de fato. O que és tu, ó homem, do santo Davi? É esta a maneira de examinar a tua alma? Faça isso com sinceridade, como se procurasse um assassino escondido em sua casa; tão disposto a descobrir o teu pecado, como sempre o papista nos dias da Rainha Maria foi encontrar os protestantes - descobrir em quem eles iriam enfiar suas espadas e garfos em camas e feno, para que não estivessem lá? Ou, quando você vai fazer este trabalho, você reluta em olhar muito longe, para não ver o que você voluntariamente deixaria de lado? Ou com medo de ficar muito tempo, para que a consciência não te faça um relatório desagradável? Tertuliano disse dos perseguidores pagãos,noluerunt audire, quod auditum damnarenon possint - eles não permitiriam que os cristãos fossem ouvidos, porque então não teriam facilmente cara para condená-los, sua causa teria parecido tão justa. O 61
  • 62. contrário aqui é verdade. O hipócrita não ousa colocar seu estado sob um julgamento justo, porque então ele não poderia escapar de condenar a si mesmo. Mas a alma sincera é tão zelosa para saber seu verdadeiro estado, que quando ele se esforça ao máximo para descobri- lo, e sua consciência sobre essa busca privada o limpa, ainda assim ele não se contenta aqui; mas com ciúme de que o amor-próprio possa cegar seus olhos e ocasionar um relatório muito favorável de sua consciência, ele clama por ajuda do Céu e se põe na revisão de Deus. 'Não odeio, ó Senhor, aqueles que te odeiam? E não estou aflito com aqueles que se levantam contra ti?’ Sl. 139: 21. Sua própria consciência responde a isso: 'Eu os odeio com ódio perfeito: eu os considero meus inimigos', verso 22. Ainda assim, Davi, não totalmente satisfeito com seu único testemunho, clama a Deus: 'Sonda-me, ó Deus, e conhece meu coração; ... vê se há algum caminho perverso em mim', verso 23,24. E os médicos sábios não confiarão em seus próprios julgamentos sobre o estado de sua saúde; nem os próprios cristãos sinceros sobre o bem-estar de suas almas. É a Deus que eles atendem. Só seu julgamento os conclui e os determina. Depois de orar e abrir o caso para ele, com Davi, eles ouvem o que ele vai dizer. Portanto, você deve encontrá-los se colocando sob o ministério mais minucioso, do qual eles nunca vêm mais satisfeitos do que quando suas consciências são desnudadas e seus corações expostos à sua visão; como a mulher de Samaria, que recomendou o sermão, e Cristo que o pregou, por isso a seus vizinhos, que ele havia 62
  • 63. lhe contado tudo o que ela sempre fizera, João 4:29. Considerando que um falso coração não gosta de ouvir esse ouvido. Ele pensa que o pregador comete uma transgressão quando sai do seu terreno e se aproxima de sua consciência; como se pudesse, ele teria uma ação contra ele por isso. Isso ficou preso no estômago de Herodes,que João colocasse o dedo em sua ferida. Embora ele o temesse, sendo consciente, nunca o amou, e portanto foi logo persuadido a cortar sua cabeça, que tinha uma língua tão ousada que ousava reprovar seu leito incestuoso. (b) O verdadeiro coração mostra sua franqueza consigo mesmo, como na busca, assim como no julgamento de si mesmo, quando uma vez que o testemunho vem claro contra ele, e a consciência diz: 'Alma, neste dever tu traiu o orgulho, naquela afeição, perversidade e impaciência.' Tal pessoa não demora muito para proceder ao julgamento,e isso o faz com tanta veemência e severidade, que claramente parece zelo por Deus – a quem ele desonrou - o faz esquecer toda a autopiedade. Ele fala sobre ele ao se humilhar e se rebaixar, como os filhos de Levi ao executar a justiça em seus irmãos que não conheciam 'nem irmão,nem irmã' naquele ato. Verdadeiramente, tal ato heroico é o da alma sincera julgando a si mesma. Ele está tão transportado e vestido com uma fúria sagrada contra seu pecado, que está surdo ao clamor de carne e sangue, que o levaria a pensar em uma sentença mais favorável. 'Eu pequei', disse Davi, 'contra o Senhor', II Sam. 12:13; em outro lugar, 'Eu pequei muito e agi tolamente', II Sam. 24; em um 63
  • 64. terceiro, ele, como indigno do nome de um homem, toma ânimo para si - 'tão tolo fui eu e ignorante: fui como um animal diante de ti', Sl. 73:22. Mas com um coração falso - se a consciência o examina para isto ou aquilo, e ele percebe por este murmúrio interior em seu seio para que lado a causa irá,se ele proceder de forma justa para se colocar no julgamento - o tribunal certamente estará separado,e todos colocados em outra audiência, que é como estar de folga; de modo que, como testemunhas, com atrasos e muitos adiamentos, enfim se cansam do trabalho e preferem ficar em casa do que aparecer para pouco propósito,assim a consciência cessa de dar evidência onde não pode ser ouvida, e pode ter nenhum julgamento contra o agressor. (2.) Particular. Um coração verdadeiro é claro como consigo mesmo, assim como com Deus também. Isso pode aparecer de várias maneiras. Escolha um para todos; e isso está em suas petições e pedidos ao trono da graça. O hipócrita na oração faz malabarismos, ele pergunta o que ele não agradeceria a Deus para lhe dar. Há um mistério de iniquidade em sua oração contra a iniquidade. Agora, isso aparecerá em dois detalhes,sejamos sinceros ou não. (a) Observe se você está profundamente aflito no espírito quando o seu pedido não é atendido, ou não considera o sucesso que ele tem. Suponha que seja um pecado contra o qual você ora, ou alguma graça pela qual ora; qual é o teu temperamento enquanto o teu mensageiro fica, 64
  • 65. especialmente se for longo? Tu oras, e a corrupção não diminui, a graça não cresce. Agora sua hipocrisia ou sinceridade aparecerá. Se fores sincero, cada momento será uma hora, cada hora um dia, um dia um ano, até que ouves alguma notícia do céu. A 'esperança adiada' deixará 'o coração doente'. Não pensa o doente que manda chamar o médico em sua chegada? Oh, ele tem medo de que seu mensageiro sinta falta dele, ou que ele não vá com ele,ou que ele morra antes de trazer seu médico. Milhares de medos o perturbam e o fazem desejar apaixonadamente estar ali. Assim a alma sincera passa aquelas horas com o coração triste que vive sem uma volta de seu pedido. 'Eu sou uma mulher', disse Ana a Eli, 'de um espírito triste,' I Sam. 1:15. E por que? Infelizmente, ano após ano, ela orava a Deus e nenhuma resposta havia chegado. Assim diz a alma: 'Tenho um espírito amargo,tenho orado por um coração terno,um coração crente,muitos dias e meses; mas não chegou. Receio não ter sido sincero no negócio. Será que meu pedido por tanto tempo poderia ter pairado nas nuvens?' Tal alma está cheia de medo e problemas - como um comerciante que tem um rico navio no mar, que não pode dormir em terra até que a veja, ou saiba dela. Mas se, depois de enviar sua oração, você puder abandonar os cuidados e pensamentos do negócio,como se orar fosse apenas como crianças rabiscando em pedaços de papel - o que,depois de feito,deixam de lado e não pensam mais neles - se você pode aceitar negações das mãos de Deus para coisas como essas, e em branco não mais do que um pretendente frio quando não ouve dela a 65