SlideShare uma empresa Scribd logo
Frequências alélicas e haplotítipicas de
HLA-A, -B e -DRB1 de 841 dadoras de
sangue do cordão umbilical do Estado do
Pará, Norte do Brasil (Região Amazônica)
Facilitadora: Luana Joana Barreto Cabral
(Biomédica, Residência Multi em Hematologia e Hemoterapia, UEPA/HEMOPA)
Orientador/Tutor: Prof.ª Dr. Carlos Eduardo de Melo Amaral
(Biomédico, Gerência de Biologia Celular e Molecular-GEBIM, HEMOPA)
Abril/ 2022
Essa apresentação se baseia no artigo disponível em
https://doi.org/10.1016/j.humimm.2022.03.004
Introdução
9ª Estado mais populoso;
Português (Brasil):
Ethnologue code (por)
Introdução
(Coleção Livraria Nacional: https://www.bn.gov.br/)
CCriança Asurini do
Xingú, fotografada
por Diana Figueroa
(@dianalogica), em
exposição no Museu
do Índio do Pará, em
2009. https://bit.ly/2QiCMWg
Francisco Caldeira
Castelo Braco
Colonizador na cidade de
Belém em 12/01/1616
https://bit.ly/2Yp7ZvB
Introdução
Em 1616, a partir de registos históricos, há a dispersão do
População européia no Pará.
Introdução
Também, no início do século XIX, ocorreu uma onda de
imigração de judeus marroquinos para a área Amazônica
e povoação em Manaus e Belém.
https://menorah.com.br/2021/06/24/judeus-marroquinos-vivem-na-ilha-de-marajo/
Introdução
Durante as décadas de 1940 e 1950, cerca de 888 japoneses
viviam no Pará.
https://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/20.php
Introdução
Ao estudar mtDNA e Y-DNA, indígenas mulheres contribuíram 10
vezes mais do que os homens indígenas para a formação da
população de Belém (Batista etal., 1999);
Além disso, em relação a Povo ameríndio, alguns haplótipos
foram identificados a partir de fragmentos de ossos e tinham pelo
menos uma mutação tipicamente detectada nas populações
asiáticas e mongolóides. Esses haplótipos provavelmente
surgiram numa subpopulação siberiana que deu origem aos
ameríndios e Nadene (Ribeiro-dos-Santos etal., 1996);
https://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/20.php
Introdução
https://bit.ly/2QiCMWg
É interessante dizer que o censo demográfico de 1950
mostra que mais de 7000 (sete mil) estrangeiros de mais de
40 nacionalidades, viviam nesta região e pode estar
contribuindo para a sua distinta miscigenação [6]
População
de Estudo
Em 841 unidades de sangue obtidos do cordão umbilical e
placentário (SCUP), coletados na SCMPA, e processados no
CPC/Hemopa, foram definidas as frequências alélicas e
haplotípicas das regiões HLA-A, -B e -DRB1 no Laboratório de
Imunogenética/Hemopa.
DOI: 10.13140/RG.2.1.3874.9600
Esse é o primeiro estudo a avaliar a distribuição do HLA a partir de
amostras do SCUP do Estado do Pará.
841 CBU
841 CBU
January, 2012
to
December, 2020
DOI: 10.1016/j.trre.2016.07.007
(PCR's)
http://pypop.org/
http://cmpg.unibe.ch/software/arlequin35/
Methodology
https://doi.org/10.1016/j.humimm.2022.03.004
http://pypop.org/
Dados
http://pypop.org/
Dados
http://pypop.org/
Dados
A incidência acumulada dos
primeiros 100 haplótipos são,
aproximadamente, 51,2%.
http://pypop.org/
Dados
http://pypop.org/
Comparações
O primeiro estudo sobre a distribuição do alelo HLA depositado no Alle
Frequencies Net Database (AFND), não incluindo frequências haplotípicas,
do Pará, foi na cidade de Belém que incluiu uma amostra de 100 controles
para estudo de doenças. Apenas o lócus HLA-B foi demonstrado (Maia etal.,
2009);
Outro estudo, que remonta de 2014, incluía uma amostra de 72.637 Doadores
de Medula Óssea enviados ao Registro Nacional de Doadores de Medula ou
REDOME (72.637 sorotipados para HLA-A, 68.069 para HLA-B e 61.837
sorotipados para HLA-DRB1) (http://www.allelefrequencies.net/pop6001c.asp?
pop_id=3179);
http://pypop.org/
Comparações
Esses estudos são importantes para catalogar que tipo de antígenos estão
presentes em algumas populações, ajudando a compreender a sua
associação com as doenças, para que estudos posteriores possam investigar
melhores mecanismos farmacológicos ou produção de vacinas ou mesmo
associações causais com as doenças estudadas, por exemplo.
Na nossa região paraense, foi descrito uma predisposição a doença púrpura
trombocitopênica idiopática (ITP) a partir de um estudo de associação com
os genes próximos do gene MICA ou nele próprio (Maiaetal., 2009).
http://pypop.org/
Comparações
10.3389/fimmu.2017.00182
À minha família, por todo o apoio e amor incondicional;
À Fundação HEMOPA e COREMU/UEPA por estar desempenhando atividades como
residente;
À orientadora Patrícia Jeanne de Souza Mendonça-Mattos por ter me iniciado nos
estudos sobre HLA;
Ao tutor Prof. Carlos Eduardo de Melo Amaral, pelo convite, orientação e grande
oportunidade de publicar meu primeiro artigo como primeira autora;
À Adriene Débora Gonçalves de Miranda, por ter permitido com que eu trabalhasse
com os dados de seu TCC/FAMAZ;
À equipe de pesquisa, em nome de Dra. Katarine Antônia dos Santos Barile, Dra. Ana
Luísa Langanke Meireles, Dra. Suane Reis Barbosa Amaral, MsC. Victor Hugo de Souza,
MsC. Patrícia Jeanne de Souza Mendonça-Mattos, pelo cooperativo trabalho em equipe
em suas mais diversas etapas.
Aos participantes do estudo, pela valiosa e imprescindível contribuição ao BRASILCORD.
MUITO OBRIGADA!
AGRADECIMENTOS
#doecordaoumbilical #salvevidas

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Artigo_SPR_SCUP.pdf

III WSF, Campinas – Thiago Mastrangelo - Identificação e Diversidade Genética...
III WSF, Campinas – Thiago Mastrangelo - Identificação e Diversidade Genética...III WSF, Campinas – Thiago Mastrangelo - Identificação e Diversidade Genética...
III WSF, Campinas – Thiago Mastrangelo - Identificação e Diversidade Genética...
Oxya Agro e Biociências
 
447 tese ccd-souza_pinto_v_2005
447 tese ccd-souza_pinto_v_2005447 tese ccd-souza_pinto_v_2005
447 tese ccd-souza_pinto_v_2005
ssuser75f44f
 
Biologia Celular.pptx
Biologia Celular.pptxBiologia Celular.pptx
Biologia Celular.pptx
PedroHenriqueUchoaPe
 
Tipagem1
Tipagem1Tipagem1
Estudo soroprevalencia das hepatites a b c
Estudo soroprevalencia das hepatites a b cEstudo soroprevalencia das hepatites a b c
Estudo soroprevalencia das hepatites a b c
Nádia Elizabeth Barbosa Villas Bôas
 
DOENÇA DE CHAGAS
DOENÇA DE CHAGASDOENÇA DE CHAGAS
DOENÇA DE CHAGAS
Cristiano Quintão
 
17 a importância do diagnóstico precoce na prevenção das anemias hereditárias
17  a importância do diagnóstico precoce na prevenção das anemias hereditárias17  a importância do diagnóstico precoce na prevenção das anemias hereditárias
17 a importância do diagnóstico precoce na prevenção das anemias hereditárias
Ruan Macedo
 
Portugués ADN
Portugués ADNPortugués ADN
Portugués ADN
Margie Goicochea
 
Arterite Equina
Arterite EquinaArterite Equina
Arterite Equina
Amo meu cavalo
 
Ebook biomedicina-2019
Ebook biomedicina-2019Ebook biomedicina-2019
Ebook biomedicina-2019
Maria Faria
 
Avaliação dos fatores de risco associados à
Avaliação dos fatores de risco associados àAvaliação dos fatores de risco associados à
Avaliação dos fatores de risco associados à
Safia Naser
 
Caracterização e detecção moleculares
Caracterização e detecção molecularesCaracterização e detecção moleculares
Caracterização e detecção moleculares
Valesca Lima
 
Catálogo polínico das plantas usadas por abelhas no campus da usp de ribeirão...
Catálogo polínico das plantas usadas por abelhas no campus da usp de ribeirão...Catálogo polínico das plantas usadas por abelhas no campus da usp de ribeirão...
Catálogo polínico das plantas usadas por abelhas no campus da usp de ribeirão...
Jorge Luiz Wolff
 
Diretrizes SBU - Câncer de Próstata
Diretrizes SBU - Câncer de PróstataDiretrizes SBU - Câncer de Próstata
Diretrizes SBU - Câncer de Próstata
Liga Acadêmica de Urologia e Saúde do Homem - UFT
 
Artigo bioterra v15_n2_09
Artigo bioterra v15_n2_09Artigo bioterra v15_n2_09
Artigo bioterra v15_n2_09
Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Projeto cesgranrio
Projeto cesgranrioProjeto cesgranrio
Projeto cesgranrio
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Bubalinos
BubalinosBubalinos
Bubalinos
Cassiel Carlos
 
Artigo bioterra v19_n2_03
Artigo bioterra v19_n2_03Artigo bioterra v19_n2_03
Artigo bioterra v19_n2_03
Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Heliconius partes autorizadas
Heliconius partes autorizadasHeliconius partes autorizadas
Heliconius partes autorizadas
Jakie07
 
Pesquisa de Infecção por Bartonella em mamíferos domésticos, silvestres e em ...
Pesquisa de Infecção por Bartonella em mamíferos domésticos, silvestres e em ...Pesquisa de Infecção por Bartonella em mamíferos domésticos, silvestres e em ...
Pesquisa de Infecção por Bartonella em mamíferos domésticos, silvestres e em ...
Naylla Marcula
 

Semelhante a Artigo_SPR_SCUP.pdf (20)

III WSF, Campinas – Thiago Mastrangelo - Identificação e Diversidade Genética...
III WSF, Campinas – Thiago Mastrangelo - Identificação e Diversidade Genética...III WSF, Campinas – Thiago Mastrangelo - Identificação e Diversidade Genética...
III WSF, Campinas – Thiago Mastrangelo - Identificação e Diversidade Genética...
 
447 tese ccd-souza_pinto_v_2005
447 tese ccd-souza_pinto_v_2005447 tese ccd-souza_pinto_v_2005
447 tese ccd-souza_pinto_v_2005
 
Biologia Celular.pptx
Biologia Celular.pptxBiologia Celular.pptx
Biologia Celular.pptx
 
Tipagem1
Tipagem1Tipagem1
Tipagem1
 
Estudo soroprevalencia das hepatites a b c
Estudo soroprevalencia das hepatites a b cEstudo soroprevalencia das hepatites a b c
Estudo soroprevalencia das hepatites a b c
 
DOENÇA DE CHAGAS
DOENÇA DE CHAGASDOENÇA DE CHAGAS
DOENÇA DE CHAGAS
 
17 a importância do diagnóstico precoce na prevenção das anemias hereditárias
17  a importância do diagnóstico precoce na prevenção das anemias hereditárias17  a importância do diagnóstico precoce na prevenção das anemias hereditárias
17 a importância do diagnóstico precoce na prevenção das anemias hereditárias
 
Portugués ADN
Portugués ADNPortugués ADN
Portugués ADN
 
Arterite Equina
Arterite EquinaArterite Equina
Arterite Equina
 
Ebook biomedicina-2019
Ebook biomedicina-2019Ebook biomedicina-2019
Ebook biomedicina-2019
 
Avaliação dos fatores de risco associados à
Avaliação dos fatores de risco associados àAvaliação dos fatores de risco associados à
Avaliação dos fatores de risco associados à
 
Caracterização e detecção moleculares
Caracterização e detecção molecularesCaracterização e detecção moleculares
Caracterização e detecção moleculares
 
Catálogo polínico das plantas usadas por abelhas no campus da usp de ribeirão...
Catálogo polínico das plantas usadas por abelhas no campus da usp de ribeirão...Catálogo polínico das plantas usadas por abelhas no campus da usp de ribeirão...
Catálogo polínico das plantas usadas por abelhas no campus da usp de ribeirão...
 
Diretrizes SBU - Câncer de Próstata
Diretrizes SBU - Câncer de PróstataDiretrizes SBU - Câncer de Próstata
Diretrizes SBU - Câncer de Próstata
 
Artigo bioterra v15_n2_09
Artigo bioterra v15_n2_09Artigo bioterra v15_n2_09
Artigo bioterra v15_n2_09
 
Projeto cesgranrio
Projeto cesgranrioProjeto cesgranrio
Projeto cesgranrio
 
Bubalinos
BubalinosBubalinos
Bubalinos
 
Artigo bioterra v19_n2_03
Artigo bioterra v19_n2_03Artigo bioterra v19_n2_03
Artigo bioterra v19_n2_03
 
Heliconius partes autorizadas
Heliconius partes autorizadasHeliconius partes autorizadas
Heliconius partes autorizadas
 
Pesquisa de Infecção por Bartonella em mamíferos domésticos, silvestres e em ...
Pesquisa de Infecção por Bartonella em mamíferos domésticos, silvestres e em ...Pesquisa de Infecção por Bartonella em mamíferos domésticos, silvestres e em ...
Pesquisa de Infecção por Bartonella em mamíferos domésticos, silvestres e em ...
 

Mais de Luana Joana Barreto Cabral

As Hortaliças na Medicina Doméstica - A. Balbach
As Hortaliças na Medicina Doméstica - A. BalbachAs Hortaliças na Medicina Doméstica - A. Balbach
As Hortaliças na Medicina Doméstica - A. Balbach
Luana Joana Barreto Cabral
 
Oficina-Pypop-Arlequin.pdf
Oficina-Pypop-Arlequin.pdfOficina-Pypop-Arlequin.pdf
Oficina-Pypop-Arlequin.pdf
Luana Joana Barreto Cabral
 
Apresentação do artigo: "Utility of grey zone testing strategy in transfusion...
Apresentação do artigo: "Utility of grey zone testing strategy in transfusion...Apresentação do artigo: "Utility of grey zone testing strategy in transfusion...
Apresentação do artigo: "Utility of grey zone testing strategy in transfusion...
Luana Joana Barreto Cabral
 
A Importância da Interação dos Linfócitos com as Moléculas MHC
A Importância da Interação dos Linfócitos com as Moléculas MHCA Importância da Interação dos Linfócitos com as Moléculas MHC
A Importância da Interação dos Linfócitos com as Moléculas MHC
Luana Joana Barreto Cabral
 
Hemocromatose Hereditária
Hemocromatose HereditáriaHemocromatose Hereditária
Hemocromatose Hereditária
Luana Joana Barreto Cabral
 
Passado, Presente e Futuro das Tecnologias Reprodutivas no Brasil
Passado, Presente e Futuro das Tecnologias Reprodutivas no BrasilPassado, Presente e Futuro das Tecnologias Reprodutivas no Brasil
Passado, Presente e Futuro das Tecnologias Reprodutivas no Brasil
Luana Joana Barreto Cabral
 
Transtornos de Humor: Uma Abordagem Integrada
Transtornos de Humor: Uma Abordagem IntegradaTranstornos de Humor: Uma Abordagem Integrada
Transtornos de Humor: Uma Abordagem Integrada
Luana Joana Barreto Cabral
 
Exploring the Applications and Potential of Bioinformatics
Exploring the Applications and Potential of BioinformaticsExploring the Applications and Potential of Bioinformatics
Exploring the Applications and Potential of Bioinformatics
Luana Joana Barreto Cabral
 
Avaliação laboratorial da Função Pancreática Exócrina e Endócrina
Avaliação laboratorial da Função Pancreática Exócrina e EndócrinaAvaliação laboratorial da Função Pancreática Exócrina e Endócrina
Avaliação laboratorial da Função Pancreática Exócrina e Endócrina
Luana Joana Barreto Cabral
 
Atlas of urinary_sediment
Atlas of urinary_sedimentAtlas of urinary_sediment
Atlas of urinary_sediment
Luana Joana Barreto Cabral
 
Transplante
TransplanteTransplante
Artigo de Oliveira et al., 2016 - Bacteriologia
Artigo de Oliveira et al., 2016 - Bacteriologia Artigo de Oliveira et al., 2016 - Bacteriologia
Artigo de Oliveira et al., 2016 - Bacteriologia
Luana Joana Barreto Cabral
 
Neisseria gonorrhoeae
Neisseria gonorrhoeaeNeisseria gonorrhoeae
Neisseria gonorrhoeae
Luana Joana Barreto Cabral
 
Óxido Nítrico e Relação com Uso do Viagra
Óxido Nítrico e Relação com Uso do ViagraÓxido Nítrico e Relação com Uso do Viagra
Óxido Nítrico e Relação com Uso do Viagra
Luana Joana Barreto Cabral
 

Mais de Luana Joana Barreto Cabral (14)

As Hortaliças na Medicina Doméstica - A. Balbach
As Hortaliças na Medicina Doméstica - A. BalbachAs Hortaliças na Medicina Doméstica - A. Balbach
As Hortaliças na Medicina Doméstica - A. Balbach
 
Oficina-Pypop-Arlequin.pdf
Oficina-Pypop-Arlequin.pdfOficina-Pypop-Arlequin.pdf
Oficina-Pypop-Arlequin.pdf
 
Apresentação do artigo: "Utility of grey zone testing strategy in transfusion...
Apresentação do artigo: "Utility of grey zone testing strategy in transfusion...Apresentação do artigo: "Utility of grey zone testing strategy in transfusion...
Apresentação do artigo: "Utility of grey zone testing strategy in transfusion...
 
A Importância da Interação dos Linfócitos com as Moléculas MHC
A Importância da Interação dos Linfócitos com as Moléculas MHCA Importância da Interação dos Linfócitos com as Moléculas MHC
A Importância da Interação dos Linfócitos com as Moléculas MHC
 
Hemocromatose Hereditária
Hemocromatose HereditáriaHemocromatose Hereditária
Hemocromatose Hereditária
 
Passado, Presente e Futuro das Tecnologias Reprodutivas no Brasil
Passado, Presente e Futuro das Tecnologias Reprodutivas no BrasilPassado, Presente e Futuro das Tecnologias Reprodutivas no Brasil
Passado, Presente e Futuro das Tecnologias Reprodutivas no Brasil
 
Transtornos de Humor: Uma Abordagem Integrada
Transtornos de Humor: Uma Abordagem IntegradaTranstornos de Humor: Uma Abordagem Integrada
Transtornos de Humor: Uma Abordagem Integrada
 
Exploring the Applications and Potential of Bioinformatics
Exploring the Applications and Potential of BioinformaticsExploring the Applications and Potential of Bioinformatics
Exploring the Applications and Potential of Bioinformatics
 
Avaliação laboratorial da Função Pancreática Exócrina e Endócrina
Avaliação laboratorial da Função Pancreática Exócrina e EndócrinaAvaliação laboratorial da Função Pancreática Exócrina e Endócrina
Avaliação laboratorial da Função Pancreática Exócrina e Endócrina
 
Atlas of urinary_sediment
Atlas of urinary_sedimentAtlas of urinary_sediment
Atlas of urinary_sediment
 
Transplante
TransplanteTransplante
Transplante
 
Artigo de Oliveira et al., 2016 - Bacteriologia
Artigo de Oliveira et al., 2016 - Bacteriologia Artigo de Oliveira et al., 2016 - Bacteriologia
Artigo de Oliveira et al., 2016 - Bacteriologia
 
Neisseria gonorrhoeae
Neisseria gonorrhoeaeNeisseria gonorrhoeae
Neisseria gonorrhoeae
 
Óxido Nítrico e Relação com Uso do Viagra
Óxido Nítrico e Relação com Uso do ViagraÓxido Nítrico e Relação com Uso do Viagra
Óxido Nítrico e Relação com Uso do Viagra
 

Artigo_SPR_SCUP.pdf

  • 1. Frequências alélicas e haplotítipicas de HLA-A, -B e -DRB1 de 841 dadoras de sangue do cordão umbilical do Estado do Pará, Norte do Brasil (Região Amazônica) Facilitadora: Luana Joana Barreto Cabral (Biomédica, Residência Multi em Hematologia e Hemoterapia, UEPA/HEMOPA) Orientador/Tutor: Prof.ª Dr. Carlos Eduardo de Melo Amaral (Biomédico, Gerência de Biologia Celular e Molecular-GEBIM, HEMOPA) Abril/ 2022
  • 2. Essa apresentação se baseia no artigo disponível em https://doi.org/10.1016/j.humimm.2022.03.004
  • 3. Introdução 9ª Estado mais populoso; Português (Brasil): Ethnologue code (por)
  • 5. (Coleção Livraria Nacional: https://www.bn.gov.br/) CCriança Asurini do Xingú, fotografada por Diana Figueroa (@dianalogica), em exposição no Museu do Índio do Pará, em 2009. https://bit.ly/2QiCMWg Francisco Caldeira Castelo Braco Colonizador na cidade de Belém em 12/01/1616 https://bit.ly/2Yp7ZvB Introdução Em 1616, a partir de registos históricos, há a dispersão do População européia no Pará.
  • 6. Introdução Também, no início do século XIX, ocorreu uma onda de imigração de judeus marroquinos para a área Amazônica e povoação em Manaus e Belém. https://menorah.com.br/2021/06/24/judeus-marroquinos-vivem-na-ilha-de-marajo/
  • 7. Introdução Durante as décadas de 1940 e 1950, cerca de 888 japoneses viviam no Pará. https://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/20.php
  • 8. Introdução Ao estudar mtDNA e Y-DNA, indígenas mulheres contribuíram 10 vezes mais do que os homens indígenas para a formação da população de Belém (Batista etal., 1999); Além disso, em relação a Povo ameríndio, alguns haplótipos foram identificados a partir de fragmentos de ossos e tinham pelo menos uma mutação tipicamente detectada nas populações asiáticas e mongolóides. Esses haplótipos provavelmente surgiram numa subpopulação siberiana que deu origem aos ameríndios e Nadene (Ribeiro-dos-Santos etal., 1996); https://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/20.php
  • 9. Introdução https://bit.ly/2QiCMWg É interessante dizer que o censo demográfico de 1950 mostra que mais de 7000 (sete mil) estrangeiros de mais de 40 nacionalidades, viviam nesta região e pode estar contribuindo para a sua distinta miscigenação [6]
  • 10. População de Estudo Em 841 unidades de sangue obtidos do cordão umbilical e placentário (SCUP), coletados na SCMPA, e processados no CPC/Hemopa, foram definidas as frequências alélicas e haplotípicas das regiões HLA-A, -B e -DRB1 no Laboratório de Imunogenética/Hemopa. DOI: 10.13140/RG.2.1.3874.9600 Esse é o primeiro estudo a avaliar a distribuição do HLA a partir de amostras do SCUP do Estado do Pará.
  • 11. 841 CBU 841 CBU January, 2012 to December, 2020 DOI: 10.1016/j.trre.2016.07.007 (PCR's) http://pypop.org/ http://cmpg.unibe.ch/software/arlequin35/ Methodology https://doi.org/10.1016/j.humimm.2022.03.004
  • 14. http://pypop.org/ Dados A incidência acumulada dos primeiros 100 haplótipos são, aproximadamente, 51,2%.
  • 16. http://pypop.org/ Comparações O primeiro estudo sobre a distribuição do alelo HLA depositado no Alle Frequencies Net Database (AFND), não incluindo frequências haplotípicas, do Pará, foi na cidade de Belém que incluiu uma amostra de 100 controles para estudo de doenças. Apenas o lócus HLA-B foi demonstrado (Maia etal., 2009); Outro estudo, que remonta de 2014, incluía uma amostra de 72.637 Doadores de Medula Óssea enviados ao Registro Nacional de Doadores de Medula ou REDOME (72.637 sorotipados para HLA-A, 68.069 para HLA-B e 61.837 sorotipados para HLA-DRB1) (http://www.allelefrequencies.net/pop6001c.asp? pop_id=3179);
  • 17. http://pypop.org/ Comparações Esses estudos são importantes para catalogar que tipo de antígenos estão presentes em algumas populações, ajudando a compreender a sua associação com as doenças, para que estudos posteriores possam investigar melhores mecanismos farmacológicos ou produção de vacinas ou mesmo associações causais com as doenças estudadas, por exemplo. Na nossa região paraense, foi descrito uma predisposição a doença púrpura trombocitopênica idiopática (ITP) a partir de um estudo de associação com os genes próximos do gene MICA ou nele próprio (Maiaetal., 2009).
  • 19. À minha família, por todo o apoio e amor incondicional; À Fundação HEMOPA e COREMU/UEPA por estar desempenhando atividades como residente; À orientadora Patrícia Jeanne de Souza Mendonça-Mattos por ter me iniciado nos estudos sobre HLA; Ao tutor Prof. Carlos Eduardo de Melo Amaral, pelo convite, orientação e grande oportunidade de publicar meu primeiro artigo como primeira autora; À Adriene Débora Gonçalves de Miranda, por ter permitido com que eu trabalhasse com os dados de seu TCC/FAMAZ; À equipe de pesquisa, em nome de Dra. Katarine Antônia dos Santos Barile, Dra. Ana Luísa Langanke Meireles, Dra. Suane Reis Barbosa Amaral, MsC. Victor Hugo de Souza, MsC. Patrícia Jeanne de Souza Mendonça-Mattos, pelo cooperativo trabalho em equipe em suas mais diversas etapas. Aos participantes do estudo, pela valiosa e imprescindível contribuição ao BRASILCORD. MUITO OBRIGADA! AGRADECIMENTOS #doecordaoumbilical #salvevidas