SlideShare uma empresa Scribd logo
LINGUAGEM CORPORAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL
EDNILSA TEIXEIRA DE SOUZA
ENICE LAZARETTI MIRANDA
MARCIA FABIANA DE OLIVEIRA
SANDRA APARECIDA LORENZON
SOLANGE ZARTH
RESUMO
Considerando a importância da linguagem corporal para a aprendizagem das
crianças, para assim desenvolver o potencial da inteligência, da sensibilidade e
buscar na linguagem corporal brincadeiras lúdicas para a convivência no seu
dia a dia, ampliando sua compreensão de mundo, os educadores devem
proporcionar atividades por meio das quais a criança se movimente e
desenvolva o controle do seu próprio corpo, deixando acontecer, criando, a
partir de estímulo gerador de interesse na criança, situações onde estes
elementos poderão ser explorados, visto que o equilíbrio está sempre presente
nos movimentos de estabilidade, locomoção e manipulação que a criança
executa tarefas que fazem parte do seu cotidiano no espaço familiar, bem
como nos demais espaços freqüentados por elas. Conclui-se que os
educadores devem pesquisar e conhecer o desenvolvimento infantil a fim de
poder organizar atividades onde a criança possa experimentar situações das
mais diversas, que possam lhe proporcionar atividades lúdicas para a criança
desenvolver sua autonomia, e cooperação com outras pessoas, crianças e
adultos.
PALAVRAS-CHAVE: corpo, movimento, lúdico, criança.
RESUME
Considering the importance of body language to children's learning, so as to
develop the potential of intelligence, sensitivity and search the body language
playful banter for coexistence in their day to day, increasing their understanding
of the world, educators must provide activities for through which the child moves
and develop control of your own body, letting it happen, creating, from
generator stimulate interest in the child, situations where these elements can be
explored, as the balance is always present in the stability movements ,
locomotion and manipulation that the child performs tasks that are part of
everyday life in the family sphere as well as in other areas frequented by them.
We conclude that educators should research and understand child development
in order to organize activities where children can experience situations of
diverse, that can provide you with fun activities for children to develop their
autonomy, and cooperation with others, children and adults.
KEYWORDS: body, movement, playful, child.
INTRODUÇÃO
Considerando a importância da linguagem corporal para a aprendizagem das
crianças, para assim desenvolver o potencial da inteligência, da sensibilidade e
buscar na linguagem corporal brincadeiras lúdicas para a convivência no seu
dia a dia, ampliando sua compreensão de mundo, os educadores devem
proporcionar atividades por meio das quais a criança se movimente e
desenvolva o controle do seu próprio corpo, deixando acontecer, criando, a
partir de estímulo gerador de interesse na criança, situações onde estes
elementos poderão ser explorados, visto que o equilíbrio está sempre presente
nos movimentos de estabilidade, locomoção e manipulação que a criança
executa tarefas que fazem parte do seu cotidiano no espaço familiar, bem
como nos demais espaços freqüentados por elas.
REFERENCIAL TEORICO
Os movimentos corporais por nós realizados transmitem formas de ser e estar,
e podem ser interpretados por aqueles que nos cercam independente de nossa
intencionalidade de comunicação conforme Porto (1995) diz que:
Quando a criança está correndo, saltando e saltitando pelo espaço,
O corpo como um todo expõe perante todo e todas. De modo
transparente, o corpo revela uma exploração de sentimentos. E
emoções que podem variar desde alegria, prazer e satisfação, até
excitação, frustração, insatisfação entre outros. E o professor, por
sua vez considerando que o diálogo corporal é fundamental para a
criança o desenvolvimento, deverá contemplar com todo empenho
esta liberação de expressões e gestos que a criança manifesta,
criando diálogos que permitam comunicação satisfatória e
envolvente.
(PORTO, 1995, p.97)
Segundo Piaget (1971) ao aparecer à linguagem oral por volta dos dois anos, é
chegada à fase pré-operatória que permite a criança dispor além, da
inteligência, a possibilidade de desenvolver esquemas de ação interiorizada
que são os esquemas simbólicos. Este período conforme é salientado por
Piaget vai dos 02 aos 07 anos aproximadamente. A criança deixa-se levar pela
aparência, sem relacionar aspectos. O pensamento é centrado em si mesmo,
não se conseguindo colocar no lugar do outro.
Percebe-se que Piaget associa o desenvolvimento humano articulado aos
fatores biológicos do indivíduo. Também as faixas etárias deste
desenvolvimento podem variar, não obedecendo rigidamente às idades.
O auxilio do professor é de fundamental importância para que a criança possa
construir uma imagem de si mesmo mediante a exploração de diferentes
movimentos e postura do corpo, que seja despertada sua curiosidade
estimulando novas descobertas assim como simbolizar sua experiência e
expressar o que sente sobre ela.
A construção do esquema corporal levará a criança à imagem, ao uso e ao
controle do corpo e acontece a partir de uma relação contínua da criança com
o mundo dos outros e dos objetos.
O equilíbrio está sempre presente nos movimentos de estabilidade, locomoção
e manipulação que a criança executa tarefas que fazem parte do seu cotidiano
no espaço familiar, bem como nos demais espaços freqüentados por elas. O
equilíbrio é a condição de a criança manter determinada posição ou postura
corporal no espaço em relação à ação da força de gravidade. Este equilíbrio
poderá ser estático, sem movimento corporal, ou dinâmico, com o corpo em
movimento. Enquanto o tônus apresenta-se como uma tensão dos músculos de
nosso corpo, regula e controla a atividade postural e dá suporte ao movimento,
ele surge como uma função que assegura a preparação da musculatura para
múltiplas e variadas formas de atividades motoras.
Segundo Cordeiro, Ribeiro e Morais (2008), o corpo da criança está presente
em tudo o que faz, pois ela vivencia seu corpo e sente, usa sua motricidade
para extrapolar espaço, tempo e o movimento que ela executa O
desenvolvimento da motricidade infantil envolve elementos perceptivos,
esquemáticos, tônus, lateralidade, orientações temporais e espaciais, e o
movimento do corpo é um recurso para externação de sentimentos, emoções e
estados íntimos.
Os autores apresentaram alguns aspectos do tônus que são: aspecto motor
onde o tônus assegura o equilíbrio do corpo em cada uma de suas partes; na
sensibilidade, as estruturas neurológicas que regulam a função tônica recebem
a estimulações de todas as superfícies de excitação, tanto internas como
externas; já nas emoções, o tônus está na base da manifestação das emoções,
sendo que no relacional, a função Tônica do corpo é a mais primitiva e
fundamental forma de comunicação e intercâmbio e assegura que no princípio,
a criança vive e sente seu corpo somente em relação com o outro.
O conceito de motricidade infantil é a qualidade de força motriz, conjunto de
funções nervosas e musculares que permite os movimentos voluntários ou
automáticos do corpo.
CONCLUSÃO
Conclui-se que através de estudos com o corpo a criança é capaz de ouvir,
falar, perceber e sentir as coisas. O relacionamento com os outros se dá pela
linguagem corporal na qual é um meio de transmissão de informações e de
comunicação com o mundo.
Percebe-se através das atividades a oportunidade de aprofundar os
conhecimentos sobre a expressão corporal, pois esta é primordial para o
desenvolvimento das crianças e fundamental nas atividades de educação
infantil e a interação entre ambos, e muito importante também para
desenvolver um bom trabalho. E o espaço precisa ser organizado e preparado
de modo a propiciar a independência da criança no acesso e manipulação dos
materiais disponíveis do trabalho.
E através dos conhecimentos adquiridos, procuramos tanto mediar os
conhecimentos que possuímos como também aprender com as crianças os
conhecimentos que já estão interiorizados. É de extrema importância trabalhar
a expressão corporal com crianças pequenas e este é um passo inicial e
importante para podermos relacionar a teoria com a prática.
É importante ressaltar que a criança utiliza a linguagem corporal como forma
de interagir com os outros e com o meio produzindo cultura e identidade. A
criança se expressa com o seu corpo, as praticas escolares devem respeitar
compreender e acolher o universo cultural infantil.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
CORDEIRO, Celso Alberto da Cunha. Linguagem na Educação Infantil VI:
linguagem corporal / Celso Alberto da Cunha Cordeiro, Claudia Maria Ribeiro,
Fernando César de Carvalho Moraes. _ _ Cuiabá: EdUFMT, 2008.
PIAGET, J; SZEMINSKA. A gênese do número na criança. Trad de
Christiano Monteiro OITICICA. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1971.
PORTO, Eliane Terezinha Rosane. Mensagens Corporais na Pré-Escola: um discurso
não compreendido. In: MOREIRA Wagner Wey (org.) Corpo presente. Campinas:
Papirus. 1995.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

5. orientação normativa nº 01
5. orientação normativa nº 015. orientação normativa nº 01
5. orientação normativa nº 01
Ulisses Vakirtzis
 
Revista Refletir EdInf nº03
Revista Refletir EdInf nº03Revista Refletir EdInf nº03
Revista Refletir EdInf nº03
Envolve-te pela Educação de infância
 
Desenvolvimento da Psicomotricidade na Infância: Olhar sensível na prática ...
Desenvolvimento da Psicomotricidade na Infância:   Olhar sensível na prática ...Desenvolvimento da Psicomotricidade na Infância:   Olhar sensível na prática ...
Desenvolvimento da Psicomotricidade na Infância: Olhar sensível na prática ...
Claudinéia Barbosa
 
Revista Refletir EdInf nº02
Revista Refletir EdInf nº02Revista Refletir EdInf nº02
Revista Refletir EdInf nº02
Envolve-te pela Educação de infância
 
Revista Refletir EdInf nº00
Revista Refletir EdInf nº00Revista Refletir EdInf nº00
Revista Refletir EdInf nº00
Envolve-te pela Educação de infância
 
Jucilene priscila
Jucilene priscilaJucilene priscila
Jucilene priscila
Fernando Pissuto
 
Planejamento na educação infantil
Planejamento na educação infantilPlanejamento na educação infantil
Planejamento na educação infantil
Paula Spadoni
 
Educaoinfantilparaqu 170620120431
Educaoinfantilparaqu 170620120431Educaoinfantilparaqu 170620120431
Educaoinfantilparaqu 170620120431
Prefeitura de Cianorte
 
Alinne alessandra muzzi
Alinne alessandra muzziAlinne alessandra muzzi
Alinne alessandra muzzi
Fernando Pissuto
 
Rubens arguelho
Rubens arguelhoRubens arguelho
Rubens arguelho
Fernando Pissuto
 
Revista RefletirEd Inf nº01
Revista RefletirEd Inf nº01Revista RefletirEd Inf nº01
Revista RefletirEd Inf nº01
Envolve-te pela Educação de infância
 
Envolve-te!
Envolve-te!Envolve-te!
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação básica
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação básicaFundamentos teóricos e metodológicos da educação básica
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação básica
Lucimara Favaro Faria
 
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantilDiretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil
EMEI Julio Alves Pereira
 
Revista Refletir EdInf nº04
Revista Refletir EdInf nº04Revista Refletir EdInf nº04
Revista Refletir EdInf nº04
Envolve-te pela Educação de infância
 
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Noelma Carvalho...
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS  Noelma Carvalho...A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS  Noelma Carvalho...
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Noelma Carvalho...
christianceapcursos
 
Artigo 2011.
Artigo 2011.Artigo 2011.
Artigo 2011.
cefaprodematupa
 
Seminário rcnei natureza e sociedade
Seminário rcnei natureza e sociedadeSeminário rcnei natureza e sociedade
Seminário rcnei natureza e sociedade
Sonia Garrido
 
A importância do conhecimento em psicomotricidade artigo
A importância do conhecimento em psicomotricidade   artigoA importância do conhecimento em psicomotricidade   artigo
A importância do conhecimento em psicomotricidade artigo
ROBERTO FERREIRA
 
Trabalho de organizacao e metodologia da educacao infantil
Trabalho de organizacao e metodologia da educacao infantilTrabalho de organizacao e metodologia da educacao infantil
Trabalho de organizacao e metodologia da educacao infantil
Anny Caroline Hoffmeister
 

Mais procurados (20)

5. orientação normativa nº 01
5. orientação normativa nº 015. orientação normativa nº 01
5. orientação normativa nº 01
 
Revista Refletir EdInf nº03
Revista Refletir EdInf nº03Revista Refletir EdInf nº03
Revista Refletir EdInf nº03
 
Desenvolvimento da Psicomotricidade na Infância: Olhar sensível na prática ...
Desenvolvimento da Psicomotricidade na Infância:   Olhar sensível na prática ...Desenvolvimento da Psicomotricidade na Infância:   Olhar sensível na prática ...
Desenvolvimento da Psicomotricidade na Infância: Olhar sensível na prática ...
 
Revista Refletir EdInf nº02
Revista Refletir EdInf nº02Revista Refletir EdInf nº02
Revista Refletir EdInf nº02
 
Revista Refletir EdInf nº00
Revista Refletir EdInf nº00Revista Refletir EdInf nº00
Revista Refletir EdInf nº00
 
Jucilene priscila
Jucilene priscilaJucilene priscila
Jucilene priscila
 
Planejamento na educação infantil
Planejamento na educação infantilPlanejamento na educação infantil
Planejamento na educação infantil
 
Educaoinfantilparaqu 170620120431
Educaoinfantilparaqu 170620120431Educaoinfantilparaqu 170620120431
Educaoinfantilparaqu 170620120431
 
Alinne alessandra muzzi
Alinne alessandra muzziAlinne alessandra muzzi
Alinne alessandra muzzi
 
Rubens arguelho
Rubens arguelhoRubens arguelho
Rubens arguelho
 
Revista RefletirEd Inf nº01
Revista RefletirEd Inf nº01Revista RefletirEd Inf nº01
Revista RefletirEd Inf nº01
 
Envolve-te!
Envolve-te!Envolve-te!
Envolve-te!
 
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação básica
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação básicaFundamentos teóricos e metodológicos da educação básica
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação básica
 
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantilDiretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil
 
Revista Refletir EdInf nº04
Revista Refletir EdInf nº04Revista Refletir EdInf nº04
Revista Refletir EdInf nº04
 
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Noelma Carvalho...
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS  Noelma Carvalho...A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS  Noelma Carvalho...
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Noelma Carvalho...
 
Artigo 2011.
Artigo 2011.Artigo 2011.
Artigo 2011.
 
Seminário rcnei natureza e sociedade
Seminário rcnei natureza e sociedadeSeminário rcnei natureza e sociedade
Seminário rcnei natureza e sociedade
 
A importância do conhecimento em psicomotricidade artigo
A importância do conhecimento em psicomotricidade   artigoA importância do conhecimento em psicomotricidade   artigo
A importância do conhecimento em psicomotricidade artigo
 
Trabalho de organizacao e metodologia da educacao infantil
Trabalho de organizacao e metodologia da educacao infantilTrabalho de organizacao e metodologia da educacao infantil
Trabalho de organizacao e metodologia da educacao infantil
 

Destaque

A IMPORTANCIA DA APRENDIZAGEM E A UTILIZAÇÃO DOS MEIOS TECNOLOGICOS NA FORMAÇ...
A IMPORTANCIA DA APRENDIZAGEM E A UTILIZAÇÃO DOS MEIOS TECNOLOGICOS NA FORMAÇ...A IMPORTANCIA DA APRENDIZAGEM E A UTILIZAÇÃO DOS MEIOS TECNOLOGICOS NA FORMAÇ...
A IMPORTANCIA DA APRENDIZAGEM E A UTILIZAÇÃO DOS MEIOS TECNOLOGICOS NA FORMAÇ...
cefaprodematupa
 
A UTILIZAÇÃO DOS MACROINVERTEBRADOS BENTÔNICOS COMO FERRAMENTA PARA EDUCAÇÃO ...
A UTILIZAÇÃO DOS MACROINVERTEBRADOS BENTÔNICOS COMO FERRAMENTA PARA EDUCAÇÃO ...A UTILIZAÇÃO DOS MACROINVERTEBRADOS BENTÔNICOS COMO FERRAMENTA PARA EDUCAÇÃO ...
A UTILIZAÇÃO DOS MACROINVERTEBRADOS BENTÔNICOS COMO FERRAMENTA PARA EDUCAÇÃO ...
cefaprodematupa
 
artigo2
artigo2artigo2
Artigo11
Artigo11Artigo11
Artigo11
cefaprodematupa
 
Artigo5
Artigo5Artigo5
Artigo4
Artigo4Artigo4
Caracterização da escola
Caracterização da escolaCaracterização da escola
Caracterização da escola
cefaprodematupa
 
ESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MT
ESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MTESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MT
ESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MT
cefaprodematupa
 
Artigo10
Artigo10Artigo10
Artigo10
cefaprodematupa
 
Orientativo para seminario de conclusão do pse 2015
Orientativo para seminario de conclusão do pse 2015Orientativo para seminario de conclusão do pse 2015
Orientativo para seminario de conclusão do pse 2015
cefaprodematupa
 
Como capacitar professores para o uso do laboratório de informática 2 2015
Como capacitar professores para o uso do laboratório de informática 2  2015Como capacitar professores para o uso do laboratório de informática 2  2015
Como capacitar professores para o uso do laboratório de informática 2 2015
cefaprodematupa
 
Interatividade na escola
Interatividade na escolaInteratividade na escola
Interatividade na escola
cefaprodematupa
 
Construindo nossa identidade
Construindo nossa identidadeConstruindo nossa identidade
Construindo nossa identidade
cefaprodematupa
 
artigo 1
artigo 1artigo 1
artigo 1
cefaprodematupa
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
cefaprodematupa
 
Escola e sociedade
Escola e sociedadeEscola e sociedade
Escola e sociedade
cefaprodematupa
 
O combate à violência na escola
O combate à violência na escola O combate à violência na escola
O combate à violência na escola
cefaprodematupa
 
Professores iniciantes
Professores iniciantesProfessores iniciantes
Professores iniciantes
cefaprodematupa
 
Educação a distância o aluno como sujeito de sua própria aprendizagem na busc...
Educação a distância o aluno como sujeito de sua própria aprendizagem na busc...Educação a distância o aluno como sujeito de sua própria aprendizagem na busc...
Educação a distância o aluno como sujeito de sua própria aprendizagem na busc...
cefaprodematupa
 
A Prática Pedagógica do Professor
A Prática Pedagógica do ProfessorA Prática Pedagógica do Professor
A Prática Pedagógica do Professor
cefaprodematupa
 

Destaque (20)

A IMPORTANCIA DA APRENDIZAGEM E A UTILIZAÇÃO DOS MEIOS TECNOLOGICOS NA FORMAÇ...
A IMPORTANCIA DA APRENDIZAGEM E A UTILIZAÇÃO DOS MEIOS TECNOLOGICOS NA FORMAÇ...A IMPORTANCIA DA APRENDIZAGEM E A UTILIZAÇÃO DOS MEIOS TECNOLOGICOS NA FORMAÇ...
A IMPORTANCIA DA APRENDIZAGEM E A UTILIZAÇÃO DOS MEIOS TECNOLOGICOS NA FORMAÇ...
 
A UTILIZAÇÃO DOS MACROINVERTEBRADOS BENTÔNICOS COMO FERRAMENTA PARA EDUCAÇÃO ...
A UTILIZAÇÃO DOS MACROINVERTEBRADOS BENTÔNICOS COMO FERRAMENTA PARA EDUCAÇÃO ...A UTILIZAÇÃO DOS MACROINVERTEBRADOS BENTÔNICOS COMO FERRAMENTA PARA EDUCAÇÃO ...
A UTILIZAÇÃO DOS MACROINVERTEBRADOS BENTÔNICOS COMO FERRAMENTA PARA EDUCAÇÃO ...
 
artigo2
artigo2artigo2
artigo2
 
Artigo11
Artigo11Artigo11
Artigo11
 
Artigo5
Artigo5Artigo5
Artigo5
 
Artigo4
Artigo4Artigo4
Artigo4
 
Caracterização da escola
Caracterização da escolaCaracterização da escola
Caracterização da escola
 
ESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MT
ESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MTESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MT
ESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MT
 
Artigo10
Artigo10Artigo10
Artigo10
 
Orientativo para seminario de conclusão do pse 2015
Orientativo para seminario de conclusão do pse 2015Orientativo para seminario de conclusão do pse 2015
Orientativo para seminario de conclusão do pse 2015
 
Como capacitar professores para o uso do laboratório de informática 2 2015
Como capacitar professores para o uso do laboratório de informática 2  2015Como capacitar professores para o uso do laboratório de informática 2  2015
Como capacitar professores para o uso do laboratório de informática 2 2015
 
Interatividade na escola
Interatividade na escolaInteratividade na escola
Interatividade na escola
 
Construindo nossa identidade
Construindo nossa identidadeConstruindo nossa identidade
Construindo nossa identidade
 
artigo 1
artigo 1artigo 1
artigo 1
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
 
Escola e sociedade
Escola e sociedadeEscola e sociedade
Escola e sociedade
 
O combate à violência na escola
O combate à violência na escola O combate à violência na escola
O combate à violência na escola
 
Professores iniciantes
Professores iniciantesProfessores iniciantes
Professores iniciantes
 
Educação a distância o aluno como sujeito de sua própria aprendizagem na busc...
Educação a distância o aluno como sujeito de sua própria aprendizagem na busc...Educação a distância o aluno como sujeito de sua própria aprendizagem na busc...
Educação a distância o aluno como sujeito de sua própria aprendizagem na busc...
 
A Prática Pedagógica do Professor
A Prática Pedagógica do ProfessorA Prática Pedagógica do Professor
A Prática Pedagógica do Professor
 

Semelhante a Artigo6

Artigo 4
Artigo 4Artigo 4
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
SimoneHelenDrumond
 
Psicomotricidade
PsicomotricidadePsicomotricidade
Psicomotricidade
Rosa Paollucci
 
Apostila psicomotricidade
Apostila psicomotricidadeApostila psicomotricidade
Apostila psicomotricidade
Leticia Miura
 
Movimento97
Movimento97Movimento97
Movimento97
bcg
 
A cosntrucao da nocao de corpo represetada atraves de desenho
A cosntrucao da nocao de corpo represetada atraves de desenhoA cosntrucao da nocao de corpo represetada atraves de desenho
A cosntrucao da nocao de corpo represetada atraves de desenho
Eloi Alexandre Pereira Neto
 
Artigo psicomotricidade 2014
Artigo psicomotricidade 2014Artigo psicomotricidade 2014
Artigo psicomotricidade 2014
Cristiane Nery
 
Artigo o desenvolvimento infantil simone helen drumond
Artigo o desenvolvimento infantil simone helen drumondArtigo o desenvolvimento infantil simone helen drumond
Artigo o desenvolvimento infantil simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
psicomotricidade na educação fisica.pptx
psicomotricidade na educação fisica.pptxpsicomotricidade na educação fisica.pptx
psicomotricidade na educação fisica.pptx
EsequielGuedes
 
Contribuições da psicologia
Contribuições da psicologiaContribuições da psicologia
Contribuições da psicologia
megainfoin
 
A importância da Psicomotricidade nas Series Iniciais
A importância da Psicomotricidade nas Series IniciaisA importância da Psicomotricidade nas Series Iniciais
A importância da Psicomotricidade nas Series Iniciais
Erica Garcez
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
SimoneHelenDrumond
 
Movimento wallon
Movimento wallonMovimento wallon
Movimento wallon
Selmy Araujo
 
2014 uel edespecial_pdp_silvia_regina_candeo_fontanini
2014 uel edespecial_pdp_silvia_regina_candeo_fontanini2014 uel edespecial_pdp_silvia_regina_candeo_fontanini
2014 uel edespecial_pdp_silvia_regina_candeo_fontanini
MarcliaAmorim
 
Artigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchettiArtigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchetti
lbsefs
 
Artigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchettiArtigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchetti
lbsefs
 
O AUTISMO E A ESTIMULAÇÃO SENSORIAL: UM OLHAR PSICOMOTOR
O AUTISMO E A ESTIMULAÇÃO SENSORIAL: UM OLHAR PSICOMOTORO AUTISMO E A ESTIMULAÇÃO SENSORIAL: UM OLHAR PSICOMOTOR
O AUTISMO E A ESTIMULAÇÃO SENSORIAL: UM OLHAR PSICOMOTOR
Raphaela Marques
 

Semelhante a Artigo6 (20)

Artigo 4
Artigo 4Artigo 4
Artigo 4
 
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
13ARTIGO PSICOMOTRICIDADE.pdf
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
 
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdfARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
ARTIGO 4 PSICOMOTRICIDADE .pdf
 
Psicomotricidade
PsicomotricidadePsicomotricidade
Psicomotricidade
 
Apostila psicomotricidade
Apostila psicomotricidadeApostila psicomotricidade
Apostila psicomotricidade
 
Movimento97
Movimento97Movimento97
Movimento97
 
A cosntrucao da nocao de corpo represetada atraves de desenho
A cosntrucao da nocao de corpo represetada atraves de desenhoA cosntrucao da nocao de corpo represetada atraves de desenho
A cosntrucao da nocao de corpo represetada atraves de desenho
 
Artigo psicomotricidade 2014
Artigo psicomotricidade 2014Artigo psicomotricidade 2014
Artigo psicomotricidade 2014
 
Artigo o desenvolvimento infantil simone helen drumond
Artigo o desenvolvimento infantil simone helen drumondArtigo o desenvolvimento infantil simone helen drumond
Artigo o desenvolvimento infantil simone helen drumond
 
psicomotricidade na educação fisica.pptx
psicomotricidade na educação fisica.pptxpsicomotricidade na educação fisica.pptx
psicomotricidade na educação fisica.pptx
 
Contribuições da psicologia
Contribuições da psicologiaContribuições da psicologia
Contribuições da psicologia
 
A importância da Psicomotricidade nas Series Iniciais
A importância da Psicomotricidade nas Series IniciaisA importância da Psicomotricidade nas Series Iniciais
A importância da Psicomotricidade nas Series Iniciais
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
 
Movimento wallon
Movimento wallonMovimento wallon
Movimento wallon
 
2014 uel edespecial_pdp_silvia_regina_candeo_fontanini
2014 uel edespecial_pdp_silvia_regina_candeo_fontanini2014 uel edespecial_pdp_silvia_regina_candeo_fontanini
2014 uel edespecial_pdp_silvia_regina_candeo_fontanini
 
Artigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchettiArtigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchetti
 
Artigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchettiArtigo luciene lécia lucchetti
Artigo luciene lécia lucchetti
 
O AUTISMO E A ESTIMULAÇÃO SENSORIAL: UM OLHAR PSICOMOTOR
O AUTISMO E A ESTIMULAÇÃO SENSORIAL: UM OLHAR PSICOMOTORO AUTISMO E A ESTIMULAÇÃO SENSORIAL: UM OLHAR PSICOMOTOR
O AUTISMO E A ESTIMULAÇÃO SENSORIAL: UM OLHAR PSICOMOTOR
 

Mais de cefaprodematupa

Artigo 2f
Artigo 2fArtigo 2f
Artigo 2f
cefaprodematupa
 
Artigo 1
Artigo 1Artigo 1
Artigo 1
cefaprodematupa
 
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOSA IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
cefaprodematupa
 
4
44
3
33
1
11
2
22
Palavrasmagicas
PalavrasmagicasPalavrasmagicas
Palavrasmagicas
cefaprodematupa
 
Prontp
ProntpProntp
Jornal (1)
Jornal (1)Jornal (1)
Jornal (1)
cefaprodematupa
 
La vem leitura
La vem leituraLa vem leitura
La vem leitura
cefaprodematupa
 
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
cefaprodematupa
 
O alfabeto em movimento
O alfabeto em movimentoO alfabeto em movimento
O alfabeto em movimento
cefaprodematupa
 
Adaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidadeAdaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidade
cefaprodematupa
 
Reciclar, reutilizar e reduzir
Reciclar, reutilizar e reduzirReciclar, reutilizar e reduzir
Reciclar, reutilizar e reduzir
cefaprodematupa
 
Ensinar e aprender na escola
Ensinar e aprender na escolaEnsinar e aprender na escola
Ensinar e aprender na escola
cefaprodematupa
 
Contagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantilContagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantil
cefaprodematupa
 
A avaliação docente
A avaliação docenteA avaliação docente
A avaliação docente
cefaprodematupa
 
4 mortalidade das micro
4   mortalidade das micro4   mortalidade das micro
4 mortalidade das micro
cefaprodematupa
 
1 administrador
1   administrador1   administrador
1 administrador
cefaprodematupa
 

Mais de cefaprodematupa (20)

Artigo 2f
Artigo 2fArtigo 2f
Artigo 2f
 
Artigo 1
Artigo 1Artigo 1
Artigo 1
 
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOSA IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
A IMPORTÂNCIA DA EA NAS ESCOLAS E OS SEUS OBJETIVOS
 
4
44
4
 
3
33
3
 
1
11
1
 
2
22
2
 
Palavrasmagicas
PalavrasmagicasPalavrasmagicas
Palavrasmagicas
 
Prontp
ProntpProntp
Prontp
 
Jornal (1)
Jornal (1)Jornal (1)
Jornal (1)
 
La vem leitura
La vem leituraLa vem leitura
La vem leitura
 
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
Trabalhando com fábulas e historias infantis artigo neli 2017
 
O alfabeto em movimento
O alfabeto em movimentoO alfabeto em movimento
O alfabeto em movimento
 
Adaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidadeAdaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidade
 
Reciclar, reutilizar e reduzir
Reciclar, reutilizar e reduzirReciclar, reutilizar e reduzir
Reciclar, reutilizar e reduzir
 
Ensinar e aprender na escola
Ensinar e aprender na escolaEnsinar e aprender na escola
Ensinar e aprender na escola
 
Contagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantilContagem de história na educação infantil
Contagem de história na educação infantil
 
A avaliação docente
A avaliação docenteA avaliação docente
A avaliação docente
 
4 mortalidade das micro
4   mortalidade das micro4   mortalidade das micro
4 mortalidade das micro
 
1 administrador
1   administrador1   administrador
1 administrador
 

Último

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 

Último (20)

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 

Artigo6

  • 1. LINGUAGEM CORPORAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL EDNILSA TEIXEIRA DE SOUZA ENICE LAZARETTI MIRANDA MARCIA FABIANA DE OLIVEIRA SANDRA APARECIDA LORENZON SOLANGE ZARTH RESUMO Considerando a importância da linguagem corporal para a aprendizagem das crianças, para assim desenvolver o potencial da inteligência, da sensibilidade e buscar na linguagem corporal brincadeiras lúdicas para a convivência no seu dia a dia, ampliando sua compreensão de mundo, os educadores devem proporcionar atividades por meio das quais a criança se movimente e desenvolva o controle do seu próprio corpo, deixando acontecer, criando, a partir de estímulo gerador de interesse na criança, situações onde estes elementos poderão ser explorados, visto que o equilíbrio está sempre presente nos movimentos de estabilidade, locomoção e manipulação que a criança executa tarefas que fazem parte do seu cotidiano no espaço familiar, bem como nos demais espaços freqüentados por elas. Conclui-se que os educadores devem pesquisar e conhecer o desenvolvimento infantil a fim de poder organizar atividades onde a criança possa experimentar situações das mais diversas, que possam lhe proporcionar atividades lúdicas para a criança desenvolver sua autonomia, e cooperação com outras pessoas, crianças e adultos. PALAVRAS-CHAVE: corpo, movimento, lúdico, criança.
  • 2. RESUME Considering the importance of body language to children's learning, so as to develop the potential of intelligence, sensitivity and search the body language playful banter for coexistence in their day to day, increasing their understanding of the world, educators must provide activities for through which the child moves and develop control of your own body, letting it happen, creating, from generator stimulate interest in the child, situations where these elements can be explored, as the balance is always present in the stability movements , locomotion and manipulation that the child performs tasks that are part of everyday life in the family sphere as well as in other areas frequented by them. We conclude that educators should research and understand child development in order to organize activities where children can experience situations of diverse, that can provide you with fun activities for children to develop their autonomy, and cooperation with others, children and adults. KEYWORDS: body, movement, playful, child. INTRODUÇÃO Considerando a importância da linguagem corporal para a aprendizagem das crianças, para assim desenvolver o potencial da inteligência, da sensibilidade e buscar na linguagem corporal brincadeiras lúdicas para a convivência no seu dia a dia, ampliando sua compreensão de mundo, os educadores devem proporcionar atividades por meio das quais a criança se movimente e desenvolva o controle do seu próprio corpo, deixando acontecer, criando, a partir de estímulo gerador de interesse na criança, situações onde estes elementos poderão ser explorados, visto que o equilíbrio está sempre presente nos movimentos de estabilidade, locomoção e manipulação que a criança executa tarefas que fazem parte do seu cotidiano no espaço familiar, bem como nos demais espaços freqüentados por elas. REFERENCIAL TEORICO Os movimentos corporais por nós realizados transmitem formas de ser e estar, e podem ser interpretados por aqueles que nos cercam independente de nossa intencionalidade de comunicação conforme Porto (1995) diz que:
  • 3. Quando a criança está correndo, saltando e saltitando pelo espaço, O corpo como um todo expõe perante todo e todas. De modo transparente, o corpo revela uma exploração de sentimentos. E emoções que podem variar desde alegria, prazer e satisfação, até excitação, frustração, insatisfação entre outros. E o professor, por sua vez considerando que o diálogo corporal é fundamental para a criança o desenvolvimento, deverá contemplar com todo empenho esta liberação de expressões e gestos que a criança manifesta, criando diálogos que permitam comunicação satisfatória e envolvente. (PORTO, 1995, p.97) Segundo Piaget (1971) ao aparecer à linguagem oral por volta dos dois anos, é chegada à fase pré-operatória que permite a criança dispor além, da inteligência, a possibilidade de desenvolver esquemas de ação interiorizada que são os esquemas simbólicos. Este período conforme é salientado por Piaget vai dos 02 aos 07 anos aproximadamente. A criança deixa-se levar pela aparência, sem relacionar aspectos. O pensamento é centrado em si mesmo, não se conseguindo colocar no lugar do outro. Percebe-se que Piaget associa o desenvolvimento humano articulado aos fatores biológicos do indivíduo. Também as faixas etárias deste desenvolvimento podem variar, não obedecendo rigidamente às idades. O auxilio do professor é de fundamental importância para que a criança possa construir uma imagem de si mesmo mediante a exploração de diferentes movimentos e postura do corpo, que seja despertada sua curiosidade estimulando novas descobertas assim como simbolizar sua experiência e expressar o que sente sobre ela. A construção do esquema corporal levará a criança à imagem, ao uso e ao controle do corpo e acontece a partir de uma relação contínua da criança com o mundo dos outros e dos objetos. O equilíbrio está sempre presente nos movimentos de estabilidade, locomoção e manipulação que a criança executa tarefas que fazem parte do seu cotidiano no espaço familiar, bem como nos demais espaços freqüentados por elas. O equilíbrio é a condição de a criança manter determinada posição ou postura corporal no espaço em relação à ação da força de gravidade. Este equilíbrio poderá ser estático, sem movimento corporal, ou dinâmico, com o corpo em movimento. Enquanto o tônus apresenta-se como uma tensão dos músculos de nosso corpo, regula e controla a atividade postural e dá suporte ao movimento,
  • 4. ele surge como uma função que assegura a preparação da musculatura para múltiplas e variadas formas de atividades motoras. Segundo Cordeiro, Ribeiro e Morais (2008), o corpo da criança está presente em tudo o que faz, pois ela vivencia seu corpo e sente, usa sua motricidade para extrapolar espaço, tempo e o movimento que ela executa O desenvolvimento da motricidade infantil envolve elementos perceptivos, esquemáticos, tônus, lateralidade, orientações temporais e espaciais, e o movimento do corpo é um recurso para externação de sentimentos, emoções e estados íntimos. Os autores apresentaram alguns aspectos do tônus que são: aspecto motor onde o tônus assegura o equilíbrio do corpo em cada uma de suas partes; na sensibilidade, as estruturas neurológicas que regulam a função tônica recebem a estimulações de todas as superfícies de excitação, tanto internas como externas; já nas emoções, o tônus está na base da manifestação das emoções, sendo que no relacional, a função Tônica do corpo é a mais primitiva e fundamental forma de comunicação e intercâmbio e assegura que no princípio, a criança vive e sente seu corpo somente em relação com o outro. O conceito de motricidade infantil é a qualidade de força motriz, conjunto de funções nervosas e musculares que permite os movimentos voluntários ou automáticos do corpo. CONCLUSÃO Conclui-se que através de estudos com o corpo a criança é capaz de ouvir, falar, perceber e sentir as coisas. O relacionamento com os outros se dá pela linguagem corporal na qual é um meio de transmissão de informações e de comunicação com o mundo. Percebe-se através das atividades a oportunidade de aprofundar os conhecimentos sobre a expressão corporal, pois esta é primordial para o desenvolvimento das crianças e fundamental nas atividades de educação infantil e a interação entre ambos, e muito importante também para desenvolver um bom trabalho. E o espaço precisa ser organizado e preparado de modo a propiciar a independência da criança no acesso e manipulação dos materiais disponíveis do trabalho.
  • 5. E através dos conhecimentos adquiridos, procuramos tanto mediar os conhecimentos que possuímos como também aprender com as crianças os conhecimentos que já estão interiorizados. É de extrema importância trabalhar a expressão corporal com crianças pequenas e este é um passo inicial e importante para podermos relacionar a teoria com a prática. É importante ressaltar que a criança utiliza a linguagem corporal como forma de interagir com os outros e com o meio produzindo cultura e identidade. A criança se expressa com o seu corpo, as praticas escolares devem respeitar compreender e acolher o universo cultural infantil.
  • 6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CORDEIRO, Celso Alberto da Cunha. Linguagem na Educação Infantil VI: linguagem corporal / Celso Alberto da Cunha Cordeiro, Claudia Maria Ribeiro, Fernando César de Carvalho Moraes. _ _ Cuiabá: EdUFMT, 2008. PIAGET, J; SZEMINSKA. A gênese do número na criança. Trad de Christiano Monteiro OITICICA. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1971. PORTO, Eliane Terezinha Rosane. Mensagens Corporais na Pré-Escola: um discurso não compreendido. In: MOREIRA Wagner Wey (org.) Corpo presente. Campinas: Papirus. 1995.