SlideShare uma empresa Scribd logo
Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia,
SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente
e Segurane Seguranççaa
GESMSGESMS
AnAnAnAnAnAnAnAnááááááááliseliseliseliseliseliseliselise PrevencionistaPrevencionistaPrevencionistaPrevencionistaPrevencionistaPrevencionistaPrevencionistaPrevencionista dadadadadadadada
TarefaTarefaTarefaTarefaTarefaTarefaTarefaTarefa -------- APTAPTAPTAPTAPTAPTAPTAPT
SMS EM OBRASSMS EM OBRAS
Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia,
SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente
e Segurane Seguranççaa
GESMSGESMS
INTRODUÇÃO
Nos slides a seguir, estamos divulgando a APT que é uma
ferramenta que complementa a AST, analisando o passo a
passo e pontos de atenção das tarefas para identificar os riscos
potenciais de cada passo.
RESPONSABILIDADE DA FISCALIZAÇÃO
• Providenciar treinamento com a força de trabalho da empresa
contratada, utilizando o impresso dos slides pertinentes à
atividade de cada trabalhador;
• Após o treinamento, os impressos (slides) deverão ser
colocados junto às frentes de trabalho;
• Caso na frente de serviço não haja lugar hábil para afixar os
impressos, coloque-os na área de vivência.
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia,
SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente
e Segurane Seguranççaa
GESMSGESMS
Planejar Levantar as
Tarefas
Análise da
Tarefa
Listando os
Riscos
Medidas de
Controle
Implantação e
Acompanhamento
Normas e
Procedimentos
1 2
3
456
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
Obs.: A APT é utilizado como um complemento da AST.
OBJETIVO
A APT visa facilitar a compreensão, pelos trabalhadores, do passo a
passo e os pontos de atenção da tarefas a serem por eles realizadas,
buscando a prevenção e riscos para o trabalho em condições seguras.
A metodologia para realização da APT é feita conforme fluxograma
abaixo:
Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia,
SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente
e Segurane Seguranççaa
GESMSGESMS
1 – PLANEJAR
Nesta etapa, após a formação das equipes
multidisciplinares, o líder deve organizar, em função das
atividades, as tarefas que serão feitas nas APT.
2 – LEVANTAR AS TAREFAS
Nesta etapa, propõem-se o levantamento das tarefas mais
relevantes.
3 – ANALISE DA TAREFA LISTANDO OS RISCOS
Nesta etapa, após o levantamento das tarefas, deve-se
identificar os riscos inerentes a cada tarefa.
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia,
SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente
e Segurane Seguranççaa
GESMSGESMS
4 – MEDIDAS DE CONTROLE
Para cada risco listado devem ser identificados as
medidas já existentes, e caso necessário devem ser
determinadas medidas adicionais para controlar e
neutralizar os riscos. Isto sim, possibilita um desempenho
seguro do trabalho executado. É importante e essencial
que as medidas de controle sejam claramente
descritas, se possível com fotos, para facilitar a
compreensão do trabalhador.
5 – NORMAS E PROCEDIMENTOS
Deve-se prestar atenção às Normas Regulamentadoras
- NR, relacionadas as tarefas, bem como, normas da
ABNT aplicáveis e procedimentos internos da contratada
da BR. Desta forma é garantida uma ampla abordagem
na eliminação dos riscos aumentando as condições
seguras no trabalho.
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia,
SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente
e Segurane Seguranççaa
GESMSGESMS
6 – IMPLANTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO
O que foi planejado nas etapas anteriores, incluindo medidas de
controle previstas, deve ser colocado em prática. A realização do
trabalho nestas condições será analisada para haver propostas de
medidas complementares de controle, que serão incluídas no campo
“CONDIÇÕES ADVERSAS”.
APT
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia,
SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente
e Segurane Seguranççaa
GESMSGESMS
LISTAS DAS APTs:
1. Serviços de Escavação em Valas Subterrâneas;
2. Trabalhos com Tratores de Esteiras;
3. Utilização de Ferramentas Manuais;
4. Trabalhos com Pá Mecânica;
5. Limpeza de Equipamentos e Ferramentas;
6. Corte de Concreto Seco com Utilização de Martelete;
7. Corte com Serra Manual;
8. Trabalhos em Telhados.
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
Serviços de escavação em valas ou subterrâneos:TAREFA :
E.P.I.s : Capacete com jugular, óculos de segurança, luvas de raspa, avental de raspa, calçado de segurança e protetor auricular.
PROCEDIMENTO PADRÃO
APT 001
1) Na preparação da atividade:
1.1) Só será liberado o serviço após a emissão da PT/lista de verificação e AST.
1.2) Usar todos os EPI’s obrigatórios.
1.3) As escavações devem possuir sinalização de advertência, inclusive noturna, e barreira
de isolamento em todo seu perímetro.
1.4) As escavações que pela localização interferirem com estradas, avenidas ou ruas,
deverão seguir orientação específica no que diz respeito a sinalização viária.
1.5) Os acessos de trabalhadores, veículos e equipamentos às áreas de escavação devem
ter sinalização de advertência permanente.
1.6) Todas edificações vizinhas ou estruturas que possam ser afetadas pela escavação
devem ser escoradas.
1.7) Deverão ser previstos meios de contenção do material retirado da vala para não ser
carregado por eventual chuva.
1.8) O mesmo deverá ocorrer para que a vala não seja inundada.
1.9) É proibido o acesso de pessoas não autorizadas às áreas de escavação.
2) Na execução da atividade:
2.1) Os materiais retirados da escavação devem ser depositados a uma distância superior a
metade da profundidade, medida a partir da borda do talude.
2.2) As escavações com profundidade superior a 1,25m deve ser assessorada por
engenharia civil, que deverá definir a necessidade de escoramento ou revestimento das
paredes e locar escadas ou rampas para a saída rápida de trabalhadores em casos de
emergência.
2.3) Os taludes instáveis das escavações com profundidade superior a 1,25m (um metro e
vinte e cinco centímetros) devem ter sua estabilidade garantida por meio de estruturas
dimensionadas para este fim.
2.4) O escoramento da vala deverá ser feito à medida que a mesma for aberta e para isso
serão utilizados perfis metálicos ou pranchões de madeira.
2.5) Quando houver possibilidade de infiltração ou vazamento de gás, o local deve ser
devidamente ventilado e monitorado; o monitoramento deve ser efetivado enquanto o
trabalho estiver sendo realizado, para, em caso de vazamento, ser acionado o sistema de
alarme sonoro e visual.
3) Finalização:
3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente.
CONDIÇÕES ADVERSAS:
OBS:
OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE
FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO,
DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO
SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA
DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E
MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS.
ELABORAÇÃO:
Andrea Paiva e Sergio
Luiz Machado
APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes
dos Santos
DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01
REFERENCIA:
NR-18.6
NR-18.23
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
TAREFA :
E.P.I.s : Capacete com jugular, luvas de raspa, óculos de segurança, protetor auricular, botina de segurança, luvas de vaqueta.

PROCEDIMENTO PADRÃO
Trabalhos com Tratores de Esteiras
APT 002
ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio
Luiz Machado
APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes
dos Santos
DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01
1) Na preparação da atividade:
1.1) Só será liberado o serviço após a emissão da PT/lista de verificação e AST.
1.2) Os operadores devem ter CNH e capacitados a operar de forma segura e eficiente,
uniformizando procedimentos para inspeção, operação; manutenção e conservação do
Trator de Esteiras.
1.3) O operador deve realizar verificação diária (conforme NR11), Inspeção visual e
preenchimento Lista todos os de verificação de pré-operação.
1.4) Usar EPI’s obrigatórios.
1.5) Não deixar estopas, panos ou resíduos de óleo e graxa, em cima do trator, o que pode
ocasionar incêndios.
1.6) Verificar o lacre do extintor de incêndio.
2) Na execução da atividade:
2.1) Respeitar, todas as sinalizações de segurança bem como alarme sonoro de ré / buzina
de Máquinas equipamentos e veículos.
2.2) O operador deverá avaliar o terreno quanto a sua estabilidade antes do início das
Atividades.
2.3)Ao andar em marcha à ré: olhar com cuidado o piso, pessoas e obstáculos que estiverem
nas proximidades.
2.4) O pedestre deve merecer toda a atenção do operador.
2.5) Fazer as manobras necessárias, sempre tomando cuidado com o que esta às suas
costas e de ambos os lados, para evitar colisões e acidentes.
2.6) Em hipótese alguma o operador deve ceder o trator a pessoas não habilitadas e
Autorizadas.
2.7) Não admitir brincadeiras em volta do trator;.
2.8) Não mexer no motor e acessórios do trator, para efetuar reparos;
2.9)Comunicar imediatamente, ao supervisor ou a manutenção, qualquer defeito verificado no
trator. .
2.10) Não dirija com as mãos malhadas ou sujas de graxa.
3) Finalização:
3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente.
CONDIÇÕES ADVERSAS:
OBS:
OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE
FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO,
DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO
SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA
DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E
MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS.
REFERENCIA:
NR-11 / NR-18.22
NR-18.23
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
APTAPT -- ANANÁÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFALISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
TAREFA :
PROCEDIMENTO PADRÃO
Utilização de Ferrramentas Manuais
Capacete com jugular, luvas, óculos de segurança, protetor facial, protetor auricular e calçado de segurança
1) Na preparação da atividade:
1.1) Não iniciar a operação com ferramentas manuais se não foi treinado para esse fim.
1.2) Utilizar todos os EPI”s .
1.3) Qualquer anormalidade nas ferramentas manuais, estas deverão ser comunicadas ao seu
superior imediato.
1.4) Não alterar o projeto das ferramentas, ex. instalando cabos, colas ou soldas nas
ferramentas.
1.5) Observe as ferramentas manuais antes de iniciar as atividades, verificando trincas e
defeitos que possam interferir no bom funcionamento das ferramentas.
1.6) Não correr com ferramentas manuais.
1.7) Não transportar ferramentas manuais em bolsos e sim no porta ferramentas manuais;
2) Na execução da atividade:
2.1) Posicionar-se de forma segura e confortável ao utilizar ferramentas manuais.
2.2) Utilizar a ferramenta sempre para o fim a que se destina e respeitando seus padrões de
medidas.
2.3) Não utilizar prolongadores sobre ferramentas, pois isso alterará suas condições de uso
normal, provocando rupturas e, possivelmente, acidentes.
2.4) Respeitar as linhas de atuação de cada ferramenta, obedecendo os procedimentos
recomendados pelo fabricante.
2.5) Nunca expor as ferramentas a calor excessivo, pois suas condições de têmpera podem
ser alteradas
2.6) Antes de utilizar ferramentas manuais, manter as mãos limpas de graxa, óleos e outras
substâncias escorregadias.
2.7) Não deixar acúmulo de ferramentas manuais em bancadas, e ou espalhadas pelo chão.
2.8) Proibido jogar ferramentas manuais para o companheiro de trabalho.
2.9) Não utilizar de ferramentas manuais em máquinas e equipamentos em movimento,
que ofereça risco de acidentes do trabalho.
2.10) Lembre-se: quando você trabalha com ferramentas manuais, elas são a extensão de
suas mãos. Portanto, tome cuidado para não se acidentar.
3) Finalização:
3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente.
CONDIÇÕES ADVERSAS:
OBS:
OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE
FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO,
DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO
SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA
DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E
MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS.
ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio
Luiz Machado
APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes
dos Santos
DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01
E.P.I.s :

APT 003
REFERENCIA:
MANUAL DE
INSTRUÇÃO
SESI
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
TAREFA :
E.P.I.s : Capacete com jugular, luvas, óculos de segurança, protetor auricular e calçado de segurança

PROCEDIMENTO PADRÃO
Trabalhos com Pá Mecânica
APT 004
1) Na preparação da atividade:
1.1) Só será liberado o serviço com maçarico após a emissão da PT/ LV e AST.
1.2) Usar todos os EPI’s obrigatórios.
1.3) Providencie isolamento de área onde circulam pessoas.
1.4) Utilize de sinalização para movimentação de cargas;
1.5) Os operadores destes equipamentos devem ser treinados a respeito de como a carga
deve ser suspensa e alertas sobre os riscos de içamento mecânico ao ar livre devido a
presença de vento.
1.6) Nos equipamentos de transportes com força motriz própria, o operador deverá receber
um treinamento específico dado pela empresa que o habilitara nesta função.
1.7) Os operadores de equipamento de transporte motorizado deverão ser habilitado
e só poderão dirigir se durante o horário de trabalho portarem cartão de
identificação, com o nome e fotografia em lugar visível.
2) Na execução da atividade:
2.1) É obrigatório que seja indicado em um lugar visível a carga máxima de trabalho
permitido.
2.2) Verificar se os equipamentos de transporte motorizados deverão possuir sinal de
advertência sonora (buzina).
2.3) Todos os equipamentos serão diariamente inspecionados ( Check list).
2.4) Operar a pá carregadeira com segurança, observando as instruções do sinaleiro
(pessoa que faz a sinalização).
3) Finalização:
3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente.
CONDIÇÕES ADVERSAS:
OBS:
OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE
FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO,
DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO
SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA
DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E
MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS.
ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio
Luiz Machado
APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes dos
Santos
DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01
tombamento
manutenção
treinamento
REFERENCIA:
NR-11, NR-18.22
NR-18.23
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
TAREFA :
E.P.I.s : Capacete com jugular, luvas,óculos de segurança e calçado de segurança

PROCEDIMENTO PADRÃO
Limpeza de Equipamentos e Ferramentas
APT 005
Implantação do Programa 5S:
SEIRI: Organização,Utilização, Liberação da área.
Essa técnica é utilizada para identificar e eliminar objetos e informações
desnecessárias, existentes no local de trabalho.
SEITON: Ordem, Arrumação.
É uma atividade para arrumarmos as coisas que sobram depois do SEIRI.
Os materiais devem ser colocados em locais de fácil acesso e de maneira
que seja simples verificar quando estão fora de lugar.
SEISO: Limpeza.
Nesta etapa devemos limpar a área de trabalho e também investigar as
rotinas que geram sujeira, tentando modificá-las. Cada usuário dos
equipamento e máquinas são responsáveis pela manutenção e limpeza.
SEIKETSU: Senso de Saúde.
Essa etapa exige perseverança, pois se não houver mudanças no
comportamento das pessoas e nas rotinas que geram sujeira logo
voltaremos a situação inicial, antes da implantação do 5S.
SHITSUKE: Senso de autodisciplina.
O compromisso pessoal com o cumprimento dos padrões éticos, morais e
técnicos, definidos pelo programa 5S. Se o Shitsuke está sendo executado
significa que todas as etapas do 5S estão se consolidando.
CONDIÇÕES ADVERSAS:
OBS:
OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE
FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO,
DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO
SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA
DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E
MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS.
ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio
Luiz Machado
APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes
dos Santos
DATA/REVISÃO 28/07/2011 Rev. 00
REFERENCIA:
NR-18.29
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
TAREFA :
E.P.I.s : Capacete com jugular, luvas de paspa, óculos de segurança, avental de raspa, calçado de segurança, abafador de ruído e proteção
respiratória P1

PROCEDIMENTO PADRÃO
Corte de Concreto Seco com Utilização de Martelete
APT 006
1) Na preparação da atividade:
1.1) Só será liberado o serviço após a emissão da APR/AST/LV/PT.
1.2) Usar todos os EPI’s obrigatórios.
1.3) Só poderá executar esta atividade profissional devidamente Treinado.
1.4) Todo Martelete deverá ser inspecionado diariamente antes da operação.
1.5) O local de trabalho deve ser isolado, sinalizado e protegido quanto a projeção de
partículas suspensas.
2) Na execução da atividade:
2.1) É necessário o revezamento na operação, devido à vibração excessiva gerada pelo
equipamento.
2.2) Umedecimento prévio do material a ser operado, sendo obrigatório o marteleteiro usar
a máscara respiratória facial para poeiras em suspensão.
2.3) Equipamento em bom estado de utilização, com pressão interna adequada.
2.4) Após os serviços, os resíduos devem ser retirados e armazenados adequadamente.
2.5) Respeitar os limites de seu corpo e manter postura adequada para atividade.
3) Finalização:
3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente.
CONDIÇÕES ADVERSAS:
OBS:
OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE
FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO,
DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO
SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA
DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E
MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS.
ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio
Luiz Machado
APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes
dos Santos
DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01
REFERENCIA:
NR-18.6
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
TAREFA :
E.P.I.s : Capacete com jugular, calçado de segurança, óculos de proteção, luva de raspa e protetor auricular (dependendo do local)

PROCEDIMENTO PADRÃO
Corte com Serra Manual
APT 007
1)Na preparação da atividade:
1.1) Só será liberado o serviço após a emissão da PT / AST e LV.
1.2) Usar todos os EPI’s obrigatórios.
1.3) ) O executante desta tarefa deverá ser treinado para a atividade.
1.4) Verificar as condições do local, se existe algum risco adicional a atividade a ser
executada.
1.5) Se faz necessário manter o local de trabalho limpo e organizado de forma a evitar
acidentes.
1.6) Use sempre serras adequadas e apropriadas para atividade.
1.7) Isolar a área, assim, não permitindo a entrada de pessoas.
1.8) Manter os cortes constantemente afiados, pois quando as lâminas estão gastas
(rombudas), requerem pressão excessiva.
1.9) As serras manuais devem ser apropriadas ao uso a que se destinam, e devem ser
mantidas em perfeito estado de conservação, sendo proibida a utilização das que não
atendam a essas exigências.
1.10) Conscientize-se de que trabalhar com segurança e concentrar-se é uma necessidade
sua. As ferramentas não pensam; você sim.
2) Na execução da atividade:
2.1) Não permitido o uso: anéis, pulseiras, cordões quando estiver trabalhando.
2.2) Movimentar a lâmina, sempre, em direção oposta ao corpo humano.
2.3) Deverá ter uma postura de trabalho adequada, de forma evitar lesões pessoais.
2.4) Suspender os trabalhos em caso de intempéries (caso esteja ao ar livre).
2.5) O colaborador deverá ser avaliado e aprovado clinicamente em seu ASO.
3) Finalização:
3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente.
CONDIÇÕES ADVERSAS:
OBS:
OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE
FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO,
DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO
SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA
DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E
MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS.
ELABORAÇÃO:
Andrea Paiva e Sergio
Luiz Machado
APROVAÇÃO Paulo Emanuel
DATA/RIVISÃO 12/09/2011 Rev. 01
Risco de acidentes
Com serra manual
REFERENCIA:
Guia Manual da
Funda Centro
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
TAREFA:
E.P.I.s :
PROCEDIMENTO PADRÃO
Trabalhos em Telhados
Luvas de raspa, óculos de segurança ampla visão, calçado de segurança, protetor auricular, cinto de segurança com dois talabartes
(quando trabalhos acima de 02 metros de altura).
1) Na preparação da atividade:
1.1) Só será liberado o serviço após a emissão da PT/LV e AST.
1.2) Usar todos os EPI’s obrigatórios.
1.3) Só poderá executar esta atividade o profissional devidamente qualificado.
1.4) O local deverá ser devidamente sinalizado e isolado, evitando acidentes por
queda de materiais.
1.5) Verificar a existência de risco adicional a atividade a ser executada, como por
exemplo a existência de rede aérea energizada.
1.6) Manter o local de trabalho limpo e organizado de forma a evitar acidentes.
1.7) As tabuas dos andaimes deverão ser isentas de nos ou rachaduras sempre
afixadas e com rodapés.
1.8) Antes de subir o colaborador deverá ter sua pressão arterial verificada a fim
de minimizar o risco de mau súbito devido a altura.
2) Na execução da atividade:
2.1) Ao subir e ao descer esta movimentação deverá ocorrer sempre com a
fixação do talabarte de forma intercalada, sempre mantendo pelo menos um
talabarte enquanto o outro é deslocado para uma melhor fixação.
2.2) Não é permitido subir ou descer os andaimes portando materiais ou
ferramentas nas mãos, os materiais deverão ser içados.
2.3) O colaborador deverá durante todo o tempo que estiver executando atividade
manter os dois pontos do talabarte afixados na linha de vida.
2.4) As ferramentas deverão estar amarradas, evitando assim a queda das
mesmas onde há o potencial para acidente por queda de materiais.
2.5) Etiquetas deverão ser utilizadas para garantir a informação de liberação ou
não dos andaimes.
2.6) O colaborador deverá ser avaliado e aprovado clinicamente em seu ASO
para realização de trabalho em altura.
3) Finalização:
3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente.
CONDIÇÕES ADVERSAS.
ELABORAÇÃO: Adriano Barcelos
APROVAÇÃO Paulo Emanuel
DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01
APT 008
REFERÊNCIA:
ITC-GESMS-055-001
NR-6 / NR-18
APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
OBS:
OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE
FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO,
DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO
SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA
DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E
MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modelo de apr trabalho em altura blog segurança do trabalho
Modelo de apr trabalho em altura   blog segurança do trabalhoModelo de apr trabalho em altura   blog segurança do trabalho
Modelo de apr trabalho em altura blog segurança do trabalho
Caren Assante
 
Nr 33
Nr 33Nr 33
Ordem de-servico-eletricista
Ordem de-servico-eletricistaOrdem de-servico-eletricista
Ordem de-servico-eletricista
Andre Cruz
 
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratrizOrdem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
Paulo Carvalho
 
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
Ricardo Mardonado
 
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/TransparnciaNr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
Ana Paula Santos de Jesus Souza
 
Nr 18-aula4
Nr 18-aula4Nr 18-aula4
Nr 18-aula4
Mara Almada
 
Apr trabalho em altura
 Apr trabalho em altura Apr trabalho em altura
Apr trabalho em altura
claudinei Nascimento
 
Art analise-de-risco-do-trabalho - cópia
Art analise-de-risco-do-trabalho - cópiaArt analise-de-risco-do-trabalho - cópia
Art analise-de-risco-do-trabalho - cópia
Veras Reis Reis
 
Apr acabamento obra
Apr   acabamento obraApr   acabamento obra
Apr acabamento obra
Leicy Rosa
 
APR
APRAPR
Apr modelo
Apr modeloApr modelo
Apr modelo
Antonio Ricardo
 
Ts 1148-007-treinamento para operadores de retro escavadeira
Ts 1148-007-treinamento para operadores de retro escavadeiraTs 1148-007-treinamento para operadores de retro escavadeira
Ts 1148-007-treinamento para operadores de retro escavadeira
Biela_123456
 
Treinamento nr 12
Treinamento nr 12Treinamento nr 12
Treinamento nr 12
RogrioTorresTorres
 
procedimento de execução de estacas helice continua
procedimento de execução de estacas helice continuaprocedimento de execução de estacas helice continua
procedimento de execução de estacas helice continua
deivsonsouza6
 
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
VanessaeMarcos Rodrigues
 
Pet construcap
Pet construcapPet construcap
Pet construcap
sheyla Marvão
 
Ordem de serviço operador de empilhadeira
Ordem de serviço operador de empilhadeiraOrdem de serviço operador de empilhadeira
Ordem de serviço operador de empilhadeira
EVALDO JUNIO SILVA DA GAMA
 
NR 12 - NORMA REGULADORA PARA CESTAS AÉREAS
NR 12 - NORMA REGULADORA PARA CESTAS AÉREASNR 12 - NORMA REGULADORA PARA CESTAS AÉREAS
NR 12 - NORMA REGULADORA PARA CESTAS AÉREAS
Guiton Equipamentos Hidráulicos
 
nr 12 treinamento
nr 12 treinamento nr 12 treinamento
nr 12 treinamento
pwolter
 

Mais procurados (20)

Modelo de apr trabalho em altura blog segurança do trabalho
Modelo de apr trabalho em altura   blog segurança do trabalhoModelo de apr trabalho em altura   blog segurança do trabalho
Modelo de apr trabalho em altura blog segurança do trabalho
 
Nr 33
Nr 33Nr 33
Nr 33
 
Ordem de-servico-eletricista
Ordem de-servico-eletricistaOrdem de-servico-eletricista
Ordem de-servico-eletricista
 
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratrizOrdem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
 
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
St apr análise preliminar de risco 04 12-2009 rev1
 
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/TransparnciaNr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
Nr.33 Segurança nos Serviços em Espaços confinados/Transparncia
 
Nr 18-aula4
Nr 18-aula4Nr 18-aula4
Nr 18-aula4
 
Apr trabalho em altura
 Apr trabalho em altura Apr trabalho em altura
Apr trabalho em altura
 
Art analise-de-risco-do-trabalho - cópia
Art analise-de-risco-do-trabalho - cópiaArt analise-de-risco-do-trabalho - cópia
Art analise-de-risco-do-trabalho - cópia
 
Apr acabamento obra
Apr   acabamento obraApr   acabamento obra
Apr acabamento obra
 
APR
APRAPR
APR
 
Apr modelo
Apr modeloApr modelo
Apr modelo
 
Ts 1148-007-treinamento para operadores de retro escavadeira
Ts 1148-007-treinamento para operadores de retro escavadeiraTs 1148-007-treinamento para operadores de retro escavadeira
Ts 1148-007-treinamento para operadores de retro escavadeira
 
Treinamento nr 12
Treinamento nr 12Treinamento nr 12
Treinamento nr 12
 
procedimento de execução de estacas helice continua
procedimento de execução de estacas helice continuaprocedimento de execução de estacas helice continua
procedimento de execução de estacas helice continua
 
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
98176612 apr-trabalho-em-altura-v-v
 
Pet construcap
Pet construcapPet construcap
Pet construcap
 
Ordem de serviço operador de empilhadeira
Ordem de serviço operador de empilhadeiraOrdem de serviço operador de empilhadeira
Ordem de serviço operador de empilhadeira
 
NR 12 - NORMA REGULADORA PARA CESTAS AÉREAS
NR 12 - NORMA REGULADORA PARA CESTAS AÉREASNR 12 - NORMA REGULADORA PARA CESTAS AÉREAS
NR 12 - NORMA REGULADORA PARA CESTAS AÉREAS
 
nr 12 treinamento
nr 12 treinamento nr 12 treinamento
nr 12 treinamento
 

Semelhante a Apt apresentacao-01

06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
LucasSantosBitti
 
nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptxnr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
IvoneSobrinho1
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
Josiel Leite
 
Apt industrial-37-trabalho-com-empilhadeira
Apt industrial-37-trabalho-com-empilhadeiraApt industrial-37-trabalho-com-empilhadeira
Apt industrial-37-trabalho-com-empilhadeira
Eliane Damião Alves
 
TREINAMENTO MARTELETE.pptx
TREINAMENTO MARTELETE.pptxTREINAMENTO MARTELETE.pptx
TREINAMENTO MARTELETE.pptx
RicardoTST2
 
Construção de parede externa do Tandque 254 - DC - 02.doc
Construção de parede externa do Tandque 254 - DC - 02.docConstrução de parede externa do Tandque 254 - DC - 02.doc
Construção de parede externa do Tandque 254 - DC - 02.doc
LeandrodeSouzaBarros
 
Regras de ouro
Regras de ouroRegras de ouro
Regras de ouro
AdrianaFrrer
 
-trabalho-com-empilhadeira--1.ppt
-trabalho-com-empilhadeira--1.ppt-trabalho-com-empilhadeira--1.ppt
-trabalho-com-empilhadeira--1.ppt
Eliane Damião Alves
 
Apr hr
Apr hrApr hr
Apr hr
Andre Cruz
 
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do TrabalhoEspaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Jaquiel26
 
Procedimentos de segurança do trabalho em operação de Tratores com defensivos...
Procedimentos de segurança do trabalho em operação de Tratores com defensivos...Procedimentos de segurança do trabalho em operação de Tratores com defensivos...
Procedimentos de segurança do trabalho em operação de Tratores com defensivos...
JunaiaFigueiredo2
 
MANUAL DE INSTUÇÕES E CATÁLOGO DE PEÇAS BGR 1300 HI.pdf
MANUAL DE INSTUÇÕES E CATÁLOGO DE PEÇAS BGR 1300 HI.pdfMANUAL DE INSTUÇÕES E CATÁLOGO DE PEÇAS BGR 1300 HI.pdf
MANUAL DE INSTUÇÕES E CATÁLOGO DE PEÇAS BGR 1300 HI.pdf
Amanda263946
 
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalhoInteg padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
EVALDO JUNIO SILVA DA GAMA
 
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalhoInteg padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
Airton José Monteiro
 
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalhoInteg padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
Daniel Petrovitch
 
Rtp 03
Rtp 03Rtp 03
Bla bla
Bla blaBla bla
Bla bla
Nestor Neto
 
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptx
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptxTREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptx
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptx
EngenheiroSlavattori
 
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdfNR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
ssuser82911e1
 
PROCEDIMENTOS CONCRETAGEM DE COLUNAS.docx
PROCEDIMENTOS CONCRETAGEM DE COLUNAS.docxPROCEDIMENTOS CONCRETAGEM DE COLUNAS.docx
PROCEDIMENTOS CONCRETAGEM DE COLUNAS.docx
Magnusok
 

Semelhante a Apt apresentacao-01 (20)

06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
06 - nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
 
nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptxnr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
nr12-trein-procedimento-martelete-eletrico.pptx
 
Trabalho em altura nr 35
Trabalho em altura   nr 35Trabalho em altura   nr 35
Trabalho em altura nr 35
 
Apt industrial-37-trabalho-com-empilhadeira
Apt industrial-37-trabalho-com-empilhadeiraApt industrial-37-trabalho-com-empilhadeira
Apt industrial-37-trabalho-com-empilhadeira
 
TREINAMENTO MARTELETE.pptx
TREINAMENTO MARTELETE.pptxTREINAMENTO MARTELETE.pptx
TREINAMENTO MARTELETE.pptx
 
Construção de parede externa do Tandque 254 - DC - 02.doc
Construção de parede externa do Tandque 254 - DC - 02.docConstrução de parede externa do Tandque 254 - DC - 02.doc
Construção de parede externa do Tandque 254 - DC - 02.doc
 
Regras de ouro
Regras de ouroRegras de ouro
Regras de ouro
 
-trabalho-com-empilhadeira--1.ppt
-trabalho-com-empilhadeira--1.ppt-trabalho-com-empilhadeira--1.ppt
-trabalho-com-empilhadeira--1.ppt
 
Apr hr
Apr hrApr hr
Apr hr
 
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do TrabalhoEspaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
Espaços confinados trabalho curso Técnico em Segurança do Trabalho
 
Procedimentos de segurança do trabalho em operação de Tratores com defensivos...
Procedimentos de segurança do trabalho em operação de Tratores com defensivos...Procedimentos de segurança do trabalho em operação de Tratores com defensivos...
Procedimentos de segurança do trabalho em operação de Tratores com defensivos...
 
MANUAL DE INSTUÇÕES E CATÁLOGO DE PEÇAS BGR 1300 HI.pdf
MANUAL DE INSTUÇÕES E CATÁLOGO DE PEÇAS BGR 1300 HI.pdfMANUAL DE INSTUÇÕES E CATÁLOGO DE PEÇAS BGR 1300 HI.pdf
MANUAL DE INSTUÇÕES E CATÁLOGO DE PEÇAS BGR 1300 HI.pdf
 
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalhoInteg padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
 
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalhoInteg padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
 
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalhoInteg padro-04-permissao-para-trabalho
Integ padro-04-permissao-para-trabalho
 
Rtp 03
Rtp 03Rtp 03
Rtp 03
 
Bla bla
Bla blaBla bla
Bla bla
 
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptx
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptxTREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptx
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS - 2.pptx
 
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdfNR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
NR-33-cartilha-de-bolso-AMZ.pdf
 
PROCEDIMENTOS CONCRETAGEM DE COLUNAS.docx
PROCEDIMENTOS CONCRETAGEM DE COLUNAS.docxPROCEDIMENTOS CONCRETAGEM DE COLUNAS.docx
PROCEDIMENTOS CONCRETAGEM DE COLUNAS.docx
 

Mais de Daebul University

Tq ferramentas da_qualidade_semana2
Tq ferramentas da_qualidade_semana2Tq ferramentas da_qualidade_semana2
Tq ferramentas da_qualidade_semana2
Daebul University
 
Tq ferramentas da_qualidade_semana1
Tq ferramentas da_qualidade_semana1Tq ferramentas da_qualidade_semana1
Tq ferramentas da_qualidade_semana1
Daebul University
 
Ferramentas da qualidade_semana10_revisado
Ferramentas da qualidade_semana10_revisadoFerramentas da qualidade_semana10_revisado
Ferramentas da qualidade_semana10_revisado
Daebul University
 
Apostila brigada incendio
Apostila brigada incendioApostila brigada incendio
Apostila brigada incendio
Daebul University
 
Rt cbmrs nr_14_1.extintores_ incendio
Rt cbmrs  nr_14_1.extintores_ incendioRt cbmrs  nr_14_1.extintores_ incendio
Rt cbmrs nr_14_1.extintores_ incendio
Daebul University
 
14.555parte vetada mantida
14.555parte vetada mantida14.555parte vetada mantida
14.555parte vetada mantida
Daebul University
 
La 016
La 016La 016
Termo de interdio_mte_silva
Termo de interdio_mte_silvaTermo de interdio_mte_silva
Termo de interdio_mte_silva
Daebul University
 
Mte
MteMte
Sintese das aulas 1
Sintese das aulas 1Sintese das aulas 1
Sintese das aulas 1
Daebul University
 
Planta baixa sue
Planta baixa suePlanta baixa sue
Planta baixa sue
Daebul University
 
Exercicio freq e_grav1
Exercicio freq e_grav1Exercicio freq e_grav1
Exercicio freq e_grav1
Daebul University
 
Auditor fiscal prova_2
Auditor fiscal prova_2Auditor fiscal prova_2
Auditor fiscal prova_2
Daebul University
 
Auditor fiscal prova_1
Auditor fiscal prova_1Auditor fiscal prova_1
Auditor fiscal prova_1
Daebul University
 
Cd onlinetrabalhovisualizarresumo
Cd onlinetrabalhovisualizarresumoCd onlinetrabalhovisualizarresumo
Cd onlinetrabalhovisualizarresumo
Daebul University
 
Diretrizes seguranca saude_do_trabalho_para_empresas_contratadas
Diretrizes seguranca saude_do_trabalho_para_empresas_contratadasDiretrizes seguranca saude_do_trabalho_para_empresas_contratadas
Diretrizes seguranca saude_do_trabalho_para_empresas_contratadas
Daebul University
 
Avaliação os nove jeitos mais comuns de avaliar os estudantes e os benefíci...
Avaliação   os nove jeitos mais comuns de avaliar os estudantes e os benefíci...Avaliação   os nove jeitos mais comuns de avaliar os estudantes e os benefíci...
Avaliação os nove jeitos mais comuns de avaliar os estudantes e os benefíci...
Daebul University
 
Ohsas18001 mod2
Ohsas18001 mod2Ohsas18001 mod2
Ohsas18001 mod2
Daebul University
 
Ohsas18001 mod1
Ohsas18001 mod1Ohsas18001 mod1
Ohsas18001 mod1
Daebul University
 
Basico sobre sst_para_me_e_epp_serralheria
Basico sobre sst_para_me_e_epp_serralheriaBasico sobre sst_para_me_e_epp_serralheria
Basico sobre sst_para_me_e_epp_serralheria
Daebul University
 

Mais de Daebul University (20)

Tq ferramentas da_qualidade_semana2
Tq ferramentas da_qualidade_semana2Tq ferramentas da_qualidade_semana2
Tq ferramentas da_qualidade_semana2
 
Tq ferramentas da_qualidade_semana1
Tq ferramentas da_qualidade_semana1Tq ferramentas da_qualidade_semana1
Tq ferramentas da_qualidade_semana1
 
Ferramentas da qualidade_semana10_revisado
Ferramentas da qualidade_semana10_revisadoFerramentas da qualidade_semana10_revisado
Ferramentas da qualidade_semana10_revisado
 
Apostila brigada incendio
Apostila brigada incendioApostila brigada incendio
Apostila brigada incendio
 
Rt cbmrs nr_14_1.extintores_ incendio
Rt cbmrs  nr_14_1.extintores_ incendioRt cbmrs  nr_14_1.extintores_ incendio
Rt cbmrs nr_14_1.extintores_ incendio
 
14.555parte vetada mantida
14.555parte vetada mantida14.555parte vetada mantida
14.555parte vetada mantida
 
La 016
La 016La 016
La 016
 
Termo de interdio_mte_silva
Termo de interdio_mte_silvaTermo de interdio_mte_silva
Termo de interdio_mte_silva
 
Mte
MteMte
Mte
 
Sintese das aulas 1
Sintese das aulas 1Sintese das aulas 1
Sintese das aulas 1
 
Planta baixa sue
Planta baixa suePlanta baixa sue
Planta baixa sue
 
Exercicio freq e_grav1
Exercicio freq e_grav1Exercicio freq e_grav1
Exercicio freq e_grav1
 
Auditor fiscal prova_2
Auditor fiscal prova_2Auditor fiscal prova_2
Auditor fiscal prova_2
 
Auditor fiscal prova_1
Auditor fiscal prova_1Auditor fiscal prova_1
Auditor fiscal prova_1
 
Cd onlinetrabalhovisualizarresumo
Cd onlinetrabalhovisualizarresumoCd onlinetrabalhovisualizarresumo
Cd onlinetrabalhovisualizarresumo
 
Diretrizes seguranca saude_do_trabalho_para_empresas_contratadas
Diretrizes seguranca saude_do_trabalho_para_empresas_contratadasDiretrizes seguranca saude_do_trabalho_para_empresas_contratadas
Diretrizes seguranca saude_do_trabalho_para_empresas_contratadas
 
Avaliação os nove jeitos mais comuns de avaliar os estudantes e os benefíci...
Avaliação   os nove jeitos mais comuns de avaliar os estudantes e os benefíci...Avaliação   os nove jeitos mais comuns de avaliar os estudantes e os benefíci...
Avaliação os nove jeitos mais comuns de avaliar os estudantes e os benefíci...
 
Ohsas18001 mod2
Ohsas18001 mod2Ohsas18001 mod2
Ohsas18001 mod2
 
Ohsas18001 mod1
Ohsas18001 mod1Ohsas18001 mod1
Ohsas18001 mod1
 
Basico sobre sst_para_me_e_epp_serralheria
Basico sobre sst_para_me_e_epp_serralheriaBasico sobre sst_para_me_e_epp_serralheria
Basico sobre sst_para_me_e_epp_serralheria
 

Último

AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
Consultoria Acadêmica
 
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
carlos silva Rotersan
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
Consultoria Acadêmica
 
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenhariaAula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
JosAtila
 
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptxMAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
Vilson Stollmeier
 
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
Consultoria Acadêmica
 
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60AManual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Tronicline Automatismos
 

Último (7)

AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL ENGENHARIA DA SUSTENTABILIDADE UNIC...
 
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
Grau TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO I - LEGISLAÇÃO APLICADA À SAÚDE E SEGUR...
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL  INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL INDÚSTRIA E TRANSFORMAÇÃO DIGITAL ...
 
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenhariaAula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
Aula 4 - 3D laser scanning para bim em engenharia
 
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptxMAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
MAQUINAS-EQUIPAMENTOS-E-FERRAMENTAS.pptx
 
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
AE02 - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II UNICESUMAR 52/2024
 
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60AManual de Instalação para Placa Proteco Q60A
Manual de Instalação para Placa Proteco Q60A
 

Apt apresentacao-01

  • 1. Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia, SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente e Segurane Seguranççaa GESMSGESMS AnAnAnAnAnAnAnAnááááááááliseliseliseliseliseliseliselise PrevencionistaPrevencionistaPrevencionistaPrevencionistaPrevencionistaPrevencionistaPrevencionistaPrevencionista dadadadadadadada TarefaTarefaTarefaTarefaTarefaTarefaTarefaTarefa -------- APTAPTAPTAPTAPTAPTAPTAPT SMS EM OBRASSMS EM OBRAS
  • 2. Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia, SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente e Segurane Seguranççaa GESMSGESMS INTRODUÇÃO Nos slides a seguir, estamos divulgando a APT que é uma ferramenta que complementa a AST, analisando o passo a passo e pontos de atenção das tarefas para identificar os riscos potenciais de cada passo. RESPONSABILIDADE DA FISCALIZAÇÃO • Providenciar treinamento com a força de trabalho da empresa contratada, utilizando o impresso dos slides pertinentes à atividade de cada trabalhador; • Após o treinamento, os impressos (slides) deverão ser colocados junto às frentes de trabalho; • Caso na frente de serviço não haja lugar hábil para afixar os impressos, coloque-os na área de vivência. APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 3. Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia, SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente e Segurane Seguranççaa GESMSGESMS Planejar Levantar as Tarefas Análise da Tarefa Listando os Riscos Medidas de Controle Implantação e Acompanhamento Normas e Procedimentos 1 2 3 456 APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA Obs.: A APT é utilizado como um complemento da AST. OBJETIVO A APT visa facilitar a compreensão, pelos trabalhadores, do passo a passo e os pontos de atenção da tarefas a serem por eles realizadas, buscando a prevenção e riscos para o trabalho em condições seguras. A metodologia para realização da APT é feita conforme fluxograma abaixo:
  • 4. Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia, SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente e Segurane Seguranççaa GESMSGESMS 1 – PLANEJAR Nesta etapa, após a formação das equipes multidisciplinares, o líder deve organizar, em função das atividades, as tarefas que serão feitas nas APT. 2 – LEVANTAR AS TAREFAS Nesta etapa, propõem-se o levantamento das tarefas mais relevantes. 3 – ANALISE DA TAREFA LISTANDO OS RISCOS Nesta etapa, após o levantamento das tarefas, deve-se identificar os riscos inerentes a cada tarefa. APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 5. Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia, SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente e Segurane Seguranççaa GESMSGESMS 4 – MEDIDAS DE CONTROLE Para cada risco listado devem ser identificados as medidas já existentes, e caso necessário devem ser determinadas medidas adicionais para controlar e neutralizar os riscos. Isto sim, possibilita um desempenho seguro do trabalho executado. É importante e essencial que as medidas de controle sejam claramente descritas, se possível com fotos, para facilitar a compreensão do trabalhador. 5 – NORMAS E PROCEDIMENTOS Deve-se prestar atenção às Normas Regulamentadoras - NR, relacionadas as tarefas, bem como, normas da ABNT aplicáveis e procedimentos internos da contratada da BR. Desta forma é garantida uma ampla abordagem na eliminação dos riscos aumentando as condições seguras no trabalho. APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 6. Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia, SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente e Segurane Seguranççaa GESMSGESMS 6 – IMPLANTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO O que foi planejado nas etapas anteriores, incluindo medidas de controle previstas, deve ser colocado em prática. A realização do trabalho nestas condições será analisada para haver propostas de medidas complementares de controle, que serão incluídas no campo “CONDIÇÕES ADVERSAS”. APT APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 7. Gerência de Engenharia,Gerência de Engenharia, SaSaúúde, Meio Ambientede, Meio Ambiente e Segurane Seguranççaa GESMSGESMS LISTAS DAS APTs: 1. Serviços de Escavação em Valas Subterrâneas; 2. Trabalhos com Tratores de Esteiras; 3. Utilização de Ferramentas Manuais; 4. Trabalhos com Pá Mecânica; 5. Limpeza de Equipamentos e Ferramentas; 6. Corte de Concreto Seco com Utilização de Martelete; 7. Corte com Serra Manual; 8. Trabalhos em Telhados. APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 8. Serviços de escavação em valas ou subterrâneos:TAREFA : E.P.I.s : Capacete com jugular, óculos de segurança, luvas de raspa, avental de raspa, calçado de segurança e protetor auricular. PROCEDIMENTO PADRÃO APT 001 1) Na preparação da atividade: 1.1) Só será liberado o serviço após a emissão da PT/lista de verificação e AST. 1.2) Usar todos os EPI’s obrigatórios. 1.3) As escavações devem possuir sinalização de advertência, inclusive noturna, e barreira de isolamento em todo seu perímetro. 1.4) As escavações que pela localização interferirem com estradas, avenidas ou ruas, deverão seguir orientação específica no que diz respeito a sinalização viária. 1.5) Os acessos de trabalhadores, veículos e equipamentos às áreas de escavação devem ter sinalização de advertência permanente. 1.6) Todas edificações vizinhas ou estruturas que possam ser afetadas pela escavação devem ser escoradas. 1.7) Deverão ser previstos meios de contenção do material retirado da vala para não ser carregado por eventual chuva. 1.8) O mesmo deverá ocorrer para que a vala não seja inundada. 1.9) É proibido o acesso de pessoas não autorizadas às áreas de escavação. 2) Na execução da atividade: 2.1) Os materiais retirados da escavação devem ser depositados a uma distância superior a metade da profundidade, medida a partir da borda do talude. 2.2) As escavações com profundidade superior a 1,25m deve ser assessorada por engenharia civil, que deverá definir a necessidade de escoramento ou revestimento das paredes e locar escadas ou rampas para a saída rápida de trabalhadores em casos de emergência. 2.3) Os taludes instáveis das escavações com profundidade superior a 1,25m (um metro e vinte e cinco centímetros) devem ter sua estabilidade garantida por meio de estruturas dimensionadas para este fim. 2.4) O escoramento da vala deverá ser feito à medida que a mesma for aberta e para isso serão utilizados perfis metálicos ou pranchões de madeira. 2.5) Quando houver possibilidade de infiltração ou vazamento de gás, o local deve ser devidamente ventilado e monitorado; o monitoramento deve ser efetivado enquanto o trabalho estiver sendo realizado, para, em caso de vazamento, ser acionado o sistema de alarme sonoro e visual. 3) Finalização: 3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente. CONDIÇÕES ADVERSAS: OBS: OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO, DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS. ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio Luiz Machado APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes dos Santos DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01 REFERENCIA: NR-18.6 NR-18.23 APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 9. TAREFA : E.P.I.s : Capacete com jugular, luvas de raspa, óculos de segurança, protetor auricular, botina de segurança, luvas de vaqueta. PROCEDIMENTO PADRÃO Trabalhos com Tratores de Esteiras APT 002 ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio Luiz Machado APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes dos Santos DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01 1) Na preparação da atividade: 1.1) Só será liberado o serviço após a emissão da PT/lista de verificação e AST. 1.2) Os operadores devem ter CNH e capacitados a operar de forma segura e eficiente, uniformizando procedimentos para inspeção, operação; manutenção e conservação do Trator de Esteiras. 1.3) O operador deve realizar verificação diária (conforme NR11), Inspeção visual e preenchimento Lista todos os de verificação de pré-operação. 1.4) Usar EPI’s obrigatórios. 1.5) Não deixar estopas, panos ou resíduos de óleo e graxa, em cima do trator, o que pode ocasionar incêndios. 1.6) Verificar o lacre do extintor de incêndio. 2) Na execução da atividade: 2.1) Respeitar, todas as sinalizações de segurança bem como alarme sonoro de ré / buzina de Máquinas equipamentos e veículos. 2.2) O operador deverá avaliar o terreno quanto a sua estabilidade antes do início das Atividades. 2.3)Ao andar em marcha à ré: olhar com cuidado o piso, pessoas e obstáculos que estiverem nas proximidades. 2.4) O pedestre deve merecer toda a atenção do operador. 2.5) Fazer as manobras necessárias, sempre tomando cuidado com o que esta às suas costas e de ambos os lados, para evitar colisões e acidentes. 2.6) Em hipótese alguma o operador deve ceder o trator a pessoas não habilitadas e Autorizadas. 2.7) Não admitir brincadeiras em volta do trator;. 2.8) Não mexer no motor e acessórios do trator, para efetuar reparos; 2.9)Comunicar imediatamente, ao supervisor ou a manutenção, qualquer defeito verificado no trator. . 2.10) Não dirija com as mãos malhadas ou sujas de graxa. 3) Finalização: 3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente. CONDIÇÕES ADVERSAS: OBS: OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO, DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS. REFERENCIA: NR-11 / NR-18.22 NR-18.23 APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 10. APTAPT -- ANANÁÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFALISE PREVENCIONISTA DA TAREFA TAREFA : PROCEDIMENTO PADRÃO Utilização de Ferrramentas Manuais Capacete com jugular, luvas, óculos de segurança, protetor facial, protetor auricular e calçado de segurança 1) Na preparação da atividade: 1.1) Não iniciar a operação com ferramentas manuais se não foi treinado para esse fim. 1.2) Utilizar todos os EPI”s . 1.3) Qualquer anormalidade nas ferramentas manuais, estas deverão ser comunicadas ao seu superior imediato. 1.4) Não alterar o projeto das ferramentas, ex. instalando cabos, colas ou soldas nas ferramentas. 1.5) Observe as ferramentas manuais antes de iniciar as atividades, verificando trincas e defeitos que possam interferir no bom funcionamento das ferramentas. 1.6) Não correr com ferramentas manuais. 1.7) Não transportar ferramentas manuais em bolsos e sim no porta ferramentas manuais; 2) Na execução da atividade: 2.1) Posicionar-se de forma segura e confortável ao utilizar ferramentas manuais. 2.2) Utilizar a ferramenta sempre para o fim a que se destina e respeitando seus padrões de medidas. 2.3) Não utilizar prolongadores sobre ferramentas, pois isso alterará suas condições de uso normal, provocando rupturas e, possivelmente, acidentes. 2.4) Respeitar as linhas de atuação de cada ferramenta, obedecendo os procedimentos recomendados pelo fabricante. 2.5) Nunca expor as ferramentas a calor excessivo, pois suas condições de têmpera podem ser alteradas 2.6) Antes de utilizar ferramentas manuais, manter as mãos limpas de graxa, óleos e outras substâncias escorregadias. 2.7) Não deixar acúmulo de ferramentas manuais em bancadas, e ou espalhadas pelo chão. 2.8) Proibido jogar ferramentas manuais para o companheiro de trabalho. 2.9) Não utilizar de ferramentas manuais em máquinas e equipamentos em movimento, que ofereça risco de acidentes do trabalho. 2.10) Lembre-se: quando você trabalha com ferramentas manuais, elas são a extensão de suas mãos. Portanto, tome cuidado para não se acidentar. 3) Finalização: 3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente. CONDIÇÕES ADVERSAS: OBS: OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO, DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS. ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio Luiz Machado APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes dos Santos DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01 E.P.I.s : APT 003 REFERENCIA: MANUAL DE INSTRUÇÃO SESI APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 11. TAREFA : E.P.I.s : Capacete com jugular, luvas, óculos de segurança, protetor auricular e calçado de segurança PROCEDIMENTO PADRÃO Trabalhos com Pá Mecânica APT 004 1) Na preparação da atividade: 1.1) Só será liberado o serviço com maçarico após a emissão da PT/ LV e AST. 1.2) Usar todos os EPI’s obrigatórios. 1.3) Providencie isolamento de área onde circulam pessoas. 1.4) Utilize de sinalização para movimentação de cargas; 1.5) Os operadores destes equipamentos devem ser treinados a respeito de como a carga deve ser suspensa e alertas sobre os riscos de içamento mecânico ao ar livre devido a presença de vento. 1.6) Nos equipamentos de transportes com força motriz própria, o operador deverá receber um treinamento específico dado pela empresa que o habilitara nesta função. 1.7) Os operadores de equipamento de transporte motorizado deverão ser habilitado e só poderão dirigir se durante o horário de trabalho portarem cartão de identificação, com o nome e fotografia em lugar visível. 2) Na execução da atividade: 2.1) É obrigatório que seja indicado em um lugar visível a carga máxima de trabalho permitido. 2.2) Verificar se os equipamentos de transporte motorizados deverão possuir sinal de advertência sonora (buzina). 2.3) Todos os equipamentos serão diariamente inspecionados ( Check list). 2.4) Operar a pá carregadeira com segurança, observando as instruções do sinaleiro (pessoa que faz a sinalização). 3) Finalização: 3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente. CONDIÇÕES ADVERSAS: OBS: OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO, DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS. ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio Luiz Machado APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes dos Santos DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01 tombamento manutenção treinamento REFERENCIA: NR-11, NR-18.22 NR-18.23 APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 12. TAREFA : E.P.I.s : Capacete com jugular, luvas,óculos de segurança e calçado de segurança PROCEDIMENTO PADRÃO Limpeza de Equipamentos e Ferramentas APT 005 Implantação do Programa 5S: SEIRI: Organização,Utilização, Liberação da área. Essa técnica é utilizada para identificar e eliminar objetos e informações desnecessárias, existentes no local de trabalho. SEITON: Ordem, Arrumação. É uma atividade para arrumarmos as coisas que sobram depois do SEIRI. Os materiais devem ser colocados em locais de fácil acesso e de maneira que seja simples verificar quando estão fora de lugar. SEISO: Limpeza. Nesta etapa devemos limpar a área de trabalho e também investigar as rotinas que geram sujeira, tentando modificá-las. Cada usuário dos equipamento e máquinas são responsáveis pela manutenção e limpeza. SEIKETSU: Senso de Saúde. Essa etapa exige perseverança, pois se não houver mudanças no comportamento das pessoas e nas rotinas que geram sujeira logo voltaremos a situação inicial, antes da implantação do 5S. SHITSUKE: Senso de autodisciplina. O compromisso pessoal com o cumprimento dos padrões éticos, morais e técnicos, definidos pelo programa 5S. Se o Shitsuke está sendo executado significa que todas as etapas do 5S estão se consolidando. CONDIÇÕES ADVERSAS: OBS: OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO, DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS. ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio Luiz Machado APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes dos Santos DATA/REVISÃO 28/07/2011 Rev. 00 REFERENCIA: NR-18.29 APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 13. TAREFA : E.P.I.s : Capacete com jugular, luvas de paspa, óculos de segurança, avental de raspa, calçado de segurança, abafador de ruído e proteção respiratória P1 PROCEDIMENTO PADRÃO Corte de Concreto Seco com Utilização de Martelete APT 006 1) Na preparação da atividade: 1.1) Só será liberado o serviço após a emissão da APR/AST/LV/PT. 1.2) Usar todos os EPI’s obrigatórios. 1.3) Só poderá executar esta atividade profissional devidamente Treinado. 1.4) Todo Martelete deverá ser inspecionado diariamente antes da operação. 1.5) O local de trabalho deve ser isolado, sinalizado e protegido quanto a projeção de partículas suspensas. 2) Na execução da atividade: 2.1) É necessário o revezamento na operação, devido à vibração excessiva gerada pelo equipamento. 2.2) Umedecimento prévio do material a ser operado, sendo obrigatório o marteleteiro usar a máscara respiratória facial para poeiras em suspensão. 2.3) Equipamento em bom estado de utilização, com pressão interna adequada. 2.4) Após os serviços, os resíduos devem ser retirados e armazenados adequadamente. 2.5) Respeitar os limites de seu corpo e manter postura adequada para atividade. 3) Finalização: 3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente. CONDIÇÕES ADVERSAS: OBS: OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO, DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS. ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio Luiz Machado APROVAÇÃO Antonio Carlos Gomes dos Santos DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01 REFERENCIA: NR-18.6 APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 14. TAREFA : E.P.I.s : Capacete com jugular, calçado de segurança, óculos de proteção, luva de raspa e protetor auricular (dependendo do local) PROCEDIMENTO PADRÃO Corte com Serra Manual APT 007 1)Na preparação da atividade: 1.1) Só será liberado o serviço após a emissão da PT / AST e LV. 1.2) Usar todos os EPI’s obrigatórios. 1.3) ) O executante desta tarefa deverá ser treinado para a atividade. 1.4) Verificar as condições do local, se existe algum risco adicional a atividade a ser executada. 1.5) Se faz necessário manter o local de trabalho limpo e organizado de forma a evitar acidentes. 1.6) Use sempre serras adequadas e apropriadas para atividade. 1.7) Isolar a área, assim, não permitindo a entrada de pessoas. 1.8) Manter os cortes constantemente afiados, pois quando as lâminas estão gastas (rombudas), requerem pressão excessiva. 1.9) As serras manuais devem ser apropriadas ao uso a que se destinam, e devem ser mantidas em perfeito estado de conservação, sendo proibida a utilização das que não atendam a essas exigências. 1.10) Conscientize-se de que trabalhar com segurança e concentrar-se é uma necessidade sua. As ferramentas não pensam; você sim. 2) Na execução da atividade: 2.1) Não permitido o uso: anéis, pulseiras, cordões quando estiver trabalhando. 2.2) Movimentar a lâmina, sempre, em direção oposta ao corpo humano. 2.3) Deverá ter uma postura de trabalho adequada, de forma evitar lesões pessoais. 2.4) Suspender os trabalhos em caso de intempéries (caso esteja ao ar livre). 2.5) O colaborador deverá ser avaliado e aprovado clinicamente em seu ASO. 3) Finalização: 3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente. CONDIÇÕES ADVERSAS: OBS: OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO, DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS. ELABORAÇÃO: Andrea Paiva e Sergio Luiz Machado APROVAÇÃO Paulo Emanuel DATA/RIVISÃO 12/09/2011 Rev. 01 Risco de acidentes Com serra manual REFERENCIA: Guia Manual da Funda Centro APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA
  • 15. TAREFA: E.P.I.s : PROCEDIMENTO PADRÃO Trabalhos em Telhados Luvas de raspa, óculos de segurança ampla visão, calçado de segurança, protetor auricular, cinto de segurança com dois talabartes (quando trabalhos acima de 02 metros de altura). 1) Na preparação da atividade: 1.1) Só será liberado o serviço após a emissão da PT/LV e AST. 1.2) Usar todos os EPI’s obrigatórios. 1.3) Só poderá executar esta atividade o profissional devidamente qualificado. 1.4) O local deverá ser devidamente sinalizado e isolado, evitando acidentes por queda de materiais. 1.5) Verificar a existência de risco adicional a atividade a ser executada, como por exemplo a existência de rede aérea energizada. 1.6) Manter o local de trabalho limpo e organizado de forma a evitar acidentes. 1.7) As tabuas dos andaimes deverão ser isentas de nos ou rachaduras sempre afixadas e com rodapés. 1.8) Antes de subir o colaborador deverá ter sua pressão arterial verificada a fim de minimizar o risco de mau súbito devido a altura. 2) Na execução da atividade: 2.1) Ao subir e ao descer esta movimentação deverá ocorrer sempre com a fixação do talabarte de forma intercalada, sempre mantendo pelo menos um talabarte enquanto o outro é deslocado para uma melhor fixação. 2.2) Não é permitido subir ou descer os andaimes portando materiais ou ferramentas nas mãos, os materiais deverão ser içados. 2.3) O colaborador deverá durante todo o tempo que estiver executando atividade manter os dois pontos do talabarte afixados na linha de vida. 2.4) As ferramentas deverão estar amarradas, evitando assim a queda das mesmas onde há o potencial para acidente por queda de materiais. 2.5) Etiquetas deverão ser utilizadas para garantir a informação de liberação ou não dos andaimes. 2.6) O colaborador deverá ser avaliado e aprovado clinicamente em seu ASO para realização de trabalho em altura. 3) Finalização: 3.1) Descartar todos os resíduos, conforme legislação local vigente. CONDIÇÕES ADVERSAS. ELABORAÇÃO: Adriano Barcelos APROVAÇÃO Paulo Emanuel DATA/REVISÃO 12/09/2011 Rev. 01 APT 008 REFERÊNCIA: ITC-GESMS-055-001 NR-6 / NR-18 APT - ANÁLISE PREVENCIONISTA DA TAREFA OBS: OS ITENS NÃO CONTEMPLADOS NESTA APT, QUE FIZEREM-SE NECESSÁRIOS A SUA EXECUÇÃO, DEVERÃO SER PREVIAMENTE CONSULTADOS AO SETOR DE SEGURANÇA DO TRABALHO, PARA DIMENSIONAMENTO DOS RISCOS/ PERIGOS E MEDIDAS DE CONTROLE A SEREM ADOTADOS.