SlideShare uma empresa Scribd logo
Workshop Relação Produtiva entre Agricultura e Apicultura

Uso de neonicotinoides e pirazol no
Brasil – situação atual dos produtos
registrados
Moderador:
Samuel Roggia – Embrapa Soja
Prelecionista: Luís Eduardo Pacifici Rangel - MAPA
Debatedores: Geraldo Papa – UNESP
Pedro Yamamoto - ESALQ-USP
José Francisco Garcia - Global Cana
Marcos Botton – Embrapa Uva e Vinho
Neonicotinoides e Pirazois apresentados pelo AGROFIT
extrato de 30.10.2013
Princípio ativo

Grupo químico

Classe

Acetamiprido

Neonicotinoide

Inseticida

Clotianidina

Neonicotinoide

Inseticida

Dinotefuram

Neonicotinoide

Inseticida

Imidacloprido

Neonicotinoide

Inseticida

Tiacloprido

Neonicotinoide

Inseticida

Tiametoxam

Neonicotinoide

Inseticida

Fenpiroximato

Pirazol

Acaricida

Fipronil

Pirazol

Inseticida

Tolfenpyrad

Pirazol

Inseticida-Acaricida

Fenpyrazamine

Pirazol

Fungicida

Extrato do Agrofit de julho/2013.
Qual a eficiência de todos estes produtos registrados?
PRODUTOS REGISTRADOS PARA O CONTROLE DO PEREVEJO-MARROM EM SOJA
1. Acefato Nortox

12. Endosulfan Nortox 350 EC

22. Orthene 750 BR

2. Adante

13. Engeo

23. Pirephos EC

3. Alika

14. Engeo Pleno

24. Platinum Neo

4. Arrivo 200 EC

15. Folisuper 600 BR

25. Pyrinex 480 EC

5. Centauro

16. Galil SC

26. Rapel

6. Commanche 200 EC

17. Hero

27. Sumithion 500 EC

7. Connect

18. Imidacloprid Nortox

28. Talisman

8. Dissulfan EC

19. Lancer 750 SP

29. Topstar

9. Eforia

20. Malathion 1000 EC Cheminova

30. Urge 750 SP

10. Endosulfan 350 EC Milenia

21. Mustang 350 EC

31. Verdadero 600 WG

11. Endosulfan AG

Extrato do Agrofit de julho/2013.
Qual a eficiência de todos estes produtos registrados?

PRODUTOS REGISTRADOS PARA O CONTROLE DO PEREVEJO-MARROM EM SOJA

Acefato (OP)

Bifentrina (PI) + Carbosulfano (CA)

Clorpirifós (OP)

Endossulfam (CI)

Malationa (OP)

Imidacloprido (NE)

Parationa-metílica (OP)

Imidacloprido (NE) + Beta-ciflutrina (PI)

Fenitrotiona (OP)

Imidacloprido (NE) + Bifentrina (PI)

Fenitrotiona (OP) + Esfenvalerato (PI)

Tiametoxam (NE) + Lambda-cialotrina (PI)

Cipermetrina (PI)

Tiametoxam (NE) + Cipermetrina (PI)

Zeta-cipermetrina (PI)

Tiametoxam (NE) + Ciproconazol (TR)

Zeta-cipermetrina (PI) + Bifentrina (PI)

Extrato do Agrofit de julho/2013.
Qual a eficiência de todos estes produtos registrados?

PRODUTOS REGISTRADOS PARA O CONTROLE DO PEREVEJO-MARROM EM SOJA

Grupos químicos

Número de moléculas

Neonicotinóide

1

Neonicotinóide + Piretróide

4

Neonicotinóide + Triazol

1

Organofosforado

5

Organofosforado + Piretróide

1

Piretróide

2

Piretróide + Piretróide

1

Piretróide + Carbamato

1

Ciclodienoclorado

1

Extrato do Agrofit de julho/2013.
Qual a eficiência de todos estes produtos registrados?
Resposta: rede de ensaios de percevejos para avaliação
de produtos do mercado e produtos novos.
Qual é o perfil de “novos” produtos para percevejos? Os
produtos novos estariam “livres” de neonicotinoides?

Seriam os neonicotinoides os mais deletérios a abelhas?
Existem agrotóxicos inócuos a abelhas?
É possível a convivência de neonicotinoides com
abelhas e soja (nos 38 milhões ha, em 2013/14)?

1. Visitação das abelhas em soja
2. Disponibilidade de flores na lavoura de soja
3. Necessidade e controle de percevejos
4. Aplicação realizada pelos agricultores
5. Possibilidade de redução
Necessidade e controle de percevejos em soja
Nº médio de aplicações de inseticida
Região

Relação

n.
Manejo integrado

Tradicional

Trad./MIP

Centro-Norte

13

1,15 (0 a 3)

2,92 (1 a 5)

2,54

Norte

17

1,59 (1 a 3)

2,76 (1 a 6)

1,74

Noroeste

17

2,00 (0 a 3)

3,18 (2 a 4)

1,59

Centro-Oeste

8

2,00 (0 a 4)

3,63 (3 a 5)

1,82

Oeste

17

1,65 (1 a 3)

2,82 (1 a 5)

1,71

Mato Grosso do Sul

3

2,67 (2 a 3)

3,67 (3 a 5)

1,37

Centro

5

0,60 (0 a 2)

1,80 (0 a 4)

3,00

Centro-Sul

6

0,17 (0 a 1)

1,33 (0 a 2)

7,82

Sul

22

0,32 (0 a 2)

1,95 (1 a 4)

6,09

Média ponderada

108

2,06
Caracterização das aplicações realizadas pelo agricultor

Total de 523 aplicações em 189 unidades (SC, PR, MS).
Fonte: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/87596/1/Doc-341.pdf
Número de flores/planta durante a fase crítica da soja a danos por percevejo, em
cultivares de hábito de crescimento determinado e indeterminado, na densidade de
310 mil plantas/ha. Safra agrícola 2011/12. Embrapa Soja, Londrina, PR.

R3 - Início da fase crítica de dano por percevejos
Dados: Embrapa Soja
Percentual de lavouras de soja que atingiram diferentes níveis populacionais de
percevejo os estádios R1-R2 – florescimento; R3-R4 – formação de vagens; R3R5.1 – início da formação de vagens ao início do enchimento de grãos.

Percentual de lavouras (%)

100
R1-R2 anterior a fase crítica

80

R3-R4 Inicio da fase crítica
R3-R5.1

60
55
40

56

46

38
20

32

27
19
9

0
1 percevejo/m

2 percevejos/m

13

3 percevejos/m

5

8

21

4 percevejos/m

Níveis populacionais de percevejos

Lavoura de sementes

Lavoura de grãos
Dados: Embrapa Soja
Necessidade de controle de percevejos em soja

Fonte: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/87596/1/Doc-341.pdf
Necessidade de controle de percevejos em soja

Fonte: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/87596/1/Doc-341.pdf
-

O uso de parasitoides de ovos de percevejos poderia auxiliar na

redução do uso do inseticidas em soja, atrasando a necessidade de
controle para além da presença de flores nas plantas? Como vencer a
dificuldades de produção destes inimigos naturais para 28 milhões de
há, com iniciativas públicas ou privadas (mercado)?

-

A agricultura de precisão poderia auxiliar para a racionalização do
uso de inseticidas para percevejos? Temos ferramentas para
amostragem de percevejos em larga escala, práticas, baratas e
confiáveis?
Muito obrigado!
Samuel Roggia
Embrapa Soja – Londrina, PR
(43) 3371-6207
samuel.roggia@embrapa.br
www.cnpso.embrapa.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
Oxya Agro e Biociências
 
Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas...
Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas...Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas...
Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas...
Oxya Agro e Biociências
 
O papel da CIPV e das ORPFs no contexto mundial e as novas discussões sobre p...
O papel da CIPV e das ORPFs no contexto mundial e as novas discussões sobre p...O papel da CIPV e das ORPFs no contexto mundial e as novas discussões sobre p...
O papel da CIPV e das ORPFs no contexto mundial e as novas discussões sobre p...
Oxya Agro e Biociências
 
Iv.3 protecao
Iv.3 protecao Iv.3 protecao
Impacto econômico da resistência no mundo
Impacto econômico da resistência no mundoImpacto econômico da resistência no mundo
Impacto econômico da resistência no mundo
IRAC-BR
 
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIAPrograma.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
IRAC-BR
 
Leonardo machado apresentação cna - campinas
Leonardo machado   apresentação cna - campinasLeonardo machado   apresentação cna - campinas
Leonardo machado apresentação cna - campinas
Oxya Agro e Biociências
 
Mod vi fitofarmalogogia
Mod vi fitofarmalogogiaMod vi fitofarmalogogia
Procedimentos de quarentena
Procedimentos de quarentenaProcedimentos de quarentena
Procedimentos de quarentena
Renato Ferraz de Arruda Veiga
 
Ii.6
Ii.6Ii.6
I.1 boas praticas fitossanitarias
I.1  boas praticas fitossanitariasI.1  boas praticas fitossanitarias
I.1 boas praticas fitossanitarias
Consultua Ensino e Formação Profissional, Lda
 
plantas
plantasplantas
CBF 2012 Resolução 1010
CBF 2012 Resolução 1010CBF 2012 Resolução 1010
CBF 2012 Resolução 1010
Fonte Comunicação
 
Defesa Agropecuária: A nova política fitossanitária para o Brasil
Defesa Agropecuária: A nova política fitossanitária para o BrasilDefesa Agropecuária: A nova política fitossanitária para o Brasil
Defesa Agropecuária: A nova política fitossanitária para o Brasil
Izabella Menezes
 
Ii.1
Ii.1Ii.1
culturas
culturasculturas
Palestra menten agosto 2012
Palestra menten agosto 2012Palestra menten agosto 2012
Palestra menten agosto 2012
Fonte Comunicação
 
Andef
AndefAndef
Campanha Brasil Inteligente - Contra o uso de agrotóxicos
Campanha Brasil Inteligente - Contra o uso de agrotóxicosCampanha Brasil Inteligente - Contra o uso de agrotóxicos
Campanha Brasil Inteligente - Contra o uso de agrotóxicos
CNTU - Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados
 
Estação mip
Estação mipEstação mip
Estação mip
Guilherme MartinsCosta
 

Mais procurados (20)

Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
Dr. Marcus Coelho - Indisponibilidade de produtos registrados para controle d...
 
Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas...
Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas...Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas...
Lições Aprendidas na Estrutura do Sistema de Vigilância e Prevenção de Pragas...
 
O papel da CIPV e das ORPFs no contexto mundial e as novas discussões sobre p...
O papel da CIPV e das ORPFs no contexto mundial e as novas discussões sobre p...O papel da CIPV e das ORPFs no contexto mundial e as novas discussões sobre p...
O papel da CIPV e das ORPFs no contexto mundial e as novas discussões sobre p...
 
Iv.3 protecao
Iv.3 protecao Iv.3 protecao
Iv.3 protecao
 
Impacto econômico da resistência no mundo
Impacto econômico da resistência no mundoImpacto econômico da resistência no mundo
Impacto econômico da resistência no mundo
 
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIAPrograma.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
 
Leonardo machado apresentação cna - campinas
Leonardo machado   apresentação cna - campinasLeonardo machado   apresentação cna - campinas
Leonardo machado apresentação cna - campinas
 
Mod vi fitofarmalogogia
Mod vi fitofarmalogogiaMod vi fitofarmalogogia
Mod vi fitofarmalogogia
 
Procedimentos de quarentena
Procedimentos de quarentenaProcedimentos de quarentena
Procedimentos de quarentena
 
Ii.6
Ii.6Ii.6
Ii.6
 
I.1 boas praticas fitossanitarias
I.1  boas praticas fitossanitariasI.1  boas praticas fitossanitarias
I.1 boas praticas fitossanitarias
 
plantas
plantasplantas
plantas
 
CBF 2012 Resolução 1010
CBF 2012 Resolução 1010CBF 2012 Resolução 1010
CBF 2012 Resolução 1010
 
Defesa Agropecuária: A nova política fitossanitária para o Brasil
Defesa Agropecuária: A nova política fitossanitária para o BrasilDefesa Agropecuária: A nova política fitossanitária para o Brasil
Defesa Agropecuária: A nova política fitossanitária para o Brasil
 
Ii.1
Ii.1Ii.1
Ii.1
 
culturas
culturasculturas
culturas
 
Palestra menten agosto 2012
Palestra menten agosto 2012Palestra menten agosto 2012
Palestra menten agosto 2012
 
Andef
AndefAndef
Andef
 
Campanha Brasil Inteligente - Contra o uso de agrotóxicos
Campanha Brasil Inteligente - Contra o uso de agrotóxicosCampanha Brasil Inteligente - Contra o uso de agrotóxicos
Campanha Brasil Inteligente - Contra o uso de agrotóxicos
 
Estação mip
Estação mipEstação mip
Estação mip
 

Destaque

Apresentação Osmar Malaspina - Estado da arte da pesquisa com abelhas
Apresentação Osmar Malaspina - Estado da arte da pesquisa com abelhasApresentação Osmar Malaspina - Estado da arte da pesquisa com abelhas
Apresentação Osmar Malaspina - Estado da arte da pesquisa com abelhas
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação Stephan Carvalho - UFU
Apresentação Stephan Carvalho - UFUApresentação Stephan Carvalho - UFU
Apresentação Stephan Carvalho - UFU
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação Leandro Bortoluz - Proterra
Apresentação Leandro Bortoluz - ProterraApresentação Leandro Bortoluz - Proterra
Apresentação Leandro Bortoluz - Proterra
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação Silvia Ligabó - Atuação da indústria de defensivos agrícolas
Apresentação Silvia Ligabó -  Atuação da indústria de defensivos agrícolasApresentação Silvia Ligabó -  Atuação da indústria de defensivos agrícolas
Apresentação Silvia Ligabó - Atuação da indústria de defensivos agrícolas
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação Alcindo Alves
Apresentação Alcindo AlvesApresentação Alcindo Alves
Apresentação Alcindo Alves
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação Christoph Schneider - BASF
Apresentação Christoph Schneider - BASFApresentação Christoph Schneider - BASF
Apresentação Christoph Schneider - BASF
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação Márcio Rosa - Reavaliação ambiental de agrotóxicos neonicotinoid...
Apresentação Márcio Rosa - Reavaliação ambiental de agrotóxicos neonicotinoid...Apresentação Márcio Rosa - Reavaliação ambiental de agrotóxicos neonicotinoid...
Apresentação Márcio Rosa - Reavaliação ambiental de agrotóxicos neonicotinoid...
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação Edmundo Marchetti
Apresentação Edmundo MarchettiApresentação Edmundo Marchetti
Apresentação Edmundo Marchetti
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação roberto ramirez bee care
Apresentação roberto ramirez   bee careApresentação roberto ramirez   bee care
Apresentação roberto ramirez bee care
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação Nelson Paim - Sindag Aviação
Apresentação Nelson Paim - Sindag AviaçãoApresentação Nelson Paim - Sindag Aviação
Apresentação Nelson Paim - Sindag Aviação
Oxya Agro e Biociências
 
Bicudo no Algodoeiro
Bicudo no AlgodoeiroBicudo no Algodoeiro
Bicudo no Algodoeiro
Geagra UFG
 
Apresentação Cristiano Menezes - Criação massal de polinizadores
Apresentação Cristiano Menezes - Criação massal de polinizadoresApresentação Cristiano Menezes - Criação massal de polinizadores
Apresentação Cristiano Menezes - Criação massal de polinizadores
Oxya Agro e Biociências
 
Percevejo marrom (euschistus heros) na cultura da soja
Percevejo marrom (euschistus heros) na  cultura da sojaPercevejo marrom (euschistus heros) na  cultura da soja
Percevejo marrom (euschistus heros) na cultura da soja
Adrielly Freitas da Silva
 
Apresentação Ulisses Antuniassi - UNESP
Apresentação Ulisses Antuniassi - UNESPApresentação Ulisses Antuniassi - UNESP
Apresentação Ulisses Antuniassi - UNESP
Oxya Agro e Biociências
 
Braga
BragaBraga
Braga
20014
 
Mip soja percevejo marrom
Mip soja   percevejo marromMip soja   percevejo marrom
Mip soja percevejo marrom
Ediney Dias
 
Aula defensivos agricolas
Aula defensivos agricolasAula defensivos agricolas
Aula defensivos agricolas
Adriana Madeira
 
DNA
DNADNA
Apostila comunicação visual
Apostila comunicação visualApostila comunicação visual
Apostila comunicação visual
Adriano Borges
 
China tour
China tourChina tour
China tour
cheby49
 

Destaque (20)

Apresentação Osmar Malaspina - Estado da arte da pesquisa com abelhas
Apresentação Osmar Malaspina - Estado da arte da pesquisa com abelhasApresentação Osmar Malaspina - Estado da arte da pesquisa com abelhas
Apresentação Osmar Malaspina - Estado da arte da pesquisa com abelhas
 
Apresentação Stephan Carvalho - UFU
Apresentação Stephan Carvalho - UFUApresentação Stephan Carvalho - UFU
Apresentação Stephan Carvalho - UFU
 
Apresentação Leandro Bortoluz - Proterra
Apresentação Leandro Bortoluz - ProterraApresentação Leandro Bortoluz - Proterra
Apresentação Leandro Bortoluz - Proterra
 
Apresentação Silvia Ligabó - Atuação da indústria de defensivos agrícolas
Apresentação Silvia Ligabó -  Atuação da indústria de defensivos agrícolasApresentação Silvia Ligabó -  Atuação da indústria de defensivos agrícolas
Apresentação Silvia Ligabó - Atuação da indústria de defensivos agrícolas
 
Apresentação Alcindo Alves
Apresentação Alcindo AlvesApresentação Alcindo Alves
Apresentação Alcindo Alves
 
Apresentação Christoph Schneider - BASF
Apresentação Christoph Schneider - BASFApresentação Christoph Schneider - BASF
Apresentação Christoph Schneider - BASF
 
Apresentação Márcio Rosa - Reavaliação ambiental de agrotóxicos neonicotinoid...
Apresentação Márcio Rosa - Reavaliação ambiental de agrotóxicos neonicotinoid...Apresentação Márcio Rosa - Reavaliação ambiental de agrotóxicos neonicotinoid...
Apresentação Márcio Rosa - Reavaliação ambiental de agrotóxicos neonicotinoid...
 
Apresentação Edmundo Marchetti
Apresentação Edmundo MarchettiApresentação Edmundo Marchetti
Apresentação Edmundo Marchetti
 
Apresentação roberto ramirez bee care
Apresentação roberto ramirez   bee careApresentação roberto ramirez   bee care
Apresentação roberto ramirez bee care
 
Apresentação Nelson Paim - Sindag Aviação
Apresentação Nelson Paim - Sindag AviaçãoApresentação Nelson Paim - Sindag Aviação
Apresentação Nelson Paim - Sindag Aviação
 
Bicudo no Algodoeiro
Bicudo no AlgodoeiroBicudo no Algodoeiro
Bicudo no Algodoeiro
 
Apresentação Cristiano Menezes - Criação massal de polinizadores
Apresentação Cristiano Menezes - Criação massal de polinizadoresApresentação Cristiano Menezes - Criação massal de polinizadores
Apresentação Cristiano Menezes - Criação massal de polinizadores
 
Percevejo marrom (euschistus heros) na cultura da soja
Percevejo marrom (euschistus heros) na  cultura da sojaPercevejo marrom (euschistus heros) na  cultura da soja
Percevejo marrom (euschistus heros) na cultura da soja
 
Apresentação Ulisses Antuniassi - UNESP
Apresentação Ulisses Antuniassi - UNESPApresentação Ulisses Antuniassi - UNESP
Apresentação Ulisses Antuniassi - UNESP
 
Braga
BragaBraga
Braga
 
Mip soja percevejo marrom
Mip soja   percevejo marromMip soja   percevejo marrom
Mip soja percevejo marrom
 
Aula defensivos agricolas
Aula defensivos agricolasAula defensivos agricolas
Aula defensivos agricolas
 
DNA
DNADNA
DNA
 
Apostila comunicação visual
Apostila comunicação visualApostila comunicação visual
Apostila comunicação visual
 
China tour
China tourChina tour
China tour
 

Semelhante a Apresentação samuel roggia embrapa

Visão do Setor Produtivo - Soja
Visão do Setor Produtivo - SojaVisão do Setor Produtivo - Soja
Visão do Setor Produtivo - Soja
Oxya Agro e Biociências
 
Trabalho Capim duro Wagner.pdf
Trabalho Capim duro Wagner.pdfTrabalho Capim duro Wagner.pdf
Trabalho Capim duro Wagner.pdf
SantosHenriqueBrantD1
 
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLEMANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
Geagra UFG
 
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
Oxya Agro e Biociências
 
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIROBIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
Geagra UFG
 
Marcio Freitas - Histórico Do Processo De Reavaliação Ambiental De Agrotóxico...
Marcio Freitas - Histórico Do Processo De Reavaliação Ambiental De Agrotóxico...Marcio Freitas - Histórico Do Processo De Reavaliação Ambiental De Agrotóxico...
Marcio Freitas - Histórico Do Processo De Reavaliação Ambiental De Agrotóxico...
ApiculturaeAgricultura
 
Uso defensivos agricolas Brasil e mundo - Palestra Mario Von Zuben ABAG 06.08.19
Uso defensivos agricolas Brasil e mundo - Palestra Mario Von Zuben ABAG 06.08.19Uso defensivos agricolas Brasil e mundo - Palestra Mario Von Zuben ABAG 06.08.19
Uso defensivos agricolas Brasil e mundo - Palestra Mario Von Zuben ABAG 06.08.19
TheFoodChallenge
 
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Juliana Queiroz
 
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do BrasilCultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
IRAC-BR
 
Glifosato e Paraquat: Dinâmica Solo e Planta
Glifosato e Paraquat: Dinâmica Solo e PlantaGlifosato e Paraquat: Dinâmica Solo e Planta
Glifosato e Paraquat: Dinâmica Solo e Planta
Geagra UFG
 
Márcio Soares - Experiência Na Convivência Agricultura e Apicultura
Márcio Soares - Experiência Na Convivência Agricultura e ApiculturaMárcio Soares - Experiência Na Convivência Agricultura e Apicultura
Márcio Soares - Experiência Na Convivência Agricultura e Apicultura
ApiculturaeAgricultura
 
Posicionamento de inseticidas na cultura da soja
Posicionamento de inseticidas na cultura da sojaPosicionamento de inseticidas na cultura da soja
Posicionamento de inseticidas na cultura da soja
Geagra UFG
 
100 DICAS ENEM PARTE 04
100 DICAS ENEM PARTE 04100 DICAS ENEM PARTE 04
100 DICAS ENEM PARTE 04
ProfMario De Mori
 
Original abag
Original abagOriginal abag
Original abag
Jesus Rios
 
Palestra-Mais-que-mel_SMA.pdf
Palestra-Mais-que-mel_SMA.pdfPalestra-Mais-que-mel_SMA.pdf
Palestra-Mais-que-mel_SMA.pdf
CarmenRamos248457
 
Jornal Contra o Uso de Agrotóxicos, 2011.
Jornal Contra o Uso de Agrotóxicos, 2011.Jornal Contra o Uso de Agrotóxicos, 2011.
Jornal Contra o Uso de Agrotóxicos, 2011.
Feab Brasil
 
Guillermo: Trimble
Guillermo: TrimbleGuillermo: Trimble
Guillermo: Trimble
Strider
 
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BREstratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
IRAC-BR
 
Manejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no Brasil
Manejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no BrasilManejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no Brasil
Manejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no Brasil
PNMF
 
Agrotóxicos e as suas consequências
Agrotóxicos e as suas consequênciasAgrotóxicos e as suas consequências
Agrotóxicos e as suas consequências
João Siqueira da Mata
 

Semelhante a Apresentação samuel roggia embrapa (20)

Visão do Setor Produtivo - Soja
Visão do Setor Produtivo - SojaVisão do Setor Produtivo - Soja
Visão do Setor Produtivo - Soja
 
Trabalho Capim duro Wagner.pdf
Trabalho Capim duro Wagner.pdfTrabalho Capim duro Wagner.pdf
Trabalho Capim duro Wagner.pdf
 
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLEMANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
 
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
 
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIROBIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
 
Marcio Freitas - Histórico Do Processo De Reavaliação Ambiental De Agrotóxico...
Marcio Freitas - Histórico Do Processo De Reavaliação Ambiental De Agrotóxico...Marcio Freitas - Histórico Do Processo De Reavaliação Ambiental De Agrotóxico...
Marcio Freitas - Histórico Do Processo De Reavaliação Ambiental De Agrotóxico...
 
Uso defensivos agricolas Brasil e mundo - Palestra Mario Von Zuben ABAG 06.08.19
Uso defensivos agricolas Brasil e mundo - Palestra Mario Von Zuben ABAG 06.08.19Uso defensivos agricolas Brasil e mundo - Palestra Mario Von Zuben ABAG 06.08.19
Uso defensivos agricolas Brasil e mundo - Palestra Mario Von Zuben ABAG 06.08.19
 
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
 
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do BrasilCultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
 
Glifosato e Paraquat: Dinâmica Solo e Planta
Glifosato e Paraquat: Dinâmica Solo e PlantaGlifosato e Paraquat: Dinâmica Solo e Planta
Glifosato e Paraquat: Dinâmica Solo e Planta
 
Márcio Soares - Experiência Na Convivência Agricultura e Apicultura
Márcio Soares - Experiência Na Convivência Agricultura e ApiculturaMárcio Soares - Experiência Na Convivência Agricultura e Apicultura
Márcio Soares - Experiência Na Convivência Agricultura e Apicultura
 
Posicionamento de inseticidas na cultura da soja
Posicionamento de inseticidas na cultura da sojaPosicionamento de inseticidas na cultura da soja
Posicionamento de inseticidas na cultura da soja
 
100 DICAS ENEM PARTE 04
100 DICAS ENEM PARTE 04100 DICAS ENEM PARTE 04
100 DICAS ENEM PARTE 04
 
Original abag
Original abagOriginal abag
Original abag
 
Palestra-Mais-que-mel_SMA.pdf
Palestra-Mais-que-mel_SMA.pdfPalestra-Mais-que-mel_SMA.pdf
Palestra-Mais-que-mel_SMA.pdf
 
Jornal Contra o Uso de Agrotóxicos, 2011.
Jornal Contra o Uso de Agrotóxicos, 2011.Jornal Contra o Uso de Agrotóxicos, 2011.
Jornal Contra o Uso de Agrotóxicos, 2011.
 
Guillermo: Trimble
Guillermo: TrimbleGuillermo: Trimble
Guillermo: Trimble
 
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BREstratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
 
Manejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no Brasil
Manejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no BrasilManejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no Brasil
Manejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no Brasil
 
Agrotóxicos e as suas consequências
Agrotóxicos e as suas consequênciasAgrotóxicos e as suas consequências
Agrotóxicos e as suas consequências
 

Mais de Oxya Agro e Biociências

Flyer eletrônico - simpdcana
Flyer eletrônico - simpdcanaFlyer eletrônico - simpdcana
Flyer eletrônico - simpdcana
Oxya Agro e Biociências
 
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESPSegurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação do Projeto Colmeia Viva
Apresentação do Projeto Colmeia VivaApresentação do Projeto Colmeia Viva
Apresentação do Projeto Colmeia Viva
Oxya Agro e Biociências
 
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitaisSegurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Oxya Agro e Biociências
 
Sistema GEDAVE
Sistema GEDAVESistema GEDAVE
Sistema GEDAVE
Oxya Agro e Biociências
 
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAsApresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Oxya Agro e Biociências
 
Boas Práticas Regulatórias
Boas Práticas RegulatóriasBoas Práticas Regulatórias
Boas Práticas Regulatórias
Oxya Agro e Biociências
 
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto RegulatórioBoas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Oxya Agro e Biociências
 
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegaisCampanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
Oxya Agro e Biociências
 
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileiraImpacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Oxya Agro e Biociências
 
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no BrasilImpacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Oxya Agro e Biociências
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afinsNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Oxya Agro e Biociências
 
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de AgrotóxicosNovas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Oxya Agro e Biociências
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicosNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Oxya Agro e Biociências
 
Gestão e Inovação, para quê?
Gestão e Inovação, para quê?Gestão e Inovação, para quê?
Gestão e Inovação, para quê?
Oxya Agro e Biociências
 
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Oxya Agro e Biociências
 
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVEGestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Oxya Agro e Biociências
 
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na AnvisaSituação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Oxya Agro e Biociências
 
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Oxya Agro e Biociências
 
InovaENFISA - Projeto Agroativo
InovaENFISA - Projeto AgroativoInovaENFISA - Projeto Agroativo
InovaENFISA - Projeto Agroativo
Oxya Agro e Biociências
 

Mais de Oxya Agro e Biociências (20)

Flyer eletrônico - simpdcana
Flyer eletrônico - simpdcanaFlyer eletrônico - simpdcana
Flyer eletrônico - simpdcana
 
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESPSegurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
 
Apresentação do Projeto Colmeia Viva
Apresentação do Projeto Colmeia VivaApresentação do Projeto Colmeia Viva
Apresentação do Projeto Colmeia Viva
 
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitaisSegurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
 
Sistema GEDAVE
Sistema GEDAVESistema GEDAVE
Sistema GEDAVE
 
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAsApresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
 
Boas Práticas Regulatórias
Boas Práticas RegulatóriasBoas Práticas Regulatórias
Boas Práticas Regulatórias
 
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto RegulatórioBoas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
 
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegaisCampanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
 
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileiraImpacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
 
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no BrasilImpacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afinsNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
 
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de AgrotóxicosNovas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicosNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
 
Gestão e Inovação, para quê?
Gestão e Inovação, para quê?Gestão e Inovação, para quê?
Gestão e Inovação, para quê?
 
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
 
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVEGestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
 
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na AnvisaSituação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
 
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
 
InovaENFISA - Projeto Agroativo
InovaENFISA - Projeto AgroativoInovaENFISA - Projeto Agroativo
InovaENFISA - Projeto Agroativo
 

Apresentação samuel roggia embrapa

  • 1. Workshop Relação Produtiva entre Agricultura e Apicultura Uso de neonicotinoides e pirazol no Brasil – situação atual dos produtos registrados Moderador: Samuel Roggia – Embrapa Soja Prelecionista: Luís Eduardo Pacifici Rangel - MAPA Debatedores: Geraldo Papa – UNESP Pedro Yamamoto - ESALQ-USP José Francisco Garcia - Global Cana Marcos Botton – Embrapa Uva e Vinho
  • 2. Neonicotinoides e Pirazois apresentados pelo AGROFIT extrato de 30.10.2013 Princípio ativo Grupo químico Classe Acetamiprido Neonicotinoide Inseticida Clotianidina Neonicotinoide Inseticida Dinotefuram Neonicotinoide Inseticida Imidacloprido Neonicotinoide Inseticida Tiacloprido Neonicotinoide Inseticida Tiametoxam Neonicotinoide Inseticida Fenpiroximato Pirazol Acaricida Fipronil Pirazol Inseticida Tolfenpyrad Pirazol Inseticida-Acaricida Fenpyrazamine Pirazol Fungicida Extrato do Agrofit de julho/2013.
  • 3. Qual a eficiência de todos estes produtos registrados? PRODUTOS REGISTRADOS PARA O CONTROLE DO PEREVEJO-MARROM EM SOJA 1. Acefato Nortox 12. Endosulfan Nortox 350 EC 22. Orthene 750 BR 2. Adante 13. Engeo 23. Pirephos EC 3. Alika 14. Engeo Pleno 24. Platinum Neo 4. Arrivo 200 EC 15. Folisuper 600 BR 25. Pyrinex 480 EC 5. Centauro 16. Galil SC 26. Rapel 6. Commanche 200 EC 17. Hero 27. Sumithion 500 EC 7. Connect 18. Imidacloprid Nortox 28. Talisman 8. Dissulfan EC 19. Lancer 750 SP 29. Topstar 9. Eforia 20. Malathion 1000 EC Cheminova 30. Urge 750 SP 10. Endosulfan 350 EC Milenia 21. Mustang 350 EC 31. Verdadero 600 WG 11. Endosulfan AG Extrato do Agrofit de julho/2013.
  • 4. Qual a eficiência de todos estes produtos registrados? PRODUTOS REGISTRADOS PARA O CONTROLE DO PEREVEJO-MARROM EM SOJA Acefato (OP) Bifentrina (PI) + Carbosulfano (CA) Clorpirifós (OP) Endossulfam (CI) Malationa (OP) Imidacloprido (NE) Parationa-metílica (OP) Imidacloprido (NE) + Beta-ciflutrina (PI) Fenitrotiona (OP) Imidacloprido (NE) + Bifentrina (PI) Fenitrotiona (OP) + Esfenvalerato (PI) Tiametoxam (NE) + Lambda-cialotrina (PI) Cipermetrina (PI) Tiametoxam (NE) + Cipermetrina (PI) Zeta-cipermetrina (PI) Tiametoxam (NE) + Ciproconazol (TR) Zeta-cipermetrina (PI) + Bifentrina (PI) Extrato do Agrofit de julho/2013.
  • 5. Qual a eficiência de todos estes produtos registrados? PRODUTOS REGISTRADOS PARA O CONTROLE DO PEREVEJO-MARROM EM SOJA Grupos químicos Número de moléculas Neonicotinóide 1 Neonicotinóide + Piretróide 4 Neonicotinóide + Triazol 1 Organofosforado 5 Organofosforado + Piretróide 1 Piretróide 2 Piretróide + Piretróide 1 Piretróide + Carbamato 1 Ciclodienoclorado 1 Extrato do Agrofit de julho/2013.
  • 6. Qual a eficiência de todos estes produtos registrados? Resposta: rede de ensaios de percevejos para avaliação de produtos do mercado e produtos novos. Qual é o perfil de “novos” produtos para percevejos? Os produtos novos estariam “livres” de neonicotinoides? Seriam os neonicotinoides os mais deletérios a abelhas? Existem agrotóxicos inócuos a abelhas?
  • 7. É possível a convivência de neonicotinoides com abelhas e soja (nos 38 milhões ha, em 2013/14)? 1. Visitação das abelhas em soja 2. Disponibilidade de flores na lavoura de soja 3. Necessidade e controle de percevejos 4. Aplicação realizada pelos agricultores 5. Possibilidade de redução
  • 8. Necessidade e controle de percevejos em soja Nº médio de aplicações de inseticida Região Relação n. Manejo integrado Tradicional Trad./MIP Centro-Norte 13 1,15 (0 a 3) 2,92 (1 a 5) 2,54 Norte 17 1,59 (1 a 3) 2,76 (1 a 6) 1,74 Noroeste 17 2,00 (0 a 3) 3,18 (2 a 4) 1,59 Centro-Oeste 8 2,00 (0 a 4) 3,63 (3 a 5) 1,82 Oeste 17 1,65 (1 a 3) 2,82 (1 a 5) 1,71 Mato Grosso do Sul 3 2,67 (2 a 3) 3,67 (3 a 5) 1,37 Centro 5 0,60 (0 a 2) 1,80 (0 a 4) 3,00 Centro-Sul 6 0,17 (0 a 1) 1,33 (0 a 2) 7,82 Sul 22 0,32 (0 a 2) 1,95 (1 a 4) 6,09 Média ponderada 108 2,06
  • 9. Caracterização das aplicações realizadas pelo agricultor Total de 523 aplicações em 189 unidades (SC, PR, MS). Fonte: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/87596/1/Doc-341.pdf
  • 10. Número de flores/planta durante a fase crítica da soja a danos por percevejo, em cultivares de hábito de crescimento determinado e indeterminado, na densidade de 310 mil plantas/ha. Safra agrícola 2011/12. Embrapa Soja, Londrina, PR. R3 - Início da fase crítica de dano por percevejos Dados: Embrapa Soja
  • 11. Percentual de lavouras de soja que atingiram diferentes níveis populacionais de percevejo os estádios R1-R2 – florescimento; R3-R4 – formação de vagens; R3R5.1 – início da formação de vagens ao início do enchimento de grãos. Percentual de lavouras (%) 100 R1-R2 anterior a fase crítica 80 R3-R4 Inicio da fase crítica R3-R5.1 60 55 40 56 46 38 20 32 27 19 9 0 1 percevejo/m 2 percevejos/m 13 3 percevejos/m 5 8 21 4 percevejos/m Níveis populacionais de percevejos Lavoura de sementes Lavoura de grãos Dados: Embrapa Soja
  • 12. Necessidade de controle de percevejos em soja Fonte: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/87596/1/Doc-341.pdf
  • 13. Necessidade de controle de percevejos em soja Fonte: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/87596/1/Doc-341.pdf
  • 14. - O uso de parasitoides de ovos de percevejos poderia auxiliar na redução do uso do inseticidas em soja, atrasando a necessidade de controle para além da presença de flores nas plantas? Como vencer a dificuldades de produção destes inimigos naturais para 28 milhões de há, com iniciativas públicas ou privadas (mercado)? - A agricultura de precisão poderia auxiliar para a racionalização do uso de inseticidas para percevejos? Temos ferramentas para amostragem de percevejos em larga escala, práticas, baratas e confiáveis?
  • 15. Muito obrigado! Samuel Roggia Embrapa Soja – Londrina, PR (43) 3371-6207 samuel.roggia@embrapa.br www.cnpso.embrapa.br