SlideShare uma empresa Scribd logo
ESCOLA ESTADUAL  12 de ABRIL   NOME : PROJETO ANIMALIA PROF: MARIA da LUZ ALMEIDA VANESSA CAROLINA da SILVA SALA DE RECURSO 2008
aratu A a O  aratú  é um caranguejo,são encontrados no sedimento subindo ás árvores durante a maré alta. Possuem carapaça quadrada,escura,com manchas vermelhas e amarelas. alimentam-se de vegetais, cascas de madeira, pequenos crustáceos, inclusive da própria espécie,  CANIBALISMO .  Essa espécie também é   comestível embora pouco valor comercial.
boto-tucuxi Se diz que o boto preto ou  tucuxi  é amigável e ajuda a salvar as pessoas de afogamentos, mas o rosado é perigoso. Sendo de visão ineficiente, os botos possuem um sofisticado sistema sanar que os ajuda a navegar nas águas barrentas do Rio Amazonas. Depois dos humanos eles são os maiores predadores de peixes. B b
C c Os moluscos têm uma composição frágil, são animais de corpo mole, mas a maioria deles possui uma concha que protege o corpo. Nesse grupo, encontramos o caracol, o marisco e a ostra. Há também os que apresentam a concha interna e reduzida, como a lula, e os que não têm concha, como o polvo e a lesma, entre outros exemplos   caramujo-marinho
DINOSSAURO Animal, de espécie até então desconhecida, é o maior já descoberto no país.Dino era quadrúpede, herbívoro e exibia longo pescoço e cauda comprida.  D d
enguia Corpo:  estreito e comprido, é coberto por escamas minúsculas. A fêmea é mais comprida que o macho. Possui barbatanas peitorais arredondadas.  Boca:  dentes pequenos, mandíbula mais proeminente que a maxila.  Cor:  esverdeada dorsal mente esbranquiçada no ventre. Pequenas e transparentes.  Habitat:  águas costeiras, estuários; água doce (rios e ribeiras). E e
F f formiga-cortadeira As formigas cortadeiras são assim chamadas por cortarem folhas e outras partes de diferentes vegetais a fim de garantirem a sua sobrevivência. O material cortado é introduzido em um ninho e fornecerá um substrato para o desenvolvimento de um fungo que servirá de alimento para a formiga. Desta maneira, as formigas cortadeiras são responsáveis por prejuízos de grande monta na agricultura brasileira.Espécie:saúva e quenquém.
G:GOLFINHO g Golfinhos, espécies de mamíferos aquáticos, de grande inteligência, a qual está representada por 32 espécies,  que também inclui os botos. A maioria habita águas tropicais e temperadas, havendo algumas espécies de água doce em rios da Ásia, África e América do Sul sendo as espécies de golfinhos - de - rio.
H h HIPOPOTAMO O hipopótamo é um animal preguiçoso, mas quando entra em conflito pode chegar a 50 km/h. Na água o hipopótamo divide o mesmo local com todos os outros animais, mas em terra firme disputam territórios. São bastante agressivos com seres humanos é o animal que mais mata o homem. Alimentam-se de plantas, à noite, e comem cerca de 200 kg. Quando um hipopótamo boceja, ele mostra suas presas de que normalmente é um aviso de que pode atacar.  A mãe cuida do filhote até um ano.
I i IGUANÁ De hábitos diurnos, a iguana se alimenta preferencialmente de insetos quando jovem e na fase adulta torna-se praticamente vegetariana consumindo brotos, queijo branco, alface, escarola, laranja, banana, cenouras raladas, flores de hibisco, ipê, pétalas de rosa, entre outras. A alimentação deve ser administrada duas vezes por dia. No inverno devido à baixa do metabolismo é possível o animal diminuir a quantidade de alimento ou até passar algum tempo sem comer nada. Como é um animal de grandes dimensões, o térreo deve ser amplo, alto e com excesso de troncos e galhos.
J j jaú JAÚ:  Peixe de couro, pesando até 120 Kg. É considerado um dos maiores do rio. O jaú prefere os grandes e profundos poções, sendo mais facilmente encontrado nas cheias e médias vazantes. Recomenda-se ao pescador o uso de material pesado e iscas como a tuvira, o jejue, o minhocaçu, o muçum, cascudos, ou peixes pequenos e vivos tipo traíra, piaus e piabas. Seu tamanho máximo chega a 1,3 metros com 100 kg de peso, mas há relatos de um jaú de 180 kg.
K k krill j É o nome coletivo dado a um conjunto de espécies de animais invertebrados semelhantes ao camarão.Estes pequenos crustáceos são importantes organismos,especialmente porque servem de alimento á Baleias,Jamantas,Tubarões-Baleias,entres outros.
L: l: LEMINGUE lemingue     No seu habitat natural, o lemingue fica em atividade noite e dia, cavando tocas e ninhos com suas garras fortes. Nesses ninhos nascem várias crias por ano, de 3 a 9 filhotes cada uma. Animais velhos e filhotes alimentam-se de capim, musgo, raízes e liquens. Eles não costumam armazenar alimento para o inverno. Nessa época os lemingues alimentam-se de brotos de arbustos.
M: m: Mico-leão-dourado  :( Leontopithecus rosalia ) é um  primata  encontrado originariamente na  Mata Atlântica , no sudeste  brasileiro . Encontra-se em perigo de extinção. Sua alimentação é muito variada, neste caso comem  frutas ,  insetos ,  ovos , pequenas  aves  e  lagartos  (em cativeiro as aves e lagartos são substituídos por  carne ).
N:Naja n: Naja  é um género de  cobras  da família  Elapidae  natural do Sul da  Ásia  e da  África . São conhecidas pelos nomes populares de  cobra-capelo  ou  cobra-de-capelo . São animais peçonhentos, agressivos e bastante perigosos. Algumas espécies têm a capacidade de elevar grande parte do corpo e/ou de cuspir o veneno para se defender de predadores a distâncias de até dois metros. Outras espécies, como por exemplo a  Naja tripudians , dilatam o pescoço quando o animal enraivece.Elas apenas acompanham o movimentos da flauta, pois as cobras escutam muito mal.
O o: Onça- Parda NOME CIENTIFICO:  PUMA CONCOLOR NOME POPULAR: Suçuarana,Onça-Parda,Onça-vermelha,Puma,Leão-Baio,Leão-da-montanha,Cougar,Jaguar e Pantera-da-floresta.  HÁBITAT: Floresta,Caatinga,Mata-Atlântica,Pantanal,campos e montanhas.É um animal em extinção!
P:PIRANHA p: É um peixe que tem a mordida de um bulldog, seus dentes cortam as linhas e as redes dos pescadores.Elas também são carnívoras.  piranha
Q: Quati q Mamífero aparentado do  guaxinim , possuindo entretanto um nariz mais comprido, e um corpo mais alongado. Com patas que lembram remotamente as dos ursos, muito úteis para escaladas em árvores. A coloração, em geral, é cinzento-amarelada, porém muito variável, havendo indivíduos quase pretos e outros bastante avermelhados, focinho e pés pretos, cauda com 55 cm, com sete a oito anéis pretos. Mede de   corpo 70 cm. Vive em bandos de oito a dez, é praticamente  onívoro , e se adapta bem ao cativeiro. São animais diurnos
R r Alimenta-se de  insetos ,  vermes  e outros pequenos animais, sendo quase sempre  carnívora , que captura com a língua, inserida na frente da boca. Emite sons variados que servem para diferentes propósitos como atração da fêmea e delimitação da  territorialidade  com outros machos. Algumas poucas espécies possuem  glândulas  parótides produtoras de  veneno , que no entanto são uma proteção passiva, já que não possuem mecanismos de inoculação e só têm efeito quando em contato com  mucosas . rã
S: SABIA s Os sabias quase não cantam e podem ser vistos agrupados, especialmente no chão a comerem frutos e insetos. Consomem quase todas as frutas de pomares com preferência para o mamão e abacate e de árvores silvestres abundantes em nosso País. Apreciam também pimenta, amora, mariana e alguns legumes. Seu canto é longo e melodioso assemelhado ao som de uma flauta e dependendo do local pode-se escutá-lo a mais de um quilômetro de distância. Alguns repetem o canto e chegam a passar até dois  minutos emitindo-o, sem parar.
T t T: TUBARÃO-MARTELO t Tubarão Martelo:  nome comum de pelo menos dez espécies aparentadas que vivem em mares tropicais e temperados,mas apenas três espécies são perigosas ao homem.Duas grandes extensões planas e laterais da cabeça, dão-lhes uma força hidrodinâmica ascensorial que lhes permite girar com mais rapidez que os outros tubarões. É um cruel predador, ele come peixes,pequenos tubarões,lulas, polvos e pratica canibalismo .
U:URUBU-BRANCO u Os urubus alimentam-se, principalmente, de carne de animais mortos. Porém, quando não encontram carniça (carne de animal morto),costumam caçar pequenos roedores sapos e lagartos.  As fêmeas costumam construir os ninhos no chão ou em arbustos secos e espinhosos  Costumam voar alto, em círculos, para procurar o alimento. Para tanto, utilizam as correntes de ar quente.  Não possuem si ringe (órgão vocal das aves), logo não podem cantar. Portanto, ao invés de cantar eles crocitam . Como alimentam-se de carne em estado de putrefação, são extrema mento importantes para o equilíbrio ecológico, pois evitam a disseminação de  doenças   É uma ave de hábitos diurnos
V: VEADO-PANTANEIRO v Os Veados-pantaneiros comem : folhas novas, verdes, flores e frutos. Onde moram : só o cervo do pantanal vive em áreas alagadas, os outros passam boa parte do tempo, mas precisam das matas de galeria para se alimentar.  Quantas espécies no cerrado : quatro cervo do pantanal, campeiro, catingueiro e mateiro.  Características : pesam até 180 quilos, se estressa com facilidade durante caçadas, disputam as fêmeas com duelos de chifres
X :XEXEU x Distribuição:  Mato Grosso do Sul, Goiás e Bahia. Postura:   2 a 3 ovos. Habitat:  Árvores baixas do cerrado, na orla da mata de galeria. Fêmeas e jovens : Os jovens são de cor de fuligem em vez de negra. As fêmeas são bem menores que os machos. Comportamento   e  reprodução:  Reproduzem em colônias, deve ser tentada em viveiros arborizados
Z:ZEBRA z As  zebras  são  mamíferos , membros da mesma família dos  cavalos , os eqüídeos, nativos da  África  central e do sul. A pelagem deste animal consiste num conjunto de listras contrastantes de cor, alternadamente, marrom-escura e branca, dispostas na vertical, excetuado nas patas, onde se encontram na horizontal.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Zebra http://www.passarosbrasil.hpg.ig.com.br/xexeu.htm http://www.google.com.br http://pt.wikipedia.org

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
escolabeatriz
 
Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
teratici
 
Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
nissiasauer
 
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
Solange Goulart
 
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
ruingomes
 
Fauna e flora em crestuma
Fauna e flora em crestumaFauna e flora em crestuma
Fauna e flora em crestuma
bibliotecadm
 
Animais Ameaçados de Extinção
Animais Ameaçados de ExtinçãoAnimais Ameaçados de Extinção
Animais Ameaçados de Extinção
Vanusa Viana Nogueira Godinho
 
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
Leonardo Moreira
 
Jogo5Giros
Jogo5GirosJogo5Giros
Jogo5Giros
João Pereira
 
Jogo5giros
Jogo5girosJogo5giros
Jogo5giros
Elisa Miranda
 
Animais em vias de extinção
Animais em vias de extinçãoAnimais em vias de extinção
Bichonario
BichonarioBichonario
Bichonario
labjosecataldi
 
Animais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãOAnimais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãO
catarinacoelhosilva
 
Apresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de RecursoApresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de Recurso
Mara Almeida
 
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãOAnimais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
lisetemouta
 
Especies animais protegidas
Especies animais protegidasEspecies animais protegidas
Especies animais protegidas
mariacferreira
 
Animais em vias de extinção do Diogo Pereira
Animais em vias de extinção do Diogo PereiraAnimais em vias de extinção do Diogo Pereira
Animais em vias de extinção do Diogo Pereira
profgaspar
 
Animais em vias de extinção em Portugal
Animais em vias de extinção em PortugalAnimais em vias de extinção em Portugal
Animais em vias de extinção em Portugal
tixafixe
 
test 3
test 3test 3
pdf test
pdf testpdf test
pdf test
Jonatas Ribeiro
 

Mais procurados (20)

Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
 
Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
 
Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
Projeto "A Girafa e o Mede-palmo"
 
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
 
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
Ap 5 g animais em vias de extinção 2009-2010
 
Fauna e flora em crestuma
Fauna e flora em crestumaFauna e flora em crestuma
Fauna e flora em crestuma
 
Animais Ameaçados de Extinção
Animais Ameaçados de ExtinçãoAnimais Ameaçados de Extinção
Animais Ameaçados de Extinção
 
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
Ap 5ganimaisemviasdeextino2009-2010-100622062504-phpapp02
 
Jogo5Giros
Jogo5GirosJogo5Giros
Jogo5Giros
 
Jogo5giros
Jogo5girosJogo5giros
Jogo5giros
 
Animais em vias de extinção
Animais em vias de extinçãoAnimais em vias de extinção
Animais em vias de extinção
 
Bichonario
BichonarioBichonario
Bichonario
 
Animais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãOAnimais Em Vias De ExtinçãO
Animais Em Vias De ExtinçãO
 
Apresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de RecursoApresentação Sala de Recurso
Apresentação Sala de Recurso
 
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãOAnimais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
Animais Marinhos Em Vias De ExtinçãO
 
Especies animais protegidas
Especies animais protegidasEspecies animais protegidas
Especies animais protegidas
 
Animais em vias de extinção do Diogo Pereira
Animais em vias de extinção do Diogo PereiraAnimais em vias de extinção do Diogo Pereira
Animais em vias de extinção do Diogo Pereira
 
Animais em vias de extinção em Portugal
Animais em vias de extinção em PortugalAnimais em vias de extinção em Portugal
Animais em vias de extinção em Portugal
 
test 3
test 3test 3
test 3
 
pdf test
pdf testpdf test
pdf test
 

Destaque

Os golfinhos
Os golfinhosOs golfinhos
Os golfinhos
4BR
 
Fatos curiosos sobre os Golfinhos!
Fatos curiosos sobre os Golfinhos!Fatos curiosos sobre os Golfinhos!
Fatos curiosos sobre os Golfinhos!
Aristides Monteiro
 
Golfinhos
GolfinhosGolfinhos
Golfinhos
realistinha
 
Golfinho roaz trabalho_final
Golfinho roaz trabalho_finalGolfinho roaz trabalho_final
Golfinho roaz trabalho_final
anisantos
 
Trabalho de biologia golfinho
Trabalho de biologia   golfinhoTrabalho de biologia   golfinho
Trabalho de biologia golfinho
Maria Teresa Iannaco Grego
 
O golfinho - o meu animal favorito
O golfinho - o meu animal favoritoO golfinho - o meu animal favorito
O golfinho - o meu animal favorito
Luís Gomes
 
Ler e escrever coletânea de atividades 3º ano
Ler e escrever   coletânea de atividades 3º anoLer e escrever   coletânea de atividades 3º ano
Ler e escrever coletânea de atividades 3º ano
Marly Freitas
 
Atividade de escrita e leitura 3º ano
Atividade  de escrita   e  leitura  3º anoAtividade  de escrita   e  leitura  3º ano
Atividade de escrita e leitura 3º ano
aldreatrindade
 
Os golfinhos
Os golfinhosOs golfinhos
Os golfinhos
alexandrafrade
 

Destaque (9)

Os golfinhos
Os golfinhosOs golfinhos
Os golfinhos
 
Fatos curiosos sobre os Golfinhos!
Fatos curiosos sobre os Golfinhos!Fatos curiosos sobre os Golfinhos!
Fatos curiosos sobre os Golfinhos!
 
Golfinhos
GolfinhosGolfinhos
Golfinhos
 
Golfinho roaz trabalho_final
Golfinho roaz trabalho_finalGolfinho roaz trabalho_final
Golfinho roaz trabalho_final
 
Trabalho de biologia golfinho
Trabalho de biologia   golfinhoTrabalho de biologia   golfinho
Trabalho de biologia golfinho
 
O golfinho - o meu animal favorito
O golfinho - o meu animal favoritoO golfinho - o meu animal favorito
O golfinho - o meu animal favorito
 
Ler e escrever coletânea de atividades 3º ano
Ler e escrever   coletânea de atividades 3º anoLer e escrever   coletânea de atividades 3º ano
Ler e escrever coletânea de atividades 3º ano
 
Atividade de escrita e leitura 3º ano
Atividade  de escrita   e  leitura  3º anoAtividade  de escrita   e  leitura  3º ano
Atividade de escrita e leitura 3º ano
 
Os golfinhos
Os golfinhosOs golfinhos
Os golfinhos
 

Semelhante a Apresentação Sala de Recurso

Apresentação Sala de recurso
Apresentação Sala de recursoApresentação Sala de recurso
Apresentação Sala de recurso
Mara Almeida
 
Trabalhos da Geociências
Trabalhos da Geociências Trabalhos da Geociências
Trabalhos da Geociências
marquinhos1511
 
Cartilha zoo atualizada 2012
Cartilha zoo atualizada 2012Cartilha zoo atualizada 2012
Cartilha zoo atualizada 2012
zoopira
 
Mamíferos terrestre da floresta tropical
Mamíferos terrestre da floresta tropicalMamíferos terrestre da floresta tropical
Mamíferos terrestre da floresta tropical
mnio
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
guestf48f9
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
liz.cobolina
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
liz.cobolina
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
fmpereira12
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
fmpereira12
 
Onça -2º C
Onça -2º COnça -2º C
Animais selvagens
Animais selvagensAnimais selvagens
Animais selvagens
marecos5h
 
Os animais da vida selvagem
Os animais da vida selvagemOs animais da vida selvagem
Os animais da vida selvagem
Baixa Tudo Facil
 
Arca de noé pub
Arca de noé pubArca de noé pub
Arca de noé pub
joao_04
 
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
Ricardo Gomes
 
Red River test 2
Red River test 2Red River test 2
Red River test 2
Jonatas Ribeiro
 
Trabalho de ap
Trabalho de apTrabalho de ap
Trabalho de ap
marianasantosj
 
Serra da Bodoquena
Serra da BodoquenaSerra da Bodoquena
Serra da Bodoquena
unesp
 
Peixe borboleta
Peixe borboletaPeixe borboleta
Peixe borboleta
Arnowdhy Hudson
 
Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
AGRT8C5111922
 
Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
AGRT8C5111922
 

Semelhante a Apresentação Sala de Recurso (20)

Apresentação Sala de recurso
Apresentação Sala de recursoApresentação Sala de recurso
Apresentação Sala de recurso
 
Trabalhos da Geociências
Trabalhos da Geociências Trabalhos da Geociências
Trabalhos da Geociências
 
Cartilha zoo atualizada 2012
Cartilha zoo atualizada 2012Cartilha zoo atualizada 2012
Cartilha zoo atualizada 2012
 
Mamíferos terrestre da floresta tropical
Mamíferos terrestre da floresta tropicalMamíferos terrestre da floresta tropical
Mamíferos terrestre da floresta tropical
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
 
Pantanal
PantanalPantanal
Pantanal
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
 
Trabalho a.p
Trabalho a.pTrabalho a.p
Trabalho a.p
 
Onça -2º C
Onça -2º COnça -2º C
Onça -2º C
 
Animais selvagens
Animais selvagensAnimais selvagens
Animais selvagens
 
Os animais da vida selvagem
Os animais da vida selvagemOs animais da vida selvagem
Os animais da vida selvagem
 
Arca de noé pub
Arca de noé pubArca de noé pub
Arca de noé pub
 
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
Biologia, ecologia e comportamento de irara (Eira barbara Linnaeus, 1758)
 
Red River test 2
Red River test 2Red River test 2
Red River test 2
 
Trabalho de ap
Trabalho de apTrabalho de ap
Trabalho de ap
 
Serra da Bodoquena
Serra da BodoquenaSerra da Bodoquena
Serra da Bodoquena
 
Peixe borboleta
Peixe borboletaPeixe borboleta
Peixe borboleta
 
Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
 
Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
 

Mais de Mara Almeida

Boas Vindas E Saude Pagina 03
Boas Vindas E Saude Pagina   03Boas Vindas E Saude Pagina   03
Boas Vindas E Saude Pagina 03
Mara Almeida
 
Entrevistas Pagina 02
Entrevistas Pagina   02Entrevistas Pagina   02
Entrevistas Pagina 02
Mara Almeida
 
ApresentaçãO Pagina 01
ApresentaçãO  Pagina   01ApresentaçãO  Pagina   01
ApresentaçãO Pagina 01
Mara Almeida
 
Capa Jornal Pagina
Capa Jornal  PaginaCapa Jornal  Pagina
Capa Jornal Pagina
Mara Almeida
 
Projeto DicionáRio Saboroso Eja I Segemento 1ª, 2ª E 3ª Fases
Projeto DicionáRio Saboroso Eja  I Segemento 1ª, 2ª E 3ª FasesProjeto DicionáRio Saboroso Eja  I Segemento 1ª, 2ª E 3ª Fases
Projeto DicionáRio Saboroso Eja I Segemento 1ª, 2ª E 3ª Fases
Mara Almeida
 
Projeto Interdisciplinar Jeniffer Hespanha, Lauani E Keliane 6ª A
Projeto Interdisciplinar Jeniffer Hespanha,  Lauani E Keliane 6ª AProjeto Interdisciplinar Jeniffer Hespanha,  Lauani E Keliane 6ª A
Projeto Interdisciplinar Jeniffer Hespanha, Lauani E Keliane 6ª A
Mara Almeida
 
Apresentação Projeto Interdisciplinar Ciencias e Saude das Alunas
Apresentação Projeto Interdisciplinar Ciencias e Saude  das AlunasApresentação Projeto Interdisciplinar Ciencias e Saude  das Alunas
Apresentação Projeto Interdisciplinar Ciencias e Saude das Alunas
Mara Almeida
 
ApresentaçãO Sala De Recurso 2008
ApresentaçãO Sala De Recurso 2008ApresentaçãO Sala De Recurso 2008
ApresentaçãO Sala De Recurso 2008
Mara Almeida
 
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
Mara Almeida
 

Mais de Mara Almeida (9)

Boas Vindas E Saude Pagina 03
Boas Vindas E Saude Pagina   03Boas Vindas E Saude Pagina   03
Boas Vindas E Saude Pagina 03
 
Entrevistas Pagina 02
Entrevistas Pagina   02Entrevistas Pagina   02
Entrevistas Pagina 02
 
ApresentaçãO Pagina 01
ApresentaçãO  Pagina   01ApresentaçãO  Pagina   01
ApresentaçãO Pagina 01
 
Capa Jornal Pagina
Capa Jornal  PaginaCapa Jornal  Pagina
Capa Jornal Pagina
 
Projeto DicionáRio Saboroso Eja I Segemento 1ª, 2ª E 3ª Fases
Projeto DicionáRio Saboroso Eja  I Segemento 1ª, 2ª E 3ª FasesProjeto DicionáRio Saboroso Eja  I Segemento 1ª, 2ª E 3ª Fases
Projeto DicionáRio Saboroso Eja I Segemento 1ª, 2ª E 3ª Fases
 
Projeto Interdisciplinar Jeniffer Hespanha, Lauani E Keliane 6ª A
Projeto Interdisciplinar Jeniffer Hespanha,  Lauani E Keliane 6ª AProjeto Interdisciplinar Jeniffer Hespanha,  Lauani E Keliane 6ª A
Projeto Interdisciplinar Jeniffer Hespanha, Lauani E Keliane 6ª A
 
Apresentação Projeto Interdisciplinar Ciencias e Saude das Alunas
Apresentação Projeto Interdisciplinar Ciencias e Saude  das AlunasApresentação Projeto Interdisciplinar Ciencias e Saude  das Alunas
Apresentação Projeto Interdisciplinar Ciencias e Saude das Alunas
 
ApresentaçãO Sala De Recurso 2008
ApresentaçãO Sala De Recurso 2008ApresentaçãO Sala De Recurso 2008
ApresentaçãO Sala De Recurso 2008
 
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007Projeto Aquarela  ApresentaçãO 2007
Projeto Aquarela ApresentaçãO 2007
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
tamirissousa11
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 

Apresentação Sala de Recurso

  • 1. ESCOLA ESTADUAL 12 de ABRIL NOME : PROJETO ANIMALIA PROF: MARIA da LUZ ALMEIDA VANESSA CAROLINA da SILVA SALA DE RECURSO 2008
  • 2. aratu A a O aratú é um caranguejo,são encontrados no sedimento subindo ás árvores durante a maré alta. Possuem carapaça quadrada,escura,com manchas vermelhas e amarelas. alimentam-se de vegetais, cascas de madeira, pequenos crustáceos, inclusive da própria espécie, CANIBALISMO . Essa espécie também é comestível embora pouco valor comercial.
  • 3. boto-tucuxi Se diz que o boto preto ou tucuxi é amigável e ajuda a salvar as pessoas de afogamentos, mas o rosado é perigoso. Sendo de visão ineficiente, os botos possuem um sofisticado sistema sanar que os ajuda a navegar nas águas barrentas do Rio Amazonas. Depois dos humanos eles são os maiores predadores de peixes. B b
  • 4. C c Os moluscos têm uma composição frágil, são animais de corpo mole, mas a maioria deles possui uma concha que protege o corpo. Nesse grupo, encontramos o caracol, o marisco e a ostra. Há também os que apresentam a concha interna e reduzida, como a lula, e os que não têm concha, como o polvo e a lesma, entre outros exemplos caramujo-marinho
  • 5. DINOSSAURO Animal, de espécie até então desconhecida, é o maior já descoberto no país.Dino era quadrúpede, herbívoro e exibia longo pescoço e cauda comprida. D d
  • 6. enguia Corpo: estreito e comprido, é coberto por escamas minúsculas. A fêmea é mais comprida que o macho. Possui barbatanas peitorais arredondadas. Boca: dentes pequenos, mandíbula mais proeminente que a maxila. Cor: esverdeada dorsal mente esbranquiçada no ventre. Pequenas e transparentes. Habitat: águas costeiras, estuários; água doce (rios e ribeiras). E e
  • 7. F f formiga-cortadeira As formigas cortadeiras são assim chamadas por cortarem folhas e outras partes de diferentes vegetais a fim de garantirem a sua sobrevivência. O material cortado é introduzido em um ninho e fornecerá um substrato para o desenvolvimento de um fungo que servirá de alimento para a formiga. Desta maneira, as formigas cortadeiras são responsáveis por prejuízos de grande monta na agricultura brasileira.Espécie:saúva e quenquém.
  • 8. G:GOLFINHO g Golfinhos, espécies de mamíferos aquáticos, de grande inteligência, a qual está representada por 32 espécies, que também inclui os botos. A maioria habita águas tropicais e temperadas, havendo algumas espécies de água doce em rios da Ásia, África e América do Sul sendo as espécies de golfinhos - de - rio.
  • 9. H h HIPOPOTAMO O hipopótamo é um animal preguiçoso, mas quando entra em conflito pode chegar a 50 km/h. Na água o hipopótamo divide o mesmo local com todos os outros animais, mas em terra firme disputam territórios. São bastante agressivos com seres humanos é o animal que mais mata o homem. Alimentam-se de plantas, à noite, e comem cerca de 200 kg. Quando um hipopótamo boceja, ele mostra suas presas de que normalmente é um aviso de que pode atacar. A mãe cuida do filhote até um ano.
  • 10. I i IGUANÁ De hábitos diurnos, a iguana se alimenta preferencialmente de insetos quando jovem e na fase adulta torna-se praticamente vegetariana consumindo brotos, queijo branco, alface, escarola, laranja, banana, cenouras raladas, flores de hibisco, ipê, pétalas de rosa, entre outras. A alimentação deve ser administrada duas vezes por dia. No inverno devido à baixa do metabolismo é possível o animal diminuir a quantidade de alimento ou até passar algum tempo sem comer nada. Como é um animal de grandes dimensões, o térreo deve ser amplo, alto e com excesso de troncos e galhos.
  • 11. J j jaú JAÚ: Peixe de couro, pesando até 120 Kg. É considerado um dos maiores do rio. O jaú prefere os grandes e profundos poções, sendo mais facilmente encontrado nas cheias e médias vazantes. Recomenda-se ao pescador o uso de material pesado e iscas como a tuvira, o jejue, o minhocaçu, o muçum, cascudos, ou peixes pequenos e vivos tipo traíra, piaus e piabas. Seu tamanho máximo chega a 1,3 metros com 100 kg de peso, mas há relatos de um jaú de 180 kg.
  • 12. K k krill j É o nome coletivo dado a um conjunto de espécies de animais invertebrados semelhantes ao camarão.Estes pequenos crustáceos são importantes organismos,especialmente porque servem de alimento á Baleias,Jamantas,Tubarões-Baleias,entres outros.
  • 13. L: l: LEMINGUE lemingue    No seu habitat natural, o lemingue fica em atividade noite e dia, cavando tocas e ninhos com suas garras fortes. Nesses ninhos nascem várias crias por ano, de 3 a 9 filhotes cada uma. Animais velhos e filhotes alimentam-se de capim, musgo, raízes e liquens. Eles não costumam armazenar alimento para o inverno. Nessa época os lemingues alimentam-se de brotos de arbustos.
  • 14. M: m: Mico-leão-dourado :( Leontopithecus rosalia ) é um primata encontrado originariamente na Mata Atlântica , no sudeste brasileiro . Encontra-se em perigo de extinção. Sua alimentação é muito variada, neste caso comem frutas , insetos , ovos , pequenas aves e lagartos (em cativeiro as aves e lagartos são substituídos por carne ).
  • 15. N:Naja n: Naja é um género de cobras da família Elapidae natural do Sul da Ásia e da África . São conhecidas pelos nomes populares de cobra-capelo ou cobra-de-capelo . São animais peçonhentos, agressivos e bastante perigosos. Algumas espécies têm a capacidade de elevar grande parte do corpo e/ou de cuspir o veneno para se defender de predadores a distâncias de até dois metros. Outras espécies, como por exemplo a Naja tripudians , dilatam o pescoço quando o animal enraivece.Elas apenas acompanham o movimentos da flauta, pois as cobras escutam muito mal.
  • 16. O o: Onça- Parda NOME CIENTIFICO: PUMA CONCOLOR NOME POPULAR: Suçuarana,Onça-Parda,Onça-vermelha,Puma,Leão-Baio,Leão-da-montanha,Cougar,Jaguar e Pantera-da-floresta. HÁBITAT: Floresta,Caatinga,Mata-Atlântica,Pantanal,campos e montanhas.É um animal em extinção!
  • 17. P:PIRANHA p: É um peixe que tem a mordida de um bulldog, seus dentes cortam as linhas e as redes dos pescadores.Elas também são carnívoras. piranha
  • 18. Q: Quati q Mamífero aparentado do guaxinim , possuindo entretanto um nariz mais comprido, e um corpo mais alongado. Com patas que lembram remotamente as dos ursos, muito úteis para escaladas em árvores. A coloração, em geral, é cinzento-amarelada, porém muito variável, havendo indivíduos quase pretos e outros bastante avermelhados, focinho e pés pretos, cauda com 55 cm, com sete a oito anéis pretos. Mede de corpo 70 cm. Vive em bandos de oito a dez, é praticamente onívoro , e se adapta bem ao cativeiro. São animais diurnos
  • 19. R r Alimenta-se de insetos , vermes e outros pequenos animais, sendo quase sempre carnívora , que captura com a língua, inserida na frente da boca. Emite sons variados que servem para diferentes propósitos como atração da fêmea e delimitação da territorialidade com outros machos. Algumas poucas espécies possuem glândulas parótides produtoras de veneno , que no entanto são uma proteção passiva, já que não possuem mecanismos de inoculação e só têm efeito quando em contato com mucosas . rã
  • 20. S: SABIA s Os sabias quase não cantam e podem ser vistos agrupados, especialmente no chão a comerem frutos e insetos. Consomem quase todas as frutas de pomares com preferência para o mamão e abacate e de árvores silvestres abundantes em nosso País. Apreciam também pimenta, amora, mariana e alguns legumes. Seu canto é longo e melodioso assemelhado ao som de uma flauta e dependendo do local pode-se escutá-lo a mais de um quilômetro de distância. Alguns repetem o canto e chegam a passar até dois minutos emitindo-o, sem parar.
  • 21. T t T: TUBARÃO-MARTELO t Tubarão Martelo: nome comum de pelo menos dez espécies aparentadas que vivem em mares tropicais e temperados,mas apenas três espécies são perigosas ao homem.Duas grandes extensões planas e laterais da cabeça, dão-lhes uma força hidrodinâmica ascensorial que lhes permite girar com mais rapidez que os outros tubarões. É um cruel predador, ele come peixes,pequenos tubarões,lulas, polvos e pratica canibalismo .
  • 22. U:URUBU-BRANCO u Os urubus alimentam-se, principalmente, de carne de animais mortos. Porém, quando não encontram carniça (carne de animal morto),costumam caçar pequenos roedores sapos e lagartos. As fêmeas costumam construir os ninhos no chão ou em arbustos secos e espinhosos Costumam voar alto, em círculos, para procurar o alimento. Para tanto, utilizam as correntes de ar quente. Não possuem si ringe (órgão vocal das aves), logo não podem cantar. Portanto, ao invés de cantar eles crocitam . Como alimentam-se de carne em estado de putrefação, são extrema mento importantes para o equilíbrio ecológico, pois evitam a disseminação de doenças É uma ave de hábitos diurnos
  • 23. V: VEADO-PANTANEIRO v Os Veados-pantaneiros comem : folhas novas, verdes, flores e frutos. Onde moram : só o cervo do pantanal vive em áreas alagadas, os outros passam boa parte do tempo, mas precisam das matas de galeria para se alimentar. Quantas espécies no cerrado : quatro cervo do pantanal, campeiro, catingueiro e mateiro. Características : pesam até 180 quilos, se estressa com facilidade durante caçadas, disputam as fêmeas com duelos de chifres
  • 24. X :XEXEU x Distribuição: Mato Grosso do Sul, Goiás e Bahia. Postura:   2 a 3 ovos. Habitat: Árvores baixas do cerrado, na orla da mata de galeria. Fêmeas e jovens : Os jovens são de cor de fuligem em vez de negra. As fêmeas são bem menores que os machos. Comportamento   e  reprodução:  Reproduzem em colônias, deve ser tentada em viveiros arborizados
  • 25. Z:ZEBRA z As zebras são mamíferos , membros da mesma família dos cavalos , os eqüídeos, nativos da África central e do sul. A pelagem deste animal consiste num conjunto de listras contrastantes de cor, alternadamente, marrom-escura e branca, dispostas na vertical, excetuado nas patas, onde se encontram na horizontal.