SlideShare uma empresa Scribd logo
PLANO DE INVESTIGAÇÃOmyChannel: um canal personalizado integrado num sistema de IPTVBruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11
Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 INTRODUÇÃOResumoProblema de InvestigaçãoFinalidades e ObjectivosEnquadramento TeóricoModelo de AnáliseMetodologiaPlano de ContingênciaCalendarizaçãodo ProjectoResultados Esperados
Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 1. RESUMOEste estudo tem como principal objectivo a concepção, desenvolvimento e implementação de um protótipo para um modelo de canais personalizados num serviço de IPTV, mais especificamente o serviço de IPTV da Meo.estudar a vertente tecnológica da iTV, bem como as implicações relativas à usabilidade e acessibilidade da mesma;
 análise ao conceito deSocial TV e às suas reais aplicações;
 saber de que forma os diferentes modelos da WebTV influenciam e servem de exemplo às aplicações interactivas na televisão;
 estudo acerca dos User-GeneratedContent, nomeadamente ao nível das motivações e incentivos na criação e divulgação destes, e também acerca das práticas associadas;Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 2. PROBLEMA DE INVESTIGAÇÃOHoje em dia naweb…+
Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 2. PROBLEMA DE INVESTIGAÇÃONo entanto na TV…++
2. PROBLEMA DE INVESTIGAÇÃOApesar da diversa multiplicidade de aplicações e serviços da televisão interactiva, ainda não existe um verdadeiro mecanismo que permita este tipo de serviços e é nesta perspectiva que esta investigação pode ser útil.Questões de InvestigaçãoQuais as melhores soluções, para a criação de um modelo funcional de um canal personalizado, implementado num serviço de IPTV, resultante da integração de conteúdos provenientes de gravações naSet-Top Box e de plataformas web de UGC?De que formas, os utilizadores habituados ao uso de plataformas online deWebTV, conseguem transpor as suas experiências, atitudes e motivações para a televisão, garantindo uma experiência de utilização e interacção agradável?Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11
Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 3. FINALIDADES E OBJECTIVOSFinalidadesencontrar as soluções mais ajustadas, para integrar um modelo de canal personalizado num serviço de IPTV, definindo as características e funcionalidades mais adequadas para um sistema desta natureza;
conhecer o nível de aceitação da interacção dos utilizadores comuns, com este tipo de aplicação interactiva;Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 3. FINALIDADES E OBJECTIVOSObjectivosCriar um modelo de canal personalizado, com afinidades a plataformas online de conteúdo audiovisual, mas aplicado a um operador de TV em IPTV;
Integrar conteúdos UGC, conteúdos gravados na DVR e conteúdos transmitidos pelas emissoras televisivas que estão listados no EPG, no canal a ser desenvolvido;
Integrar uma grelha de programação, onde o administrador do canal determina os horários em que os conteúdos passam no canal, a partir da televisão;
Desenvolver um modelo de EPG, de modo que cada pessoa em sua casa possa aceder aos "myChannel's" criados;Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 3. FINALIDADES E OBJECTIVOSObjectivosDefinir potenciais funcionalidades do EPG e de que forma estas estarão disponibilizadas: saber quais os canais mais visualizados, os melhores classificados, os que estão a ser visualizados naquele momento, entre outras;
Desenvolver toda a estrutura visual, isto é, a modelação e arquitectura do EPG e do canal e a criação da imagem gráfica dos mesmos, tendo em conta princípios de usabilidade;
Implementar o protótipo do “myChannel” e avaliar os conceitos através de testes recorrendo a utilizadores pré-seleccionados;Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 4. ENQUADRAMENTO TEÓRICOTelevisão InteractivaSocial TVUser-GeneratedContent
Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 4. ENQUADRAMENTO TEÓRICOTelevisão Interactiva (iTV)“Interactive television can be defined as anything that lets the television viewer or viewers and the people making the television channel, programme or service engage in a dialogue (…) a dialogue that takes the viewers beyond the passive experience of watching and lets them make choices and take actions”  (Gawlinski, 2003)INTERNET
4. ENQUADRAMENTO TEÓRICOTelevisão Interactiva (iTV)DTV (Televisão Digital)CaboIPTVGuias de Programação Electrónicos (EPGs)
VideoonDemand(VoD)
MusiconDemand (MoD)
GamingonDemand(GoD)
Digital VideoRecorder (DVR)
PausaTV
StartOver TV

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Trabalho de geografia
Trabalho de  geografiaTrabalho de  geografia
Trabalho de geografia
Alicemds
 
O barroco português
O barroco portuguêsO barroco português
O barroco português
gean caboclo
 
Learn BEM: CSS Naming Convention
Learn BEM: CSS Naming ConventionLearn BEM: CSS Naming Convention
Learn BEM: CSS Naming Convention
In a Rocket
 
SEO: Getting Personal
SEO: Getting PersonalSEO: Getting Personal
SEO: Getting Personal
Kirsty Hulse
 
Lightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika Aldaba
Lightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika AldabaLightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika Aldaba
Lightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika Aldaba
ux singapore
 
Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job?
Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job? Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job?
Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job?
Stanford GSB Corporate Governance Research Initiative
 

Destaque (6)

Trabalho de geografia
Trabalho de  geografiaTrabalho de  geografia
Trabalho de geografia
 
O barroco português
O barroco portuguêsO barroco português
O barroco português
 
Learn BEM: CSS Naming Convention
Learn BEM: CSS Naming ConventionLearn BEM: CSS Naming Convention
Learn BEM: CSS Naming Convention
 
SEO: Getting Personal
SEO: Getting PersonalSEO: Getting Personal
SEO: Getting Personal
 
Lightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika Aldaba
Lightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika AldabaLightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika Aldaba
Lightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika Aldaba
 
Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job?
Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job? Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job?
Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job?
 

Semelhante a Apresentação do plano de investigação

Plano de Investigação
Plano de InvestigaçãoPlano de Investigação
Plano de Investigação
Frederico Cerdeira
 
Portfolio-luqs-tvd
Portfolio-luqs-tvdPortfolio-luqs-tvd
Portfolio-luqs-tvd
UNIFOR E UECE
 
Projeto ead-tvd-luqs-2011
Projeto ead-tvd-luqs-2011Projeto ead-tvd-luqs-2011
Projeto ead-tvd-luqs-2011
UNIFOR E UECE
 
Recomendação personalizada de conteúdo para televisão digital portátil intera...
Recomendação personalizada de conteúdo para televisão digital portátil intera...Recomendação personalizada de conteúdo para televisão digital portátil intera...
Recomendação personalizada de conteúdo para televisão digital portátil intera...
Elaine Cecília Gatto
 
Plano de Investigacao
Plano de InvestigacaoPlano de Investigacao
Plano de Investigacao
Samuel Martins
 
Sistema de recomendação para tv digital portátil
Sistema de recomendação para tv digital portátilSistema de recomendação para tv digital portátil
Sistema de recomendação para tv digital portátil
Elaine Cecília Gatto
 
Apresentacao portfolio-luqs-2012-quixada.pptx
Apresentacao portfolio-luqs-2012-quixada.pptxApresentacao portfolio-luqs-2012-quixada.pptx
Apresentacao portfolio-luqs-2012-quixada.pptx
UNIFOR E UECE
 
Design de Interação e Televisão Digital
Design de Interação e Televisão DigitalDesign de Interação e Televisão Digital
Design de Interação e Televisão Digital
pvfreitas
 
Índice provisório
Índice provisórioÍndice provisório
Índice provisório
acpinho
 
AVA para EaD em TV Digital
AVA para EaD em TV DigitalAVA para EaD em TV Digital
AVA para EaD em TV Digital
Junior Teles
 
Plano de Comunicação "Arquivo da Web Portuguesa"
Plano de Comunicação "Arquivo da Web Portuguesa"Plano de Comunicação "Arquivo da Web Portuguesa"
Plano de Comunicação "Arquivo da Web Portuguesa"
Hugo Mendes
 
Apresetacao Conteúdos Av - Corporate TV IDECA
Apresetacao Conteúdos Av   - Corporate TV IDECAApresetacao Conteúdos Av   - Corporate TV IDECA
Apresetacao Conteúdos Av - Corporate TV IDECA
guestc60c992
 
Apresentação Conteúdos Av - Corporate TV IDECA
Apresentação Conteúdos Av   - Corporate TV IDECAApresentação Conteúdos Av   - Corporate TV IDECA
Apresentação Conteúdos Av - Corporate TV IDECA
cilocas
 
Novos Modelos de Difusão de Conteúdos das Operadoras de TV Convencionais
Novos Modelos de Difusão de Conteúdos das Operadoras de TV ConvencionaisNovos Modelos de Difusão de Conteúdos das Operadoras de TV Convencionais
Novos Modelos de Difusão de Conteúdos das Operadoras de TV Convencionais
guest9342984
 
Monografia td (final)
Monografia td (final)Monografia td (final)
Monografia td (final)
Gabriel Massote
 
Implantação do serviço de iptv em uma rede acadêmica um estudo de caso na fac...
Implantação do serviço de iptv em uma rede acadêmica um estudo de caso na fac...Implantação do serviço de iptv em uma rede acadêmica um estudo de caso na fac...
Implantação do serviço de iptv em uma rede acadêmica um estudo de caso na fac...
Aline Diniz
 
Motion Graphics para Mobile TV em Portugal
Motion Graphics para Mobile TV em PortugalMotion Graphics para Mobile TV em Portugal
Motion Graphics para Mobile TV em Portugal
Leonardo Pereira
 
Resumo
ResumoResumo
Set 2013 TV e Internet - a uniao dos mundos broadcast e broadband
Set 2013 TV e Internet - a uniao dos mundos broadcast e broadbandSet 2013 TV e Internet - a uniao dos mundos broadcast e broadband
Set 2013 TV e Internet - a uniao dos mundos broadcast e broadband
Aguinaldo Boquimpani
 
International Blockchain Hackathon Brazil - Day 1
International Blockchain Hackathon Brazil - Day 1International Blockchain Hackathon Brazil - Day 1
International Blockchain Hackathon Brazil - Day 1
Victor Cunha
 

Semelhante a Apresentação do plano de investigação (20)

Plano de Investigação
Plano de InvestigaçãoPlano de Investigação
Plano de Investigação
 
Portfolio-luqs-tvd
Portfolio-luqs-tvdPortfolio-luqs-tvd
Portfolio-luqs-tvd
 
Projeto ead-tvd-luqs-2011
Projeto ead-tvd-luqs-2011Projeto ead-tvd-luqs-2011
Projeto ead-tvd-luqs-2011
 
Recomendação personalizada de conteúdo para televisão digital portátil intera...
Recomendação personalizada de conteúdo para televisão digital portátil intera...Recomendação personalizada de conteúdo para televisão digital portátil intera...
Recomendação personalizada de conteúdo para televisão digital portátil intera...
 
Plano de Investigacao
Plano de InvestigacaoPlano de Investigacao
Plano de Investigacao
 
Sistema de recomendação para tv digital portátil
Sistema de recomendação para tv digital portátilSistema de recomendação para tv digital portátil
Sistema de recomendação para tv digital portátil
 
Apresentacao portfolio-luqs-2012-quixada.pptx
Apresentacao portfolio-luqs-2012-quixada.pptxApresentacao portfolio-luqs-2012-quixada.pptx
Apresentacao portfolio-luqs-2012-quixada.pptx
 
Design de Interação e Televisão Digital
Design de Interação e Televisão DigitalDesign de Interação e Televisão Digital
Design de Interação e Televisão Digital
 
Índice provisório
Índice provisórioÍndice provisório
Índice provisório
 
AVA para EaD em TV Digital
AVA para EaD em TV DigitalAVA para EaD em TV Digital
AVA para EaD em TV Digital
 
Plano de Comunicação "Arquivo da Web Portuguesa"
Plano de Comunicação "Arquivo da Web Portuguesa"Plano de Comunicação "Arquivo da Web Portuguesa"
Plano de Comunicação "Arquivo da Web Portuguesa"
 
Apresetacao Conteúdos Av - Corporate TV IDECA
Apresetacao Conteúdos Av   - Corporate TV IDECAApresetacao Conteúdos Av   - Corporate TV IDECA
Apresetacao Conteúdos Av - Corporate TV IDECA
 
Apresentação Conteúdos Av - Corporate TV IDECA
Apresentação Conteúdos Av   - Corporate TV IDECAApresentação Conteúdos Av   - Corporate TV IDECA
Apresentação Conteúdos Av - Corporate TV IDECA
 
Novos Modelos de Difusão de Conteúdos das Operadoras de TV Convencionais
Novos Modelos de Difusão de Conteúdos das Operadoras de TV ConvencionaisNovos Modelos de Difusão de Conteúdos das Operadoras de TV Convencionais
Novos Modelos de Difusão de Conteúdos das Operadoras de TV Convencionais
 
Monografia td (final)
Monografia td (final)Monografia td (final)
Monografia td (final)
 
Implantação do serviço de iptv em uma rede acadêmica um estudo de caso na fac...
Implantação do serviço de iptv em uma rede acadêmica um estudo de caso na fac...Implantação do serviço de iptv em uma rede acadêmica um estudo de caso na fac...
Implantação do serviço de iptv em uma rede acadêmica um estudo de caso na fac...
 
Motion Graphics para Mobile TV em Portugal
Motion Graphics para Mobile TV em PortugalMotion Graphics para Mobile TV em Portugal
Motion Graphics para Mobile TV em Portugal
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
Set 2013 TV e Internet - a uniao dos mundos broadcast e broadband
Set 2013 TV e Internet - a uniao dos mundos broadcast e broadbandSet 2013 TV e Internet - a uniao dos mundos broadcast e broadband
Set 2013 TV e Internet - a uniao dos mundos broadcast e broadband
 
International Blockchain Hackathon Brazil - Day 1
International Blockchain Hackathon Brazil - Day 1International Blockchain Hackathon Brazil - Day 1
International Blockchain Hackathon Brazil - Day 1
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 

Apresentação do plano de investigação

  • 1. PLANO DE INVESTIGAÇÃOmyChannel: um canal personalizado integrado num sistema de IPTVBruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11
  • 2. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 INTRODUÇÃOResumoProblema de InvestigaçãoFinalidades e ObjectivosEnquadramento TeóricoModelo de AnáliseMetodologiaPlano de ContingênciaCalendarizaçãodo ProjectoResultados Esperados
  • 3. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 1. RESUMOEste estudo tem como principal objectivo a concepção, desenvolvimento e implementação de um protótipo para um modelo de canais personalizados num serviço de IPTV, mais especificamente o serviço de IPTV da Meo.estudar a vertente tecnológica da iTV, bem como as implicações relativas à usabilidade e acessibilidade da mesma;
  • 4. análise ao conceito deSocial TV e às suas reais aplicações;
  • 5. saber de que forma os diferentes modelos da WebTV influenciam e servem de exemplo às aplicações interactivas na televisão;
  • 6. estudo acerca dos User-GeneratedContent, nomeadamente ao nível das motivações e incentivos na criação e divulgação destes, e também acerca das práticas associadas;Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 2. PROBLEMA DE INVESTIGAÇÃOHoje em dia naweb…+
  • 7. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 2. PROBLEMA DE INVESTIGAÇÃONo entanto na TV…++
  • 8. 2. PROBLEMA DE INVESTIGAÇÃOApesar da diversa multiplicidade de aplicações e serviços da televisão interactiva, ainda não existe um verdadeiro mecanismo que permita este tipo de serviços e é nesta perspectiva que esta investigação pode ser útil.Questões de InvestigaçãoQuais as melhores soluções, para a criação de um modelo funcional de um canal personalizado, implementado num serviço de IPTV, resultante da integração de conteúdos provenientes de gravações naSet-Top Box e de plataformas web de UGC?De que formas, os utilizadores habituados ao uso de plataformas online deWebTV, conseguem transpor as suas experiências, atitudes e motivações para a televisão, garantindo uma experiência de utilização e interacção agradável?Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11
  • 9. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 3. FINALIDADES E OBJECTIVOSFinalidadesencontrar as soluções mais ajustadas, para integrar um modelo de canal personalizado num serviço de IPTV, definindo as características e funcionalidades mais adequadas para um sistema desta natureza;
  • 10. conhecer o nível de aceitação da interacção dos utilizadores comuns, com este tipo de aplicação interactiva;Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 3. FINALIDADES E OBJECTIVOSObjectivosCriar um modelo de canal personalizado, com afinidades a plataformas online de conteúdo audiovisual, mas aplicado a um operador de TV em IPTV;
  • 11. Integrar conteúdos UGC, conteúdos gravados na DVR e conteúdos transmitidos pelas emissoras televisivas que estão listados no EPG, no canal a ser desenvolvido;
  • 12. Integrar uma grelha de programação, onde o administrador do canal determina os horários em que os conteúdos passam no canal, a partir da televisão;
  • 13. Desenvolver um modelo de EPG, de modo que cada pessoa em sua casa possa aceder aos "myChannel's" criados;Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 3. FINALIDADES E OBJECTIVOSObjectivosDefinir potenciais funcionalidades do EPG e de que forma estas estarão disponibilizadas: saber quais os canais mais visualizados, os melhores classificados, os que estão a ser visualizados naquele momento, entre outras;
  • 14. Desenvolver toda a estrutura visual, isto é, a modelação e arquitectura do EPG e do canal e a criação da imagem gráfica dos mesmos, tendo em conta princípios de usabilidade;
  • 15. Implementar o protótipo do “myChannel” e avaliar os conceitos através de testes recorrendo a utilizadores pré-seleccionados;Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 4. ENQUADRAMENTO TEÓRICOTelevisão InteractivaSocial TVUser-GeneratedContent
  • 16. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 4. ENQUADRAMENTO TEÓRICOTelevisão Interactiva (iTV)“Interactive television can be defined as anything that lets the television viewer or viewers and the people making the television channel, programme or service engage in a dialogue (…) a dialogue that takes the viewers beyond the passive experience of watching and lets them make choices and take actions” (Gawlinski, 2003)INTERNET
  • 17. 4. ENQUADRAMENTO TEÓRICOTelevisão Interactiva (iTV)DTV (Televisão Digital)CaboIPTVGuias de Programação Electrónicos (EPGs)
  • 26. EnhancedTVBruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11
  • 27. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 4. ENQUADRAMENTO TEÓRICOSocial TV“…part of an easy-to-use audiovisual system and to support distant or collocated viewers to communicate with each other by employing several synchronous or asynchronous interpersonal communication modalities, such as open audio channel, instant messaging, and emoticons.” (Chorianopoulos & Lekakos, 2008)
  • 28. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 4. ENQUADRAMENTO TEÓRICOSocial TVEstudos de Caso:Inhabited TV
  • 29. 2BeOn
  • 34. 4. ENQUADRAMENTO TEÓRICOUser-GeneratedContent(UGC)Os utilizadores deixam de ser exclusivamente consumidores e passam a ser também criadores e distribuidores, a atitude passiva da recepção dos conteúdos, é transformada numa atitude activa que envolve os utilizadores no processo do desenvolvimento desses conteúdos, criando-se assim um tipo de sociedade “colaborativa, colectiva, personalizada e compartilhada” (IAB Platform, 2008). 7 Milhões5.4 Milhões52.4 Milhões9.2 MilhõesBruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11
  • 35. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 4. ENQUADRAMENTO TEÓRICOUser-GeneratedContent(UGC)UGC na TV…
  • 36. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 5. MODELO DE ANÁLISE
  • 37. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 5. MODELO DE ANÁLISE
  • 38. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 6. METODOLOGIANatureza da Investigação | EXPLORATÓRIAganhar conhecimentos e identificar investigadores relevantes, compreender o que já foi feito e o que ainda há para desenvolver, bem como conhecer as limitações impostas quer pela tecnologia quer pela sociedade nas áreas de investigação relacionadas.Procedimento Metodológico | INVESTIGAÇÃO DE DESENVOLVIMENTOo projecto tem como objectivo principal o desenvolvimento de um protótipo para um modelo de canal personalizado implementado num serviço de IPTV.6. METODOLOGIA1ª FaseRevisão Bibliográfica2ª FaseDesenvolvimento e implementação do protótipoTestes em laboratórioAnálise Quantitativa e QualitativaQuestionários exploratórios (50 pessoas máx.)Entrevistas por Questionário pré e pós testesObservação Directa e ParticipativaSessão deFocusGroup20 elementos do DeCABruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11
  • 39. 7. PLANO DE CONTINGÊNCIAFase da avaliação dependente de terceirosGarantir a presença dos elementos nas datas estipuladasGrupo de participantes de reserva Tempo disponível para a etapa da avaliaçãoCumprimento de prazos das etapas anteriores e duração dos testesReduzir o número de participantesBruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11
  • 40. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 8. CALENDARIZAÇÃO
  • 41. Bruno Mourão Teles | 49239 |MCMM | DeCA | UA | 2010/11 9. RESULTADOS ESPERADOSNo final deste projecto espero…Que o protótipo desenvolvido possa ser realmente aproveitado por parte da empresa Portugal Telecom;
  • 42. Encorajar e atrair mais utilizadores da web para a televisão, levando com eles os seus hábitos de consumo e de partilha de conteúdos;
  • 43. Que o estudo realizado possa de alguma forma ajudar outros investigadores, fornecendo elementos valiosos para futuras investigações em áreas convergentes, tornando-se, desta forma, um projecto reconhecido e referenciado por muitos;