SlideShare uma empresa Scribd logo
Motivação Intrínseca
Rafaela Sampaio
Sara Rocha
Prof.ª Luciene Figueiredo
Psicologia Organizacional
O que é Motivação?
Motivação é um impulso que
faz com que as pessoas ajam
para atingir seus objetivos.
Comparação
Motivação Intrínseca
Relacionada aos fatores
pessoais;
A motivação intrínseca diz
respeito às recompensas que
se originam da atividade em
si, nesse caso dizemos que o
comportamento é
intrinsecamente
recompensador.
Motivação Extrínseca
Relacionada aos fatores
ambientais;
A motivação extrínseca
se refere às recompensas
que não são obtidas da
atividade, mas são a
conseqüência dessa
atividade.
A motivação é uma força que se encontra
no interior de cada pessoa e que pode
estar ligada a um desejo.
Motivação intrínseca
Gooch e McDoweel (1988, p. 51)
Neste tipo de motivação, não há
necessidade de existir recompensas,
visto que a tarefa em si própria,
representa um interesse para o sujeito,
algo que ele gosta ou está relacionado
com sua forma de ser.
Motivação intrínseca
A participação na atividade é a principal recompensa.
Exemplo
Quando você estuda para uma prova de
História, você pode encontrar a forma
intrínseca de motivação, quando o faz por
querer aprender sobre aquele determinado
assunto, ou em sua forma extrínseca,
quando você estuda porque será
recompensado por uma nota.
Motivação intrínseca
A motivação intrínseca é compreendida
como sendo uma tendência inata e natural
dos seres humanos, envolve interesse
individual e exercício de sua capacidade.
É constante e duradoura, visto que
depende unicamente do sujeito e
não de fatores externos.
Motivação intrínseca
A tarefa deixa de representar uma obrigação, um meio
para atingir um fim (recompensa), para representar um
fim em si própria. A motivação intrínseca está
relacionada com a felicidade e com a realização pessoal.
Escolhe um trabalho de que
gostes, e não terás que trabalhar
nem um dia na tua vida.
(Confúcio)
Fontes de motivação
o Teoria dos instintos: o instinto era
conceituado como um comportamento
espontâneo, inato e invariável comum a
todos os seres de uma mesma espécie;
base nas necessidades e impulsos;
o Quando o estado de carência é atendido
ocorre o “ato instintivo”.
No momento em que em que se dá o
encontro da necessidade com o seu
correspondente fator de satisfação,
considera-se que tenha ocorrido o ato
motivacional. Logo temos o estado de
satisfação que foi obtido pela saciação dessa
necessidade.
Ato motivacional
Estado interior de
carência
(necessidade)
Motivação intrínseca
Motivação
Motivação e emoções
Freud (1856-1939) passou a cogitar,
cientificamente, o elemento mais
caracteristicamente humano e intrínseco a
personalidade de cada um: as emoções;
Para compreender o homem é necessário dar
uma atenção especial ao aspecto emocional;
Freud (1856-1939)
Motivação e emoções
Emoções dão afetividade as necessidades,
transformando-as em maneira de agir;
Os instintos são forças que incitam as pessoas
a ação.
Individualidade e motivação
Individualizar parece ser a maneira mais
natural de compreender a motivação nas
pessoas. O homem é considerado um como
um ser abstraído de todo um conjunto de
fatores intrínsecos que são inerentes a sua
própria individualidade.
Referências bibliográficas
ං Disponível em:
http://www.significados.com.br/motivacao/
Acesso em: 16 Out. 2014.
ං Disponível em:
http://www2.uol.com.br/vyaestelar/motivacao_int
rinseca_extrinseca.htm Acesso em: 04 Out. 2014.
ං Disponível em:
soludig.com.br/soludig/post/901/saiba-o-que-e-
motivacao-intrinseca-e-extrinseca Acesso em: 04
Out. 2014.
Referências bibliográficas
ං Disponível em:
http://www.zemoleza.com.br/trabalho-
academico/sociais-
aplicadas/psicologia/motivacao-intrinseca-e-
extrinseca-e-o-uso-de-recompesas-em-sala-
de-aula/ Acesso em: 16 Out. 2014.
ං Disponível em: http://opusphere.com/a-
motivacao-intrinseca-os-gamers-e-a-
gamificacao/ Acesso em: 16 Out. 2014.
Motive-se!!!
Obrigada!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Processos Emocionais E Processos Conativos
Processos Emocionais E Processos ConativosProcessos Emocionais E Processos Conativos
Processos Emocionais E Processos Conativos
Rolando Almeida
 
Conação (2)
Conação (2)Conação (2)
Conação (2)
Nuno Pereira
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
Luis De Sousa Rodrigues
 
Ficha conação
Ficha conaçãoFicha conação
Ficha conação
AnaKlein1
 
Os Tipos Psicológicos e o Gerenciamento de RH
Os Tipos Psicológicos e o Gerenciamento de RHOs Tipos Psicológicos e o Gerenciamento de RH
Os Tipos Psicológicos e o Gerenciamento de RH
Kenneth Corrêa
 
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosMotivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Deisiane Cazaroto
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Senac
 
Teoria Humanista de Rogers
Teoria Humanista de RogersTeoria Humanista de Rogers
Teoria Humanista de Rogers
psicologiaisecensa
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Carl Rogers
Carl RogersCarl Rogers
Apresewedwenta.
Apresewedwenta.Apresewedwenta.
Apresewedwenta.
ProcessosConativos
 
Motivação, Potencial Humano & Auto Estima nas Relações
Motivação, Potencial Humano & Auto Estima nas RelaçõesMotivação, Potencial Humano & Auto Estima nas Relações
Motivação, Potencial Humano & Auto Estima nas Relações
Adilson P Motta Motta
 
Ppb aula 5_motivacao
Ppb aula 5_motivacaoPpb aula 5_motivacao
Ppb aula 5_motivacao
Lina Sue
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Ronaldo Mullan
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
Luis De Sousa Rodrigues
 
1 pensar, sentir e agir fund i
1 pensar, sentir e agir fund i1 pensar, sentir e agir fund i
1 pensar, sentir e agir fund i
LuzDoSaber1
 
4 percepção e pensamento
4  percepção e pensamento4  percepção e pensamento
4 percepção e pensamento
guest7b9b3d
 
Apresentação percepção
Apresentação percepçãoApresentação percepção
Apresentação percepção
Mariana Rezende
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
HelioSoares5
 

Mais procurados (19)

Processos Emocionais E Processos Conativos
Processos Emocionais E Processos ConativosProcessos Emocionais E Processos Conativos
Processos Emocionais E Processos Conativos
 
Conação (2)
Conação (2)Conação (2)
Conação (2)
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 
Ficha conação
Ficha conaçãoFicha conação
Ficha conação
 
Os Tipos Psicológicos e o Gerenciamento de RH
Os Tipos Psicológicos e o Gerenciamento de RHOs Tipos Psicológicos e o Gerenciamento de RH
Os Tipos Psicológicos e o Gerenciamento de RH
 
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosMotivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Teoria Humanista de Rogers
Teoria Humanista de RogersTeoria Humanista de Rogers
Teoria Humanista de Rogers
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Carl Rogers
Carl RogersCarl Rogers
Carl Rogers
 
Apresewedwenta.
Apresewedwenta.Apresewedwenta.
Apresewedwenta.
 
Motivação, Potencial Humano & Auto Estima nas Relações
Motivação, Potencial Humano & Auto Estima nas RelaçõesMotivação, Potencial Humano & Auto Estima nas Relações
Motivação, Potencial Humano & Auto Estima nas Relações
 
Ppb aula 5_motivacao
Ppb aula 5_motivacaoPpb aula 5_motivacao
Ppb aula 5_motivacao
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 
1 pensar, sentir e agir fund i
1 pensar, sentir e agir fund i1 pensar, sentir e agir fund i
1 pensar, sentir e agir fund i
 
4 percepção e pensamento
4  percepção e pensamento4  percepção e pensamento
4 percepção e pensamento
 
Apresentação percepção
Apresentação percepçãoApresentação percepção
Apresentação percepção
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 

Semelhante a Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca)

Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
Jorge Fantinel
 
Motivação bergamini
Motivação bergaminiMotivação bergamini
Motivação bergamini
Liliane Ennes
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Caio Maximino
 
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao DireitoResumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
Thaisremo
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Felipe Pouchucq
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
ProcessosConativos
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
ProcessosConativos
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
ProcessosConativos
 
Voce_quer_ter_motivacao.docx.pdf
Voce_quer_ter_motivacao.docx.pdfVoce_quer_ter_motivacao.docx.pdf
Voce_quer_ter_motivacao.docx.pdf
JpCordeiro1
 
Processos motivacionais
Processos motivacionaisProcessos motivacionais
Processos motivacionais
Ricardo Mendonça
 
06p motivacao -
06p   motivacao -06p   motivacao -
06p motivacao -
Valentina Silva
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Carlos Pessoa
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Jorge Fantinel
 
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund FreudPsicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Isabella Ruas
 
Cognitiva
CognitivaCognitiva
Cognitiva
Jorge Fantinel
 
24701432 motivacao-nas-organizacoes
24701432 motivacao-nas-organizacoes24701432 motivacao-nas-organizacoes
24701432 motivacao-nas-organizacoes
pintcruz
 
Apresentaopsicanlise
ApresentaopsicanliseApresentaopsicanlise
Apresentaopsicanlise
Manuela Santos
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Ação humana - trabalho 1
Ação humana - trabalho 1Ação humana - trabalho 1
Ação humana - trabalho 1
Isaque Tomé
 
Motivação intrínseca e motivação extrínseca
Motivação intrínseca e motivação extrínsecaMotivação intrínseca e motivação extrínseca
Motivação intrínseca e motivação extrínseca
Ronne Seles
 

Semelhante a Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca) (20)

Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
 
Motivação bergamini
Motivação bergaminiMotivação bergamini
Motivação bergamini
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao DireitoResumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 
Voce_quer_ter_motivacao.docx.pdf
Voce_quer_ter_motivacao.docx.pdfVoce_quer_ter_motivacao.docx.pdf
Voce_quer_ter_motivacao.docx.pdf
 
Processos motivacionais
Processos motivacionaisProcessos motivacionais
Processos motivacionais
 
06p motivacao -
06p   motivacao -06p   motivacao -
06p motivacao -
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund FreudPsicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
 
Cognitiva
CognitivaCognitiva
Cognitiva
 
24701432 motivacao-nas-organizacoes
24701432 motivacao-nas-organizacoes24701432 motivacao-nas-organizacoes
24701432 motivacao-nas-organizacoes
 
Apresentaopsicanlise
ApresentaopsicanliseApresentaopsicanlise
Apresentaopsicanlise
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Ação humana - trabalho 1
Ação humana - trabalho 1Ação humana - trabalho 1
Ação humana - trabalho 1
 
Motivação intrínseca e motivação extrínseca
Motivação intrínseca e motivação extrínsecaMotivação intrínseca e motivação extrínseca
Motivação intrínseca e motivação extrínseca
 

Último

aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdfaula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
ADRIANEGOMESDASILVA
 
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  FaciaAULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AntonioXavier35
 
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
DavyllaVerasMenezes
 
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
WilberthLincoln1
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
BeatrizLittig1
 
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
jhordana1
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
jhordana1
 
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagemSistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
BarbaraKelle
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
walterjose20
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Lenilson Souza
 

Último (11)

aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdfaula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
 
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  FaciaAULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
 
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
 
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
 
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
 
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagemSistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
 

Apresentação de psicologia oganizacional (motivação intrínseca)

  • 1. Motivação Intrínseca Rafaela Sampaio Sara Rocha Prof.ª Luciene Figueiredo Psicologia Organizacional
  • 2. O que é Motivação? Motivação é um impulso que faz com que as pessoas ajam para atingir seus objetivos.
  • 3. Comparação Motivação Intrínseca Relacionada aos fatores pessoais; A motivação intrínseca diz respeito às recompensas que se originam da atividade em si, nesse caso dizemos que o comportamento é intrinsecamente recompensador. Motivação Extrínseca Relacionada aos fatores ambientais; A motivação extrínseca se refere às recompensas que não são obtidas da atividade, mas são a conseqüência dessa atividade.
  • 4. A motivação é uma força que se encontra no interior de cada pessoa e que pode estar ligada a um desejo. Motivação intrínseca Gooch e McDoweel (1988, p. 51)
  • 5. Neste tipo de motivação, não há necessidade de existir recompensas, visto que a tarefa em si própria, representa um interesse para o sujeito, algo que ele gosta ou está relacionado com sua forma de ser. Motivação intrínseca A participação na atividade é a principal recompensa.
  • 6. Exemplo Quando você estuda para uma prova de História, você pode encontrar a forma intrínseca de motivação, quando o faz por querer aprender sobre aquele determinado assunto, ou em sua forma extrínseca, quando você estuda porque será recompensado por uma nota.
  • 7. Motivação intrínseca A motivação intrínseca é compreendida como sendo uma tendência inata e natural dos seres humanos, envolve interesse individual e exercício de sua capacidade.
  • 8. É constante e duradoura, visto que depende unicamente do sujeito e não de fatores externos. Motivação intrínseca A tarefa deixa de representar uma obrigação, um meio para atingir um fim (recompensa), para representar um fim em si própria. A motivação intrínseca está relacionada com a felicidade e com a realização pessoal.
  • 9. Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida. (Confúcio)
  • 10. Fontes de motivação o Teoria dos instintos: o instinto era conceituado como um comportamento espontâneo, inato e invariável comum a todos os seres de uma mesma espécie; base nas necessidades e impulsos; o Quando o estado de carência é atendido ocorre o “ato instintivo”.
  • 11. No momento em que em que se dá o encontro da necessidade com o seu correspondente fator de satisfação, considera-se que tenha ocorrido o ato motivacional. Logo temos o estado de satisfação que foi obtido pela saciação dessa necessidade. Ato motivacional
  • 13. Motivação e emoções Freud (1856-1939) passou a cogitar, cientificamente, o elemento mais caracteristicamente humano e intrínseco a personalidade de cada um: as emoções; Para compreender o homem é necessário dar uma atenção especial ao aspecto emocional; Freud (1856-1939)
  • 14. Motivação e emoções Emoções dão afetividade as necessidades, transformando-as em maneira de agir; Os instintos são forças que incitam as pessoas a ação.
  • 15. Individualidade e motivação Individualizar parece ser a maneira mais natural de compreender a motivação nas pessoas. O homem é considerado um como um ser abstraído de todo um conjunto de fatores intrínsecos que são inerentes a sua própria individualidade.
  • 16. Referências bibliográficas ං Disponível em: http://www.significados.com.br/motivacao/ Acesso em: 16 Out. 2014. ං Disponível em: http://www2.uol.com.br/vyaestelar/motivacao_int rinseca_extrinseca.htm Acesso em: 04 Out. 2014. ං Disponível em: soludig.com.br/soludig/post/901/saiba-o-que-e- motivacao-intrinseca-e-extrinseca Acesso em: 04 Out. 2014.
  • 17. Referências bibliográficas ං Disponível em: http://www.zemoleza.com.br/trabalho- academico/sociais- aplicadas/psicologia/motivacao-intrinseca-e- extrinseca-e-o-uso-de-recompesas-em-sala- de-aula/ Acesso em: 16 Out. 2014. ං Disponível em: http://opusphere.com/a- motivacao-intrinseca-os-gamers-e-a- gamificacao/ Acesso em: 16 Out. 2014.