SlideShare uma empresa Scribd logo
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950



      TREINAMENTO EM VENDAS




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Histórico da Empresa




         A empresa Rivel Administradora de Consórcios Ltda teve sua fundação

em 24 de junho de 1988, regulamentada e autorizada pelo Banco Central,

segundo as normas da Circular nº 2766, com objetivo de formar, intermediar e

administrar grupos de consórcios nos segmentos de motocicletas, automóveis

e imóveis. A idéia surgiu devido às necessidades que o grupo Riedi Comércio

de   Veículos     Ltda    possuía     em     vender     seus    veículos    (carros/motos)

parceladamente aos seus clientes, de modo que não fossem cobrados juros e

taxas administrativas semelhantes às de financiamentos. Nesta data, foi

firmado um acordo para a constituição de uma Sociedade Civil por Quotas de

Responsabilidade Limitada, tendo como sócios fundadores José Riedi, Dianor

José Riedi, Vito Luiz Riedi e Roberto Antônio Riedi.


         A empresa inicia as atividades com denominação social de Rivel -

Administradora de Consórcio S/C Ltda, tendo sua sede e foro na cidade de

Palotina - PR, na Avenida Presidente Kennedy, 2726. A sociedade tem como

objetivo principal intermediar, representar e administrar grupos de consórcio e

serviços em geral.


         A primeira alteração contratual foi efetuada em 13 de setembro de

1988, onde o capital social é aumentado, sendo o valor subscrito e

Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

integralizado por todos os sócios em partes iguais. Em dezembro de 1989

ocorre a segunda alteração do contrato, retirando-se da sociedade o sócio

Dianor José Riedi, transferindo suas quotas aos demais sócios. Em dezembro

de 1990, é admitida na sociedade a empresa Riedi Comércio de Veículos Ltda,

aumentando assim o capital social da empresa Rivel.


         Em janeiro de 1991, o capital social é aumentado, sendo subscrito e

realizado com aproveitamento de reservas de capital, firmando assim, a quarta

alteração contratual. Logo em junho do mesmo ano, com a quinta alteração,

retira-se da sociedade o sócio Vito Luiz Riedi, que cede e transfere suas quotas

para o sócio Roberto Antônio Riedi. A sexta alteração é feita em agosto de

1991, onde a sócia Riedi Comércio de Veículos Ltda cede e transfere uma

porcentagem de suas quotas ao sócio Roberto Antônio Riedi, permanecendo

inalterado o valor do capital social.


         Em 29 de maio de 1992 é incorporada ao capital da sociedade a

correção monetária do capital verificada em 31 de dezembro de 1991. Logo em

outubro/1992, novembro/1993, abril/1994, novembro/1994 e abril/1995 foram

firmadas as respectivas oitava, décima, décima primeira, décima segunda e

décima terceira alteração contratual, todas com o capital social aumentado,

com aproveitamento das reservas de correção monetária. Em maio de 1993,

acontece a nona alteração do contrato, ficando representada a sócia jurídica


Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Riedi Comércio de Veículos Ltda por seu Diretor Roberto Antônio Riedi, neste

também se altera a razão social de Rivel Administradora de Consórcio S/C Ltda

para Rivel Administradora de Consórcios S/C Ltda, além do aumento do capital

social.


          Em outubro de 1995 o sócio José Riedi cede e transfere parte de suas

quotas ao sócio Roberto Antônio Riedi, permanecendo inalterado o montante

do capital social.      Em abril de 1996 o contrato é novamente modificado,

aumentando o montante do capital. A décima sexta modificação contratual, foi

registrada em janeiro de 2004, onde a sociedade que antes era Civil

transforma-se em Sociedade Limitada, passando a denominar-se Rivel

Administradora de Consórcios Ltda.




Reestruturações organizacionais




     Desde sua fundação a empresa vem sofrendo algumas alterações em sua

organização para acompanhar as tendências do mercado e principalmente

para cumprir com as exigências dos consumidores. Em 1996 a empresa

passou por uma modificação/atualização em seu sistema de arquivos, ou seja,

o sistema de rede e controle de dados, deixou de usar o programa CNP -

Engenharia de Sistemas e passou a usar na matriz o sistema SIENS - Gestão
Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

de Negócios. O mesmo agilizou o acesso aos dados e informações dos

consorciados, deixando o atendimento mais ágil e fácil. A empresa ainda

implantou em seu site um link, onde os próprios consorciados podem ter

acesso a sua quota, podendo consultar valores de parcelas e imprimir boletos

bancários.


         Devido ao grande avanço da tecnologia e as constantes ameaças da

concorrência, a empresa em 2004 mudou o layout e investiu em equipamentos

modernos de informática, de forma que seus clientes pudessem ter uma visão

positiva do estabelecimento e também da marca Rivel.


         Em 2006, a empresa firmou contrato com o Consultor Empresarial Luiz

Fernando Zgoda, que a partir de análises, propôs planos e metas para a

reorganização do departamento de vendas da empresa. Em 2007 ela encerrou

o contrato com Zgoda e iniciou com a Empresa Consystem - Projetos e

Consultoria Empresarial da cidade de Cascavel/PR, coordenado por Takao

Koike e Joaquim Cáceres, ambos professores, economistas e consultores. A

Consystem foi contratada com o objetivo de apresentar propostas de melhorias

para a empresa, diagnosticando, avaliando e implementando práticas de

gestão empresarial, visando melhorar os resultados sob aspecto organizacional

e socioeconômico.




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

         Em 2008 a empresa passa por uma reestruturação administrativa, com

a substituição dos gestores administrativo e comercial, concentrando as duas

atividades em um só gestor, objetivando a homogeneidade nas decisões.


         Em dezembro de 2009 a empresa ativou duas filiais, uma em Maringá-

PR e outra em Campo Grande-MS implementando assim em 25% seu volume

de vendas, contando atualmente com nove filiais revenda de consórcio.


         Atualmente o nome Rivel é bem conceituado no seu mercado de

atuação com respeito do Banco Central e demais entidades de classe ligadas

diretamente ao seu ramo de atividade pelo bom desempenho em suas

atividades.




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950




Missão:

         Viabilizar a realização de sonhos com a aquisição de veículos novos e

aquisição da casa própria.




Visão:

         Ser referência como administradora de consórcio no cenário nacional.




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
                T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                    WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Organograma




                              RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA.


                                                       DIRETORIA
                                                       EXECUTIVA

                                               OUVIDORIA        AUDITORIA



                                                       GERÊNCIA
                                                       ADM/CML


   VENDAS         VENDAS       ATENDIMENTO     FINANCEIRO      CONTABILIDADE    INFORMÁTICA   RECURSOS     MARKETING
TERCEIRIZADAS   ESCRITÓRIO                                                                    HUMANOS


    TERCEIROS      PALOTINA       CONTRATO/        CRÉDITO         ASSISTENTE                    PESSOAL     CONTROLE
                                  CADASTRO                          CONTÁBIL

                  M.C.RONDON      OPERAÇÃO        COBRANÇA                                      TELEFONE
                                                 N. CONTEMP.

                     ASSIS        PÓS-VENDAS      COBRANÇA                                      SERVIÇOS
                                                 CONTEMPLADO                                     GERAIS

                    TOLEDO                       TESOURARIA


                   CASCAVEL
                                                     CAIXA/
                                                    BANCOS
                   UMUARAMA
                                                   C/ PAGAR

                    GUAÍRA
                                                  COMPRAS/
                                                  CONTROLE




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

                                INFORMAÇÕES - RIVEL

                    CONSÓRCIO RIVEL SUA MELHOR OPÇÃO!
                                                                          (Adilson Matheus)



    A perspectiva de crescimento do segmento de consórcios para
     2010 é de um aumento de 10% em todos as categorias de
     consórcio;

    O crescimento do Consórcio Rivel de 2008 para 2009 foi de 10%.

    A perspectiva de crescimento para 2010 é de 25%, com a
     implantação de duas filiais (Campo Grande e Maringá)



                   VENDA GERAL DA ADMINISTRADORA
                                                                                             TOTAL
                   JAN              FEV                MAR              TOTAL
                                                                                           SEMESTRE


   2009            2.058.948        4.242.424          3.414.537        9.715.909          21.212.499


   2010            3.064.782        3.455.906          5.595.603        12.116.291         30.292.823


   CRESCIMENTO                                                          25%                43%



                   ABR              MAI                JUN              TOTAL              JUL

   2009            4.278.066        3.101.917          4.116.744        11.496.590         6.111.743


   2010            5.566.809        6.470.792          6.138.930        18.176.532         8.599.301


   CRESCIMENTO                                                          58%                41%




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
                T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                   WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950




         RANKING DE VENDAS DE JANEIRO A JULHO DE 2010

                                         VALOR DE
POSIÇÃO EQUIPE                            VENDAS         PARTICIPAÇÃO MÉDIA DE VENDAS

  1º     RIVEL MARINGÁ                    6.127.963,55         23%                   875.423,36

  2º     RIVEL PALOTINA                   5.836.180,57         22%                   833.740,08

  3º     RIVEL TOLEDO                     4.591.561,22         17%                   655.937,32

  4º     RIVEL MARECHAL                   2.569.203,05         10%                   367.029,01

  5º     RIVEL UMUARAMA                   2.094.255,25          8%                   299.179,32

  6º     RIVEL CASCAVEL                   1.327.341,78          5%                   189.620,25

  7º     RIVEL CAMPO GRANDE               1.079.937,87          4%                   154.276,84

  8º     INTERLAGOS GUAÍRA                  917.090,73          3%                   131.012,96

  9º     RIVEL ASSIS                        716.657,06          3%                   102.379,58

  10º    RIEDI PALOTINA                     583.618,06          2%                    83.374,01

  11º    INTERLAGOS MARECHAL                273.554,75          1%                    39.079,25

  12º    INTERLAGOS ASSIS                   161.338,50          1%                    23.048,36

         TOTAL                          26.278.702,39          100%                3.754.100,34




 Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
 a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950




                 INADIMPLÊNCIA DE JANEIRO A JULHO DE 2010

POSIÇÃO                           EQUIPE                             % DE INADIMPLÊNCIA

  1º                         RIVEL CASCAVEL                                    13%

  2º                        RIVEL MARECHAL                                     14%

  3º                         RIVEL PALOTINA                                    20%

  4º                          RIVEL TOLEDO                                     21%

  5º                        RIVEL UMUARAMA                                     25%

  6º                            RIVEL ASSIS                                    25%

  7º                     RIVEL CAMPO GRANDE                                    34%

  8º                         RIVEL MARINGÁ                                     45%




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

                     ECONOMIA – MERCADO DE CONSÓRCIO
                                                                        (André Luciano Hul)

Venda de consórcios bate recorde no bimestre

Por Altamiro Silva Júnior (ISTO É) Dinheiro - 05/04/2010

A comercialização de consórcios de automóveis e imóveis bateu recorde nos meses de
janeiro e fevereiro e puxou as vendas do setor. O volume total de negócios somou R$
8,6 bilhões no primeiro bimestre, um crescimento de 43,3% em comparação ao
mesmo período de 2009, segundo dados que acabam de ser divulgados pela
Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac). Nos imóveis, o
crescimento nas vendas de novas cotas foi de 46,4%. O volume saltou de 25 mil cotas
para 36,6 mil novas cotas na comparação dos bimestres. A Abac atribui o aumento das
vendas à possibilidade de usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para
amortizar as parcelas.

A Caixa liberou o uso no dia 18 de março, mas já prevendo a liberação, muitos
consumidores se anteciparam e fizeram adesão a um consórcio. A Abac espera que o
uso do FGTS, que já pode ser usado para dar lance, cresça ainda mais. O segmento de
imóveis fechou fevereiro com 539 mil consorciados ativos. Já nos automóveis, a alta foi
de 38,7%, passando de 56 mil cotas vendidas para 77,7 mil. Nas motos, o maior
segmento dentro do setor, a comercialização não teve o mesmo desempenho. Caiu
1,8% no mesmo período, para 177,7 mil novas unidades vendidas.

Considerando todos os segmentos (veículos, motos, imóveis, eletroeletrônicos e
serviços), o setor de consórcios atingiu a marca de 3,8 milhões de participantes ativos
em fevereiro, expansão de 5,5% ante o mesmo mês do ano passado. A comercialização
de novas cotas registrou aumento de 8,9% para 311,8 mil. O crescimento seria maior
se não fosse à queda nas vendas de eletroeletrônicos.

Na contramão do resto do mercado, a venda de consórcios de eletroeletrônicos caiu
28,3% no bimestre, baixando de 18,4 mil para 13,2 mil unidades. A queda é reflexo da
forte competição das redes de varejo, que aumentaram os prazos de financiamento
desses produtos e as vendas parceladas sem juros no cartão de crédito.




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Venda de consórcios cresce 38,4% no 1º trimestre, diz Abac

                                                                 Fonte (Abac) - 12/05/2010

Resultado fica acima do esperado pela associação, que previa crescimento de 10%

A comercialização de consórcios bateu recorde em diversos setores no primeiro
trimestre, com o volume total de negócios de R$ 13,7 bilhões, indicando crescimento
de 38,4% em comparação ao mesmo período de 2009. Os dados foram divulgados
nesta quarta-feira, 12, pela Abac, O resultado ficou acima do esperado pela associação,
que no início do ano previa crescimento de 10%.

De acordo com Abac, a comercialização de novas cotas cresceu 13,9% nos primeiros
três meses do ano, somando 498,9 mil, enquanto os participantes ativos atingiram
3,83 milhões no mês de março, com alta de 5,5% na comparação com igual período do
ano passado. Em ambos os casos, o resultado é o maior desde 2005. As contemplações
cresceram 2,2% na comparação entre os primeiros trimestres, para 237,2 mil.



Imóveis e veículos

Ao superar 545 mil participantes ativos em março, a maior marca na história, com alta
de 5,2% em relação ao mesmo período do ano anterior, a venda de consórcios de
imóveis registrou crescimento de 18,1% no acumulado do trimestre, com 56 mil novas
adesões. Além de aumento das adesões, houve um crescimento nas contemplações.
Nos três primeiros meses deste ano, foram 17,1 mil, 14% a mais que as 15 mil do
mesmo período de 2009.

Entre os automóveis, utilitários e camionetas, as vendas subiram 43,1% na mesma
base de comparação, somando 124,8 mil novas cotas. Já o total de participantes se
aproxima de um milhão (995 mil), com crescimento de 15,4% no comparativo entre
primeiros trimestres. As contemplações neste segmento somaram 50,7 mil, com
avanço de 4,3% em relação ao período de janeiro a março de 2009.

          Matéria de junho de 2010 – Dados do 1º quadrimestre de 2010/Procura pelos
                                       consórcios cresce e negócios aumentam 38,5%



Mais brasileiros procuram o consórcio para carro zero ou casa própria



Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Nos primeiros quatro meses deste ano, o Sistema de Consórcios registrou um aumento
de 38,5% no volume de negócios realizados em relação ao mesmo período de 2009.
Enquanto há um ano somava R$ 13,5 bilhões, em 2010 totalizou R$ 18,7 bilhões.

A razão do crescimento é justificada pela grande procura, que apontou maiores altas
nas vendas de novas cotas no setor de veículos leves e no de imóveis. Nos automóveis,
camionetas e utilitários (veículos leves), o total quadrimestral do ano chegou R$ 6,3
bilhões, 57,5% maior que os R$ 4,0 bilhões contabilizados há um ano. No setor
imobiliário, as transações, de janeiro a abril último, atingiram R$ 6,6 bilhões, 26,9%
superior aos 5,2 bilhões de mesmo período, no ano passado.

“Ao analisar somente os meses do primeiro quadrimestre deste ano”, Paulo Rossi,
presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios,
esclarece que “o aumento confirma a maturidade do brasileiro na hora de adquirir um
bem parcelado. Usando mais a razão e menos a emoção, portanto sem entusiasmos
com as promoções que focam parcelas atrativas, o consumidor tem feito contas e
comparações. Com os pés no chão e ao considerar a necessidade de ter ou não de ter
o veículo ou o imóvel imediatamente, o consórcio tem sido escolhido como forma
planejada e mais econômica de comprar qualquer um dos dois”.

A inexistência de juros, o parcelamento integral do valor do bem desejado e a
formação de patrimônio são características dos consórcios que têm feito a diferença
nas decisões das várias classes sociais, especialmente na C, cuja evolução,
ultimamente, tem sido maior, especialmente no consumo de bens duráveis como a
casa própria ou carro zero.

O estudo de cenários e oportunidades de negócios, feito pela empresa Quorum Brasil
para ABAC, no início de 2010, apontou o aumento da renda das classes C e D como
principais para embasar o crescimento das vendas nos diversos setores do Sistema.
Também foram anotados outros fatores como o uso do FGTS nos imóveis, a expansão
modal e a renovação de frota nos pesados, juro final alto e término das isenções de IPI
nos automóveis, inovação constante nos eletroeletrônicos e parcelas baixas nas
motocicletas.

A comercialização de novas cotas (veículos automotores, imóveis, eletroeletrônicos e
serviços) acumulou 679,5 mil (jan-abr/2010), 14,2% mais que as 595,2 mil (jan-
abr/2009) anteriores. Depois de projetar em 10% o crescimento nas vendas para este
ano e analisar os números do quadrimestre, a assessoria econômica da ABAC tem
reanalisado seus cálculos para os próximos meses. “Nosso desejo é que a economia
mantenha seu ritmo, com oportunidades e segurança no emprego para o trabalhador,

Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

e sem mudanças no cenário internacional que possam vir a influenciar as atividades
internas do país, possibilitando o alcance ou a superação da previsão”, completa Rossi.

Em abril, o número de participantes ativos chegou a 3,84 milhões, 5,8% mais que os
3,63 milhões no mesmo mês, no ano passado. As contemplações também evoluíram. O
acumulado de janeiro e abril de 2010 somou 317,2 mil contra 308,4 mil, totalizados no
mesmo quadrimestre de 2009, alta de 2,9%.



RESUMO: NÚMEROS DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS

-PARTICIPANTES (CONSORCIADOS)

-3,84 MILHÕES (EM ABRIL/2010)

-3,63 MILHÕES (EM ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 5,8%



VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

-679,5 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-595,2 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

-CRESCIMENTO: 14,2%

-CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM À OPORTUNIDADE DE COMPRAR
BENS)

-317,2 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-308,4 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

-CRESCIMENTO: 2,9%



O SISTEMA DE CONSÓRCIOS DIVIDIDO POR SEGMENTOS:

VEÍCULOS AUTOMOTORES EM GERAL

-PARTICIPANTES (CONSORCIADOS)

Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

-3,2 MILHÕES (EM ABRIL/2010)

-3,0 MILHÕES (EM ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 6,6%

-VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

-570,9 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-493,9 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 15,6%

-CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMRAR
BENS)

-280,2 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-271,3 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 3,3%



MOTOCICLETAS E MOTOS

-PARTICIPANTES (CONSORCIADOS)

-2,04 MILHÕES (EM ABRIL/2010)

-1,96 MILHÃO (EM ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 4,1%

-VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

-390,5 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-361,7 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 8,0%

-CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR
BENS)

-204,0 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

-199,1 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 2,5%



VEÍCULOS PESADOS           (CAMINHÕES,        ÔNIBUS,      SEMI-REBOQUES,        TRATORES,
IMPLEMENTOS)

-PARTICIPANTES (CONSORCIADOS)

-162,5 MIL (EM ABRIL/2010)

-161,6 MIL (EM ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 0,6%

-VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

-13,5 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-11,8 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 14,4%

-CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR
BENS)

-8,5 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-8,4 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 1,2%



VEÍCULOS LEVES (AUTOMÓVEIS, CAMIONETAS, UTILITÁRIOS)

-PARTICIPANTES (CONSORCIADOS)

-997,5 MIL (EM ABRIL/2010)

-867,2 MIL (EM ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 15,0%

VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

-166,9 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-102,4 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 38,6%

CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRA
BENS)

-67,7 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-63,8 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 6,1%



IMÓVEIS

-PARTICIPANTES (CONSORCIADOS)

-545,8 MIL (EM ABRIL/2010)

-519,1 MIL (EM ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 5,1%

-VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)

-76,1 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-64,1 MIL ( JANEIRO-ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 18,7%

-CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR
BENS)

-23,1 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010)

-20,4 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009)

CRESCIMENTO: 13,2%

                                      Fonte, Estado De São Paulo, publicado 11/06/2010.



Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Venda de consórcio de veículos registra alta de 15%. (02/03/2010-R7)

Entre os carros, aumento foi de quase 43% com aproximadamente 473 mil cotas
comercializadas

O setor de veículos automotores registrou alta de 14,3% no ano passado na
comparação com 2008, passando de 1,46 milhão em 2008, para 1,67 milhão em 2009.
Houve um crescimento de 17,6% nas contemplações no ano passado, indo de 696,3
mil em 2008 para 819 mil em 2009. Os dados foram divulgados pela Abac (Associação
Brasileira de Administradoras de Consórcios) nesta terça-feira (2) em São Paulo.

De acordo com Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da entidade, “o maior sonho
do brasileiro é a da casa própria, contudo o que ele acaba adquirindo primeiro é o seu
veículo”. Segundo a entidade, já mais de 3,8 milhões de consorciados em todos os
grupos, mas mais de 80% das cotas são de veículos automotores – motos, carros,
caminhões, utilitários, entre outros.

No segmento específico de automóveis, o crescimento nas vendas foi de 42,2%,
passando de 332,6 mil em 2008 para 473 mil em 2009, e as contemplações cresceram
2,6%, de 187 mil em 2008 para 191,8 mil em 2009. Rossi disse que as medidas anticrise
do governo foram fundamentais para esse aumento.

-Os dados mostraram que os incentivos foram e são importantes para a
comercialização dos veículos. Todavia, se o parcelamento da compra for integral e sem
juros, além de ser sem entrada, a compra fica ainda melhor. Só no Sistema de
Consórcios isso é possível.

O valor médio dos consórcios dos carros passou de R$ 31,9 mil em janeiro de 2009
para R$ 36 mil em dezembro do mesmo ano – uma alta de 12.8% no período.

No segmento de motos, as vendas cresceram 10%, passando de 1 milhão em 2008
para 1,1 milhão no ano passado. As contemplações cresceram 24,3%, de 484,4 mil em
2008 para 601,9 mil em 2009. De cada cinco motos vendidas no Brasil no ano passado,
segundo a entidade, duas são fruto dos consórcios – em 2008, de cada quatro motos,
uma era resultado de consórcio.

O valor médio da cora das motos passou de R$ 7,9 mil em janeiro de 2009 para R$ 10,3
mil em dezembro do mesmo ano – um crescimento de 30,3%. O número de
participantes em consórcios de motos subiu de 1,97 milhão em 2008 para 2,06 milhões
no ano passado. Segundo a Abac, a explicação para o cenário é o crescimento das
vendas de motos para os prestadores de serviços de entrega (motoboy), sobretudo na
capital paulista, e a substituição do animal pela moto nas áreas rurais do país.
Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Fonte: notícias.r7.com/economia



Venda de consórcios cresce até 30%, segunda-feira, 19 de Julho de 2010.

Comprar a sonhada casa própria, o veículo cobiçado ou a moto do momento de forma
planejada tem se tornado um hábito entre os brasileiros. Diante do crescimento
econômico e da melhora do poder aquisitivo das famílias, o setor de consórcios vive
um momento de expansão. Em Dourados, por exemplo, o acesso ao crédito fez a
venda de cotas de consórcios crescer em 30% no primeiro semestre deste ano. Em
Mato Grosso do Sul, nos primeiros seis meses do ano já contabiliza uma expansão de
aproximadamente 20% nas vendas de consórcios.

Essa alta se deve, em grande parte, ao avanço na comercialização de consórcios de
automóveis. Os números já podem ser contabilizados. Lúcia Thomaz, gerente de
consórcio da Comdovel, que é a concessionária Volkswagen para Dourados e região,
registra um aumento de 30% nas vendas de consórcios de janeiro a junho deste ano,
em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo ela, os modelos campeões de
venda são o Gol e a Saveiro. Os planos mais procurados são os de 60 e 80 meses. “O
consórcio é uma alternativa mais segura de investimento. As taxas de juros são
atraentes e diferem e muito dos financiamentos. Enquanto no consórcio o cliente paga
uma taxa de administração de 0,27% ao mês, no financiamento o juro chega a 1,3% ao
mês. Para o restante do ano, os números devem ser ainda melhores”, analisa.

O momento também é bom para a venda de cotas de consórcio de motocicletas. De
acordo com o gerente de vendas da Nara Motos, Adriano Mendonça, a concessionária
Honda já contabiliza um aumento entre 13% e 15% na venda de consórcios. Os planos
com prazo de 60 e 72 meses são os mais solicitados. “O momento tem sido favorável
para o consórcio. O aumento da oferta de trabalho e a melhora do poder aquisitivo
fazem com que as pessoas tenham condições de assumir um compromisso a médio e
longo prazo. Outro fator que favorece o crescimento nas vendas é a acessibilidade dos
planos, com parcelas a partir de R$ 76. Isso acaba facilitando”, relatou.

Fonte: DIÁRIO MS (o jornal de integração regional).



ENTREVISTA

CARLOS ALBERTO LYRA – Presidente regional da Abac - Associação Brasileira de
Administradoras de Consócios.
Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

“Compare os consórcios com mais razão e menos emoção”

Aumento da renda das classes C e D potencializam crescimento das vendas a consórcio

O setor de consórcios de automóveis está crescendo significantemente, mas a
população ainda tem muitas dúvidas a respeito deste mecanismo. Para tentar dissipá-
las, o Cinform procurou Carlos Alberto Lyra, que trabalha com este serviço há 20 anos
e atualmente é diretor da Lyscar Consórcios e presidente regional da Abac.

Carlos Alberto Lyra vê muito mais vantagens do que desvantagens neste tipo de
transação. Mas recomenda “O consumidor deve comparar usando mais a razão e
menos a emoção. Fazer as contas com os pés no chão e considerar a necessidade de
ter ou não o veículo ou o imóvel imediatamente. Mas definir a hora certa é relativo,
pois tem consumidores necessidades diferentes. Uns recorrem pela troca do seu bem
quando o novo que já dispõe esta um pouco mais usado”, diz. Veja entrevista.

Cinform – Quais requisitos são necessários para se participar de um consórcio ?

Carlos Alberto Lyra – Antes de tudo, a visão do cliente em planejar seu futuro para ter
um patrimônio sem pagamento de juros. Para isto, só precisa do CPF e carteira de
identidade na hora da adesão.

Cinform – Como o senhor vê o crescimento do mercado de consórcios ?

CAL – Vejo de uma forma consistente e melhorada ano a ano.

Cinform - Em qual patamar se encontra Sergipe ?

CAL – Muito bem, com administradoras locais já tradicionais atuando, como é o caso
do Consórcio Lyscar Samam Banese, que em agosto completa 29 anos de atuação no
mercado, que tem uma parceria sólida com o Banese e que há dois anos comprou a
carteira de clientes do consórcio Samam. Como também outras administradoras
nacionais atuando na região e prestando também um bom serviço.

“O que importa é que o consórcio atende a todas as necessidades e em todos os
momentos”.

Cinform – O que mudou de alguns anos para cá nesta modalidade?

CAL – Foram a maiores facilidades e a variedade de opções disponíveis para o cliente.
Um bom exemplo é que, além do consórcio para automóvel e motocicleta já
conhecido pela clientela, temos o imobiliário, onde o cliente pode adquirir mais um
imóvel, fazendo um consórcio que não é permitido no financiamento.

Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Cinform – Quais facilidades e vantagens o interessado encontrará ao realizar um
consórcio?

CAL – A inexistência de juros , o parcelamento integral do valor do bem desejado e a
formação de patrimônio são características dos consórcios que têm feito a diferença.
Tudo isso resulta em uma distinção muito grande no valor final em relação a um
financiamento.

Cinform – E quais riscos o cliente pode encontra ? Como se precaver deles?

CAL – O cliente deve procurar uma administradora autorizada pelo Banco Central, que
conste no site www.bcb.gob.br, e solicitar ao consultor de vendas que todas as
informações prestadas sejam demonstradas no contrato que se recebe no ato da
compra do consórcio.

Cinform – Em quais condições é melhor entrar num consórcio e em quais não?

CAL – O consumidor deve comparar usando mais a razão e menos a emoção. Fazer as
contas com os pés no chão e considerar a necessidade de ter ou não o veículo ou o
imóvel imediatamente. Mas definir a hora certa é relativo, pois tem consumidores
necessidades diferentes. Uns recorrem pela troca do seu bem quando o novo que já
dispõe está um pouco mais usado. Outros não tem pressão porque o bem será para o
seu filho quando fizer 18 anos ou se formar para ter um consultório próprio. O que
importa é que o consórcio atende a todas as necessidades e em todos os momentos.

Cinform – Como funciona cada etapa do consórcio e quando é permitido dar lance?

CAL – O cliente estará concorrendo ao sorteio todos os meses, sendo necessário
apenas que esteja em dias com seus pagamentos. E desde a primeira parcela ele pode
ofertar o lance, caso assim deseje.

Cinform – Existe alguma indicação para que a pessoa possa se programar para dar o
lance ?

CAL – A indicação que informamos é que o cliente, em vez de quitar esporadicamente
algumas parcelas para diminuir o prazo do seu consórcio, junte este dinheiro e oferte
um lance, pois assim poderá ter o seu sonho realizado mais rapidamente.

Cinform – As classe C e D estão passando por transformações, principalmente no
consumo. Como as administradoras de consórcio têm lidado com elas?

CAL – Um estudo de cenários e oportunidades de negócios feitos pela empresa
Quorum Brasil para a ABAC no início de 2010, apontou o aumento da renda das classes
Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

C e D como principais para embasar o crescimento das vendas nos diversos setores do
sistema. Com isto, todas as administradoras já estão oferecendo diversos produtos
voltados para esta classe social.

                                 Fonte: Jornal Cinform 05 a 15/07/2010. Cidade: Aracajú.



Economia – Aquecido. Setor estima crescer 15% e aposta na ausência de juros,
Classes C e D impulsionam as vendas por consórcios

As classes C e D estão impulsionando as vendas por consórcios. Nos cinco primeiros
meses deste ano, o crescimento em relação ao mesmo período do ano passado foi de
14,4% em Minas Gerais. O presidente regional da Associação Brasileira de
Administradoras de Consórcios (Abac) no Sudeste, João Pedro de Andrade, garante
que até o final do ano as vendas de setor serão 15% maiores.

De janeiro a maio deste ano, já foram vendidas 860 mil novas cotas, contra 751,9 mil
no mesmo período do ano passado no Estado. O número de pessoas contempladas
também subiu. Enquanto somavam 385,9 mil, de janeiro a maio do ano passado, este
ano já superaram 396,4 mil. Atualmente, há mais de 3,88 milhões de participantes.
Para João Pedro o cenário é bem diferente do que o vivido há um ano e meio atrás.

O aumento da procura por consórcios tem algumas explicações, de acordo com o
dirigente. Dentre elas, a regulamentação do setor por meio da lei 11.795/2008, que
deu mais confiança à modalidade com garantias às administradoras e consorciados. A
outra é que as classes C e D, mais estáveis, viram no consórcio uma forma de adquirir
bens comprometendo parte determinada do rendimento sem serem pegos pelos juros
altos.

“Com o advento da crise de 2008, as empresas financeiras também mais rigorosas na
concessão de crédito facilitando a migração para o consórcio e agora temos pessoas
mais seguras no emprego que podem poupar mais, disse.

Para enfrentar a concorrência com os financiamentos do mercado em que o
consumidor sai, em poucas horas, com o carro da concessionária, ou consegue crédito
imobiliário sem a mesma burocracia bancária do passado, o setor de consórcios aposta
no discurso da ausência de juros nas parcelas, tendo somente a taxa de administração.
“O consórcio já existe há mais de 45 anos e há conhecimento do investimento
planejado para imóvel e automóvel”, defendeu. Para ele, a opção do consórcio só não
é mais barata que pagar um bem à vista. Mas ele lembra que o consórcio não é para
quem quer retirar a compra de imediato. “Todo mundo está dando atenção especial às
Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

classes C e D porque um salário mínimo está valendo quase US$ 250, coisa que não era
assim antes”.



Financiamento é mais barato do que formas tradicionais

Em números, a Abac compara um financiamento, nos moldes convencionais, de R$ 30
mil, que vai custar ao bolso do consumidor R$ 44 mil. Já em um consórcio, os mesmos
R$ 30 mil irão custar ao cliente, no máximo, R$ 34 mil, por causa da taxa de
administração, ou seja, uma economia de R$ 10 mil. João Pedro, da Abac regional,
reforça que as classes C e D estão mais disciplinadas. “Ela não pode comprometer 50%
do salário dela com uma parcela e, sim, de 20% a 25%, e o consórcio é um
planejamento, não é compra e venda imediatas”, explicou. Quanto ao comportamento
das administradoras, o presidente da Abac regional afirmou que as empresas estão
com saúde financeira e o Banco Central tem feito uma fiscalização atuante nas
instituições financeiras.

Fonte: otemponotícias.com.br - 21/07/2010.



Notícias

Consórcio: poupar em grupo beneficia classes C e D, diz presidente da Abac

SÃO PAULO – Embora as classes A e B ainda sejam as que mais participam dos
consórcios, as classes C e D começam a utilizar essa forma de pagamento na hora de
construir ou ampliar o patrimônio. A afirmação é do presidente da Abac (Associação
Brasileira de Administradoras de Consórcios), Paulo Rossi.

Para se ter uma idéia, os números mais atuais indicam que, do total de cotistas de
motocicletas, 55% são das classes com menor poder aquisitivo, passando para 33% no
setor de eletrônicos, 15% no de carros e 10% no de imóveis.

“Eu atribuo essa menor participação do consumidor de classe C e D à falta de
conhecimento de como funciona e quais são os benefícios de um consórcio. Mais
muitos já descobriram que essa é uma ótima opção, para quem não tem pressa de ter
o bem, já que ele pode demorar alguns meses para sair, mas com a vantagem de que
não há a cobrança de juros”, explica Rossi.

Poupar em grupo

Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Rossi explica ainda que, embora a participação desse público seja menor nos
consórcios de imóveis, não há nenhum impeditivo para que o consumidor de menor
poder aquisitivo adquira uma casa ou um apartamento por essa modalidade de
pagamento.

“Sempre digo que o consórcio é a arte de poupar em grupo. Se a pessoa quer comprar
uma casa, tenho certeza de que ela pode se beneficiar do consórcio. Para se ter uma
idéia, há administradoras com planos diferenciados para quem paga aluguel, ou seja,
essas pessoas pagam menos até a contemplação, para conseguirem, enquanto o
imóvel não sai, pagar o aluguel e a parcela do consórcio”.

                                                           Fonte: Infomoney – 20/07/2010



SUA CARREIRA

VENDER CONSÓRCIO PODE SER UM EXCELENTE NEGÓCIO

Não faz muito tempo que, com a pasta debaixo do braço, trabalhando de porta em
porta o vendedor de consórcio era tido como um profissional de segunda categoria. O
ofício era reservado àqueles que não conseguiam se dar bem em outras áreas. Hoje,
vender consórcio é uma atividade que exige muita competência e dedicação. As
administradoras não querem saber dos profissionais inconvenientes, que vencem o
cliente na base do cansaço.

Embora o contingente de pessoas que vendem consórcio seja difícil de mensurar, pois
abrange bancários, funcionários de concessionárias e até de alguns grandes magazines,
a parcela que se dedica exclusivamente à atividade, atuando nas 220 administradoras
existentes no País, é formada por aproximadamente 50 mil profissionais. Destes,
calcula-se que cerca de 600 atuam em Londrina.

Com 34 anos de idade e apenas 6 trabalhando na área, Alessandra Sanches Pereira,
vendedora de Consórcio União, já atingiu o topo do plano de carreira da empresa. É
uma profissional “diamante prêmio plus”. Já passou pelas fases “prata” e “ouro” e por
todas as subcategorias. E não tem do que reclamar. “Para mim, ter chegado aqui foi
um presente de Deus. Jamais imaginei que chegaria. Hoje estou construindo um
patrimônio e quero me aposentar nesta profissão.”

Mas não é graças ao salário fixo que o vendedor de consórcio consegue viver bem. São
as comissões, que variam de 1% a 1,5% do valor da venda, que reforçam o holerite.
Para isso, é preciso vender muito e constantemente. É o caso de Alessandra, que
Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

construiu uma carteira de 700 clientes, dos quais mais de 500 estão ativos. Antes de
trabalhar na empresa, ela fazia cestas matinais para vender. A sua antiga lista de
clientes deu origem à carteira de consórcios. “Comecei ligando para aquelas pessoas
que compravam minhas cestas. Sempre tive facilidade de abordar os clientes”, afirma.
No mês passado, ela vendeu R$ 480 mil em consórcios.

Ter uma boa rede de relacionamentos é apontado como condição fundamental para
quem quer iniciar na profissão. “Se não gostar de fazer contatos pessoais, é melhor
nem tentar”, aconselha Alessandra. Ela diz que de 20 ligações telefônicas que faz
diariamente, uma média de 6 são bem sucedidas. A vendedora garante que outra boa
dica é nunca mentir para os clientes. “Por exemplo, tem gente que chega achando que
vai entrar no consórcio e logo nos primeiros meses vai dar um lance e ser
contemplado. Não vou enganar a pessoa. Se sei que o dinheiro que ela tem para o
lance é insuficiente, já deixo bem claro.”

Alice Ueno, 48 anos, também está muito satisfeita com a profissão. Há seis anos, ela
deixou o emprego no banco para trabalhar na Norpave, onde hoje vende em média 15
consórcios por mês, cujos valores variam de R$ 3 mil a R$ 115 mil. “É preciso saber
interagir com as pessoas. Sabendo isso, já meio caminho andado”, aconselha. Outras
características fundamentais ao vendedor de consórcio, de acordo com ela, são
honestidade e persistência. “Hoje o consumidor está muito mais consciente e não
compra por impulso”, afirma.

A carga de trabalho não é pequena. “Você na empresa, liga para os potenciais clientes,
sai para fazer visitas na região. Não para”, conta. Alice explica que uma virtude
necessária ao profissional é saber aceitar as negativas. “Recebo muitos nãos. Mas
sempre tem aquele que fala sim.” Com uma carteira hoje de 455 clientes ativos, ela diz
que começou do zero. “Mas isso funciona como uma rede. Você consegue um cliente,
atende bem, ele vai indicar você para outros e assim vai”, afirma.

Segundo Silvia Gonzaga, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de
Administração de Consórcios no Estado do Paraná (Sintracon), “vender sonhos,
objetivos e metas para a vida” é uma tarefa complicada. E, por isso, o vendedor de
consórcios tem de conhecer bem os produtos e buscar entender os anseios do cliente.
Para ela, no “kit de um vendedor bem sucedido” não pode faltar determinação,
criatividade na abordagem, visão de futuro, jogo de cintura e persistência, além de
cuidado para não se tornar “um chato”.




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

DICAS

OQUE É PRECISO PARA SER UM BOM PROFISSIONAL

   1. Ter conhecimento profundo do sistema de consórcios;
   2. Ser muito persistente e ter boa argumentação sobre os benefícios do
      consórcio;
   3. Ser ambicioso;
   4. Ter boa comunicação;
   5. Ser criativo na prospecção de novos clientes potenciais;
   6. Saber ouvir mais do que falar para tem empatia com o cliente;
   7. Ter autoconfiança;
   8. Ter caráter (não prometer o que não pode cumprir);

   Vendedor de consórcio

   Formação: não é necessário curso superior, apenas 2o completo;

   Remuneração: mínimo fixo e comissões que variam de 1% a 1,5% do valor
   vendido;

   Tamanho da categoria: estima-se a existência de 50 mil vendedores de consórcio
   no País, sendo 600 em Londrina.

           Fonte: Folha de Londrina, Nelson Bortolin, especial para a folha 28/10/2009.




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

                        ÉTICA PROFISSIONAL E ÉTICA EM VENDAS

                                                                  (Eduardo Antônio Mitrus)



O QUE É ÉTICA PROFISSIONAL

       Conjunto de normas morais pelas quais o indivíduo deve orientar seu
       comportamento na profissão que exerce.

       Ética é de extrema importância em todas as profissões e para todo o ser
       humano.

       Ética é termos a consciência de que nossos atos podem influenciar na vida
       dos outros e que nossa liberdade acarreta em responsabilidade.



ÉTICA NO TRABALHO

       Honestidade no trabalho;

       Lealdade para com a empresa;

       Formação de uma consciência profissional;

       Execução do trabalho no mais alto nível de rendimento;

       Respeito à dignidade da pessoa humana;

       Segredo profissional;

       Discrição no exercício da profissão;

       Prestação de contas ao chefe hierárquico;

       Observação das normas administrativas da empresa;

       Tratamento cortês e respeitoso a superiores, colegas e subordinados
       hierárquicos;

       Apoio a esforços para aperfeiçoamento da profissão;




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950


       FALTAS CONTRA A DIGNIDADE DO TRABALHO

       Utilizar informações e influências obtidas na posição para conseguir
       vantagens pessoais;

       Fazer declaração que constitua perigo de divulgação;

       Fazer promessas que não poderá cumpri-las;

       Negar-se a prestar colaboração;

       Prestar serviço de forma deficiente;

       Fomentar a discórdia;

       Não prestar ajuda aos companheiros;

       Ter conduta egoísta;

       Fazer declarações indecorosas e inexatas;



       VIRTUDES PROFISSIONAIS

       São três as principais virtudes para a formação do profissional ético:

       Responsabilidade;

       Lealdade;

       Iniciativa;



       ÉTICA AO TELEFONE

       Dê toda a atenção à pessoa que ligou;

       Jamais chame o cliente de querido, meu bem, benzinho;

       Não peça para o cliente aguardar um minutinho;

       Ao falar ao telefone você é julgado;

       Anote recados;
Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

       Evite ao máximo atender o telefone em uma reunião;

       Não faça ligações pessoais;

       Retorne as ligações;

       Jamais deixe alguém esperando na linha;



       ÉTICA AO ENVIAR UM EMAIL

       Seja claro e objetivo;

       Evite frases de rotina;

       Verifique sempre a gramática e a ortografia do texto antes de enviá-lo;

       Não seja tão formal como uma carta;

       Não mande correntes, piadas e pegadinhas por email para quem não
       conhece;



       MALDADES E FOFOCAS

       Afaste-se das fofocas e maledicências;

       Evite fazer profecias;

       Não seja inconveniente;

       Mantenha a voz baixa;

       Caso possua uma grande amizade no ambiente de trabalho, seja discreto;

       Deixe bem claro que é adepto ao ditado “amigos, amigos: negócios a parte”;

       Evite falar de sua vida pessoal;

       Não comente com qualquer um seus resultados positivos;

       Caso trabalhe com alguém de que não goste, troque cumprimentos,
       mantenha distância e não comente a antipatia que sente;



Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950


       ÉTICA EM VENDAS



       COMO SER ÉTICO EM VENDAS?

       Estude e planeje suas vendas;

       Compreenda como ligar os seus benefícios à vida dos clientes;

       Posicione verdadeiramente o seu produto, versus a concorrência;

       Prepare-se para fazer perguntas, descobrir anseios, angustias, desejos,
       problemas dos clientes;

       Venda aquilo que realmente contribuirá com o crescimento do cliente;

       Use os poderes criativos para ultrapassar as fúrias competitivas;

       Aprenda a contribuir com a equipe;

       Alimenta a empresa com dados e informações de mercado;

       Faça da sua área de trabalho uma janela aberta e transparente;

       Estabeleça preferência e confiança, para com seus clientes;



Características de grandes vendedores éticos e de sucesso são pessoas:

       Simples;

       Trabalhadoras;

       Apaixonadas;

       Estudiosas da sua profissão;

       Profissionais que convivem em equipe;

       Pessoas que gostam de estar associadas as inovações;

       Gente otimista;

       Pessoas verdadeiramente admiráveis;
Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Características de grandes vendedores éticos e de sucesso são pessoas:

       Simples;

       Trabalhadoras;

       Apaixonadas;

       Estudiosas da sua profissão;

       Profissionais que convivem em equipe;

       Pessoas que gostam de estar associadas as inovações;

       Gente otimista;

       Pessoas verdadeiramente admiráveis;

       Passe por esses caminhos utilizando os meios que, se um dia precisar passar
       por eles novamente, passaria, e passaria de novo, de novo e de novo. Viva
       hoje como se fosse viver novamente. Venda hoje come se fosse vender
       amanhã e depois para o mesmo cliente. Não pare a ética não permite parar.
       As mudanças do lado de fora não param. Ser ético é jamais parar.

       Dar a volta por cima significa superarmos fora da zona de conforto. A zona de
       conforto é a pior inimiga da atitude ética ao longo do tempo, é onde os bem
       intencionados falham e os gestores caem. Não pare jamais! A ética é a
       estratégia dos grandes vendedores e das grandes pessoas. (José Luiz Tejon)




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950


                       DESENVOLVIMENTO PESSOAL

                                                                     (Adilson Matheus)

                                     … RESILIÊNCIA
  Provem do Latim, do verbo resiliere, que significa “saltar para trás” ou “voltar ao
                                  estado natural”




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Para a Física, Resiliência é conceituada como a “propriedade pela qual a energia
armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão causadora
da deformação elástica”.

É preciso ter muito cuidado com o conceito, pois muitas revistas e pessoas conhecem
uma versão limitada de que Ser Resiliente é “agüentar” a situação, “suportar
pressão” , "ser saco de pancada" ou até mesmo "deixar submeter-se passivamente".

Para psicologia, o conceito é utilizado para definir um conjunto de processos sociais
e intrapsíquicos que possibilitam indivíduos a manifestarem o máximo de
inteligência, saúde e competência em ambientes de complexidade, instabilidade e
pressão.

Neste contexto, Resiliência foi utilizada para dar a noção de Flexibilidade,
Elasticidade, ajuste às Tensões.

“Capacidade de responder de forma mais consistente aos desafios e dificuldades; de
reagir com flexibilidade e capacidade de recuperação diante de desafios e
circunstancias desfavoráveis; de ter uma atitude otimista, positiva e perseverante e
mantendo um equilíbrio dinâmico durante e após os embates”

Resiliência Estratégica é “a capacidade de se antecipar - e se ajustar - continuamente
a profundas tendências seculares capazes de abalar de forma permanente a força
geradora de lucros de um negócio. A capacidade de reinventar modelos de negócios
e estratégias de forma dinâmica à medida que mudam as circunstâncias.”

Você é Resiliente quando cresce nas mudanças, inova, se antecipa às situações e
produz coerência estratégica para sua equipe e clientes. Sua influência como um ser
resiliente precisa ter mais impacto proativo e orientado para o futuro.



RESILIÊNCIA NA MUDANÇA

Onde falta resiliência, falta capacidade para promover mudanças com eficácia.

O vendedor de um produto com alto valor agregado, consegue após muita
persistência e determinação fechar um pedido com um cliente que aceitou esperar
mais pelo produto, do que esperaria com o concorrente, apenas pelo fato de
considerar que o atendimento recebido por aquele vendedor merecia seu crédito,
seu voto de confiança.


Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

No dia marcado para a entrega do produto, recebe sua mercadoria, ansioso por ver
sua nova aquisição em funcionamento, sabendo que ela favoreceria muitos
pacientes visto que se tratava de uma máquina hospitalar. Ao desembalar o produto
notou que faltava um dispositivo que faria com que a máquina pudesse funcionar,
lembrou de que tal dispositivo foi sua única exigência ao adquirir este produto, e que
provavelmente este dispositivo demoraria dias para chegar, sabendo que a empresa
fabricante da máquina era situada em um estado distante do seu.

Ficou furioso, procurando o vendedor, mas não o encontrava em nenhum telefone.
Irritadíssimo resolve falar com o gerente da empresa e expõe sua indignação diante
do fato. O gerente lhe pede um tempo para verificar o que aconteceu, e lá se vão
longos dias, na busca de um culpado para o fato de a máquina ter sido encaminhado
faltando esse dispositivo.

Quem foi o responsável por isso?



Pergunta da resiliência:

Por que em algumas empresas ou em determinadas situações perde-se mais tempo
procurando um culpado, alguém para crucificar, do que pegar o dispositivo, no caso,
e encaminhar imediatamente ao cliente, sendo que era perfeitamente possível?

Por que pessoas que não são resilientes, tem a capacidade se apegar em erros
deixando de encontrar solução imediata para os problemas, criando uma situação
ainda maior de fúria nos clientes?

Mudar é uma oportunidade de ser melhor!

Em resiliência podemos afirmar que o futuro é prospero e positivo para quem está
preparado, disposto e capacitado para lidar não com a mudança em si, mas com sua
complexidade, velocidade e intensidade. “A melhor maneira de prever o futuro é
criá-lo” Peter Druker, considerado o pai da gestão moderna.



Mudança é assim...

Eu ignoro suas necessidades e sou atropelado por elas;

Eu finjo que estou mudando e engano a mim mesmo;

Eu realizo a mudança sem uma analise crítica e fico a mercê dos acontecimentos;
Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Eu aceito as mudanças, analiso e desenvolvo um plano de ação coerente com meus
objetivos e me supero, abrindo caminhos para novas oportunidades.

Você é resiliente quando cresce nas mudanças, se antecipa às situações e produz
coerência estratégica para sua equipe e seus clientes. Sua influência como um ser
resiliente precisa ter mais impacto proativo e orientado para o futuro.

Duas formas de concentrar o esforço resiliente:

Esforço resiliente focado no problema - atuar diretamente na situação que origina o
estresse.

Esforço resiliente focado na emoção - regular o estado emocional que acompanha o
estresse.

O processo de resiliência busca conhecer não apenas a dimensão em que pode atuar,
mas também o foco preciso do tempo do acontecimento.

O processo de resiliência contempla a avaliação da situação pelo indivíduo (como
ele percebe, interpreta o que significa a situação), sua mobilização (como empreende
esforços cognitivos, emocionais e comportamentais para enfrentar, maximizar,
minimizar, modificar) e administração das exigências externas (ameaças e desafios
reais) ou internas (ameaças e desafios ilusórios), para que controle ou domine a
situação antes que seja dominado por ela.



4 Componentes de resiliência inerente às pessoas:

1. Padrões de conduta – positivo, proativo, focado, flexível, organizado.

       Positivas:

       Demonstram segurança e convicção, pois compreendem a vida como um
       processo complexo, mas repleto de oportunidades. Ativam pensamentos,
       emoções e ações que favorecem a melhoria do bem-estar ou a criação de
       condições propícias para que o enfrentamento da situação seja o melhor
       possível diante da realidade existente. Não se trata de ser “Poliana”, mas de
       observar os aspectos construtivos e de atuar com base nas oportunidades que
       a situação apresenta.




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                    WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

       Focadas:

       Tem uma visão clara do que querem realizar; valem-se de uma energia para
       focar propósitos e objetivos relevantes, abrindo mão de pensamentos e
       ações irrelevantes, que apenas desgastam e desperdiçam energia, diluindo a
       força e a firmeza do propósito.

       Flexíveis:

       Demonstram uma elasticidade especial ao responderem às incertezas.
       Possuem uma amplitude maior de movimentos ou de pontos de articulação, e
       isto lhes dá capacidade de produzir e de contar com alternativas, mas
       continuam conectadas ao seu propósito ou objetivo essencial.

       Organizadas:

       Desenvolvem abordagens estruturadas para gerenciar a ambigüidade.
       Contam com algum modelo de gestão formal e competências, ou princípios
       que as ajudam a identificar, a situação, a reconhecer os processos e recursos,
       a avaliar soluções e a promover ações com prazos para a promoção da
       superação.

2. Características predominantes em resilientes – protagonista, criatividade, gosto
por mudanças, elevada auto-estima, elevada auto-eficácia, senso de humor,
equilíbrio emocional.

3. Fatores de promoção – modelo de desafio, vínculos significativos, mente
solucionadora, sentido de propósito.

4. Atributos de sustentação – eu sou, eu estou, eu tenho, eu posso.

Os atributos de sustentação são responsáveis pelo alto grau de adaptação positiva
do indivíduo às mudanças, promovendo a preparação e o aprendizado necessários
para seu crescimento e fortalecimento.

Uma pessoa pode ser amada (eu tenho), mas se ela não tiver forças intrapsíquicas
(eu sou/eu estou), mas se não souber como se comunicar com os outros (eu posso)
para resolver problemas, ou não possuir ninguém (eu tenho) para compartilhar seus
desafios ou dificuldades, o processo de resiliência não será completo e eficaz.




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

       Eu Sou... (crenças, princípios e valores)

       Uma pessoa que sente apreço, carinho e orgulho de si mesma;

       Uma pessoa que freqüentemente encontra motivos para rir;

       Uma pessoa que sente que, na maioria das vezes, a vida tem sentido,
       significado;

       Uma pessoa que se sente bem, mesmo havendo quem não goste dela;

       Uma pessoa que normalmente encontra uma saída em situações difíceis;

       Uma pessoa que busca autenticidade, autonomia e independência;

       Uma pessoa realizada quando seu trabalho está ligado a uma causa, um
       propósito maior.



       Eu estou... (estados anímicos, disposições e posturas)

       Disposto a me responsabilizar por meus atos;

       Disposto a atribuir um sentido mais produtivo às adversidades e mudanças;

       Disposto a expandir minhas limitações e aprimorar minhas capacidades;

       Disposto a manifestar energia para fazer o que prometi ou aquilo que
       responsabilizei;

       Interessado por acontecimentos, desafios e enigmas que me cercam;

       Certo de que posso resolver problemas de alguma forma;

       Certo de que posso organizar tarefas para realizar meus objetivos;

       Otimista e esperançoso de que tudo sairá da melhor maneira possível.



       Eu tenho... (apoio de pares, liderança, cultura)

       Pessoas do entorno em que confio e que me querem bem;

       Pessoas que me colocam limites para que eu aprenda a evitar perigos ou
       problemas;
Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

       Pessoas que podem me ouvir sem preconceito ou julgamento, oferecendo um
       feedback construtivo e realista sobre o que estou sentindo ou fazendo;

       Eu posso... (aquisição de competências relevantes para a superação dos
       desafios)

       Falar sobre coisas que me assustam ou inquietam;

       Aprender novas competências e estratégias, aplicando-se no tempo
       adequado;

       Controlar-me quando tenho vontade de fazer algo errado ou perigoso;

       Procurar o momento certo para falar com alguém;

       Encontrar alguém que me ajude quando necessito;

       Levar planos e objetivos até o fim;

       Organizar-me e adquirir disciplina (cumprir o que combinei comigo mesmo);

       Perceber uma situação sob mais de uma perspectiva.



Padrões de conduta.

A mudança provoca uma crise quando quebra significativamente nossas expectativas
sobre questões e eventos importantes.

Quando se trata de mudanças, as pessoas têm preferência por uma das duas
orientações a seguir:

Pessoas orientadas pelo perigo:

Vêem a crise como ameaçadora e podem se sentirem vitimadas por ela. Falta-lhes
um sentido abrangente de propósito ou visão para sua vida, expressando grande
dificuldade para se reorientar e assimilar novos conhecimentos e competências. Com
pouco conhecimento e paixão pela dinâmica da mudança, sentem necessidade de se
defender ou se esquivar das novas propostas de orientação e do que precisa ser feito
para se reorganizar.

Pessoas orientadas pela oportunidade:



Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

Apesar de reconhecerem os perigos, interpretam a mudança como uma vantagem
em potencial a ser explorada; optam por uma visão mais otimista e realista da vida,
não sendo contaminadas por uma visão catastrófica. Sentem as mesmas emoções
perturbadoras diante da mudança, mas se esquivam e se defendem menos,
procurando compreende-las e utilizá-las como fator de alavancagem de suas forças e
atributos.

Estão orientadas e conectadas com um propósito mais nobre, confiam em pessoas e
relacionamentos que podem ajudá-las a melhorar e a expandir suas possibilidades e
competências, encontrando novas formas de agir e existir.

Essas pessoas possuem um conjunto de padrões de conduta que, facilitam à
superação das adversidades criando novos referenciais que as levam a conquista de
seus objetivos e propósitos.

Nos próximos cinqüenta anos viveremos com 25% de certeza e 75% de incerteza. Isso
dá uma tremenda vantagem para quem imagina, pensa, visualiza o futuro e cria as
competências necessárias para estar lá.

Uma pessoa não é resiliente, ela pode estar resiliente, um médico pode ser resiliente
para tomar atitude e decidir pela cirurgia de um paciente em um momento crítico,
tomando todas as medidas necessárias, e pode não saber lidar com o choro de um
filho recém nascido.

A resiliência se demonstra em como agimos e reagimos diante de uma situação de
desconforto, é nossa atitude que evidencia se fomos ou não, resilientes. Portanto
resiliência é também uma questão de exercício de comportamento diante dos fatos.

Inspirando ações resilientes:

1 – Discuta a possibilidade de criar um espaço para conversar e expor abertamente
seus desafios profissionais e pessoais, expectativas, medos, alegrias e possibilidades
de superação.

2 – Procure encontrar convergências entre missão, valores e interesses
organizacionais e profissionais.

3 – Discuta a respeito dos modelos e práticas gerenciais que estão facilitando ou
dificultando a conquista de uma performance ou de um clima favorável para o
Organização e os profissionais.



Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS
               T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0

                  WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950

4 – Assuma o compromisso de descobrir quais atitudes e ações precisam ser
mudadas, quais podem ser mantidas e quais devem ser descartadas.

5 – Procure criar procedimentos e relacionamentos baseados em confiança, respeito
e meritocracia.

6 – Construa um propósito, uma causa maior do que interesses pessoais. E pratique,
pratique muito.

Não pense em esforço, pense em alavancagem:

1 – Utilize seu precioso tempo para descobrir como produzir o máximo de impacto
no menor tempo possível.

2 – Comprometa-se com ações eficazes e constantes que possa iniciar, manter e
concluir.

3 – Dê preferência a ações relativamente modesta, mas de alto impacto estratégico.

4 – Conheça e trabalhe com pessoas altamente engajadas e competentes.

5 – Foque sua energia onde haja uma verdadeira chance de fazer a diferença.



                                 Portanto, seja Resiliênte!




Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é
a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Para que serve sua empresa?
Para que serve sua empresa?Para que serve sua empresa?
Para que serve sua empresa?
Alberto Costa
 
Apresentação institucional português
Apresentação institucional portuguêsApresentação institucional português
Apresentação institucional português
LPS Brasil - Consultoria de Imóveis S.A.
 
Mrib10030501 A029 C
Mrib10030501 A029 CMrib10030501 A029 C
Mrib10030501 A029 C
cosmicsnake
 
Apresentação institucional português 05.10.11
Apresentação institucional português 05.10.11Apresentação institucional português 05.10.11
Apresentação institucional português 05.10.11
LPS Brasil - Consultoria de Imóveis S.A.
 
Apresentação institucional português 12.08.2011
Apresentação institucional português 12.08.2011Apresentação institucional português 12.08.2011
Apresentação institucional português 12.08.2011
LPS Brasil - Consultoria de Imóveis S.A.
 
Apresentação Institucional PortuguêS 17 05 2010
Apresentação Institucional PortuguêS 17 05 2010Apresentação Institucional PortuguêS 17 05 2010
Apresentação Institucional PortuguêS 17 05 2010
Gustavo Rocha
 
Apresentação institucional português 17.08.2010
Apresentação institucional português 17.08.2010Apresentação institucional português 17.08.2010
Apresentação institucional português 17.08.2010
LPS Brasil - Consultoria de Imóveis S.A.
 
Institucional lopes
Institucional lopesInstitucional lopes
Guia Cultura MTCom
Guia Cultura MTComGuia Cultura MTCom
Guia Cultura MTCom
rhmtcom
 

Mais procurados (9)

Para que serve sua empresa?
Para que serve sua empresa?Para que serve sua empresa?
Para que serve sua empresa?
 
Apresentação institucional português
Apresentação institucional portuguêsApresentação institucional português
Apresentação institucional português
 
Mrib10030501 A029 C
Mrib10030501 A029 CMrib10030501 A029 C
Mrib10030501 A029 C
 
Apresentação institucional português 05.10.11
Apresentação institucional português 05.10.11Apresentação institucional português 05.10.11
Apresentação institucional português 05.10.11
 
Apresentação institucional português 12.08.2011
Apresentação institucional português 12.08.2011Apresentação institucional português 12.08.2011
Apresentação institucional português 12.08.2011
 
Apresentação Institucional PortuguêS 17 05 2010
Apresentação Institucional PortuguêS 17 05 2010Apresentação Institucional PortuguêS 17 05 2010
Apresentação Institucional PortuguêS 17 05 2010
 
Apresentação institucional português 17.08.2010
Apresentação institucional português 17.08.2010Apresentação institucional português 17.08.2010
Apresentação institucional português 17.08.2010
 
Institucional lopes
Institucional lopesInstitucional lopes
Institucional lopes
 
Guia Cultura MTCom
Guia Cultura MTComGuia Cultura MTCom
Guia Cultura MTCom
 

Semelhante a Apostila 20.08.2010

LM Frotas - A Nossa Frota é Sua
LM Frotas - A Nossa Frota é SuaLM Frotas - A Nossa Frota é Sua
LM Frotas - A Nossa Frota é Sua
LM Frotas
 
RH - INTEGRAÇÃO - GRUPO BMX SERVICOS - REV 00 - 09.06.pptx
RH - INTEGRAÇÃO - GRUPO BMX SERVICOS - REV 00 - 09.06.pptxRH - INTEGRAÇÃO - GRUPO BMX SERVICOS - REV 00 - 09.06.pptx
RH - INTEGRAÇÃO - GRUPO BMX SERVICOS - REV 00 - 09.06.pptx
MaiconAlbani
 
Mak Consultoria e Prestação de Serviços
Mak Consultoria e Prestação de ServiçosMak Consultoria e Prestação de Serviços
Mak Consultoria e Prestação de Serviços
Mak Cris
 
ApresentaçãO Vida MáXima Institucional Evf 2012
ApresentaçãO Vida MáXima Institucional Evf 2012ApresentaçãO Vida MáXima Institucional Evf 2012
ApresentaçãO Vida MáXima Institucional Evf 2012
Alexandre Saraiva
 
Minuto lojista
Minuto lojistaMinuto lojista
integração ATUALIZADA.pptx
integração ATUALIZADA.pptxintegração ATUALIZADA.pptx
integração ATUALIZADA.pptx
RAFAELAALBERTOFERNAN
 
INTEGRAÇÃO RH - GRUPO BMX SERVICOS.pdf
INTEGRAÇÃO RH - GRUPO BMX SERVICOS.pdfINTEGRAÇÃO RH - GRUPO BMX SERVICOS.pdf
INTEGRAÇÃO RH - GRUPO BMX SERVICOS.pdf
MaiconAlbani
 
Portfólio Gmca 2010
Portfólio Gmca 2010Portfólio Gmca 2010
Apresentação Rmattos Consultoria 2017
Apresentação Rmattos Consultoria 2017Apresentação Rmattos Consultoria 2017
Apresentação Rmattos Consultoria 2017
RICARDO MATTOS
 
Seja um finder e aumente sua renda
Seja um finder e aumente sua rendaSeja um finder e aumente sua renda
Seja um finder e aumente sua renda
emcarli
 
KR Apresentação
KR ApresentaçãoKR Apresentação
KR Apresentação
Kelsey Frizzell
 
KR Apresentação
KR ApresentaçãoKR Apresentação
KR Apresentação
Kelsey Frizzell
 
Desenvolva Consultoria
Desenvolva ConsultoriaDesenvolva Consultoria
Desenvolva Consultoria
DESENVOLVA CONSULTORIA
 
Revista sescon2013
Revista sescon2013Revista sescon2013
Revista sescon2013
FACE Digital
 
Margis consultorioa & assessoria
Margis consultorioa & assessoriaMargis consultorioa & assessoria
Margis consultorioa & assessoria
Margis Consultoria e Assessoria
 
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTI
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTIEvento de Lançamento Oficial da ASSERTI
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTI
Elvis Fusco
 
SISTEMA DE GESTÃO PARA OFICINA MECÂNICA E CENTRO AUTOMOTIVO
SISTEMA DE GESTÃO PARA OFICINA MECÂNICA E CENTRO AUTOMOTIVOSISTEMA DE GESTÃO PARA OFICINA MECÂNICA E CENTRO AUTOMOTIVO
SISTEMA DE GESTÃO PARA OFICINA MECÂNICA E CENTRO AUTOMOTIVO
EderDutra4
 
Apresentação visão global.
Apresentação visão global.Apresentação visão global.
Apresentação visão global.
Carlos Rocha
 
MZ adquire controle da Consultoria CORP
MZ adquire controle da Consultoria CORPMZ adquire controle da Consultoria CORP
MZ adquire controle da Consultoria CORP
Valter Faria
 
Workshop Public-Private Partnerships
Workshop Public-Private PartnershipsWorkshop Public-Private Partnerships
Workshop Public-Private Partnerships
Alban Drouet
 

Semelhante a Apostila 20.08.2010 (20)

LM Frotas - A Nossa Frota é Sua
LM Frotas - A Nossa Frota é SuaLM Frotas - A Nossa Frota é Sua
LM Frotas - A Nossa Frota é Sua
 
RH - INTEGRAÇÃO - GRUPO BMX SERVICOS - REV 00 - 09.06.pptx
RH - INTEGRAÇÃO - GRUPO BMX SERVICOS - REV 00 - 09.06.pptxRH - INTEGRAÇÃO - GRUPO BMX SERVICOS - REV 00 - 09.06.pptx
RH - INTEGRAÇÃO - GRUPO BMX SERVICOS - REV 00 - 09.06.pptx
 
Mak Consultoria e Prestação de Serviços
Mak Consultoria e Prestação de ServiçosMak Consultoria e Prestação de Serviços
Mak Consultoria e Prestação de Serviços
 
ApresentaçãO Vida MáXima Institucional Evf 2012
ApresentaçãO Vida MáXima Institucional Evf 2012ApresentaçãO Vida MáXima Institucional Evf 2012
ApresentaçãO Vida MáXima Institucional Evf 2012
 
Minuto lojista
Minuto lojistaMinuto lojista
Minuto lojista
 
integração ATUALIZADA.pptx
integração ATUALIZADA.pptxintegração ATUALIZADA.pptx
integração ATUALIZADA.pptx
 
INTEGRAÇÃO RH - GRUPO BMX SERVICOS.pdf
INTEGRAÇÃO RH - GRUPO BMX SERVICOS.pdfINTEGRAÇÃO RH - GRUPO BMX SERVICOS.pdf
INTEGRAÇÃO RH - GRUPO BMX SERVICOS.pdf
 
Portfólio Gmca 2010
Portfólio Gmca 2010Portfólio Gmca 2010
Portfólio Gmca 2010
 
Apresentação Rmattos Consultoria 2017
Apresentação Rmattos Consultoria 2017Apresentação Rmattos Consultoria 2017
Apresentação Rmattos Consultoria 2017
 
Seja um finder e aumente sua renda
Seja um finder e aumente sua rendaSeja um finder e aumente sua renda
Seja um finder e aumente sua renda
 
KR Apresentação
KR ApresentaçãoKR Apresentação
KR Apresentação
 
KR Apresentação
KR ApresentaçãoKR Apresentação
KR Apresentação
 
Desenvolva Consultoria
Desenvolva ConsultoriaDesenvolva Consultoria
Desenvolva Consultoria
 
Revista sescon2013
Revista sescon2013Revista sescon2013
Revista sescon2013
 
Margis consultorioa & assessoria
Margis consultorioa & assessoriaMargis consultorioa & assessoria
Margis consultorioa & assessoria
 
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTI
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTIEvento de Lançamento Oficial da ASSERTI
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTI
 
SISTEMA DE GESTÃO PARA OFICINA MECÂNICA E CENTRO AUTOMOTIVO
SISTEMA DE GESTÃO PARA OFICINA MECÂNICA E CENTRO AUTOMOTIVOSISTEMA DE GESTÃO PARA OFICINA MECÂNICA E CENTRO AUTOMOTIVO
SISTEMA DE GESTÃO PARA OFICINA MECÂNICA E CENTRO AUTOMOTIVO
 
Apresentação visão global.
Apresentação visão global.Apresentação visão global.
Apresentação visão global.
 
MZ adquire controle da Consultoria CORP
MZ adquire controle da Consultoria CORPMZ adquire controle da Consultoria CORP
MZ adquire controle da Consultoria CORP
 
Workshop Public-Private Partnerships
Workshop Public-Private PartnershipsWorkshop Public-Private Partnerships
Workshop Public-Private Partnerships
 

Último

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 

Apostila 20.08.2010

  • 1. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 TREINAMENTO EM VENDAS Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 2. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Histórico da Empresa A empresa Rivel Administradora de Consórcios Ltda teve sua fundação em 24 de junho de 1988, regulamentada e autorizada pelo Banco Central, segundo as normas da Circular nº 2766, com objetivo de formar, intermediar e administrar grupos de consórcios nos segmentos de motocicletas, automóveis e imóveis. A idéia surgiu devido às necessidades que o grupo Riedi Comércio de Veículos Ltda possuía em vender seus veículos (carros/motos) parceladamente aos seus clientes, de modo que não fossem cobrados juros e taxas administrativas semelhantes às de financiamentos. Nesta data, foi firmado um acordo para a constituição de uma Sociedade Civil por Quotas de Responsabilidade Limitada, tendo como sócios fundadores José Riedi, Dianor José Riedi, Vito Luiz Riedi e Roberto Antônio Riedi. A empresa inicia as atividades com denominação social de Rivel - Administradora de Consórcio S/C Ltda, tendo sua sede e foro na cidade de Palotina - PR, na Avenida Presidente Kennedy, 2726. A sociedade tem como objetivo principal intermediar, representar e administrar grupos de consórcio e serviços em geral. A primeira alteração contratual foi efetuada em 13 de setembro de 1988, onde o capital social é aumentado, sendo o valor subscrito e Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 3. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 integralizado por todos os sócios em partes iguais. Em dezembro de 1989 ocorre a segunda alteração do contrato, retirando-se da sociedade o sócio Dianor José Riedi, transferindo suas quotas aos demais sócios. Em dezembro de 1990, é admitida na sociedade a empresa Riedi Comércio de Veículos Ltda, aumentando assim o capital social da empresa Rivel. Em janeiro de 1991, o capital social é aumentado, sendo subscrito e realizado com aproveitamento de reservas de capital, firmando assim, a quarta alteração contratual. Logo em junho do mesmo ano, com a quinta alteração, retira-se da sociedade o sócio Vito Luiz Riedi, que cede e transfere suas quotas para o sócio Roberto Antônio Riedi. A sexta alteração é feita em agosto de 1991, onde a sócia Riedi Comércio de Veículos Ltda cede e transfere uma porcentagem de suas quotas ao sócio Roberto Antônio Riedi, permanecendo inalterado o valor do capital social. Em 29 de maio de 1992 é incorporada ao capital da sociedade a correção monetária do capital verificada em 31 de dezembro de 1991. Logo em outubro/1992, novembro/1993, abril/1994, novembro/1994 e abril/1995 foram firmadas as respectivas oitava, décima, décima primeira, décima segunda e décima terceira alteração contratual, todas com o capital social aumentado, com aproveitamento das reservas de correção monetária. Em maio de 1993, acontece a nona alteração do contrato, ficando representada a sócia jurídica Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 4. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Riedi Comércio de Veículos Ltda por seu Diretor Roberto Antônio Riedi, neste também se altera a razão social de Rivel Administradora de Consórcio S/C Ltda para Rivel Administradora de Consórcios S/C Ltda, além do aumento do capital social. Em outubro de 1995 o sócio José Riedi cede e transfere parte de suas quotas ao sócio Roberto Antônio Riedi, permanecendo inalterado o montante do capital social. Em abril de 1996 o contrato é novamente modificado, aumentando o montante do capital. A décima sexta modificação contratual, foi registrada em janeiro de 2004, onde a sociedade que antes era Civil transforma-se em Sociedade Limitada, passando a denominar-se Rivel Administradora de Consórcios Ltda. Reestruturações organizacionais Desde sua fundação a empresa vem sofrendo algumas alterações em sua organização para acompanhar as tendências do mercado e principalmente para cumprir com as exigências dos consumidores. Em 1996 a empresa passou por uma modificação/atualização em seu sistema de arquivos, ou seja, o sistema de rede e controle de dados, deixou de usar o programa CNP - Engenharia de Sistemas e passou a usar na matriz o sistema SIENS - Gestão Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 5. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 de Negócios. O mesmo agilizou o acesso aos dados e informações dos consorciados, deixando o atendimento mais ágil e fácil. A empresa ainda implantou em seu site um link, onde os próprios consorciados podem ter acesso a sua quota, podendo consultar valores de parcelas e imprimir boletos bancários. Devido ao grande avanço da tecnologia e as constantes ameaças da concorrência, a empresa em 2004 mudou o layout e investiu em equipamentos modernos de informática, de forma que seus clientes pudessem ter uma visão positiva do estabelecimento e também da marca Rivel. Em 2006, a empresa firmou contrato com o Consultor Empresarial Luiz Fernando Zgoda, que a partir de análises, propôs planos e metas para a reorganização do departamento de vendas da empresa. Em 2007 ela encerrou o contrato com Zgoda e iniciou com a Empresa Consystem - Projetos e Consultoria Empresarial da cidade de Cascavel/PR, coordenado por Takao Koike e Joaquim Cáceres, ambos professores, economistas e consultores. A Consystem foi contratada com o objetivo de apresentar propostas de melhorias para a empresa, diagnosticando, avaliando e implementando práticas de gestão empresarial, visando melhorar os resultados sob aspecto organizacional e socioeconômico. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 6. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Em 2008 a empresa passa por uma reestruturação administrativa, com a substituição dos gestores administrativo e comercial, concentrando as duas atividades em um só gestor, objetivando a homogeneidade nas decisões. Em dezembro de 2009 a empresa ativou duas filiais, uma em Maringá- PR e outra em Campo Grande-MS implementando assim em 25% seu volume de vendas, contando atualmente com nove filiais revenda de consórcio. Atualmente o nome Rivel é bem conceituado no seu mercado de atuação com respeito do Banco Central e demais entidades de classe ligadas diretamente ao seu ramo de atividade pelo bom desempenho em suas atividades. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 7. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Missão: Viabilizar a realização de sonhos com a aquisição de veículos novos e aquisição da casa própria. Visão: Ser referência como administradora de consórcio no cenário nacional. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 8. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Organograma RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA. DIRETORIA EXECUTIVA OUVIDORIA AUDITORIA GERÊNCIA ADM/CML VENDAS VENDAS ATENDIMENTO FINANCEIRO CONTABILIDADE INFORMÁTICA RECURSOS MARKETING TERCEIRIZADAS ESCRITÓRIO HUMANOS TERCEIROS PALOTINA CONTRATO/ CRÉDITO ASSISTENTE PESSOAL CONTROLE CADASTRO CONTÁBIL M.C.RONDON OPERAÇÃO COBRANÇA TELEFONE N. CONTEMP. ASSIS PÓS-VENDAS COBRANÇA SERVIÇOS CONTEMPLADO GERAIS TOLEDO TESOURARIA CASCAVEL CAIXA/ BANCOS UMUARAMA C/ PAGAR GUAÍRA COMPRAS/ CONTROLE Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 9. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 INFORMAÇÕES - RIVEL CONSÓRCIO RIVEL SUA MELHOR OPÇÃO! (Adilson Matheus)  A perspectiva de crescimento do segmento de consórcios para 2010 é de um aumento de 10% em todos as categorias de consórcio;  O crescimento do Consórcio Rivel de 2008 para 2009 foi de 10%.  A perspectiva de crescimento para 2010 é de 25%, com a implantação de duas filiais (Campo Grande e Maringá) VENDA GERAL DA ADMINISTRADORA TOTAL JAN FEV MAR TOTAL SEMESTRE 2009 2.058.948 4.242.424 3.414.537 9.715.909 21.212.499 2010 3.064.782 3.455.906 5.595.603 12.116.291 30.292.823 CRESCIMENTO 25% 43% ABR MAI JUN TOTAL JUL 2009 4.278.066 3.101.917 4.116.744 11.496.590 6.111.743 2010 5.566.809 6.470.792 6.138.930 18.176.532 8.599.301 CRESCIMENTO 58% 41% Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 10. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 RANKING DE VENDAS DE JANEIRO A JULHO DE 2010 VALOR DE POSIÇÃO EQUIPE VENDAS PARTICIPAÇÃO MÉDIA DE VENDAS 1º RIVEL MARINGÁ 6.127.963,55 23% 875.423,36 2º RIVEL PALOTINA 5.836.180,57 22% 833.740,08 3º RIVEL TOLEDO 4.591.561,22 17% 655.937,32 4º RIVEL MARECHAL 2.569.203,05 10% 367.029,01 5º RIVEL UMUARAMA 2.094.255,25 8% 299.179,32 6º RIVEL CASCAVEL 1.327.341,78 5% 189.620,25 7º RIVEL CAMPO GRANDE 1.079.937,87 4% 154.276,84 8º INTERLAGOS GUAÍRA 917.090,73 3% 131.012,96 9º RIVEL ASSIS 716.657,06 3% 102.379,58 10º RIEDI PALOTINA 583.618,06 2% 83.374,01 11º INTERLAGOS MARECHAL 273.554,75 1% 39.079,25 12º INTERLAGOS ASSIS 161.338,50 1% 23.048,36 TOTAL 26.278.702,39 100% 3.754.100,34 Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 11. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 INADIMPLÊNCIA DE JANEIRO A JULHO DE 2010 POSIÇÃO EQUIPE % DE INADIMPLÊNCIA 1º RIVEL CASCAVEL 13% 2º RIVEL MARECHAL 14% 3º RIVEL PALOTINA 20% 4º RIVEL TOLEDO 21% 5º RIVEL UMUARAMA 25% 6º RIVEL ASSIS 25% 7º RIVEL CAMPO GRANDE 34% 8º RIVEL MARINGÁ 45% Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 12. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 ECONOMIA – MERCADO DE CONSÓRCIO (André Luciano Hul) Venda de consórcios bate recorde no bimestre Por Altamiro Silva Júnior (ISTO É) Dinheiro - 05/04/2010 A comercialização de consórcios de automóveis e imóveis bateu recorde nos meses de janeiro e fevereiro e puxou as vendas do setor. O volume total de negócios somou R$ 8,6 bilhões no primeiro bimestre, um crescimento de 43,3% em comparação ao mesmo período de 2009, segundo dados que acabam de ser divulgados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac). Nos imóveis, o crescimento nas vendas de novas cotas foi de 46,4%. O volume saltou de 25 mil cotas para 36,6 mil novas cotas na comparação dos bimestres. A Abac atribui o aumento das vendas à possibilidade de usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para amortizar as parcelas. A Caixa liberou o uso no dia 18 de março, mas já prevendo a liberação, muitos consumidores se anteciparam e fizeram adesão a um consórcio. A Abac espera que o uso do FGTS, que já pode ser usado para dar lance, cresça ainda mais. O segmento de imóveis fechou fevereiro com 539 mil consorciados ativos. Já nos automóveis, a alta foi de 38,7%, passando de 56 mil cotas vendidas para 77,7 mil. Nas motos, o maior segmento dentro do setor, a comercialização não teve o mesmo desempenho. Caiu 1,8% no mesmo período, para 177,7 mil novas unidades vendidas. Considerando todos os segmentos (veículos, motos, imóveis, eletroeletrônicos e serviços), o setor de consórcios atingiu a marca de 3,8 milhões de participantes ativos em fevereiro, expansão de 5,5% ante o mesmo mês do ano passado. A comercialização de novas cotas registrou aumento de 8,9% para 311,8 mil. O crescimento seria maior se não fosse à queda nas vendas de eletroeletrônicos. Na contramão do resto do mercado, a venda de consórcios de eletroeletrônicos caiu 28,3% no bimestre, baixando de 18,4 mil para 13,2 mil unidades. A queda é reflexo da forte competição das redes de varejo, que aumentaram os prazos de financiamento desses produtos e as vendas parceladas sem juros no cartão de crédito. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 13. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Venda de consórcios cresce 38,4% no 1º trimestre, diz Abac Fonte (Abac) - 12/05/2010 Resultado fica acima do esperado pela associação, que previa crescimento de 10% A comercialização de consórcios bateu recorde em diversos setores no primeiro trimestre, com o volume total de negócios de R$ 13,7 bilhões, indicando crescimento de 38,4% em comparação ao mesmo período de 2009. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 12, pela Abac, O resultado ficou acima do esperado pela associação, que no início do ano previa crescimento de 10%. De acordo com Abac, a comercialização de novas cotas cresceu 13,9% nos primeiros três meses do ano, somando 498,9 mil, enquanto os participantes ativos atingiram 3,83 milhões no mês de março, com alta de 5,5% na comparação com igual período do ano passado. Em ambos os casos, o resultado é o maior desde 2005. As contemplações cresceram 2,2% na comparação entre os primeiros trimestres, para 237,2 mil. Imóveis e veículos Ao superar 545 mil participantes ativos em março, a maior marca na história, com alta de 5,2% em relação ao mesmo período do ano anterior, a venda de consórcios de imóveis registrou crescimento de 18,1% no acumulado do trimestre, com 56 mil novas adesões. Além de aumento das adesões, houve um crescimento nas contemplações. Nos três primeiros meses deste ano, foram 17,1 mil, 14% a mais que as 15 mil do mesmo período de 2009. Entre os automóveis, utilitários e camionetas, as vendas subiram 43,1% na mesma base de comparação, somando 124,8 mil novas cotas. Já o total de participantes se aproxima de um milhão (995 mil), com crescimento de 15,4% no comparativo entre primeiros trimestres. As contemplações neste segmento somaram 50,7 mil, com avanço de 4,3% em relação ao período de janeiro a março de 2009. Matéria de junho de 2010 – Dados do 1º quadrimestre de 2010/Procura pelos consórcios cresce e negócios aumentam 38,5% Mais brasileiros procuram o consórcio para carro zero ou casa própria Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 14. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Nos primeiros quatro meses deste ano, o Sistema de Consórcios registrou um aumento de 38,5% no volume de negócios realizados em relação ao mesmo período de 2009. Enquanto há um ano somava R$ 13,5 bilhões, em 2010 totalizou R$ 18,7 bilhões. A razão do crescimento é justificada pela grande procura, que apontou maiores altas nas vendas de novas cotas no setor de veículos leves e no de imóveis. Nos automóveis, camionetas e utilitários (veículos leves), o total quadrimestral do ano chegou R$ 6,3 bilhões, 57,5% maior que os R$ 4,0 bilhões contabilizados há um ano. No setor imobiliário, as transações, de janeiro a abril último, atingiram R$ 6,6 bilhões, 26,9% superior aos 5,2 bilhões de mesmo período, no ano passado. “Ao analisar somente os meses do primeiro quadrimestre deste ano”, Paulo Rossi, presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, esclarece que “o aumento confirma a maturidade do brasileiro na hora de adquirir um bem parcelado. Usando mais a razão e menos a emoção, portanto sem entusiasmos com as promoções que focam parcelas atrativas, o consumidor tem feito contas e comparações. Com os pés no chão e ao considerar a necessidade de ter ou não de ter o veículo ou o imóvel imediatamente, o consórcio tem sido escolhido como forma planejada e mais econômica de comprar qualquer um dos dois”. A inexistência de juros, o parcelamento integral do valor do bem desejado e a formação de patrimônio são características dos consórcios que têm feito a diferença nas decisões das várias classes sociais, especialmente na C, cuja evolução, ultimamente, tem sido maior, especialmente no consumo de bens duráveis como a casa própria ou carro zero. O estudo de cenários e oportunidades de negócios, feito pela empresa Quorum Brasil para ABAC, no início de 2010, apontou o aumento da renda das classes C e D como principais para embasar o crescimento das vendas nos diversos setores do Sistema. Também foram anotados outros fatores como o uso do FGTS nos imóveis, a expansão modal e a renovação de frota nos pesados, juro final alto e término das isenções de IPI nos automóveis, inovação constante nos eletroeletrônicos e parcelas baixas nas motocicletas. A comercialização de novas cotas (veículos automotores, imóveis, eletroeletrônicos e serviços) acumulou 679,5 mil (jan-abr/2010), 14,2% mais que as 595,2 mil (jan- abr/2009) anteriores. Depois de projetar em 10% o crescimento nas vendas para este ano e analisar os números do quadrimestre, a assessoria econômica da ABAC tem reanalisado seus cálculos para os próximos meses. “Nosso desejo é que a economia mantenha seu ritmo, com oportunidades e segurança no emprego para o trabalhador, Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 15. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 e sem mudanças no cenário internacional que possam vir a influenciar as atividades internas do país, possibilitando o alcance ou a superação da previsão”, completa Rossi. Em abril, o número de participantes ativos chegou a 3,84 milhões, 5,8% mais que os 3,63 milhões no mesmo mês, no ano passado. As contemplações também evoluíram. O acumulado de janeiro e abril de 2010 somou 317,2 mil contra 308,4 mil, totalizados no mesmo quadrimestre de 2009, alta de 2,9%. RESUMO: NÚMEROS DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS -PARTICIPANTES (CONSORCIADOS) -3,84 MILHÕES (EM ABRIL/2010) -3,63 MILHÕES (EM ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 5,8% VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) -679,5 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -595,2 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) -CRESCIMENTO: 14,2% -CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM À OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS) -317,2 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -308,4 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) -CRESCIMENTO: 2,9% O SISTEMA DE CONSÓRCIOS DIVIDIDO POR SEGMENTOS: VEÍCULOS AUTOMOTORES EM GERAL -PARTICIPANTES (CONSORCIADOS) Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 16. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 -3,2 MILHÕES (EM ABRIL/2010) -3,0 MILHÕES (EM ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 6,6% -VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) -570,9 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -493,9 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 15,6% -CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMRAR BENS) -280,2 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -271,3 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 3,3% MOTOCICLETAS E MOTOS -PARTICIPANTES (CONSORCIADOS) -2,04 MILHÕES (EM ABRIL/2010) -1,96 MILHÃO (EM ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 4,1% -VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) -390,5 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -361,7 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 8,0% -CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS) -204,0 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 17. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 -199,1 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 2,5% VEÍCULOS PESADOS (CAMINHÕES, ÔNIBUS, SEMI-REBOQUES, TRATORES, IMPLEMENTOS) -PARTICIPANTES (CONSORCIADOS) -162,5 MIL (EM ABRIL/2010) -161,6 MIL (EM ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 0,6% -VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) -13,5 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -11,8 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 14,4% -CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS) -8,5 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -8,4 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 1,2% VEÍCULOS LEVES (AUTOMÓVEIS, CAMIONETAS, UTILITÁRIOS) -PARTICIPANTES (CONSORCIADOS) -997,5 MIL (EM ABRIL/2010) -867,2 MIL (EM ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 15,0% VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 18. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 -166,9 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -102,4 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 38,6% CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRA BENS) -67,7 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -63,8 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 6,1% IMÓVEIS -PARTICIPANTES (CONSORCIADOS) -545,8 MIL (EM ABRIL/2010) -519,1 MIL (EM ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 5,1% -VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) -76,1 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -64,1 MIL ( JANEIRO-ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 18,7% -CONTEMPLAÇÕES (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS) -23,1 MIL (JANEIRO-ABRIL/2010) -20,4 MIL (JANEIRO-ABRIL/2009) CRESCIMENTO: 13,2% Fonte, Estado De São Paulo, publicado 11/06/2010. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 19. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Venda de consórcio de veículos registra alta de 15%. (02/03/2010-R7) Entre os carros, aumento foi de quase 43% com aproximadamente 473 mil cotas comercializadas O setor de veículos automotores registrou alta de 14,3% no ano passado na comparação com 2008, passando de 1,46 milhão em 2008, para 1,67 milhão em 2009. Houve um crescimento de 17,6% nas contemplações no ano passado, indo de 696,3 mil em 2008 para 819 mil em 2009. Os dados foram divulgados pela Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios) nesta terça-feira (2) em São Paulo. De acordo com Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da entidade, “o maior sonho do brasileiro é a da casa própria, contudo o que ele acaba adquirindo primeiro é o seu veículo”. Segundo a entidade, já mais de 3,8 milhões de consorciados em todos os grupos, mas mais de 80% das cotas são de veículos automotores – motos, carros, caminhões, utilitários, entre outros. No segmento específico de automóveis, o crescimento nas vendas foi de 42,2%, passando de 332,6 mil em 2008 para 473 mil em 2009, e as contemplações cresceram 2,6%, de 187 mil em 2008 para 191,8 mil em 2009. Rossi disse que as medidas anticrise do governo foram fundamentais para esse aumento. -Os dados mostraram que os incentivos foram e são importantes para a comercialização dos veículos. Todavia, se o parcelamento da compra for integral e sem juros, além de ser sem entrada, a compra fica ainda melhor. Só no Sistema de Consórcios isso é possível. O valor médio dos consórcios dos carros passou de R$ 31,9 mil em janeiro de 2009 para R$ 36 mil em dezembro do mesmo ano – uma alta de 12.8% no período. No segmento de motos, as vendas cresceram 10%, passando de 1 milhão em 2008 para 1,1 milhão no ano passado. As contemplações cresceram 24,3%, de 484,4 mil em 2008 para 601,9 mil em 2009. De cada cinco motos vendidas no Brasil no ano passado, segundo a entidade, duas são fruto dos consórcios – em 2008, de cada quatro motos, uma era resultado de consórcio. O valor médio da cora das motos passou de R$ 7,9 mil em janeiro de 2009 para R$ 10,3 mil em dezembro do mesmo ano – um crescimento de 30,3%. O número de participantes em consórcios de motos subiu de 1,97 milhão em 2008 para 2,06 milhões no ano passado. Segundo a Abac, a explicação para o cenário é o crescimento das vendas de motos para os prestadores de serviços de entrega (motoboy), sobretudo na capital paulista, e a substituição do animal pela moto nas áreas rurais do país. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 20. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Fonte: notícias.r7.com/economia Venda de consórcios cresce até 30%, segunda-feira, 19 de Julho de 2010. Comprar a sonhada casa própria, o veículo cobiçado ou a moto do momento de forma planejada tem se tornado um hábito entre os brasileiros. Diante do crescimento econômico e da melhora do poder aquisitivo das famílias, o setor de consórcios vive um momento de expansão. Em Dourados, por exemplo, o acesso ao crédito fez a venda de cotas de consórcios crescer em 30% no primeiro semestre deste ano. Em Mato Grosso do Sul, nos primeiros seis meses do ano já contabiliza uma expansão de aproximadamente 20% nas vendas de consórcios. Essa alta se deve, em grande parte, ao avanço na comercialização de consórcios de automóveis. Os números já podem ser contabilizados. Lúcia Thomaz, gerente de consórcio da Comdovel, que é a concessionária Volkswagen para Dourados e região, registra um aumento de 30% nas vendas de consórcios de janeiro a junho deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo ela, os modelos campeões de venda são o Gol e a Saveiro. Os planos mais procurados são os de 60 e 80 meses. “O consórcio é uma alternativa mais segura de investimento. As taxas de juros são atraentes e diferem e muito dos financiamentos. Enquanto no consórcio o cliente paga uma taxa de administração de 0,27% ao mês, no financiamento o juro chega a 1,3% ao mês. Para o restante do ano, os números devem ser ainda melhores”, analisa. O momento também é bom para a venda de cotas de consórcio de motocicletas. De acordo com o gerente de vendas da Nara Motos, Adriano Mendonça, a concessionária Honda já contabiliza um aumento entre 13% e 15% na venda de consórcios. Os planos com prazo de 60 e 72 meses são os mais solicitados. “O momento tem sido favorável para o consórcio. O aumento da oferta de trabalho e a melhora do poder aquisitivo fazem com que as pessoas tenham condições de assumir um compromisso a médio e longo prazo. Outro fator que favorece o crescimento nas vendas é a acessibilidade dos planos, com parcelas a partir de R$ 76. Isso acaba facilitando”, relatou. Fonte: DIÁRIO MS (o jornal de integração regional). ENTREVISTA CARLOS ALBERTO LYRA – Presidente regional da Abac - Associação Brasileira de Administradoras de Consócios. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 21. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 “Compare os consórcios com mais razão e menos emoção” Aumento da renda das classes C e D potencializam crescimento das vendas a consórcio O setor de consórcios de automóveis está crescendo significantemente, mas a população ainda tem muitas dúvidas a respeito deste mecanismo. Para tentar dissipá- las, o Cinform procurou Carlos Alberto Lyra, que trabalha com este serviço há 20 anos e atualmente é diretor da Lyscar Consórcios e presidente regional da Abac. Carlos Alberto Lyra vê muito mais vantagens do que desvantagens neste tipo de transação. Mas recomenda “O consumidor deve comparar usando mais a razão e menos a emoção. Fazer as contas com os pés no chão e considerar a necessidade de ter ou não o veículo ou o imóvel imediatamente. Mas definir a hora certa é relativo, pois tem consumidores necessidades diferentes. Uns recorrem pela troca do seu bem quando o novo que já dispõe esta um pouco mais usado”, diz. Veja entrevista. Cinform – Quais requisitos são necessários para se participar de um consórcio ? Carlos Alberto Lyra – Antes de tudo, a visão do cliente em planejar seu futuro para ter um patrimônio sem pagamento de juros. Para isto, só precisa do CPF e carteira de identidade na hora da adesão. Cinform – Como o senhor vê o crescimento do mercado de consórcios ? CAL – Vejo de uma forma consistente e melhorada ano a ano. Cinform - Em qual patamar se encontra Sergipe ? CAL – Muito bem, com administradoras locais já tradicionais atuando, como é o caso do Consórcio Lyscar Samam Banese, que em agosto completa 29 anos de atuação no mercado, que tem uma parceria sólida com o Banese e que há dois anos comprou a carteira de clientes do consórcio Samam. Como também outras administradoras nacionais atuando na região e prestando também um bom serviço. “O que importa é que o consórcio atende a todas as necessidades e em todos os momentos”. Cinform – O que mudou de alguns anos para cá nesta modalidade? CAL – Foram a maiores facilidades e a variedade de opções disponíveis para o cliente. Um bom exemplo é que, além do consórcio para automóvel e motocicleta já conhecido pela clientela, temos o imobiliário, onde o cliente pode adquirir mais um imóvel, fazendo um consórcio que não é permitido no financiamento. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 22. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Cinform – Quais facilidades e vantagens o interessado encontrará ao realizar um consórcio? CAL – A inexistência de juros , o parcelamento integral do valor do bem desejado e a formação de patrimônio são características dos consórcios que têm feito a diferença. Tudo isso resulta em uma distinção muito grande no valor final em relação a um financiamento. Cinform – E quais riscos o cliente pode encontra ? Como se precaver deles? CAL – O cliente deve procurar uma administradora autorizada pelo Banco Central, que conste no site www.bcb.gob.br, e solicitar ao consultor de vendas que todas as informações prestadas sejam demonstradas no contrato que se recebe no ato da compra do consórcio. Cinform – Em quais condições é melhor entrar num consórcio e em quais não? CAL – O consumidor deve comparar usando mais a razão e menos a emoção. Fazer as contas com os pés no chão e considerar a necessidade de ter ou não o veículo ou o imóvel imediatamente. Mas definir a hora certa é relativo, pois tem consumidores necessidades diferentes. Uns recorrem pela troca do seu bem quando o novo que já dispõe está um pouco mais usado. Outros não tem pressão porque o bem será para o seu filho quando fizer 18 anos ou se formar para ter um consultório próprio. O que importa é que o consórcio atende a todas as necessidades e em todos os momentos. Cinform – Como funciona cada etapa do consórcio e quando é permitido dar lance? CAL – O cliente estará concorrendo ao sorteio todos os meses, sendo necessário apenas que esteja em dias com seus pagamentos. E desde a primeira parcela ele pode ofertar o lance, caso assim deseje. Cinform – Existe alguma indicação para que a pessoa possa se programar para dar o lance ? CAL – A indicação que informamos é que o cliente, em vez de quitar esporadicamente algumas parcelas para diminuir o prazo do seu consórcio, junte este dinheiro e oferte um lance, pois assim poderá ter o seu sonho realizado mais rapidamente. Cinform – As classe C e D estão passando por transformações, principalmente no consumo. Como as administradoras de consórcio têm lidado com elas? CAL – Um estudo de cenários e oportunidades de negócios feitos pela empresa Quorum Brasil para a ABAC no início de 2010, apontou o aumento da renda das classes Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 23. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 C e D como principais para embasar o crescimento das vendas nos diversos setores do sistema. Com isto, todas as administradoras já estão oferecendo diversos produtos voltados para esta classe social. Fonte: Jornal Cinform 05 a 15/07/2010. Cidade: Aracajú. Economia – Aquecido. Setor estima crescer 15% e aposta na ausência de juros, Classes C e D impulsionam as vendas por consórcios As classes C e D estão impulsionando as vendas por consórcios. Nos cinco primeiros meses deste ano, o crescimento em relação ao mesmo período do ano passado foi de 14,4% em Minas Gerais. O presidente regional da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac) no Sudeste, João Pedro de Andrade, garante que até o final do ano as vendas de setor serão 15% maiores. De janeiro a maio deste ano, já foram vendidas 860 mil novas cotas, contra 751,9 mil no mesmo período do ano passado no Estado. O número de pessoas contempladas também subiu. Enquanto somavam 385,9 mil, de janeiro a maio do ano passado, este ano já superaram 396,4 mil. Atualmente, há mais de 3,88 milhões de participantes. Para João Pedro o cenário é bem diferente do que o vivido há um ano e meio atrás. O aumento da procura por consórcios tem algumas explicações, de acordo com o dirigente. Dentre elas, a regulamentação do setor por meio da lei 11.795/2008, que deu mais confiança à modalidade com garantias às administradoras e consorciados. A outra é que as classes C e D, mais estáveis, viram no consórcio uma forma de adquirir bens comprometendo parte determinada do rendimento sem serem pegos pelos juros altos. “Com o advento da crise de 2008, as empresas financeiras também mais rigorosas na concessão de crédito facilitando a migração para o consórcio e agora temos pessoas mais seguras no emprego que podem poupar mais, disse. Para enfrentar a concorrência com os financiamentos do mercado em que o consumidor sai, em poucas horas, com o carro da concessionária, ou consegue crédito imobiliário sem a mesma burocracia bancária do passado, o setor de consórcios aposta no discurso da ausência de juros nas parcelas, tendo somente a taxa de administração. “O consórcio já existe há mais de 45 anos e há conhecimento do investimento planejado para imóvel e automóvel”, defendeu. Para ele, a opção do consórcio só não é mais barata que pagar um bem à vista. Mas ele lembra que o consórcio não é para quem quer retirar a compra de imediato. “Todo mundo está dando atenção especial às Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 24. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 classes C e D porque um salário mínimo está valendo quase US$ 250, coisa que não era assim antes”. Financiamento é mais barato do que formas tradicionais Em números, a Abac compara um financiamento, nos moldes convencionais, de R$ 30 mil, que vai custar ao bolso do consumidor R$ 44 mil. Já em um consórcio, os mesmos R$ 30 mil irão custar ao cliente, no máximo, R$ 34 mil, por causa da taxa de administração, ou seja, uma economia de R$ 10 mil. João Pedro, da Abac regional, reforça que as classes C e D estão mais disciplinadas. “Ela não pode comprometer 50% do salário dela com uma parcela e, sim, de 20% a 25%, e o consórcio é um planejamento, não é compra e venda imediatas”, explicou. Quanto ao comportamento das administradoras, o presidente da Abac regional afirmou que as empresas estão com saúde financeira e o Banco Central tem feito uma fiscalização atuante nas instituições financeiras. Fonte: otemponotícias.com.br - 21/07/2010. Notícias Consórcio: poupar em grupo beneficia classes C e D, diz presidente da Abac SÃO PAULO – Embora as classes A e B ainda sejam as que mais participam dos consórcios, as classes C e D começam a utilizar essa forma de pagamento na hora de construir ou ampliar o patrimônio. A afirmação é do presidente da Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), Paulo Rossi. Para se ter uma idéia, os números mais atuais indicam que, do total de cotistas de motocicletas, 55% são das classes com menor poder aquisitivo, passando para 33% no setor de eletrônicos, 15% no de carros e 10% no de imóveis. “Eu atribuo essa menor participação do consumidor de classe C e D à falta de conhecimento de como funciona e quais são os benefícios de um consórcio. Mais muitos já descobriram que essa é uma ótima opção, para quem não tem pressa de ter o bem, já que ele pode demorar alguns meses para sair, mas com a vantagem de que não há a cobrança de juros”, explica Rossi. Poupar em grupo Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 25. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Rossi explica ainda que, embora a participação desse público seja menor nos consórcios de imóveis, não há nenhum impeditivo para que o consumidor de menor poder aquisitivo adquira uma casa ou um apartamento por essa modalidade de pagamento. “Sempre digo que o consórcio é a arte de poupar em grupo. Se a pessoa quer comprar uma casa, tenho certeza de que ela pode se beneficiar do consórcio. Para se ter uma idéia, há administradoras com planos diferenciados para quem paga aluguel, ou seja, essas pessoas pagam menos até a contemplação, para conseguirem, enquanto o imóvel não sai, pagar o aluguel e a parcela do consórcio”. Fonte: Infomoney – 20/07/2010 SUA CARREIRA VENDER CONSÓRCIO PODE SER UM EXCELENTE NEGÓCIO Não faz muito tempo que, com a pasta debaixo do braço, trabalhando de porta em porta o vendedor de consórcio era tido como um profissional de segunda categoria. O ofício era reservado àqueles que não conseguiam se dar bem em outras áreas. Hoje, vender consórcio é uma atividade que exige muita competência e dedicação. As administradoras não querem saber dos profissionais inconvenientes, que vencem o cliente na base do cansaço. Embora o contingente de pessoas que vendem consórcio seja difícil de mensurar, pois abrange bancários, funcionários de concessionárias e até de alguns grandes magazines, a parcela que se dedica exclusivamente à atividade, atuando nas 220 administradoras existentes no País, é formada por aproximadamente 50 mil profissionais. Destes, calcula-se que cerca de 600 atuam em Londrina. Com 34 anos de idade e apenas 6 trabalhando na área, Alessandra Sanches Pereira, vendedora de Consórcio União, já atingiu o topo do plano de carreira da empresa. É uma profissional “diamante prêmio plus”. Já passou pelas fases “prata” e “ouro” e por todas as subcategorias. E não tem do que reclamar. “Para mim, ter chegado aqui foi um presente de Deus. Jamais imaginei que chegaria. Hoje estou construindo um patrimônio e quero me aposentar nesta profissão.” Mas não é graças ao salário fixo que o vendedor de consórcio consegue viver bem. São as comissões, que variam de 1% a 1,5% do valor da venda, que reforçam o holerite. Para isso, é preciso vender muito e constantemente. É o caso de Alessandra, que Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 26. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 construiu uma carteira de 700 clientes, dos quais mais de 500 estão ativos. Antes de trabalhar na empresa, ela fazia cestas matinais para vender. A sua antiga lista de clientes deu origem à carteira de consórcios. “Comecei ligando para aquelas pessoas que compravam minhas cestas. Sempre tive facilidade de abordar os clientes”, afirma. No mês passado, ela vendeu R$ 480 mil em consórcios. Ter uma boa rede de relacionamentos é apontado como condição fundamental para quem quer iniciar na profissão. “Se não gostar de fazer contatos pessoais, é melhor nem tentar”, aconselha Alessandra. Ela diz que de 20 ligações telefônicas que faz diariamente, uma média de 6 são bem sucedidas. A vendedora garante que outra boa dica é nunca mentir para os clientes. “Por exemplo, tem gente que chega achando que vai entrar no consórcio e logo nos primeiros meses vai dar um lance e ser contemplado. Não vou enganar a pessoa. Se sei que o dinheiro que ela tem para o lance é insuficiente, já deixo bem claro.” Alice Ueno, 48 anos, também está muito satisfeita com a profissão. Há seis anos, ela deixou o emprego no banco para trabalhar na Norpave, onde hoje vende em média 15 consórcios por mês, cujos valores variam de R$ 3 mil a R$ 115 mil. “É preciso saber interagir com as pessoas. Sabendo isso, já meio caminho andado”, aconselha. Outras características fundamentais ao vendedor de consórcio, de acordo com ela, são honestidade e persistência. “Hoje o consumidor está muito mais consciente e não compra por impulso”, afirma. A carga de trabalho não é pequena. “Você na empresa, liga para os potenciais clientes, sai para fazer visitas na região. Não para”, conta. Alice explica que uma virtude necessária ao profissional é saber aceitar as negativas. “Recebo muitos nãos. Mas sempre tem aquele que fala sim.” Com uma carteira hoje de 455 clientes ativos, ela diz que começou do zero. “Mas isso funciona como uma rede. Você consegue um cliente, atende bem, ele vai indicar você para outros e assim vai”, afirma. Segundo Silvia Gonzaga, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Administração de Consórcios no Estado do Paraná (Sintracon), “vender sonhos, objetivos e metas para a vida” é uma tarefa complicada. E, por isso, o vendedor de consórcios tem de conhecer bem os produtos e buscar entender os anseios do cliente. Para ela, no “kit de um vendedor bem sucedido” não pode faltar determinação, criatividade na abordagem, visão de futuro, jogo de cintura e persistência, além de cuidado para não se tornar “um chato”. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 27. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 DICAS OQUE É PRECISO PARA SER UM BOM PROFISSIONAL 1. Ter conhecimento profundo do sistema de consórcios; 2. Ser muito persistente e ter boa argumentação sobre os benefícios do consórcio; 3. Ser ambicioso; 4. Ter boa comunicação; 5. Ser criativo na prospecção de novos clientes potenciais; 6. Saber ouvir mais do que falar para tem empatia com o cliente; 7. Ter autoconfiança; 8. Ter caráter (não prometer o que não pode cumprir); Vendedor de consórcio Formação: não é necessário curso superior, apenas 2o completo; Remuneração: mínimo fixo e comissões que variam de 1% a 1,5% do valor vendido; Tamanho da categoria: estima-se a existência de 50 mil vendedores de consórcio no País, sendo 600 em Londrina. Fonte: Folha de Londrina, Nelson Bortolin, especial para a folha 28/10/2009. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 28. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 ÉTICA PROFISSIONAL E ÉTICA EM VENDAS (Eduardo Antônio Mitrus) O QUE É ÉTICA PROFISSIONAL Conjunto de normas morais pelas quais o indivíduo deve orientar seu comportamento na profissão que exerce. Ética é de extrema importância em todas as profissões e para todo o ser humano. Ética é termos a consciência de que nossos atos podem influenciar na vida dos outros e que nossa liberdade acarreta em responsabilidade. ÉTICA NO TRABALHO Honestidade no trabalho; Lealdade para com a empresa; Formação de uma consciência profissional; Execução do trabalho no mais alto nível de rendimento; Respeito à dignidade da pessoa humana; Segredo profissional; Discrição no exercício da profissão; Prestação de contas ao chefe hierárquico; Observação das normas administrativas da empresa; Tratamento cortês e respeitoso a superiores, colegas e subordinados hierárquicos; Apoio a esforços para aperfeiçoamento da profissão; Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 29. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 FALTAS CONTRA A DIGNIDADE DO TRABALHO Utilizar informações e influências obtidas na posição para conseguir vantagens pessoais; Fazer declaração que constitua perigo de divulgação; Fazer promessas que não poderá cumpri-las; Negar-se a prestar colaboração; Prestar serviço de forma deficiente; Fomentar a discórdia; Não prestar ajuda aos companheiros; Ter conduta egoísta; Fazer declarações indecorosas e inexatas; VIRTUDES PROFISSIONAIS São três as principais virtudes para a formação do profissional ético: Responsabilidade; Lealdade; Iniciativa; ÉTICA AO TELEFONE Dê toda a atenção à pessoa que ligou; Jamais chame o cliente de querido, meu bem, benzinho; Não peça para o cliente aguardar um minutinho; Ao falar ao telefone você é julgado; Anote recados; Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 30. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Evite ao máximo atender o telefone em uma reunião; Não faça ligações pessoais; Retorne as ligações; Jamais deixe alguém esperando na linha; ÉTICA AO ENVIAR UM EMAIL Seja claro e objetivo; Evite frases de rotina; Verifique sempre a gramática e a ortografia do texto antes de enviá-lo; Não seja tão formal como uma carta; Não mande correntes, piadas e pegadinhas por email para quem não conhece; MALDADES E FOFOCAS Afaste-se das fofocas e maledicências; Evite fazer profecias; Não seja inconveniente; Mantenha a voz baixa; Caso possua uma grande amizade no ambiente de trabalho, seja discreto; Deixe bem claro que é adepto ao ditado “amigos, amigos: negócios a parte”; Evite falar de sua vida pessoal; Não comente com qualquer um seus resultados positivos; Caso trabalhe com alguém de que não goste, troque cumprimentos, mantenha distância e não comente a antipatia que sente; Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 31. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 ÉTICA EM VENDAS COMO SER ÉTICO EM VENDAS? Estude e planeje suas vendas; Compreenda como ligar os seus benefícios à vida dos clientes; Posicione verdadeiramente o seu produto, versus a concorrência; Prepare-se para fazer perguntas, descobrir anseios, angustias, desejos, problemas dos clientes; Venda aquilo que realmente contribuirá com o crescimento do cliente; Use os poderes criativos para ultrapassar as fúrias competitivas; Aprenda a contribuir com a equipe; Alimenta a empresa com dados e informações de mercado; Faça da sua área de trabalho uma janela aberta e transparente; Estabeleça preferência e confiança, para com seus clientes; Características de grandes vendedores éticos e de sucesso são pessoas: Simples; Trabalhadoras; Apaixonadas; Estudiosas da sua profissão; Profissionais que convivem em equipe; Pessoas que gostam de estar associadas as inovações; Gente otimista; Pessoas verdadeiramente admiráveis; Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 32. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Características de grandes vendedores éticos e de sucesso são pessoas: Simples; Trabalhadoras; Apaixonadas; Estudiosas da sua profissão; Profissionais que convivem em equipe; Pessoas que gostam de estar associadas as inovações; Gente otimista; Pessoas verdadeiramente admiráveis; Passe por esses caminhos utilizando os meios que, se um dia precisar passar por eles novamente, passaria, e passaria de novo, de novo e de novo. Viva hoje como se fosse viver novamente. Venda hoje come se fosse vender amanhã e depois para o mesmo cliente. Não pare a ética não permite parar. As mudanças do lado de fora não param. Ser ético é jamais parar. Dar a volta por cima significa superarmos fora da zona de conforto. A zona de conforto é a pior inimiga da atitude ética ao longo do tempo, é onde os bem intencionados falham e os gestores caem. Não pare jamais! A ética é a estratégia dos grandes vendedores e das grandes pessoas. (José Luiz Tejon) Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 33. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 DESENVOLVIMENTO PESSOAL (Adilson Matheus) … RESILIÊNCIA Provem do Latim, do verbo resiliere, que significa “saltar para trás” ou “voltar ao estado natural” Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 34. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Para a Física, Resiliência é conceituada como a “propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão causadora da deformação elástica”. É preciso ter muito cuidado com o conceito, pois muitas revistas e pessoas conhecem uma versão limitada de que Ser Resiliente é “agüentar” a situação, “suportar pressão” , "ser saco de pancada" ou até mesmo "deixar submeter-se passivamente". Para psicologia, o conceito é utilizado para definir um conjunto de processos sociais e intrapsíquicos que possibilitam indivíduos a manifestarem o máximo de inteligência, saúde e competência em ambientes de complexidade, instabilidade e pressão. Neste contexto, Resiliência foi utilizada para dar a noção de Flexibilidade, Elasticidade, ajuste às Tensões. “Capacidade de responder de forma mais consistente aos desafios e dificuldades; de reagir com flexibilidade e capacidade de recuperação diante de desafios e circunstancias desfavoráveis; de ter uma atitude otimista, positiva e perseverante e mantendo um equilíbrio dinâmico durante e após os embates” Resiliência Estratégica é “a capacidade de se antecipar - e se ajustar - continuamente a profundas tendências seculares capazes de abalar de forma permanente a força geradora de lucros de um negócio. A capacidade de reinventar modelos de negócios e estratégias de forma dinâmica à medida que mudam as circunstâncias.” Você é Resiliente quando cresce nas mudanças, inova, se antecipa às situações e produz coerência estratégica para sua equipe e clientes. Sua influência como um ser resiliente precisa ter mais impacto proativo e orientado para o futuro. RESILIÊNCIA NA MUDANÇA Onde falta resiliência, falta capacidade para promover mudanças com eficácia. O vendedor de um produto com alto valor agregado, consegue após muita persistência e determinação fechar um pedido com um cliente que aceitou esperar mais pelo produto, do que esperaria com o concorrente, apenas pelo fato de considerar que o atendimento recebido por aquele vendedor merecia seu crédito, seu voto de confiança. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 35. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 No dia marcado para a entrega do produto, recebe sua mercadoria, ansioso por ver sua nova aquisição em funcionamento, sabendo que ela favoreceria muitos pacientes visto que se tratava de uma máquina hospitalar. Ao desembalar o produto notou que faltava um dispositivo que faria com que a máquina pudesse funcionar, lembrou de que tal dispositivo foi sua única exigência ao adquirir este produto, e que provavelmente este dispositivo demoraria dias para chegar, sabendo que a empresa fabricante da máquina era situada em um estado distante do seu. Ficou furioso, procurando o vendedor, mas não o encontrava em nenhum telefone. Irritadíssimo resolve falar com o gerente da empresa e expõe sua indignação diante do fato. O gerente lhe pede um tempo para verificar o que aconteceu, e lá se vão longos dias, na busca de um culpado para o fato de a máquina ter sido encaminhado faltando esse dispositivo. Quem foi o responsável por isso? Pergunta da resiliência: Por que em algumas empresas ou em determinadas situações perde-se mais tempo procurando um culpado, alguém para crucificar, do que pegar o dispositivo, no caso, e encaminhar imediatamente ao cliente, sendo que era perfeitamente possível? Por que pessoas que não são resilientes, tem a capacidade se apegar em erros deixando de encontrar solução imediata para os problemas, criando uma situação ainda maior de fúria nos clientes? Mudar é uma oportunidade de ser melhor! Em resiliência podemos afirmar que o futuro é prospero e positivo para quem está preparado, disposto e capacitado para lidar não com a mudança em si, mas com sua complexidade, velocidade e intensidade. “A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo” Peter Druker, considerado o pai da gestão moderna. Mudança é assim... Eu ignoro suas necessidades e sou atropelado por elas; Eu finjo que estou mudando e engano a mim mesmo; Eu realizo a mudança sem uma analise crítica e fico a mercê dos acontecimentos; Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 36. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Eu aceito as mudanças, analiso e desenvolvo um plano de ação coerente com meus objetivos e me supero, abrindo caminhos para novas oportunidades. Você é resiliente quando cresce nas mudanças, se antecipa às situações e produz coerência estratégica para sua equipe e seus clientes. Sua influência como um ser resiliente precisa ter mais impacto proativo e orientado para o futuro. Duas formas de concentrar o esforço resiliente: Esforço resiliente focado no problema - atuar diretamente na situação que origina o estresse. Esforço resiliente focado na emoção - regular o estado emocional que acompanha o estresse. O processo de resiliência busca conhecer não apenas a dimensão em que pode atuar, mas também o foco preciso do tempo do acontecimento. O processo de resiliência contempla a avaliação da situação pelo indivíduo (como ele percebe, interpreta o que significa a situação), sua mobilização (como empreende esforços cognitivos, emocionais e comportamentais para enfrentar, maximizar, minimizar, modificar) e administração das exigências externas (ameaças e desafios reais) ou internas (ameaças e desafios ilusórios), para que controle ou domine a situação antes que seja dominado por ela. 4 Componentes de resiliência inerente às pessoas: 1. Padrões de conduta – positivo, proativo, focado, flexível, organizado. Positivas: Demonstram segurança e convicção, pois compreendem a vida como um processo complexo, mas repleto de oportunidades. Ativam pensamentos, emoções e ações que favorecem a melhoria do bem-estar ou a criação de condições propícias para que o enfrentamento da situação seja o melhor possível diante da realidade existente. Não se trata de ser “Poliana”, mas de observar os aspectos construtivos e de atuar com base nas oportunidades que a situação apresenta. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 37. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Focadas: Tem uma visão clara do que querem realizar; valem-se de uma energia para focar propósitos e objetivos relevantes, abrindo mão de pensamentos e ações irrelevantes, que apenas desgastam e desperdiçam energia, diluindo a força e a firmeza do propósito. Flexíveis: Demonstram uma elasticidade especial ao responderem às incertezas. Possuem uma amplitude maior de movimentos ou de pontos de articulação, e isto lhes dá capacidade de produzir e de contar com alternativas, mas continuam conectadas ao seu propósito ou objetivo essencial. Organizadas: Desenvolvem abordagens estruturadas para gerenciar a ambigüidade. Contam com algum modelo de gestão formal e competências, ou princípios que as ajudam a identificar, a situação, a reconhecer os processos e recursos, a avaliar soluções e a promover ações com prazos para a promoção da superação. 2. Características predominantes em resilientes – protagonista, criatividade, gosto por mudanças, elevada auto-estima, elevada auto-eficácia, senso de humor, equilíbrio emocional. 3. Fatores de promoção – modelo de desafio, vínculos significativos, mente solucionadora, sentido de propósito. 4. Atributos de sustentação – eu sou, eu estou, eu tenho, eu posso. Os atributos de sustentação são responsáveis pelo alto grau de adaptação positiva do indivíduo às mudanças, promovendo a preparação e o aprendizado necessários para seu crescimento e fortalecimento. Uma pessoa pode ser amada (eu tenho), mas se ela não tiver forças intrapsíquicas (eu sou/eu estou), mas se não souber como se comunicar com os outros (eu posso) para resolver problemas, ou não possuir ninguém (eu tenho) para compartilhar seus desafios ou dificuldades, o processo de resiliência não será completo e eficaz. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 38. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Eu Sou... (crenças, princípios e valores) Uma pessoa que sente apreço, carinho e orgulho de si mesma; Uma pessoa que freqüentemente encontra motivos para rir; Uma pessoa que sente que, na maioria das vezes, a vida tem sentido, significado; Uma pessoa que se sente bem, mesmo havendo quem não goste dela; Uma pessoa que normalmente encontra uma saída em situações difíceis; Uma pessoa que busca autenticidade, autonomia e independência; Uma pessoa realizada quando seu trabalho está ligado a uma causa, um propósito maior. Eu estou... (estados anímicos, disposições e posturas) Disposto a me responsabilizar por meus atos; Disposto a atribuir um sentido mais produtivo às adversidades e mudanças; Disposto a expandir minhas limitações e aprimorar minhas capacidades; Disposto a manifestar energia para fazer o que prometi ou aquilo que responsabilizei; Interessado por acontecimentos, desafios e enigmas que me cercam; Certo de que posso resolver problemas de alguma forma; Certo de que posso organizar tarefas para realizar meus objetivos; Otimista e esperançoso de que tudo sairá da melhor maneira possível. Eu tenho... (apoio de pares, liderança, cultura) Pessoas do entorno em que confio e que me querem bem; Pessoas que me colocam limites para que eu aprenda a evitar perigos ou problemas; Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 39. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Pessoas que podem me ouvir sem preconceito ou julgamento, oferecendo um feedback construtivo e realista sobre o que estou sentindo ou fazendo; Eu posso... (aquisição de competências relevantes para a superação dos desafios) Falar sobre coisas que me assustam ou inquietam; Aprender novas competências e estratégias, aplicando-se no tempo adequado; Controlar-me quando tenho vontade de fazer algo errado ou perigoso; Procurar o momento certo para falar com alguém; Encontrar alguém que me ajude quando necessito; Levar planos e objetivos até o fim; Organizar-me e adquirir disciplina (cumprir o que combinei comigo mesmo); Perceber uma situação sob mais de uma perspectiva. Padrões de conduta. A mudança provoca uma crise quando quebra significativamente nossas expectativas sobre questões e eventos importantes. Quando se trata de mudanças, as pessoas têm preferência por uma das duas orientações a seguir: Pessoas orientadas pelo perigo: Vêem a crise como ameaçadora e podem se sentirem vitimadas por ela. Falta-lhes um sentido abrangente de propósito ou visão para sua vida, expressando grande dificuldade para se reorientar e assimilar novos conhecimentos e competências. Com pouco conhecimento e paixão pela dinâmica da mudança, sentem necessidade de se defender ou se esquivar das novas propostas de orientação e do que precisa ser feito para se reorganizar. Pessoas orientadas pela oportunidade: Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 40. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 Apesar de reconhecerem os perigos, interpretam a mudança como uma vantagem em potencial a ser explorada; optam por uma visão mais otimista e realista da vida, não sendo contaminadas por uma visão catastrófica. Sentem as mesmas emoções perturbadoras diante da mudança, mas se esquivam e se defendem menos, procurando compreende-las e utilizá-las como fator de alavancagem de suas forças e atributos. Estão orientadas e conectadas com um propósito mais nobre, confiam em pessoas e relacionamentos que podem ajudá-las a melhorar e a expandir suas possibilidades e competências, encontrando novas formas de agir e existir. Essas pessoas possuem um conjunto de padrões de conduta que, facilitam à superação das adversidades criando novos referenciais que as levam a conquista de seus objetivos e propósitos. Nos próximos cinqüenta anos viveremos com 25% de certeza e 75% de incerteza. Isso dá uma tremenda vantagem para quem imagina, pensa, visualiza o futuro e cria as competências necessárias para estar lá. Uma pessoa não é resiliente, ela pode estar resiliente, um médico pode ser resiliente para tomar atitude e decidir pela cirurgia de um paciente em um momento crítico, tomando todas as medidas necessárias, e pode não saber lidar com o choro de um filho recém nascido. A resiliência se demonstra em como agimos e reagimos diante de uma situação de desconforto, é nossa atitude que evidencia se fomos ou não, resilientes. Portanto resiliência é também uma questão de exercício de comportamento diante dos fatos. Inspirando ações resilientes: 1 – Discuta a possibilidade de criar um espaço para conversar e expor abertamente seus desafios profissionais e pessoais, expectativas, medos, alegrias e possibilidades de superação. 2 – Procure encontrar convergências entre missão, valores e interesses organizacionais e profissionais. 3 – Discuta a respeito dos modelos e práticas gerenciais que estão facilitando ou dificultando a conquista de uma performance ou de um clima favorável para o Organização e os profissionais. Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)
  • 41. RIVEL ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS T R E I N A M E N T O E M V E N D A S 20/08/2 0 1 0 WWW.RIVEL.COM.BR – (44) 3649-8950 4 – Assuma o compromisso de descobrir quais atitudes e ações precisam ser mudadas, quais podem ser mantidas e quais devem ser descartadas. 5 – Procure criar procedimentos e relacionamentos baseados em confiança, respeito e meritocracia. 6 – Construa um propósito, uma causa maior do que interesses pessoais. E pratique, pratique muito. Não pense em esforço, pense em alavancagem: 1 – Utilize seu precioso tempo para descobrir como produzir o máximo de impacto no menor tempo possível. 2 – Comprometa-se com ações eficazes e constantes que possa iniciar, manter e concluir. 3 – Dê preferência a ações relativamente modesta, mas de alto impacto estratégico. 4 – Conheça e trabalhe com pessoas altamente engajadas e competentes. 5 – Foque sua energia onde haja uma verdadeira chance de fazer a diferença. Portanto, seja Resiliênte! Por que acreditamos que treinar e desenvolver pessoas, trazendo o real conceito de “Equipe” é a única forma de alcançarmos nossos objetivos como empresa. (Adilson Matheus)