SlideShare uma empresa Scribd logo
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
CIÊNCIAS DA NATUREZA
E SUAS TECNOLOGIAS
MATEMÁTICA
E SUAS TECNOLOGIAS
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
3
Governo do Estado de Pernambuco
Governadora - Raquel Teixeira Lyra Lucena
Secretaria de Educação e Esportes do Estado de Pernambuco - SEE-PE
Secretária - Ivaneide de Farias Dantas
Universidade de Pernambuco - UPE
Reitora – Prof.ª Maria do Socorro de Mendonça Cavalcanti
Vice-Reitor – Prof.º José Roberto de Souza Cavalcanti
Pró-Reitora de Administração e Finanças – Prof.ª Vera Lúcia Samico Rocha
Pró-Reitora de Desenvolvimento de Pessoas - Profª Vera Rejane do Nascimento Gregório
Pró-Reitor de Extensão e Cultura – Prof.º Luiz Alberto Ribeiro Rodrigues
Pró-Reitor de Graduação – Prof.º Ernani Martins dos Santos
Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação – Prof.º Carmelo José Albanez Bastos Filho
Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco – IAUPE
Presidente - Prof.º Pedro Henrique de Barros Falcão
Equipe pedagógica do PREVUPE
Coordenador Geral – Prof.º Luiz Alberto Ribeiro Rodrigues
Coordenadora Pedagógica Geral – Prof.ª Fabiana Ribeiro Lima de Andrade
Coordenadora Técnico-pedagógica – Prof.ª Sandra Elizabeth Pedrosa de Oliveira
Coordenadora Técnico-pedagógica – Prof.ª Dayana Kary Mesquita Amancio
Coordenador Técnico-pedagógico - Prof.º Evanilson Landim Alves
Coordenadora Técnico-pedagógica - Prof.ª Gilvania Lúcia da Silva Vilela
Coordenador Técnico-pedagógico – Prof.º Ronaldo Ramos Magalhães
Coordenadora Técnico-pedagógica – Prof.ª Ubirany Lopes Ferreira
Coordenadora Técnico-pedagógica – Prof.ª Veralúcia de Arruda Moura
Equipe de Elaboradores
Produção textual e Análise linguística – Prof.º Raul Felipe de Lima Pereira
Literatura – Prof.ª Nadja Maira Baltazar da Silva
Matemática – Prof.º Wedson Rodrigues da Silva
Física – Prof.º José Junio Tavares
Química – Prof.º Marcos André Moura Dias
Biologia – Prof.ª Maria Cristiane dos Santos Silva
Geografia e Sociologia – Prof.º Almir Francisco Alves
História e Filosofia – Prof.º Flavio Oliveira Fragoso
Língua estrangeira (Inglês) – Prof.ª Kamila Pereira da Silva
Língua estrangeira (Espanhol) – Prof.ª Rita de Cássia Freire de Melo Goldbaum
4
Equipe de Revisão por Componente Curricular
Literatura e Produção textual - Prof.ª Micilane Pereira de Araújo
Análise linguística - Prof.º Aldeir Gomes da Silva
Matemática - Prof.º Daniel Costa Silva
Física - Prof.º Manoel Felix Pessoa dos Santos
Química - Prof.º Maria Cristina Halla
Biologia - Prof.º Edmaylsonn Jóia Leandro
Geografia e Sociologia - Prof.ª Luciana Rachel Coutinho Parente
História e Filosofia - Prof.º João Henrique Lúcio de Souza
Língua estrangeira (Inglês) - Prof.ª Elizabeth de Oliveira Camelo
Língua estrangeira (Espanhol) - Prof.ª Maria Carolina Bello Cavalcanti da Silva
Projeto Gráfico e Diagramação
Reginaldo Antonio Moura Vieira
Impressão
Halley S.A.
2023
5
SUMÁRIO
Apresentação 7
Biologia 9
Química 187
Física 311
Matemática 419
Sobre os Elaboradores 511
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
7
APRESENTAÇÃO
Prezado(a) Estudante,
Seja bem-vindo (a) ao Pré-vestibular da Universidade de Pernambuco - PREVUPE, uma atividade
de extensão universitária desenvolvida pela Universidade de Pernambuco – UPE, em parceria com a
Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco- SEE-PE e o Instituto de Apoio à Universidade de
Pernambuco – IAUPE.
O PREVUPE realiza um processo formativo adicional a você, estudante da escola pública, que está
concluindo ou que já concluiu o Ensino Médio, na perspectiva de proporcionar-lhe uma melhor condi-
ção no processo de ingresso e acesso às universidades públicas e privadas, bem como contribuir com
sua formação geral como cidadão.
Esta apostila lhe coloca à disposição um material vasto e bastante útil para seus estudos. É resultado
de mais de 20 anos de experiência do PREVUPE, com atualização realizada por professores especialis-
tas nas diversas áreas do saber do Ensino Médio. Aqui, você vai encontrar conteúdos fundamentados
nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, os Parâmetros Curriculares Nacionais para
o Ensino Médio e as Matrizes de Referência para o ENEM. É organizada por área do conhecimento,
componente curricular, assunto e sequência didático - pedagógica. Na sua composição podem ser en-
contradas questões com resoluções e ou comentários.
As questões abordadas são oriundas dos processos de ingresso ao ensino superior vivenciados nos
últimos anos (ENEM, SSA 1, 2 e 3, IFPE e outros processos de ingresso ao ensino superior) e ainda ques-
tões inéditas. Ao final de cada seção, há indicações de materiais para estudo tais como: livros, sites,
vídeos, podcasts, lives e outras fontes de pesquisas para você aprofundar seus conhecimentos.
Agora é com você! Sua disciplina nos estudos e sua dedicação serão estratégias essenciais para con-
cretização de seus projetos rumo à educação superior.
Bom estudo e votos de muito êxito!
Prof.º Luiz Alberto Ribeiro Rodrigues
Pró-reitor de Extensão e Cultura da UPE
Coordenador Geral do PREVUPE
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
BIOLOGIA
“Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino”.
Paulo Freire. Pedagogia da Autonomia, 1997.
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
11
SUMÁRIO
MÓDULO I����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 15
BIOQUÍMICA��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 15
ÁGUA E SAIS MINERIAS������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 15
CARBOIDRATOS E LIPÍDIOS������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 16
PROTEINAS, ÁCIDOS NUCLEICOS E VITAMINAS��������������������������������������������������������������������������������������� 19
MEMBRANA PLASMÁTICA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 25
CITOPLASMA����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 28
NÚCLEO CELULAR��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 30
DIVISÃO CELULAR��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 31
BIOENERGÉTICA����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 34
HISTOLOGIA ANIMAL��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 36
EMBRIOLOGIA�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 44
GAMETOGÊNESE���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 46
ORIGEM DA VIDA���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 48
MÓDULO II���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 51
TAXONOMIA���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 51
VÍRUS��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 54
REINO MONERA���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 58
REINO PROTOCTISTA�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 60
REINO FUNGI�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 62
REINO ANIMALIA: ANIMAIS INVERTEBRADOS�������������������������������������������������������������������������������������������� 64
Filo Porifera, Cnidaria, Plathelminthes e Nematelminthes.�������������������������������������������������� 64
Filo Annelida, Mollusca, Arthropoda e Echinodermata.�������������������������������������������������������� 65
REINO ANIMALIA: ANIMAIS VERTEBRADOS������������������������������������������������������������������������������������������������ 71
FILO CHORDATA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 71
FISIOLOGIA HUMANA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 77
SISTEMA DIGESTÓRIO�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 77
SISTEMA CARDIOVASCULAR���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 80
SISTEMA RESPIRATÓRIO���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 83
SISTEMA EXCRETOR����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 86
SISTEMA NERVOSO������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 87
SISTEMA SENSORIAL e SISTEMA ENDÓCRINO����������������������������������������������������������������������������������������� 89
REPRODUÇÃO HUMANA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 91
HISTOLOGIA VEGETAL������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 94
REINO PLANTAE������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 97
PROGRAMA DE SAÚDE��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 101
DOENÇAS CAUSADAS POR VÍRUS����������������������������������������������������������������������������������������������������������� 101
DOENÇAS CAUSADAS POR BACTÉRIAS��������������������������������������������������������������������������������������������������� 105
DOENÇAS CAUSADAS POR PROTOZOÁRIOS������������������������������������������������������������������������������������������� 109
DOENÇAS CAUSADAS POR VERMES������������������������������������������������������������������������������������������������������� 111
12
MÓDULO III������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 116
GENÉTICA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 116
CONCEITOS BÁSICOS E PRIMEIRA LEI DE MENDEL������������������������������������������������������������������������������� 116
SEGUNDA LEI DE MENDEL����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 120
HERANÇA DO SEXO���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 123
CITOGENÉTICA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 125
GENÉTICAS DE POPULAÇÕES������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 127
BIOTECNOLOGIA��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 129
EVOLUÇÃO������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 134
ECOLOGIA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 140
CONCEITOS BÁSICOS�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 140
CADEIA e TEIA ALIMENTAR��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 142
RELAÇÕES ECOLÓGICAS��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 145
BIOMAS����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 148
CICLOS BIOGEOQUÍMICOS���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 152
DESEQUILÍBRIOS AMBIENTAIS���������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 155
Simulado�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 161
MÓDULO I����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 161
MÓDULO II���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 168
MÓDULO III��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 176
GABARITO��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 182
REFERÊNCIAS ��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 184
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
BIOLOGIA
15
MÓDULO I
BIOQUÍMICA
ÁGUA E SAIS MINERIAS
Questões Resolvidas
01. (UPE/SSA 2012) Existe uma busca incessante dos cien-
tistas por água em outros planetas. Isso se justifica porque
ela se encontra relacionada aos processos vitais dos seres
vivos. Todos os seres vivos do nosso planeta são formados
por células, constituídas de organelas, que, por sua vez,
mantêm as células vivas utilizando inúmeros tipos de subs-
tâncias. Uma delas é a água. Assinale a alternativa correta
quanto à relação da água com os seres vivos.
a. A proporção de água nos seres vivos é a mesma, inde-
pendentemente da espécie.
b. A água, quando quebrada, permite que os átomos de
hidrogênio e oxigênio se adicionem a outras substân-
cias em reações químicas no interior das células de or-
ganismos vivos.
c. água é um dos constituintes fundamentais da célula,
pois as moléculas são exclusivamente solúveis em meio
aquoso.
d. O oxigênio presente na molécula de água permite a oxi-
genação do meio aquoso, facilitando os processos de
respiração dos seres vivos.
e. O hidrogênio presente na molécula de água, como ele-
mento solvente, permite reações bioquímicas impor-
tantes para a formação de moléculas orgânicas.
Solução: Gabarito B
A água é um recurso natural mais
abundante essencial para a existên-
cia da vida na Terra. Aproximada-
mente 71% da superfície terrestre é coberta por água,
de toda a água disponível no planeta, 97,5% é água
salgada (inadequada para o consumo) e 2,5% é doce.
A natureza suave da água é insípida, inodora e incolor.
Essa substância é utilizada em atividades essenciais ao
ser humano, e também como solvente universal.
Dentro das células ou fora delas, possui a função de que-
brar e ligar moléculas, tudo isso se deve à sua polarida-
de. Quanto à proporção pode variar, dependendo da
espécie.
02. (ENEM 2015-2ªAplicação) Durante a aula, um professor
apresentou uma pesquisa nacional que mostrava que o con-
sumo de sódio pelos adolescentes brasileiros é superior ao
determinado pela Organização Mundial da Saúde. O profes-
sor, então, destacou que esse hábito deve ser evitado.
A doença associada a esse hábito é a
a. obesidade.
b. osteoporose.
c. diabetes tipo II.
d. hipertensão arterial.
e. hipercolesterolemia.
Solução: Gabarito D
O Sódio (Na+
) é o principal cátion
no líquido extracelular, importante
no balanço de líquidos do corpo.
O sódio também participa da contração muscular e do
impulso nervoso. Podemos encontrar esse mineral no
sal de cozinha, ovos e carnes. Porém, o consumo exces-
sivo causa problemas para o organismo, interferindo
na ação renal, fazendo com que se tenha uma maior
reabsorção de água no néfron, causando o aumento da
pressão arterial.
Exercite...
03. (UPESSA12022-adaptada)
Por suas propriedades, a água é fundamental para a vida na
Terra. Observe o exemplo a seguir e tente relacioná-lo com
as propriedades da água.
Esse fenômeno é muito utilizado pelas plantas, especial-
mente as altas, a exemplo dos coqueiros, no transporte de
seiva bruta pelo xilema, da raiz até as folhas. É por causa
dele que a água desliza através das paredes de tubos ou
por entre poros de alguns materiais, como o papel. Duas
propriedades da água estão relacionadas ao exemplo dado.
16
A primeira está relacionada com a afinidade entre o líquido
e a superfície tubular, pois existe a formação de pontes de
hidrogênio entre os dois. Graças à segunda propriedade das
moléculas de água, também proporcionada pelas pontes de
hidrogênio, elas mantêm-se unidas, e umas acabam arras-
tando as outras pela coluna, elevando o nível de água.
Disponível em: https://www.infoescola.com (Adaptado)
Acesso em: maio 2021.
Marque a alternativa que nomeia CORRETAMENTE o fenô-
meno descrito e as respectivas propriedades da água rela-
cionadas a ele.
a. Adesão – dissolução e capilaridade.
b. Adesão – dissolução e coesão.
c. Capilaridade – adesão e coesão.
d. Capilaridade – dissolução e adesão.
e. Coesão – capilaridade e adesão.
04.(AUTORIA PRÓPRIA 2021)
O sódio é um dos sais essenciais para a nossa saúde,
pois, ajuda o organismo a manter um equilíbrio hídrico do
corpo. Além disso, desempenha um papel importante na
função normal de nervos e músculos. Porém, o consumo
em excesso pode causar várias doenças. Dentre as doen-
ças abaixo, todas são causadas pelo excesso de sódio, ex-
ceto:
a. Osteoporose.
b. Desidratação.
c. Problemas renais.
d. Doenças cardiovasculares
e. Aumento da pressão arterial
05.(ENEM 2017-2ªAplicação)
Os distúrbios por deficiência de iodo (DDI) são fenô-
menos naturais permanentes amplamente distribuídos em
várias regiões do mundo. Populações que vivem em áreas
deficientes em iodo têm o risco de apresentar os distúrbios
causados por essa deficiência, cujos impactos sobre os ní-
veis de desenvolvimento humano, social e econômico muito
graves. No Brasil, vigora uma lei que obriga os produtores de
sal de cozinha a incluírem em seu produto certa quantidade
de iodeto de potássio.
Essa inclusão visa prevenir problemas em qual glândula hu-
mana?
a. Hipófise
b. Tireoide
c. Pâncreas
d. Suprarrenal.
e. Paratireoide.
CARBOIDRATOS E LIPÍDIOS
Questões Resolvidas
06. (AUTORIA PRÓPRIA 2021)
Fonte.www.bionarede.com.br
O pão citado na tirinha acima é rico em qual carboidrato?
a. fosfolipídio
b. glicogênio
c. sacarose
d. amido
e. maltose
Solução: Gabarito D
Os carboidratos são moléculas or-
gânicas, constituídas por átomos
de carbono, hidrogênio e oxigênio,
e constituem a principal fonte de energia para os seres
vivos, estão presentes em diversos tipos de alimento.
O pão citado na questão é rico em amido, polissacarí-
deo abundante nos vegetais. A sacarose é um dissaca-
rídeo composto por uma molécula de glicose e uma de
frutose, sendo encontrada principalmente, na cana de
açúcar e na beterraba. A maltose resulta da quebra do
amido ou glicogênio. Os fosfolipídios são os principais
constituintes das membranas celulares.
07.(ENEM 2014-3ªAplicação)
Meios de cultura são utilizados como fontes de nutrien-
tes para o crescimento de microrganismos em laboratórios.
Pesquisadores brasileiros avaliaram a viabilidade da produ-
ção de ácido lático pela bactéria Leuconostoc mesenteroi-
des B512F, utilizando na composição do meio de cultura um
substrato à base de material obtido do aproveitamento de
excedentes da agroindústria tropical local de caju. Os resul-
tados obtidos mostram que o meio de cultura enriquecido
com xarope de caju propiciou um crescimento adequado
desta bactéria.
Guilherme, A.A.; Pinto, G.A.S.; Rodrigues, S.
Avaliação da produção de ácido lático por
Leuconostoc mesenteroides B512F em xarope de caju.
Ciência Tecnologia de Alimentos, 29(4),
2009 (adaptado).
BIOLOGIA
17
O carboidrato presente no xarope de caju que auxiliou no
crescimento desta bactéria foi a
a. celulose.
b. glicose.
c. maltose.
d. lactose.
e. ribose.
Solução: Gabarito B
O carboidrato presente no xarope
de caju, que auxiliou no crescimen-
to adequado da bactéria é a glicose
- um monossacarídeo simples que representa a princi-
pal fonte de energia dos seres vivos.
A celulose é um polissacarídeo abundante nos vege-
tais, derivado de glicose (base do xarope).
08. (AUTORIA PRÓPRIA 2021)
Fonte. Brand Park  Johnny Hart.
A tirinha alerta sobre os riscos de fazer Diet sem orientação
adequada, levando o organismo a uma carência de nutrien-
tes, nesse caso a deficiência de colesterol. Embora seja vis-
to como um vilão, o colesterol é uma substância essencial
para o nosso organismo, pois ele é:
a. importante para o metabolismo das vitaminas hidros-
solúveis (que são solúveis em água e não-solúveis em
lipídios), incluindo as vitaminas A, D, E e K.
b. precursor para a síntese da vitamina C e ajuda na fa-
bricação da bile (que é armazenada na vesícula biliar e
ajuda a digerir gorduras da alimentação).
c. responsável pelo aumento da permeabilidade da mem-
brana plasmática aos íons de hidrogênio e sódio e pela
sinalização dos processos celular.
d. necessário para a função correta dos receptores de sero-
tonina no cérebro, substância que promove o bem-estar.
e. utilizado por nossas células para a produção das mem-
branas celulares e dos hormônios hipofisários (estróge-
no e testosterona).
Solução: Gabarito E
O colesterol é um dos esteroides
mais conhecidos. Componente das
membranas celulares dos animais.
Precursor dos sais biliares (que auxiliam na digestão
das gorduras) e da vitamina D e atua na síntese dos
hormônios sexuais (testosterona, estrógeno e proges-
terona). No sangue, o colesterol está associado a lipí-
dios e proteínas, formando corpúsculos de lipoprote-
ínas, conhecidas como: HDL (Bom colesterol) e o LDL
(colesterol ruim).
Fonte. https://br.pinterest.com/pin.
Exercite...
09. (AUTORIA PRÓPRIA 2021)
O caldo de cana, ou garapa, é uma bebida saborosa,
energética, não alcoólica, excelente fonte de sacarose, não
contém proteínas ou gorduras, muito apreciado no Brasil,
sendo normalmente comercializado em vias públicas por
vendedores denominados garapeiros.
A sacarose presente no caldo de cana é formada através da
condensação da:
a. glicose e da maltose.
b. glicose e da lactose.
c. glicose e da frutose.
d. glicose e da celulose.
e. glicose e da galactose.
18
10. (IFPE 2019.1) Sobre os componentes químicos da célula,
assinale a alternativa CORRETA.
a. O amido e o glicogênio são reservas energéticas consti-
tuídas por ácidos graxos e glicerol.
b. Um excelente exemplo de proteína estrutural é a celulo-
se, componente da parede celular das células vegetais.
c. Proteínas são macromoléculas orgânicas compostas por
aminoácidos.
d. Os fosfolipídios e a esfingomielina são lipídios compos-
tos encontrados, predominantemente, na parede celu-
lar de bactérias gram-positivas.
e. A quitina é a proteína que compõe a parede celular dos
fungos.
11. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) Pesquisadores brasileiros
criaram um novo medicamento, que tornará o controle do
diabetes mais eficiente, pois, combina amilina humana e
insulina. Ambas são produzidas pelas células beta no pâncreas
e trabalham em parceria no metabolismo dos carboidratos. A
amilina envia sinais de saciedade ao cérebro, para que ninguém
coma sem parar, assim como retarda o esvaziamento gástrico do
estômago, para evitar a ingestão excessiva de calorias. Enquanto
quea insulina permitequeo açúcar queestá presenteno sangue
penetre nas células para ser utilizado como fonte de energia.
Se a insulina falta, ou não funciona corretamente, haverá
aumento de:
a. Glicose
b. Frutose
c. Pentose
d. Celulose
e. Sacarose
Fonte. https://planetabiologia.com/o-que-sao-lipidios.
12. (AUTORIA PRÓPRIA 2021)
Os lipídios são moléculas orgânicas, formadas a partir
de ácidos graxos e álcool que desempenham importantes
funções no organismo dos seres vivos.
Com relação aos lipídios pode-se afirmar corretamente que:
a. Servem como fonte primária de energia.
b. Estão diretamente ligados à síntese de proteínas
c. Os esteroides são derivados do colesterol e alguns deles
atuam com papel hormonal.
d. Presentes como fosfolipídios no interior da célula, mas
nunca na estrutura da membrana plasmática.
e. Substâncias solúveis na água, mas insolúveis em solven-
tes orgânicos, como a benzina e o éter.
13. (ENEM 2012)
Quando colocados em água, os fosfolipídeos tendem a
formar lipossomos, estruturas formadas por uma bicama-
da lipídica, conforme mostrado na figura. Quando rompida,
essa estrutura tende a se reorganizar em um novo liposso-
mo.
Esse arranjo característico se deve ao fato de os fosfolipídios
apresentarem uma natureza
a. polar, ou seja, serem inteiramente solúveis em água.
b. apolar, ou seja, não serem solúveis em solução aquosa.
c. anfotérica, ou seja, podem comportar-se como ácidos
e bases.
d. insaturada, ou seja, possuírem duplas ligações em sua
estrutura.
e. anfifílica, ou seja, possuírem uma parte hidrofílica e ou-
tra hidrofóbica.
14. (ENEM2022PPL) Os fabricantes de bebidas só podem
chamar de suco de frutas os produtos que tiverem cerca de
50% de polpa, a parte comestível da fruta. Já o néctar de
frutas, que tem adição de açúcar, possui entre 20% e 30%
de polpa de frutas. O número de calorias dessas bebidas é
equivalente, o que muda são a quantidade e a qualidade do
açúcar.
Revista Super.
Disponível em: http://super.abril.com.br.
Acesso em: 28 fev. 2012 (adaptado).
BIOLOGIA
19
A qualidade e a quantidade de açúcares presentes nessas
bebidas, de uma mesma fruta, diferem, pois
a. há maior quantidade de frutose no suco e maior quan-
tidade de sacarose no néctar.
b. há maior quantidade de frutose no néctar e maior
quantidade de sacarose no suco.
c. há maior quantidade de sacarose no suco e quantida-
des iguais de frutose nos dois produtos.
d. há maior quantidade de frutose no suco e quantidades
iguais de sacarose nos dois produtos.
e. há maior quantidade de frutose no néctar e quantida-
des iguais de sacarose nos dois produtos.
PROTEINAS, ÁCIDOS NUCLEICOS E VITAMINAS
Questões Resolvidas
15. (UPE/SSA2 020) Leia a reportagem a seguir:
POR QUE OS CABELOS E AS UNHAS CRESCEM TANTO? “Seus
cabelos e suas unhas são bem diferentes uns dos outros,
mas eles são compostos a partir da mesma proteína de ori-
gem animal. Esta também é encontrada nas escamas do la-
garto, nas penas da galinha e no casco da tartaruga, além
de estar presente em muitos outros animais com diferentes
funções.
Disponível em: https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/
por-que-os-cabelos-e-as-unhas-crescem-tanto/ Adaptado
Acesso em: jul., 2019.
A que proteína a reportagem se refere?
a. Actina
b. Colágeno
c. Albumina
d. Fibrinogênio
e. Queratina
Solução: Gabarito E
As proteínas são macromoléculas
orgânicas mais abundantes das cé-
lulas, fundamentais para a estrutura
e função celular. Formadas por aminoácidos ligados en-
tre si e unidos através de ligações peptídicas.
São responsáveis por diversas funções:
Atuam no sistema de defesa do organismo, combaten-
do vírus, bactérias e outros elementos estranhos.
Agem como catalizadoras de reações químicas (enzimas).
Hemoglobina - é uma proteína globular encontrada no
interior dos eritrócitos que é responsável pela colora-
ção vermelha do sangue, cuja função é o transporte de
gases e o equilíbrio ácido-base.
Actina - proteína contrátil, que junto com a miosina, produz a
contraçãodosmúsculos.
Colágeno - proteína de alta resistência encontrada na
pele e nos tendões.
Albumina – proteína globular, presente na clara do ovo.
Fibrinogênio - proteína essencial para a formação de co-
águlos sanguíneos.
Queratina - proteína impermeabilizante encontrada na
pele, cabelos e unhas.
A questão aborda proteínas com função estrutural e
quer saber qual foi citada na reportagem, após a leitu-
ra dos conceitos acima concluímos que a resposta é a
queratina.
16. (ENEM DIGITAL 2020)
Analise o esquema de uma metodologia utilizada na
produção de vacinas contra a hepatite B.
Nessa vacina, a resposta imune será induzida por um(a)
a. vírus.
b. bactéria.
c. proteína.
d. levedura.
e. ácido nucleico.
Solução: Gabarito C
O esquema mostra a produção de
uma vacina contra hepatite B, usan-
do o gene da proteína HB. Após sua
expressão em levedura, a proteína será purificada e
utilizada como antígeno, que quando inoculados em
um indivíduo, induzem a resposta imune (produção de
anticorpos).
20
17. (IFPE 2019.1)
Assinale a alternativa que indica CORRETAMENTE as di-
ferenças existentes entre as moléculas de DNA e RNA.
a. O nucleotídeo que compõe a molécula do DNA pos-
sui a pentose desoxirribose e as bases nitrogenadas
Timina, Citosina, Guanina e Adenina; enquanto que
nucleotídeo que compõe a molécula de RNA possui a
pentose ribose e as bases nitrogenadas Uracila, Citosi-
na, Guanina e Adenina.
b. O nucleotídeo que compõe a molécula de DNA possui
a pentose ribose e as bases nitrogenadas Timina, Cito-
sina, Guanina e Adenina; enquanto que o nucleotídeo
que compõe a molécula de RNA possui a pentose de-
soxirribose e as bases nitrogenadas Uracila, Citosina,
Guanina e Adenina.
c. O DNA e o RNA são formados por dois filamentos de
nucleotídeos unidos entre si por pontes de hidrogênio.
d. As bases púricas da molécula de DNA são a Adenina
e a Guanina, enquanto que as púricas do RNA são a
Citosina e a Uracila.
e. O DNA é encontrado apenas no núcleo da célula; en-
quanto que o RNA é encontrado no núcleo, no cito-
plasma e no interior de mitocôndrias e cloroplastos.
Sulução: Gabarito A
O DNA (ácido desoxirribonucleico)
é formado por duas fitas de nucle-
otídeos que se ligam por ligações
de hidrogênio entre as bases nitrogenadas, o açúcar e a
desoxirribose. As bases nitrogenadas são: adenina (A),
citocina (C), Timina (T) e guanina (G). Na dupla hélice,
uma adenina sempre se liga a uma timina, e uma guani-
na sempre se liga a uma citosina. O DNA está presente
no núcleo, nas mitocôndrias e nos cloroplastos.
O RNA (ácido ribonucleico) possui uma fita só. A base
uracila entra no lugar da timina, e o açúcar é a ribose.
Existem três tipos de RNA na célula eucarionte: trans-
portador, mensageiro e ribossômico. É encontrado no
núcleo e citoplasma.
ANOTAÇÕES
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
18. (UPE/SSA 2021) Durante a pandemia, muitas pes-
soas se valeram de vídeos para se apropriarem de co-
nhecimentos. Observe os recortes de um vídeo a seguir:
Disponível em: Acesso em: set. 2020. (Adaptada).
Leia as frases a seguir e relacione com as imagens do
vídeo:
1. A correspondência entre os códons do RNA mensa-
geiro, os anticódons do RNA transportador e seus
respectivos aminoácidos constitui o código genético.
A ligação entre os aminoácidos é chamada de ligação
peptídica.
2. Todas as enzimas da replicação são importantes para o
processo, porém a DNA-polimerase é a responsável por
sintetizar o DNA.
3. Apenas uma pequena parcela do DNA dos seres euca-
rióticos tem sua informação transcrita para moléculas
de RNA.
4. No núcleo ocorre a replicação e a transcrição. Para
haver a tradução, o RNA mensageiro, sintetizado a
partir dos genes, precisa levar a mensagem até os
ribossomos, organelas responsáveis pela síntese de
proteínas.
5. A síntese de RNA a partir de DNA é catalisada pela enzi-
ma RNA polimerase. A sequência de bases nitrogenadas
do RNA reflete a sequência de bases da cadeia de DNA,
que serviu de molde.
6. O RNA transportador é responsável pelo transporte das
moléculas de aminoácidos até os ribossomos, onde elas
se unem para formar as proteínas.
Assinale a alternativa que apresenta a correlação
CORRETA.
a. 1B, 2D, 3E, 4C, 5F, 6A
b. 1E, 2A, 3C, 4D, 5B, 6F
c. 1E, 2D, 3B, 4A, 5C, 6F
d. 1F, 2C, 3A, 4B, 5D, 6E
e. 1F, 2A, 3B, 4D, 5C, 6E
BIOLOGIA
21
Solução: Gabarito E
A - O DNA é capaz de produzir uma
cópia exata dele mesmo. Esse pro-
cesso, chamado replicação, é semi-
conservativo e ocorre no período S da interfase. Esse
mecanismo é catalisado pela enzima DNA-polimerase.
B - Apenas as informações da fita molde ou mãe serão
transcritas para o RNAm.
C - A enzima RNA- polimerase catalisa a reação.
D - A transcrição é o processo pelo qual é criado o RNA
mensageiro no núcleo. A tradução é a criação de prote-
ínas por meio da desse RNA no citoplasma.
E- O RNAm possui a sequência para iniciar a tradução,
ou seja, o códon iniciador - AUG (metionina). O RNAt
contém o anticódon - que reconhece o códon no RNAm.
F - Ocorre a formação do código genético.
19. (UPE/SSA 2017) Vitaminas são produzidas por células.
No entanto, a maior parte das vitaminas de que necessita-
mos são produzidas por bactérias, fungos, plantas e outros
animais. Assim, pessoas com pouca ingesta de produtos
animais (carne, ovos, laticínios), independentemente de se-
rem vegetarianos ou onívoros, podem desenvolver anemia
perniciosa. No entanto, a ingestão diária de uma dieta, con-
tendo bife de fígado levemente cozido, pode levar a uma re-
missão da anemia após alguns meses. Isso está relacionado
à vitamina
a. Ácido fólico - B9.
b. Cobalamina - B12.
c. Filoquinona - K.
d. Retinol - A.
e. Tocoferol - E
Solução: Gabarito B
A carência do ácido fólico (vitamina
B9) está relacionada às anemias,
distúrbios digestivos, insônia e fra-
queza. A suplementação com ácido fólico é recomen-
dada para gestantes, pois participa da formação do sis-
tema nervoso do bebê, prevenindo problemas graves,
como a espinha bífida e a anencefalia. Essa vitamina
pode ser encontrada em diversos alimentos como espi-
nafre, feijão, levedura de cerveja e aspargos.
A anemia perniciosa está relacionada à deficiência de
vitamina B12 no organismo. Essa vitamina está relacio-
nada ao processo de maturação das hemácias na me-
dula óssea.
A carência de vitamina K (filoquinona) provoca difi-
culdades de coagulação sanguínea (hemorragias);
é produzida por bactérias intestinas e presente também
em vegetais folhosos.
A carência de retinol (vitamina A) provoca a cegueira
noturna (hemeralopia); essa vitamina é encontrada em
ovos, leite e em vegetais amarelados (o que indica a
ocorrência de carotenoides, precursor da vitamina A.
A carência de tocoferol (vitamina D) em animais, es-
terilidade, anemia, lesões musculares e nervosas; age
como estimulante da gametogênese, sendo encontrada
em cereais, hortaliças, óleos vegetais e laticínios.
Fonte. https://studymaps.com.br/proteinas.
Exercite...
20. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) A figura abaixo mostra a des-
naturação da proteína do ovo.
Fonte. www.googleimages.com.br
22
Com relação a esse processo é correto afirmar que:
a. a desnaturação da proteína do ovo é um processo re-
versivo.
b. a desnaturação não faz com que a proteína perca a sua
função.
c. a proteína, na sua forma primária, também sofre des-
naturação
d. a proteína perde a sua estrutura tridimensional para
sua forma secundária.
e. o único fator que leva à desnaturação da proteína, é a
elevação da temperatura.
21.(ENEM DIGITAL 2020) Um pesquisador colocou a mesma
quantidade de solução aquosa da enzima digestiva pepsina
em cinco tubos de ensaio. Em seguida, adicionou massas
iguais dos alimentos descritos no quadro. Os alimentos fo-
ram deixados em contato com a solução digestiva durante o
mesmo intervalo de tempo.
A maior quantidade de produtos metabolizados ao final do
teste foi obtida no tubo
a. I.
b. II.
c. III.
d. IV.
e. V
22. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) As vacinas são recursos indis-
pensáveis para a saúde individual e pública. Através da imu-
nização é possível prevenir infecções e impedir que várias
doenças se espalhem por um território. Atuam, estimulan-
do o organismo a produzir sua própria proteção contra do-
enças. É a maneira mais eficaz de controlar e até erradicar
doenças. Quando uma pessoa é imunizada, ela recebe
a. plaquetas
b. leucócitos
c. eritrócitos
d. anticorpos
e. antígenos
23. (ENEM 2016) Vários métodos são empregados para
prevenção de infecções causadas por microrganismos.
Dois desses métodos utilizam organismos vivos e são eles:
as vacinas atenuadas, constituídas por patógenos avirulen-
tos, e os probióticos que contêm bactérias benéficas. Na
figura são representados cinco diferentes mecanismos de
exclusão de patógenos pela ação de probióticos no intesti-
no de um animal.
McALLISTER, T. A. et al.
Review: The use of direct fed microbials to mitigate
pathogens and enhance production in cattle.
Can. J. Anim. Sci., jan. 2011 (adaptado)
Qual mecanismo de ação desses probióticos promove um
efeito similar ao da vacina?
a. 5
b. 4
c. 3
d. 2
e. 1
Fonte. https://www.pinterest.com/pin.
24. (AUTORIA PRÓPRIA 2021)
Os itens abaixo relacionam-se aos ácidos nucleicos.
I. No DNA existe a base nitrogenada uracila, enquanto
que no RNA existe a base nitrogenada timina.
II. A molécula de DNA contém as instruções genéticas que
coordenam o desenvolvimento e funcionamento de to-
dos os seres vivos.
III. O RNA atua no controle da atividade celular e é catalisa-
do pela enzima DNA-polimerase.
IV. O DNA produz RNA, e o RNA comanda a fabricação de
enzimas e outras proteínas.
V. São macromoléculas, formadas por unidades monomé-
ricas conhecidas como nucleotídeos.
BIOLOGIA
23
Dos itens citados, estão corretas apenas:
a. I, II e III
b. I, IV e V
c. II, III e IV
d. II, IV e V
e. II, III e V
25. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) Os mecanismos que tornam
a vida possível dependem da estrutura de fita dupla da mo-
lécula de DNA. Cada monômero, em uma cadeia simples de
DNA- ou seja, cada nucleotídeo é constituído por uma mo-
lécula de açúcar-fosfato, e uma base, que pode ser, tanto
adenina (A), guanina (G), citosina (C), ou timina (T). O DNA
é sintetizado a partir de um molde formado por uma fita
de DNA preexistente. As bases que se projetam da fita exis-
tente ligam-se com as bases da que está sendo sintetizada,
de acordo com uma regra rigorosa, definida pela estrutura
complementar das bases: A, liga-se com T, e C, liga-se com
G. Esse pareamento de bases mantém os novos monômeros
no lugar, e desse modo, controla a seleção de qual das qua-
tro bases deverá ser a próxima adicionada fita. Dessa forma
uma estrutura de fita dupla é criada.
ALBERTS, B. et al. Biologia molecular da célula.
Porto Alegre: Artes Médicas, 1997(adaptado).
Com base nas informações do texto, qual a sequência de
bases que completa a fita molde do DNA na figura acima
a. CATTGCCAGT.
b. CAATCCGACT.
c. CTAAGCCTGT.
d. GATTGCCAGA.
e. GTAACGGTCT.
26. (ENEM2022PPL) Uma ferramenta biotecnológica para
identificação de cadáveres é a análise de seu DNA mitocon-
drial e a comparação com o DNA mitocondrial de pessoas
de uma família que esteja reivindicando o corpo. Sabe-se
que a herança mitocondrial é materna. Estão disponíveis os
seguintes membros de uma família que poderiam doar ma-
terial para a confirmação da identidade de um cadáver por
meio da análise de DNA mitocondrial:
1. a sobrinha, filha de um irmão;
2. a tia, irmã de seu pai;
3. o primo, filho da irmã de sua mãe;
4. o avô materno;
5. a prima, filha do irmão de sua mãe.
SYKES, B. As sete filhas de Eva: a ciência que revela nossa herança
genética. Rio de Janeiro: Record, 2003 (adaptado).
A confirmação da identidade do cadáver será possível com a
utilização do DNA mitocondrial do(a)
a. sobrinha.
b. tia.
c. primo.
d. avô.
e. prima.
27. (ENEM2021) A sequência de nucleotídeos do RNA men-
sageiro presentes em um gene de um fungo, constituída de
sete códons, está escrita a seguir.
Pesquisadores submeteram a sequência a mutações inde-
pendentes. Sabe-se que os códons UAG e UAA são termi-
nais, ou seja, indicam a interrupção da tradução.
Qual mutação produzirá a menor proteína?
a. Deleção do G no códon 3.
b. Substituição de C por U no códon 4.
c. Substituição de G por C no códon 6.
d. Substituição de A por G no códon 7.
e. Deleção dos dois primeiros nucleotídeos no códon 5.
28. (ENEM 2017) A reação em cadeia da polimerase (PCR,
na sigla em inglês) é uma técnica de biologia molecular que
permite replicação in vitro do DNA de forma rápida. Essa
técnica surgiu na década de 1980 e permitiu avanços cien-
tíficos em todas as áreas de investigação genômica. A dupla
hélice é estabilizada por ligações hidrogênio, duas entre as
bases adenina (A) e timina (T) e três entre as bases guanina
(G) e citosina (C). Inicialmente, para que o DNA possa ser re-
plicado, a dupla hélice precisa ser totalmente desnaturada
(desenrolada) pelo aumento da temperatura, quando são
desfeitas as ligações hidrogênio entre as diferentes bases ni-
trogenadas. Qual dos segmentos de DNA será o primeiro a
desnaturar totalmente durante o aumento da temperatura
na reação de PCR?
a.
b.
c.
d.
e.
24
29.(UPE/SSA 2018) Observe a figura a seguir:
Sobre os desenhos no quadro, assinale a alternativa CORRETA.
a. O desenho 1 corresponde ao ácido desoxirribonuclei-
co, constituído de duas cadeias de nucleotídeos, unidas
uma à outra por meio de pontes de hidrogênio.
b. O desenho 1 corresponde ao ácido ribonucleico, no
qual as bolinhas correspondem aos fosfatos, e as linhas
internas correspondem às pentoses com suas bases.
c. O desenho 2 representa a cromatina eucariótica, forma-
da pelo DNA empacotado pelo RNA; esse conjunto de
filamentos possui a mesma morfologia para cada ele-
mento.
d. O desenho 3 mostra uma pentose do tipo desoxirribo-
se, por ter um átomo de hidrogênio a menos em relação
à ribose.
e. O desenho 3 mostra uma base nitrogenada do tipo piri-
mídica, visto apresentar dois anéis, e irá se ligar à pen-
tose, para formar um nucleotídeo.
30. (ENEM2022)
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
aprovou um produto de terapia gênica no país, indicado
para o tratamento da distrofia hereditária da retina. O pro-
cedimento é recomendado para crianças acima de 12 me-
ses e adultos com perda de visão causada pela mutação do
gene humano RPE65. O produto, elaborado por engenharia
genética, é composto por um vírus, no qual foi inserida uma
cópia do gene normal humano RPE65 para corrigir o funcio-
namento das células da retina.
ANVISA.
Disponível em: www.gov.br/anvisa.
Acesso em: 4 dez. 2021
(adaptado).
O sucesso dessa terapia advém do fato de que o produto
favorecerá a
a. correção do código genético para a tradução da proteína.
b. alteração do RNA ribossômico ligado à síntese da proteína.
c. produção de mutações benéficas para a correção do
problema.
d. liberação imediata da proteína normal na região ocular
humana.
e. expressão do gene responsável pela produção da enzi-
ma normal.
Em 1953, Francis Crick e o jovem
James D. Watson, na época com
apenas 24 anos, revolucionaram a
bioquímica, ao decifrar a estrutura
do DNA. A descoberta foi um divi-
sor de águas não apenas na área científica, mas, tam-
bém para a compreensão da própria base da vida, e
valeu aos dois o Prêmio Nobel.
No entanto, por trás da fama,
há uma história de rivalidade,
ambição e controvérsia. Com
talento narrativo irresistível,
Watson reconta de forma dire-
ta, irônica e muitas vezes ácida
o nascimento da ideia revolu-
cionária, os esforços, dúvidas,
dilemas, a luta repleta de ten-
são para cruzar a linha de che-
gada na frente dos adversários
- e o triunfo final.
Este é um clássico da literatura
científica. Schrödinger, Prêmio
Nobel de Física, se aventura por
uma área que lhe é, à primeira
vista, alheia: a explicação da vida
como fenômeno empírico. Seu
estudo, entretanto, é muito mais
que uma contribuição exótica de
um físico à biologia, ou à filosofia
da biologia: suas teses obtiveram
repercussão duradoura sobre ge-
rações de pesquisadores e abriram campos de pesquisa
até hoje trilhados
A Criação#1- A Origem da Vida pela Bioquímica
https://youtu.be/uIo5Mr7SelQ
Organelas: Estrutura Celular.
https://youtu.be/cLyD_i4KkJQ
Citologia: Descomplica.
https://youtu.be/rjH2xzCwNx0
Membrana Plasmática.
https://youtu.be/qJXAkXa3-Mk
BIOLOGIA
25
MEMBRANA PLASMÁTICA
Questões Resolvidas
31. (ENEM 2019) A fluidez da membrana celular é carac-
terizada pela capacidade de movimento das moléculas
componentes dessa estrutura. Os seres vivos mantêm
essa propriedade de duas formas: controlando a tempera-
tura e/ou alterando a composição lipídica da membrana.
Neste último aspecto, o tamanho e o grau de insaturação
das caudas hidrocarbônicas dos fosfolipídios, conforme
representados na figura, influenciam significativamente a
fluidez. Isso porque quanto maior for a magnitude das inte-
rações entre os fosfolipídios, menor será a fluidez da mem-
brana.Assim, existem bicamadas lipídicas com diferentes
composições de fosfolipídios, como as mostradas de I a V.
Qual das bicamadas lipídicas apresentadas possui maior
fluidez?
a. I
b. II
c. III
d. IV
e. V
Solução: Gabarito B
De acordo com o enunciado, quanto
maior a interaçãoentre duas molé-
culas, menor a fluidez da membra-
na, ou seja, quanto menor o contato entre duas molécu-
las de fosfolipídios, maior será a fluidez da membrana.
Dentre as afirmativas propostas, a bicamada represen-
tada pelo item II tem a menor cadeia carbônica e mais
ramificações sendo, portanto, a de maior fluidez.
32. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) Observe a imagem abaixo.
Fonte: www.http://imagens.google.com.br
Ela representa o processo de:
a. osmose
b. difusão facilitada
c. difusão simples
d. fagocitose
e. exocitose
Fonte. https://lereaprender.com.br/mapa-mental-citologia.
26
Solução: Gabarito C
A imagem aborda um tipo de trans-
porte passivo a difusão simples atra-
vés da membrana celular. É um pro-
cesso que ocorre da região em que as partículas estão mais
concentradas para regiões em que sua concentração é me-
nor, até que se atinja um equilíbrio nas concentrações.
Exercite...
33. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) A membrana plasmática
é uma estrutura que reveste as células de todos os se-
res vivos. Essa estrutura é formada principalmente, por
fosfolipídeos e proteínas inseridas em uma camada dupla.
A membrana desempenha diversas funções importantes na
célula. Dentre as afirmativas abaixo, todas as funções são
desempenhadas pela membrana, exceto a de:
a. barreira seletiva.
b. transporte de substâncias.
c. interação entre células.
d. envolver o material genético.
e. responder a sinais externos.
34. (ENEM 2017) Visando explicar uma das propriedades
da membrana plasmática, fusionou-se uma célula de ca-
mundongo com uma célula humana, formando uma cé-
lula híbrida. Em seguida, com o intuito de marcar as pro-
teínas de membrana, dois anticorpos foram inseridos no
experimento, um específico para as proteínas de mem-
brana do camundongo e outro para as proteínas de mem-
brana humana. Os anticorpos foram visualizados ao mi-
croscópio por meio de fluorescência de cores diferentes.
A mudança observada da etapa 3 para a etapa 4 do experi-
mento ocorre porque as proteínas
a. movimentam-selivrementenoplanodabicamadalipídica.
b. permanecem confinadas em determinadas regiões da
bicamada.
c. auxiliam o deslocamento dos fosfolipídios da membra-
na plasmática.
d. são mobilizadas em razão da inserção de anticorpos.
e. são bloqueadas pelos anticorpos.
35. (UPE/SSA 2020) A membrana plasmática é constituí-
da por lipídeos e proteínas. As proteínas são responsáveis
por constituir sua porção sólida, podendo ser imersas ou
associadas diretamente à bicamada lipídica. Cada tipo de
membrana apresenta diferentes proteínas em sua consti-
tuição, uma vez que cada proteína tem variadas funções
no organismo.
Estabeleça a associação entre o modelo da proteína e sua
função.
FUNÇÃO
A Proteína de reconhecimento - permite uma célula reco-
nhecer outra e interagir com ela.
B Proteína de adesão - permite que as células se adiram
umas às outras.
C Proteína carregadora - interage especificamente com
certas moléculas e íons, carregando-os através da mem-
brana plasmática.
D Proteína receptora – permite a ligação com certas mo-
léculas sinalizadoras, desencadeando processos celu-
lares.
Assinale a alternativa que apresenta as associações CORRETAS.
a. I D, II C, III A, IV B
b. I D, II A, III B, IV C
c. I C, II B, III A, IV D
d. I C, II B, III D, IV A
e. I A, II D, III B, IV C
36.(IFPE 2018.2) Uma característica marcante da membrana
plasmáticadascélulasépossuirumapermeabilidadeseletiva,
ou seja, selecionar as substâncias que entram e saem da cé-
lula. Muitas substâncias passam através da membrana, bus-
cando um equilíbrio nas concentrações internas e externas à
célula, contudo, devido a uma necessidade da própria célu-
la, algumas substâncias são bombeadas para dentro ou para
fora dela de forma a causar desequilíbrio na concentração
BIOLOGIA
27
entre os meios intra e extracelular. Assinale a alternativa
que apresenta o tipo de transporte através de membranas
que possibilita a manutenção do desequilíbrio entre as con-
centrações internas e externas à célula.
a. Difusão simples.
b. Osmose.
c. Transporte ativo.
d. Difusão facilitada.
e. Transporte passivo.
37. (IFPE 2019.1) Não é nada fácil sobreviver à deriva em
alto mar. O Sol queima a pele impunemente, não é fácil con-
seguir comida e toda a água que rodeia o náufrago não serve
para matar a sede. O que fazer em tal situação? Vamos por
partes. Primeiro, entendendo por que não é recomendável
beber a água do mar. O problema está na concentração de
sal – muito mais alta que a do nosso organismo. Quando be-
bemos água muito salgada, por mais contraditório que pa-
reça, nós, na verdade, acabamos desidratados. Isso se deve
a um processo (1) no qual a água do mar “rouba” a água
presente nas células do corpo, numa tentativa de equilibrar
a concentração de sal dentro e fora das células. Tomar água
salgada levaria à morte em um ou dois dias, dependendo da
quantidade de água ingerida.
CYMBALUK, Fernando. À deriva no oceano? Veja por que beber
água do mar causa desidratação. Disponível em: https://noticias.
uol.com.br/edação/ultimas-noticias/edação/2018/09/28/e-
-possivelsobreviver-a-deriva-filtrando-agua-do-mar-com-a-roupa.
htm?cmpid=copiaecola. Acesso em: 09 out. 2018 (adaptado).
O processo (1), descrito no TEXTO, refere-se à
a. fagocitose.
b. difusão.
c. bomba de sódio e potássio.
d. difusão facilitada.
e. osmose.
38.(ENEM 2017) Alguns tipos de dessalinizadores usam o
processo de osmose reversa para obtenção de água potável
a partir da água salgada. Nesse método, utiliza-se um reci-
piente contendo dois compartimentos separados por uma
membrana semipermeável: em um deles coloca-se água
salgada e no outro recolhe-se a água potável. A aplicação de
pressão mecânica no sistema faz a água fluir de um compar-
timento para o outro. O movimento das moléculas de água
através da membrana é controlado pela pressão osmótica e
pela pressão mecânica aplicada. Para que ocorra esse pro-
cesso é necessário que as resultantes das pressões osmótica
e mecânica apresentem
a. mesmo sentido e mesma intensidade.
b. sentidos opostos e mesma intensidade.
c. sentidos opostos e maior intensidade da pressão osmó-
tica.
d. mesmo sentido e maior intensidade da pressão osmó-
tica.
e. sentidos opostos e maior intensidade da pressão me-
cânica.
39. (IFPE 2018.2) A osmose é o nome dado ao transporte
de água através da membrana plasmática das células. Sobre
esse tipo de transporte, assinale a alternativa CORRETA.
a. Células vegetais e animais não murcham ao se encon-
trarem em meio hipertônico, devido à resistência da
parede celular.
b. As células vegetais que se encontram em meio hipertô-
nico recebem água, podendo, inclusive, sofrer lise, por
não suportarem um volume superior à sua capacidade.
c. Células animais que se encontram em meio isotônico
perdem água gradativamente, de forma a ficarem mur-
chas.
d. Células animais que se encontram em meio hipotônico
recebem água, podendo, inclusive, sofrer lise, por não
suportarem um volume superior à sua capacidade.
e. As células vegetais se tornam plasmolizadas em meio hi-
potônico e, consequentemente, sofrem lise e estouram.
40. (UPE/SSA 2020) Observe as figuras A e B a seguir:
Com base na organização das células, assinale a alternativa
que apresenta a relação CORRETA entre o tipo de célula, de
estruturas apontadas e suas respectivas funções.
a. A célula A ilustra uma bactéria, célula procariótica, cujo
material genético é ausente, no entanto apresenta ri-
bossomos e retículo endoplasmático granular, aponta-
dos em 1 e 6, respectivamente.
b. A célula B é eucariótica, do tipo vegetal, pois apresen-
ta cloroplasto, apontado em 9, cuja função é realizar a
fotossíntese.
c. As células A e B apresentam, em comum, membrana
plasmática e mitocôndrias, apontadas, respectivamen-
te, em 2 e 8, as quais realizam a síntese de proteína e
respiração celular.
d. A célula B é eucariótica, do tipo animal por apresentar
riqueza de organelas, a exemplo do complexo de Golgi,
e os centríolos. Esse complexo, apontado em 11, tem
como função acumular e eliminar secreções.
e. A célula A é procariótica, podendo ser um fungo, pois
apresenta parede celular, rígida e impermeável, apon-
tada em 4, e flagelo, apontada em 5, cuja função é mo-
vimento.
28
CITOPLASMA
Questão Resolvida
41.(ENEM 2017-2ªAplicação)
Os sapos passam por uma metamorfose completa. Os
girinos apresentam cauda e brânquias externas, mas não
têm pernas. Com o crescimento e desenvolvimento do giri-
no, as brânquias desaparecem, as pernas surgem e a cauda
encolhe. Posteriormente, a cauda desaparece por apoptose
ou morte celular programada, regulada por genes, resultan-
do num sapo adulto jovem.
A organela citoplasmática envolvida diretamente no desa-
parecimento da cauda é o
a. ribossomo.
b. lisossomo.
c. peroxissomo.
d. complexo golgiense.
e. retículo endoplasmático.
Solução: Gabarito B
Os lisossomos são responsáveis,
dentre outras funções, pela autólise
da célula. Esse fenômeno de des-
truição celular é fisiológico e ocorre, por exemplo, na
regressão da cauda do girino e nas membranas interdi-
gitais, como descrito no enunciado.
Exercite...
42. (UPE/SSA 2020) Observe a charge a seguir:
Nos girinos, conforme ilustrado na figura, as transforma-
ções sofridas pelo animal envolvem modelagem de teci-
dos. A cauda irá sofrer regressão para o animal ter sua for-
ma definitiva por causa da ação de uma organela. Assinale
a alternativa que apresenta a organela envolvida nessa
função.
a. Complexo de Golgi
b. Lisossomo
c. Mitocôndria
d. Peroxissomos
e. Retículo endoplasmático granular
43. (UPE/SSA 2021) Leia o texto a seguir:
Em artigo publicado no Faseb Journal, pesquisado-
res do Cepid Redoxoma, liderados pela professora Alicia
Kowaltowski, da USP, demonstraram que modificações
na forma da mitocôndria alteram sua capacidade de ab-
sorção e retenção de cálcio. Assim, afetam o equilíbrio
do cálcio celular e provocam problemas em outra orga-
nela, constituída por uma rede de túbulos e vesículas,
envolvida na síntese de lipídios, na desintoxicação e no
transporte intracelular. Mitocôndrias e essa organela são
fisicamente ligadas, e a interação entre elas é importante
para a sinalização celular. “O que a gente está mostrando
nesse artigo é que não apenas o cálcio é transportado por
essa organela para a mitocôndria, mas o oposto também
acontece”.
Disponível em: https://jornal.usp.br/
ciencias/ciencias-biologicas/
como-as-mitocondrias-regulam-o-calcio-nas-celulas/
(Adaptado). Acesso em: set. 2020.
Assinale a alternativa que apresenta a organela que realiza
as funções destacadas no texto.
a. Complexo de Golgi
b. Lisossomos
c. Peroxissomos
d. Ribossomos
e. Retículo endoplasmático não granuloso
BIOLOGIA
29
44. (UPE/SSA 2017) Para combater determinadas doenças
em plantas, os agricultores recorrem aos herbicidas, uma vez
que determinadas doenças virais só são possíveis de serem
eliminadas, se o produto penetrar nos tecidos e nas células
vegetais. Assim, focam seus estudos em substâncias que pos-
sam ser transportadas a longa distância, tanto pela associação
com o floema como pelo intercâmbio entre domínios simplás-
ticos. Quando a planta se encontra sob estresse, e as taxas
de transporte via xilema e floema são mais reduzidas, os(as)
______________ podem ser mais efetivos(as) no transporte
das moléculas de herbicidas sistêmicos, a longa distância.
Assinale a alternativa cujo termo preenche CORRETAMENTE
a lacuna.
a. vacúolos
b. plasmodesmos
c. estômatos
d. lamelas médias
e. tonoplastos
45. (ENEM 2019-2ªAplicação) A ação de uma nova droga
antitumoral sobre o citoesqueleto foi investigada. O pesqui-
sador comparou o efeito da droga na velocidade de deslo-
camento celular e na integridade de filamentos do córtex
celular e de flagelos, conforme apresentado na figura.
O pesquisador concluiu que a droga age sobre os
a. microtúbulos apenas.
b. filamentos de actina apenas.
c. filamentos intermediários apenas.
d. filamentos de actina e microtúbulos.
e. filamentos de actina e filamentos intermediários.
46.(ENEM 2020-2ªAplicação) Na tentativa de explicar o
processo evolutivo dos seres humanos, em 1981, Lynn Mar-
gulis propôs a teoria endossimbiótica, após ter observado
que duas organelas celulares se assemelhavam a bactérias
em tamanho, forma, genética e bioquímica. Acredita-se que
tais organelas são descendentes de organismos procarion-
tes que foram capturados por alguma célula, vivendo em
simbiose. Tais organelas são as mitocôndrias e os cloroplas-
tos, que podem se multiplicar dentro da célula. A multiplica-
ção dessas organelas deve-se ao fato de apresentarem
a. DNA próprio.
b. ribossomos próprios.
c. membrana duplicada.
d. código genético diferenciado.
e. maquinaria de reparo do DNA
47.(AUTORIA PRÓPRIA 2021) A teoria endossimbiótica foi
proposta por Lynn Margulis, em 1981, e admite que algu-
mas organelas existentes nas células eucarióticas surgiram
graças a uma associação simbiótica. Acredita-se que essas
organelas são descendentes de organismos procariontes
autotróficos que foram capturados e adotados por alguma
célula, vivendo, assim, em simbiose.
De acordo com a Teoria Endossimbiótica quais organelas te-
riam surgido a partir desse processo?
a. mitocôndrias e ribossomos.
b. lisossomos e cloroplastos.
c. centríolos e peroxissomos.
d. ribossomos e centríolos.
e. cloroplastos e mitocôndrias
48.(IFPE 2018.1)
TRABALHADORES VÍTIMAS DE SILICOSE
SÃO CONDENADOS PARA O TRABALHO
O pneumologista Valderio do Valle Dettoni já cuidou de,
aproximadamente, 60 trabalhadores que adoeceram de
silicose nas pedreiras do Norte do Espírito Santo. Por
isso, sabe como poucos os efeitos da doença no orga-
nismo e no meio social onde os trabalhadores vivem. “A
silicose não tem tratamento e pode ser progressiva mes-
mo depois que o operário se afasta do trabalho, porque a
poeira que ele inala vai ocasionar uma ação inflamatória
pulmonar e esse processo reduz a capacidade de oxige-
nação”, explica. Quando diagnosticados com a doença,
os trabalhadores precisam se afastar imediatamente das
pedreiras.
Disponível em: http://www.gazetaonline.com.br/noticias/econo-
mia/2017/01/trabalhadores-vitimas-de-silicosesao-condenados-
-para-o-trabalho-1014019183.html. Acesso: 09 out. 2017. 37.
Como podemos observar no TEXTO, a silicose é uma do-
ença progressiva, que afeta trabalhadores da mineração,
extração de rochas, entre outros. Essa doença afeta as
células e especificamente uma organela celular. Assinale
abaixo a resposta que indica a organela que destrói a cé-
lula de forma irreversível no processo patogênico denomi-
nado silicose.
a. Lisossomos.
b. Ribossomos.
c. Peroxissomos.
d. Ergastoplasma.
e. Centríolos.
30
49. (ENEM2022) As células da epiderme da folha da Tra-
descantia pallida purpurea, uma herbácea popularmente
conhecida como trapoeraba-roxa, contém um vacúolo onde
se encontra um pigmento que dá a coloração arroxeada a
esse tecido. Em um experimento, um corte da epiderme de
uma folha da trapoeraba-roxa foi imerso em ambiente hi-
potônico e, logo em seguida, foi colocado em uma lâmina e
observado em microscópio óptico.
Durante a observação desse corte, foi possível identificar o(a)
a. acúmulo do solvente com fragmentação da orga-
nela.
b. rompimento da membrana celular com liberação do ci-
tosol.
c. aumento do vacúolo com diluição do pigmento no seu
interior.
d. quebra da parede celular com extravasamento do pig-
mento.
e. murchamento da célula com expulsão do pigmento do
vacúolo
50.(IFPE2019.1) As imagens 1 e 2, observadas abaixo, repre-
sentam uma célula animal e uma vegetal, respectivamente.
Disponível em: http://biologiaanimada.blogspot.com/2010/05/.
Acesso em: 30 set. 2018.
Sobre essas imagens e esses dois tipos de células, analise as
afirmações abaixo e assinale a alternativa CORRETA.
I. Os cloroplastos são organelas presentes nas células vege-
tais e participam ativamente do processo da fotossíntese.
II. As células animais se diferenciam das células vegetais
porque possuem o retículo endoplasmático rugoso, or-
ganela ausente nas células vegetais.
III. Células animais e células vegetais apresentam uma
membrana plasmática formada por lipídios e proteínas,
e uma parede celular formada por celulose.
IV. As mitocôndrias são organelas que participam do pro-
cesso de respiração celular e são encontradas tanto nas
células animais como nas células vegetais.
V. A carioteca presente nessas células nos permite classifi-
cá-las como eucariontes.
Está(ão) CORRETA(S), apenas, a(s) afirmação(ões)
a. II e V.
b. III.
c. III e IV.
d. I, IV e V.
e. I, II e IV
NÚCLEO CELULAR
Fonte. https://www.pinterest.com/pin.
BIOLOGIA
31
DIVISÃO CELULAR
Fonte. https://escolaeducacao.com.br/mapa-mental-mitose.
32
Questão Resolvida
51. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) As imagens a seguir foram
obtidas por meio de microscópio confocal de varredura a
laser de células cultivadas e coradas pelo iodeto de propídio
em diferentes fases do ciclo celular. Em uma dessas fases
ocorre ruptura do equilíbrio metafásico, com a separação e
a migração das cromátides-irmãs.
Fonte: Carneiro, J. Bases Celulares para a Fisiopatologia in: Mar-
condes. Clínica Médica. 3. ed. Guanabara Koogan, Rio.
O processo descrito no texto corresponde a anáfase que
está representada pela letra:
a. F
b. E
c. D
d. C
e. B
Solução: Gabarito D
A imagem mostra as diferentes fa-
ses da divisão celular durante a mi-
tose (é um processo de divisão celu-
lar, contínuo, onde uma célula dá origem a duas outras
células):
A e B - representam a prófase, fase mais longa, os cro-
mossomos começam a ficar visíveis, devido à espiralação.
C - representa a metáfase, nessa fase os cromossomos
atingem o máximo em espiralação, encurtam-se e tor-
nam-se visíveis.
D - representa a anáfase, as cromátides-irmãs se sepa-
ram e formam os cromossomos-filhos.
E - representa a telófase – é a última fase da mitose,
os cromossomos iniciam o processo de desespiralação.
Exercite...
52. (UPE/SSA 2021) Observe a charge a seguir:
Fonte: imagens Google.
Sobre o ciclo celular e os eventos que o caracterizam, assi-
nale a alternativa CORRETA.
a. A cromatina (1) irá se condensar, marcando o início da
metáfase, quando os cromossomos (2) tornam-se lon-
gos e grossos.
b. A cromatina (1) está representada em seu grau máximo
de condensação nos cromossomos (2).
c. A figura (1) está na fase de prófase, enquanto a figura
(2) está na interfase.
d. Na interfase, os filamentos cromossômicos (2) perma-
necem condensados dentro do núcleo.
e. O cromossomo (2) é do tipo telocêntrico.
53. (IFPE 2018.2) A divisão celular, através da qual formam-
-se duas células com o mesmo número de cromossomos, é
um importante processo no crescimento de organismos mul-
ticelulares e na regeneração de tecidos do corpo. A figura
abaixo faz referência a uma das fases dessa divisão celular.
Disponível em: Acesso em: 10 maio 2018.
A fase ilustrada na figura e o tipo de divisão celular mencio-
nado no enunciado da questão correspondem, respectiva-
mente, à
a. prófase da mitose.
b. metáfase da meiose I.
c. anáfase da meiose II.
d. telófase da mitose.
e. prófase da meiose I.
BIOLOGIA
33
54. (ENEM2021PPL) Uma informação genética (um frag-
mento de DNA) pode ser inserida uma outra molécula de
DNA diferente, como em vetores de clonagem molecular,
que são os responsáveis por transportar o fragmento de
DNA para dentro de uma célula hospedeira. Por essa bio-
tecnologia, podemos, por exemplo, produzir insulina hu-
mana em bactérias. Nesse caso, o fragmento do DNA (gene
da insulina) será transcrito e, posteriormente, traduzido na
sequência de aminoácidos da insulina humana dentro da
bactéria.
LOPES, D. S. A. et al. A produção de insulina artificial através da
tecnologia do DNA recombinante para o tratamento de diabetes
mellitus. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, v. 10, n. 1.
2012 (adaptado).
De onde podem ser retirados esses fragmentos de DNA?
a. Núcleo.
b. Ribossomo.
c. Citoplasma.
d. Complexo golgiense.
e. Retículo endoplasmático rugoso.
55. (ENEM2022PPL) Um dos fármacos usados como quimio-
terápico contra o câncer é a colchicina. Ela age como um
bloqueador da divisão celular, intervindo na polimerização
dos microtúbulos, formadores das fibras do fuso acromá-
tico, inibindo, assim, o crescimento do tumor. A colchicina
age no tratamento do câncer, pois
a. inibe a atividade das mitocôndrias, diminuindo a pro-
dução de ATP.
b. bloqueia a síntese proteica, o que impede a polimeriza-
ção dos microtúbulos.
c. impede a polimerização do fuso, que promove a con-
densação da cromatina nuclear.
d. causa a despolimerização de proteínas do fuso, impe-
dindo a separação das células-filhas no final da mitose.
e. promove a despolimerização das fibras do fuso, impos-
sibilitando a separação dos cromossomos na divisão.
56. (UPE/SSA 2018) A meiose é um tipo de divisão celular,
que persiste entre os seres vivos como um mecanismo gera-
dor de variabilidade e uma consequente evolução biológica.
Assinale a alternativa que indica a fase da divisão celular de
acordo com o que é observado na célula e que garante essa
possibilidade de diversidade.
a. Na Prófase I, ocorre o crossing-over. Na figura, obser-
vam-se dois quiasmas no par 1 e um quiasma no par 2.
b. Na Prófase II, ocorre a permutação. Na figura, obser-
vam-se três quiasmas entre cromossomos não homó-
logos.
c. Na Interfase, ocorre a formação das cromátides-irmãs.
Na figura, observam-se dois pares de centríolos auxi-
liando a separação dos centrômeros.
d. Na Anáfase I, ocorre a formação do fuso acromático. Na
figura, observam-se dois pares de cromossomos acro-
cêntricos (pares 1 e 2).
e. Na Metáfase II, ocorre a formação dos quiasmas. Na fi-
gura, observa-se a variabilidade resultante da troca en-
tre cromátides homólogas dos pares 1 e 2.
Este livro apresenta os conheci-
mentos básicos sobre as estruturas
morfológica e fisiológica das células
e dos tecidos que compõem o cor-
po humano. Fornece informações
sobre os principais elementos químicos que consti-
tuem os seres vivos e explica como eles se organizam
para compor as estruturas complexas que possibilitam
a vida. Descreve a organização e o funcionamento das
células eucariotas e aborda a utilização adequada do
microscópio. Caracteriza os tecidos epitelial, conjunti-
vo, muscular e nervoso, mostrando suas variações mor-
fofuncionais.
1. Organelas: Estrutura Celular.
https://youtu.be/cLyD_i4KkJQ
2. Citologia: Descomplica.
https://youtu.be/rjH2xzCwNx0
3. Membrana Plasmática.
https://youtu.be/qJXAkXa3-Mk
34
BIOENERGÉTICA
Questões Resolvidas
57. (ENEM 2018-2ªAplicação) A fotossíntese é um processo
físico-químico realizado por organismos clorofilados. Nos
vegetais, é dividido em duas fases complementares: uma
responsável pela síntese de ATP e pela redução do NADP+ e
a outra pela fixação de carbono.
Para que a etapa produtora de ATP e NADPH ocorra, são
essenciais
a. água e oxigênio.
b. glicose e oxigênio.
c. radiação luminosa e água.
d. glicose e radiação luminosa.
e. oxigênio e dióxido de carbono.
Solução: Gabarito C
Equação geral da fotossíntese:
luz
6 CO2
+ 12H2
O C6
H12
O6
+ 6O2
+ 6H2
O
clorofila
Para que ocorra a etapa produtora de ATP e NADPH,
são essenciais, radiação luminosa e água. A radiação
luminosa atua tanto na fosforilação cíclica, quanto na
acíclica (etapa fotoquímica da fotossíntese). O ATP for-
mado na fotofosforilação, e o hidrogênio é proveniente
da água quebrada na fotólise.
Na fotólise da água ocorre quebra de moléculas de água
sob a ação da luz, com a participação de enzimas locali-
zadas no tilacoide.
58. (ENEM 2019) O 2,4-dinitrofenol (DNP) é conhecido como
desacoplador da cadeia de elétrons na mitocôndria e apre-
senta um efeito emagrecedor. Contudo, por ser perigoso e
pela ocorrência de casos letais, seu uso como medicamento
é proibido em diversos países, inclusive no Brasil. Na mito-
côndria, essa substância captura, no espaço intermembra-
nas, prótons (H+) provenientes da atividade das proteínas
da cadeia respiratória, retornando-os à matriz mitocondrial.
Assim, esses prótons não passam pelo transporte enzimáti-
co, na membrana interna.
GRUNDLINGH, J. et. al. 2,4-Dinitrophenol (DNP): a Weight Loss
Agent with Significant Acute Toxicity and Risk of Death.
Journal of Medical Toxicology, v. 7, 2011 (adaptado).
O efeito emagrecedor desse composto está relacionado ao(à):
a. obstrução da cadeia respiratória, resultando em maior
consumo celular de ácidos graxos.
b. bloqueio das reações do ciclo de Krebs, resultando em
maior gasto celular de energia.
c. diminuição da produção de acetil CoA, resultando em
maior gasto celular de piruvato.
d. inibição da glicólise de ATP, resultando em maior gasto
celular de nutrientes.
e. redução da produção de ATP, resultando em maior gas-
to celular de nutrientes.
Solução: Gabarito E
O DNP, ao desacoplar a cadeia res-
piratória, altera o gradiente de con-
centração dos prótons. Nesse caso,
os prótons não passam pelo transporte enzimático na
membrana, diminuindo assim, a produção de ATP.
Apesar do DNP atuar como desacoplador da cadeia de
elétrons na matriz mitocondrial, ele não interfere nas
etapas da respiração aeróbica, como está descrito a
seguir:
A glicólise - é a primeira etapa da respiração aeróbica e
ocorre no hialoplasma, sem a participação de oxigênio.
Nessa etapa, a glicose converte-se em duas moléculas
de ácido pirúvico. A glicólise consome 2 ATPs.
O Ciclo de Krebs - corresponde à segunda etapa da res-
piração aeróbica, e ocorre na matriz mitocondrial. É
um ciclo de reações químicas que se inicia com o oxala-
cetato recebendo o acetil, do actil-coA.
Fonte. www.imagensgoogle.com.br
A energia dos NADH2
e FADH2,
produzidos na glicó-
lise e no ciclo de Krebs, será liberada, em pequenas
quantidades, para aceptores de elétrons na terceira
etapa do processo, a cadeia respiratória, nas cristas
mitocondriais.
Exercite...
BIOLOGIA
35
O processo metabólico associado à expressão combustíveis
ambientais é a
a. fotossíntese.
b. fermentação.
c. quimiossíntese.
d. respiração aeróbica.
e. fosforilação oxidativa.
62. (ENEM2022)
Os ursos, por não apresentarem uma hibernação verda-
deira, acordam por causa da presença de termogenina, uma
proteína mitocondrial que impede a chegada dos prótons
até a ATP sintetase, gerando calor. Esse calor é importante
para aquecer o organismo, permitindo seu despertar.
SADAVA, D. et al.
Vida: a ciência da biologia.
Porto Alegre: Artmed, 2009 (adaptado).
Em qual etapa do metabolismo energético celular a termo-
genina interfere?
a. Glicólise.
b. Fermentação lática.
c. Ciclo do ácido cítrico.
d. Oxidação do piruvato.
e. Fosforilação oxidativa.
63. (ENEM2022PPL)
Em um sistema hipotético mantido sob iluminação,
estão presentes uma célula autotrófica e uma célula hete-
rotrófica. A esse sistema são fornecidos água, glicose e gás
oxigênio, sendo esse último na forma de 18O2. Ao final de
um período de 24 horas, a análise dos compostos presentes
nesse sistema permitirá a detecção do isótopo no(a)
a. água produzida na respiração.
b. piruvato produzido na glicólise.
c. etanol produzido na fermentação.
d. glicose produzida na fotossíntese.
e. gás carbônico produzido no ciclo de Krebs.
64. (IFPE 2019.2)
Você sabia que o gás carbônico que expiramos vem do
metabolismo dos carboidratos que comemos? Isso mesmo!
Durante o processo de respiração celular, que ocorre nas
mitocôndrias, o gás carbônico é formado pela quebra da gli-
cose e pelas reações que ocorrem no Ciclo de Krebs. Após
ser formado, é transportado pelo sangue até os pulmões,
onde ocorrem as trocas gasosas. O gás carbônico trazido
das células passa para os alvéolos pulmonares e o sangue
novamente recebe gás oxigênio proveniente do processo da
inspiração.
59. (ENEM 2018)
Anabolismo e catabolismo são processos celulares an-
tagônicos, que são controlados principalmente pela ação
hormonal. Por exemplo, no fígado a insulina atua como um
hormônio com ação anabólica, enquanto o glucagon tem
ação catabólica e ambos são secretados em resposta ao ní-
vel de glicose sanguínea.
Em caso de um indivíduo com hipoglicemia, o hormônio ci-
tado que atua no catabolismo induzirá o organismo a
a. realizar a fermentação lática.
b. metabolizar aerobicamente a glicose.
c. produzir aminoácidos a partir de ácidos graxos.
d. transformar ácidos graxos em glicogênio.
e. estimular a utilização do glicogênio.
60.(ENEM 2017-2ª aplicação)
A célula fotovoltaica é uma aplicação do efeito fotoelé-
trico. Quando a luz incide sobre certas substâncias, libera
elétrons que, circulando livremente de átomo para átomo,
formam uma corrente elétrica. Uma célula fotovoltaica é
composta por uma placa de ferro recoberta por uma ca-
mada de selênio e uma película transparente de ouro. A
luz atravessa a película, incide sobre o selênio e retira, que
são atraídos pelo ouro, um ótimo condutor de eletricida-
de. A película de ouro é conectada à placa de ferro, que
recebe os elétrons e os devolve para o selênio, fechando
o circuito e formando uma corrente elétrica de pequena
intensidade.
DIAS, C. B. Célula fotovoltaica.
Disponível em: http://super.abril.com.br.
Acesso em: 18.ago. 2012 9adaptada).
O processo biológico que se assemelha ao descrito é a
a. fotossíntese.
b. fermentação.
c. quimiossíntese.
d. hidrólise de ATP.
e. respiração celular.
61. (ENEM2021)
Organismos autótrofos e heterótrofos realizam pro-
cessos complementares que associam os ciclos do carbono
e do oxigênio. O carbono fixado pela energia luminosa ou
a partir de compostos inorgânicos é eventualmente degra-
dado pelos organismos, resultando em fontes de carbono
como metano ou gás carbônico. Ainda, outros compostos
orgânicos são catabolizados pelos seres, com menor ren-
dimento energético, produzindo compostos secundários
(subprodutos) que podem funcionar como combustíveis
ambientais.
36
O processo mencionado no TEXTO, que ocorre ao nível pul-
monar, denomina-se
a. oxidação.
b. ventilação.
c. hematose.
d. respiração celular.
e. hidrólise.
Ciclo de Krebs Simplificado/ respira-
ção Celular/ Resumo Animado.
https://youtu.be/CJfCUHqN5k0
ANOTAÇÕES
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
_______________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
_______________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
_______________________________________________
________________________________________________
________________________________________________
HISTOLOGIA ANIMAL
Questões Resolvidas
65. (IFPE 2018.2) A radiação ultravioleta solar é reconhe-
cidamente um carcinógeno humano completo. Entre os
cânceres relacionados à exposição a essa radiação, destaca-
-se o melanoma cutâneo, ocasionado por mudanças proli-
ferativas dos melanócitos. Essas células apresentam como
principal função a produção de grânulos de melanina que
são transferidos para os queratinócitos vizinhos. Um efei-
to observado por pesquisadores entre os indivíduos que se
expõem ao sol é o “paradoxo do filtro solar”: os usuários
de filtros com fator de proteção mais alto seriam mais pro-
pensos a se queimarem. Esse fato estaria associado à maior
frequência e à maior duração dos banhos de sol.
SOUZA, Sonia R. P. et al. Bronzeamento e risco de melanoma
cutâneo: revisão da literatura. Revista saúde pública, v. 38, n. 4,
p.588-598, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/
v38n4/21092.pdf. Acesso em: 27 maio 2018 (adaptado).
Os nomes destacados no TEXTO correspondem a células do
tecido
a. ósseo. 		 b. conjuntivo.
c. cartilaginoso. 		 d. epitelial.
e. muscular.
Solução: Gabarito D
O melanócito é uma célula den-
drítica, especializada na produção
de melanina, substância responsá-
vel pela pigmentação da pele dos cabelos e dos olhos
de animais mamíferos. A melanina é responsável pela
proteção das células da pele dos raios solares. Estas cé-
lulas encontram-se na junção da derme com a epider-
me ou entre os queratinócitos da camada basal da epi-
derme, além de estarem presentes também na retina.
Fonte.www.infoescola.com/citologia/melanocito.
Acesso em: 22 abr. 2021 (adaptado).
Os queratinócitos, são células diferenciadas que com-
põem o tecido epitelial e invaginações da epiderme
para a derme, como é o caso das unhas e cabelos, res-
ponsáveis pela produção de queratina.
BIOLOGIA
37
66. (IFPE 2018.2) A derme é a camada da pele compos-
ta por fibras elásticas e proteínas fibrosas, cuja principal
função é sustentar, dar força e elasticidade à pele. Além
dessas estruturas, também são encontradas células de de-
fesa como macrófagos, que auxiliam na regeneração dos
tecidos. As fibras elásticas são os alvos iniciais da forma-
ção das estrias, as quais são caracterizadas por lesões na
pele em trajeto linear que variam de coloração de acordo
com sua fase evolutiva. O principal componente das fibras
elásticas é a proteína elastina, sintetizada por fibroblastos.
Estudo bibliográfico sugere que o uso de microdermoa-
brasão e do peeling químico, usado nas concentrações
determinadas para esteticistas, provocam uma melhora
na textura da pele, consequentemente, um progresso no
aspecto da estria.
AMARAL, Cíntia Neto do. Tratamento em Estrias: um levantamen-
to teórico da microdermoabrasão e do peeling químico.
Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/cintia%20
netto%20do%20amaral%20e%20joziana%20cristina%20
weiss%20benites .pdf. Acesso em: 14 maio 2018 (adaptado).
As estruturas destacadas no texto são típicas do tecido
a. nervoso.
b. epitelial.
c. conjuntivo.
d. sanguíneo.
e. muscular.
Solução: Gabarito C
Tecido Nervoso - apresenta abun-
dância e variedade de células, mas
é pobre em matriz extracelular.
O tecido nervoso é constituído por dois tipos de células:
Neurônios - é a célula característica do sistema nervoso
com a capacidade de estabelecer conexões entre si ao
receber estímulos do ambiente externo ou do próprio
organismo. Os neurônios possuem um corpo celular (5
a 150µm) com o núcleo e outras organelas e do qual
partem os prolongamentos, que são os dendritos e o
axônio. A forma do corpo celular varia conforme a lo-
calização e a atividade funcional do neurônio. São res-
ponsáveis por transmitir o impulso nervoso ao cérebro.
Componentes do Neurônio:
Corpo celular ou pericário: região onde se encontra
o núcleo (peri = em volta; cario = núcleo) e na qual se
concentra o citoplasma.
Dendritos (do grego dendrites, referente a árvores) são
as terminações aferentes, isto é, recebem os estímulos
do meio ambiente, de células epiteliais sensoriais ou de
outros neurônios.
Axônio (do grego axon, eixo) é um prolongamento efe-
rente do neurônio. Ele conduz os impulsos a outro neu-
rônio, a células musculares ou glandulares.
Fonte. Biologia volume único.
3a edição – Sônia e Sergio – Ed. Saraiva
Células da neuróglia (ou glia) são responsáveis pela
sustentação e podem participar da atividade neuronal
ou da defesa dos neurônios.
Tecido Epitelial - o tecido que reveste a nossa pele e as
cavidades de órgãos é formado por células justapostas
e que não tem muita substância intercelular.
Tecido Conjuntivo - estruturalmente o tecido conjuntivo
possui três componentes: células, fibras e substância
fundamental. Enquanto os demais tecidos (epitelial,
muscular e nervoso) têm como constituintes principais
as células, no tecido conjuntivo predomina a matriz
extracelular, formada pela substância fundamental e
pelas fibras. A matriz é uma massa amorfa, de aspecto
gelatinoso e transparente. Os elementos fibrilares são
as fibras elásticas, as fibras reticulares e as fibras co-
lágenas. As células do tecido conjuntivo são as seguin-
tes: fibroblastos, fibrócitos, plasmócitos, mastócitos,
macrófagos, leucócitos e células adiposas.
Fonte:https://www.unifal-mg.edu.br/histologiainterativa/
tecido-conjuntivo. Acesso em: 22 abr. 2021 (adaptado).
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf
Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ficha de trabalho notação cientifica
Ficha de trabalho  notação cientificaFicha de trabalho  notação cientifica
Ficha de trabalho notação cientifica
albmarques2
 
Ciclo trigonometrico
Ciclo trigonometricoCiclo trigonometrico
Ciclo trigonometrico
Murilo Cretuchi de Oliveira
 
10 matemáticos famosos.docx
10 matemáticos famosos.docx10 matemáticos famosos.docx
10 matemáticos famosos.docx
JoanaReis24
 
Apostila de scratch
Apostila de scratchApostila de scratch
Apostila de scratch
Cleusa Analista de Sistemas
 
F (1)
F  (1)F  (1)
Química introdução
Química   introduçãoQuímica   introdução
Química introdução
Thiago Benevides
 
Piramide medio
Piramide medioPiramide medio
Piramide medio
ELIZEU GODOY JR
 
14 qa introducao aos poliedros - aula 2
14 qa   introducao aos poliedros - aula 214 qa   introducao aos poliedros - aula 2
14 qa introducao aos poliedros - aula 2
Otávio Sales
 
Nomenclatura compostos
Nomenclatura compostosNomenclatura compostos
Nomenclatura compostos
con_seguir
 
Aula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computaçãoAula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computação
Matheus Brito
 
Reações químicas tipos- 1o ano
Reações químicas  tipos- 1o anoReações químicas  tipos- 1o ano
Reações químicas tipos- 1o ano
Karol Maia
 
Evolução da Informática - Resumo
Evolução da Informática - ResumoEvolução da Informática - Resumo
Evolução da Informática - Resumo
prapina
 
Palestra: Robótica com Arduino
Palestra: Robótica com ArduinoPalestra: Robótica com Arduino
Palestra: Robótica com Arduino
Felipe Martins
 
Aproximações
AproximaçõesAproximações
Aproximações
Pratica Matemática
 
7º ano - 1 - Quiz - Simetria - Capítulo 1
7º ano - 1 - Quiz - Simetria - Capítulo 17º ano - 1 - Quiz - Simetria - Capítulo 1
7º ano - 1 - Quiz - Simetria - Capítulo 1
Prof. Materaldo
 
Resumo função quadrática
Resumo função quadráticaResumo função quadrática
Resumo função quadrática
cristianomatematico
 
Quimica ambiental
Quimica ambientalQuimica ambiental
Quimica ambiental
Paulo Vaz
 
Cícero e horácio
Cícero e horácioCícero e horácio
Cícero e horácio
Lázaro Montes
 
Operações com intervalos
Operações com intervalosOperações com intervalos
Operações com intervalos
jorgehenriqueangelim
 
PARALELOS / MERIDIANOS - LATITUDE E LONGITUDE
PARALELOS / MERIDIANOS - LATITUDE E LONGITUDEPARALELOS / MERIDIANOS - LATITUDE E LONGITUDE
PARALELOS / MERIDIANOS - LATITUDE E LONGITUDE
beatriz esteliza
 

Mais procurados (20)

Ficha de trabalho notação cientifica
Ficha de trabalho  notação cientificaFicha de trabalho  notação cientifica
Ficha de trabalho notação cientifica
 
Ciclo trigonometrico
Ciclo trigonometricoCiclo trigonometrico
Ciclo trigonometrico
 
10 matemáticos famosos.docx
10 matemáticos famosos.docx10 matemáticos famosos.docx
10 matemáticos famosos.docx
 
Apostila de scratch
Apostila de scratchApostila de scratch
Apostila de scratch
 
F (1)
F  (1)F  (1)
F (1)
 
Química introdução
Química   introduçãoQuímica   introdução
Química introdução
 
Piramide medio
Piramide medioPiramide medio
Piramide medio
 
14 qa introducao aos poliedros - aula 2
14 qa   introducao aos poliedros - aula 214 qa   introducao aos poliedros - aula 2
14 qa introducao aos poliedros - aula 2
 
Nomenclatura compostos
Nomenclatura compostosNomenclatura compostos
Nomenclatura compostos
 
Aula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computaçãoAula 01 introdução a computação
Aula 01 introdução a computação
 
Reações químicas tipos- 1o ano
Reações químicas  tipos- 1o anoReações químicas  tipos- 1o ano
Reações químicas tipos- 1o ano
 
Evolução da Informática - Resumo
Evolução da Informática - ResumoEvolução da Informática - Resumo
Evolução da Informática - Resumo
 
Palestra: Robótica com Arduino
Palestra: Robótica com ArduinoPalestra: Robótica com Arduino
Palestra: Robótica com Arduino
 
Aproximações
AproximaçõesAproximações
Aproximações
 
7º ano - 1 - Quiz - Simetria - Capítulo 1
7º ano - 1 - Quiz - Simetria - Capítulo 17º ano - 1 - Quiz - Simetria - Capítulo 1
7º ano - 1 - Quiz - Simetria - Capítulo 1
 
Resumo função quadrática
Resumo função quadráticaResumo função quadrática
Resumo função quadrática
 
Quimica ambiental
Quimica ambientalQuimica ambiental
Quimica ambiental
 
Cícero e horácio
Cícero e horácioCícero e horácio
Cícero e horácio
 
Operações com intervalos
Operações com intervalosOperações com intervalos
Operações com intervalos
 
PARALELOS / MERIDIANOS - LATITUDE E LONGITUDE
PARALELOS / MERIDIANOS - LATITUDE E LONGITUDEPARALELOS / MERIDIANOS - LATITUDE E LONGITUDE
PARALELOS / MERIDIANOS - LATITUDE E LONGITUDE
 

Semelhante a Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf

Linguagens & códigos.
Linguagens & códigos.Linguagens & códigos.
Linguagens & códigos.
Israel Pereira De Carvalho Carvalho
 
Instrumentação para o Ensino de Biologia I
Instrumentação para o Ensino de Biologia IInstrumentação para o Ensino de Biologia I
Instrumentação para o Ensino de Biologia I
Mary Carneiro Rezende
 
Seminário MGME Ciências - ASSIS
Seminário MGME Ciências - ASSISSeminário MGME Ciências - ASSIS
Seminário MGME Ciências - ASSIS
Centro de Estudos e Tecnologias Educacionais
 
Curriculo do estado de sp ciências humanas
Curriculo do estado de sp   ciências humanasCurriculo do estado de sp   ciências humanas
Curriculo do estado de sp ciências humanas
Eduardo Mariño Rial
 
Didatica geral
Didatica geralDidatica geral
Didatica geral
Danilo Lemos
 
Didatica geral
Didatica geralDidatica geral
Didatica geral
Danilo Lemos
 
Currículo do estado de são paulo
Currículo do estado de são pauloCurrículo do estado de são paulo
Currículo do estado de são paulo
Daiane Subtil
 
Ciências da natureza (1) curriculo
Ciências da natureza (1) curriculoCiências da natureza (1) curriculo
Ciências da natureza (1) curriculo
Mariana Ribeiro
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
Magno Oliveira
 
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Ronaldo Santana
 
132362402 curriculum-geografia
132362402 curriculum-geografia132362402 curriculum-geografia
132362402 curriculum-geografia
Lúcia Margarete Rodrigues Ferian
 
Classificação biológica e evolução dos seres vivos 2014
Classificação biológica e evolução dos seres vivos 2014Classificação biológica e evolução dos seres vivos 2014
Classificação biológica e evolução dos seres vivos 2014
Fernanda Rezende Pedroza
 
Seminário MGME Ciências - GUARULLHOS SUL
Seminário MGME Ciências - GUARULLHOS SULSeminário MGME Ciências - GUARULLHOS SUL
Seminário MGME Ciências - GUARULLHOS SUL
Centro de Estudos e Tecnologias Educacionais
 
Ps adigital biologia_eja
Ps adigital biologia_ejaPs adigital biologia_eja
Ps adigital biologia_eja
Marillia Klara
 
Residência Docente em Ensino de Ciências
Residência Docente em Ensino de CiênciasResidência Docente em Ensino de Ciências
Residência Docente em Ensino de Ciências
Universidade Federal de Pernambuco
 
Apostila1
Apostila1Apostila1
Apostila1
Everton Martins
 
Curriculo oficialdoestadodesaopaulo 2012_linguagense_codigos
Curriculo oficialdoestadodesaopaulo 2012_linguagense_codigosCurriculo oficialdoestadodesaopaulo 2012_linguagense_codigos
Curriculo oficialdoestadodesaopaulo 2012_linguagense_codigos
Rosan Ferrer
 
Proposta Curricular Linguagens final -1
Proposta Curricular Linguagens final -1Proposta Curricular Linguagens final -1
Proposta Curricular Linguagens final -1
Johnnie B. Souza
 
Livro direitoautoral
Livro direitoautoralLivro direitoautoral
Livro direitoautoral
xnabel
 
Pg ppgect m_molina, mallany camargo_2013
Pg ppgect m_molina, mallany camargo_2013Pg ppgect m_molina, mallany camargo_2013
Pg ppgect m_molina, mallany camargo_2013
Rita A. MBA, Blackbelt Lean Six Sigma, CSPO, CSM
 

Semelhante a Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf (20)

Linguagens & códigos.
Linguagens & códigos.Linguagens & códigos.
Linguagens & códigos.
 
Instrumentação para o Ensino de Biologia I
Instrumentação para o Ensino de Biologia IInstrumentação para o Ensino de Biologia I
Instrumentação para o Ensino de Biologia I
 
Seminário MGME Ciências - ASSIS
Seminário MGME Ciências - ASSISSeminário MGME Ciências - ASSIS
Seminário MGME Ciências - ASSIS
 
Curriculo do estado de sp ciências humanas
Curriculo do estado de sp   ciências humanasCurriculo do estado de sp   ciências humanas
Curriculo do estado de sp ciências humanas
 
Didatica geral
Didatica geralDidatica geral
Didatica geral
 
Didatica geral
Didatica geralDidatica geral
Didatica geral
 
Currículo do estado de são paulo
Currículo do estado de são pauloCurrículo do estado de são paulo
Currículo do estado de são paulo
 
Ciências da natureza (1) curriculo
Ciências da natureza (1) curriculoCiências da natureza (1) curriculo
Ciências da natureza (1) curriculo
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
 
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
 
132362402 curriculum-geografia
132362402 curriculum-geografia132362402 curriculum-geografia
132362402 curriculum-geografia
 
Classificação biológica e evolução dos seres vivos 2014
Classificação biológica e evolução dos seres vivos 2014Classificação biológica e evolução dos seres vivos 2014
Classificação biológica e evolução dos seres vivos 2014
 
Seminário MGME Ciências - GUARULLHOS SUL
Seminário MGME Ciências - GUARULLHOS SULSeminário MGME Ciências - GUARULLHOS SUL
Seminário MGME Ciências - GUARULLHOS SUL
 
Ps adigital biologia_eja
Ps adigital biologia_ejaPs adigital biologia_eja
Ps adigital biologia_eja
 
Residência Docente em Ensino de Ciências
Residência Docente em Ensino de CiênciasResidência Docente em Ensino de Ciências
Residência Docente em Ensino de Ciências
 
Apostila1
Apostila1Apostila1
Apostila1
 
Curriculo oficialdoestadodesaopaulo 2012_linguagense_codigos
Curriculo oficialdoestadodesaopaulo 2012_linguagense_codigosCurriculo oficialdoestadodesaopaulo 2012_linguagense_codigos
Curriculo oficialdoestadodesaopaulo 2012_linguagense_codigos
 
Proposta Curricular Linguagens final -1
Proposta Curricular Linguagens final -1Proposta Curricular Linguagens final -1
Proposta Curricular Linguagens final -1
 
Livro direitoautoral
Livro direitoautoralLivro direitoautoral
Livro direitoautoral
 
Pg ppgect m_molina, mallany camargo_2013
Pg ppgect m_molina, mallany camargo_2013Pg ppgect m_molina, mallany camargo_2013
Pg ppgect m_molina, mallany camargo_2013
 

Apostila 2 - Ciências da natureza e suas Tecnologias + Matemática e sua Tecnologias.pdf

  • 2. CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS
  • 4. 3 Governo do Estado de Pernambuco Governadora - Raquel Teixeira Lyra Lucena Secretaria de Educação e Esportes do Estado de Pernambuco - SEE-PE Secretária - Ivaneide de Farias Dantas Universidade de Pernambuco - UPE Reitora – Prof.ª Maria do Socorro de Mendonça Cavalcanti Vice-Reitor – Prof.º José Roberto de Souza Cavalcanti Pró-Reitora de Administração e Finanças – Prof.ª Vera Lúcia Samico Rocha Pró-Reitora de Desenvolvimento de Pessoas - Profª Vera Rejane do Nascimento Gregório Pró-Reitor de Extensão e Cultura – Prof.º Luiz Alberto Ribeiro Rodrigues Pró-Reitor de Graduação – Prof.º Ernani Martins dos Santos Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação – Prof.º Carmelo José Albanez Bastos Filho Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco – IAUPE Presidente - Prof.º Pedro Henrique de Barros Falcão Equipe pedagógica do PREVUPE Coordenador Geral – Prof.º Luiz Alberto Ribeiro Rodrigues Coordenadora Pedagógica Geral – Prof.ª Fabiana Ribeiro Lima de Andrade Coordenadora Técnico-pedagógica – Prof.ª Sandra Elizabeth Pedrosa de Oliveira Coordenadora Técnico-pedagógica – Prof.ª Dayana Kary Mesquita Amancio Coordenador Técnico-pedagógico - Prof.º Evanilson Landim Alves Coordenadora Técnico-pedagógica - Prof.ª Gilvania Lúcia da Silva Vilela Coordenador Técnico-pedagógico – Prof.º Ronaldo Ramos Magalhães Coordenadora Técnico-pedagógica – Prof.ª Ubirany Lopes Ferreira Coordenadora Técnico-pedagógica – Prof.ª Veralúcia de Arruda Moura Equipe de Elaboradores Produção textual e Análise linguística – Prof.º Raul Felipe de Lima Pereira Literatura – Prof.ª Nadja Maira Baltazar da Silva Matemática – Prof.º Wedson Rodrigues da Silva Física – Prof.º José Junio Tavares Química – Prof.º Marcos André Moura Dias Biologia – Prof.ª Maria Cristiane dos Santos Silva Geografia e Sociologia – Prof.º Almir Francisco Alves História e Filosofia – Prof.º Flavio Oliveira Fragoso Língua estrangeira (Inglês) – Prof.ª Kamila Pereira da Silva Língua estrangeira (Espanhol) – Prof.ª Rita de Cássia Freire de Melo Goldbaum
  • 5. 4 Equipe de Revisão por Componente Curricular Literatura e Produção textual - Prof.ª Micilane Pereira de Araújo Análise linguística - Prof.º Aldeir Gomes da Silva Matemática - Prof.º Daniel Costa Silva Física - Prof.º Manoel Felix Pessoa dos Santos Química - Prof.º Maria Cristina Halla Biologia - Prof.º Edmaylsonn Jóia Leandro Geografia e Sociologia - Prof.ª Luciana Rachel Coutinho Parente História e Filosofia - Prof.º João Henrique Lúcio de Souza Língua estrangeira (Inglês) - Prof.ª Elizabeth de Oliveira Camelo Língua estrangeira (Espanhol) - Prof.ª Maria Carolina Bello Cavalcanti da Silva Projeto Gráfico e Diagramação Reginaldo Antonio Moura Vieira Impressão Halley S.A. 2023
  • 6. 5 SUMÁRIO Apresentação 7 Biologia 9 Química 187 Física 311 Matemática 419 Sobre os Elaboradores 511
  • 8. 7 APRESENTAÇÃO Prezado(a) Estudante, Seja bem-vindo (a) ao Pré-vestibular da Universidade de Pernambuco - PREVUPE, uma atividade de extensão universitária desenvolvida pela Universidade de Pernambuco – UPE, em parceria com a Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco- SEE-PE e o Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco – IAUPE. O PREVUPE realiza um processo formativo adicional a você, estudante da escola pública, que está concluindo ou que já concluiu o Ensino Médio, na perspectiva de proporcionar-lhe uma melhor condi- ção no processo de ingresso e acesso às universidades públicas e privadas, bem como contribuir com sua formação geral como cidadão. Esta apostila lhe coloca à disposição um material vasto e bastante útil para seus estudos. É resultado de mais de 20 anos de experiência do PREVUPE, com atualização realizada por professores especialis- tas nas diversas áreas do saber do Ensino Médio. Aqui, você vai encontrar conteúdos fundamentados nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, os Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio e as Matrizes de Referência para o ENEM. É organizada por área do conhecimento, componente curricular, assunto e sequência didático - pedagógica. Na sua composição podem ser en- contradas questões com resoluções e ou comentários. As questões abordadas são oriundas dos processos de ingresso ao ensino superior vivenciados nos últimos anos (ENEM, SSA 1, 2 e 3, IFPE e outros processos de ingresso ao ensino superior) e ainda ques- tões inéditas. Ao final de cada seção, há indicações de materiais para estudo tais como: livros, sites, vídeos, podcasts, lives e outras fontes de pesquisas para você aprofundar seus conhecimentos. Agora é com você! Sua disciplina nos estudos e sua dedicação serão estratégias essenciais para con- cretização de seus projetos rumo à educação superior. Bom estudo e votos de muito êxito! Prof.º Luiz Alberto Ribeiro Rodrigues Pró-reitor de Extensão e Cultura da UPE Coordenador Geral do PREVUPE
  • 10. BIOLOGIA “Não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino”. Paulo Freire. Pedagogia da Autonomia, 1997.
  • 12. 11 SUMÁRIO MÓDULO I����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 15 BIOQUÍMICA��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 15 ÁGUA E SAIS MINERIAS������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 15 CARBOIDRATOS E LIPÍDIOS������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 16 PROTEINAS, ÁCIDOS NUCLEICOS E VITAMINAS��������������������������������������������������������������������������������������� 19 MEMBRANA PLASMÁTICA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 25 CITOPLASMA����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 28 NÚCLEO CELULAR��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 30 DIVISÃO CELULAR��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 31 BIOENERGÉTICA����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 34 HISTOLOGIA ANIMAL��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 36 EMBRIOLOGIA�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 44 GAMETOGÊNESE���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 46 ORIGEM DA VIDA���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 48 MÓDULO II���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 51 TAXONOMIA���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 51 VÍRUS��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 54 REINO MONERA���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 58 REINO PROTOCTISTA�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 60 REINO FUNGI�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 62 REINO ANIMALIA: ANIMAIS INVERTEBRADOS�������������������������������������������������������������������������������������������� 64 Filo Porifera, Cnidaria, Plathelminthes e Nematelminthes.�������������������������������������������������� 64 Filo Annelida, Mollusca, Arthropoda e Echinodermata.�������������������������������������������������������� 65 REINO ANIMALIA: ANIMAIS VERTEBRADOS������������������������������������������������������������������������������������������������ 71 FILO CHORDATA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 71 FISIOLOGIA HUMANA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 77 SISTEMA DIGESTÓRIO�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 77 SISTEMA CARDIOVASCULAR���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 80 SISTEMA RESPIRATÓRIO���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 83 SISTEMA EXCRETOR����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 86 SISTEMA NERVOSO������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 87 SISTEMA SENSORIAL e SISTEMA ENDÓCRINO����������������������������������������������������������������������������������������� 89 REPRODUÇÃO HUMANA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 91 HISTOLOGIA VEGETAL������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 94 REINO PLANTAE������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 97 PROGRAMA DE SAÚDE��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 101 DOENÇAS CAUSADAS POR VÍRUS����������������������������������������������������������������������������������������������������������� 101 DOENÇAS CAUSADAS POR BACTÉRIAS��������������������������������������������������������������������������������������������������� 105 DOENÇAS CAUSADAS POR PROTOZOÁRIOS������������������������������������������������������������������������������������������� 109 DOENÇAS CAUSADAS POR VERMES������������������������������������������������������������������������������������������������������� 111
  • 13. 12 MÓDULO III������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 116 GENÉTICA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 116 CONCEITOS BÁSICOS E PRIMEIRA LEI DE MENDEL������������������������������������������������������������������������������� 116 SEGUNDA LEI DE MENDEL����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 120 HERANÇA DO SEXO���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 123 CITOGENÉTICA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 125 GENÉTICAS DE POPULAÇÕES������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 127 BIOTECNOLOGIA��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 129 EVOLUÇÃO������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 134 ECOLOGIA������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������ 140 CONCEITOS BÁSICOS�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 140 CADEIA e TEIA ALIMENTAR��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 142 RELAÇÕES ECOLÓGICAS��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 145 BIOMAS����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 148 CICLOS BIOGEOQUÍMICOS���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 152 DESEQUILÍBRIOS AMBIENTAIS���������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 155 Simulado�������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 161 MÓDULO I����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 161 MÓDULO II���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 168 MÓDULO III��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 176 GABARITO��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 182 REFERÊNCIAS ��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 184
  • 16. BIOLOGIA 15 MÓDULO I BIOQUÍMICA ÁGUA E SAIS MINERIAS Questões Resolvidas 01. (UPE/SSA 2012) Existe uma busca incessante dos cien- tistas por água em outros planetas. Isso se justifica porque ela se encontra relacionada aos processos vitais dos seres vivos. Todos os seres vivos do nosso planeta são formados por células, constituídas de organelas, que, por sua vez, mantêm as células vivas utilizando inúmeros tipos de subs- tâncias. Uma delas é a água. Assinale a alternativa correta quanto à relação da água com os seres vivos. a. A proporção de água nos seres vivos é a mesma, inde- pendentemente da espécie. b. A água, quando quebrada, permite que os átomos de hidrogênio e oxigênio se adicionem a outras substân- cias em reações químicas no interior das células de or- ganismos vivos. c. água é um dos constituintes fundamentais da célula, pois as moléculas são exclusivamente solúveis em meio aquoso. d. O oxigênio presente na molécula de água permite a oxi- genação do meio aquoso, facilitando os processos de respiração dos seres vivos. e. O hidrogênio presente na molécula de água, como ele- mento solvente, permite reações bioquímicas impor- tantes para a formação de moléculas orgânicas. Solução: Gabarito B A água é um recurso natural mais abundante essencial para a existên- cia da vida na Terra. Aproximada- mente 71% da superfície terrestre é coberta por água, de toda a água disponível no planeta, 97,5% é água salgada (inadequada para o consumo) e 2,5% é doce. A natureza suave da água é insípida, inodora e incolor. Essa substância é utilizada em atividades essenciais ao ser humano, e também como solvente universal. Dentro das células ou fora delas, possui a função de que- brar e ligar moléculas, tudo isso se deve à sua polarida- de. Quanto à proporção pode variar, dependendo da espécie. 02. (ENEM 2015-2ªAplicação) Durante a aula, um professor apresentou uma pesquisa nacional que mostrava que o con- sumo de sódio pelos adolescentes brasileiros é superior ao determinado pela Organização Mundial da Saúde. O profes- sor, então, destacou que esse hábito deve ser evitado. A doença associada a esse hábito é a a. obesidade. b. osteoporose. c. diabetes tipo II. d. hipertensão arterial. e. hipercolesterolemia. Solução: Gabarito D O Sódio (Na+ ) é o principal cátion no líquido extracelular, importante no balanço de líquidos do corpo. O sódio também participa da contração muscular e do impulso nervoso. Podemos encontrar esse mineral no sal de cozinha, ovos e carnes. Porém, o consumo exces- sivo causa problemas para o organismo, interferindo na ação renal, fazendo com que se tenha uma maior reabsorção de água no néfron, causando o aumento da pressão arterial. Exercite... 03. (UPESSA12022-adaptada) Por suas propriedades, a água é fundamental para a vida na Terra. Observe o exemplo a seguir e tente relacioná-lo com as propriedades da água. Esse fenômeno é muito utilizado pelas plantas, especial- mente as altas, a exemplo dos coqueiros, no transporte de seiva bruta pelo xilema, da raiz até as folhas. É por causa dele que a água desliza através das paredes de tubos ou por entre poros de alguns materiais, como o papel. Duas propriedades da água estão relacionadas ao exemplo dado.
  • 17. 16 A primeira está relacionada com a afinidade entre o líquido e a superfície tubular, pois existe a formação de pontes de hidrogênio entre os dois. Graças à segunda propriedade das moléculas de água, também proporcionada pelas pontes de hidrogênio, elas mantêm-se unidas, e umas acabam arras- tando as outras pela coluna, elevando o nível de água. Disponível em: https://www.infoescola.com (Adaptado) Acesso em: maio 2021. Marque a alternativa que nomeia CORRETAMENTE o fenô- meno descrito e as respectivas propriedades da água rela- cionadas a ele. a. Adesão – dissolução e capilaridade. b. Adesão – dissolução e coesão. c. Capilaridade – adesão e coesão. d. Capilaridade – dissolução e adesão. e. Coesão – capilaridade e adesão. 04.(AUTORIA PRÓPRIA 2021) O sódio é um dos sais essenciais para a nossa saúde, pois, ajuda o organismo a manter um equilíbrio hídrico do corpo. Além disso, desempenha um papel importante na função normal de nervos e músculos. Porém, o consumo em excesso pode causar várias doenças. Dentre as doen- ças abaixo, todas são causadas pelo excesso de sódio, ex- ceto: a. Osteoporose. b. Desidratação. c. Problemas renais. d. Doenças cardiovasculares e. Aumento da pressão arterial 05.(ENEM 2017-2ªAplicação) Os distúrbios por deficiência de iodo (DDI) são fenô- menos naturais permanentes amplamente distribuídos em várias regiões do mundo. Populações que vivem em áreas deficientes em iodo têm o risco de apresentar os distúrbios causados por essa deficiência, cujos impactos sobre os ní- veis de desenvolvimento humano, social e econômico muito graves. No Brasil, vigora uma lei que obriga os produtores de sal de cozinha a incluírem em seu produto certa quantidade de iodeto de potássio. Essa inclusão visa prevenir problemas em qual glândula hu- mana? a. Hipófise b. Tireoide c. Pâncreas d. Suprarrenal. e. Paratireoide. CARBOIDRATOS E LIPÍDIOS Questões Resolvidas 06. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) Fonte.www.bionarede.com.br O pão citado na tirinha acima é rico em qual carboidrato? a. fosfolipídio b. glicogênio c. sacarose d. amido e. maltose Solução: Gabarito D Os carboidratos são moléculas or- gânicas, constituídas por átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio, e constituem a principal fonte de energia para os seres vivos, estão presentes em diversos tipos de alimento. O pão citado na questão é rico em amido, polissacarí- deo abundante nos vegetais. A sacarose é um dissaca- rídeo composto por uma molécula de glicose e uma de frutose, sendo encontrada principalmente, na cana de açúcar e na beterraba. A maltose resulta da quebra do amido ou glicogênio. Os fosfolipídios são os principais constituintes das membranas celulares. 07.(ENEM 2014-3ªAplicação) Meios de cultura são utilizados como fontes de nutrien- tes para o crescimento de microrganismos em laboratórios. Pesquisadores brasileiros avaliaram a viabilidade da produ- ção de ácido lático pela bactéria Leuconostoc mesenteroi- des B512F, utilizando na composição do meio de cultura um substrato à base de material obtido do aproveitamento de excedentes da agroindústria tropical local de caju. Os resul- tados obtidos mostram que o meio de cultura enriquecido com xarope de caju propiciou um crescimento adequado desta bactéria. Guilherme, A.A.; Pinto, G.A.S.; Rodrigues, S. Avaliação da produção de ácido lático por Leuconostoc mesenteroides B512F em xarope de caju. Ciência Tecnologia de Alimentos, 29(4), 2009 (adaptado).
  • 18. BIOLOGIA 17 O carboidrato presente no xarope de caju que auxiliou no crescimento desta bactéria foi a a. celulose. b. glicose. c. maltose. d. lactose. e. ribose. Solução: Gabarito B O carboidrato presente no xarope de caju, que auxiliou no crescimen- to adequado da bactéria é a glicose - um monossacarídeo simples que representa a princi- pal fonte de energia dos seres vivos. A celulose é um polissacarídeo abundante nos vege- tais, derivado de glicose (base do xarope). 08. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) Fonte. Brand Park Johnny Hart. A tirinha alerta sobre os riscos de fazer Diet sem orientação adequada, levando o organismo a uma carência de nutrien- tes, nesse caso a deficiência de colesterol. Embora seja vis- to como um vilão, o colesterol é uma substância essencial para o nosso organismo, pois ele é: a. importante para o metabolismo das vitaminas hidros- solúveis (que são solúveis em água e não-solúveis em lipídios), incluindo as vitaminas A, D, E e K. b. precursor para a síntese da vitamina C e ajuda na fa- bricação da bile (que é armazenada na vesícula biliar e ajuda a digerir gorduras da alimentação). c. responsável pelo aumento da permeabilidade da mem- brana plasmática aos íons de hidrogênio e sódio e pela sinalização dos processos celular. d. necessário para a função correta dos receptores de sero- tonina no cérebro, substância que promove o bem-estar. e. utilizado por nossas células para a produção das mem- branas celulares e dos hormônios hipofisários (estróge- no e testosterona). Solução: Gabarito E O colesterol é um dos esteroides mais conhecidos. Componente das membranas celulares dos animais. Precursor dos sais biliares (que auxiliam na digestão das gorduras) e da vitamina D e atua na síntese dos hormônios sexuais (testosterona, estrógeno e proges- terona). No sangue, o colesterol está associado a lipí- dios e proteínas, formando corpúsculos de lipoprote- ínas, conhecidas como: HDL (Bom colesterol) e o LDL (colesterol ruim). Fonte. https://br.pinterest.com/pin. Exercite... 09. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) O caldo de cana, ou garapa, é uma bebida saborosa, energética, não alcoólica, excelente fonte de sacarose, não contém proteínas ou gorduras, muito apreciado no Brasil, sendo normalmente comercializado em vias públicas por vendedores denominados garapeiros. A sacarose presente no caldo de cana é formada através da condensação da: a. glicose e da maltose. b. glicose e da lactose. c. glicose e da frutose. d. glicose e da celulose. e. glicose e da galactose.
  • 19. 18 10. (IFPE 2019.1) Sobre os componentes químicos da célula, assinale a alternativa CORRETA. a. O amido e o glicogênio são reservas energéticas consti- tuídas por ácidos graxos e glicerol. b. Um excelente exemplo de proteína estrutural é a celulo- se, componente da parede celular das células vegetais. c. Proteínas são macromoléculas orgânicas compostas por aminoácidos. d. Os fosfolipídios e a esfingomielina são lipídios compos- tos encontrados, predominantemente, na parede celu- lar de bactérias gram-positivas. e. A quitina é a proteína que compõe a parede celular dos fungos. 11. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) Pesquisadores brasileiros criaram um novo medicamento, que tornará o controle do diabetes mais eficiente, pois, combina amilina humana e insulina. Ambas são produzidas pelas células beta no pâncreas e trabalham em parceria no metabolismo dos carboidratos. A amilina envia sinais de saciedade ao cérebro, para que ninguém coma sem parar, assim como retarda o esvaziamento gástrico do estômago, para evitar a ingestão excessiva de calorias. Enquanto quea insulina permitequeo açúcar queestá presenteno sangue penetre nas células para ser utilizado como fonte de energia. Se a insulina falta, ou não funciona corretamente, haverá aumento de: a. Glicose b. Frutose c. Pentose d. Celulose e. Sacarose Fonte. https://planetabiologia.com/o-que-sao-lipidios. 12. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) Os lipídios são moléculas orgânicas, formadas a partir de ácidos graxos e álcool que desempenham importantes funções no organismo dos seres vivos. Com relação aos lipídios pode-se afirmar corretamente que: a. Servem como fonte primária de energia. b. Estão diretamente ligados à síntese de proteínas c. Os esteroides são derivados do colesterol e alguns deles atuam com papel hormonal. d. Presentes como fosfolipídios no interior da célula, mas nunca na estrutura da membrana plasmática. e. Substâncias solúveis na água, mas insolúveis em solven- tes orgânicos, como a benzina e o éter. 13. (ENEM 2012) Quando colocados em água, os fosfolipídeos tendem a formar lipossomos, estruturas formadas por uma bicama- da lipídica, conforme mostrado na figura. Quando rompida, essa estrutura tende a se reorganizar em um novo liposso- mo. Esse arranjo característico se deve ao fato de os fosfolipídios apresentarem uma natureza a. polar, ou seja, serem inteiramente solúveis em água. b. apolar, ou seja, não serem solúveis em solução aquosa. c. anfotérica, ou seja, podem comportar-se como ácidos e bases. d. insaturada, ou seja, possuírem duplas ligações em sua estrutura. e. anfifílica, ou seja, possuírem uma parte hidrofílica e ou- tra hidrofóbica. 14. (ENEM2022PPL) Os fabricantes de bebidas só podem chamar de suco de frutas os produtos que tiverem cerca de 50% de polpa, a parte comestível da fruta. Já o néctar de frutas, que tem adição de açúcar, possui entre 20% e 30% de polpa de frutas. O número de calorias dessas bebidas é equivalente, o que muda são a quantidade e a qualidade do açúcar. Revista Super. Disponível em: http://super.abril.com.br. Acesso em: 28 fev. 2012 (adaptado).
  • 20. BIOLOGIA 19 A qualidade e a quantidade de açúcares presentes nessas bebidas, de uma mesma fruta, diferem, pois a. há maior quantidade de frutose no suco e maior quan- tidade de sacarose no néctar. b. há maior quantidade de frutose no néctar e maior quantidade de sacarose no suco. c. há maior quantidade de sacarose no suco e quantida- des iguais de frutose nos dois produtos. d. há maior quantidade de frutose no suco e quantidades iguais de sacarose nos dois produtos. e. há maior quantidade de frutose no néctar e quantida- des iguais de sacarose nos dois produtos. PROTEINAS, ÁCIDOS NUCLEICOS E VITAMINAS Questões Resolvidas 15. (UPE/SSA2 020) Leia a reportagem a seguir: POR QUE OS CABELOS E AS UNHAS CRESCEM TANTO? “Seus cabelos e suas unhas são bem diferentes uns dos outros, mas eles são compostos a partir da mesma proteína de ori- gem animal. Esta também é encontrada nas escamas do la- garto, nas penas da galinha e no casco da tartaruga, além de estar presente em muitos outros animais com diferentes funções. Disponível em: https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/ por-que-os-cabelos-e-as-unhas-crescem-tanto/ Adaptado Acesso em: jul., 2019. A que proteína a reportagem se refere? a. Actina b. Colágeno c. Albumina d. Fibrinogênio e. Queratina Solução: Gabarito E As proteínas são macromoléculas orgânicas mais abundantes das cé- lulas, fundamentais para a estrutura e função celular. Formadas por aminoácidos ligados en- tre si e unidos através de ligações peptídicas. São responsáveis por diversas funções: Atuam no sistema de defesa do organismo, combaten- do vírus, bactérias e outros elementos estranhos. Agem como catalizadoras de reações químicas (enzimas). Hemoglobina - é uma proteína globular encontrada no interior dos eritrócitos que é responsável pela colora- ção vermelha do sangue, cuja função é o transporte de gases e o equilíbrio ácido-base. Actina - proteína contrátil, que junto com a miosina, produz a contraçãodosmúsculos. Colágeno - proteína de alta resistência encontrada na pele e nos tendões. Albumina – proteína globular, presente na clara do ovo. Fibrinogênio - proteína essencial para a formação de co- águlos sanguíneos. Queratina - proteína impermeabilizante encontrada na pele, cabelos e unhas. A questão aborda proteínas com função estrutural e quer saber qual foi citada na reportagem, após a leitu- ra dos conceitos acima concluímos que a resposta é a queratina. 16. (ENEM DIGITAL 2020) Analise o esquema de uma metodologia utilizada na produção de vacinas contra a hepatite B. Nessa vacina, a resposta imune será induzida por um(a) a. vírus. b. bactéria. c. proteína. d. levedura. e. ácido nucleico. Solução: Gabarito C O esquema mostra a produção de uma vacina contra hepatite B, usan- do o gene da proteína HB. Após sua expressão em levedura, a proteína será purificada e utilizada como antígeno, que quando inoculados em um indivíduo, induzem a resposta imune (produção de anticorpos).
  • 21. 20 17. (IFPE 2019.1) Assinale a alternativa que indica CORRETAMENTE as di- ferenças existentes entre as moléculas de DNA e RNA. a. O nucleotídeo que compõe a molécula do DNA pos- sui a pentose desoxirribose e as bases nitrogenadas Timina, Citosina, Guanina e Adenina; enquanto que nucleotídeo que compõe a molécula de RNA possui a pentose ribose e as bases nitrogenadas Uracila, Citosi- na, Guanina e Adenina. b. O nucleotídeo que compõe a molécula de DNA possui a pentose ribose e as bases nitrogenadas Timina, Cito- sina, Guanina e Adenina; enquanto que o nucleotídeo que compõe a molécula de RNA possui a pentose de- soxirribose e as bases nitrogenadas Uracila, Citosina, Guanina e Adenina. c. O DNA e o RNA são formados por dois filamentos de nucleotídeos unidos entre si por pontes de hidrogênio. d. As bases púricas da molécula de DNA são a Adenina e a Guanina, enquanto que as púricas do RNA são a Citosina e a Uracila. e. O DNA é encontrado apenas no núcleo da célula; en- quanto que o RNA é encontrado no núcleo, no cito- plasma e no interior de mitocôndrias e cloroplastos. Sulução: Gabarito A O DNA (ácido desoxirribonucleico) é formado por duas fitas de nucle- otídeos que se ligam por ligações de hidrogênio entre as bases nitrogenadas, o açúcar e a desoxirribose. As bases nitrogenadas são: adenina (A), citocina (C), Timina (T) e guanina (G). Na dupla hélice, uma adenina sempre se liga a uma timina, e uma guani- na sempre se liga a uma citosina. O DNA está presente no núcleo, nas mitocôndrias e nos cloroplastos. O RNA (ácido ribonucleico) possui uma fita só. A base uracila entra no lugar da timina, e o açúcar é a ribose. Existem três tipos de RNA na célula eucarionte: trans- portador, mensageiro e ribossômico. É encontrado no núcleo e citoplasma. ANOTAÇÕES ______________________________________________ ______________________________________________ ______________________________________________ ______________________________________________ ______________________________________________ ______________________________________________ ______________________________________________ ______________________________________________ ______________________________________________ ______________________________________________ ______________________________________________ 18. (UPE/SSA 2021) Durante a pandemia, muitas pes- soas se valeram de vídeos para se apropriarem de co- nhecimentos. Observe os recortes de um vídeo a seguir: Disponível em: Acesso em: set. 2020. (Adaptada). Leia as frases a seguir e relacione com as imagens do vídeo: 1. A correspondência entre os códons do RNA mensa- geiro, os anticódons do RNA transportador e seus respectivos aminoácidos constitui o código genético. A ligação entre os aminoácidos é chamada de ligação peptídica. 2. Todas as enzimas da replicação são importantes para o processo, porém a DNA-polimerase é a responsável por sintetizar o DNA. 3. Apenas uma pequena parcela do DNA dos seres euca- rióticos tem sua informação transcrita para moléculas de RNA. 4. No núcleo ocorre a replicação e a transcrição. Para haver a tradução, o RNA mensageiro, sintetizado a partir dos genes, precisa levar a mensagem até os ribossomos, organelas responsáveis pela síntese de proteínas. 5. A síntese de RNA a partir de DNA é catalisada pela enzi- ma RNA polimerase. A sequência de bases nitrogenadas do RNA reflete a sequência de bases da cadeia de DNA, que serviu de molde. 6. O RNA transportador é responsável pelo transporte das moléculas de aminoácidos até os ribossomos, onde elas se unem para formar as proteínas. Assinale a alternativa que apresenta a correlação CORRETA. a. 1B, 2D, 3E, 4C, 5F, 6A b. 1E, 2A, 3C, 4D, 5B, 6F c. 1E, 2D, 3B, 4A, 5C, 6F d. 1F, 2C, 3A, 4B, 5D, 6E e. 1F, 2A, 3B, 4D, 5C, 6E
  • 22. BIOLOGIA 21 Solução: Gabarito E A - O DNA é capaz de produzir uma cópia exata dele mesmo. Esse pro- cesso, chamado replicação, é semi- conservativo e ocorre no período S da interfase. Esse mecanismo é catalisado pela enzima DNA-polimerase. B - Apenas as informações da fita molde ou mãe serão transcritas para o RNAm. C - A enzima RNA- polimerase catalisa a reação. D - A transcrição é o processo pelo qual é criado o RNA mensageiro no núcleo. A tradução é a criação de prote- ínas por meio da desse RNA no citoplasma. E- O RNAm possui a sequência para iniciar a tradução, ou seja, o códon iniciador - AUG (metionina). O RNAt contém o anticódon - que reconhece o códon no RNAm. F - Ocorre a formação do código genético. 19. (UPE/SSA 2017) Vitaminas são produzidas por células. No entanto, a maior parte das vitaminas de que necessita- mos são produzidas por bactérias, fungos, plantas e outros animais. Assim, pessoas com pouca ingesta de produtos animais (carne, ovos, laticínios), independentemente de se- rem vegetarianos ou onívoros, podem desenvolver anemia perniciosa. No entanto, a ingestão diária de uma dieta, con- tendo bife de fígado levemente cozido, pode levar a uma re- missão da anemia após alguns meses. Isso está relacionado à vitamina a. Ácido fólico - B9. b. Cobalamina - B12. c. Filoquinona - K. d. Retinol - A. e. Tocoferol - E Solução: Gabarito B A carência do ácido fólico (vitamina B9) está relacionada às anemias, distúrbios digestivos, insônia e fra- queza. A suplementação com ácido fólico é recomen- dada para gestantes, pois participa da formação do sis- tema nervoso do bebê, prevenindo problemas graves, como a espinha bífida e a anencefalia. Essa vitamina pode ser encontrada em diversos alimentos como espi- nafre, feijão, levedura de cerveja e aspargos. A anemia perniciosa está relacionada à deficiência de vitamina B12 no organismo. Essa vitamina está relacio- nada ao processo de maturação das hemácias na me- dula óssea. A carência de vitamina K (filoquinona) provoca difi- culdades de coagulação sanguínea (hemorragias); é produzida por bactérias intestinas e presente também em vegetais folhosos. A carência de retinol (vitamina A) provoca a cegueira noturna (hemeralopia); essa vitamina é encontrada em ovos, leite e em vegetais amarelados (o que indica a ocorrência de carotenoides, precursor da vitamina A. A carência de tocoferol (vitamina D) em animais, es- terilidade, anemia, lesões musculares e nervosas; age como estimulante da gametogênese, sendo encontrada em cereais, hortaliças, óleos vegetais e laticínios. Fonte. https://studymaps.com.br/proteinas. Exercite... 20. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) A figura abaixo mostra a des- naturação da proteína do ovo. Fonte. www.googleimages.com.br
  • 23. 22 Com relação a esse processo é correto afirmar que: a. a desnaturação da proteína do ovo é um processo re- versivo. b. a desnaturação não faz com que a proteína perca a sua função. c. a proteína, na sua forma primária, também sofre des- naturação d. a proteína perde a sua estrutura tridimensional para sua forma secundária. e. o único fator que leva à desnaturação da proteína, é a elevação da temperatura. 21.(ENEM DIGITAL 2020) Um pesquisador colocou a mesma quantidade de solução aquosa da enzima digestiva pepsina em cinco tubos de ensaio. Em seguida, adicionou massas iguais dos alimentos descritos no quadro. Os alimentos fo- ram deixados em contato com a solução digestiva durante o mesmo intervalo de tempo. A maior quantidade de produtos metabolizados ao final do teste foi obtida no tubo a. I. b. II. c. III. d. IV. e. V 22. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) As vacinas são recursos indis- pensáveis para a saúde individual e pública. Através da imu- nização é possível prevenir infecções e impedir que várias doenças se espalhem por um território. Atuam, estimulan- do o organismo a produzir sua própria proteção contra do- enças. É a maneira mais eficaz de controlar e até erradicar doenças. Quando uma pessoa é imunizada, ela recebe a. plaquetas b. leucócitos c. eritrócitos d. anticorpos e. antígenos 23. (ENEM 2016) Vários métodos são empregados para prevenção de infecções causadas por microrganismos. Dois desses métodos utilizam organismos vivos e são eles: as vacinas atenuadas, constituídas por patógenos avirulen- tos, e os probióticos que contêm bactérias benéficas. Na figura são representados cinco diferentes mecanismos de exclusão de patógenos pela ação de probióticos no intesti- no de um animal. McALLISTER, T. A. et al. Review: The use of direct fed microbials to mitigate pathogens and enhance production in cattle. Can. J. Anim. Sci., jan. 2011 (adaptado) Qual mecanismo de ação desses probióticos promove um efeito similar ao da vacina? a. 5 b. 4 c. 3 d. 2 e. 1 Fonte. https://www.pinterest.com/pin. 24. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) Os itens abaixo relacionam-se aos ácidos nucleicos. I. No DNA existe a base nitrogenada uracila, enquanto que no RNA existe a base nitrogenada timina. II. A molécula de DNA contém as instruções genéticas que coordenam o desenvolvimento e funcionamento de to- dos os seres vivos. III. O RNA atua no controle da atividade celular e é catalisa- do pela enzima DNA-polimerase. IV. O DNA produz RNA, e o RNA comanda a fabricação de enzimas e outras proteínas. V. São macromoléculas, formadas por unidades monomé- ricas conhecidas como nucleotídeos.
  • 24. BIOLOGIA 23 Dos itens citados, estão corretas apenas: a. I, II e III b. I, IV e V c. II, III e IV d. II, IV e V e. II, III e V 25. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) Os mecanismos que tornam a vida possível dependem da estrutura de fita dupla da mo- lécula de DNA. Cada monômero, em uma cadeia simples de DNA- ou seja, cada nucleotídeo é constituído por uma mo- lécula de açúcar-fosfato, e uma base, que pode ser, tanto adenina (A), guanina (G), citosina (C), ou timina (T). O DNA é sintetizado a partir de um molde formado por uma fita de DNA preexistente. As bases que se projetam da fita exis- tente ligam-se com as bases da que está sendo sintetizada, de acordo com uma regra rigorosa, definida pela estrutura complementar das bases: A, liga-se com T, e C, liga-se com G. Esse pareamento de bases mantém os novos monômeros no lugar, e desse modo, controla a seleção de qual das qua- tro bases deverá ser a próxima adicionada fita. Dessa forma uma estrutura de fita dupla é criada. ALBERTS, B. et al. Biologia molecular da célula. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997(adaptado). Com base nas informações do texto, qual a sequência de bases que completa a fita molde do DNA na figura acima a. CATTGCCAGT. b. CAATCCGACT. c. CTAAGCCTGT. d. GATTGCCAGA. e. GTAACGGTCT. 26. (ENEM2022PPL) Uma ferramenta biotecnológica para identificação de cadáveres é a análise de seu DNA mitocon- drial e a comparação com o DNA mitocondrial de pessoas de uma família que esteja reivindicando o corpo. Sabe-se que a herança mitocondrial é materna. Estão disponíveis os seguintes membros de uma família que poderiam doar ma- terial para a confirmação da identidade de um cadáver por meio da análise de DNA mitocondrial: 1. a sobrinha, filha de um irmão; 2. a tia, irmã de seu pai; 3. o primo, filho da irmã de sua mãe; 4. o avô materno; 5. a prima, filha do irmão de sua mãe. SYKES, B. As sete filhas de Eva: a ciência que revela nossa herança genética. Rio de Janeiro: Record, 2003 (adaptado). A confirmação da identidade do cadáver será possível com a utilização do DNA mitocondrial do(a) a. sobrinha. b. tia. c. primo. d. avô. e. prima. 27. (ENEM2021) A sequência de nucleotídeos do RNA men- sageiro presentes em um gene de um fungo, constituída de sete códons, está escrita a seguir. Pesquisadores submeteram a sequência a mutações inde- pendentes. Sabe-se que os códons UAG e UAA são termi- nais, ou seja, indicam a interrupção da tradução. Qual mutação produzirá a menor proteína? a. Deleção do G no códon 3. b. Substituição de C por U no códon 4. c. Substituição de G por C no códon 6. d. Substituição de A por G no códon 7. e. Deleção dos dois primeiros nucleotídeos no códon 5. 28. (ENEM 2017) A reação em cadeia da polimerase (PCR, na sigla em inglês) é uma técnica de biologia molecular que permite replicação in vitro do DNA de forma rápida. Essa técnica surgiu na década de 1980 e permitiu avanços cien- tíficos em todas as áreas de investigação genômica. A dupla hélice é estabilizada por ligações hidrogênio, duas entre as bases adenina (A) e timina (T) e três entre as bases guanina (G) e citosina (C). Inicialmente, para que o DNA possa ser re- plicado, a dupla hélice precisa ser totalmente desnaturada (desenrolada) pelo aumento da temperatura, quando são desfeitas as ligações hidrogênio entre as diferentes bases ni- trogenadas. Qual dos segmentos de DNA será o primeiro a desnaturar totalmente durante o aumento da temperatura na reação de PCR? a. b. c. d. e.
  • 25. 24 29.(UPE/SSA 2018) Observe a figura a seguir: Sobre os desenhos no quadro, assinale a alternativa CORRETA. a. O desenho 1 corresponde ao ácido desoxirribonuclei- co, constituído de duas cadeias de nucleotídeos, unidas uma à outra por meio de pontes de hidrogênio. b. O desenho 1 corresponde ao ácido ribonucleico, no qual as bolinhas correspondem aos fosfatos, e as linhas internas correspondem às pentoses com suas bases. c. O desenho 2 representa a cromatina eucariótica, forma- da pelo DNA empacotado pelo RNA; esse conjunto de filamentos possui a mesma morfologia para cada ele- mento. d. O desenho 3 mostra uma pentose do tipo desoxirribo- se, por ter um átomo de hidrogênio a menos em relação à ribose. e. O desenho 3 mostra uma base nitrogenada do tipo piri- mídica, visto apresentar dois anéis, e irá se ligar à pen- tose, para formar um nucleotídeo. 30. (ENEM2022) A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um produto de terapia gênica no país, indicado para o tratamento da distrofia hereditária da retina. O pro- cedimento é recomendado para crianças acima de 12 me- ses e adultos com perda de visão causada pela mutação do gene humano RPE65. O produto, elaborado por engenharia genética, é composto por um vírus, no qual foi inserida uma cópia do gene normal humano RPE65 para corrigir o funcio- namento das células da retina. ANVISA. Disponível em: www.gov.br/anvisa. Acesso em: 4 dez. 2021 (adaptado). O sucesso dessa terapia advém do fato de que o produto favorecerá a a. correção do código genético para a tradução da proteína. b. alteração do RNA ribossômico ligado à síntese da proteína. c. produção de mutações benéficas para a correção do problema. d. liberação imediata da proteína normal na região ocular humana. e. expressão do gene responsável pela produção da enzi- ma normal. Em 1953, Francis Crick e o jovem James D. Watson, na época com apenas 24 anos, revolucionaram a bioquímica, ao decifrar a estrutura do DNA. A descoberta foi um divi- sor de águas não apenas na área científica, mas, tam- bém para a compreensão da própria base da vida, e valeu aos dois o Prêmio Nobel. No entanto, por trás da fama, há uma história de rivalidade, ambição e controvérsia. Com talento narrativo irresistível, Watson reconta de forma dire- ta, irônica e muitas vezes ácida o nascimento da ideia revolu- cionária, os esforços, dúvidas, dilemas, a luta repleta de ten- são para cruzar a linha de che- gada na frente dos adversários - e o triunfo final. Este é um clássico da literatura científica. Schrödinger, Prêmio Nobel de Física, se aventura por uma área que lhe é, à primeira vista, alheia: a explicação da vida como fenômeno empírico. Seu estudo, entretanto, é muito mais que uma contribuição exótica de um físico à biologia, ou à filosofia da biologia: suas teses obtiveram repercussão duradoura sobre ge- rações de pesquisadores e abriram campos de pesquisa até hoje trilhados A Criação#1- A Origem da Vida pela Bioquímica https://youtu.be/uIo5Mr7SelQ Organelas: Estrutura Celular. https://youtu.be/cLyD_i4KkJQ Citologia: Descomplica. https://youtu.be/rjH2xzCwNx0 Membrana Plasmática. https://youtu.be/qJXAkXa3-Mk
  • 26. BIOLOGIA 25 MEMBRANA PLASMÁTICA Questões Resolvidas 31. (ENEM 2019) A fluidez da membrana celular é carac- terizada pela capacidade de movimento das moléculas componentes dessa estrutura. Os seres vivos mantêm essa propriedade de duas formas: controlando a tempera- tura e/ou alterando a composição lipídica da membrana. Neste último aspecto, o tamanho e o grau de insaturação das caudas hidrocarbônicas dos fosfolipídios, conforme representados na figura, influenciam significativamente a fluidez. Isso porque quanto maior for a magnitude das inte- rações entre os fosfolipídios, menor será a fluidez da mem- brana.Assim, existem bicamadas lipídicas com diferentes composições de fosfolipídios, como as mostradas de I a V. Qual das bicamadas lipídicas apresentadas possui maior fluidez? a. I b. II c. III d. IV e. V Solução: Gabarito B De acordo com o enunciado, quanto maior a interaçãoentre duas molé- culas, menor a fluidez da membra- na, ou seja, quanto menor o contato entre duas molécu- las de fosfolipídios, maior será a fluidez da membrana. Dentre as afirmativas propostas, a bicamada represen- tada pelo item II tem a menor cadeia carbônica e mais ramificações sendo, portanto, a de maior fluidez. 32. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) Observe a imagem abaixo. Fonte: www.http://imagens.google.com.br Ela representa o processo de: a. osmose b. difusão facilitada c. difusão simples d. fagocitose e. exocitose Fonte. https://lereaprender.com.br/mapa-mental-citologia.
  • 27. 26 Solução: Gabarito C A imagem aborda um tipo de trans- porte passivo a difusão simples atra- vés da membrana celular. É um pro- cesso que ocorre da região em que as partículas estão mais concentradas para regiões em que sua concentração é me- nor, até que se atinja um equilíbrio nas concentrações. Exercite... 33. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) A membrana plasmática é uma estrutura que reveste as células de todos os se- res vivos. Essa estrutura é formada principalmente, por fosfolipídeos e proteínas inseridas em uma camada dupla. A membrana desempenha diversas funções importantes na célula. Dentre as afirmativas abaixo, todas as funções são desempenhadas pela membrana, exceto a de: a. barreira seletiva. b. transporte de substâncias. c. interação entre células. d. envolver o material genético. e. responder a sinais externos. 34. (ENEM 2017) Visando explicar uma das propriedades da membrana plasmática, fusionou-se uma célula de ca- mundongo com uma célula humana, formando uma cé- lula híbrida. Em seguida, com o intuito de marcar as pro- teínas de membrana, dois anticorpos foram inseridos no experimento, um específico para as proteínas de mem- brana do camundongo e outro para as proteínas de mem- brana humana. Os anticorpos foram visualizados ao mi- croscópio por meio de fluorescência de cores diferentes. A mudança observada da etapa 3 para a etapa 4 do experi- mento ocorre porque as proteínas a. movimentam-selivrementenoplanodabicamadalipídica. b. permanecem confinadas em determinadas regiões da bicamada. c. auxiliam o deslocamento dos fosfolipídios da membra- na plasmática. d. são mobilizadas em razão da inserção de anticorpos. e. são bloqueadas pelos anticorpos. 35. (UPE/SSA 2020) A membrana plasmática é constituí- da por lipídeos e proteínas. As proteínas são responsáveis por constituir sua porção sólida, podendo ser imersas ou associadas diretamente à bicamada lipídica. Cada tipo de membrana apresenta diferentes proteínas em sua consti- tuição, uma vez que cada proteína tem variadas funções no organismo. Estabeleça a associação entre o modelo da proteína e sua função. FUNÇÃO A Proteína de reconhecimento - permite uma célula reco- nhecer outra e interagir com ela. B Proteína de adesão - permite que as células se adiram umas às outras. C Proteína carregadora - interage especificamente com certas moléculas e íons, carregando-os através da mem- brana plasmática. D Proteína receptora – permite a ligação com certas mo- léculas sinalizadoras, desencadeando processos celu- lares. Assinale a alternativa que apresenta as associações CORRETAS. a. I D, II C, III A, IV B b. I D, II A, III B, IV C c. I C, II B, III A, IV D d. I C, II B, III D, IV A e. I A, II D, III B, IV C 36.(IFPE 2018.2) Uma característica marcante da membrana plasmáticadascélulasépossuirumapermeabilidadeseletiva, ou seja, selecionar as substâncias que entram e saem da cé- lula. Muitas substâncias passam através da membrana, bus- cando um equilíbrio nas concentrações internas e externas à célula, contudo, devido a uma necessidade da própria célu- la, algumas substâncias são bombeadas para dentro ou para fora dela de forma a causar desequilíbrio na concentração
  • 28. BIOLOGIA 27 entre os meios intra e extracelular. Assinale a alternativa que apresenta o tipo de transporte através de membranas que possibilita a manutenção do desequilíbrio entre as con- centrações internas e externas à célula. a. Difusão simples. b. Osmose. c. Transporte ativo. d. Difusão facilitada. e. Transporte passivo. 37. (IFPE 2019.1) Não é nada fácil sobreviver à deriva em alto mar. O Sol queima a pele impunemente, não é fácil con- seguir comida e toda a água que rodeia o náufrago não serve para matar a sede. O que fazer em tal situação? Vamos por partes. Primeiro, entendendo por que não é recomendável beber a água do mar. O problema está na concentração de sal – muito mais alta que a do nosso organismo. Quando be- bemos água muito salgada, por mais contraditório que pa- reça, nós, na verdade, acabamos desidratados. Isso se deve a um processo (1) no qual a água do mar “rouba” a água presente nas células do corpo, numa tentativa de equilibrar a concentração de sal dentro e fora das células. Tomar água salgada levaria à morte em um ou dois dias, dependendo da quantidade de água ingerida. CYMBALUK, Fernando. À deriva no oceano? Veja por que beber água do mar causa desidratação. Disponível em: https://noticias. uol.com.br/edação/ultimas-noticias/edação/2018/09/28/e- -possivelsobreviver-a-deriva-filtrando-agua-do-mar-com-a-roupa. htm?cmpid=copiaecola. Acesso em: 09 out. 2018 (adaptado). O processo (1), descrito no TEXTO, refere-se à a. fagocitose. b. difusão. c. bomba de sódio e potássio. d. difusão facilitada. e. osmose. 38.(ENEM 2017) Alguns tipos de dessalinizadores usam o processo de osmose reversa para obtenção de água potável a partir da água salgada. Nesse método, utiliza-se um reci- piente contendo dois compartimentos separados por uma membrana semipermeável: em um deles coloca-se água salgada e no outro recolhe-se a água potável. A aplicação de pressão mecânica no sistema faz a água fluir de um compar- timento para o outro. O movimento das moléculas de água através da membrana é controlado pela pressão osmótica e pela pressão mecânica aplicada. Para que ocorra esse pro- cesso é necessário que as resultantes das pressões osmótica e mecânica apresentem a. mesmo sentido e mesma intensidade. b. sentidos opostos e mesma intensidade. c. sentidos opostos e maior intensidade da pressão osmó- tica. d. mesmo sentido e maior intensidade da pressão osmó- tica. e. sentidos opostos e maior intensidade da pressão me- cânica. 39. (IFPE 2018.2) A osmose é o nome dado ao transporte de água através da membrana plasmática das células. Sobre esse tipo de transporte, assinale a alternativa CORRETA. a. Células vegetais e animais não murcham ao se encon- trarem em meio hipertônico, devido à resistência da parede celular. b. As células vegetais que se encontram em meio hipertô- nico recebem água, podendo, inclusive, sofrer lise, por não suportarem um volume superior à sua capacidade. c. Células animais que se encontram em meio isotônico perdem água gradativamente, de forma a ficarem mur- chas. d. Células animais que se encontram em meio hipotônico recebem água, podendo, inclusive, sofrer lise, por não suportarem um volume superior à sua capacidade. e. As células vegetais se tornam plasmolizadas em meio hi- potônico e, consequentemente, sofrem lise e estouram. 40. (UPE/SSA 2020) Observe as figuras A e B a seguir: Com base na organização das células, assinale a alternativa que apresenta a relação CORRETA entre o tipo de célula, de estruturas apontadas e suas respectivas funções. a. A célula A ilustra uma bactéria, célula procariótica, cujo material genético é ausente, no entanto apresenta ri- bossomos e retículo endoplasmático granular, aponta- dos em 1 e 6, respectivamente. b. A célula B é eucariótica, do tipo vegetal, pois apresen- ta cloroplasto, apontado em 9, cuja função é realizar a fotossíntese. c. As células A e B apresentam, em comum, membrana plasmática e mitocôndrias, apontadas, respectivamen- te, em 2 e 8, as quais realizam a síntese de proteína e respiração celular. d. A célula B é eucariótica, do tipo animal por apresentar riqueza de organelas, a exemplo do complexo de Golgi, e os centríolos. Esse complexo, apontado em 11, tem como função acumular e eliminar secreções. e. A célula A é procariótica, podendo ser um fungo, pois apresenta parede celular, rígida e impermeável, apon- tada em 4, e flagelo, apontada em 5, cuja função é mo- vimento.
  • 29. 28 CITOPLASMA Questão Resolvida 41.(ENEM 2017-2ªAplicação) Os sapos passam por uma metamorfose completa. Os girinos apresentam cauda e brânquias externas, mas não têm pernas. Com o crescimento e desenvolvimento do giri- no, as brânquias desaparecem, as pernas surgem e a cauda encolhe. Posteriormente, a cauda desaparece por apoptose ou morte celular programada, regulada por genes, resultan- do num sapo adulto jovem. A organela citoplasmática envolvida diretamente no desa- parecimento da cauda é o a. ribossomo. b. lisossomo. c. peroxissomo. d. complexo golgiense. e. retículo endoplasmático. Solução: Gabarito B Os lisossomos são responsáveis, dentre outras funções, pela autólise da célula. Esse fenômeno de des- truição celular é fisiológico e ocorre, por exemplo, na regressão da cauda do girino e nas membranas interdi- gitais, como descrito no enunciado. Exercite... 42. (UPE/SSA 2020) Observe a charge a seguir: Nos girinos, conforme ilustrado na figura, as transforma- ções sofridas pelo animal envolvem modelagem de teci- dos. A cauda irá sofrer regressão para o animal ter sua for- ma definitiva por causa da ação de uma organela. Assinale a alternativa que apresenta a organela envolvida nessa função. a. Complexo de Golgi b. Lisossomo c. Mitocôndria d. Peroxissomos e. Retículo endoplasmático granular 43. (UPE/SSA 2021) Leia o texto a seguir: Em artigo publicado no Faseb Journal, pesquisado- res do Cepid Redoxoma, liderados pela professora Alicia Kowaltowski, da USP, demonstraram que modificações na forma da mitocôndria alteram sua capacidade de ab- sorção e retenção de cálcio. Assim, afetam o equilíbrio do cálcio celular e provocam problemas em outra orga- nela, constituída por uma rede de túbulos e vesículas, envolvida na síntese de lipídios, na desintoxicação e no transporte intracelular. Mitocôndrias e essa organela são fisicamente ligadas, e a interação entre elas é importante para a sinalização celular. “O que a gente está mostrando nesse artigo é que não apenas o cálcio é transportado por essa organela para a mitocôndria, mas o oposto também acontece”. Disponível em: https://jornal.usp.br/ ciencias/ciencias-biologicas/ como-as-mitocondrias-regulam-o-calcio-nas-celulas/ (Adaptado). Acesso em: set. 2020. Assinale a alternativa que apresenta a organela que realiza as funções destacadas no texto. a. Complexo de Golgi b. Lisossomos c. Peroxissomos d. Ribossomos e. Retículo endoplasmático não granuloso
  • 30. BIOLOGIA 29 44. (UPE/SSA 2017) Para combater determinadas doenças em plantas, os agricultores recorrem aos herbicidas, uma vez que determinadas doenças virais só são possíveis de serem eliminadas, se o produto penetrar nos tecidos e nas células vegetais. Assim, focam seus estudos em substâncias que pos- sam ser transportadas a longa distância, tanto pela associação com o floema como pelo intercâmbio entre domínios simplás- ticos. Quando a planta se encontra sob estresse, e as taxas de transporte via xilema e floema são mais reduzidas, os(as) ______________ podem ser mais efetivos(as) no transporte das moléculas de herbicidas sistêmicos, a longa distância. Assinale a alternativa cujo termo preenche CORRETAMENTE a lacuna. a. vacúolos b. plasmodesmos c. estômatos d. lamelas médias e. tonoplastos 45. (ENEM 2019-2ªAplicação) A ação de uma nova droga antitumoral sobre o citoesqueleto foi investigada. O pesqui- sador comparou o efeito da droga na velocidade de deslo- camento celular e na integridade de filamentos do córtex celular e de flagelos, conforme apresentado na figura. O pesquisador concluiu que a droga age sobre os a. microtúbulos apenas. b. filamentos de actina apenas. c. filamentos intermediários apenas. d. filamentos de actina e microtúbulos. e. filamentos de actina e filamentos intermediários. 46.(ENEM 2020-2ªAplicação) Na tentativa de explicar o processo evolutivo dos seres humanos, em 1981, Lynn Mar- gulis propôs a teoria endossimbiótica, após ter observado que duas organelas celulares se assemelhavam a bactérias em tamanho, forma, genética e bioquímica. Acredita-se que tais organelas são descendentes de organismos procarion- tes que foram capturados por alguma célula, vivendo em simbiose. Tais organelas são as mitocôndrias e os cloroplas- tos, que podem se multiplicar dentro da célula. A multiplica- ção dessas organelas deve-se ao fato de apresentarem a. DNA próprio. b. ribossomos próprios. c. membrana duplicada. d. código genético diferenciado. e. maquinaria de reparo do DNA 47.(AUTORIA PRÓPRIA 2021) A teoria endossimbiótica foi proposta por Lynn Margulis, em 1981, e admite que algu- mas organelas existentes nas células eucarióticas surgiram graças a uma associação simbiótica. Acredita-se que essas organelas são descendentes de organismos procariontes autotróficos que foram capturados e adotados por alguma célula, vivendo, assim, em simbiose. De acordo com a Teoria Endossimbiótica quais organelas te- riam surgido a partir desse processo? a. mitocôndrias e ribossomos. b. lisossomos e cloroplastos. c. centríolos e peroxissomos. d. ribossomos e centríolos. e. cloroplastos e mitocôndrias 48.(IFPE 2018.1) TRABALHADORES VÍTIMAS DE SILICOSE SÃO CONDENADOS PARA O TRABALHO O pneumologista Valderio do Valle Dettoni já cuidou de, aproximadamente, 60 trabalhadores que adoeceram de silicose nas pedreiras do Norte do Espírito Santo. Por isso, sabe como poucos os efeitos da doença no orga- nismo e no meio social onde os trabalhadores vivem. “A silicose não tem tratamento e pode ser progressiva mes- mo depois que o operário se afasta do trabalho, porque a poeira que ele inala vai ocasionar uma ação inflamatória pulmonar e esse processo reduz a capacidade de oxige- nação”, explica. Quando diagnosticados com a doença, os trabalhadores precisam se afastar imediatamente das pedreiras. Disponível em: http://www.gazetaonline.com.br/noticias/econo- mia/2017/01/trabalhadores-vitimas-de-silicosesao-condenados- -para-o-trabalho-1014019183.html. Acesso: 09 out. 2017. 37. Como podemos observar no TEXTO, a silicose é uma do- ença progressiva, que afeta trabalhadores da mineração, extração de rochas, entre outros. Essa doença afeta as células e especificamente uma organela celular. Assinale abaixo a resposta que indica a organela que destrói a cé- lula de forma irreversível no processo patogênico denomi- nado silicose. a. Lisossomos. b. Ribossomos. c. Peroxissomos. d. Ergastoplasma. e. Centríolos.
  • 31. 30 49. (ENEM2022) As células da epiderme da folha da Tra- descantia pallida purpurea, uma herbácea popularmente conhecida como trapoeraba-roxa, contém um vacúolo onde se encontra um pigmento que dá a coloração arroxeada a esse tecido. Em um experimento, um corte da epiderme de uma folha da trapoeraba-roxa foi imerso em ambiente hi- potônico e, logo em seguida, foi colocado em uma lâmina e observado em microscópio óptico. Durante a observação desse corte, foi possível identificar o(a) a. acúmulo do solvente com fragmentação da orga- nela. b. rompimento da membrana celular com liberação do ci- tosol. c. aumento do vacúolo com diluição do pigmento no seu interior. d. quebra da parede celular com extravasamento do pig- mento. e. murchamento da célula com expulsão do pigmento do vacúolo 50.(IFPE2019.1) As imagens 1 e 2, observadas abaixo, repre- sentam uma célula animal e uma vegetal, respectivamente. Disponível em: http://biologiaanimada.blogspot.com/2010/05/. Acesso em: 30 set. 2018. Sobre essas imagens e esses dois tipos de células, analise as afirmações abaixo e assinale a alternativa CORRETA. I. Os cloroplastos são organelas presentes nas células vege- tais e participam ativamente do processo da fotossíntese. II. As células animais se diferenciam das células vegetais porque possuem o retículo endoplasmático rugoso, or- ganela ausente nas células vegetais. III. Células animais e células vegetais apresentam uma membrana plasmática formada por lipídios e proteínas, e uma parede celular formada por celulose. IV. As mitocôndrias são organelas que participam do pro- cesso de respiração celular e são encontradas tanto nas células animais como nas células vegetais. V. A carioteca presente nessas células nos permite classifi- cá-las como eucariontes. Está(ão) CORRETA(S), apenas, a(s) afirmação(ões) a. II e V. b. III. c. III e IV. d. I, IV e V. e. I, II e IV NÚCLEO CELULAR Fonte. https://www.pinterest.com/pin.
  • 33. 32 Questão Resolvida 51. (AUTORIA PRÓPRIA 2021) As imagens a seguir foram obtidas por meio de microscópio confocal de varredura a laser de células cultivadas e coradas pelo iodeto de propídio em diferentes fases do ciclo celular. Em uma dessas fases ocorre ruptura do equilíbrio metafásico, com a separação e a migração das cromátides-irmãs. Fonte: Carneiro, J. Bases Celulares para a Fisiopatologia in: Mar- condes. Clínica Médica. 3. ed. Guanabara Koogan, Rio. O processo descrito no texto corresponde a anáfase que está representada pela letra: a. F b. E c. D d. C e. B Solução: Gabarito D A imagem mostra as diferentes fa- ses da divisão celular durante a mi- tose (é um processo de divisão celu- lar, contínuo, onde uma célula dá origem a duas outras células): A e B - representam a prófase, fase mais longa, os cro- mossomos começam a ficar visíveis, devido à espiralação. C - representa a metáfase, nessa fase os cromossomos atingem o máximo em espiralação, encurtam-se e tor- nam-se visíveis. D - representa a anáfase, as cromátides-irmãs se sepa- ram e formam os cromossomos-filhos. E - representa a telófase – é a última fase da mitose, os cromossomos iniciam o processo de desespiralação. Exercite... 52. (UPE/SSA 2021) Observe a charge a seguir: Fonte: imagens Google. Sobre o ciclo celular e os eventos que o caracterizam, assi- nale a alternativa CORRETA. a. A cromatina (1) irá se condensar, marcando o início da metáfase, quando os cromossomos (2) tornam-se lon- gos e grossos. b. A cromatina (1) está representada em seu grau máximo de condensação nos cromossomos (2). c. A figura (1) está na fase de prófase, enquanto a figura (2) está na interfase. d. Na interfase, os filamentos cromossômicos (2) perma- necem condensados dentro do núcleo. e. O cromossomo (2) é do tipo telocêntrico. 53. (IFPE 2018.2) A divisão celular, através da qual formam- -se duas células com o mesmo número de cromossomos, é um importante processo no crescimento de organismos mul- ticelulares e na regeneração de tecidos do corpo. A figura abaixo faz referência a uma das fases dessa divisão celular. Disponível em: Acesso em: 10 maio 2018. A fase ilustrada na figura e o tipo de divisão celular mencio- nado no enunciado da questão correspondem, respectiva- mente, à a. prófase da mitose. b. metáfase da meiose I. c. anáfase da meiose II. d. telófase da mitose. e. prófase da meiose I.
  • 34. BIOLOGIA 33 54. (ENEM2021PPL) Uma informação genética (um frag- mento de DNA) pode ser inserida uma outra molécula de DNA diferente, como em vetores de clonagem molecular, que são os responsáveis por transportar o fragmento de DNA para dentro de uma célula hospedeira. Por essa bio- tecnologia, podemos, por exemplo, produzir insulina hu- mana em bactérias. Nesse caso, o fragmento do DNA (gene da insulina) será transcrito e, posteriormente, traduzido na sequência de aminoácidos da insulina humana dentro da bactéria. LOPES, D. S. A. et al. A produção de insulina artificial através da tecnologia do DNA recombinante para o tratamento de diabetes mellitus. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, v. 10, n. 1. 2012 (adaptado). De onde podem ser retirados esses fragmentos de DNA? a. Núcleo. b. Ribossomo. c. Citoplasma. d. Complexo golgiense. e. Retículo endoplasmático rugoso. 55. (ENEM2022PPL) Um dos fármacos usados como quimio- terápico contra o câncer é a colchicina. Ela age como um bloqueador da divisão celular, intervindo na polimerização dos microtúbulos, formadores das fibras do fuso acromá- tico, inibindo, assim, o crescimento do tumor. A colchicina age no tratamento do câncer, pois a. inibe a atividade das mitocôndrias, diminuindo a pro- dução de ATP. b. bloqueia a síntese proteica, o que impede a polimeriza- ção dos microtúbulos. c. impede a polimerização do fuso, que promove a con- densação da cromatina nuclear. d. causa a despolimerização de proteínas do fuso, impe- dindo a separação das células-filhas no final da mitose. e. promove a despolimerização das fibras do fuso, impos- sibilitando a separação dos cromossomos na divisão. 56. (UPE/SSA 2018) A meiose é um tipo de divisão celular, que persiste entre os seres vivos como um mecanismo gera- dor de variabilidade e uma consequente evolução biológica. Assinale a alternativa que indica a fase da divisão celular de acordo com o que é observado na célula e que garante essa possibilidade de diversidade. a. Na Prófase I, ocorre o crossing-over. Na figura, obser- vam-se dois quiasmas no par 1 e um quiasma no par 2. b. Na Prófase II, ocorre a permutação. Na figura, obser- vam-se três quiasmas entre cromossomos não homó- logos. c. Na Interfase, ocorre a formação das cromátides-irmãs. Na figura, observam-se dois pares de centríolos auxi- liando a separação dos centrômeros. d. Na Anáfase I, ocorre a formação do fuso acromático. Na figura, observam-se dois pares de cromossomos acro- cêntricos (pares 1 e 2). e. Na Metáfase II, ocorre a formação dos quiasmas. Na fi- gura, observa-se a variabilidade resultante da troca en- tre cromátides homólogas dos pares 1 e 2. Este livro apresenta os conheci- mentos básicos sobre as estruturas morfológica e fisiológica das células e dos tecidos que compõem o cor- po humano. Fornece informações sobre os principais elementos químicos que consti- tuem os seres vivos e explica como eles se organizam para compor as estruturas complexas que possibilitam a vida. Descreve a organização e o funcionamento das células eucariotas e aborda a utilização adequada do microscópio. Caracteriza os tecidos epitelial, conjunti- vo, muscular e nervoso, mostrando suas variações mor- fofuncionais. 1. Organelas: Estrutura Celular. https://youtu.be/cLyD_i4KkJQ 2. Citologia: Descomplica. https://youtu.be/rjH2xzCwNx0 3. Membrana Plasmática. https://youtu.be/qJXAkXa3-Mk
  • 35. 34 BIOENERGÉTICA Questões Resolvidas 57. (ENEM 2018-2ªAplicação) A fotossíntese é um processo físico-químico realizado por organismos clorofilados. Nos vegetais, é dividido em duas fases complementares: uma responsável pela síntese de ATP e pela redução do NADP+ e a outra pela fixação de carbono. Para que a etapa produtora de ATP e NADPH ocorra, são essenciais a. água e oxigênio. b. glicose e oxigênio. c. radiação luminosa e água. d. glicose e radiação luminosa. e. oxigênio e dióxido de carbono. Solução: Gabarito C Equação geral da fotossíntese: luz 6 CO2 + 12H2 O C6 H12 O6 + 6O2 + 6H2 O clorofila Para que ocorra a etapa produtora de ATP e NADPH, são essenciais, radiação luminosa e água. A radiação luminosa atua tanto na fosforilação cíclica, quanto na acíclica (etapa fotoquímica da fotossíntese). O ATP for- mado na fotofosforilação, e o hidrogênio é proveniente da água quebrada na fotólise. Na fotólise da água ocorre quebra de moléculas de água sob a ação da luz, com a participação de enzimas locali- zadas no tilacoide. 58. (ENEM 2019) O 2,4-dinitrofenol (DNP) é conhecido como desacoplador da cadeia de elétrons na mitocôndria e apre- senta um efeito emagrecedor. Contudo, por ser perigoso e pela ocorrência de casos letais, seu uso como medicamento é proibido em diversos países, inclusive no Brasil. Na mito- côndria, essa substância captura, no espaço intermembra- nas, prótons (H+) provenientes da atividade das proteínas da cadeia respiratória, retornando-os à matriz mitocondrial. Assim, esses prótons não passam pelo transporte enzimáti- co, na membrana interna. GRUNDLINGH, J. et. al. 2,4-Dinitrophenol (DNP): a Weight Loss Agent with Significant Acute Toxicity and Risk of Death. Journal of Medical Toxicology, v. 7, 2011 (adaptado). O efeito emagrecedor desse composto está relacionado ao(à): a. obstrução da cadeia respiratória, resultando em maior consumo celular de ácidos graxos. b. bloqueio das reações do ciclo de Krebs, resultando em maior gasto celular de energia. c. diminuição da produção de acetil CoA, resultando em maior gasto celular de piruvato. d. inibição da glicólise de ATP, resultando em maior gasto celular de nutrientes. e. redução da produção de ATP, resultando em maior gas- to celular de nutrientes. Solução: Gabarito E O DNP, ao desacoplar a cadeia res- piratória, altera o gradiente de con- centração dos prótons. Nesse caso, os prótons não passam pelo transporte enzimático na membrana, diminuindo assim, a produção de ATP. Apesar do DNP atuar como desacoplador da cadeia de elétrons na matriz mitocondrial, ele não interfere nas etapas da respiração aeróbica, como está descrito a seguir: A glicólise - é a primeira etapa da respiração aeróbica e ocorre no hialoplasma, sem a participação de oxigênio. Nessa etapa, a glicose converte-se em duas moléculas de ácido pirúvico. A glicólise consome 2 ATPs. O Ciclo de Krebs - corresponde à segunda etapa da res- piração aeróbica, e ocorre na matriz mitocondrial. É um ciclo de reações químicas que se inicia com o oxala- cetato recebendo o acetil, do actil-coA. Fonte. www.imagensgoogle.com.br A energia dos NADH2 e FADH2, produzidos na glicó- lise e no ciclo de Krebs, será liberada, em pequenas quantidades, para aceptores de elétrons na terceira etapa do processo, a cadeia respiratória, nas cristas mitocondriais. Exercite...
  • 36. BIOLOGIA 35 O processo metabólico associado à expressão combustíveis ambientais é a a. fotossíntese. b. fermentação. c. quimiossíntese. d. respiração aeróbica. e. fosforilação oxidativa. 62. (ENEM2022) Os ursos, por não apresentarem uma hibernação verda- deira, acordam por causa da presença de termogenina, uma proteína mitocondrial que impede a chegada dos prótons até a ATP sintetase, gerando calor. Esse calor é importante para aquecer o organismo, permitindo seu despertar. SADAVA, D. et al. Vida: a ciência da biologia. Porto Alegre: Artmed, 2009 (adaptado). Em qual etapa do metabolismo energético celular a termo- genina interfere? a. Glicólise. b. Fermentação lática. c. Ciclo do ácido cítrico. d. Oxidação do piruvato. e. Fosforilação oxidativa. 63. (ENEM2022PPL) Em um sistema hipotético mantido sob iluminação, estão presentes uma célula autotrófica e uma célula hete- rotrófica. A esse sistema são fornecidos água, glicose e gás oxigênio, sendo esse último na forma de 18O2. Ao final de um período de 24 horas, a análise dos compostos presentes nesse sistema permitirá a detecção do isótopo no(a) a. água produzida na respiração. b. piruvato produzido na glicólise. c. etanol produzido na fermentação. d. glicose produzida na fotossíntese. e. gás carbônico produzido no ciclo de Krebs. 64. (IFPE 2019.2) Você sabia que o gás carbônico que expiramos vem do metabolismo dos carboidratos que comemos? Isso mesmo! Durante o processo de respiração celular, que ocorre nas mitocôndrias, o gás carbônico é formado pela quebra da gli- cose e pelas reações que ocorrem no Ciclo de Krebs. Após ser formado, é transportado pelo sangue até os pulmões, onde ocorrem as trocas gasosas. O gás carbônico trazido das células passa para os alvéolos pulmonares e o sangue novamente recebe gás oxigênio proveniente do processo da inspiração. 59. (ENEM 2018) Anabolismo e catabolismo são processos celulares an- tagônicos, que são controlados principalmente pela ação hormonal. Por exemplo, no fígado a insulina atua como um hormônio com ação anabólica, enquanto o glucagon tem ação catabólica e ambos são secretados em resposta ao ní- vel de glicose sanguínea. Em caso de um indivíduo com hipoglicemia, o hormônio ci- tado que atua no catabolismo induzirá o organismo a a. realizar a fermentação lática. b. metabolizar aerobicamente a glicose. c. produzir aminoácidos a partir de ácidos graxos. d. transformar ácidos graxos em glicogênio. e. estimular a utilização do glicogênio. 60.(ENEM 2017-2ª aplicação) A célula fotovoltaica é uma aplicação do efeito fotoelé- trico. Quando a luz incide sobre certas substâncias, libera elétrons que, circulando livremente de átomo para átomo, formam uma corrente elétrica. Uma célula fotovoltaica é composta por uma placa de ferro recoberta por uma ca- mada de selênio e uma película transparente de ouro. A luz atravessa a película, incide sobre o selênio e retira, que são atraídos pelo ouro, um ótimo condutor de eletricida- de. A película de ouro é conectada à placa de ferro, que recebe os elétrons e os devolve para o selênio, fechando o circuito e formando uma corrente elétrica de pequena intensidade. DIAS, C. B. Célula fotovoltaica. Disponível em: http://super.abril.com.br. Acesso em: 18.ago. 2012 9adaptada). O processo biológico que se assemelha ao descrito é a a. fotossíntese. b. fermentação. c. quimiossíntese. d. hidrólise de ATP. e. respiração celular. 61. (ENEM2021) Organismos autótrofos e heterótrofos realizam pro- cessos complementares que associam os ciclos do carbono e do oxigênio. O carbono fixado pela energia luminosa ou a partir de compostos inorgânicos é eventualmente degra- dado pelos organismos, resultando em fontes de carbono como metano ou gás carbônico. Ainda, outros compostos orgânicos são catabolizados pelos seres, com menor ren- dimento energético, produzindo compostos secundários (subprodutos) que podem funcionar como combustíveis ambientais.
  • 37. 36 O processo mencionado no TEXTO, que ocorre ao nível pul- monar, denomina-se a. oxidação. b. ventilação. c. hematose. d. respiração celular. e. hidrólise. Ciclo de Krebs Simplificado/ respira- ção Celular/ Resumo Animado. https://youtu.be/CJfCUHqN5k0 ANOTAÇÕES ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ _______________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ _______________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ _______________________________________________ ________________________________________________ ________________________________________________ HISTOLOGIA ANIMAL Questões Resolvidas 65. (IFPE 2018.2) A radiação ultravioleta solar é reconhe- cidamente um carcinógeno humano completo. Entre os cânceres relacionados à exposição a essa radiação, destaca- -se o melanoma cutâneo, ocasionado por mudanças proli- ferativas dos melanócitos. Essas células apresentam como principal função a produção de grânulos de melanina que são transferidos para os queratinócitos vizinhos. Um efei- to observado por pesquisadores entre os indivíduos que se expõem ao sol é o “paradoxo do filtro solar”: os usuários de filtros com fator de proteção mais alto seriam mais pro- pensos a se queimarem. Esse fato estaria associado à maior frequência e à maior duração dos banhos de sol. SOUZA, Sonia R. P. et al. Bronzeamento e risco de melanoma cutâneo: revisão da literatura. Revista saúde pública, v. 38, n. 4, p.588-598, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/ v38n4/21092.pdf. Acesso em: 27 maio 2018 (adaptado). Os nomes destacados no TEXTO correspondem a células do tecido a. ósseo. b. conjuntivo. c. cartilaginoso. d. epitelial. e. muscular. Solução: Gabarito D O melanócito é uma célula den- drítica, especializada na produção de melanina, substância responsá- vel pela pigmentação da pele dos cabelos e dos olhos de animais mamíferos. A melanina é responsável pela proteção das células da pele dos raios solares. Estas cé- lulas encontram-se na junção da derme com a epider- me ou entre os queratinócitos da camada basal da epi- derme, além de estarem presentes também na retina. Fonte.www.infoescola.com/citologia/melanocito. Acesso em: 22 abr. 2021 (adaptado). Os queratinócitos, são células diferenciadas que com- põem o tecido epitelial e invaginações da epiderme para a derme, como é o caso das unhas e cabelos, res- ponsáveis pela produção de queratina.
  • 38. BIOLOGIA 37 66. (IFPE 2018.2) A derme é a camada da pele compos- ta por fibras elásticas e proteínas fibrosas, cuja principal função é sustentar, dar força e elasticidade à pele. Além dessas estruturas, também são encontradas células de de- fesa como macrófagos, que auxiliam na regeneração dos tecidos. As fibras elásticas são os alvos iniciais da forma- ção das estrias, as quais são caracterizadas por lesões na pele em trajeto linear que variam de coloração de acordo com sua fase evolutiva. O principal componente das fibras elásticas é a proteína elastina, sintetizada por fibroblastos. Estudo bibliográfico sugere que o uso de microdermoa- brasão e do peeling químico, usado nas concentrações determinadas para esteticistas, provocam uma melhora na textura da pele, consequentemente, um progresso no aspecto da estria. AMARAL, Cíntia Neto do. Tratamento em Estrias: um levantamen- to teórico da microdermoabrasão e do peeling químico. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/cintia%20 netto%20do%20amaral%20e%20joziana%20cristina%20 weiss%20benites .pdf. Acesso em: 14 maio 2018 (adaptado). As estruturas destacadas no texto são típicas do tecido a. nervoso. b. epitelial. c. conjuntivo. d. sanguíneo. e. muscular. Solução: Gabarito C Tecido Nervoso - apresenta abun- dância e variedade de células, mas é pobre em matriz extracelular. O tecido nervoso é constituído por dois tipos de células: Neurônios - é a célula característica do sistema nervoso com a capacidade de estabelecer conexões entre si ao receber estímulos do ambiente externo ou do próprio organismo. Os neurônios possuem um corpo celular (5 a 150µm) com o núcleo e outras organelas e do qual partem os prolongamentos, que são os dendritos e o axônio. A forma do corpo celular varia conforme a lo- calização e a atividade funcional do neurônio. São res- ponsáveis por transmitir o impulso nervoso ao cérebro. Componentes do Neurônio: Corpo celular ou pericário: região onde se encontra o núcleo (peri = em volta; cario = núcleo) e na qual se concentra o citoplasma. Dendritos (do grego dendrites, referente a árvores) são as terminações aferentes, isto é, recebem os estímulos do meio ambiente, de células epiteliais sensoriais ou de outros neurônios. Axônio (do grego axon, eixo) é um prolongamento efe- rente do neurônio. Ele conduz os impulsos a outro neu- rônio, a células musculares ou glandulares. Fonte. Biologia volume único. 3a edição – Sônia e Sergio – Ed. Saraiva Células da neuróglia (ou glia) são responsáveis pela sustentação e podem participar da atividade neuronal ou da defesa dos neurônios. Tecido Epitelial - o tecido que reveste a nossa pele e as cavidades de órgãos é formado por células justapostas e que não tem muita substância intercelular. Tecido Conjuntivo - estruturalmente o tecido conjuntivo possui três componentes: células, fibras e substância fundamental. Enquanto os demais tecidos (epitelial, muscular e nervoso) têm como constituintes principais as células, no tecido conjuntivo predomina a matriz extracelular, formada pela substância fundamental e pelas fibras. A matriz é uma massa amorfa, de aspecto gelatinoso e transparente. Os elementos fibrilares são as fibras elásticas, as fibras reticulares e as fibras co- lágenas. As células do tecido conjuntivo são as seguin- tes: fibroblastos, fibrócitos, plasmócitos, mastócitos, macrófagos, leucócitos e células adiposas. Fonte:https://www.unifal-mg.edu.br/histologiainterativa/ tecido-conjuntivo. Acesso em: 22 abr. 2021 (adaptado).