SlideShare uma empresa Scribd logo
MATEMÁTICA


                            CONJUNTOS - OPERAÇÕES
1. INTRODUÇÃO                                                                        S=∅ ou S={ }
       A noção de conjunto é fundamental em Mate-                 3. OS SUBCONJUNTOS DE UM CONJUNTO
mática. Poderíamos considerar um conjunto como
                                                                         É a relação que se faz entre dois ou mais con-
uma reunião de objetos, elementos, coleção, ou um
sinônimo desta palavra, ou dizer que um conjunto é...             juntos e para isso usamos os símbolos: ⊂ )¨(está con-
um conjunto, ora~.                                                tido), ⊃ (contém), ⊄ (não está contido).
       Conceitos como este, isto é, que não são defi-             Exemplo:
nidos, são chamados em Matemática de conceitos
primitivos.                                                                         A         .1
       Um conjunto, em geral, é constituído por ele-                                    .2
mentos, o que também é um conceito primitivo.                                                  B
                                                                                                       .5
Exemplo:                                                                             .3            .6 .4
       Quando peço a alguém dizer as vogais do alfa-
beto, os dias da semana ou as letras da palavra “esco-
la”, terei conjuntos formados por elementos
determinados                                                             Dados os conjuntos A = {1,2,3,4,5,6} e
       a) as vogais são: a, e, i, o, u.                           B = {4,5,6} podemos afirmar que:
       b) os dias da semana são: segunda, terça, quar-
                                                                         B ⊂ A (B está contido em A) ou
ta, quinta, sexta, sábado e domingo.
                                                                         A ⊃ B (A contém B) ou
       Existem duas maneiras de representar um con-
                                                                         A ⊄ B (A não está contido em B)
junto: por extensão ou por diagrama.
                                                                         São exemplos de subconjuntos:
           Por extensão: é quando escrevemos todos
                                                                         a) A = {1,2}, B = {1,2,3} , A ⊂ B ,
           os elementos do conjunto, separados por
           vírgula.                                                      b) A = {0,1} , B = {0,1,2,3} , A ⊂ B ,
       Exemplo:                                                          c) A = {a,e,i,} , B = {i,e,a} , A ⊂ B e B ⊂ A .
       A = {a,e,i,o,u}                                                   O exemplo (c) é um caso de igualdade entre
       B = {e,s,c,o,l,a}                                          conjuntos: dois conjuntos A e B são iguais se, e so-
       C = {1,2,3, 4,5}                                           mente se, A ⊂ B e B ⊂ A .
        Por diagrama: é quando escrevemos todos                   4. OPERAÇÕES COM CONJUNTOS
        os elementos do conjunto dentro de uma li-
        nha fechada.                                              Intersecção
      Exemplo:                                                           O conjunto formado pelos elementos que per-
                                                                  tencem a A e, também, pertencem a B é chamado de
                 .a             .s
                                   .e             .1              intersecção entre A e B e é indicado por:
                      .i              .c
    A=     .e              B=      .o      C = .2 .3
            .o        .u         .l .a           .4 .5                                         A ∩B

                                                                         assim, se consideramos                 A = {1,2,3,4}   e
2. CONJUNTOS ESPECIAIS
                                                                  B = {2,3,4,5} , temos:
Conjunto Unitário
      É todo conjunto formado por um único ele-                                         A ∩ B = {2,3,4}
mento.
Exemplo:                                                                em um diagrama:
      Dias da semana que começam com a letra D:
                  S={Domingo}                                                             A                 B
Conjunto Vazio
      É o conjunto que não possui elementos, e re-
presentamos por ∅ ou por { }.
Exemplo:
      Dias da semana que começam com a letra V:                                                A ∩B


Editora Exato                                                17
Observação:                                                 2   Determine A ∩ B ∩ C :
      Se A ∩ B = φ , dizemos que A e B são disjuntos.                 Resolução:
                                                                      Elementos que E (pertencem) a A, B e C:
Reunião                                                                                   A ∩ B ∩ C = {5}
      O conjunto formado por todos os elementos
que pertencem a A ou pertencem a B é chamado Re-
união ou União entre A e B e é indicado por:                                          EXERCÍCIOS
                          A ∪B                                    1   (FMJSP) São dados os conjuntos A = {0,1,2,3} ,
                                                                      B = {2,3, 4} e C = {1,2,3, 4,5,6} . O conjunto X tal
       Assim, se consideramos:           A = {1,2,3,4}   e
B = {2,3,4,5} , temos:
                                                                      que C − X = A ∩ (B ∪ C ) é:
                                                                      a) {1,2}
                  A ∪ B = {1,2,3, 4,5}
                                                                      b) {2,3}
                                                                      c) {4,6}
                                                                      d) {2,3,4}
      em um diagrama:                                                 e) {4,5,6}
                     A              B
                                                                  2   (ACAFE-SC) Se M = {1,2,3,4,5} e N são conjun-
                                                                      tos tais que e M ∪ N = {1,2,3, 4,5} e M ∩ N = {1,2,3} ,
                                                                      então o conjunto N é:
                                                                      a) vazio.
                          A ∪B
                                                                      b) impossível de ser determinado.
Diferença                                                             c) {4,5}.
       O conjunto formado pelos elementos de A que                    d) {1,2,3}.
não pertencem a B é chamado de diferença entre A e                    e) {1,2,3,4,5}.
B e é indicado por:

                          A −B                                    3   (PUC-RS) Se A, B e A ∩ B são conjuntos com
                                                                      90, 50 e 30 elementos, respectivamente, então o
       Assim, se consideramos            A = {1,2,3,4}   e            número de elementos do conjunto A ∪ B é:
B = {2,3,4,5} , temos:
                                                                      a) 10.
                                                                      b) 70.
                      A − B = {1}
                                                                      c) 110.
      em um diagrama:                                                 d) 85.
                                                                      e) 170.
                     A              B

                                                                  4   (UNIFAP) O dono de um canil vacinou todos os
                                                                      seus cães, sendo que 80% contra parvovirose e
                                                                      60% contra cinomose. O percentual de animais
                                                                      que foram vacinados contra as duas doenças é de:
                          A −B
                                                                      a) 14%.
                                                                      b) 22%.
           EXERCÍCIOS RESOLVIDOS                                      c) 40%.
                                                                      d) 68%.
    Dados os conjuntos A = {1,2,5,6} , B = {1,3,5,7} e
                                                                      e) 70%.
    C = {2,5,7} responda às questões de 01 e 02:

1   Determine A ∩ B
    Resolução:
    Os elementos que E (pertencem) a A e B:
                         A ∩ B = {1,5}




Editora Exato                                                18
5   (PUC) Numa comunidade constituída de 1800
    pessoas, há três programas de tevê favoritos: es-
    porte (E), novela (N) e humorismo (H). A tabela
    a seguir indica quantas pessoas assistem a esses
    programas:

      Programas        Número de Telespectadores
            E                        400
            N                      1220
            H                      1080
         EeN                         220
         NeH                         800
         EeH                         180
        E, N e H                     100
    Através desses dados, verifica-se que o número
    de pessoas da comunidade que não assistem a
    qualquer dos três programas é:
    a) 100.
    b) 200.
    c) 900.
    d) Os dados do problema estão incorretos.
    e) Nenhuma.

                    GABARITO

1   E
2   D
3   C
4   C
5   B




Editora Exato                                           19

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Monômios
MonômiosMonômios
Monômios
Faculdade Nobre
 
Expressoes algebricas
Expressoes algebricasExpressoes algebricas
Expressoes algebricas
Alexandre Cirqueira
 
lista-de-exercicios-funcao-exponencial
lista-de-exercicios-funcao-exponenciallista-de-exercicios-funcao-exponencial
lista-de-exercicios-funcao-exponencial
Ministério da Educação
 
Volume do cubo e do paralelepípedo
Volume do cubo e do paralelepípedoVolume do cubo e do paralelepípedo
Volume do cubo e do paralelepípedo
matematica3g
 
Lista de exercícios de função afim
Lista de exercícios de função afimLista de exercícios de função afim
Lista de exercícios de função afim
ProfessoraIve
 
Cruzadinha matemática 2013
Cruzadinha matemática 2013Cruzadinha matemática 2013
Cruzadinha matemática 2013
Cláudio Barros
 
Exercicios
ExerciciosExercicios
Exercicios
Thalles Anderson
 
MATEMÁTICA - FUNÇÕES - AULA 2
MATEMÁTICA - FUNÇÕES - AULA 2MATEMÁTICA - FUNÇÕES - AULA 2
MATEMÁTICA - FUNÇÕES - AULA 2
Alexander Mayer
 
Fisica exercicios resolvidos 005
Fisica exercicios resolvidos  005Fisica exercicios resolvidos  005
Fisica exercicios resolvidos 005
comentada
 
EXERCÍCIOS SOBRE RELAÇÕES ENTRE CONJUNTOS - 2ª AULA - 9º ANO
EXERCÍCIOS SOBRE RELAÇÕES ENTRE CONJUNTOS - 2ª AULA - 9º ANOEXERCÍCIOS SOBRE RELAÇÕES ENTRE CONJUNTOS - 2ª AULA - 9º ANO
EXERCÍCIOS SOBRE RELAÇÕES ENTRE CONJUNTOS - 2ª AULA - 9º ANO
P Valter De Almeida Gomes
 
Doc estatistica _1604733529
Doc estatistica _1604733529Doc estatistica _1604733529
Doc estatistica _1604733529
Jennyfer Santos
 
2º lista de exercícios potenciação e radiciação - 9º ano
2º lista de exercícios   potenciação e radiciação - 9º ano2º lista de exercícios   potenciação e radiciação - 9º ano
2º lista de exercícios potenciação e radiciação - 9º ano
afpinto
 
Atividade do 6º ano: nº primo, nº composto, decomposição, mdc e mmc
Atividade do 6º ano: nº primo, nº composto, decomposição, mdc e mmcAtividade do 6º ano: nº primo, nº composto, decomposição, mdc e mmc
Atividade do 6º ano: nº primo, nº composto, decomposição, mdc e mmc
Ilton Bruno
 
Expressoes algebricas
Expressoes algebricasExpressoes algebricas
Expressoes algebricas
Larissa Souza
 
Listão 7º ano
Listão  7º anoListão  7º ano
Listão 7º ano
Andréia Rodrigues
 
Divisão proporcional
Divisão proporcionalDivisão proporcional
Divisão proporcional
Matchessmil
 
LISTA 02 E 03 - EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA 1º ANO - PROFª NEID
LISTA 02 E 03 - EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA 1º ANO - PROFª NEIDLISTA 02 E 03 - EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA 1º ANO - PROFª NEID
LISTA 02 E 03 - EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA 1º ANO - PROFª NEID
Criativa Niterói
 
Porcentagem 7 ano
Porcentagem 7 anoPorcentagem 7 ano
Porcentagem 7 ano
Robson S
 
Geometria Plana - Exercícios
Geometria Plana - ExercíciosGeometria Plana - Exercícios
Geometria Plana - Exercícios
Everton Moraes
 
Números Inteiros
Números InteirosNúmeros Inteiros
Números Inteiros
Elcielle .
 

Mais procurados (20)

Monômios
MonômiosMonômios
Monômios
 
Expressoes algebricas
Expressoes algebricasExpressoes algebricas
Expressoes algebricas
 
lista-de-exercicios-funcao-exponencial
lista-de-exercicios-funcao-exponenciallista-de-exercicios-funcao-exponencial
lista-de-exercicios-funcao-exponencial
 
Volume do cubo e do paralelepípedo
Volume do cubo e do paralelepípedoVolume do cubo e do paralelepípedo
Volume do cubo e do paralelepípedo
 
Lista de exercícios de função afim
Lista de exercícios de função afimLista de exercícios de função afim
Lista de exercícios de função afim
 
Cruzadinha matemática 2013
Cruzadinha matemática 2013Cruzadinha matemática 2013
Cruzadinha matemática 2013
 
Exercicios
ExerciciosExercicios
Exercicios
 
MATEMÁTICA - FUNÇÕES - AULA 2
MATEMÁTICA - FUNÇÕES - AULA 2MATEMÁTICA - FUNÇÕES - AULA 2
MATEMÁTICA - FUNÇÕES - AULA 2
 
Fisica exercicios resolvidos 005
Fisica exercicios resolvidos  005Fisica exercicios resolvidos  005
Fisica exercicios resolvidos 005
 
EXERCÍCIOS SOBRE RELAÇÕES ENTRE CONJUNTOS - 2ª AULA - 9º ANO
EXERCÍCIOS SOBRE RELAÇÕES ENTRE CONJUNTOS - 2ª AULA - 9º ANOEXERCÍCIOS SOBRE RELAÇÕES ENTRE CONJUNTOS - 2ª AULA - 9º ANO
EXERCÍCIOS SOBRE RELAÇÕES ENTRE CONJUNTOS - 2ª AULA - 9º ANO
 
Doc estatistica _1604733529
Doc estatistica _1604733529Doc estatistica _1604733529
Doc estatistica _1604733529
 
2º lista de exercícios potenciação e radiciação - 9º ano
2º lista de exercícios   potenciação e radiciação - 9º ano2º lista de exercícios   potenciação e radiciação - 9º ano
2º lista de exercícios potenciação e radiciação - 9º ano
 
Atividade do 6º ano: nº primo, nº composto, decomposição, mdc e mmc
Atividade do 6º ano: nº primo, nº composto, decomposição, mdc e mmcAtividade do 6º ano: nº primo, nº composto, decomposição, mdc e mmc
Atividade do 6º ano: nº primo, nº composto, decomposição, mdc e mmc
 
Expressoes algebricas
Expressoes algebricasExpressoes algebricas
Expressoes algebricas
 
Listão 7º ano
Listão  7º anoListão  7º ano
Listão 7º ano
 
Divisão proporcional
Divisão proporcionalDivisão proporcional
Divisão proporcional
 
LISTA 02 E 03 - EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA 1º ANO - PROFª NEID
LISTA 02 E 03 - EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA 1º ANO - PROFª NEIDLISTA 02 E 03 - EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA 1º ANO - PROFª NEID
LISTA 02 E 03 - EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA 1º ANO - PROFª NEID
 
Porcentagem 7 ano
Porcentagem 7 anoPorcentagem 7 ano
Porcentagem 7 ano
 
Geometria Plana - Exercícios
Geometria Plana - ExercíciosGeometria Plana - Exercícios
Geometria Plana - Exercícios
 
Números Inteiros
Números InteirosNúmeros Inteiros
Números Inteiros
 

Destaque

Resumo conjuntos numéricos
Resumo conjuntos numéricosResumo conjuntos numéricos
Resumo conjuntos numéricos
cristianomatematico
 
Conjuntos 3
Conjuntos 3Conjuntos 3
Conjuntos 3
EMANUELLA SANTOS
 
Apostila 001 conjuntos numéricos
Apostila  001 conjuntos numéricosApostila  001 conjuntos numéricos
Apostila 001 conjuntos numéricos
con_seguir
 
1 teste finalizadooooo gabarito
1 teste finalizadooooo  gabarito1 teste finalizadooooo  gabarito
1 teste finalizadooooo gabarito
Rodolfo Freitas
 
Resumo conjuntos pdf
Resumo conjuntos pdfResumo conjuntos pdf
Resumo conjuntos pdf
cristianomatematico
 
(Jogo) matemátic[1][1]..
(Jogo) matemátic[1][1]..(Jogo) matemátic[1][1]..
(Jogo) matemátic[1][1]..
charleslucas
 
Mat em geometria sol vol6 cap1
Mat em geometria sol vol6 cap1Mat em geometria sol vol6 cap1
Mat em geometria sol vol6 cap1
trigono_metrico
 
Mat em respostas 01 enem 2011
Mat em respostas  01 enem 2011Mat em respostas  01 enem 2011
Mat em respostas 01 enem 2011
trigono_metrico
 
Apostila i conjuntos numericos
Apostila i conjuntos numericosApostila i conjuntos numericos
Apostila i conjuntos numericos
Elieudo Ferreira Dias
 
Nota aula 01
Nota aula 01Nota aula 01
Nota aula 01
Pitterpp
 
FOGOS DE ARTIFÍCIOS
FOGOS DE ARTIFÍCIOSFOGOS DE ARTIFÍCIOS
FOGOS DE ARTIFÍCIOS
Helena Aragão De Sá Martins
 
Potencias
PotenciasPotencias
Potencias
con_seguir
 
Quimica 001 reacoes de oxido reducao
Quimica  001 reacoes de oxido reducaoQuimica  001 reacoes de oxido reducao
Quimica 001 reacoes de oxido reducao
con_seguir
 
Apostila8
Apostila8Apostila8
Apostila8
con_seguir
 
Texto - Quais são as fases da história de alimentos?
Texto -  Quais são as fases da história de alimentos?Texto -  Quais são as fases da história de alimentos?
Texto - Quais são as fases da história de alimentos?
Helena Aragão De Sá Martins
 
Texto - A luz no desenvolvimento dos seres vivos
Texto -  A luz no desenvolvimento dos seres vivosTexto -  A luz no desenvolvimento dos seres vivos
Texto - A luz no desenvolvimento dos seres vivos
Helena Aragão De Sá Martins
 
Exerc resolvidos conjuntos
Exerc resolvidos conjuntosExerc resolvidos conjuntos
Exerc resolvidos conjuntoscon_seguir
 
Quimica 001 classif periodica
Quimica  001 classif periodicaQuimica  001 classif periodica
Quimica 001 classif periodica
con_seguir
 
Matemática no ensino médio (livro de bolso)
Matemática no ensino médio (livro de bolso)Matemática no ensino médio (livro de bolso)
Matemática no ensino médio (livro de bolso)
con_seguir
 
Expensquim vol4
Expensquim vol4Expensquim vol4
Expensquim vol4
con_seguir
 

Destaque (20)

Resumo conjuntos numéricos
Resumo conjuntos numéricosResumo conjuntos numéricos
Resumo conjuntos numéricos
 
Conjuntos 3
Conjuntos 3Conjuntos 3
Conjuntos 3
 
Apostila 001 conjuntos numéricos
Apostila  001 conjuntos numéricosApostila  001 conjuntos numéricos
Apostila 001 conjuntos numéricos
 
1 teste finalizadooooo gabarito
1 teste finalizadooooo  gabarito1 teste finalizadooooo  gabarito
1 teste finalizadooooo gabarito
 
Resumo conjuntos pdf
Resumo conjuntos pdfResumo conjuntos pdf
Resumo conjuntos pdf
 
(Jogo) matemátic[1][1]..
(Jogo) matemátic[1][1]..(Jogo) matemátic[1][1]..
(Jogo) matemátic[1][1]..
 
Mat em geometria sol vol6 cap1
Mat em geometria sol vol6 cap1Mat em geometria sol vol6 cap1
Mat em geometria sol vol6 cap1
 
Mat em respostas 01 enem 2011
Mat em respostas  01 enem 2011Mat em respostas  01 enem 2011
Mat em respostas 01 enem 2011
 
Apostila i conjuntos numericos
Apostila i conjuntos numericosApostila i conjuntos numericos
Apostila i conjuntos numericos
 
Nota aula 01
Nota aula 01Nota aula 01
Nota aula 01
 
FOGOS DE ARTIFÍCIOS
FOGOS DE ARTIFÍCIOSFOGOS DE ARTIFÍCIOS
FOGOS DE ARTIFÍCIOS
 
Potencias
PotenciasPotencias
Potencias
 
Quimica 001 reacoes de oxido reducao
Quimica  001 reacoes de oxido reducaoQuimica  001 reacoes de oxido reducao
Quimica 001 reacoes de oxido reducao
 
Apostila8
Apostila8Apostila8
Apostila8
 
Texto - Quais são as fases da história de alimentos?
Texto -  Quais são as fases da história de alimentos?Texto -  Quais são as fases da história de alimentos?
Texto - Quais são as fases da história de alimentos?
 
Texto - A luz no desenvolvimento dos seres vivos
Texto -  A luz no desenvolvimento dos seres vivosTexto -  A luz no desenvolvimento dos seres vivos
Texto - A luz no desenvolvimento dos seres vivos
 
Exerc resolvidos conjuntos
Exerc resolvidos conjuntosExerc resolvidos conjuntos
Exerc resolvidos conjuntos
 
Quimica 001 classif periodica
Quimica  001 classif periodicaQuimica  001 classif periodica
Quimica 001 classif periodica
 
Matemática no ensino médio (livro de bolso)
Matemática no ensino médio (livro de bolso)Matemática no ensino médio (livro de bolso)
Matemática no ensino médio (livro de bolso)
 
Expensquim vol4
Expensquim vol4Expensquim vol4
Expensquim vol4
 

Semelhante a Apostila 001 conjuntos operações

Wania regia 5º aula
Wania regia     5º aulaWania regia     5º aula
Wania regia 5º aula
Wania Regia Borges Gogia
 
Conj num e interv
Conj num e intervConj num e interv
Conj num e interv
Meire de Fatima
 
Conjuntos Numéricos - parte 1
Conjuntos Numéricos - parte 1Conjuntos Numéricos - parte 1
Conjuntos Numéricos - parte 1
Carlos Eduardo Rigoti
 
Teoria dos Conjuntos
Teoria dos ConjuntosTeoria dos Conjuntos
Teoria dos Conjuntos
Ronoaldo Cavalcante
 
01 teoria-dos-conjuntos1
01 teoria-dos-conjuntos101 teoria-dos-conjuntos1
01 teoria-dos-conjuntos1
Bernardo José Pica
 
Matematica discreta
Matematica discretaMatematica discreta
Matematica discreta
gabaritocontabil
 
01-teoria-dos-conjuntos1.pdf
01-teoria-dos-conjuntos1.pdf01-teoria-dos-conjuntos1.pdf
01-teoria-dos-conjuntos1.pdf
yusayakytakashyxavie
 
Conjuntos1
Conjuntos1Conjuntos1
Conjuntos1
Raquel Almeida
 
001+-+TEORIA+DOS+CONJUNTOS.pptx
001+-+TEORIA+DOS+CONJUNTOS.pptx001+-+TEORIA+DOS+CONJUNTOS.pptx
001+-+TEORIA+DOS+CONJUNTOS.pptx
Taline Justino
 
Aula 02 conjuntos
Aula 02   conjuntosAula 02   conjuntos
Aula 02 conjuntos
Professor Serginho
 
Aula 2 - Conjuntos
Aula 2 - ConjuntosAula 2 - Conjuntos
Aula 2 - Conjuntos
SoterO o/
 
3º ano
3º ano3º ano
3º ano
proffelipemat
 
01 - Conjuntos
01 - Conjuntos01 - Conjuntos
Conjuntos
ConjuntosConjuntos
Conjuntos
Mônica Almeida
 
Teoria dos Conjuntos
Teoria dos ConjuntosTeoria dos Conjuntos
Aula 1 conjuntos
Aula 1   conjuntosAula 1   conjuntos
Aula 1 conjuntos
Roberto Villardo
 
Dicas quentes conjuntos
Dicas quentes conjuntosDicas quentes conjuntos
Dicas quentes conjuntos
trigono_metria
 
Aula 01 conjuntos
Aula 01   conjuntosAula 01   conjuntos
Aula 01 conjuntos
Professor Serginho
 
Ficha resumo 01 1º ano - contuntos p1
Ficha resumo 01   1º ano - contuntos p1Ficha resumo 01   1º ano - contuntos p1
Ficha resumo 01 1º ano - contuntos p1
Alexandre César
 
Matematica - conjuntos
Matematica - conjuntosMatematica - conjuntos
Matematica - conjuntos
littlevic4
 

Semelhante a Apostila 001 conjuntos operações (20)

Wania regia 5º aula
Wania regia     5º aulaWania regia     5º aula
Wania regia 5º aula
 
Conj num e interv
Conj num e intervConj num e interv
Conj num e interv
 
Conjuntos Numéricos - parte 1
Conjuntos Numéricos - parte 1Conjuntos Numéricos - parte 1
Conjuntos Numéricos - parte 1
 
Teoria dos Conjuntos
Teoria dos ConjuntosTeoria dos Conjuntos
Teoria dos Conjuntos
 
01 teoria-dos-conjuntos1
01 teoria-dos-conjuntos101 teoria-dos-conjuntos1
01 teoria-dos-conjuntos1
 
Matematica discreta
Matematica discretaMatematica discreta
Matematica discreta
 
01-teoria-dos-conjuntos1.pdf
01-teoria-dos-conjuntos1.pdf01-teoria-dos-conjuntos1.pdf
01-teoria-dos-conjuntos1.pdf
 
Conjuntos1
Conjuntos1Conjuntos1
Conjuntos1
 
001+-+TEORIA+DOS+CONJUNTOS.pptx
001+-+TEORIA+DOS+CONJUNTOS.pptx001+-+TEORIA+DOS+CONJUNTOS.pptx
001+-+TEORIA+DOS+CONJUNTOS.pptx
 
Aula 02 conjuntos
Aula 02   conjuntosAula 02   conjuntos
Aula 02 conjuntos
 
Aula 2 - Conjuntos
Aula 2 - ConjuntosAula 2 - Conjuntos
Aula 2 - Conjuntos
 
3º ano
3º ano3º ano
3º ano
 
01 - Conjuntos
01 - Conjuntos01 - Conjuntos
01 - Conjuntos
 
Conjuntos
ConjuntosConjuntos
Conjuntos
 
Teoria dos Conjuntos
Teoria dos ConjuntosTeoria dos Conjuntos
Teoria dos Conjuntos
 
Aula 1 conjuntos
Aula 1   conjuntosAula 1   conjuntos
Aula 1 conjuntos
 
Dicas quentes conjuntos
Dicas quentes conjuntosDicas quentes conjuntos
Dicas quentes conjuntos
 
Aula 01 conjuntos
Aula 01   conjuntosAula 01   conjuntos
Aula 01 conjuntos
 
Ficha resumo 01 1º ano - contuntos p1
Ficha resumo 01   1º ano - contuntos p1Ficha resumo 01   1º ano - contuntos p1
Ficha resumo 01 1º ano - contuntos p1
 
Matematica - conjuntos
Matematica - conjuntosMatematica - conjuntos
Matematica - conjuntos
 

Mais de con_seguir

Transformações geométricas no plano
Transformações geométricas no planoTransformações geométricas no plano
Transformações geométricas no plano
con_seguir
 
Sistemas lineares
Sistemas linearesSistemas lineares
Sistemas lineares
con_seguir
 
Relações métricas no triângulo retângulo
Relações métricas no triângulo retânguloRelações métricas no triângulo retângulo
Relações métricas no triângulo retângulo
con_seguir
 
Ponto reta
Ponto retaPonto reta
Ponto reta
con_seguir
 
Poliedro
PoliedroPoliedro
Poliedro
con_seguir
 
Numeros complexos aula
Numeros complexos aulaNumeros complexos aula
Numeros complexos aula
con_seguir
 
Numeros complexos
Numeros complexosNumeros complexos
Numeros complexos
con_seguir
 
Matematica raciocinio logico
Matematica raciocinio logicoMatematica raciocinio logico
Matematica raciocinio logico
con_seguir
 
Matematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas iMatematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas i
con_seguir
 
Geometria analitica exercicios resolvidos
Geometria analitica exercicios resolvidosGeometria analitica exercicios resolvidos
Geometria analitica exercicios resolvidos
con_seguir
 
Geometria analitica equacao da reta
Geometria analitica equacao da retaGeometria analitica equacao da reta
Geometria analitica equacao da reta
con_seguir
 
Geometria
GeometriaGeometria
Geometria
con_seguir
 
Fundamentos matematica iv
Fundamentos matematica ivFundamentos matematica iv
Fundamentos matematica iv
con_seguir
 
Fundamentos matematica ii
Fundamentos matematica iiFundamentos matematica ii
Fundamentos matematica ii
con_seguir
 
Fundamentos matematica i
Fundamentos matematica iFundamentos matematica i
Fundamentos matematica i
con_seguir
 
Fundamentos geometria i
Fundamentos geometria iFundamentos geometria i
Fundamentos geometria i
con_seguir
 
Funcao do primeiro grau
Funcao do primeiro grauFuncao do primeiro grau
Funcao do primeiro grau
con_seguir
 
Fisica 003 optica
Fisica   003 opticaFisica   003 optica
Fisica 003 optica
con_seguir
 
Exercicios resolvidos poligonos
Exercicios resolvidos   poligonosExercicios resolvidos   poligonos
Exercicios resolvidos poligonos
con_seguir
 
Estudos da reta
Estudos da retaEstudos da reta
Estudos da reta
con_seguir
 

Mais de con_seguir (20)

Transformações geométricas no plano
Transformações geométricas no planoTransformações geométricas no plano
Transformações geométricas no plano
 
Sistemas lineares
Sistemas linearesSistemas lineares
Sistemas lineares
 
Relações métricas no triângulo retângulo
Relações métricas no triângulo retânguloRelações métricas no triângulo retângulo
Relações métricas no triângulo retângulo
 
Ponto reta
Ponto retaPonto reta
Ponto reta
 
Poliedro
PoliedroPoliedro
Poliedro
 
Numeros complexos aula
Numeros complexos aulaNumeros complexos aula
Numeros complexos aula
 
Numeros complexos
Numeros complexosNumeros complexos
Numeros complexos
 
Matematica raciocinio logico
Matematica raciocinio logicoMatematica raciocinio logico
Matematica raciocinio logico
 
Matematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas iMatematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas i
 
Geometria analitica exercicios resolvidos
Geometria analitica exercicios resolvidosGeometria analitica exercicios resolvidos
Geometria analitica exercicios resolvidos
 
Geometria analitica equacao da reta
Geometria analitica equacao da retaGeometria analitica equacao da reta
Geometria analitica equacao da reta
 
Geometria
GeometriaGeometria
Geometria
 
Fundamentos matematica iv
Fundamentos matematica ivFundamentos matematica iv
Fundamentos matematica iv
 
Fundamentos matematica ii
Fundamentos matematica iiFundamentos matematica ii
Fundamentos matematica ii
 
Fundamentos matematica i
Fundamentos matematica iFundamentos matematica i
Fundamentos matematica i
 
Fundamentos geometria i
Fundamentos geometria iFundamentos geometria i
Fundamentos geometria i
 
Funcao do primeiro grau
Funcao do primeiro grauFuncao do primeiro grau
Funcao do primeiro grau
 
Fisica 003 optica
Fisica   003 opticaFisica   003 optica
Fisica 003 optica
 
Exercicios resolvidos poligonos
Exercicios resolvidos   poligonosExercicios resolvidos   poligonos
Exercicios resolvidos poligonos
 
Estudos da reta
Estudos da retaEstudos da reta
Estudos da reta
 

Último

347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 

Último (20)

347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 

Apostila 001 conjuntos operações

  • 1. MATEMÁTICA CONJUNTOS - OPERAÇÕES 1. INTRODUÇÃO S=∅ ou S={ } A noção de conjunto é fundamental em Mate- 3. OS SUBCONJUNTOS DE UM CONJUNTO mática. Poderíamos considerar um conjunto como É a relação que se faz entre dois ou mais con- uma reunião de objetos, elementos, coleção, ou um sinônimo desta palavra, ou dizer que um conjunto é... juntos e para isso usamos os símbolos: ⊂ )¨(está con- um conjunto, ora~. tido), ⊃ (contém), ⊄ (não está contido). Conceitos como este, isto é, que não são defi- Exemplo: nidos, são chamados em Matemática de conceitos primitivos. A .1 Um conjunto, em geral, é constituído por ele- .2 mentos, o que também é um conceito primitivo. B .5 Exemplo: .3 .6 .4 Quando peço a alguém dizer as vogais do alfa- beto, os dias da semana ou as letras da palavra “esco- la”, terei conjuntos formados por elementos determinados Dados os conjuntos A = {1,2,3,4,5,6} e a) as vogais são: a, e, i, o, u. B = {4,5,6} podemos afirmar que: b) os dias da semana são: segunda, terça, quar- B ⊂ A (B está contido em A) ou ta, quinta, sexta, sábado e domingo. A ⊃ B (A contém B) ou Existem duas maneiras de representar um con- A ⊄ B (A não está contido em B) junto: por extensão ou por diagrama. São exemplos de subconjuntos: Por extensão: é quando escrevemos todos a) A = {1,2}, B = {1,2,3} , A ⊂ B , os elementos do conjunto, separados por vírgula. b) A = {0,1} , B = {0,1,2,3} , A ⊂ B , Exemplo: c) A = {a,e,i,} , B = {i,e,a} , A ⊂ B e B ⊂ A . A = {a,e,i,o,u} O exemplo (c) é um caso de igualdade entre B = {e,s,c,o,l,a} conjuntos: dois conjuntos A e B são iguais se, e so- C = {1,2,3, 4,5} mente se, A ⊂ B e B ⊂ A . Por diagrama: é quando escrevemos todos 4. OPERAÇÕES COM CONJUNTOS os elementos do conjunto dentro de uma li- nha fechada. Intersecção Exemplo: O conjunto formado pelos elementos que per- tencem a A e, também, pertencem a B é chamado de .a .s .e .1 intersecção entre A e B e é indicado por: .i .c A= .e B= .o C = .2 .3 .o .u .l .a .4 .5 A ∩B assim, se consideramos A = {1,2,3,4} e 2. CONJUNTOS ESPECIAIS B = {2,3,4,5} , temos: Conjunto Unitário É todo conjunto formado por um único ele- A ∩ B = {2,3,4} mento. Exemplo: em um diagrama: Dias da semana que começam com a letra D: S={Domingo} A B Conjunto Vazio É o conjunto que não possui elementos, e re- presentamos por ∅ ou por { }. Exemplo: Dias da semana que começam com a letra V: A ∩B Editora Exato 17
  • 2. Observação: 2 Determine A ∩ B ∩ C : Se A ∩ B = φ , dizemos que A e B são disjuntos. Resolução: Elementos que E (pertencem) a A, B e C: Reunião A ∩ B ∩ C = {5} O conjunto formado por todos os elementos que pertencem a A ou pertencem a B é chamado Re- união ou União entre A e B e é indicado por: EXERCÍCIOS A ∪B 1 (FMJSP) São dados os conjuntos A = {0,1,2,3} , B = {2,3, 4} e C = {1,2,3, 4,5,6} . O conjunto X tal Assim, se consideramos: A = {1,2,3,4} e B = {2,3,4,5} , temos: que C − X = A ∩ (B ∪ C ) é: a) {1,2} A ∪ B = {1,2,3, 4,5} b) {2,3} c) {4,6} d) {2,3,4} em um diagrama: e) {4,5,6} A B 2 (ACAFE-SC) Se M = {1,2,3,4,5} e N são conjun- tos tais que e M ∪ N = {1,2,3, 4,5} e M ∩ N = {1,2,3} , então o conjunto N é: a) vazio. A ∪B b) impossível de ser determinado. Diferença c) {4,5}. O conjunto formado pelos elementos de A que d) {1,2,3}. não pertencem a B é chamado de diferença entre A e e) {1,2,3,4,5}. B e é indicado por: A −B 3 (PUC-RS) Se A, B e A ∩ B são conjuntos com 90, 50 e 30 elementos, respectivamente, então o Assim, se consideramos A = {1,2,3,4} e número de elementos do conjunto A ∪ B é: B = {2,3,4,5} , temos: a) 10. b) 70. A − B = {1} c) 110. em um diagrama: d) 85. e) 170. A B 4 (UNIFAP) O dono de um canil vacinou todos os seus cães, sendo que 80% contra parvovirose e 60% contra cinomose. O percentual de animais que foram vacinados contra as duas doenças é de: A −B a) 14%. b) 22%. EXERCÍCIOS RESOLVIDOS c) 40%. d) 68%. Dados os conjuntos A = {1,2,5,6} , B = {1,3,5,7} e e) 70%. C = {2,5,7} responda às questões de 01 e 02: 1 Determine A ∩ B Resolução: Os elementos que E (pertencem) a A e B: A ∩ B = {1,5} Editora Exato 18
  • 3. 5 (PUC) Numa comunidade constituída de 1800 pessoas, há três programas de tevê favoritos: es- porte (E), novela (N) e humorismo (H). A tabela a seguir indica quantas pessoas assistem a esses programas: Programas Número de Telespectadores E 400 N 1220 H 1080 EeN 220 NeH 800 EeH 180 E, N e H 100 Através desses dados, verifica-se que o número de pessoas da comunidade que não assistem a qualquer dos três programas é: a) 100. b) 200. c) 900. d) Os dados do problema estão incorretos. e) Nenhuma. GABARITO 1 E 2 D 3 C 4 C 5 B Editora Exato 19