SlideShare uma empresa Scribd logo
Antigo Egito
O Egito situa-se no nordeste do continente africano
[object Object]
Mais longa experiência humana documentada de continuidade política e cultural (2700 anos +-) (3000 a.C.  ->  332 a.C);
Hipótese causal hidráulica: necessidade de uma administração centralizada das obras de irrigação para o bom funcionamento da economia agrícola do país de clima desértico;
->   Poucos vestígios comprovam essa hipótese;
->  Tribunal da irrigação (Livro dos Mortos)
->  Não pode ser considerada a causa do surgimento do Estado
Economia ,[object Object]
Cultivavam trigo, cevada, linho, papiro, legumes e frutas. Criavam bois, jumentos, carneiros, cabras, aves e porcos;
O rio Nilo era também um importante meio de comunicação;
O rio Nilo era considerado um deus por garantir a vida na região – Mito de Osíris
O rio Nilo era importante mas foi o trabalho humano que o tornava produtivo – irrigação do solo, contrução de diques e reservatórios de água, criação de um calendário que possibilitava a previsão das datas de inundação;
Exercício ,[object Object]
A construção do Império Egípcio ,[object Object]
Por volta de 3500 a.C., os nomos estavam organizados em dois reinos: o  Alto Egito  (sul) e o  Baixo Egito  (norte). Esse período é conhecido como  Pré-dinástico .
Entre 3200 a.C. E 3100 a.C., os dois reinos foram unificados e o chefe do Reino do Sul, Menés, assumiu o título de  Faraó  (rei das duas terras).
O poder era  hereditário  e os faraós passaram a ser considerados seres divinos ( monarquia teocrática )
A construção do Império Egípcio ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Discussão ,[object Object],[object Object]
Sociedade Egípcia
O faraó e a família real ,[object Object]
->  Decidia questões de justiça;
->  Exercia funções religiosas;
->  Fiscalizava obras públicas;
->  Comandava o exército.
O faraó era considerado um deus pela sociedade e era responsabilizado por tudo o que acontecia no Egito, desde as cheias do Nilo até as vitórias e derrotas nas guerras.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
Daniel Alves Bronstrup
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
Izaac Erder
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
Douglas Barraqui
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
luzia Camilo lopes
 
Antiguidade Oriental
Antiguidade OrientalAntiguidade Oriental
Antiguidade Oriental
José Augusto Fiorin
 
As primeiras civilizações
As primeiras civilizaçõesAs primeiras civilizações
As primeiras civilizações
Marcia Fernandes
 
Egito e mesopotâmia
Egito e mesopotâmiaEgito e mesopotâmia
Egito e mesopotâmia
Pitágoras
 
Povos da mesopotâmia
Povos da mesopotâmiaPovos da mesopotâmia
Povos da mesopotâmia
harlissoncarvalho
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
Espanhol Puríssimo
 
Mesopotamia
Mesopotamia Mesopotamia
Mesopotamia
Dismael Sagás
 
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalCrise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Douglas Barraqui
 
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Nefer19
 
1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia
Daniel Alves Bronstrup
 
CIVILIZAÇÃO PERSA (AQUEMÊNIDA)
CIVILIZAÇÃO PERSA (AQUEMÊNIDA)CIVILIZAÇÃO PERSA (AQUEMÊNIDA)
CIVILIZAÇÃO PERSA (AQUEMÊNIDA)
Iara .
 
Egito e Mesopotâmia - Antiguidade Oriental
Egito e Mesopotâmia  - Antiguidade OrientalEgito e Mesopotâmia  - Antiguidade Oriental
Egito e Mesopotâmia - Antiguidade Oriental
Valéria Shoujofan
 
Primeiras Civilizações - Mesopotâmia
Primeiras Civilizações - MesopotâmiaPrimeiras Civilizações - Mesopotâmia
Primeiras Civilizações - Mesopotâmia
Diego Bian Filo Moreira
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
Raquel Israel Silva
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
Douglas Barraqui
 
Idade Media
Idade MediaIdade Media
Idade Media
Alexandre Protásio
 
Antiguidade Oriental
Antiguidade OrientalAntiguidade Oriental
Antiguidade Oriental
acessoriaem21ma
 

Mais procurados (20)

1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Antiguidade Oriental
Antiguidade OrientalAntiguidade Oriental
Antiguidade Oriental
 
As primeiras civilizações
As primeiras civilizaçõesAs primeiras civilizações
As primeiras civilizações
 
Egito e mesopotâmia
Egito e mesopotâmiaEgito e mesopotâmia
Egito e mesopotâmia
 
Povos da mesopotâmia
Povos da mesopotâmiaPovos da mesopotâmia
Povos da mesopotâmia
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
 
Mesopotamia
Mesopotamia Mesopotamia
Mesopotamia
 
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalCrise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
 
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
 
1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia
 
CIVILIZAÇÃO PERSA (AQUEMÊNIDA)
CIVILIZAÇÃO PERSA (AQUEMÊNIDA)CIVILIZAÇÃO PERSA (AQUEMÊNIDA)
CIVILIZAÇÃO PERSA (AQUEMÊNIDA)
 
Egito e Mesopotâmia - Antiguidade Oriental
Egito e Mesopotâmia  - Antiguidade OrientalEgito e Mesopotâmia  - Antiguidade Oriental
Egito e Mesopotâmia - Antiguidade Oriental
 
Primeiras Civilizações - Mesopotâmia
Primeiras Civilizações - MesopotâmiaPrimeiras Civilizações - Mesopotâmia
Primeiras Civilizações - Mesopotâmia
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
 
Idade Media
Idade MediaIdade Media
Idade Media
 
Antiguidade Oriental
Antiguidade OrientalAntiguidade Oriental
Antiguidade Oriental
 

Destaque

Aula 4 o antigo egito
Aula 4   o antigo egitoAula 4   o antigo egito
Aula 4 o antigo egito
Profdaltonjunior
 
1° ano E.M. - Antigo Egito
1° ano E.M. -  Antigo Egito1° ano E.M. -  Antigo Egito
1° ano E.M. - Antigo Egito
Daniel Alves Bronstrup
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
Dalton Lopes Reis Jr.
 
Aula de Antigo Egito
Aula de Antigo EgitoAula de Antigo Egito
Aula de Antigo Egito
Júlia Moutinho
 
Mesopotamia
MesopotamiaMesopotamia
Mesopotamia
Fabio Santos
 
Hino ao sol akhenaton
Hino ao sol akhenatonHino ao sol akhenaton
Hino ao sol akhenaton
JORGETORRESAQUAV
 
Original artigo 5 _borges
Original artigo 5 _borgesOriginal artigo 5 _borges
Original artigo 5 _borges
Alisson Nogueira
 
Literatura antiga
Literatura antigaLiteratura antiga
Literatura antiga
Mário Júnior Silva
 
O Antigo Egito
O Antigo EgitoO Antigo Egito
O Antigo Egito
Dalton Lopes Reis Jr.
 
Darlean slids
Darlean slidsDarlean slids
Darlean slids
George Alex
 
Projeto eneacoaching 360
Projeto eneacoaching 360Projeto eneacoaching 360
Projeto eneacoaching 360
Julliana Maiolino Weber
 
Trabalho de história do Egito
Trabalho de história do EgitoTrabalho de história do Egito
Trabalho de história do Egito
Fátima da História
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
Marcelo Freitas
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
Pérysson Nogueira
 
Ciência egípcia
Ciência egípciaCiência egípcia
Ciência egípcia
Maria Gomes
 
Egito antigo
Egito antigo Egito antigo
3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria
Daniel Alves Bronstrup
 
A razão
A razãoA razão
A razão
Milena Leite
 
Cuxe
CuxeCuxe
Razao
RazaoRazao

Destaque (20)

Aula 4 o antigo egito
Aula 4   o antigo egitoAula 4   o antigo egito
Aula 4 o antigo egito
 
1° ano E.M. - Antigo Egito
1° ano E.M. -  Antigo Egito1° ano E.M. -  Antigo Egito
1° ano E.M. - Antigo Egito
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
 
Aula de Antigo Egito
Aula de Antigo EgitoAula de Antigo Egito
Aula de Antigo Egito
 
Mesopotamia
MesopotamiaMesopotamia
Mesopotamia
 
Hino ao sol akhenaton
Hino ao sol akhenatonHino ao sol akhenaton
Hino ao sol akhenaton
 
Original artigo 5 _borges
Original artigo 5 _borgesOriginal artigo 5 _borges
Original artigo 5 _borges
 
Literatura antiga
Literatura antigaLiteratura antiga
Literatura antiga
 
O Antigo Egito
O Antigo EgitoO Antigo Egito
O Antigo Egito
 
Darlean slids
Darlean slidsDarlean slids
Darlean slids
 
Projeto eneacoaching 360
Projeto eneacoaching 360Projeto eneacoaching 360
Projeto eneacoaching 360
 
Trabalho de história do Egito
Trabalho de história do EgitoTrabalho de história do Egito
Trabalho de história do Egito
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Ciência egípcia
Ciência egípciaCiência egípcia
Ciência egípcia
 
Egito antigo
Egito antigo Egito antigo
Egito antigo
 
3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria
 
A razão
A razãoA razão
A razão
 
Cuxe
CuxeCuxe
Cuxe
 
Razao
RazaoRazao
Razao
 

Semelhante a Antigo egito

Egito 6 ano
Egito 6 anoEgito 6 ano
Egito 6 ano
Escolacsm
 
Egito 6 ano
Egito 6 anoEgito 6 ano
Egito 6 ano
Escolacsm
 
Antiguidade Oriental _ Egito
Antiguidade Oriental _ EgitoAntiguidade Oriental _ Egito
Antiguidade Oriental _ Egito
Gerson Luis Lanzarini
 
Egito antigo mui bom
Egito antigo mui bomEgito antigo mui bom
Egito antigo mui bom
Braulio Santos Pereira
 
Egito
EgitoEgito
Egito antigo
Egito antigo Egito antigo
Egito antigo
Loredana Ruffo
 
O egito antigo 2013
O egito antigo   2013O egito antigo   2013
O egito antigo 2013
Nelia Salles Nantes
 
Aula Egito Babil Heb
Aula Egito Babil HebAula Egito Babil Heb
Aula Egito Babil Heb
Lucas Nunes de Souza
 
Egito
EgitoEgito
O egito antigo arquitetura
O egito antigo arquiteturaO egito antigo arquitetura
O egito antigo arquitetura
Nelia Salles Nantes
 
O egito antigo prof nélia
O egito antigo prof néliaO egito antigo prof nélia
O egito antigo prof nélia
historiando
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
evando hermes
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
evando hermes
 
Egito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos PolitécnicoEgito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos Politécnico
evando hermes
 
O egito antigo 2014
O egito antigo   2014O egito antigo   2014
O egito antigo 2014
Nelia Salles Nantes
 
slide sobre Egito Antigo 6 ano historia.ppsx
slide sobre Egito Antigo 6 ano historia.ppsxslide sobre Egito Antigo 6 ano historia.ppsx
slide sobre Egito Antigo 6 ano historia.ppsx
JULIA911569
 
A sociedade egípcia
A sociedade egípciaA sociedade egípcia
A sociedade egípcia
Isabel Brito
 
O Egito Antigo
O  Egito AntigoO  Egito Antigo
O Egito Antigo
Paullinho Oliveira
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
Jose Ribamar Santos
 

Semelhante a Antigo egito (20)

Egito 6 ano
Egito 6 anoEgito 6 ano
Egito 6 ano
 
Egito 6 ano
Egito 6 anoEgito 6 ano
Egito 6 ano
 
Antiguidade Oriental _ Egito
Antiguidade Oriental _ EgitoAntiguidade Oriental _ Egito
Antiguidade Oriental _ Egito
 
Egito antigo mui bom
Egito antigo mui bomEgito antigo mui bom
Egito antigo mui bom
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
Egito antigo
Egito antigo Egito antigo
Egito antigo
 
O egito antigo 2013
O egito antigo   2013O egito antigo   2013
O egito antigo 2013
 
Aula Egito Babil Heb
Aula Egito Babil HebAula Egito Babil Heb
Aula Egito Babil Heb
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
O egito antigo arquitetura
O egito antigo arquiteturaO egito antigo arquitetura
O egito antigo arquitetura
 
O egito antigo prof nélia
O egito antigo prof néliaO egito antigo prof nélia
O egito antigo prof nélia
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Egito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos PolitécnicoEgito Antigo - alunos Politécnico
Egito Antigo - alunos Politécnico
 
O egito antigo 2014
O egito antigo   2014O egito antigo   2014
O egito antigo 2014
 
slide sobre Egito Antigo 6 ano historia.ppsx
slide sobre Egito Antigo 6 ano historia.ppsxslide sobre Egito Antigo 6 ano historia.ppsx
slide sobre Egito Antigo 6 ano historia.ppsx
 
A sociedade egípcia
A sociedade egípciaA sociedade egípcia
A sociedade egípcia
 
O Egito Antigo
O  Egito AntigoO  Egito Antigo
O Egito Antigo
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
 

Último

Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 

Último (20)

Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 

Antigo egito

  • 2. O Egito situa-se no nordeste do continente africano
  • 3.
  • 4. Mais longa experiência humana documentada de continuidade política e cultural (2700 anos +-) (3000 a.C. -> 332 a.C);
  • 5. Hipótese causal hidráulica: necessidade de uma administração centralizada das obras de irrigação para o bom funcionamento da economia agrícola do país de clima desértico;
  • 6. -> Poucos vestígios comprovam essa hipótese;
  • 7. -> Tribunal da irrigação (Livro dos Mortos)
  • 8. -> Não pode ser considerada a causa do surgimento do Estado
  • 9.
  • 10. Cultivavam trigo, cevada, linho, papiro, legumes e frutas. Criavam bois, jumentos, carneiros, cabras, aves e porcos;
  • 11. O rio Nilo era também um importante meio de comunicação;
  • 12. O rio Nilo era considerado um deus por garantir a vida na região – Mito de Osíris
  • 13. O rio Nilo era importante mas foi o trabalho humano que o tornava produtivo – irrigação do solo, contrução de diques e reservatórios de água, criação de um calendário que possibilitava a previsão das datas de inundação;
  • 14.
  • 15.
  • 16. Por volta de 3500 a.C., os nomos estavam organizados em dois reinos: o Alto Egito (sul) e o Baixo Egito (norte). Esse período é conhecido como Pré-dinástico .
  • 17. Entre 3200 a.C. E 3100 a.C., os dois reinos foram unificados e o chefe do Reino do Sul, Menés, assumiu o título de Faraó (rei das duas terras).
  • 18. O poder era hereditário e os faraós passaram a ser considerados seres divinos ( monarquia teocrática )
  • 19.
  • 20.
  • 22.
  • 23. -> Decidia questões de justiça;
  • 24. -> Exercia funções religiosas;
  • 25. -> Fiscalizava obras públicas;
  • 26. -> Comandava o exército.
  • 27. O faraó era considerado um deus pela sociedade e era responsabilizado por tudo o que acontecia no Egito, desde as cheias do Nilo até as vitórias e derrotas nas guerras.
  • 28.
  • 29. São testemunhos do poder dos faraós e da grandeza da civilização egípcia.
  • 30.
  • 31. Os altos funcionários controlavam a arrecadação de impostos, chefiavam a polícia, fiscalizavam as construções e as obras públicas, além de funções nos tribunais de justiça e na chefia de tropas.
  • 32. Os nomarcas eram administradores das províncias. Assumiam funções de juiz, de chefe político e militar, mas estavam subordinados ao faraó.
  • 33.
  • 34. Os escribas cobravam impostos, organizavam as leis, fiscalizavam as atividades econômicas, determinavam o valor das terras e eram responsáveis pelo censo. Para ser escriba era necessário saber ler, escrever e calcular. Os candidatos a escriba eram matriculadas na escola aos 5 anos de idade e passavam o dia inteiro copiando textos.
  • 35.
  • 36. Escrita demótica : surgiu no século VII a.C, portanto bem depois das escritas hieroglífica e hierática, e aos poucos substituiu esta última, exceto nos documentos religiosos.”
  • 37. (nosso livro de História, pág. 98)
  • 41.
  • 42.
  • 43. Fabricavam e reparavam embarcações;
  • 44. Confeccionavam jóias, tecidos finos e adornos pessoais para a família real, os sacerdotes e os altos funcionários
  • 45.
  • 46. Os escravos, em geral, eram estrangeiros aprisionados durante as guerras. Desempenhavam funções perigosas, como o trabalho nas minas de cobre e ouro
  • 47.
  • 48. Qualquer classificação por ordem: hierarquia de valores.
  • 49. FONTE: Dicionário Online de Português – www.dicio.com.br - 11/06/2011
  • 50.
  • 51. Os deuses egípcios podiam ser:
  • 52. -> Antropomórficos : forma humana
  • 53. -> Zoomórficos : forma de animais
  • 54. -> Antropozoomóficos : mistura de humano com animal
  • 55. -> Forças Cósmicas : Sol, Terra, Céu, Rio Nilo, etc.
  • 56.
  • 57.
  • 58. Era representado em forma humana e de múmia;
  • 59. Sua morte simboliza o período de seca no Egito e seu renascimento, as cheias do Rio Nilo;
  • 60. Era considerado o primeiro governante do Egito, responsável por ensinar aos homens as técnicas de agricultura e da extração de metais.
  • 61.
  • 62. Irmão e esposa de Osíris;
  • 63. Era representada com uma meia-lua (símbolo da fertilidade feminina) acima da cabeça ou com uma coroa composta de um disco solar entre dois chifres
  • 64. Era uma deusa relacionada à natureza e à família.
  • 65.
  • 66. Era representado como um falcão ou um homem com cabeça de falcão;
  • 67. Comandava o reino dos vivos, enquanto Osíris comandava o reino dos mortos;
  • 68. Era considerado o protetor dos faraós.
  • 69.