SlideShare uma empresa Scribd logo
 
Mercado de Bombons O segmento de bombons representa cerca de 35% do total do mercado de chocolates. Trata-se de um segmento dinâmico, que teve no último ano um crescimento aproximado de 6%.  É importante ressaltar que o mesmo não parece ter sido afetado pela crise econômica. Períodos de sazonalidade: Páscoa  e Natal A Ferreiro é a líder no mercado, seguida pela Nestlé.
História Década de 60 internacionalização; 1982 - Lançamento do Ferrero Rocher:  “uma avelã inteira, imersa em um recheio cremoso e envolvido por uma delicada concha de wafer crocante, coberto de chocolate salpicado de pedacinhos de avelã, embrulhado em sua característica embalagem dourada” Década de 90 chega no Brasil; Linha de produtos: Ferrero Rocher, Ferrero Deluxe, Kinder Chocolate, Kinder Bueno, Kinder Ovo, Nutella e Tic Tac.  Produção baseada em  três pilares: matéria prima da melhor qualidade, métodos de fabricação modernos e um eficiente sistema de distribuição
Conclusões 1 -Tipo de Varejo  Os varejos do tipo GROCERY, (com mais de 20 chek-outs) são entendidos como DESTINO, uma vez que os produtos são vendidos em maior quantidade e com os preços mais baixos.  Os varejos do tipo HORECA e CONVENIENCE, além dos GROCERY com menos de 20 chek-outs são entendidos como CONVENIÊNCIA, já que os produtos são mais caros, encontrados em embalagens menores. É importante ressaltar que a maioria das compras do Ferreiro Rocher  são feitas ou por impulso (vontade de comer chocolate) ou para dar de presente, já que se trata de um produto com alto valor agregado.
Conclusões 2 - Visibilidade  De forma geral, o produto não pode ser visto de fora do varejo e não existem materiais de merchandising nem materiais promocionais.  O que existe, em todos os casos, é sinalização de preço, do próprio varejista.  Os produtos estão sempre colocados nas gôndolas em posição de destaque.
Conclusões 3 - Acessibilidade  O produto não se encontra confinado em nenhum dos PDVs, e somente em um (Doceria Alex) ele estava em uma prateleira sem alcance do consumidor. Em relação a lógica de arrumação, o produto sempre está colocado na seção de doces e chocolates, conjuntamente com outras marcas do segmento Premium (apontadas mais a frente), e na maioria das vezes na altura dos olhos do consumidor. Em alguns PDVs  notou-se também que o produto está posicionado ao lado do Kinder Ovo, tendo seu espaço “protegido” por ele.
Conclusões 4 - Disponibilidade  Em geral, estão presentes dois ou três SKUs por PDV,  Analisando o tamanho do PDV, vemos que nos varejos de maior porte estão a venda o T15 e T24 (embalagens com 15 e 24 unidades, respectivamente) e nos menores T3 e T15 (3 e 15 unidades).  Isso tem a ver diretamente com o fato de os primeiros serem entendidos como DESTINO e os últimos como CONVENIÊNCIA.  Em relação ao ponto do varejo no qual o produto está exposto, observamos que nas grandes GROCERIES, os produtos encontram-se em gôndolas ou em pontas de gôndola. Nos menores, foram observados em ilhas e também nas gôndolas. Nos CONVENIENCE e HORECA, os mesmos foram encontrados mais freqüentemente nos chek outs.  Em relação às seções, conforme dito anteriormente, os produtos, quando não no chek-out, encontram-se nas seções de doces e chocolates, próximos de outros produtos Premium e algumas vezes cercados por outros produtos da Ferrero. Apenas em um dos PDVs foi observado um ponto extra do produto na seção de massas, sugerindo o mesmo como sobremesa.
Conclusões 6 – Operação com o varejista  Aqui cabe ressaltar que em alguns dos PDVs não foi possível realizar a entrevista com o gerente, que se mostrava indisponível para a mesma. Nos PDVs em que conseguimos conversar com os gerentes, observamos que nos grandes GROCERIES, as compras são feitas por uma central de compras, e assim não há relação direta com um vendedor da empresa. Na categoria CONVENIENCE, nas lojas de conveniência de postos de gasolina, a compra também é feita dessa forma. Nas outras categorias, existe a visita vendedores. Vale lembrar que a maioria dos grandes estabelecimentos recebem visitas semanais dos promotores. Apenas em dois dos pontos de venda (HORECA) o dono do estabelecimento que respondeu à pesquisa disse conhecer o vendedor a anos, e ter um bom relacionamento com ele. Nos outros PDVs, os entrevistados disseram conhecer alguns dos promotores e vendedores, sem saber dizer há quanto tempo. A relação com eles é indiferente, como com qualquer promotor de outra empresa. A maioria desses varejos recebe visita quinzenal do promotor, que teve três rotinas observadas: Arrumar os produtos, checar os estoques e sugerir compras, checar o estoque e sugerir compra, ou apenas sugerir compra. Em relação as sugestões, os varejistas que as fizeram queriam ser visitados com mais freqüência pelo vendedores e promotores, de maneira que seu relacionamento melhore e que os produtos estejam sempre bem arrumados.
Conclusões 7 - Concorrência  Tratando-se dos concorrentes, entendemos que os mesmos sejam diretamente outros chocolates Premium e indiretamente outras marcas de chocolate mais populares. Havia sempre a presença de muitos deles, com destaques para Lindt, Hershey’s Specials, Mundy, Amandita, Serenta de Amor e Sonho de Valsa.  É importatne observar que todas essas marcas são mais baratas que Ferrero Rocher.  Em relação ao posicionamento, nenhum outro produto encontra-se em maior destaque ou melhor posicionado do que Ferrero Rocher.
Sugestões De acordo com nossa pesquisa, Ferrero Rocher tem um mercado consolidado, e domina o segmento Premium na maioria dos PDVs nos quais é vendido. Ainda assim, existem alguns pontos que podem ser melhorados, a fim de aumentar as vendas do produto. Merchandising   Quase não existe sinalização do produto. Como ele atinge clientes de classe A e B, entendemos que uma comunicação ostensiva no PDV poderia ferir sua imagem. Ainda assim, acreditamos que em algumas lojas de conveniência, mais voltadas para esse público, poderiam ser colocadas algumas peças, tanto na vitrine quanto no interior da loja indicando que aquela loja vende Ferrero Rocher, sem informações de preço. Com isso, o produto passa a chamar mais a atenção de quem passa pela rua, ou visita essas lojas com outros fins, despertando o desejo de compra em pessoas que nem estavam pensando em chocolate. Como esses PDVs vendem o SKU T3, o cliente não precisa gastar muito para ter esse desejo súbito atendido.
Sugestões Posicionamento   Apesar de o produto estar sempre bem posicionado junto á outros da categoria de “doces e chocolates”, acreditamos que falta posicioná-lo junto com outras categorias de produtos complementares. Em um dos PDVs visitados, foi observado que existia uma ponta de gôndola com nossos bombons perto da sessão de massas, sugerindo seu consumo como sobremesa de uma refeição rápida, preparada em casa.  Outras opções de posicionamento desse tipo seriam na seção de pratos prontos congelados, que também são refeições práticas e rápidas, e convidam a uma sobremesa do mesmo tipo, ou ainda próximo a sessão de vinhos, que também casam perfeitamente com o produto.
Sugestões Relacionamento  O último objeto de nossas sugestões é em relação a presença dos promotores e vendedores junto aos varejos. De acordo com as sugestões de alguns dos varejistas, recomendamos que os pontos de venda sejam mais visitados, ou com mais freqüência, por essa força de vendas. Ela pode auxiliar o varejista a posicionar o produto, conforme sugerido acima, fazer seu controle de estoque e indicar quais são os SKUs mais indicados para o tipo de estabelecimento, além de estreitar a relação do varejista com a marca.  Dessa relação podem surgir oportunidades de o produto estar sempre bem posicionado dentro da loja sem que seja necessário que a Ferrero pague muito mais por isso.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vendas consultivas
Vendas consultivasVendas consultivas
Vendas consultivas
Next Educação
 
Plano de Marketing - Resumo
Plano de Marketing - ResumoPlano de Marketing - Resumo
Plano de Marketing - Resumo
Marcelo Piuma
 
Apresentação ppt branding marcas
Apresentação ppt   branding marcasApresentação ppt   branding marcas
Apresentação ppt branding marcas
Eliana Figueiredo
 
Decisão de Compra
Decisão de CompraDecisão de Compra
Decisão de Compra
Milton Henrique do Couto Neto
 
Estratégias de Marketing
Estratégias de MarketingEstratégias de Marketing
Estratégias de Marketing
IDCE - Escola de Negócios
 
Segmentação de Mercado
Segmentação de MercadoSegmentação de Mercado
Segmentação de Mercado
Milton Henrique do Couto Neto
 
Estratégia de vendas
Estratégia de vendas Estratégia de vendas
Estratégia de vendas
Carlos Rocha
 
Administração de Vendas - Parte 1
Administração de Vendas - Parte 1Administração de Vendas - Parte 1
Administração de Vendas - Parte 1
Euler Nogueira
 
Planejamento e Implementação do Trade Marketing
Planejamento e Implementação do Trade MarketingPlanejamento e Implementação do Trade Marketing
Planejamento e Implementação do Trade Marketing
Elliah Pernas
 
Plano De Marketing Modelo
Plano De Marketing ModeloPlano De Marketing Modelo
Plano De Marketing Modelo
Stevan Spiandorim
 
Força de Vendas - Apresentação (Marketing)
Força de Vendas - Apresentação (Marketing)Força de Vendas - Apresentação (Marketing)
Força de Vendas - Apresentação (Marketing)
David Quintino
 
Vendas - Uma negociação
Vendas - Uma negociaçãoVendas - Uma negociação
Vendas - Uma negociação
Julio Pascoal
 
Marketing Lançamento de Produto
Marketing Lançamento de ProdutoMarketing Lançamento de Produto
Marketing Lançamento de Produto
Guilherme Vieira de Moraes
 
02 - 2014 decisão de compra
02 - 2014 decisão de compra02 - 2014 decisão de compra
02 - 2014 decisão de compra
Milton Henrique do Couto Neto
 
Marca e Identidade: Como começar
Marca e Identidade: Como começarMarca e Identidade: Como começar
Marca e Identidade: Como começar
Renato Melo
 
Exercício de criação: Sonho de Valsa
Exercício de criação: Sonho de ValsaExercício de criação: Sonho de Valsa
Exercício de criação: Sonho de Valsa
Cíntia Dal Bello
 
Plano de Marketing Cacau Show (Chocolate Quente) 2010
Plano de Marketing  Cacau Show (Chocolate Quente) 2010Plano de Marketing  Cacau Show (Chocolate Quente) 2010
Plano de Marketing Cacau Show (Chocolate Quente) 2010
Léo Felipe Tobaldini Fröhlich
 
129571064 marketing-o-caso-da-the-coca-cola-company
129571064 marketing-o-caso-da-the-coca-cola-company129571064 marketing-o-caso-da-the-coca-cola-company
129571064 marketing-o-caso-da-the-coca-cola-company
edgarrremedios
 
Itambé
ItambéItambé
Exelência em merchandising
Exelência em merchandisingExelência em merchandising
Exelência em merchandising
mollaincentive
 

Mais procurados (20)

Vendas consultivas
Vendas consultivasVendas consultivas
Vendas consultivas
 
Plano de Marketing - Resumo
Plano de Marketing - ResumoPlano de Marketing - Resumo
Plano de Marketing - Resumo
 
Apresentação ppt branding marcas
Apresentação ppt   branding marcasApresentação ppt   branding marcas
Apresentação ppt branding marcas
 
Decisão de Compra
Decisão de CompraDecisão de Compra
Decisão de Compra
 
Estratégias de Marketing
Estratégias de MarketingEstratégias de Marketing
Estratégias de Marketing
 
Segmentação de Mercado
Segmentação de MercadoSegmentação de Mercado
Segmentação de Mercado
 
Estratégia de vendas
Estratégia de vendas Estratégia de vendas
Estratégia de vendas
 
Administração de Vendas - Parte 1
Administração de Vendas - Parte 1Administração de Vendas - Parte 1
Administração de Vendas - Parte 1
 
Planejamento e Implementação do Trade Marketing
Planejamento e Implementação do Trade MarketingPlanejamento e Implementação do Trade Marketing
Planejamento e Implementação do Trade Marketing
 
Plano De Marketing Modelo
Plano De Marketing ModeloPlano De Marketing Modelo
Plano De Marketing Modelo
 
Força de Vendas - Apresentação (Marketing)
Força de Vendas - Apresentação (Marketing)Força de Vendas - Apresentação (Marketing)
Força de Vendas - Apresentação (Marketing)
 
Vendas - Uma negociação
Vendas - Uma negociaçãoVendas - Uma negociação
Vendas - Uma negociação
 
Marketing Lançamento de Produto
Marketing Lançamento de ProdutoMarketing Lançamento de Produto
Marketing Lançamento de Produto
 
02 - 2014 decisão de compra
02 - 2014 decisão de compra02 - 2014 decisão de compra
02 - 2014 decisão de compra
 
Marca e Identidade: Como começar
Marca e Identidade: Como começarMarca e Identidade: Como começar
Marca e Identidade: Como começar
 
Exercício de criação: Sonho de Valsa
Exercício de criação: Sonho de ValsaExercício de criação: Sonho de Valsa
Exercício de criação: Sonho de Valsa
 
Plano de Marketing Cacau Show (Chocolate Quente) 2010
Plano de Marketing  Cacau Show (Chocolate Quente) 2010Plano de Marketing  Cacau Show (Chocolate Quente) 2010
Plano de Marketing Cacau Show (Chocolate Quente) 2010
 
129571064 marketing-o-caso-da-the-coca-cola-company
129571064 marketing-o-caso-da-the-coca-cola-company129571064 marketing-o-caso-da-the-coca-cola-company
129571064 marketing-o-caso-da-the-coca-cola-company
 
Itambé
ItambéItambé
Itambé
 
Exelência em merchandising
Exelência em merchandisingExelência em merchandising
Exelência em merchandising
 

Destaque

Michelin
MichelinMichelin
Michelin
Luís Ferreira
 
Trabalho acadêmico: Marketing CacauShow
Trabalho acadêmico: Marketing CacauShowTrabalho acadêmico: Marketing CacauShow
Trabalho acadêmico: Marketing CacauShow
Layane Casalechi
 
Baromètre de l'attractivité de la France 2013 France : Dernier appel
Baromètre de l'attractivité de la France 2013 France : Dernier appelBaromètre de l'attractivité de la France 2013 France : Dernier appel
Baromètre de l'attractivité de la France 2013 France : Dernier appel
Christophe Robinet
 
Trabalho de Gerenciamento de Crise na BI International: Case Nutella
Trabalho de Gerenciamento de Crise na BI International: Case NutellaTrabalho de Gerenciamento de Crise na BI International: Case Nutella
Trabalho de Gerenciamento de Crise na BI International: Case Nutella
Israel Degasperi
 
Estudo de Caso: Cacau Show
Estudo de Caso: Cacau ShowEstudo de Caso: Cacau Show
Estudo de Caso: Cacau Show
MaisQueDados
 
Case: Cacau Show Estudo dos Sistema de Franquias Empreededorismo
Case: Cacau Show Estudo dos Sistema de Franquias EmpreededorismoCase: Cacau Show Estudo dos Sistema de Franquias Empreededorismo
Case: Cacau Show Estudo dos Sistema de Franquias Empreededorismo
Aloizio Ziareski
 
Presentation business michelin
Presentation business michelinPresentation business michelin
Presentation business michelin
Ange Baks
 
Cacau Show
Cacau ShowCacau Show
Cacau Show
Gabriel D
 
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo SávioAula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
Rodrigo Sávio
 
Chocobranding
ChocobrandingChocobranding
Chocobranding
goocha!
 
Levitt 1960 miopia em marketing
Levitt 1960 miopia em marketingLevitt 1960 miopia em marketing
Levitt 1960 miopia em marketing
Fernanda Venâncio
 
comportamento do consumidor (resumos) influências situacionais;culturs;subcul...
comportamento do consumidor (resumos) influências situacionais;culturs;subcul...comportamento do consumidor (resumos) influências situacionais;culturs;subcul...
comportamento do consumidor (resumos) influências situacionais;culturs;subcul...
Nicole Fernandes
 
Nestlé negresco.ppt
Nestlé negresco.pptNestlé negresco.ppt
Nestlé negresco.ppt
Beto Jungles
 
Estudo Páscoa 2015 - Consumer Centered Monitoring
Estudo Páscoa 2015 - Consumer Centered MonitoringEstudo Páscoa 2015 - Consumer Centered Monitoring
Estudo Páscoa 2015 - Consumer Centered Monitoring
Elife Brasil
 
Ferrero Rocher
Ferrero RocherFerrero Rocher
Ferrero Rocher
Jaz1995freire
 
Analise swot cacau show
Analise swot cacau showAnalise swot cacau show
Analise swot cacau show
Izabel Rodrigues
 
Cacau Show - 2008
Cacau Show - 2008Cacau Show - 2008
Cacau Show - 2008
Luís Carlos Braz
 
Ação Promocional e Estratégia de Merchandising do Biscoito Oreo
Ação Promocional e Estratégia de Merchandising do Biscoito OreoAção Promocional e Estratégia de Merchandising do Biscoito Oreo
Ação Promocional e Estratégia de Merchandising do Biscoito Oreo
Mathaus Santana
 
Mix del-marketing-ferrero-rocher
Mix del-marketing-ferrero-rocherMix del-marketing-ferrero-rocher
Mix del-marketing-ferrero-rocher
Jaz1995freire
 

Destaque (20)

Michelin
MichelinMichelin
Michelin
 
Trabalho acadêmico: Marketing CacauShow
Trabalho acadêmico: Marketing CacauShowTrabalho acadêmico: Marketing CacauShow
Trabalho acadêmico: Marketing CacauShow
 
Baromètre de l'attractivité de la France 2013 France : Dernier appel
Baromètre de l'attractivité de la France 2013 France : Dernier appelBaromètre de l'attractivité de la France 2013 France : Dernier appel
Baromètre de l'attractivité de la France 2013 France : Dernier appel
 
Trabalho de Gerenciamento de Crise na BI International: Case Nutella
Trabalho de Gerenciamento de Crise na BI International: Case NutellaTrabalho de Gerenciamento de Crise na BI International: Case Nutella
Trabalho de Gerenciamento de Crise na BI International: Case Nutella
 
Estudo de Caso: Cacau Show
Estudo de Caso: Cacau ShowEstudo de Caso: Cacau Show
Estudo de Caso: Cacau Show
 
Case: Cacau Show Estudo dos Sistema de Franquias Empreededorismo
Case: Cacau Show Estudo dos Sistema de Franquias EmpreededorismoCase: Cacau Show Estudo dos Sistema de Franquias Empreededorismo
Case: Cacau Show Estudo dos Sistema de Franquias Empreededorismo
 
Presentation business michelin
Presentation business michelinPresentation business michelin
Presentation business michelin
 
Cacau Show
Cacau ShowCacau Show
Cacau Show
 
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo SávioAula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 2 - Criando valor para o cliente - Prof. Rodrigo Sávio
 
Chocobranding
ChocobrandingChocobranding
Chocobranding
 
tintin
tintin tintin
tintin
 
Levitt 1960 miopia em marketing
Levitt 1960 miopia em marketingLevitt 1960 miopia em marketing
Levitt 1960 miopia em marketing
 
comportamento do consumidor (resumos) influências situacionais;culturs;subcul...
comportamento do consumidor (resumos) influências situacionais;culturs;subcul...comportamento do consumidor (resumos) influências situacionais;culturs;subcul...
comportamento do consumidor (resumos) influências situacionais;culturs;subcul...
 
Nestlé negresco.ppt
Nestlé negresco.pptNestlé negresco.ppt
Nestlé negresco.ppt
 
Estudo Páscoa 2015 - Consumer Centered Monitoring
Estudo Páscoa 2015 - Consumer Centered MonitoringEstudo Páscoa 2015 - Consumer Centered Monitoring
Estudo Páscoa 2015 - Consumer Centered Monitoring
 
Ferrero Rocher
Ferrero RocherFerrero Rocher
Ferrero Rocher
 
Analise swot cacau show
Analise swot cacau showAnalise swot cacau show
Analise swot cacau show
 
Cacau Show - 2008
Cacau Show - 2008Cacau Show - 2008
Cacau Show - 2008
 
Ação Promocional e Estratégia de Merchandising do Biscoito Oreo
Ação Promocional e Estratégia de Merchandising do Biscoito OreoAção Promocional e Estratégia de Merchandising do Biscoito Oreo
Ação Promocional e Estratégia de Merchandising do Biscoito Oreo
 
Mix del-marketing-ferrero-rocher
Mix del-marketing-ferrero-rocherMix del-marketing-ferrero-rocher
Mix del-marketing-ferrero-rocher
 

Semelhante a Análise Canais de Vendas Ferrero Rocher

Promoção de vendas e marchandising
Promoção de vendas e marchandisingPromoção de vendas e marchandising
Promoção de vendas e marchandising
Professor Sérgio Duarte
 
Ficha de trabalho nº 4 comercio exposiçãoddos produtos na loja
Ficha de trabalho nº 4 comercio exposiçãoddos produtos na lojaFicha de trabalho nº 4 comercio exposiçãoddos produtos na loja
Ficha de trabalho nº 4 comercio exposiçãoddos produtos na loja
Leonor Alves
 
Hiro Para Varejo (Final)
Hiro Para Varejo (Final)Hiro Para Varejo (Final)
Hiro Para Varejo (Final)
jupiarajoao
 
Ebook guia-pratico-de-como-montar-um-planograma-eficiente1
Ebook guia-pratico-de-como-montar-um-planograma-eficiente1Ebook guia-pratico-de-como-montar-um-planograma-eficiente1
Ebook guia-pratico-de-como-montar-um-planograma-eficiente1
leopaiva217101
 
Agência limonada Briefing Dolly
Agência limonada Briefing DollyAgência limonada Briefing Dolly
Agência limonada Briefing Dolly
pablonaba
 
Manifesto para reflexão: Marca Própria em Supermercados
Manifesto para reflexão: Marca Própria em SupermercadosManifesto para reflexão: Marca Própria em Supermercados
Manifesto para reflexão: Marca Própria em Supermercados
Alain Winandy
 
Sandra Godoi - BM05- 9ª semana
Sandra Godoi - BM05- 9ª semanaSandra Godoi - BM05- 9ª semana
Sandra Godoi - BM05- 9ª semana
Complexo Educacional FMU
 
BrandingWeek - Trade Marketing e merchandising, por Reinaldo Cirilo.
BrandingWeek - Trade Marketing e merchandising, por Reinaldo Cirilo.BrandingWeek - Trade Marketing e merchandising, por Reinaldo Cirilo.
BrandingWeek - Trade Marketing e merchandising, por Reinaldo Cirilo.
Trevisan Escola de Negócios
 
Trade e merchandising branding no ponto de venda - final ok
Trade e merchandising   branding no ponto de venda - final okTrade e merchandising   branding no ponto de venda - final ok
Trade e merchandising branding no ponto de venda - final ok
Reinaldo Cirilo
 
Planejamento 06
Planejamento 06Planejamento 06
Planejamento 06
Thiago Ianatoni
 
Projeto experimental alimentos wilson r1
Projeto experimental    alimentos wilson r1Projeto experimental    alimentos wilson r1
Projeto experimental alimentos wilson r1
Taynara Amante
 
Layout
LayoutLayout
Planejamento de Trade Shopper Mkt | Philadelphia
Planejamento de Trade Shopper Mkt | Philadelphia Planejamento de Trade Shopper Mkt | Philadelphia
Planejamento de Trade Shopper Mkt | Philadelphia
Jonas Jaeger
 
Curso prático de repositor, promotor e demonstradora gratuito
Curso prático de repositor, promotor e demonstradora gratuitoCurso prático de repositor, promotor e demonstradora gratuito
Curso prático de repositor, promotor e demonstradora gratuito
José Ricardo Costa de Oliveira
 
Gestão de estoques no varejo
Gestão de estoques no varejoGestão de estoques no varejo
Gestão de estoques no varejo
Daniel Zanco
 
Planejamento de marketing - Icegurt
Planejamento de marketing - IcegurtPlanejamento de marketing - Icegurt
Planejamento de marketing - Icegurt
SavioSilva9
 
layout e merchandising para supermercado.pdf
layout e merchandising para supermercado.pdflayout e merchandising para supermercado.pdf
layout e merchandising para supermercado.pdf
Hallan9
 
Newspace modelo shopper
Newspace modelo shopperNewspace modelo shopper
Newspace modelo shopper
Paulo Vasconcellos
 
tm_1.1.tecnicas_de_reposiao.pdf
tm_1.1.tecnicas_de_reposiao.pdftm_1.1.tecnicas_de_reposiao.pdf
tm_1.1.tecnicas_de_reposiao.pdf
SandraM2013
 
Guia para pequenos empreendedores de moda
Guia para pequenos empreendedores de modaGuia para pequenos empreendedores de moda
Guia para pequenos empreendedores de moda
SusanaSama2
 

Semelhante a Análise Canais de Vendas Ferrero Rocher (20)

Promoção de vendas e marchandising
Promoção de vendas e marchandisingPromoção de vendas e marchandising
Promoção de vendas e marchandising
 
Ficha de trabalho nº 4 comercio exposiçãoddos produtos na loja
Ficha de trabalho nº 4 comercio exposiçãoddos produtos na lojaFicha de trabalho nº 4 comercio exposiçãoddos produtos na loja
Ficha de trabalho nº 4 comercio exposiçãoddos produtos na loja
 
Hiro Para Varejo (Final)
Hiro Para Varejo (Final)Hiro Para Varejo (Final)
Hiro Para Varejo (Final)
 
Ebook guia-pratico-de-como-montar-um-planograma-eficiente1
Ebook guia-pratico-de-como-montar-um-planograma-eficiente1Ebook guia-pratico-de-como-montar-um-planograma-eficiente1
Ebook guia-pratico-de-como-montar-um-planograma-eficiente1
 
Agência limonada Briefing Dolly
Agência limonada Briefing DollyAgência limonada Briefing Dolly
Agência limonada Briefing Dolly
 
Manifesto para reflexão: Marca Própria em Supermercados
Manifesto para reflexão: Marca Própria em SupermercadosManifesto para reflexão: Marca Própria em Supermercados
Manifesto para reflexão: Marca Própria em Supermercados
 
Sandra Godoi - BM05- 9ª semana
Sandra Godoi - BM05- 9ª semanaSandra Godoi - BM05- 9ª semana
Sandra Godoi - BM05- 9ª semana
 
BrandingWeek - Trade Marketing e merchandising, por Reinaldo Cirilo.
BrandingWeek - Trade Marketing e merchandising, por Reinaldo Cirilo.BrandingWeek - Trade Marketing e merchandising, por Reinaldo Cirilo.
BrandingWeek - Trade Marketing e merchandising, por Reinaldo Cirilo.
 
Trade e merchandising branding no ponto de venda - final ok
Trade e merchandising   branding no ponto de venda - final okTrade e merchandising   branding no ponto de venda - final ok
Trade e merchandising branding no ponto de venda - final ok
 
Planejamento 06
Planejamento 06Planejamento 06
Planejamento 06
 
Projeto experimental alimentos wilson r1
Projeto experimental    alimentos wilson r1Projeto experimental    alimentos wilson r1
Projeto experimental alimentos wilson r1
 
Layout
LayoutLayout
Layout
 
Planejamento de Trade Shopper Mkt | Philadelphia
Planejamento de Trade Shopper Mkt | Philadelphia Planejamento de Trade Shopper Mkt | Philadelphia
Planejamento de Trade Shopper Mkt | Philadelphia
 
Curso prático de repositor, promotor e demonstradora gratuito
Curso prático de repositor, promotor e demonstradora gratuitoCurso prático de repositor, promotor e demonstradora gratuito
Curso prático de repositor, promotor e demonstradora gratuito
 
Gestão de estoques no varejo
Gestão de estoques no varejoGestão de estoques no varejo
Gestão de estoques no varejo
 
Planejamento de marketing - Icegurt
Planejamento de marketing - IcegurtPlanejamento de marketing - Icegurt
Planejamento de marketing - Icegurt
 
layout e merchandising para supermercado.pdf
layout e merchandising para supermercado.pdflayout e merchandising para supermercado.pdf
layout e merchandising para supermercado.pdf
 
Newspace modelo shopper
Newspace modelo shopperNewspace modelo shopper
Newspace modelo shopper
 
tm_1.1.tecnicas_de_reposiao.pdf
tm_1.1.tecnicas_de_reposiao.pdftm_1.1.tecnicas_de_reposiao.pdf
tm_1.1.tecnicas_de_reposiao.pdf
 
Guia para pequenos empreendedores de moda
Guia para pequenos empreendedores de modaGuia para pequenos empreendedores de moda
Guia para pequenos empreendedores de moda
 

Último

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
tamirissousa11
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 

Análise Canais de Vendas Ferrero Rocher

  • 1.  
  • 2. Mercado de Bombons O segmento de bombons representa cerca de 35% do total do mercado de chocolates. Trata-se de um segmento dinâmico, que teve no último ano um crescimento aproximado de 6%. É importante ressaltar que o mesmo não parece ter sido afetado pela crise econômica. Períodos de sazonalidade: Páscoa e Natal A Ferreiro é a líder no mercado, seguida pela Nestlé.
  • 3. História Década de 60 internacionalização; 1982 - Lançamento do Ferrero Rocher: “uma avelã inteira, imersa em um recheio cremoso e envolvido por uma delicada concha de wafer crocante, coberto de chocolate salpicado de pedacinhos de avelã, embrulhado em sua característica embalagem dourada” Década de 90 chega no Brasil; Linha de produtos: Ferrero Rocher, Ferrero Deluxe, Kinder Chocolate, Kinder Bueno, Kinder Ovo, Nutella e Tic Tac. Produção baseada em três pilares: matéria prima da melhor qualidade, métodos de fabricação modernos e um eficiente sistema de distribuição
  • 4. Conclusões 1 -Tipo de Varejo Os varejos do tipo GROCERY, (com mais de 20 chek-outs) são entendidos como DESTINO, uma vez que os produtos são vendidos em maior quantidade e com os preços mais baixos. Os varejos do tipo HORECA e CONVENIENCE, além dos GROCERY com menos de 20 chek-outs são entendidos como CONVENIÊNCIA, já que os produtos são mais caros, encontrados em embalagens menores. É importante ressaltar que a maioria das compras do Ferreiro Rocher são feitas ou por impulso (vontade de comer chocolate) ou para dar de presente, já que se trata de um produto com alto valor agregado.
  • 5. Conclusões 2 - Visibilidade De forma geral, o produto não pode ser visto de fora do varejo e não existem materiais de merchandising nem materiais promocionais. O que existe, em todos os casos, é sinalização de preço, do próprio varejista. Os produtos estão sempre colocados nas gôndolas em posição de destaque.
  • 6. Conclusões 3 - Acessibilidade O produto não se encontra confinado em nenhum dos PDVs, e somente em um (Doceria Alex) ele estava em uma prateleira sem alcance do consumidor. Em relação a lógica de arrumação, o produto sempre está colocado na seção de doces e chocolates, conjuntamente com outras marcas do segmento Premium (apontadas mais a frente), e na maioria das vezes na altura dos olhos do consumidor. Em alguns PDVs notou-se também que o produto está posicionado ao lado do Kinder Ovo, tendo seu espaço “protegido” por ele.
  • 7. Conclusões 4 - Disponibilidade Em geral, estão presentes dois ou três SKUs por PDV, Analisando o tamanho do PDV, vemos que nos varejos de maior porte estão a venda o T15 e T24 (embalagens com 15 e 24 unidades, respectivamente) e nos menores T3 e T15 (3 e 15 unidades). Isso tem a ver diretamente com o fato de os primeiros serem entendidos como DESTINO e os últimos como CONVENIÊNCIA. Em relação ao ponto do varejo no qual o produto está exposto, observamos que nas grandes GROCERIES, os produtos encontram-se em gôndolas ou em pontas de gôndola. Nos menores, foram observados em ilhas e também nas gôndolas. Nos CONVENIENCE e HORECA, os mesmos foram encontrados mais freqüentemente nos chek outs. Em relação às seções, conforme dito anteriormente, os produtos, quando não no chek-out, encontram-se nas seções de doces e chocolates, próximos de outros produtos Premium e algumas vezes cercados por outros produtos da Ferrero. Apenas em um dos PDVs foi observado um ponto extra do produto na seção de massas, sugerindo o mesmo como sobremesa.
  • 8. Conclusões 6 – Operação com o varejista Aqui cabe ressaltar que em alguns dos PDVs não foi possível realizar a entrevista com o gerente, que se mostrava indisponível para a mesma. Nos PDVs em que conseguimos conversar com os gerentes, observamos que nos grandes GROCERIES, as compras são feitas por uma central de compras, e assim não há relação direta com um vendedor da empresa. Na categoria CONVENIENCE, nas lojas de conveniência de postos de gasolina, a compra também é feita dessa forma. Nas outras categorias, existe a visita vendedores. Vale lembrar que a maioria dos grandes estabelecimentos recebem visitas semanais dos promotores. Apenas em dois dos pontos de venda (HORECA) o dono do estabelecimento que respondeu à pesquisa disse conhecer o vendedor a anos, e ter um bom relacionamento com ele. Nos outros PDVs, os entrevistados disseram conhecer alguns dos promotores e vendedores, sem saber dizer há quanto tempo. A relação com eles é indiferente, como com qualquer promotor de outra empresa. A maioria desses varejos recebe visita quinzenal do promotor, que teve três rotinas observadas: Arrumar os produtos, checar os estoques e sugerir compras, checar o estoque e sugerir compra, ou apenas sugerir compra. Em relação as sugestões, os varejistas que as fizeram queriam ser visitados com mais freqüência pelo vendedores e promotores, de maneira que seu relacionamento melhore e que os produtos estejam sempre bem arrumados.
  • 9. Conclusões 7 - Concorrência Tratando-se dos concorrentes, entendemos que os mesmos sejam diretamente outros chocolates Premium e indiretamente outras marcas de chocolate mais populares. Havia sempre a presença de muitos deles, com destaques para Lindt, Hershey’s Specials, Mundy, Amandita, Serenta de Amor e Sonho de Valsa. É importatne observar que todas essas marcas são mais baratas que Ferrero Rocher. Em relação ao posicionamento, nenhum outro produto encontra-se em maior destaque ou melhor posicionado do que Ferrero Rocher.
  • 10. Sugestões De acordo com nossa pesquisa, Ferrero Rocher tem um mercado consolidado, e domina o segmento Premium na maioria dos PDVs nos quais é vendido. Ainda assim, existem alguns pontos que podem ser melhorados, a fim de aumentar as vendas do produto. Merchandising Quase não existe sinalização do produto. Como ele atinge clientes de classe A e B, entendemos que uma comunicação ostensiva no PDV poderia ferir sua imagem. Ainda assim, acreditamos que em algumas lojas de conveniência, mais voltadas para esse público, poderiam ser colocadas algumas peças, tanto na vitrine quanto no interior da loja indicando que aquela loja vende Ferrero Rocher, sem informações de preço. Com isso, o produto passa a chamar mais a atenção de quem passa pela rua, ou visita essas lojas com outros fins, despertando o desejo de compra em pessoas que nem estavam pensando em chocolate. Como esses PDVs vendem o SKU T3, o cliente não precisa gastar muito para ter esse desejo súbito atendido.
  • 11. Sugestões Posicionamento Apesar de o produto estar sempre bem posicionado junto á outros da categoria de “doces e chocolates”, acreditamos que falta posicioná-lo junto com outras categorias de produtos complementares. Em um dos PDVs visitados, foi observado que existia uma ponta de gôndola com nossos bombons perto da sessão de massas, sugerindo seu consumo como sobremesa de uma refeição rápida, preparada em casa. Outras opções de posicionamento desse tipo seriam na seção de pratos prontos congelados, que também são refeições práticas e rápidas, e convidam a uma sobremesa do mesmo tipo, ou ainda próximo a sessão de vinhos, que também casam perfeitamente com o produto.
  • 12. Sugestões Relacionamento O último objeto de nossas sugestões é em relação a presença dos promotores e vendedores junto aos varejos. De acordo com as sugestões de alguns dos varejistas, recomendamos que os pontos de venda sejam mais visitados, ou com mais freqüência, por essa força de vendas. Ela pode auxiliar o varejista a posicionar o produto, conforme sugerido acima, fazer seu controle de estoque e indicar quais são os SKUs mais indicados para o tipo de estabelecimento, além de estreitar a relação do varejista com a marca. Dessa relação podem surgir oportunidades de o produto estar sempre bem posicionado dentro da loja sem que seja necessário que a Ferrero pague muito mais por isso.
  • 13.  
  • 14.  
  • 15.  
  • 16.  
  • 17.  
  • 18.  
  • 19.  
  • 20.  
  • 21.  
  • 22.  
  • 23.  
  • 24.  
  • 25.  
  • 26.  
  • 27.  
  • 28.