SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 72
Baixar para ler offline
AGROECOLOGIA E
AGRICULTURA URBANA
* Claudia Visoni * www.conectar.com.br *
PRINCÍPIOS DA AGROECOLOGIA
• Não utilização de adubos químicos e agrotóxicos.
• Policultura e integração da lavoura à criação de
animais e as florestas (agroecossistemas).
• Solo vivo: adubação pela decomposição da matéria
orgânica por microorganismos.
• Pequenas propriedades
• Cadeia produtiva curta.
• Abordagem multidisciplinar: dimensões econômicas,
sociais, ecológicas e antropológicas.
100% dos alimentos agroecológicos
são orgânicos. Mas nem todo alimento
orgânico é agroecológico.
1 - ALTERNATIVA PARA O PEQUENO PRODUTOR
Informações do Censo Agropecuário IBGE 2006 sobre
agricultura familiar:
• 84,4% dos estabelecimentos e 24,3% da área
• 87% da produção nacional de mandioca, 70% de feijão, 46%
do milho, 38% do café, 34% do arroz, 58% do leite, 21% do
trigo.
• 37% dos parentes do produtor que trabalhavam na
agricultura familiar eram analfabetos.
• quase 1/3 da agricultura familiar declarou não ter obtido
receita naquele ano.
IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA
“No século 20, perdeu-se 75% da diversidade
genética das culturas agrícolas, e atualmente,
apenas cerca de 150 espécies de plantas
são cultivadas em maior escala, das quais
apenas 3 fornecem perto de 60% das
calorias derivadas de plantas.”
Jules Pretty
pesquisador da Universidade de Essex (Inglaterra)
2 - RESERVA DE BIODIVERSIDADE
IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA
Batatas nativas peruanas
(T’ikapapa Initiative, vencedora do SEED Awards 2007, patrocinado pela ONU)
Milho Crioulo
(Revista Accres, janeiro 2011)
“O sistema de agricultura industrial trabalha com,
no máximo, 150 variedades de alimentos.
No entanto, o foco principal deles está em
12 variedades. Enquanto isso, a rede mundial
de agricultura camponesa trabalha com sete mil
espécies. Então, quem vocês acham que vai
nos dar as maiores chances de nos alimentar
diante das mudanças climáticas?”
Pat Mooney, diretor da ONG canadense ETC Group (Action
Group on Erosion, Technology and Concentration )
3 - ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS
IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA
“Considerando-se os preços atuais, os fertilizantes à
base de nitrogênio já não são mais viáveis para os
pequenos agricultores que cultivam grãos básicos.
Dentro de um a dois anos, a maioria dos agricultores
africanos que produzem para subsistência própria e
usam fertilizante químico precisarão desistir desse
insumo, o que ocasionará uma queda sem igual na
produtividade, na ordem de 30% a 50%.”
Relatório O Estado do Mundo 2011
“A crise de fertilidade do solo da África e a fome que vem aí” (pág 68)
4 - AUTOSSUFICIÊNCIA
IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA
“Os suicídios em massa entre os agricultores
começaram na Índia no final dos anos 1990,
muitos dos quais estão concentrados nas regiões
algodoeiras, porque o algodão era uma cultura que
gerava renda, e muitos agricultores estavam
comprometidos com esse setor. Hoje, os agricultores
que cultivam algodão passam fome.”
Vandana Shiva
física, ecofeminista, autora de diversos livros
5 - GARANTIA DE SUBSISTÊNCIA
IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA
“Durante a crise de alimentos de
2008, os países sem capacidade
produtiva eram dependentes
demais do mercado global de
alimentos e não dispunham de
controles adequados que
contivessem a especulação e a
volatilidade dos preços, o que
levou a um aumento acentuado
no número de famintos.”
Relatório O Estado do Mundo 2011 (pág 206)
Canteiro em forma de porta
COMERCIALIZAÇÃO
Rota dos Orgânicos (Idec) – Feiras em 27 capitais
http://www.idec.org.br/em-acao/revista/diferenca-que-incomoda/materia/na-
rota-dos-organicos
Entregas domiciliares semanais
www.aboaterra.com.br / www.alimentosustentavel.com.br /
www.sabornatural.com.br / www.caminhosdaroca.com.br /
www.sementesdepaz.com.br
CSA (Community
Supported Agriculture
ou Agricultura Apoiada
pela Comunidade/AAC)
AGRICULTURA URBANA
“Estima-se que 800 milhões de pessoas em todo o
mundo se dedicam à agricultura urbana, produzindo
de 15% a 20% de todo o alimento. Desses
agricultores urbanos, 200 milhões produzem
alimentos para vender nos mercados e empregam
150 milhões de pessoas. Calcula-se que, até 2020,
entre 35 e 40 milhões de africanos que vivem nas
cidades dependerão da agricultura urbana para
suprir suas necessidades alimentares. Isso poderia
fornecer a algumas pessoas até 40% da ingestão
diária recomendada de calorias e 30% das
necessidades proteicas.”
Relatório Estado do Mundo 2011, pág. 125
“Atualmente, existem 10.000 hortas verticais em Kibera”
(favela de Nairóbi/Quênia). Relatório Estado do Mundo 2011, pág. 126
Organização Cidades Sem Fome (www.cidadessemfome.org)
• 21 núcleos de hortas implantados em comunidades carentes da
Zona Leste de São Paulo.
• mais de 700 pessoas beneficiadas diretamente e 4.000
indiretamente.
Revolução dos Baldinhos
http://www.youtube.com/watch?v
=NlFFmO-xkBI
“No Quênia, 12 hortas escolares são administradas
em colaboração com a Slow Food Convivia e a Rede
Agroecológica na África (NECOFA). Uma dessas hortas,
no distrito de Molo, em Elburgon, foi eleita pelo
Ministério da Agricultura do Quênia a melhor horta
escolar do país. Os produtos cultivados pelos alunos
são usados nas merendas escolares e o excedente
é disponibilizado às famílias. O programa pedagógico
une a horticultura com outras matérias e as plantas
são usadas no ensino de matemática, biologia,
língua, história, arte e nutrição.”
Relatório Estado do Mundo 2011, pág. 89
Alunos da escola secundária Koyge, em Molo, Quênia
(imagem da Rede Agroecológica da África – NECOFA)
“Plantar comida é uma
das ocupações mais perigosas
que existem. Você corre o risco
de se tornar livre”
Jules Dervaes
3 toneladas de alimento por ano em 400 m2
75% da comida que sua família consome
Vende para restaurantes e consumidores individuais.
Fundador do movimento Urban Homestead.
“A Subversive Plot”
Roger Doiron
Nova York
Washington
São Francisco
Londres
Berlin
Holanda
São Paulo
* Consumir mais alimentos orgânicos frescos e
praticamente de graça (folhas e ervas são caras e de
má qualidade no supermercado).
* Reduzir o desperdício e o lixo.
* Mais saúde física, emocional e espiritual.
* Benefício sociais
* Atividades coletivas produtivas e positivas.
* Possibilidade de presentear de forma não consumista.
* Valorização dos conhecimentos populares.
* Oportunidades permanentes para ampliar a consciência
ambiental de todo o grupo de relacionamento.
VANTAGENS DE TER UMA HORTA EM CASA
Horta da Mariana (Atibaia)
Horta da Mariana (SP)
Horta da Fabiana
Crianteiro (horta do Felipe)
Horta da Regina
Horta da Claudia
Novembro 2010
Outubro 2011
Fevereiro 2012
Maio 2012
* abobrinha * alecrim * alface * alho *
* almeirão * arruda * berinjela * babosa *
* brócolis * capim santo * cebola *
* cebolinha * cenoura * chuchu * citronela *
* couve * erva cidreira * espinafre *
* goiaba * hortelã * jaboticaba * manjericão *
* manjericão roxo * maracujá *
* morango * nirá * ora-pro-nobis * orégano *
* pimenta malagueta * pimentão *
* rabanete * rúcula * salsinha * sálvia *
* taioba * tomate * tomilho *
COMO FAZER ADUBO
* Se você mora em casa, faça uma composteira e um
minhocário.
* Se você mora em apartamento, compre um
minhocário.
* O ideal é ter composteira e minhocário.
* Jogue lá todo tipo de restos vegetais, menos cítricos,
alho, cebola, comida cozinha, salgada e oleosa.
Misture a matéria úmida com folhas secas, cinzas,
serragem, papel ou papelão sem tinta e sem cola.
Mexa de vez em quando.
* O chorume do minhocário é fertilizante para borrifar
nas folhas (diluído).
Obrigada!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Manejo Ecologico Do Solo
Manejo Ecologico Do SoloManejo Ecologico Do Solo
Manejo Ecologico Do Solo
Marcelo Venturi
 
Mudanças climáticas e suas consequências na agricultura análise da cultura ...
Mudanças climáticas e suas consequências na agricultura   análise da cultura ...Mudanças climáticas e suas consequências na agricultura   análise da cultura ...
Mudanças climáticas e suas consequências na agricultura análise da cultura ...
Carlos Elson Cunha
 

Mais procurados (20)

Sistemas agroflorestais
Sistemas agroflorestaisSistemas agroflorestais
Sistemas agroflorestais
 
aulas de friticultura
aulas de friticulturaaulas de friticultura
aulas de friticultura
 
Caracterização do Mercado Agrícola
Caracterização do Mercado AgrícolaCaracterização do Mercado Agrícola
Caracterização do Mercado Agrícola
 
Apresentação Roberto Santinato Adubação Orgânica para o Cafeeiro
Apresentação Roberto Santinato Adubação Orgânica para o CafeeiroApresentação Roberto Santinato Adubação Orgânica para o Cafeeiro
Apresentação Roberto Santinato Adubação Orgânica para o Cafeeiro
 
Conceitos de agroecologia e transicao agroecologica jose antonio costabeber
Conceitos de agroecologia e transicao agroecologica   jose antonio costabeberConceitos de agroecologia e transicao agroecologica   jose antonio costabeber
Conceitos de agroecologia e transicao agroecologica jose antonio costabeber
 
Métodos e técnicas de conservação do solo
Métodos e técnicas de conservação do soloMétodos e técnicas de conservação do solo
Métodos e técnicas de conservação do solo
 
Agricultura sustentável
Agricultura sustentávelAgricultura sustentável
Agricultura sustentável
 
Aula 13 - AGRONEGÓCIO BRASILEIRO
Aula  13 - AGRONEGÓCIO BRASILEIROAula  13 - AGRONEGÓCIO BRASILEIRO
Aula 13 - AGRONEGÓCIO BRASILEIRO
 
ILP - Lourival Vilela
ILP - Lourival VilelaILP - Lourival Vilela
ILP - Lourival Vilela
 
Fundamentos de agronegocios
Fundamentos de agronegociosFundamentos de agronegocios
Fundamentos de agronegocios
 
Horta mandala
Horta mandalaHorta mandala
Horta mandala
 
Manejo Ecologico Do Solo
Manejo Ecologico Do SoloManejo Ecologico Do Solo
Manejo Ecologico Do Solo
 
Introdução - Dendrologia
Introdução - DendrologiaIntrodução - Dendrologia
Introdução - Dendrologia
 
Identificação de plantas daninhas
Identificação de plantas daninhasIdentificação de plantas daninhas
Identificação de plantas daninhas
 
Teoria e métodos em Agroecologia
Teoria e métodos em AgroecologiaTeoria e métodos em Agroecologia
Teoria e métodos em Agroecologia
 
Praticas de conservação do solo e recuperação de áreas degradadas
Praticas de conservação  do solo e recuperação de áreas degradadasPraticas de conservação  do solo e recuperação de áreas degradadas
Praticas de conservação do solo e recuperação de áreas degradadas
 
O Agronegócio Brasileiro
O Agronegócio BrasileiroO Agronegócio Brasileiro
O Agronegócio Brasileiro
 
Mudanças climáticas e suas consequências na agricultura análise da cultura ...
Mudanças climáticas e suas consequências na agricultura   análise da cultura ...Mudanças climáticas e suas consequências na agricultura   análise da cultura ...
Mudanças climáticas e suas consequências na agricultura análise da cultura ...
 
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropecFitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
 
Dendrologia
DendrologiaDendrologia
Dendrologia
 

Destaque

Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapaAgricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
João Siqueira da Mata
 
Apresentação Irene Cardoso cba agroecologia 2013
Apresentação Irene Cardoso   cba agroecologia 2013Apresentação Irene Cardoso   cba agroecologia 2013
Apresentação Irene Cardoso cba agroecologia 2013
Agroecologia
 
Segurança Alimentar
Segurança AlimentarSegurança Alimentar
Segurança Alimentar
grupo1unb
 
Agricultura Urbana Comunitária no Brasil
Agricultura Urbana Comunitária no BrasilAgricultura Urbana Comunitária no Brasil
Agricultura Urbana Comunitária no Brasil
Dominic Zimmermann
 
Caporal francisco-roberto-azevedo-edisio-oliveira-de-princípios-e-perspectiv...
Caporal francisco-roberto-azevedo-edisio-oliveira-de-princípios-e-perspectiv...Caporal francisco-roberto-azevedo-edisio-oliveira-de-princípios-e-perspectiv...
Caporal francisco-roberto-azevedo-edisio-oliveira-de-princípios-e-perspectiv...
Camila Mota
 

Destaque (20)

Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapaAgricultura orgânica e agroecologia embrapa
Agricultura orgânica e agroecologia embrapa
 
Galinhas
GalinhasGalinhas
Galinhas
 
Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010
Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010
Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010
 
Apresentação Irene Cardoso cba agroecologia 2013
Apresentação Irene Cardoso   cba agroecologia 2013Apresentação Irene Cardoso   cba agroecologia 2013
Apresentação Irene Cardoso cba agroecologia 2013
 
Manejo da Materia Orgânica
Manejo da Materia OrgânicaManejo da Materia Orgânica
Manejo da Materia Orgânica
 
Segurança Alimentar
Segurança AlimentarSegurança Alimentar
Segurança Alimentar
 
O solo e a agricultura
O solo e a agriculturaO solo e a agricultura
O solo e a agricultura
 
Solos
SolosSolos
Solos
 
Agricultura Urbana e Periurbana
Agricultura Urbana e PeriurbanaAgricultura Urbana e Periurbana
Agricultura Urbana e Periurbana
 
Agricultura Urbana Comunitária no Brasil
Agricultura Urbana Comunitária no BrasilAgricultura Urbana Comunitária no Brasil
Agricultura Urbana Comunitária no Brasil
 
Caporal francisco-roberto-azevedo-edisio-oliveira-de-princípios-e-perspectiv...
Caporal francisco-roberto-azevedo-edisio-oliveira-de-princípios-e-perspectiv...Caporal francisco-roberto-azevedo-edisio-oliveira-de-princípios-e-perspectiv...
Caporal francisco-roberto-azevedo-edisio-oliveira-de-princípios-e-perspectiv...
 
“Revolução dos Baldinhos: um modelo de gestão comunitária de resíduos orgânic...
“Revolução dos Baldinhos: um modelo de gestão comunitária de resíduos orgânic...“Revolução dos Baldinhos: um modelo de gestão comunitária de resíduos orgânic...
“Revolução dos Baldinhos: um modelo de gestão comunitária de resíduos orgânic...
 
Propagação de plantas ornamentais
Propagação  de plantas ornamentaisPropagação  de plantas ornamentais
Propagação de plantas ornamentais
 
Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...
Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...
Manual “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitár...
 
4segurancaalimentar
4segurancaalimentar4segurancaalimentar
4segurancaalimentar
 
Cartilha infantil3
Cartilha infantil3Cartilha infantil3
Cartilha infantil3
 
The new digital ethnographer’s toolkit: Capturing a participant’s lifestream
The new digital ethnographer’s toolkit: Capturing a participant’s lifestreamThe new digital ethnographer’s toolkit: Capturing a participant’s lifestream
The new digital ethnographer’s toolkit: Capturing a participant’s lifestream
 
Revolução dos Baldinhos
Revolução dos BaldinhosRevolução dos Baldinhos
Revolução dos Baldinhos
 
Cartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeira
Cartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeiraCartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeira
Cartilha Agroecologia e criação de galinha de capoeira
 
Terra um planeta com vida
Terra um planeta com vidaTerra um planeta com vida
Terra um planeta com vida
 

Semelhante a Agroecologia e agricultura_urbana

Cartilha SAE 2011
Cartilha SAE 2011Cartilha SAE 2011
Cartilha SAE 2011
nucane
 
Cartilha SAE 2011
Cartilha SAE 2011Cartilha SAE 2011
Cartilha SAE 2011
nucane
 
Poluição Ambiental - Tema Poluição Agricola
Poluição  Ambiental - Tema Poluição AgricolaPoluição  Ambiental - Tema Poluição Agricola
Poluição Ambiental - Tema Poluição Agricola
Lukas Lima
 
Apresentação dos Objetivos e Contextos da Oficina e Mediação - Ana Flávia Badue
Apresentação dos Objetivos e Contextos da Oficina e Mediação - Ana Flávia BadueApresentação dos Objetivos e Contextos da Oficina e Mediação - Ana Flávia Badue
Apresentação dos Objetivos e Contextos da Oficina e Mediação - Ana Flávia Badue
Instituto-5elementos
 
Apresent rede ecológica consumo consciente - versão 13-10-2013
Apresent rede ecológica   consumo consciente - versão 13-10-2013Apresent rede ecológica   consumo consciente - versão 13-10-2013
Apresent rede ecológica consumo consciente - versão 13-10-2013
redeeco
 

Semelhante a Agroecologia e agricultura_urbana (20)

Cartilha SAE 2011
Cartilha SAE 2011Cartilha SAE 2011
Cartilha SAE 2011
 
Cartilha SAE 2011
Cartilha SAE 2011Cartilha SAE 2011
Cartilha SAE 2011
 
“AGRICULTURA URBANA: Um estudo de caso nas comunidades Chico Mendes e Jardim ...
“AGRICULTURA URBANA: Um estudo de caso nas comunidades Chico Mendes e Jardim ...“AGRICULTURA URBANA: Um estudo de caso nas comunidades Chico Mendes e Jardim ...
“AGRICULTURA URBANA: Um estudo de caso nas comunidades Chico Mendes e Jardim ...
 
Poluição Ambiental - Tema Poluição Agricola
Poluição  Ambiental - Tema Poluição AgricolaPoluição  Ambiental - Tema Poluição Agricola
Poluição Ambiental - Tema Poluição Agricola
 
1o dia acolhida mar 2017
1o dia acolhida mar 20171o dia acolhida mar 2017
1o dia acolhida mar 2017
 
PANCS
PANCSPANCS
PANCS
 
Cartilha 15.11-online
Cartilha 15.11-onlineCartilha 15.11-online
Cartilha 15.11-online
 
Mont babacu006
Mont babacu006Mont babacu006
Mont babacu006
 
Sítio Abaetetuba e Mistura fina
Sítio Abaetetuba e Mistura finaSítio Abaetetuba e Mistura fina
Sítio Abaetetuba e Mistura fina
 
Recursos Fitogenéticos: solução à crise hídrica e segurança alimentar
Recursos Fitogenéticos: solução à crise hídrica e segurança alimentarRecursos Fitogenéticos: solução à crise hídrica e segurança alimentar
Recursos Fitogenéticos: solução à crise hídrica e segurança alimentar
 
Agricultura_Orgânica. Slide turma 03 itep
Agricultura_Orgânica. Slide turma 03 itepAgricultura_Orgânica. Slide turma 03 itep
Agricultura_Orgânica. Slide turma 03 itep
 
Apresentação dos Objetivos e Contextos da Oficina e Mediação - Ana Flávia Badue
Apresentação dos Objetivos e Contextos da Oficina e Mediação - Ana Flávia BadueApresentação dos Objetivos e Contextos da Oficina e Mediação - Ana Flávia Badue
Apresentação dos Objetivos e Contextos da Oficina e Mediação - Ana Flávia Badue
 
Fontes dispersas com_ênfase_nos_resíduos_-_lilian_martelli
Fontes dispersas com_ênfase_nos_resíduos_-_lilian_martelliFontes dispersas com_ênfase_nos_resíduos_-_lilian_martelli
Fontes dispersas com_ênfase_nos_resíduos_-_lilian_martelli
 
Fontes dispersas com_ênfase_nos_resíduos_-_lilian_martelli
Fontes dispersas com_ênfase_nos_resíduos_-_lilian_martelliFontes dispersas com_ênfase_nos_resíduos_-_lilian_martelli
Fontes dispersas com_ênfase_nos_resíduos_-_lilian_martelli
 
Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela
Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e PelaCampanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela
Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela
 
Simpósio café agricultura familiar salvador 2014 adeodato menezes
Simpósio café agricultura familiar   salvador 2014 adeodato menezesSimpósio café agricultura familiar   salvador 2014 adeodato menezes
Simpósio café agricultura familiar salvador 2014 adeodato menezes
 
Page1 13-134
Page1 13-134Page1 13-134
Page1 13-134
 
Apresent rede ecológica consumo consciente - versão 13-10-2013
Apresent rede ecológica   consumo consciente - versão 13-10-2013Apresent rede ecológica   consumo consciente - versão 13-10-2013
Apresent rede ecológica consumo consciente - versão 13-10-2013
 
Cultivo 1
Cultivo 1Cultivo 1
Cultivo 1
 
Cetap frutas nativas
Cetap frutas nativasCetap frutas nativas
Cetap frutas nativas
 

Agroecologia e agricultura_urbana

  • 1. AGROECOLOGIA E AGRICULTURA URBANA * Claudia Visoni * www.conectar.com.br *
  • 2. PRINCÍPIOS DA AGROECOLOGIA • Não utilização de adubos químicos e agrotóxicos. • Policultura e integração da lavoura à criação de animais e as florestas (agroecossistemas). • Solo vivo: adubação pela decomposição da matéria orgânica por microorganismos. • Pequenas propriedades • Cadeia produtiva curta. • Abordagem multidisciplinar: dimensões econômicas, sociais, ecológicas e antropológicas.
  • 3. 100% dos alimentos agroecológicos são orgânicos. Mas nem todo alimento orgânico é agroecológico.
  • 4. 1 - ALTERNATIVA PARA O PEQUENO PRODUTOR Informações do Censo Agropecuário IBGE 2006 sobre agricultura familiar: • 84,4% dos estabelecimentos e 24,3% da área • 87% da produção nacional de mandioca, 70% de feijão, 46% do milho, 38% do café, 34% do arroz, 58% do leite, 21% do trigo. • 37% dos parentes do produtor que trabalhavam na agricultura familiar eram analfabetos. • quase 1/3 da agricultura familiar declarou não ter obtido receita naquele ano. IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA
  • 5. “No século 20, perdeu-se 75% da diversidade genética das culturas agrícolas, e atualmente, apenas cerca de 150 espécies de plantas são cultivadas em maior escala, das quais apenas 3 fornecem perto de 60% das calorias derivadas de plantas.” Jules Pretty pesquisador da Universidade de Essex (Inglaterra) 2 - RESERVA DE BIODIVERSIDADE IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA
  • 6. Batatas nativas peruanas (T’ikapapa Initiative, vencedora do SEED Awards 2007, patrocinado pela ONU)
  • 8. “O sistema de agricultura industrial trabalha com, no máximo, 150 variedades de alimentos. No entanto, o foco principal deles está em 12 variedades. Enquanto isso, a rede mundial de agricultura camponesa trabalha com sete mil espécies. Então, quem vocês acham que vai nos dar as maiores chances de nos alimentar diante das mudanças climáticas?” Pat Mooney, diretor da ONG canadense ETC Group (Action Group on Erosion, Technology and Concentration ) 3 - ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA
  • 9. “Considerando-se os preços atuais, os fertilizantes à base de nitrogênio já não são mais viáveis para os pequenos agricultores que cultivam grãos básicos. Dentro de um a dois anos, a maioria dos agricultores africanos que produzem para subsistência própria e usam fertilizante químico precisarão desistir desse insumo, o que ocasionará uma queda sem igual na produtividade, na ordem de 30% a 50%.” Relatório O Estado do Mundo 2011 “A crise de fertilidade do solo da África e a fome que vem aí” (pág 68) 4 - AUTOSSUFICIÊNCIA IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA
  • 10. “Os suicídios em massa entre os agricultores começaram na Índia no final dos anos 1990, muitos dos quais estão concentrados nas regiões algodoeiras, porque o algodão era uma cultura que gerava renda, e muitos agricultores estavam comprometidos com esse setor. Hoje, os agricultores que cultivam algodão passam fome.” Vandana Shiva física, ecofeminista, autora de diversos livros 5 - GARANTIA DE SUBSISTÊNCIA IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA
  • 11. “Durante a crise de alimentos de 2008, os países sem capacidade produtiva eram dependentes demais do mercado global de alimentos e não dispunham de controles adequados que contivessem a especulação e a volatilidade dos preços, o que levou a um aumento acentuado no número de famintos.” Relatório O Estado do Mundo 2011 (pág 206)
  • 12. Canteiro em forma de porta
  • 13. COMERCIALIZAÇÃO Rota dos Orgânicos (Idec) – Feiras em 27 capitais http://www.idec.org.br/em-acao/revista/diferenca-que-incomoda/materia/na- rota-dos-organicos Entregas domiciliares semanais www.aboaterra.com.br / www.alimentosustentavel.com.br / www.sabornatural.com.br / www.caminhosdaroca.com.br / www.sementesdepaz.com.br CSA (Community Supported Agriculture ou Agricultura Apoiada pela Comunidade/AAC)
  • 15. “Estima-se que 800 milhões de pessoas em todo o mundo se dedicam à agricultura urbana, produzindo de 15% a 20% de todo o alimento. Desses agricultores urbanos, 200 milhões produzem alimentos para vender nos mercados e empregam 150 milhões de pessoas. Calcula-se que, até 2020, entre 35 e 40 milhões de africanos que vivem nas cidades dependerão da agricultura urbana para suprir suas necessidades alimentares. Isso poderia fornecer a algumas pessoas até 40% da ingestão diária recomendada de calorias e 30% das necessidades proteicas.” Relatório Estado do Mundo 2011, pág. 125
  • 16. “Atualmente, existem 10.000 hortas verticais em Kibera” (favela de Nairóbi/Quênia). Relatório Estado do Mundo 2011, pág. 126
  • 17. Organização Cidades Sem Fome (www.cidadessemfome.org) • 21 núcleos de hortas implantados em comunidades carentes da Zona Leste de São Paulo. • mais de 700 pessoas beneficiadas diretamente e 4.000 indiretamente.
  • 19. “No Quênia, 12 hortas escolares são administradas em colaboração com a Slow Food Convivia e a Rede Agroecológica na África (NECOFA). Uma dessas hortas, no distrito de Molo, em Elburgon, foi eleita pelo Ministério da Agricultura do Quênia a melhor horta escolar do país. Os produtos cultivados pelos alunos são usados nas merendas escolares e o excedente é disponibilizado às famílias. O programa pedagógico une a horticultura com outras matérias e as plantas são usadas no ensino de matemática, biologia, língua, história, arte e nutrição.” Relatório Estado do Mundo 2011, pág. 89
  • 20. Alunos da escola secundária Koyge, em Molo, Quênia (imagem da Rede Agroecológica da África – NECOFA)
  • 21. “Plantar comida é uma das ocupações mais perigosas que existem. Você corre o risco de se tornar livre” Jules Dervaes 3 toneladas de alimento por ano em 400 m2 75% da comida que sua família consome Vende para restaurantes e consumidores individuais. Fundador do movimento Urban Homestead.
  • 30. * Consumir mais alimentos orgânicos frescos e praticamente de graça (folhas e ervas são caras e de má qualidade no supermercado). * Reduzir o desperdício e o lixo. * Mais saúde física, emocional e espiritual. * Benefício sociais * Atividades coletivas produtivas e positivas. * Possibilidade de presentear de forma não consumista. * Valorização dos conhecimentos populares. * Oportunidades permanentes para ampliar a consciência ambiental de todo o grupo de relacionamento. VANTAGENS DE TER UMA HORTA EM CASA
  • 31. Horta da Mariana (Atibaia)
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 46. * abobrinha * alecrim * alface * alho * * almeirão * arruda * berinjela * babosa * * brócolis * capim santo * cebola * * cebolinha * cenoura * chuchu * citronela * * couve * erva cidreira * espinafre * * goiaba * hortelã * jaboticaba * manjericão * * manjericão roxo * maracujá * * morango * nirá * ora-pro-nobis * orégano * * pimenta malagueta * pimentão * * rabanete * rúcula * salsinha * sálvia * * taioba * tomate * tomilho *
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51.
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58.
  • 59.
  • 60.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 66. COMO FAZER ADUBO * Se você mora em casa, faça uma composteira e um minhocário. * Se você mora em apartamento, compre um minhocário. * O ideal é ter composteira e minhocário. * Jogue lá todo tipo de restos vegetais, menos cítricos, alho, cebola, comida cozinha, salgada e oleosa. Misture a matéria úmida com folhas secas, cinzas, serragem, papel ou papelão sem tinta e sem cola. Mexa de vez em quando. * O chorume do minhocário é fertilizante para borrifar nas folhas (diluído).
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71.