SlideShare uma empresa Scribd logo
agricultura geral   nos açores e em portugal
2
Demografia:
A população agrícola em Portugal tem vindo a reduzir drasticamente,
sendo menos de 50% em 2009 em relação a 1989.
OBJETIV
O
3
Agricultura nos Açores:
O volume de produção de leite recebido nas fábricas situa-se num patamar da
ordem de 500 milhões de litros. O leite industrializado é consumido
predominantemente na forma de UHT.
O queijo representa o produto lácteo mais significativo, registando evolução
positiva, mesmo nos anos de redução de matéria-prima.
OBJETIV
O
4
Agricultura nos Açores:
A produção de carne tem registado, nos anos mais recentes, uma evolução
tendencialmente positiva. O sentido desta evolução é comum aos diversos tipos
de carnes. Todavia a intensidade fica a dever-se, fundamentalmente, à carne de
bovino para exportação, cujo crescimento a vem aproximando dos níveis
atingidos antes da crise de 1997. A evolução no crescimento das carnes para
consumo nas próprias ilhas caracteriza-se mais pela moderação e regularidade.
OBJETIV
O
5
Que futuro nos Açores?
A atividade agrícola na Região é um setor
chave da economia açoriana.
Estabilidade na produção (investimentos
realizados na sua modernização e na
reestruturação da sua estrutura produtiva).
OBJETIV
O
6
Que futuro nos Açores?
Formas de Ação - Legislação Agrícola específica da RAA
Incentivos e
Ajudas
- PEPAC
- POSEI
Símbolos de
Qualidade
- DOP
- IGP
7
Que futuro nos Açores?
Produtos regionais certificados:
- Queijo São Jorge
- Ananás dos Açores / S. Miguel
- Maracujá de S. Miguel / Açores
- Mel dos Açores
- Queijo do Pico
- Carne dos Açores (IGP)
- Carne Ramo Grande (DOP)
- Manteiga dos Açores
- Meloa de Santa Maria
- Alhos da Graciosa
- Vinho
8
9
O que é?
10
Missão
• qual o propósito da nossa organização?
• qual o nosso negócio?
• o que fazemos? para quem?
11
Visão
• para onde vamos?
• o que seremos?
• onde estaremos?
A “terra prometida” - em que direção devo
apontar os meus esforços!
12
Valores
• motivar as pessoas
• orientar o comportamento
• explicitar a ética
13
Valores
Que valores, crenças ou princípios são
importantes para a empresa fazer o que
faz, para quem faz e para o que ela se
quer tornar?
14
Acreditamos que tudo começa pelo respeito com que tratamos os animais que criamos, a terra que
trabalhamos, o ambiente, os nossos colaboradores e as pessoas que vivem junto a nós. Assumimos
a nossa responsabilidade como empresa líder na criação de bovinos e comprometemo-nos a seguir
e partilhar as melhores práticas de gestão, bem-estar animal e de proteção da natureza.
Missão:
Construir um negócio nacional agroalimentar baseado na gastronomia portuguesa, de criação,
produção e comercialização de animais vivos e outros produtos agroalimentares, sustentável com
qualidade certificada sob a caução Monte do Pasto.
Visão:
Ser líder de negócio de criação de gado e produção de carne na Península Ibérica, e a referência
nacional na exportação de produtos da gastronomia portuguesa de qualidade diferenciada.
Valores:
Eficiência e otimização de recursos
Transparência/Credibilidade
Marca/Mercado/Consumidor
Pessoas/Colaboradores/Stakeholders
Empreendedorismo/Inovação
Sustentabilidade e Responsabilidade social
Alinhamento da governação corporativa
15
“Se estiveres no caminho
certo, avança; se estiveres no
errado, recua.”
Lao-Tsé
agricultura geral   nos açores e em portugal
17
Devido a vários factores, a
agricultura em Portugal tem
gerado cada vez menos
riqueza em relação ao PIB.
Atingindo em 2022 apelas
1,4% do PIB

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a agricultura geral nos açores e em portugal

Folheto 2015 apresentação Grupo Roullier
Folheto 2015 apresentação Grupo RoullierFolheto 2015 apresentação Grupo Roullier
Folheto 2015 apresentação Grupo Roullier
Groupe Roullier
 
Apresentação Amorito Sorvetes.pdf
Apresentação Amorito Sorvetes.pdfApresentação Amorito Sorvetes.pdf
Apresentação Amorito Sorvetes.pdf
Arthur Dias
 
Apresentação Edmundo Marchetti
Apresentação Edmundo MarchettiApresentação Edmundo Marchetti
Apresentação Edmundo Marchetti
Oxya Agro e Biociências
 
Projetos
ProjetosProjetos
Projetos
Reginaldo Souza
 
As coisas mudam
As coisas mudamAs coisas mudam
As coisas mudam
Osler Desouzart
 
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
André Oliveira
 
130514 palestra-viacava-abcz
130514 palestra-viacava-abcz130514 palestra-viacava-abcz
130514 palestra-viacava-abcz
AgroTalento
 
Selita
SelitaSelita
Selita
giselevezula
 
Aula 1 panorama_geral_da_suinocultura_brasileira
Aula 1 panorama_geral_da_suinocultura_brasileiraAula 1 panorama_geral_da_suinocultura_brasileira
Aula 1 panorama_geral_da_suinocultura_brasileira
Hugomar Elicker
 
Emater mg encontro_regional_pecuaria_leiteira
Emater mg encontro_regional_pecuaria_leiteiraEmater mg encontro_regional_pecuaria_leiteira
Emater mg encontro_regional_pecuaria_leiteira
Embrapa Milho e Sorgo
 
Apresentação comercial Chef olintho eventos e gastronomia
Apresentação comercial   Chef olintho eventos e gastronomiaApresentação comercial   Chef olintho eventos e gastronomia
Apresentação comercial Chef olintho eventos e gastronomia
Roniel Santana
 
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura.pptx
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura.pptxaula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura.pptx
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura.pptx
helidaleao
 
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura 11-0...
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura 11-0...aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura 11-0...
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura 11-0...
helidaleao
 
Revista Caixa Empresas | julho 2015
Revista Caixa Empresas |  julho 2015Revista Caixa Empresas |  julho 2015
Revista Caixa Empresas | julho 2015
Caixa Geral Depósitos
 
producao_brasileira_de_ovinosppt.ppt
producao_brasileira_de_ovinosppt.pptproducao_brasileira_de_ovinosppt.ppt
producao_brasileira_de_ovinosppt.ppt
ChristianneAronovich
 
Internacionalização do azeite português na Polónia
Internacionalização do azeite português na PolóniaInternacionalização do azeite português na Polónia
Internacionalização do azeite português na Polónia
José Barros
 
Espaco carne feicorte 2011
Espaco carne   feicorte 2011Espaco carne   feicorte 2011
Espaco carne feicorte 2011
Nutreco do Brasil
 
Tempus fugit
Tempus fugitTempus fugit
Tempus fugit
Osler Desouzart
 
OLAM - Projeto Flor do café do norte pioneiro do paraná - evento das mulheres
OLAM - Projeto Flor do café do norte pioneiro do paraná - evento das mulheresOLAM - Projeto Flor do café do norte pioneiro do paraná - evento das mulheres
OLAM - Projeto Flor do café do norte pioneiro do paraná - evento das mulheres
Revista Cafeicultura
 
Marfrig Resultados do 4T09
Marfrig Resultados do 4T09Marfrig Resultados do 4T09
Marfrig Resultados do 4T09
BeefPoint
 

Semelhante a agricultura geral nos açores e em portugal (20)

Folheto 2015 apresentação Grupo Roullier
Folheto 2015 apresentação Grupo RoullierFolheto 2015 apresentação Grupo Roullier
Folheto 2015 apresentação Grupo Roullier
 
Apresentação Amorito Sorvetes.pdf
Apresentação Amorito Sorvetes.pdfApresentação Amorito Sorvetes.pdf
Apresentação Amorito Sorvetes.pdf
 
Apresentação Edmundo Marchetti
Apresentação Edmundo MarchettiApresentação Edmundo Marchetti
Apresentação Edmundo Marchetti
 
Projetos
ProjetosProjetos
Projetos
 
As coisas mudam
As coisas mudamAs coisas mudam
As coisas mudam
 
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
 
130514 palestra-viacava-abcz
130514 palestra-viacava-abcz130514 palestra-viacava-abcz
130514 palestra-viacava-abcz
 
Selita
SelitaSelita
Selita
 
Aula 1 panorama_geral_da_suinocultura_brasileira
Aula 1 panorama_geral_da_suinocultura_brasileiraAula 1 panorama_geral_da_suinocultura_brasileira
Aula 1 panorama_geral_da_suinocultura_brasileira
 
Emater mg encontro_regional_pecuaria_leiteira
Emater mg encontro_regional_pecuaria_leiteiraEmater mg encontro_regional_pecuaria_leiteira
Emater mg encontro_regional_pecuaria_leiteira
 
Apresentação comercial Chef olintho eventos e gastronomia
Apresentação comercial   Chef olintho eventos e gastronomiaApresentação comercial   Chef olintho eventos e gastronomia
Apresentação comercial Chef olintho eventos e gastronomia
 
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura.pptx
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura.pptxaula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura.pptx
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura.pptx
 
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura 11-0...
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura 11-0...aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura 11-0...
aula 1 - importância economica da avicultura, suinocultura e aquicultura 11-0...
 
Revista Caixa Empresas | julho 2015
Revista Caixa Empresas |  julho 2015Revista Caixa Empresas |  julho 2015
Revista Caixa Empresas | julho 2015
 
producao_brasileira_de_ovinosppt.ppt
producao_brasileira_de_ovinosppt.pptproducao_brasileira_de_ovinosppt.ppt
producao_brasileira_de_ovinosppt.ppt
 
Internacionalização do azeite português na Polónia
Internacionalização do azeite português na PolóniaInternacionalização do azeite português na Polónia
Internacionalização do azeite português na Polónia
 
Espaco carne feicorte 2011
Espaco carne   feicorte 2011Espaco carne   feicorte 2011
Espaco carne feicorte 2011
 
Tempus fugit
Tempus fugitTempus fugit
Tempus fugit
 
OLAM - Projeto Flor do café do norte pioneiro do paraná - evento das mulheres
OLAM - Projeto Flor do café do norte pioneiro do paraná - evento das mulheresOLAM - Projeto Flor do café do norte pioneiro do paraná - evento das mulheres
OLAM - Projeto Flor do café do norte pioneiro do paraná - evento das mulheres
 
Marfrig Resultados do 4T09
Marfrig Resultados do 4T09Marfrig Resultados do 4T09
Marfrig Resultados do 4T09
 

Mais de JotaKasa

Aula 5.3 SEUROP 94.pptxsegegqergqergqerhg
Aula 5.3 SEUROP 94.pptxsegegqergqergqerhgAula 5.3 SEUROP 94.pptxsegegqergqergqerhg
Aula 5.3 SEUROP 94.pptxsegegqergqergqerhg
JotaKasa
 
Valor comercial da carne de bovinos nos Açores
Valor comercial da carne de bovinos nos AçoresValor comercial da carne de bovinos nos Açores
Valor comercial da carne de bovinos nos Açores
JotaKasa
 
cadeia de valor da carne.pptx em peprtufsadg
cadeia de valor da carne.pptx em peprtufsadgcadeia de valor da carne.pptx em peprtufsadg
cadeia de valor da carne.pptx em peprtufsadg
JotaKasa
 
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos AçoresSistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
JotaKasa
 
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos AçoresSistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
JotaKasa
 
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos AçoresSistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
JotaKasa
 
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos AçoresSistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
JotaKasa
 

Mais de JotaKasa (7)

Aula 5.3 SEUROP 94.pptxsegegqergqergqerhg
Aula 5.3 SEUROP 94.pptxsegegqergqergqerhgAula 5.3 SEUROP 94.pptxsegegqergqergqerhg
Aula 5.3 SEUROP 94.pptxsegegqergqergqerhg
 
Valor comercial da carne de bovinos nos Açores
Valor comercial da carne de bovinos nos AçoresValor comercial da carne de bovinos nos Açores
Valor comercial da carne de bovinos nos Açores
 
cadeia de valor da carne.pptx em peprtufsadg
cadeia de valor da carne.pptx em peprtufsadgcadeia de valor da carne.pptx em peprtufsadg
cadeia de valor da carne.pptx em peprtufsadg
 
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos AçoresSistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
 
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos AçoresSistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
 
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos AçoresSistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
 
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos AçoresSistemas de produção de bovinos nos Açores
Sistemas de produção de bovinos nos Açores
 

Último

Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdfPurificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Claudinei Machado
 
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso PraticoTerraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Vias & Rodovias
 
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
YgorRodrigues11
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Vias & Rodovias
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Vias & Rodovias
 
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdfApostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Elpidiotapejara
 
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptxConcreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
BuscaApto
 

Último (7)

Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdfPurificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
 
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso PraticoTerraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
 
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
 
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdfApostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
 
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptxConcreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
 

agricultura geral nos açores e em portugal

  • 2. 2 Demografia: A população agrícola em Portugal tem vindo a reduzir drasticamente, sendo menos de 50% em 2009 em relação a 1989.
  • 3. OBJETIV O 3 Agricultura nos Açores: O volume de produção de leite recebido nas fábricas situa-se num patamar da ordem de 500 milhões de litros. O leite industrializado é consumido predominantemente na forma de UHT. O queijo representa o produto lácteo mais significativo, registando evolução positiva, mesmo nos anos de redução de matéria-prima.
  • 4. OBJETIV O 4 Agricultura nos Açores: A produção de carne tem registado, nos anos mais recentes, uma evolução tendencialmente positiva. O sentido desta evolução é comum aos diversos tipos de carnes. Todavia a intensidade fica a dever-se, fundamentalmente, à carne de bovino para exportação, cujo crescimento a vem aproximando dos níveis atingidos antes da crise de 1997. A evolução no crescimento das carnes para consumo nas próprias ilhas caracteriza-se mais pela moderação e regularidade.
  • 5. OBJETIV O 5 Que futuro nos Açores? A atividade agrícola na Região é um setor chave da economia açoriana. Estabilidade na produção (investimentos realizados na sua modernização e na reestruturação da sua estrutura produtiva).
  • 6. OBJETIV O 6 Que futuro nos Açores? Formas de Ação - Legislação Agrícola específica da RAA Incentivos e Ajudas - PEPAC - POSEI Símbolos de Qualidade - DOP - IGP
  • 7. 7 Que futuro nos Açores? Produtos regionais certificados: - Queijo São Jorge - Ananás dos Açores / S. Miguel - Maracujá de S. Miguel / Açores - Mel dos Açores - Queijo do Pico - Carne dos Açores (IGP) - Carne Ramo Grande (DOP) - Manteiga dos Açores - Meloa de Santa Maria - Alhos da Graciosa - Vinho
  • 8. 8
  • 10. 10 Missão • qual o propósito da nossa organização? • qual o nosso negócio? • o que fazemos? para quem?
  • 11. 11 Visão • para onde vamos? • o que seremos? • onde estaremos? A “terra prometida” - em que direção devo apontar os meus esforços!
  • 12. 12 Valores • motivar as pessoas • orientar o comportamento • explicitar a ética
  • 13. 13 Valores Que valores, crenças ou princípios são importantes para a empresa fazer o que faz, para quem faz e para o que ela se quer tornar?
  • 14. 14 Acreditamos que tudo começa pelo respeito com que tratamos os animais que criamos, a terra que trabalhamos, o ambiente, os nossos colaboradores e as pessoas que vivem junto a nós. Assumimos a nossa responsabilidade como empresa líder na criação de bovinos e comprometemo-nos a seguir e partilhar as melhores práticas de gestão, bem-estar animal e de proteção da natureza. Missão: Construir um negócio nacional agroalimentar baseado na gastronomia portuguesa, de criação, produção e comercialização de animais vivos e outros produtos agroalimentares, sustentável com qualidade certificada sob a caução Monte do Pasto. Visão: Ser líder de negócio de criação de gado e produção de carne na Península Ibérica, e a referência nacional na exportação de produtos da gastronomia portuguesa de qualidade diferenciada. Valores: Eficiência e otimização de recursos Transparência/Credibilidade Marca/Mercado/Consumidor Pessoas/Colaboradores/Stakeholders Empreendedorismo/Inovação Sustentabilidade e Responsabilidade social Alinhamento da governação corporativa
  • 15. 15 “Se estiveres no caminho certo, avança; se estiveres no errado, recua.” Lao-Tsé
  • 17. 17 Devido a vários factores, a agricultura em Portugal tem gerado cada vez menos riqueza em relação ao PIB. Atingindo em 2022 apelas 1,4% do PIB