SlideShare uma empresa Scribd logo
Afeições e simpatias
Afeições e simpatias
As afeições morais
151. Conserva a alma as afeições
que tinha na vida terrena?
Guarda todas as afeições morais
e só esquece as materiais, que já
não são de sua essência; por isso
vem satisfeita ver os parentes e
amigos e sente-se feliz com a
lembrança deles.
Allan Kardec - O que é o
espiritismo – 151
Afeição dos Espíritos
por certas pessoas
484. Os Espíritos se afeiçoam de
preferência a certas pessoas?
– Os bons Espíritos simpatizam
com os homens de bem ou
passíveis de se melhorarem. Os
Espíritos inferiores, com os
homens viciosos ou que possam
vir a sê-lo; daí sua afeição por
causa da semelhança dos
sentimentos.
Allan Kardec - o livro dos
espíritos – 484.
Afeição dos Espíritos
por certas pessoas
485. A afeição dos Espíritos por
algumas pessoas é
exclusivamente moral?
– A afeição verdadeira não tem
nada de carnal; mas, quando um
Espírito se liga a uma pessoa,
nem sempre é só por afeição,
pode haver lembranças das
paixões humanas.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 485.
Afeição dos Espíritos
por certas pessoas
486. Os Espíritos se interessam
por nossa infelicidade e nossa
prosperidade? Aqueles que nos
querem bem se afligem com os
males que passamos na vida?
– Os bons Espíritos fazem o bem
tanto quanto lhes é possível e
ficam felizes com todas as vossas
alegrias.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 486.
Afeição dos Espíritos
por certas pessoas
Afligem-se com os vossos males
quando não os suportais com
resignação, porque nenhum
resultado benéfico trazem para
vós; sois, então, como o doente
que rejeita o remédio amargo
que deve curá-lo.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 486.
Afeição dos Espíritos
por certas pessoas
487. De que mal os Espíritos se
afligem mais por nós: o físico ou o
moral?
– Do vosso egoísmo e dureza de
coração: daí deriva tudo. Eles se
riem de todos esses males
imaginários que nascem do
orgulho e da ambição e se alegram
com aqueles que servem para
abreviar vosso tempo de prova.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 487.
☼ Os Espíritos, sabendo que a
nossa vida corporal é apenas
transitória e que angústias são
meios de chegar a um estado
melhor, se afligem mais pelas
causas morais que nos distanciam
deles do que pelas físicas, que são
apenas passageiras.
Comentários de Allan Kardec -
O livro dos espíritos – 487.
☼ Os Espíritos não se prendem
muito às infelicidades que afetam
apenas nossas ideias mundanas,
assim como fazemos com os
desgostos infantis das crianças.
Comentários de Allan Kardec -
O livro dos espíritos – 487.
☼ Os Espíritos que veem nas
aflições da vida um meio de
adiantamento para nós as
consideram como a crise
momentânea que deve salvar o
doente.
Comentários de Allan Kardec -
O livro dos espíritos – 487.
488. Os parentes e amigos, que
nos precederam na vida
espiritual, têm por nós mais
simpatia do que os Espíritos
estranhos?
– Sem dúvida, e muitas vezes vos
protegem como Espíritos,
conforme tenham poder para
tanto.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 488.
488. a) São sensíveis à afeição que
nós lhes devotamos?
– Muito sensíveis, mas esquecem
aqueles que os esquecem.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 488ª .
291. Além da simpatia geral de
afinidade, os Espíritos têm entre
si afeições particulares?
– Sim, como entre os homens.
Mas o laço que une os Espíritos é
mais forte quando estão livres do
corpo, por não estarem mais
expostos às alterações e
volubilidades das paixões.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 291.
386. Dois seres que se conhecem e
se amam podem se encontrar em
outra existência corporal e se
reconhecer?
– Reconhecer-se, não; mas podem
sentir-se atraídos um pelo outro.
Frequentemente, as ligações
íntimas fundadas numa afeição
sincera não têm outra causa.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 386.
Simpatias e antipatias terrenas
386. Dois seres aproximam-se um
do outro por consequências
casuais em aparência, mas que são
de fato a atração de dois Espíritos
que se procuram na multidão.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 386.
386. a) Não seria mais
agradável para eles se
reconhecerem?
– Nem sempre; a lembrança
das existências passadas teria
inconvenientes maiores do
que podeis imaginar. Após a
morte, se reconhecerão,
saberão o tempo que passaram
juntos.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 386ª .
387. A simpatia vem sempre
de um conhecimento
anterior?
– Não. Dois Espíritos que se
compreendem procuram-se
naturalmente, sem que
necessariamente se tenham
conhecido em encarnações
passadas.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 387.
388. Os encontros que ocorrem,
algumas vezes, e que se
atribuem ao acaso não serão o
efeito de uma certa relação de
simpatia?
– Há entre os seres pensantes
laços que ainda não conheceis.
O magnetismo é que dirige essa
ciência, que compreendereis
melhor mais tarde.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 388.
390. A antipatia instintiva é
sempre um sinal de natureza
má?
– Dois Espíritos não são
necessariamente maus por não
serem simpáticos um para com o
outro. A antipatia pode se
originar da diferença no modo
de pensar. Mas, à medida que se
elevam, as divergências se
apagam e a antipatia desaparece.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 390.
391. A antipatia entre duas
pessoas se manifesta primeiro
naquela cujo Espírito é pior ou
melhor?
– Tanto em um quanto no
outro, mas as causas e os efeitos
são diferentes. Um Espírito mau
tem antipatia contra qualquer
pessoa que possa julgá-lo e
desmascará-lo.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 391.
Ao ver uma pessoa pela
primeira vez, sabe que vai ser
desaprovado; seu afastamento
dessa pessoa se transforma em
ódio, em ciúme, e lhe inspira o
desejo de fazer o mal.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 391.
O Espírito bom sente repulsa
pelo mau porque sabe que não
será compreendido e não
partilharão dos mesmos
sentimentos, mas, seguro de sua
superioridade, não tem contra o
outro ódio ou ciúme, contenta-
se em evitá-lo e lastimá-lo.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 391.
421. Por que duas pessoas
perfeitamente acordadas têm
muitas vezes,
instantaneamente, a mesma
ideia?
– São dois Espíritos simpáticos
que se comunicam e veem
reciprocamente seus respectivos
pensamentos, até mesmo
quando o corpo não dorme.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – 421.
☼ Existe, entre os Espíritos que
se encontram, uma comunicação
de pensamentos que faz com que
duas pessoas se vejam e se
compreendam, sem ter
necessidade dos sinais exteriores
da linguagem. Pode-se dizer que
falam a linguagem dos
Espíritos.
Comentários de Allan Kardec -
O livro dos espíritos – 421.
Afeições e simpatias

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Rosimeire Alves
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Antonino Silva
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
Jorge Luiz dos Santos
 
Gratidão - A sintonia da Regeneração
Gratidão - A sintonia da RegeneraçãoGratidão - A sintonia da Regeneração
Gratidão - A sintonia da Regeneração
Ricardo Azevedo
 
Superfluo e necessário
Superfluo e necessárioSuperfluo e necessário
Superfluo e necessário
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan KardecSonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
marjoriestavismeyer
 
Aula 6 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de transporte
Aula 6 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de transporteAula 6 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de transporte
Aula 6 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de transporte
Sergio Lima Dias Junior
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
Semente de Esperança
 
Aula espiritos errantes
Aula espiritos errantesAula espiritos errantes
Aula espiritos errantes
Oribes Teixeira
 
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 ReencarnaçãoESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
Carlos Alberto
 
Disciplina mental
Disciplina mental  Disciplina mental
Disciplina mental
grupodepaisceb
 
Psicofonia
PsicofoniaPsicofonia
Psicofonia
paikachambi
 
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografiaA categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
jcevadro
 
Evangeliza - Lei de Reprodução - Casamento e Celibato
Evangeliza - Lei de Reprodução - Casamento e CelibatoEvangeliza - Lei de Reprodução - Casamento e Celibato
Evangeliza - Lei de Reprodução - Casamento e Celibato
Antonino Silva
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Danilo Galvão
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesus
home
 
A Vontade
A VontadeA Vontade
A Vontade
Ceile Bernardo
 
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Tiburcio Santos
 
Esquecimento do passado
Esquecimento do passadoEsquecimento do passado
Esquecimento do passado
Ponte de Luz ASEC
 
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuaisMediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 

Mais procurados (20)

Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
 
Gratidão - A sintonia da Regeneração
Gratidão - A sintonia da RegeneraçãoGratidão - A sintonia da Regeneração
Gratidão - A sintonia da Regeneração
 
Superfluo e necessário
Superfluo e necessárioSuperfluo e necessário
Superfluo e necessário
 
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan KardecSonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
 
Aula 6 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de transporte
Aula 6 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de transporteAula 6 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de transporte
Aula 6 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de transporte
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
 
Aula espiritos errantes
Aula espiritos errantesAula espiritos errantes
Aula espiritos errantes
 
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 ReencarnaçãoESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
 
Disciplina mental
Disciplina mental  Disciplina mental
Disciplina mental
 
Psicofonia
PsicofoniaPsicofonia
Psicofonia
 
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografiaA categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
 
Evangeliza - Lei de Reprodução - Casamento e Celibato
Evangeliza - Lei de Reprodução - Casamento e CelibatoEvangeliza - Lei de Reprodução - Casamento e Celibato
Evangeliza - Lei de Reprodução - Casamento e Celibato
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesus
 
A Vontade
A VontadeA Vontade
A Vontade
 
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
 
Esquecimento do passado
Esquecimento do passadoEsquecimento do passado
Esquecimento do passado
 
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuaisMediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
 

Destaque

Anjos Da Guarda
Anjos Da GuardaAnjos Da Guarda
Anjos Da Guarda
Sergio Menezes
 
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentosComo os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
Graça Maciel
 
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Graça Maciel
 
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporalPrimeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
CeiClarencio
 
A Influência dos Espíritos
A Influência dos EspíritosA Influência dos Espíritos
A Influência dos Espíritos
Fórum Espírita
 
Granjear Amigos
Granjear AmigosGranjear Amigos
Granjear Amigos
Graça Maciel
 
Vida Espirita II
Vida Espirita IIVida Espirita II
Vida Espirita II
Angelo Baptista
 
Afinidades
AfinidadesAfinidades
Afinidades
Helo Spitali
 
Livro dos Espiritos Q296 e 297 ESE cap 25 item 1
Livro dos Espiritos Q296 e 297 ESE cap 25 item 1Livro dos Espiritos Q296 e 297 ESE cap 25 item 1
Livro dos Espiritos Q296 e 297 ESE cap 25 item 1
Patricia Farias
 
Desmascarar a hipocrisia e a mentira - parte 1
Desmascarar a hipocrisia e a mentira - parte 1Desmascarar a hipocrisia e a mentira - parte 1
Desmascarar a hipocrisia e a mentira - parte 1
Graça Maciel
 
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parteAçao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Fran França
 
Desfrutar a luz do espiritismo
Desfrutar a luz do espiritismoDesfrutar a luz do espiritismo
Desfrutar a luz do espiritismo
Graça Maciel
 
Anjos guardiães
Anjos guardiãesAnjos guardiães
Anjos guardiães
Graça Maciel
 
Etenas licões de vida
Etenas licões de vidaEtenas licões de vida
Etenas licões de vida
Graça Maciel
 
Relações de além tumulo
Relações de além tumuloRelações de além tumulo
Relações de além tumulo
Marcos Antônio Alves
 
Pressentimentos
PressentimentosPressentimentos
Pressentimentos
Graça Maciel
 
O mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconheceO mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconhece
Graça Maciel
 
Coragem da fé
Coragem da féCoragem da fé
Coragem da fé
Graça Maciel
 
Afastamento dos maus espíritos
Afastamento dos maus espíritosAfastamento dos maus espíritos
Afastamento dos maus espíritos
Graça Maciel
 
Missão dos Pais
Missão dos PaisMissão dos Pais
Missão dos Pais
Graça Maciel
 

Destaque (20)

Anjos Da Guarda
Anjos Da GuardaAnjos Da Guarda
Anjos Da Guarda
 
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentosComo os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
 
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
 
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporalPrimeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
 
A Influência dos Espíritos
A Influência dos EspíritosA Influência dos Espíritos
A Influência dos Espíritos
 
Granjear Amigos
Granjear AmigosGranjear Amigos
Granjear Amigos
 
Vida Espirita II
Vida Espirita IIVida Espirita II
Vida Espirita II
 
Afinidades
AfinidadesAfinidades
Afinidades
 
Livro dos Espiritos Q296 e 297 ESE cap 25 item 1
Livro dos Espiritos Q296 e 297 ESE cap 25 item 1Livro dos Espiritos Q296 e 297 ESE cap 25 item 1
Livro dos Espiritos Q296 e 297 ESE cap 25 item 1
 
Desmascarar a hipocrisia e a mentira - parte 1
Desmascarar a hipocrisia e a mentira - parte 1Desmascarar a hipocrisia e a mentira - parte 1
Desmascarar a hipocrisia e a mentira - parte 1
 
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parteAçao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
 
Desfrutar a luz do espiritismo
Desfrutar a luz do espiritismoDesfrutar a luz do espiritismo
Desfrutar a luz do espiritismo
 
Anjos guardiães
Anjos guardiãesAnjos guardiães
Anjos guardiães
 
Etenas licões de vida
Etenas licões de vidaEtenas licões de vida
Etenas licões de vida
 
Relações de além tumulo
Relações de além tumuloRelações de além tumulo
Relações de além tumulo
 
Pressentimentos
PressentimentosPressentimentos
Pressentimentos
 
O mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconheceO mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconhece
 
Coragem da fé
Coragem da féCoragem da fé
Coragem da fé
 
Afastamento dos maus espíritos
Afastamento dos maus espíritosAfastamento dos maus espíritos
Afastamento dos maus espíritos
 
Missão dos Pais
Missão dos PaisMissão dos Pais
Missão dos Pais
 

Semelhante a Afeições e simpatias

2.9.3 Afeição dos Espíritos por certas pessoas
2.9.3   Afeição dos Espíritos por certas pessoas2.9.3   Afeição dos Espíritos por certas pessoas
2.9.3 Afeição dos Espíritos por certas pessoas
Marta Gomes
 
Livro dos espiritos capitulo 6
Livro dos espiritos capitulo 6Livro dos espiritos capitulo 6
Livro dos espiritos capitulo 6
hannahxa
 
O homem depois da morte
O homem depois da morte O homem depois da morte
O homem depois da morte
Graça Maciel
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
O homem depois da morte
O homem depois da morteO homem depois da morte
O homem depois da morte
Graça Maciel
 
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Palestra Pública Doutrina Espírita Tema Casa adornada
 Palestra Pública Doutrina Espírita Tema Casa adornada Palestra Pública Doutrina Espírita Tema Casa adornada
Palestra Pública Doutrina Espírita Tema Casa adornada
nelmarvoc
 
Palestra Espírita- Sua casa Mental "Casa adornada"
 Palestra Espírita- Sua casa Mental "Casa adornada" Palestra Espírita- Sua casa Mental "Casa adornada"
Palestra Espírita- Sua casa Mental "Casa adornada"
nelmarvoc
 
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritualPrimeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
CeiClarencio
 
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritualSegundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
CeiClarencio
 
Aula Vida Espirita
Aula Vida EspiritaAula Vida Espirita
Aula Vida Espirita
Ceile Bernardo
 
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Influência dos espíritos sobre os nossos pensamentos
Influência dos espíritos sobre os nossos pensamentosInfluência dos espíritos sobre os nossos pensamentos
Influência dos espíritos sobre os nossos pensamentos
Graça Maciel
 
Matrimônio e divórcio (centro espírita nosso lar)
Matrimônio e divórcio (centro espírita nosso lar)Matrimônio e divórcio (centro espírita nosso lar)
Matrimônio e divórcio (centro espírita nosso lar)
Webber Stelling
 
2.6.7 Relacoes simpaticas e antipaticas dos espiritos
2.6.7   Relacoes simpaticas e antipaticas dos espiritos2.6.7   Relacoes simpaticas e antipaticas dos espiritos
2.6.7 Relacoes simpaticas e antipaticas dos espiritos
Marta Gomes
 
Livro dos Espíritos Q371 ESE cap.28 item38
Livro dos Espíritos Q371 ESE cap.28 item38Livro dos Espíritos Q371 ESE cap.28 item38
Livro dos Espíritos Q371 ESE cap.28 item38
Patricia Farias
 
10 - Morri, e agora??
10 - Morri, e agora??10 - Morri, e agora??
10 - Morri, e agora??
JPS Junior
 
2.1.5 diferentes ordens de espiritos - escala espirita
2.1.5   diferentes ordens de espiritos - escala espirita2.1.5   diferentes ordens de espiritos - escala espirita
2.1.5 diferentes ordens de espiritos - escala espirita
Marta Gomes
 
2.7.7 Simpatias e antipatias terrestres
2.7.7   Simpatias e antipatias terrestres2.7.7   Simpatias e antipatias terrestres
2.7.7 Simpatias e antipatias terrestres
Marta Gomes
 
Palestra Antipatia e simpatia terrena//Reconciliar adversários
Palestra  Antipatia e simpatia terrena//Reconciliar adversáriosPalestra  Antipatia e simpatia terrena//Reconciliar adversários
Palestra Antipatia e simpatia terrena//Reconciliar adversários
Oribes Teixeira
 

Semelhante a Afeições e simpatias (20)

2.9.3 Afeição dos Espíritos por certas pessoas
2.9.3   Afeição dos Espíritos por certas pessoas2.9.3   Afeição dos Espíritos por certas pessoas
2.9.3 Afeição dos Espíritos por certas pessoas
 
Livro dos espiritos capitulo 6
Livro dos espiritos capitulo 6Livro dos espiritos capitulo 6
Livro dos espiritos capitulo 6
 
O homem depois da morte
O homem depois da morte O homem depois da morte
O homem depois da morte
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
O homem depois da morte
O homem depois da morteO homem depois da morte
O homem depois da morte
 
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
 
Palestra Pública Doutrina Espírita Tema Casa adornada
 Palestra Pública Doutrina Espírita Tema Casa adornada Palestra Pública Doutrina Espírita Tema Casa adornada
Palestra Pública Doutrina Espírita Tema Casa adornada
 
Palestra Espírita- Sua casa Mental "Casa adornada"
 Palestra Espírita- Sua casa Mental "Casa adornada" Palestra Espírita- Sua casa Mental "Casa adornada"
Palestra Espírita- Sua casa Mental "Casa adornada"
 
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritualPrimeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Primeiro Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
 
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritualSegundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
 
Aula Vida Espirita
Aula Vida EspiritaAula Vida Espirita
Aula Vida Espirita
 
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
 
Influência dos espíritos sobre os nossos pensamentos
Influência dos espíritos sobre os nossos pensamentosInfluência dos espíritos sobre os nossos pensamentos
Influência dos espíritos sobre os nossos pensamentos
 
Matrimônio e divórcio (centro espírita nosso lar)
Matrimônio e divórcio (centro espírita nosso lar)Matrimônio e divórcio (centro espírita nosso lar)
Matrimônio e divórcio (centro espírita nosso lar)
 
2.6.7 Relacoes simpaticas e antipaticas dos espiritos
2.6.7   Relacoes simpaticas e antipaticas dos espiritos2.6.7   Relacoes simpaticas e antipaticas dos espiritos
2.6.7 Relacoes simpaticas e antipaticas dos espiritos
 
Livro dos Espíritos Q371 ESE cap.28 item38
Livro dos Espíritos Q371 ESE cap.28 item38Livro dos Espíritos Q371 ESE cap.28 item38
Livro dos Espíritos Q371 ESE cap.28 item38
 
10 - Morri, e agora??
10 - Morri, e agora??10 - Morri, e agora??
10 - Morri, e agora??
 
2.1.5 diferentes ordens de espiritos - escala espirita
2.1.5   diferentes ordens de espiritos - escala espirita2.1.5   diferentes ordens de espiritos - escala espirita
2.1.5 diferentes ordens de espiritos - escala espirita
 
2.7.7 Simpatias e antipatias terrestres
2.7.7   Simpatias e antipatias terrestres2.7.7   Simpatias e antipatias terrestres
2.7.7 Simpatias e antipatias terrestres
 
Palestra Antipatia e simpatia terrena//Reconciliar adversários
Palestra  Antipatia e simpatia terrena//Reconciliar adversáriosPalestra  Antipatia e simpatia terrena//Reconciliar adversários
Palestra Antipatia e simpatia terrena//Reconciliar adversários
 

Mais de Graça Maciel

Missao dos Espiritas
Missao dos EspiritasMissao dos Espiritas
Missao dos Espiritas
Graça Maciel
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
Graça Maciel
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1
Graça Maciel
 
Missão dos espíritas
Missão dos espíritasMissão dos espíritas
Missão dos espíritas
Graça Maciel
 
Não vim destruir a lei
Não vim destruir a leiNão vim destruir a lei
Não vim destruir a lei
Graça Maciel
 
Pecado por pensamento
Pecado por pensamentoPecado por pensamento
Pecado por pensamento
Graça Maciel
 
Amai os vossos inimigos
Amai  os  vossos  inimigosAmai  os  vossos  inimigos
Amai os vossos inimigos
Graça Maciel
 
Ação da prece
Ação da preceAção da prece
Ação da prece
Graça Maciel
 
Adoração
AdoraçãoAdoração
Adoração
Graça Maciel
 
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudaráAjuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Graça Maciel
 
Pensamento benévolo
Pensamento benévoloPensamento benévolo
Pensamento benévolo
Graça Maciel
 
Obsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritasObsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritas
Graça Maciel
 
Consolador prometido
Consolador prometidoConsolador prometido
Consolador prometido
Graça Maciel
 
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Graça Maciel
 
Respeito a crença alheia
Respeito a crença alheiaRespeito a crença alheia
Respeito a crença alheia
Graça Maciel
 
Hipocrisia na bíblia
Hipocrisia na bíblia Hipocrisia na bíblia
Hipocrisia na bíblia
Graça Maciel
 

Mais de Graça Maciel (20)

Missao dos Espiritas
Missao dos EspiritasMissao dos Espiritas
Missao dos Espiritas
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
 
Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4
 
Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3
 
Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2
 
Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1
 
Missão dos espíritas
Missão dos espíritasMissão dos espíritas
Missão dos espíritas
 
Não vim destruir a lei
Não vim destruir a leiNão vim destruir a lei
Não vim destruir a lei
 
Pecado por pensamento
Pecado por pensamentoPecado por pensamento
Pecado por pensamento
 
Amai os vossos inimigos
Amai  os  vossos  inimigosAmai  os  vossos  inimigos
Amai os vossos inimigos
 
Ação da prece
Ação da preceAção da prece
Ação da prece
 
Adoração
AdoraçãoAdoração
Adoração
 
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudaráAjuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
 
Pensamento benévolo
Pensamento benévoloPensamento benévolo
Pensamento benévolo
 
Obsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritasObsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritas
 
Consolador prometido
Consolador prometidoConsolador prometido
Consolador prometido
 
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
 
Respeito a crença alheia
Respeito a crença alheiaRespeito a crença alheia
Respeito a crença alheia
 
Hipocrisia na bíblia
Hipocrisia na bíblia Hipocrisia na bíblia
Hipocrisia na bíblia
 

Último

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 

Último (14)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 

Afeições e simpatias

  • 3. As afeições morais 151. Conserva a alma as afeições que tinha na vida terrena? Guarda todas as afeições morais e só esquece as materiais, que já não são de sua essência; por isso vem satisfeita ver os parentes e amigos e sente-se feliz com a lembrança deles. Allan Kardec - O que é o espiritismo – 151
  • 4. Afeição dos Espíritos por certas pessoas 484. Os Espíritos se afeiçoam de preferência a certas pessoas? – Os bons Espíritos simpatizam com os homens de bem ou passíveis de se melhorarem. Os Espíritos inferiores, com os homens viciosos ou que possam vir a sê-lo; daí sua afeição por causa da semelhança dos sentimentos. Allan Kardec - o livro dos espíritos – 484.
  • 5. Afeição dos Espíritos por certas pessoas 485. A afeição dos Espíritos por algumas pessoas é exclusivamente moral? – A afeição verdadeira não tem nada de carnal; mas, quando um Espírito se liga a uma pessoa, nem sempre é só por afeição, pode haver lembranças das paixões humanas. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 485.
  • 6. Afeição dos Espíritos por certas pessoas 486. Os Espíritos se interessam por nossa infelicidade e nossa prosperidade? Aqueles que nos querem bem se afligem com os males que passamos na vida? – Os bons Espíritos fazem o bem tanto quanto lhes é possível e ficam felizes com todas as vossas alegrias. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 486.
  • 7. Afeição dos Espíritos por certas pessoas Afligem-se com os vossos males quando não os suportais com resignação, porque nenhum resultado benéfico trazem para vós; sois, então, como o doente que rejeita o remédio amargo que deve curá-lo. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 486.
  • 8. Afeição dos Espíritos por certas pessoas 487. De que mal os Espíritos se afligem mais por nós: o físico ou o moral? – Do vosso egoísmo e dureza de coração: daí deriva tudo. Eles se riem de todos esses males imaginários que nascem do orgulho e da ambição e se alegram com aqueles que servem para abreviar vosso tempo de prova. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 487.
  • 9. ☼ Os Espíritos, sabendo que a nossa vida corporal é apenas transitória e que angústias são meios de chegar a um estado melhor, se afligem mais pelas causas morais que nos distanciam deles do que pelas físicas, que são apenas passageiras. Comentários de Allan Kardec - O livro dos espíritos – 487.
  • 10. ☼ Os Espíritos não se prendem muito às infelicidades que afetam apenas nossas ideias mundanas, assim como fazemos com os desgostos infantis das crianças. Comentários de Allan Kardec - O livro dos espíritos – 487.
  • 11. ☼ Os Espíritos que veem nas aflições da vida um meio de adiantamento para nós as consideram como a crise momentânea que deve salvar o doente. Comentários de Allan Kardec - O livro dos espíritos – 487.
  • 12. 488. Os parentes e amigos, que nos precederam na vida espiritual, têm por nós mais simpatia do que os Espíritos estranhos? – Sem dúvida, e muitas vezes vos protegem como Espíritos, conforme tenham poder para tanto. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 488.
  • 13. 488. a) São sensíveis à afeição que nós lhes devotamos? – Muito sensíveis, mas esquecem aqueles que os esquecem. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 488ª .
  • 14. 291. Além da simpatia geral de afinidade, os Espíritos têm entre si afeições particulares? – Sim, como entre os homens. Mas o laço que une os Espíritos é mais forte quando estão livres do corpo, por não estarem mais expostos às alterações e volubilidades das paixões. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 291.
  • 15. 386. Dois seres que se conhecem e se amam podem se encontrar em outra existência corporal e se reconhecer? – Reconhecer-se, não; mas podem sentir-se atraídos um pelo outro. Frequentemente, as ligações íntimas fundadas numa afeição sincera não têm outra causa. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 386. Simpatias e antipatias terrenas
  • 16. 386. Dois seres aproximam-se um do outro por consequências casuais em aparência, mas que são de fato a atração de dois Espíritos que se procuram na multidão. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 386.
  • 17. 386. a) Não seria mais agradável para eles se reconhecerem? – Nem sempre; a lembrança das existências passadas teria inconvenientes maiores do que podeis imaginar. Após a morte, se reconhecerão, saberão o tempo que passaram juntos. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 386ª .
  • 18. 387. A simpatia vem sempre de um conhecimento anterior? – Não. Dois Espíritos que se compreendem procuram-se naturalmente, sem que necessariamente se tenham conhecido em encarnações passadas. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 387.
  • 19. 388. Os encontros que ocorrem, algumas vezes, e que se atribuem ao acaso não serão o efeito de uma certa relação de simpatia? – Há entre os seres pensantes laços que ainda não conheceis. O magnetismo é que dirige essa ciência, que compreendereis melhor mais tarde. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 388.
  • 20. 390. A antipatia instintiva é sempre um sinal de natureza má? – Dois Espíritos não são necessariamente maus por não serem simpáticos um para com o outro. A antipatia pode se originar da diferença no modo de pensar. Mas, à medida que se elevam, as divergências se apagam e a antipatia desaparece. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 390.
  • 21. 391. A antipatia entre duas pessoas se manifesta primeiro naquela cujo Espírito é pior ou melhor? – Tanto em um quanto no outro, mas as causas e os efeitos são diferentes. Um Espírito mau tem antipatia contra qualquer pessoa que possa julgá-lo e desmascará-lo. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 391.
  • 22. Ao ver uma pessoa pela primeira vez, sabe que vai ser desaprovado; seu afastamento dessa pessoa se transforma em ódio, em ciúme, e lhe inspira o desejo de fazer o mal. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 391.
  • 23. O Espírito bom sente repulsa pelo mau porque sabe que não será compreendido e não partilharão dos mesmos sentimentos, mas, seguro de sua superioridade, não tem contra o outro ódio ou ciúme, contenta- se em evitá-lo e lastimá-lo. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 391.
  • 24. 421. Por que duas pessoas perfeitamente acordadas têm muitas vezes, instantaneamente, a mesma ideia? – São dois Espíritos simpáticos que se comunicam e veem reciprocamente seus respectivos pensamentos, até mesmo quando o corpo não dorme. Allan Kardec - O livro dos espíritos – 421.
  • 25. ☼ Existe, entre os Espíritos que se encontram, uma comunicação de pensamentos que faz com que duas pessoas se vejam e se compreendam, sem ter necessidade dos sinais exteriores da linguagem. Pode-se dizer que falam a linguagem dos Espíritos. Comentários de Allan Kardec - O livro dos espíritos – 421.