SlideShare uma empresa Scribd logo
A QUALIDADE COMO VARIÁVEL INFLUENCIADORA
PARA O USO DA TECNOLOGIA APLICADA A UM SISTEMA DE
        INFORMAÇÃO BASEADO NA INTERNET




            BENTO A COSTA FILHO
             PÉRICLES JOSÉ PIRES
                   JUNHO 2010
Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM)



                            Proposta de Davis (1986)

                        Utilidade
                      Percebida - PU

Variáveis                                           Atitude em                  Intenção de              Uso real do
externas                                           relação ao uso                   uso                   sistema
                      Facilidade de
                      uso Percebida
                          PEOU



 Adaptado: DAVIS, F.D. Perceived usefulness, perceived ease of use, and user acceptance of information technology.
 MIS Quarterly. Vol 13(3), p. 319-339, 1989.
Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM)
PIRES, P.J. COSTA FILHO, B.A. Revisitando os Caixas-Automáticos: o Modelo
Tam (Technology Acceptance Model) Aplicado aos Atms. Anais do XXVIII
Encontro da Anpad, Curitiba (PR), 2004.

             MODELO TAM APLICADO AOS ATM’S
                                                     R2=0,76


                                         Utilidade
                                         Percebida                    R2=0,58
                        H1                                 H5
                       0,60 **         H4                 0,59 **
                                    0,37 **
                                              H3
                                              0,14
            Hábito                                             Intenção de uso


                 0,61 **                               0,06
                  H2                                    H6
                              Facilidade de
                                    uso                Qui-Quadrado: 96,24
                                                       RMSEA:        0,04
     ** Significativo p/alfa= 1%
                                                       CFI:          0,99
                                   R2=0,37
Teoria da Ação Racionalizada (TRA)
 AJZEN I, FISBEIN, M. Understanding atitudes and predicting social behavior.
 Prentice-Hall Inc., Englewoods Cliffs, NJ, 1980.

 FISBEIN M;AJZEN, I. Belief, attitude, intention and behavior: an introduction to
 theory and research. Addison-Wesley, Reading.MA (1975).


          Norma
         Subjetiva
                                             Intenção
                                            (behavioral              Comportamento
                                           intention-bi)
Atitude em Relação ao
   Comportamento
Teoria da Ação Racionalizada (TRA)
PIRES, P.; CUNHA, J.C.; COSTA FILHO, B.A. A Intenção de Uso de ATMS por Usuários
Experientes a partir da Aplicação da TRA (Theory of Reasoned Action). Anais do I
Encontro de Marketing da Anpad, Porto Alegre (RS), 2004.

                            Visibilidade              Demonstração
                                                       de resultado
                                            H9
             Utilidade
                                           0,16*     H10           Experimentabilidade
             percebida             H8                0,01
                                                                                                    Voluntariedade
                                 0,37**                              H11                              percebida
                                                                    0,29*         R2= 0,27
             Imagem            H7               Atitude de
                                           continuidade de uso             H1                         H3
                              -0,03
                                                                         0,31**                      0,03
                                   H6                  H5
                                                       0,33**                  Intenção de
                                  -0,16                               H4
        Facilidade de uso                       Recomendação               continuidade de uso
           percebida                               de uso           0,37**

                                                                       H2                           R2= 0,35
                               R2= 0,11                               -0,20
                                                      Normas subjetivas
                                                       de uso contínuo                   CFI:         0,86
    **Significativo p/alfa= 1%
                                                                                         CFI robusto: 0,85
     *Significativo p/alfa= 5%
                                                                                         RMSEA:       0,07
KARAHANNA, Elena; STRAUB, Detmar W. CHERVANY, Normal L. Information technology adoption across time: a cross-sectional
comparisionof pre-adoption and pos-adoption beliefs. MIS Quaterly, vol. 23. nº 2, p. 183-218, junho 1999.
Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM)
   + Technology Readiness Index (TRI)
       Fatores TRI como antecedentes do modelo TAM
                      Hipóteses do Estudo

                         Utilidade percebida
      Modelo TAM           H1
                                               H2
                      Facilidade de uso
                                               H3          Intenção
                                                            de uso
                                               H8
 Diferenciação
                 H4       Otimismo
                                                    H9
    usuário      H5      Inovatividade
     versus                                          H10
                                                            Modelo TRI
  não usuário    H6       Desconforto                H11
 de tecnologia
                 H7       Insegurança
Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM)
               + Technology Readiness Index (TRI)
PIRES, P.J. COSTA FILHO, B.A. Fatores do Índice de Prontidăo ŕ Tecnologia
(TRI) como Elementos Diferenciadores entre Usuários e Năo Usuários de Internet Banking
e como Antecedentes do Modelo de Aceitaçăo de Tecnologia (TAM). Revista de
Administração Contemporânea - RAC, Curitiba, v. 12, n. 2, p. 429-456, Abr./Jun. 2008

                          R2= 0,32
       E115*       0.82
                           UTIL_PERC              0.57*            FACILI_USO




    Otimismo
     OTIMISMO


                                          0.75*              0.07*


   INOVATIVIDADE             0.28*

                              -0.10*

                              -0.01*                INTENÇÃO_USO            0.52   E116*
    DESCONFORTO
                              0.06*
                                                     R2= 0,72

    INSEGURANÇA                        Obs.: trabalho premiado no Enanpad 2005
Modelo de DeLone & McLean
                                          Modelo Sitequal

                          Qualidade da

                           Informação
                                                  Intenção
                                                                                Benefícios
                          Funcionalidade
                           Qualidade do
                                                  de uso                      organizacionais
                             Serviço

                           Qualidade do              Satisfação do             (Net benefits)
                                                        usuário
                             Sistema




Adaptado: DeLONE, William, H. McLEAN, Ephraim. The DeLone and McLean model of information systems success:
a ten-year update Journal of management information systems. V19, n.4 p.9-30, spring, 2003.
PIRES, P.; CUNHA, J.C.; COSTA FILHO, B.A. Fatores do modelo sitequal como
antecedentes da intenção de uso futuro de um portal de internet. Anais do II Encontro de
Marketing da Anpad, R. Janeiro (RJ), 2006.


    MODELO SITEQUAL – Análise Fatorial Confirmatória
                                    Tempestividade        Confiança
                     Garantia
                                   0,95**     0,81**
       Empatia                                            0,87**
                          0,84**
                                        Qualidade do
                      0,85**                                  0,40**
    Tangibilidade                         serviço
                                                                          Intenção de
                                                                        comportamento

    Qualidade da         0,94**         Qualidade da           0,22**
    Acessibilidade                       informação
                        0,95**
       Qualidade do                                                         R2= 0,21
        Contexto                    0,95**       0,94**

                        Qualidade
                     Representacional            Qualidade
                                                 Intrínseca
UTAUT – Teoria unificada de aceitação e uso de tecnologia
 VENKATESH, V.; MORRIS, M.G.; DAVIS, G.B.; DAVIS, F.D. User acceptance of information
         technology: toward a unified view. MIS Quarterly Vol. 27, Sept 2003.

                     MODELO PRINCIPAL – Hipóteses
                       (Adaptado do Modelo UTAUT)
              Teoria Unificada de Aceitação e Uso de Tecnologia

                                        Atitudes
                                                            Influências
                                                              Sociais
                                                     H4
                                   Expectativa                       H3
                       H6(-)     de Performance      H2
          Ansiedade
                                          H8                   Intenção de
                               H7(-)                 H1       Comportamento

                                       Expectativa
                                       de Esforço               H5
                                                      Condições
                                                     Facilitadoras
UTAUT – Teoria unificada de aceitação e uso de tecnologia
 PIRES, P.; YAMAMOTO, C.S..; COSTA FILHO, B.A. Avaliação e Reespecificação de um Modelo
 Unificado de Aceitação e Uso de Tecnologia da Informação (UTAUT) a partir de Usuários de um
 Sistema de Voz sobre Protocolo IP. Anais do XXX Encontro de Marketing da Anpad, Salvador
 (BA), 2006.
           MODELO CONCORRENTE – Análise Fatorial Confirmatória
                     (Adaptado do Modelo UTAUT)
                                                     R2 = 0,12
                                               Atitudes
                                                                0,35 **
                      R2 = 0,42                                         Influências
                                        0,57 **                           Sociais

                                        Expectativa                             0,21 *
                          -0,30 *     de Performance          0,43 **
              Ansiedade
                                                                           Intenção de
                                    -0,34 **                 0,39 **      Comportamento

                                               Expectativa
                                               de Esforço
                              0,56 **
               Condições                                                         R2 = 0,45
              Facilitadoras
                                        R2 = 0,42       * Significativo para alfa = 5%
                                                                                  <
                                                       ** Significativo para alfa=< 1%
TAM + Qualidade
     M o d elo P ro p o sto e H ip ó teses d o E stu d o


                                    U tilid ad e
                                    p erce b id a
                                                             H2

                      H1
                                                                 In ten ção d e U so
                                              H3
            F a cilid ad e d e U so

                                                           H4


  Q u alid a d e d o serviço
                                                    Q u a lid a d e
Q u alid a d e d a info rm a çã o


  Q u alid a d e d o sistem a



       Artigo submetido ao Enanpad 2010
Próximas pesquisas...
     M o d elo P ro p o sto e H ip ó teses d o E stu d o
                                                                                       Satisfação?
                                    U tilid ad e                                       E-book?
                                    p erce b id a
                                                             H2

                      H1
                                                                 In ten ção d e U so
                                              H3
            F a cilid ad e d e U so

                                                           H4


  Q u alid a d e d o serviço
                                                    Q u a lid a d e
Q u alid a d e d a info rm a çã o


  Q u alid a d e d o sistem a



                            Fonte: Autor 2010

Mais conteúdo relacionado

Mais de CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba

A governança de ti sob a ótica da teoria da representação social uma verific...
A governança de ti sob a ótica da teoria da representação social  uma verific...A governança de ti sob a ótica da teoria da representação social  uma verific...
A governança de ti sob a ótica da teoria da representação social uma verific...
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
A influência da Colaboração na Inovatividade: um estudo de caso no processo d...
A influência da Colaboração na Inovatividade: um estudo de caso no processo d...A influência da Colaboração na Inovatividade: um estudo de caso no processo d...
A influência da Colaboração na Inovatividade: um estudo de caso no processo d...
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
PROJETO DE PESQUISAA INFLUÊNCIA DA GESTÃO DE PROJETOS NO DESEMPENHO EMPRESARI...
PROJETO DE PESQUISAA INFLUÊNCIA DA GESTÃO DE PROJETOS NO DESEMPENHO EMPRESARI...PROJETO DE PESQUISAA INFLUÊNCIA DA GESTÃO DE PROJETOS NO DESEMPENHO EMPRESARI...
PROJETO DE PESQUISAA INFLUÊNCIA DA GESTÃO DE PROJETOS NO DESEMPENHO EMPRESARI...
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
A influência da cultura na execução da estratégia
A influência da cultura na execução da estratégiaA influência da cultura na execução da estratégia
A influência da cultura na execução da estratégia
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Grupo pesquisa gci2 2
Grupo pesquisa gci2 2Grupo pesquisa gci2 2
Grupo pesquisa gci2 2
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Inovação Aberta e Habitats de Inovação
Inovação Aberta e Habitats de InovaçãoInovação Aberta e Habitats de Inovação
Inovação Aberta e Habitats de Inovação
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Perspectivas da Sociedade da Informação na Pesquisa de Tecnologia da Informaç...
Perspectivas da Sociedade da Informação na Pesquisa de Tecnologia da Informaç...Perspectivas da Sociedade da Informação na Pesquisa de Tecnologia da Informaç...
Perspectivas da Sociedade da Informação na Pesquisa de Tecnologia da Informaç...
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Evolução das Aplicações de TIC no Setor Público Brasileiro
Evolução das Aplicações de TIC no Setor Público BrasileiroEvolução das Aplicações de TIC no Setor Público Brasileiro
Evolução das Aplicações de TIC no Setor Público Brasileiro
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
DINÂMICA DE RELACIONAMENTO ENTRE ATORES DE PROJETOS GOVERNAMENTAIS: O CASO D...
 DINÂMICA DE RELACIONAMENTO ENTRE ATORES DE PROJETOS GOVERNAMENTAIS: O CASO D... DINÂMICA DE RELACIONAMENTO ENTRE ATORES DE PROJETOS GOVERNAMENTAIS: O CASO D...
DINÂMICA DE RELACIONAMENTO ENTRE ATORES DE PROJETOS GOVERNAMENTAIS: O CASO D...
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
"Capital intelectual e retenção de talentos nas indústrias têxteis de Jaraguá...
"Capital intelectual e retenção de talentos nas indústrias têxteis de Jaraguá..."Capital intelectual e retenção de talentos nas indústrias têxteis de Jaraguá...
"Capital intelectual e retenção de talentos nas indústrias têxteis de Jaraguá...
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
nformacão, Tecnologia, Planejamento Ambiental e Municipal para Apoio na Gestã...
nformacão, Tecnologia, Planejamento Ambiental e Municipal para Apoio na Gestã...nformacão, Tecnologia, Planejamento Ambiental e Municipal para Apoio na Gestã...
nformacão, Tecnologia, Planejamento Ambiental e Municipal para Apoio na Gestã...
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Adoção da tecnologia SMS na Prestação de Serviços Públicos: A perspectiva do ...
Adoção da tecnologia SMS na Prestação de Serviços Públicos: A perspectiva do ...Adoção da tecnologia SMS na Prestação de Serviços Públicos: A perspectiva do ...
Adoção da tecnologia SMS na Prestação de Serviços Públicos: A perspectiva do ...
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Relatório pibic 2009 10
Relatório pibic 2009 10Relatório pibic 2009 10
Relatório pibic 2009 10
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Preservacao digital e gestão do conhecimento
Preservacao digital e gestão do conhecimentoPreservacao digital e gestão do conhecimento
Preservacao digital e gestão do conhecimento
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
A Produção Científica em Gestão do Conhecimento UFPR PUCPR
A Produção Científica em Gestão do Conhecimento UFPR PUCPRA Produção Científica em Gestão do Conhecimento UFPR PUCPR
A Produção Científica em Gestão do Conhecimento UFPR PUCPR
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Desenvolvimento Sustentável em Governança de Redes Sociais e Organizacionais
Desenvolvimento Sustentável em Governança de Redes Sociais e OrganizacionaisDesenvolvimento Sustentável em Governança de Redes Sociais e Organizacionais
Desenvolvimento Sustentável em Governança de Redes Sociais e Organizacionais
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Ciclo Estratégico da Informação - Duclós
Ciclo Estratégico da Informação  - DuclósCiclo Estratégico da Informação  - Duclós
Ciclo Estratégico da Informação - Duclós
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
Web 2.0 e Gestão do Conhecimento
Web 2.0  e Gestão do ConhecimentoWeb 2.0  e Gestão do Conhecimento
Web 2.0 e Gestão do Conhecimento
CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 

Mais de CTG SUNY Albany and UFPR Curitiba (20)

A governança de ti sob a ótica da teoria da representação social uma verific...
A governança de ti sob a ótica da teoria da representação social  uma verific...A governança de ti sob a ótica da teoria da representação social  uma verific...
A governança de ti sob a ótica da teoria da representação social uma verific...
 
A influência da Colaboração na Inovatividade: um estudo de caso no processo d...
A influência da Colaboração na Inovatividade: um estudo de caso no processo d...A influência da Colaboração na Inovatividade: um estudo de caso no processo d...
A influência da Colaboração na Inovatividade: um estudo de caso no processo d...
 
PROJETO DE PESQUISAA INFLUÊNCIA DA GESTÃO DE PROJETOS NO DESEMPENHO EMPRESARI...
PROJETO DE PESQUISAA INFLUÊNCIA DA GESTÃO DE PROJETOS NO DESEMPENHO EMPRESARI...PROJETO DE PESQUISAA INFLUÊNCIA DA GESTÃO DE PROJETOS NO DESEMPENHO EMPRESARI...
PROJETO DE PESQUISAA INFLUÊNCIA DA GESTÃO DE PROJETOS NO DESEMPENHO EMPRESARI...
 
A influência da cultura na execução da estratégia
A influência da cultura na execução da estratégiaA influência da cultura na execução da estratégia
A influência da cultura na execução da estratégia
 
Grupo pesquisa gci2 2
Grupo pesquisa gci2 2Grupo pesquisa gci2 2
Grupo pesquisa gci2 2
 
Inovação Aberta e Habitats de Inovação
Inovação Aberta e Habitats de InovaçãoInovação Aberta e Habitats de Inovação
Inovação Aberta e Habitats de Inovação
 
Perspectivas da Sociedade da Informação na Pesquisa de Tecnologia da Informaç...
Perspectivas da Sociedade da Informação na Pesquisa de Tecnologia da Informaç...Perspectivas da Sociedade da Informação na Pesquisa de Tecnologia da Informaç...
Perspectivas da Sociedade da Informação na Pesquisa de Tecnologia da Informaç...
 
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
 
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
As tecnologias da Informação e Comunicação e a Participação na Tomada de Deci...
 
Evolução das Aplicações de TIC no Setor Público Brasileiro
Evolução das Aplicações de TIC no Setor Público BrasileiroEvolução das Aplicações de TIC no Setor Público Brasileiro
Evolução das Aplicações de TIC no Setor Público Brasileiro
 
DINÂMICA DE RELACIONAMENTO ENTRE ATORES DE PROJETOS GOVERNAMENTAIS: O CASO D...
 DINÂMICA DE RELACIONAMENTO ENTRE ATORES DE PROJETOS GOVERNAMENTAIS: O CASO D... DINÂMICA DE RELACIONAMENTO ENTRE ATORES DE PROJETOS GOVERNAMENTAIS: O CASO D...
DINÂMICA DE RELACIONAMENTO ENTRE ATORES DE PROJETOS GOVERNAMENTAIS: O CASO D...
 
"Capital intelectual e retenção de talentos nas indústrias têxteis de Jaraguá...
"Capital intelectual e retenção de talentos nas indústrias têxteis de Jaraguá..."Capital intelectual e retenção de talentos nas indústrias têxteis de Jaraguá...
"Capital intelectual e retenção de talentos nas indústrias têxteis de Jaraguá...
 
nformacão, Tecnologia, Planejamento Ambiental e Municipal para Apoio na Gestã...
nformacão, Tecnologia, Planejamento Ambiental e Municipal para Apoio na Gestã...nformacão, Tecnologia, Planejamento Ambiental e Municipal para Apoio na Gestã...
nformacão, Tecnologia, Planejamento Ambiental e Municipal para Apoio na Gestã...
 
Adoção da tecnologia SMS na Prestação de Serviços Públicos: A perspectiva do ...
Adoção da tecnologia SMS na Prestação de Serviços Públicos: A perspectiva do ...Adoção da tecnologia SMS na Prestação de Serviços Públicos: A perspectiva do ...
Adoção da tecnologia SMS na Prestação de Serviços Públicos: A perspectiva do ...
 
Relatório pibic 2009 10
Relatório pibic 2009 10Relatório pibic 2009 10
Relatório pibic 2009 10
 
Preservacao digital e gestão do conhecimento
Preservacao digital e gestão do conhecimentoPreservacao digital e gestão do conhecimento
Preservacao digital e gestão do conhecimento
 
A Produção Científica em Gestão do Conhecimento UFPR PUCPR
A Produção Científica em Gestão do Conhecimento UFPR PUCPRA Produção Científica em Gestão do Conhecimento UFPR PUCPR
A Produção Científica em Gestão do Conhecimento UFPR PUCPR
 
Desenvolvimento Sustentável em Governança de Redes Sociais e Organizacionais
Desenvolvimento Sustentável em Governança de Redes Sociais e OrganizacionaisDesenvolvimento Sustentável em Governança de Redes Sociais e Organizacionais
Desenvolvimento Sustentável em Governança de Redes Sociais e Organizacionais
 
Ciclo Estratégico da Informação - Duclós
Ciclo Estratégico da Informação  - DuclósCiclo Estratégico da Informação  - Duclós
Ciclo Estratégico da Informação - Duclós
 
Web 2.0 e Gestão do Conhecimento
Web 2.0  e Gestão do ConhecimentoWeb 2.0  e Gestão do Conhecimento
Web 2.0 e Gestão do Conhecimento
 

Adoção de Tecnologia

  • 1. A QUALIDADE COMO VARIÁVEL INFLUENCIADORA PARA O USO DA TECNOLOGIA APLICADA A UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO BASEADO NA INTERNET BENTO A COSTA FILHO PÉRICLES JOSÉ PIRES JUNHO 2010
  • 2. Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM) Proposta de Davis (1986) Utilidade Percebida - PU Variáveis Atitude em Intenção de Uso real do externas relação ao uso uso sistema Facilidade de uso Percebida PEOU Adaptado: DAVIS, F.D. Perceived usefulness, perceived ease of use, and user acceptance of information technology. MIS Quarterly. Vol 13(3), p. 319-339, 1989.
  • 3. Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM) PIRES, P.J. COSTA FILHO, B.A. Revisitando os Caixas-Automáticos: o Modelo Tam (Technology Acceptance Model) Aplicado aos Atms. Anais do XXVIII Encontro da Anpad, Curitiba (PR), 2004. MODELO TAM APLICADO AOS ATM’S R2=0,76 Utilidade Percebida R2=0,58 H1 H5 0,60 ** H4 0,59 ** 0,37 ** H3 0,14 Hábito Intenção de uso 0,61 ** 0,06 H2 H6 Facilidade de uso Qui-Quadrado: 96,24 RMSEA: 0,04 ** Significativo p/alfa= 1% CFI: 0,99 R2=0,37
  • 4. Teoria da Ação Racionalizada (TRA) AJZEN I, FISBEIN, M. Understanding atitudes and predicting social behavior. Prentice-Hall Inc., Englewoods Cliffs, NJ, 1980. FISBEIN M;AJZEN, I. Belief, attitude, intention and behavior: an introduction to theory and research. Addison-Wesley, Reading.MA (1975). Norma Subjetiva Intenção (behavioral Comportamento intention-bi) Atitude em Relação ao Comportamento
  • 5. Teoria da Ação Racionalizada (TRA) PIRES, P.; CUNHA, J.C.; COSTA FILHO, B.A. A Intenção de Uso de ATMS por Usuários Experientes a partir da Aplicação da TRA (Theory of Reasoned Action). Anais do I Encontro de Marketing da Anpad, Porto Alegre (RS), 2004. Visibilidade Demonstração de resultado H9 Utilidade 0,16* H10 Experimentabilidade percebida H8 0,01 Voluntariedade 0,37** H11 percebida 0,29* R2= 0,27 Imagem H7 Atitude de continuidade de uso H1 H3 -0,03 0,31** 0,03 H6 H5 0,33** Intenção de -0,16 H4 Facilidade de uso Recomendação continuidade de uso percebida de uso 0,37** H2 R2= 0,35 R2= 0,11 -0,20 Normas subjetivas de uso contínuo CFI: 0,86 **Significativo p/alfa= 1% CFI robusto: 0,85 *Significativo p/alfa= 5% RMSEA: 0,07 KARAHANNA, Elena; STRAUB, Detmar W. CHERVANY, Normal L. Information technology adoption across time: a cross-sectional comparisionof pre-adoption and pos-adoption beliefs. MIS Quaterly, vol. 23. nº 2, p. 183-218, junho 1999.
  • 6. Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM) + Technology Readiness Index (TRI) Fatores TRI como antecedentes do modelo TAM Hipóteses do Estudo Utilidade percebida Modelo TAM H1 H2 Facilidade de uso H3 Intenção de uso H8 Diferenciação H4 Otimismo H9 usuário H5 Inovatividade versus H10 Modelo TRI não usuário H6 Desconforto H11 de tecnologia H7 Insegurança
  • 7. Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM) + Technology Readiness Index (TRI) PIRES, P.J. COSTA FILHO, B.A. Fatores do Índice de Prontidăo ŕ Tecnologia (TRI) como Elementos Diferenciadores entre Usuários e Năo Usuários de Internet Banking e como Antecedentes do Modelo de Aceitaçăo de Tecnologia (TAM). Revista de Administração Contemporânea - RAC, Curitiba, v. 12, n. 2, p. 429-456, Abr./Jun. 2008 R2= 0,32 E115* 0.82 UTIL_PERC 0.57* FACILI_USO Otimismo OTIMISMO 0.75* 0.07* INOVATIVIDADE 0.28* -0.10* -0.01* INTENÇÃO_USO 0.52 E116* DESCONFORTO 0.06* R2= 0,72 INSEGURANÇA Obs.: trabalho premiado no Enanpad 2005
  • 8. Modelo de DeLone & McLean Modelo Sitequal Qualidade da Informação Intenção Benefícios Funcionalidade Qualidade do de uso organizacionais Serviço Qualidade do Satisfação do (Net benefits) usuário Sistema Adaptado: DeLONE, William, H. McLEAN, Ephraim. The DeLone and McLean model of information systems success: a ten-year update Journal of management information systems. V19, n.4 p.9-30, spring, 2003.
  • 9. PIRES, P.; CUNHA, J.C.; COSTA FILHO, B.A. Fatores do modelo sitequal como antecedentes da intenção de uso futuro de um portal de internet. Anais do II Encontro de Marketing da Anpad, R. Janeiro (RJ), 2006. MODELO SITEQUAL – Análise Fatorial Confirmatória Tempestividade Confiança Garantia 0,95** 0,81** Empatia 0,87** 0,84** Qualidade do 0,85** 0,40** Tangibilidade serviço Intenção de comportamento Qualidade da 0,94** Qualidade da 0,22** Acessibilidade informação 0,95** Qualidade do R2= 0,21 Contexto 0,95** 0,94** Qualidade Representacional Qualidade Intrínseca
  • 10. UTAUT – Teoria unificada de aceitação e uso de tecnologia VENKATESH, V.; MORRIS, M.G.; DAVIS, G.B.; DAVIS, F.D. User acceptance of information technology: toward a unified view. MIS Quarterly Vol. 27, Sept 2003. MODELO PRINCIPAL – Hipóteses (Adaptado do Modelo UTAUT) Teoria Unificada de Aceitação e Uso de Tecnologia Atitudes Influências Sociais H4 Expectativa H3 H6(-) de Performance H2 Ansiedade H8 Intenção de H7(-) H1 Comportamento Expectativa de Esforço H5 Condições Facilitadoras
  • 11. UTAUT – Teoria unificada de aceitação e uso de tecnologia PIRES, P.; YAMAMOTO, C.S..; COSTA FILHO, B.A. Avaliação e Reespecificação de um Modelo Unificado de Aceitação e Uso de Tecnologia da Informação (UTAUT) a partir de Usuários de um Sistema de Voz sobre Protocolo IP. Anais do XXX Encontro de Marketing da Anpad, Salvador (BA), 2006. MODELO CONCORRENTE – Análise Fatorial Confirmatória (Adaptado do Modelo UTAUT) R2 = 0,12 Atitudes 0,35 ** R2 = 0,42 Influências 0,57 ** Sociais Expectativa 0,21 * -0,30 * de Performance 0,43 ** Ansiedade Intenção de -0,34 ** 0,39 ** Comportamento Expectativa de Esforço 0,56 ** Condições R2 = 0,45 Facilitadoras R2 = 0,42 * Significativo para alfa = 5% < ** Significativo para alfa=< 1%
  • 12. TAM + Qualidade M o d elo P ro p o sto e H ip ó teses d o E stu d o U tilid ad e p erce b id a H2 H1 In ten ção d e U so H3 F a cilid ad e d e U so H4 Q u alid a d e d o serviço Q u a lid a d e Q u alid a d e d a info rm a çã o Q u alid a d e d o sistem a Artigo submetido ao Enanpad 2010
  • 13. Próximas pesquisas... M o d elo P ro p o sto e H ip ó teses d o E stu d o Satisfação? U tilid ad e E-book? p erce b id a H2 H1 In ten ção d e U so H3 F a cilid ad e d e U so H4 Q u alid a d e d o serviço Q u a lid a d e Q u alid a d e d a info rm a çã o Q u alid a d e d o sistem a Fonte: Autor 2010