SlideShare uma empresa Scribd logo
A sociologia alemã: Max Weber
Cenário: desenvolvimento industrial francês e inglês; expansão do capitalismo; o contato com outras culturas a partir do século XV e XVI; influência da física e da biologia no pensamento ocidental; aplicação de métodos científicos para os estudos das ciências sociais;
Fatores que contribuíram para o pensamento de Weber: Na Alemanha a burguesia se organiza tardiamente, no século XIX, sob influência de outras correntes filosóficas e da sistematização de outras ciências humanas, como a história e a antropologia. a economia alemã estava inserida dentro de um contexto do capitalismo concorrencial  ( lembrar do capitalismo monopolista – financeiro e do imperialismo ) Em 1871, a Alemanha se unifica (  nacionalismo  ) Obs.: o pensamento alemão surgiu com a proposta de estudo da diversidade, enquanto francês e inglês estudavam a universalidade.
A sociedade sob uma perspectiva histórica: Idealismo  ( importância da História ) Positivismo  Para Max Weber, a pesquisa histórica é essencial para a compreensão das sociedades. Essa pesquisa, baseada na coleta de documentos e no esforço interpretativo das fontes, permite o entendimento das diferenças sociais, que seriam, para Weber, de gênese e formação, e não de estágios de evolução. Obs.: Para Weber, o caráter particular e específico de cada formação social e histórica deve ser respeitado. Combinação da história (particularidades de cada sociedade ) e sociológica (elementos mais gerais de cada fase do processo histórico) Para o positivismo a história é o processo universal de evolução da humanidade, cujos estágios o cientista pode perceber pelo método comparativo, capaz de aproximar sociedades humanas de todos os tempos e lugares. A história particular de cada sociedade desaparece, diluída nessa lei geral que os pensadores positivistas tentaram reconstruir. Essa forma de pensar torna insignificantes as particularidades históricas, e as individualidades são dissolvidas em meio a força sociais impositivas. Obs.: anula os processos históricos particulares, valorizando a lei da evolução, a generalização e a comparação...
A ação social: uma ação com sentido: Ponto de partida da sociologia de Weber é a ação social, a conduta humana dotada de sentido, isto é, de uma justificativa subjetivamente elaborada. Assim, o homem passou a ter, como indivíduo, significado e especificidade. É o agente social de que dá sentido à sua ação: estabelece entre o motivo da ação, a ação propriamente dita e seus efeitos. Sociologia positivista Sociologia weberiana A ordem social submete os indivíduos como força exterior a eles. Não existe oposição entre indivíduos e sociedade: as normas sociais só se tornam concretas quando se manifestam em cada indivíduo sob a forma de motivação. Cada sujeito age levado por um motivo que é dado pela tradição, por interesses racionais ou pela emotividade. O motivo que transparece na ação social permite  desvendar o seu sentido que é social na medida em que cada indivíduo age levando em conta a resposta ou a reação dos outros indivíduos.
 
Para Weber, a tarefa do cientista é descobrir os possíveis sentidos das ações humanas presentes na realidade social que lhe interesse estudar. O sentido, por um lado, é expressão da motivação individual, formulado expressamente pelo agente ou implícito em sua conduta. O caráter social da ação individual decorre, segundo Weber, da interdependência dos indivíduos. Um ator age sempre em função de sua motivação e da consciência de agir em relação a outros atores. Por outro lado, a ação social gera efeitos sobre a realidade em que ocorre. Tais efeitos escapam, muitas vezes , ao controle e a à previsão do agente.
Segundo Weber, aos cientistas cabe captar o sentido produzido pelos diversos agentes em todas as suas consequencias.  As conexões que se estabelecem entre os motivos e ações sociais revelam as diversas instâncias da ação social – políticas , econômicas ou religiosas. O simples ato de enviar uma carta é composto de uma série de ações sociais com sentido – escrever, selar, enviar e receber, que termina por realizar um objetivo.
A interdependência entre os sentidos das diversas ações humanas, mesmo com motivos diversos, é que dá a esse conjunto de ações seu caráter social. É o indivíduo que, por meio dos valores sociais e de sua motivação, produz o sentido da ação social. Isso não significa que cada sujeito possa prever com certeza todas as consequencias de determinada ação.  Obs.: por mais individual que seja o sentido de minha ação, o fato de agir levando em conta o outro dá um caráter social a toda ação humana. Assim, o social só se manifesta em indivíduos, expressando-se sob a forma de motivação interna e pessoal.
Tarefa do cientista: rejeita a maioria das proposições do positivismo ( o evolucionismo, a exterioridade do cientista social em relação ao objeto de estudo e a importância dos indivíduos históricos na análise da sociedade ) Para Weber,  todo cientista age guiado por seus motivos, sua cultura e suas tradições... Existe a parcialidade na análise sociológicas ( como toda a forma de conhecimento); Os fatos sociais, para Weber,  não são coisas , mas acontecimentos que o cientista percebe e cujas causas procura desvendar.
Para a sociologia weberiana, os acontecimentos que integram o social tem origem nos indivíduos. O cientista parte de uma preocupação com significado subjetivo, tanto para ele como para os demais indivíduos que compõem a sociedade.
O tipo ideal: Para Max Weber, corresponde ao que Florestan Fernandes definiu como conceitos sociológicos construídos interpretativamente enquanto instrumentos de ordenação da realidade. O conceito, ou tipo ideal, é previamente construído e testado, depois aplicado a diferentes situações em que dado fenômeno possa ter ocorrido. À medida que o fenômeno se aproxima ou se afasta de sua manifestação típica, o sociólogo pode identificar e selecionar aspectos que tenham interesse à explicação, como por exemplo, os fenômenos típicos “capitalismo” e “feudalismo”
A ética protestante e o espírito do capitalismo Procurou entender como a doutrina protestante produziu efeitos no desenvolvimento do capitalismo e no comportamento das pessoas. expôs as relações entre religião e sociedade e desvendou as particularidades do capitalismo Aspectos da analise: A relação entre a religião e a sociedade não se dá por meios institucionais, mas por intermédio de valores introjetados nos indivíduos e transformados em motivos da ação social.  A motivação do protestante    é o trabalho, enquanto dever e vocação. O motivo que mobiliza internamente é consciente. ( o puritano acumula capital e reinveste) Weber analisa os valores do catolicismo e do protestantismo ( racionalismo protestante ) Construiu o tipo ideal de capitalismo. Analisando várias épocas e lugares busca historicamente compreender o desenvolvimento do capitalismo. Ex.: o capitalismo é uma organização econômica racional assentada no trabalho livre e orientada para um mercado real...
E ,POR HOJE É SÓ PESSOAL...  SEJA FELIZ , SE PUDER !!!! HEHEHEHEHEHEHE

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Behaviorismo
BehaviorismoBehaviorismo
Relações de genero e divers sexual
Relações de genero e divers sexualRelações de genero e divers sexual
Relações de genero e divers sexual
Flávia Cunha Lima
 
Antropologia: conceitos basicos
 Antropologia: conceitos basicos Antropologia: conceitos basicos
Antropologia: conceitos basicos
Flávia De Mattos Motta
 
Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Slide sociologia 1
Slide sociologia 1
Over Lane
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Tipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aulaTipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aula
maloa
 
Teoria da Burocracia
Teoria da BurocraciaTeoria da Burocracia
Teoria da Burocracia
Eliseu Fortolan
 
ALIENAÇÃO E IDEOLOGIA
ALIENAÇÃO E IDEOLOGIAALIENAÇÃO E IDEOLOGIA
ALIENAÇÃO E IDEOLOGIA
Julhinha Camara
 
Sociologia de Durkheim para ensino médio
Sociologia de Durkheim para ensino médioSociologia de Durkheim para ensino médio
Sociologia de Durkheim para ensino médio
Matheus Rodrigues
 
Max Weber
Max WeberMax Weber
Max Weber
guest1ce0422
 
A sociologia de max weber
A sociologia de max weberA sociologia de max weber
A sociologia de max weber
Lucio Braga
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
Paula Meyer Piagentini
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Turma Olímpica
 
Biopolitica a necropolitica
Biopolitica a necropoliticaBiopolitica a necropolitica
Biopolitica a necropolitica
Ph.D. Diego Mauricio Higuera Jimenez
 
As relações entre indivíduo e sociedade
As relações entre indivíduo e sociedadeAs relações entre indivíduo e sociedade
As relações entre indivíduo e sociedade
jefersondutra08
 
Kierkegaard e o existencialismo
Kierkegaard e o existencialismoKierkegaard e o existencialismo
Kierkegaard e o existencialismo
Bruno Carrasco
 
Filósofos pré socráticos
Filósofos pré socráticosFilósofos pré socráticos
Raizes do brasil
Raizes do brasilRaizes do brasil
Raizes do brasil
Leonara Margotto Tartaglia
 
Clássicos da sociologia
Clássicos da sociologiaClássicos da sociologia
Clássicos da sociologia
Luciano Carvalho
 

Mais procurados (20)

Behaviorismo
BehaviorismoBehaviorismo
Behaviorismo
 
Relações de genero e divers sexual
Relações de genero e divers sexualRelações de genero e divers sexual
Relações de genero e divers sexual
 
Antropologia: conceitos basicos
 Antropologia: conceitos basicos Antropologia: conceitos basicos
Antropologia: conceitos basicos
 
Slide sociologia 1
Slide sociologia 1Slide sociologia 1
Slide sociologia 1
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 
Tipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aulaTipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aula
 
Teoria da Burocracia
Teoria da BurocraciaTeoria da Burocracia
Teoria da Burocracia
 
ALIENAÇÃO E IDEOLOGIA
ALIENAÇÃO E IDEOLOGIAALIENAÇÃO E IDEOLOGIA
ALIENAÇÃO E IDEOLOGIA
 
Sociologia de Durkheim para ensino médio
Sociologia de Durkheim para ensino médioSociologia de Durkheim para ensino médio
Sociologia de Durkheim para ensino médio
 
Max Weber
Max WeberMax Weber
Max Weber
 
A sociologia de max weber
A sociologia de max weberA sociologia de max weber
A sociologia de max weber
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
 
Biopolitica a necropolitica
Biopolitica a necropoliticaBiopolitica a necropolitica
Biopolitica a necropolitica
 
As relações entre indivíduo e sociedade
As relações entre indivíduo e sociedadeAs relações entre indivíduo e sociedade
As relações entre indivíduo e sociedade
 
Kierkegaard e o existencialismo
Kierkegaard e o existencialismoKierkegaard e o existencialismo
Kierkegaard e o existencialismo
 
Filósofos pré socráticos
Filósofos pré socráticosFilósofos pré socráticos
Filósofos pré socráticos
 
Raizes do brasil
Raizes do brasilRaizes do brasil
Raizes do brasil
 
Clássicos da sociologia
Clássicos da sociologiaClássicos da sociologia
Clássicos da sociologia
 

Destaque

Karl marx e a história da exploração do
Karl marx e a história da exploração doKarl marx e a história da exploração do
Karl marx e a história da exploração do
mundica broda
 
Durkheim sociologia
Durkheim sociologiaDurkheim sociologia
Durkheim sociologia
Colegio GGE
 
Sociologia comte
Sociologia comteSociologia comte
Sociologia comte
mundissa
 
Conceitos básicos de sociologia
Conceitos básicos de sociologiaConceitos básicos de sociologia
Conceitos básicos de sociologia
Colegio GGE
 
Cap 5 organização social e cidadania
Cap 5  organização social e cidadaniaCap 5  organização social e cidadania
Cap 5 organização social e cidadania
Colegio GGE
 
Sociologia introdução cap0
Sociologia introdução cap0Sociologia introdução cap0
Sociologia introdução cap0
Colegio GGE
 
Antropologia contemporânea cap 10
Antropologia contemporânea cap 10Antropologia contemporânea cap 10
Antropologia contemporânea cap 10
mundissa
 
Ii reinado legal.filé
Ii reinado   legal.filéIi reinado   legal.filé
Ii reinado legal.filé
mundica broda
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
Fabio Salvari
 
Complemento 1 - Sociologia
Complemento 1 - SociologiaComplemento 1 - Sociologia
Complemento 1 - Sociologia
Isadora Salvari
 
Os primeiros hominídeos
Os primeiros hominídeos Os primeiros hominídeos
Os primeiros hominídeos
Fabio Salvari
 
Conceitos bácos de sociologia
Conceitos bácos de sociologiaConceitos bácos de sociologia
Conceitos bácos de sociologia
Fabio Salvari
 
O papel dos Agentes Sociais
O papel dos Agentes SociaisO papel dos Agentes Sociais
O papel dos Agentes Sociais
Luciene Gomes
 
Max weber
Max weberMax weber
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
mundica broda
 
Grupos sociais e integração
Grupos sociais e integraçãoGrupos sociais e integração
Grupos sociais e integração
Colegio GGE
 
Conceitos básicos de sociologia.filé
Conceitos básicos de sociologia.filéConceitos básicos de sociologia.filé
Conceitos básicos de sociologia.filé
Fabio Salvari
 
Professor - Agente de Transformação Social
Professor - Agente de Transformação SocialProfessor - Agente de Transformação Social
Professor - Agente de Transformação Social
Hosaná Dantas
 
Apresentacao Seminario
Apresentacao SeminarioApresentacao Seminario
Apresentacao Seminario
Reginaldo Avelino
 

Destaque (20)

Karl marx e a história da exploração do
Karl marx e a história da exploração doKarl marx e a história da exploração do
Karl marx e a história da exploração do
 
Durkheim sociologia
Durkheim sociologiaDurkheim sociologia
Durkheim sociologia
 
Sociologia comte
Sociologia comteSociologia comte
Sociologia comte
 
Conceitos básicos de sociologia
Conceitos básicos de sociologiaConceitos básicos de sociologia
Conceitos básicos de sociologia
 
Cap 5 organização social e cidadania
Cap 5  organização social e cidadaniaCap 5  organização social e cidadania
Cap 5 organização social e cidadania
 
Sociologia introdução cap0
Sociologia introdução cap0Sociologia introdução cap0
Sociologia introdução cap0
 
Antropologia contemporânea cap 10
Antropologia contemporânea cap 10Antropologia contemporânea cap 10
Antropologia contemporânea cap 10
 
Weber 2014
Weber 2014Weber 2014
Weber 2014
 
Ii reinado legal.filé
Ii reinado   legal.filéIi reinado   legal.filé
Ii reinado legal.filé
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Complemento 1 - Sociologia
Complemento 1 - SociologiaComplemento 1 - Sociologia
Complemento 1 - Sociologia
 
Os primeiros hominídeos
Os primeiros hominídeos Os primeiros hominídeos
Os primeiros hominídeos
 
Conceitos bácos de sociologia
Conceitos bácos de sociologiaConceitos bácos de sociologia
Conceitos bácos de sociologia
 
O papel dos Agentes Sociais
O papel dos Agentes SociaisO papel dos Agentes Sociais
O papel dos Agentes Sociais
 
Max weber
Max weberMax weber
Max weber
 
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 
Grupos sociais e integração
Grupos sociais e integraçãoGrupos sociais e integração
Grupos sociais e integração
 
Conceitos básicos de sociologia.filé
Conceitos básicos de sociologia.filéConceitos básicos de sociologia.filé
Conceitos básicos de sociologia.filé
 
Professor - Agente de Transformação Social
Professor - Agente de Transformação SocialProfessor - Agente de Transformação Social
Professor - Agente de Transformação Social
 
Apresentacao Seminario
Apresentacao SeminarioApresentacao Seminario
Apresentacao Seminario
 

Semelhante a A sociologia alemã max weber

Max weber
Max weberMax weber
A sociologia de weber
A sociologia de weberA sociologia de weber
A sociologia de weber
Evonaldo Gonçalves Vanny
 
A sociologia de max weber
A sociologia de max weberA sociologia de max weber
A sociologia de max weber
Lucio Braga
 
A sociologia de max weber
A sociologia de max weberA sociologia de max weber
A sociologia de max weber
Lucio Braga
 
Complemento 3 - 3º ano
Complemento 3 - 3º ano Complemento 3 - 3º ano
Complemento 3 - 3º ano
Isadora Salvari
 
A sociologia de weber.sónia
A sociologia de weber.sóniaA sociologia de weber.sónia
A sociologia de weber.sónia
Evonaldo Gonçalves Vanny
 
O objeto da sociologia e a objetividade do
O objeto da sociologia e a objetividade doO objeto da sociologia e a objetividade do
O objeto da sociologia e a objetividade do
Davi Islabao
 
Aula 4 - Max Weber
Aula 4 - Max WeberAula 4 - Max Weber
Aula 4 - Max Weber
Mauricio Serafim
 
Pensamento Sociológico de Weber
Pensamento Sociológico de WeberPensamento Sociológico de Weber
Pensamento Sociológico de Weber
Karoline Rodrigues de Melo
 
Apostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácilApostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácil
MARISE VON FRUHAUF HUBLARD
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
richard_romancini
 
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologiaA ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
Fernando Alcoforado
 
Material de sociologia i
Material de sociologia iMaterial de sociologia i
Material de sociologia i
gabriela_eiras
 
Apostila sociologia
Apostila sociologiaApostila sociologia
Apostila sociologia
Allan Almeida de Araújo
 
Apostila sociologia (1)
Apostila sociologia (1)Apostila sociologia (1)
Apostila sociologia (1)
Allan Almeida de Araújo
 
Sociologia
SociologiaSociologia
Sociologia
Giorgia Marrone
 
Aula 3 e 4 sociologia
Aula 3 e 4 sociologiaAula 3 e 4 sociologia
Aula 3 e 4 sociologia
julilp10
 
Sociologia, os 4 principais idealizadores
Sociologia, os 4 principais idealizadoresSociologia, os 4 principais idealizadores
Sociologia, os 4 principais idealizadores
Roger Jose
 
Andrada e souza, 2012
Andrada e souza, 2012Andrada e souza, 2012
Andrada e souza, 2012
prosped
 
Revista sociologia
Revista sociologiaRevista sociologia
Revista sociologia
Armazém Do Educador
 

Semelhante a A sociologia alemã max weber (20)

Max weber
Max weberMax weber
Max weber
 
A sociologia de weber
A sociologia de weberA sociologia de weber
A sociologia de weber
 
A sociologia de max weber
A sociologia de max weberA sociologia de max weber
A sociologia de max weber
 
A sociologia de max weber
A sociologia de max weberA sociologia de max weber
A sociologia de max weber
 
Complemento 3 - 3º ano
Complemento 3 - 3º ano Complemento 3 - 3º ano
Complemento 3 - 3º ano
 
A sociologia de weber.sónia
A sociologia de weber.sóniaA sociologia de weber.sónia
A sociologia de weber.sónia
 
O objeto da sociologia e a objetividade do
O objeto da sociologia e a objetividade doO objeto da sociologia e a objetividade do
O objeto da sociologia e a objetividade do
 
Aula 4 - Max Weber
Aula 4 - Max WeberAula 4 - Max Weber
Aula 4 - Max Weber
 
Pensamento Sociológico de Weber
Pensamento Sociológico de WeberPensamento Sociológico de Weber
Pensamento Sociológico de Weber
 
Apostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácilApostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácil
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
 
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologiaA ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
 
Material de sociologia i
Material de sociologia iMaterial de sociologia i
Material de sociologia i
 
Apostila sociologia
Apostila sociologiaApostila sociologia
Apostila sociologia
 
Apostila sociologia (1)
Apostila sociologia (1)Apostila sociologia (1)
Apostila sociologia (1)
 
Sociologia
SociologiaSociologia
Sociologia
 
Aula 3 e 4 sociologia
Aula 3 e 4 sociologiaAula 3 e 4 sociologia
Aula 3 e 4 sociologia
 
Sociologia, os 4 principais idealizadores
Sociologia, os 4 principais idealizadoresSociologia, os 4 principais idealizadores
Sociologia, os 4 principais idealizadores
 
Andrada e souza, 2012
Andrada e souza, 2012Andrada e souza, 2012
Andrada e souza, 2012
 
Revista sociologia
Revista sociologiaRevista sociologia
Revista sociologia
 

Mais de Colegio GGE

Ca pi tulo 16
Ca pi tulo 16Ca pi tulo 16
Ca pi tulo 16
Colegio GGE
 
Capitulo13 - POVOS E NAÇÕES
Capitulo13 - POVOS E NAÇÕESCapitulo13 - POVOS E NAÇÕES
Capitulo13 - POVOS E NAÇÕES
Colegio GGE
 
Questões de fixação de conteúdos idade contemporânea 1
Questões de fixação de conteúdos   idade contemporânea 1Questões de fixação de conteúdos   idade contemporânea 1
Questões de fixação de conteúdos idade contemporânea 1
Colegio GGE
 
Questões de fixação de conteúdos idade moderna
Questões de fixação de conteúdos   idade modernaQuestões de fixação de conteúdos   idade moderna
Questões de fixação de conteúdos idade moderna
Colegio GGE
 
Questões de fixação de conteúdos idade media
Questões de fixação de conteúdos   idade mediaQuestões de fixação de conteúdos   idade media
Questões de fixação de conteúdos idade media
Colegio GGE
 
IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos   IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
Colegio GGE
 
IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
 IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos   IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
Colegio GGE
 
Slides santa inquisição
Slides santa inquisiçãoSlides santa inquisição
Slides santa inquisição
Colegio GGE
 
Slides santa inquisição
Slides santa inquisiçãoSlides santa inquisição
Slides santa inquisição
Colegio GGE
 
Cap 16 comunicação
Cap 16   comunicaçãoCap 16   comunicação
Cap 16 comunicação
Colegio GGE
 
Cap 16 comunicação
Cap 16   comunicaçãoCap 16   comunicação
Cap 16 comunicação
Colegio GGE
 
Cap 13 teorias da globalização
Cap 13   teorias da globalizaçãoCap 13   teorias da globalização
Cap 13 teorias da globalização
Colegio GGE
 
Mudanças sociais
Mudanças sociaisMudanças sociais
Mudanças sociais
Colegio GGE
 
Capítulo 11 instituições sociais
Capítulo 11   instituições sociaisCapítulo 11   instituições sociais
Capítulo 11 instituições sociais
Colegio GGE
 
Roma
RomaRoma
Roma
RomaRoma
Roma
RomaRoma
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
Colegio GGE
 
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
Colegio GGE
 

Mais de Colegio GGE (19)

Ca pi tulo 16
Ca pi tulo 16Ca pi tulo 16
Ca pi tulo 16
 
Capitulo13 - POVOS E NAÇÕES
Capitulo13 - POVOS E NAÇÕESCapitulo13 - POVOS E NAÇÕES
Capitulo13 - POVOS E NAÇÕES
 
Questões de fixação de conteúdos idade contemporânea 1
Questões de fixação de conteúdos   idade contemporânea 1Questões de fixação de conteúdos   idade contemporânea 1
Questões de fixação de conteúdos idade contemporânea 1
 
Questões de fixação de conteúdos idade moderna
Questões de fixação de conteúdos   idade modernaQuestões de fixação de conteúdos   idade moderna
Questões de fixação de conteúdos idade moderna
 
Questões de fixação de conteúdos idade media
Questões de fixação de conteúdos   idade mediaQuestões de fixação de conteúdos   idade media
Questões de fixação de conteúdos idade media
 
IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos   IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
 
IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
 IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos   IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
IDADE ANTIGA - Questões de fixação de conteúdos
 
Slides santa inquisição
Slides santa inquisiçãoSlides santa inquisição
Slides santa inquisição
 
Slides santa inquisição
Slides santa inquisiçãoSlides santa inquisição
Slides santa inquisição
 
Cap 16 comunicação
Cap 16   comunicaçãoCap 16   comunicação
Cap 16 comunicação
 
Cap 16 comunicação
Cap 16   comunicaçãoCap 16   comunicação
Cap 16 comunicação
 
Cap 13 teorias da globalização
Cap 13   teorias da globalizaçãoCap 13   teorias da globalização
Cap 13 teorias da globalização
 
Mudanças sociais
Mudanças sociaisMudanças sociais
Mudanças sociais
 
Capítulo 11 instituições sociais
Capítulo 11   instituições sociaisCapítulo 11   instituições sociais
Capítulo 11 instituições sociais
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
Aula sobre_antiguidade_oriental - show.filé
 

A sociologia alemã max weber

  • 2. Cenário: desenvolvimento industrial francês e inglês; expansão do capitalismo; o contato com outras culturas a partir do século XV e XVI; influência da física e da biologia no pensamento ocidental; aplicação de métodos científicos para os estudos das ciências sociais;
  • 3. Fatores que contribuíram para o pensamento de Weber: Na Alemanha a burguesia se organiza tardiamente, no século XIX, sob influência de outras correntes filosóficas e da sistematização de outras ciências humanas, como a história e a antropologia. a economia alemã estava inserida dentro de um contexto do capitalismo concorrencial ( lembrar do capitalismo monopolista – financeiro e do imperialismo ) Em 1871, a Alemanha se unifica ( nacionalismo ) Obs.: o pensamento alemão surgiu com a proposta de estudo da diversidade, enquanto francês e inglês estudavam a universalidade.
  • 4. A sociedade sob uma perspectiva histórica: Idealismo ( importância da História ) Positivismo Para Max Weber, a pesquisa histórica é essencial para a compreensão das sociedades. Essa pesquisa, baseada na coleta de documentos e no esforço interpretativo das fontes, permite o entendimento das diferenças sociais, que seriam, para Weber, de gênese e formação, e não de estágios de evolução. Obs.: Para Weber, o caráter particular e específico de cada formação social e histórica deve ser respeitado. Combinação da história (particularidades de cada sociedade ) e sociológica (elementos mais gerais de cada fase do processo histórico) Para o positivismo a história é o processo universal de evolução da humanidade, cujos estágios o cientista pode perceber pelo método comparativo, capaz de aproximar sociedades humanas de todos os tempos e lugares. A história particular de cada sociedade desaparece, diluída nessa lei geral que os pensadores positivistas tentaram reconstruir. Essa forma de pensar torna insignificantes as particularidades históricas, e as individualidades são dissolvidas em meio a força sociais impositivas. Obs.: anula os processos históricos particulares, valorizando a lei da evolução, a generalização e a comparação...
  • 5. A ação social: uma ação com sentido: Ponto de partida da sociologia de Weber é a ação social, a conduta humana dotada de sentido, isto é, de uma justificativa subjetivamente elaborada. Assim, o homem passou a ter, como indivíduo, significado e especificidade. É o agente social de que dá sentido à sua ação: estabelece entre o motivo da ação, a ação propriamente dita e seus efeitos. Sociologia positivista Sociologia weberiana A ordem social submete os indivíduos como força exterior a eles. Não existe oposição entre indivíduos e sociedade: as normas sociais só se tornam concretas quando se manifestam em cada indivíduo sob a forma de motivação. Cada sujeito age levado por um motivo que é dado pela tradição, por interesses racionais ou pela emotividade. O motivo que transparece na ação social permite desvendar o seu sentido que é social na medida em que cada indivíduo age levando em conta a resposta ou a reação dos outros indivíduos.
  • 6.  
  • 7. Para Weber, a tarefa do cientista é descobrir os possíveis sentidos das ações humanas presentes na realidade social que lhe interesse estudar. O sentido, por um lado, é expressão da motivação individual, formulado expressamente pelo agente ou implícito em sua conduta. O caráter social da ação individual decorre, segundo Weber, da interdependência dos indivíduos. Um ator age sempre em função de sua motivação e da consciência de agir em relação a outros atores. Por outro lado, a ação social gera efeitos sobre a realidade em que ocorre. Tais efeitos escapam, muitas vezes , ao controle e a à previsão do agente.
  • 8. Segundo Weber, aos cientistas cabe captar o sentido produzido pelos diversos agentes em todas as suas consequencias. As conexões que se estabelecem entre os motivos e ações sociais revelam as diversas instâncias da ação social – políticas , econômicas ou religiosas. O simples ato de enviar uma carta é composto de uma série de ações sociais com sentido – escrever, selar, enviar e receber, que termina por realizar um objetivo.
  • 9. A interdependência entre os sentidos das diversas ações humanas, mesmo com motivos diversos, é que dá a esse conjunto de ações seu caráter social. É o indivíduo que, por meio dos valores sociais e de sua motivação, produz o sentido da ação social. Isso não significa que cada sujeito possa prever com certeza todas as consequencias de determinada ação. Obs.: por mais individual que seja o sentido de minha ação, o fato de agir levando em conta o outro dá um caráter social a toda ação humana. Assim, o social só se manifesta em indivíduos, expressando-se sob a forma de motivação interna e pessoal.
  • 10. Tarefa do cientista: rejeita a maioria das proposições do positivismo ( o evolucionismo, a exterioridade do cientista social em relação ao objeto de estudo e a importância dos indivíduos históricos na análise da sociedade ) Para Weber, todo cientista age guiado por seus motivos, sua cultura e suas tradições... Existe a parcialidade na análise sociológicas ( como toda a forma de conhecimento); Os fatos sociais, para Weber, não são coisas , mas acontecimentos que o cientista percebe e cujas causas procura desvendar.
  • 11. Para a sociologia weberiana, os acontecimentos que integram o social tem origem nos indivíduos. O cientista parte de uma preocupação com significado subjetivo, tanto para ele como para os demais indivíduos que compõem a sociedade.
  • 12. O tipo ideal: Para Max Weber, corresponde ao que Florestan Fernandes definiu como conceitos sociológicos construídos interpretativamente enquanto instrumentos de ordenação da realidade. O conceito, ou tipo ideal, é previamente construído e testado, depois aplicado a diferentes situações em que dado fenômeno possa ter ocorrido. À medida que o fenômeno se aproxima ou se afasta de sua manifestação típica, o sociólogo pode identificar e selecionar aspectos que tenham interesse à explicação, como por exemplo, os fenômenos típicos “capitalismo” e “feudalismo”
  • 13. A ética protestante e o espírito do capitalismo Procurou entender como a doutrina protestante produziu efeitos no desenvolvimento do capitalismo e no comportamento das pessoas. expôs as relações entre religião e sociedade e desvendou as particularidades do capitalismo Aspectos da analise: A relação entre a religião e a sociedade não se dá por meios institucionais, mas por intermédio de valores introjetados nos indivíduos e transformados em motivos da ação social. A motivação do protestante  é o trabalho, enquanto dever e vocação. O motivo que mobiliza internamente é consciente. ( o puritano acumula capital e reinveste) Weber analisa os valores do catolicismo e do protestantismo ( racionalismo protestante ) Construiu o tipo ideal de capitalismo. Analisando várias épocas e lugares busca historicamente compreender o desenvolvimento do capitalismo. Ex.: o capitalismo é uma organização econômica racional assentada no trabalho livre e orientada para um mercado real...
  • 14. E ,POR HOJE É SÓ PESSOAL... SEJA FELIZ , SE PUDER !!!! HEHEHEHEHEHEHE