SlideShare uma empresa Scribd logo
o encontro com Jesus LITURGIA EUCARÍSTICA A Santa Missa
A palavra Missa refere-se ao mandamento do Senhor «fazei isto em memória de Mim» (Lc 22,19-20).  Fezei isto em memória de Mim Por isso, reunimo-nos obedecendo ao mandamento do Senhor.
O sacerdote preside «em persona Crhisti», mas é todo o povo que exerce a sua função sacerdotal.  A Igreja: Povo Sacerdotal
A Liturgia Eucarística começa com o ofertório e tem como momento central a “consagração” em que o pão e o vinho se transformam na Presença sacramental do Senhor. Presença em Corpo, Sangue, Alma e Divindade, tal como foi definido no Concílio de Trento.  A Liturgia Eucarística
Procissão das oferendas A procissão é símbolo do povo de Deus que caminha para Deus.  Junto com o pão e o vinho, podemos apresentar outras coisas, mas tudo significa a oferta da nossa vida a Deus.
O pão e o vinho, são os elementos mais importantes porque, pelo poder do Espírito Santo, mudam-se no Corpo e Sangue do Senhor.  A transustanciação Esta transformação  chama-se “TRANSUSTANCIAÇÃO”
A colecta Neste momento costuma-se fazer uma colecta de dinheiro …. A colecta é também fruto do nosso trabalho e, como tal, é oferecida a Deus.  Deus não precisa de esmola, pois Ele é o Criador e o Senhor da vida, mas os pobres e a própria Igreja precisam. As nossas ofertas não deveria ser uma esmola, mas a nossa contribuição generosa para manutenção da casa de Deus e para ajudar os necessitados.
O sacerdote oferece-as a Deus  O sacerdote oferece o pão a Deus, depois coloca a hóstia sobre o corporal e prepara o vinho para oferecê-lo do mesmo modo.
Ele põe algumas gotas de água no vinho, símbolo da união com Jesus Cristo, dizendo a voz baixa: «Pelo mistério desta água e deste vinho, sejamos participantes da divindade de Cristo, que se dignou assumir a nossa humanidade».  Jesus, com a encarnação, uniu na sua pessoa, a natureza humana com a natureza divina. Ele é Deus-Homem. E assim como a água colocada no cálice torna-se uma só coisa com o vinho, também nós, na Missa, nos unimos a Cristo para formar um só corpo com Ele.  A água e o vinho
O celebrante lava as mãos: é uma purificação simbólica, espiritual, em vista do Mistério que se vai realizar. O celebrante lava as mãos
O prefácio Prefácio é o hino de "abertura“ da Oração Eucarística e começa com o convite do sacerdote: “ O Senhor esteja convosco”.  O Prefácio varia segundo o tempo litúrgico e louva e agradece a Deus pela  criação e pela salvação realizada em Jesus Cristo.
O Prefácio   e termina com a aclamação “Santo, Santo, Santo” ... Uma expressão tirada do livro do profeta Isaías (6,3): Deus é três vezes santo, significa o máximo de santidade.  Nós somos pecadores, mas é Deus é Santo, Deus é AMOR e chama-nos e sermos santos como Ele, por isso nos convida a Seu banquete, e nos alimenta com a Sua Palavra e com o Pão da Vida … Glória a Deus três vezes Santo
A Consagração do pão e do vinho é o momento mais importante da celebração.  Pelas mãos e oração do Sacerdote o pão e o vinho se transformam em Corpo e Sangue de Jesus.  O celebrante e os outros sacerdotes estendem as mãos sobre o pão e vinho e pedem ao Pai que os santifique enviando sobre eles o Espírito Santo.
É o memorial da Última Ceia que Jesus mandou celebrar: "TOMAI TODOS E COMEI ..."  O celebrante faz uma genuflexão para adorar Jesus presente sobre o altar. Em seguida toma o cálice com vinho:  "TOMAI TODOS E BEBEI ...  FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM!"   Fazei isto em memória de Mim O sacerdote na consagração cumpre o que Jesus mandou celebrar. Pelo poder do Espírito Santo, renova-se no altar o Mistério da Encarnação … Jesus está presente no Sacramento do Pão e do Vinho. É o Mistério da fé: não podemos vê-lo com os olhos do corpo, mas o reconhecemos com os olhos do coração e da alma.
Adoração do SS. Sacramento A consagração é um momento sublime, de profundo silêncio e recolhimento, de adoração de Jesus, Nosso Senhor e Salvador, que mais uma vez ofereceu a sua Vida por nós.  Neste momento o sacerdote oferece ao Pai, junto com Jesus a nossa vida. Formamos o Corpo de Cristo, se participamos nos Seus sofrimentos participaremos também na Sua Glória. Se morremos com Ele, com Ele ressuscitaremos.
é o Mistério da fé O Sacerdote apresenta a toda a assembleia o Pão e o Vinho consagrados, é o Cristo Vivo, Deus e Homem verdadeiro. É o mistério da nossa fé. Mas nem todos acreditam com a mesma intensidade.  Há quem fica indiferente! A pouca fé é uma barreira à acção salvadora de Cristo, presente neste sacramento. A fé é uma atitude humilde que nos leva a recebê-Lo dignamente, em estado de graça. O pecado torna ineficaz a acção de Deus em nossa vida.
Acabou de se renovar o Sacrifício da Cruz, por isso, o sacerdote ora pela Igreja que está espalhada por toda a terra e pelas defuntos. Trata-se da comunhão dos santos … oramos uns pelos outros, sendo que juntos formamos a grande Família de Deus. Orações pela Igreja O sacerdote diante da presença sacramental do Senhor ora pelo Papa e pelo bispo Diocesano, são os nossos pastores, pela Igreja inteira e depois pelos defuntos.
POR CRISTO, COM CRISTO E EM CRISTO... Chegamos ao momento culminante da Oração Eucarística. … a Vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo … O sacerdote oferece ao Pai todas as orações do povo de Deus, unidas com a presença sacramental de Jesus.  Todos respondem AMEM. Este “Amem” é soleníssimo é o “Amen” mais importante de toda a celebração que exprime o nosso “sim” pessoal a Deus.
A oração do Pai Nosso O Pai Nosso é a oração de Jesus. Ele orava com essas palavras que depois ensinou aos seus discípulos. Rezando o Pai-Nosso pedimos ao Pai a graça de vivermos como Jesus, em intimidade filial com Ele, que é um Pai bondoso. Com estes sentimentos de profunda confiança, nos preparamos a receber a  Comunhão.  A oração do Pai Nosso resume todos os ensinamentos de Jesus … lembra-nos que não podemos comungar o Corpo do Senhor se não estamos unidos, em "comunhão“, com os irmãos, pois juntos formamos o Corpo Místico de Cristo. O Pai Nosso é rezado de pé, com as mãos erguidas, na posição de orante.
A paz esteja convosco A paz é um dom de Deus. É o maior bem que há sobre a terra. Vale mais que todas as receitas, todos os remédios e todo o dinheiro do mundo. A paz foi o dom mais precioso que Jesus deixou à Sua Igreja como presente da sua Ressurreição.  Assim como só Deus pode dar a verdadeira paz, também só quem está em comunhão com Deus é que a pode comunicar a seus irmãos.
O Cordeiro de Deus Jesus é o "Cordeiro de Deus“ que tira os pecados do mundo. Os fiéis sentem-se indignos de receber o Corpo do Senhor e pedem perdão mais uma vez. No entanto, o   celebrante parte a hóstia grande e coloca um pedacinho da mesma dentro do cálice, que representa a união do Corpo e do Sangue do Senhor num mesmo Sacrifício e mesma comunhão. É um gesto simples e humilde que representa a Ressurreição do Senhor.
COMUNGAR dignamente A Eucaristia é Jesus, é alimento de Vida Eterna, vamos recebê-La com humildade e gratidão.  Recorramos a Sacramento da Reconciliação, quando necessário … para sermos sempre e verdadeiramente preparados a participar deste Banquete Celeste.
Tu és sacrário de Jesus Comungar Jesus, recebé-Lo com amor .. É um momento sagrado: Jesus fala directamente com cada um de nós, nos ilumina e dá forças para vivermos o mandamento do Amor de maneira que a sua imagem transpareça em nós onde quer que estejamos. Depois da comunhão há um momento de silêncio afim de interiorizar mais a Palavra de Deus e agradecer a Jesus pela Sua Presença dentro de nós.
Oração depois da comunhão O sacerdote rompe o silencio com a oração final, com a qual implora a Santíssima Trindade para que cresçamos em santidade e testemunhamos o Amor de Deus em nossas vidas.
Avisos É neste momento que são colocados os avisos: o sacerdote, o outros irmãos, informam a comunidade …  Os avisos são importantes, é necessário dar a devida atenção e participar activamente nos acontecimentos marcantes da comunidade paroquial e diocesana.
Bênção final A saudação do sacerdote: «O Senhor esteja convosco» e a resposta do povo «Ele está no meio de nós» resume a fé da Igreja. É a presença constante do Ressuscitado, que pelo Espírito Santo, conduz-nos pelos caminhos desse mundo até a Pátria Celeste.
Estamos fortalecidos e prontos para vivenciar a salvação . Olhando o mundo de nova maneira, acolhendo a todos como irmãos, por amor de Cristo, fazendo o bem a todos, principalmente os pobres, os excluídos, os doentes, os presos …  Ide em paz Testemunhando a nossa fé a todos aqueles que não conhecem a Jesus … Sem a nossa Missão, a Santa Missa não alcança o seu verdadeiro sentido até chegarmos à plenitude da Vida, junto à Santíssima Trindade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A missa– parte por parte
A missa– parte por parteA missa– parte por parte
A missa– parte por parte
Jean
 
Eucaristia Ceia do Senhor
Eucaristia Ceia do SenhorEucaristia Ceia do Senhor
Eucaristia Ceia do Senhor
José Vieira Dos Santos
 
Gestos
GestosGestos
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra - Mesa da Eucarístia
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra -  Mesa da EucarístiaMissa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra -  Mesa da Eucarístia
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra - Mesa da Eucarístia
Cris-Keka Mania
 
Formação em Liturgia
Formação em LiturgiaFormação em Liturgia
Formação em Liturgia
iaymesobrino
 
Missa parte a parte
Missa parte a parteMissa parte a parte
Missa parte a parte
paroquianogueira
 
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumoCatequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequista Josivaldo
 
A Santa Missa
A Santa MissaA Santa Missa
Querigma e catequese
Querigma e catequeseQuerigma e catequese
Querigma e catequese
Francisco Rodrigues
 
1º encontro Familia e Oração
1º encontro Familia e Oração1º encontro Familia e Oração
1º encontro Familia e Oração
Catequese Anjos dos Céus
 
Introdução aos sacramentos
Introdução aos sacramentosIntrodução aos sacramentos
Introdução aos sacramentos
Jean
 
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro ppsFormação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
José Luiz Silva Pinto
 
A música litúrgica formação
A música litúrgica formaçãoA música litúrgica formação
A música litúrgica formação
mbsilva1971
 
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
Catequese Anjos dos Céus
 
CNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASIL
CNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASILCNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASIL
CNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASIL
José Vieira Dos Santos
 
Itinerários do processo da iniciação a vida cristã
Itinerários do processo da iniciação a vida cristãItinerários do processo da iniciação a vida cristã
Itinerários do processo da iniciação a vida cristã
lomes
 
Formação de Liturgia - 03/11/2013
Formação de Liturgia - 03/11/2013Formação de Liturgia - 03/11/2013
Formação de Liturgia - 03/11/2013
eusouaimaculada
 
O sacramento da crisma
O sacramento da crismaO sacramento da crisma
O sacramento da crisma
Si Leão
 
Curso de batismo
Curso de batismoCurso de batismo
Curso de batismo
Melonita
 
Mas, quem é maria
Mas, quem é mariaMas, quem é maria
Mas, quem é maria
Eliane E. de oliveira
 

Mais procurados (20)

A missa– parte por parte
A missa– parte por parteA missa– parte por parte
A missa– parte por parte
 
Eucaristia Ceia do Senhor
Eucaristia Ceia do SenhorEucaristia Ceia do Senhor
Eucaristia Ceia do Senhor
 
Gestos
GestosGestos
Gestos
 
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra - Mesa da Eucarístia
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra -  Mesa da EucarístiaMissa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra -  Mesa da Eucarístia
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra - Mesa da Eucarístia
 
Formação em Liturgia
Formação em LiturgiaFormação em Liturgia
Formação em Liturgia
 
Missa parte a parte
Missa parte a parteMissa parte a parte
Missa parte a parte
 
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumoCatequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumo
 
A Santa Missa
A Santa MissaA Santa Missa
A Santa Missa
 
Querigma e catequese
Querigma e catequeseQuerigma e catequese
Querigma e catequese
 
1º encontro Familia e Oração
1º encontro Familia e Oração1º encontro Familia e Oração
1º encontro Familia e Oração
 
Introdução aos sacramentos
Introdução aos sacramentosIntrodução aos sacramentos
Introdução aos sacramentos
 
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro ppsFormação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
 
A música litúrgica formação
A música litúrgica formaçãoA música litúrgica formação
A música litúrgica formação
 
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
 
CNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASIL
CNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASILCNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASIL
CNBB DOC 43 ANIMAÇÃO DA VIDA LITÚRGICA NO BRASIL
 
Itinerários do processo da iniciação a vida cristã
Itinerários do processo da iniciação a vida cristãItinerários do processo da iniciação a vida cristã
Itinerários do processo da iniciação a vida cristã
 
Formação de Liturgia - 03/11/2013
Formação de Liturgia - 03/11/2013Formação de Liturgia - 03/11/2013
Formação de Liturgia - 03/11/2013
 
O sacramento da crisma
O sacramento da crismaO sacramento da crisma
O sacramento da crisma
 
Curso de batismo
Curso de batismoCurso de batismo
Curso de batismo
 
Mas, quem é maria
Mas, quem é mariaMas, quem é maria
Mas, quem é maria
 

Destaque

A santa-missa-para-criancas
A santa-missa-para-criancasA santa-missa-para-criancas
A santa-missa-para-criancas
Carlos Manuel
 
Missa parte por parte marquinho
Missa parte por parte   marquinhoMissa parte por parte   marquinho
Missa parte por parte marquinho
Ricardo Bennesby
 
Santa Missa no Rito Tridentino - símbolos.
Santa Missa no Rito Tridentino - símbolos.Santa Missa no Rito Tridentino - símbolos.
Santa Missa no Rito Tridentino - símbolos.
elida.juliana01
 
Penalidades administrativas
Penalidades administrativasPenalidades administrativas
Penalidades administrativas
David Durães
 
Ritualacólitos.docx
 Ritualacólitos.docx  Ritualacólitos.docx
Ritualacólitos.docx
acolitosdeparanhos
 
Apostila de liturgia completo
Apostila de liturgia completoApostila de liturgia completo
Apostila de liturgia completo
Francisco Ferreira
 
Manual do acolito atual
Manual do acolito atualManual do acolito atual
Manual do acolito atual
Elton Costa
 
Missa parte por_parte
Missa parte por_parteMissa parte por_parte
Missa parte por_parte
Presentepravoce SOS
 
O incenso segundo as tradições
O incenso segundo as tradiçõesO incenso segundo as tradições
O incenso segundo as tradições
Paulo Viana
 
Oração Eucarística I
Oração Eucarística IOração Eucarística I
Oração Eucarística I
rosipaes
 
Amissaparteporparte 101224221903-phpapp02
Amissaparteporparte 101224221903-phpapp02Amissaparteporparte 101224221903-phpapp02
Amissaparteporparte 101224221903-phpapp02
Paróquia Menino Jesus
 
Missa parte por parte março 2015
Missa parte por parte março 2015Missa parte por parte março 2015
Missa parte por parte março 2015
Oswaldo Michaelano
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
nyllolucas
 
Missa
MissaMissa
Missa
nyllolucas
 
O ministério do leitor
O ministério do leitorO ministério do leitor
O ministério do leitor
Núccia Ortega
 
Pastoral da Acolhida
Pastoral da AcolhidaPastoral da Acolhida
Pastoral da Acolhida
José Vieira Dos Santos
 
A santa missa parte por parte
A santa missa parte por parteA santa missa parte por parte
A santa missa parte por parte
Francisco Rodrigues
 
Liturgia ministros
Liturgia ministrosLiturgia ministros
O que é pastoral da acolhida
O que é pastoral da acolhidaO que é pastoral da acolhida
O que é pastoral da acolhida
Seminario Emaus
 
Curso Canto Gregoriano - Gregorian Chant tutorial in portuguese
Curso Canto Gregoriano - Gregorian Chant tutorial in portugueseCurso Canto Gregoriano - Gregorian Chant tutorial in portuguese
Curso Canto Gregoriano - Gregorian Chant tutorial in portuguese
Altair Costa
 

Destaque (20)

A santa-missa-para-criancas
A santa-missa-para-criancasA santa-missa-para-criancas
A santa-missa-para-criancas
 
Missa parte por parte marquinho
Missa parte por parte   marquinhoMissa parte por parte   marquinho
Missa parte por parte marquinho
 
Santa Missa no Rito Tridentino - símbolos.
Santa Missa no Rito Tridentino - símbolos.Santa Missa no Rito Tridentino - símbolos.
Santa Missa no Rito Tridentino - símbolos.
 
Penalidades administrativas
Penalidades administrativasPenalidades administrativas
Penalidades administrativas
 
Ritualacólitos.docx
 Ritualacólitos.docx  Ritualacólitos.docx
Ritualacólitos.docx
 
Apostila de liturgia completo
Apostila de liturgia completoApostila de liturgia completo
Apostila de liturgia completo
 
Manual do acolito atual
Manual do acolito atualManual do acolito atual
Manual do acolito atual
 
Missa parte por_parte
Missa parte por_parteMissa parte por_parte
Missa parte por_parte
 
O incenso segundo as tradições
O incenso segundo as tradiçõesO incenso segundo as tradições
O incenso segundo as tradições
 
Oração Eucarística I
Oração Eucarística IOração Eucarística I
Oração Eucarística I
 
Amissaparteporparte 101224221903-phpapp02
Amissaparteporparte 101224221903-phpapp02Amissaparteporparte 101224221903-phpapp02
Amissaparteporparte 101224221903-phpapp02
 
Missa parte por parte março 2015
Missa parte por parte março 2015Missa parte por parte março 2015
Missa parte por parte março 2015
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
 
Missa
MissaMissa
Missa
 
O ministério do leitor
O ministério do leitorO ministério do leitor
O ministério do leitor
 
Pastoral da Acolhida
Pastoral da AcolhidaPastoral da Acolhida
Pastoral da Acolhida
 
A santa missa parte por parte
A santa missa parte por parteA santa missa parte por parte
A santa missa parte por parte
 
Liturgia ministros
Liturgia ministrosLiturgia ministros
Liturgia ministros
 
O que é pastoral da acolhida
O que é pastoral da acolhidaO que é pastoral da acolhida
O que é pastoral da acolhida
 
Curso Canto Gregoriano - Gregorian Chant tutorial in portuguese
Curso Canto Gregoriano - Gregorian Chant tutorial in portugueseCurso Canto Gregoriano - Gregorian Chant tutorial in portuguese
Curso Canto Gregoriano - Gregorian Chant tutorial in portuguese
 

Semelhante a A Santa Missa Liturgia Eucaristica

A santa missa
A santa missaA santa missa
A santa missa
Lucas Barros
 
santa-missa-explicada-ok.pdf
santa-missa-explicada-ok.pdfsanta-missa-explicada-ok.pdf
santa-missa-explicada-ok.pdf
FatimaSanta1
 
A Santa Missa
A Santa MissaA Santa Missa
A Santa Missa
JNR
 
Preparaçao 1ª comunhao 2011
Preparaçao 1ª comunhao 2011Preparaçao 1ª comunhao 2011
Preparaçao 1ª comunhao 2011
Paroquia Cucujaes
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
nyllolucas
 
a santa missa parte por partes para formação
a santa missa parte por partes para formaçãoa santa missa parte por partes para formação
a santa missa parte por partes para formação
freivalentimpesente
 
A Missa para não-católicos
A Missa para não-católicosA Missa para não-católicos
A Missa para não-católicos
Orlando Junior
 
Esquema da-missa
Esquema da-missaEsquema da-missa
Esquema da-missa
Jadson Costa
 
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
Fabio Cavalcante
 
A Santa Missa Liturgia Da Palavra
A Santa Missa Liturgia Da PalavraA Santa Missa Liturgia Da Palavra
A Santa Missa Liturgia Da Palavra
Leone Orlando
 
9 Ideias Para Viver A Eucaristia
9 Ideias Para Viver A Eucaristia9 Ideias Para Viver A Eucaristia
9 Ideias Para Viver A Eucaristia
loboastuto
 
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
DuroFernandezChitofo
 
Folder A Santa Missa Segundo O Padre Pio
Folder A Santa Missa Segundo O Padre PioFolder A Santa Missa Segundo O Padre Pio
Folder A Santa Missa Segundo O Padre Pio
Escrava de Jesus
 
Pré revisão 2
Pré revisão 2Pré revisão 2
Pré revisão 2
Erick Diniz
 
Mudanças no Missal - 3ª Edição Típica do Missal Romano.pdf
Mudanças no Missal - 3ª Edição Típica do Missal Romano.pdfMudanças no Missal - 3ª Edição Típica do Missal Romano.pdf
Mudanças no Missal - 3ª Edição Típica do Missal Romano.pdf
AntonioCardoso633408
 
Livreto CEBs - Comunidade: Igreja de todos e para todos
Livreto CEBs  - Comunidade:  Igreja de todos e para todosLivreto CEBs  - Comunidade:  Igreja de todos e para todos
Livreto CEBs - Comunidade: Igreja de todos e para todos
Bernadetecebs .
 
A missa segundo o papa francisco
A missa segundo o papa franciscoA missa segundo o papa francisco
A missa segundo o papa francisco
Fábio Vasconcelos
 
advento e natal: Irmã Matilde Ramirez
advento e natal: Irmã Matilde Ramirezadvento e natal: Irmã Matilde Ramirez
advento e natal: Irmã Matilde Ramirez
José Luiz Silva Pinto
 
17 ist - a vida cristã - revisão geral ii
17   ist - a vida cristã - revisão geral ii17   ist - a vida cristã - revisão geral ii
17 ist - a vida cristã - revisão geral ii
Léo Mendonça
 
MISSA PASSO A PASSO.pptx
MISSA PASSO A PASSO.pptxMISSA PASSO A PASSO.pptx
MISSA PASSO A PASSO.pptx
ChristianBarbosa26
 

Semelhante a A Santa Missa Liturgia Eucaristica (20)

A santa missa
A santa missaA santa missa
A santa missa
 
santa-missa-explicada-ok.pdf
santa-missa-explicada-ok.pdfsanta-missa-explicada-ok.pdf
santa-missa-explicada-ok.pdf
 
A Santa Missa
A Santa MissaA Santa Missa
A Santa Missa
 
Preparaçao 1ª comunhao 2011
Preparaçao 1ª comunhao 2011Preparaçao 1ª comunhao 2011
Preparaçao 1ª comunhao 2011
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
 
a santa missa parte por partes para formação
a santa missa parte por partes para formaçãoa santa missa parte por partes para formação
a santa missa parte por partes para formação
 
A Missa para não-católicos
A Missa para não-católicosA Missa para não-católicos
A Missa para não-católicos
 
Esquema da-missa
Esquema da-missaEsquema da-missa
Esquema da-missa
 
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
 
A Santa Missa Liturgia Da Palavra
A Santa Missa Liturgia Da PalavraA Santa Missa Liturgia Da Palavra
A Santa Missa Liturgia Da Palavra
 
9 Ideias Para Viver A Eucaristia
9 Ideias Para Viver A Eucaristia9 Ideias Para Viver A Eucaristia
9 Ideias Para Viver A Eucaristia
 
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
 
Folder A Santa Missa Segundo O Padre Pio
Folder A Santa Missa Segundo O Padre PioFolder A Santa Missa Segundo O Padre Pio
Folder A Santa Missa Segundo O Padre Pio
 
Pré revisão 2
Pré revisão 2Pré revisão 2
Pré revisão 2
 
Mudanças no Missal - 3ª Edição Típica do Missal Romano.pdf
Mudanças no Missal - 3ª Edição Típica do Missal Romano.pdfMudanças no Missal - 3ª Edição Típica do Missal Romano.pdf
Mudanças no Missal - 3ª Edição Típica do Missal Romano.pdf
 
Livreto CEBs - Comunidade: Igreja de todos e para todos
Livreto CEBs  - Comunidade:  Igreja de todos e para todosLivreto CEBs  - Comunidade:  Igreja de todos e para todos
Livreto CEBs - Comunidade: Igreja de todos e para todos
 
A missa segundo o papa francisco
A missa segundo o papa franciscoA missa segundo o papa francisco
A missa segundo o papa francisco
 
advento e natal: Irmã Matilde Ramirez
advento e natal: Irmã Matilde Ramirezadvento e natal: Irmã Matilde Ramirez
advento e natal: Irmã Matilde Ramirez
 
17 ist - a vida cristã - revisão geral ii
17   ist - a vida cristã - revisão geral ii17   ist - a vida cristã - revisão geral ii
17 ist - a vida cristã - revisão geral ii
 
MISSA PASSO A PASSO.pptx
MISSA PASSO A PASSO.pptxMISSA PASSO A PASSO.pptx
MISSA PASSO A PASSO.pptx
 

Mais de Leone Orlando

03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus
Leone Orlando
 
02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO
Leone Orlando
 
01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus
Leone Orlando
 
04 Messianismo Apocaliptico
04   Messianismo Apocaliptico04   Messianismo Apocaliptico
04 Messianismo Apocaliptico
Leone Orlando
 
03 Messianismo Profetico
03   Messianismo Profetico03   Messianismo Profetico
03 Messianismo Profetico
Leone Orlando
 
02 Messianismo Davidico
02   Messianismo Davidico02   Messianismo Davidico
02 Messianismo Davidico
Leone Orlando
 
01 Pre Messianismo
01   Pre Messianismo01   Pre Messianismo
01 Pre Messianismo
Leone Orlando
 
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
7  Lc 24 Reunidos Com Jesus7  Lc 24 Reunidos Com Jesus
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
Leone Orlando
 
6 Lc 24 A MissãO
6  Lc 24 A MissãO6  Lc 24 A MissãO
6 Lc 24 A MissãO
Leone Orlando
 
5 Lc 24 O Convite
5  Lc 24 O Convite5  Lc 24 O Convite
5 Lc 24 O Convite
Leone Orlando
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
Leone Orlando
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
Leone Orlando
 
3 Lc Apelo à Solidariedade
3  Lc Apelo à Solidariedade3  Lc Apelo à Solidariedade
3 Lc Apelo à Solidariedade
Leone Orlando
 
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
1  Lc 24 A Perda Da EsperançA1  Lc 24 A Perda Da EsperançA
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
Leone Orlando
 
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
Leone Orlando
 
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
4   Lc 15 O CoraçãO De Deus4   Lc 15 O CoraçãO De Deus
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
Leone Orlando
 
3 Lc 15 O Pai
3   Lc 15 O Pai3   Lc 15 O Pai
3 Lc 15 O Pai
Leone Orlando
 
2 Lc 15 Os Dois Filhos
2   Lc 15 Os Dois Filhos2   Lc 15 Os Dois Filhos
2 Lc 15 Os Dois Filhos
Leone Orlando
 
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
1   Lc 15 A Parabola Do Pai1   Lc 15 A Parabola Do Pai
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
Leone Orlando
 
Abrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A DeusAbrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A Deus
Leone Orlando
 

Mais de Leone Orlando (20)

03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus
 
02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO
 
01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus
 
04 Messianismo Apocaliptico
04   Messianismo Apocaliptico04   Messianismo Apocaliptico
04 Messianismo Apocaliptico
 
03 Messianismo Profetico
03   Messianismo Profetico03   Messianismo Profetico
03 Messianismo Profetico
 
02 Messianismo Davidico
02   Messianismo Davidico02   Messianismo Davidico
02 Messianismo Davidico
 
01 Pre Messianismo
01   Pre Messianismo01   Pre Messianismo
01 Pre Messianismo
 
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
7  Lc 24 Reunidos Com Jesus7  Lc 24 Reunidos Com Jesus
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
 
6 Lc 24 A MissãO
6  Lc 24 A MissãO6  Lc 24 A MissãO
6 Lc 24 A MissãO
 
5 Lc 24 O Convite
5  Lc 24 O Convite5  Lc 24 O Convite
5 Lc 24 O Convite
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
 
3 Lc Apelo à Solidariedade
3  Lc Apelo à Solidariedade3  Lc Apelo à Solidariedade
3 Lc Apelo à Solidariedade
 
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
1  Lc 24 A Perda Da EsperançA1  Lc 24 A Perda Da EsperançA
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
 
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
 
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
4   Lc 15 O CoraçãO De Deus4   Lc 15 O CoraçãO De Deus
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
 
3 Lc 15 O Pai
3   Lc 15 O Pai3   Lc 15 O Pai
3 Lc 15 O Pai
 
2 Lc 15 Os Dois Filhos
2   Lc 15 Os Dois Filhos2   Lc 15 Os Dois Filhos
2 Lc 15 Os Dois Filhos
 
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
1   Lc 15 A Parabola Do Pai1   Lc 15 A Parabola Do Pai
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
 
Abrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A DeusAbrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A Deus
 

Último

11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 

Último (14)

11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 

A Santa Missa Liturgia Eucaristica

  • 1. o encontro com Jesus LITURGIA EUCARÍSTICA A Santa Missa
  • 2. A palavra Missa refere-se ao mandamento do Senhor «fazei isto em memória de Mim» (Lc 22,19-20). Fezei isto em memória de Mim Por isso, reunimo-nos obedecendo ao mandamento do Senhor.
  • 3. O sacerdote preside «em persona Crhisti», mas é todo o povo que exerce a sua função sacerdotal. A Igreja: Povo Sacerdotal
  • 4. A Liturgia Eucarística começa com o ofertório e tem como momento central a “consagração” em que o pão e o vinho se transformam na Presença sacramental do Senhor. Presença em Corpo, Sangue, Alma e Divindade, tal como foi definido no Concílio de Trento. A Liturgia Eucarística
  • 5. Procissão das oferendas A procissão é símbolo do povo de Deus que caminha para Deus. Junto com o pão e o vinho, podemos apresentar outras coisas, mas tudo significa a oferta da nossa vida a Deus.
  • 6. O pão e o vinho, são os elementos mais importantes porque, pelo poder do Espírito Santo, mudam-se no Corpo e Sangue do Senhor. A transustanciação Esta transformação chama-se “TRANSUSTANCIAÇÃO”
  • 7. A colecta Neste momento costuma-se fazer uma colecta de dinheiro …. A colecta é também fruto do nosso trabalho e, como tal, é oferecida a Deus. Deus não precisa de esmola, pois Ele é o Criador e o Senhor da vida, mas os pobres e a própria Igreja precisam. As nossas ofertas não deveria ser uma esmola, mas a nossa contribuição generosa para manutenção da casa de Deus e para ajudar os necessitados.
  • 8. O sacerdote oferece-as a Deus O sacerdote oferece o pão a Deus, depois coloca a hóstia sobre o corporal e prepara o vinho para oferecê-lo do mesmo modo.
  • 9. Ele põe algumas gotas de água no vinho, símbolo da união com Jesus Cristo, dizendo a voz baixa: «Pelo mistério desta água e deste vinho, sejamos participantes da divindade de Cristo, que se dignou assumir a nossa humanidade». Jesus, com a encarnação, uniu na sua pessoa, a natureza humana com a natureza divina. Ele é Deus-Homem. E assim como a água colocada no cálice torna-se uma só coisa com o vinho, também nós, na Missa, nos unimos a Cristo para formar um só corpo com Ele. A água e o vinho
  • 10. O celebrante lava as mãos: é uma purificação simbólica, espiritual, em vista do Mistério que se vai realizar. O celebrante lava as mãos
  • 11. O prefácio Prefácio é o hino de "abertura“ da Oração Eucarística e começa com o convite do sacerdote: “ O Senhor esteja convosco”. O Prefácio varia segundo o tempo litúrgico e louva e agradece a Deus pela criação e pela salvação realizada em Jesus Cristo.
  • 12. O Prefácio e termina com a aclamação “Santo, Santo, Santo” ... Uma expressão tirada do livro do profeta Isaías (6,3): Deus é três vezes santo, significa o máximo de santidade. Nós somos pecadores, mas é Deus é Santo, Deus é AMOR e chama-nos e sermos santos como Ele, por isso nos convida a Seu banquete, e nos alimenta com a Sua Palavra e com o Pão da Vida … Glória a Deus três vezes Santo
  • 13. A Consagração do pão e do vinho é o momento mais importante da celebração. Pelas mãos e oração do Sacerdote o pão e o vinho se transformam em Corpo e Sangue de Jesus. O celebrante e os outros sacerdotes estendem as mãos sobre o pão e vinho e pedem ao Pai que os santifique enviando sobre eles o Espírito Santo.
  • 14. É o memorial da Última Ceia que Jesus mandou celebrar: "TOMAI TODOS E COMEI ..."  O celebrante faz uma genuflexão para adorar Jesus presente sobre o altar. Em seguida toma o cálice com vinho: "TOMAI TODOS E BEBEI ... FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM!" Fazei isto em memória de Mim O sacerdote na consagração cumpre o que Jesus mandou celebrar. Pelo poder do Espírito Santo, renova-se no altar o Mistério da Encarnação … Jesus está presente no Sacramento do Pão e do Vinho. É o Mistério da fé: não podemos vê-lo com os olhos do corpo, mas o reconhecemos com os olhos do coração e da alma.
  • 15. Adoração do SS. Sacramento A consagração é um momento sublime, de profundo silêncio e recolhimento, de adoração de Jesus, Nosso Senhor e Salvador, que mais uma vez ofereceu a sua Vida por nós.  Neste momento o sacerdote oferece ao Pai, junto com Jesus a nossa vida. Formamos o Corpo de Cristo, se participamos nos Seus sofrimentos participaremos também na Sua Glória. Se morremos com Ele, com Ele ressuscitaremos.
  • 16. é o Mistério da fé O Sacerdote apresenta a toda a assembleia o Pão e o Vinho consagrados, é o Cristo Vivo, Deus e Homem verdadeiro. É o mistério da nossa fé. Mas nem todos acreditam com a mesma intensidade. Há quem fica indiferente! A pouca fé é uma barreira à acção salvadora de Cristo, presente neste sacramento. A fé é uma atitude humilde que nos leva a recebê-Lo dignamente, em estado de graça. O pecado torna ineficaz a acção de Deus em nossa vida.
  • 17. Acabou de se renovar o Sacrifício da Cruz, por isso, o sacerdote ora pela Igreja que está espalhada por toda a terra e pelas defuntos. Trata-se da comunhão dos santos … oramos uns pelos outros, sendo que juntos formamos a grande Família de Deus. Orações pela Igreja O sacerdote diante da presença sacramental do Senhor ora pelo Papa e pelo bispo Diocesano, são os nossos pastores, pela Igreja inteira e depois pelos defuntos.
  • 18. POR CRISTO, COM CRISTO E EM CRISTO... Chegamos ao momento culminante da Oração Eucarística. … a Vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo … O sacerdote oferece ao Pai todas as orações do povo de Deus, unidas com a presença sacramental de Jesus. Todos respondem AMEM. Este “Amem” é soleníssimo é o “Amen” mais importante de toda a celebração que exprime o nosso “sim” pessoal a Deus.
  • 19. A oração do Pai Nosso O Pai Nosso é a oração de Jesus. Ele orava com essas palavras que depois ensinou aos seus discípulos. Rezando o Pai-Nosso pedimos ao Pai a graça de vivermos como Jesus, em intimidade filial com Ele, que é um Pai bondoso. Com estes sentimentos de profunda confiança, nos preparamos a receber a Comunhão. A oração do Pai Nosso resume todos os ensinamentos de Jesus … lembra-nos que não podemos comungar o Corpo do Senhor se não estamos unidos, em "comunhão“, com os irmãos, pois juntos formamos o Corpo Místico de Cristo. O Pai Nosso é rezado de pé, com as mãos erguidas, na posição de orante.
  • 20. A paz esteja convosco A paz é um dom de Deus. É o maior bem que há sobre a terra. Vale mais que todas as receitas, todos os remédios e todo o dinheiro do mundo. A paz foi o dom mais precioso que Jesus deixou à Sua Igreja como presente da sua Ressurreição. Assim como só Deus pode dar a verdadeira paz, também só quem está em comunhão com Deus é que a pode comunicar a seus irmãos.
  • 21. O Cordeiro de Deus Jesus é o "Cordeiro de Deus“ que tira os pecados do mundo. Os fiéis sentem-se indignos de receber o Corpo do Senhor e pedem perdão mais uma vez. No entanto, o celebrante parte a hóstia grande e coloca um pedacinho da mesma dentro do cálice, que representa a união do Corpo e do Sangue do Senhor num mesmo Sacrifício e mesma comunhão. É um gesto simples e humilde que representa a Ressurreição do Senhor.
  • 22. COMUNGAR dignamente A Eucaristia é Jesus, é alimento de Vida Eterna, vamos recebê-La com humildade e gratidão. Recorramos a Sacramento da Reconciliação, quando necessário … para sermos sempre e verdadeiramente preparados a participar deste Banquete Celeste.
  • 23. Tu és sacrário de Jesus Comungar Jesus, recebé-Lo com amor .. É um momento sagrado: Jesus fala directamente com cada um de nós, nos ilumina e dá forças para vivermos o mandamento do Amor de maneira que a sua imagem transpareça em nós onde quer que estejamos. Depois da comunhão há um momento de silêncio afim de interiorizar mais a Palavra de Deus e agradecer a Jesus pela Sua Presença dentro de nós.
  • 24. Oração depois da comunhão O sacerdote rompe o silencio com a oração final, com a qual implora a Santíssima Trindade para que cresçamos em santidade e testemunhamos o Amor de Deus em nossas vidas.
  • 25. Avisos É neste momento que são colocados os avisos: o sacerdote, o outros irmãos, informam a comunidade … Os avisos são importantes, é necessário dar a devida atenção e participar activamente nos acontecimentos marcantes da comunidade paroquial e diocesana.
  • 26. Bênção final A saudação do sacerdote: «O Senhor esteja convosco» e a resposta do povo «Ele está no meio de nós» resume a fé da Igreja. É a presença constante do Ressuscitado, que pelo Espírito Santo, conduz-nos pelos caminhos desse mundo até a Pátria Celeste.
  • 27. Estamos fortalecidos e prontos para vivenciar a salvação . Olhando o mundo de nova maneira, acolhendo a todos como irmãos, por amor de Cristo, fazendo o bem a todos, principalmente os pobres, os excluídos, os doentes, os presos … Ide em paz Testemunhando a nossa fé a todos aqueles que não conhecem a Jesus … Sem a nossa Missão, a Santa Missa não alcança o seu verdadeiro sentido até chegarmos à plenitude da Vida, junto à Santíssima Trindade