SlideShare uma empresa Scribd logo
A REDE DE ATENÇÃO
PSICOSSOCIAL (RAPS)
RAPS
 A rede de atenção psicossocial configura-se como um
dos instrumentos de ações e serviços de saúde que faz
parte de uma Região de Saúde.
 A rede de saúde mental deve ser integrada, articulada e
efetiva nos diferentes pontos de atenção para atender as
pessoas em sofrimento ou com demandas decorrentes
de transtornos mentais, incluindo aqueles provenientes
do abuso de álcool e outras drogas.
 Para uma atuação mais específica, deve-se considerar
as especificidades loco-regionais de cada território
através do conhecimento dimensional da área, com o
propósito de transformar lugares e relações.
A rede de atenção psicossocial possui
diretrizes específicas que devem ser
seguidas com o intuito de estabelecer o
plano de trabalho.
DIRETRIZES
 Respeito aos direitos humanos, garantindo a autonomia, a liberdade
e o exercício da cidadania;
 Promoção da equidade, reconhecendo os determinantes sociais da
saúde (lazer, moradia, alimentação, saneamento básico...);
 Garantia do acesso e da qualidade dos serviços, ofertando
integralidade no cuidado e assistência multiprofissional , à luz da
interdisciplinaridade;
 Ênfase em serviços de base territorial e comunitária, diversificando
as estratégias do cuidado, com participação e controle social dos
usuários e de seus familiares;
 Organização dos serviços em RAS regionalizada, com
estabelecimento de ações intersetoriais, garantindo a integralidade
do cuidado;
 Desenvolvimento da lógica do cuidado centrado nas necessidades
da pessoa com transtorno mental, incluído aqueles decorrentes do
uso de substâncias psicoativas.
...
 Buscando a construção de serviços diferentes para
as áreas que constituem diferentes necessidades,
foram estabelecidos quatro caminhos diferentes,
que são denominados eixos estratégicos. São eles:
1) Ampliação de acesso à rede de atenção à saúde
integral à saúde mental.
2) Qualificação da rede de atenção integral à saúde
mental.
3) Ações intersetoriais para reinserção social e
reabilitação.
4) Ações de prevenção e de redução de danos.
OBJETIVOS DA RAPS
 Ampliar o acesso à atenção psicossocial da população
em geral;
 Promover a vinculação das pessoas em
sofrimento/transtornos mentais e com necessidades
decorrentes do uso de álcool e outras drogas e suas
famílias aos pontos de atenção;
 Garantir a articulação e integração dos pontos de
atenção das redes de saúde no território, qualificando o
cuidado por meio do acolhimento, do acompanhamento
contínuo e da atenção às urgências.
...
Atenção Psicossocial Estratégica
ATENÇÃO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 Os pontos de atenção da Rede de Atenção às
Urgências – SAMU 192, as portas hospitalares de
atenção à urgência/pronto socorro, Unidades
Básicas de Saúde, entre outros - são responsáveis,
em seu âmbito de atuação, pelo acolhimento,
classificação de risco e cuidado nas situações de
urgência e emergência das pessoas com sofrimento
ou transtorno mental e com necessidades
decorrentes do uso de álcool e outras drogas.
ATENÇÃO RESIDENCIAL DE CARÁTER
TRANSITÓRIO
 A Unidade de Acolhimento é um componente de atenção residencial
de caráter transitório da Rede de Atenção Psicossocial.
 Este ponto de atenção é um serviço que funciona no período
integral, 24 horas, nos 7 dias da semana.
 Tem a função de oferecer acompanhamento terapêutico e protetivo,
garantindo assim o direito de moradia, educação e convivência
familiar/social com a possibilidade de acolhimento prolongado de até
6 meses.
 As unidades poderão ser destinadas para adultos, ou para crianças
e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e familiar, e
encaminhadas pela equipe do Centros de Atenção Psicossocial
(CAPS) de referência.
ATENÇÃO HOSPITALAR
 Serviço Hospitalar de Referência para atenção às
pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com
necessidades decorrentes do uso de álcool e outras
drogas;
 Oferece retaguarda em Hospital Geral para a
população específica citada acima, com internações
de curta duração, até a estabilidade clínica do
usuário.
 Estas internações ocorrem com a permanência
mínima de 24 h ou 1 semana, sendo o prazo
máximo estabelecido.
ESTRATÉGIAS DE
DESINSTITUCIONALIZAÇÃO
 São projetos que visam garantir às pessoas com
transtorno mental em situação de internação de
longa permanência, o cuidado integral através de
estratégias substitutivas, na perspectiva de garantia
de direitos com a promoção de autonomia e o
exercício de cidadania, buscando sua progressiva
inclusão social.
O Programa de Volta para Casa (PVC)
 O Programa de Volta para Casa (PVC) é uma
política pública de reabilitação e inclusão social que
visa contribuir e fortalecer o processo de
desinstitucionalização do usuário dos serviços de
atenção psicossocial com histórico de longa
internação.
 O programa prevê um auxílio reabilitação de
R$240,00 para pessoas com transtorno mental
egressas de internação de longa permanência.
 Toda pessoa com mais de 2 anos ininterruptos tem
direito ao PVC.
Serviço Residencial Terapêutico
 Os Serviços Residenciais Terapêuticos configuram-
se como dispositivos estratégicos no processo de
desinstitucionalização de pessoas com histórico de
internação de longa permanência.
 Caracterizam-se como moradias, inseridas na
comunidade e destinadas à reabilitação
psicossocial/cuidado de pessoas com transtorno
mental que não possuam suporte social e laços
familiares.
 Na rede de Atenção Psicossocial – RAPS, os SRTs
apresentam-se como ponto de atenção do
componente desinstitucionalização
REABILITAÇÃO PSICOSSOCIAL
 São iniciativas de geração de trabalho e renda ,
empreendimentos solidários e cooperativas sociais.
 Para ter acesso a esse serviço o CAPS de
referência precisa estar incluído no Cadastro de
Iniciativas de Inclusão Social pelo Trabalho e ter
estabelecido parceria com Associações de Usuários,
Familiares e Técnicos, Cooperativas, Incubadoras
de Cooperativas ou Entidades de Assessoria e
Fomento em Economia Solidária para apoio técnico
e acompanhamento dos projetos.
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Enfermagem psiquiatrica
Enfermagem psiquiatricaEnfermagem psiquiatrica
Enfermagem psiquiatrica
Jose Roberto
 
História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
Rede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mentalRede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mental
Aroldo Gavioli
 
Saúde Mental
Saúde Mental Saúde Mental
Saúde Mental
Marco Aurélio Leão
 
Apresentação do caps
Apresentação do capsApresentação do caps
Apresentação do caps
Adriana Emidio
 
Aula Saúde Mental
Aula Saúde MentalAula Saúde Mental
Aula Saúde Mental
Simone Elisa Heitor
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Aroldo Gavioli
 
Aula 1 introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Aula 1   introdução à psicologia aplicada ao cuidadoAula 1   introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Aula 1 introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1
Alinebrauna Brauna
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Eliane Santos
 
Estratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaEstratégia saúde da família
Estratégia saúde da família
Ruth Milhomem
 
Cuidados paliativos
Cuidados paliativosCuidados paliativos
Cuidados paliativos
Eliane Santos
 
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde ColetivaAula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Karynne Alves do Nascimento
 
Reforma Psiquiatrica
Reforma PsiquiatricaReforma Psiquiatrica
Reforma Psiquiatrica
fabiolarrossa
 
Transtornos do humor
Transtornos do humorTranstornos do humor
Transtornos do humor
Aroldo Gavioli
 
Apresentação atenção básica esf
Apresentação atenção básica   esfApresentação atenção básica   esf
Apresentação atenção básica esf
jorge luiz dos santos de souza
 
Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3
9999894014
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Andressa Macena
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na Saúde
Ylla Cohim
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
Inaiara Bragante
 

Mais procurados (20)

Enfermagem psiquiatrica
Enfermagem psiquiatricaEnfermagem psiquiatrica
Enfermagem psiquiatrica
 
História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1História e reforma psiquiátrica parte 1
História e reforma psiquiátrica parte 1
 
Rede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mentalRede de atenção em saude mental
Rede de atenção em saude mental
 
Saúde Mental
Saúde Mental Saúde Mental
Saúde Mental
 
Apresentação do caps
Apresentação do capsApresentação do caps
Apresentação do caps
 
Aula Saúde Mental
Aula Saúde MentalAula Saúde Mental
Aula Saúde Mental
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
 
Aula 1 introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Aula 1   introdução à psicologia aplicada ao cuidadoAula 1   introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Aula 1 introdução à psicologia aplicada ao cuidado
 
Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Estratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaEstratégia saúde da família
Estratégia saúde da família
 
Cuidados paliativos
Cuidados paliativosCuidados paliativos
Cuidados paliativos
 
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde ColetivaAula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
 
Reforma Psiquiatrica
Reforma PsiquiatricaReforma Psiquiatrica
Reforma Psiquiatrica
 
Transtornos do humor
Transtornos do humorTranstornos do humor
Transtornos do humor
 
Apresentação atenção básica esf
Apresentação atenção básica   esfApresentação atenção básica   esf
Apresentação atenção básica esf
 
Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na Saúde
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
 

Semelhante a A rede de atenção psicossocial (raps)

Apresentação RAPS.pdf
Apresentação RAPS.pdfApresentação RAPS.pdf
Apresentação RAPS.pdf
PaulaFaria53
 
A real(idade) de saúde mental no sus
A real(idade) de saúde mental no susA real(idade) de saúde mental no sus
A real(idade) de saúde mental no sus
Dra. Ofélia De Castro Maia
 
O cuidado em saúde mental
O cuidado em saúde mentalO cuidado em saúde mental
O cuidado em saúde mental
Iasmin Castro
 
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
dehkeh
 
Aula 04 - Rede de Atenção Psicossocial.pdf
Aula 04 - Rede de Atenção Psicossocial.pdfAula 04 - Rede de Atenção Psicossocial.pdf
Aula 04 - Rede de Atenção Psicossocial.pdf
kelttoncarvalho
 
Apresentação sm -caminhos-cuidado_novo
Apresentação sm -caminhos-cuidado_novoApresentação sm -caminhos-cuidado_novo
Apresentação sm -caminhos-cuidado_novo
André Oliveira
 
Saúde mental folder
Saúde mental folderSaúde mental folder
Saúde mental folder
Tatiane
 
Raps mental tchê
Raps mental tchêRaps mental tchê
Raps mental tchê
Binô Zwetsch
 
SAUDE MENTAL - REDES DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS)
SAUDE MENTAL - REDES DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS)SAUDE MENTAL - REDES DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS)
SAUDE MENTAL - REDES DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS)
mariastephanie335
 
Drogas & saúde mental
Drogas & saúde mentalDrogas & saúde mental
Drogas & saúde mental
kmillaalves
 
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
vilcielepazebem
 
5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)
Ana Ferraz
 
Programa de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUSPrograma de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUS
Patrícia Prates
 
Apresentação raps aurora - copia
Apresentação raps  aurora - copiaApresentação raps  aurora - copia
Apresentação raps aurora - copia
Mikael Figueredo Gonçalves
 
SAUDE MENTAL - caps (1) EVERSON (1).pdf
SAUDE MENTAL - caps (1) EVERSON (1).pdfSAUDE MENTAL - caps (1) EVERSON (1).pdf
SAUDE MENTAL - caps (1) EVERSON (1).pdf
EversonCampos3
 
Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)
Jose Roberto
 
CAPS.pptx
CAPS.pptxCAPS.pptx
CAPS.pptx
Joice Lima
 
Crises psiquicas.pdf
Crises psiquicas.pdfCrises psiquicas.pdf
Crises psiquicas.pdf
ylana4
 
Diretrizes
DiretrizesDiretrizes
Diretrizes
Arley Melo
 
Diretrizes saúde mental
Diretrizes saúde mentalDiretrizes saúde mental
Diretrizes saúde mental
Pedro Henrique
 

Semelhante a A rede de atenção psicossocial (raps) (20)

Apresentação RAPS.pdf
Apresentação RAPS.pdfApresentação RAPS.pdf
Apresentação RAPS.pdf
 
A real(idade) de saúde mental no sus
A real(idade) de saúde mental no susA real(idade) de saúde mental no sus
A real(idade) de saúde mental no sus
 
O cuidado em saúde mental
O cuidado em saúde mentalO cuidado em saúde mental
O cuidado em saúde mental
 
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
RAPS (Rede de Atencao Psicossocial)
 
Aula 04 - Rede de Atenção Psicossocial.pdf
Aula 04 - Rede de Atenção Psicossocial.pdfAula 04 - Rede de Atenção Psicossocial.pdf
Aula 04 - Rede de Atenção Psicossocial.pdf
 
Apresentação sm -caminhos-cuidado_novo
Apresentação sm -caminhos-cuidado_novoApresentação sm -caminhos-cuidado_novo
Apresentação sm -caminhos-cuidado_novo
 
Saúde mental folder
Saúde mental folderSaúde mental folder
Saúde mental folder
 
Raps mental tchê
Raps mental tchêRaps mental tchê
Raps mental tchê
 
SAUDE MENTAL - REDES DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS)
SAUDE MENTAL - REDES DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS)SAUDE MENTAL - REDES DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS)
SAUDE MENTAL - REDES DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS)
 
Drogas & saúde mental
Drogas & saúde mentalDrogas & saúde mental
Drogas & saúde mental
 
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
 
5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)5093 palestra saude_mental_(3)
5093 palestra saude_mental_(3)
 
Programa de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUSPrograma de saúde mental no SUS
Programa de saúde mental no SUS
 
Apresentação raps aurora - copia
Apresentação raps  aurora - copiaApresentação raps  aurora - copia
Apresentação raps aurora - copia
 
SAUDE MENTAL - caps (1) EVERSON (1).pdf
SAUDE MENTAL - caps (1) EVERSON (1).pdfSAUDE MENTAL - caps (1) EVERSON (1).pdf
SAUDE MENTAL - caps (1) EVERSON (1).pdf
 
Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)Saúde mental no sus (1)
Saúde mental no sus (1)
 
CAPS.pptx
CAPS.pptxCAPS.pptx
CAPS.pptx
 
Crises psiquicas.pdf
Crises psiquicas.pdfCrises psiquicas.pdf
Crises psiquicas.pdf
 
Diretrizes
DiretrizesDiretrizes
Diretrizes
 
Diretrizes saúde mental
Diretrizes saúde mentalDiretrizes saúde mental
Diretrizes saúde mental
 

Último

Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 

Último (20)

Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 

A rede de atenção psicossocial (raps)

  • 1. A REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS)
  • 2. RAPS  A rede de atenção psicossocial configura-se como um dos instrumentos de ações e serviços de saúde que faz parte de uma Região de Saúde.  A rede de saúde mental deve ser integrada, articulada e efetiva nos diferentes pontos de atenção para atender as pessoas em sofrimento ou com demandas decorrentes de transtornos mentais, incluindo aqueles provenientes do abuso de álcool e outras drogas.  Para uma atuação mais específica, deve-se considerar as especificidades loco-regionais de cada território através do conhecimento dimensional da área, com o propósito de transformar lugares e relações.
  • 3. A rede de atenção psicossocial possui diretrizes específicas que devem ser seguidas com o intuito de estabelecer o plano de trabalho.
  • 4. DIRETRIZES  Respeito aos direitos humanos, garantindo a autonomia, a liberdade e o exercício da cidadania;  Promoção da equidade, reconhecendo os determinantes sociais da saúde (lazer, moradia, alimentação, saneamento básico...);  Garantia do acesso e da qualidade dos serviços, ofertando integralidade no cuidado e assistência multiprofissional , à luz da interdisciplinaridade;  Ênfase em serviços de base territorial e comunitária, diversificando as estratégias do cuidado, com participação e controle social dos usuários e de seus familiares;  Organização dos serviços em RAS regionalizada, com estabelecimento de ações intersetoriais, garantindo a integralidade do cuidado;  Desenvolvimento da lógica do cuidado centrado nas necessidades da pessoa com transtorno mental, incluído aqueles decorrentes do uso de substâncias psicoativas.
  • 5. ...  Buscando a construção de serviços diferentes para as áreas que constituem diferentes necessidades, foram estabelecidos quatro caminhos diferentes, que são denominados eixos estratégicos. São eles: 1) Ampliação de acesso à rede de atenção à saúde integral à saúde mental. 2) Qualificação da rede de atenção integral à saúde mental. 3) Ações intersetoriais para reinserção social e reabilitação. 4) Ações de prevenção e de redução de danos.
  • 6. OBJETIVOS DA RAPS  Ampliar o acesso à atenção psicossocial da população em geral;  Promover a vinculação das pessoas em sofrimento/transtornos mentais e com necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas e suas famílias aos pontos de atenção;  Garantir a articulação e integração dos pontos de atenção das redes de saúde no território, qualificando o cuidado por meio do acolhimento, do acompanhamento contínuo e da atenção às urgências.
  • 7. ...
  • 9. ATENÇÃO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA  Os pontos de atenção da Rede de Atenção às Urgências – SAMU 192, as portas hospitalares de atenção à urgência/pronto socorro, Unidades Básicas de Saúde, entre outros - são responsáveis, em seu âmbito de atuação, pelo acolhimento, classificação de risco e cuidado nas situações de urgência e emergência das pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas.
  • 10. ATENÇÃO RESIDENCIAL DE CARÁTER TRANSITÓRIO  A Unidade de Acolhimento é um componente de atenção residencial de caráter transitório da Rede de Atenção Psicossocial.  Este ponto de atenção é um serviço que funciona no período integral, 24 horas, nos 7 dias da semana.  Tem a função de oferecer acompanhamento terapêutico e protetivo, garantindo assim o direito de moradia, educação e convivência familiar/social com a possibilidade de acolhimento prolongado de até 6 meses.  As unidades poderão ser destinadas para adultos, ou para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e familiar, e encaminhadas pela equipe do Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) de referência.
  • 11. ATENÇÃO HOSPITALAR  Serviço Hospitalar de Referência para atenção às pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas;  Oferece retaguarda em Hospital Geral para a população específica citada acima, com internações de curta duração, até a estabilidade clínica do usuário.  Estas internações ocorrem com a permanência mínima de 24 h ou 1 semana, sendo o prazo máximo estabelecido.
  • 12. ESTRATÉGIAS DE DESINSTITUCIONALIZAÇÃO  São projetos que visam garantir às pessoas com transtorno mental em situação de internação de longa permanência, o cuidado integral através de estratégias substitutivas, na perspectiva de garantia de direitos com a promoção de autonomia e o exercício de cidadania, buscando sua progressiva inclusão social.
  • 13. O Programa de Volta para Casa (PVC)  O Programa de Volta para Casa (PVC) é uma política pública de reabilitação e inclusão social que visa contribuir e fortalecer o processo de desinstitucionalização do usuário dos serviços de atenção psicossocial com histórico de longa internação.  O programa prevê um auxílio reabilitação de R$240,00 para pessoas com transtorno mental egressas de internação de longa permanência.  Toda pessoa com mais de 2 anos ininterruptos tem direito ao PVC.
  • 14. Serviço Residencial Terapêutico  Os Serviços Residenciais Terapêuticos configuram- se como dispositivos estratégicos no processo de desinstitucionalização de pessoas com histórico de internação de longa permanência.  Caracterizam-se como moradias, inseridas na comunidade e destinadas à reabilitação psicossocial/cuidado de pessoas com transtorno mental que não possuam suporte social e laços familiares.  Na rede de Atenção Psicossocial – RAPS, os SRTs apresentam-se como ponto de atenção do componente desinstitucionalização
  • 15. REABILITAÇÃO PSICOSSOCIAL  São iniciativas de geração de trabalho e renda , empreendimentos solidários e cooperativas sociais.  Para ter acesso a esse serviço o CAPS de referência precisa estar incluído no Cadastro de Iniciativas de Inclusão Social pelo Trabalho e ter estabelecido parceria com Associações de Usuários, Familiares e Técnicos, Cooperativas, Incubadoras de Cooperativas ou Entidades de Assessoria e Fomento em Economia Solidária para apoio técnico e acompanhamento dos projetos.
  • 16. FIM